Tudo começou em África

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tudo começou em África"

Transcrição

1 Tudo começou em África (Expresso: ) Análises do D A confirmam a origem africana da espécie humana, uma ideia já defendida no século passado por Charles Darwin e Thomas Henry. A nossa árvore genealógica parece ter começado há 137 mil anos, quando 500 homens decidiram sair de África. AO QUE tudo indica, 500 antepassados nossos terão bastado para povoar todo o Globo. A grande migração terá começado há uns 137 mil anos, quando algumas centenas de seres humanos deixaram o continente africano para explorar a Eurásia, a Oceânia e as Américas. A ideia de que o berço da humanidade se tenha localizado em África é já antiga, mas nunca tinha sido possível, como agora, estudar com tanto rigor os movimentos dos nossos antepassados. Já no século passado Charles Darwin ( ) e Thomas Henry Huxley ( ) tinham defendido que a África tinha sido o teatro da pré-história humana. O seu raciocínio era simples: as criaturas mais aparentadas aos humanos, os chimpanzés e os gorilas, vivem hoje em África, pelo que seria aí que o homem se deveria ter originado. Investigações sucessivas sobre o D A permitiram fazer uma nova árvore genealógica da espécie humana que confirma a proximidade entre os povos africanos e europeus. Apesar das diferenças da cor da pele, estes são os parentes mais próximos Os primeiros achados da nossa espécie datam de há uns 300 a 500 mil anos. Já antes disso, há uns dois milhões de anos, o «homo erectus», um antepassado do «homo sapiens», se tinha espalhado por quase todo o Globo, como as descobertas arqueológicas mais modernos têm mostrado. Entretanto, a evolução originou o «homo sapiens», com uma caixa craniana mais volumosa, uns 1400 centímetros cúbicos, em média. Até aí a evolução tinha vindo a aumentar a capacidade craniana; com o «homo

2 sapiens» ela estabilizou. Apenas o formato do crânio se continuou a modificar. O chamado «homo sapiens» arcaico tinha uma face e mandíbulas salientes, um pouco como os macacos, enquanto o «homo sapiens» moderno tem o crânio mais alinhado. O estudo da pré-história humana tem tido um desenvolvimento vertiginoso no nosso século. Os achados têm-se sucedido, a comunicação entre especialistas tem permitido confrontar restos de seres humanos em pontos diversos do Globo e, pouco a pouco, tem-se caminhado para uma ideia de conjunto sobre as migrações das últimas centenas de milhares de anos. Mas há um novo instrumento de pesquisa que só há pouco se tem desenvolvido. É o estudo do DNA, a macromolécula que constitui os genes dos seres vivos. No conjunto, a variação genética que hoje se observa entre os seres humanos é extraordinariamente pequena, quando comparada com o que se observa noutras espécies. Os paleontólogos e biólogos sublinham sempre esse argumento científico, que se opõe ao racismo e mostra não se poder atribuir à raça as razões da grande diversidade no sucesso ou insucesso de determinadas comunidades. Mas mesmo assim, as pessoas estão longe de ser cópias perfeitas umas das outras, e as pequenas variações genéticas da espécie humana são o suficientes para permitir seguir os grandes movimentos migratórios. Figura central nesse esforço de desenhar um mapa genético da humanidade tem sido Luca Cavalli-Sforza, um cientista de origem genovesa que trabalha hoje na Universidade de Stanford, na Califórnia, e que é um dos principais motores do chamado Programa do Genoma Humano, um projecto ambicioso que tem coleccionado e catalogado o DNA de seres de todo o mundo. Cavalli-Sforza acentua os extraordinários movimentos migratórios deste século, em que sociedades como a norte-americana funcionam como cadinho de fusão de asiáticos, de europeus, de africanos e de migrantes de outras áreas. Catalogar os códigos genéticos dos seres humanos e relacioná-los com a sua origem geográfica está a ser cada vez mais difícil, pelo que o Projecto do Genoma Humano ambiciona recolher dados antes que a alteração das populações se acelere ainda mais.

3 Os trabalhos de Cavalli-Sforza e de muitos outros especialistas foram grandemente facilitados pelas novas técnicas de estudo do DNA, particularmente do DNA mitocondrial. Margarida Barroso, professora de Biologia na Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, investiga os mecanismos de transporte no interior da célula e explica-nos a importância desse DNA. «O D A existe nos núcleos das células e existe nas mitocôndrias, fora dos núcleos», esclarece a bióloga portuguesa. «As mitocôndrias encontram-se em todas as células dos organismos mais desenvolvidos. Utilizam o oxigénio para produzir energia e actuam um pouco como centrais geradoras. São o meio mais eficiente para a geração de energia nas células. As mitocôndrias encontram-se no citoplasma, localizado entre o núcleo e a membrana exterior da célula.» Cada célula contém pelo menos uma mitocôndria mas pode conter dezenas ou mesmo milhares. Têm um aspecto semelhante ao de uma bactéria, e é provável que tenha sido essa a sua origem, há uns milhões de anos, quando certas bactérias talvez se tenham adaptado a viver em simbiose com as células e passaram a desempenhar o importante papel de centrais geradoras de energia. As mitocôndrias são, em alguma medida, independentes do resto da célula, e têm o seu pequeno cromossoma que, tal como todos os cromossomas, é constituído de DNA, a estrutura que contém a informação genética que se transmite de organismo a organismo. Os cromossomas das mitocôndrias contêm cerca de nucleótidos, que são os elementos básicos da codificação. São, pois, muito mais pequenos do que os cromossomas dos núcleos celulares, que contêm dezenas ou centenas de milhões desses componentes. «Mas o mais importante» diz Margarida Barroso, «é que as mitocôndrias são passadas aos descendentes apenas pela mãe. Dois filhos da mesma mãe têm

