O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL"

Transcrição

1 O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL Abril/2014

2

3 2014 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos autorais (Lei n 9.610). INFORMAÇÕES E CONTATOS Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Gestão Estratégica SGAS 605 Conjunto A Asa Sul Brasília/DF CEP Tel.: Site: Conselho Deliberativo Nacional Roberto ões Presidente Diretoria Executiva Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho Diretor-Presidente Carlos Alberto dos Santos Diretor-Técnico José Claudio dos Santos Diretor de Administração e Finanças Unidade de Gestão Estratégica Pio Cortizo Vidal Filho Gerente Elizis Maria de Faria Gerente Adjunta Equipe técnica: João Silvério Junior Lucio Silva Pires Junior Marco Aurélio Bede (Coordenação) Execução da Pesquisa de Campo Opinião Consultoria

4

5 Sumário Resumo... 3 Metodologia... 4 Resultados da Pesquisa... 5 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 1

6 2 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

7 Resumo Pesquisa que buscou avaliar as principais características do universo dos Pequenos Negócios no Brasil, quanto à questão do seu financiamento, entrevistando empresas de micro e pequeno porte. Seus principais resultados, foram: 51% das empresas JÁ tomou empréstimo em bancos (privados e/ou oficiais). Quem menos tomou empréstimo em bancos foram os MEI, as empresas da região Norte e da construção civil. Os que mais tomaram empréstimo em bancos foram as EPP, as empresas do Sul e do comércio. Negociar prazos com fornecedores (63% das empresas) e utilizar cheque especial (54%) são as formas de financiamento mais utilizadas pelas MPE. Mais de ¾ das empresas que tomaram empréstimo em banco fizeram isso em nome da Pessoa Jurídica (PJ) e ¼ em nome da Pessoa Física (PF). 83% das empresas que pediu empréstimo em banco teve seu pedido aprovado pelo banco. As principais razões alegadas pelos bancos às empresas, para negar os empréstimos (quando o empréstimo foi negado) foram: Saldo médio insuficiente e insuficiência de garantias reais por parte das empresas. 30% das MPE avaliam os serviços de empréstimos do sistema bancário como bom ou muito bom, 36% como regular e 34% como ruim ou muito ruim. 66% das empresas gostariam de tomar um empréstimo se fosse fácil e barato. A compra de máquinas e equipamentos é a finalidade mais citada (28%), para quem deseja tomar empréstimo. A mediana do valor desejado para empréstimo é R$ ,00. A mediana do prazo desejado para pagar o empréstimo é 36 meses. Dentro do grupo dos que não deseja empréstimo, mesmo se fosse fácil e barato, 66% não o deseja porque não necessita, 17% porque não gosta de tomar empréstimo, 12% porque não conseguiria pagá-lo e 3% porque não confia na política econômica. Segundo as empresas entrevistadas, a Redução de burocracia (33%) e a Redução dos juros (30%) são os dois itens mais citados que poderiam facilitar a aquisição de empréstimos. 60% dos donos das empresas ainda utilizam recursos pessoais para pagar contas da empresa. 56% dos donos das empresas ainda utilizam recursos da empresa (o caixa) para pagar despesas pessoais. Na maioria das empresas, as receitas e as despesas são realizadas 1/2 a prazo, 1/2 à vista. O prazo médio das operações a prazo é de 30 dias, tanto nas vendas quanto nos pagamentos. Para a maioria das empresas (57%), tomar empréstimo para a empresa hoje está mais fácil que há 5 anos atrás. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 3

8 Metodologia Objetivos: Avaliar as principais características do universo dos Pequenos Negócios no Brasil, quanto à questão do seu financiamento. Amostra efetiva: empresas. Porte: Microempreendedor Individual (MEI); Microempresas (ME); e Empresas de Pequeno Porte (EPP). Regiões: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Setores: Indústria, construção, comércio e serviços. Metodologia: Entrevistas por telefone. Período: Julho a outubro de Margem de erro: 1,3% nos dados nacionais. 4 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

9 Resultados da Pesquisa Proporção de empresas que já tomou empréstimo em bancos (privados e/ou oficiais) 49% 51% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes). Pouco mais da metade (51%) das empresas já tomou empréstimo em bancos (privados e/ou oficiais). Proporção de empresas que já tomou empréstimo em bancos (privados e/ou oficiais). Por região, setor e porte. Região Setor Porte Sul 57% 43% Comércio 56% 44% EPP 63% 37% Sudeste 50% 50% Indústria 52% 48% Centro- Oeste Nordeste Norte 50% 48% 44% 50% 52% 56% Serviços Construção 46% 3 54% 6 ME MEI 5 37% 4 63% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) Quem menos tomou empréstimo em bancos foi o MEI, as empresas da região Norte e da construção civil. Os que mais tomaram empréstimo em bancos foram as EPP, as empresas do Sul e do comércio. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 5

