DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA"

Transcrição

1 DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA

2 DEUS SE REVELA Revelação é o diálogo entre Deus e seus filhos, cuja iniciativa vem de Deus (8). A Palavra de Deus não se revela somente para instruir a respeito de realidades sobrenaturais ou doutrinais, mas para comunicar a salvação na forma de um encontro (8).

3 A finalidade da revelação é a comunhão com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo, na graça do Espírito Santo (11).

4 As várias vozes que expressam a Palavra de Deus são: a criação, a história da salvação, caracterizada pela pregação dos profetas e dos apóstolos, a Tradição viva da Igreja, a Sagrada Escritura, Antigo e Novo Testamento (14). O tema central da melodia sinfônica é o Verbo de Deus (15).

5 Tendo se manifestado na História da Salvação, pois era sua voz que ecoava na História Sagrada, o Verbo passa a ter um rosto na plenitude do tempo, pela encarnação (15). Faz-se homem para conduzir a humanidade ao Pai, a fim de que todos tenham vida e vida em abundância (cf. Jo 10,10) (15). A expressão Palavra de Deus indica a pessoa de Jesus Cristo, Filho eterno do Pai feito homem, Palavra definitiva do Pai (17).

6 A fé cristã não é uma religião do livro, mas da Palavra de Deus, não de uma palavra escrita e muda, mas do Verbo encarnado e vivo (17). Não há diferença entre crer no que Jesus proclama e anuncia e no que Ele é, pois Ele é a Palavra de Deus que se manifesta em seu ser e agir (18). Escutar esta Palavra, que é Cristo, significa encontrá-lo na Igreja, casa da Palavra, onde, particularmente, na celebração do Mistério Pascal, a Palavra se faz Sacramento (18).

7 É Cristo mesmo quem fala quando se leem as Sagradas Escrituras na assembleia litúrgica (SC 7) (18). Na celebração eucarística, Cristo nos alimenta com sua Palavra e seu Corpo (19). A Igreja sempre tomou e distribuiu aos fiéis o pão da vida, quer da mesa da Palavra de Deus quer da do Corpo de Cristo (DV 21) (19).

8 A iniciativa é do Senhor, que quer revelar-se, mas Ele aguarda a abertura e a adesão do ser humano (21). Deus não só fala ao ser humano, também o busca (22). É uma busca que nasce no íntimo de Deus e tem o seu ponto culminante na Encarnação do Verbo (22).

9 A ponte que permite o encontro entre Deus que busca e o ser humano que se deixa encontrar é a fé (23). Fé que é: uma adesão, não uma ideia; um ato simultaneamente pessoal e eclesial; Encontro com uma Pessoa à qual se confia a própria vida (23).

10 No início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas um encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo (DCE 1) (23).

11 O encontro somente é possível pela escuta e acolhida (24). Jesus Cristo é o perfeito Sacramento do Encontro entre Deus e o ser humano (25). Não existe discípulo sem que o Senhor lhe tenha dirigido a palavra e ela tenha encontrado resposta (26). É a palavra de Jesus que convoca, qualifica, motiva e define o caminho do discípulo (26).

12 Jesus nos convida para o seguimento no hoje da história (27). A Palavra de Jesus tem um alcance permanente e atual e ressoa no hoje da vida e da missão da Igreja (27). O hoje é como um tempo de graça (27). A Palavra de Deus está presente conosco, hoje (27).

13

14 A animação bíblica da pastoral não pode se entendida como se fosse mais uma pastoral entre outras pastorais (31). Animação Ação ou efeito de dar alma ou vida (32).

15 A animação bíblica da pastoral significa fazer da Palavra de Deus a alma de tudo o que somos e fazemos. É assumir a Palavra de Deus como a alma/coração de toda a pastoral.

16 A animação bíblica é como a seiva que corre do tronco da videira e chega aos diversos ramos (33). A Palavra de Deus não pode ser um ramo a mais do conjunto da árvore que é a Igreja, mas a seiva que corre por seu tronco e nutre todos os ramos.

17 A animação bíblica da pastoral visa recuperar o lugar da Sagrada Escritura como alimento que o Senhor oferece a seu corpo, a Igreja (33). A Palavra de Deus precisa ser a inspiração de todo o ser e agir evangelizador da Igreja (34). Jesus, o Bom Pastor, é o modelo de todo ser e agir pastoral da Igreja (35).

18 Como caminho de: conhecimento e interpretação da Palavra, comunhão e oração com a Palavra, evangelização e proclamação da Palavra. Ou como eixos: da formação, da oração, do anúncio (36).

19 1º momento: Filipe explica ao etíope o sentido do texto do profeta Isaías. 2º momento: Após a explicação, o etíope pede para ser batizado. 3º momento: Após o batismo, o etíope prossegue sua viagem, cheio de alegria, característica marcante daquele que se deixou encontrar pela Palavra (37).

20 1. CAMINHO DE CONHECIMENTO E INTERPRETAÇÃO DA PALAVRA Tu compreendes o que estás lendo? (At 8,30). EIXO DA FORMAÇÃO

21 A leitura da Palavra e a interpretação do seu significado nos levam: ao conhecimento do que o texto sagrado quer revelar; ao conhecimento de nós mesmos, de nossa existência e da realidade em que vivemos (39). É preciso criar ambientes que proporcionem uma experiência autêntica, definitiva e marcante de encontro com Aquele que dá sentido real à existência (40).

22 Atenção especial ao estudo bíblico (41). A ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo (São Jerônimo). A catequese, como iniciação à vida cristã, encontra, no estudo e meditação das Sagradas Escrituras, o lugar privilegiado para formar discípulos e discípulas de Jesus Cristo (41).

23 A dimensão do estudo do texto e a busca de sua interpretação, em um primeiro momento segundo o sentido literal, nos ajudam a recuperar o seu contexto histórico como espelho de uma época, de uma história e de uma cultura (42). Sentido literal do texto: o que o autor quis dizer com aquelas palavras. Todos os sentidos da Sagrada Escritura se fundamentam no literal (São Tomás de Aquino) (42).

24 A leitura fundamentalista Lê a Escritura ao pé da letra. Identifica a letra com a Palavra (43). A leitura ideológica Impõe ao texto uma compreensão que ele não possui. Manipula o texto. Indica à Palavra o que ela deve dizer (44).

25 LINHAS DE AÇÃO PARA O CAMINHO DE CONHECIMENTO E INTERPRETAÇÃO DA PALAVRA A animação bíblica da pastoral encontra na catequese seu espaço vivencial, pois a atividade catequética implica sempre aproximar-se das Escrituras (70). A catequese deve comunicar com vitalidade a História da Salvação e os conteúdos da fé da Igreja para que cada fiel reconheça que sua vida pessoal pertence àquela história (70).

26 Fazer florescer um renovado amor pela Sagrada Escritura, continuando o esforço para que todo batizado tenha a Bíblia em sua casa (71). Favorecer para que toda família cristã, primeira experiência de catequese, tenha um encontro cotidiano com a Palavra de Deus pela reflexão, oração e vivência (71).

27 Valorizar a relação entre a Sagrada Escritura e o Catecismo da Igreja Católica, norma segura para o ensino da fé (72). Promover o estudo introdutório à interpretação bíblica para todos os cristãos, através de formas criativas e múltiplas (73). Proporcionar a Leitura Orante, principalmente através do método da Lectio Divina (77).

28 Usar os meios de comunicação social para levar aos fiéis o conhecimento e uma melhor interpretação da Sagrada Escritura (78). Elaborar e divulgar subsídios bíblicos (80). Incentivar, na catequese de iniciação à vida cristã, o uso da Sagrada Escritura para suscitar o encantamento e o encontro com Jesus Cristo (81).

29 Organizar a formação bíblica em forma de cursos, escolas, semanas, maratonas (82). Favorecer e fortalecer os encontros ecumênicos de meditação e estudo da Palavra de Deus. Promover congressos bíblicos diocesanos para valorizar mais a Palavra de Deus (85).

30 2. CAMINHO DE ORAÇÃO COM A PALAVRA E COMUNHÃO Que impede que eu seja batizado? (At 8,36) EIXO DA ORAÇÃO

31 O encontro com o Senhor na Palavra se prolonga na oração e numa profunda mudança de vida (47). É a oração o lugar de contato íntimo e de comunhão com o Senhor (47). A oração com a Palavra de Deus deve encontrar lugar especial nas atividades pastorais (48). É preciso recordar o primado da Palavra no momento litúrgico em que a assembleia se põe à escuta de Cristo. Ele é o centro e a plenitude de toda a Escritura e de toda a celebração (50).

32 Não se pode falar de primado da Palavra, sem falar da importância do silêncio e da escuta (51). Quando nossas liturgias são excessivamente marcadas pela fala, explicações e comentários, não somos tocados pela linguagem do Mistério, ao qual o silêncio nos conduz (52). Precisamos recuperar a espiritualidade da escuta em nossos ambientes eclesiais e, particularmente, na celebração litúrgica (53).

33 O silêncio faz parte da liturgia (55). Quando Deus fala, respondemos cantando e orando, mas o grande mistério que excede todas as palavras apela ao silêncio (55). A primazia da Palavra, na celebração litúrgica, encontra um momento singular na homilia (56). Sua função, enquanto atualização da mensagem da Sagrada Escritura, é favorecer uma compreensão e eficácia mais ampla da Palavra de Deus na vida dos fiéis (56).

34 Numerosas comunidades, que não podem contar com a celebração eucarística, sustentam sua fé com a celebração da Palavra (57). São momentos privilegiados de encontro com o Senhor (57). As peregrinações, as festas, as missões populares, os eventos de religiosidade popular e outras expressões são oportunidades especiais para a celebração da Palavra (57).

35 Importância da prática pessoal e comunitária da leitura orante da Palavra (58). A leitura orante favorece o encontro pessoal com Jesus Cristo (58).

36 Na base de toda a espiritualidade cristã autêntica e viva, está a Palavra de Deus anunciada, acolhida, celebrada e meditada na Igreja (VD 121).

37 LINHAS DE AÇÃO PARA O CAMINHO DE ORAÇÃO COM A PALAVRA E COMUNHÃO A animação bíblica da pastoral encontra na liturgia seu lugar privilegiado, em que Deus continua hoje a se comunicar com seu povo, que escuta e responde (86; 49). Cada ação litúrgica, por sua natureza, está impregnada da Sagrada Escritura. Nela, a Palavra de Deus é celebrada como palavra atual e viva (86).

38 Educar todos os fiéis para saborear o sentido profundo da Palavra de Deus que está distribuída ao longo do ano litúrgico (87). Evidenciar a dimensão sacramental da Palavra, educando os membros das comunidades a escutar a Palavra de Deus que deve ser bem proclamada.

39 Dar a devida importância à proclamação da Palavra e ao uso do Lecionário e do Evangeliário nas celebrações litúrgicas. Proporcionar aos leitores das celebrações adequada preparação bíblica, litúrgica e no campo da técnica de comunicação. Incentivar, nas comunidades, a celebração dominical da Palavra de Deus.

40 Educar o povo na compreensão do sentido do silêncio e da tranquilidade interior para a recepção da Palavra de Deus. Tornar conhecido o método da Leitura Orante da Palavra, com seus quatro passos:

41 Incentivar a Leitura Orante diária de textos da Bíblia. Um caminho é usar os textos da Liturgia. Possibilitar condições para a Leitura Orante nas reuniões pastorais. Organizar retiros com membros das pastorais, movimentos eclesiais e novas comunidades.

42 Acentuar, na catequese, a centralidade da Sagrada Escritura como Palavra de Deus, enquanto caminho privilegiado de encontro com o Mistério. Elaborar subsídios bíblicos para os tempos litúrgicos que ajudem os agentes pastorais a animar sua ação evangelizadora, a partir da Sagrada Escritura.

43 3. CAMINHO DE EVANGELIZAÇÃO E PROCLAMAÇÃO DA PALAVRA E prosseguiu sua viagem, cheio de alegria (At 8,39) EIXO DO ANÚNCIO

44 O anúncio da Palavra cria comunhão e gera alegria (59). Quando a Palavra de Deus entra na vida das pessoas, iniciam-se processos de conversão pessoal, comunitária e pastoral, que as levam a serem testemunhas que anunciam o que o Senhor realizou em suas vidas (60).

45 A comunidade cristã, em virtude de sua identidade e missão, é chamada a alimentar-se da Palavra para ser servidora dessa Palavra e anunciá-la com alegria (62). A animação bíblica tem um caráter essencialmente missionário (64). Devemos ser uma Igreja em estado permanente de missão (64).

46 A animação bíblica da pastoral está diretamente ligada à dimensão eclesial da caridade (65). A maior caridade que devemos praticar é anunciar a máxima da Palavra de Deus: Deus é amor (65). Correspondemos a esse amor, quando nos empenhamos por um mundo de Justiça e solidariedade (65).

47 Servir Jesus nos irmãos mais pequeninos (65). É a caridade que fundamenta o horizonte profético da Palavra (66). Um cristianismo sem profecia tende a esvaziar a Palavra (66).

48 LINHAS DE AÇÃO PARA O CAMINHO DE EVANGELIZAÇÃO E PROCLAMAÇÃO DA PALAVRA A animação bíblica da pastoral nos impulsiona à caridade (88). É a própria Palavra que nos impele para os irmãos: é a Palavra que ilumina, purifica, converte (88). É necessário descobrir cada vez mais a urgência e a beleza de anunciar a Palavra para a vinda do Reino de Deus (88).

49 Relembrar continuamente que, ao anunciarmos o Evangelho, nos exortamos, reciprocamente, a fazer o bem e empenhar-nos pela justiça, reconciliação e paz (89). Traduzir em gestos concretos a Palavra escutada, para que apareça a ligação que existe entre a escuta da Palavra e o serviço aos pobres, aos migrantes, aos doentes, e em defesa da criação.

50 Promover, especialmente em nível paroquial/comunitário, nos seminários e casas de formação, encontros para a reflexão bíblica. Aproveitar os grupos existentes para oferecer-lhes roteiros bíblicos e que os guiem na prática da Leitura Orante.

51 Promover e incentivar eventos bíblicos, como Mês da Bíblia, semanas bíblicas, gincanas bíblicas, celebrações de religiosidade popular de cunho bíblico, para que a Palavra de Deus inspire o ser e agir dos fiéis católicos. Usar os Meios de Comunicação Social para proclamar Jesus Cristo por sobre os telhados.

52 Suscitar um novo modo de ver a criação mediante a Palavra de Deus a fim de promover uma ecologia autêntica e desenvolver uma renovada sensibilidade teológica sobre a bondade de todas as coisas. Ajudar os doentes, os idosos e os encarcerados a ler a Escritura e a descobrir que podem, em sua condição, participar de um modo particular no sofrimento redentor de Cristo, pela salvação do mundo.

53 Motivar os jovens, de maneira viva e cativante, para a leitura da Palavra de Deus, a fim de encontrarem em Jesus o sentido da vida, luz que os ilumine e incentivo para sonharem e amarem, doando-se aos irmãos. Motivar para que as santas missões populares e os santuários sejam espaço privilegiado para o conhecimento, a oração e o anúncio da Palavra de Deus.

54 Exortamos a todos para que estas linhas de ação influam eficazmente na vida e na missão da Igreja, particularmente na Catequese, na liturgia e no Testemunho da Caridade (91).

55

56 Elaboração Pe. José Wilmar Dalla Costa Frederico Westphalen, novembro de 2013

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção?

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção? MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Espiritualidade e profecia são duas palavras inseparáveis. Só os que se deixam possuir pelo espírito de Deus são capazes de plantar sementes do amanhã e renovar a face da terra. Todo

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL 1

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL 1 ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL 1 APRESENTAÇÃO GERAL Com o presente texto, em forma de síntese (resumo), desejamos introduzir o tema pastoral que envolverá nossa diocese durante o ano de 2015. As

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A evangelização nos dá a alegria do encontro com a Boa Nova da Ressurreição de Cristo. A maioria das pessoas procura angustiada a razão de sua vida

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

A Exortação Apostólica Verbum Domini

A Exortação Apostólica Verbum Domini A Exortação Apostólica Verbum Domini Texto escrito por Cássio Murilo Dias da Silva 1, em janeiro de 2011. Informação de copyright: Este texto pode ser utilizado para fins educacionais e não comerciais.

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

n.1 Linhas fundamentais para

n.1 Linhas fundamentais para n.1 Linhas fundamentais para uma redescoberta, na vida da Igreja, da Palavra Divina, Fonte de constante renovação, Com a esperança de que a mesma se torne cada vez mais O coração de toda a atividade eclesial.

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009

Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009 Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009 Conversão Pastoral e Missão continental O Departamento Mission e espiritualidade do Celam na busca

Leia mais

Catecumenato Uma Experiência de Fé

Catecumenato Uma Experiência de Fé Catecumenato Uma Experiência de Fé APRESENTAÇÃO PARA A 45ª ASSEMBLÉIA DA CNBB (Regional Nordeste 2) www.catecumenato.com O que é Catecumenato? Catecumenato foi um método catequético da igreja dos primeiros

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

O que é Catequese? Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação

O que é Catequese? Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação contato@paroquiasantocristodosmilagres.org O que é Catequese? Segundo a exortação apostólica Catechesi Tradendae do Papa João

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA Estudo 104 CNBB ASPECTOS GERAIS DO DOCUMENTO PERSPECTIVAS PASTORAIS TEXTOS BASES DESAFIOS FUNÇÕES DA PARÓQUIA PERSPECTIVA TEOLÓGICA MÍSTICA DO DOCUMENTO PERSPECTIVA

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE 1. O ENCONTRO DE CATEQUESE COM LEITURA ORANTE DA PALAVRA

LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE 1. O ENCONTRO DE CATEQUESE COM LEITURA ORANTE DA PALAVRA LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE 1. O ENCONTRO DE CATEQUESE COM LEITURA ORANTE DA PALAVRA A Bíblia é o livro da fé. Por isso, dever ser o texto principal da catequese (DNC 13e). Segundo o

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA O nosso Plano alicerça-se no símbolo do lava-pés (Jo 13, 11-17) O LAVA-PÉS Nele se inspira a espiritualidade de serviço que dá sen do a toda a ação pastoral

Leia mais

Paróquia, torna-te o que tu és!

Paróquia, torna-te o que tu és! Paróquia, torna-te o que tu és! Dom Milton Kenan Júnior Bispo Aux. de S. Paulo. Vigário Episcopal para Reg. Brasilândia Numa leitura rápida da Carta Pastoral de Dom Odilo, nosso Cardeal Arcebispo, à Arquidiocese

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

Retiro de Revisão de Metas do Querigma

Retiro de Revisão de Metas do Querigma Pe. Marco Antonio Guerrero Guapacho - Colômbia 1. Evangelização Evangelizar é um verbo, derivado de evangelho, que faz referência à proclamação, ao anúncio de Jesus Cristo e da sua mensagem. No propósito

Leia mais

ANIMAÇÃO LITÚRGICA INFORMATIVO DIOCESANO

ANIMAÇÃO LITÚRGICA INFORMATIVO DIOCESANO N O M E D A E M P R E S A INFORMATIVO DIOCESANO S E T E M B R O D E 2 0 1 3 B O L E T I M D O C L E R O - 2 3 1 ª E D I Ç Ã O ANIMAÇÃO LITÚRGICA Cuidar da beleza da liturgia significa ficar atento aos

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade Tanto o Documento de Aparecida (248) como a Exortação Apostólica Verbum Domini (73) se referem à uma nova linguagem e a um novo passo na questão bíblica:

Leia mais

REUNIÃO DE LIDERANÇAS

REUNIÃO DE LIDERANÇAS REUNIÃO DE LIDERANÇAS 08/02/2015 PAUTA: 1) Oração Inicial 2) Abertura 3) Apresentação de 03 dimensões de Ação Pastoral para o ano de 2015 4) Plenária / Definições 5) Oração Final 6) Retirada de Materiais

Leia mais

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana 93 ISSN - 1517-7807 9!BLF@FB:VWOOUWoYdZh outubro 2013 Que a saúde se difunda sobre a terra Escatologia e Exercícios Espirituais Pedro Arrupe, homem de Deus 1

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

APONTAMENTOS DA TEOLOGIA DOS SACRAMENTOS

APONTAMENTOS DA TEOLOGIA DOS SACRAMENTOS APONTAMENTOS DA TEOLOGIA DOS SACRAMENTOS Profa. Ivenise Teresinha Gonzaga Santinon Introdução Com o Concílio Vaticano II e a sua Constituição Sacrossanctum Concilium, os sacramentos se viram revalorizados.

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós!

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! CELEBRAÇÃO DO 5º DOMINGO DA PÁSCOA 03 de maio de 2015 Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! Leituras: Atos 9, 26-31; Salmo 22; Primeira Carta de João 3, 18-24; João 15, 1-8. COR LITÚRGICA: BRANCA

Leia mais

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida?

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida? Agora você vai conhecer dicas indispensáveis para o ministério de música no serviço à liturgia. Mas as orientações aqui apresentadas não dispensam as observações do celebrante. É ele quem preside e, por

Leia mais

ESCOLA CATEQUÉTICA EIXOS TEMÁTICOS

ESCOLA CATEQUÉTICA EIXOS TEMÁTICOS ESCOLA CATEQUÉTICA EIXOS TEMÁTICOS Quando falamos de eixos temáticos temos que levar em consideração mais do que a divisão dos conteúdos teóricos a serem oferecidos aos catequistas, mas a vocação catequética

Leia mais

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP CREIO (N)A SANTA IGREJA CATÓLICA I CRER DE MODO ECLESIAL NO CONTEÚDO DA FÉ CRISTÃ. A PROFISSÃO DE FÉ DA IGREJA A FÉ BATISMAL A PROFISSÃO DE

Leia mais

Índice Introdução... 13 Abreviaturas... 17 1. Natureza da liturgia cristã... 21 1.1. O termo liturgia... 21 1.1.1. No helenismo... 22 1.1.2. No Antigo Testamento... 22 1.1.3. No Novo Testamento... 23 1.1.4.

Leia mais

Lição 01 O propósito eterno de Deus

Lição 01 O propósito eterno de Deus Lição 01 O propósito eterno de Deus LEITURA BÍBLICA Romanos 8:28,29 Gênesis 1:27,28 Efésios 1:4,5 e 11 VERDADE CENTRAL Deus tem um propósito original e eterno para minha vida! OBJETIVO DA LIÇÃO Que eu

Leia mais

Servidores da Caridade

Servidores da Caridade Homilia da Missa Crismal 2011 Servidores da Caridade António Marto Catedral de Leiria 21 de Abril de 2011 Cantarei eternamente a bondade do Senhor A liturgia da Missa Crismal encerra uma beleza espiritual

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

Apresentamos as partilhas que enriqueceram o nosso Seminário Nacional de Iniciação Cristã.

Apresentamos as partilhas que enriqueceram o nosso Seminário Nacional de Iniciação Cristã. Apresentamos as partilhas que enriqueceram o nosso Seminário Nacional de Iniciação Cristã. Na sexta-feira, pela manhã, foi a vez do Nordeste 3 - Aracaju - com sua experiência de iniciação à vida cristã

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei,

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

Processo de Iniciação na RCC. Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL

Processo de Iniciação na RCC. Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL MINISTÉRIO DE FORMAÇÃO Processo de Iniciação na RCC Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL Conceito Por Iniciação Cristã se entende o processo pelo qual alguém é incorporado ao mistério de

Leia mais

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ Pe. Thiago Henrique Monteiro Muito adultos convertem-se a Cristo e à Igreja Católica. Por exemplo, neste ano, nas dioceses

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

PROJETO DIOCESANO DE RENOVAÇÃO PAROQUIAL

PROJETO DIOCESANO DE RENOVAÇÃO PAROQUIAL PROJETO DIOCESANO DE RENOVAÇÃO PAROQUIAL Texto aprovado na Reunião do Conselho de Presbíteros de 22/05/2014 e ratificado no Conselho Diocesano de Pastoral de 26/05/2014. APRESENTAÇÃO A Assembleia de Revisão

Leia mais

CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À EUCARISTIA

CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À EUCARISTIA CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À EUCARISTIA PE. GREGÓRIO LUTZ Certamente o título deste artigo não causa estranheza à grande maioria dos leitores da Revista de Liturgia. Mas mesmo assim me parece conveniente

Leia mais

OS SACRAMENTOS. O que é um Sacramento?

OS SACRAMENTOS. O que é um Sacramento? OS SACRAMENTOS Os sacramentos da nova lei foram instituídos por Cristo e são sete, a saber: o Batismo, a Crisma ou Confirmação, a Eucaristia, a Penitência, a Unção dos Enfermos, a Ordem e o Matrimônio.

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2015-2019

DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2015-2019 DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2015-2019 O QUE SÃO? São indicações São pistas São sendas Para toda a Igreja no Brasil; para as Igrejas Particulares, na elaboração dos seus

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais

Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva

Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva Pastoral Juvenil Salesiana Concepção e Fundamentos Gilberto Antonio da Silva Fundamentos Dom Bosco Madre Mazzarello Movidos pelo ES tiveram clara consciência de ser chamados por Deus a uma missão singular

Leia mais

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública.

Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. Após as festas do Natal, em que celebramos o mistério da infância de Jesus, a liturgia nos introduz no mistério da sua vida pública. No BATISMO DE JESUS, no Rio Jordão, revela-se o Filho amado de Deus,

Leia mais

Igreja "em saída" missionária

Igreja em saída missionária Mês das Missões O mês de outubro é, para a Igreja, o período no qual são intensificadas as iniciativas de animação e cooperação em prol das Missões em todo o mundo. O objetivo é sensibilizar, despertar

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Paróquia Jesus, Maria e José Grupo de Oração Fonte de Misericórdia RCC/ Beberibe

Paróquia Jesus, Maria e José Grupo de Oração Fonte de Misericórdia RCC/ Beberibe Paróquia Jesus, Maria e José Grupo de Oração Fonte de Misericórdia RCC/ Beberibe Jovens sois forte a palavra de Deus permanece em vós. 1 Jo 2,14 O EVENTO: EMANUEL EMANUEL é o cumprimento da palavra que

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

A Fé que nos gloriamos de professar (continuação)

A Fé que nos gloriamos de professar (continuação) A Fé que nos gloriamos de professar (continuação) Fé cristã: Costume ou Decisão Pessoal É uma decisão livre, da consciência de cada um! As raízes da fé cristã A fé cristã não começou connosco. A fé que

Leia mais

Módulo II Quem é o Catequista?

Módulo II Quem é o Catequista? Módulo II Quem é o Catequista? Diocese de Aveiro Objectivos Descobrir a imagem de catequista que existe na nossa comunidade. Aprofundar a vocação e o ministério do catequista a partir da Bíblia. Com base

Leia mais

Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação. Projeto Paroquial da Pastoral da Comunicação

Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação. Projeto Paroquial da Pastoral da Comunicação Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação Projeto Paroquial da Pastoral da Comunicação 2 Barra do Choça, 11 de abril de 2015. 1. Contextualização O Projeto Nacional da Pastoral da Comunicação Pascom,

Leia mais

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas José Eduardo Borges de Pinho Ecumenismo: Situação e perspectivas U n i v e r s i d a d e C a t ó l i c a E d i t o r a L I S B O A 2 0 1 1 Índice Introdução 11 Capítulo Um O que é o ecumenismo? 15 Sentido

Leia mais

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS A Igreja se preocupa com a semente da Palavra de Deus (a mensagem) e com o terreno que recebe essa semente (o catequizando), o que a leva

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011. RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011. Aprova a continuidade do Projeto de Extensão Escola de Teologia para leigos Nossa Senhora das Graças, na modalidade de Curso de Extensão, na categoria

Leia mais

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim 5º DOMINGO DA PÁSCOA 18 de maio de 2014 Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim Leituras: Atos 6, 1-7; Salmo 32 (33), 1-2,4-5.18-19; Primeira Carta de Pedro 2, 4-9; João

Leia mais

Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono

Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono Tema 3: Espiritualidade O Espírito faz bater nossos corações em uníssono O ESPÍRITO FAZ BATER NOSSOS CORAÇÕES EM UNÍSSONO (Ir. Henri Vergès) Espiritualidade enraizada no Deus de Jesus, encarnada nas realidades

Leia mais

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Ficha 1 1 Formação Integral (I) A com juventude para todo trabalho de evangelização A, como fundante (falando- se em, com atenção também

Leia mais

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS Apresentação A JUVENTUDE MERECE ATENÇÃO ESPECIAL A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo,

Leia mais

assim ela poderá estar a serviço de uma ação solidária e libertadora do povo latino-americano.

assim ela poderá estar a serviço de uma ação solidária e libertadora do povo latino-americano. Conclusão Geral Para que a Igreja possa cumprir sua missão solidária e libertadora na AL, terá que estar em contínuo processo de conversão e sintonizada com os sinais dos tempos. Somente assim poderá se

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

Sugestões Pastorais para a implementação da Iniciação à Vida Cristã

Sugestões Pastorais para a implementação da Iniciação à Vida Cristã Apresentação Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a observar tudo o que vos tenho ordenado (Mt 28,19-20) Jesus enviou

Leia mais

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO A HISTÓRIA DE UM POVO CHAMADO POR DEUS Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP APRESENTAÇÃO Vocês têm em suas mãos o Curso de Bíblia. Este curso já tem sua

Leia mais

JESUS CRISTO PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO, MORTO E SEPULTADO

JESUS CRISTO PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO, MORTO E SEPULTADO JESUS CRISTO PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO, MORTO E SEPULTADO 25-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Como se deu a entrada messiânica em Jerusalém? No tempo estabelecido,

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

Tema 3: ESPIRITUALIDADE DO CATEQUISTA

Tema 3: ESPIRITUALIDADE DO CATEQUISTA Tema 3: ESPIRITUALIDADE DO CATEQUISTA 1. O que é mesmo Espiritualidade? Para aquecer a conversa: O que você entende por espiritualidade? Espiritualidade só tem a ver com Igreja e com Deus? Espiritualidade

Leia mais

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada

O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016. Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada O ANÚNCIO DO EVANGELHO GUIÃO DE LEITURA #3 DO SÍNODO DIOCESANO 2016 Abril a Junho de 2015 - Síntese da reflexão efetuada 1 INTRODUÇÃO Continuando a responder ao convite / desafio efetuado pelo Papa Francisco

Leia mais

CONGRESSO EUCARÍSTICO. 1º ponto: O padre e a Eucaristia 2º ponto: Congresso Eucarístico

CONGRESSO EUCARÍSTICO. 1º ponto: O padre e a Eucaristia 2º ponto: Congresso Eucarístico CONGRESSO EUCARÍSTICO 1º ponto: O padre e a Eucaristia 2º ponto: Congresso Eucarístico O PADRE E A EUCARISTIA Eucaristia e Missão Consequência significativa da tensão escatológica presente na Eucaristia

Leia mais

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO

QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO QUARESMA TEMPO DE REFLEXÃO E AÇÃO Disponível em: www.seminariomaiordebrasilia.com.br Acesso em 13/03/2014 A palavra Quaresma surge no século IV e tem um significado profundo e simbólico para os cristãos

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

OS DESAFIOS DACOMUNICAÇÃO

OS DESAFIOS DACOMUNICAÇÃO OS DESAFIOS DACOMUNICAÇÃO A contribuição das mídias. Como parte constitutiva da atual ambiência comunicacional, elas tornam-se recursos e ambientes para o crescimento pessoal e social. Constituem-se no

Leia mais

SDCIA - ISCRA Secretariado Diocesano da Catequese de Infância e Adolescência Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro

SDCIA - ISCRA Secretariado Diocesano da Catequese de Infância e Adolescência Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro SDCIA - ISCRA Secretariado Diocesano da Catequese de Infância e Adolescência Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro Formação para Catequistas Directório Geral da Catequese Janeiro - Março

Leia mais

NORMATIVAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO BATISMO

NORMATIVAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO BATISMO DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA NORMATIVAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO BATISMO Para os Párocos e respetivas comunidades Cristãs, especialmente para os Pais e para os Padrinhos 2012 1 A ESCLARECIMENTO PRÉVIO

Leia mais