Projeto de Modernização da Gestão Administrativa do MPF

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto de Modernização da Gestão Administrativa do MPF"

Transcrição

1 Projeto de Modernização da Gestão Administrativa do MPF 2011 Resultados das dinâmicas aplicadas no IV Seminário de Planejamento Estratégico e Inventário de Projetos Caderno do Participante

2 Ministério Público Federal Projeto de Modernização da Gestão Administrativa DESCRIÇÃO DOS OBJETIVOS ESTRATÉGICOS (Versão 07/05/2011) SOCIEDADE Tema: SER PERCEBIDA COMO UMA INSTITUIÇÃO QUE ATUE EFETIVAMENTE NA DEFESA DA SOCIEDADE POR MEIO DE: OBJETIVOS Atuação preventiva Combate à criminalidade e à corrupção Promoção dos Direitos Fundamentais Aproximação com o cidadão Trabalho em grupo e parcerias DESCRIÇÃO Utilizar os instrumentos de atuação para acompanhar a formulação e a execução das políticas públicas (sociais e criminais). Fortalecer a participação de conselhos sociais e sociedade civil na troca de informações e no monitoramento das políticas públicas. Priorizar expedição de recomendações e celebração de TAC s visando a promoção eficiente de ajustes na esfera extrajudicial. Assegurar a apuração e persecução célere e eficaz dos ilícitos penais, reduzindo a impunidade e a incidência de condutas criminosas. Empregar os meios extrajudiciais e judiciais necessários para garantir a efetividade dos direitos fundamentais abrangidos pela Constituição da República e Tratados Internacionais. Ser uma instituição motivadora da participação da sociedade civil nas ações do MPF, em relação à discussão e o envolvimento na Estratégia da Instituição, permitindo à sociedade clareza em relação ao papel do MPF e transparência em suas ações na defesa dos direitos do cidadão. Realizar ações voltadas à promoção da cidadania, ética e direitos humanos, buscando em conjunto com entidades públicas, privadas e a sociedade civil o encaminhamento de assuntos emblemáticos, com isso intensificando o fluxo de conhecimento e informação entre a sociedade e o MPF. 1

3 PROCESSOS INTERNOS Tema: FORTALECIMENTO DA INSTITUIÇÃO OBJETIVOS Fomentar e acompanhar a produção de proposições legislativas no interesse da realização da Missão Buscar maior protagonismo da Instituição perante a sociedade civil em temas relevantes para o MPF DESCRIÇÃO Promover e acompanhar, efetivamente, a produção de proposições legislativas de interesse da realização da Missão (sejam elas originárias ou não do MPF), com a criação e/ou adequação das estruturas (assessoria parlamentar) no âmbito da PGR. Promover maior envolvimento da Instituição nas ações legislativas e institucionais relevantes para o MPF, perante os representantes do Poder Executivo, Legislativo, Judiciário e Sociedade Civil, incluindo-se a pessoa do PGR e dos órgãos superiores (CCR s e PFDC). Posicionar o PGR como principal porta-voz da instituição. 2

4 PROCESSOS INTERNOS Tema: MODELO DE ATUAÇÃO OBJETIVOS Atuar de forma integrada, coordenada e regionalizada Fortalecer a atuação extrajudicial Aperfeiçoar a atuação judicial Garantir o pleno exercício do poder investigatório DESCRIÇÃO Planejar as ações prioritárias do MPF com a finalidade de: a) Concentrar esforços nas demandas de maior relevância institucional; b) Determinar as necessidades de crescimento para acompanhar as demandas locais (criação, extinção ou fusão de PRM s) a partir de critérios de interiorização não necessariamente vinculados ao Poder Judiciário Federal. Definir os critérios e graus de autonomia administrativa para as PRM s. Viabilizar a descentralização das ações de coordenação e revisão. Fomentar atuações conjuntas entre membros em casos relevantes ou de grande repercussão. Incrementar a interação com as instituições parceiras, objetivando alcançar maior efetividade na atuação institucional. Utilizar prioritariamente os instrumentos extrajudiciais de forma articulada e integrada, inclusive junto a órgãos externos e à sociedade, com o intuito de obter efetividade nas ações do MPF. Aprimorar a normatização dos instrumentos de atuação extrajudicial do MPF, evitando a burocratização decorrente de excessos de restrições e prazos. Tornar estratégica a defesa das teses jurídicas do MPF perante o Poder Judiciário em todas as suas instâncias. Fortalecer, organizar e regionalizar a estrutura do corpo técnico especializado e intensificar parcerias com órgãos externos. Consolidar e estruturar regionalmente a ASSPA como o principal instrumento de inteligência da Instituição. 3

