VISÃO DA EDUCAÇÃO SOBRE A CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VISÃO DA EDUCAÇÃO SOBRE A CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS"

Transcrição

1 Fórum Internacional de Certificação de Pessoas VISÃO DA EDUCAÇÃO SOBRE A CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS Alberto B. Araújo Gerente Executivo de Educação Profissional SENAI/DN São Paulo, setembro 2007

2 Educação Profissional - Legislação Educacional Brasileira C O M P E T Ê N C I A LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 1996 Art. 41 Decreto Federal /07 - revogado pelo Decreto Federal nº 5.154/04 Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional de nível técnico

3 Parecer Nº CNE/CEB 40/2004 Normas para a execução e avaliação, do reconhecimento e da certificação de estudos previstos no Art. 41 da LDB. CONTINUIDADE DE ESTUDOS Projeto pedagógico Própria instituição de ensino Referência o perfil profissional de conclusão do curso.

4 Parecer Nº CNE/CEB 40/2004 Conclusão de estudos e obtenção do Diploma de Técnico REDE FEDERAL - Autorizada referência - perfil profissional de conclusão do curso REDE PRIVADA - Autorização dos Conselhos Estaduais referência - perfil profissional de conclusão do curso

5 Certificação CERTIFICAÇÃO EDUCACIONAL Certificado ou Diploma de conclusão de curso CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL Certificado de Competência Profissional Certificado de uma Qualificação Profissional

6 Certificação PESSOAS EDUCACIONAL PROCESSOS PESSOAS CERTIFICAÇÃO PRODUTOS PROFISSIONAL

7 O SENAI E A CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS

8 Certificação de pessoas A certificação de pessoas, também chamada de acreditação profissional, refere-se ao processo de reconhecimento formal das competências de uma pessoa, independentemente da forma como foram adquiridas. É o reconhecimento de que uma pessoa possui a qualificação necessária para o exercício profissional em determinado campo de atividade.

9 Competência Mobilização de conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao desempenho de atividades ou funções típicas, segundo padrões de qualidade e produtividade requeridos pela natureza do trabalho.

10 Dimensões da Competência Competências de Gestão Capacidades Sociais Organizativas Metodológicas Competências Específicas Capacidades Técnicas Fundamentos técnicos e científicos Competências Básicas

11 Áreas de Atuação/Atendimento Alimentos e Bebidas Automação Borracha Construção Civil Couro e Calçados Educação Eletroeletrônica Energia Gás Gemologia e Joalheria Gestão Gráfica e Editorial Informática Madeira e Mobiliário Meio Ambiente Metalmecânica Mineração Minerais Não Metálicos Papel e Celulose Plástico Química Refrigeração Saúde e Segurança no Trabalho Soldagem Telecomunicação Têxtil e Vestuário Transportes Turismo

12 SENAI e a Certificação de Pessoas PARCERIAS Sistema SENAI de Certificação de Pessoas SSCP

13 SENAI e a Certificação de Pessoas FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO COMITÊ TÉCNICO SETORIAL SOCIEDADE (mercado) PERFIL PROFISSIONAL NORMAS: COMPETÊNCIAS SENAI SISTEMA BRASILEIRO DE CONFORMIDADE - ABNT/ISO AVALIAÇÃO CERTIFICAÇÃO DESENHO CURRICULAR FORMAÇÃO AVALIAÇÃO 13

14 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas OBJETIVOS Ampliar a oferta de profissionais certificados no mercado de trabalho; Propor normas de competência, favorecendo a criação de referenciais nacionais para a certificação; Atender as necessidades de certificação do mercado.

15 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas POLÍTICAS Contribuir para a elevação da qualificação e níveis de desempenho dos profissionais da indústria; Ser independente e imparcial em relação a seus solicitantes, candidatos e pessoas certificadas; Tomar todas as medidas possíveis para garantir a ética e eficácia em suas atividades; Promover a inclusão social.

