DEFINIÇÃO DE MÉTODOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEFINIÇÃO DE MÉTODOS"

Transcrição

1 Cursos: Análise, Ciência da Computação e Sistemas de Informação Programação I - Prof. Aníbal Notas de aula 2 DEFINIÇÃO DE MÉTODOS Todo o processamento que um programa Java faz está definido dentro dos métodos de suas classes. Método, portanto, é a parte da classe que se encarrega de detalhar como as operações serão feitas, utilizando ou não os dados dos seus objetos, representados pelos atributos. São compostos de conjunto de instruções (ou comandos) para a execução das operações necessárias para realizar a tarefa a que o método se propõe. Um método tem a seguinte: Sintaxe: modificadores tipo de retorno nome (lista de parâmetros){ //instruções onde modificadores existem vários já conhecemos dois que indicam visibilidade do método (public e private). Em geral, os métodos devem ser public se quisermos permitir que outras classes utilizem nossa classe, o que é recomendável na maioria dos casos. tipo de retorno - alguns métodos devolvem um resultado a quem o acionou (chamou), cujo tipo deve ser indicado (como os que já conhecemos, int, String, double, ou outro tipo qualquer, que veremos mais adiante, podendo ser, inclusive, um objeto); outros métodos não devolvem nenhum valor específico, caso em que a palavra void deve ser usada em lugar do tipo de retorno. lista de parâmetros muitos métodos necessitam receber dados para começar seu trabalho, outros não. Cada parâmetro deve ter um tipo e um nome, como, por exemplo (String nome, int quantidade, double taxa) Mesmo que a lista de parâmetros seja vazia, o par de ( ) deve aparecer. As chaves { delimitam o bloco de código com as instruções. Ex. Voltando à classe Funcionario, vamos definir um de seus métodos, o que simula a mudança de salário de um funcionário para um novo valor. public class Funcionario{ // atributos private String nome; private double salario; private int numerodedependentes; // métodos /** Muda o salário do funcionário */ public void mudasalario(double novosalario){ salario = novosalario; // outros métodos aqui O método tem um parâmetro de tipo double de nome novosalario. Através dele é passado o valor do novo salário ao método quando este for acionado (chamado), o qual será atribuído ao atributo salario do objeto. Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 1

2 Métodos de configuração de atributos (métodos set) Métodos que simplesmente trocam o valor de um atributo por novo valor (como o método mudasalario) são muito comuns nas classes. Nestes casos, existe um padrão na comunidade Java de usar o verbo inglês set no nome do método, em lugar de outro verbo qualquer. Para seguir esse padrão internacionalmente conhecido, vamos mudar o nome do nosso método para setsalario. /** Muda o salário do funcionário */ public void setsalario(double novosalario){ salario = novosalario; Assim, sempre que a finalidade do método for apenas trocar o conteúdo de um atributo por novo valor, sem outros cálculos ou operações envolvidas, vamos usar o padrão exemplificado no setsalario: o método é sempre public void, o nome do método é sempre a palavra set seguida do nome do atributo, tem um parâmetro de mesmo tipo do atributo e seu bloco de código se resume a uma atribuição do parâmetro ao respectivo atributo. Exercício 2.1. Escreva um método set para permitir a mudança do nome do funcionário. Chamada de método Um método é chamado (acionado) por outro método que está em outra classe ou dentro da própria classe: Sintaxe 1: chamada a partir de outra classe identificador do objeto.nome do método(lista de argumentos); // método com parâmetro identificador do objeto.nome do método( ); // método sem parâmetros Sintaxe 2: chamada de dentro da própria classe nome do método(lista de argumentos); // método com parâmetro nome do método( ); // método sem parâmetros Exemplos de chamadas a partir de outra classe: f1.setsalario( ); f2.setsalario( ); Cada vez que um método A chama um outro método B, ele empresta o controle da execução para esse outro, como mostra a figura abaixo. Ao terminar seu trabalho, o método B devolve o controle para o A. Método A // outras instruções... f1.setsalario ( ); // instrução seguinte... f2.setsalario ( ); // instrução seguinte... Método B public void setsalario(double novosalario) { salario = novosalario; Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 2

3 Passagem de argumentos Além de passar o controle da execução, o método A passa para o B o valor de seu argumento para o parâmetro correspondente do método B (chamamos de argumento o valor que aparece na chamada do método, o qual passará para o parâmetro correspondente. Há outras nomenclaturas usadas). Repare a ilustração : f1.setsalario( ); f2.setsalario( ); public void setsalario(double novosalario){ salario = novosalario; O resultado das duas chamadas é a atribuição dos respectivos valores dos argumentos ao atributo salario dos objetos f1 e f2: f1 Funcionário f2 Funcionario nome null nome null salario salario numerodedependentes 0 numerodedependentes 0 Exercício 2.2. Dada uma classe Circulo que tem um atributo inteiro raio, escreva o método setraio. Exercício 2.3. Instancie um círculo e depois mude o valor do seu raio para 3, chamando o método que você acabou de programar. A seguir, mude o raio do mesmo círculo para 5. Desenhe como fica o objeto na memória. Saída de dados Vamos codificar mais um dos métodos de nossa classe Funcionario. public class Funcionario{ private String nome; private double salario; private int numerodedependentes; /** Muda o salário do funcionário */ public void setsalario(double novosalario){ salario = novosalario; /** Exibe os dados do funcionário na tela */ public void exibedados(){ System.out.println(nome); System.out.println(salario); System.out.println(numeroDeDependentes); Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 3

4 Para exibir dados na tela, acionamos (chamamos) o método println aplicado sobre o objeto out da classe System (repare a sintaxe, com o uso dos pontos). Trata-se de uma classe já pronta, fornecida pelo fabricante de Java. Ex: f1.exibedados(); exibe na tela os valores dos atributos do objeto f1, um em cada linha, como segue: null Concatenação de Strings Em Java, podemos concatenar dois Strings através do operador +. Ex: Bla + blu resultará Blablu. Usando esse recurso, podemos melhorar a aparência da saída na tela do nosso método exibedados( ): public void exibedados(){ System.out.println("Nome: " + nome); System.out.println("Salário: " + salario); System.out.println("Dependentes: " + numerodedependentes); Exercício 2.4. O que o método acima exibiria para a chamada f2.exibedados();? Veja que, após exibir o que aparece dentro dos parênteses, o método println inicia uma nova linha. Usando o método print em lugar do println, o cursor permanece na mesma linha após a exibição dos dados. public void exibedados(){ System.out.print("Nome: " + nome + " "); System.out.print("Salário: " + salario + " "); System.out.println("Dependentes: " + numerodedependentes); Exercício 2.5. Para f1.exibedados( ); como seria a tela resultante? Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 4

5 Construtores Construtor é um método especial usado para inicializar objetos quando estes são criados. Características: Tem o mesmo nome da classe É automaticamente chamado pelo operador new Não tem tipo de retorno (mas não se escreve void) Ex. Para a classe Funcionario. public Funcionario(String n, double sal, int nd){ nome = n; salario = sal; numerodedependentes = nd; A chamada do construtor é automática, quando o objeto é criado com new. Ex: Funcionario f3 = new Funcionario("Érico Veríssimo", , 2); Atenção A única maneira de chamar um construtor é através do new. Não podemos chamar um construtor como fazemos com os demais métodos. Por exemplo, f3.funcionario("érico Veríssimo", ,2); // ERRO Exercício 2.6. Escreva um construtor para a classe ContaBancaria, supondo que toda conta deva ser aberta (criada) com um depósito inicial de valor positivo. Exercício 2.7. Escreva um construtor para a classe Carro. Quando um objeto carro é criado, seu tanque de combustível é inicializado em 0. Portanto, o construtor só tem dois parâmetros para receber a placa e o consumo médio. Sobrecarga de métodos ou de construtores Numa mesma classe, dois ou mais métodos podem ter o mesmo nome, desde que tenham tipos ou quantidades de parâmetros diferentes. Chama-se a isso sobrecarga de métodos. A sobrecarga de construtores também existe e é muito usada. Ex. Vamos criar outro construtor que apenas atribui nome e número de dependentes ao funcionário, mas inicializa seu salário em zero. Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 5

6 public Funcionario(String umnome, int numdep){ nome = umnome; salario = 0; numerodedependentes = numdep; Agora, podemos criar um objeto de duas maneiras, já que a classe tem dois construtores: Funcionario f4 = new Funcionario("Machado de Assis", , 1); Funcionario f5 = new Funcionario("Cecília Meirelles", 3); Importante O nome mais os tipos de parâmetros de um método formam a sua assinatura. Dois métodos de mesmo nome, mas tipos de parâmetros diferentes não têm a mesma assinatura. O compilador Java identifica qual o construtor que deve ser acionado, dependendo dos argumentos que são passados para ele na chamada. O mesmo mecanismo vale para métodos sobrecarregados. Se não dotarmos nossa classe de construtor(es), Java adota um construtor padrão (default), sem parâmetros, que atribui valores default aos atributos do objeto. Era o que estava acontecendo com nossa classe Funcionario antes de introduzirmos os construtores. O comando Funcionario f1 = new Funcionario(); estava chamando o construtor padrão. Se dotarmos nossa classe de um ou mais construtores, Java não adotará construtor padrão para ela. Então, a chamada Funcionario f1 = new Funcionario(); passa a ser um erro de compilação, pois não existe mais construtor padrão na classe. Exercício 2.8. Na classe Carro você já tem um construtor de dois parâmetros. Crie um outro construtor (sobrecarga) para Carro, com três parâmetros, que permita inicializar o nível do tanque com qualquer quantidade de combustível. Exercício 2.9. Escreva as duas formas que você tem agora de instanciar um objeto Carro. Classe de teste Nossa classe Funcionario já é útil. Ela pode ser compilada e seus métodos já podem ser chamados a partir de métodos de outras classes (pois foram declarados public). Vamos experimentar isso, criando uma outra classe apenas para testar a classe Funcionario. Uma classe de teste não tem atributos e só tem um método estático (estudaremos mais adiante os métodos estáticos) de nome main que cria objetos da classe que estamos testando chama métodos da classe sendo testada para ver se eles funcionam Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 6

7 TestaFuncionario +main public class TestaFuncionario{ public static void main(string args[]) { Funcionario f1 = new Funcionario( Jose Silva, , 1); f1.exibedados( ); Quando mandamos executar uma classe, Java procura o método main desta classe e executa-o. Os outros métodos só executam quando são chamados pelo método main ou por outro método qualquer da própria classe ou de outra classe se ele foi declarado como public. Exercício O que acontece (na memória e na tela) quando a classe TestaFuncionario é executada? Na memória: Na tela: Exercício Acrescente outras instruções ao método main para criar outro objeto e exibir seus dados. A seguir, para este objeto, altere o seu salário e exiba novamente seus dados. Exercício Escreva o método de consulta ao saldo na sua classe ContaBancaria para mostrar na tela o saldo da conta. Exercício Escreva uma classe de teste para testar a classe ContaBancaria. Depois, suponha que a classe de teste é executada e desenhe o que acontece na memória e na tela. Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 7

