Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter"

Transcrição

1 Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de previdência seja mais adequado às suas necessidades e expectativas, a Valia oferece quatro opções de perfil de investimento. Antes de se decidir, considere a sua expectativa de rentabilidade, o risco que estaria disposto a assumir e o tempo que falta para se aposentar, levando sempre em conta que previdência é um investimento de longo prazo. Feita sua adesão, habitue-se a acompanhar seu investimento e a ajustá-lo às suas metas, nível de tolerância a riscos e mudanças no "horizonte do tempo" sempre que julgar necessário. Para que você comece já a entender um pouco mais sobre o assunto e possa definir com segurança seu perfil de investimento, incluímos este capítulo nesta cartilha. Faça uma leitura atenta e bom futuro! Perfil de investimento. O primeiro passo é definir o seu. 1) O que é perfil de investimento? É a forma de aplicação financeira do Saldo de Conta do participante, conforme sua opção, considerando as várias possibilidades de investimentos, tais como renda fixa e/ ou renda variável, sempre observando as diretrizes do Conselho Monetário Nacional CMN. 2) Quais são os perfis de investimento oferecidos pela Valia? Qual a composição de cada perfil de investimento? O quadro a seguir indica quais são os perfis oferecidos e qual a sua composição. Perfil Composição Segmento de Renda Fixa e Operações com Participantes Segmento de Renda Variável VALIA Fix 100% 0% VALIA Mix 20 80% 20% VALIA Mix 35 65% 35% Valia Ativo Mix 40 60% 40% 3) Quais as principais diferenças entre eles? Compare as características dos perfis oferecidos pela Valia. Valia FIX Valia MIX 20 Valia MIX 35 Valia Ativo MIX % dos recursos aplicados em renda fixa e operações com participantes (empréstimos). operações com participantes (empréstimos) e cerca de 20% em renda variável. operações com participantes (empréstimos) e cerca de 35% em renda variável. Alocação da parcela de Alocação da parcela de renda variável em gestão renda variável em gestão passiva (atrelado a índice passiva (atrelado a índice Sem renda variável de bolsa) e em gestão ativa de bolsa) e em gestão ativa (não atrelado a índice de (não atrelado a índice de bolsa) bolsa) 4) Quem pode optar pelo perfil de investimento? operações com participantes (empréstimos) e cerca de 40% em renda variável. Alocação da parcela de renda variável majoritariamente em gestão ativa (não atrelado a índice de bolsa) Podem optar exclusivamente os participantes não assistidos, que estejam na condição de contribuintes ativos, autopatrocinados ou vinculados dos planos Vale Mais e Valiaprev. OPÇÃO DE PERFIL DE INVESTIMENTO 5) Ao me inscrever em um Plano de Benefícios da Valia, como será feita a alocação do meu Saldo de Conta? O seu Saldo de Conta será investido inicialmente no perfil de investimento padrão (Valia Mix 20). No mês de novembro de cada ano, você poderá optar entre os quatro perfis de investimento oferecidos pela Valia (Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40). 6) Como posso optar pelo perfil de investimento?

