CHAPA 1 PROGRAMA DE GESTÃO - DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO, HU DA UNIFESP 2013/ 2017 DIRETORA: ANGÉLICA GONÇALVES SILVA BELASCO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHAPA 1 PROGRAMA DE GESTÃO - DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO, HU DA UNIFESP 2013/ 2017 DIRETORA: ANGÉLICA GONÇALVES SILVA BELASCO"

Transcrição

1 DIRETORA: ANGÉLICA GONÇALVES SILVA BELASCO VICE DIRETORA: IEDA APARECIDA CARNEIRO CHAPA 1 PROGRAMA DE GESTÃO - DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO, HU DA UNIFESP 2013/ 2017

2 APRESENTAÇÃO Diretora - Profa. Dra. Angélica Gonçalves Silva Belasco Graduação em Enfermagem pelo Departamento de Enfermagem da Escola Paulista de Medicina (EPM) em Especialização em Enfermagem em Saúde Pública pela Faculdade São Camilo Mestrado em Ciências da Saúde Nefrologia pelo Programa de Pós Graduação em Nefrologia da Escola Paulista de Medicina em Doutorado em Ciências da Saúde Nefrologia pelo Programa de Pós Graduação em Nefrologia da Escola Paulista de Medicina em Pós Doutorado em Ciências da Saúde Nefrologia pelo Programa de Pós Graduação em Nefrologia da UNIFESP em Experiências 1988 Enfermeira assistencial do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo 1989 Admitida por concurso público para atuar como enfermeira na Unidade de Diálise do Hospital São Paulo Coordenou o ambulatório de pacientes renais crônicos e hipertensos da Escola Paulista de Medicina e enfermeira do Pronto Socorro Municipal de Santo Amaro José Sylvio de Camargo, à noite Retornou a atividade de enfermeira assistencial da Unidade de Diálise do Hospital São Paulo Assumiu a função de Técnico Administrativo em Educação convidada pela chefia da Disciplina de Fundamentos de Enfermagem do Departamento de Enfermagem da Escola Paulista de Medicina Aprovada em concurso público para docente do Departamento de Enfermagem da Escola Paulista de Medicina. Desde então ministra aulas e coordenou diversas disciplinas nas áreas de: Fundamentos de

3 Enfermagem, Semiologia e Semiotécnica, Saúde do Adulto, Infectologia, Epidemiologia Hospitalar, Metodologia de Pesquisa, Fisiopatologia e Introdução ao Hospital para o curso de Medicina atual - Vice Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Enfermagem em Nefrologia e Pesquisador Associado do Grupo de Estudos e Pesquisas em Epidemiologia, vinculado ao Conselho Nacional de Pesquisa CNPq atual Foi credenciada como orientadora do Programa de Pós Graduação do Departamento de Enfermagem da UNIFESP. Neste programa coordena a Disciplina de Qualidade de Vida e Decisão Compartilhada Foi Chefe de Enfermagem do Serviço de Clínicas Especializadas do Hospital São Paulo e Presidiu a Sociedade Brasileira de Enfermagem em Nefrologia 2011 a setembro Vice chefe do Departamento de Enfermagem Clínica e Cirúrgica. Atualmente consultora ad hoc da Revista Acta Paulista de Enfermagem, Cogitare Enfermagem, Revista Gaúcha de Enfermagem, Revista de Enfermagem da Universidade de São Paulo, Jornal Brasileiro de Nefrologia, Jornal Brasileiro de Psiquiatria e Journal of Medicine and Medical Sciences. Vice diretora - Ieda Aparecida Carneiro Graduação em Enfermagem pela Escola Paulista de Medicina (EPM) em Especialização em Enfermagem Pediátrica pela EPM em 1993 Especialização em Administração Hospitalar pela Fundação Getúlio Vargas em Mestrado em Enfermagem Pediátrica pela Escola Paulista de Medicina, Doutorado em curso na linha de pesquisa Gestão, Gerenciamento e Educação em Enfermagem e Saúde matriculada em Enfermeira Encarregada do setor de Pediatria Clínica e Semi-Intensiva do Hospital São Paulo

4 Coordenadora do Grupo de Humanização das Clínicas Pediátricas 2003 a Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração e Gerenciamento - Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração em Saúde e Gerenciamento de Enfermagem - GEPAG desde Experiências 1992 a 2007 Administração e Gerenciamento em Clínicas Pediátricas - Enfermeira Encarregada da unidade Pediatria Geral e Semi-intensiva a 1995 Plantão Administrativo (foi plantonista administrativa por um ano) a 1996 Chefia assistencial das Unidades Pediátricas a 2004 Coordenação técnica - Diretora Técnica do Instituto de Apoio à Criança e ao Adolescente com Doenças Renais (ONG) a 2006 Coordenação Administrativa Diretora Administrativa do Instituto de Apoio à Criança e ao Adolescente com Doenças Renais (ONG) a 2007 Foi Presidente da Comissão de Ética de Enfermagem GRAACC/IOP a 2007 Supervisão de serviço de oncologia pediátrica - Enfermeira Supervisora do GRAACC Instituto de Oncologia Pediátrica Enfermeira voluntária da ONG - Centro de Referência em Erros Inatos do Metabolismo que atende Crianças com Distúrbios Genéticos Membro do Conselho Universitário Representante dos servidores Técnicos Administrativos em Educação a 2015 Membro do Conselho de Campus - Representante dos servidores Técnicos Administrativos em Educação a 2011 Membro da Comissão de Regimento do Conselho Universitário a 2013 Membro da Comissão de Regimento Interno do Conselho de Campus.