16 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas ESTRUTURA Comitês Técnicos Setoriais Nacionais NÚCLEO DE SISTEMÁTICA DE CERTIFICAÇÃO DIREÇÃO GERAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL COORDENAÇÃO NACIONAL COORDENAÇÕES REGIONAIS Conselho Consultivo Nacional NÚCLEO DE AUDITORIA CENTROS DE EXAMES PARA CERTIFICAÇÃO

17 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas UO CEC UO CEC UO CEC DR 1 DR 2 UO CEC DN SSCP (OPC) UO CEC UO CEC DR 3 DR n UO CEC UO CEC

18 Documentação do SSCP MANUAL DE GESTÃO Procedimentos: PR 01 OPERACIONALIZAÇÃO DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS PR 02 SISTEMÁTICA DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS PR 03 INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PR 04 SUBCONTRATAÇÃO PR 05 CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTROS PR 06 IMPLEMENTAÇÃO DE AÇOES DE MELHORIA PR 07 AUDITORIA PR 08 MARCAS E CERTIFICADOS

19 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas PRINCIPAIS FASES Balanço de competências e orientação para certificação Aplicação dos instrumentos de avaliação Decisão sobre a certificação Entrega dos resultados Registro dos resultados da avaliação

20 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas PRINCIPAIS FASES Pré-Qualificação Inscrição do candidato Exame Escrito Exame Prático / Oral Reexame Certificação

21 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas

22 Sistema SENAI de Certificação de Pessoas

23 Perfis Profissionais Nacionais e Normas Instalador de TV por assinatura Encanador Industrial Nível I Costureiro(a) Industrial Reparador Polivalente ou can-fix-it ABNT NBR Soldador em aço - Código ASME IX Tubos e Conexões de Polietileno PE 80 PE 100 Qualificação de Soldador ABNT NBR 14472

24 Perfis Profissionais Nacionais Pedreiro Mestre de Obras Carpinteiro de Formas Armador Pintor de Obras Encanador Instalador Predial Encanador Gasista Predial Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão

25 Tubos e Conexões de Polietileno PE 80 PE 100 Qualificação de Soldador ABNT NBR 14472

26 Encanador Industrial Nível I

27 Visão da Educação sobre a Certificação de Pessoas A certificação ainda possibilita: A valorização da Educação Formal; O reconhecimento da aprendizagem informal; O prosseguimento de estudos ou a conclusão; A inserção, a permanência e a progressão do profissional no mercado de trabalho.

28 OBRIGADO!

Vânia Caneschi vcaneschi@sp.senai.br 00

Vânia Caneschi vcaneschi@sp.senai.br 00 Vânia Caneschi vcaneschi@sp.senai.br Cursos de Formação Inicial e Continuada FIC ofertados pela Escola SENAI Roberto Simonsen - Brás Instalador Convertedor de Aparelhos a Gás 198 horas; Instalador de Aquecedor

Leia mais

Certificação para Eletricistas. Vânia Aparecida Caneschi

Certificação para Eletricistas. Vânia Aparecida Caneschi Certificação para Eletricistas Vânia Aparecida Caneschi Certificação de Competências Processo de reconhecimento formal das competências de uma pessoa, independentemente da forma como foram adquiridas.

Leia mais

A MARCA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

A MARCA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA A MARCA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Rede SENAI de Educação Profissional e Tecnológica UNIGEPLAN O SENAI Ceará foi criado em 27 de novembro de 1943, organizado e administrado pela Federação das

Leia mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Centro Operacional do Inmetro Xerém/RJ, 31 de julho de 2009 SENAI Grandes Números

Leia mais

AUD. Audiência Pública: PRONATEC

AUD. Audiência Pública: PRONATEC AUD Audiência Pública: PRONATEC SENAI Missão Promover a educação profissional i e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria

Leia mais

MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a

MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a 2014 MISSÃO Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. São 165 unidades

Leia mais

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada.