2 Mediante o preenchimento do Termo de Opção de Perfil de Investimento disponibilizado pela Valia, durante o mês de novembro de cada ano, no qual declarará a sua escolha e ciência dos riscos envolvidos e das regras estabelecidas. O Termo deverá ser entregue exclusivamente na Valia e os recursos serão aplicados a partir do 10º dia útil do mês de janeiro do próximo ano. 7) Posso optar por mais de um perfil de investimento? Não. Cada participante poderá optar por um perfil de investimento por ano. 8) Sou obrigado a optar? Não. Quem não se manifestar em novembro de cada ano terá seu Saldo de Conta mantido no perfil de investimento atual. O participante que nunca fez opção tem seu saldo de conta alocado no perfil padrão (Mix 20). 9) Poderei alterar a minha opção do perfil de investimento? Em caso positivo, de que forma e quando será permitida esta alteração? Sim, você poderá alterar a sua opção pelo perfil de investimento uma vez por ano, no mês de novembro, através de requerimento a ser entregue na Valia. O seu Saldo de Conta será aplicado no novo perfil a partir do 10º dia útil do mês de janeiro do próximo ano. 10) Preciso preencher novo Termo de Opção para manter o atual perfil de investimento no exercício seguinte? Não é necessário preencher novo Termo de Opção. SITUAÇÃO NO PLANO 11) Quando me tornar autopatrocinado ou vinculado posso, nesse momento, também alterar o meu perfil de investimento? Não, a alteração do perfil de investimento somente poderá ser feita no mês de novembro. O seu Saldo de Conta será aplicado no novo perfil a partir do 10º dia útil do mês de janeiro do ano seguinte. 12) Quando eu me tornar assistido continuarei podendo optar por um dos perfis de investimento? Não, apenas os contribuintes ativos, autopatrocinados ou vinculados podem optar por um dos perfis de investimento. 13) E o que acontece com o meu Saldo de Conta quando me tornar assistido? Ao se tornar assistido, requerendo renda de aposentadoria programada, ou em caso de falecimento, seus recursos serão alocados no perfil padrão da Valia. Entretanto, se a sua opção for por renda vitalícia seus recursos serão alocados conforme limites estabelecidos na Política de Investimentos da Valia para benefícios concedidos. Para os participantes do plano Vale Mais que entrarem em gozo de Suplementação de Auxílio- Doença, o seu Saldo de Conta continuará no mesmo perfil de investimento que vigorava até a data do Auxílio-Doença e nele permanecerá até que, após o retorno à atividade, seja feita opção no mês de novembro por outro perfil de investimento. Essa opção vigorará a partir do 10º dia útil do mês de janeiro do ano subsequente. Caso não seja feita a opção, será mantido o perfil de investimento anterior. Para os participantes do plano Valiaprev que não recebem o benefício de Auxílio-Doença, ou seja, não são assistidos por este tipo de benefício, serão aplicadas as mesmas regras dos contribuintes ativos nesse período. 14) Se a minha aposentadoria por invalidez for cancelada e eu retornar à condição de contribuinte ativo ou autopatrocinado, como fica a minha opção pelo perfil de investimento? Caso você retorne à condição de contribuinte ativo ou autopatrocinado, o seu Saldo de Conta será restabelecido considerando a rentabilidade do perfil de investimento padrão no período em que você estava recebendo Suplementação de Aposentadoria por Invalidez, e permanecerá nesse perfil até que você faça, no mês de novembro, opção por outro perfil de investimento. O seu Saldo de Conta será aplicado no novo perfil a partir do 10º dia útil do mês de janeiro do próximo ano. Enquanto não for alterado, o seu Saldo de Conta permanecerá no perfil de investimento padrão. ACOMPANHANDO A RENTABILIDADE 15) Como poderei acompanhar a rentabilidade?