5 2012 a 2013 Vice Coordenadora do Curso de Educação Permanente online do Hospital São Paulo POR QUE NOS CANDIDATAMOS À DIRETORIA DO HOSPITAL SÃO PAULO PARA A GESTÃO DE 2013 A 2016 A decisão para a candidatura ocorreu após um período de reflexão sobre nosso relacionamento longo e produtivo com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e o Hospital São Paulo (HSP). A experiência adquirida nessas instituições, como alunas e profissionais, nos fez entender que estamos aptas para pleitear a Diretoria de Enfermagem do Hospital São Paulo/Hospital Universitário da UNIFESP e colaborar ainda mais para o crescimento e desenvolvimento do serviço de Enfermagem. Como alunas de graduação e de pós-graduação contribuímos com a assistência de Enfermagem nos diversos campos de estágio oferecidos pelo HSP, interagimos com os colaboradores e proporcionamos treinamentos e reciclagens, supervisionadas por docentes e técnicos administrativos em educação. Como enfermeiras assistenciais, vivenciamos os problemas cotidianos de um hospital geral, de grande porte, relacionados à grande demanda de usuários, recursos humanos, materiais e equipamentos, além das dificuldades e diferenças existentes entre os dois tipos de vínculos dos colaboradores, servidores públicos e celetistas. Atualmente a Profa Dra Angélica é docente do Departamento de Enfermagem Clínica e Cirúrgica da Escola Paulista de Enfermagem e vice-chefe desse departamento e a enfermeira Ieda é vice-diretora de Enfermagem do Hospital São Paulo/ HU da UNIFESP e representante dos técnicos administrativos em educação no CONSU e Conselho de Campus posições que têm proporcionado experiência nas áreas de assistência, ensino, pesquisa e gestão.

6 O trabalho no Hospital São Paulo caracteriza-se por ser multidisciplinar, portanto, a Diretoria de Enfermagem deve propiciar o crescimento e aprimoramento individual e coletivo, dos membros da equipe de Enfermagem, para que os mesmos integrem os serviços e contribuam de forma eficaz e com qualidade na assistência, ensino e pesquisa da instituição. Para o aprimoramento do quadro de pessoal que atualmente consiste de 508 enfermeiros, 1466 técnicos e auxiliares e 61 atendentes de enfermagem, a Diretoria de Enfermagem tem como uma de suas práticas a educação para a saúde, entendida como um processo de inter-relação, com grande possibilidade de transformação das práticas profissionais e da própria organização do trabalho. Desta forma, propomos a elaboração de um plano de trabalho que seja norteado por princípios éticos, respeito à individualidade e diversidade, humanização, valorização de colaboradores, excelência, interdisciplinaridade e responsabilidade. Esse plano prevê a participação ativa dos enfermeiros, técnicos, auxiliares e atendentes de enfermagem, bem como a intersecção com os diferentes serviços de apoio à assistência. Este planejamento permitirá um trabalho de transição e evolução que fortalecerá os bons projetos em andamento e buscará implantar novas estratégias para a resolução dos problemas existentes na instituição relacionados à equipe de Enfermagem e à assistência por ela prestada. Após diagnóstico situacional dos pontos fortes e dificuldades enfrentadas pela Enfermagem no HSP/HU da UNIFESP elaboramos um plano de trabalho para a Diretoria de Enfermagem, descrito abaixo: Pontos Fortes da Enfermagem do Hospital São Paulo Qualidade e comprometimento dos profissionais de enfermagem. Incentivo à Educação Permanente com liberação de colaboradores de Enfermagem para eventos científicos. Programas de Educação Permanente de Ensino a Distância (EAD) com alto índice de adesão pelos colaboradores.

7 Treinamento admissional dos profissionais de Enfermagem. Programas de Humanização para pacientes e colaboradores. Grupos de Melhoria de Processos. Desenvolvimento e implementação on-line de indicadores da assistência de Enfermagem. Programa de Residência em Enfermagem, juntamente com a Escola Paulista de Enfermagem, vinculada à Pró Reitoria de Extensão. Disponibilidade e diversidade dos campos de estágios para alunos da graduação e pós-graduação. Organização do Trabalho e descrição da maior parte dos processos de trabalho da Enfermagem. Implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem vinculada à equipe do plano terapêutico. Elaboração, Descrição e Avaliação dos protocolos assistenciais de Enfermagem. Auditoria permanente dos registros dos prontuários dos pacientes, realizada por enfermeira. Pontos a Desenvolver Agilidade para a reposição de funcionários de Enfermagem nos casos de demissão, aposentadoria e falecimento dos funcionários celetistas. Cálculo do dimensionamento de pessoal conforme a real carga de trabalho. Plano de cargos e salários para os colaboradores celetistas adotando política de meritocracia para a equipe de Enfermagem. Garantir a presença de enfermeiros em todas as unidades de internação, nas 24 horas, inclusive nos períodos de férias e nas folgas. Atendimento humanizado e integral de saúde para os membros da equipe de Enfermagem. Fortalecimento da integração e desenvolvimento de ações conjuntas entre Escola Paulista de Enfermagem (EPE), Diretoria de Enfermagem HSP/HU UNIFESP e colaboradores para a busca de benefícios e melhoria da assistência prestada.

