Saúde Ocular do Idoso

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Saúde Ocular do Idoso"

Transcrição

1 Saúde Ocular do Idoso

2 Norma Helen Medina Centro de Oftalmologia Sanitária CVE CCD/SES SP

3 Classificação de deficiência visual Organização Mundial da Saúde CID 10 Cegueira Acuidade Visual < 0,05 (não conta dedos a 3 m) Baixa Visão (ou Visão Subnormal) Acuidade Visual < 0,3

4 OMS milhões de cegos 124 milhões com visão subnormal milhões de cegos com idade 60 anos Mais de 82% de todos os cegos têm idade de 50 anos ou mais

5 Causas de cegueira no mundo OMS 2002 Glaucoma 12,3% Outras 13% DMRI 8,7% Opacidade Corneal 5,1% Retinopatia diabética 4,8% Tumor 0,8% Cegueira desde a infância 3,9% Tracoma 3,6% Catarata 47,8%

6 Causas importantes de baixa da visão em idosos Vícios de refração não corrigidos Catarata senil Glaucoma DMS Retinopatia diabética

7 Catarata Senil O que é: Opacificação do cristalino devido à idade CVE - SES - SP

8 Catarata Senil Como se reconhece: - foco luminoso - mancha branca na área pupilar Ocorre turvação / diminuição da visão, sem dor ou irritação ocular CVE - SES - SP

9 Catarata Senil É a maior causa de deficiência visual e cegueira no mundo (17 a 20 milhões de cegos) Catarata não operada é responsável por 50% dos casos de cegueira

10 OMS: Necessidade de cirurgia de Catarata Senil para eliminar a catarata como causa de cegueira, devem-se realizar por ano cirurgias/ hab. Caligaris, 2008

11 Necessidade de cirurgia de Catarata Senil São Paulo meta: cirurgias: 2006 realizou cirurgias - SUS - 32,3%; 2007 pouco mais de 50% da meta.

12 Glaucoma O que é: Alterações do campo visual, lesão irreversível das fibras do nervo óptico e consequente perda da visão com da pressão intraocular CVE - SES - SP

13 Como se reconhece: Medida da pressão intraocular de rotina e exame CVE - SES - SP

14 Glaucoma O que é: Alterações do campo visual, lesão irreversível das fibras do nervo óptico e consequente perda da visão com aumento da pressão intraocular CVE - SES - SP

15 Como se reconhece: Medida da pressão intraocular de rotina e exame do disco óptico CVE - SES - SP

16 O que fazer: Glaucoma Orientação para medir PIO Seguimento e tratamento adequado Lembrar: Doença de caráter crônico Necessita de detecção precoce e controle CVE - SES - SP

17 CVE - SES - SP

18 Retinopatia Diabética O que é: O conjunto de alterações vasculares da retina que podem ocorrer em pacientes portadores de diabetes CVE - SES - SP

19 Como se reconhece: Pelo exame de fundo de olho. CVE - SES - SP

20 Retinopatia Diabética O que fazer: Referir os pacientes diabéticos para exames periódicos de fundo de olho

21 Lembrar: Educação da comunidade controle do diabetes A detecção e o tratamento precoce previnem a evolução e consequente cegueira CVE - SES - SP

22 Retinopatia Diabética Complicações oculares, se não tratadas, podem elevar o dano irreversível para o olho

23 Retinopatia Diabética Controle de Glicemia Intervenções médicas diminuem o risco da incidência e da progressão da retinopatia Fotocoagulação a laser

24 Prevalência erro refrativo 40% da população com algum erro refrativo 25 a 40% desses indivíduos apenas com erro refrativo corrigido 80% com correção desatualizada Borne RA et al. Correction of Refractive Error in the Adult Population of Bangladesh: Meeting the Unmet Need. IOVS, February 2004, Vol. 45, No. 2

25 Erro refrativo - Brasil Estima-se que 100% das pessoas acima de 40 anos necessitam de Correção Óptica Refração e a utilização de óculos resolvem a maioria dos problemas visuais da população idosa

26 Epidemiologia das alterações oculares em idosos Prevalência de doenças oculares aumenta com a idade idosos deficientes visuais aumentarão na mesma proporção Programas de saúde ocular devem priorizar a faixa etária de idosos

27 Promoção à saúde ocular e prevenção à cegueira Atenção Primária Ocular Educação em saúde ocular; Observação do olho; Medida da acuidade visual (Snellen); CVE - SES - SP

28 Promoção à saúde ocular e prevenção à cegueira Atenção Primária Ocular Ações básicas de saúde ocular; Reconhecimento precoce de problemas oculares e referência para tratamento.

29 Norma Helen Medina - Centro de Oftalmologia Sanitária CVE CCD/SES SP

A baixa visão: apresentação e conceito

A baixa visão: apresentação e conceito A baixa visão: apresentação e conceito Manuel Oliveira e Carla Costa Lança Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa É um problema de saúde mundial que afeta 285 milhões de pessoas, 39 milhões apresentam

Leia mais

CONSULTA EM OFTALMOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2

CONSULTA EM OFTALMOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 CONSULTA EM OFTALMOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 Motivos para o encaminhamento: 1. Déficit Visual; 2. Cefaléia acompanhada de baixa acuidade visual 3. Retinopatia Diabética 4. Inflamação Ocular;

Leia mais

Engenharia Biomédica - UFABC

Engenharia Biomédica - UFABC Engenharia de Reabilitação e Biofeedback Deficiência Visual Professor: Pai Chi Nan 1 Anatomia do olho 2 1 Anatomia do olho Córnea Proteção Focalização 3 Íris e pupila Anatomia do olho Controle da quantidade

Leia mais

O descolamento de retina pode começar em uma pequena área, mas, quando não tratado, pode ocorrer descolamento de toda a retina.

