MANUAL DE FOTOGRAFIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE FOTOGRAFIA"

Transcrição

1 MANUAL DE FOTOGRAFIA

2 1. A máquina fotográfica. Breve história As primeiras fotografias tiradas, datam de 1826, mas só em 1870, é que foi possível obter um sistema que permitisse a comercialização de chapas de revelação para máquinas fotográficas. 2. Tipos de máquinas a. Reflex A luz que forma a imagem e é vista no visor, tem que passar pela objectiva. b. Visor directo A luz que forma a imagem e é vista no visor, não passa pela objectiva. A imagem que aparece no visor, é independente da objectiva. 3. Partes de uma máquina As máquinas reflex são compostas por 2 partes: A objectiva e o corpo da máquina. a. Objectivas A objectiva pode ser de vários tipos. Normal, grande angular ou teleobjectiva. A normal tem uma distância focal de 50mm, o que significa que a distância entre a extremidade da objectiva e o filme é de 50mm. Isto equivale a dizer que quando se tira uma fotografia com esta objectiva, o que sai na fotografia é o que se vê. A objectiva grande angular, pode ter uma distância focal entre os 50mm e os 28 mm. No fundo, permite tirar fotografias a grandes planos. A teleobjectiva, tem uma distância a partir dos 80mm. Por exemplo 80/300mm. Esta objectiva permite aproximar objectos que estão longe.

3 b. Corpo O corpo da máquina é composto por várias partes, mas as mais importantes são o selector de velocidade do obturador (cortina que permite expor o filme à luz) e de abertura de diafragma (dispositivo que controla a quantidade de luz que passa para o filme). 4. Filmes O filme é uma película que serve para fazer o registo da fotografia. O filme possui 2 características principais: A sensibilidade à luz e o nº de exposições ou fotografias. Em relação à sensibilidade os filmes dividem-se pela sua classe ASA e escolhemse de acordo com a quantidade de luz existente para tirar a fotografia. Por exemplo, um filme de 50 Asa é um filme lento porque não permite velocidades de obturação rápidas. Sensibilidade 25 a 50 ASA 100 a 200 ASA 400 ASA 1600 ASA Utilizam-se para Condições de luz Utilizam-se com muita luz ou brilho, são películas lentas Utilizam-se em condições normais de luz. Películas de velocidade média Para fotografar interiores e exteriores. Condições de luz fraca. São películas rápidas fotografar em condições de luz extremas. Interiores escuros por exemplo. São filmes ultra rápidos 5. Velocidades de obturação e Diafragma Estes dois elementos são os mais importantes sempre que se pensa uma fotografia.

4 Da escolha correcta destes elementos poderá resultar uma grande fotografia ou uma fotografia para ir para o lixo. A escolha correcta é algo que se pode ensinar, mas a experiência é fundamental. Só tirando fotografias se aprende correctamente a tirar partido da nossa máquina. a. Velocidade de obturação A velocidade de obturação determina o tempo que o obturador está aberto para deixar passar a luz e assim impressionar o filme. Na escala apresentada nas máquinas aparecem os valores de velocidade seguintes: ,5 B De notar que estes valores indicam a fracção de segundo. Por exemplo uma velocidade de 1000 significa que o obturador vai ficar aberto 1/1000 segundos. O B significa que, enquanto o nosso dedo estiver a carregar no botão de disparo, o obturador estará aberto. Estas velocidades são apenas indicativas, pois dependendo das objectivas colocadas, as velocidades podem variar. Também a própria máquina pode ou não permitir outro tipo de velocidades. b. Abertura do diafragma Se a velocidade controla a rapidez com que o obturador abre e fecha, o diafragma é um dispositivo que controla a entrada de luz. Assim se o diafragma está aberto entra muita luz e se pelo contrário está muito fechado entra pouca luz. Nas máquinas, o regulador do diafragma encontra-se na extremidade da objectiva e a escala pode ir de f2 a f16.

5 Quanto maior for o f, menor é a abertura, logo menos luz passa. f2 f2,8 f4 f5,6 f8 f11 f16 + Luz - Luz + Abertura - Abertura + Profundidade - Profundidade c. Profundidade de campo A profundidade de campo é o espaço antes e depois do objecto focado. Se por exemplo quisermos ter uma fotografia, em que apenas o objecto se encontre focado (centra a atenção nesse objecto) temos que usar uma abertura de diafragma pequena, para termos uma fotografia em que todos os objectos estão focados (por exemplo uma paisagem), temos que usar uma abertura grande. Esta variação de abertura de diafragma implica que haja correspondência na velocidade, para evitar a entrada em excesso de luz. No 1º caso, como vamos usar uma abertura pequena, a velocidade tem de ser baixa porque se a abertura é pequena temos que dar mais tempo para a luz entrar. No 2º caso, a abertura é grande por isso usamos uma velocidade alta. 6. Planos e ângulos O fotógrafo, não vai retirar ou acrescentar nada ao que existe no objecto a fotografar. A forma como se posiciona em relação ao objecto, a forma como se enquadra o objecto na fotografia, a capacidade de esperar o momento certo para tirar a fotografia, ou mesmo a escolha certa dos valores da abertura e velocidade, vão fazer depender a qualidade da fotografia. Apesar disto, temos que ter a noção que só a experiência do fotógrafo (com muitos rolos perdidos) o poderá ajudar a escolher a forma como trabalhar estes factores todos. Muitas vezes, uma imagem que vemos depois de fotografada perde a

