Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep Telefones (31) Fax:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com."

Transcrição

1 MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO DE BENEFÍCIOS SISTEMA FIEMG Outubro / 2013

2 A CASFAM A CASFAM é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sociedade civil patrocinada pelo Sistema FIEMG, com o objetivo de organizar e administrar o plano de previdência complementar, instituído em 01/01/1989 para seus empregados, visando contribuir para que todos os seus Participantes tenham uma melhor qualidade de vida, gerindo o Plano de Benefícios equilibrado economicamente, em conformidade com as regulamentações e melhores práticas de gestão do mercado. As diretrizes gerais de Administração são definidas pelo Conselho Deliberativo, operacionalizadas pela Diretoria Executiva e fiscalizadas pelo Conselho Fiscal. GLOSSÁRIO Atuário significará a pessoa física ou jurídica habilitada no ramo das ciências atuariais para exercer atividade nas áreas de avaliação de riscos, cálculos de seguros, pecúlios, planos de aposentadoria, pensões, financiamentos e capitalização, dentre outros aspectos, contratada em qualquer ocasião pelas Patrocinadoras ou pela CASFAM com o propósito de conduzir avaliações atuariais e prestar serviços de consultoria atuarial e correlatos para fins de manutenção do Plano, devendo ser, no caso de pessoa física, membro do Instituto Brasileiro de Atuária IBA ou, se pessoa jurídica, constar em seu quadro de profissionais um membro do mesmo Instituto. Beneficiário significará o viúvo ou a viúva e ainda o órfão de Participante falecido, que tiverem esta qualidade reconhecida pela Previdência Social, na data de cálculo do Benefício. Beneficiário Designado significará qualquer pessoa física designada pelo Participante ou Assistido, para pagamento do Benefício do Pecúlio por Morte Antes da Aposentadoria ou do Pecúlio por Morte Após a Aposentadoria, conforme o caso. Benefício Acumulado significará o valor do Benefício calculado para os Participantes inscritos antes da Data Referencial, conforme disposto no Regulamento que passou a vigorar a partir de Julho de Benefício significará o compromisso de pagamento de caráter previdenciário pago pelo Plano após cumpridos pelos Participantes e Beneficiários os requisitos para elegibilidade, especificados neste Regulamento.

3 Benefício de Risco significará o Benefício a ser concedido e pago aos Participantes em decorrência de Invalidez, ou aos Beneficiários por morte de Participante ou Assistido ao qual esteja vinculado. Benefício Proporcional Diferido significará o Instituto que faculta ao Participante, em razão do Término do Vínculo com a Patrocinadora antes da aquisição do direito ao Benefício de Aposentadoria Normal, optar por receber, em tempo futuro, o Benefício decorrente dessa opção. Conselho Deliberativo significará o órgão máximo da estrutura organizacional da CASFAM, responsável pela definição da política geral de controle e superior orientação administrativa da CASFAM e do Plano, sendo sua ação exercida pelo estabelecimento de diretrizes e normas gerais de organização, operação e administração, conforme definido no Capítulo III da Seção I do Estatuto. Contribuição Normal do Participante significará o aporte financeiro mensal, de caráter obrigatório, a ser pago pelo Participante Ativo e Autopatrocinado para custeio dos Benefícios previstos no Capítulo VII, tendo como base percentual definido no Plano de Custeio e aplicado sobre o Salário de Participação. Contribuição Adicional do Participante - significará o aporte financeiro, mensal e facultativo, efetuado pelo Participante Ativo ou Autopatrocinado ao Plano que já contribua no percentual máximo da Contribuição Normal, de valor equivalente à aplicação, sobre seu Salário de Participação, de taxa de contribuição em percentual inteiro, livremente escolhido. Contribuição Esporádica do Participante significará o aporte financeiro feito em qualquer tempo e valor pelo Participante, para majorar seu saldo de conta. Contribuição Normal da Patrocinadora significará o aporte financeiro mensal e obrigatório pago pela Patrocinadora para custeio dos Benefícios previstos no Capítulo VII e do custeio administrativo. Contribuição Extraordinária significará o aporte financeiro efetuado pelas Patrocinadoras, destinado ao pagamento do serviço passado dos Participantes inscritos até a Data Referencial, acrescido do custeio administrativo. Data do Cálculo significará a data que serve de referência para as informações utilizadas no cálculo dos Benefícios, conforme definido, respectivamente, para cada Benefício, neste Regulamento. Data Referencial significará a data de 01 de julho de 1999, em que passou a vigorar a alteração regulamentar que modificou a configuração anterior do Plano de Benefícios. Estatuto significará o Estatuto da CASFAM - Caixa de Assistência e Previdência Fábio de Araújo Motta, que contém o conjunto de regras que define sua constituição e seu funcionamento.

