O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014"

Transcrição

1 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014 Novembro

2 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo dos Pequenos Negócios no Brasil, quanto à questão do seu financiamento. Amostra efetiva: empresas: Porte: Microempreendedor Individual (MEI); Microempresas (ME) + Empresas de Pequeno Porte (EPP) Regiões: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul Setores: indústria, comércio e serviços Metodologia: Entrevistas por telefone Período: agosto a setembro de 2014 Margem de erro planejada: 2,5% nos dados nacionais 2

3 Principais Resultados: em cada 10 empresas... 8 estão utilizando algum tipo de financiamento HOJE(*) 5 pegaram financiamento em banco nos últimos 5 anos 2 pegaram financiamento em banco em 2014 Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). (*) No momento da pesquisa. Inclui todos os tipos de financiamento, tais como: pagamento de fornecedor a prazo, cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, empréstimos diversos 3

4 Tipo de financiamento que estava utilizando no momento da entrevista Pagamento de fornecedores a prazo Pagamento com cheque pré-datado Cartão de crédito empresarial Cheque especial Empréstimos em bancos oficiais Empréstimos em bancos privados Dinheiro de amigos/ parentes Desconto de títulos Leasing Microcrédito Factoring Empréstimo em cooperativas de crédito Empréstimo com agiotas Outros tipos Não estou utilizando nenhum dos itens citados 25% 24% 23% 19% 13% 11% 8% 6% 6% 4% 3% 8% 16% Empresas 0% 40% 60% 80% 35% 61% A alternativa mais utilizada (pagamento de fornecedores a prazo) foi a mesma encontrada em Porém, agora, está sendo utilizada em menor proporção. Por outro lado, comparado com 2009, aumentou a proporção de empresas com empréstimos em bancos. Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). Nota: Resultados da pesquisa de 2009: 71% fornecedores a prazo, 49% cheque especial/cartão de crédito, 45% pré-datado, 17% factoring, 12% desconto de títulos, 11% amigos/parentes, 7% leasing, 7% empréstimos em bancos oficiais, 5% em bancos privados, 2% agiotas, 2% cooperativas de crédito e 1% microcrédito. 4

5 Empresas Tipo de financiamento que estava utilizando no momento da entrevista 80% 60% Porte 40% MEI ME EPP 0% As EPP utilizam em maior proporção a maioria dos itens pesquisados. São exceções o dinheiro de amigos e parentes mais utilizado por ME e MEI e o microcrédito mais utilizado pelos MEI. O MEI apresenta a maior proporção de quem não está utilizando nenhum dos itens citados Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 5

6 Empresários Empresários Alternativas mais caras de financiamento (cheque especial e agiota), uso no momento da entrevista 30% 26% 26% 30% 24% 24% 26% 19% 18% 10% 3% 3% 2% 10% 6% 4% 2% 2% 3% 0% Até 35 anos 36 a 50 anos 51 anos ou mais Faixa etária 0% até 1º grau inc. até 2º grau inc. 2º grau comp. superior (inc. e comp.) Escolaridade pós graduação/ mestrado/ doutorado Cheque especial Agiotas Cheque especial Agiotas O cheque especial é mais utilizado pelos mais velhos e por quem tem nível superior O agiota é mais utilizado pelos que têm menor escolaridade Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 6

7 Tomou financiamento em banco nos últimos 5 anos? Empresas 52% 48% Sim Não Nos últimos 5 anos (2010 a 2014), só 48% das empresas tomaram financiamento em banco Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 7

8 Empresas Tomou financiamento em banco nos últimos 5 anos? 100% 80% 60% 36% 53% 68% 40% 64% 47% 32% Sim Não 0% MEI ME EPP Porte Nos últimos 5 anos (2010 a 2014), só 36% dos MEI tomaram financiamento em banco. Esta proporção é de 53% nas ME e 68% nas EPP Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 8

9 Empresários Tomou financiamento em banco nos últimos 5 anos? 100% 80% 49% 49% 46% 40% 60% 40% 51% 51% 54% 60% Sim Não 0% até 35 anos 36 a 50 anos 51 a 64 anos 65 anos ou mais Faixa etária Quanto mais novo maior é a proporção dos tomadores de empréstimo em banco Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 9

10 Empresários Tomou financiamento em banco nos últimos 5 anos? 100% 80% 40% 44% 45% 52% 60% 60% 40% Sim 60% 56% 55% 48% 40% Não 0% até 1º grau incompleto até 2º grau incompleto 2º grau completo Escolaridade superior (incompleto e completo) pós graduação/ mestrado/ doutorado Quanto maior a escolaridade, maior a proporção dos que tomaram financiamento nos últimos 5 anos Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 10

11 Empresas Nos últimos 5 anos, em quais anos a sua empresa tomou financiamento em bancos públicos e/ou privados? 30% 19% 22% 24% 12% 12% 10% 0% (*) Anos Nos últimos 5 anos, verificou-se uma tendência de aumento na proporção de empresas que tomaram financiamento em bancos públicos e/ou privados Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). (*) No momento da entrevista (ago/set), 17% respondeu que tomou financiamento em banco público e/ou privado. O dado referente a 2014 é uma projeção do resultado esperado até o fim do ano. 11

12 Empresas Nos últimos 5 anos, em quais anos a sua empresa tomou financiamento em bancos públicos e/ou privados? 40% 30% 24% 30% 33% 35% 25% 24% Porte 10% 16% 14% 5% 6% 10% 17% MEI ME EPP % O segmento do MEI mais que triplicou a proporção de tomadores, passando de 5% em 2010 para 17% em 2013, mas continua sendo o segmento em que é menor proporção de tomadores Anos Fonte: Sebrae (1.500 respondentes). 12

13 Empresas Tempo que o banco demorou para liberar o dinheiro no último financiamento 35% 32% 30% 25% 21% 17% 15% 13% 10% 5% 6% 7% 2% 1% 1% 0,5% 0% No mesmo dia De 1 a 3 dias De 4 a 7 dias De 8 a 14 dias De 15 a 30 dias De 30 a 60 dias De 60 a 90 dias De 90 a 180 dias De 180 a 360 dias Acima de 360 dias Prazos Nos últimos 5 anos, para as empresas que obtiveram financiamento em banco, a liberação do dinheiro, no último financiamento, foi relativamente rápida. 70% obtiveram o recurso em até 7 dias Fonte: Sebrae (718 empresas). Apenas empresas que obtiveram empréstimo nos últimos 5 anos. 13

14 Nos últimos 5 anos, qual foi a forma mais frequente de financiamento que fez em banco? 9% Empresas 21% Em nome da Pessoa Jurídica Em nome da Pessoa Física 70% Não sabe/não lembra Nos últimos 5 anos, para as empresas que obtiveram financiamento em banco, 70% obtiveram em nome da Pessoa Jurídica, 21% em nome da Pessoa Física e 9% não sabem/não lembram. Fonte: Sebrae (718 empresas). Apenas empresas que obtiveram empréstimo nos últimos 5 anos. 14

15 Empresas Nos últimos 5 anos, qual foi a forma mais frequente de financiamento que fez em banco? 100% 80% 10% 9% 5% 3% 16% 60% 46% 40% 76% 92% Não sabe/não lembra Em nome da Pessoa Física Em nome da Pessoa Jurídica 45% 0% MEI ME EPP Porte A proporção dos que obtiveram empréstimo na Pessoa Jurídica cresce com o porte Fonte: Sebrae (718 empresas). Apenas empresas que obtiveram empréstimo nos últimos 5 anos. 15

16 Empresários Nos últimos 5 anos, qual foi a forma mais frequente de financiamento que fez em banco? 100% 7% 8% 13% 80% 23% 21% 60% 40% 70% 71% 68% Não sabe/não lembra Em nome da Pessoa Física Em nome da Pessoa Jurídica 0% até 35 anos 36 a 50 anos 51 anos ou mais Faixa etária Diferentes categorias de faixa etária apresentam resultados muito próximos Fonte: Sebrae (718 empresas). Apenas empresas que obtiveram empréstimo nos últimos 5 anos. 16

17 Empresários Nos últimos 5 anos, qual foi a forma mais frequente de financiamento que fez em banco? 100% 80% 10% 14% 21% 29% 9% 8% 27% 14% 3% 14% 60% 40% 69% 57% 64% 78% 84% Não sabe/não lembra Em nome da Pessoa Física Em nome da Pessoa Jurídica 0% até 1º grau incompleto até 2º grau incompleto 2º grau completo Escolaridade superior (incompleto e completo) pós graduação/ mestrado/ doutorado A proporção dos que obtiveram empréstimo na Pessoa Jurídica é maior nos níveis superior e com pós-graduação Fonte: Sebrae (718 empresas). Apenas empresas que obtiveram empréstimo nos últimos 5 anos. 17

18 Alguma vez o banco se negou a conceder o financiamento que foi solicitado em nome de sua empresa (em nome da pessoa jurídica)? Empresas 28% Sim Não 72% Entre as empresas que solicitaram financiamento em nome da Pessoa Jurídica, 28% tiveram sua solicitação negada Fonte: Sebrae (960 empresas). Nota: Apenas empresas que solicitaram financiamento no banco em nome da PJ (64% das empresas já solicitaram financiamento em banco em nome da PJ) 18

19 Empresas Alguma vez o banco se negou a conceder o financiamento que foi solicitado em nome de sua empresa (em nome da pessoa jurídica)? 100% 80% 60% 65% 83% 75% 40% Não Sim 0% 35% 25% 17% MEI ME EPP Porte Os MEI apresentam a maior proporção de empresas com empréstimos negados (35%) Fonte: Sebrae (960 empresas). Nota: Apenas empresas que solicitaram financiamento no banco em nome da PJ (64% das empresas já solicitaram financiamento em banco em nome da PJ) 19

20 Alguma vez o banco se negou a conceder o financiamento que foi solicitado em nome de sua empresa (em nome da pessoa jurídica)? Região sim 33% não 67% sim 31% não 69% sim 33% não 67% sim 27% não 73% sim 25% não 75% A proporção de financiamentos negados foi maior no Norte (33%) e no Centro-Oeste (33%) Fonte: Sebrae (960 empresas). Nota: Apenas empresas que solicitaram financiamento no banco em nome da PJ (64% das empresas já solicitaram financiamento em banco em nome da PJ) 20

21 Principal razão dada pelo banco para não conceder o financiamento Empresas 0% 6% 12% 18% Não sabe ou banco não deu o motivo Conta corrente (ou empresa) muito nova Registro da empresa no CADIN/SERASA Faturamento da empresa muito baixo Falta linhas de crédito para o meu perfil Insuficiência de garantias reais da empresa Falta de fundos de garantia para financiamento Saldo médio da conta insuficiente já tinha um outro empréstimo Falta de documentos da empresa Inadimplência da empresa (ou empresa com dívida) Falta de recursos próprios (contrapartida) da empresa Falta de avalista ou fiador O projeto da empresa foi considerado inviável Falta de imóvel como garantia 2% 1% 1% 0,4% 3% 3% 3% 3% 5% 6% 11% 10% 9% 8% 16% 16% das empresas não sabem o motivo da negativa do banco. São destaques também: insuficiências (conta nova, faturamento baixo, falta de garantias reais, saldo médio baixo, falta de recursos próprios, falta de documentos) e a inadimplência (CADIN/SERASA e dívidas) Fonte: Sebrae (269 respondentes). Nota: dados válidos apenas para empresas que solicitaram financiamento, no banco, em nome da PJ, e tiveram negado o seu pedido. 21

22 De uma forma geral, como o Sr.(a) avalia os serviços de financiamento dos bancos no Brasil? 55% 10% 35% 0% 50% 100% Bom e Muito Bom Regular Ruim e muito ruim Empresas Entre as empresas que já solicitaram financiamento nos bancos, 55% julgam os serviços como bom e muito bom, 10% como regular e 35% como ruim e muito ruim. Comparado com 2009, hoje, é melhor a avaliação das empresas sobre os bancos. Em 2009, os dados eram respectivamente 48%, 11% e 41% Fonte: Sebrae (960 empresas). Nota: dados válidos apenas para empresas que solicitaram financiamento em banco em nome da PJ (64% das empresas já solicitou financiamento em banco em nome da PJ). 22

23 Empresas De uma forma geral, como o Sr.(a) avalia os serviços de financiamento dos bancos no Brasil? 100% 80% 38% 40% 36% 26% 30% 60% 15% 13% 11% 13% 5% Ruim e muito ruim 40% 46% 47% 53% 62% 65% Regular Bom e Muito Bom 0% CO NE SE N S Região Os bancos são mais bem avaliados no Sul (65% de Bom e Muito Bom). Fonte: Sebrae (960 empresas). Nota: dados válidos apenas para empresas que solicitaram financiamento em banco em nome da PJ (64% das empresas já solicitou financiamento em banco em nome da PJ). 23

24 De uma forma geral, como o Sr.(a) avalia os serviços de financiamento dos bancos no Brasil: Bom e muito bom 62% 46% 53% 47% 65% Os bancos são mais bem avaliados no Sul (65% de Bom e Muito Bom). Fonte: Sebrae (960 empresas). Nota: dados válidos apenas para empresas que solicitaram financiamento em banco em nome da PJ (64% das empresas já solicitou financiamento em banco em nome da PJ). 24

25 Na sua avaliação, em comparação com 5 anos atrás, hoje, tomar financiamento em bancos/cooperativas/programas de microcrédito está...? 58% 4% 18% 0% 50% 100% Mais FÁCIL Está IGUAL Mais DIFÍCIL Não sabe/não respondeu Empresas Para 58% das empresas está mais fácil tomar um financiamento agora do que há 5 anos atrás, para 4% está igual, para 18% está mais difícil e não sabem/não responderam. Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 25

26 Porte Na sua avaliação, em comparação com 5 anos atrás, hoje, tomar financiamento em bancos/cooperativas/programas de microcrédito está...? Empresas 0% 40% 60% 80% 100% MEI 61% 2% 15% 21% ME 55% 5% EPP 57% 5% 23% 15% O segmento dos MEI é o que tem melhor avaliação sobre a evolução dos últimos 5 anos. Para 61% dos MEI está mais fácil tomar financiamento hoje, do que há 5 anos atrás. Fonte: Sebrae (1.500 empresas). Mais FÁCIL Está IGUAL Mais DIFÍCIL Não sabe/não respondeu 26

27 Escolaridade Na sua avaliação, em comparação com 5 anos atrás, hoje, tomar financiamento em bancos/cooperativas/programas de microcrédito está...? Empresários 0% 40% 60% 80% 100% até 1º grau incompleto 67% 16% 3% 14% até 2º grau incompleto 57% 18% 4% 22% 2º grau completo 58% 18% 4% superior (incompleto e completo) 55% 18% 5% 22% pós graduação/ mestrado/ doutorado 60% 19% 3% 18% Mais FÁCIL Está IGUAL Mais DIFÍCIL Não sabe/não respondeu Os empresários com até 1º grau incompleto apresentam a maior proporção dos que afirmam que tomar financiamento hoje está mais fácil que há 5 anos atrás (67%). Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 27

28 Faixa etária Na sua avaliação, em comparação com 5 anos atrás, hoje, tomar financiamento em bancos/cooperativas/programas de microcrédito está...? Empresários 0% 40% 60% 80% 100% Até 35 anos 58% 18% 3% 21% 36 a 50 anos 59% 17% 4% 19% 51 anos ou mais 55% 19% 5% 22% Mais FÁCIL Está IGUAL Mais DIFÍCIL Não sabe/não respondeu Não há diferenças expressivas entre diferentes faixas etárias Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 28

29 Na sua avaliação, hoje, tomar financiamento em bancos/cooperativas/programas de microcrédito está mais fácil do que há 5 anos atrás 68% 61% 55% 58% 62% A região Norte lidera as afirmações de que hoje está mais fácil tomar financimanto do que há 5 anos atrás. Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 29

30 Vendas e Gastos (à vista e a prazo) 52% das vendas são feitas à vista e 48% a prazo (prazo médio das vendas feitas a prazo: 62 dias) 58% dos gastos são feitos à vista e 42% a prazo (prazo médio dos gastos feitos a prazo: 54 dias) Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 30

31 Mistura do caixa e do bolso Frequência do uso do caixa para pagar despesas pessoais 43% 11% 46% 0% 40% 60% 80% 100% Empresas Frequentemente Algumas vezes Raramente ou nunca Frequência do uso de recursos pessoais para pagar contas da empresa 39% 13% 49% 0% 40% 60% 80% 100% Empresas Frequentemente Algumas vezes Raramente ou nunca O uso de recursos pessoais para cobrir contas das empresas (e vice-versa) continua presente em mais da metade das empresas Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 31

32 Empresas Empresas Mistura do caixa e do bolso Frequência do uso do caixa para pagar despesas pessoais Frequência do uso de recursos pessoais para pagar contas da empresa 100% 100% 80% 60% 40% 0% 33% 51% 61% 10% 11% 57% 14% 38% 26% MEI ME EPP Raramente ou nunca Algumas vezes Frequentemente 80% 60% 40% 0% 37% 51% 69% 14% 13% 50% 9% 37% 22% MEI ME EPP Raramente ou nunca Algumas vezes Frequentemente Porte Porte O uso de recursos pessoais para cobrir contas das empresas (e vice-versa) é maior nas empresas de menor porte (MEI e ME), o que implica a necessidade de melhorar a gestão dessas empresas Fonte: Sebrae (1.500 empresas). 32

33 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil em 2014 Informações sobre o Sebrae: Informações sobre este relatório: (61) UGE Sebrae/NA 33

Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional

Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional Pense globalmente, atue localmente Think globally, act locally Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico - Sebrae Nacional 1 O Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil 2 O Financiamento dos Pequenos

Leia mais

O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL

O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL Abril/2014 2014 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil. Julho de 2009

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil. Julho de 2009 O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Brasil Julho de 2009 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo das micro e pequenas empresas (MPEs) brasileiras quanto

Leia mais

Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo

Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo SONDAGEM DE OPINIÃO Outubro de 2006 1 Características da Pesquisa Objetivos: Identificar as principais formas utilizadas pelas empresas

Leia mais

A questão do financiamento nas MPEs do Estado de São Paulo

A questão do financiamento nas MPEs do Estado de São Paulo SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SÃO PAULO SEBRAE-SP PESQUISAS ECONÔMICAS A questão do financiamento nas MPEs do Estado de São Paulo (Relatório de Pesquisa) Realização: Setembro de 1999

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Presidente: Robson Braga de Andrade DIRETORIA DE POLÍTICAS E ESTRATÉGIA José

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

Pagadores de Dívidas. Job: 12/1274

Pagadores de Dívidas. Job: 12/1274 Pagadores de Dívidas Job: 12/1274 ritério de lassificação Adimplentes e Inadimplentes ADIMPLENTES INADIMPLENTES Mencionou que está em dia com todas as despesas descritas Mencionou que não está em dia com

Leia mais

Marco Aurélio Bedê (Sebrae) Rafael de Farias Moreira (Sebrae)

Marco Aurélio Bedê (Sebrae) Rafael de Farias Moreira (Sebrae) Marco Aurélio Bedê (Sebrae) Rafael de Farias Moreira (Sebrae) Fonte das informações desta apresentação: PESQUISAS Bancarização das MPE, (nov/15) 6.005 entrevistas Financiamento dos Pequenos Negócios no

Leia mais

Um Estudo sobre o Financiamento nas Micro, Pequenas e Médias Empresas no Estado de São Paulo

Um Estudo sobre o Financiamento nas Micro, Pequenas e Médias Empresas no Estado de São Paulo Um Estudo sobre o Financiamento nas Micro, Pequenas e Médias Empresas no Estado de São Paulo Elizabeth Krauter 1 Almir Ferreira de Sousa 2 Resumo: Apesar da relevância das micro, pequenas e médias empresas

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

Painel da Indústria Financeira - PIF

Painel da Indústria Financeira - PIF Painel da Indústria Financeira - PIF Agenda Desintermediação Bancária nas Operações de Créditos Relacionamento com Instituições não Bancárias As Razões de Uso do Sistema Financeiro, segundo as Empresas:

Leia mais

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable Previdência Privada no Mercado Brasileiro Nobody s Unpredictable Objetivos e Características 2 Objetivos e metodologia Metodologia Quantitativa, por meio de pesquisa amostral com questionário estruturado

Leia mais

Rafael de Farias Costa Moreira (Sebrae)

Rafael de Farias Costa Moreira (Sebrae) Rafael de Farias Costa Moreira (Sebrae) Metodologia Entrevistas por telefone com 9.657 Microempreendedores Individuais feitas em abril de 2015. Análise da base de dados do Microempreendedor Individual

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Objetivo Auxiliar no gerenciamento de dívidas e de como quitá-las, conscientizando as pessoas da importância em diminui-las e de

Leia mais

P185. O(A) sr.(a) tem ou já teve cota em banco? Base: Total da Amostra C

P185. O(A) sr.(a) tem ou já teve cota em banco? Base: Total da Amostra C DISCRIMINAÇÃO RACIAL E PRECONCEITO DE COR NO BRASIL CONTA BANCÁRIA: (Espontânea e única, em %) 35% 44% 21% 51 Tem Não tem, mas já teve Nunca teve 39 40 41 36 34 43 21 28 20 24 23 Branca Parda Preta Indígena

Leia mais

AVALIANDO SE O CRÉDITO É PROBLEMA OU SOLUÇÃO

AVALIANDO SE O CRÉDITO É PROBLEMA OU SOLUÇÃO AVALIANDO SE O CRÉDITO É PROBLEMA OU SOLUÇÃO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Objetivos Orientar os empreendedores sobre a importância da permanente gestão empresarial e sua direta

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng 2/59 Foto: Stock.Schng NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. 3/59 Foto: Stock.Schng

Leia mais

Jornal da Globo destaca as Cooperativas financeiras como alternativa para fugir dos juros altos

Jornal da Globo destaca as Cooperativas financeiras como alternativa para fugir dos juros altos cogem news Desde 1974, estimulando a poupança e ajudando a realizar sonhos! Junho de 2015 Jornal da Globo destaca as Cooperativas financeiras como alternativa para fugir dos juros altos Veja o que fazer

Leia mais

Mais da metade dos brasileiros pagam compras com o cartão de crédito, principalmente roupas, calçados e eletrodomésticos

Mais da metade dos brasileiros pagam compras com o cartão de crédito, principalmente roupas, calçados e eletrodomésticos USO DO CARTÃO DE CRÉDITO Mais da metade dos brasileiros pagam compras com o cartão de crédito, principalmente roupas, calçados e eletrodomésticos Mais da metade dos brasileiros (53%) faz uso do cartão

Leia mais

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Relatório Final Brasília, Novembro/2014 Método Objetivo geral: Levantar as expectativas para 2015 dos pequenos negócios atendidos pelo SEBRAE Método: Pesquisa

Leia mais

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra.

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra. Radar Jovem 2015 Tema: Já sabemos que o jovem é um dos consumidores que mais possui poder aquisitivo do país*. O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender agora. Nesse estudo iremos

Leia mais

Pesquisa nacional sobre o uso dos correspondentes bancários e inclusão financeira no Brasil. Caitlin Sanford, Associada, Bankable Frontier Associates

Pesquisa nacional sobre o uso dos correspondentes bancários e inclusão financeira no Brasil. Caitlin Sanford, Associada, Bankable Frontier Associates Pesquisa nacional sobre o uso dos correspondentes bancários e inclusão financeira no Brasil Caitlin Sanford, Associada, Bankable Frontier Associates Objetivos da pesquisa A rede de correspondentes bancários

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Abril / 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

PERFIL ECONÔMICO DO CONSUMIDOR [ 1 ]

PERFIL ECONÔMICO DO CONSUMIDOR [ 1 ] PERFIL ECONÔMICO DO CONSUMIDOR [ 1 ] ORÇAMENTO [ 2 ] 1) Depois do pagamento de todas as despesas, como estará o orçamento familiar? Percentual (%) Total Vai sobrar 22 Não vai sobrar nem faltar 48 Vai faltar

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

FGO e FGI. Fundos garantidores de risco de crédito Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar. 2ª Edição

FGO e FGI. Fundos garantidores de risco de crédito Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar. 2ª Edição FGO e FGI Fundos garantidores de risco de crédito Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar 2ª Edição Brasília 2010 Sumário Apresentação 5 5 1 O que é o fundo garantidor de risco de

Leia mais

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 623 casos, gerando um erro máximo de 3,9%

Leia mais

Pesquisa de Orçamento Doméstico

Pesquisa de Orçamento Doméstico Fonte: Sistema Fecomércio MG EE A Pesquisa de Orçamento Doméstico de Belo Horizonte é um balizador do comportamento das famílias, relativo aos seus compromissos correntes e financeiros. A falta de planejamento,

Leia mais

PESQUISA DIA DOS PAIS - NATAL

PESQUISA DIA DOS PAIS - NATAL PESQUISA DIA DOS PAIS - NATAL 1 Natal, julho de 2015 Sumário 1. ASPECTOS TÉCNICOS... 3 2. SÍNTESE DOS RESULTADOS... 4 Presentes... 4 Gastos... 4 Local e quando compra... 4 Estratégias... 5 Passeio... 5

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. Estas reduções podem ser atribuídas aos fatores abaixo:

PESQUISA DE JUROS. Estas reduções podem ser atribuídas aos fatores abaixo: PESQUISA DE JUROS Após longo período de elevação das taxas de juros das operações de crédito, as mesmas voltaram a ser reduzidas em setembro/2014 interrompendo quinze elevações seguidas dos juros na pessoa

Leia mais

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) paulistas. SONDAGEM DE OPINIÃO Agosto de 2009

O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) paulistas. SONDAGEM DE OPINIÃO Agosto de 2009 O Financiamento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) paulistas SONDAGEM DE OPINIÃO Agosto de 2009 Introdução Objetivos: - Avaliar as principais características do universo das micro e pequenas empresas

Leia mais

Empreendedorismo UNIDADE DE ATENDIMENTO INDIVIDUAL - UATI

Empreendedorismo UNIDADE DE ATENDIMENTO INDIVIDUAL - UATI Empreendedorismo Por que abrir uma empresa? Por Oportunidade Empreendedorismo Por Necessidade Empreendedorismo por Necessidade Criação de empresas visando à sobrevivência e ao sustento familiar por falta

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito ficaram praticamente estáveis em janeiro/2013 frente a dezembro/2012. Pessoa Física Das seis

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro)

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro) INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (ICMPE) NO BRASIL Outubro/2012 (dados até setembro) Características da pesquisa Objetivo: - medir o impacto da conjuntura econômica nas MPE brasileiras

Leia mais

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel

seu dinheiro Consórcio ou financiamento? #103 Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel #103 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Saiba qual é a melhor opção na hora de comprar um automóvel Consórcio ou financiamento? Poupança com ganho real Investimento volta a superar a inflação

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. Esta elevação é reflexo da elevação da Taxa Básica de Juros (Selic)

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários Mercado Financeiro Órgãos normativo/fiscalizador Conselho Monetário Nacional Banco Central do Brasil Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional Conhecimentos Bancários

Leia mais

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões OBJETIVOS CONSULTAR A OPINIÃO DOS BRASILEIROS SOBRE A SAÚDE NO PAÍS, INVESTIGANDO A SATISFAÇÃO COM SERVIÇOS PÚBLICO E PRIVADO, ASSIM COMO HÁBITOS DE SAÚDE PESSOAL E DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS METODOLOGIA

Leia mais

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA FACULDADES ALVES FARIA - ALFA CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS CDL/ALFA PESQUISA : ENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR GOIANIENSE 2013-1 GOIÂNIA 2013 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho apresenta os resultados

Leia mais

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE MAIS DA METADE DOS CAPIABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Em alguns países, as despesas com saúde já correspondem a mais de 10% do PIB. E, um fator que será determinante para o aumento

Leia mais

Relatório Pesquisa volta às aulas 2010

Relatório Pesquisa volta às aulas 2010 Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Relatório Pesquisa volta às aulas 2010 Perfil do consumidor da Grande Florianópolis Divisão de Planejamento Núcleo de Pesquisa FECOMÉRCIO SC PESQUISA INTENÇÕES

Leia mais

QUEDA NO NÍVEL DE ENDIVIDAMENTO DO CATARINENSE É ACOMPANHADA POR PEQUENA DETERIORAÇÃO DA QUALIDADE DAS DÍVIDAS

QUEDA NO NÍVEL DE ENDIVIDAMENTO DO CATARINENSE É ACOMPANHADA POR PEQUENA DETERIORAÇÃO DA QUALIDADE DAS DÍVIDAS QUEDA NO NÍVEL DE ENDIVIDAMENTO DO CATARINENSE É ACOMPANHADA POR PEQUENA DETERIORAÇÃO DA QUALIDADE DAS DÍVIDAS O percentual de famílias endividadas em Santa Catarina caiu de 93% em julho para 90% em agosto.

Leia mais

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em maio/2014, sendo esta a décima segunda elevação seguida, quinta elevação no ano. Estas elevações podem ser atribuídas

Leia mais

Meios de pagamento aceitos pelas micro e pequenas empresas brasileiras Agosto/15

Meios de pagamento aceitos pelas micro e pequenas empresas brasileiras Agosto/15 Meios de pagamento aceitos pelas micro e pequenas empresas brasileiras Agosto/15 Conceder desconto no pagamento à vista é estratégia adotada por grande parte dos empresários. Cartões ganham cada vez mais

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Endividamento Feminino

Endividamento Feminino Endividamento Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem por

Leia mais

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO O Sr. Fúlvio Oliveira, empresário de uma loja de confecções, está seriamente preocupado com seu negócio. As dívidas não param de crescer. Vamos entender sua situação.

Leia mais

Cartilha do. Microempreendedor Individual. Microcrédito

Cartilha do. Microempreendedor Individual. Microcrédito Atualização: SEBRAE-SP - Unidade de Políticas Públicas e Relações Institucionais UPPRI - 13 maio 2013 Cartilha do 4 Microempreendedor Individual Microcrédito MICROCRÉDITO O QUE É? O microcrédito é a concessão

Leia mais

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc.

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc. Material de Estudo para Recuperação 9 ano. Juros Simples O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidirem apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não

Leia mais

Pesquisa sobre o Perfil dos Empreendedores e das Empresas Sul Mineiras

Pesquisa sobre o Perfil dos Empreendedores e das Empresas Sul Mineiras Pesquisa sobre o Perfil dos Empreendedores e das Empresas Sul Mineiras 2012 2 Sumário Apresentação... 3 A Pesquisa Perfil dos Empreendedores Sul Mineiros Sexo. 4 Estado Civil.. 5 Faixa Etária.. 6 Perfil

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

Contas a Pagar e Contas a receber

Contas a Pagar e Contas a receber Treinamento Financeiro Contas a Pagar e Contas a receber Jéssica Rodrigues Pedro Amauri 1 Duplicatas O que são duplicatas? A duplicata mercantil ou simplesmente duplicata é uma espécie de título de crédito

Leia mais

Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos

Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos O saldo negativo na conta bancária é apenas a consequência. Mas onde estão as causas? Você pode levar o marketing, gestão de pessoas e liderança

Leia mais

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015

Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Expectativas dos Pequenos Negócios para 2015 Relatório Final Brasília, Novembro/2014 Método Objetivo geral: Levantar as expectativas para 2015 dos pequenos negócios atendidos pelo SEBRAE Método: Pesquisa

Leia mais

SIPS- BASE SOBRE BANCOS

SIPS- BASE SOBRE BANCOS SIPS- BASE SOBRE BANCOS Nome Campo Descrição Valores atribuídos Local de Moradia REGI Região 1.Região Sul 2.Região Sudeste 3.Região Centro-Oeste 4.Região Nordeste 5.Região Norte ESTA Estado Não identificado

Leia mais

Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos

Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos Gestão Financeira para Micro e Pequenas Empresas em 5 passos O saldo negativo na conta bancária é apenas a consequência. Mas onde estão as causas? Você pode levar o marketing, gestão de pessoas e liderança

Leia mais

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br Sebrae em Goiás Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente Elaboração e Coordenação Unidade de Gestão Estratégica Camilla Carvalho Costa Gerente Ficha Técnica Diretoria Executiva Manoel

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. Na pessoa física as taxas de juros tiveram uma pequena elevação sendo esta a décima quinta

Leia mais

Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito

Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito Especialistas dão dicas para sair do vermelho. É fundamental planejar gastos e usar bem o crédito. Por Anay Cury e Gabriela Gasparin Do G1, em

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Agosto de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing do Banco Itaú Indicadores de Mercado 2 Mercado de Cartões 2008 Indicadores de

Leia mais

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET Revogada Pela RN-028/07 RN 006/2002 Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET O Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro Março de 2015 PEIC Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atrasos Não Terão Condições de Pagar mar/14 61,0% 20,8%

Leia mais

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Maio de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Mapear atitudes e comportamentos das pessoas que não possuem conta corrente em banco com relação

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Indicadores CNI RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Previdência 20 Maioria dos brasileiros apoia mudanças na previdência Sete em cada dez brasileiros reconhecem que o sistema previdenciário brasileiro apresenta

Leia mais

Análise de Endividamento do Consumidor

Análise de Endividamento do Consumidor Belo Horizonte - 2015 A Análise Mensal do Endividamento do Consumidor traça o quadro de endividamento e inadimplência dos consumidores da capital. Essas informações são importantes porque englobam dados

Leia mais

V Seminário Banco Central sobre Microfinanças

V Seminário Banco Central sobre Microfinanças V Seminário Banco Central sobre Microfinanças - Depoimento sobre criação de SCM - Motivos que levaram a decisão de criar - Bases e Princípios que precisam ser levados em conta - O que a experiência tem

Leia mais

Pelo segundo mês consecutivo cai o endividamento e a inadimplência em Santa Catarina. Síntese dos resultados Meses Situação da família

Pelo segundo mês consecutivo cai o endividamento e a inadimplência em Santa Catarina. Síntese dos resultados Meses Situação da família Núcleo de Pesquisas Pelo segundo mês consecutivo cai o endividamento e a inadimplência em Santa Catarina Os dados levantados pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores (PEIC) de Santa

Leia mais

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPE brasileiras

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPE brasileiras As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPE brasileiras Novembro 2014 1 Introdução Objetivos: - Identificar o perfil do uso de TIC no universo dos Pequenos Negócios no Brasil. Amostra: 2.108

Leia mais

Núcleo de Pesquisa. Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina

Núcleo de Pesquisa. Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores de março de 2014 Endividamento das famílias catarinenses sobe em março. Síntese dos resultados

Leia mais

Viabilizando o Crédito

Viabilizando o Crédito Palestra: Viabilizando o Crédito Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br O que é CRÉDITO? Credare: Confiar, acreditar. Percepção externa baseada

Leia mais

METODOLOGIA. Questões: 1 a 4 (sexo/faixa etária/escolaridade e renda mensal) Objetivo: traçar o perfil do usuário reclamante de cartão de crédito.

METODOLOGIA. Questões: 1 a 4 (sexo/faixa etária/escolaridade e renda mensal) Objetivo: traçar o perfil do usuário reclamante de cartão de crédito. INTRODUÇÃO O cartão de crédito é uma forma de pagamento muito utilizada no comércio convencional e, mais moderadamente, em compras eletrônicas. A praticidade, a ampla aceitação do mercado, a possibilidade

Leia mais

IMA Institute of Management Accountants PESQUISA DE JUROS

IMA Institute of Management Accountants PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em outubro/2013, sendo esta a sexta elevação no ano. Esta elevação pode ser atribuída à última elevação da Taxa de Juros

Leia mais

Famílias endividadas e com contas em atraso (%)

Famílias endividadas e com contas em atraso (%) Núcleo de Pesquisas Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores de Chapecó A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor é um importante indicador da saúde financeira das famílias,

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 26/09/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

Leia mais

Bom Crédito. Lembre-se de que crédito é dinheiro. Passos

Bom Crédito. Lembre-se de que crédito é dinheiro. Passos Bom Crédito Lembre-se de que crédito é dinheiro É. Benjamin Franklin, Político Americano e inventor quase impossível passar a vida sem pedir dinheiro emprestado. Seja algo básico como usar um cartão de

Leia mais

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010 Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Sumário Introdução 3 Objetivos Estratégicos 4 Metodologia 5 Resultados Estratégicos 9 Resultados Reação

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas

Conhecimentos Bancários. Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas Conhecimentos Bancários Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas Conhecimentos Bancários Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas CAPTAÇÃO DE RECURSOS APLICAÇÃO DE RECURSOS INSTITUIÇÃO

Leia mais

Retratos da Sociedade Brasileira: Inclusão Financeira

Retratos da Sociedade Brasileira: Inclusão Financeira Pesquisa CNI - IBOPE Retratos da Sociedade Brasileira: Inclusão Financeira Junho de 2012 SUMÁRIO: Meios de pagamento Transferência de dinheiro Conta corrente e poupança Endividamento Reserva de dinheiro

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO Índice Conceito de responsabilidade de crédito Central de Responsabilidades de crédito (CRC) O que é a CRC? Para que serve a CRC? Mapa de

Leia mais

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino 1 PLANOS DE SAÚDE Leandro de Souza Lino Na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por sua vez, com a saúde. Assim, a necessidade de ter planos de saúde se faz

Leia mais

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Junho/2015

O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Junho/2015 O uso do Crédito por consumidores que não possuem conta corrente Junho/2015 1. INTRODUÇÃO 84% dos consumidores que não possuem conta corrente fazem compras parceladas O fato de não possuir conta em banco

Leia mais

Panorama da Inclusão Financeira no Brasil. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico Sebrae Nacional

Panorama da Inclusão Financeira no Brasil. Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico Sebrae Nacional Panorama da Inclusão Financeira no Brasil Carlos Alberto dos Santos Diretor Técnico Sebrae Nacional Panorama da Inclusão Financeira no Brasil Agenda 1. Inclusão financeira: a construção de uma estratégia

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em setembro/2013, sendo esta a quinta elevação no ano. Esta elevação

Leia mais

Planejamento Financeiro Feminino

Planejamento Financeiro Feminino Planejamento Financeiro Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

Você está prestes a assumir a administração de uma empresa simulada. Aproveite esta oportunidade para desenvolver as suas habilidades gerenciais.

Você está prestes a assumir a administração de uma empresa simulada. Aproveite esta oportunidade para desenvolver as suas habilidades gerenciais. Você está prestes a assumir a administração de uma empresa simulada. Aproveite esta oportunidade para desenvolver as suas habilidades gerenciais. O que é? Simulação Gerencial - Simulação Empresarial Jogo

Leia mais

SIMCO 5.0 SIMULAÇÃO COMERCIAL

SIMCO 5.0 SIMULAÇÃO COMERCIAL SIMCO 5.0 SIMULAÇÃO COMERCIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. BERNARD SISTEMAS LTDA. Florianópolis, Janeiro de 2008. Todos os direitos são reservados. Nenhuma

Leia mais

O Endividamento das famílias no Brasil

O Endividamento das famílias no Brasil Boletim Econômico Edição nº 74 junho de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico O Endividamento das famílias no Brasil 1 Situação atual e números O percentual de famílias com

Leia mais

SIPS. Paulo Corbucci

SIPS. Paulo Corbucci SIPS Educação Paulo Corbucci Brasília lia,, 28 de fevereiro de 2011 SOBRE O SIPS O Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS), elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), é uma

Leia mais