MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE PROGRAMA ESCOLA ABERTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE PROGRAMA ESCOLA ABERTA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE PROGRAMA ESCOLA ABERTA 1. Princípios orientadores Fruto de um acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Educação e a Unesco, o programa Escola Aberta tem por objetivo contribuir para a melhoria da qualidade da educação, a inclusão social e a construção de uma cultura de paz, por meio da ampliação da integração entre escola e comunidade; ampliação das oportunidades de acesso à formação para a cidadania e redução de violências na comunidade escolar. Promove, em parceria com as 68 Secretarias de Educação Municipais e 5 estaduais e com a Secretaria de Educação do DF, a abertura de escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio localizadas em regiões urbanas de risco e vulnerabilidade social, aos finais de semana, para toda a comunidade. 2. Descrição do programa Por meio de uma estrutura gerencial que permite a participação das diversas esferas governamentais e organismo internacional, o programa visa proporcionar aos alunos da educação básica das escolas públicas e às suas comunidades espaços alternativos nos finais de semana para o desenvolvimento de atividades de cultura, esporte, lazer, geração de renda, formação para a cidadania e ações complementares às de educação formal. Contando com uma equipe local, em cada escola, composta por um coordenador e três oficineiros oriundos da comunidade, as atividades oferecidas no Escola Aberta são fruto do levantamento dos interesses e possibilidades de atendimento a esses interesses, bem como do oferecimento de oficinas pensadas pela estrutura gerencial que atendam a formação para a cidadania e diversidade. Essa estrutura gerencial, além da equipe de cada escola, é composta por supervisores locais (um para cada cinco escolas), um coordenador geral e três coordenadores temáticos de cada Secretaria parceira, uma Unidade Local no Estado (em cada estado) composta por dois integrantes e a Equipe Gestora no MEC, integrada pela SEB, SECAD e FNDE, além de parceiros governamentais. Pesquisas têm demonstrado a capacidade do programa em impactar a vida das pessoas e o cotidiano da escola, oportunizando o exercício do direito à educação e o acesso a políticas públicas. Acreditamos que essa experiência contribuirá para a formação de um povo educado, conhecedor de seus direitos, capaz de propor, em condições de se organizar e de lutar por sua liberdade e seus direitos.

2 3. Objetivos Objetivo Geral Contribuir para a melhoria da qualidade da educação, a inclusão social e a construção de uma cultura de paz. Objetivos Específicos 1. Promover e ampliar a integração entre escola e comunidade; 2. Oportunizar o acesso a espaços de promoção da cidadania; 3. Contribuir para redução das violências na comunidade escolar. 4. Público-alvo O programa funcionou de outubro de 2004 a setembro de 2005 nas seguintes regiões metropolitanas: Belo Horizonte, em 55 escolas; Vitória, em 50 escolas e Recife, em 50 escolas. A ampliação para a região metropolitana de Salvador, Baixada Fluminense no Rio de Janeiro e região metropolitana de Porto Alegre, aconteceu a partir de setembro de 2005, alcançando Escolas Abertas em 66 municípios brasileiros de seis estados brasileiros de três Regiões SE, S e NE. Em 2006, alcançará escolas abertas, nas 5 regiões brasileiras, com o ingresso de Boa Vista, Campo Grande e do Distrito Federal. O objetivo é alcançar a participação de 1 milhão de pessoas das comunidades escolares dos territórios já mencionados. 5. Principais ações que se quer desenvolver As levantadas como interesse das comunidades escolares e, em parceira governamental, oficinas de cultura, esporte, lazer, geração de renda, formação para a cidadania e ações complementares às de educação formal. 6. Metas que se quer atingir Em 2006: escolas, 1,2 milhão de participantes em 7 regiões metropolitanas e 2 capitais de risco e vulnerabilidade nas cinco Regiões do país. Em 40 meses, a partir de outubro de 2004, transformar-se em política pública possível para todas as Secretarias de Educação do país. 7. Fontes de financiamento União 8. Formas de implementação Por meio de parcerias governamentais, nas três esferas de governo, bem como de articulação com ONG locais. 9. Montante de recursos 75 milhões para 40 meses de programa.

3 10. Em que momento se encontra o programa Atualmente, estão em funcionamento escolas abertas nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Vitória, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Distrito Federal e nas capitais Boa Vista e Campo Grande. 11. Resultados já alcançados Oferecimento de aproximadamente oficinas e participação de público na ordem de 200 mil beneficiados direto por final de semana. 12. Secretarias de Educação participantes do Programa Escola Aberta BAHIA SALVADOR 39 LAURO DE FREITAS 20 SALVADOR 39 Total 98 ESPÍRITO SANTO VIANA 8 SERRA 17 VITÓRIA 23 VILA VELHA 7 CARIACICA 13 VITÓRIA 45 TOTAL 113