10 % de empresas Ano em que tomou empréstimos em bancos públicos e/ou privados 2 22% 20% 17% 17% 1 14% 10% 10% % A proporção de empresas que TOMOU empréstimo em banco cresceu entre 2009 e A proporção das empresas que tomou empréstimo em 2013 considera apenas os empréstimos tomados até out/13. Tipo de financiamento que estava utilizando no momento da entrevista Pagamento fornecedores a prazo Cheque especial/cartão de crédito Cheque pré-datado Empréstimos bancos oficiais Empréstimos bancos privados Duplicata e outros títulos Dinheiro de amigos/ parentes Contrato de leasing Factoring Microcrédito Cooperativas de crédito Agiotas Outros Nenhum Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) 2 21% 14% 13% 11% 11% 4% 7% 1 % de empresas % 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 43% 54% 63% Negociar prazos com fornecedores, utilizar cheque especial, cartão de crédito e cheque prédatado são as formas de financiamento mais utilizadas pelas MPE. 6 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

11 % de empresas Tipo de financiamento que estava utilizando no momento da entrevista (por porte) 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% % EPP ME MEI Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) As EPP são as que mais utilizam todas as formas de financiamento. Os MEI são os que têm a maior proporção dos que não utiliza nenhuma das formas de financiamento citadas. Formas mais frequentes dos empréstimos em banco nos últimos 5 anos 23% 77% PJ PF Fonte: Sebrae (1.903 respondentes) Mais de ¾ das empresas que tomaram empréstimo em banco fizeram isso em nome da Pessoa Jurídica (PJ) e ¼ em nome da Pessoa Física (PF). O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 7

12 Participação de Pessoa Física e Jurídica nos empréstimos em banco nos últimos 5 anos, por região, setor e porte. Região Setor Porte Sudeste 81% 19% Comércio 81% 19% EPP 93% 7% Sul Centro- Oeste Nordeste Norte 77% 74% 68% 68% 23% 26% 32% 32% Serviços Indústria Construção 76% 73% 67% 24% 27% 33% ME MEI 82% 46% 18% 54% PJ PF PJ PF PJ PF Fonte: Sebrae (1.903 respondentes) A maior proporção de quem já tomou empréstimo em banco como PJ está no grupo das EPP, das empresas do Sudeste e do comércio. A maior proporção de quem tomou empréstimo em banco como PF está no grupo dos MEI, da Região Norte e do setor da construção. Alguma vez o banco se negou a conceder o empréstimo que foi solicitado em nome da sua empresa? 17% 83% Pediu e foi negado Pediu e foi aprovado Fonte: Sebrae (2.111 respondentes) A maioria das empresas que pediu empréstimo em banco teve seu pedido aprovado pelo banco. 8 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

13 Alguma vez o banco se negou a conceder o empréstimo que foi solicitado em nome da sua empresa? Por região, setor e porte. Região Setor Porte Nordeste Centro- Oeste Norte 22% 21% 18% 78% 79% 82% Construção Indústria 21% 20% 79% 80% ME MEI 18% 18% 82% 82% Sul 18% 82% Comércio 19% 81% Sudeste 1 8 Serviços 13% 87% EPP 1 8 Pediu e foi negado Pediu e foi aprovado Fonte: Sebrae (2.111 respondentes) Pediu e foi negado Pediu e foi aprovado Pediu e foi negado Pediu e foi aprovado Microempresas (ME) e MEI tiveram maior proporção de quem pediu e teve negado seus pedidos de empréstimos. Razão dada pelos bancos às empresas para não aprovar seus pedidos de empréstimo bancário % 10% 1 Saldo médio na conta insuficiente Insuficiência de garantias reais Registro da empresa no CADIN/SERASA Conta corrente muito nova Falta de documentos da empresa Falta de Avalista ou Fiador Empresa muito nova crédito não disponível para o perfil Falta de relação com o banco Inadimplência da empresa Falta de recursos próprios da empresa Renda/Faturamento baixo Linhas de crédito do banco fechadas Dívida O projeto da empresa foi considerado inviável O valor liberado foi muito baixo Outros não sabe 7% 7% 6% 6% 4% 3% 2% 2% 2% 1%,3% 9% 10% 14% 13% Fonte: Sebrae (apenas quem pediu e teve negado seu pedido de empréstimo nos últimos 5 anos: 434 respondentes) Saldo médio insuficiente e insuficiência de garantias reais foram os principais motivos alegados pelos bancos para negar os pedidos de empréstimo. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 9

14 % de empresas % de empresas Razão dada pelos bancos às empresas para não aprovar seus pedidos de empréstimo bancário, por porte. 2 22% 20% 1 10% 0% 19% 14% 11% 12% 12% 10% 8% 8% 9% 4% 4% 4% 1% 16% 6% 6% 8% 8% 6% 6% 3% 4% 0% 0% 4% 2% 9% Fonte: Sebrae (apenas quem pediu e teve negado seu pedido de empréstimo nos últimos 5 anos: 434 respondentes) MEI ME EPP Saldo médio insuficiente é o item mais citado pelas Microempresas. As EPP citam mais a insuficiência de garantias reais e o falta de fiador. Razão dada pelos bancos às empresas para não aprovar seus pedidos de empréstimo bancário, por setor. 2 20% 1 10% % 21% 18% 14% 1 14% 14% 14% 13% 11% 12% 12% 11% 10% 10% 8% 8% 8% 8% 7% 8% 4% 4% 3% 4% 2% 3% 2% 1% 1% 1% 11% 6% 6% 2% 1% 2% 1% Indústria Construção Comércio Serviços Fonte: Sebrae (apenas quem pediu e teve negado seu pedido de empréstimo nos últimos 5 anos: 434 respondentes) O setor da construção se destaca pelo item conta muito nova, o comércio se destaca pelo item saldo médio insuficiente. 10 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