5 PROCESSOS INTERNOS Tema: MODELO DE GESTÃO OBJETIVOS Proporcionar uma atuação institucional estratégica, efetiva, célere, transparente e sustentável DESCRIÇÃO Adotar um modelo de gestão* que sustente o novo modelo de atuação do MPF e que observe as prioridades definidas pelo planejamento estratégico, às práticas de sustentabilidade socioambiental, mecanismos de avaliação de resultados, critérios objetivos para alocação de recursos e que assegure a qualidade da execução financeira. * Conjunto de princípios, normas e funções que têm por fim ordenar a estrutura e funcionamento de uma organização. Fundamentalmente englobam quatro macros funções: (a) planejar, (b) organizar, (c) liderar e (d) avaliar. a) Planejar: significa pensar antecipadamente os objetivos e ações baseado em algum método, plano, ou lógica. São os planos que dão à organização seus objetivos e que definem o melhor procedimento para alcançá-los. b) Organizar: é o processo de estruturar e alocar o trabalho, a autoridade e os recursos entre os membros da organização de modo que eles possam alcançar eficientemente os objetivos. c) Liderar: significa dirigir, influenciar e motivar as pessoas a realizar tarefas essenciais. Enquanto o planejar e o organizar lidam com os aspectos mais abstratos do processo administrativo, a atividade de liderar é mais concreta, pois, envolve o trabalho com pessoas. d) Avaliar: certificar-se de que as ações cotidianas rumam aos objetivos estabelecidos. Envolve três elementos principais: (a) estabelecer padrões de desempenho, (b) mensurar o desempenho atual e (c) comparar esse desempenho com os padrões estabelecidos; caso sejam detectados desvios, devem-se executar ações corretivas. 4

6 PROCESSOS INTERNOS Tema: ESTRUTURA OBJETIVOS Adequar a estrutura para uma atuação institucional eficiente e segura Fortalecer as estruturas de apoio à investigação Fortalecer a segurança institucional DESCRIÇÃO Promover a estruturação das unidades, proporcionando maior racionalidade e uniformidade na atuação. Fortalecer o alinhamento entre as CCR s, PFDC e CGMPF. Assegurar o fortalecimento da estrutura administrativa numérica e tecnicamente. Estruturar carreiras e cargos específicos. Ampliar convênios com outros órgãos, com escopo de obter acesso a Bancos de Dados relevantes e a cessão temporária de servidores tecnicamente habilitados, garantindo maior qualidade e eficiência na investigação. Estruturar sistema de segurança institucional voltado a todas as unidades do MPF, contemplando a segurança da Instituição como um todo, notadamente, de seus membros, servidores, materiais, informações, documentos, tramitação de processos, áreas e instalações. Assegurar corpo pericial flexível às demandas Estruturar regionalmente o corpo pericial do MPF segundo as especificidades locais para atender a variação de demandas, incrementando a atuação interinstitucional e fortalecendo a colaboração com outros órgãos. 5

7 PROCESSOS INTERNOS OBJETIVOS DESCRIÇÃO Implementar o processo de Gestão do Conhecimento Implantar programa de Gestão do Conhecimento, contemplando análise qualitativa, centralização, compartilhamento com núcleos de inteligência externos, bem como a difusão e classificação das informações, de modo a gerar subsídios para a atuação dos membros, inclusive para tomada de decisões estratégicas pelos gestores das unidades do MPF. Fomentar relacionamento com públicos de interesse Promover contato com Instituições parceiras. Estimular a articulação e a integração com outros órgãos, de modo a desenvolver soluções conjuntas em relação à administração da Justiça. Fortalecer a aproximação e interlocução com a sociedade civil por meio da efetiva coordenação e articulação das CCR s e PFDC, assegurando-se a participação de todos os níveis da carreira na elaboração de diretrizes institucionais. Institucionalizar e implementar política de comunicação interna com a sociedade e a imprensa Institucionalizar e implementar a comunicação entre membros de todas as instâncias da Instituição e intensificar a comunicação com a sociedade civil, imprensa e ouvidorias, de modo a utilizar a comunicação de maneira estratégica para o MPF. Aprimorar as ferramentas de transparência da atuação institucional para prestação de contas à sociedade. 6

