Relação dos Projetos Aprovados Pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no Ano de 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relação dos Projetos Aprovados Pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no Ano de 2013"

Transcrição

1 Relação dos Projetos Aprovados Pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no Ano de Introdução Este relatório apresenta uma análise físico-financeira dos Projetos de Eficiência Energética executados pela Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. ENERSUL e aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no ano de As diretrizes para elaboração dos projetos foram aquelas contidas na Resolução Normativa ANEEL nº 300 de 12 de fevereiro de 2008, e do Manual para Elaboração do Programa de Eficiência Energética MPEE Versão 2008 da ANEEL que estabelece os critérios para aplicação de recursos em projetos de eficiência energética. Os investimentos foram aplicados em projetos de eficiência energética dos tipos Poder Público e Comércio e Serviços. Destacamos o trabalho de instalação do resfriador de líquido (chiller) nas unidades consumidoras da Secretaria de Estado de Governo SEGOV e da Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes SEOP. O sistema de climatização através de água gelada é composto por resfriadores de líquido (chiller), trocadores de calor (fancoil ou fancoletes) e tanque de termoacumulação (opcional). A função do chiller é resfriar a água trazendo a temperaturas mais baixas de até 5 graus caso seja necessário. O equipamento vem regulado de fábrica para um setpoint de 7 graus. Já o fancoil/fancolete tem por finalidade a troca do calor entre o ambiente e a água gelada que está passando por dentro de sua serpentina. As funções do tanque de acumulação são trazer um ganho térmico na capacidade geral do chiller (até 60% dependendo do correto dimensionamento deste tanque) e a possibilidade em desligar o chiller no horário de ponta sem perder a climatização. As principais vantagens deste sistema são: Melhor coeficiente de eficiência energética do chiller quando comparado a outros sistemas acima de 50TR (centrais tipo split, selfs, ar condicionado de janela, dentre outros). Baixo índice de manutenção nos equipamentos (chiller e fancoletes). Ganho térmico no tanque de termoacumulação e possibilidade em desligar o chiller no horário de ponta sem perder o conforto térmico. 2. Desenvolvimento dos Projetos 2.1. Secretaria de Estado de Governo SEGOV Caracterização Tipo: Poder Público. Título: Secretaria de Estado de Governo SEGOV. 1

2 Objetivos O projeto Eficiência Energética na Secretaria de Estado de Governo SEGOV foi proposto pela ENERSUL no Programa de Eficiência Energética - PEE, enviado à ANEEL através do Duto em 26/01/2009. A meta do projeto consistiu em reduzir o consumo de energia elétrica da SEGOV em relação ao consumo anterior à implementação das ações sugeridas, eliminando os desperdícios através da substituição de equipamentos ineficientes e da conscientização dos funcionários para o uso racional da energia elétrica. O projeto teve por objetivo a realização de diagnóstico energético nos sistemas de iluminação e condicionamento de ar da SEGOV, localizada em Campo Grande/MS e, em seguida, providenciadas as substituições de luminárias, lâmpadas e reatores com baixo rendimento e eficiência por luminárias, lâmpadas e reatores eficientes e de alta tecnologia e também a substituição de equipamentos de ar condicionado central tipo chiller, janela e split de baixo rendimento por sistema de ar condicionado central tipo chiller com resfriamento de água e utilização de fancoletes. A execução do empreendimento foi financiada integralmente pela ENERSUL, não exigindo participação financeira por parte do cliente Abrangência Os dados da unidade consumidora contemplada estão indicados a seguir. Dados da Empresa Razão Social ocial: Endereço ndereço: Município unicípio: Secretaria de Estado de Governo SEGOV Av. do Poeta, Bloco 8 - Parque dos Poderes Campo Grande/MS CEP: CNPJ: /

3 Resultados Finais Apresentamos a realização física realizada do projeto, bem como os valores de energia economizada (MWh/ano) e demanda retirada da ponta (kw) efetivamente obtidos. Grandeza Metas Obtidas Realização Física Unidades Consumidoras Participantes 1 Energia Economizada (MWh/ano) 146,34 Demanda Evitada (kw) 79,14 RCB 0, Benefícios Esperados Dentre os benefícios do projeto, destacamos os seguintes: Modernização dos sistemas de iluminação e condicionamento de ar, através da instalação de materiais e equipamentos mais eficientes; Redução dos custos com a operação e a manutenção dos sistemas existentes, possibilitando a transferência dos recursos para aplicação em outras áreas de interesse do cliente; Possibilidade de postergar investimentos nos sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; Conscientização da SEGOV para a importância do combate ao desperdício de energia Investimento Realizado Investimento realizado: r R$ ,16 (quinhentos e doze mil e duzentos e quatro reais e dezesseis centavos) Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes SEOP Caracterização Tipo: Poder Público Título: Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes SEOP 3

4 Objetivos O projeto Eficiência Energética na Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes SEOP foi proposto pela ENERSUL no Programa de Eficiência Energética - PEE, enviado à ANEEL através do Duto em 26/01/2009. A meta do projeto consistiu em reduzir o consumo de energia elétrica da SEOP em relação ao consumo anterior à implementação das ações sugeridas, eliminando os desperdícios através da substituição de equipamentos ineficientes e da conscientização dos funcionários para o uso racional da energia elétrica. O presente projeto teve por objetivo a realização de diagnóstico energético nos sistemas de iluminação e condicionamento de ar da SEOP, localizada em Campo Grande/MS e, em seguida, providenciadas as substituições de luminárias, lâmpadas e reatores com baixo rendimento e eficiência por luminárias, lâmpadas e reatores eficientes e de alta tecnologia e também a substituição de equipamentos de ar condicionado tipo self, janela e split por um equipamento resfriador de líquido (chiller) com tanque de termoacumulação. A execução do empreendimento foi financiada integralmente pela ENERSUL, não exigindo participação financeira por parte do cliente Abrangência Os dados da unidade consumidora contemplada estão indicados a seguir. Dados da Empresa Razão Social ocial: Endereço ndereço: Município unicípio: Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes SEOP Av. Desembargador José Nunes da Cunha, Bloco 14 - Parque dos Poderes Campo Grande/MS CEP: CNPJ: /

5 Resultados Finais Apresentamos a realização física realizada do projeto, bem como os valores de energia economizada (MWh/ano) e demanda retirada da ponta (kw) efetivamente obtidos. Grandeza Metas Obtidas Realização Física Unidades Consumidoras Participantes 1 Energia Economizada (MWh/ano) 195,06 Demanda Evitada (kw) 114,77 RCB 0, Benefícios Esperados Dentre os benefícios do projeto, destacamos os seguintes: Modernização dos sistemas de iluminação e condicionamento de ar, através da instalação de materiais e equipamentos mais eficientes; Redução dos custos com a operação e a manutenção dos sistemas existentes, possibilitando a transferência dos recursos para aplicação em outras áreas de interesse do cliente; Possibilidade de postergar investimentos nos sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; Conscientização da SEOP para a importância do combate ao desperdício de energia Investimento Realizado Investimento realizado: R$ ,47 (quinhentos e setenta e nove mil duzentos e oito reais e quarenta e sete centavos) Associação de Amparo à Maternidade e à Infância Caracterização Tipo: Comércio e Serviços Título: Associação de Amparo à Maternidade e à Infância 5

6 Objetivos O projeto Eficiência Energética na Associação de Amparo à Maternidade e à Infância foi proposto pela ENERSUL no Programa de Eficiência Energética - PEE, enviado à ANEEL através do Duto em 03/11/2009. A meta do projeto consistiu em reduzir o consumo de energia elétrica da Maternidade em relação ao consumo anterior à implementação das ações sugeridas, eliminando os desperdícios através da substituição de equipamentos ineficientes e da conscientização dos funcionários para o uso racional da energia elétrica. O presente projeto teve por objetivo a realização de diagnóstico energético no sistema de resistências elétricas da Maternidade, localizada em Campo Grande/MS e, em seguida, providenciadas a substituição de chuveiros elétricos por sistema de aquecimento solar de água. A execução do empreendimento foi financiada integralmente pela ENERSUL, não exigindo participação financeira por parte do cliente Abrangência Os dados da unidade consumidora contemplada estão indicados a seguir. Dados da Empresa Razão Social ocial: Nome Fantasia antasia: Endereço ndereço: Município unicípio: Associação de Amparo à Maternidade e à Infância Maternidade Cândido Mariano Rua Cândido Mariano, 2644, Centro Campo Grande/MS CEP: CNPJ: / Resultados Finais Apresentamos a realização física realizada do projeto, bem como os valores de energia economizada (MWh/ano) e demanda retirada na ponta (kw) efetivamente obtidas. Realização Física F Grandeza Metas Realizadas Unidades Consumidoras Participantes 1 Energia Economizada (MWh/ano) 223,00 Redução de Demanda na Ponta (kw) 29,81 RCB 0,26 6

7 Benefícios Esperados Dentre os benefícios do projeto, destacamos os seguintes: Modernização do sistema de resistências elétricas, através da instalação de aquecedores solares com Selo Procel de Economia de Energia; Redução dos custos com a operação e a manutenção do sistema existente, possibilitando a transferência dos recursos para aplicação em outras áreas de interesse do cliente; Possibilidade de postergar investimentos nos sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; Conscientização da Maternidade para a importância do combate ao desperdício de energia Investimento Realizado Investimento realizado: R$ ,45 (cento e trinta e três mil e trinta e oito reais e quarenta e cinco centavos) Condomínio Albano Franco Caracterização Tipo: Comércio e Serviços Título: Condomínio Albano Franco Objetivos O projeto Eficiência Energética no Condomínio Albano Franco foi proposto pela ENERSUL no Programa de Eficiência Energética - PEE, enviado à ANEEL através do Duto em 13/06/2009. A meta do projeto consistiu em reduzir o consumo de energia elétrica do Condomínio Albano Franco em relação ao consumo anterior à implementação das ações sugeridas, eliminando os desperdícios através da substituição de equipamentos ineficientes e da conscientização dos funcionários para o uso racional da energia elétrica. O projeto teve por objetivo a realização de pré-diagnóstico energético no sistema de iluminação do Condomínio Albano Franco, localizado em Campo Grande/MS e, em seguida, providenciadas as substituições de luminárias, projetores, lâmpadas e reatores com baixo rendimento e eficiência por luminárias, projetores, lâmpadas e reatores eficientes e de alta tecnologia. A execução do empreendimento foi financiada integralmente pela ENERSUL, não exigindo participação financeira por parte do cliente. 7

8 Abrangência Os dados da unidade consumidora contemplada estão indicados a seguir. Dados da Empresa Razão Social ocial: Endereço ndereço: Município unicípio: Condomínio Albano Franco. Av. Mato Grosso, 5017 Bairro Carandá Bosque Campo Grande/MS CEP: CNPJ: / Resultados Finais Apresentamos a realização física realizada do projeto, bem como os valores de energia economizada (MWh/ano) e demanda retirada da ponta (kw) efetivamente obtidos. Grandeza Metas Obtidas Realização Fisíca Unidades Consumidoras Participantes 1 Energia Economizada (MWh/ano) 66,73 Demanda Evitada (kw) 55,36 RCB 0, Benefícios Esperados Dentre os benefícios do projeto, destacamos os seguintes: Modernização do sistema de iluminação, através da instalação de materiais e equipamentos mais eficientes; Redução dos custos com a operação e a manutenção do sistema existente, possibilitando a transferência dos recursos para aplicação em outras áreas de interesse do cliente; Possibilidade de postergar investimentos nos sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; Conscientização do Condomínio Albano Franco para a importância do combate ao desperdício de energia. 8

9 Investimento Realizado Investimento realizado: R$ ,37 (cento e quarenta e oito mil trezentos e setenta e dois reais e trinta e sete centavos). 9

Projetos de Eficiência Energética Ano 2011

Projetos de Eficiência Energética Ano 2011 1. Introdução Este relatório apresenta uma análise físico-financeira dos Projetos de Eficiência Energética realizados pela Empresa Energética de Mato Grosso do Sul S.A. ENERSUL no ano de 2011. As diretrizes

Leia mais

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA A EDP Bandeirante, em conformidade com seu Contrato de Concessão de Distribuição, n 202/98 - ANEEL, com a Resolução Normativa n 300, de 12 de fevereiro

Leia mais

de Eficiência Energética 2013

de Eficiência Energética 2013 1. Introdução O Programa vêm cumprir a Cláusula Quinta em sua Terceira Subcláusula, do Contrato de Concessão da ENERSUL NERSUL, segundo a qual esta concessionária deve implementar medidas que tenham por

Leia mais

Eficientização Energética em Delegacias de Polícia

Eficientização Energética em Delegacias de Polícia Eficientização Energética em Delegacias de Polícia Antônio Afonso Gomes Júnior e Gabriel de Oliveira Brandão e Gomes Resumo As ações de eficiência energética em delegacias e batalhões de polícia, sediados

Leia mais

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA A Espírito Santo Centrais Elétricas SA, em conformidade com seu Contrato de Concessão de Distribuição, n 001/05 ANEEL e o que dispõe a Lei nº 9.991 de

Leia mais

Programa de Eficiência Energética 2014

Programa de Eficiência Energética 2014 Programa de Eficiência Energética 2014 1. Introdução O Programa de Eficiência Energética 2014 vêm cumprir a Cláusula Quinta em sua Terceira Subcláusula, do Contrato de Concessão da ENERSUL NERSUL, segundo

Leia mais

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa

Leia mais

Eficiência Energética em Edificações

Eficiência Energética em Edificações Eficiência Energética em Edificações CONTEÚDO ABORDADO ORGANOGRAMA CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA Consumo Faturado de Energia Elétrica 2011 430 TWh (Fonte: EPE Janeiro 2012) PROCEL EDIFICA O PROGRAMA O Programa

Leia mais

Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL

Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL 1) Objetivos do projeto Instalação de um sistema de

Leia mais

PROJETO ESPLANADA SUSTENTÁVEL. Maio 2012

PROJETO ESPLANADA SUSTENTÁVEL. Maio 2012 PROJETO ESPLANADA SUSTENTÁVEL CAPACITAÇÃO DOS GESTORES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO MÓDULO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Maio 2012 SISTEMAS DE AR CONDICIONADO Oportunidades de melhoria da eficiência dos

Leia mais

Qualificação. Responsável Técnico: CHAMADA PUBLICA CP 001 14 - COELCE. Revisão: 1.0 11.05.15

Qualificação. Responsável Técnico: CHAMADA PUBLICA CP 001 14 - COELCE. Revisão: 1.0 11.05.15 Qualificação CHAMADA PUBLICA CP 001 14 - COELCE Revisão: 1.0 11.05.15 Responsável Técnico: Eng. José Otávio Simões NEPEN - NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS DO NORDESTE CNPJ: 04.991.083/0001-89 Endereço: Av.

Leia mais

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética A realização de diagnóstico energético envolve um conjunto bastante diversificado de atividades,

Leia mais

Programa de Eficiência Energética das Empresas de Distribuição de Energia Elétrica PEE

Programa de Eficiência Energética das Empresas de Distribuição de Energia Elétrica PEE Programa de Eficiência Energética das Empresas de Distribuição de Energia Elétrica PEE Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética

Leia mais

Condicionamento de Ar

Condicionamento de Ar Condicionamento de Ar Instituto Federal de Brasília Sumário Introdução Tipos de Condicionadores de ar Vantagens e desvantagens Introdução Refrigeração por Compressão de Vapor Introdução Refrigeração por

Leia mais

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 Seminário ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 PROJETOS DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eletrobrás Saulo José Nascimento Cisneiros Diretor de Projetos Especiais da Eletrobrás

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO E CONDICIONAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS DE GRANDE PORTE

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO E CONDICIONAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS DE GRANDE PORTE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO E CONDICIONAMENTO AMBIENTAL DE EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS DE GRANDE PORTE Marcio Visini Carlos AES Eletropaulo marcio.carlos@aes.com João C. de Abreu Guimarães

Leia mais

1 Introdução. 2 Aspectos Normativos (...)

1 Introdução. 2 Aspectos Normativos (...) Celg Distribuição S/A. Diretoria Comercial Superintendência de Comercialização Departamento de Medição e Utilização de Energia Setor de Utilização de Energia Audiência Pública Março/2015 1 Introdução Conforme

Leia mais

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica Roberto Lamberts Oficina 09 junho de 2010 1 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES Publicação: junho de 2009. EDIFÍCIOS ETIQUETADOS CETRAGUA

Leia mais

1) Eficientização das Instalações da FUSAM - Fundação de Saúde Amaury de Medeiros

1) Eficientização das Instalações da FUSAM - Fundação de Saúde Amaury de Medeiros 3. Poder Público 1) Eficientização das Instalações da FUSAM - Fundação de Saúde Amaury de Medeiros a) Situação: Concluído De acordo com o diagnóstico realizado, foram consideradas viáveis a substituição

Leia mais

AR CONDICIONADO E CO-GERAÇÃO DE ENERGIA

AR CONDICIONADO E CO-GERAÇÃO DE ENERGIA 1 SEMINÁRIO DE ENGENHARIA DE ENERGIA PUC-MINAS - 20 de Abril de 2007 AR CONDICIONADO E CO-GERAÇÃO DE ENERGIA Marco Tulio Starling de Vasconcellos marcotulio@tuma.com.br - Tel: (31) 2111-0053 www.tuma.com.br

Leia mais

Tipo: Nome do Projeto: Situação: 1) Objetivos do Projeto 2) Abrangência (município, bairro, número de unidades consumidoras) 3) Metas

Tipo: Nome do Projeto: Situação: 1) Objetivos do Projeto 2) Abrangência (município, bairro, número de unidades consumidoras) 3) Metas Tipo: Residencial Nome do Projeto: Incentivo Para Eficientização Energética Residencial E Conscientização Ambiental 2011 (Projeto Energia Verde Loja Eficiente). 1) Objetivos do Projeto Dando continuidade

Leia mais

Projetos em Implementação no PEE 2015

Projetos em Implementação no PEE 2015 Tipo: Poder público Nome do Projeto: Eficientização do Porto Digital O Projeto constituiu na substituição do sistema de refrigeração, composto por chillers, refrigerados, ar splits distribuídos por alguns

Leia mais

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 S DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 1 - Curso de Simulação de Edificações com o EnergyPlus (Edição 1) 8 e 9 de março 15 e 16 de março 5 e 6 de abril 19 e 20 de abril 2 - Curso de Psicrometria

Leia mais

Climatização eficiente com termoacumulação para produção abaixo de 10 TR. Por Carlos de Holanda, Fábio Cezar Beneduce, Rubens Herbster e Thiago Neves*

Climatização eficiente com termoacumulação para produção abaixo de 10 TR. Por Carlos de Holanda, Fábio Cezar Beneduce, Rubens Herbster e Thiago Neves* 46 Capítulo XII Climatização eficiente com termoacumulação para produção abaixo de 10 TR Por Carlos de Holanda, Fábio Cezar Beneduce, Rubens Herbster e Thiago Neves* Atualmente, o custo da energia elétrica

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil Gabriela Ferreira da Silva Companhia Paulista de Força e Luz gabrielaf@cpfl.com.br Eficiência

Leia mais

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia.

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia. 1 REALIZE UM DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO para identificar todas as oportunidades existentes, avaliar a viabilidade, determinar as prioridades e montar um programa para sua implementação 2 MODERNIZE SUA PLANTA

Leia mais

4 SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE CLIMATIZAÇÃO

4 SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE CLIMATIZAÇÃO 35 4 SISTEMAS E EQUIPAMENTOS DE CLIMATIZAÇÃO Em uma instalação de ar condicionado quando o circuito de refrigeração estiver desligado, teremos uma instalação de ventilação simples, onde são controlados

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 004/2015 - PROAD

ORDEM DE SERVIÇO Nº 004/2015 - PROAD ORDEM DE SERVIÇO Nº 004/2015 - PROAD Institui e regulamenta o Programa de Uso Racional de Água e Energia Elétrica no âmbito da UFCSPA. O PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE

Leia mais

Sistema típico de ar condicionado do tipo água gelada

Sistema típico de ar condicionado do tipo água gelada Sistema típico de ar condicionado do tipo água gelada Válvula de controle Ambiente 2 Sumidouro de calor Bomba d água Ambiente 1 Sistema de ar condicionado do tipo água gelada Classificação: Sistema multi-zona

Leia mais

Projetos Eficiência Energética 2014

Projetos Eficiência Energética 2014 Projetos Eficiência Energética 2014 1 LIGAÇÃO DE CONSUMIDORES DE BAIXA RENDA - 2008 Objetivo: Promover ações de regularização de ligações clandestinas, recuperação de consumidores cortados e auto-religados

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA OTIMIZAÇÃO ENERGÉTICA DO ESCRITORIO CENTRAL DE FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA OTIMIZAÇÃO ENERGÉTICA DO ESCRITORIO CENTRAL DE FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GCE 25 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XIV GRUPO DE ESTUDO DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA OTIMIZAÇÃO ENERGÉTICA

Leia mais

FAQ (FREQUENTLY ASKED QUESTIONS)

FAQ (FREQUENTLY ASKED QUESTIONS) FAQ (FREQUENTLY ASKED QUESTIONS) PRIMEIRA CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS PARA O A Light publicou no dia 31/07/2014 seu Edital para a 1ª Chamada Pública de Projetos de Eficiência Energética que promove o uso

Leia mais

Eficiência Energética Chocolates Garoto

Eficiência Energética Chocolates Garoto Eficiência Energética Chocolates Garoto 1 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA Nome fantasia: Chocolates Garoto Ramo de atividade: Alimentício Localização: Vila Velha / ES Estrutura tarifária: Horo-sazonal Azul

Leia mais

2) Abrangência (município, bairro, número de unidades consumidoras)

2) Abrangência (município, bairro, número de unidades consumidoras) Tipo: Baixa Renda Nome do Projeto: Doação de geladeiras e lâmpadas para famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal 2015. Situação: Em Implementação. O projeto tem como objetivo a substituição

Leia mais

Circulação do Ar remove o calor Interno... Ciclo Frigorífico

Circulação do Ar remove o calor Interno... Ciclo Frigorífico Circulação do Ar remove o calor Interno... Ciclo Frigorífico Tipos de Expansão : Ciclo Frigorífico * Expansão Direta: O Refrigerante Troca Calor Diretamente com o Ar a ser condicionado. Expansão Direta

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE TANHAÇU EXTRATO DO CONTRATO Nº 066P/2015. Modalidade de Licitação Pregão Presencial

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE TANHAÇU EXTRATO DO CONTRATO Nº 066P/2015. Modalidade de Licitação Pregão Presencial EXTRATO DO CONTRATO Nº 066P/2015 Aquisição de material de construção e hidráulico para manutenção, reforma e ampliação de escolas, PSF s, CAPS, ruas e Poços artesianos deste Município. Razão social: CINCAL

Leia mais

Técnicas passivas; Técnicas ativas.

Técnicas passivas; Técnicas ativas. Definição: a conservação de energia deve ser entendida como a utilização de uma menor quantidade de energia para a obtenção de um mesmo produto ou serviço através da eliminação do desperdício; Técnicas

Leia mais

Relatório Consolidado da aplicação da Fase 3 Monitoramento da Metodologia Sebrae 5 Menos que são Mais Redução de Desperdício e Eficiência Energética

Relatório Consolidado da aplicação da Fase 3 Monitoramento da Metodologia Sebrae 5 Menos que são Mais Redução de Desperdício e Eficiência Energética Relatório Consolidado da aplicação da Fase 3 Monitoramento da Metodologia Sebrae 5 Menos que são Mais Redução de Desperdício e Eficiência Energética em 27 empresa de alimentação no Distrito Federal. BRASÍLIA

Leia mais

Quem Somos. Energy Service Company ou CONCEITO ESCO. Empresa de Serviços de Conservação de Energia

Quem Somos. Energy Service Company ou CONCEITO ESCO. Empresa de Serviços de Conservação de Energia Quem Somos ESCO QUEM SOMOS CONCEITO Energy Service Company ou Empresa de Serviços de Conservação de Energia Empresa de engenharia multidisciplinar cujo foco é a realização de projetos de eficiência energética

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Implementação de Sistemas de Aquecimento Solar nos Chuveiros e Piscina da AACD Centro

Leia mais

1 Introdução. 2 Aspectos Normativos (...)

1 Introdução. 2 Aspectos Normativos (...) Celg Distribuição S/A. Diretoria Comercial Superintendência de Comercialização Departamento de Medição e Utilização de Energia Setor de Utilização de Energia Programa de Eficiência Energética Audiência

Leia mais

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Contexto Perfil de emissões MCTI Ministério do Meio Ambiente Objetivos Ampliar e aprimorar a participação

Leia mais

A metodologia proposta pela WEG para realizar este tipo de ação será apresentada a seguir.

A metodologia proposta pela WEG para realizar este tipo de ação será apresentada a seguir. Eficiência Energética Buaiz Alimentos 1 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA Nome fantasia: Buaiz Alimentos Ramo de atividade: Alimentício Localização: Vitória / ES Estrutura tarifária: Horo-sazonal Azul A4 Demanda

Leia mais

Eficiência energética

Eficiência energética Eficiência energética A realização de pesquisas para otimizar a utilização da energia elétrica faz parte da postura sustentável adotada pelas empresas Eletrobras. Conheça nas próximas páginas as principais

Leia mais

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação A generalidade das empresas necessitam de controlar o seu ambiente interior, tanto em termos de condições térmicas como de qualidade do ar, por diferentes motivos como bem estar e segurança das pessoas,

Leia mais

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO. SOLUÇÕES INTEGRADAS EM ÁGUA E ENERGIA ELÉTRICA Tema 3: Eficiência Energética

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO. SOLUÇÕES INTEGRADAS EM ÁGUA E ENERGIA ELÉTRICA Tema 3: Eficiência Energética COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO V CIERTEC - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área

Leia mais

Aquecedores são aparelhos que consomem muita energia elétrica. Por isso, evite deixar o seu sempre ligado.

Aquecedores são aparelhos que consomem muita energia elétrica. Por isso, evite deixar o seu sempre ligado. Aquecedor central Aquecedores são aparelhos que consomem muita energia elétrica. Por isso, evite deixar o seu sempre ligado. Planeje seu uso e habitue-se a ligá-lo apenas o tempo necessário para que você

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA GERAÇÃO E ENVIO DE RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

INSTRUÇÕES PARA GERAÇÃO E ENVIO DE RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência energética SPE Sistema de Gestão de Projetos de Eficiência Energética SGPEE INSTRUÇÕES PARA GERAÇÃO E ENVIO DE RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE

Leia mais

O conceito de eficiência energética está ligado à minimização de perdas na conversão de energia primária em energia útil.

O conceito de eficiência energética está ligado à minimização de perdas na conversão de energia primária em energia útil. Eficiência Energética e a Nova Regulamentação do PEE ANEEL O conceito de eficiência energética está ligado à minimização de perdas na conversão de energia primária em energia útil. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Leia mais

Projetos em Implementação no PEE 2014

Projetos em Implementação no PEE 2014 Projetos em Implementação no PEE 2014 Tipo: Poder público Nome do Projeto: Eficientização do Sistema de Climatização do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI/RN O projeto tem por objetivo eficientizar

Leia mais

Institui o Programa Estadual de Redução e Racionalização do Uso de Energia e dá providências correlatas

Institui o Programa Estadual de Redução e Racionalização do Uso de Energia e dá providências correlatas Decreto Estadual nº 45.765, de 4 de maio de 2001 Institui o Programa Estadual de Redução e Racionalização do Uso de Energia e dá providências correlatas GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO,

Leia mais

Conviver Rural Jaíba. Para se ter eficiência energética é preciso ter inteligência. Grandes resultados para os pequenos produtores do Jaíba.

Conviver Rural Jaíba. Para se ter eficiência energética é preciso ter inteligência. Grandes resultados para os pequenos produtores do Jaíba. Para se ter eficiência energética é preciso ter inteligência Desde 1998, por lei, toda distribuidora de energia precisa investir em ações que reduzam o desperdício de energia elétrica. Uma determinação

Leia mais

PROCEL Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica

PROCEL Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica PROCEL Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica ILUMEXPO 2015 São Paulo, 1º de junho de 2015 George Alves Soares Sistema Eletrobras Geração e Transmissão Geração Geração Binacional (100,00%)

Leia mais

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão CPAS Climatizador Self Contained de Precisão O Climatizador Self Contained de Precisão é uma unidade evaporadora que incorpora compressor, evaporador, ventilador e instrumentação de proteção e controle.

Leia mais

As ações da Abrava no Cenário de Eficiência Energética

As ações da Abrava no Cenário de Eficiência Energética As ações da Abrava no Cenário de Eficiência Energética ABRAVA Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento www.abrava.com.br Representatividade Movimentação em 2000

Leia mais

Sistemas de Climatização

Sistemas de Climatização Sistemas de Climatização PROFESSOR: FÁBIO FERRAZ 1 SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO Climatizar ambientes - processo de tratamento de ar em recintos fechados, de modo a controlar simultaneamente a sua temperatura,

Leia mais

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES PROJETOS DE HOSPITAIS SUSTENTÁVEIS EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES É importante destacar os benefícios de um edifício sustentável. Os green buildings podem ser definidos pelas seguintes

Leia mais

3) Metas. 4) Impactos sociais e ambientais e duração esperada dos benefícios

3) Metas. 4) Impactos sociais e ambientais e duração esperada dos benefícios Tipo: Piloto Nome do Projeto: Instalação de Gerador Solar Fotovoltaico no Estádio de Futebol Gov. Prof. Roberto Santos visando à injeção de grandes blocos de energia solar fotovoltaica no sistema de distribuição

Leia mais

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Fórum de Eficiência Energética e Geração Distribuída ANEEL 2015 Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Gerência Nacional de Sustentabilidade

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 323/2013 Data: 31 de Outubro de 2013 SÚMULA: Autoriza a Abertura de Crédito Adicional Suplementar por anulação parcial ou total de dotações orçamentárias, e da outras providências. O Senhor João

Leia mais

PPEC 2013-2014 Plano de Promoção da Eficiência Energética no Consumo de Energia Eléctrica. Auditoria Energética para Escolas

PPEC 2013-2014 Plano de Promoção da Eficiência Energética no Consumo de Energia Eléctrica. Auditoria Energética para Escolas PPEC 2013-2014 Plano de Promoção da Eficiência Energética no Consumo de Energia Eléctrica Auditoria Energética para Escolas Objectivo da Medida As Auditorias Energéticas para Escolas faz parte de um conjunto

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABAIANA FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ITABAIANA CONTRATO N 071/2014

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABAIANA FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ITABAIANA CONTRATO N 071/2014 CONTRATO N 071/2014 CONTRATADA: EMPRESA: WD COMERCIAL E EQUIPAMENTOS MÉDICOS LTDA EPP (CNPJ: 10.492.910/0001-92). VALOR: R$ 116.794,50 (cento e dezesseis mil seiscentos setecentos e noventa e quatro reais

Leia mais

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Serviços de Consultoria Pessoa Jurídica para a elaboração de metodologia que permita mensurar, verificar e avaliar os resultados decorrentes

Leia mais

Realizar Serviços, Projetos, Venda, Manutenção e Instalação de Sistemas de Climatização e Tratamento de Ar, em todas as áreas de atuação.

Realizar Serviços, Projetos, Venda, Manutenção e Instalação de Sistemas de Climatização e Tratamento de Ar, em todas as áreas de atuação. QUEM SOMOS A ARC SERVICE Comércio e Serviços Ltda, é uma empresa constituída por um corpo técnico altamente qualificado para Projetar, Instalar e Realizar Manutenções em Sistemas de Refrigeração Industrial

Leia mais

ECONÔMIA DE ENERGIA ELÉTRICA

ECONÔMIA DE ENERGIA ELÉTRICA ECONÔMIA DE ENERGIA ELÉTRICA (CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA) Eng.º Jefferson F. Moraes SPDM Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina 11 Hospitais (HGP, HED, HCLPM, HMPB, HB, HMJCF, CHOV,

Leia mais

PRÉ - DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO JULHO 2006

PRÉ - DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO JULHO 2006 PRÉ - DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO JULHO 2006 Participantes: Gerente do Projeto: João Carlos R. Aguiar Aquecimento de água: Evandro Camelo e Eduardo Souza Ar Condicionado: Sérgio M.

Leia mais

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA MELHORIAS NO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO E REFRIGERAÇÃO

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA MELHORIAS NO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO E REFRIGERAÇÃO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA MELHORIAS NO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO E REFRIGERAÇÃO LOCAL: UNIDADES UNINORTE MANAUS/AM 2013 PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Os programas de Eficiência Energética PEE apoiados

Leia mais

Hospital Alipio Correa Netto. Eficiência Energética

Hospital Alipio Correa Netto. Eficiência Energética Hospital Alipio Correa Netto São Paulo, 10 de novembro de 2008 Eficiência Energética Fernando L. B. Bacellar Coordenador de Usos Finais e Aplicação de Energia AES Eletropaulo Tel (11) 2195-2663 fernando.bacellar@aes.com

Leia mais

Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo

Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo Localização Microrregião da Alta Sorocabana de Presidente Prudente Colegiado do Alto

Leia mais

Márcia Drumond Sardinha

Márcia Drumond Sardinha Universidade Federal do Amazonas - UFAM Centro de Desenvolvimento Energético Amazônico - CDEAM Implantação do Sistema de Gestão para Eficientização Energética na Universidade Federal do Amazonas Márcia

Leia mais

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Diretoria Executiva Comercial Eng. Fernando L. B. Bacellar Coordenador de Usos Finais de Energia fernando.bacellar@aes.com Os pilares que norteiam os Projetos de Eficiência

Leia mais

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Estabelece boas práticas de gestão e uso de Energia Elétrica e de Água nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional

Leia mais

NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL NGA IFC - CÂMPUS VIDEIRA USO RACIONAL DE RECURSOS NATURAIS E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL NGA IFC - CÂMPUS VIDEIRA USO RACIONAL DE RECURSOS NATURAIS E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL NÚCLEO DE GESTÃO AMBIENTAL NGA IFC - CÂMPUS VIDEIRA USO RACIONAL DE RECURSOS NATURAIS E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL USO CONSCIENTE DO APARELHO DE AR CONDICIONADO COM OBJETIVO DE ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA Desligá-lo

Leia mais

MANUAL COM DICAS SOBRE CONSUMO DE ENERGIA

MANUAL COM DICAS SOBRE CONSUMO DE ENERGIA SISTEMA SOLAR DE AQUECIMENTO DE ÁGUA a) Quando for adquirir um sistema de aquecimento solar dê sempre preferência aos modelos com o Selo Procel. b) Dimensione adequadamente o sistema (coletores e reservatórios)

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica Vitória, 26 e 27 de Novembro de 2015 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Julian Villelia Padilla Conteúdo: Conceitos básicos. Aplicações típicas

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA DISPOSIÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA DISPOSIÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA DISPOSIÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS Abril/2015 Fazer obras e serviços para transmissão, distribuição e uso de energia. Contribuir para o bem

Leia mais

Dicas para economizar energia

Dicas para economizar energia Dicas para economizar energia Vilões do Consumo Os vilões do consumo de energia elétrica são os aparelhos com alta potência ou grande tempo de funcionamento. Considerando uma residência de quatro pessoas,

Leia mais

Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia

Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia Setembro de 2014 Clientes COELBA CELPE Neoenergia 9,9 milhões 5,4 milhões 3,3 milhões COSERN COSERN 1,2 milhões CELPE Energia Distribuida

Leia mais

Resultados dos Projetos Concluídos no PEE 2015

Resultados dos Projetos Concluídos no PEE 2015 Nome do Projeto: Venda subsidiada de lâmpadas LED Situação: Concluído - Relatório Final encerrado Aguardando liberação da AEEL para envio Propôs estimular o acesso à tecnologia de LED para os clientes

Leia mais

Cases de projeto para o uso racional de energia elétrica em clientes com fins lucrativos

Cases de projeto para o uso racional de energia elétrica em clientes com fins lucrativos Cases de projeto para o uso racional de energia elétrica em clientes com fins lucrativos O Grupo CPFL, desde a resolução 176 de novembro de 2005 da ANEEL, vem aportando recursos no segmento industrial

Leia mais

Cogeração. Rochaverá Corporate Towers. 10Julho2012

Cogeração. Rochaverá Corporate Towers. 10Julho2012 Cogeração Rochaverá Corporate Towers 10Julho2012 AGENDA A Ecogen: Modelo de Negócio; Principais Aplicações; Clientes; Por quê Ecogen?. Soluções energéticas para Edifícios e Shoppings; Case de Sucesso:

Leia mais

1 Introdução simulação numérica termoacumulação

1 Introdução simulação numérica termoacumulação 22 1 Introdução Atualmente o custo da energia é um dos fatores mais importantes no projeto, administração e manutenção de sistemas energéticos. Sendo assim, a economia de energia está recebendo maior atenção

Leia mais

Re9 Instalações e Sistemas. contao@re9instalacoes.com.br

Re9 Instalações e Sistemas. contao@re9instalacoes.com.br Re9 Instalações e Sistemas contao@re9instalacoes.com.br A Empresa A Re9 Instalações e Sistemas, uma empresa especializada no fornecimento de Mão de obra especializada e implantação de sistemas para Condomínios

Leia mais

A CAMPANHA. A campanha foi iniciada no dia 16 de março, e visa conscientizar a todos sobre a importância do uso consciente de energia elétrica.

A CAMPANHA. A campanha foi iniciada no dia 16 de março, e visa conscientizar a todos sobre a importância do uso consciente de energia elétrica. A CAMPANHA A campanha foi iniciada no dia 16 de março, e visa conscientizar a todos sobre a importância do uso consciente de energia elétrica. Ao usarmos a energia elétrica de forma consciente e responsável

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO PRÉDIO SEDE DA JUSTIÇA ELEITORAL DE PERNAMBUCO

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO PRÉDIO SEDE DA JUSTIÇA ELEITORAL DE PERNAMBUCO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE PERNAMBUCO (COMISSÃO SOCIOAMBIENTAL) sociamb2@tre-pe.jus.br EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO PRÉDIO SEDE DA JUSTIÇA ELEITORAL DE PERNAMBUCO Tema: GESTÃO SOCIOAMBIENTAL SINARA BATISTA

Leia mais

AR CONDICIONADO SOLAR

AR CONDICIONADO SOLAR ISO 9001 : 2008 Engenharia do Ar Condicionado De 08/04/2013 a 12/04/2013 Capítulo Especial sobre AR CONDICIONADO SOLAR Local: Hotel Windsor Guanabara Av. Presidente Vargas, 392 Centro Rio de Janeiro RJ

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 9

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 9 TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS CONFORTO AMBIENTAL Aula 9 São estratégias de projeto que devem ser adotadas quando não se consegue tirar partido dos recursos naturais. Geralmente são indispensáveis

Leia mais

Estudo de Caso: M&V CEDAE Guandu

Estudo de Caso: M&V CEDAE Guandu Estudo de Caso: M&V CEDAE Guandu Sumário 1. A Light em Números 2. A Eficiência Energética na Light 3. Investimentos e Resultados 4. Case de Eficiência Energética ETA CEDAE GUANDU Procedimentos de Medição

Leia mais

São Paulo - SP Brasil. Eficiência Elétrica no Campus da Universidade Federal de Mato Grosso

São Paulo - SP Brasil. Eficiência Elétrica no Campus da Universidade Federal de Mato Grosso XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP Brasil Eficiência Elétrica no Campus da Universidade Federal de Bernardo Dias São José Alyne Romeiro

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 Ford Nome fantasia: Ford - CNPJ: 03.470.727/0001-20 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

GRDE Superintendência ncia de Mercado SPM

GRDE Superintendência ncia de Mercado SPM Gerência de P&D e Eficiência Energética GRDE Superintendência ncia de Mercado SPM O "Grupo Empresarial CEB" tem como controladora a Companhia Energética de Brasília - CEB, cuja origem é a Companhia de

Leia mais

DICAS PARA ECONOMIA DE ENERGIA ELÉTRICA NA ILUMINAÇÃO

DICAS PARA ECONOMIA DE ENERGIA ELÉTRICA NA ILUMINAÇÃO DICAS PARA ECONOMIA DE ENERGIA ELÉTRICA NA ILUMINAÇÃO INTRODUÇÃO A energia elétrica é um recurso importante e indispensável em nossas vidas. Além de proporcionar conforto e segurança à população, garante

Leia mais

Oportunidade e Competitividade. Thibault Perrigault Gerente de Eficiência Energética

Oportunidade e Competitividade. Thibault Perrigault Gerente de Eficiência Energética Contratos de Eficiência Energética Oportunidade e Competitividade Thibault Perrigault Gerente de Eficiência Energética Assuntos e Oportunidades Uma regulação cada dia mais rigorosa, visando a redução do

Leia mais

RELATÓRIO DE DIVULGAÇÃO DAS DESPESAS COM A CONSTRUÇÃO DA NOVA SEDE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ARAXÁ

RELATÓRIO DE DIVULGAÇÃO DAS DESPESAS COM A CONSTRUÇÃO DA NOVA SEDE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ARAXÁ 1 RELATÓRIO DE DIVULGAÇÃO DAS DESPESAS COM A CONSTRUÇÃO DA NOVA SEDE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ARAXÁ ATÉ O DIA 17 de MARÇO/2010 2 LICITAÇÕES e CONTRATOS: PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 08/2009 - MODALIDADE: CARTACONVITE

Leia mais

É O COMBATE DO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA. É OBTER O MELHOR RESULTADO, DIMINUINDO O CONSUMO, SEM PREJUÍZO DE SEU CONFORTO E LAZER.

É O COMBATE DO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA. É OBTER O MELHOR RESULTADO, DIMINUINDO O CONSUMO, SEM PREJUÍZO DE SEU CONFORTO E LAZER. É O COMBATE DO DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA. É OBTER O MELHOR RESULTADO, DIMINUINDO O CONSUMO, SEM PREJUÍZO DE SEU CONFORTO E LAZER. Na verdade você corre o risco de molhar o medidor e causar Curto-circuito.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REITORIA Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 COMISSÃO GESTORA DOS PLANOS DE GESTÃO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO

Leia mais

Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes de energia limpa nos diversos setores da sociedade

Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes de energia limpa nos diversos setores da sociedade Soluções em Eficiência Energética e Energia Renovável Aplicáveis a Edificações Residenciais e Comerciais de Pernambuco Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes

Leia mais

NOTA DE EMPENHO Nº 328

NOTA DE EMPENHO Nº 328 CNPJ Nº : 11.528.956/1-87 215 NOTA DE EMPENHO Nº 327 2 1 1. 12.361.511.244. Encargos Pessoal Magistério-FUNDEB 6% 3 1 9 11 3.1.9.11.1 VENCIMENTOS E SALÁRIOS 2.517.66,22 177.538,38 12.263,14 2.55.343,8

Leia mais

Condensação. Ciclo de refrigeração

Condensação. Ciclo de refrigeração Condensação Ciclo de refrigeração Condensação Três fases: Fase 1 Dessuperaquecimento Redução da temperatura até a temp. de condensação Fase 2 Condensação Mudança de fase Fase 3 - Subresfriamento Redução

Leia mais