4 Invalidez significará a perda total da capacidade de um Participante desempenhar todas e cada uma das atividades laborativas na Patrocinadora relacionadas à sua função, bem como qualquer trabalho remunerado, resultando em seu afastamento, sendo aplicado a ela, subsidiariamente, as normas previstas para o benefício de aposentadoria por invalidez estabelecido na legislação da Previdência Social. Material Explicativo significará o instrumento pelo qual se descrevem, em linguagem simples e precisa, as características deste Plano, mais conhecido por cartilha. Participante significará o empregado ou dirigente das Patrocinadoras, ex-empregados e exdirigentes que optarem por permanecerem inscritos no Plano de Benefícios, atendidos os dispositivos regulamentares próprios e especificados neste Regulamento, e ainda aqueles que entrarem em gozo de recebimento de Benefício. Patrocinadora significará toda pessoa jurídica que aderir a este Plano, mediante a formalização de Convênio de Adesão com a CASFAM. Plano de Benefícios ou Plano significará este plano de benefícios de caráter previdenciário, na modalidade de Contribuição Variável, administrado pela CASFAM, que estabelece o conjunto de Benefícios e respectivos requisitos e fontes de custeio para sua obtenção. Portabilidade significará o Instituto que faculta ao Participante transferir os recursos financeiros correspondentes ao seu direito acumulado neste Plano para outro plano de benefícios de caráter previdenciário operado por entidade de previdência complementar ou sociedade seguradora autorizada a operar o referido plano, no qual faça sua inscrição. Previdência Social significará o sistema nacional de previdência social previsto no artigo 201 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, com as alterações que nele forem introduzidas, ou outra entidade de caráter oficial de Entes Públicos Federais, Estaduais ou Municipais estruturados com a mesma finalidade. Resgate - Instituto que faculta ao Participante, em razão do Término do Vínculo com a Patrocinadora, o recebimento de valor decorrente do seu desligamento do Plano. Salário de Participação significará a remuneração base mensal adotada para cálculo das contribuições dos Participantes ao Plano. Saldo de Conta Aplicável significará, no caso da Aposentadoria Normal ou Diferida, o montante dos recursos existentes no saldo das Contas de Participante e Patrocinadora, formado pelas contribuições acumuladas individualmente por estas partes e, no caso da Aposentadoria por Invalidez e Pensão por Morte Antes da Aposentadoria, o montante daqueles saldos acrescido do valor da CRM, considerado na Data do Cálculo para determinação desses Benefícios.

5 Serviço Creditado significará o tempo de serviço ou de vínculo funcional do Participante à Patrocinadora, apurado conforme definido neste Regulamento. Término do Vínculo significará a perda da condição de empregado com todas as Patrocinadoras, ou de dirigente, a partir do rompimento do vínculo empregatício ou funcional. Transformação do Saldo de Conta significará o processo de conversão do Saldo de Conta Aplicável em Benefício de Prestação Continuada, conforme previsto neste Regulamento, a partir da aposição de um fator calculado atuarialmente que considerará, dentre outros aspectos, a taxa de juros e as características etárias e biométricas do Participante e seus Beneficiários. Viúva ou Viúvo significará, em caso de morte do Participante ou do Assistido em gozo de aposentadoria, o seu cônjuge ou companheiro ou companheira sobreviventes, cuja qualidade de Beneficiário perante o Plano será considerada desde que reconhecida tal condição pela Previdência Social.

6 O PLANO DE BENEFÍCIOS - SISTEMA FIEMG O Plano de Benefícios - Sistema FIEMG até 30/06/1999 era um plano de Benefício Definido. Este modelo de Plano se caracteriza pela formação dos Fundos Garantidores onde o valor dos benefícios define o valor da contribuição. É um Plano cujo benefício programado tem seu valor ou benefício previamente estabelecidos, sendo o custeio determinado atuarialmente, de forma a assegurar sua concessão e manutenção. No entanto as condições que garantiam esse tipo de benefício apresentaram-se de forma adversa. Dessa forma, foi necessário alterar o plano, visando preservar a sua continuidade, para configuração mais atualizada e aperfeiçoada, adequando-se a situação atual e gerando vantagens adicionais para os participantes. Essa nova modalidade é o plano de Contribuição Definida. Essa modalidade de Plano, mediante uma contribuição pré-determinada, tem o valor de benefício estimado com base no saldo acumulado atualizado por hipóteses de rentabilidade. É um plano cuja característica principal é o conhecimento da contribuição que será efetuada. Neste tipo de Plano, o benefício não tem o seu valor pré-determinado, sendo simplesmente calculado em função do saldo dos valores que foram acumulados ao longo do tempo. Conforme estabelecido pelo Conselho de Gestão da Previdência Complementar, a modalidade do plano atualmente administrado pela CASFAM é denominada Contribuição Variável, considerando que os benefícios programados, apresentam a conjugação das características das modalidades de contribuição definida e benefício definido. QUEM SÃO AS PATROCINADORAS E PARTICIPANTES DO PLANO As Patrocinadoras são as Entidades responsáveis pela instituição e manutenção do Plano de Benefícios. (SESI, SENAI, FIEMG, IEL, CASFAM, CIEMG). Os participantes são os empregados ou dirigentes das Patrocinadoras, regularmente inscritos no Plano, ex-empregados e ex-dirigentes que optarem por permanecerem inscritos no Plano de Benefícios e os Assistidos em gozo de Benefício. Perderão a condição de participantes no caso de: Morte