8 PROCESSOS INTERNOS Tema: Sustentabilidade Orçamentária OBJETIVOS DESCRIÇÃO Assegurar a transparência e a qualidade do gasto e da gestão orçamentária Desenvolver mecanismos para aperfeiçoar o planejamento e gestão orçamentária visando à transparência e melhoria da qualidade do gasto. Estabelecer prioridades claras na realização de investimentos Desenvolvimento de mecanismos objetivos e vinculados ao Planejamento Estratégico do MPF na priorização dos investimentos da Instituição. 7

9 APRENDIZADO E CRESCIMENTO OBJETIVOS Trabalhar alinhado à estratégia com foco em resultados Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes dos membros e dos servidores Assegurar a atratividade das carreiras do MPF Prover soluções de tecnologia da informação e comunicação alinhadas com a estratégia DESCRIÇÃO Assegurar que a cultura do MPF reforce os seguintes elementos: (a) orientação para atuação judicial e extrajudicial, (b) orientação quanto às demandas dos cidadãos-usuários, (c) compartilhamento de conhecimento, (d) melhor equilíbrio entre o planejamento e a execução de ações, (e) foco em pessoas, (f) registro e documentação de processos, (g) aprimorar o ingresso nas carreiras do MPF, (h) meritocracia, (i) segurança do sistema MPF como um todo. Assegurar o desenvolvimento e a manutenção de competências estratégicas relevantes, tais como (a) atuação regional, (b) segurança, (c) gestão pública (estratégia, operações e projetos), (d) atuação extrajudicial e judicial, (e) orientação ao cidadão-usuário, (f) cooperação internacional e (g) expertises em temas periciais. Criar mecanismos e revisar políticas e procedimentos para assegurar a atratividade das carreiras do MPF. Desenvolver o ambiente organizacional, profissional e política remuneratória da Instituição. Aumentar o reconhecimento pela efetividade, por meio da identificação com os valores da Instituição e o compartilhamento de conhecimento. Assegurar recursos e ferramentas de Tecnologia da Informação e Comunicação capazes de suportar o desenvolvimento das atividades do MPF, proporcionando agilidade, mobilidade e suporte à tomada de decisão. Aprimorar a gestão dos serviços de TI para implantar inovações, qualidade e suporte ao desenvolvimento organizacional. Institucionalizar o Comitê Estratégico de TI (CETI), integrado por membros e servidores, visando assegurar: (a) planejamento estratégico de TI; (b) política nacional de TI, (c) governança de TI, (d) sistemas de informações institucionais, corporativas e integradas, (e) sistemas de informações gerenciais e de apoio à decisão; (f) desenvolvimento de sistemas estratégicos (processo eletrônico, sistema único). 8

10 Ministério Público Federal Projeto de Modernização da Gestão Administrativa DESCRIÇÃO DOS PROJETOS (Versão 07/05/2011) UN NOME DO PROJETO FINALIDADE DO PROJETO INÍCIO FIM AMGE SG PGR STI PGR SECOM PGR SADP Modernização da Gestão Administrativa Ouvidoria do MPF Portal da Transparência Portal do MPF DIAD - Digitalização, Indexação e Autenticação de Documentos do gabinete do PGR Integrar e modernizar o MPF por meio da elaboração do planejamento estratégico e implantação de novo modelo de gestão. Identificar as necessidades e demandas dos cidadãos e do público interno, buscar soluções para as questões apresentadas, oferecer as informações e sugestões cabíveis, criando um canal de comunicação entre os gestores do MPF e a sociedade. Dar transparência aos atos e resultados do Ministério Público Federal. Unificar os sites das unidades do MPF em um único portal com canais específicos no mesmo padrão. Garantir a identidade e imagem institucional do MPF. Conversão de documentos do gabinete em ambiente digital, visando a necessidade de aperfeiçoar e dar celeridade ao trâmite de processos judiciais. DUR (Meses) 24/08/ /09/ Em estudo Mar/11 Em estudo Em estudo Set/11 1ª fase Em estudo Em estudo 06 Em estudo 30/08/ /09/ GERENTE DO PROJETO Marcio Medeiros / AMGE/SG SG Mauro Sobrinho STI Giselly - Secom Zanoni / CCA / SADP STATUS AMGE UDPP SECOM Criação de área de eventos Criar estrutura dentro da PGR para auxiliar no planejamento de eventos e na organização e realização destes. Objetivos: definir calendário de eventos, redução de gastos, integração entre áreas e instâncias. Sheila / UDPP / SG 9

11 MPF DIGITAL E BASE LESGIS Integrar as bibliotecas do MPF, organizando e recuperando os dados e as informações produzidas pelo MPF. Núcleo de legislação SISTEMA DE DISSEMINAÇÃO SELETIVA DA INFORMAÇÃO MPF PARA AS COMUNIDADES INTERNACIONAIS PROJETO GALERIA DOS PROCURADORES DA COROA PROJETO PALESTRAS INSTITUCIONAIS PROJETO HISTORIA ORAL-2 PROGRAMA ESCOLA CIDADÃ Oferecer a membros e servidores do MPF doutrina jurídica atualizada com o perfil de cada cliente. Divulgar o MPF para as comunidades internacionais por meio de palestras, debates e visitas guiadas. Instalar a Galeria dos Procuradores da Coroa a fim de divulgar a História. Informar à sociedade as funções constitucionais dos membros do Ministério Público Federal Recuperar a história de nossos membros e servidores e possibilitar o estudo das relações formadas entre a instituição e a sociedade em sua evolução Apresentar a comunidade estudantil do DF, por meio de palestras, cartilhas, painéis, peças, vídeos, multimídia e documentos, a história e atuação do MPF como defensor da sociedade Seção de Disseminação de Informação Cerimonial, Assessoria de Cooperação Jurídica Internacional e. BIBLIOGRAFIA DOS MEMBROS Divulgar a produção intelectual dos membros do MPF em meio digital. dez/11 10

12 STI COLEÇÃO HISTÓRIA DO MPF (SÉRIE - BIOGRAFIA DOS MEMBROS) Projeto Sistema ÚNICO (sistema de gestão processual e documental) Divulgar aspectos relevantes da biografia dos Subprocuradores-Gerais da República no evento da sua aposentadoria. Padronizar, integrar e consolidar as informações processuais e administrativas do MPF. Padronização de procedimentos, relatórios e estatísticas que permitem acompanhamento da atuação institucional do MPF. Jun/11 6 Cristiane Freitas CDS/STI STI Rede de Contingência Diminuir a dependência do Ministério Público Federal de um único fornecedor de serviços de comunicação de longa distância. Jun/11 1ª fase Mauro Sobrinho STI STI STI SA STI SA Processo eletrônico Atualização do parque de computadores e adição de 2º monitor Projeto Outsourcing de Impressão Viabilizar o processo eletrônico no âmbito do MPF e permitir a tramitação de processos eletrônicos com os órgãos do judiciário. Substituir computadores obsoletos, fora de garantia e adquirir computadores para atender nomeação de servidores. Descontinuidade de máquinas obsoletas, melhor desempenho dos sistemas aplicativos e atualização do sistema operacional de Windows XP para Windows 7. Padronizar parque de impressoras, fotocopiadoras e scanners de modo a descontinuar equipamentos obsoletos mediante terceirização dos serviços de impressão permitindo redução de custo e aumento da qualidade dos serviços. Ajustar as quantidades de máquinas às necessidades, permitir redução no volume de impressões, facilitar manutenção dos equipamentos e redução de custo. Sem prazo definido. Thiago Medeiros / CDS /STI 11

13 STI STI Implantação GLPI Aperfeiçoamento GPS Padronizar registro de chamados dos usuários do sistema ÚNICO de todo MPF e chamados referentes aos sistemas desenvolvidos pela CDS/STI. Padronizar procedimentos, relatórios e estatísticas que permitem acompanhamento e atendimento dos chamados dos usuários do sistema ÚNICO e demais sistemas CDS/STI. Melhorar processos de trabalho mediante informatização de rotinas manuais (Desenvolver sistemas licença-prêmio, cálculo de aposentadoria, férias descentralizadas, substituições e treinamentos). STI PDI Plano de Desempenho Individual Acompanhar as ações e metas estabelecidas para os servidores pelas chefias. Sem prazo definido Cláudia DISGPP /STI SGP SGP Programa de Qualidade de Vida no MPF Programa Desenvolver Promover ações que contribuam para a melhoria da qualidade de vida de membros e servidores que atuam na instituição. Promover ações de treinamento, desenvolvimento e educação (TD&E) necessárias à atuação do MPF Ângela Maria de Oliveira Pinheiro Secretária de Gestão de Pessoas Ângela Maria de Oliveira Pinheiro Secretária de Gestão de Pessoas 12

14 SGP Implantação do Modelo de Gestão de Pessoas por Competência Instituir modelo de gestão de pessoas mais adequado à realidade de trabalho do MPF. Migrar do sistema de cargos, tradicional nas instituições públicas, para o sistema de competências, mais moderno, atual e mais adequado à realidade da instituição. Objetivo - 1) Mapear as competências das pessoas que atuam na instituição. 2) Identificar as competências estratégicas necessárias à instituição 3) Alinhar as ações de treinamento, desenvolvimento e educação ao planejamento estratégico da instituição. 4) Desenvolver sistema de avaliação de desempenho mais adequado à realidade da instituição. 5) Definir as trajetórias de carreira existentes na instituição. 6) Adequar as normas do MPU ao modelo de gestão de pessoas por competência. 36 Ângela Maria de Oliveira Pinheiro Secretária de Gestão de Pessoas SGP Projeto Banco de Talentos do MPF Identificar as competências e talentos internos e promover a valorização dos membros e servidores do MPF. Objetivos: Propiciar a utilização dos talentos do MPF de forma eficaz e eficiente em diversas ações institucionais, como: - Instrutoria interna;- Movimentação interna de pessoal; - Seleção Interna para ocupação de funções comissionadas e cargos em comissão; - Elaboração de planos de treinamento, desenvolvimento e educação de servidores; - Projeto Voluntariado; - Processo seletivo de estagiários; - Programa Qualidade de Vida. 24 Ângela Maria de Oliveira Pinheiro Secretária de Gestão de Pessoas 13

15 SGP SADP SADP PFDC PFDC PFDC PFDC Gestão do Clima Organizacional no MPF Projeto Wiki do MPF PA e ICP eletrônico Atenção ao Cidadão Mutirão da Cidadania Criação de mutirões da cidadania nas unidades do MPF Parceria com Entidades Civis Seminários Temáticos Promover a gestão do clima organizacional no MPF, contribuindo para a melhoria do índice de satisfação de seus integrantes. Organizar, gerenciar e compartilhar o conhecimento das atribuições, atividades e rotinas entre os Membros e servidores do MPF. Para isso, utilizar-se-á a tecnologia Wiki, tornando o fluxo de informações mais dinâmico e eficiente. Regulamentar e criar o sistema e-mpf para uso de meio eletrônico na abertura, instauração e tramitação do Inquérito civil e do Procedimento Administrativo. Implantar política de Atendimento ao Cidadão nas unidades do MPF. Criação de sala do cidadão nas unidades do MPF. Criação de mutirões da cidadania para levar às populações mais afastadas a disponibilização de serviços públicos, entre eles, o MPF. Realizar reuniões com representantes de organizações/movimentos da sociedade civil. Realização de Seminários sobre temas relevantes para a proteção dos direitos humanos, com a participação de membros do Ministério Público, Judiciário, dos poderes executivo e legislativo e representações da sociedade civil, bem como acadêmicos. Em estudo Em estudo 24 Em estudo Ângela Maria de Oliveira Pinheiro Secretária de Gestão de Pessoas SADP 4ªCCR - SADP SG INATIVO INATIVO 14

