PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2012-2013"

Transcrição

1 ESCOLA SECUNDÁRIA JORGE PEIXINHO PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Professora-coordenadora do Projeto Educação para a Saúde: Sandra Russo

2 Índice Escola Secundária Jorge Peixinho Projeto de Educação para a Saúde Prioridades Alimentação e Atividade Física Prevenção do Consumo de Substâncias Psicoativas Sexualidade e Infeções Sexualmente Transmissíveis Prevenção da Violência em Meio Escolar e Saúde Mental 3 2. Equipa 4 3. Estratégias Destinatários Modalidades Espaço Internet Gabinete do Aluno 5 4. Plano de Atividades 6 1

3 1. Prioridades A saúde é um conceito positivo, um recurso quotidiano que implica, segundo a OMS, um estado completo de bem-estar físico, social e mental e não apenas a ausência de doença e/ou enfermidade. Nesta perspectiva, a Educação para a Saúde deve ter como finalidade a preservação da saúde individual e coletiva, numa perspetiva muito mais lata que o simples estado fisiológico dos indivíduos. Em contexto escolar, Educar para a Saúde consiste em dotar as crianças e os jovens de conhecimentos, atitudes e valores que os ajudem a fazer opções e a tomar decisões adequadas à sua saúde, ou seja, ao seu bem-estar físico, social e mental. A ausência de informação incapacita ou dificulta a tomada de decisão. Daí, a importância da abordagem da Educação para a Saúde em meio escolar. Atualmente, a educação para a saúde nas escolas deve, de acordo com a DGIDC, centrar-se nas 4 prioridades que a seguir se enunciam Alimentação e Atividade Física Para educar para estilos de vida saudáveis, as escolas, enquanto espaços educativos e promotores de saúde, devem criar cenários valorizadores de uma alimentação saudável, não só através dos conteúdos curriculares, mas também através da oferta alimentar em meio escolar, para que as nossas crianças e adolescentes, sejam progressivamente capacitados a fazer escolhas saudáveis. Tal como uma alimentação equilibrada, a prática de atividade física influencia diretamente a saúde das pessoas e das populações. A identificação dos diversos fatores que influenciam a prática da atividade física é fundamental para tentar alterar os níveis de sedentarismo nos jovens e inverter a tendência de aumento da obesidade no país Prevenção do Consumo de Substâncias Psicoativas O consumo de tabaco, álcool e drogas surge com maior ou menor frequência nas escolas. Embora a grande maioria dos alunos não experimente estas substâncias, a escola é um local privilegiado para uma intervenção preventiva. Se existir uma cultura de participação e pesquisa por parte dos alunos sobre estes temas, com o apoio das estruturas da escola, da Associação de Pais e instituições externas ligadas à saúde e à solidariedade social, é mais fácil identificar e intervir precocemente nas situações problemáticas. 2

4 1.3. Sexualidade e Infecções Sexualmente Transmissíveis Sendo um processo pelo qual se obtém informação e se formam atitudes e crenças acerca da sexualidade e do comportamento sexual, a educação sexual tem como objetivos: O desenvolvimento de competências nos jovens que permitam escolhas informadas e seguras no campo da sexualidade; A melhoria dos seus relacionamentos afetivo-sexuais; A redução de possíveis consequências negativas dos comportamentos sexuais, tais como a gravidez não desejada e as infeções sexualmente transmissíveis; A capacidade de proteção face a todas as formas de exploração e de abuso sexuais. A família é o espaço emocional privilegiado para o desenvolvimento de atitudes e comportamento saudáveis na área da sexualidade, mas a escola também deve ser considerada como um contexto importante para possibilitar aos estudantes um aumento dos seus conhecimentos na área da sexualidade e para a promoção de atitudes e comportamentos adequados e com menores riscos. A Lei n.º 60/2009, de 6 de Agosto, estabelece o regime de aplicação da educação sexual em meio escolar e é regulamentada pela Portaria n.º 196-A/2010, de 9 de abril. Por este motivo, e apesar de se incluir plenamente na educação para a saúde, o projeto de educação sexual da escola é apresentado em documento próprio e detalhado Prevenção da Violência em Meio Escolar e Saúde Mental Todas as escolas têm abusadores, alvos e observadores. O bullying é uma das formas de comportamento agressivo e violento entre pares. Em regra, esta forma de violência repete-se e ocorre num contexto das relações de pares em que existe um desequilíbrio de forças. A prevenção destes e de outros comportamentos violentos entre pares passa por: Avaliar e intervir precocemente; Promover competências pessoais e sociais; Incluir as famílias e os amigos nas intervenções. 3

5 2. Equipa A implementação das estratégias propostas implica a constituição de uma Equipa de Educação para a Saúde, com dois grupos de participantes, de acordo com as funções que desempenham: Grupo operacional, com 5 docentes, sendo que o coordenador terá 2 horas da componente não letiva; os restantes docentes da equipa terão1 a 2 hora da componente não letiva atribuída ao projeto; Grupo consultivo, constituído por representantes de estruturas internas da escola e das entidades parceiras; o facto de terem funções essencialmente consultivas, não invalida que dinamizem atividades no âmbito do presente projeto. A equipa reunirá no início e no final do ano letivo, para definir as linhas orientadoras a seguir em cada ano letivo e avaliar a sua implementação, respetivamente. Reunirá ainda, sempre que se justifique, para avaliar e ajustar a implementação das atividades. Biologia Biologia Educação Física Educação Física Educação Física Conselho Pedagógico Biblioteca Escolar Serv. de Psicologia e Orientação Associação de Pais e Encarregados de Educação Associação de Estudantes Divisão de Solidariedade e Promoção da Saúde da CMM Sandra Russo Sandra Salgueiro Maria Paula Leite Ana Raquel Gonçalves Sandra Nóbrega Perpétua Porfírio Aníbal Fontes Maria José Cardoso / Rosália Barbosa Nuno Mendes Enf. Carla Giro, Enf. Paula Fiães e Dr.ª Rosa Freitas Dr. Luís Fonseca 4

