ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL 1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL 1"

Transcrição

1 ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL 1 APRESENTAÇÃO GERAL Com o presente texto, em forma de síntese (resumo), desejamos introduzir o tema pastoral que envolverá nossa diocese durante o ano de As Diretrizes Diocesanas que conduzem a ação evangelizadora da Diocese de Uruguaiana, em vigor desde o início de 2011, continuam orientando nossa caminhada na Fronteira Oeste do RS. Diante do surgimento de novas Diretrizes nacionais na 49ª Assembléia Geral da CNBB (maio de 2011), quando as nossas já eram vigentes, sentimos necessidade de atualização dos temas pastorais. Assim, além dos temas: Encontro com Jesus Cristo (2011), As Vocações (2012) e A Missão (2013), em 2014, acrescentamos o tema da Iniciação à Vida Cristã e, em 2015, o tema da Animação Bíblica da Vida e da Pastoral. No ano de 2016 teremos novas Diretrizes diocesanas, acompanhando as nacionais e respeitando a história e a realidade eclesial própria. A Animação Bíblica da Vida e da Pastoral consiste na busca constante de ter a Sagrada Escritura como alma ou como vida de toda ação evangelizadora da Igreja, não simplesmente justaposta às outras pastorais, mas como fonte da animação da vida e da pastoral inteira. Assim compreendida, a Palavra de Deus precisa ser a inspiração de todo o ser e agir evangelizador eclesial (Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja = DSPDMI 34). Apresentaremos a reflexão a partir de três textos oficiais da CNBB: 1. Mensagem dos Bispos do Brasil sobre a Palavra de Deus e a Animação Bíblica de toda a Pastoral (2010) 2. Igreja Lugar da Animação Bíblica da Vida e da Pastoral Temas 3.3 e 4.3 das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2011) 3. Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja (2012) I. MENSAGEM DOS BISPOS DO BRASIL SOBRE A PALAVRA DE DEUS E A ANIMAÇÃO BÍBLICA DE TODA A PASTORAL No prólogo de S. João encontramos o anúncio que dá sentido e vida ao mundo inteiro: No princípio era a Palavra, e a Palavra estava junto de Deus, e a Palavra era Deus... e a Palavra se fez carne (Jo 1, 1.14). Com o mistério da encarnação a Palavra (Verbo) se torna um de nós e pode ser vista, tem um nome e um rosto: é Jesus Cristo. Esta Palavra, que é vida, continua viva nas comunidades cristãs, onde somos convidados a dar novo passo: compreender a Palavra de Deus como a alma de toda a ação evangelizadora da Igreja, ou seja, uma verdadeira animação bíblica da vida e de toda pastoral. Assim a Palavra de Deus contida na Sagrada Escritura suscita, forma e acompanha a vocação e a missão de cada discípulo missionário de Jesus Cristo e orienta todas as ações organizadas da Igreja. A Palavra de Deus torna-se alma da ação evangelizadora da Igreja (DP 372; DAp 248 e cf. Mensagem dos Bispos do Brasil sobre a Palavra de Deus e a Animação Bíblica de toda a Pastoral ). Ao se falar em Animação Bíblica da Pastoral, propõe-se maior 1 Texto de pesquisa sobre o tema do Ano Pastoral 2015 na Diocese de Uruguaiana, elaborado para leitura e assessorias de formação de agentes.

2 conhecimento e assimilação da Palavra de Deus e, sobretudo, um encontro pessoal e comunitário com o Senhor em vista da missão para o Reino de Deus. Assim, a Animação Bíblica da Pastoral deve conduzir a um caminho de conhecimento e interpretação da Sagrada Escritura, a um caminho de comunhão e oração com o Senhor e a um caminho de evangelização e anúncio da Palavra de Deus, esperança para o nosso mundo (cf. DAp 248). Portanto, é hora de uma formação bíblica mais intensa, profunda, sistemática e corajosa; de um contínuo e fascinante contato com a Palavra de Deus, que é Jesus Cristo; de uma forte e vibrante ação evangelizadora a partir da Palavra de Deus. Os bispos do Brasil insistem na importância da Leitura Orante, pessoal e comunitária, neste processo: Com a Bíblia na mão, a Palavra de Deus no coração e com os pés na missão, somos convocados à prática da Leitura Orante (cf. Mensagem dos Bispos...). II. ANIMAÇÃO BÍBLICA DA VIDA E DA PASTORAL (Tema 3.3 das Diretrizes Gerais ) A Animação Bíblica da Vida e da Pastoral é um processo bíblico-pastoral que se inspira, sobretudo, no Documento de Aparecida (2007) e na Exortação Apostólica Verbum Domini (2010), do Papa Bento XVI. A CNBB, ao elaborar suas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), teve presente esta orientação documentária na abordagem dos aspectos prioritários da ação evangelizadora, chamados urgências irrenunciáveis. Essas urgências na evangelização devem estar presentes em todos os processos de planejamento, pois elas tentam encontrar caminhos para a transmissão e a sedimentação da fé neste período histórico de transformações profundas. Elas tornam-se elo de uma Igreja em comunhão com sua história (DGAE 28). Assim se expressam as Diretrizes: A Igreja no Brasil se empenhará em ser uma Igreja em permanente estado de missão, casa da iniciação à vida cristã, fonte da animação bíblica de toda a vida, comunidade de comunidades, a serviço da vida em todas as suas instâncias (DGAE 29). No capítulo terceiro encontramos o título: 3.3Igreja: lugar da animação bíblica da vida e da pastoral (DGAE 44). Nele se reflete sobre a revelação de Deus que dialoga conosco. Sua Palavra pronunciada no tempo foi entregue definitivamente à Igreja para que a salvação seja anunciada sempre e em toda parte. A Palavra de Deus é considerada como lugar privilegiado de encontro com Jesus Cristo: O contato profundo e vivencial com as Escrituras é condição indispensável para encontrar a pessoa e a mensagem de Jesus Cristo e aderir ao Reino de Deus (DGAE 46) O texto ainda insiste na íntima ligação necessária entre a Iniciação à Vida Cristã e a Palavra de Deus, pois uma não pode acontecer sem a outra. Não há, portanto, discípulo missionário sem contato com a Palavra de Deus; que atinja toda sua vida e que a transmita aos outros. Vivemos um tempo de muito pluralismo e somos afetados por múltiplos ruídos. Mesmo com o crescimento das informações, as incertezas e a crise de referências continuam. Escutar a voz de Jesus Cristo em meio a tantas outras vozes torna-se um grande desafio. Em meio a tantos ruídos, às vezes, a Bíblia até é instrumentalizada para benefício próprio. Neste sentido, o documento afirma: Não é o discípulo missionário que indica à Palavra o que ela deve dizer. Antes, o discípulo missionário é um ouvinte da Palavra (Is 50, 5). Ele a acolhe na gratuidade e na alteridade, deixando-se apaixonadamente interpelar (DGAE 50). Esta Palavra é saboreada e acolhida na e com toda a Igreja. São inúmeras as comunidades que se nutrem diária ou dominicalmente dessa Palavra de Deus, pelo Brasil afora. Está surgindo fortemente também a Leitura Orante da Bíblia como caminho de encontro com a Palavra de Deus. Esta se torna possível

3 em qualquer momento e em qualquer lugar: através dela o discípulo missionário aprende a estabelecer contato com a Palavra de Deus e com o Deus da Palavra. Esta riqueza de contatos com a Palavra de Deus quer nos conduzir a uma iluminação bíblica de toda vida (Sl 119, 105). Isso acontece, segundo as Diretrizes, através de três caminhos: Um caminho de conhecimento e interpretação da Palavra, um caminho de comunhão e oração com a Palavra e um caminho de evangelização e proclamação da Palavra (DGAE 53). Este contato interpretativo, orante e vivencial com a Palavra não cria doutores, mas forma santos. Finalmente, é preciso insistir que a Liturgia é o lugar privilegiado em que Deus fala à comunidade. Perspectivas de Ação: (Tema 4.3 das Diretrizes Gerais ) Aqui as Diretrizes Gerais refletem sobre perspectivas de ação neste campo da animação bíblica da vida e da pastoral (DGAE 92). Antes de tudo, é preciso afirmar que todos os serviços eclesiais precisam fundamentar-se na Palavra de Deus e serem por ela iluminados. Algumas atitudes e vivências são indispensáveis: primeiramente, é necessário que todos os fiéis tenham em mãos a sua Bíblia e sejam ajudados a ler e interpretar corretamente a Sagrada Escritura, a fim de entendê-la e possam encontrar o Senhor através da mesma, sentindo-se enviados em missão evangelizadora. Trata-se também de incrementar a animação bíblica de toda pastoral, com seus agentes e equipes. Seja essa animação sempre escola de interpretação e conhecimento da Palavra, escola de comunhão e oração com a Palavra e escola de evangelização e proclamação da Palavra (cf. DGAE 93). Esse processo de animação bíblico-pastoral deve acontecer em todos os níveis da ação evangelizadora, através da criação de equipes de formação para retiros, cursos, encontros, subsídios... Ele não deixará de utilizar os espaços dos meios tradicionais de comunicação social, assim como os mais recentes, especialmente a internet e as redes sociais, qual novo Fórum onde ressoar o Evangelho; isso sem substituir o mundo real pelo virtual, pois o encontro pessoal permanece insubstituível (cf. DGAE 95). Uma das formas de aproximação privilegiada da Sagrada Escritura é a Leitura Orante da Bíblia, seja pela clássica forma da Lectio Divina, com seus quatro momentos (leitura, meditação, oração, contemplação), seja por outras formas apropriadas, segundo orientação da Igreja, que favoreçam o encontro pessoal com Jesus Cristo, o Verbo de Deus. Essa prática da Leitura Orante da Bíblia seja incentivada com o seguinte objetivo: A Palavra de Deus seja conhecida e interpretada corretamente, proporcione comunhão e oração com o Senhor e ilumine a realidade vivida pelos participantes, animando-os para o compromisso evangélico a serviço do Reino de Deus (DGAE 96). A instituição e formação continuada dos ministros e ministras extraordinários da Palavra merecem também atenção particular, pois não podemos improvisar e celebrar a Palavra de qualquer jeito. Por isso é preciso igualmente cuidar da preparação de pessoas para o serviço de Leitores, seja no sentido bíblico e litúrgico, quanto técnico de comunicação. Particular atenção merece ainda a homilia, que partilha o pão da Palavra, atualizando-a na vida dos fiéis, tornando-se o pregador intermediário entre Deus e o seu povo. III. DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA Apresentação e Introdução

4 O documento 97 da CNBB tem como objetivo primeiro revelar a presença da Pessoa de Jesus Cristo na Palavra de Deus. Ele é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós (cf. Jo 1, 14). O documento foi iniciado em 2010 e concluído na 50ª Assembléia Geral da CNBB, em Seu espírito já está presente nas Diretrizes Gerais , constituindo-se uma das cinco Urgências. O documento contém três capítulos, inspirados no Documento de Aparecida (2007) e na Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini, de Bento XVI (30/09/2010): A Palavra de Deus Nossa Resposta à Palavra (Animação Bíblica da Pastoral) A Palavra e os Caminhos da Missão (Ações para a Animação Bíblica da Pastoral) O primeiro capítulo ocupa-se, sobretudo, com a manifestação e a busca de Deus que deseja dialogar com o ser humano, chegando ao ponto máximo com a encarnação de Jesus Cristo, o rosto da Palavra que se fez carne. O segundo capítulo mostra que o encontro com a Palavra (Jesus Cristo) suscita resposta de gratidão na acolhida e testemunho da mesma. O terceiro capítulo indica que a animação bíblica da pastoral se realiza a partir de propostas práticas para a formação, a oração e o anúncio. Esse dinamismo responde às necessidades e desafios para que a Palavra possa ser fonte de renovação em nossas comunidades. A introdução do documento nos apresenta bela e animadora síntese do mesmo: Convida-nos a contemplar, com maior amor, o rosto da Palavra, Jesus Cristo. Faz-nos entrar, com imensa alegria, na casa da Palavra, a Igreja. Levanos a trilhar, com revigorado ardor, os caminhos da Palavra, a missão (n. 3). (DSPDMI 1-7) Capítulo 1 A PALAVRA DE DEUS A primeira parte aborda a interpretação evolutiva da revelação (Vaticano I e II, respectivamente), passando de uma compreensão instrutiva das realidades sobrenaturais ou doutrinais, que a razão e a vontade humanas devem acolher pela fé, para uma compreensão comunicativa, em que a salvação acontece a partir de um encontro, de forma dialógica, comunicativa, de caráter performativo. Não se trata de apenas aderir às idéias de Jesus, mas à sua Pessoa. Deus quer encontrar-se com a pessoa humana e transformá-la à sua imagem e semelhança, salvá-la; quer entrar em comunhão com ela, conviver com ela. Sua palavra é igualmente ação (Em hebraico, dabar = palavra, ação, acontecimento). A Palavra cumpre o que anuncia: ela é viva e eficaz, sob a ação do Espírito Santo DSPDMI 8-11). ( Por isso a Verbum Domini usa a expressão Sacramentalidade da Palavra de Deus (VD 56). Em Verbum Domini, o Papa Bento XVI usa a linguagem comparativa da sinfonia para dizer que a música é uma só (Palavra de Deus como um todo), mas em determinado momento aparece o solo (Jesus Cristo), no qual se concentra a obra inteira. A criação, os profetas, os apóstolos, a tradição viva da Igreja são as várias vozes da sinfonia, mas Jesus é o solista, a referência central (DSPDMI 12-14). Assim, a fé cristã não é religião do livro, mas da Palavra de Deus, pois ela não é uma simples palavra escrita e muda, sem vida e efeito. Jesus mesmo é a Palavra; não há diferença entre o que Ele anuncia e o que Ele é: Não se trata, apenas, de aderir às idéias de Jesus, mas à sua pessoa (n. 18). Esse encontro com a Palavra se realiza, de forma privilegiada, nas celebrações litúrgicas da Igreja,

5 casa da Palavra. E é na fé eclesial que se torna possível realizar a autêntica interpretação da Sagrada Escritura (DSPDMI 17-20). Capítulo 2 NOSSA RESPOSTA À PALAVRA Se a revelação é entendida como comunicação, como encontro e diálogo em vista da comunhão divino-humana, igualmente tornam-se necessárias a abertura e a adesão humanas; o primado da graça exige resposta de fé, não como idéia, mas como submissão livre à Palavra escutada e acolhida (na ob-audientia = obediência da fé). A fé é a ponte que possibilita o encontro entre Deus que busca e o ser humano que se deixa encontrar (n. 23). Assim a fé torna-se encontro com uma Pessoa, à qual se confia a própria vida. É um êxodo para o Outro; um sim de comunhão a Jesus e, conseqüentemente, também aos outros irmãos. Ele é o Sacramento do Encontro entre Deus e o ser humano. Segundo S. Atanásio: faz-se homem, para divinizar o homem (n.25). Não pode haver discípulo, sem que o Senhor lhe tenha dirigido a palavra e ela tenha encontrado resposta consciente e livre, como um sim que compromete radicalmente a liberdade do discípulo a entregar-se a Jesus. (DSPDMI 21-28). Animação Bíblica da Pastoral O que é? Ela consiste na busca constante de ter a Sagrada Escritura como alma ou como vida de toda ação evangelizadora da Igreja, não simplesmente justaposta às outras pastorais, mas como fonte da animação da pastoral inteira. Assim compreendida, a Palavra de Deus precisa ser a inspiração de todo o ser e agir evangelizador eclesial (n. 34). (DSPDMI 29-35). Animação Bíblica da Pastoral - Como Ocorre? Ela pode ser realizada através dos eixos da formação (caminho de conhecimento e interpretação da Palavra), da oração(caminho da comunhão e oração com a Palavra) e do anúncio (caminho da evangelização e proclamação da Palavra), inspirando-se no texto do encontro de Filipe e do eunuco etíope (At 8, 26-40). Filipe é conduzido pelo Espírito ao encontro do etíope e lhe explica o sentido da Palavra (formação); este pede o batismo (oração) e depois segue sua viagem, cheio de alegria (missão). (DSPDMI 36-37). 1. O Caminho do Conhecimento e Interpretação da Palavra (formação) ajuda para realizar o encontro com o Senhor; a catequese, entendida como Iniciação à Vida Cristã, encontra aqui lugar privilegiado para formar discípulos missionários e evita o fundamentalismo (identificar a Palavra ao pé da letra) e a interpretação ideológica (manipular o texto com interesses próprios). (DSPDMI 38-45). 2. O Caminho da Oração com a Palavra (oração) conduz ao contato de comunhão com o Senhor. Este acontece de forma privilegiada na Liturgia. A verdadeira escuta da Palavra (comunhão com Aquele que é a Palavra) exige silêncio: Quando em nossas celebrações falta o silêncio, falta também a comunhão relacional que acolhe, pela escuta, não somente o dizer do Outro, mas também o seu ser... Se a palavra representa o dar-se, a escuta silenciosa representa o acolher (n. 51). Precisamos recuperar a espiritualidade da escuta, da abertura do ouvido do coração, em nossas celebrações (DSPDMI 46-55). No contexto de encontrar Aquele que é a Palavra ganha importância particular também a homilia, pois ela tem a missão de atualizar a Palavra na vida dos fiéis. Para

6 tal, o primeiro que precisa deixar-se interpelar pela Palavra é o próprio pregador. O caminho da oração com a Palavra encontra lugar privilegiado na celebração eucarística, pois Eucaristia e Palavra formam um único ato de culto (SC 56). Mas há outras formas de celebração da Palavra que sustentam a fé das comunidades, constituindo-se ocasiões privilegiadas de encontro com o Senhor (Liturgia das Horas, Cultos Dominicais da Palavra...). Nos últimos tempos a Leitura Orante da Palavra vem se tornando valiosa forma de encontro com o Senhor (DSPDMI 56-58). 3. O Caminho de Evangelização e Proclamação da Palavra (anúncio) é conseqüência do encontro com o Senhor, que produz a verdadeira alegria e o espírito missionário: Quando a Palavra de Deus entra na vida das pessoas, iniciam-se processos de conversão pessoal, comunitário e pastoral, que as levam, conseqüentemente, a serem testemunhas corajosas que anunciam o que o Senhor realizou em suas vidas (n. 60). Sua própria vida torna-se mensagem e o testemunho evangeliza pelo compromisso social, pelo anúncio querigmático, pela relação ecumênica, enfim, pelo estado permanente de missão (DSPDMI 59-66). Capítulo 3 A PALAVRA E OS CAMINHOS DA MISSÃO A terceira parte ocupa-se com linhas práticas de ação, orientadas pela animação bíblica de toda a pastoral, envolvendo todos os membros do Povo de Deus: leigos, consagrados, ministros ordenados. Todos os cristãos, portanto, são chamados a dar testemunho de acolhida e vivência da Palavra (DSPDMI 67-69). 1. Linhas de Ação para o Caminho de Conhecimento e Interpretação da Palavra (Formação): A animação bíblica da pastoral, enquanto Caminho de Conhecimento e Interpretação da Palavra, encontra na catequese, como Iniciação à Vida Cristã, seu espaço vivencial, pois a atividade catequética orienta-se, aproxima-se e se alimenta, sobretudo, das Escrituras, onde aquelas palavras sejam sentidas vivas, como Cristo está vivo hoje, onde duas ou três pessoas se reúnem em seu nome (cf. Mt 18, 20) (n. 70). A História da Salvação e a fé da Igreja devem ser comunicadas com vitalidade, a fim de que cada catequizando perceba que ele pertence a esta história. Propostas: Incentivar o amor à Sagrada Escritura. Cada cristão tenha sua Bíblia. Propor encontro cotidiano das famílias com a Palavra de Deus. Valorizar a relação Bíblia e Catecismo da Igreja Católica. Promover o estudo introdutório de interpretação bíblica para todos. Intensificar o estudo da exegese bíblica nos centros de formação teológico-pastoral. Dar importância à Palavra de Deus e Leitura Orante nos grandes encontros eclesiais e em todas as instâncias pastorais (abordagem eclesial). Buscar relação pessoal com a Palavra na identidade vocacional. Usar os meios de comunicação social para conhecimento e interpretação da Sagrada Escritura. Disponibilizar material bibliográfico de formação bíblica. Incentivar o uso da Sagrada Escritura para o encantamento e encontro com Jesus Cristo na Iniciação à Vida Cristã. Organizar congressos, encontros de formação bíblica em diversos níveis (DSPDMI 70-85).

7 2. Linhas de Ação para o Caminho de Oração com a Palavra e Comunhão (Oração): A animação bíblica da pastoral, enquanto Caminho de Oração com a Palavra e Comunhão, encontra na liturgia seu lugar privilegiado, onde Deus comunica sua Palavra viva no hoje da história e o povo escuta e responde. Propostas: Educar os fiéis para saborear a Palavra de Deus durante o ano litúrgico. Sublinhar a unidade entre Palavra e Sacramento, destacando o caráter performativo da Palavra de Deus: faz o que diz; é viva e eficaz (Hb 4, 12). Aprofundarsuasacramentalidade. Destacar a importância da Sagrada Escritura nos Sacramentos e sacramentais. Dar a devida importância ao ambiente da proclamação da Palavra: Ambão, Lecionário, Evangeliário... Preparar os leitores: formação bíblica, litúrgica e técnicas de comunicação. Proclamaçãosolene da Palavra Valorizar a homilia: atualização da Palavra. Difundir a Liturgia das Horas, o Ofício Divino das Comunidades. Incentivar a Celebração Dominical da Palavra de Deus: faz presente o Mistério Pascal no amor que congrega (cf. 1Jo 3, 14), na Palavra acolhida (cf. Jo 5, 24-25) e na oração comunitário (cf. Mt 18, 20). Tal importânciaexigeformaçãopermanente dos ministros (n. 87). Educar para o silêncio na recepção da Palavra. Proclamar somente textos bíblicos nas celebrações litúrgicas. Cantar a liturgia e incentivar o canto litúrgico de inspiração bíblica. Praticar o método da Leitura Orante da Palavra de Deus com todos os fiéis, como momento de oração e de alimento de espiritualidade, individual ou familiar. Acentuar na catequese a centralidade da Palavra de Deus, como caminho privilegiado de encontro com o Mistério de Deus. Elaborarsubsídiosbíblico-litúrgicos. Realizar encontros ecumênicos, tendo a Sagrada Escritura como referência de comunhão (DSPDMI 86-87). 3. Linhas de Ação para o Caminho de Evangelização e Proclamação da Palavra (Anúncio): A animação bíblica da pastoral, enquanto Caminho de Evangelização e Proclamação da Palavra, conduz à caridade. É a própria Palavra que nos impele aos irmãos. A missão não se constitui em atividade facultativa, mas é inerente ao ser cristão. Propostas: Recordar que o compromisso pela justiça e a transformação do mundo é constitutivo da evangelização. A proclamação da Palavra deve estar a serviço da transformação política e social. Isso compete especialmente aos fiéis leigos inseridos nas realidades do mundo. Traduzir em gestos concretos a Palavra escutada a favor dos necessitados e em defesa da criação. Fomentar encontro entre a Palavra de Deus e as culturas. Incentivar o diálogo ecumênico e inter-religioso, a partir da Palavra de Deus. Promover encontros para reflexão bíblica. Aproveitar a existência dos diversos grupos bíblicos para oferecer roteiros bíblicos, e que os levem à Leitura Orante. Incentivar eventos bíblicos para que a Palavra de Deus permeie a vida dos fiéis.

8 Usar os tradicionais e modernos Meios de Comunicação Social para levar a Palavra de Deus a todos. Dinamizar a Palavra de Deus nas Comunidades Eclesiais de Base e Pequenas Comunidades. Ajudar os doentes, os idosos, os jovens, os encarcerados a ler a Escritura, adaptada à sua realidade de vida (DSPDMI 88-89). CONCLUSÃO Consideramos o Sínodo sobre a Palavra de Deus um novo Pentecostes. Seu grande fruto foi o documento Verbum Domini que resgata o valor e o sentido da Palavra de Deus na Vida e Missão da Igreja. A Exortação Apostólica usa expressões com teor extraordinário, chegando a afirmar: A Igreja funda-se sobre a Palavra de Deus, nasce e vive dela (VD 3). O presente documento da CNBB Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja -, cujo resumo aqui se conclui, tentou beber dessa fonte prodigiosa e apresentou linhas de ação para nossas Igrejas Particulares. Que sua orientação e estímulos influam na vida e missão de nossa diocese, particularmente na catequese, na liturgia e no testemunho da caridade. Que o convite para a escuta e acolhida no coração não fique sem resposta. Alegremo-nos! Temos Boa Notícia para todos: a Palavra de Deus, Jesus Cristo, continua entre nós! Que Maria - ícone perfeito da fé bíblica - nos ensine como acolher, com o ouvido do coração, o Verbo, a Palavra, e anunciá-lo em nosso tempo e em nossa realidade (DSPDMI 90-96). NOTA: Para aprofundamento do tema da Animação Bíblica da Vida e da Pastoral, estudado nos três documentos citados da CNBB,indicamos alguns textos, já publicados anteriormente. Além De algumas mensagens de setembro, Mês da Bíblia, veja os seguintes artigos: Celebração da Palavra de Deus na Vida e Missão da Igreja PALAVRA DO BISPO 2011 Volume 4, pp Verbum Domini (Síntese) - PALAVRA DO BISPO 2011 Volume 4, pp a) Leitura Orante I e II - PALAVRA DO BISPO 2008 Volume 1, pp ; b) Método da Leitura Orante da Bíblia - PALAVRA DO BISPO 2011 Volume 4, pp

9

DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA

DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA DEUS SE REVELA Revelação é o diálogo entre Deus e seus filhos, cuja iniciativa vem de Deus (8). A Palavra de Deus não se revela somente para

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção?

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção? MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Espiritualidade e profecia são duas palavras inseparáveis. Só os que se deixam possuir pelo espírito de Deus são capazes de plantar sementes do amanhã e renovar a face da terra. Todo

Leia mais

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A evangelização nos dá a alegria do encontro com a Boa Nova da Ressurreição de Cristo. A maioria das pessoas procura angustiada a razão de sua vida

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

A Exortação Apostólica Verbum Domini

A Exortação Apostólica Verbum Domini A Exortação Apostólica Verbum Domini Texto escrito por Cássio Murilo Dias da Silva 1, em janeiro de 2011. Informação de copyright: Este texto pode ser utilizado para fins educacionais e não comerciais.

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA. Estudo 104 CNBB COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA Estudo 104 CNBB ASPECTOS GERAIS DO DOCUMENTO PERSPECTIVAS PASTORAIS TEXTOS BASES DESAFIOS FUNÇÕES DA PARÓQUIA PERSPECTIVA TEOLÓGICA MÍSTICA DO DOCUMENTO PERSPECTIVA

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009

Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009 Encuentro sobre Mision Continental y Conversão Pastoral Buenos Aires Argentina 26 a 30 de outubro de 2009 Conversão Pastoral e Missão continental O Departamento Mission e espiritualidade do Celam na busca

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

n.1 Linhas fundamentais para

n.1 Linhas fundamentais para n.1 Linhas fundamentais para uma redescoberta, na vida da Igreja, da Palavra Divina, Fonte de constante renovação, Com a esperança de que a mesma se torne cada vez mais O coração de toda a atividade eclesial.

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

Catecumenato Uma Experiência de Fé

Catecumenato Uma Experiência de Fé Catecumenato Uma Experiência de Fé APRESENTAÇÃO PARA A 45ª ASSEMBLÉIA DA CNBB (Regional Nordeste 2) www.catecumenato.com O que é Catecumenato? Catecumenato foi um método catequético da igreja dos primeiros

Leia mais

Paróquia, torna-te o que tu és!

Paróquia, torna-te o que tu és! Paróquia, torna-te o que tu és! Dom Milton Kenan Júnior Bispo Aux. de S. Paulo. Vigário Episcopal para Reg. Brasilândia Numa leitura rápida da Carta Pastoral de Dom Odilo, nosso Cardeal Arcebispo, à Arquidiocese

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA O nosso Plano alicerça-se no símbolo do lava-pés (Jo 13, 11-17) O LAVA-PÉS Nele se inspira a espiritualidade de serviço que dá sen do a toda a ação pastoral

Leia mais

O que é Catequese? Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação

O que é Catequese? Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação Paróquia Santo Cristo dos Milagres Fonseca Niterói RJ Pastoral da Comunicação contato@paroquiasantocristodosmilagres.org O que é Catequese? Segundo a exortação apostólica Catechesi Tradendae do Papa João

Leia mais

LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE 1. O ENCONTRO DE CATEQUESE COM LEITURA ORANTE DA PALAVRA

LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE 1. O ENCONTRO DE CATEQUESE COM LEITURA ORANTE DA PALAVRA LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE 1. O ENCONTRO DE CATEQUESE COM LEITURA ORANTE DA PALAVRA A Bíblia é o livro da fé. Por isso, dever ser o texto principal da catequese (DNC 13e). Segundo o

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS

Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil LUZES DOS DOCUMENTOS Ficha 1 1 Formação Integral (I) A com juventude para todo trabalho de evangelização A, como fundante (falando- se em, com atenção também

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS Apresentação A JUVENTUDE MERECE ATENÇÃO ESPECIAL A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo,

Leia mais

3º Congresso Vocacional do Brasil Contagem regressiva

3º Congresso Vocacional do Brasil Contagem regressiva III CONGRESSO VOCACIONAL DO BRASIL Tema: Discípulos missionários a serviço das vocações Lema: Indaiatuba, Itaici, 03 a 07 de setembro de 2010 3º Congresso Vocacional do Brasil Contagem regressiva Ângelo

Leia mais

PROJETO DIOCESANO DE RENOVAÇÃO PAROQUIAL

PROJETO DIOCESANO DE RENOVAÇÃO PAROQUIAL PROJETO DIOCESANO DE RENOVAÇÃO PAROQUIAL Texto aprovado na Reunião do Conselho de Presbíteros de 22/05/2014 e ratificado no Conselho Diocesano de Pastoral de 26/05/2014. APRESENTAÇÃO A Assembleia de Revisão

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

Módulo II Quem é o Catequista?

Módulo II Quem é o Catequista? Módulo II Quem é o Catequista? Diocese de Aveiro Objectivos Descobrir a imagem de catequista que existe na nossa comunidade. Aprofundar a vocação e o ministério do catequista a partir da Bíblia. Com base

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM

DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM 1 Páscoa Jovem 1.1. Descrição A Páscoa Jovem é um encontro vivencial realizado para proporcionar uma experiência reflexiva e celebrativa da Paixão, Morte e Ressurreição

Leia mais

Processo de Iniciação na RCC. Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL

Processo de Iniciação na RCC. Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL MINISTÉRIO DE FORMAÇÃO Processo de Iniciação na RCC Renovação Carismática Católica do Brasil RCC BRASIL Conceito Por Iniciação Cristã se entende o processo pelo qual alguém é incorporado ao mistério de

Leia mais

Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação. Projeto Paroquial da Pastoral da Comunicação

Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação. Projeto Paroquial da Pastoral da Comunicação Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação Projeto Paroquial da Pastoral da Comunicação 2 Barra do Choça, 11 de abril de 2015. 1. Contextualização O Projeto Nacional da Pastoral da Comunicação Pascom,

Leia mais

Celebrar e viver o Concílio Vaticano II

Celebrar e viver o Concílio Vaticano II Celebrar e viver o Concílio Vaticano II Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa Celebrar os 50 anos da abertura do Concílio no Ano da Fé 1. Na Carta apostólica A Porta da Fé, assim se exprime

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2015-2019

DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2015-2019 DIRETRIZES GERAIS DA AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL 2015-2019 O QUE SÃO? São indicações São pistas São sendas Para toda a Igreja no Brasil; para as Igrejas Particulares, na elaboração dos seus

Leia mais

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA Nestes últimos anos tem-se falado em Catequese Renovada e muitos pontos positivos contribuíram para que ela assim fosse chamada. Percebemos que algumas propostas

Leia mais

Igreja "em saída" missionária

Igreja em saída missionária Mês das Missões O mês de outubro é, para a Igreja, o período no qual são intensificadas as iniciativas de animação e cooperação em prol das Missões em todo o mundo. O objetivo é sensibilizar, despertar

Leia mais

Diocese de Aveiro IGREJA DIOCESANA RENOVADA NA CARIDADE É ESPERANÇA NO MUNDO

Diocese de Aveiro IGREJA DIOCESANA RENOVADA NA CARIDADE É ESPERANÇA NO MUNDO Diocese de Aveiro IGREJA DIOCESANA RENOVADA NA CARIDADE É ESPERANÇA NO MUNDO Plano Diocesano de Pastoral para o quinquénio 2008-2013 A PALAVRA DO SR. BISPO PONTO DE PARTIDA 1. INICIAMOS UMA NOVA PERSPECTIVA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011. RESOLUÇÃO Nº 065-PROEC/UNICENTRO, DE 25 DE ABRIL DE 2011. Aprova a continuidade do Projeto de Extensão Escola de Teologia para leigos Nossa Senhora das Graças, na modalidade de Curso de Extensão, na categoria

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

OS DESAFIOS DACOMUNICAÇÃO

OS DESAFIOS DACOMUNICAÇÃO OS DESAFIOS DACOMUNICAÇÃO A contribuição das mídias. Como parte constitutiva da atual ambiência comunicacional, elas tornam-se recursos e ambientes para o crescimento pessoal e social. Constituem-se no

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

CAMINHADA DE QUARESMA 2015 DIOCESE DE AVEIRO. Jesus é o Filho de Deus: escuta-o!

CAMINHADA DE QUARESMA 2015 DIOCESE DE AVEIRO. Jesus é o Filho de Deus: escuta-o! INTRODUÇÃO GERAL Somos desafiados a aprofundar a escuta e a oração, assumindo um dos grandes obje vos que o nosso Bispo, D. António Moiteiro, traçou assim que chegou à Diocese: enquanto comunidade cristã

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

Apresentamos as partilhas que enriqueceram o nosso Seminário Nacional de Iniciação Cristã.

Apresentamos as partilhas que enriqueceram o nosso Seminário Nacional de Iniciação Cristã. Apresentamos as partilhas que enriqueceram o nosso Seminário Nacional de Iniciação Cristã. Na sexta-feira, pela manhã, foi a vez do Nordeste 3 - Aracaju - com sua experiência de iniciação à vida cristã

Leia mais

CONGRESSO EUCARÍSTICO. 1º ponto: O padre e a Eucaristia 2º ponto: Congresso Eucarístico

CONGRESSO EUCARÍSTICO. 1º ponto: O padre e a Eucaristia 2º ponto: Congresso Eucarístico CONGRESSO EUCARÍSTICO 1º ponto: O padre e a Eucaristia 2º ponto: Congresso Eucarístico O PADRE E A EUCARISTIA Eucaristia e Missão Consequência significativa da tensão escatológica presente na Eucaristia

Leia mais

Lição 01 O propósito eterno de Deus

Lição 01 O propósito eterno de Deus Lição 01 O propósito eterno de Deus LEITURA BÍBLICA Romanos 8:28,29 Gênesis 1:27,28 Efésios 1:4,5 e 11 VERDADE CENTRAL Deus tem um propósito original e eterno para minha vida! OBJETIVO DA LIÇÃO Que eu

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Ministério da. Catequese. Programas. livreto_catequese.indd 1 19/12/13 17:18

Ministério da. Catequese. Programas. livreto_catequese.indd 1 19/12/13 17:18 Ministério da Catequese Programas Pastorais 1 livreto_catequese.indd 1 19/12/13 17:18 2 livreto_catequese.indd 2 19/12/13 17:18 Apresentação Um dos valores institucionais da Rede Marista é a audácia, que

Leia mais

Leonardo Ulrich Steiner Bispo Auxiliar de Brasília

Leonardo Ulrich Steiner Bispo Auxiliar de Brasília ANUNCIAR TRANSBORDANDO DE GRATIDÃO E ALEGRIA Ide,... ensinai-lhes a observar tudo o que vos tenho ordenado. (Mt 28,19-20). MÉXICO, 19 11/2013 1. A Igreja existe para evangelizar proclamava o Papa Bento

Leia mais

REUNIÃO DE LIDERANÇAS

REUNIÃO DE LIDERANÇAS REUNIÃO DE LIDERANÇAS 08/02/2015 PAUTA: 1) Oração Inicial 2) Abertura 3) Apresentação de 03 dimensões de Ação Pastoral para o ano de 2015 4) Plenária / Definições 5) Oração Final 6) Retirada de Materiais

Leia mais

MENSAGEM AO POVO DE DEUS SOBRE AS COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE

MENSAGEM AO POVO DE DEUS SOBRE AS COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL 48ª Assembleia Geral da CNBB Brasília, 4 a 13 de maio de 2010 48ª AG(Doc) MENSAGEM AO POVO DE DEUS SOBRE AS COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE Introdução As Comunidades

Leia mais

Sal da TERRA e luz do MUNDO

Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da terra e luz do mundo - jovens - 1 Apresentação pessoal e CMV Centro Missionário Providência Canto: vós sois o sal da terra e luz do mundo... MOTIVAÇÃO: Há pouco tempo

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade Tanto o Documento de Aparecida (248) como a Exortação Apostólica Verbum Domini (73) se referem à uma nova linguagem e a um novo passo na questão bíblica:

Leia mais

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas José Eduardo Borges de Pinho Ecumenismo: Situação e perspectivas U n i v e r s i d a d e C a t ó l i c a E d i t o r a L I S B O A 2 0 1 1 Índice Introdução 11 Capítulo Um O que é o ecumenismo? 15 Sentido

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16

Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16 Os fundamentos da nossa missão 2013-10 1/16 Índice Introdução. 3 1. Apresentação geral.... 4 2. Os CPM no seio da Igreja......5 3. Os animadores.....7 4. O papel do Assistente Espiritual... 8 5. A equipa

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL. Indice:

CARTA INTERNACIONAL. Indice: CARTA INTERNACIONAL Indice: Introdução. I. Equipas de Jovens de Nossa Senhora II. A equipa III. As funções na equipa IV. A vida em equipa V. Abertura ao mundo, compromisso VI. O Movimento das E.J.N.S.

Leia mais

ANIMAÇÃO LITÚRGICA INFORMATIVO DIOCESANO

ANIMAÇÃO LITÚRGICA INFORMATIVO DIOCESANO N O M E D A E M P R E S A INFORMATIVO DIOCESANO S E T E M B R O D E 2 0 1 3 B O L E T I M D O C L E R O - 2 3 1 ª E D I Ç Ã O ANIMAÇÃO LITÚRGICA Cuidar da beleza da liturgia significa ficar atento aos

Leia mais

3º Congresso Vocacional do Brasil

3º Congresso Vocacional do Brasil III CONGRESSO VOCACIONAL DO BRASIL Tema: Discípulos missionários a serviço das vocações Lema: Indaiatuba, Itaici, 03 a 07 de setembro de 2010 3º Congresso Vocacional do Brasil Dom Leonardo Ulrich Steiner

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS E ASSESSORESCAMINHOS DE ESPERANÇA

FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS E ASSESSORESCAMINHOS DE ESPERANÇA FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS E ASSESSORESCAMINHOS DE ESPERANÇA A beleza de ser um eterno aprendiz. (Gonzaguinha) Por que pensar em formação de lideranças e assessores? A Pastoral da Juventude busca potencializar

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA

ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA ESCOLA ARQUIDIOCESANA BÍBLICO-CATEQUÉTICA FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS A Igreja se preocupa com a semente da Palavra de Deus (a mensagem) e com o terreno que recebe essa semente (o catequizando), o que a leva

Leia mais

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP CREIO (N)A SANTA IGREJA CATÓLICA I CRER DE MODO ECLESIAL NO CONTEÚDO DA FÉ CRISTÃ. A PROFISSÃO DE FÉ DA IGREJA A FÉ BATISMAL A PROFISSÃO DE

Leia mais

Retiro de Revisão de Metas do Querigma

Retiro de Revisão de Metas do Querigma Pe. Marco Antonio Guerrero Guapacho - Colômbia 1. Evangelização Evangelizar é um verbo, derivado de evangelho, que faz referência à proclamação, ao anúncio de Jesus Cristo e da sua mensagem. No propósito

Leia mais

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ Pe. Thiago Henrique Monteiro Muito adultos convertem-se a Cristo e à Igreja Católica. Por exemplo, neste ano, nas dioceses

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada Pastoral Vocacional (PV) / Serviço de Animação Vocacional (SAV) CMOVC/ SAV (02) Pastoral

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012

CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 1 CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012 Prezado(a) compositor(a) letrista, A paz de Cristo! Brasília-DF, 19 de novembro de 2010 ML 0952 Com alegria e expectativa, estamos lançando

Leia mais

Juventude e Relações Humanas

Juventude e Relações Humanas SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 03 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA.º ANO/EM PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

Módulo I O que é a Catequese?

Módulo I O que é a Catequese? Módulo I O que é a Catequese? Diocese de Aveiro Objectivos Tomar consciência da nossa prática concreta de catequese. Confrontar essa experiência com a forma de agir de Jesus Cristo. Situar a catequese

Leia mais

ESCOLA CATEQUÉTICA EIXOS TEMÁTICOS

ESCOLA CATEQUÉTICA EIXOS TEMÁTICOS ESCOLA CATEQUÉTICA EIXOS TEMÁTICOS Quando falamos de eixos temáticos temos que levar em consideração mais do que a divisão dos conteúdos teóricos a serem oferecidos aos catequistas, mas a vocação catequética

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Preambulo Há cerca de 150.000 anos, por obra de Deus Pai, surgiu nesta terra africana o primeiro

Leia mais

Sugestões Pastorais para a implementação da Iniciação à Vida Cristã

Sugestões Pastorais para a implementação da Iniciação à Vida Cristã Apresentação Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a observar tudo o que vos tenho ordenado (Mt 28,19-20) Jesus enviou

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

Instituição e Renovação de Ministérios Extraordinários na Diocese

Instituição e Renovação de Ministérios Extraordinários na Diocese Instituição e Renovação de Ministérios Extraordinários na Diocese 1. RITO DE INSTITUIÇÃO DOS MINISTROS(AS) DA COMUNHÃO Diácono: Queiram levantar-se os que receberão o mandato de Ministros Extraordinários

Leia mais

NORMATIVAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO BATISMO

NORMATIVAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO BATISMO DIOCESE DE BRAGANÇA MIRANDA NORMATIVAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO BATISMO Para os Párocos e respetivas comunidades Cristãs, especialmente para os Pais e para os Padrinhos 2012 1 A ESCLARECIMENTO PRÉVIO

Leia mais

MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local»

MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local» MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local» Queridos irmãos e irmãs! O 48.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, que

Leia mais

ARQUIDIOCESE DE SANTA MARIA DE BELÉM DO GRÃO PARÁ

ARQUIDIOCESE DE SANTA MARIA DE BELÉM DO GRÃO PARÁ ARQUIDIOCESE DE SANTA MARIA DE BELÉM DO GRÃO PARÁ PLANO DE PASTORAL 2012-2016 APRESENTAÇÃO O Plano de Pastoral da Arquidiocese de Belém para o quadriênio 2012-2016, foi construído a partir da avaliação

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À EUCARISTIA

CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À EUCARISTIA CATEQUESE COMO INICIAÇÃO À EUCARISTIA PE. GREGÓRIO LUTZ Certamente o título deste artigo não causa estranheza à grande maioria dos leitores da Revista de Liturgia. Mas mesmo assim me parece conveniente

Leia mais

Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES).

Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES). Entre 18 e 20 de fevereiro será celebrado em Sassone (Itália) a XXIV Assembleia Nacional da Federação Italiana de Exercícios Espirituais (FIES). O objetivo é a relação entre os Exercícios Espirituais e

Leia mais

O ser humano é comunicação

O ser humano é comunicação O ser humano é comunicação Sem. Andrey Nicioli anicioli@hotmail.com Catequese Arqudiocesana Pouso Alegre 14/11/2015 Primeira certeza O termo comunicação é abrangente e não se restringe aos meios midiáticos.

Leia mais

O mais importante na prática da devolução do dízimo não é com o quanto se participa. Mas como se participa.

O mais importante na prática da devolução do dízimo não é com o quanto se participa. Mas como se participa. Dízimo e a catequese Abril 2011 Silma Pontes silmapontes8@hotmail.com Paróquia da Glória - Acolhida O contingente de catequistas voluntários de nossa paróquia é expressivo. Vinte e quatro (24) fieis formadores,

Leia mais