SENAI. Historia Criado em 1942, para apoiar o lançamento da indústria brasileira. Necessidade de mão-de-obra qualificada. SENAI Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. Historia Criado

Leia mais

SENAI Paraná Alimentos e Bebidas. Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo

SENAI Paraná Alimentos e Bebidas. Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo SENAI Paraná Alimentos e Bebidas Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo Áreas de atuação Automação Alimentos e Bebidas Celulose e Papel Gestão Mineração / Minerais

Leia mais

FAQ Edital SENAI SESI de inovação 2010 21 Edital SENAI SESI de inovação 2010

FAQ Edital SENAI SESI de inovação 2010 21 Edital SENAI SESI de inovação 2010 FAQ 21 Edital SENAI SESI de inovação 2010 1. Edital SENAI e SESI 1.1 O que é o Edital SENAI e SESI de Inovação? O Edital é uma iniciativa do SENAI e do SESI que visa despertar a cultura da inovação na

Leia mais

PROGRAMA INOVA SENAI PE 2015

PROGRAMA INOVA SENAI PE 2015 PROGRAMA INOVA SENAI PE 2015 1. Estrutura do INOVA SENAI-PE 1.1. O que é O Programa INOVA SENAI-PE 2015 é uma ação anual, promovida e patrocinada pelo Departamento Regional de Pernambuco (SENAI DR-PE),

Leia mais

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor)

Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad. 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Panel I - Formación e innovación para la mejora de la productividad y la competitividad 42ª Reunión de la Comisión Técnica (OIT/Cinterfor) Principais obstáculos à ampliação da produtividade do trabalho

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS

CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS NORMA Nº: NIT-DICOR-004 APROVADA EM JUN/2011 Nº 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico 5 Documentos

Leia mais

26 JANEIRO/FEVEREIRO 2005 diga lá nº 41

26 JANEIRO/FEVEREIRO 2005 diga lá nº 41 26 JANEIRO/FEVEREIRO 2005 diga lá nº 41 Profissional com SELO DE QUALIDADE Certificar os conhecimentos e as habilidades do trabalhador em sua área de atuação torna-se uma receita para garantir a competitividade

Leia mais

QUALINSTAL - 2013. Certificação das Empresas Instaladoras Ações ABEGÁS

QUALINSTAL - 2013. Certificação das Empresas Instaladoras Ações ABEGÁS Certificação das Empresas Instaladoras Ações ABEGÁS Ambiente da Distribuição de Gás no Brasil 1 - O Cenário da Capacitação de Mão de Obra (Maio 2008): 1.1 Qualificação uniformizada e certificação de profissionais:

Leia mais

AUD. Audiência Pública A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino técnico profissionalizante

AUD. Audiência Pública A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino técnico profissionalizante AUD Audiência Pública A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino técnico profissionalizante SENAI Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência

Leia mais

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Entidade privada, sem fins lucrativos, de utilidade pública, fundada em 1940

ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas. Entidade privada, sem fins lucrativos, de utilidade pública, fundada em 1940 www.abnt.org.br 1 Quem é a ABNT? ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Entidade privada, sem fins lucrativos, de utilidade pública, fundada em 1940 Fórum Nacional de Normalização único Membro fundador

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação?

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação? 1) O que é o Edital SENAI e SESI de Inovação? 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação? 3) Qual é a vantagem para um Departamento Regional participar do Edital de Inovação?

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS

CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS CRITÉRIOS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PESSOAS NORMA Nº: NIT-DICOR-004 APROVADA EM MAI/2013 Nº 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico da Revisão

Leia mais

Educação profissional

Educação profissional II Fórum de Ensino Técnico da Área Química Fórum +10 Educação profissional José Vitório Sacilotto Proposta Algumas conceituações As mudanças a partir de 2004 (Fórum + 10) Organização do sistema de ensino

Leia mais

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Anna Catharina da Costa Dantas dpept.setec@mec.gov.br Brasília/DF, 02 de julho de 2013. PNE 2011-2020:

