O Programa Municipal de Nutrição, implantado em 07/04/2006, tem como. objetivo principal investir em ações de educação nutricional, promovendo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Programa Municipal de Nutrição, implantado em 07/04/2006, tem como. objetivo principal investir em ações de educação nutricional, promovendo"

Transcrição

1 Secretaria Municipal de Saúde de São José dos Campos - SP Departamento de Políticas de Saúde Programa Municipal de Nutrição Atividades desenvolvidas em 2006 e 2007 O Programa Municipal de Nutrição, implantado em 07/04/2006, tem como objetivo principal investir em ações de educação nutricional, promovendo hábitos alimentares saudáveis, prevenindo e auxiliando no tratamento de doenças de origem nutricional, como obesidade, hipertensão arterial e diabetes tipo II. Deste modo, faz interface com todos os demais Programas de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, como Saúde do Adulto/ Idoso, Saúde Materno Infantil, Saúde da Criança, Saúde do Adolescente, Saúde Mental, Programa de Promoção à Atividade Física. Responsável Técnica: Elizabeth Maria Bismarck Nasr, CRN Segue abaixo, descrição das principais atividades desenvolvidas pelo Programa Municipal de Nutrição desde sua implantação. 1. Grupos de Educação Nutricional: 1.1Realização de palestras nas UBSs para discussão de assuntos referentes à nutrição. Nutricionista responsável: Elizabeth Bismarck. São realizadas palestras, abordando assuntos como alimentação saudável e prevenção de obesidade, Diabetes, Aditivos alimentares e asma, Dislipidemias, Osteoporose, Orientações nutricionais para gestantes, orientações nutricionais para adolescentes e crianças, entre outros.

2 Durante o ano de 2007 cerca de 1340 pacientes participaram destas palestras que ocorrem nas UBSs que não dispõem de nutricionistas para atendimento. 1.2 Grupos de Nutrição: nas UBSs que dispõem de nutricionistas para atendimento ambulatorial. Os grupos são realizados semanalmente nas seguintes unidades: UBS Vila Tesouro, UBS Centro II, URCN (Unidade de Reabilitação Centro-Norte), UAISM Leste (Unidade de Saúde Mental), UBS Jd Oriente, CRMI (Centro de Referência para o tratamento de Moléstias Infecciosas), UBS Campo dos Alemães, UBS Jd Telespark e UBS Novo Horizonte. 1.3 Programa Bem Estar para pacientes da Rede de Saúde Mental. Projeto desenvolvido em parceria com o Programa saúde Mental para pacientes com esquizofrenia, uma vez que o ganho de peso corporal consiste em um dos efeitos colaterais da medicação utilizada no tratamento. O Programa Bem Estar foi elaborado pelo Ambulatório de Esquizofrenia da UNIFESP. 1.4 Projeto ALECRIM: Projeto de prevenção ao excesso de peso em crianças nas UBSs, elaborado em parceria com o Programa de Saúde da Criança. Implantação do Projeto em Março de 2007, com a realização de capacitação para pediatras, enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Crianças com sobrepeso e obesidade participam de reuniões conduzidas pelos profissionais capacitados para o Projeto com objetivo de auxiliá-los no tratamento.

3 1.5 Grupo da adolescentes diabéticos tipo I: Oficina realizada na Cozinha Experimental da UBS Vila Maria, com periodicidade mensal, com objetivo de estimular a adesão ao tratamento, onde são elaboradas receitas para diabéticos tipo I, os adolescentes trocam experiências e aprendem sobre os cuidados com a doença. Nutricionista responsável: Elizabeth Bismarck. 1.6 Comemoração ao Dia Mundial da Saúde-07 de Abril: Juntamente com esta data comemoram-se os aniversários dos Programas de Promoção à Atividade Física e de Nutrição. Durante os anos de 2006 e 2007 foram realizadas as I e II Mostra de Boas Práticas para um Estilo de Vida Fisicamente Ativo e Saudável. No ano de 2006 o evento foi realizado no Pavilhão de Exposições do Parque Industrial e em 2007 no Parque da Cidade. A abertura dos eventos contou com uma caminhada pelo entorno, dentre as atividades propostas destacaram-se as apresentações de palco, as tendas educativas e rua de lazer. 1.7 Comemoração ao Dia Mundial da Alimentação-16 de Outubro: As crianças consistem no público alvo priorizado para as ações de educação nutricional, uma vez que é durante a infância que os hábitos alimentares são formados. Em 2006 foi realizado o Projeto de Estímulo às Hortas Domésticas, onde todas as crianças que passaram em consulta nas UBSs durante esta semana de Outubro receberam sementes de couve, cenoura e broto de feijão Moyashi, juntamente com folder explicativo com orientações sobre o cultivo e valor nutricional. Funcionários das UBSs receberam treinamento

4 da Secretaria de Meio Ambiente referente ao cultivo de alimentos em pequenos espaços. Em 2007 foi realizado um Seminário, tendo como público alvo profissionais da área da saúde e educação referente à educação nutricional e formação dos hábitos alimentares na infância. 1.8 Comemoração ao Dia Mundial do Diabetes 14 de Novembro de 2007: parceria com o Programa de Saúde do Adulto/ Idoso. Para pacientes diabéticos tipo I: realizada manhã educativa para as crianças e adolescentes diabéticos tipo I, no Parque da Cidade. Todas as crianças e adolescentes diabéticos da Rede de Saúde foram convidados por aerograma. O evento contou com a presença de 130 pessoas, que receberam informações referentes ao cuidado com o Diabetes, lanche educativo próprio para o diabético, realizaram caminhada pelo parque e brincaram na rua de lazer. Para pacientes diabéticos tipo II: Realizada palestra na Plenária da Câmara Municipal, abordando temas relacionados à Educação em Diabetes, como alimentação, atividade física, aleitamento materno como proteção ao desenvolvimento de diabetes, cuidados com a saúde bucal do diabético e relação ente doenças crônicas e diabetes. O evento contou com a presença de cerca de 200 participantes.

5 2. Educação continuada para funcionários que conduzem os grupos de Educação em Saúde das UBSs: Nutricionista responsável: Elizabeth Bismarck. Treinamentos realizados durante os meses: Abril/ Tema: Alimentação Saudável, 59 funcionários participantes. Maio/ Tema: Alimentos Funcionais, 40 funcionários participantes. Agosto/ Tema: Orientações para redução de peso corporal e prevenção da obesidade, 40 funcionários participantes. Outubro/ 2006: - Tema: Cultivo de alimentos saudáveis em pequenos espaços (hortas domésticas) parceria com a Secretaria de Meio Ambiente, 40 funcionários participantes. - Tema: Orientações nutricionais para paciente diabético, 61 funcionários participantes. Março/ 2007: Projeto Alecrim, capacitação para 160 funcionários da rede de saúde (pediatras, enfermeiros e auxiliares de enfermagem). Outubro e Novembro/ 2007: Treinamento para 96 Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) sobre alimentação saudável e prevenção de obesidade, diabetes e dislipidemias. Total de funcionários treinados em 2006/2007: 592

6 3. Atendimento Ambulatorial: Unidades de Saúde com atendimento nutricional: UBS Centro II, UBS Vila Tesouro, UES, UAISM Leste, UBS Santa Inês, UBS Jd Oriente, CRMI, UBS Campo dos Alemães, UBS Novo Horizonte, UBS Telespark e UBS Vila Maria. Atendimento ambulatorial em UBS de referência, segundo encaminhamento médico, realizado pelas Nutricionistas Raquel Comar e Simone Bueno. Ambulatório de Especialidades Nutricionais para crianças com doenças onde a intervenção nutricional faz parte do tratamento. Realizado todas às terças- feiras à tarde na UBS Vila Maria. Nutricionista responsável: Elizabeth Bismarck. Ambulatório do Serviço de referência em Trigem Neonatal: Atendimento nutricional para crianças com Fenilcetonúria e demais erros inatos do metabolismo. Realizado todas às terças- feiras de manhã na UBS Vila Maria. Também são realizadas atividades educativas na Cozinha Experimental com alternativas alimentares para este grupo de pacientes. Nutricionista responsável: Elizabeth Bismarck. Ambulatório de Diabetes na UES: atendimento ambulatorial aos pacientes do Ambulatório de Diabetes. Estes pacientes são encaminhados pelos clínicos para melhor controle e monitoramento por equipe multidisciplinar (Endocrinologistas, Enfermeiros, Nutricionistas e

7 Auxiliares de Enfermagem). Carga horária semanal: 8 horas de atendimento. 4. Parceria com Secretaria Municipal de Educação 4.1 Crianças com necessidades especiais. Nutricionista responsável: Elizabeth Bismarck. Em 2006 teve início à discussão junto à Merenda Escolar referente à uma alternativa de alimentação nutricionalmente completa e em consistência adequada às crianças com necessidades especiais, conforme solicitação das coordenadoras pedagógicas destas EMEIs. Foi realizada avaliação nutricional nas crianças e posterior prescrição de dieta especial, conforme grau de desnutrição e indicação de dieta em consistência líquida/ pastosa. O Programa de Nutrição também realizou treinamentos para merendeiras, auxiliares de enfermagem, ADIs e Diretoras das Escolas quanto ao preparo da dieta especial, fornecida pela Merenda Escolar. No segundo semestre de 2007 foi realizada nova avaliação nutricional onde verificou-se melhora nutricional em grande proporção das crianças que receberam dieta especial, conforme relatório em anexo. 4.2 Oficinas de Educação Nutricional em Sala de Aula. Durante o segundo semestre do ano de 2006 foi desenvolvido um projeto piloto de educação nutricional em sala de aula em parceria com os Programas de Saúde da Criança e de Nutrição e o corpo docente do Colégio Ildete Mendonça para alunos de 1 a. à 4 a. série.

