PERFIS DE INVESTIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERFIS DE INVESTIMENTO"

Transcrição

1 PERFIS DE INVESTIMENTO

2 Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais segmentos? 6 Como é o atual processo decisório de investimentos na ELETROS? 7 O que são perfis de investimento? 8 Quem são os participantes e assistidos e quais são os planos que têm direito ao perfil de investimentos? 9 Quais são os perfis oferecidos pela ELETROS? 10 O que é o Perfil Super Conservador? 10 O que é o Perfil Conservador? 11 O que é o Perfil Moderado? 11 O que é o Perfil Agressivo? 11 O que é o Perfil ELETROS? 12 O que é tolerância a risco e por que este é um fator decisivo para auxiliar o participante na sua tomada de decisão? 13 Quando e como o participante poderá efetuar a sua opção? 13 A opção é obrigatória? 2

3 Apresentação A ELETROS é uma entidade preocupada com a satisfação de seus participantes e assistidos (aposentados e pensionistas) e atenta às mudanças que acontecem no segmento de previdência complementar. Dessa forma, a Fundação percebeu um movimento natural das entidades em oferecer perfis de investimento a seus participantes e assistidos nos planos de contribuição definida (CD) e, assim, implementou a modalidade de opção pelos perfis de investimento. Com eles, o participante pode fazer escolhas compatíveis com suas particularidades e sua tolerância a risco. Assim, a formação da reserva para a aposentadoria será constituída de acordo com a escolha individual. Esta cartilha apresenta quatro opções de perfis, além do padrão atual de gestão, onde todas as decisões são tomadas pela equipe interna de profissionais (Perfil ELETROS). Como funciona a ELETROS? A ELETROS é uma entidade fechada de previdência complementar, criada para garantir a segurança financeira e qualidade de vida de seus participantes e assistidos (aposentados e pensionistas). Para isso, administra planos fechados e exclusivos para os empregados de suas patrocinadoras. Durante a aposentadoria, a Previdência Social pagará um benefício reajustado anualmente, compreendendo o valor entre um salário mínimo e o teto máximo (R$ 622,00 e R$ 3.916,20 respectivamente). Ao aderir a um plano de previdência da ELETROS, o participante passa a fazer contribuições mensais baseadas em sua remuneração, que também serão acompanhadas pela empresa empregadora, chamada de patrocinadora. Esses recursos serão investidos conforme a política de investimentos de cada plano de benefício da ELETROS. No caso dos planos de 3

4 contribuição definida (CD), a rentabilidade obtida será repassada ao saldo de conta de cada participante. Essa dinâmica se repete anualmente e, quando o participante se aposentar, terá acumulado a reserva patrimonial que garantirá o pagamento do seu benefício. Em matéria de investimento, o conceito de alocação de recursos é simples, mas sua compreensão é indispensável. A alocação de recursos é definida como a composição de investimentos, agrupados de acordo com segmentos determinados pela legislação. Assim, a ELETROS tem a opção de seis modalidades de investimento para alocar os recursos do participante: além das quatro tradicionais (renda fixa, renda variável, imóveis e operações com os participantes empréstimos), a Fundação pode optar também por investimentos estruturados e investimentos no exterior. Como são os investimentos em renda variável? A renda variável é um tipo de alocação cuja remuneração dos títulos é imprevisível. Isso faz com que essa modalidade de investimento seja considerada como a que apresenta riscos mais elevados. Em contrapartida, é a aplicação onde a ELETROS espera ter o maior retorno de longo prazo entre todos os segmentos. Especialistas afirmam que a decisão de investimento mais importante refere-se ao percentual do patrimônio que deve ser aplicado em renda variável. 4

5 Essa decisão pode resultar em maior retorno para o patrimônio, mas também representa riscos maiores. Estes riscos são comuns na renda variável já que essa modalidade de investimento está atrelada à bolsa de valores e às oscilações que lhe são características. Os títulos mais conhecidos de renda variável são ações negociadas na bolsa de valores. Entre elas, destacam-se ações de empresas como a Petrobras e a Vale, além de outras grandes companhias brasileiras e empresas de menor porte. Como são os investimentos em renda fixa? A renda fixa é um tipo de aplicação que apresenta baixo risco, já que a remuneração do título pode ser previamente conhecida. Os títulos de renda fixa mais conhecidos são os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários), emitidos por bancos. Ao comprar um CDB, a ELETROS aplica determinada quantia no banco e, na data de vencimento, recebe o valor aplicado acrescido da rentabilidade previamente fixada para o título. Os títulos emitidos pelo Tesouro Nacional também são uma opção. Embora menos conhecidos, apresentam boa rentabilidade e possuem o menor risco de crédito entre todos. 5

