Mini ebook DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS NA TERCEIRA IDADE ALERTAS E RECOMENDAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mini ebook DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS NA TERCEIRA IDADE ALERTAS E RECOMENDAÇÕES"

Transcrição

1 Mini ebook DOENÇAS OFTALMOLÓGICAS NA TERCEIRA IDADE ALERTAS E RECOMENDAÇÕES

2 A manutenção da saúde ocular está diretamente relacionada com os exames de rotina realizados por um médico oftalmologista, em todas as fases da vida, especialmente na terceira idade. Contiue lendo nosso ebook e entenda como cuidar corretamente da sua visão. 02

3 Cuidados que você deve ter com a visão De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 82% das pessoas cegas no mundo têm mais de 50 anos. As principais doenças oculares a partir dessa idade são:. Catarata. Glaucoma. DMRI. Retinopatia Diabética. Retinopatia Hipertensiva. Olho Seco

4 CATARATA Opacificação do cristalino (a lente natural do olho), levando à baixa visual, à visão borrada, a distorções visuais e até mesmo à cegueira reversível. Cerca de 85% das cataratas acometem pessoas com mais de 50 anos. O único tratamento é a cirurgia para retirada do cristalino opaco e colocação de uma lente intraocular (LIO), procedimento que pode devolver 100% da visão ao paciente.

5 GLAUCOMA Principal causa de cegueira no mundo, o glaucoma caracteriza-se pelo aumento da pressão interna do olho pressão intraocular (PIO) levando a uma atrofia do nervo óptico e, se não for diagnosticada nem tratada, com o passar do tempo provoca cegueira irreversível, já que as fibras do nervo óptico não se regeneram. A sua forma crônica e mais comum (cerca de 80% dos casos) afeta, principalmente, pessoas com mais de 35 anos e os sintomas só aparecem na fase mais avançada da doença. O exame oftalmológico anual é fundamental para o diagnóstico precoce e a definição do tratamento, como forma de evitar a perda da visão. O tratamento é realizado com aplicação de colírios específicos ou, em alguns casos, através de cirurgia.

6 DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE (DMRI) Ocorre em geral após os 60 anos e atinge a área mais nobre da retina (mácula), responsável pela visão central e de detalhes, afetando principalmente a capacidade de ler e comprometendo a qualidade de vida. É a principal causa de cegueira em pessoas acima de 70 anos. O diagnóstico precoce e o tratamento podem ajudar a manter a doença sob controle.

7 RETINOPATIA DIÁBETICA É uma doença progressiva que afeta os vasos sanguíneos do olho. O paciente diabético apresenta um risco 25 vezes maior de perder a visão do que os demais. De acordo com a OMS a doença atinge mais de 75% das pessoas com diabetes. O controle cuidadoso do diabetes é a principal forma de evitar o agravamento da Retinopatia Diabética. Por isso, todo paciente com diabetes deve fazer exame oftalmológico a cada seis meses.o tratamento é realizado com aplicação de laser ou através de cirurgia.

8 RETINOPATIA DIÁBETICA É uma doença progressiva que afeta os vasos sanguíneos do olho. O paciente diabético apresenta um risco 25 vezes maior de perder a visão do que os demais. De acordo com a OMS a doença atinge mais de 75% das pessoas com diabetes. O controle cuidadoso do diabetes é a principal forma de evitar o agravamento da Retinopatia Diabética. Por isso, todo paciente com diabetes deve fazer exame oftalmológico a cada seis meses.o tratamento é realizado com aplicação de laser ou através de cirurgia.

9 RETINOPATIA HIPERTENSIVA A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é muito comum no idoso e pode acometer os olhos, levando à cegueira. A parte mais afetada é a retina e os seus vasos (artérias e veias). Essas alterações podem ser detectadas precocemente pelo oftalmologista, através de exames específicos, como a fundoscopia (exame do fundo do olho). As alterações mais comuns são: vasculares, hemorragias na retina, edema na retina e obstrução de pequenas artérias e veias. O portador da HAS deve ser acompanhado pelo oftalmologista, a cada seis meses, e ter um controle rigoroso da sua pressão arterial. O tratamento é realizado com aplicação de laser.

10 OLHO SECO Numa pessoa com 65 anos, a produção de lágrima é cerca de 60% menor do que aos 18 anos. Os sintomas mais comuns de olho seco são: sensação de areia nos olhos, queimação, coceira, ardor, sensibilidade à luz, ressecamento, presença de muco (secreção / remela). O tratamento é feito com aplicação de colírios que lubrificam a córnea e a conjuntiva, funcionando como lágrima (lágrima artificial).

11 Conheça o Instituto O Instituto de Olhos Clóvis Paiva está de cara nova. Recentemente renovado pelas arquitetas Rita Lubambo e Sofia Costa, o ambiente foi ampliado e ganhou mais conforto e sofisticação. A clínica dispõe de consultórios modernos, equipamentos de última geração, amplo estacionamento, departamento específico para lentes de contato, além de contar com equipe médica experiente. RECIFE Rua Dom Bosco, 855 Boa Vista - Recife/PE CEP: Fone: (81) IGARASSU Av. Duarte Coelho, 151, Sala. Galeria Ana Rosa - Igarassu/PE Fone: (81) /instituto.clovispaiva 06 08

Mini ebook CUIDADOS COM A VISÃO ALERTAS E

Mini ebook CUIDADOS COM A VISÃO ALERTAS E Mini ebook CUIDADOS COM A VISÃO ALERTAS E Conheça lesões e doenças que podem comprometer o sistema visual. São informações rápidas para melhor entendimento do que pode ser feito para preservar a sua visão.

Leia mais

De forma geral, a visão é o sentido mais valorizado pelas pessoas. Em uma sociedade

De forma geral, a visão é o sentido mais valorizado pelas pessoas. Em uma sociedade A importância da consulta oftalmológica De forma geral, a visão é o sentido mais valorizado pelas pessoas. Em uma sociedade cheia de apelos visuais, em que o contato com o mundo se faz inicialmente por

Leia mais

Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento. Enxergue bem durante toda a sua vida

Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento. Enxergue bem durante toda a sua vida Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento Enxergue bem durante toda a sua vida Alterações da visão Talvez você perceba algumas alterações com o envelhecimento. Muitas alterações são comuns

Leia mais

Projeto Olhar Brasil. Ministério da Saúde / Ministério da Educação

Projeto Olhar Brasil. Ministério da Saúde / Ministério da Educação Projeto Olhar Brasil Ministério da Saúde / Ministério da Educação Fevereiro 2007 Projeto Olhar Brasil Justificativa 30% das crianças em idade escolar e 100% dos adultos com mais de 40 anos apresentam problemas

Leia mais

SABER MAIS SOBRE DEGENERESCÊNCIA MACULAR RELACIONADA COM A IDADE

SABER MAIS SOBRE DEGENERESCÊNCIA MACULAR RELACIONADA COM A IDADE SABER MAIS SOBRE DEGENERESCÊNCIA MACULAR RELACIONADA COM A IDADE FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 DEGENERESCÊNCIA

Leia mais

SABER MAIS SOBRE RETINOPATIA DIABÉTICA

SABER MAIS SOBRE RETINOPATIA DIABÉTICA SABER MAIS SOBRE RETINOPATIA DIABÉTICA FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 RETINOPATIA DIABÉTICA O que é a retinopatia

Leia mais

I) Introdução Pág. 3

I) Introdução Pág. 3 Índice: I) Introdução------------------------------------------------------------- Pág. 3 II) Retinopatia Diabética---------------------------------------------- Pág. 3 III) Catarata--------------------------------------------------------------

Leia mais

Saúde Ocular do Idoso

Saúde Ocular do Idoso Saúde Ocular do Idoso Norma Helen Medina Centro de Oftalmologia Sanitária CVE CCD/SES SP dvoftal@saude.sp.gov.br Classificação de deficiência visual Organização Mundial da Saúde CID 10 Cegueira Acuidade

Leia mais

Glaucoma. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Glaucoma. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Glaucoma Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho GLAUCOMA O Glaucoma é uma doença causada pela lesão do nervo óptico relacionada a pressão ocular alta. Glaucoma Crônico e agudo Crônico:

Leia mais

Visão Subnormal. Exergue bem durante toda a sua vida

Visão Subnormal. Exergue bem durante toda a sua vida Visão Subnormal Exergue bem durante toda a sua vida A perda da visão acontece em decorrência do envelhecimento? A visão de todos nós pode mudar com a idade. A perda da visão e a cegueira não são uma consequência

Leia mais

TEMA: USO DO RANIBIZUMABE NA OCLUSÃO DE DE VEIA RETINIANA CENTRAL

TEMA: USO DO RANIBIZUMABE NA OCLUSÃO DE DE VEIA RETINIANA CENTRAL NOTA TÉCNICA 141/2014 Solicitante Emerson Chaves Motta Juíza de Direito - Comarca de Teófilo Otoni - MG. Processo número: 0686 14 010142-5 Data: 18/07/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa

Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa I Jornadas de Enfermagem e Ortóptica do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental João Ferreira, Wilson Quintino, Carla Lança e Manuel Oliveira Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa É um problema de

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal - Lei nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal - Lei nº 5.905/73 Homologado na 401ª ROP, de 18/02/2016 CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Câmara Técnica de Saúde e Atenção Básica Câmara Técnica de Urgência e Emergência PARECER TÉCNICO Nº 05/2016 Análise

Leia mais

08:00-10:30 CATARATA 1 - Cirurgia de catarata premium: de A a Z

08:00-10:30 CATARATA 1 - Cirurgia de catarata premium: de A a Z DIA 16/3/2017 - QUINTA-FEIRA AUDITÓRIO SÉRGIO BERNARDES 08:00-10:30 CATARATA 1 - Cirurgia de catarata premium: de A a Z 1º Bloco: LIOs Tóricas 08:00-08:10 Dispositivo para aferição do alinhamento intraoperatório

Leia mais

CEGUEIRA E CATARATA. Perguntas e respostas

CEGUEIRA E CATARATA. Perguntas e respostas CEGUEIRA E CATARATA Perguntas e respostas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira 14. O que torna a pessoa cega? Somado aos acidentes e defeitos

Leia mais

08:55-09:15 Debate - Tratamento do edema de macula - Anti-VEGF X Corticoide

08:55-09:15 Debate - Tratamento do edema de macula - Anti-VEGF X Corticoide DIA 17/3/2017 - SEXTA-FEIRA AUDITÓRIO SÉRGIO BERNARDES 08:30-10:00 RETINA - Encontro SBRV-SNNO 08:30-08:35 Abertura 08:35-08:55 A definir 08:55-09:15 Debate - Tratamento do edema de macula - Anti-VEGF

Leia mais

CATARATA. O olho funciona como uma máquina fotográfica

CATARATA. O olho funciona como uma máquina fotográfica CATARATA O Olho O olho funciona como uma câmera fotográfica. A retina corresponde ao filme que, ao ser sensibilizado por raios luminosos, forma a imagem que é interpretada pelo cérebro. Para que a visão

Leia mais

Dr. Marcelo Palis Ventura. Coleção Glaucoma Coordenador: Dr. Carlos Akira Omi. Volume 1. Conceito e Diagnóstico. Volume 2. Exames complementares

Dr. Marcelo Palis Ventura. Coleção Glaucoma Coordenador: Dr. Carlos Akira Omi. Volume 1. Conceito e Diagnóstico. Volume 2. Exames complementares Introdução Glaucoma pode ser definido como um grupo complexo de doenças caracterizadas pela degeneração progressiva das células ganglionares da retina e perda progressiva da visão, sendo a pressão ocular

Leia mais

Prefácio Nunca opere com dúvidas!

Prefácio Nunca opere com dúvidas! Índice Remissivo O que é a Catarata? 4 Quais os sintomas da Catarata? 5 Quais são os tipos de Catarata? 6 Qual o tratamento da Catarata? 7 Como é a anestesia na cirurgia de Catarata? 8 A importância na

Leia mais

[CUIDADOS COM OS ANIMAIS IDOSOS]

[CUIDADOS COM OS ANIMAIS IDOSOS] [CUIDADOS COM OS ANIMAIS IDOSOS] Geriatria é o ramo da Medicina que foca o estudo, a prevenção e o tratamento de doenças e da incapacidade em idosos. Seus objetivos maiores são: manutenção da saúde, impedir

Leia mais

SABER MAIS SOBRE HIGIENE E TRATAMENTO DAS PÁLPEBRAS

SABER MAIS SOBRE HIGIENE E TRATAMENTO DAS PÁLPEBRAS SABER MAIS SOBRE HIGIENE E TRATAMENTO DAS PÁLPEBRAS FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 HIGIENE E TRATAMENTO DAS

Leia mais

O descolamento de retina pode começar em uma pequena área, mas, quando não tratado, pode ocorrer descolamento de toda a retina.

O descolamento de retina pode começar em uma pequena área, mas, quando não tratado, pode ocorrer descolamento de toda a retina. PRINCIPAIS DOENÇAS OCULARES DESCOLAMENTO DE RETINA Definição O descolamento de retina é a separação da retina da parte subjacente que a sustenta. A malha de nervos que constitui a parte sensível à luz

Leia mais

LUCENTIS ranibizumabe

LUCENTIS ranibizumabe LUCENTIS ranibizumabe APRESENTAÇÕES Lucentis 10 mg/ml de solução para injeção - embalagem com 1 frasco-ampola contendo 2,3 mg de ranibizumabe em 0,23 ml de solução, uma agulha com filtro para retirada

Leia mais

PRODUÇÃO TÉCNICA DESENVOLVIMENTO DE MATERIAL DIDÁTICO OU INSTRUCIONAL

PRODUÇÃO TÉCNICA DESENVOLVIMENTO DE MATERIAL DIDÁTICO OU INSTRUCIONAL PRODUÇÃO TÉCNICA DESENVOLVIMENTO DE MATERIAL DIDÁTICO OU INSTRUCIONAL FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU- UNESP PROGRAMA DE PG EM MEDICINA MESTRADO PROFISSIONAL ASSOCIADO À RESIDÊNCIA MÉDICA MEPAREM PROJETO

Leia mais

SABER MAIS SOBRE OLHO SECO

SABER MAIS SOBRE OLHO SECO SABER MAIS SOBRE OLHO SECO FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 OLHO SECO O que é o olho seco? O olho seco é uma

Leia mais

SABER MAIS SOBRE HIPERMETROPIA

SABER MAIS SOBRE HIPERMETROPIA SABER MAIS SOBRE HIPERMETROPIA FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 HIPERMETROPIA O que é a hipermetropia? É uma

Leia mais

TEMA: Cirurgia de catarata em paciente de dois anos com catarata congênita

TEMA: Cirurgia de catarata em paciente de dois anos com catarata congênita NOTA TÉCNICA 148/2014 Solicitante: Dr. Rodrigo Braga Ramos Juiz de Direito - Comarca de Itamarandiba - MG. Processo número: 0325 14 001739-4 Data: 22/07/2014 Medicamento Material Procedimento x Cobertura

Leia mais

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA LUMIGAN RC ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA Solução Oftálmica Estéril bimatoprosta 0,01% BULA PARA O PACIENTE APRESENTAÇÕES Solução Oftálmica Estéril Frasco plástico conta-gotas contendo 3 ml ou 5

Leia mais

Glaucoma. O que é glaucoma? Como acontece?

Glaucoma. O que é glaucoma? Como acontece? Glaucoma O que é glaucoma? Glaucoma é uma doença crônica do olho (que dura toda a vida), que ocorre quando há elevação da pressão intra-ocular (PIO), que provoca lesões no nervo ótico e, como conseqüência,

Leia mais

LUCENTIS (ranibizumabe)

LUCENTIS (ranibizumabe) LUCENTIS (ranibizumabe) Novartis Biociências SA Solução para injeção 10 mg/ml LUCENTIS ranibizumabe APRESENTAÇÕES Lucentis 10 mg/ml de solução para injeção - embalagem com 1 frasco-ampola contendo 2,3

Leia mais

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A número 22 - maio/2016 DECISÃO FINAL RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS CROSSLINKING PARA O TRATAMENTO DO CERATOCONE RELATÓRIO

Leia mais

Aluna: Laise Souza Mestranda em Alimentos e Nutrição

Aluna: Laise Souza Mestranda em Alimentos e Nutrição PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALIMENTOS E NUTRIÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Aluna: Laise Souza Mestranda em Alimentos e Nutrição glicose

Leia mais

Hipertensão arterial, uma inimiga silenciosa e muito perigosa

Hipertensão arterial, uma inimiga silenciosa e muito perigosa Hipertensão arterial, uma inimiga silenciosa e muito perigosa A famosa pressão alta está associada a uma série de outras doenças, como o infarto do miocárdio, a insuficiência cardíaca e morte súbita, entre

Leia mais

7. PATOLOGIAS VASCULARES

7. PATOLOGIAS VASCULARES 7. PATOLOGIAS VASCULARES O edema macular é a causa principal de diminuição da visão nas doenças vasculares da retina. O OCT permite efectuar o estudo do edema macular, não só qualitativamente, como quantitativamente.

Leia mais

403/2014. Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da Retinopatia diabética

403/2014. Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da Retinopatia diabética 05/07/2014 403/2014 Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da Retinopatia diabética SOLICITANTE : Dr Leopoldo Mameluque. Juiz de Direito da Comarca de Montes Claros/MG NÚMERO DO PROCESSO: 433.14.026306-5

Leia mais

Comissão de Ensino Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Currículo Mínimo de Catarata e Implantes Intraoculares

Comissão de Ensino Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Currículo Mínimo de Catarata e Implantes Intraoculares Comissão de Ensino Conselho Brasileiro de Oftalmologia Currículo Mínimo de Catarata e Implantes Intraoculares Patrick Tzelikis 1, Fernando Trindade 1-2 e Leonardo Akaishi 3 1 Diretor de Cursos da Sociedade

Leia mais

Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento. Guia do Apresentador

Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento. Guia do Apresentador Doenças e Condições Oculares Relacionadas ao Envelhecimento Guia do Apresentador SLIDE 1 Introdução do apresentador. O propósito desta apresentação é fornecer informações sobre doenças e condições oculares

Leia mais

Tornado a Visão uma Prioridade de Saúde Guia do Orador

Tornado a Visão uma Prioridade de Saúde Guia do Orador Tornado a Visão uma Prioridade de Saúde Guia do Orador SLIDE 1 Introdução do orador. O propósito desta apresentação é oferecer informações sobre alterações na visão que podem ocorrer devido à idade, e

Leia mais

Protocolos para exames complementares em oftalmologia

Protocolos para exames complementares em oftalmologia Protocolos para exames complementares em oftalmologia Regulamentar as indicações absolutas para a requisição dos 31 exames complementares oftalmológicos. É necessário entender que cada profissional poderá

Leia mais

Consciente de que para alcançar uma sociedade mais justa as empresas precisam contribuir socialmente, QUEM SOMOS O INSTITUTO DE OLHOS DR.

Consciente de que para alcançar uma sociedade mais justa as empresas precisam contribuir socialmente, QUEM SOMOS O INSTITUTO DE OLHOS DR. QUEM SOMOS A Clínica de Olhos Dr. João Eugenio é uma empresa tradicional em Brasília. Foi fundada em 1966 pelo renomado oftalmologista João Eugenio, especialista em Retina e Vítreo, Estrabismo e Neuro-oftamolmologia.

Leia mais

EVITANDO ACIDENTES. Como evitar acidentes com os olhos. Cozinhando. Produtos de limpeza. Objetos e crianças. Plantas

EVITANDO ACIDENTES. Como evitar acidentes com os olhos. Cozinhando. Produtos de limpeza. Objetos e crianças. Plantas EVITANDO ACIDENTES Como evitar acidentes com os olhos Quando se trata de acidentes com os olhos, o melhor remédio é a prevenção, pois algumas lesões podem causar desde a perda da qualidade da visão até

Leia mais

CONSULTA EM OFTALMOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2

CONSULTA EM OFTALMOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 CONSULTA EM OFTALMOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 Motivos para o encaminhamento: 1. Déficit Visual; 2. Cefaléia acompanhada de baixa acuidade visual 3. Retinopatia Diabética 4. Inflamação Ocular;

Leia mais

ESTUDOS CLÍNICOS E GENÉTICOS DO GLAUCOMA

ESTUDOS CLÍNICOS E GENÉTICOS DO GLAUCOMA ESTUDOS CLÍNICOS E GENÉTICOS DO GLAUCOMA João Rafael Ferreira de Jesus Rosa Orientador: Dr. Rodrigo da Silva Santos Faculdade Alfredo Nasser E-mail: joaorafaelf94@gmail.com RESUMO O glaucoma é uma neuropatia

Leia mais

Procedimento é realizado no Hospital do Olho da Redentora, em Rio Preto Enxergar

Procedimento é realizado no Hospital do Olho da Redentora, em Rio Preto Enxergar Cirurgia inédita de miopia tecnologia de alta precisão A estimativa dos especialistas é de que, entre os brasileiros, existam cerca de 5,6 milhões de pessoas com mais de 6 graus de miopia Matéria publicada

Leia mais

Engenharia Biomédica - UFABC

Engenharia Biomédica - UFABC Engenharia de Reabilitação e Biofeedback Deficiência Visual Professor: Pai Chi Nan 1 Anatomia do olho 2 1 Anatomia do olho Córnea Proteção Focalização 3 Íris e pupila Anatomia do olho Controle da quantidade

Leia mais

O PREDNIOCIL pomada oftálmica, possui na sua composição como única substância activa o Acetato de Prednisolona na concentração de 5 mg/g.

O PREDNIOCIL pomada oftálmica, possui na sua composição como única substância activa o Acetato de Prednisolona na concentração de 5 mg/g. PROJECTO DE FOLHETO INFORMATIVO PREDNIOCIL ACETATO DE PREDNISOLONA POMADA OFTÁLMICA Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.

Leia mais

PARÉSIA MONOMÉLICA COMPLICAÇÃO RARA E GRAVE

PARÉSIA MONOMÉLICA COMPLICAÇÃO RARA E GRAVE Reunião do Núcleo de Acessos Vasculares SPACV - 2014 Mª TERESA VIEIRA Cirurgia Vascular CHLN Isquémia distal complicação conhecida da cirurgia dos acessos Incidência varia de 1 a 6% Sintomas variam desde

Leia mais

ELETRORETINOGRAFIA. A realização do exame de ERG

ELETRORETINOGRAFIA. A realização do exame de ERG ELETRORETINOGRAFIA A eletroretinografia (ERG) é a avaliação gravação da atividade eletrofisiológica na retina em resposta a estimulação da luz e dentre as indicações para a realização deste exame nos animais,

Leia mais

HIPERTENSÃO ARTERIAL

HIPERTENSÃO ARTERIAL HIPERTENSÃO ARTERIAL HIPERTENSÃO ARTERIAL A pressão arterial VARIA de batimento a batimento do coração, ajustando-se às atividades desenvolvidas ao longo do dia. Tais variações são fisiológicas e imperceptíveis,

Leia mais

PARECER COREN-SP 62/2013 CT PRCI n 100.960 Tickets nº 280.706

PARECER COREN-SP 62/2013 CT PRCI n 100.960 Tickets nº 280.706 PARECER COREN-SP 62/2013 CT PRCI n 100.960 Tickets nº 280.706 Ementa: Realização do exame de fundo de olho por Enfermeiro. 1. Do fato Enfermeira solicita parecer sobre a competência do Enfermeiro para

Leia mais

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO CREPALDI JÚNIOR, Luís Carlos 1 ; BARBOSA, Camila Caetano de Almeida 1 ; BERNARDES, Guilherme Falcão 1 ; GODOY NETO, Ubiratan

Leia mais

latanoprosta LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA. Solução Oftálmica 50 mcg/ml (0,005%)

latanoprosta LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA. Solução Oftálmica 50 mcg/ml (0,005%) latanoprosta LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA. Solução Oftálmica 50 mcg/ml (0,005%) latanoprosta Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Nome genérico: latanoprosta

Leia mais

Trata-se de consulta encaminhada pelo Ministério Público Federal questionando o uso de tropicamida nos testes do olhinho realizado em recémnascidos.

Trata-se de consulta encaminhada pelo Ministério Público Federal questionando o uso de tropicamida nos testes do olhinho realizado em recémnascidos. PROCESSO-CONSULTA CFM Nº 9/13 PARECER CFM Nº 7/13 INTERESSADO: Ministério Público Federal ASSUNTO: Uso de tropicamida nos testes do olhinho realizado em recém-nascidos RELATOR: Cons. José Fernando Maia

Leia mais

436/2014. Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da DMRI

436/2014. Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da DMRI 28/07/2014 436/2014 Ranibizumabe (Lucentis ) para tratamento da DMRI SOLICITANTE : Dra Renata Abranches Perdigão. Juiza de Direito da Comarca de Campo Belo/MG NÚMERO DO PROCESSO: 112.14.005843-2 SOLICITAÇÃO/

Leia mais

DISTÚRBIOS DAS PÁLPEBRAS

DISTÚRBIOS DAS PÁLPEBRAS DISTÚRBIO DAS PÁLPEBRAS SAÚDE DO ADULTO PROFª: FLÁVIA NUNES DISTÚRBIOS DAS PÁLPEBRAS As pálpebras são particularmente vulneráveis a infecções por estarem constantemente expostas aos objetos no ambiente,

Leia mais

CURSOS DE TRANSFERÊNCIA E HABILIDADES SANTA CASA DE SÃO PAULO Período: 22/06 e 23/06

CURSOS DE TRANSFERÊNCIA E HABILIDADES SANTA CASA DE SÃO PAULO Período: 22/06 e 23/06 22/06 (quarta-feira) Programa Preliminar *Sujeito a alterações CURSOS DE TRANSFERÊNCIA E HABILIDADES SANTA CASA DE SÃO PAULO Período: 22/06 e 23/06 Atualizado em 08/04/2016 às 12h00 RETINA DAY 22/06 (quarta-feira)

Leia mais

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA).

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA). A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA). Associa-se frequentemente a alterações funcionais e/ou

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE SISTEMA SENSORIAL. 1) Por que ao taparmos o nariz ou quando estamos gripados não sentimos o gosto da comida?

EXERCÍCIOS SOBRE SISTEMA SENSORIAL. 1) Por que ao taparmos o nariz ou quando estamos gripados não sentimos o gosto da comida? Lista de exercícios SOBRE SISTEMA SENSORIAL 1) Por que ao taparmos o nariz ou quando estamos gripados não sentimos o gosto da comida? 2) Se as papilas gustativas da língua identificam apenas os quatro

Leia mais

LUMIGAN ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

LUMIGAN ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA LUMIGAN ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA Solução Oftálmica Estéril bimatoprosta 0,03% BULA PARA O PACIENTE APRESENTAÇÕES Solução Oftálmica Estéril Frasco plástico conta-gotas contendo 3 ml e 5 ml de

Leia mais

- termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um. - Considerado aneurisma dilatação de mais de 50% num segmento vascular

- termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um. - Considerado aneurisma dilatação de mais de 50% num segmento vascular Doenças Vasculares Aneurisma A palavra aneurisma é de origem grega e significa Alargamento. - termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um segmento vascular. - Considerado aneurisma dilatação

Leia mais

NOSSA PERCEPÇÃO DO AMBIENTE

NOSSA PERCEPÇÃO DO AMBIENTE NOSSA PERCEPÇÃO DO AMBIENTE NOSSA PERCEPÇÃO DO AMBIENTE Os órgãos dos sentidos possibilitam a recepção de estímulos, os quais são interpretados pelo sistema nervoso, que elabora uma resposta; Todas as

Leia mais

INTRODUÇÃO MATERIAL E MÉTODOS

INTRODUÇÃO MATERIAL E MÉTODOS Título: Associação da morfologia do edema macular e do status da membrana limitante externa com a acuidade visual na retinopatia diabética. Autores: Rosana Zacarias HANNOUCHE; Marcos Pereira de ÁVILA;

Leia mais

Principais sintomas: - Poliúria (urinar muitas vezes ao dia e em grandes quantidades); - Polidipsia (sede exagerada); - Polifagia (comer muito);

Principais sintomas: - Poliúria (urinar muitas vezes ao dia e em grandes quantidades); - Polidipsia (sede exagerada); - Polifagia (comer muito); O diabetes mellitus é uma doença crônica que se caracteriza por uma elevada taxa de glicose (açúcar) no sangue. Essa elevação ocorre, na maioria das vezes, por uma deficiência do organismo em produzir

Leia mais

Hipertensão Arterial Sistêmica

Hipertensão Arterial Sistêmica Hipertensão Arterial Sistêmica Pressão alta merece atenção. o que É HiPerteNsão ArteriAL sistêmica (HAs)? É uma doença crônica caracterizada por níveis elevados e sustentados de Pressão Arterial (PA),

Leia mais

CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE

CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE Este medicamento está sujeito a monitorização adicional CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE Aspetos de segurança importantes a recordar acerca do seu tratamento com GILENYA O médico pedir-lhe-á que permaneça

Leia mais

Anexo III. Alterações às secções relevantes do resumo das características do medicamento e folheto informativo

Anexo III. Alterações às secções relevantes do resumo das características do medicamento e folheto informativo Anexo III Alterações às secções relevantes do resumo das características do medicamento e folheto informativo Nota: Este Resumo das Características do Medicamento, rotulagem e folheto informativo é o resultado

Leia mais

Curso de Formação Avançada em Diabetes

Curso de Formação Avançada em Diabetes Curso de Formação Avançada em Diabetes Fundamentação Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crónica cada vez mais frequente na nossa sociedade. Em 2014 a prevalência estimada da Diabetes na população portuguesa

Leia mais

Guia de Tratamento com JETREA (Ocriplasmina) para o doente

Guia de Tratamento com JETREA (Ocriplasmina) para o doente Guia de Tratamento com JETREA (Ocriplasmina) para o doente [Contém informação de segurança importante] Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. 3ª versão aprovada pelo INFARMED, I.P. em

Leia mais

Glaucoma. Trabalho de Biologia. Causas e Sintomas

Glaucoma. Trabalho de Biologia. Causas e Sintomas Trabalho de Biologia. Glaucoma Glaucoma é uma doença ocular que representa uma das principais causas de cegueira irreversível no mundo. Aproximadamente, uma em cada cem pessoas acima de 40 anos tem sua

Leia mais

O Olho - Funcionamento e Deficiências

O Olho - Funcionamento e Deficiências O Olho - Funcionamento e Deficiências ANTONIO BORGES Noções de anatomia e fisiologia do sistema da visão O olho humano funciona como uma máquina fotográfica. Os raios de luz que o atingem são convergidos

Leia mais

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina.

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. Saúde do Homem Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. saúde do Homem O Ministério da Saúde assinala que muitos agravos poderiam ser evitados caso os homens realizassem, com regularidade,

Leia mais

SABER MAIS SOBRE GLAUCOMA

SABER MAIS SOBRE GLAUCOMA SABER MAIS SOBRE GLAUCOMA FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 GLAUCOMA O que é o glaucoma? O glaucoma corresponde

Leia mais

Embolia Pulmonar. Profº. Enf.º Diógenes Trevizan Especialização em urgência e Emergência

Embolia Pulmonar. Profº. Enf.º Diógenes Trevizan Especialização em urgência e Emergência Embolia Pulmonar Profº. Enf.º Diógenes Trevizan Especialização em urgência e Emergência Embolia Pulmonar - Conceito Entre os agravos respiratórios que apresentam elevados índices de morbidade destaca-se

Leia mais

VIA DE ADMINISTRAÇÃO TÓPICA OCULAR USO ADULTO COMPOSIÇÃO

VIA DE ADMINISTRAÇÃO TÓPICA OCULAR USO ADULTO COMPOSIÇÃO APRESENTAÇÕES Suspensão Oftálmica Estéril FLUMEX 0,10% Frasco plástico conta-gotas contendo 10 ml de suspensão oftálmica estéril de fluormetolona (1 mg/ml) VIA DE ADMINISTRAÇÃO TÓPICA OCULAR USO ADULTO

Leia mais

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 O olho humano O papel da retina e do cérebro A Pupila - É a estrutura do olho responsável por regular a entrada da quantidade de luz para a formação da imagem; - Em

Leia mais

SABER MAIS SOBRE ASTIGMATISMO

SABER MAIS SOBRE ASTIGMATISMO SABER MAIS SOBRE ASTIGMATISMO FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 ASTIGMATISMO O que é o astigmatismo? É uma alteração

Leia mais

LACRIFILM (carmelose sódica)

LACRIFILM (carmelose sódica) LACRIFILM (carmelose sódica) União Química Farmacêutica Nacional S.A. solução oftálmica 5 mg/ml LACRIFILM carmelose sódica Solução oftálmica estéril IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES

Leia mais

Diabetes. Hábitos saudáveis para evitar e conviver com ela.

Diabetes. Hábitos saudáveis para evitar e conviver com ela. Diabetes Hábitos saudáveis para evitar e conviver com ela. diabetes É uma doença crônica, caracterizada por um distúrbio do metabolismo da glicose (açúcar). Consiste no aumento dos níveis de glicose no

Leia mais

A baixa visão: apresentação e conceito

A baixa visão: apresentação e conceito A baixa visão: apresentação e conceito Manuel Oliveira e Carla Costa Lança Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa É um problema de saúde mundial que afeta 285 milhões de pessoas, 39 milhões apresentam

Leia mais

Serviço de Orientação Pedagógica à Educação Especial - SEME

Serviço de Orientação Pedagógica à Educação Especial - SEME Serviço de Orientação Pedagógica à Educação Especial - SEME Perda total ou parcial de visão de ambos os olhos, variando conforme o nível visual da seguinte forma: Cegueira Ausência total de visão até a

Leia mais

COMO O ULTRASSOM OCULAR PODE AUXILIAR ANTES DA CIRURGIA DE CATARATA? M.V. PhD. Renata Squarzoni

COMO O ULTRASSOM OCULAR PODE AUXILIAR ANTES DA CIRURGIA DE CATARATA? M.V. PhD. Renata Squarzoni nnn nnn aaa COMO O ULTRASSOM OCULAR PODE AUXILIAR ANTES DA CIRURGIA DE CATARATA? M.V. PhD. Renata Squarzoni VESP ESPECIALIDADES VETERINÁRIAS CAMPINAS CONPAVEPA - 2014 Introdução Cirurgia frequênte Taxa

Leia mais

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO DO CURSO DE OFTALMOLOGIA. 1. Programa de Aulas/Discussões em Plástica Ocular, Vias Lacrimais e òrbita

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO DO CURSO DE OFTALMOLOGIA. 1. Programa de Aulas/Discussões em Plástica Ocular, Vias Lacrimais e òrbita Data: 05/03/2013 Paginas: 1/8 Revisão: 02 PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO DO CURSO DE 1. Programa de Aulas/Discussões em Plástica Ocular, Vias Lacrimais e òrbita REUNIÕES: segundas-feiras, 07:30-08:00h Informações

Leia mais

Deficiência Visual. Secretaria de Meio Ambiente Inclusão e Acessibilidade Profa.Maria Cecília Toledo

Deficiência Visual. Secretaria de Meio Ambiente Inclusão e Acessibilidade Profa.Maria Cecília Toledo Deficiência Visual Secretaria de Meio Ambiente Inclusão e Acessibilidade Profa.Maria Cecília Toledo Olhar. Ora não percebeis que com os olhos alcançais toda beleza do mundo?... O olho mede a distância

Leia mais

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA LUMIGAN ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA Solução Oftálmica Estéril bimatoprosta 0,03% BULA PARA O PACIENTE APRESENTAÇÕES Solução Oftálmica Estéril Frasco plástico conta-gotas contendo 3 ml e 5 ml de

Leia mais

SABER MAIS SOBRE CATARATA

SABER MAIS SOBRE CATARATA SABER MAIS SOBRE CATARATA FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Clínicas Leite, Lda Ver. 01 / Jan 2016 REDAÇÃO/DOCUMENTAÇÃO Mariana Coimbra (Marketing e Comunicação) 1 CATARATA O que é a catarata? A catarata é uma doença

Leia mais

OZURDEX ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA. Implante Biodegradável para Uso Oftálmico. Cada implante contém 0,7 mg de dexametasona

OZURDEX ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA. Implante Biodegradável para Uso Oftálmico. Cada implante contém 0,7 mg de dexametasona OZURDEX ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA Implante Biodegradável para Uso Oftálmico Cada implante contém 0,7 mg de dexametasona BULA PARA O PACIENTE APRESENTAÇÕES Implante biodegradável para uso oftálmico

Leia mais

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO NAS SEGUINTES PATOLOGIAS: CATARATA E GLAUCOMA

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO NAS SEGUINTES PATOLOGIAS: CATARATA E GLAUCOMA CRITÉRIOS DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO NAS SEGUINTES PATOLOGIAS: CATARATA E GLAUCOMA CATARATA CRITÉRIOS DE INCLUSÃO Esta indicada em portadores de opacidade do cristalino que, mesmo com melhor correção óptica,

Leia mais

Manual do usuário de Prótese Ocular. Dedicado especialmente à você, nosso paciente.

Manual do usuário de Prótese Ocular. Dedicado especialmente à você, nosso paciente. Manual do usuário de Prótese Ocular Dedicado especialmente à você, nosso paciente. Objetivo desse manual Este manual foi escrito para você com o objetivo de passar informações e orientações sobre os cuidados

Leia mais

Estratégias para o cuidado à pessoa com doença crônica: pé diabético M I C H E L E B O R S O I T E L E R R E G U L A D O R A D E E N F E R M A G E M

Estratégias para o cuidado à pessoa com doença crônica: pé diabético M I C H E L E B O R S O I T E L E R R E G U L A D O R A D E E N F E R M A G E M Estratégias para o cuidado à pessoa com doença crônica: pé diabético M I C H E L E B O R S O I T E L E R R E G U L A D O R A D E E N F E R M A G E M Pra início de conversa... O Pé Diabético está entre

Leia mais

Linfedema e outras sequelas físicas pós câncer da mama. Fisioterapeuta Dra. Mirella Dias

Linfedema e outras sequelas físicas pós câncer da mama. Fisioterapeuta Dra. Mirella Dias Linfedema e outras sequelas físicas pós câncer da mama Fisioterapeuta Dra. Mirella Dias Sequelas câncer de mama Linfedema Síndrome da Rede Axilar Diminuição da ADM Alterações de sensibilidade Alterações

Leia mais

Autoria: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR).

Autoria: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR). Diretriz de tratamento da Catarata Autoria: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa (ABCCR). Participantes: Dr. Armando

Leia mais

Maio, Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Hipertensão Arterial

Maio, Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Hipertensão Arterial Maio, 2014 Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco Hipertensão Arterial Sumário: O que é a Hipertensão Arterial (HTA)?; Causas da HTA; Fatores de Risco; Como prevenir a HTA; Sintomas; Problemas

Leia mais

interventional & diagnostic medical competences Especialidades Cirúrgicas

interventional & diagnostic medical competences Especialidades Cirúrgicas interventional & diagnostic medical competences Especialidades Cirúrgicas APRESENTAÇÃO A Te l e R a d i o l o g y C l i n i c n a s c e u d a necessidade de assegurar uma resposta de telerradiologia de

Leia mais

LUCENTIS ranibizumabe

LUCENTIS ranibizumabe LUCENTIS ranibizumabe APRESENTAÇÕES Solução para injeção a 10 mg/ml. Embalagem com 1 frasco-ampola contendo 2,3 mg de ranibizumabe em 0,23 ml de solução, uma agulha com filtro para retirada do conteúdo

Leia mais

Índice. 1. Definição de Deficiência Visual...3

Índice. 1. Definição de Deficiência Visual...3 GRUPO 5.2 MÓDULO 5 Índice 1. Definição de Deficiência Visual...3 1.1. Classificação... 3 1.2. Deficiências Totais... 3 1.3. Deficiências Parciais... 3 1.4. Distúrbios e Anomalias Visuais mais Comuns...

Leia mais

Prefácio Boa leitura!

Prefácio Boa leitura! Índice Remissivo Lente monofocal esférica 4 Lente monofocal asférica 4 Comparação entre lente esférica e asférica 5 Lente monofocal asférica tórica 7 Lente multifocal 8 Lente multifocal tórica 10 Lente

Leia mais

XVIII CURSO BÁSICO DE OFTALMOLOGIA DO PARANÁ 06 de Fevereiro a 17 de Março de 2017

XVIII CURSO BÁSICO DE OFTALMOLOGIA DO PARANÁ 06 de Fevereiro a 17 de Março de 2017 XVIII CURSO BÁSICO DE OFTALMOLOGIA DO PARANÁ 06 de Fevereiro a 17 de Março de 2017 A Comissão Organizadora do Curso Básico de Oftalmologia do Paraná agradece sua presença esperando que o curso seja de

Leia mais

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 (pág. 219)

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 (pág. 219) Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 (pág. 219) Raios de Luz - Alguns filósofos gregos pensavam que nossos olhos emitiam raios que permitiam enxergar os objetos; - Só nos é possível ver quando há luz

Leia mais

MAGNETISMO e ESPIRITISMO

MAGNETISMO e ESPIRITISMO Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz Departamento Doutrinário MAGNETISMO e ESPIRITISMO GRUPO de ESTUDO ANO 3 2016 AULA 30 NOVO SITE SEMP INTEGRA INFORMAÇÕES DO MAGNETISMO *Todas palestras - Incluído

Leia mais

travoprosta EMS S/A Solução Oftálmica 0,04 mg/ml

travoprosta EMS S/A Solução Oftálmica 0,04 mg/ml travoprosta EMS S/A Solução Oftálmica 0,04 mg/ml I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome genérico: travoprosta travoprosta Medicamento genérico, Lei nº 9.787 de 1999 APRESENTAÇÕES: Solução oftálmica estéril.

Leia mais