O descolamento de retina pode começar em uma pequena área, mas, quando não tratado, pode ocorrer descolamento de toda a retina. PRINCIPAIS DOENÇAS OCULARES DESCOLAMENTO DE RETINA Definição O descolamento de retina é a separação da retina da parte subjacente que a sustenta. A malha de nervos que constitui a parte sensível à luz

Leia mais

CEGUEIRA E CATARATA. Perguntas e respostas

CEGUEIRA E CATARATA. Perguntas e respostas CEGUEIRA E CATARATA Perguntas e respostas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira 14. O que torna a pessoa cega? Somado aos acidentes e defeitos

Leia mais

Dr.Pedro Silveira Gonçalves Filho

Dr.Pedro Silveira Gonçalves Filho A SAÚDE OCULAR NA SAÚDE DO BRASIL Dr.Pedro Silveira Gonçalves Filho CONF. OMS / ALMA- ATA/ URSS-1978 Atenção Primária de Saúde A prevenção da cegueira é parte integrante da atenção primária de saúde. Deve

Leia mais

Atenção à saúde ocular da pessoa idosa Attention to ocular health in the elderly

Atenção à saúde ocular da pessoa idosa Attention to ocular health in the elderly Atualização epidemiológica Atenção à saúde ocular da pessoa idosa Attention to ocular health in the elderly Norma Helen Medina; Emilio Haro Muñoz I Centro de Oftalmologia Sanitária. Centro de Vigilância

Leia mais

Deficiência visual como causa de aposentadoria na região de Botucatu - São Paulo

Deficiência visual como causa de aposentadoria na região de Botucatu - São Paulo Deficiência de aposentadoria Paulo Erika Hoyama 1 Silvana Artioli Schellini 2 Maria Rosa Bet de Moraes-Silva 3 Carlos Roberto Padovani 4 Recebido em 26/10/00 Aprovado em 24/4/01 1- Pós-Graduanda da UNESP

Leia mais

Por isto, o sindicalismo tende a optar pela aplicação rígida de. Assim mesmo, os sistemas administrativos tendem a

Por isto, o sindicalismo tende a optar pela aplicação rígida de. Assim mesmo, os sistemas administrativos tendem a Resistência stê dascoo coorporações Os sindicatos e associações de trabalhadores temem que a descentralização, produção atomização em suas organizações, promova a perda de direitos adquiridos, debilite

Leia mais

EMENTA: VISÃO MONOCULAR. CARACTERIZAÇÃO DE DEFICIÊNCIAS DECRETO Nº 5.296/04. NOTA TÉCNICA Nº 12/2007 CORDE/SEDH/PR.460/06 DA CÂMARA DOS DEPUTADOS.

EMENTA: VISÃO MONOCULAR. CARACTERIZAÇÃO DE DEFICIÊNCIAS DECRETO Nº 5.296/04. NOTA TÉCNICA Nº 12/2007 CORDE/SEDH/PR.460/06 DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO PGT/CCR/Nº 4570/2008 INTERESSADOS: EXPRESSO RODOVIÁRIO SÃO MIGUEL LTDA ASSUNTO: CONTRATAÇÃO DE PORTADORES DE DEFICIÊNCIA: MÍNIMO LEGAL EMENTA: VISÃO MONOCULAR. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO CREPALDI JÚNIOR, Luís Carlos 1 ; BARBOSA, Camila Caetano de Almeida 1 ; BERNARDES, Guilherme Falcão 1 ; GODOY NETO, Ubiratan

Leia mais

Glaucoma. Trabalho de Biologia. Causas e Sintomas

Glaucoma. Trabalho de Biologia. Causas e Sintomas Trabalho de Biologia. Glaucoma Glaucoma é uma doença ocular que representa uma das principais causas de cegueira irreversível no mundo. Aproximadamente, uma em cada cem pessoas acima de 40 anos tem sua

Leia mais

Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS

Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas Área Técnica Saúde da Pessoa com Deficiência Redes de Serviços de Reabilitação Visual no SUS Érika Pisaneschi

Leia mais

EVITANDO ACIDENTES. Como evitar acidentes com os olhos. Cozinhando. Produtos de limpeza. Objetos e crianças. Plantas

EVITANDO ACIDENTES. Como evitar acidentes com os olhos. Cozinhando. Produtos de limpeza. Objetos e crianças. Plantas EVITANDO ACIDENTES Como evitar acidentes com os olhos Quando se trata de acidentes com os olhos, o melhor remédio é a prevenção, pois algumas lesões podem causar desde a perda da qualidade da visão até

Leia mais

Protocolos para exames complementares em oftalmologia

Protocolos para exames complementares em oftalmologia Protocolos para exames complementares em oftalmologia Regulamentar as indicações absolutas para a requisição dos 31 exames complementares oftalmológicos. É necessário entender que cada profissional poderá

Leia mais

Autoria: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR).