6 sua beleza e outras vezes a fotografia é tirada de tal modo que transmite ainda mais beleza que poderíamos pensar. Um conselho a dar é andar sempre com um bloco de notas para apontar, para cada fotografia, a velocidade e abertura. Assim podemos ter a noção do que poderá melhorar para a mesma fotografia, quando tirada de novo, ficar melhor. 7. A revelação e ampliação a. O laboratório O laboratório é o local onde se vai fazer a revelação e ampliação da fotografia. Como é um local onde serão usados alguns produtos químicos, devemos ter o cuidado com a ventilação do local. O laboratório está dividido em 3 zonas: A zona de revelação, a de ampliação e a de secagem. Existem 2 lâmpadas (uma vermelha para a revelação e ampliação e uma branca para secagem e limpeza/arrumação). b. A revelação Para fazer a revelação do filme devemos usar um tanque de revelação. - Colocação do filme no tanque: Com o laboratório totalmente às escuras coloca-se o filme na espiral girando as mãos alternadamente e em sentido contrário. Coloca-se a espiral no tanque e fecha-se. O líquido de revelação deverá estar a uma temperatura de 20ºC. - Revelação: Agita-se o tanque 10seg de 30 em 30seg durante o tempo indicado pelo fabricante para a temperatura do revelador. Depois, retira-se o líquido revelador e introduz-se o banho de paragem. Após 1min. Esvazia-se o tanque e faz-se a lavagem do filme com água corrente durante 20 a 30min. Após esta lavagem pendura-se o filme e deixa-se a secar. Depois de seco, corta-se em tiras de 6 negativos cada.

7 c. A ampliação A ampliação é a projecção da imagem do negativo no papel fotográfico. Para isso usa-se um aparelho chamado de ampliador. O trabalho nesta fase deve ser feito sempre com a luz vermelha acesa para não estragar o papel (é sensível à luz). Antes de fazer a ampliação temos de preparar os seguintes banho: - Revelador, paragem, fixador e lavagem A duração de cada um dos banhos depende do papel e das instruções do fabricante. Para uma temperatura dos banhos de 20ºC, devemos ter os seguintes tempos de banho: Tempos necessários para a ampliação (20ºC) Papeis à base de fibra Papeis à base de resina Revelação 2min 1,30min Paragem 15seg 15seg Fixação 10min 2min Lavagem 30min 3min Total 42,15min 6,45min Provas de negativos: Antes de se fazer a ampliação devemos fazer provas dos negativos. Isto consiste em determinar o tempo necessário para a revelação de cada conjunto de 6 negativos. Esta tarefa pode demorar algum tempo pois para cada negativo podemos ter um tempo de revelação. Depois de feita a exposição dos negativos, fazemos a revelação do papel e vemos quais os tempos necessários. A experiência, mais uma vez, vai apressar esta fase. Revelação: Depois de determinarmos os tempos de exposição de cada fotografia, basta colocar o negativo no ampliador e com o tempo determinado, impressionar o papel de fotografia. Depois passa-se o papel pelos banhos de forma que foi dita anteriormente

8 8. Regras de segurança Como estamos a trabalhar com produtos químicos, devemos ter o local bem arejado, para a exaustão dos vapores; As tomadas de electricidade devem estar protegidas para, no escuro, não colocarmos os dedos e apanharmos um choque eléctrico; Ao passarmos da zona húmida para a zona seca, devemos limpar as mãos; Devemos utilizar sempre a mesma pinça para cada um dos banhos; Devemos evitar colocar as mãos nos banhos; Quando terminarmos o trabalho, colocamos os líquidos no recipiente próprio; No final, devemos lavar todo o material utilizado. 9. Conclusão Depois de tudo o que foi dito só resta fazer uma coisa: pegar na máquina fotográfica, verificar se tem rolo e... sair e aproveitar o dia para tirar fotografias! Diverte-te e boas fotografias!

A câmera As lentes A exposição

A câmera As lentes A exposição A câmera As lentes A exposição 1 Corpo da câmera: a caixa sem as objetivas e os demais acessórios. Objetiva: as lentes intercambiáveis. Diafragma: dispositivo que controla a quantidade de luz que passa

Leia mais

O OBTURADOR 1. FUNCIONAMENTO:

O OBTURADOR 1. FUNCIONAMENTO: Esse anexo é um complemento do material didático exclusivo do Curso de Fotografia Digital - A fotografia sob uma nova óptica e função, com Célio Ricardo, constituindo uma parte que completa o total de

Leia mais

8 c o i s a s FOTOGRAFAR. Ana Flor www.anaflor.fot.br

8 c o i s a s FOTOGRAFAR. Ana Flor www.anaflor.fot.br 8 c o i s a s que vocêê precisa saber para FOTOGRAFAR Ana Flor www.anaflor.fot.br Introdução Esta apostila não pretende ser um manual de como ser um ótimo fotógrafo ou como usar sua câmera. Aqui você encontrará

Leia mais

Foco e profundidade de campo

Foco e profundidade de campo Foco e profundidade de campo Foco Quando tiramos uma foto queremos que nosso destaque, no geral, esteja nítido e visível. O foco pode ser manual ou automático. Manualmente você gira o anel da sua lente.

Leia mais

Escolha da Objectiva. Quais as principais características das objectivas que servem de base para a escolha das suas lentes?

