APOIO: AGRADECIMENTOS:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOIO: AGRADECIMENTOS:"

Transcrição

1 RELATÓRIO ANUAL APOIO: AGRADECIMENTOS:

2 BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 2 RELATÓRIO ANUAL Prezados Comerciantes, Esse boletim é uma edição especial sobre o comportamento do Comércio Varejista em Foi construído como decorrência das atividades do Observatório do Comércio, especialmente de sua Pesquisa Mensal de Comércio Varejista de Uberlândia, uma tentativa de criar condições para que aqueles que tenham comércios em Uberlândia possam compará-los em sua dinâmica com o que acontece no restante do país. É uma pesquisa que ainda não está completa e que não se sabe se continuará a ser implantada. Muitos comerciantes não apoiam essa iniciativa. Esses não querem colaborar informando a Receita Bruta de Revenda que tem em um mês, ainda que essa informação não seja o seu lucro, pois não se sabe qual sua estrutura de custos. Por conta dessa falta de apoio, não se tem informações do comércio uberlandense que possam ser comparadas ao que aconteceu no restante do país. Sendo assim, esse boletim será uma breve síntese do que aconteceu no Comércio Varejista Nacional e do Estado de Minas Gerais em 2013, a partir da pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, cujos boletins, aos quais se recomenda a leitura, estão disponíveis em: ores/comercio/pmc/default.shtm Adicionalmente, como houve um grupo de comerciantes que, ao início desse ano, acreditando e colaborando com a pesquisa, forneceu os resultados de todos os meses de 2013 de sua Receita Bruta de Revenda, esses comerciantes irão receber, em anexo, os resultados de seus estabelecimentos comparando-os aos resultados de todo o comércio varejista nacional e estadual e aos de seu específico setor de atuação. Atenciosamente, Carlos Fontes e Henrique Barros. Pesquisadores do Observatório do Comércio Varejista do Centro de Pesquisa Econômico-Sociais - CEPES. Instituto de Economia. Universidade Federal de Uberlândia.

3 Variação (%) BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 3 O Varejo Nacional e Mineiro RELATÓRIO ANUAL ,6% O número chave do Varejo Nacional em 2013 foi 3,6%. Foi essa a taxa de crescimento do volume de vendas do comércio varejista do país no ano, em registro da Pesquisa Mensal de Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. 1 Dinâmica Anual do Volume de Vendas do Varejo Nacional, ,0 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0, Brasil 11,1 3,1 6,4 13,6 9,9 6,8 12,2 6,6 8,0 3,6 Um resultado positivo bastante simbólico, dadas as dificuldades que a economia brasileira vem confrontando, em grande medida, por conta da crise que enfrenta a economia mundial. 1 Pesquisa Mensal de Comércio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Aqui se chamará de Varejo o que é definido na pesquisa do IBGE como Varejo Ampliado, que é o que o IBGE chama de Varejo com a inclusão dos setores de Materiais de Construção e Comércio Automotivo.

4 BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 4 De uma outra fonte, a do cálculo do PIB Nacional - essa também construída pelo IBGE, também é possível observar um desempenho positivo. Enquanto a economia como um todo cresceu 2,3% no ano, o subsetor de Comércio cresceu 2,5%. Taxa de Variação Anual do PIB e de seus subsetores, ,8 Ext. Mineral Outros Serv. 0,6 Intermed. financeira, prev. complem. e serv. rel. Transformação Construção civil Adm., saúde e educação públicas Ativ. imobiliárias e aluguel PIB Comércio 1,7 1,9 1,9 2,1 2,3 2,3 2,5 Transporte, armazenagem e correio Prod e distrib. de eletricidade, gás e água 2,9 2,9 Serviços de informação 5,3 Agropecuária 7,0-3,0-1,0 1,0 3,0 5,0 7,0

5 Variação (%) BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 5 Retornando a Pesquisa Mensal de Comércio do IBGE, e que servirá de base para situar a dinâmica das empresas de Uberlândia que estão colaborando em construir uma pesquisa similar para essa cidade, dado que a informação coletada é a mesma que o IBGE coleta para as analises nacional e estadual, qual seja, a Receita Bruta de Revenda, encontramos outros números importantes. Se o crescimento do volume de vendas foi de 3,6% no Brasil, em Minas Gerais não houve crescimento. De fato, em 2013, o volume de vendas diminuiu 0,4% em relação ao vendido em Já em 2012, o crescimento havia sido de 5,7% em relação a Dinâmica Anual do Volume de Vendas do Varejo Mineiro, ,0 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2, Minas Gerais -1,1 9,6 12,3 9,1 6,8 15,0 9,0 5,7-0,4 Infelizmente, como poucas empresas tem se disponibilizado a colaborar com a implantação de uma pesquisa similar na cidade, não se sabe se em Uberlândia o comércio vendeu mais ou menos. Além do volume de vendas, a pesquisa nacional e estadual do IBGE apresenta a informação de Receita Nominal de Vendas. Essa será a variável de comparação com os dados das empresas que colaboraram informando a Receita Bruta de Revenda que tiveram em cada mês de 2013.

6 Variação (%) BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 6 Em 2013, o crescimento da Receita Nominal do Varejo Nacional foi de 8,9%, enquanto em Minas Gerais registrou-se um crescimento de 3,9%. Lembrando, como dito anteriormente, que não se tem essa informação para Uberlândia porque as empresas tem se recusado a apresentar sua receita bruta de revenda. Dinâmica Anual das Receitas de Vendas do Varejo Nacional e Mineiro, ,0 16,0 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0, Brasil 9,6 7,5 15,1 15,0 7,7 15,1 9,4 9,5 8,9 Minas Gerais 5,3 12,0 14,2 14,8 7,8 16,9 11,6 7,2 3,9

7 Variação (%) BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 7 A seguir, a dinâmica mensal sem ajuste sazonal do Volume e da Receita de Vendas durante o ano de 2013 para o Varejo Nacional e Mineiro para que o comerciante possa referenciar os resultados de seu estabelecimento (a dinâmica mensal é o resultado do mês tendo como referência para a variação o mês imediatamente anterior): 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0-5,0-10,0-15,0-20,0-25,0 Dinâmica Mensal do Volume de Vendas do Varejo Nacional e Mineiro, 2013 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Brasil -19,26-11,60 16,61-3,18 3,84-3,61 6,18 2,47-6,63 6,91 0,69 16,61 Minas Gerais -14,43-11,14 13,40-0,57 0,48-5,39 6,30 4,14-9,58 5,59 2,27 7,68

8 Variação (%) BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 8 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0-5,0-10,0-15,0-20,0-25,0 Dinâmica Mensal da Receita de Vendas do Varejo Nacional e Mineiro, 2013 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Brasil -18,64-10,51 17,27-3,34 4,25-3,57 5,90 2,58-6,16 7,61 1,04 18,20 Minas Gerais -14,25-9,79 14,02-0,63 1,17-5,27 6,22 3,64-8,90 6,02 1,95 10,35 Adicionalmente, para os empresários que colaboraram, apresentamos, em anexo, os resultados de Receita de Vendas mês a mês, sem ajuste sazonal, do Varejo Nacional e Mineiro, bem como do setor de atuação de seu comércio, também para Brasil e Minas Gerais, e de sua empresa, para que possam comparar o desempenho de estabelecimento esses agregados de referência em cada mês de 2013.

9 BOLETIM DO COMÉRCIO Relatório Anual Pág. 9 Pesquisa Mensal de Comércio Varejista de Uberlândia - Subsetores pesquisados - Combustíveis e lubrificantes Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo Hipermercados e supermercados Tecidos, vestuário e calçados Móveis Eletrodomésticos Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos Livros, jornais, revistas e papelaria Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação Outros artigos de uso pessoal e doméstico Veículos, motocicletas, partes e peças Material de construção

10 Elmiro Santos Resende Reitor Clésio Lourenço Xavier Diretor Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-sociais Henrique Barros Coordenador BOLETIM DO COMÉRCIO VAREJISTA DE UBERLÂNDIA Relatório Anual O Boletim do Comércio Varejista de Uberlândia é uma publicação anual do CEPES, através de seu Observatório do Comércio. Observatório do Comércio Pesquisadores: Henrique Barros Carlos Fontes Estagiários: Fernanda Bechuate Thaísa Quagliatto Coletadores: Av. João Naves de Ávila, 2121 Bloco J Sala 1J132 Bairro Santa Mônica Uberlândia Minas Gerais Fone/Fax: (34) João Batista Wilson Batista Mário José Wilson Costa Apoio: Câmara dos Dirigentes Lojistas de Uberlândia

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS O COMÉRCIO RESPONDE POR 12,7% DO PIB BRASILEIRO O COMÉRCIO VAREJISTA É RESPONSÁVEL POR 42% DO COMÉRCIO

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Abril de 2015 O Comércio em Números é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho

Leia mais

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista ampliado

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista ampliado COMENTÁRIOS Em maio, o Comércio Varejista do País apresentou variações em relação ao mês anterior ajustadas sazonalmente, de 0,5% para o volume de vendas e de 1,0% para a receita nominal. Quanto à média

Leia mais

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 Comércio Varejista 2000 Comércio a Varejo e por Atacado de VeículosAutomotores 50 Manutenção e Reparação de VeículosAutomotores

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA FEV/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA FEV/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA FEV/015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL APRESENTA RETRAÇÃO NAS VENDAS EM FEVEREIRO A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro

Leia mais

Nº 75 Março 2014 Análise da Evolução das Vendas do Varejo Cearense - 2007 a 2013

Nº 75 Março 2014 Análise da Evolução das Vendas do Varejo Cearense - 2007 a 2013 Nº 75 Março 2014 Análise da Evolução das Vendas do Varejo Cearense - 2007 a 2013 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador Domingos Gomes de Aguiar Filho Vice Governador SECRETARIO DO PLANEJAMENTO

Leia mais

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE

DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE DESEMPENHO DA INDÚSTRIA CATARINENSE SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2013 INDICADOR SANTA CATARINA BR % % acumulado 2013/2012 % acumulado 2012/2011 acumulado 2013/2012 Produção Ind. (jan-ago)

Leia mais

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas Comentários gerais Pesquisa Anual de Comércio - PAC investiga a estrutura produtiva do A segmento empresarial do comércio brasileiro, sendo os resultados referentes a 2012 divulgados neste volume. A pesquisa

Leia mais

Nível de atividade. 1.1 Comércio

Nível de atividade. 1.1 Comércio Nível de atividade 1 Tabela 1.1 Índice de volume de vendas Variação percentual Discriminação Jan Fev Mar No mês 1/ Comércio varejista 0,3-0,4-1,0-0,4 Combustíveis e lubrificantes -0,9-4,9 2,7-0,1 Hiper,

Leia mais

BOLETIM DO COMÉRCIO VAREJISTA: DE UBERLÂNDIA. Dezembro de 2011 PARCERIA:

BOLETIM DO COMÉRCIO VAREJISTA: DE UBERLÂNDIA. Dezembro de 2011 PARCERIA: Resultados da Pesquisa Piloto - Janeiro de 2012 Dezembro de 2011 PARCERIA: De acordo com as informações obtidas na Pesquisa Mensal de Conjuntura Econômica do Comércio Varejista de Uberlândia realizada

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

SECRETARIA DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E MINERAÇÃO SICM SUPERINTENDÊNCIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS SCS Informativo CODAV ATACADO, VAREJO E DISTRIBUIÇÃO

SECRETARIA DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E MINERAÇÃO SICM SUPERINTENDÊNCIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS SCS Informativo CODAV ATACADO, VAREJO E DISTRIBUIÇÃO PÁGINA 1 Página 1 SECRETARIA DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E MINERAÇÃO SICM SUPERINTENDÊNCIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS SCS Informativo CODAV ATACADO, VAREJO E DISTRIBUIÇÃO I N F O R M A T I V O B I M E S T R A L

Leia mais

Mensal. Produto Interno Bruto. Produto Interno Bruto. Mensal. Metodologia

Mensal. Produto Interno Bruto. Produto Interno Bruto. Mensal. Metodologia Metodologia 1 SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados Considerações gerais O PIB mensal é um índice de acompanhamento da economia paulista e tem como propósito principal oferecer uma visão

Leia mais

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio Nº 46 - Julho/2015 1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro registrou, em abril de 2015, queda de 3,9% em relação ao mesmo

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Associação Brasileira de Supermercados Nº43 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Com crescimento em julho, setor acumula 1,48% no ano Em julho, as vendas

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 1º Trimestre de 2015 Coordenação de Contas Nacionais 29 de maio de 2015 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015.

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015. Abril - 2015 Divulgado em 14 de maio de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com abril de 2014; no índice

Leia mais

2 PIB MINEIRO CRESCE AINDA MENOS DO QUE O BRASILEIRO Prof. Flávio Riani

2 PIB MINEIRO CRESCE AINDA MENOS DO QUE O BRASILEIRO Prof. Flávio Riani ANO 4 NÚMERO 30 SETEMBRO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS A divulgação do crescimento do PIB brasileiro no primeiro semestre desse ano, além de

Leia mais

Número 84 Agosto de 2009. O emprego no setor do comércio e a crise internacional

Número 84 Agosto de 2009. O emprego no setor do comércio e a crise internacional Número 84 Agosto de 2009 O emprego no setor do comércio e a crise internacional O emprego no setor do comércio e a crise internacional Desde agosto de 2007, o mundo vem se deparando com uma crise financeira

Leia mais

Venda de tecidos tem destaque em setembro

Venda de tecidos tem destaque em setembro Venda de tecidos tem destaque em setembro setembro / 2009 Temos avaliado, mês a mês, um ritmo favorável nas vendas e no faturamento do comércio que, em alguns segmentos, assume patamares pré-crise. Neste

Leia mais

Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano

Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano Associação Brasileira de Supermercados Nº51 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Abril de 2015 Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano Crescimento moderado

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Janeiro de 2014

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Janeiro de 2014 Associação Brasileira de Supermercados Nº48 tou ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Janeiro de 2014 Vendas dos supermercados crescem 2,24% em 2014 Em dezembro, as

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM 2011 E

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM 2011 E O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA EM 2011 E 2012 Camila Cristina Farinhaki Henrique Alves dos Santos Lucas Fruet Fialla Patricia Uille Gomes Introdução Este artigo tem como objetivo

Leia mais

Estrutura Produtiva e Evolução da Economia de São Paulo

Estrutura Produtiva e Evolução da Economia de São Paulo Estrutura Produtiva e Evolução da Economia de São Paulo Este boxe apresenta a estrutura da economia paulista e sua evolução nos últimos dez anos, comparando-as com a do país. Gráfico 1 PIB Variação real

Leia mais

Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line

Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line Boletim 853/2015 Ano VII 15/10/2015 Força de greves pode diminuir com evolução de canais de serviços on-line O impacto das novas plataformas deve ser maior no médio e longo prazo, principalmente com a

Leia mais

Produção Industrial Março de 2015

Produção Industrial Março de 2015 Produção Industrial Março de 201 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA - MARÇO/1 Em março, a indústria de Santa Catarina produziu 4,0% menos na comparação com o mesmo mês do ano anterior, sexto resultado

Leia mais

Indicadores IBGE. Pesquisa Mensal de Comércio. abril 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Indicadores IBGE. Pesquisa Mensal de Comércio. abril 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Comércio abril 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão

Leia mais

PIB DO ESTADO DE SÃO PAULO 2005

PIB DO ESTADO DE SÃO PAULO 2005 PIB DO ESTADO DE SÃO PAULO 2005 A Fundação Seade, em parceria com o IBGE, divulga os resultados do PIB do Estado de São Paulo, em 2005. Simultaneamente, os órgãos de estatística das demais Unidades da

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO EM UBERLÂNDIA. Ano 3 Nº 7 Maio/2014

BOLETIM DO EMPREGO EM UBERLÂNDIA. Ano 3 Nº 7 Maio/2014 BOLETIM DO EMPREGO EM UBERLÂNDIA Ano 3 Nº 7 Maio/2014 Apresentação O Boletim do Emprego em Uberlândia, elaborado pelo Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-sociais (CEPES) do Instituto de Economia

Leia mais

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio. 1.2. Sondagem do comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio. 1.2. Sondagem do comércio Nº 45- Maio/2015 1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro registrou, em fevereiro de 2015, alta de 0,8% em relação ao mesmo

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 14.02.14 EDITORIA: ECONOMIA

FECOMÉRCIO VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 14.02.14 EDITORIA: ECONOMIA FECOMÉRCIO VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 14.02.14 EDITORIA: ECONOMIA Classificação: Positiva VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 14.02.14 EDITORIA: ÚLTIMAS Classificação: Positiva VEÍCULO: JORNAL DE FATO.COM

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - JULHO/2015 1. Geração de Empregos no Brasil - Mercado de Trabalho Segue Demitindo

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - JULHO/2015 1. Geração de Empregos no Brasil - Mercado de Trabalho Segue Demitindo GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - JULHO/215 1. Geração de Empregos no Brasil - Mercado de Trabalho Segue Demitindo O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou os dados do Cadastro Geral de Empregados

Leia mais

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro

Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro Taxa de desocupação foi de 9,3% em janeiro A taxa de desocupação registrada pela Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, nas seis principais Regiões Metropolitanas do país (Recife, Salvador, Belo Horizonte,

Leia mais

PAINEL. US$ Bilhões. nov-05 0,8 0,7 0,6 0,5 0,4 0,3 0,2 0,1

PAINEL. US$ Bilhões. nov-05 0,8 0,7 0,6 0,5 0,4 0,3 0,2 0,1 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 68 1 a 15 de fevereiro de 211 ANÚNCIOS DE INVESTIMENTOS De

Leia mais

1/ Conceito que exclui do comércio ampliado os segmentos veículos e motos, partes e peças, e material de construção.

1/ Conceito que exclui do comércio ampliado os segmentos veículos e motos, partes e peças, e material de construção. Nível de atividade 1 A evolução recente de indicadores coincidentes da atividade econômica sugere que o ritmo de crescimento da economia brasileira segue em patamar inferior ao potencial. Nesse sentido,

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO NA BACIA DE CONTRIBUIÇÃO INDIRETA CÓD. ATIVIDADES EM ÁREA COM IMPLANTADO EM ÁREA SEM COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 10101 AÇOUGUE E PEIXARIA 10102 BOMBONIÈRE E CONFEITARIA 10103 CONDIMENTOS

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2014 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de Janeiro de 2014, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego. Abril 2011

Pesquisa Mensal de Emprego. Abril 2011 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2011 1 1 Rio de Janeiro, 26/05/2011 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro O Janeiro

Leia mais

P A L N A O N O D E D E E X E P X A P N A S N Ã S O Ã O I II

P A L N A O N O D E D E E X E P X A P N A S N Ã S O Ã O I II PLANO DE EXPANSÃO III (2011 2014) ESTUDO DE VIABILIDADE Equipe Técnica Responsável: Prof. Dr. Jimmy de Almeida Léllis - Coordenador Prof. Dr. Ridelson Farias de Sousa - Coordenador Prof. M.Sc. Thiago José

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de Novembro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de Novembro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº58 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de Novembro de 2015 Índice de Vendas acumula queda de -1,02% até outubro Vendas do setor

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Nova Série do Produto Interno Bruto dos Municípios referência 2002 (versão para informação e comentários) Versão 1 Apresentação O Instituto

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará BOLETIM MERCADO DE TRABALHO PARAENSE

Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará BOLETIM MERCADO DE TRABALHO PARAENSE Fapespa BOLETIM MERCADO DE TRABALHO PARAENSE FEVEREIRO 2015 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene Governador do Estado do Pará José da Cruz Marinho Vice-Governador do Estado do Pará Fapespa

Leia mais

QUANTITATIVO - EMPRESAS ATIVAS MINAS GERAIS 2010. Leonardo Faria Lima

QUANTITATIVO - EMPRESAS ATIVAS MINAS GERAIS 2010. Leonardo Faria Lima QUANTITATIVO - EMPRESAS ATIVAS MINAS GERAIS 2010 Leonardo Faria Lima Belo Horizonte 2010 2 O Estado de Minas Gerais encerrou o ano de 2010 com o total de 756.273 1 empresas ativas segundo os dados estáticos

Leia mais

P A L N A O N O D E D E E X E P X A P N A S N Ã S O Ã O I II

P A L N A O N O D E D E E X E P X A P N A S N Ã S O Ã O I II PLANO DE EXPANSÃO III (2011 2014) ESTUDO DE VIABILIDADE Equipe Técnica Responsável: Prof. Dr. Jimmy de Almeida Léllis - Coordenador Prof. Dr. Ridelson Farias de Sousa - Coordenador Prof. M.Sc. Thiago José

Leia mais

Unidade de Gestão Estratégica. Perfil Socioeconômico. Regional Centro

Unidade de Gestão Estratégica. Perfil Socioeconômico. Regional Centro Unidade de Gestão Estratégica Perfil Socioeconômico Regional Centro Sebrae em Conselho Deliberativo Pedro Alves de Oliveira Presidente Diretoria Executiva Igor Montenegro Diretor Superintendente Wanderson

Leia mais

Aspectos do Ajustamento Sazonal das Séries da Pesquisa Mensal do Comércio

Aspectos do Ajustamento Sazonal das Séries da Pesquisa Mensal do Comércio Aspectos do Ajustamento Sazonal das Séries da Pesquisa Mensal do Comércio O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ainda não divulga as séries da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) com ajustamento

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA Pesquisa Mensal de Comércio. Abril 2012

CONJUNTURA ECONÔMICA Pesquisa Mensal de Comércio. Abril 2012 CONJUNTURA ECONÔMICA Abril 2012 CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

Nível de Atividade: Investimento Desaba e Arrasta o PIB Trimestral

Nível de Atividade: Investimento Desaba e Arrasta o PIB Trimestral 6 análise de conjuntura Nível de Atividade: Investimento Desaba e Arrasta o PIB Trimestral Brasileiro Vera Martins da Silva (*) As perspectivas sombrias sobre a economia brasileira se confirmaram e houve

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

Desindustrialização e Produtividade na Indústria de Transformação

Desindustrialização e Produtividade na Indústria de Transformação Desindustrialização e Produtividade na Indústria de Transformação O processo de desindustrialização pelo qual passa o país deve-se a inúmeros motivos, desde os mais comentados, como a sobrevalorização

Leia mais

PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO FORTALEZA Dezembro 2009 Apresentação 3 Delineamento da Amostra 5 Quadros Estatísticos 7 Tabela 2 - Faturamento - Variação Frente a Igual Período do Ano Anterior 9 Tabela

Leia mais

PESQUISA PULSO BRASIL FIESP/CIESP INFLAÇÃO JUNHO/2015 SUMÁRIO

PESQUISA PULSO BRASIL FIESP/CIESP INFLAÇÃO JUNHO/2015 SUMÁRIO PESQUISA PULSO BRASIL FIESP/CIESP INFLAÇÃO JUNHO/2015 SUMÁRIO A pesquisa revela que a inflação está alterando o consumo das pessoas. A maioria dos entrevistados vem percebendo grandes aumentos de preços

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

Relatório IPCA e INPC - IBGE

Relatório IPCA e INPC - IBGE O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE elabora sistematicamente índices de preços ao consumidor por meio do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor SNIPC, com o objetivo de

Leia mais

RELATÓRIO. Outubro 2015. Ano 03-10

RELATÓRIO. Outubro 2015. Ano 03-10 RELATÓRIO Outubro 2015 Ano 03-10 APOIO: - CENTRO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS FACISA Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas ÍNDICE DE CONFIANÇA EMPRESARIAL (ICE) ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR DE SINOP

Leia mais

ipea PESQUISA MENSAL DE EMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA INTRODUÇÃO

ipea PESQUISA MENSAL DE EMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA INTRODUÇÃO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Sachiko Araki Lira* Paulo Roberto Delgado** INTRODUÇÃO O objetivo desta nota é fazer uma breve apresentação do comportamento do mercado de

Leia mais

11º FÓRUM DE ECONOMIA DA FGV. Qual o Ajustamento Macroeconômico Necessário? As questões dos salários.

11º FÓRUM DE ECONOMIA DA FGV. Qual o Ajustamento Macroeconômico Necessário? As questões dos salários. 11º FÓRUM DE ECONOMIA DA FGV Qual o Ajustamento Macroeconômico Necessário? As questões dos salários. Resultados das negociações coletivas gradativamente superaram o INPC e têm aumento real aproximado de

Leia mais

Informativo PIB Trimestral

Informativo PIB Trimestral Informativo PIB Trimestral v. 1 n. 1 abr. jun. 2010 ISSN 2178-8367 Economia baiana cresce 10,4% no segundo trimestre e acumula alta de 10,0% no 1º semestre No segundo trimestre de 2010, a economia baiana

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº56 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015 Ritmo de vendas do autosserviço diminui em agosto Resultado do mês

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS A pesquisa foi realizada no período de 25 a 31 de março de, com uma amostra de 545 questionários. Utilizou-se o dimensionamento da pesquisa probabilística com p=0,50 e q=0,50, confiabilidade 95%, margem

Leia mais

BOLETIM CONJUNTURAL BOLETIM COMÉRCIO VAREJISTA DE PERNAMBUCO: AGOSTO DE 2014 (MÊS DE REFERÊNCIA: JUNHO DE 2014) INSTITUTO FECOMÉRCIO - PE 3

BOLETIM CONJUNTURAL BOLETIM COMÉRCIO VAREJISTA DE PERNAMBUCO: AGOSTO DE 2014 (MÊS DE REFERÊNCIA: JUNHO DE 2014) INSTITUTO FECOMÉRCIO - PE 3 Boletim Conjuntural Junho / 2014 BOLETIM CONJUNTURAL BOLETIM COMÉRCIO VAREJISTA DE PERNAMBUCO: AGOSTO DE 2014 (MÊS DE REFERÊNCIA: JUNHO DE 2014) 1. Contexto nacional e regional Em junho, a economia brasileira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás Nº 65, Setembro de 2015 Segue abaixo uma breve explicação sobre os indicadores analisados neste Boletim. Para a realização deste boletim, faz-se uso de principalmente

Leia mais

Economia Mineira: estrutura produtiva e desempenho recente

Economia Mineira: estrutura produtiva e desempenho recente Economia Mineira: estrutura produtiva e desempenho recente O objetivo deste boxe é analisar a evolução da economia mineira no triênio 212-214 e nos primeiros meses de 215, avaliando o impacto de mudanças

Leia mais

Volume de Negócios do setor do Comércio estabilizou, mas o número de empresas e pessoal ao serviço diminuíram

Volume de Negócios do setor do Comércio estabilizou, mas o número de empresas e pessoal ao serviço diminuíram Estatísticas do Comércio 2013 26 de dezembro de 2014 Volume de Negócios do setor do Comércio estabilizou, mas o número de empresas e pessoal ao serviço diminuíram Em 2013 o setor do Comércio era constituído

Leia mais

Comércio na cidade do Rio de Janeiro: estrutura e conjuntura recente

Comércio na cidade do Rio de Janeiro: estrutura e conjuntura recente ISSN 1984-7203 C O L E Ç Ã O E S T U D O S C A R I O C A S Comércio na cidade do Rio de Janeiro: estrutura e conjuntura recente Nº 20081001 Outubro - 2008 Helcio de Medeiros Junior, Ana Carolina Aguilera

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Fevereiro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Fevereiro de 2015...

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Análise do Comério Varejista Janeiro-2016

Análise do Comério Varejista Janeiro-2016 Análise do Comério Varejista Janeiro-2016 A Análise do Comércio Varejista é uma avaliação bimestral que visa mostrar o desempenho dos negócios do comércio no mês de Dezembro/2015 e identifica a percepção

Leia mais

O AMBIENTE ECONÔMICO. Boletim n.º 05 1º trimestre de 2013. Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM)

O AMBIENTE ECONÔMICO. Boletim n.º 05 1º trimestre de 2013. Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM) Boletim n.º 05 1º trimestre de O AMBIENTE ECONÔMICO Taxa de juros - SELIC (fixada pelo Comitê de Política Monetária COPOM) Atividade econômica A economia brasileira, medida pelo desempenho do Produto Interno

Leia mais

Comércio em 2013 Um balanço dos principais indicadores

Comércio em 2013 Um balanço dos principais indicadores Junho de 2014 número 6 Comércio em 2013 Um balanço dos principais indicadores Com o objetivo de subsidiar os dirigentes sindicais para as negociações salariais, a Rede Comerciários do DIEESE (Departamento

Leia mais

ANO 4 NÚMERO 28 JUNHO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 4 NÚMERO 28 JUNHO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO NÚMERO 28 JUNHO DE 21 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS A divulgação do crescimento do PIB no primeiro trimestre desse ano, além de revelar uma taxa

Leia mais

ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO

ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO Número refere-se ao aumento da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em relação a junho de 2013; com os ajustes dos efeitos de calendário,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012 Publicada no DOE(Pa) de 14.08.12. Vide IN 16/12, que trata do registro eletrônico de documentos fiscais. Alterada pelas IN 17/12, 03/14, 23/14. Vide

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE MARÇO DE 2013 REGIÃO OESTE Este relatório, referente ao mês de MARÇO de 2013, da Pesquisa Conjuntural do Comércio

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Estado de São Paulo 2 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado

Leia mais

Governo do Estado do Pará. Simão Robison Oliveira Jatene Governador

Governo do Estado do Pará. Simão Robison Oliveira Jatene Governador JANEIRO/2013 1 Governo do Estado do Pará Simão Robison Oliveira Jatene Governador Helenilson Cunha Pontes Vice-Governador do Estado do Pará / Secretário Especial de Estado de Gestão Seges Instituto do

Leia mais

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Apresentação A sondagem Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário 2012 Fase 2 apresenta a visão do empresário do transporte

Leia mais

BOLETIM DE CONJUNTURA INDUSTRIAL

BOLETIM DE CONJUNTURA INDUSTRIAL GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) BOLETIM DE CONJUNTURA INDUSTRIAL 3º TRIMESTRE DE 2011 Fortaleza-CE

Leia mais

Informativo PIB Trimestral

Informativo PIB Trimestral Informativo PIB Trimestral v. 5 n. 1 jan.-mar. 2014 ISSN 2178-8367 Atividade econômica baiana cresce 2,0% no primeiro trimestre de 2014 O recente dado do Produto Interno Bruto a preços de mercado (PIBpm)

Leia mais

Análise dos dados da PINTEC 2011. Fernanda De Negri Luiz Ricardo Cavalcante Nº 15

Análise dos dados da PINTEC 2011. Fernanda De Negri Luiz Ricardo Cavalcante Nº 15 Análise dos dados da PINTEC 2011 Fernanda De Negri Luiz Ricardo Cavalcante Nº 15 Brasília, dezembro de 2013 Análise dos dados da Pintec 2011 Fernanda De Negri ** Luiz Ricardo Cavalcante ** 1 Introdução

Leia mais

F E V E R E I R O / 9 3

F E V E R E I R O / 9 3 G O V E R N A D O R D O E S T A D O - G E R A L D O B U L H Õ E S B A R R O S ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE PLANEJAMENTO SEPLAN FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PLANEJAMENTO FIPLAN INSTITUTO DE INFORMÁTICA - IFOR

Leia mais

ICV-DEESE fica em 6,04%, em 2013

ICV-DEESE fica em 6,04%, em 2013 1 São Paulo, 8 de janeiro de 2014. ICV-DEESE fica em 6,04%, em 2013 NOTA À IMPRENSA Em 2013, o Índice do Custo de Vida ICV calculado pelo DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Alcides Rodrigues Filho. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO Oton Nascimento Júnior

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Alcides Rodrigues Filho. SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO Oton Nascimento Júnior CAPA GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Alcides Rodrigues Filho SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO Oton Nascimento Júnior SUPERINTENDÊNCIA DE ESTATÍSTICA, PESQUISA E INFORMAÇÃO Lillian Maria Silva Prado

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 2º Trimestre de 2013 Coordenação de Contas Nacionais 30 de agosto de 2013 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Pesquisas de Orçamentos Familiares POF:

Pesquisas de Orçamentos Familiares POF: Número 107 Fevereiro de 2012 Pesquisas de Orçamentos Familiares POF: A necessária atualização e as mudanças de pesos em um índice de preços Pesquisas de Orçamentos Familiares - POF: a necessária atualização

Leia mais

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos).

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos). Nov-02 Nov-03 Nov-04 Nov-05 Nov-06 Nov-07 Nov-08 Nov-09 Nov-10 Nov-12 Análise de Conjuntura Dezembro 2012 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Outubro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Outubro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº57 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Outubro de 2015 Setor de supermercados acumula queda de -0,96% Renda e inflação afetam

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2013 CURITIBA E R.M Este relatório, referente ao mês de Dezembro de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Informe Econômico SEFAZ/RJ

Informe Econômico SEFAZ/RJ Economia Mundial. Em julho, o cenário geopolítico internacional apresentou-se bastante conturbado. Entre os acontecimentos que têm gerado grande apreensão internacional, são destaques: (i) o aumento das

Leia mais

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado Políticas Públicas Lélio de Lima Prado Política Cambial dez/03 abr/04 ago/04 dez/04 abr/05 ago/05 Evolução das Reservas internacionais (Em US$ bilhões) dez/05 abr/06 ago/06 dez/06 abr/07 ago/07 dez/07

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

{dybanners}1,1,,meioweb Links Patrocinados{/dybanners} Fonte: IBGE

{dybanners}1,1,,meioweb Links Patrocinados{/dybanners} Fonte: IBGE {dybanners}1,1,,meioweb Links Patrocinados{/dybanners} Fonte: IBGE A taxa de desocupação ficou praticamente estável, pois suas variações em relação a março (9,0%) de 2009 e também a abril de 2008 (8,5%)

Leia mais

Fabricação de artigos do vestuário, produzidos em malharias e tricotagens, exceto meias

Fabricação de artigos do vestuário, produzidos em malharias e tricotagens, exceto meias CNAE Grupo CNAE Descrição CNAE Grau de risco 4.-8 4 Confecção de roupas íntimas 4.-6 4 Confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas 4.3-4 4 Confecção de roupas profissionais 4.4-4 Fabricação

Leia mais