6 Como são os investimentos nos demais segmentos? Em termos de volume aplicado, os demais segmentos possuem menos relevância. É possível dividi-los em dois grupos. Um deles é formado pelas operações com participantes e operações imobiliárias, consideradas tradicionais por já existirem há bastante tempo. As operações com participantes são os empréstimos financeiros e o volume aplicado depende da demanda do conjunto de participantes e assistidos. As operações imobiliárias, por sua vez, são realizadas com o objetivo de se obter renda de aluguéis. Nos últimos anos, porém, a ELETROS não tem feito esse tipo de investimento, preferindo investir em outros segmentos. O outro grupo é formado pelos investimentos estruturados e investimentos no exterior. Ambos foram instituídos em 2009 e são considerados segmentos alternativos. Como é o atual processo decisório de investimentos na ELETROS? Apenas no Perfil ELETROS, a Fundação toma todas as decisões de investimentos, incluindo a mais importante para o participante e assistido (aposentado e 6

7 pensionista): a alocação de recursos entre os segmentos. Para isso, conta com uma equipe interna de profissionais qualificados, além de recorrer a serviços de terceiros que complementam as análises e agregam valor ao processo. Em qualquer caso, a ELETROS é a única e exclusiva responsável por todas as decisões. Todas as decisões de investimento são tomadas por meio de um processo participativo formal, incluindo analistas, consultores, diretores e dependendo da natureza da aplicação os conselheiros. Todo o processo é baseado em critérios técnicos pelos quais a ELETROS mede o risco e o retorno de suas decisões. O fato de o processo decisório participativo ser estruturado em comitês representa uma importante vantagem para a Fundação: dessa forma é possível enriquecer os debates e avaliar opiniões diferentes, além de blindar a gestão de possíveis falhas individuais. O que são perfis de investimento? Mesmo com o criterioso processo decisório de, baseado em definições de sua qualificada equipe profissional, a ELETROS reconhece que existem diferentes grupos de participantes. Como cada um desses grupos possui motivações e interesses distintos nos resultados da rentabilidade de seus planos de previdência. Nos planos CD Eletrobrás e CD ONS, o participante ou assistido (aposentado ou pensionista) passa a ter o direito de escolher o perfil de seus investimentos. Isso ocorre porque, nesse caso, a rentabilidade é decisiva para definir o valor do benefício. Além disso, os participantes e assistidos (aposentado ou pensionista) também possuem diferentes níveis de tolerância a risco, isto é, 7

8 estão dispostos a investir um percentual maior ou menor do valor de suas reservas em ações. Isso significa que nestes planos, a ELETROS oferece ao participante ou assistido (aposentado ou pensionista) o direito de influenciar efetivamente no destino de seus investimentos. Caso o participante não queira tomar essa decisão, a ELETROS encarrega-se de continuar administrando seu patrimônio. Quem são os participantes e assistidos e quais são os planos que têm direito ao perfil de investimento? Os participantes ou assistidos (aposentados e pensionistas) dos Planos CD Eletrobrás e CD ONS tem a opção de escolher o seu perfil de investimento. No caso dos participantes ou assistidos (aposentados ou pensionistas) do Plano CD Eletrobrás que tem parte da sua reserva matemática aplicada no CD Saldado ( BPDS ), somente poderá escolher um perfil de investimento para a sua reserva matemática que está no CD Puro. 8

9 O que são perfis de investimento? Entre as opções disponíveis, o participante ou assistido (aposentado ou pensionista) escolhe a faixa percentual de alocação em renda variável de acordo com seu perfil de risco. Os demais segmentos se referem aos permitidos pela legislação vigente, permanecendo o participante sem a opção de decidir entre eles. É importante ressaltar que, por questões operacionais, as alocações em renda variável dos perfis conservador, moderado e agressivo podem variar a critério exclusivo da ELETROS - em até 5 pontos percentuais para mais ou para menos. Assim, o perfil conservador, por exemplo, poderá, em determinadas ocasiões e em caráter transitório, apresentar uma alocação em renda variável de até 10% e em outras, apresentar uma alocação em renda variável de até 20%. 9