8 Métodos que retornam um valor (não void) Quando um método termina sua execução, ele devolve o controle da máquina para o método que o chamou. Além disso, um método pode, neste momento, devolver junto um valor. Para que um método devolva um valor: na sua declaração, a palavra void deve ser substituída pelo tipo do valor a ser devolvido pelo método no bloco de código do método deve haver pelo menos um comando return expressão; A instrução return Sintaxe return expressão; // especifica o valor que o método devolve e sai imediatamente do método return; // sai imediatamente do método Métodos de acesso aos atributos get Para exemplificar métodos não void, vamos começar pelos métodos de acesso aos atributos. Um método de acesso a um atributo private é aquele que tem por finalidade retornar, quando acionado, o valor atual daquele atributo. Usa o verbo get na formação de seu nome. Ex. Vamos dotar a nossa classe Funcionario de três métodos get que devolvem o valor de cada atributo /** Método que devolve o nome do funcionário */ public String getnome(){ return nome; /** Método que retorna o salário do funcionário */ public double getsalario(){ return salario; /** Método que retorna o número de dependentes do funcionário */ public int getdependentes(){return numerodedependentes; //Passaremos a codificar métodos get em uma só linha, pela sua simplicidade Então, sempre que a finalidade do método for apenas retornar o valor de um atributo, sem outros cálculos ou operações envolvidas, vamos usar o padrão get: o método é sempre public seguido do tipo a ser devolvido, que corresponde ao tipo do atributo; o nome do método é sempre a palavra get seguida do nome do atributo e o método não tem parâmetro; o seu bloco de código se resume a instrução return nome do atributo; Exercício Escreva métodos de acesso aos atributos para a classe Carro Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 8

9 Chamando métodos não void Ao chamar um método que retorna um valor (não void), a instrução que o chamou deve fazer algo com este valor recebido. Logo, a chamada do método deve estar embutida dentro de uma outra instrução Java. Ex: O método exibedados( ) da classe Funcionario, reprogramado para chamar os gets da classe: public void exibedados( ){ System.out.println( Nome: + getnome()); System.out.println( Salário: + getsalario()); System.out.println( Dependentes: + getdependentes()); Embora todo método possa ser chamado a partir de outro método da própria classe, como mostra o exemplo anterior, a importância dos métodos get é permitir que outras classes tenham acesso aos valores dos atributos privados da classe. Ex: Veja como uma outra classe (a TestaFuncionario) pode acessar conteúdo de um ou mais atributos da classe Funcionario: public class TestaFuncionario{ public static void main(string args[]){ Funcionario f3 = new Funcionario("Augusto dos Anjos", , 6); System.out.println("Nome do funcionário: " + f3.getnome()); //mostra só o nome f3.exibedados(); //exibe todos os três atributos de f3 Exercício Escreva uma classe de teste para a classe Carro. Nela instancie um objeto Carro e depois escreva uma ou mais instruções que chame(m) um ou mais métodos get da classe. A chamada de um método void constitui uma instrução Java sozinha. Ex: f3.exibedados(); Se o método não é void, sua chamada deve estar dentro de alguma instrução que saiba fazer algo com aquele valor. Ex: System.out.println("Nome do funcionário: " + f3.getnome()); Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 9

10 Entrada de dados Vamos fazer uma classe de teste para a classe Funcionario, mais flexível, que permitirá ao usuário entrar com alguns dados de um funcionário via teclado. Para tanto, vamos utilizar uma outra classe (feita por este professor) que possui métodos adequados para a entrada de dados via teclado. A classe tem nome Teclado e tem três métodos, sem parâmetros, cujas declarações (assinaturas) são: public int leint() // retorna um inteiro obtido via teclado public double ledouble() // retorna um double obtido via teclado public String lestring() // retorna um String obtido via teclado Observe que não são métodos void, pois retornam um valor do tipo indicado (int, no primeiro método, double, no segundo, e String, no terceiro). Assim, a chamada produz um valor do tipo correspondente, com o qual devemos fazer algo como uma atribuição, ou mandar imprimir, ou envolver num cálculo, etc. Ex: Apresentamos uma classe de teste alternativa para a classe Funcionario, que permite obter do teclado o nome, o salário e a quantidade de dependentes, que depois serão passados como argumentos para o construtor que tem a assinatura public Funcionario(String n, double sal, int nd) public class TestaFuncionario{ public static void main (String args[]){ Teclado t = new Teclado(); // instancia um objeto do tipo Teclado System.out.println("Informe o nome: "); String nom = t.lestring(); System.out.println("Digite o salário: "); double sal = t.ledouble(); System.out.println("Digite o número de dependentes: "); int numdep = t.leint(); Funcionario f1 = new Funcionario(nom, sal, numdep); f1.exibedados(); Exercício Escreva um método para a classe Carro que permita mudar o consumo médio a partir de um valor digitado pelo usuário no teclado. Entrada de dados com mensagem A classe Teclado foi dotada de três outros métodos, sobrecarregando cada um dos três apresentados antes, contendo um parâmetro que permite passar a mensagem a ser impressa para orientar o usuário: public int leint(string msg) // retorna um inteiro obtido via teclado public double ledouble(string msg) // retorna um double obtido via teclado public String lestring(string msg) // retorna um String obtido via teclado Ex. A classe de teste do exemplo anterior poderia ser escrita sem usar os System.out.println e ter o mesmo efeito. Veja: Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 10

11 public class TestaFuncionario{ public static void main (String args[]){ Teclado t = new Teclado(); String nom = t.lestring("informe o nome: "); double sal = t.ledouble("digite o salário: "); int numdep = t.leint("digite o número de dependentes: "); Funcionario f1 = new Funcionario(nom, sal, numdep); f1.exibedados(); Ou, ainda, de uma forma mais simplificada, evitando o uso das três variáveis locais* nom, sal e numdep: public class TestaFuncionario{ public static void main (String args[]){ Teclado t = new Teclado(); new Funcionario(t.leString("Informe o nome: "), t.ledouble("digite o salário: "), t.leint("digite o número de dependentes: ")).exibedados(); Este último exemplo mostra que a chamada de um método pode ser um argumento. Repare, também, que dispensamos a variável objeto f1. Tente explicar a consequência disto. (*)Variáveis locais serão explanadas com mais detalhes em capítulo futuro A classe Scanner Java possui a classe Scanner que tem a mesma função de nossa classe Teclado e pode ser pesquisada pelo aluno na Biblioteca Java ou na bibliografia. Preferimos usar a classe Teclado por sua maior simplicidade. Programação I - Prof. Aníbal - Notas de aula 2 11

Java 2 Standard Edition Como criar classes e objetos

Java 2 Standard Edition Como criar classes e objetos Java 2 Standard Edition Como criar classes e objetos Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Assuntos abordados Este módulo explora detalhes da construção de classes e objetos Construtores Implicações da

Leia mais

ARRAYS. Um array é um OBJETO que referencia (aponta) mais de um objeto ou armazena mais de um dado primitivo.

ARRAYS. Um array é um OBJETO que referencia (aponta) mais de um objeto ou armazena mais de um dado primitivo. Cursos: Análise, Ciência da Computação e Sistemas de Informação Programação I - Prof. Aníbal Notas de aula 8 ARRAYS Introdução Até agora, utilizamos variáveis individuais. Significa que uma variável objeto

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

Introdução a Java. Hélder Nunes

Introdução a Java. Hélder Nunes Introdução a Java Hélder Nunes 2 Exercício de Fixação Os 4 elementos básicos da OO são os objetos, as classes, os atributos e os métodos. A orientação a objetos consiste em considerar os sistemas computacionais

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos 1. Domínio e Aplicação Orientação a Objetos Um domínio é composto pelas entidades, informações e processos relacionados a um determinado contexto. Uma aplicação pode ser desenvolvida para automatizar ou

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 05 APRESENTAÇÃO: Nesta aula vamos ver como se faz a criação de Métodos

Leia mais

Criar a classe Aula.java com o seguinte código: Compilar e Executar

Criar a classe Aula.java com o seguinte código: Compilar e Executar Introdução à Java Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos Código Exemplo da Aula Criar a classe Aula.java com o seguinte código: public class Aula { public static void

Leia mais

Implementando uma Classe e Criando Objetos a partir dela

Implementando uma Classe e Criando Objetos a partir dela Análise e Desenvolvimento de Sistemas ADS Programação Orientada a Obejeto POO 3º Semestre AULA 04 - INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO (POO) Parte: 2 Prof. Cristóvão Cunha Implementando uma Classe

Leia mais

Aula 04 Operadores e Entrada de Dados. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.

Aula 04 Operadores e Entrada de Dados. Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com. Aula 04 Operadores e Entrada de Dados Disciplina: Fundamentos de Lógica e Algoritmos Prof. Bruno Gomes http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Operadores: Aritméticos; Atribuição; Concatenação;

Leia mais

Para desenvolver a atividade a atividade desta aula utilizaremos o ambiente de desenvolvimento integrado NetBeans.

Para desenvolver a atividade a atividade desta aula utilizaremos o ambiente de desenvolvimento integrado NetBeans. 1 - Criando uma classe em Java Para desenvolver a atividade a atividade desta aula utilizaremos o ambiente de desenvolvimento integrado NetBeans. Antes de criarmos a(s) classe(s) é necessário criar o projeto

Leia mais

Encapsulamento de Dados

Encapsulamento de Dados Encapsulamento de Dados Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Modificadores de Visibilidade Especificam

Leia mais

LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS

LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS TI MÓDULO II O ECLIPSE O eclipse é uma IDE Open Source (código fonte aberto) que serve para o desenvolvimento em muitas linguagens: PHP Java Python HTML C/C++ A IDE Eclipse

Leia mais

Modificador static e Pacotes. Alberto Costa Neto DComp - UFS

Modificador static e Pacotes. Alberto Costa Neto DComp - UFS Modificador static e Pacotes Alberto Costa Neto DComp - UFS 1 Roteiro Modificador static Pacotes 2 Modificador static Instanciando a classe Funcionário matricula nome cpf salario salario-min getmatricula()

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 1

Sintaxe Básica de Java Parte 1 Sintaxe Básica de Java Parte 1 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marcioubeno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Estrutura de Programa Um programa

Leia mais

Roteiro do Programa e Entrada/Saída

Roteiro do Programa e Entrada/Saída Roteiro do Programa e Entrada/Saída c Professores de ALPRO I Faculdade de Informática PUCRS 03/2012 ALPRO I (FACIN) Roteiro do Programa e E/S 03/2012 1 / 32 Sumário 1 Relembrando 2 Programa Definição de

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Orientação a Objetos com Java

Orientação a Objetos com Java Orientação a Objetos com Java Julio Cesar Nardi julionardi@yahoo.com.br 2011/2 Apresentação 3: Orientação Objetos: Conceitos Básicos Objetivos: Compreender os Conceitos Básicos da Orientação a Objetos;

Leia mais

Comandos de repetição For (inicialização; condição de execução; incremento/decremento) { //Código }

Comandos de repetição For (inicialização; condição de execução; incremento/decremento) { //Código } Este documento tem o objetivo de demonstrar os comandos e sintaxes básicas da linguagem Java. 1. Alguns passos para criar programas em Java As primeiras coisas que devem ser abordadas para começar a desenvolver

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TECNICO EM INFORMATICA DISCIPLINA:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TECNICO EM INFORMATICA DISCIPLINA: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TECNICO EM INFORMATICA DISCIPLINA: PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS PROFESSOR: REINALDO GOMES ASSUNTO: REVISÃO DA INTRODUÇÃO A ORIENTAÇÃO

Leia mais

Reuso com Herança a e Composiçã

Reuso com Herança a e Composiçã Java 2 Standard Edition Reuso com Herança a e Composiçã ção Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Como aumentar as chances de reuso Separar as partes que podem mudar das partes que não mudam. Exemplo:

Leia mais

Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP

Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP Programação Orientada a Objetos Prof. Rone Ilídio UFSJ/CAP 1) Introdução Programação Orientada a Objetos é um paradigma de programação bastante antigo. Entretanto somente nos últimos anos foi aceito realmente

Leia mais

Noções sobre Objetos e Classes

Noções sobre Objetos e Classes Noções sobre Objetos e Classes Prof. Marcelo Cohen 1. Elementos de programação Revisão de programação variáveis, tipos de dados expressões e operadores cadeias de caracteres escopo de variáveis Revisão

Leia mais

Exercícios de Revisão Java Básico

Exercícios de Revisão Java Básico Exercícios de Revisão Java Básico (i) Programação básica (estruturada) 1) Faça um programa para calcular o valor das seguintes expressões: S 1 = 1 1 3 2 5 3 7 99... 4 50 S 2 = 21 50 22 49 23 48...250 1

Leia mais

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação III Aula 02 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação Técnica de comunicação padronizada para enviar instruções a um computador. Assim

Leia mais

Curso de Java. Orientação a objetos e a Linguagem JAVA. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Orientação a objetos e a Linguagem JAVA. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Orientação a objetos e a Linguagem JAVA Roteiro A linguagem Java e a máquina virtual Objetos e Classes Encapsulamento, Herança e Polimorfismo Primeiro Exemplo A Linguagem JAVA Principais

Leia mais

JSP - ORIENTADO A OBJETOS

JSP - ORIENTADO A OBJETOS JSP Orientação a Objetos... 2 CLASSE:... 2 MÉTODOS:... 2 Método de Retorno... 2 Método de Execução... 2 Tipos de Dados... 3 Boolean... 3 Float... 3 Integer... 4 String... 4 Array... 4 Primeira:... 4 Segunda:...

Leia mais

Introdução a lógica de programação. Aula 02: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express

Introdução a lógica de programação. Aula 02: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Introdução a lógica de programação Aula 02: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Roteiro da aula Linguagem de Programação Visual C#: Introdução a C# através de comandos de entrada

Leia mais

BC0505 Processamento da Informação

BC0505 Processamento da Informação BC0505 Processamento da Informação Assunto: Modularização de código e passagem de parâmetros Aula Prática: 4 Versão: 0.2 Introdução Modularização No Java, como em outras linguagens de Programação Orientadas

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

Utilizem a classe Aula.java da aula passada:

Utilizem a classe Aula.java da aula passada: Introdução à Java Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos Código Exemplo da Aula Utilizem a classe Aula.java da aula passada: public class Aula { public static void main(string[]

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS PROFESSOR: REINALDO GOMES ASSUNTO: PRIMEIRO PROGRAMA EM JAVA (COMPILAÇÃO

Leia mais

Programação Orientada a Objetos em Java

Programação Orientada a Objetos em Java Programação Orientada a Objetos em Java Rone Ilídio da Silva Universidade Federal de São João del-rei Campus Alto Paraopeba 1:14 1 Objetivo Apresentar os principais conceitos de Programção Orientada a

Leia mais

3 Classes e instanciação de objectos (em Java)

3 Classes e instanciação de objectos (em Java) 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

2 Orientação a objetos na prática

2 Orientação a objetos na prática 2 Orientação a objetos na prática Aula 04 Sumário Capítulo 1 Introdução e conceitos básicos 1.4 Orientação a Objetos 1.4.1 Classe 1.4.2 Objetos 1.4.3 Métodos e atributos 1.4.4 Encapsulamento 1.4.5 Métodos

Leia mais

Unidade IV: Ponteiros, Referências e Arrays

Unidade IV: Ponteiros, Referências e Arrays Programação com OO Acesso em Java a BD Curso: Técnico em Informática Campus: Ipanguaçu José Maria Monteiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio Departamento Clayton Maciel de Informática

Leia mais

Algoritmos e Programação II. Sobrecarga

Algoritmos e Programação II. Sobrecarga Algoritmos e Programação II Baseado no Material do Prof. Júlio Machado Sobrecarga Em várias linguagens é comum encontrarmos rotinas que fazem basicamente a mesma coisa, porém, têm nomes distintos porque

Leia mais

Lab de Programação de sistemas I

Lab de Programação de sistemas I Lab de Programação de sistemas I Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Agenda Orientação a Objetos Conceitos e Práticas Programação OO

Leia mais

Unidade Acadêmica: Faculdade de Computação FACOM Disciplina: Programação Orientada a Objetos I Professor: Fabiano Azevedo Dorça Prática 01

Unidade Acadêmica: Faculdade de Computação FACOM Disciplina: Programação Orientada a Objetos I Professor: Fabiano Azevedo Dorça Prática 01 Unidade Acadêmica: Faculdade de Computação FACOM Disciplina: Programação Orientada a Objetos I Professor: Fabiano Azevedo Dorça Prática 01 Objetivos: Modelar um sistema orientado a objetos simples a partir

Leia mais

A Introdução à Programação Orientada a Objetos. Programação e Sistemas de Informação

A Introdução à Programação Orientada a Objetos. Programação e Sistemas de Informação A Introdução à Programação Orientada a Objetos Programação e Sistemas de Informação Objectos (1) Objectos são coisas que temos no mundo real e abstraímos no mundo virtual para que possamos manipulá-los

Leia mais

Relacionamentos entre objetos. Relacionamentos entre objetos. Relacionamentos entre objetos. Relacionamentos entre objetos

Relacionamentos entre objetos. Relacionamentos entre objetos. Relacionamentos entre objetos. Relacionamentos entre objetos Programação Orientada a Objetos Relacionamentos entre objetos Associação, composição e agregação Construtores e sobrecarga Variáveis de classe e de instância Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br Objetos

Leia mais

ATRIBUTOS PRIVADOS 6. ENCAPSULAMENTO MÉTODOS PRIVADOS MÉTODOS PRIVADOS

ATRIBUTOS PRIVADOS 6. ENCAPSULAMENTO MÉTODOS PRIVADOS MÉTODOS PRIVADOS ATRIBUTOS PRIVADOS Podemos usar o modificador private, para tornar um atributo privado, obtendo um controle centralizado Definimos métodos para implementar todas as lógicas que utilizam ou modificam o

Leia mais

Módulo 07 Características Avançadas de Classes

Módulo 07 Características Avançadas de Classes Módulo 07 Características Avançadas de Classes Última Atualização: 15/06/2010 1 Objetivos Descrever variáveis, métodos e iniciadores static Descrever a semântica do modificador final em classes, métodos

Leia mais

Programação online em Java

Programação online em Java Universidade Federal do ABC Disciplina: Processamento da Informação Assunto: Programação online em Java Programação online em Java Conteúdo Conteúdo...1 Introdução... 1 1.1.Programas necessários... 1 1.2.Visão

Leia mais

Prova de Java. 1) Copie o programa abaixo no eclipse e complete-o, utilizando os conceitos aprendidos durante o curso. (4 pontos)

Prova de Java. 1) Copie o programa abaixo no eclipse e complete-o, utilizando os conceitos aprendidos durante o curso. (4 pontos) Prova de Java 1) Copie o programa abaixo no eclipse e complete-o, utilizando os conceitos aprendidos durante o curso. (4 pontos) O programa consiste em uma aplicação que simula o comportamento de dois

Leia mais

Projeto de sistemas em Java. Algoritmos e Programação I. Classe SimulacaoFuncionario. Classe SimulacaoFuncionario. Classe SimulacaoFuncionario

Projeto de sistemas em Java. Algoritmos e Programação I. Classe SimulacaoFuncionario. Classe SimulacaoFuncionario. Classe SimulacaoFuncionario Projeto de sistemas em Java Algoritmos e Programação I Aula 25 Profa. Márcia Cristina Moraes mmoraes@inf.pucrs.br Profa. Sílvia M. W. Moraes silvia@inf.pucrs.br Agora que já estamos manipulando com mais

Leia mais

Herança. Alberto Costa Neto DComp - UFS

Herança. Alberto Costa Neto DComp - UFS Herança Alberto Costa Neto DComp - UFS 1 Motivação Vimos como se faz encapsulamento e a importância de fazê-lo... Contudo, também é possível fazer encapsulamento em algumas linguagens não OO O que mais

Leia mais

public Agenda() { compromissos = null; } public int getnumerodecompromissos() { if (compromissos==null) return 0; else return compromissos.

public Agenda() { compromissos = null; } public int getnumerodecompromissos() { if (compromissos==null) return 0; else return compromissos. import java.util.scanner; class Data... class Compromisso... public class Agenda private Compromisso[] compromissos; private Compromisso[] realoquecompromissos (Compromisso[] vetor, int tamanhodesejado)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 03 APRESENTAÇÃO: Hoje vamos conhecer o comando switch, o bloco try catch;

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Departamento de Ciência da Computação LP: Laboratório de Programação Apontamento 3 Prof. ISVega Fevereiro de 2004 Estilo de Codificação CONTEÚDO 3.1 Regras

Leia mais

Programação Orientada a Objetos - 3º semestre AULA 08 Prof. André Moraes

Programação Orientada a Objetos - 3º semestre AULA 08 Prof. André Moraes Pág 50 Programação Orientada a Objetos - 3º semestre AULA 08 Prof. André Moraes 10 CORREÇÃO DE QUESTÕES DE AVALIAÇÃO 1 PARTE I - AVALIAÇÃO TEÓRICA 11 RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: A) Qual a diferença entre

Leia mais

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null

insfcanceof new public switch transient while byte continue extends for int null Palavras -chave de JAV A abstract catch do final implements long private static throw void boolean char double finally import native protected super throws volatile break class float insfcanceof new public

Leia mais

Análise de Programação

Análise de Programação Análise de Programação Conceitos Avançados da Linguagem de Programação Java Prof Gilberto B Oliveira Encapsulamento Proteger o dado dentro de uma classe (capsula segura) Facilita o uso da classe por outros

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Classes, Atributos, Métodos e Objetos Programação de Computadores II Professor: Edwar Saliba Júnior 1) Java é uma linguagem orientada a objetos. Para que possamos fazer uso

Leia mais

Java TM e o Modelo de Objetos

Java TM e o Modelo de Objetos Java TM e o Modelo de Objetos Java Deployment Course: Aula 1 por Jorge H C Fernandes (jorge@dimap.ufrn.br) DIMAp-UFRN Java e o Modelo de Objetos Objetivos desta Aula Introduzir conceitos básicos do modelo

Leia mais

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java FBV - Linguagem de Programação II Um pouco sobre Java História 1992: um grupo de engenheiros da Sun Microsystems desenvolve uma linguagem para pequenos dispositivos, batizada de Oak Desenvolvida com base

Leia mais

Prof. Jhonatan Fernando

Prof. Jhonatan Fernando Prof. Jhonatan Fernando Métodos Programação OO Instâncias de variáveis (objetos) Mensagens Classes Herança Polimorfismo Encapsulamento Abstração Programação Estruturada Procedimentos e funções Variáveis

Leia mais

PHP INTRODUÇÃO CLASSES E OBJETOS

PHP INTRODUÇÃO CLASSES E OBJETOS INTRODUÇÃO PHP AULA 8 ORIENTAÇÃO A OBJETOS Professor: Leonardo Pereira E-mail: leongamerti@gmail.com Facebook: leongamerti Material de Estudo: http://www.leonti.vv.si A orientação a objetos ou OO é o paradigma

Leia mais

BSI UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com

BSI UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com BSI UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com HelloWorld.java: public class HelloWorld { public static void main (String[] args) { System.out.println( Hello, World ); } } Identificadores são usados

Leia mais

UNIP - Ciência da Computação e Sistemas de Informação. Estrutura de Dados. AULA 6 Filas

UNIP - Ciência da Computação e Sistemas de Informação. Estrutura de Dados. AULA 6 Filas UNIP - Ciência da Computação e Sistemas de Informação Estrutura de Dados AULA 6 Filas Estrutura de Dados A Estrutura de Dados Fila Fila é uma estrutura de dados usada em programação, que tem regras para

Leia mais

Linguagem de Programação I. Orientação a Objetos em Java

Linguagem de Programação I. Orientação a Objetos em Java Linguagem de Programação I Orientação a Objetos em Java Roteiro Introdução Classes e Objetos Declaração de Classes e Instanciação de um Objeto de uma Classe Declarando métodos com parâmetros Atributos,

Leia mais

Programação com Acesso a BD. Programação com OO Acesso em Java

Programação com Acesso a BD. Programação com OO Acesso em Java Programação com OO Acesso em Java a BD Curso: Técnico em Informática Campus: Ipanguaçu José Maria Monteiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio Departamento Clayton Maciel de Informática

Leia mais

Objetivos: Entender o funcionamento dos programas Java via linha de comando

Objetivos: Entender o funcionamento dos programas Java via linha de comando Algoritmos e Programação I Aula de Laboratório Objetivos: Entender o funcionamento dos programas Java via linha de comando 1. A Linha de Comando: DOS ou Shell Apesar dos usuários geralmente não enxergarem

Leia mais

Objetivos: Sun recomenda que utilize o nome de domínio da Internet da empresa, para garantir um nome de pacote único

Objetivos: Sun recomenda que utilize o nome de domínio da Internet da empresa, para garantir um nome de pacote único Pacotes e Encapsulamento Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos Introdução Permite o agrupamento de classes em uma coleção chamada pacote Um pacote é uma coleção de classes

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31

Algoritmia e Programação APROG. Linguagem JAVA. Básico. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 APROG Algoritmia e Programação Linguagem JAVA Básico Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2012/13) 1/31 Linguagem Java Estrutura de um Programa Geral Básica Estruturas de Dados Variáveis Constantes Tipos de Dados

Leia mais

Módulo 06 Desenho de Classes

Módulo 06 Desenho de Classes Módulo 06 Desenho de Classes Última Atualização: 13/06/2010 1 Objetivos Definir os conceitos de herança, polimorfismo, sobrecarga (overloading), sobreescrita(overriding) e invocação virtual de métodos.

Leia mais

Orientação a Objetos e a Linguagem Java

Orientação a Objetos e a Linguagem Java Orientação a Objetos e a Linguagem Java Afrânio Assis afranio@gmail.com Novembro/2006 1 Reutilizição com Herança e Composição Novembro/2006 2 Introdução Separar as partes que podem mudar das partes que

Leia mais

BC0501 Linguagens de Programação

BC0501 Linguagens de Programação BC0501 Linguagens de Programação Aula Prática: 03 Assunto: Comandos de Seleção 1. Introdução Um comando de seleção define uma condição em um programa, que permite que grupos de comandos sejam executados

Leia mais

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS CLASSES E JAVA Disciplina: PC-II. public double getgeracaoatual() {return geracaoatual;}

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS CLASSES E JAVA Disciplina: PC-II. public double getgeracaoatual() {return geracaoatual;} 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS CLASSES E JAVA Disciplina: PC-II Exercício : Construtores são métodos especiais sem tipo de retorno (nem mesmo void) e de mesmo nome que a classe que são invocados quando da criação

Leia mais

Exercício 1 : As classes abaixo serão utilizadas neste exercício: public class Ponto { int x; int y; public Ponto(int x, int y){ this.

Exercício 1 : As classes abaixo serão utilizadas neste exercício: public class Ponto { int x; int y; public Ponto(int x, int y){ this. Exercício 1 : As classes abaixo serão utilizadas neste exercício: public class Ponto { int x; int y; public Ponto(int x, int y){ this.x = x; this.y = y; public String tostring(){ return "(" + x + "," +

Leia mais

Computação II - Java Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Aula Prática - Herança, Polimorfismo e Construtores

Computação II - Java Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Aula Prática - Herança, Polimorfismo e Construtores Computação II - Java Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Aula Prática - Herança, Polimorfismo e Construtores 1 Exercícios Exercício 1: Construtores e Testes Analise a classe Conta.java, mostrada na

Leia mais

Programação por Objectos. Java

Programação por Objectos. Java Programação por Objectos Java Parte 2: Classes e objectos LEEC@IST Java 1/24 Classes (1) Sintaxe Qualif* class Ident [ extends IdentC] [ implements IdentI [,IdentI]* ] { [ Atributos Métodos ]* Qualif:

Leia mais

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS

A Linguagem Java. Alberto Costa Neto DComp - UFS A Linguagem Java Alberto Costa Neto DComp - UFS 1 Roteiro Comentários Variáveis Tipos Primitivos de Dados Casting Comandos de Entrada e Saída Operadores Constantes 2 Comentários /** Classe para impressão

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Waldemar Celes e Roberto Ierusalimschy 29 de Fevereiro de 2012 1 Ciclo de desenvolvimento O modelo hipotético de computador utilizado no capítulo anterior, embora muito

Leia mais

ATRIBUTOS E MÉTODOS DE CLASSE

ATRIBUTOS E MÉTODOS DE CLASSE ATRIBUTOS E MÉTODOS DE CLASSE C A P Í T U L O 5 Atributos Estáticos Num sistema bancário, provavelmente, criaríamos uma classe para especificar os objetos que representariam os funcionários do banco. 1

Leia mais

ESTRUTURA BÁSICA DE UM PROGRAMA JAVA

ESTRUTURA BÁSICA DE UM PROGRAMA JAVA ESTRUTURA BÁSICA DE UM PROGRAMA JAVA Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. // Primeiro programa em Java public class PrimeiroPrograma { public static void main(string [] args) { System.out.println("Programação

Leia mais

Curso de Linguagem C

Curso de Linguagem C Curso de Linguagem C 1 Aula 1 - INTRODUÇÃO...4 AULA 2 - Primeiros Passos...5 O C é "Case Sensitive"...5 Dois Primeiros Programas...6 Introdução às Funções...7 Introdução Básica às Entradas e Saídas...

Leia mais

Java Linguagem de programação

Java Linguagem de programação NASA INFORMÁTICA Pág. 1 O ambiente Java Como foi comentado anteriormente, o Java é uma linguagem independente de plataforma. Tal característica torna-se possível com o uso de um formato intermediário,

Leia mais

Introdução a conceitos e a prática de programação

Introdução a conceitos e a prática de programação Instituto de Informática - UFG Disciplina: Introdução à Computação Introdução a conceitos e a prática de programação Autores: Marcelo Akira e Anderson Soares Fevereiro de 2011 Alguns direitos autorais

Leia mais

Aula 2. Objetivos Conceitos; Instalação do Text Pad; Entendendo o código java do AloMundo1 Codificação do AloMundo2,AloMundo3 e AloMundo4.

Aula 2. Objetivos Conceitos; Instalação do Text Pad; Entendendo o código java do AloMundo1 Codificação do AloMundo2,AloMundo3 e AloMundo4. Aula 2 Objetivos Conceitos; Instalação do Text Pad; Entendendo o código java do AloMundo1 Codificação do AloMundo2,AloMundo3 e AloMundo4. Conceitos O software controla os computadores(freqüentemente conhecido

Leia mais

Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express

Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express EMENTA: Introdução ao Visual C#. Fundamentos da Linguagem. Estruturas de decisão e repetição. Modularização de Programas: Funções. Arrays

Leia mais

Introdução à orientação a objetos. João Tito Almeida Vianna 25/05/2013

Introdução à orientação a objetos. João Tito Almeida Vianna 25/05/2013 Introdução à orientação a objetos João Tito Almeida Vianna 25/05/2013 Roteiro Aula 2 Motivação Revisão dos conceitos da aula 1 Preparação para os exercícios Exercícios propostos 2 Motivação A orientação

Leia mais

Disciplina: Programação III Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 70

Disciplina: Programação III Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 70 Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 70 3.7 TRABALHANDO COM CLASSES E OBJETOS Origem: Capítulo 3 Introdução a classes e Objetos. Livro: Java Como Programar, Deitel & Deitel,

Leia mais

Capítulo 13. Encapsulamento. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 13. Encapsulamento. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 13 Encapsulamento Objetivos do Capítulo Indicar a importância do mecanismo de encapsulamento no contexto do desenvolvimento de software utilizando a programação orientada a objetos. Apresentar

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.

Linguagem C. Programação Estruturada. Fundamentos da Linguagem. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu. Programação Estruturada Linguagem C Fundamentos da Linguagem Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Estrutura Básica Bibliotecas Básicas Tipos de Dados Básicos Variáveis/Declaração

Leia mais

Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior

Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior 5COP088 Laboratório de Programação Aula 1 Java Prof. Dr. Sylvio Barbon Junior Sylvio Barbon Jr barbon@uel.br 1 Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior Formação: Ciência e Engenharia da Computação (2005

Leia mais

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA Introdução para Iniciantes Prof. M.Sc. Daniel Calife Índice 1 - A programação e a Linguagem Java. 1.1 1.2 1.3 1.4 Linguagens de Programação Java JDK IDE 2 - Criando o primeiro

Leia mais

Material de Apoio 5. int getres() { return res; O que estas classes possuem em comum? 1) 2) 3)

Material de Apoio 5. int getres() { return res; O que estas classes possuem em comum? 1) 2) 3) pg. 1/6 Material de Apoio 5 Herança Observe o código das classes Fatorial e Fibonacci apresentados abaixo. class Fatorial { class Fibonacci { private int n, res; private int n, res; public Fatorial( int

Leia mais

Trabalho 3: Agenda de Tarefas

Trabalho 3: Agenda de Tarefas INF 1620 Estruturas de Dados Semestre 08.2 Trabalho 3: Agenda de Tarefas O objetivo deste trabalho é a implementação de um conjunto de funções para a manipulação de uma agenda de tarefas diárias, de forma

Leia mais

José Romildo Malaquias 2011-1

José Romildo Malaquias 2011-1 Programação de Computadores I Aula 08 Programação: Estruturas de Repetição José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/58 Motivação Como imprimir os três

Leia mais

Roteiro 1: Dados, variáveis, operadores e precedência

Roteiro 1: Dados, variáveis, operadores e precedência 1. Introdução Universidade Federal do ABC Disciplina: Processamento da Informação (BC-0505) Assunto: Dados, variáveis, operadores e precedência Roteiro 1: Dados, variáveis, operadores e precedência Nesta

Leia mais

Herança. Algoritmos e Programação II. Aula 5 Herança

Herança. Algoritmos e Programação II. Aula 5 Herança Algoritmos e Programação II Aula 5 Herança *Adaptado do material do Prof. Júlio Machado Herança Uma característica importante da programação orientada a objetos é permitir a criação de novas classes com

Leia mais

Projeto de Software Orientado a Objeto

Projeto de Software Orientado a Objeto Projeto de Software Orientado a Objeto Ciclo de Vida de Produto de Software (PLC) Analisando um problema e modelando uma solução Prof. Gilberto B. Oliveira Estágios do Ciclo de Vida de Produto de Software

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 02 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo COMPILADORES Toda linguagem de programação

Leia mais

Algoritmos e Programação Estruturada

Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos e Programação Estruturada Virgínia M. Cardoso Linguagem C Criada por Dennis M. Ritchie e Ken Thompson no Laboratório Bell em 1972. A Linguagem C foi baseada na Linguagem B criada por Thompson.

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA LISTA DE EXERCÍCIOS (Compilação) Versão 2.0

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA LISTA DE EXERCÍCIOS (Compilação) Versão 2.0 1) Escreva uma classe Conta que contenha o nome do cliente, o numero da conta, o saldo e o limite.estes valores deverão ser informados no construtor, sendo que o limite não poderá ser maior que o valor

Leia mais

8 Classes Internas. Desenvolvimento OO com Java. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.

8 Classes Internas. Desenvolvimento OO com Java. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes. Desenvolvimento OO com Java 8 Classes Internas Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do

Leia mais

Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões

Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões Algoritmos I Aula 13 Java: Tipos básicos, variáveis, atribuições e expressões Professor: Max Pereira http://paginas.unisul.br/max.pereira Ciência da Computação Primeiro Programa em Java public class OlaPessoal

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

NetBeans. Conhecendo um pouco da IDE

NetBeans. Conhecendo um pouco da IDE NetBeans Conhecendo um pouco da IDE Professor: Edwar Saliba Júnior Sumário Apresentação:...1 Criando Um Novo Projeto de Software:...1 Depurando Um Código-fonte:...4 Entendendo o Código-fonte:...7 Dica

Leia mais