Autoria: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR). Diretriz de tratamento da Catarata Autoria: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR). Participantes: Dr. Armando

Leia mais

Problemas O almológicos na Terceira Idade

Problemas O almológicos na Terceira Idade Problemas O almológicos na Terceira Idade A s pessoas que enxergam bem, normalmente, só procuram um médico o almologista quando a visão começa a falhar. Queixas como sensação de vista cansada, coceira

Leia mais

Glaucoma. O que é glaucoma? Como acontece?

Glaucoma. O que é glaucoma? Como acontece? Glaucoma O que é glaucoma? Glaucoma é uma doença crônica do olho (que dura toda a vida), que ocorre quando há elevação da pressão intra-ocular (PIO), que provoca lesões no nervo ótico e, como conseqüência,

Leia mais

TEMA: USO DO RANIBIZUMABE (LUCENTIS ) NA RETINOPATIA DIABÉTICA

TEMA: USO DO RANIBIZUMABE (LUCENTIS ) NA RETINOPATIA DIABÉTICA NOTA TÉCNICA 207/2013 Solicitante Juíza MARCILENE DA CONCEIÇÃO MIRANDA Processo número: 166.13.001954-9 (0019549-92.2013.8.13.0166) Data: 29/10/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA:

Leia mais

Esta publicação reúne informações relevantes para todos os que se dedicam. Ela é fruto não apenas do trabalho dos autores, mas também e

Esta publicação reúne informações relevantes para todos os que se dedicam. Ela é fruto não apenas do trabalho dos autores, mas também e As Condições de Cegueira e a Saúde Ocular no Brasil Baixa Visão 5 2012 AGRADECIMENTO Esta publicação reúne informações relevantes para todos os que se dedicam à promoção da saúde ocular no Brasil. Ela

Leia mais

TEMA: USO DO RANIBIZUMABE (LUCENTIS ) NA RETINOPATIA DIABÉTICA. Sumário 1. Resumo executivo... 2. 1.1 Recomendação... 2

TEMA: USO DO RANIBIZUMABE (LUCENTIS ) NA RETINOPATIA DIABÉTICA. Sumário 1. Resumo executivo... 2. 1.1 Recomendação... 2 Nota Técnica 94/2013 Data: 15/06/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Solicitante: Dr. José Hélio da Silva 4ª Vara Cível da Comarca de PousoAlegre - MG Processo número:0103076-29.2013 TEMA:

Leia mais

Tornando a visão uma prioridade de saúde. Enxergue bem durante toda a sua vida

Tornando a visão uma prioridade de saúde. Enxergue bem durante toda a sua vida Tornando a visão uma prioridade de saúde Enxergue bem durante toda a sua vida A visão de todos nós pode mudar com a idade Algumas alterações na visão podem dificultar a realização de tarefas diárias. Estas

Leia mais

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO NAS SEGUINTES PATOLOGIAS: CATARATA E GLAUCOMA

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO NAS SEGUINTES PATOLOGIAS: CATARATA E GLAUCOMA CRITÉRIOS DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO NAS SEGUINTES PATOLOGIAS: CATARATA E GLAUCOMA CATARATA CRITÉRIOS DE INCLUSÃO Esta indicada em portadores de opacidade do cristalino que, mesmo com melhor correção óptica,

Leia mais

PRINCÍPIOS BÁSICOS. Histórico:

PRINCÍPIOS BÁSICOS. Histórico: REFRAÇÃO Histórico: PRINCÍPIOS BÁSICOS Lei básica da reflexão era conhecida por Euclides, o mais famoso matemático da Antigüidade viveu entre 325 e 265 AC. De forma experimental, o princípio básico da

Leia mais

Título do Projeto: Triagem das Principais Causas de Cegueira em uma Unidade de Atenção Básica de Saúde de Goiânia através da Telemedicina.

Título do Projeto: Triagem das Principais Causas de Cegueira em uma Unidade de Atenção Básica de Saúde de Goiânia através da Telemedicina. Título do Projeto: Triagem das Principais Causas de Cegueira em uma Unidade de Atenção Básica de Saúde de Goiânia através da Telemedicina. Título do Plano de Trabalho: Avaliação das Percepções de Pacientes

Leia mais

GLAUCOMA DE ÂNGULO FECHADO

GLAUCOMA DE ÂNGULO FECHADO GLAUCOMA DE ÂNGULO FECHADO Introdução Glaucoma de Ângulo Fechado é um tipo de glaucoma que actualmente é designado Glaucoma por Encerramento do Ângulo. Não é o tipo de glaucoma mais frequente na Europa,

Leia mais

ESTUDOS CLÍNICOS E GENÉTICOS DO GLAUCOMA

ESTUDOS CLÍNICOS E GENÉTICOS DO GLAUCOMA ESTUDOS CLÍNICOS E GENÉTICOS DO GLAUCOMA João Rafael Ferreira de Jesus Rosa Orientador: Dr. Rodrigo da Silva Santos Faculdade Alfredo Nasser E-mail: joaorafaelf94@gmail.com RESUMO O glaucoma é uma neuropatia

Leia mais

Análise da Prevalência e Epidemiologia da Catarata na População Atendida no Centro de Referência em Oftalmologia da Universidade Federal De Goiás

Análise da Prevalência e Epidemiologia da Catarata na População Atendida no Centro de Referência em Oftalmologia da Universidade Federal De Goiás Análise da Prevalência e Epidemiologia da Catarata na População Atendida no Centro de Referência em Oftalmologia da Universidade Federal De Goiás Lais Leão Oliveira 1, Marcos Pereira de Ávila 2, David

Leia mais

Avaliação de Retinopatia Diabética em Idosos do Lar São Vicente de Paulo- Sorocaba, SP.

Avaliação de Retinopatia Diabética em Idosos do Lar São Vicente de Paulo- Sorocaba, SP. Avaliação de Retinopatia Diabética em Idosos do Lar São Vicente de Paulo- Sorocaba, SP. Gabriela Preturlan Capitani Anna Paula Romero Mariana Braga Falcão Giovanna Cardia Caserta Marcelo Silva Soares²

Leia mais

RR 445/2014. Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da Retinopatia diabética

RR 445/2014. Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da Retinopatia diabética 03/08/2014 RR 445/2014 Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da Retinopatia diabética SOLICITANTE : Giovanna Elizabeth Costa de Mello Paiva.. Juiz de Direito da Comarca de Contagem/MG NÚMERO DO PROCESSO:

Leia mais

Mini ebook DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS NA TERCEIRA IDADE ALERTAS E RECOMENDAÇÕES

Mini ebook DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS NA TERCEIRA IDADE ALERTAS E RECOMENDAÇÕES Mini ebook DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS NA TERCEIRA IDADE ALERTAS E RECOMENDAÇÕES A manutenção da saúde ocular está diretamente relacionada com os exames de rotina realizados por um médico oftalmologista, em

Leia mais

Documento de posição da retinopatia diabética

Documento de posição da retinopatia diabética Documento de posição da retinopatia diabética Grupo de Trabalho de Planejamento a Longo Prazo do SightFirst (SFLRP) Agosto de 2008 Apresentação A missão do programa Leonístico SightFirst é apoiar o desenvolvimento

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA EM BAIXA VISÃO

EPIDEMIOLOGIA EM BAIXA VISÃO EPIDEMIOLOGIA EM BAIXA VISÃO Clare Gilbert Os pacientes com Baixa Visão dificilmente têm acesso a um atendimento adequado por uma série de razões. Muitos dos programas de reabilitação existentes são destinados

Leia mais

RT 05 /2015. Antiangiogênicos na retinopatia diabética

RT 05 /2015. Antiangiogênicos na retinopatia diabética 27/03/2015 RT 05 /2015 Antiangiogênicos na retinopatia diabética SOLICITANTE : Juíza Cláudia Helena Batista, da 3ª Unidade Jurisdicional do Juizado Especial de Belo Horizonte NÚMERO DO PROCESSO: 9018733.24.2015.813.0024

Leia mais

PORTARIA Nº 177, DE 14 DE SETEMBRO DE 2009 DODF de 17.09.2009

PORTARIA Nº 177, DE 14 DE SETEMBRO DE 2009 DODF de 17.09.2009 PORTARIA Nº 177, DE 14 DE SETEMBRO DE 2009 DODF de 17.09.2009 O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o inciso X do artigo 204 do Regimento Interno,

Leia mais

SIGHTFIRST: LIONS - VISÃO PARA TODOS

SIGHTFIRST: LIONS - VISÃO PARA TODOS SIGHTFIRST: LIONS - VISÃO PARA TODOS 2 SightFirst: Lions - Visão para Todos SightFirst: Lions - Visão para Todos é um planejamento estratégico para a segunda fase do programa SightFirst da Fundação de

Leia mais

372/2014. Ranibizumabe para Retinopatia diabética

372/2014. Ranibizumabe para Retinopatia diabética 11/07/2014 372/2014 Ranibizumabe para Retinopatia diabética SOLICITANTE : Dr Fabiano Teixeira Perlato Juiz de Direito da Comarca de Carmo do Rio Claro /MG NÚMERO DO PROCESSO: 0026614-73.2014.8.13.0144

Leia mais

Biofísica da visão II. Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão.

Biofísica da visão II. Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão. Biofísica da visão II Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão. Sistema de líquidos do olho Glaucoma: aumento da pressão intra-ocular SIMULAÇÃO DE PERDA NO GLAUCOMA

Leia mais

Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento. Guia do Apresentador

Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento. Guia do Apresentador Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento Guia do Apresentador SLIDE 1 Introdução do apresentador. O propósito desta apresentação é fornecer informações sobre doenças e condições oculares

Leia mais

PARECER COREN-SP 62/2013 CT PRCI n 100.960 Tickets nº 280.706

PARECER COREN-SP 62/2013 CT PRCI n 100.960 Tickets nº 280.706 PARECER COREN-SP 62/2013 CT PRCI n 100.960 Tickets nº 280.706 Ementa: Realização do exame de fundo de olho por Enfermeiro. 1. Do fato Enfermeira solicita parecer sobre a competência do Enfermeiro para

Leia mais

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002.

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 866, de 09 de maio de 2002, que cria os mecanismos para organização

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 Tema 4.15 da Agenda Provisória

Leia mais

CRESEMS, CISCOPAR e 20ª. Regional de Saúde Toledo PR PROTOCOLOS CLÍNICOS ESPECIALIZADOS

CRESEMS, CISCOPAR e 20ª. Regional de Saúde Toledo PR PROTOCOLOS CLÍNICOS ESPECIALIZADOS CRESEMS, CISCOPAR e 20ª. Regional de Saúde PROTOCOLOS CLÍNICOS ESPECIALIZADOS OFTALMOLOGIA Pré-requisitos: História clínica detalhada; Exame físico completo; Exames complementares essenciais conforme o

Leia mais

Tornado a Visão uma Prioridade de Saúde Guia do Orador

Tornado a Visão uma Prioridade de Saúde Guia do Orador Tornado a Visão uma Prioridade de Saúde Guia do Orador SLIDE 1 Introdução do orador. O propósito desta apresentação é oferecer informações sobre alterações na visão que podem ocorrer devido à idade, e

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 060/2012

PROJETO DE LEI Nº 060/2012 PROJETO DE LEI Nº 060/2012 Dispõe sobre a obrigatoriedade da realização do exame para diagnóstico da retinopatia da prematuridade, TESTE DO OLHINHO, nos recém-nascidos, antes da alta hospitalar, em Hospitais

Leia mais

A Moderna Cirurgia de Catarata

A Moderna Cirurgia de Catarata A Moderna Cirurgia de Catarata Catarata é o nome que se dá a qualquer opacidade do cristalino que atrapalhe a entrada de luz nos olhos, acarretando diminuição da visão. Se o olho fosse uma máquina fotográfica,

Leia mais

Dados gerais sobre o atendimento oftalmológico no Brasil

Dados gerais sobre o atendimento oftalmológico no Brasil As Condições de Sa ú d e Oc u l a r n o Br a s i l 2012 124 Dados gerais sobre o atendimento oftalmológico no Brasil As Condições de Sa ú d e Oc u l a r n o Br a s i l 2012 126 Dados de financiamento

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Ocular no Programa Saúde na Escola

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Ocular no Programa Saúde na Escola PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Ocular no Programa Saúde na Escola O Programa Saúde na Escola (PSE) propõe que as ações de promoção e prevenção de agravos à saúde ocular

Leia mais

Mini Glossário. B Blefarite Inflamação das pálpebras.

Mini Glossário. B Blefarite Inflamação das pálpebras. A Acomodação Capacidade do olho em focar a várias distâncias, desde o perto ao longe, por alteração da potência dióptrica do cristalino. Acuidade Visual Capacidade de discriminar dois pontos próximos como

Leia mais

www.saudedireta.com.br

www.saudedireta.com.br H00-H59 CAPÍTULO VII : Doenças do olho e anexos H00-H06 Transtornos da pálpebra, do aparelho lacrimal e da órbita H10-H13 Transtornos da conjuntiva H15-H19 Transtornos da esclera e da córnea H20-H22 Transtornos

Leia mais

A Formação do Especialista em Oftalmologia após o Programa Mais Médicos Propostas do CBO

A Formação do Especialista em Oftalmologia após o Programa Mais Médicos Propostas do CBO A Formação do Especialista em Oftalmologia após o Programa Mais Médicos Propostas do CBO Marcos Ávila Conselho Brasileiro de Oftalmologia AS CONDIÇÕES DE SAÚDE OCULAR NO BRASIL - 2015 Aliança pela Saúde

Leia mais

PROJETO DE LEI /2013, do Vereador André Régis de Carvalho.

PROJETO DE LEI /2013, do Vereador André Régis de Carvalho. PROJETO DE LEI /2013, do Vereador André Régis de Carvalho. EMENTA: Dispõe sobre a obrigatoriedade de exame de audiometria e do exame oftalmológico para alunos da rede pública de ensino do Município do

Leia mais

Dr. Renato Neves CATARATA

Dr. Renato Neves CATARATA Dr. Renato Neves CATARATA O cristalino é uma lente natural localizada no interior dos olhos, atrás da íris, e, juntamente com a córnea, é responsável pela convergência dos raios de luz para retina, formando

Leia mais

recomendações Atualização de Condutas em Pediatria

recomendações Atualização de Condutas em Pediatria Atualização de Condutas em Pediatria nº 49 Departamentos Científicos da SPSP, gestão 2007-2009. Departamento de Oftalmologia Causas de baixa visão e cegueira em crianças Departamento de Medicina do Sono

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE REFERÊNCIA EM OFTALMOLOGIA. Área de abrangência do DRS XIII

CARTILHA DE ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE REFERÊNCIA EM OFTALMOLOGIA. Área de abrangência do DRS XIII CARTILHA DE ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE REFERÊNCIA EM OFTALMOLOGIA Área de abrangência do DRS XIII HOSPITAL DAS CLINICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Leia mais

Profa. Dra. Silvia P. S. Kitadai Área Técnica da Saúde Ocular CODEPPS - SMS. Retinopatia da Prematuridade 2006