4 mitocôndrias idênticas, mesmo que os pais sejam diferentes. De volta e meia, o D A da mitocôndria muda, muito pouco, por mutação, quando um dos nucleótidos é substituído por um outro. A partir daí os descendentes dessa mulher passarão a ter uma sequência genética parcialmente diferente, revelada pelo D A das mitocôndrias.» O DNA mitocondrial é, pois, muito mais estável que o DNA dos núcleos celulares, que resulta do cruzamento dos cromossomas masculinos e femininos e que, por isso, se altera de geração para geração. O DNA mitocondrial apenas se altera por mutação, que é um fenómeno raro. Por isso, quando se observam descendentes de diferentes gerações, é pouco provável encontrar diferenças. Só à medida que as gerações se multiplicam alguma diferenciação começa a ser mais provável. E, mesmo assim, as diferenças são muito menos pronunciadas do que as encontradas no DNA dos núcleos celulares. Esta descoberta tem sido fundamental para traçar um mapa genético dos seres vivos. Tal investigação começou já há umas dezenas de anos e tem permitido associar diferentes raças e povos, assim como medir as suas diferenças. A partir daí foi possível traçar uma árvore da espécie humana, que contém como ramos principais os africanos, europeus, asiáticos, nativos americanos e nativos australianos. O estudo genético permitiu, por exemplo, confirmar uma proximidade entre africanos e europeus, apesar de diferenças na cor na pele e nos traços fisionómicos. A população australiana, por exemplo, está mais afastada geneticamente da africana do que da asiática e da europeia. Sarah Tishkoff, que trabalhava na Universidade de Yale e agora é investigadora na Universidade do Estado da Pensilvânia, investigou recentemente as mudanças nos padrões genéticos de 1600 indivíduos de todo o Globo e encontrou uma grande diversidade no DNA nos povos africanos ao sul do Sara muito maior do que a diversidade entre os povos das outras regiões. «Estas diferenças de variação no código genético», diz Tishkoff, «sugerem que todas as populações não africanas derivam de uma única população ancestral que migrou do oroeste de África.»

5 Na última Conferência da Evolução Humana, realizada em Long Island, perto da cidade de Nova Iorque, Tishkoff apresentou dados novos baseados no estudo do DNA mitocondrial. Esta investigadora estima agora em cerca de 500 indivíduos a dimensão do grupo migratório saído de África há uns 137 mil anos. A possibilidade de traçar tais estimativas, por mais falíveis que sejam as primeiras aproximações, representa um sucesso notável. Mas é ainda possível descer a maior pormenor. A diversidade no código genético dos núcleos celulares, por exemplo, aponta para movimentos de grupos asiáticos que terão retornado posteriormente a África. E, ao que parece, terão sido essencialmente grupos migratórios masculinos os responsáveis por esse retorno. É isso que o código presente nos núcleos celulares parece indicar. O DNA mitocondrial apresenta-se mais estável, o que sugere que as mulheres não terão participado dessa migração. O estudo genético das populações humanas está ainda no seu começo, mas está já a atingir resultados até há pouco inimagináveis. Texto de U O CRATO

Ancestralidade Materna polimorfismos matrilínea DNA Mitocondrial (mtdna).

Ancestralidade Materna polimorfismos matrilínea DNA Mitocondrial (mtdna). Ancestralidade Materna A atual população dos países latino-americanos foi gerada por um complexo processo de mistura genética entre ameríndios, europeus e africanos. As porcentagens relativas destas três

Leia mais

Seminário de Genética BG - 380 Principal Resumo Professores Componentes Bibliografia Links

Seminário de Genética BG - 380 Principal Resumo Professores Componentes Bibliografia Links Seminário de Genética BG - 380 Principal Resumo Professores Componentes Bibliografia Links Darwin Voltar Filogenia anatômica e fisiológica Filogênia Molecular A teoria da evolução de Darwin gerou o conceito

Leia mais

Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes

Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Procariontes Eucariontes Localização Organização Forma Disperso no citoplasma

Leia mais

BIOLOGIA IACI BELO. Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas?