Escolha da Objectiva. Quais as principais características das objectivas que servem de base para a escolha das suas lentes? Escolha da Objectiva Quais as principais características das objectivas que servem de base para a escolha das suas lentes? As lentes, também conhecidas como objectivas, são a parte mais importante do seu

Leia mais

Distância focal DISTÂNCIA FOCAL

Distância focal DISTÂNCIA FOCAL Distância focal DISTÂNCIA FOCAL: Unidade de medida relativa à distância existente entre o centro óptico de uma lente e o plano de foco. A distância focal determina a relação de grandeza de um motivo e

Leia mais

Fotografia Digital 1

Fotografia Digital 1 Fotografia Digital 1 Apresentação Constituída em 2007 é referência nacional no ensino da fotografia de paisagem natural 2 Uma das entidades que mais workshops lecciona anualmente em Portugal Cursos de

Leia mais

Aprender a fotografar não é difícil quando temos um material de apoio e muita vontade de pesquisar e treinar. Este é somente um ponto de partida!

Aprender a fotografar não é difícil quando temos um material de apoio e muita vontade de pesquisar e treinar. Este é somente um ponto de partida! Introdução e índice Eu sou a Claudia Regina (www.claudiaregina.com) e resolvi criar este pequeno Manual Básico de Fotografia para ajudar quem procura por bom conteúdo para iniciantes, em português. Aprender

Leia mais

Prática 3 Impressão em Papel Salgado 29 de Setembro de 2007 Cadeira Processos de Impressão com Prata

Prática 3 Impressão em Papel Salgado 29 de Setembro de 2007 Cadeira Processos de Impressão com Prata Prática 3 Impressão em Papel Salgado 29 de Setembro de 2007 Cadeira Processos de Impressão com Prata Licenciatura em Fotografia, 2º ano, 2008-2009 Departamento de Fotografia Luis Pavão Escola Superior

Leia mais

Eclipse solar observado em Lovania através de uma câmara escura, 1544

Eclipse solar observado em Lovania através de uma câmara escura, 1544 Eclipse solar observado em Lovania através de uma câmara escura, 1544 2 A luz entrava na câmara através de uma pequena abertura (pinhole ou buraco de agulha) projectando a imagem na parede oposta. 3 No

Leia mais

Capítulo IV- Pinhole. Pinhole: Processo de se fazer fotografia sem a necessidade do uso de equipamentos convencionais. A

Capítulo IV- Pinhole. Pinhole: Processo de se fazer fotografia sem a necessidade do uso de equipamentos convencionais. A Capítulo IV- Pinhole Pinhole: Processo de se fazer fotografia sem a necessidade do uso de equipamentos convencionais. A câmera pode ser construída de forma artesanal utilizando materiais simples. O nome

Leia mais

A câmera fotográfica. 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento

A câmera fotográfica. 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento A câmera fotográfica 1) Definição 2) Tipos de câmeras 3) Estrutura e funcionamento Definição Câmera fotográfica é uma câmara escura projetada segundo características específicas (quanto a ótica, mecânica

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA

MEMORIAL DESCRITIVO DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA MEMORIAL DESCRITIVO DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA Memorial Descritivo de Proteção Radiológica 1 Estabelecimento Consultório Odontológico do Dr.(a). XXX (nome do dentista), CRORJ nº XXX, inscrito no CPF sob nº.

Leia mais

Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico)

Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico) CÂMERA FOTOGRÁFICA Foto analógica Foto digital Fotos Analógicas (Processo químico) e Digitais (Processo eletrônico) O DIAFRAGMA OBJETO DIAFRAGMA EM IRIS OBJETO IRIS RETINA ABERTURA PUPILA LENTE CRISTANILO

Leia mais

LUZ. Esses três elementos combinados permitem que o fotógrafo escolha como a imagem será feita.

LUZ. Esses três elementos combinados permitem que o fotógrafo escolha como a imagem será feita. FOTOGRAFIA LUZ A luz é o elemento primordial de uma imagem. Para ter controle na entrada de luz na câmera, o fotógrafo controla o ISO, a velocidade da cortina e o diafragma da lente. Esses três elementos

Leia mais

FOTOGRAFIA NA MONTANHA - Dicas

FOTOGRAFIA NA MONTANHA - Dicas FOTOGRAFIA NA MONTANHA - Dicas Tirar fotos não é apenas uma ação de apontar a máquina e apertar o botão (a menos que essa seja sua intenção artística). É necessário saber o que vai retratar e como vai

Leia mais

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos F.02 Espelhos Planos e Esféricos 2º Série do Ensino Médio Turma: Turno: Vespertino Lista 03 Lista 04 Questão 01) Obedecendo às condições de Gauss, um espelho esférico fornece, de um objeto retilíneo de

Leia mais

6. movimentos da câmara fotográfica.

6. movimentos da câmara fotográfica. Ficha de Unidade Curricular Designação - Fotografia Área Científica - FOT Ciclo de Estudos 1º Ciclo/ Lic. Som e Imagem Carácter - Obrigatória Semestre 2º Semestre ECTS - 6 Tempo de Trabalho- Total: 150h

Leia mais

Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza

Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza Iniciação à Fotografia Prof. Gust avo L. Pozza Câm ara Escura Tipos de Câmeras A Câmera Básica Componentes comuns em todas as câmeras Visor Objetiva Plano do filme Diafragma Obturador Mecanismos de foco

Leia mais

10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos

10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos VERSÃO FOTOGRAFIA 10 simples passos que irão mudar a forma como você tira fotos Existem várias formas de alterar o resultado final de uma foto, seja através do ISO, da velocidade do obturador, da abertura

Leia mais

A Evolução do Processamento Fotográfico na ESTEIO

A Evolução do Processamento Fotográfico na ESTEIO A Evolução do Processamento Fotográfico na ESTEIO Descrever o processo fotográfico é remeter-se a temas como: câmera, filme, papel fotográfico e processamento de imagens, assuntos tratados e estudados

Leia mais

Gravação de redes holográficas de difracção

Gravação de redes holográficas de difracção Gravação de redes holográficas de difracção Introdução teórica Princípio da holografia A holografia consiste na utilização do fenómeno interferência como mecanismo para codificar e guardar informação.

Leia mais

Foto de Henri Cartier-Bresson, Place de l Europe, 1932.

Foto de Henri Cartier-Bresson, Place de l Europe, 1932. Guia Fotográfico 1 Este guia fornece a base do conhecimento técnico necessário para o aproveitamento deste curso básico de fotografia. A necessária expansão do conhecimento enunciado nestas páginas passa

Leia mais

Laboratório analógico preto e branco

Laboratório analógico preto e branco Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida Laboratório analógico preto e branco por Amauri Fausto Fluxo Escola de Fotografia Expandida Fotografia analógica em preto e branco

Leia mais

3. CARACTERÍSTICAS DO FILME

3. CARACTERÍSTICAS DO FILME 3. CARACTERÍSTICAS DO FILME 3.1 INTRODUÇÃO Para que possamos analisar a forma como o filme radiográfico responde aos diferentes fatores determinados pela exposição à radiação, precisamos definir alguns

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Saída(s) Profissional(is): Operador de Fotografia (nível 2)

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Saída(s) Profissional(is): Operador de Fotografia (nível 2) INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Área de Formação: 213. AUDIOVISUAIS E PRODUÇÃO DOS MÉDIA Itinerário de Qualificação: 21305. FOTOGRAFIA

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

aprenda a fotografar em 7 lições CLAUDIA REGINA dicasdefotografia.com.br

aprenda a fotografar em 7 lições CLAUDIA REGINA dicasdefotografia.com.br aprenda a fotografar em 7 lições CLAUDIA REGINA dicasdefotografia.com.br Prefácio à publicação de 2013 Publiquei este manual pela primeira vez em março de 2009, quando o blog Dicas de Fotografia estava

Leia mais

metro Anemómetro Um dos instrumentos utilizados na medição da velocidade do vento à superfície são os anemómetros metros de conchas (um tipo

metro Anemómetro Um dos instrumentos utilizados na medição da velocidade do vento à superfície são os anemómetros metros de conchas (um tipo Instrumentos Um dos instrumentos utilizados na medição da velocidade do vento à superfície são os anemómetros metros de conchas (um tipo particular de anemómetros metros de rotação), em que três ou mais

Leia mais

Aquecedores são aparelhos que consomem muita energia elétrica. Por isso, evite deixar o seu sempre ligado.

Aquecedores são aparelhos que consomem muita energia elétrica. Por isso, evite deixar o seu sempre ligado. Aquecedor central Aquecedores são aparelhos que consomem muita energia elétrica. Por isso, evite deixar o seu sempre ligado. Planeje seu uso e habitue-se a ligá-lo apenas o tempo necessário para que você

Leia mais

Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado

Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado Pedro Miranda Soares Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado Tal como todos os equipamentos mecânicos, o Ar Condicionado necessita da sua manutenção

Leia mais

BS 29. Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.

BS 29. Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer. BS 29 P P Espelho de bolso iluminado Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.de

Leia mais

Astrofotografia com camera fixa

Astrofotografia com camera fixa Astrofotografia com camera fixa José Carlos Diniz - dinizfam@uninet.com.br Ao escrever sobre este tema pretendemos estimular o uso da astrofotografia, desmistificando e apresentando de forma simples e

Leia mais

Swirls, hologramas o que são afinal?

Swirls, hologramas o que são afinal? Swirls, hologramas o que são afinal? Todos nós já ouvimos falar alguma de vez de Swirls ou Hologramas na pintura de um carro. Mas saberemos realmente o que são e como identifica-los? O objectivo deste

Leia mais

Sumário. capítulo 1 Aparelho radiográfico 1. capítulo 2 Fonte de raios X 13. Histórico 2 Evolução 3 Aparelho básico 4

Sumário. capítulo 1 Aparelho radiográfico 1. capítulo 2 Fonte de raios X 13. Histórico 2 Evolução 3 Aparelho básico 4 capítulo 1 Aparelho radiográfico 1 Histórico 2 Evolução 3 Aparelho básico 4 Componentes básicos 5 Aparelho fixo 6 Aparelho móvel 8 Aparelho portátil 9 capítulo 2 Fonte de raios X 13 História 14 Produção

Leia mais

Boas práticas na manipulação do pescado

Boas práticas na manipulação do pescado Boas práticas na manipulação do pescado O Brasil tem uma grande variedade de pescados e todas as condições para a produção deste alimento saudável e saboroso. Para que o pescado continue essa fonte rica

Leia mais

Iluminação do Espécimen

Iluminação do Espécimen O Zoomscope consiste numa lente ocular, numa peça para o olho e numa lente móvel que permite variar o grau de ampliação. O poder de ampliação pode ser alterado ao girar uma roda situada na parte lateral

Leia mais

em Microscopio Óptica

em Microscopio Óptica 3 Caract acterís erísticas da imagem em Microscopio Óptica 345678903456789034567890345678903456789 345678903456789034567890345678903456789 345678903456789034567890345678903456789 Objectivos de aprendizagem:

Leia mais

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO TABELA DE PROGRAMAS BROCHURA

ÍNDICE GUIA DE CONSULTA RÁPIDA INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO TABELA DE PROGRAMAS BROCHURA ÍNDIE GUIA DE ONSULTA RÁPIDA TABELA DE PROGRAMAS PREPARAÇÃO DA ROUPA SELEIONAR AS OPÇÕES E O PROGRAMA INIIAR E TERMINAR UM PROGRAMA MODIFIAR UM PROGRAMA INTERROMPER UM PROGRAMA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DIÁRIAS

Leia mais

SESC Petrolina 09, 10 e 11 de agosto de 2010. Marcus Ramos UNIVASF

SESC Petrolina 09, 10 e 11 de agosto de 2010. Marcus Ramos UNIVASF SESC Petrolina 09, 10 e 11 de agosto de 2010 Marcus Ramos UNIVASF Engenheiro elétrico (USP/82); Mestre em Sistemas Digitais (USP/91); Professor do curso de Engenharia de Computação da UNIVASF em Juazeiro-BA

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P.

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. 2 REFERENCIAL DE FORMAÇÃO O r g a n i z a ç ã o e m U n i d a d e s C a p i t a l i z á v e i s Área de Formação 213. Audiovisuais e Produção dos Media Itinerário de Formação 21305. Fotografia Saída Profissional

Leia mais

Apontamentos AS OBJECTIVAS

Apontamentos AS OBJECTIVAS As objectivas actuais são constituídas por uma série de lentes, (elementos), montados em grupos, colocadas num tubo chamado barrilete. O facto de se agruparem lentes com caracteristicas diferentes, tem

Leia mais

CÂMERAS. fotográficas

CÂMERAS. fotográficas CÂMERAS fotográficas Quanto ao suporte: Digital Analógico Como classificar e diferenciar os tipos de Câmeras? Quanto a automação: Automáticas Semi-automáticas Auto e manual Quanto ao visor: Visor direto

Leia mais

Informações Gerais. O que é Water Transfer Printing?

Informações Gerais. O que é Water Transfer Printing? Informações Gerais Provedora de soluções para o processo de Water Transfer Printing a PROJFIX está no mercado com o objetivo de trazer qualidade para o segmento no Brasil, comercializando produtos de alto

Leia mais

CÂMERA INSTANTÂNEA. Manual do proprietário

CÂMERA INSTANTÂNEA. Manual do proprietário CÂMERA INSTANTÂNEA Manual do proprietário Certificado de Garantia Nome (proprietário):... RG/IE:... CPF/CNPJ:... Endereço:... Cidade:...UF:... CEP:...DDD/Fone:... E-mail:... Modelo da Câmera:... Nº N.Fiscal:...

Leia mais

07/07 276-05/00 072446 REV.2. www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES

07/07 276-05/00 072446 REV.2. www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES 07/07 276-05/00 072446 REV.2 www.britania.com.br sac@britania.com.br ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR MANUAL DE INSTRUÇÕES SOLUÇÃO DE PROBLEMAS Problema Luz que indica o funcionamento está apagada Odores estranhos

Leia mais

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 05

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 05 Oficina de fotografia e tratamento de imagem Facilitadora: Camila Silva Aula: 05 Objetivas É uma lente óptica ou conjunto de lentes usada em conjunto com um corpo de câmera e um mecanismo para reproduzir

Leia mais

TAQUÍMETRO ÓPTICO E DE CONTACTO MODELO MULTIMETRIX RPM

TAQUÍMETRO ÓPTICO E DE CONTACTO MODELO MULTIMETRIX RPM TAQUÍMETRO ÓPTICO E DE CONTACTO MODELO MULTIMETRIX RPM 82 MANUAL DE UTILIZAÇÃO J. ROMA, Lda. INSTRUÇÕES GERAIS Introdução Felicitações por adquirir este taquímetro. Este taquímetro é muito fácil de usar,

Leia mais

Referência do modelo 3. Especificações 4. Antes de usar 5, 6. Peças e acessórios 7

Referência do modelo 3. Especificações 4. Antes de usar 5, 6. Peças e acessórios 7 Página Referência do modelo 3 Especificações 4 Antes de usar 5, 6 Peças e acessórios 7 Instalação 8, 9 Modo de operação para modelos mecânicos Modo de operação para modelos electrónicos 10, 11 12, 13 Drenagem

Leia mais

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 01

Oficina de fotografia e tratamento de imagem. Facilitadora: Camila Silva Aula: 01 Oficina de fotografia e tratamento de imagem Facilitadora: Camila Silva Aula: 01 Histórico da Fotografia A fotografia surgiu do desejo do homem retratar o mundo a sua volta. Desde os primórdios, com a

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA O fabricante aconselha um uso correcto dos aparelhos de iluminação!

Leia mais

AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS

AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS P O U P A R AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO Caso tenha ar condicionado nos quartos ou áreas comuns do empreendimento,

Leia mais

Introdução à Fotografia Digital

Introdução à Fotografia Digital Introdução à Fotografia Digital Aula 1 Fundamentos, Câmeras, Obje3vas Disponível em www.ecoclics.com/wp- content/pdf/aula_ifd_1.pdf Roteiro da Aula Apresentações Programação do curso Câmeras Objetivas

Leia mais

Aula Prática 06 Preparação de Emulsão de Escurecimento Directo Emulsões - 27 de Outubro de 2008

Aula Prática 06 Preparação de Emulsão de Escurecimento Directo Emulsões - 27 de Outubro de 2008 Aula Prática 06 Preparação de Emulsão de Escurecimento Directo Emulsões - 27 de Outubro de 2008 1. Objectivos: Compreensão de uma emulsão de escurecimento directo. Melhorar a técnica de espalhar uniformemente

Leia mais

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização

CM 50. P Aparelho Anti-celulite. Instruções de utilização CM 50 PT P Aparelho Anti-celulite Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm, Germany Tel.: +49 (0)731 / 39 89-144 Fax: +49 (0)731 / 39 89-255 www.beurer.com Mail: kd@beurer.de Componentes

Leia mais

404 CAMCORDER CAMCORDER E CÂMARA FOTOGRÁFICA

404 CAMCORDER CAMCORDER E CÂMARA FOTOGRÁFICA POrtuguês Portuguese 404 CAMCORDER CAMCORDER E CÂMARA FOTOGRÁFICA Suplemento do Manual do Utilizador do ARCHOS 404 Versão 1.1 Visite o site www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente

Leia mais

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD )tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD Óptica Geométrica ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD Exercício 1: Um feixe de luz cujo comprimento de onda é 650 nm propaga-se no vazio. a) Qual é a velocidade da luz desse feixe ao propagar-se num

Leia mais

FOTOGRAFIA O MUNDO FOTOGRAFICO Hoje, as fotografias fazem parte do nosso mundo de uma maneira impressionante. Seja em computadores, smartphones, tablets, câmeras digitais, não importa, aonde olharmos

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE 12:43 Page 1 INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE Jardins é Page 2 LIXO UM PROBLEMA DE TODOS Reduzir a quantidade de lixo é um compromisso de todos. Uma pessoa é capaz

Leia mais

A Importância da Qualificação

A Importância da Qualificação A Importância da Qualificação É UM COZINHEIRO? NÃO! Ele É Eficaz É Sistemático Controla perigos Estabelece medidas Ele é o herói da qualidade na produção, distribuição, transformação e atendimento ao cliente

Leia mais

SECAGEM DE GRÃOS. Disciplina: Armazenamento de Grãos

SECAGEM DE GRÃOS. Disciplina: Armazenamento de Grãos SECAGEM DE GRÃOS Disciplina: Armazenamento de Grãos 1. Introdução - grãos colhidos com teores elevados de umidade, para diminuir perdas:. permanecem menos tempo na lavoura;. ficam menos sujeitos ao ataque

Leia mais

Hoje vamos falar de... ENERGIA

Hoje vamos falar de... ENERGIA Hoje vamos falar de... ENERGIA A ENERGIA ESTÁ EM TODO O LADO. OS CARROS ANDAM COM A ENERGIA ARMAZENADA NA GASOLINA MUITOS BRINQUEDOS SÃO MOVIDOS COM A ENERGIA ARMAZENADA NAS PILHAS. OS BARCOS À VELA SÃO

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ABRIDOR DE VINHOS ELÉTRICO SEM FIO BIVOLT

MANUAL DE INSTRUÇÕES ABRIDOR DE VINHOS ELÉTRICO SEM FIO BIVOLT MANUAL DE INSTRUÇÕES ABRIDOR DE VINHOS ELÉTRICO SEM FIO BIVOLT WO-50DBR INFORMAÇÕES IMPORTANTES Ao usar aparelhos elétricos, seguir sempre precauções básicas de segurança, incluindo o seguinte: AVISO 1.

Leia mais

O SEU PAINEL DE AQUECIMENTO RADIANTE

O SEU PAINEL DE AQUECIMENTO RADIANTE 2011 Marca: Heatwafer Modelo: HW1 Área Aquecida: 3-4 m3 Consumo: 80 W O SEU PAINEL DE AQUECIMENTO RADIANTE Custo por 1 hora: 0,01 Custo por 24 Horas: 0,17 Dimensões (p*w*h): 35*200*300 mm HEATWAFER * baseado

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL COMPLETO Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas. 6. Fotografia com o Flash

Leia mais

MT-1 / MT-2. Mantas eléctricas Cobertores eléctricos. Instrucciones de uso Instruções de utilização

MT-1 / MT-2. Mantas eléctricas Cobertores eléctricos. Instrucciones de uso Instruções de utilização MT-1 / MT-2 Mantas eléctricas Cobertores eléctricos Instrucciones de uso Instruções de utilização P INSTRUÇÕES IMPORTANTES CONSERVAR PARA UMA UTILIZAÇÃO POSTERIOR 1.- Aplicações e recomendações Este aparelho

Leia mais

Os Elementos da máquina Fotográfica

Os Elementos da máquina Fotográfica Os Elementos da máquina Fotográfica Os Elementos da máquina Fotográfica 1. Obturador de velocidade 2. Diafragma 3. Objetiva 4. Visor 5. Sapata 6. Botão disparador 7. Sensor 8. LCD Os Elementos da máquina

Leia mais

dicas para fazer vídeos

dicas para fazer vídeos dicas para fazer vídeos idealista oferece a possibilidade de integrar vídeos num anúncio, utilizando as últimas tecnologias de streaming-vídeo, de um modo rápido e simples além do vídeo profissional, com

Leia mais

WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES

WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES TM WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES Por favor leia todo o manual de instruções antes de começar o seu projecto. O Kit Básico de Impressão por Transferência de Água: 1 x Removedor de Silicone

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES WWW.ELGIN.COM.BR UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555

MANUAL DE INSTRUÇÕES WWW.ELGIN.COM.BR UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555 WWW.ELGIN.COM.BR MANUAL DE INSTRUÇÕES UMIDIFICADOR DE AR FGUA-03AZ-0 Atenção: antes de usar o produto leia cuidadosamente as instruções deste manual. SAC: 0800 7035446 GDE. SÃO PAULO (11) 3383-5555 VANTAGENS

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

www.alfahogar.com Ferro a Vapor Doméstico MODELO A 7870 A L F A Manual de Instruções

www.alfahogar.com Ferro a Vapor Doméstico MODELO A 7870 A L F A Manual de Instruções 1 www.alfahogar.com Ferro a Vapor Doméstico MODELO A 7870 A L F A Manual de Instruções 2 Importante Por motivos de segurança, leia atentamente estas instruções antes de utilizar o ferro a vapor pela primeira

Leia mais

www.philips.com/welcome

www.philips.com/welcome Register your product and get support at www.philips.com/welcome HP8346 PT Manual do utilizador a b c d e i h g f j k Português Parabéns pela compra do seu produto e bem-vindo à Philips! Para tirar o máximo

Leia mais

OPAL. Manual do Utilizador AMPLIADOR PORTÁTIL. (ref. 5010) Freedom Scientific

OPAL. Manual do Utilizador AMPLIADOR PORTÁTIL. (ref. 5010) Freedom Scientific OPAL AMPLIADOR PORTÁTIL Manual do Utilizador (ref. 5010) Freedom Scientific Setembro de 2006 Introdução Parabéns por ter adquirido o OPAL TM! O OPAL é um sistema de ampliação vídeo portátil que lhe permite

Leia mais

Tudo o que a população pode fazer diariamente para poupar energia quer no trabalho ou em casa. Se todos colaborarmos um pouco, a natureza agradece e

Tudo o que a população pode fazer diariamente para poupar energia quer no trabalho ou em casa. Se todos colaborarmos um pouco, a natureza agradece e 1 Tudo o que a população pode fazer diariamente para poupar energia quer no trabalho ou em casa. Se todos colaborarmos um pouco, a natureza agradece e o seu bolso também. Poupar energia significa diminuir

Leia mais

SUJAR A SUA ROUPa ROUPA SERÁ SEMPRE MAIS DIVERTIDO QUE LAVÁ-LA.

SUJAR A SUA ROUPa ROUPA SERÁ SEMPRE MAIS DIVERTIDO QUE LAVÁ-LA. SUJAR A SUA ROUPa SERÁ SEMPRE MAIS DIVERTIDO QUE LAVÁ-LA. Por isso, a Zanussi oferece uma gama de máquinas de lavar, lavar e secar e secadores que o ajudam a obter óptimos resultados com menos tempo e

Leia mais

TRC 095 UMIDIFICADOR ULTRASONICO MANUAL DE INSTRUÇÕES

TRC 095 UMIDIFICADOR ULTRASONICO MANUAL DE INSTRUÇÕES TRC 095 UMIDIFICADOR ULTRASONICO MANUAL DE INSTRUÇÕES LEIA ESTE MANUAL CUIDADOSAMENTE ANTES DE INSTALAR, GUARDE O PARA FUTURAS REFERENCIAS DADOS TÉCNICOS Modelo: TRC 095 Saída Padrão: 280mllh Volume de

Leia mais

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA TECNOLOGIA RADIOLÓGICA Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Aula 05 Qualidade Radiográfica Agenda Qualidade radiográfica, resolução, velocidade, d curva característica, ti densidade

Leia mais

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças.

Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Soninho Mantenha as portas e as janelas abertas, inclusive nos dias frios, para evitar o aumento de germes no ar, o que facilita a transmissão de doenças. Garanta que entre os colchonetes haja meio metro

Leia mais

Partes da Câmara. Vantagens. Características mais Importantes. Especificações. Versão Portuguesa. Versão Portuguesa WWW.SWEEX.COM.

Partes da Câmara. Vantagens. Características mais Importantes. Especificações. Versão Portuguesa. Versão Portuguesa WWW.SWEEX.COM. Partes da Câmara JB000120 Sweex 3.2 Megapixel digital camera Frente Flash Visor de imagem Vantagens Câmara multi-funcional 5 em 1: Câmara digital com a possibilidade de efectuar gravações vídeo e áudio,

Leia mais

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU DIA A DIA

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU DIA A DIA ÁGUA Economizar água é uma necessidade urgente em todo o mundo. Se não houver mudanças de hábitos no curto prazo, em poucos anos, teremos grandes problemas de abastecimento, sem contar com os 768 milhões

Leia mais

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello Caderno de Postura Prof. Luiz Mello CADERNO DE POSTURA Este caderno de postura tem como objetivo demonstrar os principais pontos relacionados a maneira de como tocar violão e guitarra de uma maneira saudável,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA MOLECULAR

DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA MOLECULAR FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO AUTARQUIA ESTADUAL LEI Nº 8899 de 27/09/94 (Reconhecida pelo Decreto Federal nº 74179 de 14/06/74) Av. Brigadeiro Faria Lima, 5416 CEP 15090-000 Fone: 17

Leia mais

Manual de instalação e configuração da Magic Key

Manual de instalação e configuração da Magic Key Manual de instalação e configuração da Magic Key Índice 1. Instalação física dos componentes... 1 1.1. Instalação da câmara... 1 1.2. Instalação dos infravermelhos... 2 1.3. Posicionamento do utilizador...

Leia mais

Prevenção da Gripe A(H1N1)v

Prevenção da Gripe A(H1N1)v Prevenção da Gripe A(H1N1)v Recomendações DSD Departamento da Qualidade na Saúde Quais os Sintomas? Os sintomas são semelhantes aos da gripe sazonal: Febre de início súbito (superior a 38ºC) Tosse Dores

Leia mais

Experimento 1 Como funciona uma máquina fotográfica? Construção de uma câmera escura

Experimento 1 Como funciona uma máquina fotográfica? Construção de uma câmera escura 9 o ano abril/2011 Experimento 1 Como funciona uma máquina fotográfica? Construção de uma câmera escura Já faz tempo que o ser humano tenta desenvolver objetivos para formar e armazenar imagens. Leonardo

Leia mais

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA Motor vertical 2 tempos LER O MANUAL DO PROPRIETÁRIO. TRABALHE SEMPRE COM ROTAÇÃO CONSTANTE, NO MÁXIMO 3.600 RPM EVITE ACELERAR E DESACELERAR O EQUIPAMENTO. NÃO TRABALHE

Leia mais

FILMADORA SPORT MANUAL DO USUÁRIO. Todas as Imagens deste manual são meramente ilustrativas.

FILMADORA SPORT MANUAL DO USUÁRIO. Todas as Imagens deste manual são meramente ilustrativas. FILMADORA SPORT MANUAL DO USUÁRIO Todas as Imagens deste manual são meramente ilustrativas. www.orangeexperience.com.br FILMADORA SPORT ÍNDICE Acessórios Encaixe dos Suportes Requisitos do Sistema O

Leia mais

MONTESOL Lavagem das fossas nasais

MONTESOL Lavagem das fossas nasais MONTESOL Lavagem das fossas nasais 2009 PARI GmbH Spezialisten für effektive Inhalation, 177D1013-C1-08/09 1 3 4 2 3 4 1 4 2 2 a b 1 2 5 2 1 3 6 4 8 4 1 3 7 9 4 1 2 EN PT Manual de instruções Leia este

Leia mais

CM 50 P Aparelho anti-celulite Instruções de utilização

CM 50 P Aparelho anti-celulite Instruções de utilização CM 50 P P Aparelho anti-celulite Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm, Germany Tel.: +49 (0)731 / 39 89-144 Fax: +49 (0)731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.de Portugues

Leia mais

Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT)

Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT) Ferramenta de Testagem IECL Orientações para o Aluno (PT) Índice 1 INTRODUÇÃO 3 2 REALIZAÇÃO DOS TESTES 3 2.1 Login 3 2.2 Verificação do áudio para o teste de Audição 5 2.3 Realização de um teste 5 3 Informação

Leia mais

filmadora sport FS201

filmadora sport FS201 MANUAL DO USUÁRIO filmadora sport FS201 Acessórios Encaixe dos Suportes Aviso Requisitos do Sistema Aparência e Botões Iniciando o Uso Uso do cartão de memória Ligando e Desligando Conversão entre modos

Leia mais

Manual do Mega Hair. Introdução. Sumario

Manual do Mega Hair. Introdução. Sumario Manual do Mega Hair Manual do Mega Hair Introdução Bom você estão interessado em deixar seus cabelos crescerem, mas não a tem tanta paciência para espera por anos. O crescimento do fio de cabelo é bem

Leia mais

C90 Manual de instruções

C90 Manual de instruções C90 Manual de instruções Leia este Manual do Utilizador e as instruções de segurança antes de utilizar este aparelho! PRECAUÇÕES IMPORTANTES Ao usar electrodomésticos, precauções de segurança básicas devem

Leia mais

Tecnologias IXUS 210. Ecrã Táctil LCD PureColor II

Tecnologias IXUS 210. Ecrã Táctil LCD PureColor II Tecnologias IXUS 210 Interface Táctil Avançada A IXUS 210 inclui o ecrã táctil IXUS com a interface de utilizador mais avançada até hoje, proporcionando acesso ao menu principal da câmara, bem como ícones

Leia mais

APLICAÇÃO DE ELASTRON EM CONCRETO 1,5

APLICAÇÃO DE ELASTRON EM CONCRETO 1,5 APLICAÇÃO DE ELASTRON EM CONCRETO 1,5 1.0 - DESCRIÇÃO Esta literatura tem por finalidade servir de guia de aplicação do Elastron sobre Estruturas de Concreto e a Preparação do Substrato. O Sistema consistirá

Leia mais

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL

CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL CURSO DE FOTOGRAFIA DIGITAL formação em imagem www.100iso.pt Módulos 1. Câmaras e Imagens Digitais. 2. Controlar a Exposição. 3. Controlar a Nitidez. 4. Captar Luz e Cor. 5. Compreender as Objectivas.

Leia mais

Antes de tudo fica aqui o aviso mais importante de todos os documentos relacionados com esta temática: este é um documento conceptual.

Antes de tudo fica aqui o aviso mais importante de todos os documentos relacionados com esta temática: este é um documento conceptual. PROJECTOR CASEIRO Antes de tudo fica aqui o aviso mais importante de todos os documentos relacionados com esta temática: este é um documento conceptual. Se não tem jeito para as pequenas ou grandes bricolages

Leia mais

Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido

Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido Adaptação do para-brisa inteiriço por bipartido A instalação dos pára-brisas, só deve ser feita por profissionais experientes, em caso de dúvida durante a instalação, favor contatar a assistência disponível

Leia mais