15 % de empresas Razão dada pelos bancos às empresas para não aprovar seus pedidos de empréstimo bancário, por região. 2 20% 1 10% 0% 20% Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste 17% 14% 14% 13% 13% 14% 11% 12% 12% 10% 11% 11% 11% 9% 10% 10% 8% 8% 8% 8% 8% 7% 6% 7% 7% 8% 6% 6% 6% 7% 7% 4% 4% 3% 4% 3% 3% 4% 4% 2% 1% 1% 2% 1% 0% Fonte: Sebrae (apenas quem pediu e teve negado seu pedido de empréstimo nos últimos 5 anos: 434 respondentes) No Sudeste, Sul e Centro-Oeste, o item mais citado é o saldo insuficiente. No Norte é a crédito não disponível para o perfil. No Nordeste é a insuficiência de garantias reais Como avalia os serviços de empréstimos do sistema bancário no Brasil? 30% 36% 26% 8% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Bom e muito bom Regular Ruim e muito ruim sabe Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) ¼ das empresas avalia os serviços de empréstimos do sistema bancário como ruim ou muito ruim. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 11

16 Como avalia os serviços de empréstimos do sistema bancário no Brasil? Por Região, Setor e Porte. Região Setor Porte Sul 41% 28% 2 6% Indústria 34% 31% 27% 8% EPP 32% 40% 23% Centro-Oeste Norte 34% 33% 30% 31% 26% 10% 27% 10% Comércio 33% 32% 26% 8% ME 32% 34% 26% 8% Nordeste Sudeste 29% 2 36% 41% 24% 11% 26% 8% Construção Serviços 27% 24% 29% 4 34% 10% 23% 9% MEI 2 38% 26% 11% Bom e muito bom Regular Ruim e muito ruim sabe Bom e muito bom Regular Ruim e muito ruim sabe Bom e muito bom Regular Ruim e muito ruim sabe Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) Quem melhor avalia os serviços de empréstimos bancários são as empresas do Sul, da Indústria e as EPP. Se fosse fácil e barato, gostaria de pegar um empréstimo para a empresa? 34% 66% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) 2/3 das empresas gostaria de tomar um empréstimo se fosse fácil e barato. 12 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

17 Se fosse fácil e barato, gostaria de pegar um empréstimo para a empresa? Por região, setor e porte. Região Setor Porte Norte 78% 22% Construção 7 2 MEI 74% 26% Centro-Oeste 74% 26% Indústria 67% 33% Nordeste 69% 31% ME 64% 36% Sudeste 64% 36% Comércio 67% 33% Sul 63% 37% Serviços 63% 37% EPP 58% 42% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) A região Norte, o setor da construção e os MEI são os que têm maior proporção de empresas que gostaria de pegar um empréstimo se fosse fácil e barato. Para quem não deseja tomar empréstimo. Qual o motivo? 12% 3% 68% necessita 17% gosta conseguiria pagar confia na política econômica Fonte: Sebrae (1.414 respondentes) A maioria dos que não deseja tomar um empréstimo se fosse fácil e barato, não o deseja porque não necessita. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 13

18 A principal finalidade para quem deseja tomar empréstimo. 100% não sabe 8% 4% Outros 80% 6% 6% Imóveis e veículos 60% 40% 20% 0% 19% 22% 28% Pagar dívidas capital de giro Expansão Realizar reformas na empresa Pagar os fornecedores/comprar mercadorias Comprar máquinas e equipamentos Fonte: Sebrae (3.927 respondentes) (*) Outra finalidade: contratar mais funcionários; fornecer mais serviços, etc. A compra de máquinas e equipamentos é a finalidade mais citada, para quem deseja tomar empréstimo. A principal finalidade para quem deseja tomar empréstimo. Por região. 100% 80% 60% 19% 19% 19% 20% 19% 40% 20% 0% 21% 18% 26% 23% 28% 30% 30% 27% 26% 24% Sudeste Sul Norte Centro-Oeste Nordeste Comprar máquinas e equipamentos Realizar reformas na empresa capital de giro Imóveis e veículos não sabe Pagar os fornecedores/comprar mercadorias Expansão Pagar dívidas Outros Fonte: Sebrae (3.927 respondentes) (*) Outra finalidade: contratar mais funcionários; fornecer mais serviços, etc. 14 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

19 A principal finalidade para quem deseja tomar empréstimo. Por setor. 100% 80% 60% 40% 13% 20% 11% 14% 20% 19% 11% 34% 20% 0% 42% 36% 34% 20% Construção Indústria Serviços Comércio Comprar máquinas e equipamentos Realizar reformas na empresa capital de giro Imóveis e veículos não sabe Pagar os fornecedores/comprar mercadorias Expansão Pagar dívidas Outros Fonte: Sebrae (3.927 respondentes) (*) Outra finalidade: contratar mais funcionários; fornecer mais serviços, etc. A principal finalidade para quem deseja tomar empréstimo. Por Porte. 100% 80% 60% 40% 17% 33% 18% 29% 17% 17% 20% 0% 32% 27% 24% MEI ME EPP Comprar máquinas e equipamentos Realizar reformas na empresa capital de giro Imóveis e veículos Pagar os fornecedores/comprar mercadorias Expansão Pagar dívidas Outros não sabe Fonte: Sebrae (3.927 respondentes) (*) Outra finalidade: contratar mais funcionários; fornecer mais serviços, etc. A proporção da compra de máquinas e equipamentos é maior na construção, nos MEI e no Sudeste e no Sul. A proporção de pagamento de fornecedores é maior no comércio, nos MEI e no Nordeste. Realizar reformas é maior nas EPP e no Centro-Oeste. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 15

20 Meses p/pagamento Meses p/pagamento Meses p/pagamento Mediana dos valores desejados. Por região, setor e porte. Região Setor Porte R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ MEI ME EPP Fonte: Sebrae (3.663 respondentes) A mediana do valor desejado para empréstimo é maior nas EPP (R$100 mil) e no Sul (R$40 mil). Os valores mais baixos são encontrados nos MEI (R$10 mil).analisando por setor de atividade, o valor mediano desejado para empréstimo é igual (R$30 mil). Mediana dos prazos para pagamento. Por região, setor e porte. Região Setor Porte MEI ME EPP Fonte: Sebrae (3.570 respondentes) A mediana do prazo desejado para pagar o empréstimo é menor nos MEI (24 meses) e maior na EPP (48 meses). Em termos regionais e setoriais, não existem diferenças quanto a demanda de prazo para pagar o empréstimo. 16 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

21 O que poderia ser feito para facilitar a aquisição de empréstimos? % 10% 20% 30% 40% 50% Redução da burocracia Redução dos juros Redução das garantias reais exigidas pelo banco Redução das taxas e impostos Excluir exigencia de avalista ou fiador Maior conhecimento sobre as linhas de crédito Maior prazo para pagamento do empréstimo Aceitar outros serviços oferecidos pelo banco Outras respostas Acredita que não tem o que mudar, já está bom sabe avaliar / não respondeu 7% 4% 4% 3% 2% 1% 1% 17% 16% 33% 30% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes). Esta questão aceita múltiplas respostas. Redução de burocracia e Redução dos juros são os dois itens mais citados que poderiam facilitar a aquisição de empréstimos. Utiliza recursos pessoais para pagar as contas da empresa? 40% 60% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes). 60% dos donos das empresas ainda utiliza recursos pessoais para pagar contas da empresa O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 17

22 Utiliza recursos pessoais para pagar as contas da empresa? Por região, setor e porte. Região Setor Porte Centro- Oeste Nordeste Norte Sul Sudeste 62% 62% 60% 59% 59% 38% 38% 40% 41% 41% Construção Comércio Indústria Serviços 6 62% 62% % 38% 4 ME EPP MEI 61% 60% 58% 39% 40% 42% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes). As Microempresas (ME), empresas da construção e da região de Centro-Oeste e Nordeste são que mais fazem uso de recursos pessoais para pagar contas da empresa. Utiliza recursos da empresa (o caixa) para pagar contas pessoais? 44% 56% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes). 56% dos donos das empresas ainda utiliza recursos da empresa (o caixa) para pagar despesas pessoais. 18 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

23 Utiliza recursos da empresa (o caixa) para pagar contas pessoais? Região, setor e porte. Região Setor Porte Centrooeste 63% 37% Construção 59% 41% ME 59% 41% Sul Norte 58% 57% 42% 43% Comércio 59% 41% MEI 5 4 Nordeste Sudeste 5 54% 4 46% Indústria Serviços 56% 52% 44% 48% EPP 48% 52% Fonte: Sebrae (5.341 respondentes) Microempresas (ME) e MEI são que mais fazem uso de recursos da empresa (caixa) para pagar contas pessoais. Prazos das operações realizadas no mês à vista/a prazo Fonte: Sebrae (4.561 respondente)s. Na maioria das empresas, as receitas e as despesas são realizadas 1/2 a prazo, 1/2 à vista. O prazo médio das operações a prazo é de 30 dias, tanto nas vendas quanto nos pagamentos. O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 19

24 Tomar empréstimo em bancos hoje está... 57% 30% 13% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Mais FÁCIL que há 5 anos atrás Está IGUAL há 5 anos atrás Mais DIFÍCIL que há 5 anos atrás Fonte: Sebrae (5.340 respondentes). Para a maioria das empresas, tomar empréstimo para a empresa hoje está mais fácil que há 5 anos atrás. Tomar empréstimo em bancos hoje está... (Por região, setore porte) Região Porte Setor Sul Nordeste Norte Centro-Oeste Sudeste 61% 59% 58% 57% 56% 26% 13% 26% 1 27% 14% 29% 14% 33% 11% MEI ME EPP 62% 56% 54% 28% 10% 30% 14% 32% 14% Construção Indústria Comércio Serviços 61% 59% 57% 57% 28% 12% 28% 13% 28% 1 33% 10% 0% 50% 100% 0% 50% 100% 0% 50% 100% Mais FÁCIL que há 5 anos atrás Está IGUAL há 5 anos atrás Mais DIFÍCIL que há 5 anos atrás Mais FÁCIL que há 5 anos atrás Está IGUAL há 5 anos atrás Mais DIFÍCIL que há 5 anos atrás Mais FÁCIL que há 5 anos atrás Está IGUAL há 5 anos atrás Mais DIFÍCIL que há 5 anos atrás Fonte: Sebrae (5.340 respondentes). Para a maioria das empresas, em todas as regiões, setores e portes, tomar empréstimo para a empresa hoje está mais fácil que há 5 anos atrás. Nos segmentos dos MEI, empresas da construção e da região Sul, se encontra a maior proporção dos que acha que hoje está mais fácil tomar empréstimo que há 5 anos. 20 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil

25

26

O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014

O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014 Novembro 2014 1 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo dos Pequenos Negócios no Brasil, quanto à questão do seu

Leia mais

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil. Julho de 2009

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil. Julho de 2009 O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil Julho de 2009 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo das micro e pequenas empresas (MPEs) brasileiras quanto

Leia mais

Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo

Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo SONDAGEM DE OPINIÃO Outubro de 2006 1 Características da Pesquisa Objetivos: Identificar as principais formas utilizadas pelas empresas

Leia mais

Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional

Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional 1 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 2 O Financiamento dos Pequenos

Leia mais

A questão do financiamento nas MPEs do Estado de São Paulo

A questão do financiamento nas MPEs do Estado de São Paulo SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SÃO PAULO SEBRAE-SP PESQUISAS ECONÔMICAS A questão do financiamento nas MPEs do Estado de São Paulo (Relatório de Pesquisa) Realização: Setembro de 1999

Leia mais

Participação. Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira REGIÃO CENTRO-OESTE

Participação. Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira REGIÃO CENTRO-OESTE Elaboração de Estudo sobre a Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Nacional e nas Unidades da Federação Sebrae Nacional Participação Dezembro de 2014 das Micro e Pequenas Empresas na Economia

Leia mais

Abril/2014 - BRASIL. Análise do emprego. Brasil Abril/2014

Abril/2014 - BRASIL. Análise do emprego. Brasil Abril/2014 Abril/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Abril/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Marco Aurélio Bedê (Sebrae) Rafael de Farias Moreira (Sebrae)

Marco Aurélio Bedê (Sebrae) Rafael de Farias Moreira (Sebrae) Marco Aurélio Bedê (Sebrae) Rafael de Farias Moreira (Sebrae) Fonte das informações desta apresentação: PESQUISAS Bancarização das MPE, (nov/15) 6.005 entrevistas Financiamento dos Pequenos Negócios no

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERC ADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: NOVEMBRO/2014

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria PLANEJAMENTO CATEGORIA: PLANEJAMENTO Município de Santana AP Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Inovação e Competitividade nas MPEs Brasileiras. Setembro de 2009

Inovação e Competitividade nas MPEs Brasileiras. Setembro de 2009 Inovação e Competitividade nas MPEs Brasileiras Setembro de 2009 Introdução Objetivos: - Avaliar a questão da inovação e da competitividade no universo das micro e pequenas empresas (MPEs) brasileiras.

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Cuiabá MT Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Gestão Financeira. Caixa e Fluxo de Caixa. Diálogo Empresarial. Manual do Participante

Gestão Financeira. Caixa e Fluxo de Caixa. Diálogo Empresarial. Manual do Participante Gestão Financeira Caixa e Fluxo de Caixa Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial MANUAL DO PARTICIPANTE

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Pelotas RS Vencedores do 4º Prêmio Sebrae

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Itapecuru Mirim MA Vencedores do 4º Prêmio

Leia mais

Pesquisa com Comerciantes de Artesanato setembro / 2013

Pesquisa com Comerciantes de Artesanato setembro / 2013 Pesquisa com Comerciantes de Artesanato setembro / 2013 1 2013. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Feira de Santana BA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito

Leia mais

Inovação nos PEQUENOS NEGÓCIOS

Inovação nos PEQUENOS NEGÓCIOS Inovação nos PEQUENOS NEGÓCIOS Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Gestão Estratégica UGE Inovação nos PEQUENOS NEGÓCIOS Dezembro/2013 2014 Serviço Brasileiro de

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de BOA VISTA RR Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Presidente: Robson Braga de Andrade DIRETORIA DE POLÍTICAS E ESTRATÉGIA José

Leia mais

SONDAGEM ESPECIAL 72% 88% 54% 55% Prazo médio das operações se amplia, mas dificuldades persistem CRÉDITO DE CURTO PRAZO

SONDAGEM ESPECIAL 72% 88% 54% 55% Prazo médio das operações se amplia, mas dificuldades persistem CRÉDITO DE CURTO PRAZO Ano 7 Número 04 setembro de 2009 www.cni.org.br CRÉDITO DE CURTO PRAZO Prazo médio das operações se amplia, mas dificuldades persistem 72% das grandes empresas utilizam mais os bancos privados nacionais

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Santa Luzia MG Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Cartilha do. Microempreendedor Individual. Microcrédito

Cartilha do. Microempreendedor Individual. Microcrédito Atualização: SEBRAE-SP - Unidade de Políticas Públicas e Relações Institucionais UPPRI - 13 maio 2013 Cartilha do 4 Microempreendedor Individual Microcrédito MICROCRÉDITO O QUE É? O microcrédito é a concessão

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho brasília-df 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação

Leia mais

Pagadores de Dívidas. Job: 12/1274

Pagadores de Dívidas. Job: 12/1274 Pagadores de Dívidas Job: 12/1274 ritério de lassificação Adimplentes e Inadimplentes ADIMPLENTES INADIMPLENTES Mencionou que está em dia com todas as despesas descritas Mencionou que não está em dia com

Leia mais

RELACIONAMENTO BANCÁRIO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS

RELACIONAMENTO BANCÁRIO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS 1 PRINCIPAIS RESULTADOS REDUZIU A PARCELA DE MICROEMPREENDEDORES INDIVIDUAIS QUE POSSUI CONTA BANCÁRIA Os empresários que não possuem conta alegam

Leia mais

FGO e FGI. Fundos garantidores de risco de crédito Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar. 2ª Edição

FGO e FGI. Fundos garantidores de risco de crédito Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar. 2ª Edição FGO e FGI Fundos garantidores de risco de crédito Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar 2ª Edição Brasília 2010 Sumário Apresentação 5 5 1 O que é o fundo garantidor de risco de

Leia mais

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng 2/59 Foto: Stock.Schng NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. 3/59 Foto: Stock.Schng

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários Mercado Financeiro Órgãos normativo/fiscalizador Conselho Monetário Nacional Banco Central do Brasil Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional Conhecimentos Bancários

Leia mais

Vencedor Estadual Novos Projetos

Vencedor Estadual Novos Projetos COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Novos Projetos Município

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais em várias categorias CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO Município de Três Marias MG Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito

Leia mais

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME Fortaleza, 30 de outubro de 2006 1 Sumário 1 - Mercado MPE 2 - Acesso ao

Leia mais

III FOMENTA Nacional (2010) e efeitos do evento

III FOMENTA Nacional (2010) e efeitos do evento Pesquisa Sebrae: Empresários participantes do III FOMENTA Nacional (2010) e efeitos do evento Brasília, Novembro 2012 * *Conhecer o perfil das empresas participantes do III Fomenta Nacional; *Investigar

Leia mais

Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas SONDAGEM DE OPINIÃO Setembro de 2005 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos empresários de empresas de micro

Leia mais

Um Estudo sobre o Financiamento nas Micro, Pequenas e Médias Empresas no Estado de São Paulo

Um Estudo sobre o Financiamento nas Micro, Pequenas e Médias Empresas no Estado de São Paulo Um Estudo sobre o Financiamento nas Micro, Pequenas e Médias Empresas no Estado de São Paulo Elizabeth Krauter 1 Almir Ferreira de Sousa 2 Resumo: Apesar da relevância das micro, pequenas e médias empresas

Leia mais

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 BRASIL Série Estudos e Pesquisas A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DE 2009 A 2012 Junho/2014 Estudos e Pesquisas

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

INFORMAÇÕES E CONTATOS

INFORMAÇÕES E CONTATOS 2014 - Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Distrito Federal - Sebrae no DF Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação

Leia mais

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Em Abril de 2009, operações de crédito atingiram

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria PLANEJAMENTO CATEGORIA: PLANEJAMENTO Município de Florânia RN Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Participação. Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira REGIÃO NORTE

Participação. Micro e Pequenas Empresas na Economia Brasileira REGIÃO NORTE Elaboração de Estudo sobre a Participação das Micro e Pequenas Empresas na Economia Nacional e nas Unidades da Federação Sebrae Nacional Participação Dezembro de 2014 das Micro e Pequenas Empresas na Economia

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Praia Grande SP Vencedores do 4º

Leia mais

AVALIANDO SE O CRÉDITO É PROBLEMA OU SOLUÇÃO

AVALIANDO SE O CRÉDITO É PROBLEMA OU SOLUÇÃO AVALIANDO SE O CRÉDITO É PROBLEMA OU SOLUÇÃO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Objetivos Orientar os empreendedores sobre a importância da permanente gestão empresarial e sua direta

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

A relação das MPEs paulistas com o Poder Público

A relação das MPEs paulistas com o Poder Público A relação das MPEs paulistas com o Poder Público SONDAGEM DE OPINIÃO Dezembro 2007 1 Introdução Objetivos: Conhecer o relacionamento das micro e pequenas empresas (MPEs) com a comunidade e com os órgãos

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

Gestão Financeira Preço de Venda: Custos dos Produtos e Serviços da Empresa

Gestão Financeira Preço de Venda: Custos dos Produtos e Serviços da Empresa Gestão Financeira Preço de Venda: Custos dos Produtos e Serviços da Empresa Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 29-07-2008) Edição de 30 de julho de 2008 Crédito à pessoa jurídica permanece forte Em junho

Leia mais

Volume de crédito segue em expansão em 2008

Volume de crédito segue em expansão em 2008 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 25-03-2008) Edição de 25 de março de 2008 Volume de crédito segue em expansão em 2008 O ritmo

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.2.5- Factoring

Conhecimentos Bancários. Item 2.2.5- Factoring Conhecimentos Bancários Item 2.2.5- Factoring Conhecimentos Bancários Item 2.2.5- Factoring Sociedades de Fomento Mercantil (Factoring); NÃO integram o SFN; As empresas de factoring se inserem na livre

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

Vender Manual do Participante

Vender Manual do Participante Vender Manual do Participante MP_oficina_sei_vender.indd 1 17/03/15 12:21 MP_oficina_sei_vender.indd 2 17/03/15 12:21 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação

Leia mais

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel #103 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel Consórcio ou financiamento? Poupança com ganho real Investimento volta a superar a inflação

Leia mais

Análise de Endividamento do Consumidor

Análise de Endividamento do Consumidor Belo Horizonte - 2015 A Análise Mensal do Endividamento do Consumidor traça o quadro de endividamento e inadimplência dos consumidores da capital. Essas informações são importantes porque englobam dados

Leia mais

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Nova Friburgo RJ Vencedores do 4º

Leia mais

Rafael de Farias Costa Moreira (Sebrae)

Rafael de Farias Costa Moreira (Sebrae) Rafael de Farias Costa Moreira (Sebrae) Metodologia Entrevistas por telefone com 9.657 Microempreendedores Individuais feitas em abril de 2015. Análise da base de dados do Microempreendedor Individual

Leia mais

DESIGN PARA TODAS AS EMPRESAS

DESIGN PARA TODAS AS EMPRESAS A S DA TO AS N AS ES PR EM G SI DE R PA DESIGN PARA TODAS AS EMPRESAS BRASÍLIA - DF 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados. A reprodução

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Santo Antônio da Patrulha RS Vencedores

Leia mais

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas As diretrizes estratégicas dão foco ao negócio Perspectivas Simplificar e agilizar a utilização

Leia mais

BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR

BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR BRASÍLIA, 2013 CAPITAL DE GIRO COMO AS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PODEM SE BENEFICIAR CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria de Comunicação Carlos Alberto

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Banco do Brasil. Encontro da ABRASP Associação Brasileira de Produtores de Soluções Parenterais. Salvador (BA) Novembro/2009

Banco do Brasil. Encontro da ABRASP Associação Brasileira de Produtores de Soluções Parenterais. Salvador (BA) Novembro/2009 Banco do Brasil Encontro da ABRASP Associação Brasileira de Produtores de Soluções Parenterais 1 Salvador (BA) Novembro/2009 1 Índice Contextualização 3 Fundo de Garantia de Operações - FGO 7 Fundo de

Leia mais

Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência

Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Custo financeiro alto CENÁRIO ATUAL Concorrência cada vez mais competitiva Consumidores que exigem maiores

Leia mais

APRESENTAÇÃO BDMG. I Encontro COMTUR. Sete Lagoas - 25/02/2010

APRESENTAÇÃO BDMG. I Encontro COMTUR. Sete Lagoas - 25/02/2010 APRESENTAÇÃO BDMG I Encontro COMTUR Sete Lagoas - 25/02/2010 SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO PARA EMPREENDIMENTOS QUE INTEGRAM O SETOR DE TURISMO: GERAMINAS OBJETIVO Conceder financiamentos a microempresas e

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 24-06-2008) Edição de 25 de junho de 2008 Operações de crédito à pessoa física apresentam

Leia mais

Soluçõ. ções BB. para a Economia dos Municípios

Soluçõ. ções BB. para a Economia dos Municípios Soluçõ ções BB para a Economia dos Municípios Presença Nacional Presença Nacional Presença Exclusiva 4.388 Municípios * 874 Municípios * *Municípios com agências BB - dados de janeiro/2009 - Fonte: Bacen

Leia mais

Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características:

Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características: O QUE É MICROCRÉDITO Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características: Apesar de maiores limites determinados pelo governo, comumente percebemos

Leia mais

Linhas de Crédito. Capital de Giro

Linhas de Crédito. Capital de Giro Linhas de Crédito Capital de Giro Apresentação FIESP Jul/2015 Operações mais utilizadas NOME CONTA GARANTIDA CAIXA CH.EMPRESA CAIXA CREDITO ESPECIAL EMPRESA - PRE/PRICE - GARANTIA FGO GIROCAIXA RECURSOS

Leia mais

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO 20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 Brasília / 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Leia mais

MICROCREDITO. 1.2.1 Beneficiários:

MICROCREDITO. 1.2.1 Beneficiários: MICROCREDITO 1 OBJETIVO Conceder crédito ágil, desburocratizado, acessível e adequado aos empreendedores dos setores formal e informal, excluídos da política do sistema financeiro tradicional, auxiliando-os

Leia mais

Pesquisa nacional sobre o uso dos correspondentes bancários e inclusão financeira no Brasil. Caitlin Sanford, Associada, Bankable Frontier Associates

Pesquisa nacional sobre o uso dos correspondentes bancários e inclusão financeira no Brasil. Caitlin Sanford, Associada, Bankable Frontier Associates Pesquisa nacional sobre o uso dos correspondentes bancários e inclusão financeira no Brasil Caitlin Sanford, Associada, Bankable Frontier Associates Objetivos da pesquisa A rede de correspondentes bancários

Leia mais

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 PROGRAMA CAIXA APL SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 ATENDIMENTOS 436 milhões em Agências 921 milhões em terminais de Auto-Atendimento QUANTIDADE DE CLIENTES - EM MILHÕES

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Abril / 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

IMA Institute of Management Accountants PESQUISA DE JUROS

IMA Institute of Management Accountants PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em outubro/2013, sendo esta a sexta elevação no ano. Esta elevação pode ser atribuída à última elevação da Taxa de Juros

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015 OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015 (dados junho de 2015) A SPE não é a fonte primária das informações disponibilizadas nesta apresentação. A SPE apenas consolida e organiza as informações

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito ficaram praticamente estáveis em janeiro/2013 frente a dezembro/2012. Pessoa Física Das seis

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO UO DOS FUNCIONARIOS DO SISTEMA FIERGS- CRESUL Travessa Francisco de Leonardo Truda, 40 sala 143 14 andar Porto Alegre-RS CEP 90010-050 Fone (0**51) 3224-3280 Fax:

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. Na pessoa física as taxas de juros tiveram uma pequena elevação sendo esta a décima quinta

Leia mais

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em maio/2014, sendo esta a décima segunda elevação seguida, quinta elevação no ano. Estas elevações podem ser atribuídas

Leia mais

MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE SÃO PAULO MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE Fevereiro/2009 SUMÁRIO 1. Medidas já Adotadas 2. Novas Medidas 2 Medidas já adotadas Prorrogação para 31/12/09 do prazo de 60 dias fora o mês para

Leia mais

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul Educação financeira. Esta é a palavra-chave para qualquer

Leia mais

Como elaborar o fluxo de caixa pelo método indireto? - ParteII

Como elaborar o fluxo de caixa pelo método indireto? - ParteII Como elaborar o fluxo de caixa pelo método indireto? - ParteII Montando o fluxo de caixa pelo método indireto Situações especiais na montagem do fluxo de caixa Caso prático completo Como utilizar os quadros

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em setembro/2013, sendo esta a quinta elevação no ano. Esta elevação

Leia mais

XIII SEMINARIO INTERNACIONAL DO COMITÉ DE INTEGRACIÓN LATINO EUROPA-AMÉRICA

XIII SEMINARIO INTERNACIONAL DO COMITÉ DE INTEGRACIÓN LATINO EUROPA-AMÉRICA XIII SEMINARIO INTERNACIONAL DO COMITÉ DE INTEGRACIÓN LATINO EUROPA-AMÉRICA AMÉRICA PAINEL: Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das Pequenas e Médias Empresas (PMES). HENRIQUE Jorge

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. Esta elevação é reflexo da elevação da Taxa Básica de Juros (Selic)

Leia mais

Questões de informações de Crédito na América Latina BRASIL

Questões de informações de Crédito na América Latina BRASIL Questões de informações de Crédito na América Latina BRASIL Papel das Centrais de Informações Comerciais Os objetivos das centrais de informação de crédito são: Apoio à gestão de risco de crédito para

Leia mais

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC

Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Taxas de juros das operações de crédito têm terceira elevação no ano, constata ANEFAC Todas as linhas de crédito para pessoas jurídicas subiram. Para pessoas físicas, houve aumento nos juros do comércio,

Leia mais

Orientação sobre o uso adequado de serviços financeiros

Orientação sobre o uso adequado de serviços financeiros Orientação sobre o uso adequado de serviços financeiros Conselho Deliberativo Pernambuco 2013 Associação Nordestina da Agricultura e Pecuária - Anap Banco do Brasil - BB Banco do Nordeste do Brasil - BNB

Leia mais

Financiamento de veículos. Crédito Pessoa Física Principais Produtos

Financiamento de veículos. Crédito Pessoa Física Principais Produtos Financiamento de veículos Crédito Pessoa Física Principais Produtos 115 +11% Carteira de Crédito 124 +3% 127 Crédito ao Consumo Veículos R$ Bilhões Pessoa Física Crédito Consignado 1 32 Cartão de Crédito

Leia mais