8 Participação efetiva dos enfermeiros em pesquisas, elaboração de protocolos de assistência e melhoria das condições de trabalho. Participação e envolvimento de colaboradores de Enfermagem com a comunidade em projetos de extensão. Fortalecimento da integração entre a Enfermagem e os serviços de apoio à assistência, permitindo melhorar a qualidade da assistência. Maior participação nos projetos de infra-estrutura física, material e de equipamentos. Orçamentação da Diretoria de Enfermagem para investir em Educação Permanente e desenvolvimento de projetos para a melhoria da assistência de Enfermagem. Fortalecimento da parceria com a EPE para: cursos de atualização, Educação Permanente, integração de membros da equipe de Enfermagem do HSP/HU UNIFESP na Pós-Graduação (Especialização, Mestrado Profissionalizante, Mestrado Acadêmico e Doutorado) e manutenção da presença dos docentes e técnicos administrativos em educação, alunos e pós-graduandos nas unidades de internação e nos ambulatórios para fortalecimento e implantação de práticas baseadas em evidências. PLANO DE TRABALHO 1- Recursos Humanos do HSP/HU UNIFESP Refazer o cálculo de pessoal conforme carga horária semanal real dos colaboradores e baseado no nível de complexidade dos pacientes e nas novas determinações do COFEn. Utilizaremos o modelo de Fugulin, para as unidades de internação e o Nursing Score Assistence (NAS) para as unidades de terapia intensiva. Atualizar regras internas dos APHs e fazer estudo sobre seu aproveitamento visando melhor organização e planejamento.

9 Participar de grupo, com o setor de Recursos Humanos para a elaboração dos planos de cargos e salários para os funcionários da Enfermagem como uma das formas de incentivo, valorização e retenção de colaboradores de Enfermagem, com vínculo CLT. Fortalecer grupos de melhoria de processos com divulgação mensal dos trabalhos desenvolvidos. Trabalhar, junto ao setor de Recursos Humanos, os indicadores e propor formas para agilizar e modernizar o processo de contratação. Buscar estratégias junto ao setor de Recursos Humanos, representantes dos funcionários e Conselho Gestor do HSP/HU da UNIFESP, para a implantação das 30h de trabalho semanal para funcionários da Enfermagem, juntamente com a reitoria. Pactuar com o setor de Recursos Humanos (RH) sobre a manutenção sistemática do relógio de registro do cartão de ponto para não haver prejuízo ao colaborador. 2- Saúde do trabalhador Apoiar e buscar a prestação de cuidados integrais à saúde do trabalhador no NASF. Promover grupos de convivência e de diminuição do estresse em parceria com o setor de Recursos Humanos e grupo de humanização. Solicitar palestras e colaboração dos profissionais do SESMT nas questões relacionadas à saúde do trabalhador. Manter canal flexível de relacionamento e conversação com os colaboradores de Enfermagem. Incrementar o acolhimento e valorização dos profissionais de Enfermagem. 3- Desenvolvimento e treinamento da Equipe de Enfermagem Incentivar e apoiar os enfermeiros para a realização de pesquisa e participação em eventos científicos e proporcionar meios para a divulgação interna dos resultados de pesquisas desenvolvidas no hospital. Criar núcleo de atualização para equipe de Enfermagem com cursos periódicos.

10 Realizar reuniões clínicas de Enfermagem (com presença dos enfermeiros, professores da área, residentes, alunos e técnicos e auxiliares de enfermagem) para discussão de casos e definição de condutas e melhoria da assistência. Fortalecer com a Escola Paulista de Enfermagem compromissos compartilhados para: o Garantir parte das bolsas de estudo dos cursos de especialização para os enfermeiros do HU aprovados no processo seletivo. o Incentivar enfermeiros do HU a realizarem o processo seletivo para mestrado e doutorado. Convidar professores da Escola Paulista de Enfermagem para ministrarem curso de metodologia de pesquisa aos enfermeiros do HU para que possam elaborar projetos de pesquisa e participar do processo seletivo para mestrado e doutorado do programa de pós-graduação da EPE. Envolver os enfermeiros do HU, que tenham interesse, em ministrar aulas e acompanhar estágios para alunos da graduação, nas áreas de especialidade e pesquisa. Elaborar treinamentos e atualizações, para toda a equipe de Enfermagem, baseados nas necessidades do serviço e dos colaboradores, junto ao grupo da educação permanente e professores convidados da EPE, conforme a área de especialidade. Manter e inovar o curso que promove enfermeiros, que atualmente ocupam cargos de técnicos e auxiliares de Enfermagem (CLT). Buscar alocar os colaboradores conforme a área de especialidade, necessidade do serviço e interesse. Realizar treinamento específico dos colaboradores quando são transferidos de local de trabalho. Apoiar e utilizar os resultados da avaliação de desempenho aplicada pelo serviço de Recursos Humanos. Implementar política de incentivo por mérito de trabalho. Instituir grupo de colaboradores para discussão de problemas relacionados à equipe de Enfermagem e busca de satisfação e valorização no serviço. Desenvolver atividades educativas e potencializar atividades de trabalho para os atendentes de enfermagem

11 Manter a parceria com o Departamento de Informática em Saúde (DIS) para a continuidade dos cursos de Educação à Distância (EAD). Reestruturar a Coordenadoria da Educação Permanente. Promover cursos de atualização permanente, presenciais e específicos, com apoio da Coordenadoria da Educação e professores convidados da EPE. Programar cursos preparatórios para concursos públicos ou de interesse dos colaboradores. Realizar reuniões periódicas com os colaboradores. 4- Relacionamento com Setores de Apoio, suporte à assistência e infra-estrutura Solicitar a intervenção do Escritório da Qualidade para viabilizar os contratos de trabalho com os serviços de apoio e outros serviços de suporte à assistência como: Farmácia; Suprimentos, Lavanderia, Nutrição, Higiene, Engenharia, RH (HSP/ HU da UNIFESP), Administração, Hotelaria, Manutenção, SESMT, Central de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), Segurança, Laboratório Central e Serviço de escriturários estabelecendo funções específicas da cada setor e a forma de integração para a efetividade da assistência. Trabalhar em conjunto com o setor de suprimentos e manutenção, estabelecendo rotinas e atividades preventivas para garantir a assistência e segurança dos pacientes. Pactuar com o setor de Recursos Humanos sobre o acesso e confiabilidade do sistema do relógio de registro do cartão de ponto. 5- Parceria com Escola Paulista de Enfermagem Fortalecer a parceria com a Escola Paulista de Enfermagem e estimular os colaboradores de Enfermagem da Diretoria de Enfermagem do Hospital Universitário ao comprometimento com a formação profissional e a produção do conhecimento. Solicitar a colaboração e parceria da EPE para a realização de pesquisas que envolvam a melhoria da assistência e gestão da Enfermagem.

12 Incentivar aproximação entre professores e equipe de enfermagem HSP/HU da UNIFESP para tomada de decisões sobre a assistência, gerenciamento e pesquisa. Manter revisão periódica dos procedimentos, rotinas e protocolos com participação dos enfermeiros HSP/ HU da UNIFESP e professores da EPE para padronização da assistência entre colaboradores do HU e alunos da EPE. Fortalecer o Comitê de Enfermagem em Segurança do Paciente (CESP), através de apoio, incentivo para realização de estudos e treinamentos da equipe de Enfermagem e implantação de protocolos de segurança. Realizar e divulgar relatórios mensais sobre a assistência de Enfermagem. Apoiar e participar da implantação do prontuário eletrônico. Implantar novos protocolos de assistência, instrumentos de avaliação da qualidade do cuidado prestado e protocolo da segurança do paciente. 6- Acreditação do Hospital São Paulo/ HU da UNIFESP Participar efetivamente para a implementação da Acreditação Ona II. Preparar equipe de Enfermagem para implementação da Acreditação Ona II. Participar ativamente da assistência multiprofissional. Fortalecer grupo de melhoria de processos com divulgação mensal dos trabalhos desenvolvidos. Propor metas para melhorar os índices dos indicadores da assistência e premiar as equipes que atingirem tais metas.

13 7- Diretoria de Enfermagem Orçamentada Fazer projeto de orçamentação da Diretoria de Enfermagem para investimento em Educação Permanente, projetos de pesquisa e eventos. 8- Criação de Ambulatório para o Cuidador Familiar e para Procedimentos de Enfermagem Implantar e implementar um ambulatório para orientação de cuidadores de pacientes que estejam internados ou que já tenham saído de alta, com participação de enfermeiros, professores da EPE, residentes multiprofissionais e alunos de graduação. Fazer projeto piloto para instituir visita domiciliária. Propor a criação de um ambulatório de procedimentos de Enfermagem, próximo ao Pronto Socorro, para diminuir a demanda de menor complexidade do setor, como: infusão de medicamentos, realização de curativos, troca de sondas, realização de inalação e medicamentos. 9- Infraestrutura e Pronto Socorro (OS) Buscar adequar as condições do vestiário dos colaboradores. Fazer estudo, junto à diretoria do hospital sobre possíveis locais que possam servir para descanso e copa dos colaboradores da equipe de Enfermagem. Fazer estudo, junto à diretoria do hospital sobre a infra-estrutura e condições de trabalho do Pronto Socorro. Montar grupo local para estudo e resolução dos problemas de enfermagem do seto. Manter a priorização de reposição de colaboradores no setor. Estimular a realização de APHs no setor. Buscar condições para a implantação da sala de procedimentos de enfermagem, próxima ao Pronto Socorro.

14 10- Estímulo ao aluno e residente de Enfermagem Solicitar a EPE a aproximação dos alunos do estágio supervisionado à diretoria do hospital através de palestras sobre a estrutura e funcionamento do HSP/HU da UNIFESP e acompanhamento do serviço realizado pelas gerentes de Enfermagem. Solicitar a EPE o envolvimento dos residentes de Enfermagem nas atividades de gerência administrativa nos diferentes setores. Buscar junto a EPE e gerência de Enfermagem do hospital condições para que o aluno do 4º ano possa realizar estágio extra curricular no HSP/HU da UNIFESP. Oferecer para o aluno/residente de Enfermagem participação nos Grupos de Melhoria de Processos existentes no HSP/HU da UNIFESP (Grupo de Prevenção e Tratamento de Feridas e Estomas GETRAFE; Grupo de Segurança do Paciente CESP; Grupo de Estudos sobre Diluição e Administração de Medicamentos Injetáveis GEDAMI; Grupo de Sistematização da Assistência de Enfermagem GSAE; Grupo de Indicadores da Qualidade da Assistência de Enfermagem GIQAE). Envolver o aluno/residente de Enfermagem na organização e participação de cursos de atualização e Congresso do HSP/HU da UNIFESP.

REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP. Subseção I. Subseção II. Subseção III. Subseção IV. Subseção V.

REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP. Subseção I. Subseção II. Subseção III. Subseção IV. Subseção V. REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP SEÇÃO I Da Estrutura Organizacional e Funcionamento da Subseção I Da Direção Subseção II Das Gerências Executivas Subseção III Do

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO Artigo 1º Atendendo à Portaria de número

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012 EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 002/2012 A FUNDAÇÃO HOSPITAL MUNICIPAL GETÚLIO VARGAS, divulga a retificação do Edital de Abertura do Processo Seletivo Simplificado n 002/2012 destinado

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP

Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da FMRPUSP Conteúdo DISPOSIÇÕES GERAIS 3 APOIO AO APRIMORAMENTO DE RECURSOS HUMANOS 4 Participação em congressos e eventos científicos

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE

IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE IV WORKSHOP GESTÃO DA QUALIDADE COM FOCO EM CLÍNICA DE DIÁLISE 18 e 19 de marco de 2011 Recife/PE Case da Unidade de Diálise da Santa Casa de Belo Horizonte NEFROMG Raquel Mendes Administradora Marco /

Leia mais

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I

Boletim Informativo. O ano de 2013. Informe RH - Redução da Jornada de Trabalho. Próxima edição C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I C O N J U N T O H O S P I T A L A R DO M A N D A Q U I Boletim Informativo Nossa Missão: Promover assistência segura à saúde, com respeito e ética aos usuários, desenvolvendo o ensino e pesquisa na busca

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 003/2012

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 003/2012 EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 003/2012 O HOSPITAL TRAMANDAÍ, integrante da FUNDAÇÃO HOSPITAL MUNICIPAL GETÚLIO VARGAS, divulga a retificação do Edital de Abertura do Processo

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 - DOE de 10/10/09 - Seção 1 - p.95 Regimento Interno Capítulo I Das Finalidades Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 191 -

Leia mais

Multiprofissional e em Área. Profissional da Saúde

Multiprofissional e em Área. Profissional da Saúde Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Universitários rios e Residências em Saúde Coordenação Geral de Residências em Saúde Residência Multiprofissional e em Área Profissional

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

ANEXO I Descrição dos Cargos

ANEXO I Descrição dos Cargos ANEXO I Descrição dos Cargos DESCRIÇÃO: 1. - Auxiliar de Enfermagem: Prestar cuidados diretos de enfermagem ao paciente, por delegação e sob a supervisão do enfermeiro e do médico. Administrar medicação

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GATROENTEROLOGIA DA EPM-UNIFESP CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GATROENTEROLOGIA DA EPM-UNIFESP CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GATROENTEROLOGIA DA EPM-UNIFESP CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO Art. 1 O Programa de Pós-Graduação em da UNIFESP-EPM, tem como objetivo a formação, capacitação

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Regimento Interno do Corpo Clínico do Hospital Unimed João Pessoa I - FINALIDADE:

REGIMENTO INTERNO. Regimento Interno do Corpo Clínico do Hospital Unimed João Pessoa I - FINALIDADE: Código: RCC.DIR.001 Data: 28/08/2002 Versão: 1 Página: 1 de 20 I - FINALIDADE: Este documento apresenta a forma de organização das instâncias de poder do Hospital, sua configuração em Departamentos, Serviços

Leia mais

CAPÍTULO I DO ÓRGÃO E SUA FINALIDADES

CAPÍTULO I DO ÓRGÃO E SUA FINALIDADES REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO [adaptação à Resolução 11/98 do Conselho Universitário, de 3 de dezembro de 1998] (Aprovado em reunião da Congregação em 15-04-99 e reformulado em 27-10-2000 atendendo

Leia mais

INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFº FERNANDO FIGUEIRA - IMIP

INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFº FERNANDO FIGUEIRA - IMIP INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFº FERNANDO FIGUEIRA - IMIP Complexo Hospitalar - Hospital Filantrópico - Área 69.000 m² - 10 prédios - 1.143 leitos - 101 leitos de UTI NHE (VEH / GRSH / CCIH) COMISSÕES

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL, NOS SEGUINTES LOCAIS: HOSPITAL GERAL (HG), AMBULATÓRIO CENTRAL (AMCE), INSTITUTO DE MEDICINA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE NUTRIÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

MATERNIDADE UNIMED UNIDADE GRAJAÚ

MATERNIDADE UNIMED UNIDADE GRAJAÚ MATERNIDADE UNIMED UNIDADE GRAJAÚ Larissa Fernanda Silva Borges de Carvalho Enfermeira, Especialista em Gestão de Serviços de Saúde Gerente Assistencial da Maternidade Unimed BH Unidade Grajaú Governança

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM PREÂMBULO Este regimento representa o retrato da estrutura diretiva do corpo de Enfermagem do Hospital

Leia mais

Programa Institucional de Iniciação Cientifica do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos PIC/UNIFEB

Programa Institucional de Iniciação Cientifica do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos PIC/UNIFEB Programa Institucional de Iniciação Cientifica do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos PIC/UNIFEB INTRODUÇÃO A atividade de pesquisa científica é parte da tríade das funções das Instituições

Leia mais

Coordenação e Vice-coordenação do Curso de Fonoaudiologia UFF/Campus de Nova Friburgo (2014-2018)

Coordenação e Vice-coordenação do Curso de Fonoaudiologia UFF/Campus de Nova Friburgo (2014-2018) Coordenação e Vice-coordenação do Curso de Fonoaudiologia UFF/Campus de Nova Friburgo (2014-2018) FONOAUDIOLOGIA UFF: Ética, Compromisso e Competência Apresentamos a Comunidade Acadêmica a nossa Plataforma

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

Manuais ISGH Centro de Estudos (CE) Página 1

Manuais ISGH Centro de Estudos (CE) Página 1 Manuais ISGH Centro de Estudos (CE) Página 1 ELABORAÇÃO Assessoras Técnicas da Educação Permanente ISGH Ana Karine Girão Lima Társia Vitoria de Araujo Joaquim Nogueira Assessora Técnica de Estágios ISGH

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS REGIMENTO INTERNO CENTRO DE PESQUISA CLÍNICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS CAPÍTULO I DAS FINALIDADES E OBJETIVOS Artigo 1º - O Centro de Pesquisas Clínicas (CPC)

Leia mais

RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - RIMS - Projeto HMIPV/SMS Ênfase Saúde da Criança

RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - RIMS - Projeto HMIPV/SMS Ênfase Saúde da Criança RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - RIMS - Projeto HMIPV/SMS Ênfase Saúde da Criança Projeto HMIPV/SMS O HMIPV presta atendimento especializado em diversas áreas, em nível secundário e terciário.

Leia mais

II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo

II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo Conhecendo o Grupo 18 COLÉGIOS - PR / SC / RJ / SP/ RS 1 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - HUSF FUNCLAR FUNDAÇÃO CLARA DE ASSIS UNIFAG UNIDADE DE PESQUISA

Leia mais

Protocolos de acesso do Serviço Social 1- Caracterização do Serviço

Protocolos de acesso do Serviço Social 1- Caracterização do Serviço Protocolos de acesso do Serviço Social 1- Caracterização do Serviço A finalidade do trabalho do Assistente Social junto ao usuário do Hospital Universitário da UFJF, implica em favorecer o acesso deste

Leia mais

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão

Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão Hospital Universitário Walter Cantídio Diretoria de Ensino e Pesquisa Serviço de Desenvolvimento de Recursos Humanos Manual de Competências do Estágio dos Acadêmicos de Enfermagem-Projeto de Extensão HOSPITAL

Leia mais

ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO

ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO ANEXO II QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO FUNÇÃO / REMUNERAÇÃO Médico Infectologista REQUISITO Medicina e Título de Especialista concedido pela Respectiva Sociedade de Classe ou Residência

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

II Seminário de Gestão do Corpo Clínico Experiências e modelos para gestão do corpo clínico

II Seminário de Gestão do Corpo Clínico Experiências e modelos para gestão do corpo clínico II Seminário de Gestão do Corpo Clínico Experiências e modelos para gestão do corpo clínico Fundação São Francisco Xavier Instituída em 1969 pela Usiminas Fundação de Direito Privado, sem fins lucrativos

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA 2) Objetivo Geral Capacitar o profissional médico durante os dois anos de treinamento de conteúdo programático teórico e prático

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI O Plano de Cargos e Salários aqui apresentado é resultado do entendimento e alinhamento dos direcionadores do Modelo de Organização e Gestão e das Políticas e

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ DIRETORIA GERAL

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ DIRETORIA GERAL RESOLUÇÃO Nº 011/2008 FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ NORMATIZA O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE NOVAFAPI. A Diretora

Leia mais

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA DAL BEN: SUA PARCEIRA EM CUIDADOS ASSISTENCIAIS A saúde no Brasil continua em constante transformação. As altas taxas de ocupação dos hospitais brasileiros demandam dos profissionais

Leia mais

Dr. Cid Buarque de Gusmão Diretor Presidente Centro de Combate ao Câncer

Dr. Cid Buarque de Gusmão Diretor Presidente Centro de Combate ao Câncer Dr. Cid Buarque de Gusmão Diretor Presidente Centro de Combate ao Câncer 31 de Agosto de 2010 Centro de Combate ao Câncer QUEM SOMOS Centro de Combate ao Câncer NOSSAS DIRETRIZES Nossa Visão - O que buscamos

Leia mais

Regimento como elaborar

Regimento como elaborar PGQ - Programa Gestão com Qualidade d Sistema 4 - Oficina Melhores Práticas Oficina i 1 Regimento como elaborar Facilitador Dr.Sérgio Luz sergiol@webcorensp.org.br Apresentação PGQ Programa Gestão com

Leia mais

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 066/2013 CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM COMPLEMENTAÇÃO Objetivo do Curso: Complementação

Leia mais

Aplicação de Programa de Controle de Tuberculose Nosocomial no Instituto de Infectologia Emílio Ribas

Aplicação de Programa de Controle de Tuberculose Nosocomial no Instituto de Infectologia Emílio Ribas Aplicação de Programa de Controle de Tuberculose Nosocomial no Instituto de Infectologia Emílio Ribas Instituto de Infectologia Emílio Ribas Referência em doenças infecciosas, com 230 leitos (60% para

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SERAFINA CORRÊA ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS E EMPREGOS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SERAFINA CORRÊA ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS E EMPREGOS ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS E EMPREGOS CARGO: ALMOXARIFE a) Descrição Sintética: Zelar pelo Patrimônio Público. b) Descrição Analítica: Controlar as mercadorias de uso da administração municipal;

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Médico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado a atuar, pautado

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP. 1º Edital Para Chamada de Candidatos a Tutores e Supervisores. Programa Mais Médicos Brasil - PMMB

Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP. 1º Edital Para Chamada de Candidatos a Tutores e Supervisores. Programa Mais Médicos Brasil - PMMB Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP 1º Edital Para Chamada de Candidatos a Tutores e Supervisores I Introdução. Programa Mais Médicos Brasil - PMMB Junho/2015 O Programa Mais Médicos Brasil, criado

Leia mais

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES CHAPA: InterAÇÃO: Equidade e Responsabilidade Propostas para a Gestão Junho/2013 a Junho/2017 UBERLÂNDIA 2013 1.0 APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO Bacharel e Licenciado

Leia mais

ANEXO I - EMPREGOS, PRÉ-REQUISITOS, VAGAS, CARGA HORÁRIA, SALÁRIOS E DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES. ENSINO SUPERIOR - ESPECIALISTA EM SAÚDE: MÉDICO

ANEXO I - EMPREGOS, PRÉ-REQUISITOS, VAGAS, CARGA HORÁRIA, SALÁRIOS E DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES. ENSINO SUPERIOR - ESPECIALISTA EM SAÚDE: MÉDICO FUNDAÇÃO DE APOIO AO HOSPITAL DAS CLÍNICAS EDITAL Nº 01/2012 PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFG (FUNDAHC) ANEXO I - EMPREGOS, PRÉ-REQUISITOS,

Leia mais

EDITAL Nº 003/2010 PROCESSO SELETIVO INTERNO DE PROFESSORES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SETE LAGOAS - UNIFEMM

EDITAL Nº 003/2010 PROCESSO SELETIVO INTERNO DE PROFESSORES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SETE LAGOAS - UNIFEMM EDITAL Nº 003/2010 PROCESSO SELETIVO INTERNO DE PROFESSORES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SETE LAGOAS - UNIFEMM Artigo 1º - O Centro Universitário de Sete Lagoas - UNIFEMM, informa que no período de 11 a

Leia mais

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTEÚDO 1. OUVIDORIA INTERNA... 4 2. OUVIDORIA EXTERNA... 6 3. PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO... 7 4. CALL CENTER ATIVO DA SAÚDE... 12 5. OUVIDORIA UNIDADES

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA RESIDÊNCIA MÉDICA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - O Curso de Residência Médica da Faculdade de Medicina de Marília constitui modalidade de ensino de pós-graduação, lato sensu, caracterizado por

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 043/2010 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

RESOLUÇÃO Nº 043/2010 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 043/2010 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Dá nova redação à Resolução nº 07/2004 AD REFERENDUM do CEPE, que regulamenta as atividades de Estágio Extracurricular dos estudantes de

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SINOP / MATO GROSSO MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 1º SEMESTRE Anatomia Humana I

Leia mais

Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113, Trapiche da Barra, CEP 57.010.382, Maceió/AL.

Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113, Trapiche da Barra, CEP 57.010.382, Maceió/AL. NÚCLEO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR NAISST REGIMENTO INTERNO Capítulo I Das Disposições Preliminares Art 1º. Este Regimento Interno estabelece e disciplina a estruturação e o

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

III Princípios Gerais da Formação Médica

III Princípios Gerais da Formação Médica I Motivação Aprovação da Lei 12.871 de 22/10/2013; Necessidade de ter diretrizes curriculares em sintonia com o programa Mais Médicos; A oportunidade de atualizar e aprimorar as diretrizes de 2001; Acompanhar

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES 1. PARA ENFERMEIRO ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES Requisitos para Contratação: Diploma, devidamente registrado, de conclusão do curso de graduação em Enfermagem, Registro no Órgão de Classe competente.

Leia mais

Dispõe sobre a regulamentação dos estágios curriculares de internato para alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu.

Dispõe sobre a regulamentação dos estágios curriculares de internato para alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu. Campus de Botucatu PORTARIA nº 141 de 20 de setembro de 2000 Dispõe sobre a regulamentação dos estágios curriculares de internato para alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu. O Diretor da Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA Capítulo I Caracterização Artigo 1 º O Serviço-Escola de Psicologia (SEP) da UNIFESP é uma instância do campus Baixada

Leia mais

Grupo Administração da Saúde

Grupo Administração da Saúde Grupo Administração da Saúde Pesquisa realizada pelo CRA-SP Total de 909 instituições no Estado de São Paulo Total de respostas: 10,80% DIMENSIONAMENTO DA INSTITUIÇÃO QUANTIDADE DE LEITOS 20,20% 3,40%

Leia mais

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003.

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003. Missão Desenvolver ações de promoção, proteção e reabilitação da saúde em nível ambulatorial, com equipe multiprofissional e interdisciplinar, propondo e implementando políticas de saúde articuladas em

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE. Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585

QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE. Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585 QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585 Sistema Unimed no Estado de São Paulo Singulares - 73 Intrafederativas - 6 Federação Estadual

Leia mais

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Coordenador: Liliane Espinosa de Mello SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de vida da população da

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina

Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina REGIMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA UFPE CAPÍTULO I DEFINIÇÃO: Artigo 1 -

Leia mais

REGULAMENTO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

REGULAMENTO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA REGULAMENTO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA O Programa de Iniciação Científica da Universidade Nove de Julho UNINOVE destinase a alunos de graduação para desenvolvimento de pesquisa científica (IC) ou tecnológica

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil Gestão de Qualidade O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, visando a qualidade assistencial e a satisfação do cliente compromete-se a um entendimento

Leia mais

COORDENAÇÃO AUXILIAR DE GESTÃO DE PESSOAS

COORDENAÇÃO AUXILIAR DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO AUXILIAR DE GESTÃO DE PESSOAS Jaqueline Siqueira Alcântara Coordenadora Maria da Glória Silveira Mello Chefe Serviço Registro e Controle Técnica Alessandra Fabris Chefe Serviço Capacitação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE ENFERMAGEM HOSPITAL SANTA LUCINDA

REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE ENFERMAGEM HOSPITAL SANTA LUCINDA 1 REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE ENFERMAGEM HOSPITAL SANTA LUCINDA INTRODUÇÃO Este Regulamento representa a estrutura do corpo de Enfermagem do Hospital Santa Lucinda. Ele reflete a visão de profissionais

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 1 Fragilidade resultado inferior a 50% Ponto a ser melhorado 50% e 59,9% Potencialidade igual ou

Leia mais

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002.