BIOLOGIA IACI BELO. Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas? BIOLOGIA IACI BELO www.iaci.com.br ASSUNTO: EVOLUÇÃO CONVERGENTE Série: 3EM Como duas espécies distintas podem evoluir para formas idênticas? por Joshua Clark - traduzido por HowStuffWorks Brasil Há cerca

Leia mais

Estudo aponta que cão domesticado surgiu no Oriente Médio

Estudo aponta que cão domesticado surgiu no Oriente Médio Estudo aponta que cão domesticado surgiu no Oriente Médio Pesquisadores analisaram DNA de cachorros e lobos para desmistificar origem asiática 18 de março de 2010 15h 47 Reuters Os ancestrais dos cachorros

Leia mais

Diversidade Genética das Populações Amazônicas

Diversidade Genética das Populações Amazônicas PAINEL I Particularidades genéticas das populações amazônicas e suas possíveis implicações Coordenação de Mesa: Wim Degrave. Diversidade Genética das Populações Amazônicas Sidney dos Santos Será apresentado

Leia mais

objetivos Complexidade dos genomas II AULA Pré-requisitos

objetivos Complexidade dos genomas II AULA Pré-requisitos Complexidade dos genomas II AULA 31 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Explicar os fatores envolvidos com a complexidade dos genomas de eucariotos. Descrever as principais características

Leia mais

OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA

OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA Criacionismo: modelo de explicação para a origem de tudo que existe no universo. Seus defensores, acreditam que a vida e todas as coisas existentes foram criadas por um

Leia mais

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 CÂNCER 1) O que é? 2) Como surge? CÂNCER 1) O que é? É o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 64 EVOLUÇÃO DO HOMEM

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 64 EVOLUÇÃO DO HOMEM BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 64 EVOLUÇÃO DO HOMEM EVOLUÇÃO DO HOMEM A PARTIR DO AUSTRALOPITECUS, QUE VIVEU HÁ 1.200.000 ANOS Fixação 1) Recentes análises do DNA de chimpanzés permitiram concluir que o

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

Professor(a): Marco Rossellini Disciplina: Biologia Aluno(a): Ano: 3 EM Nº: Data: / / Bimestre: 3º NOTA: Exercícios - Geekie

Professor(a): Marco Rossellini Disciplina: Biologia Aluno(a): Ano: 3 EM Nº: Data: / / Bimestre: 3º NOTA: Exercícios - Geekie 1) Leia os trechos seguintes, extraídos de um texto sobre a cor de pele humana. A pele de povos que habitaram certas áreas durante milênios adaptou-se para permitir a produção de vitamina D. À medida que

Leia mais

Mecanismos de Herança

Mecanismos de Herança Mecanismos de Herança Andréa Trevas Maciel Guerra Depto. De Genética Médica FCM - UNICAMP Mecanismo de Herança Conceitos básicos Herança Monogênica Herança mitocondrial Imprinting Autossomos (1 a 22) Autossomos

Leia mais

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são Atividade extra Fascículo 2 Biologia Unidade 4 Questão 1 O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são chamados de genes. Assinale abaixo quais

Leia mais

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 CÂNCER 1) O que é? 2) Como surge? CÂNCER 1) O que é? É o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado

Leia mais

Brasil. Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com

Brasil. Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Brasil Dos Primeiros habitantes da América à chegada dos Portugueses Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Os Brasileiros... É como associarmos a formação do povo brasileiro com base nos

Leia mais

das espécies Chegamos à aula 50! Durante as aulas do Os trabalhos de Charles Darwin

das espécies Chegamos à aula 50! Durante as aulas do Os trabalhos de Charles Darwin A evolução das espécies A UU L AL A Chegamos à aula! Durante as aulas do telecurso, você viu vários temas relacionados com a Biologia: genética, botânica, zoologia, fisiologia, ecologia entre outros. Finalizaremos

Leia mais

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe!

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Aula: 2 Temática: Ácidos Nucléicos Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Introdução: Os ácidos nucléicos são as moléculas com a função de armazenamento e expressão da informação

Leia mais

antropologia & cultura

antropologia & cultura antropologia & cultura carlos joão correia artes & humanidades estudos africanos filosofia 2015/2ºsemestre Modelo Out of Africa - Arca de Noé Origem recente africana 200.000 anos - África oriental subsariana

Leia mais

Exercícios de Evidências da Evolução

Exercícios de Evidências da Evolução Exercícios de Evidências da Evolução Material de apoio do Extensivo 1. (Unesp) No filme Avatar, de James Cameron (20th Century Fox, 2009), os nativos de Pandora, chamados Na Vi, são indivíduos com 3 metros

Leia mais

Teoria da EVA mitocondrial e a utilização do DNA mitocondrial em estudos genéticos

Teoria da EVA mitocondrial e a utilização do DNA mitocondrial em estudos genéticos Teoria da EVA mitocondrial e a utilização do DNA mitocondrial em estudos genéticos 1. Diferentes tipos celulares Estudos de microscopia eletrônica demonstraram que existem fundamentalmente duas classes

Leia mais

152 questões de biologia comentadas para você gabaritar o vestibular 12. EVOLUÇÃO

152 questões de biologia comentadas para você gabaritar o vestibular 12. EVOLUÇÃO 12. EVOLUÇÃO QUESTÃO - 145 O conhecimento do processo evolutivo é fundamental para a compreensão da vida. O estudo de fósseis é uma importante evidência de que a evolução dos organismos ocorreu. Com relação

Leia mais

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA Os biólogos supunham que apenas as proteínas regulassem os genes dos seres humanos e dos

Leia mais

História do pensamento evolutivo

História do pensamento evolutivo Biologia Evolutiva História do pensamento evolutivo Victor Martin Quintana Flores Evolução significa mudança a em seres vivos por descendência com modificação Evolução significa mudança, mudança na forma

Leia mais

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr.

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr. DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS Prof. Olayr Modesto Jr. INTRODUÇÃO A domesticação é um processo evolucionário conduzido pelo homem visando adaptar plantas e animais às necessidades humanas. Plantas

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR Retículo endoplasmático Invólucro nuclear Núcleo Mitocôndria Procarionte fotossintético Cloroplasto Procarionte ancestral Eucariote ancestral

Leia mais

HISTÓRIA PRÉ-HISTÓRIA

HISTÓRIA PRÉ-HISTÓRIA Grupo 1 Universo A Pré-História Professor Carlos HISTÓRIA PRÉ-HISTÓRIA Para começarmos é importante saber como os historiadores conceituam a Pré-História: A Pré-História é conceituada como o período que

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 2 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 2 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO BIOLOGIA II Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 2 EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO ORIENTAÇÕES Esta lista contém exercícios sobre fatos que sustentam a ideia da evolução dos seres vivos. Resolva as questões com foco

Leia mais

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Primavera, 2014. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 29 MMXIV O VÍRUS DO PÂNICO

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Primavera, 2014. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 29 MMXIV O VÍRUS DO PÂNICO Instituto de Educação Infantil e Juvenil Primavera, 2014. Londrina, Nome: de Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 29 MMXIV Grupo b O VÍRUS DO PÂNICO VARÍOLA DE CAMUNDONGO [Numeração tâmil (Índia)]

Leia mais

Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL

Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL Nicho Policrômico. Toca do Boqueirão da Pedra Fiurada. Serra da Capivara Piauí- Brasil Ruínas as cidade inca Machu Picchu - Peru Código de escrita

Leia mais

(baseado em 1 avaliações)

(baseado em 1 avaliações) Experimento cadastrado por Luara augusta batista em 01/08/2011 Classificação Total de exibições: 2029 (até 07/08/2012) (baseado em 1 avaliações) Palavras-chave: mendel, ervilhas, segunda lei de mendel,

Leia mais

Perspectivas da Evolução das Espécies

Perspectivas da Evolução das Espécies X SEMINÁRIO FILOSOFIA DAS ORIGENS 2 a 4 de junho de 2011 Perspectivas da Evolução das Espécies Marcia Oliveira de Paula Centro Universitário Adventista de São Paulo Diretrizes Curriculares para o Curso

Leia mais

Resposta: Interbits SuperPro Web

Resposta: Interbits SuperPro Web 1. (Fuvest 2012) Uma mutação, responsável por uma doença sanguínea, foi identificada numa família. Abaixo estão representadas sequências de bases nitrogenadas, normal e mutante; nelas estão destacados

Leia mais

ÁFRICA: A ORIGEM DO HOMEM

ÁFRICA: A ORIGEM DO HOMEM DURAÇÃO: 50 GRAU: 6-8, 9-12 DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS, GEOGRAFIA ÁFRICA: A ORIGEM DO HOMEM DESCRIÇAO Cientistas tentam provar, através de estudos de DNA, que todos os seres humanos possuem uma única

Leia mais

Recuperação - 1ª Etapa Ensino Fundamental II

Recuperação - 1ª Etapa Ensino Fundamental II 1 HISTÓRIA 6º ANO ENS. FUNDAMENTAL II PROFESSOR (A): SEBASTIÃO ABICEU NOME: Nº QUESTÃO 01: O que a História estuda? Responda com suas palavras. QUESTÃO 02: O que são fontes históricas? QUESTÃO 03: Dê exemplos

Leia mais

DO GENE À PROTEÍNA ALGUNS CONCEITOS BASICOS COMO SE ORGANIZAM OS NUCLEÓTIDOS PARA FORMAR O DNA?

DO GENE À PROTEÍNA ALGUNS CONCEITOS BASICOS COMO SE ORGANIZAM OS NUCLEÓTIDOS PARA FORMAR O DNA? DO GENE À PROTEÍNA O processo de formação das proteínas no ser humano pode ser difícil de compreender e inclui palavras e conceitos que possivelmente nos são desconhecidos. Assim, vamos tentar explicar

Leia mais

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2012, apresentará uma redação e 180 questões objetivas, divididas nas quatro áreas do conhecimento: - Ciências

Leia mais

16.02. A recombinação genética ocorre em todos os pares de cromossomos das células humanas que estão em meiose.

16.02. A recombinação genética ocorre em todos os pares de cromossomos das células humanas que estão em meiose. BIO 6E aula 16 16.01. A pleiotropia ocorre quando um gene influencia mais de uma característica. Em genes que estão localizados no mesmo par de cromossomos porém distante um do outro, a maioria dos gametas

Leia mais

Rede de cientistas cria "guia" do DNA

Rede de cientistas cria guia do DNA Rede de cientistas cria "guia" do DNA Pacotão de estudos faz a análise mais completa do DNA Na maior série de descobertas sobre o DNA humano desde a realização do projeto genoma humano em 2003, 442 cientistas

Leia mais

CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO

CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO INTRODUÇÃO Síntese sobre a Teoria da Evolução Química. Criacionismo (fundamentado na fé e na religião). É a primeira explicação para perguntas sobre a origem do Universo, da

Leia mais

"O que não está sendo divulgado na mídia"

O que não está sendo divulgado na mídia "O que não está sendo divulgado na mídia". Essa nova versão possui mais fotos e foi disponibilizada na internet por: Clélia Dahlem da Silva. Realmente não sabemos nada, ou muito pouco, sobre a transição

Leia mais

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 6º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 6º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO COLÉGIO SANTO ANDRÉ EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 6º Ano - 1º TRIMESTRE PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO REFLITA A PARTIR DE ESTUDOS EM SALA DE AULA E TAREFAS DIRIGIDAS E RESPONDA ÀS SEGUINTES QUESTÕES

Leia mais

A origem da vida: não tente fazer isto em casa

A origem da vida: não tente fazer isto em casa A origem da vida: não tente fazer isto em casa Na sua obra magistral, A Origem das Espécies (ou, usando o título completo, Sobre a Origem das Espécies através da Selecção Natural, ou a Preservação das

Leia mais

PUCRS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Genética I AULA PRÁTICA APLICAÇÕES DAS TÉCNICAS DE PCR E ELETROFORESE DE DNA

PUCRS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Genética I AULA PRÁTICA APLICAÇÕES DAS TÉCNICAS DE PCR E ELETROFORESE DE DNA Analise a seguinte situação hipotética (1): Uma equipe de pesquisadores está realizando um inventário da biodiversidade de uma área tropical ainda inexplorada, porém já sofrendo grande impacto de fragmentação

Leia mais

Epigenética e Memória Celular

Epigenética e Memória Celular Epigenética e Memória Celular Por Marcelo Fantappié Fonte www.revistacarbono.com A epigenética é definida como modificações do genoma que são herdadas pelas próximas gerações, mas que não alteram a sequência

Leia mais

Atividade extra. Questão 1. Questão 2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias Biologia. A diversidade biológica é o fruto da variação genética.

Atividade extra. Questão 1. Questão 2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias Biologia. A diversidade biológica é o fruto da variação genética. Atividade extra Questão 1 A diversidade biológica é o fruto da variação genética. Falar em biodiversidade e em tempo significa, necessariamente, falar de: a. Degeneração. b. Conservação. c. Evolução. d.

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( x ) Fundamental ( ) Médio SÉRIE: _5ª_ TURMA: TURNO: DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSOR(A): Equipe de História Roteiro e Lista de recuperação

Leia mais

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Senhor Ministro Chris Alexander, Senhoras e senhores, Primeiramente, gostaria cumprimentar a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação História 6 o ano Unidade 1 5 Nome: Data: Unidade 1 1. Existem vários modos de explicar as origens da humanidade. As imagens a seguir mostram duas formas bem distintas e conhecidas.

Leia mais

HUMANOS: QUEM SOMOS NÓS?

HUMANOS: QUEM SOMOS NÓS? HUMANOS: QUEM SOMOS NÓS? Nível de Ensino/Faixa Etária: Série indicada para o Ensino Fundamental Final Áreas Conexas: Biologia, Linguística, Sociologia, Geografia, História, Artes, Gramática, Filosofia.

Leia mais

O que é célula?/tecidos

O que é célula?/tecidos Conteúdo adaptado para alunos com Transtorno de Déficit de Atenção (TDA) Unidade 1, capítulo 1 páginas: 8 a 25 O que é célula?/tecidos As atividades aqui propostas têm o intuito de facilitar o acompanhamento

Leia mais

PLANO DE TRABALHO- EVOLUÇÃO HUMANA

PLANO DE TRABALHO- EVOLUÇÃO HUMANA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: CLAUDIA DIAS DOS SANTOS COLÉGIO: COLÉGIO ESTADUAL ANTÔNIO PINTO DE MORAES TUTOR (A):

Leia mais

Projeto Genoma e Proteoma

Projeto Genoma e Proteoma Projeto Genoma e Proteoma Grupo 3: *Artur S. Nascimento *Bárbara S. Costa *Beatrice Barbosa *Tamyres S. E. Guimarães *Yara Cavalcante O que é genoma? O genoma é o conjunto de todo o material genético que

Leia mais

Sociedades agrárias africanas: um modelo de sucesso

Sociedades agrárias africanas: um modelo de sucesso Sociedades agrárias africanas: um modelo de sucesso por Por Dentro da África - sexta-feira, novembro 13, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/ciencia/sociedades-agrarias-africanas-um-modelo-de-sucesso

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 Notas importantes: O Banco de dados (BD) do Sistema de Informação Nacional de Agravos de Notificação (SINAN) vem sofrendo nos últimos

Leia mais

Será que doses elevadas de creatina "atrasam o início clínico" da doença de Huntington? Porquê a creatina?

Será que doses elevadas de creatina atrasam o início clínico da doença de Huntington? Porquê a creatina? Notícias científicas sobre a Doença de Huntington. Em linguagem simples. Escrito por cientistas. Para toda a comunidade Huntington. Será que doses elevadas de creatina "atrasam o início clínico" da doença

Leia mais

BIOLOGIA. Questão 1 Padrão de resposta esperado:

BIOLOGIA. Questão 1 Padrão de resposta esperado: Questão 1 a) APENAS duas das seguintes possibilidades: (valor: 10,0 pontos) APENAS uma das seguintes possibilidades: 1. Nos procariotos a transcrição e tradução são processos que ocorrem de modo acoplado;

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS

Leia mais

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO. Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO. Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Evolução Humana Rodrigo Valle Cezar A Evolução Humana INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Evolução Humana é o nome dado ao processo de mudança e adaptação pelo qual os seres humanos passaram

Leia mais

Exercícios Genética e sistema imunitário. Professora: Ana Paula Souto

Exercícios Genética e sistema imunitário. Professora: Ana Paula Souto Exercícios Genética e sistema imunitário Professora: Ana Paula Souto Nome: n o : Turma: 1) Cite as diferenças entre mitose e meiose. Relacione o número de cromossomos da célulamãe com o das células-filhas.

Leia mais

A Conquista da Terra pelo Homo sapiens por Fernando Bilharinho

A Conquista da Terra pelo Homo sapiens por Fernando Bilharinho A Conquista da Terra pelo Homo sapiens por Fernando Bilharinho O Homo sapiens anatomicamente moderno surgiu na África há cerca de 200 mil anos. Corroboram essa afirmação a diversidade genética na África

Leia mais

A Genética Mendeliana

A Genética Mendeliana MATERIAL DE APOIO A Genética Mendeliana O conceito de um fator hereditário como determinante das características de um indivíduo foi introduzido primeiramente por Gregor Mendel em 1865, embora ele não

Leia mais

DOMESTICAÇÃO DAS PLANTAS CULTIVADAS

DOMESTICAÇÃO DAS PLANTAS CULTIVADAS DOMESTICAÇÃO DAS 2 PLANTAS CULTIVADAS INTRODUÇÃO A domesticação é um processo evolucionário conduzido pelo homem visando adaptar plantas e animais às necessidades humanas. Plantas domesticadas são geneticamente

Leia mais

Roteiro 15. O Corpo Físico. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas

Roteiro 15. O Corpo Físico. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 15 O Corpo Físico FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Objetivo Analisar as principais considerações filosóficas, científicas

Leia mais

Unidade: Sistemas de Reprodução Animal. Revisor Textual: Profa. Ms. Alessandra Fabiana Cavalcante

Unidade: Sistemas de Reprodução Animal. Revisor Textual: Profa. Ms. Alessandra Fabiana Cavalcante Unidade: Sistemas de Reprodução Animal Revisor Textual: Profa. Ms. Alessandra Fabiana Cavalcante Reprodução Natural: Ao acaso Determinada pelo ser humano: Pressão seletiva para características desejáveis

Leia mais

Mas nem sempre o Homem habitou a terra...

Mas nem sempre o Homem habitou a terra... A Pré-História abarca um período de tempo muito longo, desde há mais de 4 milhões de anos até cerca de 4000 a.c., quando surgiu a escrita nas primeiras civilizações. Mas nem sempre o Homem habitou a terra...

Leia mais

A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES. Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO

A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES. Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO PARTE 1 Determinação dos genótipos dos pais 1.1. Observar a aparência

Leia mais

TÍTULO DO PROGRAMA. A História do Alimento SINOPSE

TÍTULO DO PROGRAMA. A História do Alimento SINOPSE TÍTULO DO PROGRAMA A História do Alimento SINOPSE O documentário defende as pesquisas científicas e a engenharia genética envolvendo alimentos. Faz um retrospecto da produção agrícola para mostrar que

Leia mais

Projeto Genoma Humano. Autores: Kelly Cristina Guedes, Andreia da Silva e Antonia M de Oliveira.

Projeto Genoma Humano. Autores: Kelly Cristina Guedes, Andreia da Silva e Antonia M de Oliveira. Projeto Genoma Humano Autores: Kelly Cristina Guedes, Andreia da Silva e Antonia M de Oliveira. Instituição: Faculdade Alfredo Nasser Email: kellyguedes@hotmail.com.br Palavra chave ( projeto genoma humano,

Leia mais

Seleção de Temas. Questionário - Proficiência Clínica. Área: Imunologia Rodada: Julho/2008. Prezado Participante,

Seleção de Temas. Questionário - Proficiência Clínica. Área: Imunologia Rodada: Julho/2008. Prezado Participante, Seleção de Temas Prezado Participante, Gostaríamos de contar com a sua contribuição para a elaboração dos próximos materiais educativos. Cada questionário desenvolve um assunto (temas) específico dentro

Leia mais

Resistência de Bactérias a Antibióticos Catarina Pimenta, Patrícia Rosendo Departamento de Biologia, Colégio Valsassina

Resistência de Bactérias a Antibióticos Catarina Pimenta, Patrícia Rosendo Departamento de Biologia, Colégio Valsassina Resistência de Bactérias a Antibióticos Catarina Pimenta, Patrícia Rosendo Departamento de Biologia, Colégio Valsassina Resumo O propósito deste trabalho é testar a resistência de bactérias (Escherichia

Leia mais

Disciplina: Biologia Educacional. Curso: Pedagogia 2 Semestre

Disciplina: Biologia Educacional. Curso: Pedagogia 2 Semestre Disciplina: Biologia Educacional Curso: Pedagogia 2 Semestre Texto 2: GENÉTICA HEREDITARIEDADE A genética é um a ciência que estuda o material hereditário e os mecanismos de sua transmissão de geração

Leia mais

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Lisboa, 10 janeiro 2014 António Rendas Reitor da Universidade Nova de Lisboa Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas Queria começar

Leia mais

Exercícios Migrações Internacionais

Exercícios Migrações Internacionais Exercícios Migrações Internacionais Material de apoio do Extensivo 1. Nas últimas décadas do século XX, o número de migrantes internacionais aumentou de forma significativa [ ] por causa das disparidades

Leia mais

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos Prof. MSc Ana Paula

Leia mais

DNA E SÍNTESE PROTEICA

DNA E SÍNTESE PROTEICA 1- As acetabularias (fotografia à esquerda) são algas verdes marinhas, com 2 a 3 cm de altura, constituídas por uma base ou pé, onde está o núcleo, e um caulículo, na extremidade do qual se diferencia

Leia mais

Entendendo a herança genética. Capítulo 5 CSA 2015

Entendendo a herança genética. Capítulo 5 CSA 2015 Entendendo a herança genética Capítulo 5 CSA 2015 Como explicar as semelhanças entre gerações diferentes? Pai e filha Avó e neta Pai e filho Avó, mãe e filha Histórico Acreditava na produção, por todas

Leia mais

As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras

As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras A origem do Homem Várias teorias científicas e religiosas Charles Darwin (1809/1882) Evolução das espécies As espécies originaram-se umas

Leia mais

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida.

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida. Você sabe qual é a importância da reprodução humana? Se alguém lhe perguntasse isso você responderia rapidamente: Para a manutenção ou perpetuação da espécie. Esse raciocínio é correto e não serve apenas

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 26.09.06 BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 26.09.06 BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração

Leia mais

Ecologia Geral. Padrões geográficos em comunidades

Ecologia Geral. Padrões geográficos em comunidades Ecologia Geral Padrões geográficos em comunidades Padrões geográficos em comunidades O que seriam padrões geográficos? As grandes regiões zoogeográficas Origem a partir dos trabalhos de Alfred Russel Wallace

Leia mais

Ano 3 / n" 28 R$ 8,90. fevereiro 2006. A busca pelos antepassados Como montar sua árvore genealógica. A ideologia em brasões e sobrenomes

Ano 3 / n 28 R$ 8,90. fevereiro 2006. A busca pelos antepassados Como montar sua árvore genealógica. A ideologia em brasões e sobrenomes Ano 3 / n" 28 R$ 8,90 fevereiro 2006 A busca pelos antepassados Como montar sua árvore genealógica A ideologia em brasões e sobrenomes v 1&( 2006 40 Fabrício Rodrigues dos Santos USamos codos iguais, o

Leia mais

3) As afirmativas a seguir referem-se ao processo de especiação (formação de novas espécies). Com relação a esse processo é INCORRETO afirmar que

3) As afirmativas a seguir referem-se ao processo de especiação (formação de novas espécies). Com relação a esse processo é INCORRETO afirmar que Exercícios Evolução - parte 2 Professora: Ana Paula Souto Nome: n o : Turma: 1) Selecione no capítulo 7 duas características de defesa de plantas. a) DESCREVA cada característica. b) Para cada característica,

Leia mais

Replicação Quais as funções do DNA?

Replicação Quais as funções do DNA? Replicação Quais as funções do DNA? Aula nº 4 22/Set/08 Prof. Ana Reis Replicação O DNA é a molécula que contém a informação para todas as actividades da célula. Uma vez que as células se dividem, é necessário

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 Notas importantes: O Banco de dados (BD) do Sistema de Informação Nacional de Agravos de Notificação (SINAN) vem sofrendo nos últimos

Leia mais

ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA

ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 01 DEMOGRAFIA BRASILEIRA ACESSO EDUCAÇÃO PRÉ-VESTIBULAR AULA 02 DEMOGRAFIA MUNDIAL (MACK) O Brasil em 2020 Será, é claro, um Brasil

Leia mais

A especiação: o surgimento de novas espécies

A especiação: o surgimento de novas espécies Disciplina: Ciências Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Formação das Espécies A ESPECIAÇÃO A especiação: o surgimento de novas espécies Especiação é o nome dado

Leia mais

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas;

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; CAPÍTULO 01 A CÉLULA - Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; - O funcionamento interligado e harmonioso dessas estruturas mantém o corpo vivo, em funcionamento; A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE

Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Energia, tecnologia e política climática: perspectivas mundiais para 2030 MENSAGENS-CHAVE Cenário de referência O estudo WETO apresenta um cenário de referência que descreve a futura situação energética

Leia mais

Evolução humana. NEANDERTHAL Parente próximo do Pedro Vitória 1 ser humano

Evolução humana. NEANDERTHAL Parente próximo do Pedro Vitória 1 ser humano Evolução humana NEANDERTHAL Parente próximo do Pedro Vitória 1 ser humano Árvore evolutiva Há cerca de 5 milhões de anos, o grupo de primatas que habitava a selva africana subdividiu-se, o que originou

Leia mais

A CIÊNCIA DAS INVASÕES BIOLÓGICAS O Papel do Homem e sua História. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ Marcia Chame

A CIÊNCIA DAS INVASÕES BIOLÓGICAS O Papel do Homem e sua História. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ Marcia Chame A CIÊNCIA DAS INVASÕES BIOLÓGICAS O Papel do Homem e sua História FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ Marcia Chame Os fósseis de pré-hominídeos são africanos, com datações de mais de 5.000.000 anos. Todas as espécies

Leia mais

A importância do continente europeu reside no fato de este ter

A importância do continente europeu reside no fato de este ter Conhecido como velho mundo, o continente europeu limitase a oeste com o Oceano Atlântico, ao sul com o Mediterrâneo, ao norte com o oceano Glacial Ártico e a leste com a Ásia, sendo que os Montes Urais

Leia mais

TRÁFICO HUMANO E AS MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS

TRÁFICO HUMANO E AS MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS TRÁFICO HUMANO E AS MIGRAÇÕES INTERNACIONAIS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNACIONAIS 1. RAZÕES DAS MIGRAÇÕES FATORES ATRATIVOS X FATORES REPULSIVOS - CONDIÇÕES DE VIDA - OFERTAS DE EMPREGO - SEGURANÇA -

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO O que é População? População é um conjunto de pessoas que ocupam um determinado espaço em um período de tempo específico. Ela pode ser classificada segundo vários aspectos, como:

Leia mais

A evolução da espécie humana até aos dias de hoje

A evolução da espécie humana até aos dias de hoje 25-11-2010 A evolução da espécie humana até aos dias de hoje Trabalho elaborado por: Patrícia da Conceição O aparecimento da espécie humana não aconteceu de um momento para o outro. Desde as mais antigas

Leia mais

Mitocôndrias e Cloroplastos

Mitocôndrias e Cloroplastos Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular Mitocôndrias e Cloroplastos Características gerais de mitocôndrias e cloroplastos Mitocôndrias

Leia mais

O QUE É SER VIVO? Matéria bruta. Ser vivo vida o que existe. ou Ser in animado ativo prefixo de negação o que existe

O QUE É SER VIVO? Matéria bruta. Ser vivo vida o que existe. ou Ser in animado ativo prefixo de negação o que existe Seres Vivos O QUE É SER VIVO? Ser vivo vida o que existe Matéria bruta ou Ser in animado ativo prefixo de negação o que existe O que é vida? Em 1959 Norman Horowitz afirmou que a vida caracteriza-se por

Leia mais

SOBRE A EVOLUÇÃO LINGÜÍSTICA

SOBRE A EVOLUÇÃO LINGÜÍSTICA SOBRE A EVOLUÇÃO LINGÜÍSTICA Gabriel de Ávila Othero 1 gabnh@terra.com.br... o tempo altera todas as coisas; não existe razão para que a língua escape a essa lei universal. Ferdinand de Saussure 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Notas sobre a população a propósito da evolução recente do número de nascimentos

Notas sobre a população a propósito da evolução recente do número de nascimentos Maria João Valente Rosa* Análise Social, vol. xxxiii (145), 1998 (1. ), 183-188 Notas sobre a população a propósito da evolução recente do número de nascimentos O número de nascimentos em Portugal tem

Leia mais