6 3. Estratégias 3.1. Destinatários As atividades a propor anualmente destinam-se essencialmente aos alunos. No entanto, e por a mudança de atitudes promotoras de saúde estar directamente relacionada com o ambiente em que os alunos vivem, é importante direcionar atividades também para: Docentes; Assistentes operacionais; Pais e encarregados de educação Modalidades Cada atividade a desenvolver com os alunos, a propor anualmente (ver capítulo 4), insere-se numa de 3 modalidades diferentes: Nas áreas curriculares disciplinares (ACD), nas situações em que os programas se adequam; Nas áreas curriculares não disciplinares (ACND), como Educação Cívica; Em regime extracurricular, através de sessões de trabalho no gabinete do aluno, acções de sensibilização dinamizadas por entidades parceiras, visitas de estudo e outras acções a definir pela equipa de educação para a saúde Espaço Internet A equipa de Educação para a Saúde será responsável pela criação de um link na página da escola que remete para uma página no moodle com informação e atividades no âmbito das 4 prioridades enunciadas no primeiro capítulo. Essa página do moodle terá, também, um espaço para a comunidade educativa colocar questões no âmbito da saúde. Toda a comunidade educativa terá, à sua disposição a caixa de correio eletrónico: onde poderá colocar questões que tenham a ver com a temática da saúde mas respeitando a sua a privacidade. Estas questões serão respondidas por profissionais da área Gabinete do Aluno O atendimento ao público decorrerá nos seguintes dias: 2ª feira das 10h00m às 13h20m; 3ª feira das 8h20m às 9h50m; 6ªfeira das 16h00m às 16h45m, na sala 26. 5

7 4. Plano de atividades Atividades Todas as prioridades / outras áreas Gabinete do Aluno: - Esclarecimento de dúvidas; - Encaminhamento; - Atividades com os alunos Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença Promover um clima de escola adequado à aprendizagem e à realização de ações que contribuam para o desenvolvimento dos alunos Promover o gosto pela excelência e melhoria constante de processos e resultados. Equipa do PES DSPS Câmara Municipal do Montijo Sala 26 Kit contracetivo APF Biblioteca escolar com Internet Registos de atendimentos Ao longo do ano: 2ª feira das 10h00m às 13h20m 3ª feira das 8h20m às 9h50m 6ª feira das 16h00m às 16h45m 5.2. Incentivar atividades de divulgação dos trabalhos e projetos dos alunos. Fichas de trabalho Promover parcerias e participação em projetos e atividades de âmbito local e nacional Promoção de ações e participação em fóruns e debates associados às temáticas de Educação Sexual e Educação para a Cidadania. Folhas brancas Lápis e canetas de cor

8 Atividades Escola Secundária Jorge Peixinho Projeto de Educação para a Saúde Todas as prioridades / outras áreas Espaço Internet: - página da escola com link para a página no moodle Oferecer parcerias e condições de intervenção direta de Pais e Encarregados de Educação. Equipa do PES Docentes Pessoal não docente Internet Nº de acessos - caixa de correio eletrónico para Pais/EE e alunos colocarem as suas dúvidas Pais/EE Ações de Sensibilização (incentivo à dádiva de sangue; promoção da vacinação, exames globais e chequesdentista) Estreitar relações com as autarquias locais e outros parceiros sociais no âmbito dos objetivos privilegiados no Projeto Educativo. Instituto Português do Sangue Docentes Pessoal não docente Pais/EE Fotocópias Internet Análise da adesão Participação no Encontro Comunitário Dinamizar os Projetos e Clubes Escolares integrando as suas atividades numa perspetiva de contato com o meio, com apresentação pública das atividades. DSPS - Câmara Municipal do Montijo Comunidade educativa Casa do Ambiente Relatório Janeiro 7

9 Atividades Todas as prioridades / outras áreas Dia do Abraço: - no 2º tempo da manhã e ao 1º tempo da tarde abordar o tema dos afetos e criar uma frase, para colocar num mural, que sintetize a conclusão da Turma; -os alunos de artes irão realizar e decorar uma maça que represente os afetos; Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença Promover um clima de escola adequado à aprendizagem e à realização de ações que contribuam para o desenvolvimento dos alunos Incentivar atividades de divulgação dos trabalhos e projetos dos alunos Promover parcerias e participação em projetos e atividades de âmbito local e nacional. Equipa do PES, pessoal docente e não docente Fotocopias Papel de cenário Material para realizar a maça Átrio da escola para expor trabalhos Adesão à iniciativa 14 Fevereiro - no intervalo da 10h e10m a campainha tocará e toda a comunidade escolar cumprimentar-se-á de forma diferente Abraço; - exposição dos trabalhos sobre os afetos. 8