Leia mais

ESCOLA SENAI ÍTALO BOLOGNA. INOVAÇÃO Ítalo Bologna

ESCOLA SENAI ÍTALO BOLOGNA. INOVAÇÃO Ítalo Bologna ESCOLA SENAI ÍTALO BOLOGNA INOVAÇÃO Ítalo Bologna REGULAMENTO VERSÃO 01/2011 1 REGULAMENTO TÍTULO I DA DENOMINAÇÃO E FINALIDADES Capítulo I Das Finalidades e Objetivos Terá como principal objetivo desenvolver

Leia mais

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Ações MEI Políticas de caráter horizontal (incentivos fiscais, crédito, melhoria de marcos regulatórios); Políticas para setores estratégicos;

Leia mais

CURSO: GESTÃO AMBIENTAL

CURSO: GESTÃO AMBIENTAL CURSO: GESTÃO AMBIENTAL OBJETIVOS DO CURSO Objetivos Gerais O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental tem por objetivo formar profissionais capazes de propor, planejar, gerenciar e executar ações

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI Unidade de Tecnologia Industrial - Unitec Estrutura do Senai 765 Unidades Operacionais 396 Unidades Fixas 369 Unidades Móveis 1.800 programas educacionais oferecidos 1.918.363

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Inovação é o que distingue um líder de um seguidor. Steven Paul Jobs Grandes ideias mudam o mundo. Missão

Leia mais

Sistema Firjan Diretoria de Educação. Aprendizagem SENAI - RJ

Sistema Firjan Diretoria de Educação. Aprendizagem SENAI - RJ Aprendizagem SENAI - RJ O Caráter Estratégico da Aprendizagem no Contexto Atual Missão institucional e contrapartida do compulsório Crescimento Industrial, desenvolvimento e inclusão Retorno para as empresas

Leia mais

Departamento Nacional do SENAI

Departamento Nacional do SENAI Departamento Nacional do SENAI Rede SENAI Ferramentaria Luiz Eduardo Leão Inovação e Tendências Moldes ABM 0º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes São Paulo 09 de agosto de 202 Desafio

Leia mais

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira

Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Programa SENAI de apoio à competitividade da indústria brasileira Energia Ambiente Mobilidade Saúde Segurança Comunicações O SENAI E SUA CAPACIDADE ATUAL DE ATENDIMENTO O SENAI é a maior rede privada

Leia mais

As questões relativas à problemática da certificação profissional vêm sendo discutidas no país há mais de quinze anos.

As questões relativas à problemática da certificação profissional vêm sendo discutidas no país há mais de quinze anos. As questões relativas à problemática da certificação profissional vêm sendo discutidas no país há mais de quinze anos. Contudo, em âmbito nacional, não existem diretrizes e regulações que articulem e integrem

Leia mais

www.mundosenai.com.br

www.mundosenai.com.br www.mundosenai.com.br Educação Profissional e Tecnologica STT SERVIÇOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS INOVAÇÃO Inovação nas empresas Projetos de Inovação ISI INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO Serviços de ponta em

Leia mais

PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL

PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL Políticas de Inovação para o Crescimento Inclusivo: Tendências, Políticas e Avaliação PRIORIDADES E DESAFIOS PARA POLÍTICAS EM NÍVEL SUB-NACIONAL Rafael Lucchesi Confederação Nacional da Indústria Rio

Leia mais

Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Estrutura, competências e objetivos

Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Estrutura, competências e objetivos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Estrutura, competências e objetivos Maria João Alves Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional 24 de novembro de 2014 I SIMPÓSIO

Leia mais

Date 5 may 2015. SISTEMA S - Brasil. Dionisio Parise. SENAI Departamento Regional do Parana

Date 5 may 2015. SISTEMA S - Brasil. Dionisio Parise. SENAI Departamento Regional do Parana Date 5 may 2015 SISTEMA S - Brasil Dionisio Parise SENAI Departamento Regional do Parana AGRICULTURA INDÚSTRIA COMÉRCIO SISTEMA S EMPREENDEDORISMO COOPERATIVISMO TRANSPORTE CNA Confederação da Agricultura

Leia mais

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Profª. Maria do Carmo Oliveira Ribeiro, MSc. Coord. Núcleo de Inovação Tecnológica NIT SENAI-BA

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Gestão Ambiental campus Angra Missão O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Estácio de Sá tem por missão a formação de Gestores Ambientais

Leia mais

Francisco Cardoso SCBC08

Francisco Cardoso SCBC08 Formando profissionais para a sustentabilidade Prof. Francisco CARDOSO Escola Politécnica da USP Francisco Cardoso SCBC08 1 Estrutura da apresentação Objetivo Metodologia Resultados investigação Conclusão:

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Estado de São Paulo 2 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Serviços Jurídicos

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 006/2012 SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo IPEA/BID nº 1841/OC-BR Projeto: Dinâmica do Sistema Produtivo Brasileiro perspectivas

Leia mais

PROCESSO N. 515/08 PROTOCOLO N.º 5.673.675-1 PARECER N.º 883/08 APROVADO EM 05/12/08 INTERESSADA: SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES

PROCESSO N. 515/08 PROTOCOLO N.º 5.673.675-1 PARECER N.º 883/08 APROVADO EM 05/12/08 INTERESSADA: SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES PROCESSO N. 515/08 PROTOCOLO N.º 5.673.675-1 PARECER N.º 883/08 APROVADO EM 05/12/08 CÂMARA DE LEGISLAÇÃO E NORMAS INTERESSADA: SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES MUNICÍPIO: ITAIPULÂNDIA

Leia mais

IV CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL Nível III

IV CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL Nível III Apresentação O Ensino Profissional é uma modalidade especial de educação que visa, essencialmente, o desenvolvimento da formação profissional qualificante dos jovens. Dado o facto de dedicarem grande parte

Leia mais

Pareceres PARECER CNE/CEB Nº 40/2004

Pareceres PARECER CNE/CEB Nº 40/2004 PARECER CNE/CEB Nº 40/2004 Trata das normas para execução de avaliação, reconhecimento e certificação de estudos previstos no Artigo 41 da Lei nº 9.394/96 (LDB) I RELATÓRIO Em 29 de setembro de 2004, a

Leia mais

Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação

Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Formação da Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 18 de Setembro

Leia mais

EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI

EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI SENADO FEDERAL COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE AUDIÊNCIA PÚBLICA: IDÉIAS E PROPOSTAS PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO SESI

Leia mais

31 de julho de 2014. Gerente da Coordenação de Educação da Fundacentro

31 de julho de 2014. Gerente da Coordenação de Educação da Fundacentro 31 de julho de 2014 Gerente da Coordenação de Educação da Fundacentro Decreto Nº 7.602, de 7 de Novembro De 2011 Objetivos I - A Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho PNSST tem por objetivos

Leia mais

Organização do Sistema Educativo. Bases do sistema de educação e

Organização do Sistema Educativo. Bases do sistema de educação e Organização do Sistema Educativo Bases do sistema de educação e formação: princípios pios / legislação Os princípios básicos da Educação, consagrados na Constituição da República Portuguesa (CRP) Actividade

Leia mais

INOVA SENAI EDITAL 2015

INOVA SENAI EDITAL 2015 INOVA SENAI EDITAL 2015 Sumário 1 Estrutura do Inova SENAI... 2 1.1 O que é... 2 1.2 Objetivo... 2 1.3 Objetivos específicos... 2 1.4 Categorias... 3 1.5 Estrutura Organizacional... 4 2 Participantes e

Leia mais

Alternativas de formação escolar e profissional após o 9º ano de escolaridade. Informação atualizada para 2013/2014

Alternativas de formação escolar e profissional após o 9º ano de escolaridade. Informação atualizada para 2013/2014 Alternativas de formação escolar e profissional após o 9º ano de escolaridade Informação atualizada para 2013/2014 ENSINO BÁSICO ENSINO SECUNDÁRIO Mundo do Trabalho CET Cursos de Especialização Tecnológica

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA A PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO HUMANO. Marcelo Abrantes Linguitte

ESTRATÉGIAS PARA A PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO HUMANO. Marcelo Abrantes Linguitte ESTRATÉGIAS PARA A PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO HUMANO Marcelo Abrantes Linguitte 1. Conceitos Estruturantes Dimensões Humanas 1. Física 2. Mental 3. Emocional 4. Espiritual Atendimento a Necessidades Ação

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/unindustria/2015/07/1,29083/cursos-para-docentes-do-senai.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/unindustria/2015/07/1,29083/cursos-para-docentes-do-senai.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/unindustria/2015/07/1,29083/cursos-para-docentes-do-senai.html Cursos para Docentes do SENAI É de interesse do SENAI que os

Leia mais

Política de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Política de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Missão Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. Políticas de Gestão do

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos

Leia mais

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental Programa 0042 ESCOLA DE QUALIDADE PARA TODOS Objetivo Melhorar a qualidade do ensino fundamental, mediante a democratização do acesso a novas tecnologias de suporte à formação educacional. Indicador(es)

Leia mais

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores

A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores A agenda de inovação das micro e pequenas empresas e o desenvolvimento da cadeia de fornecedores Reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação São Paulo 05.11.2010 Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Cursos Técnicos Superiores Profissionais PARECER TÉCNICO

Cursos Técnicos Superiores Profissionais PARECER TÉCNICO Cursos Técnicos Superiores Profissionais PARECER TÉCNICO Junho de 2014 Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, IP ÍNDICE GERAL Nota introdutória 3 Pág. 1. Identificação dos elementos

Leia mais

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão ANEXO III ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º Denominação A Escola Profissional adopta a designação de ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS e a abreviatura EPF. ARTIGO

Leia mais

SENAI - ALIMENTOS E BEBIDAS - BOAS PRÁTICAS PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO - RDC 216 ME EPP 80,00 CURSO

SENAI - ALIMENTOS E BEBIDAS - BOAS PRÁTICAS PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO - RDC 216 ME EPP 80,00 CURSO FORMATO EVENTO SINOPSE PÚBLICO CARGA- HORÁRIA PREÇO SENAI - ALIMENTOS E BEBIDAS - BOAS PRÁTICAS PARA SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO - RDC 216 80,00 SENAI - AUTOMOTIVO - MECÂNICO DE TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA 120

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Foco e Prioridades Contexto Dimensões do Plano Brasil Maior Estrutura de Governança Principais Medidas Objetivos Estratégicos e

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação AS INDÚSTRIAS NECESSITAM IN O VAR PARA SEREM MAIS COMPETITIVAS + Educação Tecnologia + Inovação = Competitividade INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA (60) MA Construção

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA

PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA VII WORKSHOP INTERNACIONAL DE AC DO INMETRO PROGRAMA BRASILEIRO DE AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA Elizabeth Cavalcanti Rio de Janeiro 15 de maio de 2012 PBACV: OBJETIVO Estabelecer diretrizes, no âmbito do

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Anexo II CARGOS DE DCA

Anexo II CARGOS DE DCA Anexo II CARGOS DE DCA CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE EDUCAÇÃO INFANTIL COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE ENSINO FUNDAMENTAL Coordenar atividades específicas de área, participando

Leia mais

Tabelas anexas Capítulo 7

Tabelas anexas Capítulo 7 Tabelas anexas Capítulo 7 Tabela anexa 7.1 Indicadores selecionados de inovação tecnológica, segundo setores das indústrias extrativa e de transformação e setores de serviços selecionados e Estado de São

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do SENAI (*)

Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do SENAI (*) Catálogo Nacional de Cursos Técnicos do SENAI (*) (*) Estes cursos podem ser desenvolvidos como aprendizagem industrial técnica para jovens aprendizes, nos termos art. 428 da CLT. Brasília 2010 . Catálogo

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

Objetivo do Programa

Objetivo do Programa Objetivo do Programa O Programa Futuros Engenheiros visa favorecer o desenvolvimento de competências técnicas e habilidades comportamentais de universitários dos cursos de Engenharia para atuar na indústria.