10 Após fazer sua escolha, as alocações em renda variável não poderão ser modificadas independente das perspectivas econômicas ou qualquer outra razão. Caso queira mudar a opção de perfil, o participante ou assistido deve aguardar o próximo período de escolha, que, a partir de agora, acontecerá semestralmente. Ao optar por um determinado perfil, o participante ou assistido deve considerar que tanto o valor total das reservas acumuladas até a data de sua decisão, quanto às contribuições feitas a partir de então, serão feitas de acordo com o perfil escolhido. O que é o Perfil Super Conservador? O Perfil Super Conservador é aquele que agrupa investimentos considerados de menor risco e, por essa razão, exclui a alocação de recursos em renda variável. Este perfil é destinado a participantes e assistidos (aposentados e pensionistas) com baixa tolerância a risco. O que é o Perfil Conservador? O Perfil Conservador é destinado ao participante ou assistido (aposentados e pensionistas) que, por admitir certo grau de risco em seus investimentos, deseja participar da rentabilidade da renda variável com um percentual de 15%. Este investidor almeja retornos acima da média e, para isso, aceita e deseja correr um pouco de risco, embora considere a segurança importante. Neste caso, a relação esperada entre risco e retorno é superior à do Perfil Super Conservador. 10

11 O que é o Perfil Moderado? Ao optar por este perfil, o participante ou assistido (aposentados e pensionistas) deve estar disposto a suportar maiores riscos em troca de resultados mais consistentes no longo prazo. Para isso, aceita investir cerca de 30% de suas reservas no segmento para desfrutar da boa rentabilidade que a renda variável pode oferecer no médio e longo prazo. Neste perfil, a relação esperada entre risco e retorno é superior à do Perfil Conservador. O que é o Perfil Agressivo? O Perfil Agressivo destina-se ao participante ou assistido (aposentados e pensionistas) que conhece mais o mercado financeiro e suas dinâmicas, apresentando, dessa forma, maior tolerância ao risco com o objetivo de buscar retornos mais elevados no longo prazo. Neste caso, a composição dos investimentos se dará em uma proporção de 45% para a renda variável e 55% para os demais segmentos. No Perfil Agressivo, a relação entre risco e retorno situa-se acima da do Perfil Moderado. O que é o Perfil ELETROS? O Perfil ELETROS é destinado a participantes e assistidos (aposentados e pensionistas) que desejam manter sob total responsabilidade da Fundação, a decisão de alocação de recursos. Nesse caso, a ELETROS continuará a oferecer o seu perfil padrão praticado atualmente, onde a alocação entre os segmentos acompanha as análises da equipe interna de investimentos e aplicações, 11

12 bem como as tendências do mercado. No perfil ELETROS, todas as ações de alocação de investimentos e recursos está em conformidade com a política de investimentos previamente aprovada pelo Conselho Deliberativo da ELETROS. O que é tolerância a risco e por que este é um fator decisivo para auxiliar o participante na sua tomada de decisão? A tolerância a risco significa o quanto o participante ou assistido está disposto a arriscar quando escolhe seus investimentos. Conforme explicado acima, o fator que diferencia os perfis é a alocação em renda variável: quanto maior o percentual aplicado nesse segmento, maior é o risco do investimento e maior é o retorno esperado no longo prazo. Na hora de tomar sua decisão, é necessário que o participante ou assistido (aposentado ou pensionista) tenha claro o nível de tolerância ao risco que julgar confortável para investir seus recursos com maior tranqüilidade. 12

13 Quando e como o participante poderá efetuar a sua opção? A abertura dos perfis de investimento será semestral. Durante o período determinado, o participante ou assistido deverá optar entre os cinco perfis aqui apresentados. Aqueles que não se manifestarem serão mantidos em seus perfis atuais. Para formalizar sua opção, o participante ou assistido (aposentados e pensionistas) deve preencher e assinar o termo de opção pelo perfil de investimento, que está disponível em nosso site, e encaminha-lo à ELETROS por portador ou Correio, ou comparecer pessoalmente na ELETROS, na área de Relacionamento com o Participante. A escolha por outro perfil de investimento só ocorrerá quando da abertura de novo período de opção. Caso o Termo de opção pelo perfil de investimento venha a ser encaminhado por Correio, o mesmo deverá ser postado antes da data de encerramento do período da escolha e chegar na ELETROS antes da data da efetivação da troca dos perfis de investimento. Ambas as condições deverão ser respeitadas para que a troca de Perfil solicitada pelo participante ou assistido (aposentados e pensionistas) seja efetivada. A opção é obrigatória? Não. Aqueles que não se manifestarem terão seu saldo de conta mantido no perfil atual. 13

14 é uma publicação da Fundação Eletrobrás de Seguridade Social - ELETROS exclusiva para seus participantes. Endereço: Rua Uruguaiana, 174 5º, 6º e 7º andares - Centro - RJ - CEP: Tel: (21) Editoria: Coordenação de Comunicação e Marketing Design: Plus Interativa 14

Perfis. de Investimento

Perfis. de Investimento Perfis de Investimento Índice Índice 4 5 6 7 7 8 9 10 11 12 12 13 13 14 14 15 16 17 Apresentação Como funciona a Eletros? Como são os investimentos em renda variável? Como são os investimentos em renda

Leia mais

perfis de investimento

perfis de investimento perfis de investimento Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a gestão de investimentos da ELETROS? 5 Quais são os principais riscos associados aos investimentos? 6 Como são os investimentos em renda fixa?

Leia mais

Cartilha Plano EPE DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS

Cartilha Plano EPE DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS Cartilha Plano EPE Esta cartilha foi criada com o intuito de oferecer informações objetivas sobre previdência, o plano CV EPE e a importância de poupar para garantir um futuro mais tranqüilo. Os pontos

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Operacional

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Operacional / 1. OBJETIVO Estabelecer conceitos, diretrizes e procedimentos acerca dos perfis de investimentos destinados aos participantes dos planos de contribuição definida e contribuição variável administrados

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de

Leia mais

Perfis de Investimentos

Perfis de Investimentos Perfis de Investimentos PLANO SEBRAEPREV Cartilha Informativa Perfis de Investimentos Plano SEBRAEPREV Índice Apresentação Tipos de investimentos Perfis de investimentos Escolha dos perfis de investimentos

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS OBJETIVO GERAL O PrevMais prevê para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de que os participantes optem por perfis de investimento, em épocas préestabelecidas,

Leia mais

Perfis de Investimento. Apresentação realizada em 11.11.2011

Perfis de Investimento. Apresentação realizada em 11.11.2011 Perfis de Investimento Apresentação realizada em 11.11.2011 1 2 3 4 5 6 7 8 Resumo do Processo de Escolha de Perfis de Investimento Principais Características Alocação Atual Rentabilidade dos Perfis no

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Perfis de Investimento. GEBSA Prev

Perfis de Investimento. GEBSA Prev Perfis de Investimento GEBSA Prev 2 GEBSA-PREV INTRODUÇÃO Esta cartilha reúne as principais informações relacionadas aos Perfis de Investimento da GEBSA PREV e vai lhe ajudar a identificar alguns aspectos

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTO VALIA FAÇA A SUA ESCOLHA. VALIA FIX VALIA MIX 20 VALIA MIX 35

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTO VALIA FAÇA A SUA ESCOLHA. VALIA FIX VALIA MIX 20 VALIA MIX 35 CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTO VALIA VALIA FIX VALIA MIX 20 VALIA MIX 35 O melhor perfi l de investimento é o que mais se parece com você. FAÇA A SUA ESCOLHA. A Valia está disponibilizando três perfis

Leia mais

Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos

Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos Conforme aprovado pelo Conselho Deliberativo em reunião realizada em 4 de abril de 2011 a São Bernardo implementará em 1º de julho de 2011

Leia mais

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS Apresentação Os participantes de Planos de Previdência Complementar estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do Plano CD CERON, contam com duas opções de tributação do imposto

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV

APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV APRESENTAÇÃO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV 1) Voce escolhe se quer investir as suas contribuições em Renda Variável Ao iniciar a contribuição ao Plano de Previdência da CargillPrev (Planos Cargill

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

Manual Perfis de Investimentos

Manual Perfis de Investimentos Manual Perfis de Investimentos 2015 Manual de Perfis de Investimentos Índice Perfi s de Investimentos Avonprev... 4 Por que existem os Perfi s de Investimentos... 5 O que são Perfi s de Investimentos...

Leia mais

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos Perfis de Investimento Índice Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos Tipos de Investimentos Perfis de Investimentos Características do Projeto

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV. Manual Explicativo

PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV. Manual Explicativo PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV Manual Explicativo 1 2 Plano de Benefícios Atento AtentoPrev O Plano de Benefícios Atento Atento Prev é um plano de previdência complementar, constituído na modalidade

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

Regulamento - Perfil de Investimentos

Regulamento - Perfil de Investimentos Regulamento - Perfil de Investimentos 1. Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

Cartilha. Perfis de Investimento. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Cartilha. Perfis de Investimento. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Cartilha Perfis de Investimento FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2015 Índice A escolha do seu Perfil de Investimento...4 O que é um Perfil de investimento?...5 Opções de Investimento...6 Perfis de Investimento

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Material Explicativo Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2 Material Explicativo Fundação Previdenciária IBM A DIREÇÃO DO SEU FUTURO Lembre-se! O objetivo

Leia mais

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS O QUE É? É a opção dada ao participante para que indique os percentuais de seu saldo que devem ser alocados em Renda Fixa e em Renda Variável (ações), de acordo com a sua aptidão

Leia mais

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano

Leia mais

Plano D. Material Explicativo

Plano D. Material Explicativo Plano D Material Explicativo 2 Material Explicativo Previ Novartis Índice Pág. 4 Introdução Pág. 6 A Previdência no Brasil Pág. 10 A Previdência e o Plano de Benefício D Pág. 24 Questões 3 Material Explicativo

Leia mais

Material Explicativo Plano de Benefícios Avon 2015

Material Explicativo Plano de Benefícios Avon 2015 Material Explicativo Plano de Benefícios Avon 2015 Material Explicativo ÍNDICE 1. Mensagem importante pra você... 4 2. Que tal planejar sua aposentadoria?... 5 3. Estamos juntos!... 6 4. Saiba quem pode

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV Material Explicativo Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV 2 GEBSA-PREV O PLANO GEBSA-PREV VAI AJUDAR VOCÊ A CONSTRUIR SEU FUTURO! Preocupada com a tranquilidade e o bem estar de seus funcionários, a GE oferece

Leia mais

Sumário. Sumário O OBJETIVO DA CARTILHA 1. INTRODUÇÃO À PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ... 5 2. CONHEÇA MAIS SOBRE A PREVIDÊNCIA USIMINAS ... 6 ...

Sumário. Sumário O OBJETIVO DA CARTILHA 1. INTRODUÇÃO À PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ... 5 2. CONHEÇA MAIS SOBRE A PREVIDÊNCIA USIMINAS ... 6 ... CARTILHA USIPREV Sumário O OBJETIVO DA CARTILHA...................................................... 3 Sumário 1. INTRODUÇÃO À PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 2. CONHEÇA MAIS SOBRE A PREVIDÊNCIA USIMINAS............................

Leia mais

Apresentação Plano Cargill II

Apresentação Plano Cargill II Apresentação Plano Cargill II Plano Cargill II Material Explicativo Plano de Benefícios CargillPrev Encontre aqui as informações que você precisa saber sobre o Plano de Benefícios CargillPrev. Boa leitura!

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. mudança

Plano de Previdência Complementar. mudança Plano de Previdência Complementar Outubro é o mês da mudança Em outubro, você poderá mudar o perfil do seu Plano de Previdência Complementar para o que mais combina com você. Não esqueça: Esse é um momento

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Material Explicativo Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Sumário Plano CD - Tranqüilidade no futuro 3 Conheça a previdência 4 A entidade Previ-Siemens 6 Como funciona o Plano CD da Previ-Siemens?

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão -

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - O que é o plano PreVisão? O plano PreVisão é o novo plano de benefícios administrado pela Visão Prev, resultado de estudos realizados no intuito de buscar uma solução

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

Seus projetos para o futuro começam a ser construídos no presente

Seus projetos para o futuro começam a ser construídos no presente Seus projetos para o futuro começam a ser construídos no presente Um plano de previdência comprometido com o seu Caro(a) colaborador(a), futuro Este Termo de Adesão é o caminho para que você se torne um

Leia mais

Regulamento do Programa de Perfis de Investimento (PPI)

Regulamento do Programa de Perfis de Investimento (PPI) Regulamento do Programa de Perfis de Investimento (PPI) PLANO DUPREV CD 1 Plano Duprev CD Índice Objetivo...5 Glossário...5 Dos perfis de investimento...6 Da opção...7 Da gestão de perfis...8 Da Responsabilidade