7 Perda de vínculo empregatício (ressalvados os casos de Autopatrocínio e BPD) Desligamento do plano Recebimento de pagamento único sem direito a pagamento de prestação mensal COMO É CALCULADO O TEMPO DE SERVIÇO Serviço creditado refere-se ao tempo de serviço na Patrocinadora e não será interrompido no caso de: Invalidez com retorno em 30 dias Licença obrigatória sem remuneração por razões legais Licença sem remuneração concedida voluntariamente pela Patrocinadora COMO SÃO REALIZADAS AS CONTRIBUIÇÕES Participantes: Equivalente a um percentual por este livremente definido e aplicável sobre o Salário de Participação (Salário Base), respeitado o percentual mínimo de 2% de Contribuição Normal Obrigatória. A Contribuição do Participante será efetuada através de descontos regulares na folha de salários. Cessam as contribuições no caso de: Termino do vínculo Entrada em gozo de benefício Saída voluntária do plano Morte Patrocinadoras: A Contribuição Normal da Patrocinadora será igual à Contribuição do Participante, devendo ser observada as regras específicas sobre os limites, estabelecidas no Plano de Custeio. Cessam as contribuições no caso de: Término do vínculo Entrada em gozo de benefício pelo participante Falecimento ou invalidez Desligamento do plano

8 AS CONTAS DOS PARTICIPANTES Serão mantidas 5 (cinco) contas individuais para cada Participante, da seguinte forma: a) Conta de Participante, formada pelas Contribuições Normais e Adicionais do participante. b) Conta de Patrocinadora, formada pelas Contribuições Normais da patrocinadora. c) Conta de Reserva de Poupança - configuração anterior - para registrar o valor das Contribuições vertidas pelo Participante antes da Data Referencial. d) Conta de Portabilidade formada pelos recursos oriundos de portabilidade ingressos no Plano. e) Conta de Contribuição Esporádica que é formada pelas Contribuições Esporádicas de Participante em importâncias por este livremente determinada e efetuada a qualquer tempo. QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS O participante ou beneficiário que se tornar elegível, preenchendo as condições estabelecidas no regulamento do plano, fará jus aos seguintes Benefícios: Aposentadoria Normal; Aposentadoria por Invalidez; Pensão Por Morte (Concedido aos dependentes legais); Pecúlio Por Morte (Concedido a(s) pessoa(s) designada(s) pelo Participante); Benefício Proporcional Diferido BPD; Abono Anual. O Benefício é calculado com base no saldo da conta na data do cálculo na época da aposentadoria, retornando ao participante como renda complementar ao benefício pago pela Previdência Social.

9 Os Benefícios não estão vinculados ao seu salário final e sim ao montante formado pelas contribuições das patrocinadoras e dos participantes, além da rentabilidade obtida com o retorno dos investimentos sobre a aplicação destas contribuições no mercado financeiro. Aposentadoria Normal Elegibilidade a) mínimo de 60 anos de idade; b) mínimo de 10 anos de Serviço Creditado; c) ter contribuído com 60 contribuições mensais para o Plano d) ter o benefício de aposentadoria concedido pela Previdência Social. Benefício Parcela de Benefício Definido: Valor do Benefício Acumulado devidamente reajustado até a Data do Cálculo conforme variação do INPC. Parcela de Contribuição Definida: O valor da renda mensal obtida através da Transformação do Saldo de Conta Aplicável na Data do Cálculo. Data do Cálculo:Término do Vínculo ou na data do requerimento do Benefício no caso de Participante Autopatrocinado. Aposentadoria por Invalidez Elegibilidade: a) ter contribuído com 12 (doze) contribuições mensais para o Plano, exceto em caso de acidente de trabalho; b) ter o benefício de aposentadoria por invalidez concedido pela Previdência Social. Benefício: Parcela de Benefício Definido: Valor do Benefício Acumulado devidamente reajustado até a Data do Cálculo conforme variação do INPC. Parcela de Contribuição Definida: Valor da renda mensal obtida através da Transformação do Saldo de Conta Aplicável na Data do Cálculo. Data do Cálculo: primeiro dia do atendimento aos quesitos de elegibilidade.

10 Pensão por Morte Elegibilidade: O Benefício de Pensão por Morte será concedido, sob forma de renda mensal, ao conjunto de Beneficiários habilitados de Participante que vier a falecer. Benefício Pensão por Morte Antes da Aposentadoria Parcela de Benefício Definido: Valor do Benefício Acumulado devidamente reajustado até a Data do Cálculo conforme variação do INPC. Parcela de Contribuição Definida: Valor do Benefício da renda mensal obtida através da Transformação do Saldo de Conta Aplicável na Data do Cálculo. Pensão por Morte Após a Aposentadoria No caso de morte do Participante em gozo de Benefício de renda vitalícia, o valor mensal do Benefício será igual a 100% (cem por cento) do valor do Benefício que o Participante percebia na data do óbito. Data do Cálculo: O Benefício de Pensão por Morte será calculado na data do falecimento do Participante. Pecúlio por Morte Elegibilidade: O Benefício de Pecúlio por Morte será concedido, sob forma de pagamento único, ao conjunto de Beneficiários Designados de Participante que vier a falecer. Não havendo Beneficiários habilitados na data do falecimento do Participante, o Pecúlio por Morte será creditado ao espólio do Participante. Benefício Pecúlio por Morte Antes da Aposentadoria: O valor do Benefício do Pecúlio por Morte antes da aposentadoria será igual a 10 (dez) vezes o Salário Real de Benefício, não podendo ultrapassar o teto de 40 (quarenta) vezes o teto do salário de contribuição da Previdência Social. Pecúlio por Morte Após a Aposentadoria: O valor do Benefício do Pecúlio por Morte será igual a 10 (dez) vezes a média aritmética dos 12 (doze) últimos Benefícios anterior ao óbito, não podendo ultrapassar o teto de 40 (quarenta) vezes o teto do salário de contribuição da Previdência Social.