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições:

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições: RESOLUÇÃO N.º 180/2000-CEE/MT Fixa normas para a oferta da Educação de Jovens e Adultos no Sistema Estadual de Ensino. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições, e com

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014.

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014. CURSO TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA O Curso Técnico de Nível Médio em Eletrotécnica, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais são organizados em 3 módulos de 400 horas. Ao final do curso, 400 horas

Leia mais

:: Legislação. Unidade: Câmara de Educação Básica. Número: 79/2009 Ano: 2009. Ementa:

:: Legislação. Unidade: Câmara de Educação Básica. Número: 79/2009 Ano: 2009. Ementa: :: Legislação Unidade: Câmara de Básica Número: 79/2009 Ano: 2009 Ementa: Estabelece normas para a Especial, na Perspectiva da Inclusiva para todas as etapas e Modalidades da Básica no Sistema Estadual

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Curso Superior de Tecnologia em Construção Naval

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Curso Superior de Tecnologia em Construção Naval Automação Industrial Indústria O Tecnólogo em Automação Industrial é um profissional a serviço da modernização das técnicas de produção utilizadas no setor industrial, atuando na execução de projetos,

Leia mais

Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES

Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Brasília 2012 Edital SENAI SESI de Inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES Brasília 2012 Edital SENai SESi de inovação 2012 PERGUNTAS FREQUENTES 3 1)

Leia mais

INTERESSADO: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI

INTERESSADO: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI INTERESSADO: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI EMENTA: Autoriza o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI Departamento Regional do Ceará, por intermédio de suas seis Unidades

Leia mais

Projeto 05. Plano de intercâmbio / parceria entre os examinadores de diferentes Estados e Setores

Projeto 05. Plano de intercâmbio / parceria entre os examinadores de diferentes Estados e Setores Projeto 05 Plano de intercâmbio / parceria entre os examinadores de diferentes Estados e Setores Estimular intercâmbio/ parceria entre os examinadores de diferentes estados e setores Desenvolver plano

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. - Área de Comunicação: Técnico em Propaganda e Marketing

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. - Área de Comunicação: Técnico em Propaganda e Marketing CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 24/7/2001, publicado no DODF de 27/7/2001, p. 40. Portaria nº 353, de 14/8/2001, publicada no DODF de 16/8/2001, p. 16. Parecer nº 136/2001-CEDF Processo

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Oportunidades e desafios de qualificação profissional. III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014

Oportunidades e desafios de qualificação profissional. III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014 Oportunidades e desafios de qualificação profissional III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014 Petrobras Plano de Negócios 2014-2018 Inovação e Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão Curso: Engenharia Civil SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Civil da UNESA tem por missão formar Engenheiros Civis com sólida formação básica e profissional, alinhada com as diretrizes

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJETIVOS Os cursos profissionais são uma modalidade de ensino que pretende desenvolver competências pessoais e profissionais específicas para o exercício de uma profissão a partir de uma preparação científica

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

ASDFASDF Câmara de Educação Superior e Profissional

ASDFASDF Câmara de Educação Superior e Profissional INTERESSADO: Escola Técnica MRH MRHTECH EMENTA: Credencia a Escola Técnica MRH MRHTECH, nesta capital, e reconhece o curso técnico em Transações Imobiliárias Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios na modalidade

Leia mais

Considerações sobre o estágio na formação do Profissional de Educação Física

Considerações sobre o estágio na formação do Profissional de Educação Física Considerações sobre o estágio na formação do Profissional de Educação Física José Maria de Camargo Barros A formação do Profissional de Educação Física deve garantir o desenvolvimento de estágios curriculares,

Leia mais

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Resumo Gabriel Mathias Carneiro Leão1 - IFPR, UFPR Rosane de Fátima Batista Teixeira2 - IFPR Grupo de Trabalho Cultura, Currículo e Saberes

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11.741/08) PLANO DE CURSO Área: Segurança do Trabalho

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais