Escolha um número. Tudo no lugar. O Request Tracker é um poderoso sistema de helpdesk open source que mais administradores deveriam conhecer.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escolha um número. Tudo no lugar. O Request Tracker é um poderoso sistema de helpdesk open source que mais administradores deveriam conhecer."

Transcrição

1 Escolha um número O Request Tracker é um poderoso sistema de helpdesk open source que mais administradores deveriam conhecer. por Julian Hein A Information Technology Infrastructure Library (ITIL ou biblioteca de Infraestrutura de Tecnologia da Informação) [1], que foi desenvolvida nos anos 80, se estabeleceu nos anos recentes como o Padrão para Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM). Uma das funções mais importantes dentro do framework é o service desk o ponto de contato único e central para todos os usuários. Logo surgiram grandes versões comerciais de suítes de software para ITIL, mas já há sistemas de código aberto disponíveis. Dentre eles, destacam-se o OTRS [2] e o Request Tracker (RT) [3], que podem ser usados para gerenciar processos de suporte a um amplo espectro de negócios. Neste artigo, me concentrarei no RT. Tudo no lugar O RT oferece todas as funções que você precisa para operar um sistema de controle, incluindo aceitação e identificação de ou outros chamados, alocação de prioridades, atribuição de protocolos para a equipe operacional, notificação para o solicitante original e fechamento do chamado no final do processo. Embora muitos clientes e usuários finais usem o para se comunicar com a aplicação, o help desk pode contar com uma interface web limpa, que já foi traduzida para mais de 30 idiomas (figura 1). O código fonte da versão atual (3.8.8) está disponível no site do fornecedor e é licenciado sob GNU GPL. A instalação manual do software definitivamente não é algo trivial. Além de um servidor web e um banco de dados, você precisará de um grande número de módulos Perl, alguns dos quais precisam ser instalados manualmente. O RT está disponível em muitas distribuições Linux por meio do sistema gerenciador de pacotes, sendo que o Ubuntu conta com a versão mais recente. No campo dos bancos de dados, o RT é compatível com o clássico MySQL, mas também com PostgreSQL e Oracle. 74

2 Após completar a instalação e a configuração básica no arquivo de configuração do RT, você pode configurar o resto das ferramentas praticamente apenas através da interface web, como as filas de atendimento onde os chamados individuais são processados. Muitas outras coisas, como privilégios de usuários, templates de ou campos adicionais são normalmente configurados individualmente para cada uma dessas filas, embora você possa criar itens globais no sistema. Na verdade, o administrador só precisa de uma visita rápida ao console para se conectar ao servidor de , uma vez que o de entrada é aceito pelo programa local rt-mail-gate e encaminhado para o RT. Você precisa configurar esse programa e acertar todos os parâmetros necessários como o destinatário em seu servidor de local. Após esses passos, usuários finais podem usar o para abrir chamados e enviar mensagens de erro para o sistema de protocolos (tickets). Se o sistema está configurado para tanto, os usuários finais receberão uma resposta automática com o número do protocolo atribuído ao caso e uma explicação dos próximos passos. O RT sempre cria protocolos individuais a partir das mensagens que recebe e então as exibe na área de tickets/ protocolos ainda sem dono (unowned) na interface web. Dependendo do fluxo de trabalho necessário, a equipe de help desk poderá se responsabilizar pelos protocolos voluntariamente ou eles podem ser atribuídos por um responsável com base no assunto e na carga de trabalho dos funcionários disponíveis. A equipe de suporte pode então usar a ferramenta para fazer perguntas que ajudarão a resolver o problema. A ferramenta cria logs e armazena todos os passos em um histórico com marcações de tempo. Isso significa que, se um membro da equipe fica doente, ou tem que transferir o caso para outra pessoa, o novo responsável pode ver imediatamente o que foi discutido e o que aconteceu até o ponto em que parou. Figura 1 A página principal da interface web dá ao usuário um bom panorama dos protocolos atuais. A aba The Basics contém as propriedades básicas dos protocolos, como número, status atual, prioridade inicial e final, e a fila para a qual o protocolo foi atribuído. A área People contém detalhes dos indivíduos associados ao protocolo, incluindo o Requestor (quem enviou o com o pedido original) e o dono da tarefa (Owner), ou seja, a pessoa responsável pelo processamento do caso. Além disso, você pode adicionar outras pessoas para o protocolo (chamadas de watchers, ou observadores), que recebem cópias das correspondências de associadas ao protocolo com níveis variados de detalhes. O administrador geralmente quer configurar o sistema de forma que pessoas externas recebam as cópias como se fosse o próprio requisitante e adicionar a equipe interna na correspondência com a identidade como TECNOLOGIA Protocolos e filas Os protocolos incluem uma variedade de campos e são subdivididos em vários grupos. O grupo é definido no cabeçalho de cada protocolo. As categorias individuais podem ser ocultas ou exibidas e codificadas com cor para fácil identificação (figura 2). Figura 2 O cabeçalho do protocolo, com todos os metadados. Admin Magazine #4 Dezembro de

3 Figura 3 Visualização de dependência entre múltiplos protocolos. AdminCCs. A grande diferença reside na configuração do fluxo de trabalho. Os copiados externos somente receberão os s trocados, enquanto AdminCcs também recebem comentários internos. Além disso, você pode se corresponder com parceiros e colegas de trabalho dentro de um único protocolo, sem que o cliente receba comentários internos e potencialmente confidenciais. Os vários campos de data estão localizados no painel Dates. Embora os campos Created (criado), Closed (fechado) e Updated (atualizado) sejam configurados automaticamente, você pode configurar manualmente Starts (inícios), Started (iniciados), Last Contact (último contato) e Due (devido). Os campos de dados servem meramente para calcular prazos ou para computar tempos de resposta para propósitos de controle. A data Figura 4 Visualização da história de processamento do protocolo. também suporta monitoramento e avaliação precisa dos níveis de serviço. Ligações entre vários protocolos formam outra função organizacional do RT. Você pode usar o recurso para modelar dependências entre diversas tarefas no painel Links. Os tipos de relacionamentos são Depends on (depende de), Children (derivado) e Refers to (se refere a). Se você configurar uma relação do tipo "o protocolo nove é "pai" do protocolo três". Com base nesses relacionamentos, você pode introduzir regras lógicas no sistema de protocolos. Por exemplo, um protocolo que depende de outros protocolos não pode ser finalizado até que eles também sejam finalizados. O RT pode visualizar essas dependências através de múltiplos níveis, criando gráficos de dependência a partir dos dados de um protocolo (figura 3). Para se lembrar (ou lembrar outro usuário) de um prazo importante, você pode criar lembretes para os protocolos, que são exibidos na página inicial ou despachados por . Além dos dados básicos, o RT consegue registrar também o histórico completo do processo, incluindo estampas de tempo e quaisquer campos que sejam modificados. O histórico é exibido após os metadados em qualquer protocolo (figura 4). Para preservar a atividade de auditoria do sistema, não há opção de deletar ou manipular as transações na interface web. Claro, o usuário pode modificar quase qualquer coisa do ticket, mas o sistema sempre criará registros com detalhes sobre quem modificou, o que foi modificado e quando. As várias filas são usadas para processar protocolos e normalmente organizadas por tópico, departamento ou processo. Filas podem possuir seu próprio endereço de , prioridades e prazos. As permissões também são configuradas de uma forma em que sejam específicas para filas. Isso significa que você pode definir com precisão qual departamento pode ver, modificar e possivelmente deletar os protocolos. Essas configurações podem ser definidas por usuário, grupos de usuários e papéis. Para cada fila, o administrador configura observadores individuais para receber automaticamente cópias da correspondência sem que haja a necessidade de configurar isso para cada protocolo. Por exemplo, um líder de equipe pode ser notificado de todas as ações que ocorrem dentro do seu departa- 76

4 mento. Os fluxos de trabalho e campos personalizados descritos são também configurados de acordo com a fila específica. Estrutura de fluxo de trabalho Todas as ações automatizadas no Request Tracker são controladas por um mecanismo interno de scripts. As regras correspondentes são definidas como scrips [4], que é uma brincadeira com os termos script e subscription (subscrição). Uma regra sempre abrange três partes: condição, ação e modelo. Para configurar isso, você precisará definir qual evento dispara qual ação com qual condição. Exemplos de tais eventos são On Create, On Resolve, On Owner Change, On Priority Change, On Status Change e On Comment. A segunda configuração, Action (ação), define a ação que será disparada quando um evento ocorre. Exemplos disso são mensagens de s, como Autoreply to Requestor (resposta automática), Notify Owner (notificar dono do protocolo), Notify AddminCCs as Comment (notificar administradores); ou várias ações de protocolos, como Open Ticket (abrir protocolo), Resolve Ticket (solucionar protocolo) ou Create Ticket (criar protocolo). A terceira configuração, Template, define o template a ser usado quando uma ação se executa. Ele pode ser de ou de um novo protocolo. Dentro desses templates, todas as propriedades do protocolo podem ser usadas como variáveis. O RT substituirá as propriedades depois, com dados em tempo real do protocolo em questão quando um script é executado (listagem 1). Como você pode ver na listagem 1, usuários receberão uma resposta automática quando um chamado for atribuído a uma pessoa. Essa resposta preenche diversas funções: informa ao usuário que o pedido foi recebido, dá informações sobre o protocolo e informa sobre os passos do processo. Esse comportamento pode ser configurado usando: Condition: On Create Action: Autoreply to Requesto Template: Autoreply Template O mecanismo de script torna possível a configuração e automatização do RT e seus processos, de forma que permita uma configuração altamente granular da lógica de correspondência completa isto é, o que acontece quando o chega, qual é a TECNOLOGIA Listagem 1: Exemplo de um template RT 01 Assunto: [{$rtname} #{$Ticket->id()}] Ticket closed! Concluímos o seguinte protocolo: Protocolo: [{$rtname} #{$Ticket->id()}] 06 Fila: {$Ticket->QueueObj->Name} 07 Assunto: {$Ticket->Subject (Nenhum assunto) } 08 Dono: {$Ticket->OwnerObj->Name} 09 Requisitante: {$Ticket->Requestors-> sAsString()} 10 URL do protocolo: {$RT::WebURL}Ticket/Display.html?id={$Ticket->id} Por favor, confira o conteúdo. Se tudo lhe satisfizer, 13 nenhuma ação adicional é necessária. Se o problema 14 ainda persistir, responda a este neste caso, 15 o protocolo será reaberto automaticamente. Obrigado. Listagem 2: Criação especial de endereço 01 if ($self->ticketobj->requestoraddresses =~ { 02 $RT::Logger->error( Add Helpdesk Address ); 03 $self->ticketobj->addwatcher( Type => Cc, => ); 04 } Admin Magazine #4 Dezembro de

5 Figura 5 Relatório sobre as licenças usadas para vários protocolos. aparência do de saída e quais ações são disparadas por . Os Scrips também podem ser usados para controlar o comportamento dentro do RT. Por exemplo, quando um protocolo é fechado em uma fila, outro pode ser criado automaticamente em outra fila por exemplo, para suportar tarefas de garantia de qualidade após o término de um chamado. Além de eventos e ações pré-definidas, você pode criar várias versões para um usuário particular. Uma vez que o RT foi escrito em Perl, scrips autodefinidos são criados na sintaxe Perl. A listagem 2 mostra uma ação definida por usuário que sempre ocorre quando um protocolo é criado. O script checa o endereço do remetente para o Se o nome do domínio ocorre no endereço, um endereço de adicional customer.com) é adicionado como cópia no . Dessa forma, o help desk do cliente sempre recebe cópias de cada . Esse tipo de funcionalidade permite a automatização de muitas tarefas de dentro do sistema de protocolos. Classificando tickets com campos personalizados Outra função muito poderosa no RT são os campos personalizados, os quais o administrador gerencia por meio de um menu separado de configuração. Além dos protocolos, campos personalizados podem ser criados para filas, usuários, grupos de usuários e até mesmo para transações de protocolos. O RT suporta tipos diferentes de campos personalizados, como listas drop-down com seleções simples e múltiplas, campos de texto simples, campos complexos que usam CamelCase e atualizam campos para arquivos anexados, entre outros. Os campos podem ter opções de seleção pré-definidas, checar a valide dos dados inseridos e podem até mesmo ser inseridos na forma de um formulário de entrada de texto livre. Os administradores podem adicionar um campo personalizado para uma ou múltiplas filas. O campo personalizado existirá somente nas filas para os quais foram criados. Por exemplo, só faz sentido especificar o nome de impressora nos protocolos relativos a problemas de impressão. Você pode atribuir permissões de usuário para campos individuais. Isso permite que você defina com precisão quais usuários ou grupos podem ver, modificar ou gerenciar propriedades de campos individuais personalizados. Esses campos podem ser usados também no escopo dos fluxos de trabalho. Por exemplo, uma liberação pode ser emitida somente pelo gerenciador de liberações. Outros usuários podem talvez ver o campo, mas sem permissão para fazer modificações. Quando o gerente modificar o campo de status, o mecanismo de fluxo de trabalho libera automaticamente a mudança correspondente. Relatório Um sistema integrado de relatórios garante a capacidade de gerar e visualizar várias estatísticas. Por exemplo, se você precisa de um relatório mensal, deve primeiro definir o critério de busca necessário para a avaliação, como todos os protocolos processados na fila de requisições que foram criados no último mês. Você também pode armazenar esses critérios de busca para evitar ter de recriá-los no mês seguinte. O usuário pode exibir e avaliar os resultados como uma lista de protocolos para visualizar, por exemplo, qual usuário criou os protocolos e até mesmo usar os campos personalizados para isso. Por exemplo, se você tem um campo de licença, pode identificar os números das licenças de software (figura 5). Personalizações e extensões Como já mencionei, o RT se adapta bem às necessidades específicas de uma organização, mas você também pode modificar usu- 78

6 ários individuais ou papéis. Essa tarefa normalmente é feita ao se configurar filas, fluxos de trabalho e campos personalizados, mas até mesmo a interface web é configurável em muitos aspectos. Por exemplo, usuários podem criar painéis de visualização individuais para tarefas especiais perto do painel de visualização na página inicial. Um usuário que age como um gerente de mudanças precisa de uma visualização diferente dos protocolos em relação a alguém do operacional. No seu painel de visualização de gestão de mudanças, esse usuário pode ver protocolos de outras áreas também. Além disso, a visualização e a estruturação de protocolos não são organizadas por fila, mas por status do processo. Por exemplo, os protocolos podem ser organizados em uma lista de mudanças que ainda precisam de aprovação, de mudanças que estão esperando por implementação e de mudanças que foram implementadas, mas ainda precisam ser liberadas. Além dessas opções de configuração, o RT oferece muitas outras ferramentas e opções que fazem a vida do administrador mais fácil. Por exemplo, você pode publicar buscas ou filas inteiras em um feed RSS. Membros da equipe podem se subscrever para feeds e manter controle sobre mudanças importantes sem receber mensagens de para o protocolo em questão. O feed RSS também pode ser usado para integrar informação do sistema de protocolos com outros meios, como wikis ou websites. Uma vez que ele usa o formato icalendar, as informações dos protocolos também podem ser integrados com o calendário. Usuários podem processar um grande número de protocolos similares ao mesmo tempo por operações em lote, para transferir os protocolos de maior prioridade para um colega se um administrador estiver doente. As mudanças podem até mesmo ser implementadas offline, salvando o dado do protocolo em um arquivo de texto e então importando os dados de volta ao RT após fazer mudanças; uma interface móvel do RT também está disponível para aprimorar o processamento em celulares e smartphones. Recursos além do escopo funcional podem ser adicionados como extensões [5]. A longa lista no wiki do RG inclui um construtor de fluxo de trabalho gráfico, assim como vários pacotes para estatísticas e relatórios ou para mapeamento e gerenciamento de acordos de níveis de serviço (SLAs). Com um pouco de conhecimento em Perl, os administradores podem fazer mudanças mais profundas e escrever seus próprios módulos. Eles podem ser claramente separados do código padrão e usados posteriormente, após uma atualização, sem a necessidade de mudar o código fonte cada vez que uma nova versão chega. Conclusões O RT é um sistema de controle em código aberto bem implementado e poderoso que os administradores devem levar seriamente em consideração. O software esteve sob desenvolvimento por anos e a lista de s dele fornece um excelente apoio. Por conta de seus ricos recursos, arquitetura aberta e habilidade de personalização, o RT recompensa o usuário com instalação quase ilimitada e opções de extensão, após uma curva de aprendizado administrável. O autor Julian Hein é o fundador e CEO da empresa alemã NETWAYS (http://www.netways.de), que atua na implementação e operação de redes complexas há mais de dez anos. Mais informações [1] ITIL: wiki/information_technology_ Infrastructure_Library [2] OTRS: [3] Request Tracker: com/rt/ [4] Script: com/wiki/scrip [5] Extensões RT: wikia.com/wiki/extensions Gostou deste artigo? Veja este artigo em nosso site: article/5741 Queremos ouvir sua opinião. Fale conosco em: TECNOLOGIA Admin Magazine #4 Dezembro de

Apresentação. Treinamento OTRS Help Desk

Apresentação. Treinamento OTRS Help Desk Apresentação Treinamento OTRS Help Desk Sumário Apresentação... 3 Arquitetura... 3 Funcionalidades básicas do sistema...4 Interface Web... 4 Interface de E-mail...4 Ticket... 4 Sistema... 5 Apresentação

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

Suporte aos Processos e Metodologias ITIL

Suporte aos Processos e Metodologias ITIL 1 of 5 12/03/2013 18:04 OTRS - Revolucione seu Help Desk com esta ferramenta Autor: Jose Ribeiro Data: 23/04/2012 Conhecendo o OTRS No âmbito da Tecnologia da Informação (TI),

Leia mais

Request Tracker. Manual de Usuário Versão 1.0

Request Tracker. Manual de Usuário Versão 1.0 Request Tracker Manual de Usuário Versão 1.0 ÍNDICE 1. REQUEST TRACKER...3 2. CONCEITOS NO RT...4 2.1. TÍQUETE E FILA...4 2.2. ESTADOS DO TÍQUETE...5 2.3. PRIORIDADE DO TÍQUETE...5 2.4. PESSOAS...6 2.5.

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia do usuário Publicado: 09/01/2014 SWD-20140109134951622 Conteúdo 1 Primeiros passos... 7 Sobre os planos de serviço de mensagens oferecidos para o BlackBerry

Leia mais

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE

CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE CENTRAL DE SERVIÇOS APOIADA EM SOFTWARE LIVRE Juliano Flores Prof. Wagner Walter Lehmann Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de Tecnologia da Informação (GTI0034) Prática do Módulo

Leia mais

Glossário. Treinamento OTRS Help Desk

Glossário. Treinamento OTRS Help Desk Glossário Treinamento OTRS Help Desk Sumário Glossário Help Desk...3 Glossário ITSM...7 Índice Remissivo...9 Página 2 Glossário Help Desk Chamado ou Ticket Um chamado (ou ticket como também é conhecido),

Leia mais

Glossário Treinamento OTRS Help Desk

Glossário Treinamento OTRS Help Desk Glossário Treinamento OTRS Help Desk Sumário Glossário Help Desk... 3 Chamado ou Ticket...3 Artigos...3 Estado do chamado, estado ou status...3 Novo...3 Aberto...3 Agrupado (merged)...3 Fechado com solução

Leia mais

Nimsoft Service Desk

Nimsoft Service Desk Nimsoft Service Desk Guia do Usuário Agente 6.2.0 Avisos legais Copyright 2011, Nimsoft Corporation Para obter informações legais adicionais, consulte a seção de aplicativos de terceiros. Garantia O material

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Suporte aos clientes. Guia do usuário, Winter 16. @salesforcedocs

Suporte aos clientes. Guia do usuário, Winter 16. @salesforcedocs Guia do usuário, Winter 16 @salesforcedocs A versão em Inglês deste documento tem precedência sobre a versão traduzida. Copyright 2000 2015 salesforce.com, inc. Todos os direitos reservados. Salesforce

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Dell Premier. Guia de Compras e Pedidos. Fazendo Login na sua Página Premier. Três formas de comprar

Dell Premier. Guia de Compras e Pedidos. Fazendo Login na sua Página Premier. Três formas de comprar Dell Premier Guia de Compras e Pedidos A Dell Premier é o seu próprio site de suporte e compras seguro e personalizado, que permite um processo de compra fácil, eficiente e econômico. Examine este Guia

Leia mais

Recursos do Outlook Web Access

Recursos do Outlook Web Access Recursos do Outlook Web Access Este material foi criado pela Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação (SETIC) do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região. Seu intuito é apresentar algumas

Leia mais

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 3.4 1º de julho de 2013 Novell Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Manual de Utilização do Zimbra

Manual de Utilização do Zimbra Manual de Utilização do Zimbra Compatível com os principais navegadores web (Firefox, Chrome e Internet Explorer) o Zimbra Webmail é uma suíte completa de ferramentas para gerir e-mails, calendário, tarefas

Leia mais

Guia de Inicialização para o Windows

Guia de Inicialização para o Windows Intralinks VIA Versão 2.0 Guia de Inicialização para o Windows Suporte 24/7/365 da Intralinks EUA: +1 212 543 7800 Reino Unido: +44 (0) 20 7623 8500 Consulte a página de logon da Intralinks para obter

Leia mais

Manual de Usuário. Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC

Manual de Usuário. Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC Manual de Usuário Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC Manual do Usuário GLPI 1. Introdução 3 2. Acessando o GLPI 4 3. Entendendo o processo de atendimento

Leia mais

Rede de Laboratórios de Produtividade de Software

Rede de Laboratórios de Produtividade de Software Rede de Laboratórios de Produtividade de Software Ferramenta TestLink Programa de Capacitação em Testes de Software Gerenciamento de Testes Onde armazenar os testes? Na sua cabeça Papéis / Documentos Nunca

Leia mais

invgate Service Desk

invgate Service Desk invgate Service Desk 02 Informação Geral. 03 Funcionalidades. 06 Beneficiação. Índice. 02 Informação Geral. Revolucione seu departamento de IT Administrar seu departamento de IT é fácil Atualmente, os

Leia mais

ITIL V3 (aula 8) AGENDA: REVISÃO FERRAMENTAS EXAME

ITIL V3 (aula 8) AGENDA: REVISÃO FERRAMENTAS EXAME ITIL V3 (aula 8) AGENDA: REVISÃO FERRAMENTAS EXAME Revisão dos livros - ITIL Incident Management (Gerenciamento de incidentes) reduzir o tempo de indisponibilidade (downtime) dos serviços Problem Management

Leia mais

Gerenciamento Incidentes, Problemas e de Nível de Serviço. Treinamento OTRS ITSM

Gerenciamento Incidentes, Problemas e de Nível de Serviço. Treinamento OTRS ITSM Gerenciamento Incidentes, Problemas e de Nível de Serviço Treinamento OTRS ITSM Sumário Gerenciamento de Incidentes e Problemas...3 Cadastro de Serviços...4 Tipo de Serviço...4 Criticidade (Criticalidade)...4

Leia mais

Manual do Atendente. Treinamento OTRS Help Desk

Manual do Atendente. Treinamento OTRS Help Desk Manual do Atendente Treinamento OTRS Help Desk Sumário Apresentação... 4 Efetuando login... 5 Conhecendo a interface de atendimento...5 Painel de Controle... 5 Chamados... 6 Visão de Filas... 6 Pesquisas...

Leia mais

Gerenciamento de Mudanças. Treinamento OTRS ITSM

Gerenciamento de Mudanças. Treinamento OTRS ITSM Gerenciamento de Mudanças Treinamento OTRS ITSM Sumário Introdução...3 Associando a Mudança à Requisições...4 Papéis...5 Construindo uma Mudança...6 Informações Gerais da Mudança...6 Definindo os Papéis

Leia mais

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SUPORTE TÉCNICO GLPI

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SUPORTE TÉCNICO GLPI MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SUPORTE TÉCNICO GLPI JULHO DE 2015 SUMÁRIO 1 Introdução...3 2 Principais telas do sistema...4 2.1 Acesso inicial...4 2.2 Login no sistema...4 2.3 Modificando os dados

Leia mais

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]

Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3] ÍNDICE Manual de Utilização do OTRS ITSM [1.3]... 1 ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 Prefácio... 4 2 Acesso ao OTRS ITSM... 5 Registo de Ticket Classificação do

Leia mais

Portal do Senac: Área Exclusiva para Alunos Manual de Navegação e Operação

Portal do Senac: Área Exclusiva para Alunos Manual de Navegação e Operação Portal do Senac: Área Exclusiva para Alunos Índice 1. Introdução... 4 2. Acessando a área exclusiva... 5 3. Trocando a senha... 6 4. Mensagens... 7 4.1. Conhecendo a tela principal... 7 4.2. Criando uma

Leia mais

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services - Windows SharePoint Services... Page 1 of 11 Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Ocultar tudo O Microsoft Windows

Leia mais

Manual de Operações Básicas. Thiago Passamani

Manual de Operações Básicas. Thiago Passamani Manual de Operações Básicas Thiago Passamani 1 - Entrando e saindo do sistema O Zimbra Suíte de Colaboração é um software de correio eletrônico open source com suporte para e-mail, contatos, calendário

Leia mais

Kaseya 2. Dados de exibição rápida. Version R8. Português

Kaseya 2. Dados de exibição rápida. Version R8. Português Kaseya 2 Software Deployment and Update Dados de exibição rápida Version R8 Português Outubro 23, 2014 Agreement The purchase and use of all Software and Services is subject to the Agreement as defined

Leia mais

Área de Administração

Área de Administração Área de Administração versão 1.1 Partir de 2012/01/14 aplica-se para a versão phpcontact 1.2.x www.phpcontact.net Geral A área de administração é utilizado para uma fácil configuração do software elaboraçao

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Gateway de email emailgtw série 2.7 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia O material contido neste documento é fornecido

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

Manual de Utilização do GLPI

Manual de Utilização do GLPI Manual de Utilização do GLPI Perfil Usuário Versão 1.0 NTI Campus Muzambinho 1 Introdução Prezado servidor, o GLPI é um sistema de Service Desk composto por um conjunto de serviços para a administração

Leia mais

CA Clarity PPM. Guia do Usuário de Gestão de Demanda. Release 14.2.00

CA Clarity PPM. Guia do Usuário de Gestão de Demanda. Release 14.2.00 CA Clarity PPM Guia do Usuário de Gestão de Demanda Release 14.2.00 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. HELP SUPORTE e HELP - REMOTO (Versão de usuário: 2.0)

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. HELP SUPORTE e HELP - REMOTO (Versão de usuário: 2.0) MANUAL DE UTILIZAÇÃO HELP SUPORTE e HELP - REMOTO (Versão de usuário: 2.0) 1 Sumário 1 Introdução...3 2 O que é o HELP Suporte?...3 3 Cadastro no Help Suporte...3 4 Como Acessar e Utilizar o HELP SUPORTE...3

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

Usar o Office 365 no iphone ou ipad

Usar o Office 365 no iphone ou ipad Usar o Office 365 no iphone ou ipad Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu iphone ou ipad para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde quer

Leia mais

Exame de Fundamentos ITIL v.3

Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3: Exame simulado A, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Gerenciamento de Configuração. Treinamento OTRS ITSM

Gerenciamento de Configuração. Treinamento OTRS ITSM Gerenciamento de Configuração Treinamento OTRS ITSM Sumário Visão Geral do Módulo...3 Estado de Implantação...4 Estado de Incidente...4 Permissionamento...4 Gerenciando Itens de Configuração...5 Inclusão

Leia mais

Service Desk. IT Management Software. Certified Partner

Service Desk. IT Management Software. Certified Partner Certified Partner Você não está precisando melhorar a qualidade do suporte técnico de sua empresa, reduzir radicalmente o tempo de resposta e gerir com as melhores práticas os processos de serviço? Atualmente,

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br 2013 inux Sistemas Ltda. s MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br Sumário 1 Introdução... 2 2 Visão Geral do Sistema... 2 3 Tela de Configuração... 3 4 Tela de Mensagens... 5 5 Tela de Importação... 8 6 Tela

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

SGCD 2.0 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico

SGCD 2.0 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Atualizado em 24/08/2011 No final de 2007, o Serviço Técnico de Informática da UNESP Marília, disponibilizou para a comunidade acadêmica e administrativa o Sistema

Leia mais

Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5. Guia de gerenciamento de ativos. Julho de 2013

Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5. Guia de gerenciamento de ativos. Julho de 2013 Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5 Guia de gerenciamento de ativos Julho de 2013 2004-2013 Dell, Inc. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reprodução deste material

Leia mais

Manual do KWallet. George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga

Manual do KWallet. George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga 2 Conteúdo 1 Introdução 5 1.1 Criar uma carteira...................................... 5

Leia mais

Ajuda do Usuário do Websense Secure Messaging

Ajuda do Usuário do Websense Secure Messaging Ajuda do Usuário do Websense Secure Messaging Bem-vindo ao Websense Secure Messaging, uma ferramenta que fornece um portal seguro para transmissão e exibição de dados confidenciais e pessoais em email.

Leia mais

Nova Central de Atendimento Logicorp

Nova Central de Atendimento Logicorp 1. INICIAR O NAVEGADOR DE INTERNET Acessar a página da Logicorp no link: http://www.logicorp.net.br/index.html 2. ACESSANDO A ÁREA DE ATENDIMENTO DO NOSSO SITE Na parte superior clique em Atendimento.

Leia mais

Lição 4 - Primeiros passos no Linux Ubuntu 11.04

Lição 4 - Primeiros passos no Linux Ubuntu 11.04 Lição 4 - Primeiros passos no Linux Ubuntu 11.04 Olá Aluno Os objetivos específicos desta lição são: - reconhecer o Ubuntu como mais uma alternativa de sistema operacional; - conhecer os elementos da área

Leia mais

Aceita tíquete? Fundamentos

Aceita tíquete? Fundamentos Michael W - www.sxc.hu ANÁLISE Gerenciando chamadas de help desk com sistemas abertos Aceita tíquete? Se seus servidores de help desk atendem usuários externos, gerenciar os pedidos de suporte pode ser

Leia mais

Usar o Office 365 em seu telefone Android

Usar o Office 365 em seu telefone Android Usar o Office 365 em seu telefone Android Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu telefone Android para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde

Leia mais

Curso Básico Sistema EMBI

Curso Básico Sistema EMBI Curso Básico Sistema EMBI Módulo Atendentes e Administradores Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste trabalho pode ser reproduzida em qualquer forma por qualquer meio gráfico, eletrônico ou

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS COTAS DE DISCO. Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS COTAS DE DISCO. Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS Trabalhando com cotas Usando o Gerenciador de Recursos de Servidor de Arquivos para criar uma cota em um volume ou uma pasta, você pode limitar o espaço em disco

Leia mais

Configurações de Chamado. Treinamento OTRS Help Desk

Configurações de Chamado. Treinamento OTRS Help Desk Configurações de Chamado Treinamento OTRS Help Desk Sumário Licenciamento deste Manual/Documento...3 Notificações de Atendentes...4 Notificações (Eventos)...6 Destinatários...6 Evento...6 Ativando os Gatilhos

Leia mais

Configurações de Chamados. Treinamento OTRS Help Desk

Configurações de Chamados. Treinamento OTRS Help Desk Configurações de Chamados Treinamento OTRS Help Desk Sumário Licenciamento deste Manual/Documento...3 Notificações de Atendentes...4 Notificações (Eventos)...7 Destinatários... 7 Evento... 7 Ativando os

Leia mais

Flex. MANUAL DE USO DA FERRAMENTA FLEX O Flex como gerenciador de conteúdo

Flex. MANUAL DE USO DA FERRAMENTA FLEX O Flex como gerenciador de conteúdo 2011 MANUAL DE USO DA FERRAMENTA FLEX O Flex como gerenciador de conteúdo Aprenda como é simples utilizar a ferramenta Flex como seu gerenciador de conteúdo online. Flex Desenvolvido pela ExpandWEB 31/01/2011

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Gerenciando seu projeto com dotproject

Gerenciando seu projeto com dotproject Gerenciando seu projeto com dotproject Gerência de Projeto Sobre o dotproject Requisitos de instalação Instalando o dotproject Customizando interface Gerenciando um projeto O trabalho Gerenciando seu projeto

Leia mais

Office 365 Manual Outlook 365 Web Application

Office 365 Manual Outlook 365 Web Application Office 365 Manual Outlook 365 Web Application Requisitos para usar o Office 365: Ter instalado pelo menos a versão 7 do Internet Explorer, Mozilla Firefox 15, Google Chrome 21 ou Safari no Mac. O que é

Leia mais

Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário. 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S.

Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário. 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S. Como acessar o novo webmail da Educação? Manual do Usuário 15/9/2009 Gerencia de Suporte, Redes e Novas Tecnologias Claudia M.S. Tomaz IT.002 02 2/14 Como acessar o Webmail da Secretaria de Educação? Para

Leia mais

15/8/2007 Gerencia de Tecnologia da Informação Claudia M.S. Tomaz

15/8/2007 Gerencia de Tecnologia da Informação Claudia M.S. Tomaz 15/8/2007 Gerencia de Tecnologia da Informação Claudia M.S. Tomaz MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEBMAIL GETEC 01 2/13 Como acessar o Webmail da Secretaria de Educação? Para utilizar o Webmail da Secretaria de

Leia mais

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR Novell Teaming - Guia de início rápido Novell Teaming 1.0 Julho de 2007 INTRODUÇÃO RÁPIDA www.novell.com Novell Teaming O termo Novell Teaming neste documento se aplica a todas as versões do Novell Teaming,

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Conteúdo Manual do sistema de ajuda do KDE

Conteúdo Manual do sistema de ajuda do KDE 2 Conteúdo 1 Manual do sistema de ajuda do KDE 5 1.1 Sistema de ajuda do KDE................................. 5 1.1.1 Instalação...................................... 5 1.2 Invocar a ajuda.......................................

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

LINUX EDUCACIONAL 3.0

LINUX EDUCACIONAL 3.0 Manual Instalação de Impressora no LINUX EDUCACIONAL 3.0 Instalação da impressora Via CUPS e KDE Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Instalação

Leia mais

Aranda SQL COMPARE. [Manual de Uso] Todos os direitos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1]

Aranda SQL COMPARE. [Manual de Uso] Todos os direitos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1] [1] Aranda SQL COMPARE Versão 1.0 Aranda Software Corporation 2002-2007. Todos os direitos reservados. Qualquer documentação técnica fornecida pela Aranda software Corporation é um produto registrado da

Leia mais

Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce

Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce Facilitando Negócios Conectando softwares com Magento Plataforma de E-Commerce Integração de Dados Plataforma Hub Magento E-Commerce Este documento

Leia mais

3 Estudo de Ferramentas

3 Estudo de Ferramentas 3 Estudo de Ferramentas Existem diferentes abordagens para automatizar um processo de desenvolvimento. Um conjunto de ferramentas pode ser utilizado para aperfeiçoar o trabalho, mantendo os desenvolvedores

Leia mais

HP Mobile Printing para Pocket PC

HP Mobile Printing para Pocket PC HP Mobile Printing para Pocket PC Guia de Iniciação Rápida O HP Mobile Printing para Pocket PC permite imprimir mensagens de e-mail, anexos e arquivos em uma impressora Bluetooth, de infravermelho ou de

Leia mais

Solução completa de gerenciamento online de embalagens

Solução completa de gerenciamento online de embalagens Solução completa de gerenciamento online de embalagens WebCenter O WebCenter é uma poderosa plataforma baseada na web para gerenciamento de embalagens que administra seu processo de negócios e aprova ciclos

Leia mais

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2 ModusOne ModusOne Client Version: 5.2 Written by: Product Documentation, R&D Date: February 2013 2012 Perceptive Software. All rights reserved ModusOne é uma marca registrada da Lexmark International Technology

Leia mais

CA Nimsoft Service Desk

CA Nimsoft Service Desk CA Nimsoft Service Desk Guia de Implementação Rápida do Fluxo de Trabalho 7.0.7 Avisos legais Copyright 2013, CA. All rights reserved. Garantia O material contido neste documento é fornecido "como está"

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW BEM-VINDO AO dhl PROVIEW Guia de Usuário O DHL PROVIEW COLOCA VOCÊ NO CONTROLE DE SEUS ENVIOS. PROVIEW O DHL ProView é uma ferramenta de rastreamento on-line que permite o gerenciamento dos envios, a programação

Leia mais

Manual de Treinamento. Área do Membro

Manual de Treinamento. Área do Membro Manual de Treinamento Área do Membro 0 Contents Geral... 2 Transações... 3 Negociação e Estoque... 10 Licenças... 15 Mercado... 19 Finanças... 22 Fazer uma Declaração de Venda... 27 Fazer uma Declaração

Leia mais

Estatísticas e Relatórios. Treinamento OTRS Help Desk

Estatísticas e Relatórios. Treinamento OTRS Help Desk Estatísticas e Relatórios Treinamento OTRS Help Desk Sumário Estatística... 3 Visão Geral... 3 Gerando Relatórios... 4 Criação de Relatórios...5 Lista de Chamado... 7 Acumulação de Chamados...10 Tempo

Leia mais

Manual do Usuário ZKPatrol1.0

Manual do Usuário ZKPatrol1.0 Manual do Usuário ZKPatrol1.0 SOFTWARE Sumário 1 Introdução de Funções... 3 1.2 Operação Básica... 4 1.3 Seleção de idioma... 4 2 Gerenciamento do Sistema... 5 2.1 Entrar no sistema... 5 2.2 Sair do Sistema...

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Notícia de privacidade da Johnson Controls

Notícia de privacidade da Johnson Controls Notícia de privacidade da Johnson Controls A Johnson Controls, Inc. e companhias filiadas (coletivamente, Johnson Controls, nós ou nossa) respeitam sua privacidade e estão comprometidas em processar suas

Leia mais

EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE

EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE 1 Índice 1. Solicitando acesso ao Portal de Fornecedor...3 2. Configurando o acesso ao Portal de Fornecedor...4 3. Acessando o Portal de

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência Produto IV: ATU SAAP Manual de Referência Pablo Nogueira Oliveira Termo de Referência nº 129275 Contrato Número 2008/000988 Brasília, 30 de outubro de 2008 1 Sistema de Apoio à Ativideade Parlamentar SAAP

Leia mais

Módulo e-rede VirtueMart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede VirtueMart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede VirtueMart v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Permissões 4 4.2 Instalação e ativação

Leia mais

CA Business Service Insight

CA Business Service Insight CA Business Service Insight Guia de Conteúdo Predefinido da ISO 20000 8.2 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada

Leia mais