8 As atividades desenvolvidas consistiram em dois momentos de avaliação nutricional e investigação dos hábitos alimentares, nos meses de Junho e Novembro/ 2006 e, aplicação de 8 oficinas de educação nutricional em sala de aula, desenhadas segundo faixa etária pelo Programa Municipal de Nutrição e aplicadas pelos Professores durante os meses de Agosto à Novembro/ Para avaliação do estado nutricional considerou-se o índice Peso/ Estatura segundo padrão de referência do NCHS. A antropometria foi realizada antes e após a intervenção. Aplicou-se Questionário de Freqüência Alimentar (QFA) adaptado para crianças antes e após a intervenção. Resultados: Em 6 meses de intervenção não foi observada modificação significativa no estado nutricional das crianças com excesso de peso (de 18,0% para 19,3%, p = 0,86), no entanto ocorreu redução de crianças com diagnóstico de baixo peso (de 17,7% para 9,6%, p=0,07). Verificou-se melhora no consumo de frutas (p=0,07), legumes (p=0,27) e verduras (p=0,12) e redução no consumo de alimentos não saudáveis, como salgados fritos (p=0,08), bolachas recheadas (p=0,12), frituras (p=0,14), salgadinhos industrializados (p=0,19) e balas/ chicletes (p=0,04). Conclusão: Os resultados do presente estudo sugerem que intervenções de educação nutricional em sala de aula são ferramentas importantes para conscientização da importância da alimentação saudável e para incentivar mudanças de hábitos alimentares, conceitos que serão incorporados no dia- dia destas crianças. Os resultados desta intervenção foram apresentados no Seminário em Comemoração ao Dia Mundial da Alimentação (19 de Outubro de 2007) e no IX

9 Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição SBAN, em Outubro de Elizabeth Maria Bismarck Nasr Programa Municipal de Nutrição. Dezembro de 2007.

10. SUGESTÕES DE PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA/SP

10. SUGESTÕES DE PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA/SP 10. SUGESTÕES DE PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA/SP Políticas e Ambiente Escolar Padronização dos ambientes físicos de todas as escolas, procurando proporcionar espaços saudáveis

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA EQUIPE DA UNIDADE DE SAÚDE

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA EQUIPE DA UNIDADE DE SAÚDE QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA EQUIPE DA UNIDADE DE SAÚDE IDENTIFICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO (ID) [ ] ( ) Questionário [ ] ( ) Entrevistador (bolsista) [ ]

Leia mais

I ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS EM PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

I ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS EM PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL I ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS EM PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Marcia Juliana Cardoso Bruna Negrelli 13 DE SETEMBRO DE 2012 SÃO PAULO PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRACICABA Secretaria Municipal

Leia mais

EFEITO DO ACONSELHAMENTO NUTRICIONAL DA ESTRATÉGIA AIDPI SOBRE PRÁTICAS ALIMENTARES, ESTADO DE NUTRIÇÃO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL

EFEITO DO ACONSELHAMENTO NUTRICIONAL DA ESTRATÉGIA AIDPI SOBRE PRÁTICAS ALIMENTARES, ESTADO DE NUTRIÇÃO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL I Seminário de Pesquisas sobre Desenvolvimento Infantil Parceria FAPESP e FMCSV EFEITO DO ACONSELHAMENTO NUTRICIONAL DA ESTRATÉGIA AIDPI SOBRE PRÁTICAS ALIMENTARES, ESTADO DE NUTRIÇÃO E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

Projeto Tempero de Mãe

Projeto Tempero de Mãe Projeto Tempero de Mãe Secretaria Municipal de Educação 1 Introdução A nutrição da população brasileira está cada vez mais afetada de más influências que vão da ignorância de uns até a superstição de outros,

Leia mais

AÇÕES E PROJETOS REALIZADOS EM 2007. Projeto / Ação: SEMANA DA SAÚDE

AÇÕES E PROJETOS REALIZADOS EM 2007. Projeto / Ação: SEMANA DA SAÚDE IESMA - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO CURSO DE NUTRIÇÃO AÇÕES E PROJETOS REALIZADOS EM 2007 Projeto / Ação: SEMANA DA SAÚDE Resumo: Inserção do curso no Projeto Unisulma sem Muros, através

Leia mais

Seminário de Doenças Crônicas

Seminário de Doenças Crônicas Seminário de Doenças Crônicas LINHA DE CUIDADO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES EXPERIÊNCIA DE DIADEMA SP Dra Lidia Tobias Silveira Assistente Gabinete SMS Diadema Linha de cuidado de HAS e DM Experiência

Leia mais

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed SJC O Núcleo de Ação Integral à Saúde (NAIS) é o setor responsável pela promoção da saúde e prevenção

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari*

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* Resumo: Vasconcellos, Jorge** As mudanças ocorridas em nosso pais, principalmente a crescente modernização e urbanização,

Leia mais

Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Seminário II. Laboratório de Atenção às Condições Crônicas

Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Seminário II. Laboratório de Atenção às Condições Crônicas Modelo de Atenção às Condições Crônicas Seminário II Laboratório de Atenção às Condições Crônicas A experiência das oficinas de reeducação alimentar na APS da SMS de Curitiba Angela C. Lucas de Oliveira

Leia mais

PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO ESTADO DE PERNAMBUCO

PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO ESTADO DE PERNAMBUCO Área Técnica de Alimentação e Nutrição Secretaria Estadual de Saúde - PE PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO ESTADO DE PERNAMBUCO Brasília 2006 Objetivos Estimular prática de alimentação saudável nos ciclos

Leia mais

Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente

Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente 16 Mapeamento do Perfil Saúde em Instituição Pública - Fundação Centro de Atendimento Sócio Educativo ao Adolescente Leidiane Silva Oliveira Chagas Gestora de Recursos Humanos - Anhanguera Educacional

Leia mais

Autoavaliação. Institucional. Comissão Própria de Avaliação CPA 2012

Autoavaliação. Institucional. Comissão Própria de Avaliação CPA 2012 Autoavaliação Institucional FACULDADES INTEGRADAS DO EXTREMO SUL DA BAHIA Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1.727 de 13/06/2002 - D.O.U. 14/06/2002 Comissão Própria de Avaliação CPA 2012 OBJETIVOS

Leia mais

AÇÕES DE PROMOÇÃO À ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Secretaria Municipal da Saúde. Angela C. Lucas de Oliveira 2006

AÇÕES DE PROMOÇÃO À ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Secretaria Municipal da Saúde. Angela C. Lucas de Oliveira 2006 AÇÕES DE PROMOÇÃO À ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Secretaria Municipal da Saúde Angela C. Lucas de Oliveira 2006 Perfil nutricional de crianças menores de 5 anos usuárias das Unidades de Saúde da SMS 1991 a 2005

Leia mais

10 PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

10 PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL 10 PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins Gerência de Alimentação e Nutrição E-mail: nutricao@saude.to.gov.br (63) 3218 1789 Terezinha Franco Nutricionista ALIMENTAÇÃO

Leia mais

Função: Articuladora Local do Município de Presidente Prudente.

Função: Articuladora Local do Município de Presidente Prudente. Nome: Juliana Santiago Santos. Função: Articuladora Local do Município de Presidente Prudente. PLANEJAMENTO DAS AÇÕES PARA O MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE. Tópico: Eixo I Fortalecimento do COMSEA. O

Leia mais

Programa de Atenção Integrada ao Idoso

Programa de Atenção Integrada ao Idoso Programa de Atenção Integrada ao Idoso Valéria Terra¹, Maria Carolina Carmignani¹, Tereza Barczinski² ¹ Metrus Instituto de Seguridade Social ² Programa de Estudos Avançados em Administração Hospitalar

Leia mais

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com.

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com. - SECRETARIA DE SAÚDE - SÃO TIAGO MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE 04 A 19 ANOS 1 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE ATENÇÃO À SAÚDE DOS IDOSOS

QUESTIONÁRIO SOBRE ATENÇÃO À SAÚDE DOS IDOSOS QUESTIONÁRIO SOBRE ATENÇÃO À SAÚDE DOS IDOSOS Denise Silveira, Anaclaudia Gastal Fassa, Maria Elizabeth Gastal Fassa, Elaine Tomasi, Luiz Augusto Facchini BLOCO A - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

Leia mais

Gestão de Pessoas. - Saúde do Servidor -

Gestão de Pessoas. - Saúde do Servidor - Gestão de Pessoas - Saúde do Servidor - Promoção de Saúde e Bem-Estar Desenvolve programas destinados à prevenção de doenças, à promoção de saúde e de qualidade de vida. Realiza campanhas, palestras e

Leia mais

Ações Municipais de Nutrição e Educação Nutricional em Piracicaba. Denise Giacomo da Motta

Ações Municipais de Nutrição e Educação Nutricional em Piracicaba. Denise Giacomo da Motta Ações Municipais de Nutrição e Educação Nutricional em Piracicaba Denise Giacomo da Motta PIRACICABA População urbana: > 320.000 habitantes População rural: < 15.000 habitantes Renda per capita média R$

Leia mais

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB MELO, Calionara Waleska Barbosa de 1 ; AUGOSTINHO, Ana Kelis de Sousa 2 ; BARBOSA, Francilayne

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DO SERVIDOR DO IPAMV: COMPROMISSO COM A VIDA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DO SERVIDOR DO IPAMV: COMPROMISSO COM A VIDA 5.1 Nome da Iniciativa ou Projeto PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DO SERVIDOR DO IPAMV: COMPROMISSO COM A VIDA 5.2 Caracterização da Situação Anterior A partir de 2005, houve início uma

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL - CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA DO CONHECIMENTO JOSILENE RUBIA MURARA - CRN2 6832 LUIZE AMANDA SALVADOR CRN2 6112

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL - CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA DO CONHECIMENTO JOSILENE RUBIA MURARA - CRN2 6832 LUIZE AMANDA SALVADOR CRN2 6112 EDUCAÇÃO NUTRICIONAL - CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA DO CONHECIMENTO JOSILENE RUBIA MURARA - CRN2 6832 LUIZE AMANDA SALVADOR CRN2 6112 INTRODUÇÃO Modificações na população brasileira vêm sendo objetivamente

Leia mais

OFICINA: Guia Alimentar para Crianças Menores de Dois Anos

OFICINA: Guia Alimentar para Crianças Menores de Dois Anos I Mostra Estadual de Atenção Primária em Saúde Curitiba - PR OFICINA: Guia Alimentar para Crianças Menores de Dois Anos Gisele Ane Bortolini Helen Duar Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição

Leia mais

Art. 2º - São diretrizes da Política Municipal de Educação Alimentar e Combate à Obesidade:

Art. 2º - São diretrizes da Política Municipal de Educação Alimentar e Combate à Obesidade: PROJETO DE LEI N. 426/2013 ESTADO DO AMAZONAS ESTABELECE diretrizes para a Política Municipal de Educação Alimentar Escolar e Combate à Obesidade, e dá outras providências. Art.1º - O Poder Público Municipal,

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO ATENÇÃO À CRIANÇA (S) DE EXECUÇÃO E FREQUÊNCIA Projeto Sorriso Visa proporcionar às crianças internas e usuárias do PSF do Crianças da Casa de Passagem e do PSF Santa Rita bairro Santa Rita o conhecimento

Leia mais

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO COORDENADORIA DE REGIÕES DE SAÚDE CRS Política de Saúde para o Idoso no Estado de São Paulo Selo Hospital Amigo do Idoso Centro de Referência do Idoso Resolução

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Ocupamos hoje esta tribuna para abordar um tema de grande importância para a infância brasileira. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) divulgou, recentemente,

Leia mais

Apresentação O PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E A PROMOÇÃO DA SAÚDE

Apresentação O PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E A PROMOÇÃO DA SAÚDE Apresentação O presente livreto é um material educativo destinado aos profissionais de educação de unidades escolares municipais do Rio de Janeiro, cujo objetivo é subsidiar ações para promover o consumo

Leia mais

Bianca Iuliano. Diretora da Consultoria

Bianca Iuliano. Diretora da Consultoria Bianca Iuliano Diretora da Consultoria 27 de Outubro de 2015 DE UM GRUPO DE APOIO À PERDA DE PESO PARA COLABORADORES DE UMA EMPRESA COOPERATIVA DA CIDADE DE SÃO PAULO Bianca Assunção Iuliano Nutricionista

Leia mais

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan;

Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; 1 Reeducação Alimentar na prevenção da Obesidade Professores: Ivo André Polônio; Edi Carlos Iacida; Ângela Cesira Maran Pilquevitch; Silvia Trevisan; Janaina Lopes; Eveline Batista Rodrigues; Cristiane

Leia mais

Relatório de Pesquisa. Campina Grande 2010 KÉTSIA MEDEIROS

Relatório de Pesquisa. Campina Grande 2010 KÉTSIA MEDEIROS Núcleo de Pesquisa e Extensão (Nupex) Curso: Fisioterapia Equipe: Professor coordenador/orientador: Kétsia Medeiros Alunos: Arélli Pâmella Brasileiro Chaves Lizandra de Farias Rodrigues Queiroz Mariana

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

Curso de Especialização em Nutrição Clínica em Pediatria

Curso de Especialização em Nutrição Clínica em Pediatria Curso de Especialização em Nutrição Clínica em Pediatria Descrição do curso Período do curso De 18/02/2013 a 29/01/2014 Carga horária Total de horas = 476 horas 292 h de aulas teóricas, 120 h de prática

Leia mais

População total = 417 983 Censo 2000

População total = 417 983 Censo 2000 AS AÇÕES BEM SUCEDIDAS EM ALEITAMENTO MATERNO E ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NUTR. JULIANA C. F. DE OLIVEIRA CHEFE DA SEÇÃO DE AÇÕES PREVENTIVAS COORDENADORIA DE SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE SECRETARIA

Leia mais

Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos.

Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos. TÍTULO DA PRÁTICA: Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos. CÓDIGO DA PRÁTICA: T80 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: NUTRIÇÃO APLICADA AO PROCESSO SAÚDE DOENÇA Código: ENF 306 Pré-requisito:

Leia mais

Seminário Anual de Saúde 2010: Cultura de Saúde e Dividendos para o Negócio Uma Visão Estratégica. Setembro/2010

Seminário Anual de Saúde 2010: Cultura de Saúde e Dividendos para o Negócio Uma Visão Estratégica. Setembro/2010 Seminário Anual de Saúde 2010: Cultura de Saúde e Dividendos para o Negócio Uma Visão Estratégica Setembro/2010 Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein Instituição de Saúde composta

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO PROMOÇÃO A SAÚDE [ ] ASSISTÊNCIA A SAÚDE [ ]

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO PROMOÇÃO A SAÚDE [ ] ASSISTÊNCIA A SAÚDE [ ] CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - ª REGIÃO UF ROTEIRO DE VISITA TÉCNICA DATA DA VISITA SAÚDE COLETIVA - ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE PROMOÇÃO A SAÚDE [ ] ASSISTÊNCIA A

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Objetivo. Manter ou reduzir a prevalência de obesidade e pré-obesidade infantil na região do Algarve. Metodologia. 1. Mobilização de parceiros

Objetivo. Manter ou reduzir a prevalência de obesidade e pré-obesidade infantil na região do Algarve. Metodologia. 1. Mobilização de parceiros Objetivo Horizonte Temporal PROGRAMA DE COMBATE À OBESIDADE INFANTIL NA REGIÃO DO ALGARVE Manter ou reduzir a prevalência de obesidade e pré-obesidade infantil na região do 2006 2007 2012 2015 Teresa Sofia

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Educação em Saúde Planejamento em Saúde

Educação em Saúde Planejamento em Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disiciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde Educação em Saúde Planejamento em Saúde Profª Darléia O fim da ação educativa é desenvolver no indivíduo

Leia mais

GRUPOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS PARA OS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO HIPERTENSO, DIABÉTICOS E IDOSO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE JATAÍ-GO*.

GRUPOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS PARA OS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO HIPERTENSO, DIABÉTICOS E IDOSO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE JATAÍ-GO*. GRUPOS DE ATIVIDADES EDUCATIVAS PARA OS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO HIPERTENSO, DIABÉTICOS E IDOSO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE JATAÍ-GO*. SILVA, Kelvia Donato¹; SILVA, Lorrayne Emanuela Duarte¹;

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES

HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES Larissa Paula da Silva de Souza 1, Sara Leal de Lima 2, Angela Andréia França Gravena 3 RESUMO:

Leia mais

NOTA TÉCNICA 26 /2013

NOTA TÉCNICA 26 /2013 NOTA TÉCNICA 26 /2013 Institui a Estratégia Nacional para Promoção do Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável no Sistema Único de Saúde (SUS) - Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil. Brasília,

Leia mais

Auxiliar de Enfermagem

Auxiliar de Enfermagem Auxiliar de Enfermagem 01.01.01.001-0 - Atividade Educativa / Orientação em Grupo na Atenção Básica - Consiste nas atividades educativas, em grupo, sobre ações de promoção e prevenção à saúde, desenvolvidas

Leia mais

Programa Slim. Emagrecimento SLIM FORM. 2 a Etapa Diagnóstico. 3 a Etapa Tratamento. 1 a Etapa Avaliação

Programa Slim. Emagrecimento SLIM FORM. 2 a Etapa Diagnóstico. 3 a Etapa Tratamento. 1 a Etapa Avaliação for Kids Programa Slim for Kids Programa voltado para escolas, alunos e pais visando a melhora na alimentação, controle da obesidade, saúde e qualidade de vida. Formada por uma equipe multidisciplinar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PELO TRABALHO PARA A SAÚDE PROMOÇÃO DE MODOS SAUDÁVEIS DE VIDA EM ADULTOS E

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PELO TRABALHO PARA A SAÚDE PROMOÇÃO DE MODOS SAUDÁVEIS DE VIDA EM ADULTOS E UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PELO TRABALHO PARA A SAÚDE PROMOÇÃO DE MODOS SAUDÁVEIS DE VIDA EM ADULTOS E IDOSOS RESIDENTES EM ÁREAS DE ABRANGÊNCIA DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2010

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2010 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2010 Institui diretrizes para a promoção da alimentação saudável nas escolas de educação infantil, fundamental e de nível médio das redes pública e privada, em âmbito nacional.

Leia mais

Estratégia Nacional de Promoção da Alimentação Complementar Saudável

Estratégia Nacional de Promoção da Alimentação Complementar Saudável Estratégia Nacional de Promoção da Alimentação Complementar Saudável Janeiro/2009 1. Introdução A introdução de alimentos na dieta da criança após os seis meses de idade tem a função de complementar as

Leia mais

Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA

Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA Jamil Luminato 1981 Jamil Luminato 1981 2013 Visão Geral Medicina de Grupo de Curitiba 117.187

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO NAS DOENÇAS CRÔNICAS

Leia mais

PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA

PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA PROJETO VIVER MELHOR OBESIDADE NA ADOLESCÊNCIA Responsáveis: Maria Jesus José Gil Fradique Natalina Maria Candeias Sousa Cardoso Membros da equipa: Cláudia Isca, Cláudia Rodrigues, Elda Riscado, Fátima

Leia mais

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ Vanusa Pereira da Silva 1, Robsmeire

Leia mais

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br Alimentação Escolar Saudável 1. 2. 3. Agenda 4. 5. 6. A infância é o período no qual os hábitos alimentares são desenvolvidos. É uma fase onde as necessidades nutricionais estão aumentadas e devem ser

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DO ESTAGIÁRIO ROTEIROS E ORIENTAÇÕES PARA O RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA ÁREA DE SAÚDE PÚBLICA SUPERVISORAS DE ESTÁGIO Angélica de Moraes Manço

Leia mais

PROJETO ESCOLA DO SABOR

PROJETO ESCOLA DO SABOR PROJETO ESCOLA DO SABOR COMPANHIA DE ENTREPOSTOS E ARMAZÉNS GERAIS DE SÃO PAULO CEAGESP 2012 1. INTRODUÇÃO A alimentação infantil escolar deve ser nutricionalmente equilibrada, confeccionada com alimentos

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

Desafios e Perspectivas para a Educação Alimentar e Nutricional

Desafios e Perspectivas para a Educação Alimentar e Nutricional I FÓRUM DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE Desafios e Perspectivas para a Educação Alimentar e Nutricional Ações do Ministério da Saúde Brasília-DF, 17/10/06 Educação Alimentar

Leia mais

PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MÊS DO IDOSO OUTUBRO DE 2015. - Oficina de artes com Agentes de Saúde

PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MÊS DO IDOSO OUTUBRO DE 2015. - Oficina de artes com Agentes de Saúde PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MÊS DO IDOSO OUTUBRO DE 2015 DATA SERVIÇO HORÁRIO LOCAL DE REALIZAÇÃO DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE A SER DESENVOLVIDA PÚBLICO ALVO (DESCRIÇÃO E

Leia mais

Envelhecimento com qualidade: Como as operadoras de planos de saúde estão se organizando. 10ª Jornada PRONEP Rio de Janeiro, setembro 2010

Envelhecimento com qualidade: Como as operadoras de planos de saúde estão se organizando. 10ª Jornada PRONEP Rio de Janeiro, setembro 2010 Envelhecimento com qualidade: Como as operadoras de planos de saúde estão se organizando 10ª Jornada PRONEP Rio de Janeiro, setembro 2010 CONTEXTUALIZANDO: A variação de despesas nos últimos 8 anos superou

Leia mais

ESCOLA TARSILA DO AMARAL, UMA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA CRIATIVA

ESCOLA TARSILA DO AMARAL, UMA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA CRIATIVA ESCOLA TARSILA DO AMARAL, UMA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA CRIATIVA Karina Ariela Crespo Marchini Coordenadora de Saúde Escola Tarsila do Amaral Odontopediatra Pedagogia (em curso) na Pontifica Universidade Catolica

Leia mais

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Linha de Cuidado da Obesidade Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Evolução do excesso de peso e obesidade em adultos 0,8% (1.550.993) da população apresenta obesidade grave 1,14% das

Leia mais

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria O programa de Residência em Pediatria prevê 60 horas de jornada de trabalho semanal, sendo 40 horas de atividades rotineiras e 20 horas de

Leia mais

PROMOVENDO A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROMOVENDO A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE ENCONTRO NACIONAL DE DIRIGENTES DE PESSOAL PROMOVENDO A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS: UM RELATO

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA)

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) I- Introdução O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, do nascimento até os 5 anos de idade, é de fundamental

Leia mais

Ciclo de Debates GV Saúde: Quais as Perspectivas para as Operadoras de Planos de Saúde? Agosto 2014

Ciclo de Debates GV Saúde: Quais as Perspectivas para as Operadoras de Planos de Saúde? Agosto 2014 Ciclo de Debates GV Saúde: Quais as Perspectivas para as Operadoras de Planos de Saúde? Agosto 2014 1 Mercado de Planos de Saúde Impactado por 5 Tendências E o Mercado? Continuará a Crescer? 5 Usuário

Leia mais

ATIVIDADES DE ENSINO

ATIVIDADES DE ENSINO RELATÓRIO DE 2006 Em 2006 o Vila Fátima ampliou suas instalações físicas, possibilitando assim uma melhor organização das atividades de ensino-serviço. Contudo, esta ampliação não será suficiente, caso

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Criança Saudável é Criança Feliz

Mostra de Projetos 2011. Criança Saudável é Criança Feliz Mostra de Projetos 2011 Criança Saudável é Criança Feliz Mostra Local de: Paranavaí Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Unimed de Paranavaí

Leia mais

Serviço Especial de Genética Ambulatório de Fenilcetonúria - HC Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico - NUPAD Faculdade de Medicina / UFMG

Serviço Especial de Genética Ambulatório de Fenilcetonúria - HC Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico - NUPAD Faculdade de Medicina / UFMG Serviço Especial de Genética Ambulatório de Fenilcetonúria - HC Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico - NUPAD Faculdade de Medicina / UFMG FENILCETONÚRIA HIPERFENILALANINEMIAS Níveis sangüíneos

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Em 2006 foi lançada pela Organização

Leia mais

ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA,

ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA, ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA, Giana²; GÖRSKI, Bruna²; PAZ, Fabiane²; ORSOLIN, Giulianna²; ROSA, Izabel²; TONETTO, Priscila²; SACCOL, Ana Lúcia de Freitas² ¹ Trabalho desenvolvido durante

Leia mais

Gestão e Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho: da estratégia a ação

Gestão e Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho: da estratégia a ação Gestão e Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho: da estratégia a ação Ademir Vicente e Kátia Ferreira 01/09/2013 SESI Serviço Social da Indústria criado 1946 1.218 unidades http://www.youtube.com/watch?v=5h7ub2k-1bu

Leia mais

VIGITEL 2014 Periodicidade Parceria: População monitorada 40.853 entrevistas

VIGITEL 2014 Periodicidade Parceria: População monitorada 40.853 entrevistas Ministério da Saúde Abril de 2014 VIGITEL 2014 Medir a prevalência de fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis na população brasileira Subsidiar ações de promoção da saúde e prevenção

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Eu e a Terra - Horta da Escola

Mostra de Projetos 2011. Eu e a Terra - Horta da Escola Mostra de Projetos 2011 Eu e a Terra - Horta da Escola Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Colégio Estadual

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Família Secretaria Municipal de Saúde CASC - Centro de Atenção a Saúde Coletiva Administração Municipal Horizontina RS Noroeste do Estado Distante 520 Km da

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Nutrição Disciplina: Nutrição da Gestação à Adolescência Professor(es): Ana Paula Bazanelli Rosana Farah Toimil Carga horária: 4 horas/semana

Leia mais

UNIMED FESP. Dra. Maria Manuela Almeida Nunes Mazzini. Gerente de Gestão em Saúde. manuela.mazzini@unimedfesp.coop.br 22/07/2013 1

UNIMED FESP. Dra. Maria Manuela Almeida Nunes Mazzini. Gerente de Gestão em Saúde. manuela.mazzini@unimedfesp.coop.br 22/07/2013 1 UNIMED FESP Dra. Maria Manuela Almeida Nunes Mazzini Gerente de Gestão em Saúde manuela.mazzini@unimedfesp.coop.br 1 PERFIL UNIMED UNIMED FESP Quantidade de usuários 565.582 Área de abrangência Quantidade

Leia mais

Projeto de vigilância e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis nas Unidades Básicas de Saúde de Adamantina Introdução

Projeto de vigilância e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis nas Unidades Básicas de Saúde de Adamantina Introdução Projeto de vigilância e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis nas Unidades Básicas de Saúde de Adamantina Introdução Nas últimas quatro décadas no Brasil, têm-se observado significativas mudanças

Leia mais

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná Apresentação da Coordenação Estadual de Alimentação e Nutrição do Estado do Paraná Apresentação da Equipe Estadual Estado: PARANÁ Coordenadora: ADRIANE LEANDRO Equipe técnica: ADRIANE LEANDRO CÉLIA RATIGUIERI

Leia mais

Promoção da Saúde e Prevenção de Risco e Doenças no Ambiente de Trabalho. ANS maio/2014

Promoção da Saúde e Prevenção de Risco e Doenças no Ambiente de Trabalho. ANS maio/2014 Promoção da Saúde e Prevenção de Risco e Doenças no Ambiente de Trabalho ANS maio/2014 Perfil da Cemig Maior empresa integrada deutilites do Brasil. Composta por 58 empresas e 15 consórcios. Lucro líquido

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

Prefeitura de Sorriso-MT Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Nutricionista Cláudia Sônego

Prefeitura de Sorriso-MT Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Nutricionista Cláudia Sônego Prefeitura de Sorriso-MT Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento Núcleo de Apoio à Saúde da Família Nutricionista Cláudia Sônego CAPITAL DO AGRONEGÓCIO Sorriso é uma cidade jovem, com apenas 33 anos,

Leia mais

APRESENTAÇÃO. O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015.

APRESENTAÇÃO. O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015. APRESENTAÇÃO O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015. Seja parceiro de um serviço que é referência em geriatria

Leia mais

Objetivos Específicos

Objetivos Específicos Missão Promover a melhoria da qualidade de vida dos empregados do Prodest, através de ações específicas que estimulam e facilitam a mudança individual em busca de estilos de vida mais saudáveis. Programa

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL

DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica - ABESO Dra. Maria Edna de Melo CREMESP 106.455 Responsável Científica pelo site da ABESO A Pesquisa

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA SECRETARIA MUNICIPAL DEGABINETE

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA SECRETARIA MUNICIPAL DEGABINETE «HEFEIIUIIA DE TflBfITinOII SlecautmÁM^ ntusa àdadt. LEI N" 72L DE 23 DE JUNHO DE 2015. Dispõe sobre criação de academias ao Ar Livre no Município de Tabatinga e dá outras providencias. u o PREFEITO DO

Leia mais

INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS

INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS Carla Andréa Metzner 1 Ana Paula Falcão 2 RESUMO No presente trabalho coletou-se dados referente ao Indicador

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Combatendo a Mortalidade Materna e Infantil: Maximizando a Atuação das Agentes de Saúde do Município de Altônia

Mostra de Projetos 2011. Combatendo a Mortalidade Materna e Infantil: Maximizando a Atuação das Agentes de Saúde do Município de Altônia Mostra de Projetos 2011 Combatendo a Mortalidade Materna e Infantil: Maximizando a Atuação das Agentes de Saúde do Município de Altônia Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação,

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

PROGRAMA MUNICIPAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO E APOIO AO EDUCANDO GERÊNCIA DE PROGRAMAS SUPLEMENTARES DEPARTAMENTO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PROGRAMA MUNICIPAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

Leia mais