11 Data do Cálculo: O Benefício do Pecúlio por Morte será calculado na data do falecimento do Participante. Abono Anual O Abono Anual será pago no mês de dezembro de cada ano ao Participante ou Beneficiário que estiver recebendo Benefício de prestação mensal por força deste Regulamento e corresponderá ao valor do Benefício recebido no mesmo mês. O primeiro pagamento do Abono Anual devido na forma de renda mensal vitalícia deverá ser multiplicado por uma fração onde o numerador será o número de prestações mensais do Benefício recebidas no ano e o denominador será igual a 12 (doze). OS INSTITUTOS A lei complementar 109 de 29/05/2001 estabeleceu os Institutos que representam mais uma opção o participante que na data do Término do Vínculo Empregatício, não tiver direito a um dos Benefícios previstos no Plano, poderá escolher uma vez atendidos os critérios estabelecidos no regulamento, qual a melhor maneira de alocar seus recursos acumulados no Plano. O instituto do Autopatrocínio permite a manutenção da inscrição do Participante que tiver cessado, interrompido ou suspenso seu vínculo empregatício ou funcional com a Patrocinadora, aportando além de sua contribuição, aquelas que seriam atribuídas à Patrocinadora, desde que o faça por escrito, no prazo máximo de 30 (trinta) dias contados do recebimento do extrato. O Benefício Proporcional Diferido faculta ao participante, em razão da cessação do seu vínculo empregatício com o patrocinador, antes da aquisição do direito a benefício pleno programado, a interrupção de suas contribuições para o custeio de benefícios previdenciários, optar por receber, em tempo futuro, um benefício programado, quando do preenchimento dos requisitos regulamentares, desde que esteja vinculado ao Plano há no mínimo 3 anos. O Resgate permite ao participante, após a cessação do seu vínculo empregatício com o patrocinador optar por resgatar o valor atualizado do saldo de contas de participante e um percentual do saldo de contas de patrocinadora de acordo com o tempo de vinculação ao plano. A Portabilidade por sua vez, permite ao participante, após a cessação do seu vínculo empregatício com o patrocinador, desde que esteja vinculado há no mínimo 3 (três) anos,

12 não tenha optado pelo Resgate de Contribuições, no prazo máximo de 30 (trinta) dias contados do recebimento do extrato e, requerer o cancelamento de inscrição no plano, transferir os recursos financeiros correspondentes ao seu direito acumulado para outro plano operado por EAPC ou EFPC, desde que cumpridos os requisitos do Regulamento. COMO SE TORNAR PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFÍCIOS Para ser um participante do Plano de Benefícios do Sistema FIEMG, o colaborador deverá estar regularmente contratado por uma das entidades patrocinadoras e solicitar a sua inscrição no Plano de Benefícios junto a CASFAM, que se concretizará com o preenchimento do formulário do Termo de Adesão a ser obtido diretamente na CASFAM ou solicitado nos seguintes endereços e contatos conforme relacionados: ENDEREÇO: Rua Bernardo Guimarães, nº 63 B. Funcionários BH-MG - CEP: SITE: FONES: (31) / FAX: (31)

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 Brasília - DF Março/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5 CAPÍTULO

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Página 1 do quadro comparativo das alterações efetuadas no Regulamento do CitiPrevi Capitulo 1 Do Objeto 1.1

Leia mais

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO OABPrev-SP REGULAMENTO ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO

Leia mais

Segurança para quem você ama. Regulamento

Segurança para quem você ama. Regulamento Segurança para quem você ama. Regulamento Bem-vindo, novo participante! É com satisfação que recebemos sua adesão ao Família Previdência, plano desenhado para oferecer uma complementação de aposentadoria

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO CAPÍTULO I - DO OBJETO Art. 1º - Este Regulamento estabelece os direitos e as

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO CAPÍTULO I - DO OBJETO Art. 1º - Este Regulamento estabelece os direitos e as REGULAMENTO FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO OABPrev-SP/CE ÍNDICE Capítulo I - DO OBJETIVO

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 Viçosa Minas Gerais Fevereiro/2008 Índice Página Glossário - Capítulo II Das Definições... 3 Nome do Plano de Benefícios

Leia mais

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução Celgprev CELPREV Cartilha do Participante Introdução A partir de dezembro de 2000, a CELG distribuição, a Celg geração e transmissão, Celgpar e a ELETRA passam a oferecer aos seus empregados o Celgprev:

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA. Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA. Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS Plano de Contribuição Definida J:\SISTEMAS\Website_ecos\webroot\atual\Documentos em PDF\Regulamento-Plano CD-Benefícios de Risco-Portaria 456

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP OABPrev-SP O OABPrev-SP surgiu do anseio da categoria em oferecer um plano de previdência desenvolvido exclusivamente para

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Nº 001 DA FUNDAÇAO CEAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA FACEAL - PLANO FACEAL CD - Í N D I C E

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Nº 001 DA FUNDAÇAO CEAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA FACEAL - PLANO FACEAL CD - Í N D I C E REFERÊNCIA Í N D I C E PÁG. GLOSSÁRIO 02 CAPÍTULO I Das Finalidades e da Denominação do Plano 04 II Dos membros do PLANO 04 III Da inscrição como participante 06 IV Do cancelamento da inscrição do participante

Leia mais

SESI-PIPrev ÍNDICE. Capítulo I Do Objeto. Capítulo II Das Definições. Capítulo III Dos Participantes. Capítulo IV Do Serviço Creditado

SESI-PIPrev ÍNDICE. Capítulo I Do Objeto. Capítulo II Das Definições. Capítulo III Dos Participantes. Capítulo IV Do Serviço Creditado 2 SESI-PIPrev ÍNDICE Capítulo I Do Objeto Capítulo II Das Definições Capítulo III Dos Participantes Capítulo IV Do Serviço Creditado Capítulo V Do Plano de Custeio e das Disposições Financeiras Capítulo

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO Fevereiro/2012 Apresentação Prezado participante, Com o objetivo de mostrar como funciona a Fundação Coelce de Seguridade Social Faelce e o Plano de Benefícios Definidos,

Leia mais

CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA. Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia

CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA. Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia Indice CAPÍTULO I - DO OBJETO... 4 CAPÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES E REMISSOES...

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014,

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, PUBLICADA NO DOU DE 20/11/2014 1 2 Conteúdo 1. Do Objeto... 4 2. Glossário... 4 3. Da Elegibilidade

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev

Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev Aprovação Plano de Benefícios CRMPrev Cadastro Nacional de Planos de Benefícios 2003.0013-11 Regulamento aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO

SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO Neste Regulamento, as expressões, palavras, abreviações ou siglas abaixo terão o seguinte significado, a menos que o contexto indique

Leia mais

Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL

Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL Vigência: 1º/09/2010 APROVADO PELA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PORTARIA PREVIC 613, DE 13 DE AGOSTO DE 2010. PPCPFL 1 ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS - REG/REPLAN CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer o conjunto de regras do Plano de

Leia mais

De (Regulamento Original) Para (Regulamento Proposto) Justificativa

De (Regulamento Original) Para (Regulamento Proposto) Justificativa CAPÍTULO I CAPÍTULO I DO OBJETO DO OBJETO Art. 1º Este Regulamento estabelece os direitos e as obrigações dos Instituidores, dos Participantes, dos Beneficiários e do Fundo de Pensão Multipatrocinado da

Leia mais

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 ÍNDICE BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 Versão: agosto 2008 BEM-VINDO AO PLANO CROprev O Plano de Previdência

Leia mais

3ª Edição Abril de 2007

3ª Edição Abril de 2007 3ª Edição Abril de 2007 Regulamento aprovado pela Secretaria de Previdência Complementar - SPC, do Ministério da Previdência e Assistência Social, através da Portaria de nº 1.005, de 02 de abril de 2007

Leia mais

Conheça melhor o Plano de Benefícios INDUSPREV SENAI-SP

Conheça melhor o Plano de Benefícios INDUSPREV SENAI-SP Construindo no presente um futuro melhor... Conheça melhor o Plano de Benefícios INDUSPREV SENAI-SP MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO INDUSPREV SENAI-SP Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev MSD Prev Sociedade de Previdência Privada Anexo I Ata de Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo de 17/05/07

Leia mais

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV REDAÇÃO ANTERIOR NOVA REDAÇÃO JUSTIFICATIVA CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção II Do Fundo-Patronal CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção

Leia mais

Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE!

Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE! Sumário Introdução... 03 Conceitos Importantes... 06 Plano CBSPREV Namisa... 09 Contribuições... 11 Benefícios...15 Desligamento da empresa... 27 Outros esclarecimentos... 28 Serviços adicionais... 35

Leia mais

Regulamento. Plano de Benefícios. SENACPrev

Regulamento. Plano de Benefícios. SENACPrev Regulamento do Plano de Benefícios SENACPrev Aprovado PREVIC 20-05-2011 1/37 Índice CAPÍTULO I - Do Objeto 3 CAPÍTULO II - Das Definições 3 CAPÍTULO III - Do Tempo de Serviço 8 CAPÍTULO IV - Dos Participantes

Leia mais

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar!

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Neste momento, vários fatores devem ser levados em consideração, uma vez que após a aposentadoria haverá mudanças na sua rotina e nas suas finanças. Então,

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Celular CRT

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Celular CRT Demonstrações Financeiras Relatório Anual 04 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Celular CRT Período: 04 e 03 dezembro R$ Mil Descrição 04 03 Variação (%). Ativos.85.769

Leia mais

REGULAMENTO CULTURAPREV Adaptado à Lei Complementar nº 109/2001, Resoluções CGPC Nº 12/2002, Nº 03/2003, Nº 08/2004 e a Resolução CGPC Nº 10/2004

REGULAMENTO CULTURAPREV Adaptado à Lei Complementar nº 109/2001, Resoluções CGPC Nº 12/2002, Nº 03/2003, Nº 08/2004 e a Resolução CGPC Nº 10/2004 REGULAMENTO CULTURAPREV Adaptado à Lei Complementar nº 109/2001, Resoluções CGPC Nº 12/2002, Nº 03/2003, Nº 08/2004 e a Resolução CGPC Nº 10/2004 Ministério da Previdência Social MPS Secretaria de Previdência

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

Contribuir, mensalmente, para o Plano de Aposentadoria com:

Contribuir, mensalmente, para o Plano de Aposentadoria com: PLANO DE APOSENTADORIA - INSCRIÇÃO Nome Completo (em letra de forma): Empresa / Matrícula: Telefone p/ Contato: E-Mail: CPF: Instruções para Preenchimento O preenchimento de todos os campos é obrigatório;

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS REB. Capítulo I Disposições Preliminares SEÇÃO I DA FINALIDADE

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS REB. Capítulo I Disposições Preliminares SEÇÃO I DA FINALIDADE REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS REB Capítulo I Disposições Preliminares SEÇÃO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente Regulamento do PLANO DE BENEFÍCIOS, doravante designado REB, complementa o ESTATUTO

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante Benefício definido (Eletra 01) BENEFICIO DEFINIDO Cartilha do Participante Introdução A ELETRA Fundação Celg de Seguros e Previdência é uma entidade fechada de previdência privada, de fins previdenciários

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Plano MAISPREV

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Plano MAISPREV REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Plano MAISPREV Plano MAISPREV Regulamento 1 CAPÍTULO ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO 04 CAPÍTULO II DAS DEFINIÇÕES 04 CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES E BENEFICIÁRIOS

Leia mais

INSTITUTO CONAB DE SEGURIDADE SOCIAL CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS

INSTITUTO CONAB DE SEGURIDADE SOCIAL CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS 1 CAPÍTULO I DO PLANO DE BENEFÍCIOS E SEUS FINS Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as disposições específicas referentes ao Plano de Benefícios CONAB, ou PLANO, administrado

Leia mais

CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ S/A.

CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ S/A. ÍNDICE GERAL GLOSSÁRIO...4 CAPÍTULO I OBJETIVO...6 CAPÍTULO II MEMBROS DO PREV-RENDA...6 SEÇÃO I PATROCINADORES...6 SEÇÃO II PARTICIPANTES...7 SEÇÃO III BENEFICIÁRIOS...7 SEÇÃO IV ASSISTIDOS...8 CAPÍTULO

Leia mais

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento.

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento. Apresentação A Lei Nº 11.053, de 29.12.2004, faculta aos participantes de Planos de Previdência Complementar, estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do novo Plano CD Eletrobrás,

Leia mais

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI Manual Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI O melhor da vida é feito em parceria O Plano de Benefícios Previdenciários da SICOOB PREVI é uma importante ferramenta de planejamento financeiro

Leia mais

PARCERIA ESTRATÉGICA. Cartilha do Participante

PARCERIA ESTRATÉGICA. Cartilha do Participante PARCERIA ESTRATÉGICA Cartilha do Participante QUAL O OBJETIVO DESTA CARTILHA? Nosso objetivo é destacar os pontos essenciais do Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado PBPA gerido pela OABPrev-MG,

Leia mais

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico.

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico. Apresentação Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da PRECE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR, material explicativo que descreve, em linguagem simples e precisa, as características gerais do Plano CD, com o objetivo

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento:

TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento: TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento: Endereço residencial (logradouro e bairro): Plano de Benefícios: Bunge

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA

CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CONTRATO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO COM FINALIDADE ESPECÍFICA CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL, entidade fechada de previdência complementar, com sede na Praia de Botafogo, nº

Leia mais

Caro Participante, Boa leitura!

Caro Participante, Boa leitura! CARTILHA PLANO BD Caro Participante, Levar informações sobre o universo da educação previdenciária e mantê-lo informado sobre as diversas ações desenvolvidas pela Fundação Celpe de Seguridade Social Celpos

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

ABRILPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios da Abrilprev

ABRILPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios da Abrilprev ABRILPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA CNPJ 73.000.838/0001-59 Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios da Abrilprev CNPB 1993.0008-11 1 DE PARA Justificativa 1 - DO OBJETO 1 DO OBJETO

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA DO PLANO CIASCPREV

CARTILHA EXPLICATIVA DO PLANO CIASCPREV CARTILHA EXPLICATIVA DO PLANO CIASCPREV Florianópolis, janeiro de 2010. Caríssimo Participante, Esta cartilha vai ajudar você a entender melhor a DATUSPREV e o Plano CIASCPREV. O CIASC, pensando em você,

Leia mais

9- VALOR 6- 8- ÚLTIMA 7- INÍCIO DE RESGATE SALÁRIO DA 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL R$ 440.797,11 8.441 R$ 281.990.

9- VALOR 6- 8- ÚLTIMA 7- INÍCIO DE RESGATE SALÁRIO DA 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL R$ 440.797,11 8.441 R$ 281.990. FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 4- NÚMERO DE PLANOS: 4 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL 9- VALOR

Leia mais

Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios Pepsico

Quadro Comparativo do Regulamento do Plano de Benefícios Pepsico do Regulamento do Plano de Benefícios Pepsico CNPB 2004.0020-18 Prev Pepsico Sociedade Previdenciária CNPJ 00.098.693/0001-05 Atendimento à NOTA Nº 036/2013/CGAT/DITEC/PREVIC Comando 357744092 Juntada

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários da FUNDO MULTIINSTITUÍDO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários da FUNDO MULTIINSTITUÍDO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários da ACIPREV FUNDO MULTIINSTITUÍDO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Instituidora : ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE AMERICANA ACIA 1 ÍNDICE Pág CAPÍTULO

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

Simaco. A Fundação Fecomercio sinaliza tornar-se um dos maiores fundos instituídos

Simaco. A Fundação Fecomercio sinaliza tornar-se um dos maiores fundos instituídos FPA Fundação Fecomércio de Previdência Associativa - FPA A Fundação Fecomercio sinaliza tornar-se um dos maiores fundos instituídos do País, já respondendo sozinha por mais de 60% dos planos dessa modalidade.

Leia mais

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012 Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II Plano CV Prevdata II Dúvidas... Renda decorrente do saldo de conta: total acumulado das contribuições

Leia mais

Resolução Susep nº 139 de 27.12.2005 DOU 30.12.2005

Resolução Susep nº 139 de 27.12.2005 DOU 30.12.2005 Resolução Susep nº 139 de 27.12.2005 DOU 30.12.2005 Obs.: Rep. DOU de 10.01.2006 Altera e consolida as regras de funcionamento e os critérios para operação da cobertura por sobrevivência oferecida em plano

Leia mais

NOTA TÉCNICA ATUARIAL Plano Executivo Federal

NOTA TÉCNICA ATUARIAL Plano Executivo Federal Universidade Federal do Ceará - UFC Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade FEAAC Curso de Ciências Atuariais NOTA TÉCNICA ATUARIAL Plano Executivo Federal do Plano Executivo Federal,

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

CASFAM Caixa de Assistência e Previdência Fábio de Araújo Motta

CASFAM Caixa de Assistência e Previdência Fábio de Araújo Motta CASFAM Caixa de Assistência e Previdência Fábio de Araújo Motta Regulamento do Plano de Benefícios do Sistema FIEMG CNPB n. 19.980.030-19 Belo Horizonte 2012 ÍNDICE Capítulo I DA FINALIDADE... 4 Capítulo

Leia mais

Sociedade Civil de Previdência Privada. Nosso negócio é cuidar do seu futuro!

Sociedade Civil de Previdência Privada. Nosso negócio é cuidar do seu futuro! Sociedade Civil de Previdência Privada Nosso negócio é cuidar do seu futuro! Campanha de ingresso ao CV-03 2013 Sem a cobrança da jóia de ingresso Uma oportunidade imperdível! Plano de Contribuição Variável

Leia mais

Saiba mais sobre seu plano

Saiba mais sobre seu plano Saiba mais sobre seu plano Plano de Previdência Redecard 1 Índice A proteção da previdência complementar... 03 As contribuições para o plano... 04 Em caso de desligamento... 06 Na hora da aposentadoria...

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada Material Explicativo ABBprev Sociedade de Previdência Privada Este material explicativo tem como objetivo fornecer informações sobre um dos benefícios que as patrocinadoras ABB Ltda e Cooperativa de Crédito

Leia mais

A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY

A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY Outubro de 2012 POR QUE O ESTADO DE SÃO S O PAULO ADOTOU A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR? 1º MOTIVO: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃ

Leia mais

ÍNDICE SEÇÃO I DAS CONTRIBUIÇÕES SEÇÃO II DO CARREGAMENTO SEÇÃO IV DOS RESULTADOS FINANCEIROS SEÇÃO V DO RESGATE SEÇÃO VI DA PORTABILIDADE

ÍNDICE SEÇÃO I DAS CONTRIBUIÇÕES SEÇÃO II DO CARREGAMENTO SEÇÃO IV DOS RESULTADOS FINANCEIROS SEÇÃO V DO RESGATE SEÇÃO VI DA PORTABILIDADE PLANO COM REMUNERAÇÃO GARANTIDA E PERFORMANCE PRGP MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO INDIVIDUAL TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS TÍTULO II DAS DEFINIÇÕES ÍNDICE TÍTULO III DA CONTRATAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO PLANO PREVIND SESI/RS CNPB Nº 19.900.013-19. Texto Atual Texto Proposto Justificativa. São partes no presente instrumento: Fundo

REGULAMENTO PLANO PREVIND SESI/RS CNPB Nº 19.900.013-19. Texto Atual Texto Proposto Justificativa. São partes no presente instrumento: Fundo REGULAMENTO PLANO PREVIND SESI/RS CNPB Nº 19.900.013-19 Texto Atual Texto Proposto Justificativa São partes no presente instrumento: Fundo SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA DO RIO GRANDE DO SUL -

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL TÍTULO I - DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A ICATU Seguros S/A*, doravante

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DA CASAN PLANO CASANPREV

REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DA CASAN PLANO CASANPREV REGULAMENTO DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DA CASAN PLANO CASANPREV ÍNDICE CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º CAPÍTULO II Das Definições e das Remissões Art. 2º ao 4º Seção I Das Definições Art.

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: CAPÍTULO I Do Regime de Previdência Complementar

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: CAPÍTULO I Do Regime de Previdência Complementar LEI Nº 14.653, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 Institui o regime de previdência complementar no âmbito do Estado de São Paulo, fixa o limite máximo para a concessão de aposentadorias e pensões de que trata o

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA. Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV.

CARTILHA EXPLICATIVA. Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. CARTILHA 2010 CARTILHA EXPLICATIVA Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. Com o Adv-PREV você verá que é possível viver

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, por meio da Portaria Nº 509, de 27

Leia mais

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante Programa de Previdência OUROFINO Manual do Participante Um excelente investimento no presente e a garantia de um futuro tranquilo Programa Previdenciário Empresarial Itaú - OUROFINO Regras do Programa

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF ou

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

Plano D. Material Explicativo

Plano D. Material Explicativo Plano D Material Explicativo 2 Material Explicativo Previ Novartis Índice Pág. 4 Introdução Pág. 6 A Previdência no Brasil Pág. 10 A Previdência e o Plano de Benefício D Pág. 24 Questões 3 Material Explicativo

Leia mais

Alterações de Regulamento

Alterações de Regulamento Alterações de Regulamento Síntese das alterações propostas 1. DEFINIÇÕES GERAIS Beneficiários: será excluído o tempo mínimo de união estável com parceiro ou cônjuge para que seja reconhecido como beneficiário

Leia mais

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev,

Leia mais

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL CAPEF REGULAMENTO GERAL

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL CAPEF REGULAMENTO GERAL CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL CAPEF REGULAMENTO GERAL TÍTULO I PARTICIPANTES E DEPENDENTES Capítulo 1 Participantes I.1.1 - Poderão ser participantes da CAPEF os

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

Revisado em 15/08/2011

Revisado em 15/08/2011 CARTILHA DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Nº 001 Revisado em 15/08/2011 Esta cartilha foi estruturada com perguntas e respostas para apresentar e esclarecer aos Participantes as informações

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

REGULAMENTO PGBL ICATU BTG PACTUAL SELECT - INDIVIDUAL ÍNDICE

REGULAMENTO PGBL ICATU BTG PACTUAL SELECT - INDIVIDUAL ÍNDICE PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS TÍTULO II DAS DEFINIÇÕES REGULAMENTO PGBL ICATU BTG PACTUAL SELECT - INDIVIDUAL ÍNDICE TÍTULO III

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

Conteúdo. Capítulo B.1 - Do Objeto...3. Capítulo B.2 - Glossário...3. Capítulo B.3 - Dos Participantes...8

Conteúdo. Capítulo B.1 - Do Objeto...3. Capítulo B.2 - Glossário...3. Capítulo B.3 - Dos Participantes...8 Conteúdo Capítulo B.1 - Do Objeto...3 Capítulo B.2 - Glossário...3 Capítulo B.3 - Dos Participantes...8 Capítulo B.4 - Do Tempo de Serviço e da Mudança do Vínculo Empregatício...10 Capítulo B.5 - Das Disposições

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Material Explicativo Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2 Material Explicativo Fundação Previdenciária IBM A DIREÇÃO DO SEU FUTURO Lembre-se! O objetivo

Leia mais

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO INDIVIDUAL REGULAMENTO ALFAPREV VGBL RF VIP ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A CNPJ 02.713.530/0001-02 Alameda Santos,

Leia mais

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL Avaliação Atuarial Especial de Setembro PLANO DE BENEFÍCIOS 2 - RP2 MINASCAIXA CNPB 1979.0034-83 Relatório 119/13 Outubro/2013 1 ÍNDICE 1.1 OBJETIVO DA AVALIAÇÃO

Leia mais

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 UD004110B-MioloGuiaPlanoUnimedBH15x21.indd 1 2 Bem-vindo ao Plano de Previdência

Leia mais

Sr. Luis Cesar Miara Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada. Ref.: Plano J.MALUCELLI plano de custeio anual.

Sr. Luis Cesar Miara Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada. Ref.: Plano J.MALUCELLI plano de custeio anual. CP3562008 Curitiba, 19 de dezembro de 2008. Sr. Luis Cesar Miara Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada Ref.: Plano J.MALUCELLI plano de custeio anual Prezado Senhor, A fim de atender

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada.

CONTRATO DE MÚTUO. Assistido é o Participante ou seus beneficiários em gozo de Benefício de prestação continuada. Página 1 de 7 CONTRATO DE MÚTUO Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus Participantes. Fundação Vale do Rio

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS HP

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS HP 2013 REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS HP Aprovado pela Portaria nº 406, de 07/8/2013, publicada no DOU de 08/8/2013. 17 de abril de 2013 Regulamento do Plano de Benefícios HP ÍNDICE Capítulo Página I

Leia mais

I DO OBJETO II DAS DEFINIÇÕES

I DO OBJETO II DAS DEFINIÇÕES I DO OBJETO 1.1 - Este Regulamento tem por objetivo disciplinar o Plano de Aposentadoria da Ford Previdência Privada ( FPP ), não contributivo, estabelecendo normas e requisitos para a concessão dos benefícios

Leia mais