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 866, de 09 de maio de 2002, que cria os mecanismos para organização

Leia mais

DEFINIÇÃO E SIGNIFICADO

DEFINIÇÃO E SIGNIFICADO ANEXO - Ficha dos Indicadores ativos das Dimensões I, II e III INDICADOR Taxa de Mortalidade Hospitalar Trimestral A ser pactuada pelo Serviço de Saúde a partir da média do trimestre anterior. Relação

Leia mais

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais;

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas MG. CEP 37130-000 Fone (35)3299-1350 A Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVO DE GESTÃO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVO DE GESTÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVO DE GESTÃO INOVA, UERGS! Por uma Universidade Estadual pública, de excelência e comprometida com o desenvolvimento regional. Reitor: Prof. Dr. Fernando Guaragna

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

ANEXO ROTEIRO DE INSPEÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

ANEXO ROTEIRO DE INSPEÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 1 OBJETIVO: ANEXO ROTEIRO DE INSPEÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR Este Roteiro estabelece a sistemática para a avaliação do cumprimento das ações do Programa de Controle de Infecção

Leia mais

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978 GT HUE s e SEMINÁRIO Realizado no período de 12 a 14 de abril de 2010 PROPOSTA PRELIMINAR DE HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS E DE ENSINO E CENTROS HOSPITALARES DE SAÚDE ESCOLA (HUE S) CAPÍTULO I Artigo 1º. Este

Leia mais

Ensino. Principais realizações

Ensino. Principais realizações Principais realizações Reestruturação dos Programas de ; Início do Projeto de Educação à Distância/EAD do INCA, por meio da parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/FIOCRUZ; Três novos Programas

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP EEUSP PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE

ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP EEUSP PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP EEUSP PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE Resumo do Projeto: A proposta apresentada ao PRÓ-SAÚDE tem como foco principal a superação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA Resolução Nº 01/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Regulamenta o Estágio Curricular - Internato obrigatório do Curso de Medicina do CCBS/UFCG. O Colegiado do Curso de Graduação em Medicina, no

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 883, DE 5 DE JULHO DE 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 883, DE 5 DE JULHO DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 883, DE 5 DE JULHO DE 2010 Regulamenta o Decreto nº 7.082, de 27 de janeiro de 2010, que institui o Programa Nacional de Reestruturação

Leia mais

RETIFICAÇÃO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO HOSPITAL METROPOLITANO DOUTOR CÉLIO DE CASTRO EDITAL Nº 08/2014

RETIFICAÇÃO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO HOSPITAL METROPOLITANO DOUTOR CÉLIO DE CASTRO EDITAL Nº 08/2014 RETIFICAÇÃO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO HOSPITAL METROPOLITANO DOUTOR CÉLIO DE CASTRO EDITAL Nº 08/2014 O Secretário Municipal Adjunto de Recursos Humanos, no uso de suas atribuições legais, comunica as alterações

Leia mais

P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL

P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL P 41 - SERVIÇO SOCIAL EM ASSISTÊNCIA A PACIENTES PORTADORES DE HIV/AIDS Titulação: Aprimoramento Supervisora: Susan Marisclaid Gasparini Dirigido aos profissionais

Leia mais

O Programa de Saúde Ocupacional da UFRJ*

O Programa de Saúde Ocupacional da UFRJ* O Programa de Saúde Ocupacional da UFRJ* Volney de Magalhães Câmara** *Este programa faz parte do PROGRAMA DOCENTE-AS- SISTENCIAL DE AÇÕES INTE- GRADAS EM SAÚDE DA UFRJ, que tem o patrocínio da Fundação

Leia mais

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DENOMINAÇÃO DO CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS GONÇALO MONIZ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS GONÇALO MONIZ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS GONÇALO MONIZ RESOLUÇÃO Nº 08/2008 Institui e regulamenta as normas para o Funcionamento dos Serviços de Diagnóstico

Leia mais

PROGRESSÃO NA CARREIRA

PROGRESSÃO NA CARREIRA EXEMPLOS Andrea Ximenes Andreia Calancha 9 de março de 2012 EXEMPLOS NÍVEL BÁSICO ORIENTAÇÃO PARA A QUALIDADE Copeira: atende as solicitações, faz café, detecta problemas com os produtos entre outras atividades

Leia mais

RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA E COMUNIDADE PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SERVIÇO NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TOCANTINS

RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA E COMUNIDADE PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SERVIÇO NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TOCANTINS RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA E COMUNIDADE PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SERVIÇO NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TOCANTINS LISY MOTA DA CRUZ Orientador: Prof. Dr. Gilberto Tadeu Reis da Silva

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE: ABORDAGEM

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Comissão de Concursos Públicos - CCP

Secretaria de Estado da Saúde Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Comissão de Concursos Públicos - CCP Secretaria de Estado da Saúde Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Comissão de Concursos Públicos - CCP Concurso Público: ENFERMEIRO Edital HCFMUSP no. 13/2007-CCP

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHAREL EM ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHAREL EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHAREL EM ENFERMAGEM 2014 O Estágio Supervisionado é um componente curricular obrigatório. O estágio supervisionado obrigatório será desenvolvido

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE CARGOS PARA SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SAMU OESTE EDITAL Nº 007, DE 15/07/2015.

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE CARGOS PARA SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SAMU OESTE EDITAL Nº 007, DE 15/07/2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE CARGOS PARA SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SAMU OESTE EDITAL Nº 007, DE 15/07/2015. ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS CARGO: CONDUTOR SOCORRISTA

Leia mais