10 Atividades Escola Secundária Jorge Peixinho Projeto de Educação para a Saúde Todas as prioridades / outras áreas Comemoração do Dia da Saúde : -rastreios; 4.1. Equipa do PES Parceria Local Pessoal docente e não docente; ; Pais e EE Sala 26 com internet Relatório Maio - cartazes; - Master Class; 5.2. Incentivar atividades de divulgação dos trabalhos e projetos dos alunos; Fotocópias e cartolinas - divulgação de trabalhos realizados ao longo do ano Promover parcerias e participação em projetos e atividades de âmbito local e nacional Envolver os Pais e EE nas atividades de divulgação dos trabalhos e projetos dos alunos Dinamizar os Projetos e Clubes Escolares integrando as suas atividades numa prespetiva de contato com o meio, com apresentação pública das atividades. Projeto Dormir mais para Ler Melhor Palestras: - «A importância do sono: neurologia e fisiologia». - «Importância do sono» Promover um clima de escola adequado à aprendizagem e à realização de ações que contribuam para o desenvolvimento dos alunos Incentivar atividades de divulgação dos trabalhos e projetos dos alunos Promover parcerias e participação em projetos e atividades de âmbito local e nacional Promoção de ações e participação em fóruns e debates associados às temáticas de Educação Sexual e Educação para a Cidadania. Biblioteca Escolar através do Professor Bibliotecário SPO PES Profª Agostinha do 7ºE, docentes da turma e Encarregados de Educação da Turma Mediateca Questionários de satisfação Fim do 1º período e inicio do 2º período 9

11 Alimentação e Atividade Física Atividades Atividades para Educação Cívica - 8º ano Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença. Diretores de Turma do 3º ciclo DSPS Câmara Municipal do Montijo Biblioteca escolar Internet Critérios das aulas de Educação Cívica (6 horas) Equipa PES Fichas de trabalho - APF Comemoração do Dia da Alimentação : - carta A nutrição do Adolescente enviada aos Pais/Encarregados de Educação dos alunos do 7º ano; - cartazes; Promover o envolvimento dos Pais e EE na vida escolar dos seus educandos, nomeadamente ao nível de comportamentos e atitudes. Equipa PES UCC Montijo - Pessoal docente e não docente Pais e EE internet Fotocópias e cartolinas Alimentos para a confeção dos menus Balanço das atividades Análise da adesão aos menus saudáveis 16 outubro - dinamização do bufete. 10

12 Alimentação e Atividade Física Atividades Dinamização do Bufete e do Refeitório: controlo da oferta e qualidade do bufete e refeitório; cartazes de alerta Equipa do PES Docentes Pessoal não docente Pais/EE Internet cartazes Adesão aos menus saudáveis do bufete e adesão ao refeitório Rastreios da obesidade: encaminhamento para consultas de especialidade; treino personalizado dos alunos sinalizados Oferecer parcerias e condições de intervenção direta de Pais e Encarregados de Educação. Equipa PES Professores de Educação Física Parceria local sinalizados com problemas de obesidade Balança FitenessGram Nº de alunos rastreados Nº de alunos sinalizados que foram encaminhados Rastreio setembro e outubro Encaminhament o e treinos ao longo do ano Estreitar relações com as autarquias locais e outros parceiros sociais no âmbito dos objetivos privilegiados no Projeto Educativo. 11

13 Alimentação e Atividade Física Atividades Palestras: - Alimentação do Adolescente - no âmbito do Dia Mundial da Luta Contra a Diabetes Promover parcerias e participação em projetos e atividades de âmbito local e nacional Estreitar relações com as autarquias locais e outros parceiros sociais no âmbito dos objetivos privilegiados no Projeto Educativo. Drº Nuno Ferrão - Lions Sala de aula Mediateca Questionários de satisfação Ao longp do ano 14 de novembro 3.1. Promoção de ações e participação em fóruns e debates associados às temáticas de Educação Sexual e Educação para a Cidadania. 12

14 Prevenção do Consumo de Substâncias Psicoativas Atividades Atividades para Educação Cívica - 9º ano Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença. Diretores de Turma do 3º ciclo DSPS Câmara Municipal do Montijo Biblioteca escolar Comput./int Fichas de trabalho Critérios das aulas de Educação Cívica (6 horas) Equipa PES Power point Palestra: Prevenção do Tabagismo Prevenção do consumo de substâncias psicoativas Estreitar relações com as autarquias locais e outros parceiros sociais no âmbito dos objetivos privilegiados no Projeto Educativo. UCC Montijo- Drª Inês Ferro da Linde DSPS Câmara Municipal do Montijo Sala de aula Questionários de satisfação 3.1. Promoção de ações e participação em fóruns e debates associados às temáticas de Educação Sexual e Educação para a Cidadania. 13

15 Prevenção da Violência em Meio Escolar e Saúde Mental Atividades Atividades para Educação Cívica - 7º ano Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença. Diretores de Turma do 3º ciclo DSPS Câmara Municipal do Montijo Biblioteca escolar Internet Critérios das aulas de Educação Cívica (6 horas ) Equipa PES Fichas de trabalho Power point Palestras: - Bullying ; - Violência no namoro Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença. DSPS Câmara Municipal do Montijo Sala de aula Mediateca Questionários de satisfação Estreitar relações com as autarquias locais e outros parceiros sociais no âmbito dos objetivos privilegiados no Projeto Educativo Promoção de ações e participação em fóruns e debates associados às temáticas de Educação Sexual e Educação para a Cidadania. 14

16 Sexualidade e Infeções Sexualmente Transmissíveis Atividades Atividades para Educação Cívica e nas diferentes áreas disciplinares (do 7º ao 12º ano) Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença. Diretores de Turma do 3º ciclo DSPS Câmara Municipal do Montijo Equipa PES Biblioteca escolar Comput/projet Internet Fichas de trabalho -APF Kitcontracetivos Critérios das aulas de Educação Cívica (12 horas anuais) Power point Palestras: - Puberdade e Adolescência - Métodos contracetivos Promover atitudes de diálogo, tolerância e respeito pela diferença. UCC Montijo- Aluno Sala de aula Mediateca Questionários de satisfação - Infeções Sexualmente Transmissíveis 5.3. Promover parcerias e participação em projetos e atividades de âmbito local e nacional. - Orientação Sexual Estreitar relações com as autarquias locais e outros parceiros sociais no âmbito dos objetivos privilegiados no Projeto Educativo Promoção de ações e participação em fóruns e debates associados às temáticas de Educação Sexual e Educação para a Cidadania. 15

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Ano letivo 2014/2015 1. Enquadramento Entre os objetivos prioritários da atual política educativa encontram-se os

Leia mais

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação Saúde Escolar Secretaria Regional da Educação e Formação «Um programa de saúde escolar efectivo é o investimento de custo-benefício mais eficaz que um País pode fazer para melhorar, simultaneamente, a

Leia mais

PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012

PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012 PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012 PROJETO EDUCAR PARA A SAÚDE Atividades a desenvolver Dia mundial da alimentação - Disponibilizar fruta grátis no bar da escola. - Disponibilizar

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Sampaio

Agrupamento de Escolas de Sampaio Agrupamento de Escolas de Sampaio Projeto de Educação para a Saúde 2014/2015 Índice 1. Prioridades...3 1.1. Educação Alimentar e Atividade Física. 3 1.2. Prevenção dos Comportamentos Aditivos e Dependências....4

Leia mais

Plano de acção. Outubro 2011

Plano de acção. Outubro 2011 Plano de acção Outubro 2011 Ano Lectivo 2011/2012 PÁGINA - 2 INTRODUÇÃO A legislação em vigor determina que o Projecto Educativo da Escola (PEE) deve incluir temáticas relacionadas com a Promoção e Educação

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Moita 171311 Sede Escola Secundária da Moita

Agrupamento de Escolas da Moita 171311 Sede Escola Secundária da Moita Agrupamento de Escolas da Moita 171311 Sede Escola Secundária da Moita 1. Introdução No âmbito do protocolo entre os Ministérios da Educação e Ministério da Saúde Despacho nº 25 995/2005 (2ª série), Despacho

Leia mais

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2014/2015

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2014/2015 AEAMS Promoção e Educação para a Saúde 2014/2015 PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE TEMÁTICAS PRIORITÁRIAS Alimentação e Atividade Física Consumo de Substâncias Psicoativas Sexualidade IST designadamente

Leia mais

Crescer com Saúde um Projeto de Educação e Promoção da Saúde

Crescer com Saúde um Projeto de Educação e Promoção da Saúde Plano Anual de Atividades Da Educação e Promoção da Saúde Que vai ser quando crescer? Vivem perguntando em redor. Que é ser? É ter um corpo, um jeito, um nome? Tenho os três. E sou? Tenho de mudar quando

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 09/13 INTRODUÇÃO

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 09/13 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A par do trabalho de transmissão de conhecimentos organizados em disciplinas, a escola deve, também, educar para os valores, promover a saúde, a formação e a participação cívica dos alunos,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS 2014/2015 PROJETO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS 2014/2015 PROJETO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MARTIM DE FREITAS 20142015 PROJETO Crescer Saudável Responsáveis do Projeto de Educação para a Saúde: Professoras - Ana Paula Lucas Ferreira e Regina Vieira Pires Página 1 1. Descrição

Leia mais

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 QUEM SOMOS A APF Associação para o Planeamento da Família, é uma Organização Não Governamental com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade

Leia mais

PES Promoção e Educação para a Saúde

PES Promoção e Educação para a Saúde (A PREENCHER PELA COMISSÃO DO PAA) Atividade Nº AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO Projeto PES Promoção e Educação para a Saúde Equipa Dinamizadora: Alice Gonçalves e Rosa Rêgo Ano letivo 2014/2015

Leia mais

Atividades do Projeto Educação para a Saúde

Atividades do Projeto Educação para a Saúde Atividades do Projeto Educação para a Saúde A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, não consistindo somente numa ausência de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE CUBA

AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE CUBA AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE CUBA Ano letivo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO CENTRO DE ÁREA EDUCATIVA DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL Escola Básica Fialho de Almeida Introdução

Leia mais

M. E. - GEPE. Promoção e Educação para a Saúde MAIS E MELHOR SAÚDE PLANO DE AÇÃO 2014/2015

M. E. - GEPE. Promoção e Educação para a Saúde MAIS E MELHOR SAÚDE PLANO DE AÇÃO 2014/2015 M. E. - GEPE Promoção e Educação para a Saúde MAIS E MELHOR SAÚDE PLANO DE AÇÃO 2014/2015 O Projeto Mais e Melhor Saúde 2014/15 enquadra-se no âmbito da Educação para a Saúde, de acordo com o consignado

Leia mais

Escola Secundária com 3º CEB de Coruche EDUCAÇÃO SEXUAL

Escola Secundária com 3º CEB de Coruche EDUCAÇÃO SEXUAL Escola Secundária com 3º CEB de Coruche 0 EDUCAÇÃO SEXUAL INTRODUÇÃO A Educação da sexualidade é uma educação moral porque o ser humano é moral. É, também, uma educação das atitudes uma vez que, com base

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE A promoção da educação para a saúde em meio escolar é um processo em permanente desenvolvimento para o qual concorrem os sectores da Educação

Leia mais

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)?

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? São unidades especializadas de apoio educativo multidisciplinares que asseguram o acompanhamento do aluno, individualmente ou em grupo, ao longo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. PEDRO DA COVA G.A.A.F. Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família

ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. PEDRO DA COVA G.A.A.F. Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família ESCOLA SECUNDÁRIA DE S. PEDRO DA COVA G.A.A.F. Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família Ano Letivo 2013/14 G.A.A.F. O é um projeto de mediação escolar e social que funciona na Escola Secundária de S. Pedro

Leia mais

2013/2017 Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza. (Clarck)

2013/2017 Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza. (Clarck) 2013/2017 Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza. (Clarck) Índice Introdução... 2 Caracterização... 4 Objetivos do Projecto... 4 Metodologia... 5 Identificação

Leia mais

Colaborar com as várias estruturas da escola nas tarefas inerentes ao cargo.

Colaborar com as várias estruturas da escola nas tarefas inerentes ao cargo. Atualizar e divulgar a composição da equipa. Divulgar as atividades. Atualizar e divulgar diversos materiais. ano lectivo Informação/divulgação dos serviços especializados na página da escola /EE Representar

Leia mais

Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES

Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES Programa para a disciplina de oferta complementar do AER (ensino básico): Educação para a Cidadania

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Gafanha da Encarnação. Plano de Trabalho

Agrupamento de Escolas da Gafanha da Encarnação. Plano de Trabalho Plano de Trabalho 2013/2014 Índice ntrodução... 2 Finalidade do projeto... 3 Objetivos do projeto... 3 Áreas temáticas de... 3 Objetivos por área temática... 4 ntervenientes... 4 Atividades... 5 Avaliação...

Leia mais

Proposta de Plano de Ação 2012/2013 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE PENALVA DO CASTELO

Proposta de Plano de Ação 2012/2013 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE PENALVA DO CASTELO Proposta de Plano de Ação 2012/ 1 Proposta de Plano de Ação 2012/ Eixo de Desenvolvimento: Promover a qualificação escolar/profissional, o empreendedorismo e a empregabilidade. Objetivo geral: Dinamização

Leia mais

Departamento de Psicologia e de Educação Especial

Departamento de Psicologia e de Educação Especial Departamento de Psicologia e de Educação Especial 1- Avaliação e acompanhamento psicológico Avaliação e acompanhamento psicológico e psicopedagógico individual (promoção da autoestima e comportamentos

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS.

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. AÇÃO Nº 1 DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. BREVE DESCRIÇÃO DA AÇÃO: conceber, discutir e aplicar planificações, metodologias, práticas

Leia mais

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz PLANO ANUAL DE TRABALHO 05/06 8ºAno Código 070 Educação para a Cidadania Ano Letivo: 05 / 06 Plano Anual Competências a desenvolver Conteúdos Temas/Domínios Objetivos Atividades / Materiais 3 Períodos

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA Ano lectivo 2014/2015 Introdução A Educação para a Cidadania é um processo ao longo da vida. Começa em casa e no meio próximo das crianças com as questões da identidade, relações

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 ALMEIDA GARRETT PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2011-12

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 ALMEIDA GARRETT PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2011-12 ESCOLA SECUNDÁRIA/3 ALMEIDA GARRETT PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2011-12 Actividades Calendarização Destinatários Enquadramento ao nível dos valores/objectivos do Projecto Educativo Dinamização Sessão de

Leia mais

2011/2013. Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza. (Clarck)

2011/2013. Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza. (Clarck) 2011/2013 Se não posso realizar grandes coisas, posso pelo menos fazer pequenas coisas com grandeza. (Clarck) Índice Introdução... 2 Caracterização... 4 Objectivos do Projecto... 4 Metodologia... 5 Identificação

Leia mais

PROGRAMA ECO-ESCOLAS

PROGRAMA ECO-ESCOLAS PROGRAMA ECO-ESCOLAS Programa de Educação Ambiental e/ou Educação para o Desenvolvimento Sustentável PLANO DE AÇÃO 2014/2015 O Eco-Escolas é um Programa internacional, coordenado em Portugal pela Associação

Leia mais

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA II ENCONTRO DA CPCJ SERPA Ninguém nasce ensinado!? A família, a Escola e a Comunidade no Desenvolvimento da criança Workshop: Treino de Competências com famílias um exemplo de intervenção e de instrumentos

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES A intervenção do Psicólogo na escola baseia-se num modelo relacional e construtivista, que fundamenta uma prática psicológica

Leia mais

O Caracol Curioso. Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo. Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying

O Caracol Curioso. Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo. Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying O Caracol Curioso Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying 1. Enquadramento O projeto pedagógico definido para este ano letivo pretende abordar um tema actual, que tem tanto

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 660/X ESTABELECE O REGIME DE APLICAÇÃO DA EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR

PROJECTO DE LEI N.º 660/X ESTABELECE O REGIME DE APLICAÇÃO DA EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR PROJECTO DE LEI N.º 660/X ESTABELECE O REGIME DE APLICAÇÃO DA EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR Exposição de Motivos A garantia da saúde sexual e reprodutiva na sociedade contemporânea é condição necessária

Leia mais

ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 TIC@CIDADANIA. Proposta de planos anuais. 1.º Ciclo do Ensino Básico

ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 TIC@CIDADANIA. Proposta de planos anuais. 1.º Ciclo do Ensino Básico ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 TIC@CIDADANIA Proposta de planos anuais 1.º Ciclo do Ensino Básico Introdução O objetivo principal deste projeto é promover e estimular

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO AOS PROJETOS SOCIOEDUCATIVOS

REGULAMENTO DE APOIO AOS PROJETOS SOCIOEDUCATIVOS REGULAMENTO DE APOIO AOS PROJETOS SOCIOEDUCATIVOS CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Objeto O presente regulamento tem como objetivo a definição dos tipos de apoio e res- petivas condições de acesso

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALMEIDA GARRETT VILA NOVA DE GAIA CÓDIGO 400798 FORMAÇÃO CÍVICA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALMEIDA GARRETT VILA NOVA DE GAIA CÓDIGO 400798 FORMAÇÃO CÍVICA ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALMEIDA GARRETT VILA NOVA DE GAIA CÓDIGO 400798 FORMAÇÃO CÍVICA Para uma Educação e Formação Social, Humana e Profissional dos alunos da Escola Secundária Almeida Garrett 1. Orientações

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA JORGE PEIXINHO

ESCOLA SECUNDÁRIA JORGE PEIXINHO ESCOLA SECUNDÁRIA JORGE PEIXINHO PROJECTO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2010-2011 Professor-coordenador de Educação para a Saúde: Nuno Martins Índice 1. Prioridades 2 1.1. Alimentação e Actividade Física 2

Leia mais

NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3

NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 1.1 Formação do Pessoal Docente 3 1.2 Formação do Pessoal Não Docente 4 1.3 Formação orientada para os alunos 4 1.4 Formação orientada para os pais e

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROJETO DE INTERVENÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES CANDIDATURA A DIRETOR PROJETO DE INTERVENÇÃO (2013-2017) Pedro Paulo da Costa Cerqueira Amares, maio de 2013 As organizações, tal como os organismos vivos, têm os seus

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - 2013 / 2014

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - 2013 / 2014 1 AÇÃO 1 - FACILITAR O PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO NA CARREIRA 1. A) - 9º ano - Programa de prevenção na área de construção da carreira no âmbito do ensino básico - Planear e realizar ações de intervenção

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR (A.E.C.)

REGIMENTO DO PROGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR (A.E.C.) REGIMENTO DO PROGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR (A.E.C.) A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E B E N A V E N T E INTRODUÇÃO Tendo por base os normativos legais

Leia mais

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa CORECARD > MONITORIZAÇÃO Organização e Processos de Gestão Estratégica Liderar e criar uma cultura de escola Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

Leia mais

Plano Anual Saúde Escolar

Plano Anual Saúde Escolar Escola Básica e Secundária de Velas Plano Anual Saúde Escolar 2015- Equipa de Saúde Escolar INTRODUÇÃO A Escola Básica e Secundária de Velas, através da Equipa de Saúde Escolar e conjuntamente com o Centro

Leia mais

PARA UMA ESCOLA PROMOTORA DA CIDADANIA E DA SAÚDE

PARA UMA ESCOLA PROMOTORA DA CIDADANIA E DA SAÚDE PARA UMA ESCOLA PROMOTORA DA CIDADANIA E DA SAÚDE Apresentação da APF A Associação para o Planeamento da Família (APF) é uma IPSS com Finalidades de Saúde, criada em 1967 e que tem como missão Contribuir

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Anabela Martins Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Sumário Nota prévia Objetivos da Saúde Escolar Literacia em saúde Eixo estratégicos Exemplos de Boas

Leia mais

Plano de Atividades 2014-15. Gabinete de Serviço Social

Plano de Atividades 2014-15. Gabinete de Serviço Social Plano de Atividades 2014-15 Gabinete de Serviço Social 1. Voluntariado e Dinamização da Comunidade 1.1. Clube Social 1.2. Projeto Conhecer a Terceira Idade 1.3. Campanha de Natal 1.4. Campanha Papel por

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

Planificação Anual do Projeto Educação para a Saúde

Planificação Anual do Projeto Educação para a Saúde AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE ANTÓNIO FEIJÓ ANO LETIVO 2012.2013 Planificação Anual do Projeto Saúde Designação do Projeto Objetivos Ligação ao Projeto Educativo /PAA Calendarização Intervenientes

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO. Projeto do. CLUBE É-TE=igual? Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO. Projeto do. CLUBE É-TE=igual? Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO Projeto do CLUBE É-TE=igual? Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz Uma ação educativa de abertura para a comunidade Ano letivo 2014/2015 Índice 1. Introdução

Leia mais

2. FEIRAS E EXPOSIÇÕES

2. FEIRAS E EXPOSIÇÕES 2. FEIRAS E EXPOSIÇÕES ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I- BEJA ATIVIDADES (memória descritiva sucinta) ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS E/OU ÁREAS CURRICULARES NÃO DISCIPLINARES RESPONSÁVEIS /

Leia mais

profissional; promoção de competências de decisão e de reflexão na procura de emprego e promover hábitos alimentares equilibrados.

profissional; promoção de competências de decisão e de reflexão na procura de emprego e promover hábitos alimentares equilibrados. Nota inicial: Estas ações foram implementadas durante o ano civil de 2011. Apesar de em 2010 existirem 34 ações, estas foram reagrupadas em apenas 9 com o intuito de ser conseguida uma melhor operacionalização

Leia mais

Rede Social no Concelho de Azambuja Plano de Ação 2014 PLANO DE ACÇÃO 2014

Rede Social no Concelho de Azambuja Plano de Ação 2014 PLANO DE ACÇÃO 2014 PLANO DE ACÇÃO 2014 1 EDUCAÇÃO ÁREA ATIVIDADES RESPONSAVEIS PARTICIPANTES/ INTERVENIENTES Calendarização Manter os projetos existentes nos Agrupamentos de Escolas (Fénix, tutorias, Aprender a Estudar,

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Escola Básica Frei André da Veiga PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 A. Currículo, literacias e aprendizagem Problemas identificados Falta

Leia mais

Projeto Saúde Escolar

Projeto Saúde Escolar Agrupamento de Escolas de Eixo PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - 2013/2014 Projeto Saúde Escolar PROJETOS E ATIVIDADES A DESENVOLVER AO LONGO DO ANO META/ OBJETIVO do P.E. NOME DO PROJETO /ATIVIDADE SÍNTESE

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 Biblioteca Escolar GIL VICENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA GIL VICENTE EB1 CASTELO BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 As atividades constantes do presente

Leia mais

Promoção da Educação para a Saúde - +Saúde EDUCAÇÃO SEXUAL

Promoção da Educação para a Saúde - +Saúde EDUCAÇÃO SEXUAL EDUCAÇÃO SEXUAL Distribuição de conteúdos Curriculares, tempos letivos e disciplinas intervenientes.º Ciclo 7.º Dimensão ética da sexualidade humana. Compreensão da sexualidade como uma das componentes

Leia mais

MISSÃO VISÃO. Lidamos com o contexto social em permanente mudança, procurando soluções inovadoras e criativas.

MISSÃO VISÃO. Lidamos com o contexto social em permanente mudança, procurando soluções inovadoras e criativas. MISSÃO Promover o desenvolvimento integral de cada pessoa, família, grupo ou organização, oferecendo um serviço de qualidade e contribuindo para gerar mudanças que proporcionem um maior nível de bem-estar.

Leia mais

Plano Regional de Saúde 2009-2012 Programa Regional de Saúde em Meio Escolar da Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico

Plano Regional de Saúde 2009-2012 Programa Regional de Saúde em Meio Escolar da Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico ÁREA DE INTERVENÇÃO PRIORITÁRIA : OBESIDADE Público Alvo: Alunos do 2.º e 3.º Ciclos 1 Dar continuidade à prevenção da obesidade na população em idade escolar -Sensibilização da comunidade educativa para

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES Inovação e Qualidade Plano de Ação Estratégico - 2012/2013 ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES PROJECTO DE INTERVENÇÃO PLANO DE ACÇÃO ESTRATÉGICO 2012/2013 Escola de Oportunidades e de Futuro Telmo

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes Consciencializar toda a Comunidade Escolar para a Preservação do Meio Envolvente; Sensibilizar a comunidade para a poupança de recursos, promovendo a reutilização e a reciclagem. Valorizar a Educação para

Leia mais

P L A N O D E A Ç Ã O - PES

P L A N O D E A Ç Ã O - PES ALIMENTAÇÃO, AÚDE ORAL, HIGIENE E ATIVIDADE FÍICA P L A N O D E A Ç Ã O - PE ÁREA TEMÁTICA AÇÕE OBJETIVO ATIVIDADE INTERVENIENTE ALU NO DOC EN TE PÚBLICO/POPULAÇÃO-ALVO AO EE JI EB1 2º cicl o 3º cicl o

Leia mais

UGT União Geral de Trabalhadores

UGT União Geral de Trabalhadores FÓRUM NACIONAL ÁLCOOL E SAÚDE FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 14 de Março de 2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO UGT União Geral de Trabalhadores TÍTULO DO COMPROMISSO

Leia mais

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2013/14 A Coordenadora: Maria do Castelo Nunes da Costa INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

PROGRAMA REGIONAL DE SAÚDE ESCOLAR E DE SAÚDE INFANTO-JUVENIL. Nordeste

PROGRAMA REGIONAL DE SAÚDE ESCOLAR E DE SAÚDE INFANTO-JUVENIL. Nordeste PROGRAMA REGIONAL DE SAÚDE ESCOLAR E DE SAÚDE INFANTO-JUVENIL PLANO DE ACTIVIDADES 2011/2012 Nordeste Este Plano de Actividades de Saúde Escolar PASE, e de acordo com a Circular Normativa nº13 de 27 de

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

Projeto Curricular de Escola

Projeto Curricular de Escola Projeto Curricular de Escola QUADRIÉNIO 2014-2018 Somos aquilo que comemos. Hipócrates Cooperativa de Ensino A Colmeia 2 Índice Introdução... 4 Identificação do Problema... 5 Objetivos... 6 Estratégias/Atividades...

Leia mais

CATÁLOGO DE ATIVIDADES

CATÁLOGO DE ATIVIDADES 2015 CATÁLOGO DE ATIVIDADES 2 1 1 Fotografia da Capa: Architectural Concepts By Roman Vlasov com Wendy F. Strange In 3dfirstaid Visual Architecture INTRODUÇÃO A SENTIDO DIRECTO desenvolve, de forma sistemática,

Leia mais

Cruz Vermelha Portuguesa

Cruz Vermelha Portuguesa FÓRUM NACIONAL ÁLCOOL E SAÚDE FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 14 de Março 2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO Cruz Vermelha Portuguesa TÍTULO DO COMPROMISSO PREVENIR

Leia mais

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRONCHES AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria JANEIRO 2014 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ANÁLISE QUALITATIVA... 1 3.... 5 3.1. Áreas de Melhoria... 5 3.2. Identificação

Leia mais

P r o j e t o d e A p o i o E d u c a t i v o

P r o j e t o d e A p o i o E d u c a t i v o P r o j e t o d e A p o i o E d u c a t i v o Dando cumprimento ao estipulado nos Artigos 33º e seguintes do Regulamento da Gestão Administrativa e Pedagógica de Alunos anexo à Portaria nº 60/2012 de 29

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MAFRA PLANO DE INTERVENÇÃO PRIORITÁRIA PIP 2 PREVENÇÃO E COMBATE DA INDISCIPLINA ANO LETIVO 2014 2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MAFRA PLANO DE INTERVENÇÃO PRIORITÁRIA PIP 2 PREVENÇÃO E COMBATE DA INDISCIPLINA ANO LETIVO 2014 2015 PLANO DE INTERVENÇÃO PRIORITÁRIA PIP 2 PREVENÇÃO E COMBATE DA INDISCIPLINA ANO LETIVO 2014 2015 PROJETO DE INTERVENÇÃO AO NÍVEL DA INDISCIPLINA 1- FUNDAMENTAÇÃO A Equipa Multidisciplinar foi constituída

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED

DESPACHO. ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED DESPACHO Nº. 17/2015 Data: 2015/05/22 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED Com o intuito de normalizar

Leia mais

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz e Fernanda Cunha Ano letivo 2014/2015 Índice 1. Introdução 3 2. Objetivos Gerais e Específicos

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA + Voluntária

PROGRAMA ESCOLA + Voluntária PROGRAMA ESCOLA + Voluntária 1. Apresentação O voluntariado é considerado como uma atividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, participando de

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Vagos 161070 REGIMENTO DOS PRÉMIOS DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

Agrupamento de Escolas de Vagos 161070 REGIMENTO DOS PRÉMIOS DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO Agrupamento de Escolas de Vagos 161070 REGIMENTO DOS PRÉMIOS DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO maiol2014 Índice Página Preâmbulo... 2 Artigo 1.º - Objetivo e Âmbito... 2 Artigo 2.º - Composição...

Leia mais

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO. A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO. A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS 1 Índice

Leia mais

Projeto: Promoção e Educação para a Saúde

Projeto: Promoção e Educação para a Saúde Projeto: Promoção e Educação para a Saúde Plano Anual de Atividades 1.º CEB Ano letivo 2013/2014 ATIVIDADES - 1º PERÍODO Aveleira Inquérito-alunos/família Ficha de trabalho: Pequeno-almoço: verdade ou

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013/14

PLANO DE AÇÃO 2013/14 Tema Diagnóstico (situações a melhorar) Objetivo(s) Meta(s) Ações e Atividades Previstas Sensibilizar a comunidade escolar para a necessidade crescente de reutilização de materiais; PLANO DE AÇÃO 2013/14

Leia mais

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde PES

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde PES Projeto de Promoção e Educação para a Saúde Data Atividades Desenvolvidas Nº de Partici pantes Ano/ Turmas Grupo Disciplinar Exposição de Trabalhos realizados pelos alunos sobre o Dia da Alimentação. JI,

Leia mais

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Processo de melhoria Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Recomendações do conselho pedagógico Não houve recomendações emanadas do Conselho Pedagógico. Data de apresentação à direção/ conselho

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2010 CPCJ

PLANO DE ACÇÃO 2010 CPCJ PLANO DE ACÇÃO 2010 CPCJ COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DO PESO DA RÉGUA Modalidade Alargada Divulgar os Direitos da Criança na Comunidade OBJECTIVOS ACÇÕES RECURSOS HUMANOS DA CPCJ RECURSOS

Leia mais

- RELATÓRIO - AVALIAÇÃO DO GAP

- RELATÓRIO - AVALIAÇÃO DO GAP 214/1 Avaliação Intercalar - Gabinete de Apoio aos Pais, Avós e Alunos - RELATÓRIO - AVALIAÇÃO DO GAP (Setembro 214 Maio 21) 1. Junho. 21 Apresentação do GAP A Academia de Solidariedade e Cultura Ramiro

Leia mais

PROGRAMA DE SENSIBILIZAÇÃO DE CASCAIS

PROGRAMA DE SENSIBILIZAÇÃO DE CASCAIS PROGRAMA DE SENSIBILIZAÇÃO DE CASCAIS Ano letivo 2012/2013 TEMA VAMOS ADOTAR UMA RIBEIRA. ÂMBITO Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável 2005-2014 e a Década da Biodiversidade

Leia mais

Enquadramento e critérios de Candidatura

Enquadramento e critérios de Candidatura Enquadramento e critérios de Candidatura A cidadania ativa constitui um elemento chave do reforço da coesão social. O Conselho da União Europeia instituiu o ano de 2011, como Ano Europeu do Voluntariado

Leia mais

Escola Secundária Ibn Mucana. Resultados da implementação da CAF

Escola Secundária Ibn Mucana. Resultados da implementação da CAF Escola Secundária Ibn Mucana Resultados da implementação da CAF Fases do Projecto 2 3 Fases do Projecto 1. Constituição da equipa de auto-avaliação 2. Explicação do modelo à equipa auto-avaliação 3. Elaboração

Leia mais

---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor:

---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor: - Conselho Municipal de Educação de Vila Real - Proposta de Regulamento ---------- 23. - Presente à reunião proposta do Vereador José Maria Magalhães do seguinte teor: A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais