Relatório Estatístico Mensal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Estatístico Mensal"

Transcrição

1 Relatório Estatístico Mensal Fundos de Investimento Mobiliário Julho 2013 Sede: Rua Castilho, 44-2º Lisboa Telefone: Fax: e.mail: home page:

2 RELATÓRIO MENSAL ÍNDICE 2 ADVERTÊNCIAS 3 1. Análise do Mercado: Perspectiva Agregada Evolução dos Montantes Geridos pelos F.I.M Fluxos de Entrada e de Saída dos F.I.M Por Categoria de Fundo Por Sociedade Gestora Evolução das Aplicações Específicas dos F.I.M Análise das Carteiras Agregadas dos F.I.M Acções versus Liquidez Posição dos F.I.M. no Capital das Empresas Portuguesas Composição das Carteiras das S.G. F.I.M Análise do Mercado: Ordenação por Volume de Activos 2.1 Das S.G.F.I.M. por tipo de fundos Dos F.I.M Anexos Lista de F.I.M. que alteraram a denominação Lista de Fusões Ocorridas entre F.I.M. 37

3 Advertências A presente publicação é distribuída gratuitamente pelos associados da APFIPP, podendo ser adquirida apenas na sede da associação e a sua reprodução, em parte ou na totalidade, não é permitida sem a autorização expressa da APFIPP. A reprodução das informações constantes da presente publicação é da responsabilidade do seu utilizador que deverá dar conhecimento a quaisquer terceiros do teor destas advertências, sob pena de ficar responsável pelos prejuízos que da sua omissão vierem a resultar para a APFIPP ou para esses terceiros. As informações constantes desta publicação foram elaboradas tendo em conta os dados transmitidos pelas entidades gestoras e pela Euronext Lisboa - Sociedade Gestora de Mercados Regulamentados S.A.. A APFIPP não se responsabiliza pela inexactidão ou deficiência dos dados que são transmitidos pelas entidades em causa, nem pelos resultados das análises ou classificações elaboradas tendo por base dados deficientes ou incorrectos. As informações constantes desta publicação não consubstanciam qualquer tipo de aconselhamento a investidores o qual deverá ser prestado por entidades profissionais, nem dispensam a consulta de outra informação, designadamente o Boletim de Cotações da Euronext Lisboa - Sociedade Gestora de Mercados Regulamentados S.A. e a publicada oficialmente pelas entidades gestoras ou pelas entidades encarregues da colocação e comercialização dos valores mobiliários em causa. Classificação dos Fundos de Investimento Mobiliário Os fundos constantes desta publicação foram classificados tendo em atenção a composição média das carteiras entre Abril e Junho de 2013 e a tipologia abaixo indicada. A classificação dos fundos de investimento mobiliário pode sofrer alterações de acordo com eventuais modificações da política de investimentos, uma vez que decorre da análise periódica das carteiras. 1. Fundos do Mercado Monetário Euro Fundos que investem exclusivamente em instrumentos do mercado monetário e depósitos bancários de qualidade elevada, unidades de participação de Fundos do Mercado Monetário Curto Prazo e de Fundos do Mercado Monetário, instrumentos financeiros derivados, sendo que, no caso de instrumentos derivados cambiais, o investimento só é possível para fins de cobertura de riscos. O investimento em activos denominados em divisas diferentes da divisa base do Fundo só é possível mediante a integral cobertura do risco cambial e não podem investir, directa ou indirectamente, em acções ou mercadorias. Investem exclusivamente em activos com uma maturidade residual igual ou inferior a 2 anos, submetidos a ajustamentos periódicos de rentabilidade em função das condições do mercado monetário, pelo menos, uma vez em cada 397 dias. A maturidade média ponderada ajustada da carteira é igual ou inferior a 6 meses e a residual média ponderada da carteira é igual ou inferior a 12 meses. Todos os activos são denominados em divisa Euro ou outra desde que exista cobertura cambial. 2. Fundos do Mercado Monetário Internacional Restantes Fundos do Mercado Monetário. 3. Fundos de Tesouraria Euro Fundos que investem em activos caracterizados por uma elevada liquidez. Devem ter em permanência entre 50% e 85% da carteira investidos em valores mobiliários e depósitos bancários com prazo de vencimento 3

4 residual inferior a um ano, não podendo os depósitos bancários exceder 50% do valor líquido global do fundo. Não podem investir em acções ou outro activo que confira o direito de subscrição ou aquisição de acções. Todos os activos são denominados em divisa Euro ou outra desde que exista cobertura cambial. 4. Fundos de Tesouraria Internacionais Restantes Fundos de Tesouraria. 5. Fundos de Obrigações Taxa Indexada Euro Fundos sem componente accionista que investem pelo menos 2/3 da carteira em obrigações e/ou outros títulos representativos de dívida. Os títulos emitidos a taxa variável devem representar mais de 50% da carteira. A totalidade dos activos tem que estar expressa em moeda Euro ou outra, desde que exista cobertura cambial. 6. Fundos de Obrigações de Taxa Indexada Internacionais Restantes Fundos de Obrigações de Taxa Indexada. 7. Fundos de Obrigações de Taxa Fixa Euro Fundos sem componente accionista que investem pelo menos 2/3 da carteira em obrigações e/ou outros títulos representativos de dívida. Os títulos emitidos a taxa fixa devem representar mais de 50% da carteira. A totalidade dos activos tem que estar expressa em moeda Euro ou outra, desde que exista cobertura cambial. 8. Fundos de Obrigações de Taxa Fixa Internacionais Restantes Fundos de Obrigações de Taxa Fixa. 9. Fundos de Obrigações Euro Restantes Fundos de Obrigações cujos activos sejam denominados em moeda Euro ou outra, desde que exista cobertura cambial. 10. Fundos de Obrigações Internacionais Restantes Fundos de Obrigações. 11. Fundos de Acções Nacionais Fundos que investem no mínimo 2/3 da carteira em acções. Todos os activos devem ser emitidos em moeda Euro e no mínimo 90% por entidades nacionais. 12. Fundos de Acções da União Europeia, Suíça e Noruega Fundos que investem no mínimo de 2/3 da carteira em acções. Todos os activos devem ser emitidos por entidades da União Europeia, Suíça e Noruega e na moeda destes países. 13. Fundos de Acções da América do Norte Fundos que investem no mínimo de 2/3 da carteira em acções. Todos os activos devem ser emitidos por entidades da América do Norte (Estados Unidos e Canadá) e na moeda destes países. 14. Fundos de Acções Sectoriais Fundos de acções que investem num sector específico, previsto no respectivo Regulamento de Gestão. 15. Outros Fundos de Acções Internacionais Restantes Fundos de Acções. 16. Fundos Mistos Predominantemente Obrigações Fundos cuja exposição a acções não ultrapassa 1/3 da carteira, permitindo-se que seja igual a zero desde que a respectiva política de investimentos permita aplicações no segmento accionista. 17. Fundos Mistos Predominantemente Acções Fundos com uma exposição a acções superior a 1/3 mas inferior a 2/3 da carteira. 18. Fundos de Poupança em Acções Enquadram-se nos planos poupança acções, mantendo em carteira uma componente accionista mínima de 50%. 19. Fundos de Poupança Reforma Enquadram-se nos planos poupança reforma, caracterizados por investimentos de longo prazo. 4

5 20. Fundos de Fundos Predominantemente Obrigações Fundos que investem pelo menos 2/3 da carteira em unidades de participação de outros fundos de investimento mobiliário. As unidades de participação de F. Acções representam menos de 1/3 do valor total de unidades de participação detidas. 21. Fundos de Fundos Mistos Fundos que investem pelo menos 2/3 da carteira em unidades de participação de outros fundos de investimento mobiliário. As unidades de participação de F. Acções representam mais de 1/3 mas menos de 2/3 do valor total de unidades de participação detidas. 22. Fundos de Fundos Predominantemente Acções Fundos que investem pelo menos 2/3 da carteira em unidades de participação de outros fundos de investimento mobiliário. As unidades de participação de F. Acções representam mais 2/3 do valor total de unidades de participação detidas. 23. Fundos com Protecção de Capital Fundos com limitação de risco que, de acordo com as condições e pressupostos previstos nos respectivos documentos constitutivos, procuram garantir aos participantes, no final de um prazo pré-estabelecido, pelo menos o valor da cotação inicial. Esta garantia pode resultar de um contrato com uma entidade terceira ou através do investimento em Obrigações de rendimento variável, indexado à performance de determinado activo / conjunto de activos, cujo pagamento é garantido por uma entidade bancária. 24. Fundos Flexíveis Fundos que não assumem qualquer compromisso quanto à composição do património nos respectivos documentos constitutivos. 25. Fundos Índice Fundos cuja política de investimentos consiste na reprodução integral ou parcial de um determinado índice de valores mobiliários. 26. Fundos Especiais de Investimento (FEI) Fundos não harmonizados, ou seja, constituídos sem observância das regras definidas no Título III do Regime Jurídico dos OIC aprovado pelo Decreto-Lei n.º 252/2003, de 17 de Outubro. Inclui apenas os Fundos que não adoptem uma política de investimentos que vise garantir, no final de um prazo pré-estabelecido, pelo menos o valor da cotação inicial do Fundo. Não inclui os Fundos que, de acordo com as condições e pressupostos previstos nos respectivos documentos constitutivos, procuram garantir aos participantes, no final de um prazo pré-estabelecido, pelo menos o valor da cotação inicial, os quais são incluídos na categoria Fundos com Protecção de Capital. Subdividem-se em: A) FEI de Acções FEI que tenham, em permanência, uma exposição a acções superior a 2/3 da carteira. B) FEI de Obrigações FEI que tenham, em permanência, mais de 2/3 de carteira investida em obrigações e outros títulos representativos de dívida. C) FEI de Retorno Absoluto FEI que têm como objectivo, definido nos respectivos documentos constitutivos, a obtenção de rendibilidades positivas. D) FEI de Curto Prazo FEI que investem mais de 85% em activos com maturidade residual inferior a um ano. E) FEI Monetário Curto Prazo FEI que investem exclusivamente em instrumentos do mercado monetário e depósitos bancários de qualidade elevada, unidades de participação de Fundos do Mercado Monetário Curto Prazo e de FEI Monetário Curto Prazo e instrumentos financeiros derivados, sendo que, no caso de instrumentos derivados cambiais, o investimento só é possível para fins de cobertura de riscos. O investimento em activos denominados em divisas diferentes do Fundo só é possível mediante a integral 5

6 cobertura do risco cambial e não podem investir, directa ou indirectamente, em acções ou mercadorias. Não podem investir em activos com uma maturidade residual superior a 397 dias, a maturidade média ponderada ajustada da carteira deve ser igual ou inferior a 60 dias e a residual média ponderada da carteira deve ser igual ou inferior a 120 dias. F) FEI Monetário FEI que investem exclusivamente em instrumentos do mercado monetário e depósitos bancários de qualidade elevada, unidades de participação de Fundos do Mercado Monetário Curto Prazo, de Fundos do Mercado Monetário, de FEI Monetário Curto Prazo e de FEI Monetário, instrumentos financeiros derivados, sendo que, no caso de instrumentos derivados cambiais, o investimento só é possível para fins de cobertura de riscos. O investimento em activos denominados em divisas diferentes da divisa base do Fundo só é possível mediante a integral cobertura do risco cambial e não podem investir, directa ou indirectamente, em acções ou mercadorias. Investem exclusivamente em activos com uma maturidade residual igual ou inferior a 2 anos, submetidos a ajustamentos periódicos de rentabilidade em função das condições do mercado monetário, pelo menos, uma vez em cada 397 dias. A maturidade média ponderada ajustada da carteira é igual ou inferior a 6 meses e a residual média ponderada da carteira é igual ou inferior a 12 meses. G) FEI Mistos FEI com investimento em diversas classes de Activos. Considera- -se que investem em acções todos os Fundos que tenham essa possibilidade contemplada na respectiva política de investimento. H) FEI Imobiliários FEI que investem mais de 2/3 da carteira em Fundos de Investimento Imobiliário e/ou em acções de empresas do sector imobiliário. I) FEI Flexíveis FEI que permitem o investimento até 100% em mais do que uma classe de activos ou que são classificados / denominados como Fundos Flexíveis nos respectivos documentos constitutivos. J) Outros FEI FEI que não se enquadram em nenhuma das categorias anteriores. 27. Outros Fundos Fundos que não se enquadram nos critérios definidos pela APFIPP para as diversas categorias de classificação. 28. Agrupamento de Fundos - Constituído por outros fundos, caracteriza-se por uma elevada flexibilidade de transferência entre os fundos que o compõem. Cada fundo pertencente ao Agrupamento é incluído numa das categorias acima expostas, de acordo com as respectivas características e política de investimentos. 6

7 1.1 EVOLUÇÃO DOS MONTANTES GERIDOS DOS FIM (Julho Julho 2013) FUNDOS DE TESOURARIA E FUNDOS DO MERCADO MONETÁRIO FUNDOS DE OBRIGAÇÕES Montantes Geridos - Milhões Euro Montantes Geridos - Milhões Euro ,030 1,133 1,259 1,432 1,552 1,684 1,819 1,970 1,965 1,967 Jul-12 Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Montantes Geridos Nº Fundos Subscrições Líquidas - Milhões Euro 1,001 1,168 1,173 1, Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Total Mensais Total Últimos 12 meses ,298 1,312 1,319 1,331 1,349 1,363 1,419 1,427 1,448 1,463 1,494 1,493 1,498 Jul-12 Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Montantes Geridos Nº Fundos Subscrições Líquidas - Milhões Euro Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Total Mensais Total Últimos 12 meses FUNDOS DE ACÇÕES RESTANTES FUNDOS Montantes Geridos - Milhões Euro Montantes Geridos - Milhões Euro , Jul-12 Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Montantes Geridos Nº Fundos Subscrições Líquidas - Milhões Euro Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Total Mensais Total Últimos 12 meses 8,116 8,285 8,296 8,424 8,499 8,687 8,950 9,130 8,818 8,814 8,974 9,127 8,928 Jul-12 Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Montantes Geridos Nº Fundos Subscrições Líquidas - Milhões Euro Ago-12 Set-12 Out-12 Nov-12 Dez-12 Jan-13 Fev-13 Mar-13 Abr-13 Mai-13 Jun-13 Jul-13 Total Mensais Total Últimos 12 meses 7

8 TOTAL DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO Montantes Geridos - Milhões Euro ,164 11,416 11,494 11,744 11,934 12,274 12,808 13,102 12,928 13,069 13,413 13,493 13,329 Jul-2012 Ago-2012 Set-2012 Out-2012 Nov-2012 Dez-2012 Jan-2013 Fev-2013 Mar-2013 Abr-2013 Mai-2013 Jun-2013 Jul-2013 Montantes Geridos Nº Fundos Subscrições Líquidas - Milhões Euro 1,896 1,576 1,707 1,353 1,105 1,136 1, Ago-2012 Set-2012 Out-2012 Nov-2012 Dez-2012 Jan-2013 Fev-2013 Mar-2013 Abr-2013 Mai-2013 Jun-2013 Jul-2013 Total Mensais Total Últimos 12 meses Subscrições Líquidas por categoria de Fundo - Julho 2013 Milhões Euro 1,200 1,000 1, F. Tesouraria F. Obrigações F. Acções Outros Fundos Total FIM No Mês Desde o Início do Ano Nota: Os Fundos de Tesouraria incluem os Fundos do Mercado Monetário Os Fundos de Acções incluem os Fundos PPA Não inclui os valores referentes a 2 Sociedades Gestoras de F.I.M.. Em 31 de Julho de 2013, os F.I.M. geridos pelas Sociedades consideradas eram responsáveis por 99.75% do total de activos sob gestão. (Fonte: CMVM) Em Julho de 2013 não foram incluídos os valores das Subscrições e Resgates dos Fundos Geridos pela MNF Gestão de Activos uma vez que ainda não se encontram disponíveis 8

9 FLUXOS DE ENTRADA E SAÍDA DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO - POR CATEGORIA DE FUNDO Subscrições 31 Julho 2013 Desde 31 de Julho de 2012 Desde 31 de Dezembro de 2012 Resgates Subscrições Líquidas Subscrições Resgates Subscrições Líquidas Subscrições Resgates Subscrições Líquidas F. Merc. Monetário Euro 186,001, ,839,561 72,162,278 1,405,437, ,058, ,379,014 1,007,956, ,337, ,618,639 F. Tesouraria Euro 137,380, ,281,126 (85,900,905) 2,106,640,996 1,507,491, ,149,302 1,445,329,500 1,134,307, ,022,371 F. Obrigações Tx Indexada Euro 22,055,950 14,700,357 7,355, ,842, ,057,040 68,785, ,156,983 84,251,214 77,905,769 F. Obrigações Tx Fixa Euro 9,770,294 14,391,367 (4,621,073) 86,823,838 79,065,719 7,758,118 62,350,308 51,409,372 10,940,936 F. Obrigações Tx Fixa Internacional F. Obrigações Euro 766,230 1,363,341 (597,111) 30,902,290 7,794,879 23,107,411 22,314,800 5,302,795 17,012,006 F. Obrigações Internacional 25, ,298 (92,979) 239, ,785 (543,974) 239, ,785 (543,974) F. Acções Nacionais 1,327,265 5,751,947 (4,424,682) 52,341,256 40,856,498 11,484,758 37,425,117 29,896,159 7,528,957 F. Acções UE Suíça e Noruega 2,783,327 3,725,260 (941,933) 50,346,661 84,915,204 (34,568,544) 29,934,326 59,189,346 (29,255,020) F. Acções da América do Norte 3,526,892 3,485,814 41,078 45,313,038 64,915,772 (19,602,734) 25,012,008 43,797,068 (18,785,060) F. Acções Sectoriais 300, ,383 (440,256) 4,375,213 27,188,625 (22,813,412) 3,544,795 9,262,338 (5,717,543) Outros F. Acções Internacionais 5,130,053 5,408,876 (278,823) 47,503,750 88,212,559 (40,708,808) 35,179,412 54,378,865 (19,199,454) F. Misto Predom. Obrigações 9,276,310 1,915,675 7,360,635 73,432,416 15,464,450 57,967,966 71,533,664 8,429,230 63,104,434 F. Misto Predom. Acções 1,209, , ,230 4,149,652 7,396,343 (3,246,690) 3,985,909 2,366,369 1,619,540 Fundos PPR 5,171,909 9,893,008 (4,721,099) 57,041, ,386,865 (76,344,979) 32,920,631 71,274,140 (38,353,509) Fundos PPA 122, ,790 (508,406) 814,948 19,485,655 (18,670,707) 672,167 8,027,956 (7,355,789) F. Fundos Predom. Obrigações 20,278,147 2,106,094 18,172,053 35,121,773 32,777,151 2,344,622 33,932,528 17,609,647 16,322,881 Fundos de Fundos Mistos 2,009,199 1,081, ,070 10,219,793 19,739,500 (9,519,708) 9,083,606 11,148,659 (2,065,053) F. Fundos Predom. Acções 1,665,808 2,401,785 (735,977) 15,224,736 25,608,056 (10,383,320) 11,202,437 15,028,788 (3,826,351) Outros Fundos 496, ,630 (111,555) 24,106,756 40,509,112 (16,402,356) 13,998,913 27,351,790 (13,352,877) F. c/ Protecção de Capital 300, ,964,017 (157,663,083) 16,847, ,396,310 (864,548,532) 5,028, ,653,569 (632,625,419) Fundos Flexíveis 5,035,729 29,352,553 (24,316,823) 478,561, ,640,502 (256,078,518) 135,503, ,320,857 (141,817,710) Fundos Índice 3,075 12,749 (9,674) 97, ,670 (161,749) 38, ,484 (76,833) F.E.I. de Acções 81,974 2,320,045 (2,238,071) 2,171,206 12,208,251 (10,037,045) 1,837,358 4,926,228 (3,088,870) F.E.I. de Obrigações 33,774, ,597,933 (121,823,744) 1,089,534, ,548, ,986, ,062, ,685,047 (93,622,539) F.E.I. de Retorno Absoluto ,803 (260,303) 15,283,654 13,815,547 1,468,107 7,833,380 10,379,822 (2,546,441) F.E.I. Monetário Curto Prazo 90,643,704 70,175,500 20,468, ,220, ,632, ,588, ,220, ,632, ,588,456 F.E.I. Monetário 69,335,839 40,096,798 29,239,041 69,335,839 40,096,798 29,239,041 69,335,839 40,096,798 29,239,041 F.E.I. de Curto Prazo 392,638, ,777, ,861,310 4,989,833,560 3,545,270,191 1,444,563,369 2,783,700,569 1,850,021, ,679,497 F.E.I. Mistos - 16,680 (16,680) 2,185,172 19,463,439 (17,278,268) 297,405 3,614,405 (3,316,999) F.E.I. Imobiliários ,082 (29,982) 801,195 11,725,157 (10,923,962) 80,760 9,396,043 (9,315,283) F.E.I. Flexíveis 1,607,130 14,214,394 (12,607,264) 287,885, ,109,438 (146,223,578) 149,201, ,291,774 (57,090,250) Outros F.E.I. 69,988, ,097,940 (82,109,808) 542,248, ,320, ,928, ,517, ,494, ,023,764 Sub- Total: F. E. I. 658,070, ,587,841 12,482,703 7,494,500,599 5,703,190,105 1,791,310,493 4,354,087,872 3,303,537,498 1,050,550,375 TOTAL 1,072,707,255 1,238,590,995 (165,883,740) 12,236,887,028 10,530,193,875 1,706,693,153 7,503,431,063 6,466,779,748 1,036,651,315 Nota 1: Os valores apresentados estão expressos em euro Nota 2: Não inclui os valores respeitantes aos Fundos geridos por 2 Sociedade Gestora de F.I.M.. Em 31 de Julho de 2013, os F.I.M. geridos pelas Sociedades consideradas eram responsáveis por 99.75% do total de activos sob gestão. (Fonte: CMVM) Nota 3: Em Julho de 2013 não foram incluídos os valores das Subscrições e Resgates dos Fundos Geridos pela MNF Gestão de Activos uma vez que ainda não se encontram disponíveis 9

10 FLUXOS DE ENTRADA E SAÍDA DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO - POR SOCIEDADE GESTORA Subscrições 31 Julho 2013 Desde 31 de Julho de 2012 Desde 31 de Dezembro de 2012 Resgates Subscrições Líquidas Subscrições Resgates Subscrições Líquidas Subscrições Resgates Subscrições Líquidas Banif Gestão Activos 3,760,937 12,761,163 (9,000,227) 100,974,557 92,698,113 8,276,444 67,633,363 52,496,425 15,136,938 Barclays Wealth Managers Portugal 47,443,357 55,905,169 (8,461,813) 342,115, ,181, ,934, ,624, ,292,311 87,332,061 BBVA Gest 9,952,342 4,612,228 5,340,114 56,835,994 40,381,550 16,454,444 52,783,887 25,920,381 26,863,506 BPI Gestão de Activos 105,620,872 87,787,906 17,832,966 1,229,828,170 1,105,561, ,266, ,432, ,023,744 83,409,087 Caixagest 264,783, ,657,067 (20,873,707) 2,414,940,356 2,204,549, ,390,594 1,616,024,590 1,614,254,956 1,769,634 Crédito Agrícola Gest 22,977,406 51,432,328 (28,454,922) 137,816, ,642,719 10,173,316 97,969,998 90,482,589 7,487,409 Dunas Capital - Gestão de Activos 5,967,969 7,804,415 (1,836,445) 95,624,342 51,692,055 43,932,287 54,631,351 39,342,383 15,288,968 ESAF - F.I.M. 445,908, ,703,084 4,205,072 5,769,782,606 4,986,761, ,021,517 3,201,409,558 2,654,295, ,114,431 Invest Gestão Activos 14,648 88,919 (74,272) 286, ,977 (64,554) 279, , ,047 MCO Millenniumbcp Gestão de Activos 125,000,259 53,979,431 71,020, ,954, ,310, ,643, ,889, ,963, ,925,711 MNF Gestão de Activos n.d. n.d. n.d. 47,396,145 35,415,352 11,980,794 30,119,181 23,458,646 6,660,534 Montepio Gestão de Activos 28,277,484 37,589,885 (9,312,400) 605,692, ,262,516 14,429, ,517, ,292,046 (33,774,910) Patris Gestão de Activos* - 60,541 (60,541) 5,550,000 17,263,717 (11,713,717) 5,550,000 16,326,383 (10,776,383) Popular Gestão de Activos 1,830, ,897 1,017,483 33,903,412 30,780,420 3,122,993 28,596,700 19,509,592 9,087,108 Santander Asset Management 11,170, ,395,961 (187,225,877) 616,187, ,342,787 (37,155,511) 432,969, ,944,295 (37,974,828) TOTAL 1,072,707,255 1,238,590,995 (165,883,740) 12,236,887,028 10,530,193,875 1,706,693,153 7,503,431,063 6,466,779,748 1,036,651,315 Nota 1: Os valores apresentados estão expressos em euro Nota 2: Não inclui os valores respeitantes aos Fundos geridos por 2 Sociedade Gestora de F.I.M.. Em 31 de Julho de 2013, os F.I.M. geridos pelas Sociedades consideradas eram responsáveis por 99.79% do total de activos sob gestão. (Fonte: CMVM) * Anteriormente denominada BPN Gestão de Activos 10

11 1.3 EVOLUÇÃO DAS APLICAÇÕES ESPECÍFICAS DOS F.I.M. TOTAL F. MERCADO MONETÁRIO EURO Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 490,299, ,191, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 65,449, ,026, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 2,206, ,559, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 2,565, ,092, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -3,257,765 (0.6) -1,900,703 (0.3) 58.3 TOTAL 557,262, ,969, TOTAL F. TESOURARIA EURO Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 395,913, ,334, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 16-2,050-12, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 158,852, ,959, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 212,514, ,929, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 657,193, ,933, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 40,140-40, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -16,350,474 (1.2) -15,288,687 (1.1) 93.5 TOTAL 1,408,163, ,336,909, TOTAL F. OBRIGAÇÕES Junho 2013 Julho 2013 TAXA INDEXADA EURO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 165,390, ,659, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 3,563, ,063, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 119,940, ,396, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 901,772, ,195, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 35,766-35, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 4,485, ,491, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -6,306,868 (0.5) -10,486,888 (0.9) TOTAL 1,188,881, ,198,355, TOTAL F. OBRIGAÇÕES Junho 2013 Julho 2013 TAXA FIXA EURO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 17,687, ,869, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 1,704, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 98,060, ,814, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 139,229, ,531, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 207, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -5,482,725 (2.2) -3,502,461 (1.4) 63.9 TOTAL 251,408, ,712,

12 TOTAL F. OBRIGAÇÕES Junho 2013 Julho 2013 EURO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 9,902, ,359, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 3,952, ,857, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 6,051, ,731, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 21,512, ,669, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 275, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -767,280 (1.9) -377,434 (0.9) 49.2 TOTAL 40,927, ,522, TOTAL F. OBRIGAÇÕES Junho 2013 Julho 2013 INTERNACIONAIS Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 930, , LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 181, , TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 1,556, ,236, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 2,818, ,789, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 5,247, ,906, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 915, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -45,623 (0.4) -45,054 (0.4) 98.8 TOTAL 11,603, ,552, TOTAL F. ACÇÕES NACIONAIS Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 31,511, ,374, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 4,984, ,973, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 0-2,451, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 2,109, ,280, ACÇÕES NACIONAIS 148,803, ,804, Sub - total (Acções) 148,803, ,804, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -3,980,792 (2.2) 223, (5.6) TOTAL 183,428, ,108, TOTAL F. ACÇÕES DA UNIÃO EUROPEIA Junho 2013 Julho 2013 SUÍÇA E NORUEGA Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 11,411, ,247, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 2,367, ,368, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 78, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 533, , ACÇÕES NACIONAIS 9,304, ,030, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 256,578, ,897, Sub - total (Acções) 265,883, ,927, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -2,604,363 (0.9) -3,937,581 (1.4) TOTAL 277,670, ,255,

13 TOTAL F. ACÇÕES DA AMÉRICA DO NORTE Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 1,696, ,115, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 2,647, ,254, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 2,490, ,494, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 1,851, ,790, ACÇÕES INTERNACIONAIS 124,266, ,085, Sub - total (Acções) 124,266, ,085, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -3,519,276 (2.7) -4,816,903 (3.6) TOTAL 129,433, ,923, TOTAL F. ACÇÕES SECTORIAIS Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 2,053, ,745, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 6, , ACÇÕES NACIONAIS 2,970, ,130, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 55,411, ,895, ACÇÕES INTERNACIONAIS 3,664, ,666, Sub - total (Acções) 62,046, ,693, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -1,010,029 (1.6) -2,804,738 (4.3) TOTAL 63,095, ,669, TOTAL OUTROS F. ACÇÕES INTERNACIONAIS Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 8,886, ,413, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 6,471, ,944, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 906, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 920, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 3,232, ,571, ACÇÕES NACIONAIS 2,053, ,124, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 58,888, ,968, ACÇÕES INTERNACIONAIS 142,729, ,816, Sub - total (Acções) 203,671, ,909, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES 1,818, ,641, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -2,674,722 (1.2) -3,429,802 (1.5) TOTAL 223,232, ,880,

14 TOTAL FUNDOS MISTOS Junho 2013 Julho 2013 PREDOMINANTEMENTE ACÇÕES Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 1,347, ,052, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 141, , APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 250, , TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 771, , OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 4,146, ,055, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 1, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 2,206, ,785, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 2,662, ,685, ACÇÕES NACIONAIS 423, , ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 5,166, ,460, ACÇÕES INTERNACIONAIS 844, , Sub - total (Acções) 6,434, ,762, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR 19, ,267 (0.8) (818.1) TOTAL 17,980, ,350, TOTAL FUNDOS MISTOS Junho 2013 Julho 2013 PREDOMINANTEMENTE OBRIGAÇÕES Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 12,933, ,849, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 327, , APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 651, , TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 15,582, ,951, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 23,478, ,196, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 45, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 8,599, ,443, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 20,542, ,873, ACÇÕES NACIONAIS 132, , ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 2,068, ,210, ACÇÕES INTERNACIONAIS 36, , Sub - total (Acções) 2,237, ,388, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -697,713 (0.8) -553,018 (0.6) 79.3 TOTAL 83,699, ,744,

15 TOTAL FUNDOS POUPANÇA REFORMA Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 50,948, ,831, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 15,555, ,531, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 15,541, ,738, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 205,854, ,976, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 18,538, ,715, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 325,307, ,419, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 1,296, ,284, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 34,151, ,197, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 187,273, ,960, ACÇÕES NACIONAIS 715, , ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 40,225, ,665, ACÇÕES INTERNACIONAIS 34,832, ,805, Sub - total (Acções) 75,773, ,151, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -709,280 (0.1) -29, TOTAL 929,531, ,776, TOTAL FUNDOS POUPANÇA ACÇÕES Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 4,903, ,939, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 174, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 204, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 190, , ACÇÕES NACIONAIS 23,391, ,844, Sub - total (Acções) 23,391, ,844, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR 111, , TOTAL 28,976, ,786, TOTAL FUNDOS DE FUNDOS Junho 2013 Julho 2013 PREDOMINANTEMENTE OBRIGAÇÕES Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ ( NUM+DEP) 12,544, ,587, FUNDOS DE ACÇÕES DA U.E., SUÍÇA E NORUEGA 6,384, ,200, FUNDOS DE ACÇÕES DA AMÉRICA DO NORTE 3,347, ,423, OUTROS FUNDOS DE ACÇÕES INTERNACIONAIS 189, , FUNDOS DE OBRIGAÇÕES TAXA INDEXADA 39,708, ,429, FUNDOS DE OBRIGAÇÕES TAXA FIXA 1,538, , FUNDOS DE TESOURARIA E DO MERCADO MONETÁRIO 3,302, ,350, OUTROS FUNDOS DOMICILIADOS EM PORTUGAL 942, , Sub - total (Fundos Domiciliados em Portugal) 55,413, ,109, FUNDOS DE ACÇÕES NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 38,565, ,809, F. DE OBRIGAÇÕES NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 74,360, ,226, OUTROS FUNDOS NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 533, , Sub - total (Fundos não Domiciliados em Portugal) 113,459, ,681, OUTROS VALORES MOBILIÁRIOS 3,740, ,741, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -2,056,265 (7.1) -3,293,892 (1.6) TOTAL 183,101, ,825,

16 TOTAL FUNDOS DE FUNDOS MISTOS Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ ( NUM+DEP) 3,941, ,635, FUNDOS DE ACÇÕES NACIONAIS 480, , FUNDOS DE ACÇÕES DA U.E., SUÍÇA E NORUEGA 6,323, ,716, FUNDOS DE ACÇÕES DA AMÉRICA DO NORTE 1,561, ,787, OUTROS FUNDOS DE ACÇÕES INTERNACIONAIS 2,691, ,568, FUNDOS DE OBRIGAÇÕES TAXA INDEXADA 7,977, ,904, FUNDOS DE OBRIGAÇÕES TAXA FIXA 3,143, ,993, FUNDOS DE TESOURARIA E DO MERCADO MONETÁRIO 280, , OUTROS FUNDOS DOMICILIADOS EM PORTUGAL 1,312, ,269, Sub - total (Fundos Domiciliados em Portugal) 23,771, ,987, FUNDOS DE ACÇÕES NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 20,409, ,481, F. DE OBRIGAÇÕES NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 16,639, ,602, OUTROS FUNDOS NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 937, , Sub - total (Fundos não Domiciliados em Portugal) 37,987, ,068, OUTROS VALORES MOBILIÁRIOS 814, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -883,758 (1.4) -704,787 (1.0) 79.8 TOTAL 65,630, ,959, TOTAL FUNDOS DE FUNDOS Junho 2013 Julho 2013 PREDOMINANTEMENTE ACÇÕES Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ ( NUM+DEP) 3,088, ,002, FUNDOS DE ACÇÕES DA U.E., SUÍÇA E NORUEGA 4,847, ,944, FUNDOS DE ACÇÕES DA AMÉRICA DO NORTE 1,531, ,463, OUTROS FUNDOS DE ACÇÕES INTERNACIONAIS 526, , FUNDOS DE OBRIGAÇÕES TAXA INDEXADA 470, , FUNDOS DE TESOURARIA E DO MERCADO MONETÁRIO 91, , OUTROS FUNDOS DOMICILIADOS EM PORTUGAL 378, , Sub - total (Fundos Domiciliados em Portugal) 7,845, ,904, FUNDOS DE ACÇÕES NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 40,778, ,321, F. DE OBRIGAÇÕES NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 3,229, ,302, OUTROS FUNDOS NÃO DOMICILIADOS EM PORTUGAL 470, , Sub - total (Fundos não Domiciliados em Portugal) 44,478, ,163, OUTROS VALORES MOBILIÁRIOS 1,098, ,070, OUTROS + OPERAÇÕES A REGULARIZAR -1,026,064 (1.9) -915,136 (1.6) 89.2 TOTAL 55,484, ,225,

17 TOTAL AGRUPAMENTOS DE FUNDOS Junho 2013 Julho 2013 (*) Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 4,947, ,402, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 356, , TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 44,395, ,793, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 142,928, ,572, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 40, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 2,577, ,673, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 1,035, ,218, ACÇÕES NACIONAIS 51, , ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 551, , ACÇÕES INTERNACIONAIS 423, , Sub - total (Acções) 1,026, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR 707, ,063,550 (0.3) (150.3) * Cada sub-fundo está incluido na sua respectiva categoria TOTAL 198,016, ,964, TOTAL F. COM PROTECÇÃO DE CAPITAL Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 4,428, ,322, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 69,292, ,391, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 842,032, ,286, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 4,987, ,014, Sub - total (Acções) 4,987, ,014, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES 498, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -8,165,229 (0.9) -5,340,681 (0.7) 65.4 TOTAL 913,074, ,172, TOTAL FUNDOS FLEXÍVEIS Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 108,271, ,695, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 9,623, ,732, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 5,746, ,910, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 172,800, ,561, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 45,729, ,651, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 203,260, ,598, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 9,470, ,157, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 47,266, ,109, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 178,693, ,351, ACÇÕES NACIONAIS 37,965, ,222, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 21,177, ,658, ACÇÕES INTERNACIONAIS 77,712, ,965, Sub - total (Acções) 136,855, ,846, WARRANTS AUTÓNOMOS + OPÇÕES 32, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -6,274,343 (0.7) -914,788 (0.1) 14.6 TOTAL 911,477, ,768,

18 TOTAL FUNDOS ÍNDICE Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 97, , ACÇÕES NACIONAIS 1,789, ,842, Sub - total (Acções) 1,789, ,842, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR 6, , TOTAL 1,893, ,937, TOTAL OUTROS FUNDOS Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 8,117, ,740, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 2,339, ,867, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 8,132, ,269, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 15,563, ,726, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -573,771 (1.7) -115,366 (0.6) 20.1 TOTAL 33,579, ,487, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 DE ACÇÕES Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 1,181, ,040, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 840, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 112, , ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 1,540, ,374, ACÇÕES INTERNACIONAIS 10,993, ,306, Sub - total (Acções) 12,534, ,680, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -173,332 (1.2) -330,299 (2.7) TOTAL 14,494, ,234, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 DE OBRIGAÇÕES Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 98,906, ,433, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 211, , APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 294,225, ,584, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 49,656, ,905, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 5,590, ,111, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 812,250, ,213, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 4,817, ,228, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 2,543, ,547, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 2,506, ,266, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 22,535, ,272, Sub - total (Acções) 22,535, ,272, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -33,080,961 (2.6) -31,488,252 (2.9) 95.2 TOTAL 1,260,163, ,073,323,

19 TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 DE RETORNO ABSOLUTO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 31,309, ,469, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 3,386, ,514, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 1,047, , APLIC. CURTO PRAZO INTERNAC. (BT S+CD S+PC S) 3,909, ,634, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 2,098, ,305, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 150, , OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 395, , OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 423, , UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 8,259, ,578, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 24,527, ,251, ACÇÕES NACIONAIS 13,253, ,803, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 41,382, ,628, ACÇÕES INTERNACIONAIS 1,172, ,009, Sub - total (Acções) 55,808, ,440, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -22,848,093 (21.1) -13,579,446 (12.6) 59.4 TOTAL 108,468, ,538, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 MONETÁRIO CURTO PRAZO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 468,295, ,901, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 14,881, ,066, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 0-4,715, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 0-773, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -249,834 (0.1) -408,245 (0.1) TOTAL 482,926, ,048, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 MONETÁRIO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 604,975, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 30,964, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -592,219 (0.1) TOTAL 635,347, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 CURTO PRAZO Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 734,428, ,017, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 1,742,213, ,925,653, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 7,555, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -10,619,449 (2.2) -6,299,329 (1.2) 59.3 TOTAL 2,473,577, ,011,371,

20 TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 MISTOS Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 105, , LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 1,191, ,245, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 672, , OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 6,283, ,435, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 3,079, ,016, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 35, , Sub - total (Acções) 35, , OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -115,699 (1.0) -82,863 (0.8) 71.6 TOTAL 11,251, ,082, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 IMOBILIÁRIOS Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 3,802, ,904, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 3,447, , OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 3,839, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 164,146, ,042, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 243,635, ,939, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -1,260,300 (0.3) -1,162,257 (0.3) 92.2 TOTAL 417,611, ,731, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 FLEXÍVEIS Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 25,830, ,353, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 2,078, ,269, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 4,617, ,634, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 50, , TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 11,431, ,139, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 14,075, ,116, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 79,853, ,243, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 121,653, ,221, ACÇÕES NACIONAIS 40,440, ,561, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 548, , ACÇÕES INTERNACIONAIS 1,169, ,534, Sub - total (Acções) 42,158, ,681, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -12,213,462 (4.2) -5,724,405 (2.1) 46.9 TOTAL 289,534, ,988,

21 TOTAL OUTROS FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 541,710, ,280, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 840, ,203, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 13,774, ,080, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 6,563, ,267, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 27,051, ,189, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 34,717, ,586, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 202,922, ,377, ACÇÕES NACIONAIS 5,297, ,297, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 695, , ACÇÕES INTERNACIONAIS 4,069, ,948, Sub - total (Acções) 10,062, ,949, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR 37,523, ,770, TOTAL 875,167, ,705, TOTAL FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO Junho 2013 Julho 2013 Valor Euro Ind. 1 Valor Euro Ind. 1 Ind. 2 - LIQUIDEZ DENOMINADA EM EURO ( NUM+DEP) 1,905,568, ,795,478, LIQUIDEZ DENOMINADA EM DIVISAS INT. ( NUM+DEP) 11,995, ,226, APLIC. CURTO PRAZO EURO (BT S+CD S+PC S) 2,070,759, ,205,932, APLIC. CURTO PRAZO INTERNAC. (BT S+CD S+PC S) 3,909, ,634, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS EURO 65,923, ,244, TIT.DIV.PUB.+O.F.P.EQUIPARADOS INTERNACIONAIS 17,844, ,728, OBRIGAÇÕES DIVERSAS EURO 857,613, ,691, OBRIGAÇÕES DIVERSAS INTERNACIONAIS 11,524, ,093, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO NACIONAIS 289,520, ,999, UP s FUNDOS DE INVESTIMENTO INTERNACIONAIS 598,437, ,178, ACÇÕES NACIONAIS 58,991, ,662, ACÇÕES DA U.E.,SUÍÇA E NORUEGA 66,737, ,601, ACÇÕES INTERNACIONAIS 17,404, ,798, Sub - total (Acções) 143,133, ,062, OUTROS+ OPERAÇÕES A REGULARIZAR -43,037,718 (0.7) -23,897,316 (0.4) 55.5 TOTAL 5,933,194, ,888,372,

Medidas de Rendibilidade e Risco

Medidas de Rendibilidade e Risco 30 de Setembro de 2014 Nº 118 Medidas de Rendibilidade e Risco Com a Colaboração da: FUNDOS DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO E FUNDOS DE PENSÕES ABERTOS 31 Agosto 2014 Classificações Número Montantes F.I.M.

Leia mais

Classificação dos Fundos de Investimento Mobiliário e dos Fundos de Pensões Abertos

Classificação dos Fundos de Investimento Mobiliário e dos Fundos de Pensões Abertos Classificação dos Fundos de Investimento Mobiliário e dos Fundos de Pensões Abertos Na classificação por si efectuada, a APFIPP aplica os critérios e os entendimentos que se expõem em seguida a que acresce

Leia mais

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula:

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula: 1.Tipo e Duração 2.Entidade Gestora 3.Consultores de Fundo de Capital Garantido Aberto, constituído em Portugal. A sua constituição foi autorizada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, em 12/

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito.

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. INFORMAÇÕES GERAIS. O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. A rendibilidade é a taxa de rendimento gerado pelo investimento durante

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

. FUNDOS DE INVESTIMENTO

. FUNDOS DE INVESTIMENTO . FUNDOS 7.. F DE INVESTIMENTO 7. Fundos de Investimento O QUE É UM FUNDO DE INVESTIMENTO? Um fundo de investimento é um património que pertence a várias pessoas, destinado ao investimento em determinados

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates

Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates Fundo de Investimento Mobiliário Aberto de Obrigações Julho de 2014 Banif Euro Corporates porquê? Trata-se de um Fundo de obrigações maioritariamente

Leia mais

Relatório Estatístico Mensal

Relatório Estatístico Mensal Relatório Estatístico Mensal Gestão de Patrimónios Janeiro 2016 Sede: Rua Castilho, 44-2º 1250-071 Lisboa Telefone: 21 799 48 40 Fax: 21 799 48 42 e.mail: info@apfipp.pt home page: www.apfipp.pt RELATÓRIO

Leia mais

Texto a manuscrever pelo cliente: Tomei conhecimento das advertências

Texto a manuscrever pelo cliente: Tomei conhecimento das advertências Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. FA FR0000290728 Groupama Seguros

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Dezembro de 2004 1/6 Parte I Informações sobre a empresa de seguros 1. Denominação ou firma da empresa de seguros: Companhia de Seguros

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Data início de comercialização: 2007/05 por tempo indeterminado Empresa de Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Popular, com sede social na - 1099-090

Leia mais

Fundos de Investimento Mobiliário em Portugal

Fundos de Investimento Mobiliário em Portugal Fundos de Investimento Mobiliário em Portugal Fernando Teixeira dos Santos Presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Presidente do Comité Executivo da IOSCO 9 de Abril de 2003 Sumário I

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 07 de Julho de 2003) FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO POUPANÇA INVESTIMENTO FPR/E (*)

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 07 de Julho de 2003) FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO POUPANÇA INVESTIMENTO FPR/E (*) Tipo de Fundo Início de Actividade Entidade Gestora Banco Depositário Entidades Colocadoras Consultores de Investimento Política de Investimento Fundo Poupança Reforma/Educação Iniciou a sua actividade

Leia mais

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES Breve Descrição do Produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 Empresa de Seguros Entidades comercializadoras Autoridades de Supervisão

Leia mais

Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos.

Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. GLOSSÁRIO Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. Assembleia geral: órgão das sociedades anónimas em que

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO

Leia mais

ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO

ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO 1 ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO Regulamento n.º [ ] / 2014 Preâmbulo Inserido no contexto da reforma legislativa em curso no Direito dos valores mobiliários cabo-verdiano, o presente regulamento

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE DO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO

RELATÓRIO DE ATIVIDADE DO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO RELATÓRIO DE ATIVIDADE DO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO MONTEPIO TAXA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO DE OBRIGAÇÕES DE TAXA FIXA 30.06.2015 1. Política de Investimentos O Património do

Leia mais

DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS

DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS E A EXPERIÊNCIA DOS INVESTIDORES DETERMINAM O MODO COMO SÃO TRATADOS PELOS INTERMEDIÁRIOS

Leia mais

DESIGNAÇÃO / FIM DE ATIVIDADE / FISCAL NUMBER NAME

DESIGNAÇÃO / FIM DE ATIVIDADE / FISCAL NUMBER NAME BANCO DE PORTUGAL Última atualização: setembro 2015 Last update: September 2015 S.12 SOCIEDADES FINANCEIRAS / / FINANCIAL CORPORATIONS S.124 FUNDOS DE INVESTIMENTO (EXCETO FUNDOS DO MERCADO MONETÁRIO)

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: - 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Data início de comercialização: 2000/04/13 por tempo