4 MINAS GERAIS JUATUBA 03 NOVA LIMA 04 ESMERALDAS 05 IBIRITÉ 04 RIBEIRÃO DAS NEVES 06 BETIM 21 CONTAGEM 26 BELO HORIZONTE 84 VESPASIANO 07 BRUMADINHO 05 SABARÁ 05 TOTAL 170 MATO GROSSO DO SUL CAMPO GRANDE 19 PERNAMBUCO SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO ARAÇOIABA 08 CABO DE SANTO AGOSTINHO 13 CAMARAGIBE 10 IGARASSU 09 IPOJUCA 18 ITAMARACÁ 12 JABOATÃO DOS GUARARAPES 09 MORENO 06 OLINDA 25 PAULISTA 10 RECIFE 104 SÃO LOURENÇO DA MATA 06

5 PERNAMBUCO TOTAL 230 GERE RECIFE SUL 26 GERE RECIFE NORTE 31 GERE METRO SUL 52 GERE METRO NORTE 51 INTERIOR 10 TOTAL 170 RIO DE JANEIRO JAPERI 8 MERITI 16 SEROPÉDICA 8 QUEIMADOS 8 DUQUE DE CAXIAS 16 NITERÓI 10 RIO BONITO 5 MESQUITA 7 ITAGUAÍ 5 TANGUÁ 5 NILÓPOLIS 8 MANGARATIBA 5 RIO DE JANEIRO 30 NOVA IGUAÇU 35 ITABORAÍ 7 SÃO GONÇALO 10 MAGÉ 10 BELFORD ROXO 20 RIO DE JANEIRO 40 TOTAL 253 RIO GRANDE DO SUL SECRETÁRIAS DE EDUCAÇÃO ALVORADA 3 CACHOEIRINHA 7 CAMPO BOM 3 CANOAS 5

6 RIO GRANDE DO SUL CHARQUEADAS 5 ELDORADO DO SUL 3 ESTEIO 1 GRAVATAÍ 30 NOVO HAMBURGO 21 PORTO ALEGRE 33 SÃO LEOPOLDO 8 TRIUNFO 4 VIAMÃO 3 SECRET. DO RIO GRANDE DO SUL 50 TOTAL 176 RORAIMA SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO Boa Vista 20

DDD DO MUNICÍPIO. Região UF Área Local SÃO PAULO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 12 SANTOS BAURU 14 SOROCABA RIBEIRÃO PRETO

DDD DO MUNICÍPIO. Região UF Área Local SÃO PAULO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 12 SANTOS BAURU 14 SOROCABA RIBEIRÃO PRETO Região UF Área Local DDD DO MUNICÍPIO SÃO PAULO 11 3 SP SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 12 SANTOS 13 BAURU 14 SOROCABA 15 RIBEIRÃO PRETO 16 RIBEIRÃO PRETO 16 SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 17 PRESIDENTE PRUDENTE 18 CAMPINAS

Leia mais

COORDENAÇÃO DE SERVIÇOS E COMÉRCIO

COORDENAÇÃO DE SERVIÇOS E COMÉRCIO COORDENAÇÃO DE SERVIÇOS E COMÉRCIO PESQUISA DE SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM - PSH Pesquisa realizada em parceria com o Ministério do Turismo OBJETIVO Quantificar os estabelecimentos de hospedagem localizados

Leia mais

AVISO SESSÃO PÚBLICA nº 01/2015 04 de setembro de 2015

AVISO SESSÃO PÚBLICA nº 01/2015 04 de setembro de 2015 AVISO SSÃO PÚBLICA nº 01/2015 04 de setembro de 2015 Contrato nº 27/2011 - Serviços de Publicidade Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome SLA Propaganda LTDA. Atendendo ao que dispõe o 2º,

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBO VIVO 3 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBO VIVO 3 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBO VIVO 3 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO Esta Promoção é realizada pela S.A, (doravante denominada ) Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento e, participando

Leia mais

Legenda: Áreas migradas do 0800 para o 4004. Áreas onde o 4004 já estava ativado.

Legenda: Áreas migradas do 0800 para o 4004. Áreas onde o 4004 já estava ativado. Legenda: Áreas migradas do 0800 para o 4004. Áreas onde o 4004 já estava ativado. CÓD. ÁREA (DDD) UF ÁREA METROPOLITANA REGIÃO CONURBADA 11 SP SÃO PAULO ARUJA BARUERI BIRITIBA-MIRIM CAIEIRAS CAJAMAR CARAPICUIBA

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO PROGRAMA ESCOLA ABERTA

MANUAL OPERACIONAL DO PROGRAMA ESCOLA ABERTA MANUAL OPERACIONAL DO PROGRAMA ESCOLA ABERTA PARTE I- INFORMAÇÕES GERAIS 1.1. O QUE É O PROGRAMA ESCOLA ABERTA? O Programa Escola Aberta: Educação, Cultura, Esporte e Trabalho para a Juventude, cuja duração

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 REGULAMENTO

PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 REGULAMENTO I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO I.I. Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento. A adesão à Promoção implica no entendimento e na aceitação

Leia mais

CRECHE, EQUIPAMENTO DE SAÚDE E CENTRO COMERCIAL

CRECHE, EQUIPAMENTO DE SAÚDE E CENTRO COMERCIAL CRECHE, EQUIPAMENTO DE SAÚDE E CENTRO COMERCIAL CENTRO INTEGRADO DE ATENÇÃO À SAÚDE E UPA CENTRO DE REFERÊNCIA E EQUIPAMENTO DE ESPORTE COMPLEXO DO ALEMÃO RJ Infraestrutura Habitação Mobilidade Equipamentos

Leia mais

Plano de prevenção primária a violência urbana

Plano de prevenção primária a violência urbana Plano de prevenção primária a violência urbana 1 - INTRODUÇÃO José Alberto Cunha Couto O Governo Federal lançou, em 20 de junho de 2000, o Plano Nacional de Segurança Pública PNSP, cujo objetivo é aperfeiçoar

Leia mais

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010 Posição Nome do Município Estado Região RM, RIDE ou Aglomeração Urbana 1 Salvador BA Nordeste RM Salvador 2 Maceió AL Nordeste RM Maceió 3 Rio de Janeiro RJ Sudeste RM Rio de Janeiro 4 Manaus AM Norte

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA CONSELHEIROS TUTELARES E CONSELHEIROS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA CONSELHEIROS TUTELARES E CONSELHEIROS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 1 Rio de Janeiro, em 13 de fevereiro de 2009 EDITAL PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA VAGAS REMANESCENTES CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA CONSELHEIROS TUTELARES E CONSELHEIROS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Leia mais

SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida

SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida UNAIDS/ONUSIDA Relatório para o Dia Mundial de Luta contra AIDS/SIDA 2011 Principais Dados Epidemiológicos Pedro Chequer, Diretor do UNAIDS no Brasil

Leia mais

Estabelecimentos de hospedagem. Motéis (1) Total 7 479 3 507 1 501 1 855 616 327 678 741 303. Porto Velho 70 48 5 15 2 2 208 5 028

Estabelecimentos de hospedagem. Motéis (1) Total 7 479 3 507 1 501 1 855 616 327 678 741 303. Porto Velho 70 48 5 15 2 2 208 5 028 capacidade, segundo os as Regiões Metropolitanas das Capitais, (continua) 7 479 3 507 1 501 1 855 616 327 678 741 303 Porto Velho 70 48 5 15 2 2 208 5 028 Rio Branco 36 20 2 14-1 231 2 832 Região Metropolitana

Leia mais

PESQUISA-AÇÃO CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DE 5 MUNICÍPIOS

PESQUISA-AÇÃO CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DE 5 MUNICÍPIOS PESQUISA-AÇÃO CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DE 5 MUNICÍPIOS O Projeto Um Plano Articulado para Cultura e Educação pretende colaborar para a formulação de um sistema educacional articulado entre as experiências

Leia mais

(continua) TABELA 1.1 Composição e População da Aglomeração Urbana (AUPOA) e Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPOA)

(continua) TABELA 1.1 Composição e População da Aglomeração Urbana (AUPOA) e Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPOA) 1 INTRODUÇÃO Este relatório consolida os principais resultados obtidos com a pesquisa sobre acidentes de trânsito nas aglomerações urbanas brasileiras pesquisa Renavam, efetuada como parte integrante do

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO 1. Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento e, participando da Promoção, concordará e aceitará todas as regras

Leia mais

TELEMAR NORTE LESTE S.A.

TELEMAR NORTE LESTE S.A. Regulamento Oferta Oi Velox NRES TELEMAR NORTE LESTE S.A., autorizatária para exploração de Serviços de Comunicação Multimídia, com sede na Rua General Polidoro, 99 Botafogo, Rio de Janeiro/RJ, inscrita

Leia mais

Portos Secos. DF Brasília ALF/A. I. de Brasília Brasília 1.91.32.01-8. MS Corumbá IRF/Corumbá Corumbá 1.93.31.01-0

Portos Secos. DF Brasília ALF/A. I. de Brasília Brasília 1.91.32.01-8. MS Corumbá IRF/Corumbá Corumbá 1.93.31.01-0 Portos Secos RF UF Cidade 1 Unidade de Municípios abrangidos DF Brasília ALF/A. I. de Brasília Brasília 1.91.32.01-8 MS Corumbá IRF/Corumbá Corumbá 1.93.31.01-0 GO Anápolis DRF/Anápolis Anápolis 1.30.32.01-0

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO ESCOLA QUE PROTEGE

SUMÁRIO EXECUTIVO ESCOLA QUE PROTEGE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PARA DIVERSIDADE E CIDADANIA Coordenação-Geral de Ações Complementares SUMÁRIO EXECUTIVO ESCOLA

Leia mais

RELATÓRIO DE MARKETING DIGITAL. PERÍODO DE REFERÊNCIA Março/2014 a Setembro/2014

RELATÓRIO DE MARKETING DIGITAL. PERÍODO DE REFERÊNCIA Março/2014 a Setembro/2014 RELATÓRIO DE MARKETING DIGITAL PERÍODO DE REFERÊNCIA Março/2014 a Setembro/2014 CLIENTE: Expotáxi RJ MÍDIA: FACEBOOK Análise Final + de 4000 envolvidos 160 fãs + de 500 curtidas, compartilhamentos e comentários

Leia mais

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen Estudo Estratégico n o 6 Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen PANORAMA GERAL Processo de urbanização: expansão territorial

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO 1. Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento e, participando da Promoção, concordará e aceitará todas as regras

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA PARA A UNIVERSALIZAÇÃO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA PARA A UNIVERSALIZAÇÃO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA PARA A UNIVERSALIZAÇÃO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Companhia Pernambucana de Saneamento Compesa Economia Mista de Direito Privado 42 anos de existência

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI CHAMADA PÚBLICA PARA PARTICIPAÇÃO NO 1º ENCONTRO NACIONAL DE ARTE E CULTURA LGBT NA CONDIÇÃO DE PARTICIPANTE-CONVIDADO(A)

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO 1. Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento e, participando da Promoção, concordará e aceitará todas as regras

Leia mais

Mapeamentos e dados gerais no Brasil sobre escorregamentos

Mapeamentos e dados gerais no Brasil sobre escorregamentos Mapeamentos e dados gerais no Brasil sobre escorregamentos BOCAINA CURSOS & ESTUDOS AMBIENTAIS-URBANOS Fernando Nogueira Consultor VEYRET, Yvette (org.). Os riscos: o homem como agressor e vítima do meio

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 REGULAMENTO

PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 REGULAMENTO I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO I.I. Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento. A adesão Promoção implica no entendimento e na aceitação

Leia mais

Programa Escola Aberta

Programa Escola Aberta Programa Escola Aberta O Programa Escola Aberta foi criado a partir de um acordo de cooperação técnica entre Ministério da Educação e a Unesco, implantado em 2004. No Estado do Paraná tem seu início no

Leia mais

SEMINÁRIO: CIDADE E MOBILIDADE IFHP - International Federation for Housing and Planning

SEMINÁRIO: CIDADE E MOBILIDADE IFHP - International Federation for Housing and Planning SEMINÁRIO: CIDADE E MOBILIDADE IFHP - International Federation for Housing and Planning A Concepção do SEI Sistema Estrutural Integrado Junho/2012 Germano Travassos O modelo integrado de gestão do Sistema

Leia mais

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Construindo as Metas Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Região: Sudeste; UF: Mesorregião: Município: Angra dos Reis; Aperibé; Araruama; Areal; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo;

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBO VIVO 3 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBO VIVO 3 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBO VIVO 3 EM 1 COM PLANOS VIVO FIXO Esta Promoção é realizada pela Vivo S.A, (doravante denominada Vivo ) Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO PARA A PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LONGA DISTÂNCIA NACIONAL

CONTRATO DE ADESÃO PARA A PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LONGA DISTÂNCIA NACIONAL CONTRATO DE ADESÃO PARA A PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LONGA DISTÂNCIA NACIONAL A INTELIG TELECOMUNICAÇÕES LTDA., com sede na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Mobilidade e Governança Metropolitana UFABC 28.08.2009

Mobilidade e Governança Metropolitana UFABC 28.08.2009 Mobilidade e Governança Metropolitana UFABC 28.08.2009 As Regiões Metropolitanas constituem os polos mais dinâmicos da economia brasileira, mas estão se tornando verdadeiras ilhas de ineficiência, e os

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES

RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Movimento Movimento Nacional de Proteção à de Proteção à Vida Vida MMA / PNEA MMA / IBAMA /Est. RJ / Prefeituras RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Agosto/2000 a Agosto/2001 APRESENTAÇÃO O Projeto de Educação

Leia mais

Ranking Município P2i - Lead Alto Padrão Médio Padrão Baixo Padrão

Ranking Município P2i - Lead Alto Padrão Médio Padrão Baixo Padrão 1 São Bernardo do Campo -SP 0,8200 Ótimo Ótimo Ótimo 2 Campo Grande -MS 0,7670 Ótimo Ótimo Ótimo 3 Santo André -SP 0,7670 Ótimo Ótimo Ótimo 4 Osasco -SP 0,7460 Ótimo Ótimo Ótimo 5 Natal -RN 0,7390 Ótimo

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - PDTU AGOSTO - 2014

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - PDTU AGOSTO - 2014 PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - PDTU AGOSTO - 2014 NO PAÍS, OS INCIPIENTES SISTEMAS PÚBLICOS DE PLANEJAMENTO FORAM DESMOBILIZADOS, SEUS QUADROS FUNCIONAIS SÃO MÍNIMOS.

Leia mais

Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo

Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo Programa Chapéu de Palha Com a finalidade de adotar medidas de combate aos efeitos do desemprego em massa, decorrentes da entressafra da cana-de-açúcar

Leia mais

Coordenação-Geral dos Direitos da População em Situação de Rua. Política Nacional para a População em Situação de Rua

Coordenação-Geral dos Direitos da População em Situação de Rua. Política Nacional para a População em Situação de Rua Política Nacional para a O Desafio da Implementação das Políticas Transversais Professor: Carlos Ricardo Período: Novembro de 2013 Reconhecimento das experiências desenvolvidas há mais de 20 anos (1980

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

Roberto Craveiro Rodrigues

Roberto Craveiro Rodrigues Roberto Craveiro Rodrigues Analista de Tecnologia da Informação da DATAPREV (empresa de TI da Previdência Social), cedido ao Ministério das Cidades para atuar como Coordenador-Geral de Informatização e

Leia mais

Programa Minha Casa Minha Vida

Programa Minha Casa Minha Vida Programa Minha Casa Minha Vida Programa de crédito ao produtor e ao consumidor. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EMPRÉSTIMOS CONSTRUTORA Compra MUTUÁRIO Programa Minha Casa Minha Vida Benefícios diferenciados para

Leia mais

2.027,4 Mm 3 /d. Pilar x Cabo AL e PE 204 Km 12. 100 Kgf/cm 2. 2.618,9 Mm 3 /d

2.027,4 Mm 3 /d. Pilar x Cabo AL e PE 204 Km 12. 100 Kgf/cm 2. 2.618,9 Mm 3 /d Instalações de Transporte Características Físicas Atualizado em 22/07/2009 Sistema Nordeste GASODUTO GUAMARÉ x PECÉM - GASFOR Guamaré x Pecém RN e CE 213 Km e 171 Km 12 e 10 100 Kgf/cm 2 2.027,4 Mm 3 /d

Leia mais

Aspectos da Contagem da População 2007

Aspectos da Contagem da População 2007 - Introdução Aspectos da Contagem da População 007 Outubro de 007 O IBGE realizou, no ano de 007, uma operação censitária que abrangeu o Censo Agropecuário 006, a Contagem da População 007 e o Cadastro

Leia mais

ARCO METROPOLITANO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE OBRAS

ARCO METROPOLITANO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE OBRAS DO RIO DE JANEIRO HISTÓRICO 1974 - passou a integrar o Plano Rodoviário Estadual (PRE) como RJ-109, rodovia planejada do trecho entre a BR 040 e a BR 101 (Sul) 1977 e 1984 - O Estado contratou projeto

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 (Estados AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, PA, PE, PI, PR, RS, RJ, RN e SC) REGULAMENTO

PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 (Estados AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, PA, PE, PI, PR, RS, RJ, RN e SC) REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO 2013 (Estados AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, PA, PE, PI, PR, RS, RJ, RN e SC) REGULAMENTO I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO I.I. Antes de participar da Promoção, o usuário deve

Leia mais

Confira a lista de municípios que fazem parte das Regiões Metropolitanas e das Regiões Integradas de Desenvolvimento (Rides) de Capitais.

Confira a lista de municípios que fazem parte das Regiões Metropolitanas e das Regiões Integradas de Desenvolvimento (Rides) de Capitais. Confira a lista de municípios que fazem parte das Regiões Metropolitanas e das Regiões Integradas de Desenvolvimento (Rides) de Capitais. Região Norte Manaus (AM) Belém (PA) Macapá (AP) Região Nordeste

Leia mais

SOBRE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO: LEVANTANDO ALGUMAS QUESTÕES

SOBRE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO: LEVANTANDO ALGUMAS QUESTÕES COLÓQUIO PARA ALÉM DA UNIDADE HABITACIONAL: SOCIEDADE, ARQUITETURA E CIDADE Laboratório Cidade, Habitação e Educação Programa de Pós Graduação em Urbanismo (FAU/UFRJ) SOBRE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA

Leia mais

APÓLICE DE SEGURO SEGURADO TRANS MULT LOG TRANSPORTE E LOGISTICA LTDA CNPJ: 02.073.356/0001-80

APÓLICE DE SEGURO SEGURADO TRANS MULT LOG TRANSPORTE E LOGISTICA LTDA CNPJ: 02.073.356/0001-80 SEGURADO TRANS MULT LOG TRANSPORTE E LOGISTICA LTDA CNPJ: 02.073.356/0001-80 LIMITE MÁXIMO DE GARANTIA 1- Fica estabelecido que o limite máximo de garantia da presente apólice não poderá exceder a R$ 1.000.000,00

Leia mais

Gianna Perim. Ministério do Esporte. Abril/2007 Brasília/DF O PROGRAMA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS ESPORTIVAS. Ministério do Esporte

Gianna Perim. Ministério do Esporte. Abril/2007 Brasília/DF O PROGRAMA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS ESPORTIVAS. Ministério do Esporte Gianna Perim Abril/2007 Brasília/DF Ministério do Esporte O PROGRAMA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS ESPORTIVAS Ministério do Esporte 1 Princípio Constitucional É dever do estado fomentar práticas desportivas

Leia mais

Riley Rodrigues, MSc

Riley Rodrigues, MSc Riley Rodrigues, MSc Doenças cardiovasculares Existem fatores predisponentes, como a idade. As doenças são mais frequentes após os 50-60 anos. Já outros fatores são adquiridos ou podem ser controlados:

Leia mais

Padrão Microbiológico de Potabilidade da Água para consumo humano de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914/11

Padrão Microbiológico de Potabilidade da Água para consumo humano de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914/11 Padrão Microbiológico de Potabilidade da Água para consumo humano de acordo com a Portaria do Ministério da Saúde Nº 2914/11 QUANTIDADE DE AMOSTRAS PARA ANÁLISES DE COLIFORMES PERCENTUAL DE AMOSTRAS Abasteciment

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura SISTEMA NACIONAL DE CULTURA Processo de articulação, gestão, comunicação e de promoção conjunta de políticas públicas de cultura, mediante a pactuação federativa. Objetivo Geral do SNC Implementar políticas

Leia mais

Bilhete Único. Informações úteis para profissionais do transporte de passageiros por ônibus

Bilhete Único. Informações úteis para profissionais do transporte de passageiros por ônibus Bilhete Único Informações úteis para profissionais do transporte de passageiros por ônibus Nós, da Universidade Corporativa do Transporte (UCT), juntamente com a RioCard, trabalhamos nesta cartilha para

Leia mais

CALENDÁRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS/REGIONAIS

CALENDÁRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS/REGIONAIS II Conferência Nacional de Boletim Informativo - Edição Abril de 2007, Brasília-DF, ano I, nº 3 Mulheres brasileiras! Como alguns estados estão com dificuldades de encerrar as suas conferências municipais

Leia mais

Iniciativas apoiadas 2015

Iniciativas apoiadas 2015 Iniciativas apoiadas 2015 Referencias: Vida Primeira PI Ativa Infância utra 2 Projetos Instituto Arcor Brasil (I) Linha Nome da organização Iniciativa Resumo do Projeto Cidade / Estado Beneficiados Crianças

Leia mais

NOVOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS

NOVOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS NOVOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS PARA GOVERNANÇA METROPOLITANA SEMINÁRIO NOVOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS: ALTERNATIVAS PARA A GESTÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL Santarém 19 e 20 de junho de 2008 Cid Blanco Junior Ministério

Leia mais

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis Teresópolis a) R$ 500,00 (quinhentos reais): Porteiro,

Leia mais

VOLUNTÁRIO, visando a realização e desempenho de atividades práticas com os alunos do curso de

VOLUNTÁRIO, visando a realização e desempenho de atividades práticas com os alunos do curso de EDITAL DE SELEÇÃO 2015.1 A COORDENADORA DO NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS DA FACULDADE JOAQUIM NABUCO RECIFE, no uso de suas atribuições, considerando o Termo de Cooperação realizado com a DEFENSORIA PÚBLICA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 311/14 - CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando:

RESOLUÇÃO Nº 311/14 - CIB/RS. A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: RESOLUÇÃO Nº 311/14 - CIB/RS A Comissão Intergestores Bipartite/RS, no uso de suas atribuições legais, e considerando: a Lei Federal nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, que regulamenta o Sistema Único

Leia mais

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014 PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014 APRESENTAÇÃO A Secretaria de Turismo do Estado de Pernambuco, através da EMPETUR, apresenta os resultados

Leia mais

GOVERNANÇA A METROPOLITANA COLABORATIVA MODULO III PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS E O DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL METROPOLITANO LÍVIA MIRANDA

GOVERNANÇA A METROPOLITANA COLABORATIVA MODULO III PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS E O DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL METROPOLITANO LÍVIA MIRANDA GOVERNANÇA A METROPOLITANA COLABORATIVA MODULO III PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS E O DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL METROPOLITANO LÍVIA MIRANDA FASE PE - OBSERVATÓRIO RIO DAS METRÓPOLES PE PLANOS DIRETORES

Leia mais

MOBILIDADE MÉDIAS CIDADES

MOBILIDADE MÉDIAS CIDADES MOBILIDADE MÉDIAS CIDADES Objetivo Fomentar ações estruturantes para o sistema de transporte coletivo urbano por meio de qualificação e ampliação da infraestrutura de mobilidade urbana Quem pode pleitear?

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

PROGRAMA ELOS DE CIDADANIA

PROGRAMA ELOS DE CIDADANIA PROGRAMA ELOS DE CIDADANIA Educação Ambiental para a Gestão Participativa e Integrada de Águas e Florestas da Mata Atlântica (2013) Registro SR3/UERJ/2013 Nº 4558 EIXOS DE FORMAÇÃO 1. Eixo de formação

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar em tratamento de resíduos sólidos. Essa é a proposta do governo de minas.

Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar em tratamento de resíduos sólidos. Essa é a proposta do governo de minas. Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar em tratamento de resíduos sólidos. Essa é a proposta do governo de minas. Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar no tratamento de resíduos.

Leia mais

Casa UF Cidade HP FAROL AL Maceió HP JATIUCA AL Maceió SAMS MACEIO AL Maceió BP BARRA BA Salvador HP CABULA BA Salvador HP BONOCO BA Salvador HP

Casa UF Cidade HP FAROL AL Maceió HP JATIUCA AL Maceió SAMS MACEIO AL Maceió BP BARRA BA Salvador HP CABULA BA Salvador HP BONOCO BA Salvador HP Casa UF Cidade HP FAROL AL Maceió HP JATIUCA AL Maceió SAMS MACEIO AL Maceió BP BARRA BA Salvador HP CABULA BA Salvador HP BONOCO BA Salvador HP FEIRA SANTANA BA Feira de Santana HP GARIBALDI BA Salvador

Leia mais

Estratégia para Criação e Implantação de Conselhos Gestores das Unidades de Conservação (UCs)de Pernambuco

Estratégia para Criação e Implantação de Conselhos Gestores das Unidades de Conservação (UCs)de Pernambuco Estratégia para Criação e Implantação de Conselhos Gestores das Unidades de Conservação (UCs)de Pernambuco Comitê Executivo para Criação e Implantação de Unidades de Conservação de Pernambuco Decreto Estadual

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

JUVENTUDE VIVA: Plano de enfrentamento à violência contra a juventude negra AGENDA DIREITOS E CIDADANIA

JUVENTUDE VIVA: Plano de enfrentamento à violência contra a juventude negra AGENDA DIREITOS E CIDADANIA JUVENTUDE VIVA: Plano de enfrentamento à violência contra a juventude negra AGENDA DIREITOS E CIDADANIA Sumário Diagnóstico Plano Juventude Viva Desconstrução da Cultura de Violência Inclusão, Emancipação

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DO ESTADO (continuação) Profª Analiese Apelt Turma: 152

A ORGANIZAÇÃO DO ESTADO (continuação) Profª Analiese Apelt Turma: 152 A ORGANIZAÇÃO DO ESTADO (continuação) Profª Analiese Apelt Turma: 152 A ORGANIZAÇÃO DO ESTADO A Capital: capital = principal; sede do governo estadual; onde são tomadas as decisões de interesse do estado;

Leia mais

O mercado de PPP na visão do setor público

O mercado de PPP na visão do setor público O mercado de PPP na visão do setor público Formação em PPPs Bruno Ramos Pereira 05/11/2013 8h30 às 9h Estrutura Apresentação do programa Formação em PPPs Cenário das PPPs no Brasil Perspectivas Apresentação

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner)

PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) Dispõe sobre o Programa Escola Aberta nas escolas públicas urbanas de educação básica. DESPACHO: APENSE-SE À(AO) PL-7157/2010.

Leia mais

Gestão pela Excelência

Gestão pela Excelência OLIMPÍADA DA BAIXADA Gestão pela Excelência Triplo E Excelente Experiência Esportiva PROF. MS LUCIO MACEDO Academia Olímpica Brasileira Gestão pela Excelência 13 Municípios Participantes Belford Roxo

Leia mais

OI NOVOS BRASIS SELECIONADOS 2010

OI NOVOS BRASIS SELECIONADOS 2010 OI NOVOS BRASIS SELECIONADOS 2010 AMAZONAS Organização: OPIPAM Organização do Povo Indígena Parintintin do Amazonas Projeto: Escrevendo a Própria História Objetivo: Promover a revitalização, o registro,

Leia mais

d) ampliar a produção acadêmica e científica sobre questões relacionadas à educação, a partir das bases de dados do INEP;

d) ampliar a produção acadêmica e científica sobre questões relacionadas à educação, a partir das bases de dados do INEP; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP EDITAL n o 001/2006/INEP/CAPES

Leia mais

EVANGÉLICOS EM MINAS GERAIS

EVANGÉLICOS EM MINAS GERAIS EVANGÉLICOS EM MINAS GERAIS Cidade Região População Evangélicos %Evang MANTENA ValedoAçoMG 27,1 12,1 44,6% TIMOTEO ValedoAçoMG 81,2 33,2 40,9% IPATINGA ValedoAçoMG 239,5 96,2 40,2% CORONEL FABRICIANO ValedoAçoMG

Leia mais

Mobilidade Urbana PROMOB

Mobilidade Urbana PROMOB Licitação Programa do Sistema de Estadual Transporte de Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife Mobilidade Urbana PROMOB STPP/RMR ARAÇOIABA 15.108 90 IGARASSU 82.277 323 ITAPISSUMA 20.116

Leia mais

O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a Introdução

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 16/2015 Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref: Orientações para o Recolhimento da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

2.2 Promoção não cumulativa com outras ofertas das EMPRESAS OFERTANTES.

2.2 Promoção não cumulativa com outras ofertas das EMPRESAS OFERTANTES. Parceria GVT e SKY (EMPRESAS OFERTANTES) 1. Descrição da promoção GVT + SKY ( Promoção ) 1.1 Os clientes comuns da GVT e da SKY ( EMPRESAS OFERTANTES ) localizados nas cidades destacadas no item 2.3 abaixo,

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº /2010-CGPAN/DAB/SAS/MS INT: CGPAN/DAB/SAS/MS ASS:

Leia mais

DECRETO N 41.122 DE 09 DE JANEIRO DE 2008. (DO ESTADO 10/01/2008)

DECRETO N 41.122 DE 09 DE JANEIRO DE 2008. (DO ESTADO 10/01/2008) DECRETO N 41.122 DE 09 DE JANEIRO DE 2008. (DO ESTADO 10/01/2008) INSTITUI O PLANO DIRETOR DE GESTÃO DE RESIDUOS SÓLIDOS DA REGIÃO METROPOLITANA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Dotação Inical. Dotação Atual. Projeto Lei. Exercício: 2015

Dotação Inical. Dotação Atual. Projeto Lei. Exercício: 2015 Orgão: 51000 - Ministério do Esporte UO: 51101 - Ministério do Esporte Programa: 2035 - Esporte e Grandes Eventos Esportivos Ação: 20JP - Desenvolvimento de Atividades e Apoio a Projetos de Esporte, Educação,

Leia mais

Região Metropolitana de Belo Horizonte

Região Metropolitana de Belo Horizonte RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO N ORTE PARAÍBA PIAUÍ PERNAMBUCO ACRE TOCANTINS ALA GOAS RONDÔNIA SERGIPE MATO G ROSSO BAHIA GOIÁS DF MINAS GERAIS MATO G ROSSO DO S UL E SPÍRITO

Leia mais

Resultado da Pesquisa Origem/Destino

Resultado da Pesquisa Origem/Destino GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES COMPANHIA ESTADUAL DE ENGENHARIA DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA Plano Diretor de Transporte Urbano da Região Metropolitana do Estado do

Leia mais

LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. CAPÍTULO XIV

LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. CAPÍTULO XIV LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. 1 CAPÍTULO XIV Dos Juízes de Direito nas Comarcas de Angra dos Reis, Araruama, Armação dos Búzios, Barra do Piraí, Belford Roxo, Bom Jesus do Itabapoana, Cabo Frio,

Leia mais

A Cooperação UE no Estado de Pernambuco

A Cooperação UE no Estado de Pernambuco A Cooperação UE no Estado de Pernambuco Informações gerais: Superficië (km²): 98.311,616 População (IBGE 2012): 8.931.028 Produto Interno Bruto - PIB (2008) em R$ milhões: 70.411 Indice de Desenvolvimento

Leia mais

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008 Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar 25 de junho de 2008 Estrutura da Apresentação I Objetivo do Trabalho; II Metodologia; e III Estudos de Caso. I Objetivo do Trabalho O objetivo

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

SUSTENTABILIDADE: Melhor qualidade de vida na RMBH e COLAR METROPOLITANA de Belo Horizonte/MG.

SUSTENTABILIDADE: Melhor qualidade de vida na RMBH e COLAR METROPOLITANA de Belo Horizonte/MG. SUSTENTABILIDADE: Melhor qualidade de vida na RMBH e COLAR METROPOLITANA de Belo Horizonte/MG. Fevereiro 2013 Associação dos Catadores de Papel Papelão e Material Reaproveitável ASMARE INTRODUÇÃO SUSTENTABILIDADE:

Leia mais

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Políticas públicas e Investimento Social Privado MODELO MAIS COMUM MODELO ALTERNATIVO ISP INFLUENCIAR

Leia mais

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal.

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal. Educação Não-Formal Todos os cidadãos estão em permanente processo de reflexão e aprendizado. Este ocorre durante toda a vida, pois a aquisição de conhecimento não acontece somente nas escolas e universidades,

Leia mais

DECRETO N 42.262 DE 26 DE JANEIRO DE 2010

DECRETO N 42.262 DE 26 DE JANEIRO DE 2010 DECRETO N 42.262 DE 26 DE JANEIRO DE 2010 REGULAMENTA A LEI ESTADUAL Nº 5.628/09, QUE INSTITUIU O BILHETE ÚNICO NOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE COLETIVO INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS NA REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006 Autoriza o Poder Executivo a criar o Programa Cantando as Diferenças, destinado a promover a inclusão social de grupos discriminados e dá outras providências. O

Leia mais

UTILIZAÇÃO DOS INDICADORES DA PAVS PARA MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE.

UTILIZAÇÃO DOS INDICADORES DA PAVS PARA MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde Diretoria Geral de Promoção, Monitoramento e Avaliação da Situação de Saúde UTILIZAÇÃO DOS INDICADORES DA PAVS PARA

Leia mais

Programa 2063 - Promoção dos Direitos de Pessoas com Deficiência

Programa 2063 - Promoção dos Direitos de Pessoas com Deficiência Programa Momento do Programa: Momento LOA+Créditos Tipo de Programa: Temático Macrodesafio Fortalecer a cidadania Eixo Direitos da Cidadania e Movimentos Sociais R$ 50.000.000 Notas de usuário para Programa

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PORTARIA DETRO/PRES. N O 983 DE 14 DE JANEIRO DE 2010 (publicada em 15 de janeiro de 2010) DISPÕE SOBRE A UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS DO TIPO PISO BAIXO NO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE

Leia mais

Desafios para a construção" de uma rede de telecomunicações governamental no Estado

Desafios para a construção de uma rede de telecomunicações governamental no Estado Desafios para a construção" de uma rede de telecomunicações governamental no Estado Cristiane Lima Guadagnin Cardoso I Semana Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC Maio 2015. 1 AGENDA

Leia mais

Construindo uma cultura de paz. Tornando-se política pública

Construindo uma cultura de paz. Tornando-se política pública Construindo uma cultura de paz Em 2000, no marco do Ano Internacional para uma cultura de paz, a Representação da UNESCO no Brasil lançou o Programa Abrindo Espaços: educação e cultura para a paz, uma

Leia mais