3 A Valia divulga mensalmente no site a rentabilidade líquida de todos os perfis de investimento. O participante pode também verificar mensalmente o seu extrato com informações da sua conta, inclusive a rentabilidade líquida associada ao seu perfil de investimento. 16) Como será feita a gestão do meu perfil de investimento? A gestão dos perfis de investimento será feita pela Valia. No entanto, no caso do perfil Ativo Mix 40 a escolha dos ativos do segmento de renda variável será feita por fundos de investimentos terceirizados, que seguirão as diretrizes estabelecidas pela Valia, por seu regulamento e pela legislação em vigor. A composição destinada para cada perfil de investimento é diferente, principalmente no segmento de renda variável. Vale ressaltar que os perfis Mix 20 e Mix 35 possuem gestão própria da parcela de renda variável e busca retornos próximos ao seu benchmark, que no caso é o Ibovespa, conforme definido na Política de Investimento Plurianual, disponível no site da Valia (www.valia.com.br). Por isso, eles não possuem a mesma carteira de ações de empresas que o Perfil Ativo Mix 40, que não está atrelado a este índice. No caso do perfil Ativo Mix 40, o percentual destinado à renda variável terá a maior parte dos recursos aplicados nos fundos de investimento terceirizados e com possibilidade de retorno não atrelado a índices de bolsa. A Valia atualmente utiliza como índice de referência para a parcela de renda fixa/ operações com participantes um índice misto composto pelo CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e pelo IMA-B (Carteira Teórica de Títulos Públicos indexados à inflação) e pelo INPC (índice de inflação). Já na parcela de renda variável, seguirá um índice de referência da bolsa de valores. A gestão do segmento de renda variável dos perfis terá parte da alocação em gestão passiva, que segue a performance de um índice de bolsa, e parte em gestão ativa através da alocação em Fundos de Valor não atrelados a índice de bolsa. 17) O que são Fundos de Valor? São fundos terceirizados cuja gestão é descorrelacionada de índices de bolsa e caracterizada pela alocação em ações com maior potencial de retorno no longo prazo. Esses fundos foram selecionados pela Valia a partir de um criterioso processo e possuem um histórico comprovado de bons resultados. Vale ressaltar que os serviços desses gestores de recursos não estão disponíveis para o público em geral, sendo voltados apenas para clientes de grandes fortunas ou investidores institucionais. 18) Como é definida a política de investimento dos perfis? A política é definida pela administração da Valia sendo aprovada anualmente pelo Conselho Deliberativo da Fundação com definições da macroalocação e dos índices de referência dos segmentos. 19) Meu Saldo de Conta estará sempre na proporção de investimento definida no perfil? Para assegurar que a proporção dos perfis corresponda em média à opção do participante, a Valia balanceará cada um deles mensalmente até o 10º dia útil do mês. Por exemplo, no caso de uma valorização dos investimentos em renda variável superior a dos investimentos em renda fixa, haverá uma transferência da parcela de renda variável para a parcela de renda fixa, a fim de manter a proporção definida em cada perfil. Para o Perfil Valia Ativo Mix 40 não haverá obrigação de balanceamento mensal entre os segmentos (Renda Fixa/Operações com Participantes e Renda Variável), sendo aceitável um desvio padrão de até 2% na alocação. RISCO X RETORNO 20) Devo optar sempre pelo perfil com a melhor rentabilidade do ano anterior? A rentabilidade do passado não é garantia de resultados futuros. Apesar disso, é importante observar o histórico de rentabilidade dos perfis. Esse é apenas um dos dados que você deverá considerar. 21) Quais os riscos de investir no mercado financeiro? O risco é o financeiro e está associado à incerteza do retorno de um investimento, ou seja, é a falta de garantia em obter ou não o rendimento esperado, como também de ter uma perda em sua aplicação. 22) O perfil com maior alocação em renda variável e gestão ativa deve ser entendido como de maior risco? O perfil com maior parcela em bolsa não necessariamente é um perfil mais arriscado. Na bolsa, a volatilidade (risco) das ações não é a mesma para todas. Volatilidade é o quanto cada ação varia (entre o preço mínimo e o preço máximo negociados) diariamente e isso não é igual para todas as