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR PLANO PROTECÇÃO ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR PLANO PROTECÇÃO ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Mod. Versão 62-03 Informação actualizada a: 09/09/2009 Designação Comercial: Data início de Comercialização: 17/07/2009 Empresa de Seguros, Sociedade Anónima com endereço da sede social na Av. Columbano

Leia mais

Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Mod. Versão 65.01 Informação actualizada a: 04/04/2011 Designação Comercial: Fidelity Poupança Data de início de Comercialização: 01/02/2007 Empresa de Seguros Entidade Comercializadora Autoridades de

Leia mais

Informação Importante

Informação Importante Informação Importante Independentemente das condições de prestação de serviços bancários, de investimento, de recepção e transmissão de ordens por conta de outrem, cujos termos se encontram expressos nas

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Portugal Enquadramento Económico

Portugal Enquadramento Económico Portugal Enquadramento Económico Fonte: INE PIB e Procura Interna em Volume (Tvh) em % do PIB 40 35 30 25 20 15 10 5 0 Formação bruta de capital fixo (total economia) FBCF excepto Construção FBCF Construção

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

A INDÚSTRIA DA GESTÃO DE ACTIVOS 2002

A INDÚSTRIA DA GESTÃO DE ACTIVOS 2002 A INDÚSTRIA DA GESTÃO DE ACTIVOS 2002 ÍNDICE 1. Caracterização da Indústria de Gestão de Activos...pág. 01 2. Evolução da Indústria de Gestão de Activos...pág. 04 2.1 A Gestão Colectiva de Activos...pág.

Leia mais

Relatório e Contas CARREGOSA TECHNICAL TRADING FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO NÃO HARMONIZADO PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE

Relatório e Contas CARREGOSA TECHNICAL TRADING FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO NÃO HARMONIZADO PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE Relatório e Contas CARREGOSA TECHNICAL TRADING FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO NÃO HARMONIZADO PERÍODO FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2011 Índice 1 Relatório de Gestão... 3 Enquadramento Geral da actividade

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI

PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI Contrato de Seguro Ligado a Fundos de Investimento Produto Financeiro Complexo - Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Período de Comercialização 26-10-2010

Leia mais

5º Workshop da Plataforma do Empreendedor

5º Workshop da Plataforma do Empreendedor 5º Workshop da Plataforma do Empreendedor Lisboa, AIP-CE 27 de Maio de 2010 EMPREENDEDORISMO Da ideia à actividade. O Montepio apoia a criação de negócios independentemente da sua dimensão e está disponível

Leia mais

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais 22 TÍTULOS 22.1. Transacção

Leia mais

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. 1 de Julho de 2015

REGULAMENTADO SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO. 1 de Julho de 2015 SESSÃO ESPECIAL DE MERCADO REGULAMENTADO Apuramento dos Resultados de: - Oferta Pública de Subscrição de Obrigações ME Fev-2020 - Oferta Pública de Troca de Obrigações ME Mar-2016 1 de Julho de 2015 Não

Leia mais

Através da sua rede de Balcões do Banco Espírito Santo, S.A.. Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Através da sua rede de Balcões do Banco Espírito Santo, S.A.. Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Mod. Versão 91-60 Informação actualizada a: 19/04/2011 Designação Comercial: Operação de Capitalização T- 1ª Série (ICAE- Não Normalizado) Período de Comercialização: de17/12/2008 a 17/12/20 Empresa de

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR POUPANÇA ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR POUPANÇA ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Mod. Versão 61-13 Informação actualizada a: 01/07/2009 Designação Comercial: PPR Poupança Activa Data início de Comercialização: 02/01/2006 Empresa de Seguros, Sociedade Anónima com endereço da sede social

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Solução Multifundos Zurich Fundo Autónomo: MF Zurich Vida Agressivo Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Comissão Mercados e Valores Mobiliários. Existindo o risco de perda dos montantes investidos.

Comissão Mercados e Valores Mobiliários. Existindo o risco de perda dos montantes investidos. Mod. Versão: 42.00 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Poupança Vida BES (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 24/08/2009 Data fim de Comercialização: Em comercialização Empresa

Leia mais

Organização do Mercado de Capitais Português

Organização do Mercado de Capitais Português Instituto Superior de Economia e Gestão Organização do Mercado de Capitais Português Docente: Discentes : Prof. Dra. Raquel Gaspar Inês Santos João Encarnação Raquel Dias Ricardo Andrade Temas a abordar

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

ANEXO A COMPOSIÇÃO DISCRIMINADA DA CARTEIRA DE APLICAÇÕES

ANEXO A COMPOSIÇÃO DISCRIMINADA DA CARTEIRA DE APLICAÇÕES ANEXO A COMPOSIÇÃO DISCRIMINADA DA CARTEIRA DE APLICAÇÕES RUBRICA DE 1.º NÍVEL: É preenchido com as constantes A, B, C ou D consoante a informação respeite, respectivamente, à carteira de activos, ao valor

Leia mais

Não existe garantia de capital nem rendimento.

Não existe garantia de capital nem rendimento. 91-67 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Operação de Capitalização Série Nº 67 (I.C.A.E - Não normalizado) Data início de Comercialização: 07/05/2009 Empresa de Seguros Entidades

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015

Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Junho de 2015 Designação: Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Classificação: Caracterização do Depósito: Produto financeiro complexo Depósito

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Instituto de Seguros de Portugal: Supervisão prudencial

BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Instituto de Seguros de Portugal: Supervisão prudencial Mod. Versão 87-49 Informação actualizada a: 31/08/2012 Designação Comercial: BEST Premium (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 01/08/2011 Data fim de Comercialização: Indeterminada Empresa de Seguros

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO JUNHO DE 2005

PROSPECTO SIMPLIFICADO JUNHO DE 2005 PARVEST Absolute Return Plus (Euro) Sub-fundo da PARVEST, Sociedade Luxemburguesa de Investimento de Capital Variável (a seguir designada por "SICAV") Constituída no dia 27 de Março de 1990 PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Produto Financeiro Complexo: REAL 24M INVEST Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO Implica a imobilização

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S)

CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S) CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S) ENTRE ALTAVISA GESTÃO DE PATRIMÓNIOS, S.A., pessoa colectiva n.º 507 309 189, com sede em Matosinhos, na Rua Roberto Ivens, n.º 1280, 1.º andar sala 6 4450 251 Matosinhos,

Leia mais

Reforma da Segurança Social Prioridade Estratégica Nacional

Reforma da Segurança Social Prioridade Estratégica Nacional INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL Reforma da Segurança Social Prioridade Estratégica Nacional - A ligação entre os Fundos de Pensões e o 1 Os Fundos de Pensões em Portugal Início em 1987 Fundos de Pensões

Leia mais

PARVEST USA LS30. Prospecto simplificado Abril de 2008

PARVEST USA LS30. Prospecto simplificado Abril de 2008 PARVEST USA LS30 Subfundo da SICAV PARVEST, Sociedade de Investimento de Capital Variável O subfundo Parvest USA LS30 foi lançado a 30 de Outubro de 2007. Prospecto simplificado Abril de 2008 Este prospecto

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA Relatório de Gestão ES LOGISTICA - Fundo de Investimento Imobiliário Aberto Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA Relatório de Gestão Junho de 2009 ESAF Fundos de Investimento Imobiliário,

Leia mais

A ADEQUAÇÃO DO INSTRUMENTO FINANCEIRO AO PERFIL DO INVESTIDOR

A ADEQUAÇÃO DO INSTRUMENTO FINANCEIRO AO PERFIL DO INVESTIDOR A ADEQUAÇÃO DO INSTRUMENTO FINANCEIRO AO PERFIL DO INVESTIDOR CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 A adequação do Instrumento Financeiro ao Perfil do Investidor nota Os intermediários

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Telecom & Internet (Ser. 13/1)

Prospecto Informativo Invest Telecom & Internet (Ser. 13/1) Prospecto Informativo Invest Telecom & Internet (er. 13/1) Julho de 2013 Designação: Invest Telecom & Internet (er. 13/1) Classificação: Caracterização do Depósito: Garantia de Capital: Garantia de Remuneração:

Leia mais

Aviso n. o 006/2014-AMCM

Aviso n. o 006/2014-AMCM Aviso n. o 006/2014-AMCM ASSUNTO: UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS DERIVADOS NOS FUNDOS DE PENSÕES De acordo com o disposto no n. o 6 do aviso n. o 006/2013-AMCM, de 10 de Janeiro, os instrumentos derivados, tais

Leia mais

Pertence ao Grupo Banco Espírito Santo S.A. e ao Grupo Crédit Agricole S.A. Capital Poupança Activa Plano BES Jovem (I.C.A.E.)

Pertence ao Grupo Banco Espírito Santo S.A. e ao Grupo Crédit Agricole S.A. Capital Poupança Activa Plano BES Jovem (I.C.A.E.) Mod. Versão 90-25 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Capital Poupança Activa Plano BES Jovem (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 10/04/2006 Data fim de Comercialização: 28/02/2007

Leia mais

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 introdução 7 Índice NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ACTIVIDADE FINANCEIRA 1. Evolução da actividade bancária

Leia mais

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE Prospecto Informativo TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE ICAE NÃO NORMALIZADO Os elementos constantes deste prospecto informativo reportam-se a 31 de Dezembro de 2009 (actualização dos ns.8, 9 e 10 da Parte III)

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

MultiGlobal Invest PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO

MultiGlobal Invest PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO CAPITAL SOCIAL 9,000,000 - CONTRIBUINTE 502 105 070 - CONS. REG. COM. LISBOA 2ª SECÇÃO LIVRO C1 MATRÍCULA 196 MultiGlobal Invest PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO)

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Empresa de Seguros PROSPECTO SIMPLIFICADO (Dezembro de 2009) CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Data de início de comercialização a 2 de Dezembro de 2009 Nome

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO BES ESTRUTURADO FLEXÍVEL (ICAE NÃO NORMALIZADO) PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPECTO SIMPLIFICADO BES ESTRUTURADO FLEXÍVEL (ICAE NÃO NORMALIZADO) PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informação actualizada a: 01/04/2010 Designação Comercial: BES Estruturado Flexível (I.C.A.E. Não Normalizado) Data início de Comercialização do Fundo BES Ouro: 03/03/2008 Empresa de Seguros Entidades

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Prospeto Simplificado (Atualizado em 4 de maio de 2012) Seguro Millennium Trimestral 2011 8 Anos 3.ª Série (Não normalizado) Datas de comercialização: Início em 17 de outubro

Leia mais

Dirigimo-nos a V. Exa. na qualidade de acionista do BBVA Multi-Asset Moderate EUR Fund, um sub-fundo da BBVA Durbana International Fund ( SICAV ).

Dirigimo-nos a V. Exa. na qualidade de acionista do BBVA Multi-Asset Moderate EUR Fund, um sub-fundo da BBVA Durbana International Fund ( SICAV ). BBVA Durbana International Fund Société d investissement à capital variable 20, boulevard Emmanuel Servais, L-2535 Luxembourg, Grand Duchy of Luxembourg R.C.S. Luxembourg B 27 711 Esta carta ( Carta ),

Leia mais

Instituto de Seguros de Portugal (ISP). Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Instituto de Seguros de Portugal (ISP). Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Informação Actualizada a: 14 de Setembro de 2012 Designação Comercial: Data Início de Comercialização: 6 de Dezembro de 2010 EMPRESA DE SEGUROS ENTIDADES COMERCIALIZADORAS AUTORIDADES DE SUPERVISÃO RECLAMAÇÕES

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em CFDs

Conceitos básicos de negociação em CFDs Conceitos básicos de negociação em CFDs N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Advertências Específicas ao Investidor: Pode implicar a perda

Leia mais

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39

GLOSSÁRIO. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários 39 GLOSSÁRIO Activo subjacente: activo que serve de base a outros instrumentos financeiros, como sejam os futuros, as opções e os warrants autónomos. Assembleia geral: órgão das sociedades anónimas em que

Leia mais

Bê-á-Bá da poupança. Depósitos a prazo. Fundos de Tesouraria em euros

Bê-á-Bá da poupança. Depósitos a prazo. Fundos de Tesouraria em euros Bê-á-Bá da poupança Há um vasto leque de escolhas para quem quer poupar, mas a análise da PROTESTE INVESTE mostra-lhe que nem todas são boas opções. No Dia Mundial da Poupança, saiba quais as alternativas.

Leia mais

O Novo Regime Jurídico dos Fundos de. investimento imobiliário em Angola. 15 de novembro de 2013. angola@vda.pt

O Novo Regime Jurídico dos Fundos de. investimento imobiliário em Angola. 15 de novembro de 2013. angola@vda.pt 15 de novembro de 2013 angola@vda.pt Foi publicado o Decreto Legislativo Presidencial n.º 7/13 ( Decreto 7/13 ) que veio consagrar o Regime Organismos de Coletivo ( OIC ) 1 e, entre estes, dos Imobiliário

Leia mais

ASPECTOS FUNDAMENTAIS

ASPECTOS FUNDAMENTAIS FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO ASPECTOS FUNDAMENTAIS 1 F U N D O S M I S T O S ASPECTOS FUNDAMENTAIS RE GIM E JURÍDICO O enquadramento jurídico dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII)

Leia mais

O investidor deve assumir um papel activo na recolha de informação que lhe permita tomar decisões de investimento fundamentadas.

O investidor deve assumir um papel activo na recolha de informação que lhe permita tomar decisões de investimento fundamentadas. O presente documento visa fornecer-lhe informações simples e práticas sobre como deve investir de forma responsável. Independentemente da protecção conferida pela legislação aos investidores não profissionais,

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Banif Investimento Moderado

Banif Investimento Moderado Banif Investimento Moderado Fundo de Investimento Mobiliário Janeiro de 2014 Enquadramento Macroeconómico Variação (%) Dezembro Desde o início do ano EUA (S&P 500) 2,4% 29,6% Japão (Nikkei) 4,0% 56,7%

Leia mais

PROSPETO OIA/FUNDO. 06 de novembro de 2015

PROSPETO OIA/FUNDO. 06 de novembro de 2015 PROSPETO OIA/FUNDO FUNDO DE INVESTIMENTO ALTERNATIVO ABERTO DE MERCADO MONETÁRIO CAIXA FUNDO MONETÁRIO 06 de novembro de 2015 A autorização do Fundo pela CMVM baseia-se em critérios de legalidade, não

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DB Multifundos Fundo Autónomo: Multifundos DB Investimento III Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO!

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização PSI 20 Entidade Emitente:

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) formação online. Casos práticos

Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) formação online. Casos práticos Casos práticos Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) formação online O presente documento compreende a informação correspondente aos casos práticos da Comunicação de Operações com o Exterior (COPE)

Leia mais

PROSPETO OIC/FUNDO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO DO MERCADO MONETÁRIO POSTAL TESOURARIA. 8 de agosto de 2014

PROSPETO OIC/FUNDO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO DO MERCADO MONETÁRIO POSTAL TESOURARIA. 8 de agosto de 2014 PROSPETO OIC/FUNDO FUNDO DE INVESTIMENTO MOBILIÁRIO ABERTO DO MERCADO MONETÁRIO POSTAL TESOURARIA 8 de agosto de 2014 A autorização do Fundo pela CMVM baseia-se em critérios de legalidade, não envolvendo

Leia mais

EUROVIDA PLANO JOVEM (Proposta de Seguro)

EUROVIDA PLANO JOVEM (Proposta de Seguro) (Proposta de Seguro) Proposta: Apólice: Cliente Apresentado por: Nº 90209 Agradecemos o total preenchimento da proposta em letra maiúscula e bem legível Tomador de Seguro: Nome: Morada: email: Localidade:

Leia mais