Profa. Dra. Silvia P. S. Kitadai Área Técnica da Saúde Ocular CODEPPS - SMS. Retinopatia da Prematuridade 2006 Profa. Dra. Silvia P. S. Kitadai Área Técnica da Saúde Ocular CODEPPS - SMS Retinopatia da Prematuridade 2006 BULBO OCULAR Retinopatia da Prematuridade Doença vaso proliferativa multifatorial Uma das

Leia mais

SENSIBILIDADE E ESPECIFICIDADE

SENSIBILIDADE E ESPECIFICIDADE G.D.x PRINCÍPIO O princípio da polarimetria a laser permite medir a espessura da camada de fibras nervosas, na região peripapilar, devido às propiedades birrefringentes desta camada. BIRREFRINGÊNCIA (Dupla

Leia mais

LISTA DE EQUIPAMENTOS

LISTA DE EQUIPAMENTOS LISTA DE EQUIPAMENTOS 01 DUAS LÂMPADAS DE FENDA Utilizada para realização do exame de biomicroscopia, este equipamento serve para avaliação da córnea, câmara anterior, cristalino e vítreo anterior, sendo

Leia mais

Miopia. Miopia Patológica. pseudomiopia e miopia nocturna. Miopia elevada, associada a mudanças

Miopia. Miopia Patológica. pseudomiopia e miopia nocturna. Miopia elevada, associada a mudanças Miopia Miopia patológica, pseudomiopia e miopia nocturna Miopia elevada, associada a mudanças as degenerativas ou patológicas do pólo p posterior do olho. Comprimento axial excessivo Progressiva Alterações

Leia mais

Projeto de Lei N.º 013/2.014

Projeto de Lei N.º 013/2.014 Projeto de Lei N.º 013/2.014 Dispõe sobre exames de audiometria e oftalmológico para alunos da rede pública de ensino do Município de Jacutinga e dá outras providências JUSTIFICATIVA O presente Projeto

Leia mais

Novos Aspectos do Pré Operatório de Cirurgia Refrativa: A importância da Análise da Frente de Onda. Dr. Renato Ambrósio Jr

Novos Aspectos do Pré Operatório de Cirurgia Refrativa: A importância da Análise da Frente de Onda. Dr. Renato Ambrósio Jr - 1 - Novos Aspectos do Pré Operatório de Cirurgia Refrativa: A importância da Análise da Frente de Onda Dr. Renato Ambrósio Jr O Dr. Renato Ambrósio Jr é pós graduando em nível de Doutorado na Universidade

Leia mais

2 VISÃO e ENVELHECIMENTO

2 VISÃO e ENVELHECIMENTO Liana d Urso de Souza Mendes Cap. 2: Visão e Envelhecimento 2 VISÃO e ENVELHECIMENTO 2.1 A visão e o sistema visual A visão é formada por um sistema de processos essenciais de funções nervosas do cérebro,

Leia mais

Estrutura do OLHO HUMANO:

Estrutura do OLHO HUMANO: ÓPTICA DA VISÃO Estrutura do OLHO HUMANO: É um fino tecido muscular que tem, no centro, uma abertura circular ajustável chamada de pupila. Ajustam a forma do cristalino. Com o envelhecimento eles perdem

Leia mais

Nuno Lopes MD. FEBO.

Nuno Lopes MD. FEBO. Nuno Lopes MD. FEBO. 1ª Parte História Clínica Exame Objectivo 2 História Clínica Fulcral - enquadramento etiológico Orientar Exame Oftalmológico EAD Estabelecer empatia / relação MD Colaboração Satisfação

Leia mais

Projeto de Plano de Ação para Prevenção da Cegueira e de Deficiência Visual evitáveis 2014 2019

Projeto de Plano de Ação para Prevenção da Cegueira e de Deficiência Visual evitáveis 2014 2019 66ª Assembléia Mundial de Saúde A66/11 Ponto 13.4 da ordem do dia provisória 28 de março de 2013 Projeto de Plano de Ação para Prevenção da Cegueira e de Deficiência Visual evitáveis 2014 2019 Saúde Ocular

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PACIENTES SOBRE DOENÇAS OCULARES DE UMA CLÍNICA OFTALMOLOGICA DO VALE DO PARAIBA

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PACIENTES SOBRE DOENÇAS OCULARES DE UMA CLÍNICA OFTALMOLOGICA DO VALE DO PARAIBA AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PACIENTES SOBRE DOENÇAS OCULARES DE UMA CLÍNICA OFTALMOLOGICA DO VALE DO PARAIBA GONÇALVES, Soraya; ²COSTA, Elza Lima; ³ NASCIMENTO, Fernanda Ofir; ⁴CORREA, Ana de Lourdes;

Leia mais

Catarata: evolução do tratamento cirúrgico

Catarata: evolução do tratamento cirúrgico 1 Catarata: evolução do tratamento cirúrgico FERREIRA, João Maria. Docente do Curso de Medicina Unifeso. CAVALCANTI, Manoel Lima Hollanda. Estudante do curso de Medicina na instituição UNIFESO Palavras-chave:

Leia mais

Imagem da Semana: Tomografia de órbita

Imagem da Semana: Tomografia de órbita Imagem da Semana: Tomografia de órbita Figura: Tomografia computadorizada contrastada de crânio. Enunciado Criança do sexo masculino, 2 anos, natural de Parauapebas (PA), apresentava reflexo branco em

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR ESTÁGIO DE MATURAÇÃO DAS CATARATAS DE CÃES ATENDIDOS NO SERVIÇO DE OFTALMOLOGIA VETERINÁRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL TANISE CARBONI DA SILVA 1, MAÍRA HAASE PACHECO 1, MELINA BARBBARA

Leia mais

1 a 2 % Introdução. Panorama Mundial. A prevalência do glaucoma no mundo é de aproximadamente

1 a 2 % Introdução. Panorama Mundial. A prevalência do glaucoma no mundo é de aproximadamente Coleção Glaucoma Coordenador: Dr. Carlos Akira Omi Volume 1. Conceito e Diagnóstico Volume 2. Exames complementares Volume 3. Tratamento clínico Volume 4. Tratamento cirúrgico Introdução O glaucoma é uma

Leia mais

01/2015. Lente intra-ocular de Câmara Posterior Faco Acrílica dobrável em cirurgia de catarata.

01/2015. Lente intra-ocular de Câmara Posterior Faco Acrílica dobrável em cirurgia de catarata. 13/01/2015 01/2015 Lente intra-ocular de Câmara Posterior Faco Acrílica dobrável em cirurgia de catarata. SOLICITANTE: Anneliese Bottrel Escrevente da Juíza Dra. Cláudia Helena Batista, da 3ª Unidade Jurisdicional

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 09 /2014 - CESAU Objeto: Parecer. Promotoria de Justiça GESAU / Índice de seguimento / levantamento de doenças intra-epiteliais previsto para 2013 no município de Salvador e ações

Leia mais

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 O olho humano O papel da retina e do cérebro A Pupila - É a estrutura do olho responsável por regular a entrada da quantidade de luz para a formação da imagem; - Em

Leia mais

Programa da Diabetes das FAA

Programa da Diabetes das FAA Programa da Diabetes das FAA Sabrina Coelho da Cruz Diabetologista do Hospital Militar Principal/Instituto Superior Coordenadora da Comissão da Diabetes do HMP/IS Coordenadora do Programa da Diabetes nas

Leia mais

Visão Subnormal. Guia do Apresentador

Visão Subnormal. Guia do Apresentador Visão Subnormal Guia do Apresentador SLIDE 1 Introdução do apresentador. O propósito desta apresentação é oferecer informações sobre o que é a visão subnormal, o que pode ser feito sobre ela e onde se

Leia mais

As estratégias de prevenção em saúde ocular no âmbito da saúde coletiva e da Atenção Primária à Saúde - APS.

As estratégias de prevenção em saúde ocular no âmbito da saúde coletiva e da Atenção Primária à Saúde - APS. As estratégias de prevenção em saúde ocular no âmbito da saúde coletiva e da Atenção Primária à Saúde - APS. Ocular health preventive strategies in both public health and primary care perspectives. Ricardo

Leia mais

Projeto Olhar Brasil. Ministério da Saúde / Ministério da Educação

Projeto Olhar Brasil. Ministério da Saúde / Ministério da Educação Projeto Olhar Brasil Ministério da Saúde / Ministério da Educação Fevereiro 2007 Projeto Olhar Brasil Justificativa 30% das crianças em idade escolar e 100% dos adultos com mais de 40 anos apresentam problemas

Leia mais

Retinopatia Diabética

Retinopatia Diabética Retinopatia Diabética A diabetes mellitus é uma desordem metabólica crónica caracterizada pelo excesso de níveis de glicose no sangue. A causa da hiper glicemia (concentração de glicose igual ou superior

Leia mais

De forma geral, a visão é o sentido mais valorizado pelas pessoas. Em uma sociedade

De forma geral, a visão é o sentido mais valorizado pelas pessoas. Em uma sociedade A importância da consulta oftalmológica De forma geral, a visão é o sentido mais valorizado pelas pessoas. Em uma sociedade cheia de apelos visuais, em que o contato com o mundo se faz inicialmente por

Leia mais

Política Nacional de Atenção em Oftalmologia

Política Nacional de Atenção em Oftalmologia Política Nacional de Atenção em Oftalmologia Alexandre Chater Taleb Universidade Federal de Goiás Especialização do C taleb@uol.com.br de Especialização Política Nacional de Atenção em Oftalmologia Portaria

Leia mais

A Pessoa com Deficiência Visual

A Pessoa com Deficiência Visual A Pessoa com Deficiência Visual Definição oftalmológica de deficiência visual Cegueira parcial (legal ou profissional): capaz de contar dedos a curta distância, identificar vultos, luminosidade e origem

Leia mais

Pesquisa com células tronco para tratamento de doenças da retina

Pesquisa com células tronco para tratamento de doenças da retina Pesquisa com células tronco para tratamento de doenças da retina O Setor de Retina da Divisão de Oftalmologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP(HCRP-FMRP-USP) está

Leia mais

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA PILOCARPINA ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA Solução Oftálmica Estéril cloridrato de pilocarpina 1% / 2% / 4% BULA PARA O PACIENTE APRESENTAÇÃO Solução Oftálmica Estéril Frasco plástico conta-gotas

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 300/2014 Antiangiogênicos e fotocoagulação a laser para tratamento de retinopatia diabética

RESPOSTA RÁPIDA 300/2014 Antiangiogênicos e fotocoagulação a laser para tratamento de retinopatia diabética RESPOSTA RÁPIDA 300/2014 Antiangiogênicos e fotocoagulação a laser para tratamento de retinopatia diabética SOLICITANTE DR BRENO REGO PINTO Juizado Especial da Comarca de Monte Santo de Minas/MG NÚMERO

Leia mais

Fundo de Olho e Retinopatia Diabética. Prof. Cláudia Gallicchio Domingues Universidade de Caxias do Sul

Fundo de Olho e Retinopatia Diabética. Prof. Cláudia Gallicchio Domingues Universidade de Caxias do Sul Fundo de Olho e Retinopatia Diabética Prof. Cláudia Gallicchio Domingues Universidade de Caxias do Sul Exame de Fundo de Olho Importância - Patologias nervo óptico, coróide e retina Doenças oculares e

Leia mais

APLICAÇÃO DE LASERS NA MEDICINA

APLICAÇÃO DE LASERS NA MEDICINA APLICAÇÃO DE LASERS NA MEDICINA Questões associadas à aplicação dos lasers na Medicina Princípios Físicos e aspectos técnicos do equipamento Interacção da luz laser com os tecidos: fotocoagulação, fotovaporização,

Leia mais

A PREVENÇÃO faz a diferença

A PREVENÇÃO faz a diferença A Visão é um dos órgãos dos sentidos mais importantes Teve uma importância essencial no processo de desenvolvimento humano. A relação do homem com o mundo ganhou maior abrangência e segurança ao adquirir

Leia mais

Esta foi a avaliação feita pelo

Esta foi a avaliação feita pelo 8 Novembro Azul O País se ilumina de azul para conscientizar-se sobre o diabetes e suas consequências O Conselho Brasileiro de Oftalmologia decidiu apoiar de forma mais efetiva o Mutirão do Olho Diabético

Leia mais

Departamento de Oftalmologia da A

Departamento de Oftalmologia da A Departamento de Oftalmologia da A CBHPM: 3.03.12.12-4 Página 51 Porte 10C, 1 aux, Porte anestésico 5 50 mil crianças cegas no mundo Se não ttar doença limiar: 50% evolui anatomica e funcionalmente mal

Leia mais

Índice de Refração. c v. n =

Índice de Refração. c v. n = Refração da Luz O que é Refração? É um fenômeno que ocorre quando a luz passa através da interface que separa dois meios, ocasionando uma mudança na direção de propagação. A refração é decorrente de uma

Leia mais

Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo. Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção do objeto Poder de foco Regula a sensibilidade do filme

Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo. Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção do objeto Poder de foco Regula a sensibilidade do filme BIOFÍSICA DA VISÃO Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo VISÃO: Interação da luz com os fotorreceptores da re:na Re:na filme inteligente situado no OLHO Olho Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção

Leia mais

VISÃO: MITOS E VERDADES

VISÃO: MITOS E VERDADES Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira VISÃO: MITOS E VERDADES Quem usa óculos enxerga pior à noite? Os míopes enxergam menos à noite, mesmo

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 251/2013

RESPOSTA RÁPIDA 251/2013 RESPOSTA RÁPIDA 251/2013 SOLICITANTE Dr Napoleão da Silva Chaves Juizado Especial da Comarca de Pouso Alegre/MG NÚMERO DO PROCESSO 0067592-16.2014.8.13.0525 DATA 08/05/2014 Prezados, Conforme Termo de

Leia mais

TÍTULO: RELATO DE CASO - OCT de segmento anterior na avaliação de edema de córnea

TÍTULO: RELATO DE CASO - OCT de segmento anterior na avaliação de edema de córnea NÚMERO: 18 TÍTULO: RELATO DE CASO - OCT de segmento anterior na avaliação de edema de córnea AUTORES: Nayara Nakamura Hirota¹, Eduardo Buzolin Barbosa¹, Renata Tiemi Kashiwabuchi² 1 Residente do terceiro

Leia mais

Núcleo de Pesquisa e Extensão (Nupex)

Núcleo de Pesquisa e Extensão (Nupex) Núcleo de Pesquisa e Extensão (Nupex) Curso: Medicina Equipe: Professor Coordenador/Orientador: Maurício Borges Loureiro Celino Alunos: Lílian Góis Gonçalves Maria Eugênia Batista Gadelha de Oliveira Maria

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009

PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009 PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009 1.Notificação AÇÃO 1.1 Realizar notificação dos casos de sífilis em gestante 48.950 casos de sífilis em gestantes notificados. 1.2 Definir Unidades

Leia mais

Abra as portas da sua empresa para a saúde entrar. Programa Viva Melhor

Abra as portas da sua empresa para a saúde entrar. Programa Viva Melhor Abra as portas da sua empresa para a saúde entrar. Programa Viva Melhor Apresentação Diferente das operadoras que seguem o modelo assistencial predominante no mercado de planos de saúde e focam a assistência

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

Deficiência Visual. A visão

Deficiência Visual. A visão Deficiência Visual Formadora: Elisa de Castro Carvalho 1 A visão Quando o bebé nasce ele já possui algumas competências visuais apesar da imaturidade do aparelho visual. Nos primeiros meses de vida são

Leia mais