4 ações. Existem ações mais voláteis (com maior risco) do que outras. Desta forma, só podemos afirmar que um perfil com maior alocação em bolsa é mais arriscado que o de menor alocação se a composição de suas carteiras for idêntica, como é o caso dos perfis Mix20 e Mix35, ambos com carteiras com proporção idênticas entre fundos de gestão passiva (atrelado a índice de bolsa) e gestão ativa (não atrelado a índice de bolsa). No caso do perfil Ativo Mix 40, os Fundos de Valor que fazem a gestão da parcela de renda variável podem estar alocados em papéis mais ou menos arriscados que os papéis listados em índices de elevada negociabilidade da bolsa, daí a explicação da maior alocação no segmento não necessariamente significar maior risco (maior volatilidade). Sendo assim, a exposição desses Fundos de Valor, por buscarem retornos que não têm relação com algum índice, pode em algum momento ter um risco menor. Eles podem investir em ações com volatilidade mais baixa que as ações dos índices Ibovespa, IBX-50, IBX (índices da bolsa). A forma correta de se pensar é: escolher o Mix 20 e o Mix 35 é escolher 20% ou 35% de renda variável, respectivamente, sendo a gestão destes parte passiva e parte ativa. Escolher o Mix 40 é escolher 40% de uma gestão majoritariamente ativa que possuem uma maior exposição em bolsa, mas com um risco que pode ser maior ou menor que de algum índice de bolsa, dependendo da estratégia adotada pelos Gestores. 23) Existe risco nas aplicações de renda fixa? Sim. As aplicações de renda fixa não são totalmente livres de risco. As operações dessa natureza podem envolver, por exemplo, risco de crédito. Esse risco representa a probabilidade desse crédito não ser honrado pelo emissor em caso de imprevisto. Vale lembrar que em caso de queda substancial dos juros reais no Brasil, a alocação de menor risco poderá apresentar maior probabilidade dos benefícios serem menores que o esperado. 24) Existe risco nas aplicações de renda variável? Sim, existe risco. Quando se faz um investimento em renda variável tem se a expectativa de que o retorno será maior que em renda fixa, mas isso não é garantido. Por definição, o valor dos investimentos em renda variável tende a oscilar muito mais no curto prazo do que os investimentos em renda fixa. Nas operações de renda variável, os riscos de mercado e liquidez costumam ser maiores. Você pode, por exemplo, comprar uma ação por R$ 10,00 e ela subir ou cair de preço. Isso significa que um patrimônio investido em ações pode se multiplicar rapidamente, mas também pode diminuir. 25) Meus investimentos podem ter rentabilidade negativa? Sim. Infelizmente, qualquer investimento pode ter rentabilidade negativa em um determinado período. Por isso, devemos sempre analisar o comportamento da rentabilidade a médio e longo prazos. 26) Aplicando em um perfil cuja composição tenha uma concentração maior em renda variável, terei garantia de que a rentabilidade será maior? Não. Embora o objetivo ao assumir mais riscos seja esse, não é possível garantir que a rentabilidade seja maior. Tudo depende do comportamento do mercado. 27) Como o tempo poderá influenciar minha decisão pelo perfil de investimento? Um dos fatores que mais poderá influenciar a predisposição ao risco é o tempo que falta para o início da aposentadoria. Quanto mais longe da aposentadoria estiver o participante, maior poderá ser a sua disposição em correr riscos, devido à grande incerteza associada aos rendimentos futuros e à possibilidade de recuperar possíveis perdas. Já um participante que está próximo de sua aposentadoria deve refletir sobre o volume do Saldo de Conta já acumulado e a real necessidade de colocar parte desse recurso em maior risco. A escolha do perfil de investimento é completamente pessoal. Não basta conhecê-los. É preciso entendê-los e, em seguida, planejar para poder alcançar o resultado esperado em um investimento. DICAS PARA FACILITAR A ESCOLHA DO SEU PERFIL DE INVESTIMENTO Defina suas metas Aposentadoria significa o começo de uma nova fase que pode ser construída de diferentes formas. Há pessoas que pretendem viajar, outras desfrutar de bons momentos com os amigos e a família, outras pensam em poupar renda para repassá-la aos filhos e netos. Defina seus planos para o futuro, pois a realização deles depende de decisões tomadas hoje. Para cada plano existem soluções de investimentos que melhor se adaptam às suas necessidades. Identifique suas necessidades de curto ou de longo prazo Os recursos de curto prazo não devem estar expostos a riscos, pois pode não haver tempo para