Leia mais

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução Celgprev CELPREV Cartilha do Participante Introdução A partir de dezembro de 2000, a CELG distribuição, a Celg geração e transmissão, Celgpar e a ELETRA passam a oferecer aos seus empregados o Celgprev:

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Disponível Recebível Investimento

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante Benefício definido (Eletra 01) BENEFICIO DEFINIDO Cartilha do Participante Introdução A ELETRA Fundação Celg de Seguros e Previdência é uma entidade fechada de previdência privada, de fins previdenciários

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante FenacorPrev Índice Introdução... 3 O Programa de Previdência FenacorPrev... 3 Contribuições... 4 Investimentos... 5 Benefício Fiscal... 6 Benefícios

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP Material Explicativo Plano de Benefícios HP Janeiro - 2015 1 As informações deste material visam cumprir a legislação aplicável e dar aos participantes uma idéia geral e resumida das alterações promovidas

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 74 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent Plano de Benefícios Agilent 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda mensal

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

Com você. In for mativo Fundação I taú Un ibanco edição especial setemb ro 201 3. investimento

Com você. In for mativo Fundação I taú Un ibanco edição especial setemb ro 201 3. investimento w w w. f u n d a c a o i t a u u n i b a n c o. c o m. b r Com você Fundação In for mativo Fundação I taú Un ibanco edição especial setemb ro 201 3 Fechamento autorizado. Pode ser aberto pela ECT. Perfil

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS. Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015

PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS. Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015 156 Relatório Anual de Informações 2014 PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015 1. Considerações Iniciais

Leia mais

material explicativo 1

material explicativo 1 material explicativo 1 Material Explicativo Duprev CD CONTEÚDO Previdência Social... 3 Previdência Complementar... 4 Como funciona o Plano Duprev CD?... 4 Contribuição ao Plano... 4 Vantagens Fiscais...

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante Fenacor Prev 1 Índice Introdução...3 O Programa de Previdência Fenacor Prev...3 Contribuições...4 Investimentos...5 Benefício Fiscal...5 Benefícios

Leia mais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano PREV-RENDA da CAFBEP Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do Estado do Pará, patrocinado pelo BANPARÁ com o objetivo de identificar

Leia mais

PARECER ATUARIAL 2014

PARECER ATUARIAL 2014 PARECER ATUARIAL 2014 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro 1. OBJETIVO 1.1. O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre a qualidade da base cadastral, as premissas atuariais,

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014

Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014 Investimentos Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014 Como forma de manter os Participantes informados sobre a evolução do seu Plano no que diz respeito à rentabilidade dos

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Cafbep - Plano Prev-Renda 1

Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2013 do Plano Prev-Renda da Cafbep Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Multi

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Multi Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Multi Exercício: 013 e 01 dezembro R$ Mil Descrição 013 01 Variação (%) Relatório Anual 013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento Ações

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Telest Celular Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento

Leia mais

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 Demonstrações Financeiras SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Balanço Patrimonial... Quadro 1 Demonstração do

Leia mais

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento.

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento. Apresentação A Lei Nº 11.053, de 29.12.2004, faculta aos participantes de Planos de Previdência Complementar, estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do novo Plano CD Eletrobrás,

Leia mais

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA

DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA GUIA PARA A ESCOLHA DO PERFIL DE INVESTIMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Caro Participante: Preparamos para você um guia contendo conceitos básicos sobre investimentos, feito para ajudá-lo a escolher

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTOS

PERFIS DE INVESTIMENTOS PERFIS DE INVESTIMENTOS MARCÃO, RITA! - SENTEM AQUI! ESTE É O CARLOS, NOSSO NOVO COLEGA BEMVINDO! TUDO BEM? ESTOU FALANDO PRO CARLOS DA IMPORTÂNCIA DE UMA APOSENTADORIA PROGRAMADA. É CARLOS, VOCÊ ESTÁ

Leia mais

FUNPRESP-JUD. Avaliação Atuarial de 2013 PLANO FUNPRESP-JUD CNPB 2013.0017-38. Parecer Atuarial 041/14

FUNPRESP-JUD. Avaliação Atuarial de 2013 PLANO FUNPRESP-JUD CNPB 2013.0017-38. Parecer Atuarial 041/14 FUNPRESP-JUD Avaliação Atuarial de 2013 PLANO FUNPRESP-JUD CNPB 2013.0017-38 Parecer Atuarial 041/14 FEVEREIRO/2014 PARECER ATUARIAL 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Atendendo as disposições da Lei Complementar

Leia mais

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD Chegou a hora! Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD Índice Como funciona sua aposentadoria... 04 A tributação do seu benefício... 10 Seus recursos no plano... 12 Cuide bem de sua saúde

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [83.564.443/0001-32] FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2002.0046-92] MULTIFUTURO II ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2013 Atuário Responsável

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Telesp Celular Exercício: 2013 e 2012 - dezembro - R$ Mil

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Telesp Celular Exercício: 2013 e 2012 - dezembro - R$ Mil Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telesp Celular Exercício: 203 e 202 dezembro R$ Mil Descrição 203 202 Variação (%) Relatório Anual 203 Visão Prev. Ativos Disponível Recebível

Leia mais

O que é A SISTeL? O que é O CPqD PReV? Benefícios de risco Auxílio-doença Aposentadoria por invalidez, reversível em pensão

O que é A SISTeL? O que é O CPqD PReV? Benefícios de risco Auxílio-doença Aposentadoria por invalidez, reversível em pensão O que é A SISTEL? A Fundação Sistel de Seguridade Social foi criada em 1977 e possui expressiva experiência em Planos de Previdência Privada. A Sistel atua no desenvolvimento de soluções previdenciais

Leia mais

Alterações de Regulamento

Alterações de Regulamento Alterações de Regulamento Síntese das alterações propostas 1. DEFINIÇÕES GERAIS Beneficiários: será excluído o tempo mínimo de união estável com parceiro ou cônjuge para que seja reconhecido como beneficiário

Leia mais

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev Manual Explicativo Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev 1. MANUAL EXPLICATIVO... 4 2. A APOSENTADORIA E VOCÊ... 4 3. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: O que é isso?... 4 4. BOTICÁRIO

Leia mais

FUNDAMENTOS DA PREVIDÊNCIA

FUNDAMENTOS DA PREVIDÊNCIA FUNDAMENTOS DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Ensino a distância ÍNDICE I) O QUE É PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR? II) SISTEMA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR III) MARCOS REGULATÓRIOS IV) PLANOS DE BENEFÍCIOS V) ENTIDADES

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTOS. Perfil de Investimentos Celpos CD

PERFIS DE INVESTIMENTOS. Perfil de Investimentos Celpos CD PERFIS DE INVESTIMENTOS Conceitos O que é um perfil de investimento? É a opção dada ao participante onde ele indica que percentuais da sua Provisão Matemática devem ser alocados em Renda Fixa + Empréstimos

Leia mais

Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE

Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE MANUAL DO PREVSYSTEM WEB Índice Objetivo... 2 Iniciando... 2 Menu de Opções... 3 Opção Participantes... 3 Opção Benefícios... 4 Opção Empréstimos... 4 Opção

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS OBJETIVO GERAL O PrevMais prevê para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de que os participantes optem por perfis de investimento, em épocas préestabelecidas,

Leia mais

Movimentações entre aplicações financeiras sem CPMF

Movimentações entre aplicações financeiras sem CPMF Movimentações entre aplicações financeiras sem CPMF A Conta Investimento foi instituída pela Lei 10.892, que entrou em vigor em 01/10/2004. Trata-se de uma conta corrente de depósitos para investimento

Leia mais

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas Por Antônio Augusto de Queiroz - Jornalista, analista político e diretor de Documentação do Diap Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Passo a passo Para ajudá-lo na simulação, preparamos um passo a passo do preenchimento do simulador

Leia mais

Revisado em 15/08/2011

Revisado em 15/08/2011 CARTILHA DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Nº 001 Revisado em 15/08/2011 Esta cartilha foi estruturada com perguntas e respostas para apresentar e esclarecer aos Participantes as informações

Leia mais

INFORMA REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ?

INFORMA REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ? INFORMA Edição nº 4 Dezembro/2015 REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ? Para administrar os planos de benefícios, a Regius utiliza os recursos advindos do custeio administrativo previdencial,

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial)

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Material Explicativo Encontre aqui as informações

Leia mais

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank Chegou a hora! Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank Índice Como funciona sua aposentadoria... 04 A tributação do seu benefício... 08 Seus recursos no plano... 10 Cuide bem de sua saúde física

Leia mais