Caminhos seguros. estão estruturadas em torno da cultura de respeito. Pouco tempo, mas com excelentes resultados Págs. 2 e 3

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caminhos seguros. estão estruturadas em torno da cultura de respeito. Pouco tempo, mas com excelentes resultados Págs. 2 e 3"

Transcrição

1 Programa de Proteção ao Pedestre Caminhos seguros Pouco tempo, mas com excelentes resultados Págs. 2 e 3 Transporte público é o foco para a mobilidade Págs. 4 e 5 Com a contratação de mais 146 orientadores de travessia, o Programa de Proteção ao Pedestre, desenvolvido desde maio passado pela Prefeitura de São Paulo, por intermédio da Secretaria Municipal de Transportes e SPTrans, entra em nova fase e chega aos corredores de ônibus e às estações do metrô. O objetivo da iniciativa é reduzir de 40% a 50% os atropelamentos e as mortes de pedestres na capital. Para isso, ações em várias frentes educação, engenharia e fiscalização, entre outras estão estruturadas em torno da cultura de respeito ao pedestre. Produção e edição: Editora Contadino Diagramação Multi Propaganda Foto de capa: Marcelo Fortin Bilhete Único e Amigão são aliados da economia Págs. 10 e 11

2 TransFormação resultados JÁ apontam sucesso Programa contempla ações de engenharia e educativas Com o sucesso da primeira fase, o Programa de Proteção ao Pedestre chega agora aos corredores de ônibus e às estações de Metrô. Os corredores 9 de Julho/Santo Amaro e Pirituba/Lapa/Centro (no trecho da Avenida Francisco Matarazzo) receberam 50 orientadores de travessia, o que levou à expansão das ações educativas e de conscientização. Esses locais têm funcionários das 6h às 12h, de segunda a sexta-feira. Já os arredores das estações de Metrô Saúde, Praça da Árvore, Paraíso, Vergueiro, São Joaquim, Tiradentes, Tietê, Vila Madalena, Santa Cecília e Marechal Deodoro ganharam 96 orientadores de travessia, das 7h às 13h, nos dias úteis da semana. A medida reforça o programa, coordenado pela Secretaria Municipal de Transportes, por meio da São Paulo Transportes (SPTrans) e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que visa reduzir entre 40% e 50% o número de atropelamentos e vítimas fatais de acidentes de trânsito na cidade. A ideia é criar uma cultura de respeito ao pedestre por meio de ampla campanha educativa, reforço à fiscalização e ações de engenharia. Isso porque, diariamente, quatro pessoas morrem em acidentes de trânsito em São Paulo, duas das quais são pedestres atropelados ao atravessar a rua ou até mesmo na calçada. Em 2010, foram atropelamentos, que resultaram na morte de 630 pessoas.o balanço de acidentes fatais de trânsito na cidade aponta que, apesar de algumas áreas com grande densidade de pedestres concentrarem maior número desse tipo de ocorrência, os atropelamentos acontecem em todo o município. Além disso, 83% dos pedestres mortos estavam atravessando a rua, 10% estavam parados ou andando na pista e 7% estavam na calçada. O programa vai abranger diversas regiões, entre elas: Centro, Santana, Brás, Penha, Lapa, Santo Amaro, Pinheiros e expansão de Centro (região da Avenida Paulista). Apesar de corresponder a apenas 1% do território da cidade, essas regiões respondem por 11,5% de todos os atropelamentos e são polos de concentração de pedestres. O pontapé inicial foi dado no espaço compreendido pela região Centro e expansão até a Avenida Paulista uma área de 14 quilômetros quadrados. Nela existem 300 cruzamentos com semáforos, sendo que 224 deles possuem estágio ou tempo exclusivo para travessia de pedestres. Nos outros 76 cruzamentos, as conversões dos veículos devem ser realizadas de forma compartilhada, em que os condutores devem respeitar a prioridade de passagem do pedestre. Desde o dia 11 de maio, mais de cem agentes de trânsito de um total de que serão contratados atuam em cruzamentos com semáforos e sem eles da região Centro/Paulista para orientar motoristas e pedestres. O resultado, apurado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foi a redução de 69% no número de atropelamentos entre 11 de maio a 11 de junho passaram de 13 para 4 na comparação com o mesmo período de 2010, em 35 cruzamentos dessa ZMPP. iniciativa visa reduzir em até 50% o número de atropelamentos e vítimas fatais ação prevê agentes de trânsito, dos quais mais de 200 estão contratados diminuição de 69% no número de atropelamentos em um mês de programa

3 Fotos: Marcelo Fortin Motoristas em foco Ações que valorizam a vida Para garantir a segurança dos pedestres e o sucesso do programa, várias medidas de melhorias estão sendo adotadas. Uma delas, que tem beneficiado a população, é a substituição de semáforos eletromecânicos por eletrônicos. A diferença é que, por possuírem apenas um plano semafórico, cujas aberturas são dimensionadas para o caso crítico de demanda, o controlador antigo ocasiona períodos de ociosidade que significam maior espera para todos. Já o modelo mais novo, eletrônico, permite receber temporizações variadas ao longo do dia, de modo a reduzir as esperas e aumentar as oportunidades de travessia em até 20%. A previsão é que até janeiro de 2012 a CET realize a troca de todos os controladores antigos pelos modernos (até junho passado, 222 já haviam sido substituídos). Também tiveram início mais ações educativas, como instalação de faixas com os dizeres Respeite o Pedestre, apresentações de peças teatrais e equipes de mímicos e campanhas em mídias. As medidas de engenharia incluem manutenção de 513 faixas de travessia de pedestres, adoção de 43 novas faixas e a iluminação de outras 60, substituição de 63 semáforos de pedestres por equipamentos com contagem regressiva, adequação dos limites de velocidade à segurança dos pedestres, e instalação de 470 placas alertando: Na conversão prioridade sempre do pedestre. Entre maio e junho deste ano, um grupo de 30 condutores de transporte público da capital passou por treinamento de conscientização. Intitulado Motoristas de Ônibus Atenção aos Pedestres, e desenvolvido para os profissionais das empresas e cooperativas, o programa tem o objetivo de estimular a conduta segura ao dirigir e a atenção ao pedestre. Sua coordenação é da Diretoria de Serviços da SPTrans. A ideia é que esses profissionais repliquem os ensinamentos para aproximadamente 33 mil motoristas, em um programa que deve durar cerca de nove meses. Além disso, 800 funcionários da SPTrans, que dão apoio operacional e fazem a fiscalização do transporte público, também começaram a receber treinamento nas próximas semanas. Entre os temas abordados estão conceitos de segurança e respeito às leis do trânsito, com a ampliação do foco no pedestre. São cerca de quatro horas de debates, exposição de exemplos e uma cartilha com orientações. Além disso, os motoristas aprendem a colaborar uns com os outros. Uma das orientações é avisar outros condutores (de ônibus, carro, caminhão ou moto), que seguem ao lado ou atrás, da presença de pedestres que podem estar fora do campo de visão e da necessidade de parar o veículo.

4 mobilidade Elisa Rodrigues Investimento é constante na renovação da frota municipal Intenção é dar mais agilidade e segurança aos usuários dos ônibus Iniciativas ampliam circulação A cidade de São Paulo possui aproximadamente ônibus, dos quais são novos fruto do empenho da SPTrans, que investe na renovação da frota. Segundo dados do órgão, a capital abriga veículos das linhas estruturais (concessionárias), que ligam os grandes centros de interesse e estações do metrô, e outros das linhas locais (permissionários), incluindo microônibus e midiônibus, que fazem a conexão entre bairros ou entre os bairros e terminais. Além de aumentar a segurança e o conforto dos condutores e passageiros, os novos ônibus emitem menos monóxido de carbono (CO) e ajudam na redução da emissão de poluentes na atmosfera o que está em sintonia com a mobilidade. Por exemplo: em São Paulo, um ônibus fora do corredor anda em média a 12 km/h. Se estiver em um corredor de ônibus, a velocidade sobe para 20 km/h, o consumo diminui em 20%, e as emissões, em 40%. Se esse mesmo ônibus estiver em vias exclusivas como o Expresso Tiradentes, a velocidade vai para 37 km/h, reduzindo o consumo pela metade, e as emissões, em 60%. Além disso, a Prefeitura de São Paulo e a SPTrans desenvolvem e adotam programas e ações para facilitar a comodidade e o acesso das pessoas que utilizam diariamente as linhas de ônibus para o transporte até o trabalho e atividades diversas de lazer. Confira-as na página seguinte. Ecofrota A SPTrans está sintonizada à lei paulistana que instituiu a Política de Mudança de Clima no Município de São Paulo e prevê a substituição progressiva do uso de combustíveis fósseis pelos ônibus do sistema público em pelo menos 10% ao ano, a partir de 2009, e a utilização de recursos energéticos renováveis em todos os veículos, até Para isso, realiza testes com alternativas energéticas visando à redução da emissão de poluentes, qualidade dos combustíveis automotivos comerciais, aumento da participação do transporte público eletrificado na matriz municipal de transporte, instalação de corredores exclusivos de transporte coletivo de média capacidade em áreas centrais, ciclovias e linhas de ônibus integradas à rede de estacionamento para automóveis em pontos estratégicos, entre outras medidas. Assim, da frota em circulação em São Paulo, ônibus são movidos a diesel S50 B20, 200 a eletricidade (trólebus) e 40 a etanol em operação desde junho último. Além disso, três veículos estão em teste para operar com diesel produzido a partir de cana-de-açúcar. Para comandar com eficiência esse grande número de coletivos, as equipes de fiscalização da SPTrans realizam diariamente ações de prevenção e minimização de prejuízos aos usuários. Elas incluem o cumprimento dos horários programados de partidas, a verificação de condições de segurança e higiene dos veículos e o comportamento dos operadores.

5 edmur hashitani FAIXAS EXCLUSIVAS os corredores são faixas exclusivas para ônibus de grande porte e foram criados para melhor distribuir os veículos nas vias e diminuir o trânsito. são Paulo possui os seguintes corredores: Campo limpo/rebouças/ Centro; vereador José diniz/ibirapuera/santa Cruz; expresso Tiradentes (eixo sudeste); inajar/rio Branco/ Centro; itapecerica/joão dias/santo amaro; Jardim Ângela/guarapiranga/santo amaro; Paes de Barros; Parelheiros/rio Bonito/santo amaro; Pirituba/lapa/ Centro; e santo amaro/nove de Julho/Centro. MAIOR MOBILIDADE a velocidade máxima dos ônibus no município é de 50 km/h nos corredores exclusivos e de 60 km/h nas demais vias, sempre levando em consideração o limite máximo estabelecido no local por onde os veículos estiverem circulando. a velocidade média dos ônibus nos corredores exclusivos é de 20 km/h. Para aprimorar a mobilidade dos usuários, a secretaria municipal de Transportes, por meio da sptrans, planeja aumentar a velocidade média dos coletivos entre 10% e 15%, o que equivaleria a um acréscimo de a novos ônibus no sistema. Para tanto, estão trabalhando em projetos de novos corredores de ônibus e na requalifi cação de eixos já existentes. NOVOS CORREDORES E REQUALIFICAÇÃO estão em fase de elaboração de projeto os seguintes corredores: radial leste, com 12 quilômetros; Capão redondo/vila sônia, com 12 quilômetros; Berrini, com 3,5 quilômetros; e Binário santo amaro, com oito quilômetros, já em licitação para as obras. além desses, os novos corredores Casa verde/lapa/ Centro, com 5,5 quilômetros, e varginha/parelheiros, com oito quilômetros, estão em processo de elaboração de projeto. Também já está em fase de requalifi cação, com obras iniciadas, o Corredor Campo limpo/rebouças/centro, com dez quilômetros. os trabalhos incluem a troca de 10,1 quilômetros de asfalto por concreto o que aumenta a vida útil do piso, melhora as condições de tráfego e diminui gastos com manutenção. Já o Corredor inajar de souza/rio Branco/Centro está em fase de licitação para obras que preveem a recuperação de 15,5 quilômetros. Também está em processo licitatório a requalifi cação do Corredor m Boi mirim (Jardim Ângela/guarapiranga/santo amaro) e a construção do Corredor radial leste. a obra, que deverá durar 12 meses, ligará o Parque d. Pedro ii, na área central, ao Terminal Carrão, e incluirá 11 paradas. CATRACA DUPLA Já estão em operação 19 ônibus do sistema municipal de transportes públicos com dupla catraca, o que agiliza em até 40% o tempo de embarque dos passageiros. os que utilizam Bilhete Único comum e vale-transporte podem passar pela catraca do lado direito, na qual não há a necessidade da utilização do cartão validador, que fi ca com o cobrador. Já o equipamento da esquerda é destinado a quem paga a passagem com dinheiro ou utiliza os cartões idoso, defi ciente e estudante. além de permitir maior agilidade no embarque, a instalação de uma segunda catraca não implica custos para o poder público, já que a sptrans solicitou às empresas que operam no sistema a ampliação da frota com a dupla catraca, priorizando as linhas que circulam nos corredores e em regiões de grande movimento de passageiros. os veículos com a facilidade já rodam na zona leste de são Paulo com nove ônibus na linha 5109/41 são mateus/estação metrô Tamanduateí e dez na linha 5108/10 Jardim Celeste /Terminal Parque dom Pedro ii. REORGANIZAÇÃO em outubro de 2010, a sptrans reorganizou o transporte público na região do Terminal varginha e aumentou a oferta de ônibus articulados e biarticulados, o que diminuiu o tempo de viagem em 11% e permitiu ganho real de 15 minutos aos usuários. no horário de pico, as partidas acontecem a cada três minutos. além disso, técnicos da sptrans acompanham diariamente as operações no terminal para avaliar a necessidade de possíveis ajustes no serviço. Sistema Olho Vivo monitora a frota de ônibus em tempo real MANUTENÇÃO a sptrans investe anualmente r$ 8,4 milhões na manutenção de pontos de ônibus e corredores. Para que reparos sejam realizados no menor tempo possível, diariamente profi ssionais de fi scalização saem a campo para identifi car problemas e repassá-los às equipes de manutenção, que priorizam o reparo de danos capazes de ocasionar riscos à segurança dos usuários. nesses casos emergenciais, os consertos são realizados em até 24 horas. a população também pode informar problemas no sistema de transporte público por meio da central 156 e do site SISTEMA OLHO VIVO a sptrans mantém o sistema olho vivo, que monitora a frota de ônibus públicos em tempo real e resulta em uma fi scalização mais rigorosa do cumprimento de partida. o programa permite que a população acompanhe pela internet a circulação dos veículos em 19 terminais inteligentes, dez corredores exclusivos e em 135 quilômetros de vias públicas da cidade, além de conferir mapas de velocidade e itinerários percorridos pelos coletivos. ainda, nas paradas nos corredores e nos terminais, os passageiros são informados sobre horários de chegada e saída dos ônibus. o acesso ao sistema olho vivo pode ser feito pelo site www. sptrans.com.br/olho_vivo/. ÔNIBUS HÍBRIDO desde o último dia 5, está em teste um ônibus híbrido movido a diesel e eletricidade. a tecnologia tem duas grandes vantagens: mais economia de combustível (de até 35%) e redução do impacto ambiental, já que a diminuição das emissões de poluentes que saem do escape pode variar de 80% a 90%, na comparação com motores a diesel tradicionais.

6 FUNDO_PG_DUPLA_51X29.indd 1

7 22/07/11 13:23

8 acessibilidade Mais comodidade aos passageiros Transporte público na capital está sendo aprimorado para atender com excelência os usuários Acidade de São Paulo é conhecida por receber a todos de braços abertos, e diversos esforços estão sendo realizados para que seus moradores possam se locomover com maior comodidade. Nesse sentido, a SPTrans assumiu como uma de suas prioridades trabalhar no aprimoramento da locomoção de passageiros idosos e de pessoas com deficiência, permitindo a acessibilidade em todo o sistema municipal de transportes. Exemplos desse compromisso é que todos os terminais da cidade já estão dotados de algum tipo de equipamento de acessibilidade elevadores, rampas e/ou escadas rolantes e com embarque e desembarque em nível é que, dos 15 mil ônibus municipais, são acessíveis. Além disso, a SPTrans está investindo em obras nos terminais Santo Amaro e Vila Nova Cachoeirinha, que estão sendo requalificados. Entre as intervenções realizadas estão a ampliação e melhoria da acessibilidade das bilheterias, instalação de lombo-faixas, pisos para cegos e elevadores, quando necessário. O modelo está sendo aplicado nas obras já em execução e contemplado nos novos projetos. O programa de ampliação da acessibilidade inclui ainda a gratuidade no sistema público de transportes para idosos e pessoas com deficiência física que atendam às exigências estabelecidas por portaria intersecretarial, de acordo com a patologia apresentada. Portadores de deficiência recebem tratamento diferenciado Atende Aproximadamente 240 mil pessoas portadoras de deficiências físicas possuem o Bilhete Único Especial, que permite a gratuidade em todo o sistema de transportes da cidade de São Paulo. Para facilitar a locomoção desses passageiros, além de ônibus acessíveis, a SPTrans coloca gratuitamente à disposição o Serviço de Atendimento Especial Atende, que realiza o transporte porta a porta aos que possuem deficiência física severa, com alto grau de dependência e que estão impossibilitadas de usar outros meios de transporte público. Criado em maio de 1996, ele já contemplou 17 mil usuários, sendo que somente em abril de 2011 foram atendidas pessoas, entre portadores de deficiência e Respeito às pessoas da terceira idade Os passageiros considerados idosos homens com mais de 65 anos e mulheres com mais de 60 anos, de acordo com Lei Municipal residentes na cidade de São Paulo também possuem gratuidade no transporte público. Aproximadamente 618 mil pessoas possuem no município o cartão Bilhete Único Especial Idoso ativo e usufruem o direito. Para ter acesso ao benefício, os idosos precisam somente comparecer aos postos da SPTrans instalados nas Subprefeituras, portando a Carteira de Identidade (original e cópia) e um comprovante de endereço recente. seus acompanhantes. Com frota de 365 veículos adaptados, que transportam passageiros e rodam mais de 1 milhão de quilômetros por mês, o Atende é modelo na adoção do atendimento especial em outras cidades do país. No município de São Paulo, as inscrições ao serviço podem ser feitas a qualquer momento nos postos de atendimento da SPTrans nas Subprefeituras.

9 cultura Conhecimento ao alcance de todos Ações da SPTrans levam história e lazer a milhares de usuários de transporte público na capital Inaugurada em outubro de 2010, a Biblioteca Leitura no Ponto faz a alegria de quem circula diariamente pelo Terminal Sacomã, do Expresso Tiradentes. Parceria entre a Prefeitura de São Paulo, a SPTrans e o Instituto Brasil Leitor (IBL), com apoio do Ministério da Cultura, ela já conta com mais de 2 mil associados. A meta inicial é de 3 mil em dois anos. A iniciativa é a primeira realizada em um terminal de ônibus da capital. Pelo local, circulam diariamente 43 linhas, com uma demanda de aproximadamente 81 mil pessoas. A biblioteca é uma forma de alimentar o hábito da leitura nos usuários de transporte público, além de estimular a prática entre aqueles que ainda não a possuem. Segundo pesquisa realizada pela SPTrans, 51% dos passageiros têm o costume de ler sempre. Também se constatou que quase a totalidade das pessoas (97,5%) considerou boa a inauguração de bibliotecas em Biblioteca do Sacomã já tem mais de 2 mil associados terminais e 95,9% as utilizariam. A Biblioteca do Sacomã funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 20h, no piso mezanino. Os leitores podem emprestar um livro por vez, pelo período de dez dias, podendo renovar o pedido. O acervo conta com mais de 2,3 mil livros de literatura brasileira, autoajuda, infantojuvenil, filosofia, religião, ciências sociais, linguística, artes e história. Para retirar um exemplar, o passageiro deve se cadastrar, gratuitamente, Elisa Rodrigues com a apresentação de documento de identidade, CPF e comprovante de residência (originais e cópias) e foto 3X4. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais. Os cadastrados recebem uma carteira de identificação. Elisa Rodrigues História preservada dos transportes Museu abriga veículos e marcos históricos Fundado por iniciativa do ex-funcionário da Companhia Municipal de Transporte Coletivo CMTC, Gaetano Ferolla, e enriquecido por doações de colecionadores e instituições, o Museu dos Transportes Públicos, localizado no bairro do Canindé, relembra a história do segmento no país, desde o primeiro bonde a circular no Rio de Janeiro, em 1859, e em São Paulo, em 1872 até o primeiro trólebus nacional, produzido em O acervo, inaugurado em 1985 e mantido pela SPTrans, conta com sete veículos, cerca de fotos e livros, além de móveis, objetos e documentos. Enquanto no interior do museu a cidade de São Paulo do século XIX é retratada por bondes abertos puxados por animais, no jardim que recebe os visitantes, bancos e luminárias remetem à década de Lá está instalado um bonde de areia, cuja função era espalhar o material pelos trilhos para evitar derrapagens dos veículos de passageiros. O museu fica à Avenida Cruzeiro do Sul, 780, e funciona de terça a domingo, das 9h às 17h, com entrada franca. O telefone para agendar visitas escolares monitoradas é o (11)

10 popularização Bilhete Único é aliado do bolso Integrando o sistema público, o recurso permite aos passageiros se deslocarem com economia OBilhete Único, benefício oferecido aos passageiros do sistema municipal de transporte público de São Paulo, já soma 17,2 milhões de unidades ativas. Por meio de um cartão magnético recarregável, é possível comprar antecipadamente créditos de passagens e ter redução de custos na utilização de transporte coletivo. Utilizando o bilhete comum, o passageiro pode realizar até quatro viagens de ônibus urbano com o pagamento de uma única tarifa de R$ 3,00, no período de três horas, independentemente das distâncias ou dos trechos percorridos. A conexão é gratuita entre os ônibus e as linhas que operam na capital, sendo os créditos descontados apenas no primeiro segmento. Ligado aos sistemas de metrô e trem, o Bilhete Único também permite a integração sobre os trilhos nesse caso, a tarifa total é de R$ 4,49, e o percurso de trem ou metrô deve ser feito nas primeiras duas horas de deslocamento, combinado com até mais três viagens de ônibus. No primeiro veículo onde o cartão é utilizado, é debitada a tarifa padrão; quando o passageiro troca de modal, o validador desconta apenas a diferença entre as tarifas. Criado em 2004, o sistema tem seus benefícios de integração e desconto provados pela utilização do transporte: em média, cada passageiro anda 1,63 trecho de ônibus gastando o equivalente a uma tarifa, o que corresponde a um custo médio de R$ 1,85 por viagem percorrida. Amigão Em 2008, a SPTrans agregou uma nova vantagem ao Bilhete Único, com a criação do Amigão. Com ele, os moradores da capital podem fazer passeios mais prolongados em domingos e feriados, ao custo de uma tarifa o tempo para realizar quatro viagens é de oito horas, com possibilidade de integração com os trilhos nas primeiras duas horas. Segundo estimativas da Prefeitura, 200 mil passageiros são beneficiados pelo Amigão a cada domingo ou feriado. O serviço é financiado com recursos obtidos no combate às fraudes na utilização do Bilhete Único. Para usar o Amigão, é preciso ter o Bilhete Único comum, com última recarga igual ou superior a quatro tarifas vigentes (R$ 12,00). As tarifas e o funcionamento são iguais ao da integração comum, com ampliação do tempo de utilização. Não têm direito ao Amigão os bilhetes de Estudante e Trabalhador, pois esses já possuem outros benefícios. Elisa Rodrigues Como obter o bilhete Três lojas da SPTrans, 41 Postos Autorizados e 6 mil pontos de venda (lotéricas, bancas de jornal, farmácias e padarias) fazem o cadastramento, a venda e recarga do Bilhete Único. Os endereços podem ser consultados no site assim como os serviços da Loja Virtual, que atende empresas e estudantes. Bilhete Único Comum O Bilhete Único comum pode ser adquirido por qualquer pessoa, em qualquer ponto de atendimento, bastando inserir carga inicial de no mínimo cinco tarifas (R$ 15,00). Bilhete Único Estudante Estudantes dos ensinos fundamental, médio, superior, técnico e profissionalizante, em cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação, têm direito à meia-passagem, desde que residam a mais de um quilômetro da instituição de ensino. Para obter o benefício, a escola precisa enviar os dados cadastrais do aluno à SPTrans, e o estudante deve se cadastrar na Loja Virtual ou em um Posto Autorizado. Também aceito pelos sistemas de trilhos, o Bilhete Único Estudante permite fazer até quatro viagens no período de duas horas, com custo de meia-tarifa (R$ 1,50 para ônibus e R$ 1,45 para metrô/trem). Bilhete Único Vale-Transporte Garante o valor de uma tarifa por duas horas e até quatro embarques. O cadastramento do trabalhador deve ser feito pelo empregador, bem como as recargas de créditos.

11 Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação Bilhete Único e integração segunda a sábado domingo e feriados (amigão) ônibus ônibus ônibus ônibus 3 horas 8 horas Acesso fácil à Virada Esportiva Mais facilidade nas Viradas Com o objetivo de facilitar o acesso à Virada Cultural e à Virada Esportiva, que ocorrem anualmente na cidade de São Paulo, a SPTrans estende o benefício do Amigão aos dias de atividades. No evento de esportes, a utilização do bilhete com o pagamento de apenas uma tarifa no período de oito horas (em até quatro viagens) foi proporcionada também a partir da meia- -noite de sexta para sábado. Já na Virada Cultural de 2011, o horário de funcionamento do Bilhete Amigão foi antecipado para as 14 horas do sábado. Para proporcionar melhor locomoção do público entre as diferentes atrações e os diversos palcos, a SPTrans também reforçou a frota da madrugada e operou uma linha circular durante o final de semana, atendendo aos terminais de ônibus Amaral Gurgel, Bandeira, Parque D. Pedro II e Princesa Isabel *Cptm ou metrô ônibus ônibus ônibus 3 horas 8 horas ônibus ônibus ônibus *Cptm ou metrô 2 horas 2 horas A integração CPTM ou Metrô deve acontecer durante as duas primeiras horas e pode ser intercalada aos ônibus. BILHE E NI O O benefício de uso com a tarifa única em até três horas (de segunda a sábado) e oito horas (domingos e feriados Amigão) só é válido para o Bilhete Único comum. Bilhete Único Especial Destinado à gratuidade para idosos e portadores de deficiência. Gestantes a partir do quinto mês de gravidez e obesos também têm tratamento diferenciado: pagam a tarifa, mas podem embarcar e desembarcar pela porta da frente do veículo. Homens com 65 anos ou mais e mulheres com 60 anos ou mais devem se cadastrar nas Subprefeituras. Portadores de deficiência, gestantes e obesos precisam comparecer a um dos 17 Postos de Atendimento a Passageiros Especiais. Para idosos, obesos e gestantes, o benefício é válido apenas no sistema de ônibus e microônibus da capital. Bilhete Único Mãe Paulistana As gestantes usuárias do programa Mãe Paulistana podem utilizar o transporte sem custo para realização de pré-natal no programa da Secretaria Municipal de Saúde. Para obter o bilhete, é preciso solicitar na Unidade Básica de Saúde.

12 ConTrole TransPorTe monitorado 24 horas Centro de Controle integrado da sptrans acompanha todo o sistema de transporte coletivo da cidade contando com 44 profi ssionais, o cci fi scaliza e elabora soluções em caso de acidentes Afrota de ônibus da cidade de São Paulo chega a 15 mil veículos, com 10 milhões de viagens diariamente. Monitorar a circulação e o desempenho do sistema é uma tarefa complexa, que nos últimos anos tem sido beneficiada pelo uso intensivo de tecnologia, com rádios, celulares, câmeras e GPS. Quem coordena o resultado de todo esse aparato é o Centro de Controle Integrado (CCI) da SPTrans, instalado no bairro do Pari, zona norte da capital. Com o trabalho de 44 profissionais, o CCI fiscaliza os itinerários de todos os ônibus em rota e elabora soluções para casos de acidentes ou avarias. O controle dos corredores e terminais é feito por câmeras instaladas em locais estratégicos. Utilizando motocicletas, fiscais fazem observação do trânsito de São Paulo, transmitindo para a central informações via rádio e celular. Os veículos são monitorados diretamente por aparelhos de GPS, no âmbito do Sistema Olho Vivo. O CCI recebe também informações sobre o metrô e os trens da CPTM. Todos os dados são acompanhados por técnicos de monitoramento e encarregados, em tempo real. Na central, os profissionais visualizam situações fora de padrão e encaminham alternativas, evitando complicações no tráfego. O contato direto com os guinchos da SP- Trans e também das empresas operadoras do transporte público permite a rápida retirada de ônibus quebrados ou acidentados dos corredores e das vias públicas. especiais Em emergências, são acionadas parcerias com órgãos como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Eletropaulo e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) que auxilia na organização de atalhos ou desvios. Também é o CCI que aciona os técnicos do Plano de Redução de Acidentes de Trânsito (Prat): os especialistas seguem a ação da polícia e da perícia para identificar a responsabilidade por acidentes e adotar as medidas administrativas relativas aos motoristas e às empresas envolvidas. Quando há problemas no sistema sobre trilhos em alguma empresa ou linha localizada que impeçam o completo funcionamento do sistema de transporte, o CCI pode acionar o Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência (Paese). Por meio dele, outros ônibus são encaminhados à região atingida, garantindo o transporte público à população. elisa rodrigues

SÃO PAULO GANHA PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE PARA REDUZIR ATROPELAMENTOS

SÃO PAULO GANHA PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE PARA REDUZIR ATROPELAMENTOS SÃO PAULO GANHA PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE PARA REDUZIR ATROPELAMENTOS Em 2010, a cidade de São Paulo registrou 7.007 atropelamentos resultando na morte de 630 pedestres. Apesar de representar uma

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES JULHO 2015 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS URBANO Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS

Leia mais

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP JUNHO 2013 DIMENSÃO DO DESAFIO EM TRANSPORTE COLETIVO PMSP Coletivo 10,1 milhões viagens 56% Individual 7,9 milhões viagens 44% DIMENSÃO DO DESAFIO EM

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE PRÉ-EMBARQUE

RELATÓRIO TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE PRÉ-EMBARQUE RELATÓRIO TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE PRÉ-EMBARQUE agosto/2005 Cenário São Paulo tem uma das maiores frotas de ônibus do mundo. São quase 15 mil ônibus, para o transporte diário de mais de 6 milhões de passageiros.

Leia mais

CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE.

CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE. CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE. CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR EM JUNDIAÍ. Com a implantação do Bilhete Único, a prefeitura abriu caminho para uma grande

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução A proposta de Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes

Leia mais

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO Segunda Passagem Integrada Grátis 1) Quando será lançada a segunda passagem gratuita? Será lançada no dia 1 de julho. 2) Como funcionará a segunda passagem gratuita? O passageiro

Leia mais

Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana

Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana O Desafio da CET 7,2 milhões de veículos registrados 12 milhões de habitantes 7,3 milhões de viagens a pé 156 mil viagens de bicicleta 15 milhões de viagens

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL Neste guia você vai encontrar as principais informações que precisa para embarcar no novo sistema

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo VII Legislação Aplicável Anexo VII O presente anexo apresenta a relação da legislação principal aplicável a este procedimento licitatório e à operação

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução Este material surge como resultado do acompanhamento das apresentações do Plano de Mobilidade

Leia mais

PROPOSTA DE EXPANSÃO DA PONTE ORCA: ENTRE O MUSEU DO IPIRANGA E A ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA DO METRÔ RESUMO

PROPOSTA DE EXPANSÃO DA PONTE ORCA: ENTRE O MUSEU DO IPIRANGA E A ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA DO METRÔ RESUMO PROPOSTA DE EXPANSÃO DA PONTE ORCA: ENTRE O MUSEU DO IPIRANGA E A ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA DO METRÔ RESUMO Utilizando um modelo de transporte público existente, denominado Ponte Orca, gerenciado pela EMTU,

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

Job 150904 Setembro / 2015

Job 150904 Setembro / 2015 Job 50904 Setembro / Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

R$ 2,5 MILHÕES EM NOVOS ÔNIBUS EVOLUÇÃO MARCA OS 40 ANOS DA FLECHA BRANCA

R$ 2,5 MILHÕES EM NOVOS ÔNIBUS EVOLUÇÃO MARCA OS 40 ANOS DA FLECHA BRANCA FLECHA anos Evoluindo por você. Cachoeiro de Itapemirim - Abril de 2014. Edição 01 - Ano 01 R$ 2,5 MILHÕES EM NOVOS ÔNIBUS Investimento permite a compra de 10 veículos modernos em 2013 pág. 02 EVOLUÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 A gestão pública brasileira é marcada pela atuação setorial, com graves dificuldades

Leia mais

BRT MOVE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O

BRT MOVE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O TUO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA A de integração TRANSPORTE PÚBLICO E QUALIAE NAS RUAS E BH PERSPECTIVA E UMA E TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL BH vai ter um sistema de transporte

Leia mais

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP JUNHO 2013 DIMENSÃO DO DESAFIO EM TRANSPORTE COLETIVO PMSP Coletivo 10,1 milhões viagens 56% Individual 7,9 milhões viagens 44% DIMENSÃO DO DESAFIO EM

Leia mais

Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 6ª Reunião, ocorrida em 14/ 09/ 2010

Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 6ª Reunião, ocorrida em 14/ 09/ 2010 Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 6ª Reunião, ocorrida em 14/ 09/ 2010 Presentes: Fernando H. Gasperini SMDU Adriana Lopes Schneider

Leia mais

Caminhões A Experiência de São Paulo

Caminhões A Experiência de São Paulo TURBLOG Workshop Belo Horizonte, Setembro de 2011 Caminhões A Experiência de São Paulo Arq. Daphne Savoy A CET no Governo Municipal Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Transportes

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas?

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Uma contribuição - INCT Observatório das Metrópoles - Projeto: Metropolização e Mega-eventos: os impactos da Copa do Mundo/2014

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE OBJETIVO DO PROGRAMA PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE O objetivo do Programa de Proteção ao Pedestre, da Secretaria Municipal de Transportes SMT é criar a cultura de respeito ao pedestre, resgatando os

Leia mais

Palavras Chave: Segurança, Transporte, Cliente, Modernidade, Agilidade.

Palavras Chave: Segurança, Transporte, Cliente, Modernidade, Agilidade. RESUMO A imagem de uma empresa de transporte é diretamente influenciada pelas condições do meio urbano. As grandes cidades e as regiões metropolitanas são as que mais sofrem com o trânsito, um dos principais

Leia mais

AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS

AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS Barbosa, Maria Beatriz; Fortes, Melissa Belato; Fischer, Ligia C. Projeto de Estações e Gestão dos Serviços de Transporte A gestão das estações

Leia mais

Frotistas tecnologia 72

Frotistas tecnologia 72 tecno Frotistas 72 Por Luiz Carlos Beraldo Há opiniões controversas no mundo dos empresários brasileiros de transportes quando o assunto trata do futuro dos veículos comerciais. Alguns apostam que não

Leia mais

SUSTENTÁVEL. Unidade Senac: Santa Cecília. Data: 24/08/2015. Daniela Ades, Guilherme Checco e Juliana Cibim

SUSTENTÁVEL. Unidade Senac: Santa Cecília. Data: 24/08/2015. Daniela Ades, Guilherme Checco e Juliana Cibim SUSTENTÁVEL Unidade Senac: Santa Cecília Data: 24/08/2015 Daniela Ades, Guilherme Checco e Juliana Cibim Imagem retirada de Debate de Bolso, em http://debatedebolso.com. Creative Commons BY-NC-ND 3.0 Plataforma

Leia mais

PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO

PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO AGENDA DO DEBATE: Pedestres Bicicleta Transporte público: ônibus e trilhos Circulação viária carros, motos e caminhões Acessibilidade Educação e trânsito

Leia mais

ÍNDICE. O Sistema de Transporte Coletivo. A Bilhetagem Eletrônica Instrumento da Política de Mobilidade

ÍNDICE. O Sistema de Transporte Coletivo. A Bilhetagem Eletrônica Instrumento da Política de Mobilidade Abril / 2007 ÍNDICE O Sistema de Transporte Coletivo A Bilhetagem Eletrônica Instrumento da Política de Mobilidade Perspectivas Município de São Paulo Base Legal Lei nº13.241, de 13/12/2001 organiza o

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 O sistema de transporte público por ônibus em São Paulo

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 O sistema de transporte público por ônibus em São Paulo Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 O sistema de transporte público por ônibus em São Paulo Pauline Niesseron (*) Após as manifestações de junho 2013, surgiu um questionamento

Leia mais

Táxi em São Paulo parklets

Táxi em São Paulo parklets Táxi em São Paulo A atividade de taxista existe na Capital paulista desde 1902. Naquela época, poucas pessoas possuíam automóveis e o táxi era um meio de transporte muito requisitado. Atualmente, aproximadamente

Leia mais

Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba

Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba Comissão de Análise da Tarifa - Decreto nº. 358/2013 Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba Resumo Mar/13 URBS Urbanização de Curitiba S/A A URBS foi criada através de Lei Municipal, em Agosto de 1963

Leia mais

Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para

Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para aplicação nos veículos e nos sistemas de transportes. Hoje

Leia mais

Pedestres x Transporte Coletivo x Ciclistas x Transporte Individual x Entrega de Carga Urbana

Pedestres x Transporte Coletivo x Ciclistas x Transporte Individual x Entrega de Carga Urbana Sugestões para a elaboração do Plano de Mobilidade Sustentável de São Paulo Pedestres x Transporte Coletivo x Ciclistas x Transporte Individual x Entrega de Carga Urbana Melhor Qualidade de vida Diminuição

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSPORTE. Espaço exclusivo Caminhos Desobstruídos. Serviço em Rede. Operação Controlada Regularidade Confiabilidade

POLÍTICA DE TRANSPORTE. Espaço exclusivo Caminhos Desobstruídos. Serviço em Rede. Operação Controlada Regularidade Confiabilidade POLÍTICA DE TRANSPORTE QUALIFICAR O Serviço de Transporte por Ônibus Espaço exclusivo Caminhos Desobstruídos Serviço em Rede Flexibilidade de Trajetos Racionalidade de Caminhos Operação Controlada Regularidade

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Secretaria de Administração Escolar

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Secretaria de Administração Escolar São Paulo, 14 de janeiro de 2013 Prezado (a) Aluno (a), Ref.: Bilhete Único Cursos da Graduação Informamos que, no início de cada semestre, enviamos à Central de Atendimento do Bilhete Único um arquivo

Leia mais

Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo.

Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo. Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo. Autores: Celso Bersi; Economista - Diretor de Transporte Urbano 1) Empresa de Desenvolvimento Urbano e Social de Sorocaba - URBES Rua Pedro de

Leia mais

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP MAIO 2014 Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 DIMENSÃO DO DESAFIO EM TRANSPORTE COLETIVO PMSP Coletivo 16 milhões viagens 54% Individual 13 milhões viagens

Leia mais

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055

REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 REGULAMENTO ACE ASSISTÊNCIA 24 HORAS VANS, MOTOS, CARROS, CAMINHÕES LIGUE PARA: 0800-601-4055 Somente quando estiver com documento do veículo em mãos, para fornecer ao atendente a placa e o chassi do veículo.

Leia mais

Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema

Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema Mais de 100 mil km percorridos Maior parte da extensão de rodovias avaliadas tem problema Estudo da CNT mostra que 57,3% têm alguma deficiência no estado geral; 86,5% dos trechos são de pista simples e

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,de 2012 (Dos Sr. José de Filippi Júnior e Carlos Zarattini)

PROJETO DE LEI Nº,de 2012 (Dos Sr. José de Filippi Júnior e Carlos Zarattini) PROJETO DE LEI Nº,de 2012 (Dos Sr. José de Filippi Júnior e Carlos Zarattini) Institui as diretrizes da Política Metropolitana de Mobilidade Urbana (PMMU), cria o Pacto Metropolitano da Mobilidade Urbana

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA: RELEVÂNCIA DAS AÇÕES EM FAVOR DA BICICLETA São Paulo, 18 de junho de 2012

RELATÓRIO DA PESQUISA: RELEVÂNCIA DAS AÇÕES EM FAVOR DA BICICLETA São Paulo, 18 de junho de 2012 RELATÓRIO DA PESQUISA: RELEVÂNCIA DAS AÇÕES EM FAVOR DA BICICLETA São Paulo, 18 de junho de 2012 ÍNDICE: I. APRESENTAÇÃO E OBJETIVOS DO PROJETO II. METODOLOGIA DAS RESPOSTAS III. UNIVERSO DA PESQUISA IV.

Leia mais

IMPORTÂNCIA E IMPACTO DO PROGRAMA PASSEIO LIVRE PARA A CIDADE DE SÃO PAULO. JOSÉ RENATO SOIBELMANN MELHEM Arquiteto e Urbanista

IMPORTÂNCIA E IMPACTO DO PROGRAMA PASSEIO LIVRE PARA A CIDADE DE SÃO PAULO. JOSÉ RENATO SOIBELMANN MELHEM Arquiteto e Urbanista IMPORTÂNCIA E IMPACTO DO PROGRAMA PASSEIO LIVRE PARA A CIDADE DE SÃO PAULO JOSÉ RENATO SOIBELMANN MELHEM Arquiteto e Urbanista Mobilidade social Envolve a integração de todos sistemas de circulação: 1.

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

TRANSDATA SMART BILHETAGEM ELETRÔNICA

TRANSDATA SMART BILHETAGEM ELETRÔNICA BRASIL ARGENTINA +55 19 3515.1100 www.transdatasmart.com.br SEDE CAMPINAS-SP RUA ANA CUSTÓDIO DA SILVA, 120 JD. NOVA MERCEDES CEP: 13052.502 FILIAIS BRASÍLIA RECIFE CURITIBA comercial@transdatasmart.com.br

Leia mais

APRESENTAÇÃO SMT Copa 2014 - São Paulo

APRESENTAÇÃO SMT Copa 2014 - São Paulo APRESENTAÇÃO SMT Copa 2014 - São Paulo A cidade de São Paulo em números 11 milhões de habitantes 6ª maior cidade do mundo 145 milhões de m² de área verde 1 Feira/Exposição a cada 3 dias (US$ 1,2 bilhão

Leia mais

1.1 Aumento do número de empresas na cidade (17 sugestões);

1.1 Aumento do número de empresas na cidade (17 sugestões); Caro (a) Colaborador (a) Em primeiro lugar, agradecemos seus comentários apresentados na consulta pública que organizamos, a respeito da próxima licitação de dois lotes de serviços de transportes coletivos

Leia mais

Cidade de Direitos. 15 Jornada de 7 horas no Ensino. 1 1 novo hospital. 16 9 anos no Ensino Fundamental. 17 120.000 novas famílias no Programa de

Cidade de Direitos. 15 Jornada de 7 horas no Ensino. 1 1 novo hospital. 16 9 anos no Ensino Fundamental. 17 120.000 novas famílias no Programa de Cidade de Direitos 1 1 novo hospital Freguesia do Ó 2 1 novo hospital Parelheiros 3 1 novo hospital Vila Matilde 4 10 novas unidades AMA-Especialidades 5 50 unidades de atendimento odontológico AMA-Sorriso

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008. Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008

PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008. Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008 PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008 Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008 REGULAMENTA O USO DO CARTÃO ELETRÔNICO DIVPASS NO SERVIÇO PÚBLICO DO TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR

Leia mais

TRANSDATA SMART RASTREAMENTO E GESTÃO FROTA

TRANSDATA SMART RASTREAMENTO E GESTÃO FROTA BRASIL ARGENTINA +55 19 3515.1100 www.transdatasmart.com.br SEDE CAMPINAS-SP RUA ANA CUSTÓDIO DA SILVA, 120 JD. NOVA MERCEDES CEP: 13052.502 FILIAIS BRASÍLIA RECIFE CURITIBA comercial@transdatasmart.com.br

Leia mais

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA.

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. Caro participante, Agradecemos a sua presença no III Megacity Logistics Workshop. Você é parte importante para o aprimoramento

Leia mais

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO Projeção de crescimento populacional Demanda de energia mundial Impacto ao meio ambiente projeções indicam que os empregos vão CONTINUAR no centro EMPREGOS concentrados no CENTRO

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

11 ideias para ciclovias mais seguras

11 ideias para ciclovias mais seguras 11 ideias para ciclovias mais seguras Legislação Política Nacional de Mobilidade Urbana A Política Nacional de Mobilidade Urbana é orientada pelas seguintes diretrizes: II prioridade dos modos de transportes

Leia mais

População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros

População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros 1.º lugar A cidade mais digital do Brasil Fundação CPqD e Momento Editorial 2.º Lugar em 2011

Leia mais

CORREDOR GUARULHOS-SÃO PAULO CORREDOR METROPOLITANO GUARULHOS - SÃO PAULO

CORREDOR GUARULHOS-SÃO PAULO CORREDOR METROPOLITANO GUARULHOS - SÃO PAULO CORREDOR METROPOLITANO GUARULHOS - SÃO PAULO ACE Associação Comercial Empresarial de Guarulhos 25/Outubro/2013 MISSÃO: Promover e gerir o transporte intermunicipal de baixa e média capacidades para passageiros

Leia mais

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014 Mobilidade Urbana VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC NACIONAL, 2012. PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL LUCIANE TASCA COMO SE FORMAM AS CIDADES? Como um

Leia mais

VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP

VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP Modalidade PPP Patrocinada Duração do contrato 25 anos Consórcio VLT Carioca CCR Invepar OTP RioPar RATP Benito Roggio Transporte Sociedad Anónima - BRT 2 O

Leia mais

REGULAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO EM CAMPO GRANDE/MS

REGULAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO EM CAMPO GRANDE/MS 1 REGULAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO EM CAMPO GRANDE/MS N DATA TÍTULO 3.326 3/6/1941 Transporte de Postais e outras providências (gratuidade carteiro). 6.375 4/1/1991 Penalidades ao Serviço de Transporte

Leia mais

Edifício Itower Manual do Credenciado

Edifício Itower Manual do Credenciado Edifício Itower Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

APRESENTAÇÃO OFICIAL DO SIM CAXIAS

APRESENTAÇÃO OFICIAL DO SIM CAXIAS APRESENTAÇÃO OFICIAL DO SIM CAXIAS Integração do Transporte Coletivo Eixo Leste/Oeste Integração O crescimento acentuado dos centros urbanos tem gerado inúmeras dificuldades para as cidades em diversas

Leia mais

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BHTRANS Marcelo Cintra do Amaral Gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana - COMU PREFEITURA BH Belo Horizonte 1ª capital planejada do país - 12/12/1897 Previsão inicial

Leia mais

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro Paulo S.

Leia mais

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL, entendendo a necessidade do mercado em serviços relacionados a segurança e proteção do patrimônio, reúne as melhores tecnologias em soluções de segurança e geolocalização.

Leia mais

ZONA AZUL ELETRÔNICA JANEIRO

ZONA AZUL ELETRÔNICA JANEIRO ZONA AZUL ELETRÔNICA JANEIRO 2014 Legislação LEI Nº 8.666 de 21 de Junho de 1993 e alterações Institui normas para licitações e contratos LEI Nº 8.987 de 13 de fevereiro de 1995 e alterações Dispõe sobre

Leia mais

Ver e ser visto no trânsito

Ver e ser visto no trânsito matéria de capa Ver e ser visto no trânsito CESVI realizou estudo para apontar as condições em que pedestres, motos e carros são mais bem visualizados à noite Por José Antonio Oka Segurança Viária Ver

Leia mais

Fundação Institut o de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Instituto de Trânsito e Transporte e

Fundação Institut o de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Instituto de Trânsito e Transporte e Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Instituto de Trânsito e Transporte e Secretaria de Infraestrutura UMA UNIDADE DE MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE

Leia mais

Contagens de Ciclistas no Município de São Paulo Setembro/2015. Equipe: Victor Callil Daniela Costanzo Carlos Torres Freire Maria Carolina Oliveira

Contagens de Ciclistas no Município de São Paulo Setembro/2015. Equipe: Victor Callil Daniela Costanzo Carlos Torres Freire Maria Carolina Oliveira Contagens de Ciclistas no Município de São Paulo Setembro/215 Equipe: Victor Callil Daniela Costanzo Carlos Torres Freire Maria Carolina Oliveira Metodologia Contagens foram realizadas entre os dias 4/ago

Leia mais

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12 MOBILIDADE (e ACESSIBILIDADE) URBANA NO CONTEXTO DO PLANO ESTRATÉGICO SP2040 Superintendência de Planejamento de Transporte Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa planejamento@sptrans.com.br

Leia mais

Por causa da greve, prefeitura de Florianópolis monta força-tarefa para o transporte coletivo

Por causa da greve, prefeitura de Florianópolis monta força-tarefa para o transporte coletivo Por causa da greve, prefeitura de Florianópolis monta força-tarefa para o transporte coletivo Município definiu rotas e preços de transporte alternativo, já que haverá paralisação por tempo indeterminado

Leia mais

COMUNICADO COMUNICADO REFERENTE ÀS PLATAFORMAS DE EMBARQUE, DESEMBARQUE E LOCAIS DE ACESSO AO METRÔ-DF

COMUNICADO COMUNICADO REFERENTE ÀS PLATAFORMAS DE EMBARQUE, DESEMBARQUE E LOCAIS DE ACESSO AO METRÔ-DF COMUNICADO COMUNICADO REFERENTE ÀS PLATAFORMAS DE EMBARQUE, DESEMBARQUE E LOCAIS DE ACESSO AO METRÔ-DF O Colégio Militar Dom Pedro II informa aos pais, responsáveis, servidores, monitores, professores

Leia mais

Têm direito ao transporte coletivo gratuito as pessoas portadoras de deficiência física.

Têm direito ao transporte coletivo gratuito as pessoas portadoras de deficiência física. XV TRANSPORTE COLETIVO GRATUITO MUNICIPAL E INTERMUNICIPAL Decreto 34.753/92 Lei 11.250/92 Resolução Conjunta SS/STM 01/03 A legislação dispõe sobre a isenção de tarifas no sistema de transporte coletivo

Leia mais

Normas gerais de circulação e conduta

Normas gerais de circulação e conduta Normas gerais de circulação e conduta É muito importante a leitura do Capítulo III Normas Gerais de Circulação e Conduta, que vai dos artigos 26 ao 67, contidos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Leia mais

Mobilidade Digital na Cidade de São Paulo

Mobilidade Digital na Cidade de São Paulo Prodam Tecnologia para a cidade de São Paulo Mobilidade Digital na Cidade de São Paulo População Portugal Estado do Rio de Janeiro 10,7 16 milhões de de habitantes Suécia Estado do Rio de Janeiro 9,0 16

Leia mais

Esquema operacional de trânsito para a construção do BRT TransBrasil

Esquema operacional de trânsito para a construção do BRT TransBrasil Esquema operacional de trânsito para a construção do BRT TransBrasil Desde sábado, dia 10 de janeiro, a Avenida Brasil tem 2,5 faixas interditadas no trecho Caju e Manguinhos A Prefeitura do Rio, por meio

Leia mais

SPTRANS PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE/PROFESSOR MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO

SPTRANS PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE/PROFESSOR MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO SPTRANS PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE/PROFESSOR MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o processo. Revisado

Leia mais

MAIOR EMPREGADORA E ARRECADADORA PRIVADA

MAIOR EMPREGADORA E ARRECADADORA PRIVADA INTRODUÇÃO A Viação Nossa Senhora do Amparo é uma empresa de ônibus com sede em Maricá, na Costa do Sol (Região dos Lagos), fundada em 10 de maio de 1950. Atua oferecendo serviço de transporte rodoviário

Leia mais

Emissões e Consumo do Veículo Convencional e VEH: Resultados Medidos

Emissões e Consumo do Veículo Convencional e VEH: Resultados Medidos Emissões e Consumo do Veículo Convencional e VEH: Resultados Medidos Suzana Kahn Ribeiro Programa de Engenharia de Transportes COPPE/UFRJ IVIG Instituto Virtual Internacional de Mudanças Climáticas Estrutura

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO outubro 2013 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Em atendimento à Lei Federal 12.587 Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

Rede Cicloviária Leblon. Rio de Janeiro 2012

Rede Cicloviária Leblon. Rio de Janeiro 2012 Rede Cicloviária Leblon. Rio de Janeiro 2012 Rede Cicloviária Leblon: O Leblon, passa por uma fase de intensas mudanças, com as obras da linha 4 do Metrô o trânsito do bairro sofreu e sofrerá várias alterações

Leia mais

I Fórum Nacional sobre Travessia Acessível

I Fórum Nacional sobre Travessia Acessível I Fórum Nacional sobre Travessia Acessível dias 5, 6 e 7 de novembro de 2007 Centro Cultural Banco do Brasil Rua da Quitanda,18-3 o andar São Paulo - SP DEFINIÇÃO Lombofaixas: É uma lombada mais larga

Leia mais

PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA

PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA INTRODUÇÃO A mobilidade das cidades tem se tornado um desafio cada vez maior com o passar do tempo. Em 10 anos, a frota de automóveis e motocicletas cresceu 400% no

Leia mais

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte Mesa 1: Acessibilidade e qualidade do transporte coletivo e das calçadas de Belo Horizonte Em que medida o PlanMob-BH considerou e avançou

Leia mais

Demanda por um sistema integrado de mobilidade urbana, acessível por órgãos gestores, operadoras de transporte e população!

Demanda por um sistema integrado de mobilidade urbana, acessível por órgãos gestores, operadoras de transporte e população! Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 17 Sistema de Informação de Usuários Michel Costa da Silva (*) No Brasil, o crescimento demográfico das grandes capitais, o apoio governamental

Leia mais

DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE

DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE PUBLICADO DOC 20/01/2012, p. 1 c. todas DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a Lei nº 15.465, de 18 de outubro de 2011, no que se refere às normas técnicas de instalação dos relógios

Leia mais

Evolução do número de mortes no trânsito em São Paulo

Evolução do número de mortes no trânsito em São Paulo Nota Técnica 232 2014 Evolução do número de mortes no trânsito em São Paulo Max Ernani Borges De Paula Banco de dados de vítimas dos acidentes de trânsito fatais A Companhia de Engenharia de Tráfego realiza

Leia mais

Pesquisa de Legislação Municipal. N o 52933

Pesquisa de Legislação Municipal. N o 52933 Serviços A Cidade Compras Notícias Governo Busca no portal Pesquisa de Legislação Municipal N o 52933 Voltar Imprimir DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a Lei nº 15.465, de 18 de outubro

Leia mais

Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons. Programa Cidades Sustentáveis

Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons. Programa Cidades Sustentáveis Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons Programa Cidades Sustentáveis CONTEXTO No Mundo Atualmente: mais da metade da humanidade já vive em cidades 2030: 60% e 2050: 70% (ONU) Emissões de gases de efeito

Leia mais

INICIATIVAS INSPIRADORAS ESPAÇOS PÚBLICOS REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA SAVASSI BELO HORIZONTE MG

INICIATIVAS INSPIRADORAS ESPAÇOS PÚBLICOS REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA SAVASSI BELO HORIZONTE MG ESPAÇOS PÚBLICOS INICIATIVAS INSPIRADORAS REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA SAVASSI BELO HORIZONTE MG ÍNDICE INTRODUÇÃO PERFIL DA CIDADE OS PASSOS PARA A REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA DA SAVASSI DIRETRIZES DO PROJETO

Leia mais

Nota: na sequência do cadastramento você será convidado a responder uma pesquisa, visando à melhoria do Sistema de Transporte.

Nota: na sequência do cadastramento você será convidado a responder uma pesquisa, visando à melhoria do Sistema de Transporte. 1. O que é Bilhete Único Mensal? O Bilhete Único Mensal é o cartão que permite ao seu titular, com um único pagamento do valor definido para o mês, o uso do transporte coletivo durante 31 dias a contar

Leia mais

Edifício Crespi II Manual do Credenciado

Edifício Crespi II Manual do Credenciado Edifício Crespi II Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

Prefeitura Municipal do Natal

Prefeitura Municipal do Natal Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Finanças Plano Plurianual 2010/2013 Programa Horizonte Público Objetivo: 8 Mobilidade e Cidadania Contínuo População do município

Leia mais

Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado

Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!!

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Prefira o transporte público. Além de ser menos poluente, você evitará parte do estresse do dia-a-dia; Use bicicleta ou caminhe sempre que possível.

Leia mais