5 recuperar possíveis perdas. Se você busca oportunidade de maior retorno para seus investimentos, utilize os recursos de longo prazo, em que as oscilações de rentabilidade tendem a se diluir. Os prazos de que você dispõe têm ligação com a tolerância ao risco em investimentos. Quanto maior o prazo, mais chance você tem de diluir eventuais perdas do mercado e maximizar os ganhos. Reflita sobre seus planos, pois dependendo do seu momento de vida, o grau de retorno x risco em seus investimentos pode variar. Avalie os riscos Estimar possibilidades de ganho ou perda em investimentos não é uma tarefa fácil. Porém, é importante que você conheça seu grau de conforto em relação a possíveis perdas durante o período de investimento. Investir bem significa correr riscos de forma calculada. Cada tipo de investimento apresenta um grau de risco. Por isso, é preciso ficar atento e entender o que significa o risco e por que ele ocorre. Entenda sua opção financeira Antes de optar por um dos perfis de investimento oferecidos pela Valia é preciso entendê-los para definir aquele que realmente vai ao encontro de suas necessidades e expectativas. Leia as definições de cada um, tire suas dúvidas na Valia e escolha com consciência. Quanto mais claros estiverem seus objetivos, mais fácil será planejar e investir, transformando seus projetos em realidade. Optar por um perfil com maior participação no segmento de renda variável requer consciência quanto à volatilidade do investimento que oscila com o mercado, podendo inclusive resultar em perda patrimonial. Historicamente, foi a opção que ofereceu maior rentabilidade no longo prazo. Entretanto, é sempre bom lembrar que uma alta rentabilidade no passado não é garantia de bons resultados futuros. Uma vez definidos os objetivos e a exposição ao risco que está disposto a assumir, você se sentirá confortável para optar pelo perfil que mais lhe convier. Reavalie sua opção É recomendado que, periodicamente, você reavalie sua opção e ajuste sua estratégia, caso necessário. Seus planos futuros podem mudar. ENTENDENDO OS CONCEITOS Renda fixa: É o tipo de investimento que tem prazo de vencimento preestabelecido, e seu rendimento é conhecido no momento inicial da operação, podendo ser pré- fixada ou pós-fixada. São exemplos de renda fixa CDB (Certificado de Depósito Bancário), papéis do governo e/ou de empresas. Pré-fixada: É aquela em que o rendimento e o valor do resgate do título no vencimento são conhecidos no momento da aplicação. Exemplo: aplicando R$ 1.000,00 em um CDB à taxa de 10% a.a., você receberá R$ 1.100,00 depois de um ano. Pós-fixada: O rendimento é dado por um indexador mais uma taxa previamente determinada. Exemplo: aplicando R$ 1.000,00 em um CDB à taxa IPC-A (indexador) mais 8% a.a. e supondo que a variação do IPC-A tenha sido 6% no ano, você receberá R$ 1.114,80 depois de um ano. Renda variável: Ações de empresas são exemplos de renda variável. Este é um tipo de investimento no qual a rentabilidade não pode ser determinada na data da realização do investimento. Somente quando o investidor vender o título é que saberá a rentabilidade. Desta forma, uma aplicação de renda variável possui retorno ou rendimento pouco previsível, pois está sujeita a grandes variações de acordo com o mercado. O valor de mercado de uma determinada ação pode subir ou descer em virtude de vários motivos (novos produtos e tecnologia, ganhos ou perdas das empresas, eventos políticos, mudanças nas taxas de juros e nas tendências da economia global). Em decorrência disso, o valor do patrimônio de um fundo de renda variável sofre alterações conforme o valor das ações adquiridas. Índice de Bolsa: São indicadores de desempenho de um conjunto de ações. Os principais índices são: Ibovespa: é o mais conhecido indicador de desempenho do mercado de ações brasileiro. As ações integrantes da carteira teórica deste índice respondem por mais de 80% do número de negócios e do volume financeiro verificado na bolsa. IBX: é composto por 100 ações mais líquidas da bolsa de valores. IBX-50: é composto por 50 ações mais líquidas da bolsa de valores. Ibovespa: É o mais conhecido indicador de desempenho do mercado de ações brasileiro. As ações integrantes da carteira teórica do índice Bovespa respondem por mais de 80% do número de negócios e do volume financeiro verificado na bolsa. Risco: É o grau de incerteza da rentabilidade, ou seja, do retorno de um investimento. Isso se deve, entre outras coisas, à possibilidade de perdas nos valores dos ativos em função de oscilações de variáveis macroeconômicas e/ou financeiras. O risco pode ser calculado pela volatilidade, ou seja, o grau de variação dos retornos de um ativo em relação às suas médias. Quanto maior a volatilidade, maior o risco. A compensação para assumir risco é uma expectativa de rentabilidade superior. Rentabilidade líquida: É o ganho obtido com os investimentos.

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTO VALIA FAÇA A SUA ESCOLHA. VALIA FIX VALIA MIX 20 VALIA MIX 35

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTO VALIA FAÇA A SUA ESCOLHA. VALIA FIX VALIA MIX 20 VALIA MIX 35 CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTO VALIA VALIA FIX VALIA MIX 20 VALIA MIX 35 O melhor perfi l de investimento é o que mais se parece com você. FAÇA A SUA ESCOLHA. A Valia está disponibilizando três perfis

Leia mais

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS O QUE É? É a opção dada ao participante para que indique os percentuais de seu saldo que devem ser alocados em Renda Fixa e em Renda Variável (ações), de acordo com a sua aptidão

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

Cartilha. Perfis de Investimento. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Cartilha. Perfis de Investimento. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Cartilha Perfis de Investimento FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2015 Índice A escolha do seu Perfil de Investimento...4 O que é um Perfil de investimento?...5 Opções de Investimento...6 Perfis de Investimento

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA GUIA PARA A ESCOLHA DO PERFIL DE INVESTIMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Caro Participante: Preparamos para você um guia contendo conceitos básicos sobre investimentos, feito para ajudá-lo a escolher

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano

Leia mais

Perfis de Investimento. GEBSA Prev

Perfis de Investimento. GEBSA Prev Perfis de Investimento GEBSA Prev 2 GEBSA-PREV INTRODUÇÃO Esta cartilha reúne as principais informações relacionadas aos Perfis de Investimento da GEBSA PREV e vai lhe ajudar a identificar alguns aspectos

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS OBJETIVO GERAL O PrevMais prevê para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de que os participantes optem por perfis de investimento, em épocas préestabelecidas,

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. mudança

Plano de Previdência Complementar. mudança Plano de Previdência Complementar Outubro é o mês da mudança Em outubro, você poderá mudar o perfil do seu Plano de Previdência Complementar para o que mais combina com você. Não esqueça: Esse é um momento

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Regulamento - Perfil de Investimentos

Regulamento - Perfil de Investimentos Regulamento - Perfil de Investimentos 1. Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014

Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014 Investimentos Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014 Como forma de manter os Participantes informados sobre a evolução do seu Plano no que diz respeito à rentabilidade dos

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos

Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos Conforme aprovado pelo Conselho Deliberativo em reunião realizada em 4 de abril de 2011 a São Bernardo implementará em 1º de julho de 2011

Leia mais

Manual Perfis de Investimentos

Manual Perfis de Investimentos Manual Perfis de Investimentos 2015 Manual de Perfis de Investimentos Índice Perfi s de Investimentos Avonprev... 4 Por que existem os Perfi s de Investimentos... 5 O que são Perfi s de Investimentos...

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Período São Bernardo SB Zero SB 20 SB 40 CDI. Janeiro 0,92% 1,05% -0,29% -1,71% 0,93% Fevereiro 0,81% 0,74% 1,93% 3,23% 0,82%

Período São Bernardo SB Zero SB 20 SB 40 CDI. Janeiro 0,92% 1,05% -0,29% -1,71% 0,93% Fevereiro 0,81% 0,74% 1,93% 3,23% 0,82% Rentabilidade da Renda Fixa em 2015 Desde o mês de junho deste ano as carteiras de investimentos financeiros que compõem os perfis de investimentos da São Bernardo têm sofrido forte flutuação de rentabilidade,não

Leia mais

Plano. Valiaprev. cartilha. Porque o futuro precisa ser bem cuidado.

Plano. Valiaprev. cartilha. Porque o futuro precisa ser bem cuidado. Plano Valiaprev cartilha Porque o futuro precisa ser bem cuidado. 1 ª edição 201 Valiaprev Um futuro sustentável para você e sua família É no presente que você planta o seu futuro. E a escolha de um plano

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Cartilha dos Perfis de Investimento

Cartilha dos Perfis de Investimento Cartilha dos Perfis de Investimento 2 Cartilha Perfis de Ivestimentos Previ Novartis Cartilha Perfis de Ivestimentos Previ Novartis 3 Índice Pág. 4 Pág. 6 Pág. 10 Pág. 16 Pág. 22 Pág. 26 Introdução Investimentos

Leia mais

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos CENÁRIOS ECONÔMICOS JUROS JUROS x INFLAÇÃO x META ATUARIAL Meta Atuarial = 6,00% + IPCA (FOCUS

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

A seguir demonstraremos os passos a serem seguidos para uma seleção adequada e que atenda as expectativas dos investidores:

A seguir demonstraremos os passos a serem seguidos para uma seleção adequada e que atenda as expectativas dos investidores: Como escolher um Fundo de Investimento (Suitability) Tão importante quanto conhecer os Fundos de Investimento oferecidos é conhecer o seu perfil de investimento. Feito isso, você poderá selecionar corretamente

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos Fundos de Investimentos 1 O que e um fundo de investimentos? Um fundo de investimentos concentra em uma unica entidade juridica, varios investidores com o mesmo objetivo e que compartilham a mesma estrategia

Leia mais

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV 1) Voce escolhe se quer investir as suas contribuições em Renda Variável Ao iniciar a contribuição ao Plano de Previdência da CargillPrev (Planos Cargill

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA. Renda Fixa Plano B 124,0 % 10,0 % Renda Fixa Plano C 110,0 % 9,1 % Selic 71,0 % 6,5 %

ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA. Renda Fixa Plano B 124,0 % 10,0 % Renda Fixa Plano C 110,0 % 9,1 % Selic 71,0 % 6,5 % ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA A partir de 2005 foi iniciado um processo de alongamento dos prazos das carteiras de renda fixa da PSS, que propiciou bons ganhos por oito anos seguidos até o final

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo. Sumitomo Mitsui Platinum Plus FIC de FI Ref. DI Crédito Privado Longo Prazo CNPJ: 00.827.

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo. Sumitomo Mitsui Platinum Plus FIC de FI Ref. DI Crédito Privado Longo Prazo CNPJ: 00.827. Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo Informações referentes a setembro de 2015. Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SUMITOMO MITSUI PLATINUM PLUS FIC DE FI REF DI

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTOS

PERFIS DE INVESTIMENTOS PERFIS DE INVESTIMENTOS MARCÃO, RITA! - SENTEM AQUI! ESTE É O CARLOS, NOSSO NOVO COLEGA BEMVINDO! TUDO BEM? ESTOU FALANDO PRO CARLOS DA IMPORTÂNCIA DE UMA APOSENTADORIA PROGRAMADA. É CARLOS, VOCÊ ESTÁ

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS MOMENTO ECONÔMICO Os investimentos dos Fundos de Pensão, e o PRhosper não é diferente, têm por objetivo a formação de capital para uso previdenciário, portanto, de longo prazo. Exatamente por essa razão,

Leia mais

Com você. In for mativo Fundação I taú Un ibanco edição especial setemb ro 201 3. investimento

Com você. In for mativo Fundação I taú Un ibanco edição especial setemb ro 201 3. investimento w w w. f u n d a c a o i t a u u n i b a n c o. c o m. b r Com você Fundação In for mativo Fundação I taú Un ibanco edição especial setemb ro 201 3 Fechamento autorizado. Pode ser aberto pela ECT. Perfil

Leia mais

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 Junho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em junho, rentabilidade de 1,24%, o que representa 101,64%

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2009 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 OBJETIVOS... 2 2.1 OBJETIVO GERAL... 2 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 2 3 VIGÊNCIA... 3 3.1 MODELO DE GESTÃO... 3 3.2 PROCESSO

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais

Perfis de Investimento. Apresentação realizada em 11.11.2011

Perfis de Investimento. Apresentação realizada em 11.11.2011 Perfis de Investimento Apresentação realizada em 11.11.2011 1 2 3 4 5 6 7 8 Resumo do Processo de Escolha de Perfis de Investimento Principais Características Alocação Atual Rentabilidade dos Perfis no

Leia mais

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 4 - Princípios de Investimento

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 4 - Princípios de Investimento Pág: 1/18 Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 4 - Princípios de Investimento Pág: 2/18 Módulo 4 - Princípios de Investimento Neste módulo são apresentados os principais fatores para a análise de investimentos,

Leia mais

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU?

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? Toda decisão de aplicação financeira está ligada ao nível de risco que se deseja assumir, frente a uma expectativa de retorno futuro.

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de IGP-M

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro de IGP-M CONTRATOS DERIVATIVOS Futuro de IGP-M Futuro de IGP-M Ferramenta de gerenciamento de risco contra a variação do nível de preços de diversos setores da economia O produto Para auxiliar o mercado a se proteger

Leia mais

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

Plano PAI. material explicativo

Plano PAI. material explicativo Plano PAI material explicativo Conheça melhor o Plano PAI e veja como o tempo pode ser seu maior aliado Grande parte dos trabalhadores sonha em ter uma aposentadoria estável e aproveitar essa fase para

Leia mais

ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD)

ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD) ESTUDO DE ALM SERPROS FUNDO MULTIPATROCINADO SERPRO (PSI) e SERPRO (PSII BD/PSII CD) Janeiro de 2012 1 MOVIMENTOS FIC ADVANTAGE III PSI E PSII - BD Carteira Título Vencimento Alocação Atual - MTM Alocação

Leia mais

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 Este relatório tem como objetivo, atender a Instrução SPC nº 07 de 2005 e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Operacional

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Operacional / 1. OBJETIVO Estabelecer conceitos, diretrizes e procedimentos acerca dos perfis de investimentos destinados aos participantes dos planos de contribuição definida e contribuição variável administrados

Leia mais

Perfis de Investimentos

Perfis de Investimentos Perfis de Investimentos PLANO SEBRAEPREV Cartilha Informativa Perfis de Investimentos Plano SEBRAEPREV Índice Apresentação Tipos de investimentos Perfis de investimentos Escolha dos perfis de investimentos

Leia mais

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor PERFIL DO INVESTIDOR Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor montar sua carteira de acordo com os seus objetivos, adequando prazos de vencimento e indexadores às

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O PERFIL DE INVESTIMENTOS CONSERVADOR INDEXADO A INFLAÇÃO DA VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O PERFIL DE INVESTIMENTOS CONSERVADOR INDEXADO A INFLAÇÃO DA VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O PERFIL DE INVESTIMENTOS CONSERVADOR INDEXADO A INFLAÇÃO DA VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Princípios de Investimento

Princípios de Investimento Princípios de Investimento Rentabilidade Rentabilidade é o grau de rendimento proporcionado por um investimento pela valorização do capital ao longo do tempo. Liquidez Liquidez é a rapidez com que se consegue

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Julho de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS RF FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA.

Leia mais

Com tendência de alta do juro, renda fixa volta a brilhar nas carteiras

Com tendência de alta do juro, renda fixa volta a brilhar nas carteiras Veículo: Estadão Data: 26.11.13 Com tendência de alta do juro, renda fixa volta a brilhar nas carteiras Veja qual produto é mais adequado ao seu bolso: até R$ 10 mil, de R$ 10 mil a R$ 100 mil e acima

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL Rua Monsenhor Soares nº. 65 Centro Itapetininga SP Fones (015)3271-0728 e 3271-7389(telefax) E-mail: seprem@uol.com.br POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

Política Anual de Investimentos (PAI)

Política Anual de Investimentos (PAI) Política Anual de Investimentos (PAI) 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 3 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5 PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O K1 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS MULTIMERCADO Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

INVESTIMENTOS CONSERVADORES

INVESTIMENTOS CONSERVADORES OS 4 INVESTIMENTOS CONSERVADORES QUE RENDEM MAIS QUE A POUPANÇA 2 Edição Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos

Leia mais

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos Perfis de Investimento Índice Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos Tipos de Investimentos Perfis de Investimentos Características do Projeto

Leia mais

REALIZAÇÃO: PARCERIA:

REALIZAÇÃO: PARCERIA: REALIZAÇÃO: PARCERIA: Com esta palestra, você descobrirá como a educação financeira pode ajudar você na melhoria de sua qualidade de vida e dicas sobre planejamento financeiro e previdência privada. Somos

Leia mais

renda fixa Certificado de Depósito Bancário

renda fixa Certificado de Depósito Bancário renda fixa Certificado de Depósito Bancário Certificado de Depósito Bancário Rentabilidade e proteção em um único investimento O produto Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de renda fixa,

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

Nosso presente é cuidar do seu futuro

Nosso presente é cuidar do seu futuro Nosso presente é cuidar do seu futuro Quem quer ser um milionário? Investimento Mensal - R$ 1.000,00 R$ 1.200.000,00 Evolução Patrimonial R$ 1.000.000,00 R$ 800.000,00 R$ 600.000,00 R$ 400.000,00 R$ 200.000,00

Leia mais

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent Plano de Benefícios Agilent 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda mensal

Leia mais

FUTURO FINANCEIRO: VOCÊ PODE PLANEJAR O SEU. Lilian Massena Gallagher

FUTURO FINANCEIRO: VOCÊ PODE PLANEJAR O SEU. Lilian Massena Gallagher FUTURO FINANCEIRO: VOCÊ PODE PLANEJAR O SEU Lilian Massena Gallagher APRESENTAÇÃO Livros: Minutos de Riqueza, Planeje seu Futuro Financeiro, Como Aumentar seu Patrimônio, Exame de Certificação CPA-10 (teoria

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Material Explicativo Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2 Material Explicativo Fundação Previdenciária IBM A DIREÇÃO DO SEU FUTURO Lembre-se! O objetivo

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013 Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL Política de Investimentos Exercício de 2013 Política de Investimentos do RPPS do Município de Pelotas RS, aprovada pelo

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão -

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - O que é o plano PreVisão? O plano PreVisão é o novo plano de benefícios administrado pela Visão Prev, resultado de estudos realizados no intuito de buscar uma solução

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

Riscos nas aplicações financeiras e os Fundos de Investimentos

Riscos nas aplicações financeiras e os Fundos de Investimentos Riscos nas aplicações financeiras e os Fundos de Investimentos A premissa básica em investimentos afirma que não há retorno sem risco. A busca por um ganho em rentabilidade é sempre acompanhada por uma

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão -

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - O que é o plano PreVisão? O plano PreVisão é o novo plano de benefícios administrado pela Visão Prev, resultado de estudos realizados no intuito de buscar uma solução

Leia mais

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014 Introdução, perguntas e respostas que vão te ajudar a conseguir dialogar com clientes que tenham dúvidas sobre os investimentos que estão fazendo, ou alguma outra pessoa que realmente entenda do mercado

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro I Curso Planejamento e Educação Financeira Uma parceria Órama e Dinheirama. Planejamento Financeiro Por Sandra Blanco Consultora de Investimentos da Órama, mais de anos de mercado,

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais