Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente"

Transcrição

1 Índice ANDAR... 2 ANDAR COM AUXILIAR DE MARCHA... 5 AUTOCONTROLO: CONTINÊNCIA URINÁRIA... 8 AUTOCONTROLO: CONTINÊNCIA INTESTINAL AUTOCUIDADO: ARRANJAR-SE AUTOCUIDADO: BEBER AUTOCUIDADO: COMER AUTOCUIDADO: HIGIENE AUTOCUIDADO: IR AO SANITÁRIO AUTOCUIDADO: DESPIR-SE AUTOCUIDADO: VESTIR-SE DEGLUTIÇÃO EQUILÍBRIO CORPORAL ESPASTICIDADE EXERCÍCIO EXPECTORAR INTOLERÂNCIA À ATIVIDADE LIMPEZA DAS VIAS AÉREAS MOVER-SE EM CADEIRA DE RODAS MOVIMENTO MUSCULAR PARÉSIA PÉ EQUINO PÔR-SE DE PÉ RIGIDEZ ARTICULAR RODAR-SE SENSAÇÕES TECIDO CICATRICIAL TRANSFERIR-SE VENTILAÇÃO

2 ANDAR Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Andar Avaliar o andar Deambula com passadas eficazes a diferentes ritmos Deambula em aclives e declives Percorre distancias curtas (<100metros) Percorre distancias moderadas (>100 < 500m) Percorre distancias longas (>500m) Sobe e desce degraus Suporta o próprio corpo na posição de pé Andar, dependente em grau moderado Andar dependente em grau reduzido Não dependente no Andar Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o andar Avaliar o andar Incentivar o andar Informar sobre dispositivo auxiliar para andar Orientar a pessoa no andar Orientar no uso de dispositivo auxiliar para andar Planear o andar com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para andar Providenciar material educativo sobre adaptação do domicílio para andar Providenciar material educativo sobre dispositivo auxiliar para andar Providenciar material educativo sobre técnica de adaptação para andar Supervisionar a pessoa no andar Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar Identifica barreiras arquitetónicas para andar Conhece a necessidade de adaptação da habitação para andar Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para andar Conhece técnica de adaptação para andar Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para andar Conhece dispositivo auxiliar para andar Conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar, não Conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar, Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para andar 2

3 Conhecimento sobre técnica de adaptação para andar, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para andar, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para andar, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para andar, Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para andar Ensinar sobre adaptação do domicílio para andar Ensinar sobre dispositivo auxiliar para andar Ensinar sobre técnica de adaptação para andar Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para andar Usa adequadamente dispositivo auxiliar para andar Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar Usa adequadamente técnica de adaptação para andar Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para andar, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para andar, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para andar Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar Instruir para usar dispositivo auxiliar para andar Instruir para usar técnica de adaptação para andar Treinar o uso de dispositivo auxiliar para andar Treinar o uso de técnica de adaptação para andar Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar O prestador de cuidados conhece a necessidade de adaptação da habitação para andar O prestador de cuidados identifica barreiras arquitetónicas para andar Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre aplicação o dispositivo auxiliar para andar O prestador de cuidados conhece como aplicar o dispositivo auxiliar para andar Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar, Conhecimento do prestador de cuidados sobre aplicar o dispositivo auxiliar no andar, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre aplicar o dispositivo auxiliar para andar, Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar técnica de adaptação para assistir no andar O prestador de cuidados demonstra capacidades para usar dispositivo auxiliar para assistir no andar Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre aplicar o dispositivo auxiliar para andar Ensinar o prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar Ensinar o prestador de cuidados a aplicar o dispositivo auxiliar para andar Critérios de diagnóstico Sim Não 3

4 Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar dispositivo auxiliar para assistir no andar O prestador de cuidados demonstra capacidades para usar técnica de adaptação para assistir no andar Aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para aplicar dispositivo auxiliar para andar, não demonstrada Aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para aplicar dispositivo auxiliar para andar, demonstrada Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para aplicar o dispositivo auxiliar para andar Instruir o prestador de cuidados para aplicar o dispositivo auxiliar para andar Treinar o prestador de cuidados para aplicar o dispositivo auxiliar para andar 4

5 ANDAR COM AUXILIAR DE MARCHA Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Andar com auxiliar de marcha Anda com o auxiliar de marcha Regula a altura do auxiliar de marcha Sobe e desce escadas com o auxiliar de marcha Suporta o próprio peso na posição de pé Vigia as condições do auxiliar de marcha Andar com auxiliar de marcha, dependente em grau moderado Andar com auxiliar de marcha, dependente em grau reduzido Não dependente no andar com auxiliar de marcha Advogar o uso de auxiliar de marcha Avaliar o andar com auxiliar de marcha Incentivar o andar com auxiliar de marcha Informar sobre auxiliar de marcha Orientar a pessoa no andar com auxiliar de marcha Orientar no uso de dispositivo auxiliar para andar Planear o andar com auxiliar de marcha com a pessoa Providenciar auxiliar de marcha para andar Providenciar material educativo sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Providenciar material educativo sobre auxiliar de marcha para andar Providenciar material educativo sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Supervisionar a pessoa no andar com auxiliar de marcha Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Conhece a necessidade de adaptação da habitação para andar com auxiliar de marcha Identifica barreiras arquitetónicas para andar com auxiliar de marcha Avaliar o conhecimento sobre auxiliar de marcha para andar Conhece auxiliar de marcha para andar Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Conhece técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha, não Conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha, Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Avaliar o conhecimento sobre auxiliar de marcha para andar Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha 5

6 Conhecimento sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha, Conhecimento sobre andar com auxiliar de marcha, não Conhecimento sobre andar com auxiliar de marcha, Ensinar sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Ensinar sobre auxiliar de marcha para andar Ensinar sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar auxiliar de marcha para andar Demonstra capacidade para usar adequadamente auxiliar de marcha para andar Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Demonstra capacidade para usar adequadamente técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha, Aprendizagem de capacidades para usar auxiliar de marcha para andar, não Aprendizagem de capacidades para usar auxiliar de marcha para andar, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar auxiliar de marcha para andar Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Instruir para usar auxiliar de marcha para andar Instruir para usar de técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Treinar o uso de auxiliar de marcha para andar Treinar o uso de técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre andar com auxiliar de marcha O prestador de cuidados conhece a necessidade de adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha O prestador de cuidados conhece auxiliar de marcha O prestador de cuidados identifica barreiras arquitetónicas para andar com auxiliar de marcha O prestador e cuidados sabe como assistir a andar com auxiliar de marcha Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio, Conhecimento do prestador de cuidados sobre auxiliar de marcha para andar, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre auxiliar de marcha para andar, Conhecimento do prestador de cuidados sobre assistir a andar com auxiliar de Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre auxiliar de marcha para andar Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha Ensinar o prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para andar com auxiliar de marcha Ensinar o prestador de cuidados sobre auxiliar de marcha para andar Ensinar o prestador de cuidados sobre técnica de adaptação para andar com auxiliar de marcha 6

7 marcha, Conhecimento do prestador de cuidados assistir a andar com auxiliar de marcha, Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para assistir no andar com auxiliar de marcha O prestador de cuidados assiste no andar com auxiliar de marcha Critérios de diagnóstico Sim Não Aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados a assistir no andar com auxiliar de marcha, não Aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados a assistir no andar com auxiliar de marcha, Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para assistir a andar com auxiliar de marcha Instruir o prestador de cuidados a assistir a andar com auxiliar de marcha Treinar o prestador de cuidados a assistir a andar com auxiliar de marcha 7

8 AUTOCONTROLO: CONTINÊNCIA URINÁRIA Dimensão Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocontrolo: Continência urinária Capaz de iniciar e interromper jacto de urina Consegue chegar ao WC após sentir vontade de urinar Controlo de esfíncter urinário Esvazia completamente a bexiga Possui ostomia Reconhece vontade de urinar Uso de terapêutica Volume urinário> 150cc em cada micção Autocontrolo: continência urinária ineficaz Autocontrolo: continência urinária eficaz Aconselhar eliminação urinária antes do sono Avaliar autocontrolo: continência urinária Incentivar o autocontrolo: continência urinária Informar sobre dispositivos Monitorizar eliminação urinária Planear eliminação urinária Planear ingestão de líquidos Providenciar material educativo sobre exercícios musculares pélvicos Providenciar material educativo sobre técnica de autocateterização da bexiga Providenciar material educativo sobre técnica de estimulação da eliminação urinária Providenciar material educativo sobre técnica de treino vesical Referenciar para terapia com grupos de apoio Reforçar os comportamentos com técnica de feedback Reforçar a auto-eficácia Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre autocontrolo continência urinária Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar Avaliar o conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos Avaliar o conhecimento sobre técnica de auto-cateterização da bexiga Avaliar o conhecimento sobre técnica de estimulação da eliminação urinária Avaliar o conhecimento sobre técnica de treino vesical Conhece os dispositivos auxiliares para o autocontrolo: continência urinária Conhece técnica de exercícios musculares pélvicos Conhece técnica de autocateterização da bexiga Conhece técnica de treino vesical 8

9 Conhecimento sobre autocontrolo: continência urinária, não Conhecimento sobre autocontrolo: continência urinária, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar Conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos, não Conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos, Conhecimento sobre hábitos de eliminação urinária, não Conhecimento sobre hábitos de eliminação urinária, Conhecimento sobre técnica de autocateterização da bexiga, não Conhecimento sobre técnica de autocateterização da bexiga, Conhecimento sobre técnica de treino vesical, não Conhecimento sobre técnica de treino vesical, Avaliar o conhecimento sobre autocontrolo continência urinária Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar Avaliar o conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos Avaliar o conhecimento sobre técnica de autocateterização da bexiga Avaliar o conhecimento sobre técnica de estimulação da eliminação urinária Avaliar o conhecimento sobre técnica de treino vesical Ensinar sobre autocontrolo continência urinária Ensinar sobre dispositivo auxiliar Ensinar sobre exercícios musculares pélvicos Ensinar sobre hábitos de eliminação urinária Ensinar sobre técnica de autocateterização da bexiga Ensinar sobre técnica de estimulação da eliminação urinária Ensinar sobre técnica de treino vesical Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades sobre uso da técnica de autocateterização da bexiga Uso adequado da técnica de autocateterização da bexiga Aprendizagem de capacidades para executar a técnica de autocateterização da bexiga, não demonstrada Aprendizagem de capacidades para executar a técnica de autocateterização da bexiga, demonstrada Avaliar a aprendizagem de capacidades para uso da técnica de autocateterização da bexiga Instruir para o uso da técnica de autocateterização da bexiga Treinar o uso da técnica de autocateterização da bexiga Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre técnica de treino vesical O prestador de cuidados conhece as causas autocontrolo: continência urinária ineficaz O prestador de cuidados conhece técnica de treino vesical O prestador de cuidados conhece medidas de prevenção de complicações do autocontrolo: continência urinária ineficaz Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar, Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar dispositivo auxiliar Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar Critérios de diagnóstico Sim Não 9

10 Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar técnica de treino vesical O prestador de cuidados usa técnica de treino vesical O prestador de cuidados usa medidas de prevenção de complicações do autocontrolo: continência urinária ineficaz Aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar dispositivo auxiliar, não Aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar dispositivo auxiliar, Avaliar a aprendizagem de capacidades do prestador de cuidados para usar dispositivo auxiliar Instruir o prestador de cuidados para usar dispositivo auxiliar Treinar o prestador de cuidados no uso de dispositivo auxiliar 10

11 AUTOCONTROLO: CONTINÊNCIA INTESTINAL Dimensão Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocontrolo: continência intestinal Avaliar o autocontrolo: continência intestinal Controlo esfíncter anal Necessidade de uso de terapêutica Padrão de eliminação intestinal Possui ostomia Autocontrolo: continência intestinal ineficaz Autocontrolo: continência intestinal eficaz Avaliar autocontrolo: continência intestinal Executar massagem abdominal Facilitar suporte de pessoas com auto controlo: continência intestinal eficaz Incentivar o autocontrolo: continência intestinal Incentivar a relação dinâmica com pessoas com autocontrolo: continência intestinal eficaz Informar sobre desvantagens do autocontrolo: continência intestinal ineficaz Planear eliminação intestinal Providenciar material educativo Referenciar para terapia com grupos de apoio Reforçar os comportamentos com técnica de feedback Reforçar a auto-eficácia Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre autocontrolo continência intestinal Avaliar o conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos Avaliar o conhecimento sobre massagem do abdómen Avaliar o conhecimento sobre técnica de treino intestinal Conhece os dispositivos auxiliares para o autocontrolo: continência intestinal Conhece técnica de exercícios musculares pélvicos Conhece técnica de treino intestinal Conhece técnica de massagem abdominal Conhecimentos sobre autocontrolo da continência intestinal, não Conhecimentos sobre autocontrolo da continência intestinal, Conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos, não Conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos, Avaliar o conhecimento sobre autocontrolo continência intestinal Avaliar o conhecimento sobre exercícios musculares pélvicos Avaliar o conhecimento sobre massagem do abdómen Avaliar o conhecimento sobre técnica de treino intestinal Ensinar sobre autocontrolo continência intestinal 11

12 Conhecimento sobre técnica de treino intestinal, não Conhecimento sobre técnica de treino intestinal, Ensinar sobre exercícios musculares pélvicos Ensinar sobre massagem do abdómen Ensinar sobre técnica de treino intestinal Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de treino intestinal Uso adequado da técnica de treino intestinal Aprendizagem de capacidades para usar técnica de treino intestinal, não demonstrada Aprendizagem de capacidades para usar técnica de treino intestinal, não demonstrada Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de treino intestinal Instruir para usar técnica de treino intestinal Treinar o uso de técnica de treino intestinal Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre massagem do abdómen Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre técnica de treino intestinal O prestador de cuidados conhece as causas autocontrolo: continência intestinal ineficaz O prestador de cuidados conhece técnica de treino intestinal O prestador de cuidados conhece medidas de prevenção de complicações do autocontrolo: continência intestinal ineficaz Conhecimento do prestador de cuidados sobre técnica de treino intestinal, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre técnica de treino intestinal, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre massagem do abdómen Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre técnica de treino intestinal Ensinar o prestador de cuidados sobre massagem do abdómen Ensinar o prestador de cuidados sobre técnica de treino intestinal 12

13 AUTOCUIDADO: ARRANJAR-SE Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocuidado: Arranjar-se Autocuidado: arranjar-se deficiente [incapacidade de desenvolver de modo satisfatório as AVD] Avaliar o autocuidado: arranjar-se Barbeia-se/maquilha-se Penteia regularmente cabelo Mantém corpo limpo sem odor corporal Usa o espelho Utiliza produtos de higiene Autocuidado: arranjar-se, dependente em grau moderado Autocuidado: arranjar-se, dependente em grau reduzido Não dependente no autocuidado: arranjar-se Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Avaliar o autocuidado: arranjar-se Incentivar o autocuidado: arranjar-se Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Orientar a pessoa no autocuidado: arranjar-se Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Planear o autocuidado: arranjar-se com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Providenciar material educativo sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: arranjar-se Supervisionar a pessoa no autocuidado: arranjar-se Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se Conhece a necessidade de adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se Identifica barreiras arquitetónicas para o autocuidado: arranjar-se Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Conhecimento sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se, não Conhecimento sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se, Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se, não Avaliar o conhecimento sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se 13

14 Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se, Ensinar sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: arranjar-se Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Ensinar sobre técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Instruir para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Instruir para usar técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: arranjar-se Treinar o uso de técnica de adaptação para o autocuidado: arranjar-se Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se O prestador de cuidados conhece a necessidade de adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se O prestador de cuidados identifica barreiras arquitetónicas para o autocuidado: arranjar-se Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação da habitação para o autocuidado: arranjar-se Ensinar o prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: arranjar-se 14

15 AUTOCUIDADO: BEBER Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocuidado: Beber Abre recipientes Avaliar o autocuidado: beber Bebe por copo ou chávena Coloca os líquidos nos utensílios Pega no copo ou na chávena Prepara os líquidos para a ingestão Autocuidado: beber, dependente em grau moderado Autocuidado: beber, dependente em grau reduzido Não dependente no autocuidado: beber Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Avaliar o autocuidado: beber Incentivar o autocuidado: beber Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Orientar a pessoa no autocuidado: beber Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Planear o autocuidado: beber com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Supervisionar a pessoa no autocuidado: beber m Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: beber Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: beber Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: beber, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: beber, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber, Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: beber Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Ensinar sobre técnica de adaptação para o autocuidado: beber Providenciar material educativo sobre técnica de adaptação para o autocuidado: beber d e Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber 15

16 Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: beber Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: beber Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: beber, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: beber, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: beber Instruir para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Instruir para usar técnica de adaptação para o autocuidado: beber Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Treinar o uso da técnica de adaptação para o autocuidado: beber Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber O prestador de cuidados conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: beber 16

17 AUTOCUIDADO: COMER Foco Autocuidado: Comer Abre recipientes Critérios de diagnóstico Autocuidado: comer deficiente [incapacidade de desenvolver de modo satisfatório as AVD] Avaliar o autocuidado: comer Bebe por copo ou chávena Coloca os alimentos na boca Coloca os alimentos nos utensílios Conclui uma refeição Leva os alimentos à boca usando os dedos da mão Leva os alimentos à boca com recipiente Leva os alimentos à boca com os utensílios Pega no copo ou na chávena Prepara os alimentos para a ingestão Utiliza utensílios Autocuidado: comer, dependente em grau moderado Autocuidado: comer, dependente em grau reduzido Não dependente no autocuidado: comer Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Avaliar o autocuidado: comer Incentivar o autocuidado: comer Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Orientar a pessoa no autocuidado: comer Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Planear o autocuidado: comer com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Providenciar material educativo sobre técnica de adaptação para o autocuidado: comer Supervisionar a pessoa no autocuidado: comer Completamente independente Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: comer Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: comer Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: comer, não Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer 17

18 Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: comer, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer, Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: comer Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Ensinar sobre técnica de adaptação no autocuidado: comer Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: comer Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: comer Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: comer, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: comer, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: comer Instruir para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Instruir para usar técnica de adaptação para o autocuidado: comer Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Treinar o uso de técnica de adaptação para o autocuidado: comer Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer O prestador de cuidados conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: comer 18

19 AUTOCUIDADO: HIGIENE Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocuidado: higiene Abre as torneiras e adequa a temperatura da água Autocuidado: higiene deficiente [incapacidade de desenvolver de modo satisfatório as AVD] Avaliar o autocuidado: higiene Entra e sai do chuveiro Lava regularmente mãos Lava todas as zonas do corpo (genitais, M.I, e costas...) Mantém corpo limpo sem odor corporal Mantém higiene oral Mantém medidas de segurança durante o banho Prepara todos produtos necessários para o banho Seca todas as zonas do corpo Utiliza produtos de higiene Autocuidado: higiene, dependente em grau moderado Autocuidado: higiene, dependente em grau reduzido Não dependente no autocuidado: higiene Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Avaliar o autocuidado: higiene Incentivar o autocuidado: higiene Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Orientar a pessoa no autocuidado: higiene Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Planear o autocuidado: higiene com a pessoa Providenciar material educativo sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Supervisionar a pessoa no autocuidado: higiene Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Conhece a necessidade de adaptação da habitação para o autocuidado: higiene Identifica barreiras arquitetónicas para o autocuidado: higiene 19

20 Conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene, não Conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene, Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: higiene, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: higiene, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene, Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Ensinar sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Ensinar sobre técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Foco Critérios de diagnóstico Sim Não Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: higiene, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: higiene, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Instruir para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Instruir para usar técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Treinar o uso de técnica de adaptação para o autocuidado: higiene Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene O prestador de cuidados conhece a necessidade de adaptação da habitação para o autocuidado: higiene O prestador de cuidados conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene O prestador de cuidados identifica barreiras arquitetónicas para o autocuidado: higiene Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene, Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene Ensinar sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: higiene Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene 20

21 Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: higiene, 21

22 AUTOCUIDADO: IR AO SANITÁRIO Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocuidado: Ir ao sanitário Ajusta a roupa Autocuidado: ir ao sanitário deficiente [incapacidade de desenvolver de modo satisfatório as AVD] Avaliar o autocuidado: ir ao sanitário Consegue esvaziar bexiga Consegue esvaziar intestino Ergue-se do dispositivo Lava as mãos Limpa-se após urinar e/ou evacuar Posiciona-se no dispositivo Puxa autoclismo Tira a roupa Autocuidado: ir ao sanitário, dependente em grau moderado Autocuidado: ir ao sanitário, dependente em grau reduzido Não dependente no Autocuidado: ir ao sanitário Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar o autocuidado: ir ao sanitário Incentivar o autocuidado: ir ao sanitário Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Orientar a pessoa no autocuidado: ir ao sanitário Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Planear o autocuidado: ir ao sanitário com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Providenciar material educativo sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário Providenciar material educativo sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Providenciar material educativo sobre técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Supervisionar a pessoa no autocuidado: ir ao sanitário Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Conhece a necessidade de adaptação da habitação para o autocuidado: ir ao sanitário Identifica barreiras arquitetónicas para o autocuidado: ir ao sanitário 22

23 Conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário, não Conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário, Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, Avaliar o conhecimento sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Ensinar sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Ensinar sobre técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário auto, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Instruir para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Instruir para usar técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Treinar o uso de técnica de adaptação para o autocuidado: ir ao sanitário Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio autocuidado: ir ao sanitário, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, O prestador de cuidados conhece a necessidade de adaptação da habitação para o autocuidado: ir ao sanitário, O prestador de cuidados conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, O prestador de cuidados identifica barreiras arquitetónicas autocuidado: ir ao sanitário, Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário 23

24 autocuidado: ir ao sanitário, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário, Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Ensinar sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: ir ao sanitário Providenciar material educativo sobre adaptação do domicílio para o autocuidado: ir ao sanitário 24

25 AUTOCUIDADO: DESPIR-SE Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocuidado: Despir-se Autocuidado: despir-se deficiente [incapacidade de desenvolver de modo satisfatório as AVD] Avaliar o autocuidado: despir-se Despe as roupas na parte inferior do corpo Despe as roupas na parte superior do corpo Descalça as meias Desabotoa as roupas Descalça sapatos Autocuidado: despir-se, dependente em grau moderado Autocuidado: despir-se dependente em grau reduzido Não dependente no autocuidado: despir-se Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Avaliar o autocuidado: despir-se Incentivar o autocuidado: despir-se Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Orientar a pessoa no autocuidado: despir-se Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Planear o autocuidado: despir-se com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Providenciar material educativo sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Providenciar material educativo sobre técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Supervisionar a pessoa no autocuidado: despir-se Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se, não Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se, Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Ensinar sobre técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se 25

26 Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se, não Aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se, Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se, não Aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se, Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Avaliar a aprendizagem de capacidades para usar técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Instruir para usar dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Instruir para usar técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Treinar o uso de técnica de adaptação para o autocuidado: despir-se Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se O prestador de cuidados conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: despir-se 26

27 AUTOCUIDADO: VESTIR-SE Foco Critérios de diagnóstico Dependente, não participa Necessita de ajuda de pessoa Necessita de equipamento Completamente independente Autocuidado: vestir-se Abotoa as roupas Autocuidado: vestir-se deficiente [incapacidade de desenvolver de modo satisfatório as AVD] Avaliar o autocuidado: vestir -se Calça as meias Calça sapatos Seleciona as roupas adequadas ao ambiente Usa cordões para amarrar Usa fechos Vestes as roupas na parte inferior do corpo Veste as roupas na parte superior do corpo Autocuidado: vestir-se, dependente em grau moderado Autocuidado: vestir-se dependente em grau reduzido Não dependente no autocuidado: vestir-se Advogar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Avaliar o autocuidado: vestir -se Incentivar o autocuidado: vestir -se Informar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Orientar a pessoa no autocuidado: vestir -se Orientar no uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Planear o autocuidado: vestir -se com a pessoa Providenciar dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Supervisionar o autocuidado: vestir -se Conhecimento Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Conhece técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se, não Conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se, Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se, não Avaliar o conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Avaliar o conhecimento sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Ensinar sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se 27

28 Conhecimento sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se, Dimensão Critérios de diagnóstico Aprendizagem de capacidades Avaliar a aprendizagem de capacidades sobre uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Avaliar a aprendizagem de capacidades sobre uso da técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Usa adequadamente dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Usa adequadamente técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Aprendizagem de capacidades sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se, não Aprendizagem de capacidades sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se, Aprendizagem de capacidades sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se, não Aprendizagem de capacidades sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se, Ensinar sobre técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Avaliar a aprendizagem de capacidades sobre uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Avaliar a aprendizagem de capacidades sobre uso da técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Instruir sobre uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Instruir sobre uso da técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Treinar o uso de dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Treinar o uso da técnica de adaptação para o autocuidado: vestir -se Prestador de cuidados Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se O prestador de cuidados conhece dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se, não Conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se, Avaliar o conhecimento do prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se Ensinar o prestador de cuidados sobre dispositivo auxiliar para o autocuidado: vestir -se 28

PROPOSTA DE PADRÃO DOCUMENTAL DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO

PROPOSTA DE PADRÃO DOCUMENTAL DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO ASSEMBLEIA DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO 24 DE JANEIRO DE 2015 PORTO PROPOSTA DE PADRÃO DOCUMENTAL DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO

Leia mais

Está na hora do meu filho

Está na hora do meu filho Está na hora do meu filho ter maior autonomia. Junho de 2013 STEDIM A CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS DIFICULDADES INDEPENDÊNCIA/AUTONOMIA GRANDE PROTEÇÃO FAMILIAR SERVIÇOS DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM

Leia mais

AUTOCUIDADO AUTO-ESTIMA. Ana Sara Semeão Bruna Scherrer

AUTOCUIDADO AUTO-ESTIMA. Ana Sara Semeão Bruna Scherrer AUTOCUIDADO AUTO-ESTIMA Ana Sara Semeão Bruna Scherrer Déficit no AUTOCUIDADO para alimentação (1980, 1998) NANDA Definição: Capacidade prejudicada de desempenhar ou completar atividades de alimentação.

Leia mais

RESUMO MÍNIMO DE DADOS DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO: QUE REALIDADE? QUE PERSPETIVAS?

RESUMO MÍNIMO DE DADOS DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO: QUE REALIDADE? QUE PERSPETIVAS? RESUMO MÍNIMO DE DADOS DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO: QUE REALIDADE? QUE PERSPETIVAS? REABILITAÇÃO GLOBAL VII Encontro de Reabilitação Universidade Fernando Pessoa - Ponte de Lima 8 e 9 junho 2012 fernando

Leia mais

Prestador de Cuidados

Prestador de Cuidados Prestador de Cuidados DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30 (último dia termina

Leia mais

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA 1 Mês: Sucção vigorosa Levanta a cabeça e rasteja as pernas, se deitado de frente Sustenta a cabeça momentaneamente Preensão de objetos que vão à mão Aquieta-se com

Leia mais

Escola: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS

Escola: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS e Comunicação Formação Pessoal e Social Escola: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS Nome: Idade: 3 anos Sala: Educação pré-escolar Ano letivo / 1º período Assiduidade Presenças: Faltas: Sabe o seu primeiro nome.

Leia mais

VIVER COM QUALIDADE DE VIDA PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA

VIVER COM QUALIDADE DE VIDA PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA VIVER COM QUALIDADE DE VIDA PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA CUIDADOS DE ENFERMAGEM A PESSOAS COM: - Acidente vascular cerebral - Amputação - Lesão vertebro medular Teresa Mendonça Lumiar, 27 de novembro

Leia mais

:: NOVA ESCOLA ON-LINE ::

:: NOVA ESCOLA ON-LINE :: Page 1 of 5 Planos de aula Educação Infantil Formação social e pessoal Cuidados Cuidar de si Plano de trabalho Cuidar de si Introdução O bebê humano é dependente de outras pessoas para cuidar de si mesmo.

Leia mais

Conteúdo Curricular Nível Iniciação E

Conteúdo Curricular Nível Iniciação E 1. Classe Iniciação E Equivalente ao 1º ano do Ensino Fundamental 2. Objetivo Geral Proporcionar início de escolaridade especial a alunos com deficiência que necessitam de apoio pervasivo; Possibilitar

Leia mais

Ajudas Técnicas/Produtos de Apoio em Reumatologia

Ajudas Técnicas/Produtos de Apoio em Reumatologia Ajudas Técnicas/Produtos de Apoio em Reumatologia AJUDAS TÉCNICAS/PRODUTOS DE APOIO Prevenção de complicações Enfermeira: Andreia Gonçalves Actividades de vida diária Bem estar psicológico Comunidade,

Leia mais

A intervenção Terapêutica Ocupacional no Transtorno do Espectro Autista

A intervenção Terapêutica Ocupacional no Transtorno do Espectro Autista A intervenção Terapêutica Ocupacional no Transtorno do Espectro Autista Belém 2012 Gisely Avelar Terapeuta Ocupacional; Formação em Estimulação e Educação Psicomotora/UEPA; Mestranda em Psicologia/UFPA.

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

A higiene é uma ótima arma para a manutenção da saúde

A higiene é uma ótima arma para a manutenção da saúde Introdução As normas de higiene na Europa caíram com a queda do Império Romano (476 DC), onde o banho regular era uma marca de civilização. A construção de Banhos Públicos de água quente e fria com disponibilização

Leia mais

HIGIENE DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS

HIGIENE DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS DE ALIMENTOS 2. HIGIENE DO MANIPULADOR O principal responsável dos casos de intoxicação é quase sempre o Homem. As intoxicações alimentares são causadas, quase sempre, por não se seguir as boas práticas

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de Higiene, Segurança e Cuidados Gerais- 11.º ano 2012/2013

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de Higiene, Segurança e Cuidados Gerais- 11.º ano 2012/2013 CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Planificação anual de Higiene, Segurança e Cuidados Gerais- 11.º ano 2012/2013 Turma: 11.º G Professora: Andreia Monteiro 1 - Estrutura e Finalidades da

Leia mais

ENVELHECER COM SABEDORIA Actividade física para manter a independência MEXA-SE MAIS!

ENVELHECER COM SABEDORIA Actividade física para manter a independência MEXA-SE MAIS! ENVELHECER COM SABEDORIA Actividade física para manter a independência MEXA-SE MAIS! 1. BENEFÍCIOS DA ACTIVIDADE FÍSICA A actividade física apresenta benefícios em todas as idades, para além de contribuir

Leia mais

SAÚDE. Apresentação do tema: Saúde. É um completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade.

SAÚDE. Apresentação do tema: Saúde. É um completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade. Apresentação do tema: Saúde É um completo bem estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença ou enfermidade. 1.Desenvolvimento das Capacidades Motoras - Resistência - Força - Velocidade

Leia mais

!""# $ % & ' ( ) *+ -$./.0110 23 4

!# $ % & ' ( ) *+ -$./.0110 23 4 ""# $ % & ' ( ) *+ ""#, *+ -$./.0110 23 4 23 4 5-6 / 7 $27 83$,)$, / 6 *+ 9*+4 8,/ 288($$:)$;, $80110 "#$ " %& '"%& ( )*+, - Desenvolvendo a Habilidade de se Vestir Um livreto para pais e professores de

Leia mais

Planificação Disciplina de HSCG 2.º ano Módulos 5, 6 Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Planificação Disciplina de HSCG 2.º ano Módulos 5, 6 Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Objetivos gerais: Planificação Disciplina de HSCG 2.º ano Módulos 5, 6 Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde 2015/2016 Explicar que as tarefas que se integram no âmbito de intervenção do/a técnico/a

Leia mais

Centro de Desenvolvimento Infantil Estimulopraxis

Centro de Desenvolvimento Infantil Estimulopraxis Centro de Desenvolvimento Infantil Estimulopraxis Janeiro de 2013 Este documento tem como objectivo ajudar as pessoas mais próximas do GB a complementar o trabalho executado ao longo das sessões de Reabilitação

Leia mais

AR-CONDICIONADO 8 H / DIA = 35,3% / MÊS

AR-CONDICIONADO 8 H / DIA = 35,3% / MÊS O Brasil vive uma crise hídrica e energética que está afetando a distribuição de ambos os recursos no país todo, em maior ou menor intensidade. O Estado de São Paulo, em especial a capital, vem sofrendo

Leia mais

AJUDAS TÉCNICAS PARA O BANHO. 2.ª Edição

AJUDAS TÉCNICAS PARA O BANHO. 2.ª Edição AJUDAS TÉCNICAS PARA O BANHO 2.ª Edição SECRETARIADO NACIONAL PARA A REABILITAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 2005 Editor: Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas

Leia mais

COLÉGIO BATISTA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO COP / SOE I ENCONTRO PEDAGÓGICO DE EDUCAÇÃO INFANTIL / 2008 TEMA: DESENVOLVIMENTO INFANTIL: CONHECER PARA COMPREENDER, COMPREENDER PARA CONTRIBUIR CRESCIMENTO x

Leia mais

Nome do produto: MC Injekt 2300 Top (A) Data da última revisão: 22/07/2011. - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda

Nome do produto: MC Injekt 2300 Top (A) Data da última revisão: 22/07/2011. - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda Página 1 de 5 1. Identificação do produto e da empresa - Nome do produto: MC Injekt 2300 TOP (Parte A) - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda - Endereço: Rua Henry Martin, 235

Leia mais

NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA - TASQUINHAS DAS FESTAS DO BARREIRO 2015 -

NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA - TASQUINHAS DAS FESTAS DO BARREIRO 2015 - NORMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA - TASQUINHAS DAS FESTAS DO BARREIRO 2015 - O presente documento destaca as principais medidas de segurança e higiene no trabalho que deverão ser implementadas e cumpridas

Leia mais

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças.

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Soninho Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Garanta que entre os colchonetes haja meio metro

Leia mais

Cuidados com a sua estomia. Orientações aos pacientes

Cuidados com a sua estomia. Orientações aos pacientes Cuidados com a sua estomia Orientações aos pacientes 2010 Instituto Nacional de Câncer / Ministério da Saúde. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que

Leia mais

Ficha de informação de segurança de produto químico F.I.S.P.Q.

Ficha de informação de segurança de produto químico F.I.S.P.Q. Ficha de informação de segurança de produto químico F.I.S.P.Q. FORM-25 FISPQ - Riken - 28-08-13 O.E. Citronela FISPQ no.028 1- Identificação do produto e da empresa Nome do Produto: O.E. Citronela Código:

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. Orientações de Saúde Para Cadeirantes

1. APRESENTAÇÃO. Orientações de Saúde Para Cadeirantes 1. APRESENTAÇÃO Uma parcela significativa dos atletas paralímpicos são lesados medulares e/ou cadeirantes. Nos Jogos Paralímpicos de Londres a delegação brasileira apresentou-se com 180 atletas, dos quais

Leia mais

Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província)

Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província) Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província) Criança de 1 mês 1 A criança está se alimentando (mamando) bem? Sim 2 A criança bate as mãos e

Leia mais

Tabela de Honorários RESOLUÇÃO COFEN-301/2005

Tabela de Honorários RESOLUÇÃO COFEN-301/2005 Tabela de Honorários RESOLUÇÃO COFEN-301/2005 Atividades Administrativas 1. Consultoria I 2. Assessoria I 3. Auditoria I 4. Planejamento I 5. Supervisão I Livre negociação entre as partes a partir de 72,31

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II. Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II. Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho NUTRIÇÃO ENTERAL INDICAÇÕES: Disfagia grave por obstrução ou disfunção da orofaringe ou do esôfago, como megaesôfago chagásico,

Leia mais

PIE Data: 01/10/2010 Revisão:

PIE Data: 01/10/2010 Revisão: UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Diretoria de Enfermagem Plano De Intervenções De Enfermagem BANHO DIARIO E CUIDADOS AO CLIENTE INTERNADO 1-Conceito: É a higienização corporal diária do cliente

Leia mais

1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES

1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES NOME DO PRODUTO: BRANCOL 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome da Empresa: Petra Química Matriz: Estrada do Barreiro, 136 Gleba Nova Ukrânia - CEP: 86.800-970 - Apucarana/PR Fone: (43) 4104-0224

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Característico, irritante ph ( Puro ) 0,45 0,65 Densidade 0,980 1,040 ( 25ºC )

RELATÓRIO TÉCNICO. Característico, irritante ph ( Puro ) 0,45 0,65 Densidade 0,980 1,040 ( 25ºC ) Elaboração: 03/12 Revisão: 0-03/12 RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: LIMPA BAÚ Sinônimo: Detergente Ácido Composição: Linear Alquil Benzeno Sulfonado, Ácido Clorídrico, Ácido Cítrico,

Leia mais

MANUAL DE FOTOGRAFIA

MANUAL DE FOTOGRAFIA MANUAL DE FOTOGRAFIA 1. A máquina fotográfica. Breve história As primeiras fotografias tiradas, datam de 1826, mas só em 1870, é que foi possível obter um sistema que permitisse a comercialização de chapas

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar. Informação para alunos e Pais

Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar. Informação para alunos e Pais Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para alunos e Pais O que éo vírus da Gripe A(H1N1)v? O vírus A(H1N1)v é um novo vírus da gripe, que afecta os seres humanos. Esta nova estirpe,

Leia mais

ATIVIDADE PARA O IDOSO. Prof. Dr. Denilson de Castro Teixeira

ATIVIDADE PARA O IDOSO. Prof. Dr. Denilson de Castro Teixeira ATIVIDADE PARA O IDOSO Prof. Dr. Denilson de Castro Teixeira O MOVIMENTO HUMANO Movimento é vida Maneira concreta de estarmos presentes no mundo Interação com o ambiente, com as pessoas e consigo mesmo

Leia mais

"Após a lesão medular, é preciso compreender a nova linguagem do corpo, para descobrir que é a mesma pessoa, com desejos, manias e grande potencial.

Após a lesão medular, é preciso compreender a nova linguagem do corpo, para descobrir que é a mesma pessoa, com desejos, manias e grande potencial. Lesão Medular Dra. Beatriz G. Castiglia Especialista em Medicina Física e Reabilitação "Após a lesão medular, é preciso compreender a nova linguagem do corpo, para descobrir que é a mesma pessoa, com desejos,

Leia mais

PREVENÇÃO DA INFEÇÃO URINÁRIA

PREVENÇÃO DA INFEÇÃO URINÁRIA PREVENÇÃO DA INFEÇÃO URINÁRIA i Enf.ª Alda Maria Cavaleiro de Melo Enfermeira Especialista em Enfermagem de Reabilitação Serviço de Neurologia Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra EPE PREVENÇÃO

Leia mais

ÁLBUM DE VIDA PRÁTICA

ÁLBUM DE VIDA PRÁTICA Curso de Formação de Professores ÁLBUM DE VIDA PRÁTICA Nome do Autor Cidade e Ano INTRODUÇÃO As atividades ou os exercícios de Vida Prática são as primeiras atividades apresentadas à criança numa Classe

Leia mais

Pós operatório em Transplantes

Pós operatório em Transplantes Pós operatório em Transplantes Resumo Histórico Inicio dos programas de transplante Dec. 60 Retorno dos programas Déc 80 Receptor: Rapaz de 18 anos Doador: criança de 9 meses * Não se tem informações

Leia mais

A pessoa dependente no autocuidado: implicações para a Enfermagem

A pessoa dependente no autocuidado: implicações para a Enfermagem ARTIGO DE INVESTIGAÇÃO A pessoa dependente no autocuidado: implicações para a Enfermagem People dependent in self-care: implications for Nursing La persona dependiente en el autocuidado: implicaciones

Leia mais

Intervenção: Cuidar da higiene 1 do lactente

Intervenção: Cuidar da higiene 1 do lactente Intervenção: Cuidar da higiene 1 do lactente (consiste em lavar e secar o corpo ou partes do corpo do lactente, trocar de roupa e cuidar dos cabelos e unhas) Objectivos: Promover conforto do lactente,

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE OSTOMIAS

ORIENTAÇÕES SOBRE OSTOMIAS O R I E N T A Ç Õ E S AOS PACIENTES MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER Coordenação DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COMITÊ DE PADRONIZAÇÕES Essas orientações são essencialmente para pacientes

Leia mais

Controle da bexiga e do intestino após dano na medula espinhal.

Controle da bexiga e do intestino após dano na medula espinhal. Agent s Stamp FINETECH - BRINDLEY Controle da bexiga e do intestino após dano na medula espinhal. www.finetech-medical.co.uk Phone: +44 (0)1707 330942 Fax: +44 (0)1707 334143 Especialistas na produção

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Código do produto: PSL97 Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Código do produto: Aplicação: Fornecedor: PSL97 Telefone de emergência: (19) 2103-6000 REMOVEDOR DE TINTA CURADA PPG INDUSTRIAL

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: BATERIA MOURA 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da Empresa: Endereço: Bateria Moura Acumuladores Moura

Leia mais

Como Controlar. a sua. Urostomia

Como Controlar. a sua. Urostomia S É R I E Como Controlar a sua E D U C A T I V A Urostomia P A R A O P A C I E N T E Controlando a sua Urostomia Todos os anos, milhares de pessoas se submetem a cirurgia de urostomia. Para alguns, a cirurgia

Leia mais

ID: CARACTERIZAÇÃO DA CONDIÇÃO DE SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO

ID: CARACTERIZAÇÃO DA CONDIÇÃO DE SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO ID: Escola Superior de Enfermagem DATA DA DATA DA Nº DE DIAS ENTRE A 1ª E A CARACTERIZAÇÃO DA CONDIÇÃO DE SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO 1 - DADOS SOCIODEMOGRÁFICOS A - CLIENTE Nome: Idade (anos): Nível Escolaridade:

Leia mais

MASSAGEADOR PARA PÉS. Prezado Cliente:

MASSAGEADOR PARA PÉS. Prezado Cliente: MASSAGEADOR PARA PÉS \ Prezado Cliente: Obrigado por escolher o nosso produto. Para garantir o uso correto do Massageador para Pés e obter o máximo benefício, recomendamos a leitura completa deste manual

Leia mais

Produto: Denvercril RA701 Nº FISPQ: 079 Revisão: 00. Denver Indústria e Comércio Ltda. denver.resinas@denverresinas.com.br

Produto: Denvercril RA701 Nº FISPQ: 079 Revisão: 00. Denver Indústria e Comércio Ltda. denver.resinas@denverresinas.com.br 1. Identificação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Nome da Empresa: Endereço: Denvercril RA701. Denver Indústria e Comércio Ltda. Rua Geny Gusmão dos Santos, 48 Rio Abaixo Suzano-SP. Telefone da

Leia mais

Tabela de Honorários para Prestação de Serviços de Enfermagem ATIVIDADES AÇÕES DESENVOLVIDAS QUADRO VALOR ATUAL

Tabela de Honorários para Prestação de Serviços de Enfermagem ATIVIDADES AÇÕES DESENVOLVIDAS QUADRO VALOR ATUAL Tabela de Honorários para Prestação de Serviços de Enfermagem ATIVIDADES AÇÕES DESENVOLVIDAS QUADRO VALOR ATUAL 1. Consultoria I 2. Assessoria I Livre ADMINISTRATIVAS 3. Auditoria I manifestação 4. Planejamento

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL AGENTE EM GERIATRIA (M/F) PERFIL PROFISSIONAL Agente em Geriatria Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL AGENTE EM GERIATRIA (M/F) PERFIL PROFISSIONAL Agente em Geriatria Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL AGENTE EM GERIATRIA (M/F) PERFIL PROFISSIONAL Agente em Geriatria Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - SERVIÇOS DOMÉSTICOS OBJECTIVO GLOBAL - Prestar

Leia mais

Auxiliar de Enfermagem

Auxiliar de Enfermagem Auxiliar de Enfermagem 01.01.01.001-0 - Atividade Educativa / Orientação em Grupo na Atenção Básica - Consiste nas atividades educativas, em grupo, sobre ações de promoção e prevenção à saúde, desenvolvidas

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS 2ª edição SUMÁRIO Nutrição Enteral: definição 1. Cuidados no preparo da Nutrição Enteral Higiene

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ. Nome do produto: Botatop HD 150 FISPQ nº: 721 Data da última revisão: 02/04/2007

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ. Nome do produto: Botatop HD 150 FISPQ nº: 721 Data da última revisão: 02/04/2007 Página 1 de 5 1. Identificação do produto e da empresa - Nome do produto: Botatop HD 150 - Código interno do produto: 721 - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda - Endereço: Av.

Leia mais

DICAS DE SAÚDE Proteja sua família

DICAS DE SAÚDE Proteja sua família DICAS DE SAÚDE Proteja sua família Elaborado: Apoio: Saúde e o Sistema Imunológico Saber como o organismo combate os agressores e se protege, assim como conhecer os fatores que o levam a um funcionamento

Leia mais

Aníbal J. S. Ferreira, Ph. D. Faculdade de Engenharia da Universidade of Porto / SEEGNAL Research, Lda.

Aníbal J. S. Ferreira, Ph. D. Faculdade de Engenharia da Universidade of Porto / SEEGNAL Research, Lda. A importância na terapia da fala, na colocação da voz e no ensino do canto, do feedback visual de parâmetros extraídos por computador e em tempo-real, da voz falada ou cantada Aníbal J. S. Ferreira, Ph.

Leia mais

PROJETO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JN.M@TOS RNC REDE NOVO CURSO END.: AV. 15 DE NOVEMBRO, N 200 GUARANI PIABETÁ MAGÉ/ RJ www.rnc.org.

PROJETO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JN.M@TOS RNC REDE NOVO CURSO END.: AV. 15 DE NOVEMBRO, N 200 GUARANI PIABETÁ MAGÉ/ RJ www.rnc.org. PROJETO DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JN.M@TOS RNC REDE NOVO CURSO END.: AV. 15 DE NOVEMBRO, N 200 GUARANI PIABETÁ MAGÉ/ RJ www.rnc.org.br ÍNDICE FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES DO CUIDADOR... 01 a 03 CUIDADOR...

Leia mais

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO

PLANO DE HIGIENE ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO ÍNDICE 1 HIGIENE PESSOAL 2 RECEPCÇÃO DE MERCADORIAS 3 ZONAS DE ARMAZENAGEM 4 ZONAS DE PREPARAÇÃO 5 ZONAS DE CONFECÇÃO 6 REFEITÓRIO / CAFÉ 7 COPA 8 VESTUÁRIOS e / ou CASAS DE BANHO Elaborado: Aprovado:

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: Revisão: 2 Revisado em: 14/05/12 Pagina de 1 a 5

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: Revisão: 2 Revisado em: 14/05/12 Pagina de 1 a 5 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA NOME DO PRODUTO: POLIFIX ACR FABRICANTE: POLIPISO DO BRASIL ENDEREÇO: AVENIDA GERALDO ANTÔNIO TRALDI. Nº. 400 DISTRITO INDUSTRIAL COSMO FUZARO DESCALVADO SP CEP:

Leia mais

Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Escola Superior de Enfermagem de Coimbra João Luís Alves Apóstolo Instrumentos para Avaliação em Geriatria (Geriatric Instruments) SUMÁRIO 1 - INSTRUMENTOS PARA AVALIAÇÃO EM GERIATRIA... 4 1.1 - INSTRUMENTOS

Leia mais

Página 1 de 6 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ

Página 1 de 6 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Página 1 de 6 1. Identificação do produto e da empresa - Nome do produto: Ortolan Sep 791 - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda - Endereço: Rua Henry Martin, 235 Vargem Grande

Leia mais

PADRÃO DOCUMENTAL DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO

PADRÃO DOCUMENTAL DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO ASSEMBLEIA DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO PADRÃO DOCUMENTAL DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM DA ESPECIALIDADE DE ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO APROVADO POR MAIORIA, COM ALTERAÇÕES, NA

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Produto : NO-RUST D - Data da Atualização: 22/01/2014 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Empresa: R. Pref. Eurípedes de Siqueira, n.º 36 Distrito

Leia mais

INTRODUÇÃO. A doença de Parkinson (DP) é uma enfermidade neurodegenerativa de causa desconhecida, com grande prevalência na população idosa.

INTRODUÇÃO. A doença de Parkinson (DP) é uma enfermidade neurodegenerativa de causa desconhecida, com grande prevalência na população idosa. DOENÇA DE PARKINSON INTRODUÇÃO A doença de Parkinson (DP) é uma enfermidade neurodegenerativa de causa desconhecida, com grande prevalência na população idosa. Acomete homens e mulheres de diferentes etnias

Leia mais

FUNÇÕES DA AJUDANTE DE LAR E CENTRO DE DIA

FUNÇÕES DA AJUDANTE DE LAR E CENTRO DE DIA FUNÇÕES DA AJUDANTE DE LAR E CENTRO DE DIA COZINHA Colabora na tarefa da alimentação, nomeadamente na preparação de refeições ligeiras e distribuição de dietas do regime geral e terapêutico: Confecção

Leia mais

Liko Hygiene Sling, Mod. 40, 41 Teddy Hygiene Sling, Mod. 41

Liko Hygiene Sling, Mod. 40, 41 Teddy Hygiene Sling, Mod. 41 Liko Hygiene Sling, Mod. 40, 41 Teddy Hygiene Sling, Mod. 41 Manual de Utilização Português 7PT160186-02 mod. 40 mod. 41 Descrição do Produto O design da funda Liko Hygiene Sling é para facilitar vestir

Leia mais

03/08/2014. Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica DEFINIÇÃO - DPOC

03/08/2014. Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica DEFINIÇÃO - DPOC ALGUNS TERMOS TÉCNICOS UNESC FACULDADES - ENFERMAGEM PROFª.: FLÁVIA NUNES Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica Ortopneia: É a dificuldade

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Semiologia e Semiotécnica II Professor: Petrúcia Maria de Matos E-mail: petruciamatos@hotmail.com Código: Carga Horária:

Leia mais

TRIPOLIFOSFATO SODIO TÉCNICO

TRIPOLIFOSFATO SODIO TÉCNICO F0LHA...: 1/5 1 Identificação do Produto e da Empresa: Nome do Produto: Nome da Empresa: Endereço: Av. Gupê, 10497 Telefone: 55 11 4772 4900 TRIPOLIFOSFATO SODIO TÉCNICO Cosmoquimica Indústria e Comércio

Leia mais

Como cuidar da criança com estoma

Como cuidar da criança com estoma Como cuidar da criança com estoma Débora Poletto Mariana Itamaro Gonçalves Marina Trevisan de Toledo Barros O QUE É ESTOMIA? Estomia significa abertura artificial de qualquer órgão interno oco do corpo,

Leia mais

GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO

GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO As escolas e outros estabelecimentos de ensino assumem um papel muito importante na prevenção de uma pandemia

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Anti Respingo para Solda sem Silicone Código interno de identificação 00.00.000.000 Nome da empresa Endereço Aeroflex Indústria de Aerosol Ltda.

Leia mais

Competências Técnicas

Competências Técnicas Missão Atender bem os clientes, com bons produtos, da maneira mais rápida possível, sempre com muita atenção, com os menores preços possíveis, em um local agradável e limpo. Competências Técnicas Formar

Leia mais

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas Guia de Soluções Problemas & Soluções Este manual técnico traz exemplos de situações que surgiram durante a instalação e operação dos sistemas URIMAT no país ou no exterior nos últimos anos. A seguir,

Leia mais

CARTILHA ELETRÔNICA INFLUENZA A (H1N1) INFORMAÇÃO E PREVENÇÃO PARA AS ESCOLAS

CARTILHA ELETRÔNICA INFLUENZA A (H1N1) INFORMAÇÃO E PREVENÇÃO PARA AS ESCOLAS CARTILHA ELETRÔNICA INFLUENZA A (H1N1) INFORMAÇÃO E PREVENÇÃO PARA AS ESCOLAS ORIENTAÇÃO AOS PEDAGOGOS Todas as informações constantes nesta cartilha devem ser levadas ao conhecimento de todos os alunos,

Leia mais

ESCALA DE AVALIAÇÃO DAS CAPACIDADES DE AUTOCUIDADO DA PESSOA PORTADORA DE DIABETES MELLITUS TIPO 2.

ESCALA DE AVALIAÇÃO DAS CAPACIDADES DE AUTOCUIDADO DA PESSOA PORTADORA DE DIABETES MELLITUS TIPO 2. ESCALA DE AVALIAÇÃO DAS CAPACIDADES DE AUTOCUIDADO DA PESSOA PORTADORA DE DIABETES MELLITUS TIPO 2. INSTRUÇÕES: Leia cada afirmação para o (a) entrevistado(a) e circule o número apropriado, que indica

Leia mais

Incontinência urinaria. Claudia witzel

Incontinência urinaria. Claudia witzel Incontinência urinaria Claudia witzel A Incontinência Urinária (IU) é a queixa de qualquer perda involuntária de urina, caracterizando uma condição que gera grandes transtornos para a vida das pessoas

Leia mais

SEGURANÇA NA TERCEIRA IDADE OS FATORES QUE MAIS CAUSAM AS QUEDAS PODEM SER:

SEGURANÇA NA TERCEIRA IDADE OS FATORES QUE MAIS CAUSAM AS QUEDAS PODEM SER: SEGURANÇA NA TERCEIRA IDADE As quedas tornam-se mais frequentes com o avançar da idade. Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, a maioria dos casos acontecem dentro de casa e são a

Leia mais

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau 1 Lembre-se de três coisas Não tocar Isole a pessoa doente Ligue para a linha de apoio 2 Se pensa que alguém

Leia mais

Plataforma de Plano Vertical:

Plataforma de Plano Vertical: 38 - CARTILHA SANTOS PARA TODOS CONDEFI Plataforma de Plano Vertical: A Plataforma Vertical é indicada quando não se pode construir uma rampa, mas há um espaço para fazer uma abertura lateral no plano

Leia mais

PRIMEIRO A SEGURANÇA. Armazenamento e Manuseamento Seguro de Produtos de Limpeza e de Desinfecção. Seguir as Regras de Segurança:

PRIMEIRO A SEGURANÇA. Armazenamento e Manuseamento Seguro de Produtos de Limpeza e de Desinfecção. Seguir as Regras de Segurança: Seguir as Regras de Segurança: 1. Seguir sempre as recomendações e instruções de aplicação dos produtos de limpeza e de desinfecção. 2. Observar os pictogramas de perigo, as advertências de perigo e as

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CHEMKLEEN 611L Código do produto: CK611L Página 1 de 5

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CHEMKLEEN 611L Código do produto: CK611L Página 1 de 5 Código do produto: CK611L Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Código do produto: Aplicação: Fornecedor: CK611L Telefone de emergência: (19) 2103-6000 DESENGRAXANTE ALCALINO

Leia mais

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 ESCOLA SECUNDÁRIA D. MARIA II PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DA GRIPE A Vírus (H1N1)v Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 Formas de Transmissão

Leia mais

[SELO ALIMENTO SEGURO]

[SELO ALIMENTO SEGURO] 1 Lista de Verificação Selo Alimento Seguro Lista de Verificação com a finalidade de examinar todos os aspectos relacionados com as instalações, equipamentos, ferramentas, instrumentos utilizados pelas

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CHEMFOS 700 A Código do produto: CF700A Página 1 de 5

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico CHEMFOS 700 A Código do produto: CF700A Página 1 de 5 Código do produto: CF700A Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Código do produto: Aplicação: Fornecedor: CF700A Telefone de emergência: (19) 3864-6000 FOSFATO ÁCIDO DE

Leia mais

Universidade de Brasília Instituto de Psicologia

Universidade de Brasília Instituto de Psicologia Universidade de Brasília Instituto de Psicologia Impacto da Estimulação Cognitiva sobre o Desempenho de Idosos com Demência de Alzheimer em Tarefas de Memória Lógica e Recordação Livre Mariana Balduino

Leia mais

Doenças Respiratórias O QUE SÃO E COMO AS PREVENIR?

Doenças Respiratórias O QUE SÃO E COMO AS PREVENIR? Doenças Respiratórias O QUE SÃO E COMO AS PREVENIR? O NÚMERO DE PESSOAS AFETADAS POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EVITÁVEIS NÃO PÁRA DE AUMENTAR. AS CRIANÇAS E OS MAIS VELHOS SÃO OS MAIS ATINGIDOS. SÃO DOENÇAS

Leia mais

Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Rua Camilo Castelo Branco, N.º4, a cerca de 100 metros do Marquês de Pombal, Lisboa

Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Rua Camilo Castelo Branco, N.º4, a cerca de 100 metros do Marquês de Pombal, Lisboa Programa de Formação Código - Designação Cuidadores A atitude perante o idoso Local Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Rua Camilo Castelo Branco, N.º4, a cerca de 100 metros do Marquês de Pombal, Lisboa

Leia mais

Dados Pessoais: História social e familiar. Body Chart

Dados Pessoais: História social e familiar. Body Chart Dados Pessoais: História Clínica: Nome: P.R. Idade: 54 Morada: Contacto: Médico: Fisioterapeuta: Profissão: Fisioterapeuta Diagnóstico Médico: Fratura comitiva da rótula Utente de raça caucasiana, Fisioterapeuta,

Leia mais

Secretaria Regional da Saúde. Gripe A (H1N1) Informação para as Escolas, Colégios e ATL s

Secretaria Regional da Saúde. Gripe A (H1N1) Informação para as Escolas, Colégios e ATL s Secretaria Regional da Saúde Gripe A (H1N1) Informação para as Escolas, Colégios e ATL s Na sequência dos comunicados emitidos pela Direcção Regional da Saúde e atendendo à informação oficial disponível,

Leia mais

Sistema de Informação de Enfermagem (SIE) Resumo Mínimo de Dados e Core de Indicadores de Enfermagem para o Repositório Central de Dados da Saúde

Sistema de Informação de Enfermagem (SIE) Resumo Mínimo de Dados e Core de Indicadores de Enfermagem para o Repositório Central de Dados da Saúde Resumo Mínimo de Dados e Core de Indicadores de Enfermagem para o Repositório Central de Dados da Saúde Introdução O presente documento surge na sequência do acordado na reunião entre a Ordem dos Enfermeiros

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação Fundação Cardeal Cerejeira Acção de Formação Formadoras: Fisioterapeuta Andreia Longo, Fisioterapeuta Sara Jara e Fisioterapeuta Tina Narciso 4º Ano de Fisioterapia da ESSCVP Em fases que o utente necessite

Leia mais

III Simpósio de Pesquisa e de Práticas Pedagógicas dos Docentes do UGB ANAIS - 2015 EDUCAÇÃO EM SAÚDE EM UNIDADE HOSPITALAR

III Simpósio de Pesquisa e de Práticas Pedagógicas dos Docentes do UGB ANAIS - 2015 EDUCAÇÃO EM SAÚDE EM UNIDADE HOSPITALAR EDUCAÇÃO EM SAÚDE EM UNIDADE HOSPITALAR Andreza de Jesus Dutra Silva Mestre em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente - UniFOA; Especialista em Enfermagem em Terapia Intensiva - USS; MBA em Administração

Leia mais

SONDAGEM VESICAL INTERMITENTE Técnica limpa

SONDAGEM VESICAL INTERMITENTE Técnica limpa Grupo Hospitalar Conceição Hospital Nossa Senhora da Conceição SONDAGEM VESICAL INTERMITENTE Técnica limpa Orientações para pacientes, familiares e cuidadores Maio 2011. 1 Sondagem Vesical Intermitente

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos. SEÇÃO I - Identificação do Produto Químico e da Empresa

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos. SEÇÃO I - Identificação do Produto Químico e da Empresa SEÇÃO I - Identificação do Produto Químico e da Empresa Nome do produto: COLA PVA EXTRA FORMICA Nome da empresa: Formiline Indústria de Laminados Ltda. Endereço: Estrada Portão do Honda, 120 Rio Abaixo

Leia mais