16 PFDC Grupos e Comissões Temáticas Formação de Grupos de Trabalho e Comissões temáticas para, com a PFDC, propor formas de atuação coordenada. PFDC Projeto Cidadania Juvenil Oferecer atividades laborativas para desenvolver o exercício da cidadania para adolescentes em cumprimento de medidas protetivas e/ou socioeducativas, visando a promoção do desenvolvimento psicossocial.. 4 CCR Implantação do Laboratório de Geoprocessamento para Perícia Ambiental O laboratório de geoprocessamento da 4ª CCR consiste na aquisição de geotecnologias e capacitação de servidores, com o objetivo de aprimorar os produtos periciais na proteção do meio ambiente e patrimônio cultural. 36 Mario José Gisi Coordenador da 4ª Câmara de Coordenação e Revisão 4 CCR Operacionalização do Laboratório de Geoprocessamento para Perícia Ambiental Disponibilizar meios para operacionalizar a atividade do laboratório de geoprocessamento por meio da elaboração de convênios técnico-científico para disponibilizar dados e capacitar pessoal técnico e membros do MPF. 24 Mario José Gisi Coordenador da 4ª Câmara de Coordenação e Revisão 4 CCR 4 CCR Sistema de Requisição de Análise e Perícias Certificação Digital por meio de Assinatura eletrônica. Possibilitar a solicitação de perícia via sistema informatizado(on-line), oferecendo registro, controle e transparência na movimentação processual, com melhoria na gestão do processo, que possibilitará a geração de relatórios e resultados estatísticos. Garantir a autenticidade dos documentos eletrônicos emitidos por esta 4ª CCR, tais como Informações Técnicas, ofícios, memorandos, etc. Mario José Gisi Coordenador da 4ª Câmara de Coordenação e Revisão Mario José Gisi Coordenador da 4ª Câmara de Coordenação e Revisão 15

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

INDICADORES ESTRATÉGICOS EVOLUÇÃO E STATUS. Indicadores com monitoramento implementado e com resultado satisfatório de acordo com a meta.

INDICADORES ESTRATÉGICOS EVOLUÇÃO E STATUS. Indicadores com monitoramento implementado e com resultado satisfatório de acordo com a meta. Implantação do Planejamento Estratégico AMGE 100% até 2016 O Projeto Desdobramento do Planejamento Estratégico Institucional foi instituído por meio da Portaria PGR nº 725/2011 e finalizado em dezembro

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1.

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1. 34 Os indicadores são índices utilizados para aferir resultados. O TRT da 7ª Região adotou indicadores aferidos pelo CNJ e criou outros considerados relevantes para o processo decisório da gestão institucional,

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA Fabiana Alves de Souza dos Santos Diretora de Gestão Estratégica do TRT 10 1/29 O TRT da 10ª Região Criado em 1982 32 Varas do Trabalho

Leia mais

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 100 - ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS O Programa Escola do Legislativo tem como objetivo principal oferecer suporte conceitual de natureza técnico-científica

Leia mais

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 30/06/2015 Boletim Administrativo Eletrônico de Pessoal Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 Revisa e altera os objetivos estratégicos do plano

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) Este documento tem o propósito de promover o alinhamento da atual gestão

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos.

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. Q A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. É uma alusão à essência e ao compromisso da Secretaria

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 Dispõe sobre os cargos em comissão do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

e) visa estabelecer diretrizes aplicáveis ao posicionamento estratégico de comunicação e marketing das entidades integrantes do Sicoob.

e) visa estabelecer diretrizes aplicáveis ao posicionamento estratégico de comunicação e marketing das entidades integrantes do Sicoob. 1. Esta Política Institucional de Comunicação e Marketing: Política Institucional de Comunicação e Marketing a) é elaborada por proposta da área de Comunicação e Marketing da Confederação Nacional das

Leia mais

Breve histórico. 2 Análise de documentos e estudos relevantes. Painéis Temáticos com especialistas. 2* Diagnóstico Interno.

Breve histórico. 2 Análise de documentos e estudos relevantes. Painéis Temáticos com especialistas. 2* Diagnóstico Interno. 2 Análise de documentos e estudos relevantes Painéis Temáticos com especialistas Breve histórico 1 Reunião de partida e agenda de trabalho 2* Diagnóstico Interno 3 Mapeamento de tendências (mundo e Brasil)

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA GABINETE DO PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ RESOLUÇÃO Nº 937/2012 - PGJ O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e com fundamento no art. 19, XX, da Lei Complementar nº 85, de 27 de dezembro de 1999, Considerando

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013 Procuradoria Regional da República da 1 Região Painel de Contribuição. ATIVIDADES (como fazer?)

PLANO DE AÇÃO 2013 Procuradoria Regional da República da 1 Região Painel de Contribuição. ATIVIDADES (como fazer?) Reunir com o Gabinete do Procurador-Chefe, para apresentação da metodologia de trabalho março, Anna e Vânia Castro Consolidar a lista de procedimentos e rotinas que serão mapeadas em toda a PRR1 1 "Mapear

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

Coordenadoria de Tecnologia da Informação. Documentos Formais. Governança de Auditoria Interna de TI com AGIL-GPR

Coordenadoria de Tecnologia da Informação. Documentos Formais. Governança de Auditoria Interna de TI com AGIL-GPR Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais Governança de Auditoria Interna de TI com AGIL-GPR NOV/2011 1 Sumário 1 Introdução... 03 2 Políticas de Governança de Auditoria Interna de TI...

Leia mais

b) supervisionar o cumprimento desta política pelas entidades integrantes do Sistema Sicoob;

b) supervisionar o cumprimento desta política pelas entidades integrantes do Sistema Sicoob; 1. Esta Política institucional de gestão de pessoas: Política institucional de gestão de pessoas a) é elaborada por proposta da área de Gestão de Pessoas da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob

Leia mais

DIAGNÓSTICO GERAL DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS PESQUISA PNAGE

DIAGNÓSTICO GERAL DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS PESQUISA PNAGE DIAGNÓSTICO GERAL DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS PESQUISA PNAGE Fernando Luiz Abrucio DIMENSÃO DO ESTADO Principais Problemas Precariedade das informações Falta de Bancos de Dados compartilhados

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania A União dos Vereadores do Estado de São Paulo UVESP, desde 1977 (há 38 anos) promove parceria com o Poder Legislativo para torná-lo cada vez mais forte, através de várias ações de capacitação e auxílio

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

APRESENTAÇÃO(bis) EFOCOS ATUAIS 2º ENCONTRO DE FACILITADORES DE CAPACITAÇÃO DA USP

APRESENTAÇÃO(bis) EFOCOS ATUAIS 2º ENCONTRO DE FACILITADORES DE CAPACITAÇÃO DA USP APRESENTAÇÃO(bis) EFOCOS ATUAIS 2º ENCONTRO DE FACILITADORES DE CAPACITAÇÃO DA USP PROF. GUILHERME ARY PLONSKI- AGOSTO/2013 ROTEIRO 1. PROPOSIÇÃO A UNIVERSIDADE EM TRANSFORMAÇÃO ESCOLAUSP: MISSÃO E VISÃO

Leia mais

MPF. MODENIZAÇÃO DOS GABINETES Visão Geral

MPF. MODENIZAÇÃO DOS GABINETES Visão Geral MPF Ministério Público Federal MODENIZAÇÃO DOS GABINETES Visão Geral 2015 Álvaro Amorim Assessor-chefe de Modernização e Gestão Estratégica Secretaria Geral do MPF Histórico das ondas de modernização Junho

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Fevereiro 2015 DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DRH ESCOLA JUDICIÁRIA MILITAR EJM

Fevereiro 2015 DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DRH ESCOLA JUDICIÁRIA MILITAR EJM Fevereiro DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DRH ESCOLA JUDICIÁRIA MILITAR EJM 2 ÍNDICE PLANO ESTRATÉGICO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO... 3 Apresentação... 3 Missão... 4 Visão de Futuro... 4 Valores... 4 PERSPECTIVAS...

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais. Governança Catálogo de Entrega de Valor de TI com AGIL-GPR

Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais. Governança Catálogo de Entrega de Valor de TI com AGIL-GPR Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais Governança Catálogo de Entrega de Valor de TI com AGIL-GPR Sumário 1 Introdução... 03 2 Políticas de Governança de Entrega de Valor de TI...

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual

20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual 20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual Paulista da CONSOCIAL Prioridades Texto Diretriz Eixo Pontos 1 2 Regulamentação e padronização de normas técnicas para a elaboração dos Planos de Governo apresentados

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel 1 Missão Prover soluções de TI, com qualidade, à comunidade da UFPel. 2 Visão Ser referência em governança de TI para a comunidade da UFPel até 2015.

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

PLANEJAMENTO CEAF 2008

PLANEJAMENTO CEAF 2008 PLANEJAMENTO CEAF 2008 O Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional- CEAF é o órgão responsável pela educação no Ministério Público. Através de projetos educacionais, o CEAF aperfeiçoa a atuação de

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Dezembro/2011 Instrumentos da Política SocioAmbiental Linhas de Instituições Financiamento participantes da pesquisa Participação de

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia OUVIDORIA

Universidade Federal de Uberlândia OUVIDORIA Universidade Federal de Uberlândia OUVIDORIA 2008 Universidade Federal de Uberlândia Ouvidoria Avenida João Naves de Ávila, nº. 2121 Sala 14, Bloco 1A - Bairro Santa Mônica Uberlândia-MG CEP: 38400-902

Leia mais

O acesso a informações públicas será assegurado mediante:

O acesso a informações públicas será assegurado mediante: SIMRECI Sistema de Relacionamento com o Cidadão O SIMRECI é um programa de computador que oferece ferramentas para a gestão do relacionamento com o cidadão e, especialmente garante ao poder público atender

Leia mais

Política Nacional de Participação Social

Política Nacional de Participação Social Política Nacional de Participação Social Apresentação Esta cartilha é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República para difundir os conceitos e diretrizes da participação social estabelecidos

Leia mais

Programa de Capacitação

Programa de Capacitação Programa de Capacitação 1. Introdução As transformações dos processos de trabalho e a rapidez com que surgem novos conhecimentos e informações têm exigido uma capacitação permanente e continuada para propiciar

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Outubro/2011 Temas de Interesse Meio Ambiente Ações Sociais / Projetos Sociais / Programas Sociais Sustentabilidade / Desenvolvimento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.707, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

"Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social"

Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social "Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social" 1 Gestão por processos 2 Previdência Social: em números e histórico Estrutura: Administração Direta, 2 Autarquias e 1 Empresa

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Ato da Mesa N 69/2013

Ato da Mesa N 69/2013 À Assessoria de Projetos e Gestão compete: Ato da Mesa N 69/2013 Anexo I 1. assessorar o Diretor-Geral a promover, planejar, coordenar, acompanhar e orientar a implementação da melhoria contínua ~ gestão

Leia mais

Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher

Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher A Defensoria Pública do Estado de São Paulo, através de seu Núcleo Especializado de Promoção e Defesa, vem por meio deste, apresentar os projetos apresentados por conta da assinatura do Termo de Cooperação

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras providências. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas (Produto 1) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO DOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

OGU Ações e Projetos 2011/2012

OGU Ações e Projetos 2011/2012 OGU Ações e Projetos 2011/2012 FUNDAMENTOS NORMATIVOS Constituição Federal Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS POR DISCIPLINA / FORMAÇÃO. a) Administração

ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS POR DISCIPLINA / FORMAÇÃO. a) Administração Anexo II a que se refere o artigo 2º da Lei nº xxxxx, de xx de xxxx de 2014 Quadro de Analistas da Administração Pública Municipal Atribuições Específicas DENOMINAÇÃO DO CARGO: DEFINIÇÃO: ABRANGÊNCIA:

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014 Compliance e a Valorização da Ética Brasília, outubro de 2014 Agenda 1 O Sistema de Gestão e Desenvolvimento da Ética Compliance, Sustentabilidade e Governança 2 Corporativa 2 Agenda 1 O Sistema de Gestão

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015

Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015 Coordenação-Geral de Comunicação e Editoração (CGCE) Diretoria de Comunicação e Pesquisa (DCP) Maio/2015 A proposta de plano de comunicação elaborada pela Coordenação- Geral de Comunicação e Editoração

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Resolução CC-52, de 23-6-2004

Resolução CC-52, de 23-6-2004 Resolução CC-52, de 23-6-2004 ANEXO I Institui a Política e o Plano Estratégico de Uso de Software na Administração Pública Estadual O Secretário-Chefe da Casa Civil, na qualidade de Presidente do Comitê

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais