Programa Comex Infoco. Tema: Potenciais de Exportação para a América Latina

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Comex Infoco. Tema: Potenciais de Exportação para a América Latina"

Transcrição

1 Programa Comex Infoco Tema: Potenciais de Exportação para a América Latina

2 Apresentação do Professor Professor Lellis Pós graduado em Gestão de empresas e docência pela FGV, ampla vivência comercial na área internacional dedicados ao comércio internacional, fomentando novos negócios de empresas brasileiras em território internacional. Profundo conhecedor de logística internacional de grande e pequeno porte atuando 23 anos na área. Professor no Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e instrutor na ABRACOMEX.

3 Tópicos a serem abordados: Fase 1: Explanação sobre os mercados na América Latina: Principais mercados da América Latina. Peru, Chile, Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Fase 2: Definição do NCM Harmonized Code. Fase 3: Visão econômica: Visão Econômica de cada mercado. América do sul, América Central e América Norte (México). Fase 4: Oportunidades Opções logísticas, aérea e portuária Negociações usuais. Negociações na operação de Comércio exterior, Incoterms 2010, Condições de pagamento internacional.

4 Fase 1: Explanação sobre os mercados na América Latina

5 Localização da região geográfica

6 América Latina

7 Distâncias rodoviárias

8 Divisão das regiões. 3 Mercados a explorar, Região 1 AM SUL 2 Região 2 AM SUL Região 3 AM CENTRAL 1

9 Características econômicas. 10X 4x

10 Principais cidades do mundo

11

12 COUNTRY POPULATION 2014 TX AL Brazil 2, , , , AL Mexico 1, , , , AL Argentina , AL Colombia ,7 1, AL Chile , AL Peru , AL Venezuela , AL Ecuador AL Guatemala , AL Uruguay , AL Costa Rica , AL Panama , AL Bolivia , AL Paraguay ,9 4, AL El Salvador , AL Honduras , AL Nicaragua ,

13 Bolívia América do Sul População 10,3 milhões PIB Milhões USD 24,427 Boliviano 6,91 /USD

14 Paraguai América do Sul População 3,9 milhões PIB Milhões USD 30,8 Guaranis 4,320 /USD Ciudad del Leste / Pedro Juan Cabalero Assuncion

15 Equador América do Sul População 16 milhões PIB Milhões USD 102,7 1 /USD Quito Guayaquil Cuenca

16 Peru América do Sul População 30,8milhões PIB Milhões USD 190,3 2,70 /USD Lima Piura Tacna Arequipa

17 Colômbia América do Sul População 47,7 milhões PIB Milhões USD 332 1,868,79 /USD Bogota Medellin Cali

18 Venezuela América do Sul População 30,2 milhões PIB Milhões USD 169,7 6,05* /USD Cambio oficial paralelo 616,46 Caracas

19 Chile América do Sul População 17,7milhões PIB Milhões USD ,27/USD Arica Viña del Mar Santiago Puerto Montt

20 Suriname América do Sul População 0,529 milhões PIB Milhões USD 4,3 Renda Percapta USD8, ,16/USD Paramaribo

21 México América do Norte População 119milhões PIB Milhões USD 1,232 Renda 12,77 /USD Mexico DF Guadalajara Vera Cruz Monterey Ciudad Juarez Tijuana

22 Argentina América do Sul População 42,7 milhões PIB Milhões USD 332,4 5,46/USD Buenos aires Santa Fe Rosário Cordoba Bahia Blanca

23 Uruguai América do Sul População 3,4 milhões PIB Milhões USD 56,8 20,48/USD Montevideo

24 América Central

25 Panamá População 3,9 milhões PIB Milhões USD 47,5 1/USD Panamá

26 Costa Rica População 4,8 milhões PIB Milhões USD 52,8 499,77/USD San Jose

27 Nicarágua População 12,3 milhões PIB Milhões USD 12,3 24,72/USD Managua

28 Honduras População 8,2 milhões PIB Milhões USD 20 19,50/USD Tegucigalpa San Pedro Sula

29 Guatemala População 3,9 milhões PIB Milhões USD 47,5 1/USD Guatemala

30 El Salvador População 3,9 milhões PIB Milhões USD 47,5 1/USD San Salvador

31 Fase 2: Diferenças culturais

32 Nomenclatura comum de mercadorias NCM Trata-se de um código de oito dígitos estabelecido pelo Governo Brasileiro para identificar a naturza das mercadorias e promover o desenvolvimento do comércio internacional, além de facilitar a coleta e análise das estatísticas do comércio exterior. Qualquer mercadoria, importada ou comprada no Brasil, deve ter um código NCM na sua documentação legal (nota fiscal, livros legais, etc.), cujo objetivo é classificar os itens de acordo com regulamentos do Mercosul. A NCM foi adotada em janeiro de 1995 pela Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai e tem como base o SH (Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadorias). Por esse motivo existe a sigla NCM/SH.

33 SH- SISTEMA HARMONIZADO O SH é um método internacional de classificação de mercadorias que contém uma estrutura de códigos com a descrição de características específicas dos produtos, como por exemplo, origem do produto, materiais que o compõe e sua aplicação. Dos oito dígitos que compõem a NCM, os seis primeiros são classificações do SH. Os dois últimos dígitos fazem parte das especificações próprias do Mercosul.

34 Sistemas de busca Existem no mercado diversos sistemas de busca para localização de informações referentes a importadores e exportadores e produtos destaco algumas informações que estão disponiveis gratuitamente.

35 ult/index/conteudo/id/248

36 Fase 3: Visão Econômica

37 Visão Econômica

38 Visão Econômica

39 Brasil contribui com 39% do PIB AL Brasil 39% México 22% Argentina 11% Colombia 8% Chile 6% Peru 4%

40 GDP per capita (current US$) PIB é a sigla para Produto Interno Bruto, e representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região, durante um período determinado. O PIB é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia, e tem o objetivo principal de mensurar a atividade econômica de uma região. Na contagem do PIB, considera-se apenas bens e serviços finais, excluindo da conta todos os bens de consumo intermediários.

41 GDP(PIB) per capita (US$)

42 Fase 4: Oportunidades

43 Maiores portos do mundo

44

45 Tipos de navios

46 Distâncias rodoviárias, regiões fronteira SP-Buenos Aires= 2.195Km SP-Montevideo= 1.902Km SP-Assunción = 1.388Km SP-Santa Cruz = 3.238Km SP-Santiago = 3.238Km Não há espaço para devoluções e tão pouco reclamações, é necessário ter absoluta precisão nos despachos. Caso contrário os riscos financeiro serão elevados.

47 Aeroportos * GUARULHOS : Rank # 54 Total Cargo Tons

48

49

50 Somente 3 aeroportos são responsáveis por 90% da logística da carga aérea: Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos), 50%; Aeroporto Internacional de Viracopos, 22%; e Aeroporto Internacional Eduardo Gomes (Manaus), 18%

51

52 Ferrovias

53 Diferentes bitolas de trilhos e operação sucateada. Entrega de areia via férrea Unidades para descarregamento dos vagões silos

54 Vagões são uma das grande limitações das ferrovias no Brasil

55 Incoterm s 2010 Uma operação de comércio exterior com base nos INCOTERMS reduz a possibilidade de interpretações controversas e de prejuízos a uma das partes envolvidas. A importância desses termos reside na determinação precisa do momento da transferência de obrigações, ou seja, do momento em que o exportador é considerado isento de responsabilidades legais sobre o produto exportado. Os INCOTERMS definem regras apenas para exportadores e importadores, não produzindo efeitos com relação às demais partes, como transportadoras, seguradoras, despachantes, etc. A fim de facilitar o seu entendimento, os INCOTERMS foram agrupados em quatro categorias:

56 Incoterm s 2010 Grupo "E" (Partida) - EXW - EX Works - A partir do local de produção (...local designado: fábrica, armazém, etc.) Grupo "F" (Transporte principal não pago) - FCA, FAS, FOB Free Carrier Transportador livre (...local designado) Free Alongside Ship - Livre junto ao costado do navio. (...porto de embarque designado)free on Board Livre a bordo (...porto de embarque designado)

57 Incoterm s 2010 Grupo "C" (Transporte principal pago) - CFR, CIF, CPT, CIP Cost and Freight - Custo e frete (...porto de destino designado) Cost, Insurance and Freight - Custo, seguro e frete. (...porto de destino designado)carriage Paid to...- Transporte pago até..(local de destino designado...)carriage and Insurance Paid to...- Transporte e seguros pagos até...(...local de destino designado) Grupo "D" (Chegada) - DAF, DES, DEQ, DDU, DDP Delivered At Frontier Entregue na fronteira (...local designado) Delivered Ex Ship - Entregue a partir do navio (...porto de destino designado)delivered Ex Quay - Entregue a partir do cais (...porto de destino designado)delivered Duty Unpaid Entregue com direitos não-pagos (...local de destino designado)delivered Duty Paid Entregue direitos pagos (...local de destino designado)

58

59 Condições usuais de negociação.

60 RESUMO Brasil é um mercado Importante mas ainda muito fechado. Os parceiros comerciais com tarifas preferenciais se limitam ao MERCOSUL, NALADI, CARICON. O Brasil precisa usar do seu poder econômico para ampliar sua base de produtos e oferecer ao mundo o seu mercado substituindo sua tradição na exportação de comodities substituindo por produtos de maior base tecnologica.

61 E receberá nossas dicas, promoções e notícias sobre comércio exterior e logística.

62 Portal de ensino: Facebook: Telefone:

INCOTERMS. (International Commercial Terms / Termos Internacionais de Comércio)

INCOTERMS. (International Commercial Terms / Termos Internacionais de Comércio) INCOTERMS INCOTERMS (International Commercial Terms / Termos Internacionais de Comércio) Servem para definir, dentro da estrutura de um contrato de compra e venda internacional, os direitos e obrigações

Leia mais

INCOTERMS GRUPO E ENTREGA NO ESTABELECIMENTO DO IMPORTADOR/ EXPORTADOR

INCOTERMS GRUPO E ENTREGA NO ESTABELECIMENTO DO IMPORTADOR/ EXPORTADOR Introdução Nas relações de Comércio Internacional, tanto o exportador quanto o importador devem agir de acordo com normas estabelecidas pelos órgãos competentes a fim de haver êxito na logística das mercadorias.

Leia mais

Logística. Oliveira, Felipe Flausino de. Logística : incoterms / Felipe Flausino de Oliveira. Varginha, slides : il.

Logística. Oliveira, Felipe Flausino de. Logística : incoterms / Felipe Flausino de Oliveira. Varginha, slides : il. Logística Oliveira, Felipe Flausino de. O48l Logística : incoterms / Felipe Flausino de Oliveira. Varginha, 2015. 23 slides : il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide Web

Leia mais

Escola Secundária com 3º ciclo de Paços de Ferreira

Escola Secundária com 3º ciclo de Paços de Ferreira INCOTERMS CATARINA CAMPOS, Nº7 CATARINA PINTO, Nº8 12ºS INCOTERMS Os INCOTERMS (International Commercial Terms) podem ser considerados como um conjunto de regras internacionais de carácter facultativo

Leia mais

INCOTERMS Check list para uma boa utilização na prática

INCOTERMS Check list para uma boa utilização na prática INCOTERMS 2010 INCOTERMS 2010 1. O que são? 2. Antecedentes históricos e evolução 3. Elementos chave 4. 2 classes & principais diferenças entre D e C 5. As obrigações ao abrigo de cada regra Incoterms

Leia mais

INCOTERMS. (International Commercial Terms)

INCOTERMS. (International Commercial Terms) Página 1 INCOTERMS (International Commercial Terms) André de Farias Albuquerque Recife PE 2016 Página 2 ANDRÉ DE FARIAS ALBUQUERQUE INCOTERMS (International Commercial Terms) Recife, janeiro de 2016. Página

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID

Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID Curso de Tecnologia em Disciplina: Volume 10: Gestão do Parte 3 2013 Este documento é para uso exclusivo da FATEC-ID. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada,

Leia mais

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS)

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) Os INCOTERMS são regras criadas pela Câmara de Comércio Internacional (CCI) para administrar conflitos que possam existir através da interpretação

Leia mais

ZONAS FRANCAS. PDF criado com versão de teste do pdffactory. Para comprar, acesse www.divertire.com.br/pdffactory UNIDADE I PARTE II

ZONAS FRANCAS. PDF criado com versão de teste do pdffactory. Para comprar, acesse www.divertire.com.br/pdffactory UNIDADE I PARTE II RELAÇÕES INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO Profª [ Sidney Jaciana Reis] Amorim UNIDADE I PARTE II ZONAS FRANCAS PRINCIPAIS CONCEITOS UTILIZADOS PORTO SECO LIVRE denominação dada as Zonas Francas onde não há portos

Leia mais

VISÃO GERAL - INCOTERMS COMÉRCIO INTERNACIONAL. Contratos e Termos Internacionais de Comércio: INCOTERMS 2000

VISÃO GERAL - INCOTERMS COMÉRCIO INTERNACIONAL. Contratos e Termos Internacionais de Comércio: INCOTERMS 2000 COMÉRCIO INTERNACIONAL VISÃO GERAL - INCOTERMS Contratos e Termos Internacionais de Comércio: INCOTERMS 2000 Prof.Nelson Guerra Concurso Receita Federal EXW Ex Works Tradução: Na Origem Exemplo: EXW-Curitiba

Leia mais

Agenciamento de Cargas Importação Marítima

Agenciamento de Cargas Importação Marítima Agenciamento de Cargas Importação Marítima Jailson de Souza Agenciamento de Cargas Definição Sistemática, como trabalha, intermediários, contratação de serviços Vantagens do Agenciamento de Cargas O que

Leia mais

Programa Comex Infoco. Tema: Introdução e Prática dos Incoterms

Programa Comex Infoco. Tema: Introdução e Prática dos Incoterms Programa Comex Infoco Tema: Introdução e Prática dos Incoterms Apresentação do Professor Cristiane Padilha Palomin Insira uma foto de perfil Profissional com mais de 20 anos de experiência na área de Comércio

Leia mais

Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms

Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms O contrato internacional é formal, bilateral, consensual, oneroso e comutativo, o que pressupõe agentes autônomos, livre formação de suas vontades

Leia mais

Prof. Glauco Carvalho. INCOTERMS e LOGÍSTICA INTERNACIONAL

Prof. Glauco Carvalho. INCOTERMS e LOGÍSTICA INTERNACIONAL Prof. Glauco Carvalho INCOTERMS e LOGÍSTICA INTERNACIONAL INCOTERMS Em qualquer transação de compra e venda internacional as responsabilidades se dividem. A globalização promoveu a criação de uma normatização

Leia mais

Relatório Aprendendo a Exportar. Encontro 7

Relatório Aprendendo a Exportar. Encontro 7 Relatório Aprendendo a Exportar Encontro 7 Grupo 1: Incotraders Incoterms Incoterms são um conjunto de regras e termos internacionais de caráter facultativo, baseado nas principais práticas dos comerciantes.

Leia mais

Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba

Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Ana Paula Haypas Olvera Gabriela Itália Sartori Lucas Selles Marina Feo Luís Henrique João Comércio Exterior Contrato de Compra e Venda Internacional Piracicaba

Leia mais

Programa Comex Infoco. Tema: Introdução e Prática dos Incoterms

Programa Comex Infoco. Tema: Introdução e Prática dos Incoterms Programa Comex Infoco Tema: Introdução e Prática dos Incoterms Apresentação do Professor Cristiane Padilha Palomin Insira uma foto de perfil Gerente de Transportes BDP INTERNATIONAL - BRASIL (Freight Forwarder

Leia mais

Programa Comex Infoco. Tema: Domine os Trâmites Documentais na Exportação

Programa Comex Infoco. Tema: Domine os Trâmites Documentais na Exportação Programa Comex Infoco Tema: Domine os Trâmites Documentais na Exportação Apresentação do Professor André Renato Gomes Graduado em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior pela Universidade

Leia mais

INCONTERMS 2010. Grupo E (Partida) EXW EX Works A partir do local de produção ( local designado: fábrica, armazém, etc.)

INCONTERMS 2010. Grupo E (Partida) EXW EX Works A partir do local de produção ( local designado: fábrica, armazém, etc.) Numa negociação internacional, é muito importante que o gestor comercial esclareça com o seu cliente quais serão as condições de entrega a praticar para a mercadoria que vai ser transacionada, ou seja,

Leia mais

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Em 1931, os países membros da Liga das Nações (Órgão, naquela época,

Leia mais

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS TÓPICO 04: TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO No tópico anterior você teve a oportunidade de conhecer os órgãos responsáveis

Leia mais

Formação de Agente de Carga Internacional Telefone

Formação de Agente de Carga Internacional Telefone Formação de Agente de Carga Internacional Telefone 0800.7183810 Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Agente de Cargas, que é o responsável pelo planejamento e a intermediação

Leia mais

9. INCOTERMS. CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTES: Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010.

9. INCOTERMS. CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTES: Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010. 9. INCOTERMS CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTES: SILVA, Luiz Augusto Tagliacollo. Logística no Comércio Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010. SOUZA, José Meireles de Sousa. Gestão do Comércio

Leia mais

Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS 2010)

Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS 2010) PUCGO 2014 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS 2010) Convenção das Nações Unidas sobre Contratos de Compra e Venda Internacional de Mercadorias (Convenção de Viena) Regras estándar internacionalmente

Leia mais

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Aspectos Gerais Cada vez mais as empresas recorrem às potencialidades do mercado global. Neste contexto é necessária a perfeita

Leia mais

Desembarque no local de entrega no destino Marco da transferência de risco da mercadoria negociada

Desembarque no local de entrega no destino Marco da transferência de risco da mercadoria negociada INCOTERMS Definições para interpretar as fórmulas contratuais Elaboradas pelas Câmara de Comércio Internacional (CCI) São termos facilitadores na redação do contrato de compra e venda, mas não são obrigatórios

Leia mais

O Uso dos Incoterms na Exportação

O Uso dos Incoterms na Exportação O Uso dos Incoterms na Exportação Por JOSÉ ELIAS ASBEG Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil Belém - Pará Nas exportações brasileiras, são aceitas quaisquer condições de venda praticadas no comércio

Leia mais

Unidade II SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade II SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade II SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Comércio internacional Brasil: temos Procon / SPC Comércio Internacional: Necessidade de criação de órgãos, como: Fundo Monetário

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

Formação de Despachante Aduaneiro

Formação de Despachante Aduaneiro Formação de Despachante Aduaneiro Apresentação do Professor Professor: Marco Antônio da Silva. Administrador de empresas, formado em Administração e carreira profissional desenvolvida na área de Comércio

Leia mais

INCOTERMS 2000-2010. samir keedi. samir@aduaneiras.com.br

INCOTERMS 2000-2010. samir keedi. samir@aduaneiras.com.br INCOTERMS 2000-2010 samir keedi samir@aduaneiras.com.br INCOTERMS 2000-2010 PUBLICAÇÃO Nº 560 / 715E VIGOR A PARTIR DE 01.01.2000 / 2011 CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL CCI - PARIS O QUE É E O OBJETIVO

Leia mais

Objetivo. Contribuir para uma melhor compreensão do papel dos custos de transporte (CT) no comércio exterior da região. Mais especificamente:

Objetivo. Contribuir para uma melhor compreensão do papel dos custos de transporte (CT) no comércio exterior da região. Mais especificamente: Instituto Fernando Henrique, São Paulo, 29 de Setembro de 2008 Motivação A política comercial na região tem sido dominada por preocupações com barreiras tradicionais como tarifas. Os obstáculos menos visíveis

Leia mais

Unidade II. Unidade II

Unidade II. Unidade II Unidade II Unidade II 4 O COMÉRCIO INTERNACIONAL O comércio nacional é regido por leis e diretrizes que regulamentam as negociações de bens e serviços entre duas ou mais pessoas, sejam físicas ou jurídicas.

Leia mais

Formação Analista em Comércio Exterior

Formação Analista em Comércio Exterior Formação Analista em Comércio Exterior Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Analista em Comércio Exterior e trabalhar com a análise das operações, planejamento, coordenação

Leia mais

ABRACOMEX Guia Básico do Siscomex Exportação

ABRACOMEX Guia Básico do Siscomex Exportação ABRACOMEX Guia Básico do Siscomex Exportação 0800.7183810 Apresentação do Professor Douglas Cândido Graduação em Administração c/ Hab. em Comércio Exterior pela Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina

Leia mais

Aprendendo na Prática Siscomex

Aprendendo na Prática Siscomex Aprendendo na Prática Siscomex Apresentação do Professor Professor: Douglas Cândido. Administrador com ênfase em Comércio Exterior pela Estácio de Sá, MBA em Gestão de Negócios Internacionais pela FGV,

Leia mais

Serviços em Comércio Exterior

Serviços em Comércio Exterior INCOTERMS Os Incoterms (International Commercial Terms / Termos Internacionais de Comércio) foram instituídos em 1936 pela Câmara Internacional do Comércio com o intuito de fornecer regras internacionais

Leia mais

Integração regional Fundamentos

Integração regional Fundamentos Integração regional Fundamentos Reinaldo Gonçalves Professor titular UFRJ reinaldogoncalves1@gmail.com Bibliografia básica R. Baumann, O. Canuto e R. Gonçalves Economia Internacional. Teoria e Experiência

Leia mais

International Commercial Terms. Incoterms e Procedimentos Para o Comércio Exterior Conceitos Básicos. Eduardo Leoni Machado Junho/2012

International Commercial Terms. Incoterms e Procedimentos Para o Comércio Exterior Conceitos Básicos. Eduardo Leoni Machado Junho/2012 International Commercial Terms Incoterms e Procedimentos Para o Comércio Exterior Conceitos Básicos Eduardo Leoni Machado Junho/2012 Incoterms Definição e Conceito International Commercial Terms (Termos

Leia mais

VENDAS DE PELOTAS JUNHO JAN/JUN JUNHO JAN/JUN SAMARCO VALE

VENDAS DE PELOTAS JUNHO JAN/JUN JUNHO JAN/JUN SAMARCO VALE Página 1/7 VENDAS AO MERCADO NACIONAL VENDAS DE MINÉRIO JUNHO JAN/JUN JUNHO JAN/JUN MMX VALE 1.164 6.565 1.029 6.766 VENDAS DE PELOTAS JUNHO JAN/JUN JUNHO JAN/JUN SAMARCO VALE 974 6.001 963 5.256 JUNHO

Leia mais

INCOTERMS A importância da ferramenta no comércio internacional (revisão de 2010)

INCOTERMS A importância da ferramenta no comércio internacional (revisão de 2010) Universidade Tuiuti do Paraná Artigo de conclusão de curso MBA em Relações internacionais, negociação e comércio exterior INCOTERMS A importância da ferramenta no comércio internacional (revisão de 2010)

Leia mais

Como Fazer sua Primeira Exportação

Como Fazer sua Primeira Exportação Como Fazer sua Primeira Exportação Apresentação do Professor Professor: André Lellis Pós-graduado em gestão de empresas e docência pela FGV, ampla vivência comercial na área internacional dedicados ao

Leia mais

Sistema de Consultas sobre Tarifas, Regras de Origem e Serviços dos Acordos Comerciais Brasileiros

Sistema de Consultas sobre Tarifas, Regras de Origem e Serviços dos Acordos Comerciais Brasileiros Sistema de Consultas sobre Tarifas, Regras de Origem e Serviços dos Acordos Comerciais Brasileiros Departamento de Negociações Internacionais - SECEX/MDIC OBJETIVOS www.capta.mdic.gov.br Divulgar e facilitar

Leia mais

SEGURO DE LUCROS CESSANTES

SEGURO DE LUCROS CESSANTES Data: 09/10/2017 Prova: PROVA REGULAR DEMAIS RAMOS MOD 2 - Tipo B Tipo: B SEGURO DE LUCROS CESSANTES 1) ANALISE AS PROPOSIÇÕES A SEGUIR E DEPOIS MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA O pequeno volume de arrecadação

Leia mais

Normas Gerais do Comércio Exterior

Normas Gerais do Comércio Exterior Normas Gerais do Comércio Exterior Apresentação do Professor Vaniza Pereira Pós-graduada em Gestão e Auditoria Ambiental, Metodologia do Ensino Superior, graduada em Administração pela Unip - Universidade

Leia mais

Aprendendo a Exportar INCOTERMS INCOTRADES

Aprendendo a Exportar INCOTERMS INCOTRADES Aprendendo a Exportar INCOTERMS INCOTRADES Grupo Mainá Moratori, Ana Carolina Seccato, André Ramalho, Raphael Fassoni, Fábio Bugatti, Sâmia Perone, Thaís Machado Quem somos e o que fazemos? Empresa criada

Leia mais

SEGUROS DE TRANSPORTES E RCT

SEGUROS DE TRANSPORTES E RCT Data: 09/10/2017 Prova: PROVA REGULAR DEMAIS RAMOS MOD 2 - Tipo A Tipo: A SEGUROS DE TRANSPORTES E RCT 1) MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA Nos transportes internacionais, quando o transporte e a venda de mercadoria

Leia mais

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade TRANSPORTE INTERNACIONAL Transporte Internacional: comercial e global progresso e desenvolvimento troca e circulação

Leia mais

Aprendendo a Exportar Registro de Exportação, Registro de Exportação Simplificada e Registro de Crédito. Vision Co.

Aprendendo a Exportar Registro de Exportação, Registro de Exportação Simplificada e Registro de Crédito. Vision Co. Aprendendo a Exportar Registro de Exportação, Registro de Exportação Simplificada e Registro de Crédito Vision Co. Grupo Giovanni Pizzighini, Beatriz Assakawa, Renata Tsumura, Lucas Jordani, Lucas Progin,

Leia mais

Comparative model: Telehealth in Latin America Mônica Pena de Abreu

Comparative model: Telehealth in Latin America Mônica Pena de Abreu Comparative model: Telehealth in Latin America Mônica Pena de Abreu Protocolos regionais de politica públicas de telessaúde para América Latina e Caribe Instituições coordenadoras: UFMG e RUTE Financiamento:

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP CAMPUS: BRASÍLIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP CAMPUS: BRASÍLIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP CAMPUS: BRASÍLIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA - ASL INCOTERMS TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO ALUNOS: CRISTINA LOPES DE MIRANDA GISELE OISIOVICI

Leia mais

Informações INCOTERMS 2010 - versão 1.0-19/08/2015 1/7. Informa

Informações INCOTERMS 2010 - versão 1.0-19/08/2015 1/7. Informa Informações INCOTERMS 2010 - versão 1.0-19/08/2015 1/7 Informa INCOTERMS 2010 Tendo em vista a publicação do Incoterms 2010 pela Câmara de Comércio Internacional (International Chamber of Commerce - ICC)

Leia mais

Exportar e Internacionalizar, Como?

Exportar e Internacionalizar, Como? Exportar e Internacionalizar, Como? WORKSHOP Ferramentas de Apoio à Internacionalização de Empresas 13 de Junho 2012 1 António Trigueiros de Aragão Uma moda? Uma tendência? Uma estratégia? Um novo mundo?

Leia mais

INCOTERMS: Definições e Responsabilidades Estabelecidas. INCOTERMS: Definitions and Responsibilities Established

INCOTERMS: Definições e Responsabilidades Estabelecidas. INCOTERMS: Definitions and Responsibilities Established Eixo Temático: Relações Internacionais INCOTERMS: Definições e Responsabilidades Estabelecidas INCOTERMS: Definitions and Responsibilities Established Iliane Colpo, Ana Paula de Azevedo Dal Pozzolo,Rafael

Leia mais

Passo a Passo para Iniciar uma Exportação

Passo a Passo para Iniciar uma Exportação Passo a Passo para Iniciar uma Exportação Apresentação do Professor Professor: Douglas Cândido. Administrador com ênfase em Comércio Exterior pela Estácio de Sá, MBA em Gestão de Negócios Internacionais

Leia mais

www.commex.com.br cursos@commex.com.br

www.commex.com.br cursos@commex.com.br CURSO DE INICIAÇÃO À EXPORTAÇÃO Módulo I www.commex.com.br cursos@commex.com.br 1 SUMÁRIO 1 DRAWBACK... 03 1.1 Formas de Classificação... 03 1.2 Mercadorias Admitidas no Regime... 04 1.3 Modalidades de

Leia mais

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador)

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador) Na última aula, estudamos os INCOTERMS dos grupos E e F. Agora, discutiremos os INCOTERMS dos grupos C e D. Claro que nosso objetivo é identificar quais despesas (custos) e quais riscos (responsabilidade

Leia mais

Cinema, Soft Power e os BRICS

Cinema, Soft Power e os BRICS Seminário Cinema, Soft Power e os BRICS Mostra Internacional de Cinema de São Paulo Debora Ivanov 27/10/2016 Diretrizes Diretrizes das ações internacionais realizadas pela ANCINE 1. Estímulo à realização

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Incoterms 2000 PROF. NORBERTO RODRIGUES

COMÉRCIO EXTERIOR. Incoterms 2000 PROF. NORBERTO RODRIGUES COMÉRCIO EXTERIOR Incoterms 2000 PROF. NORBERTO RODRIGUES Histórico 1936 - Câmara de Comércio Internacional - CCI, publicou série de normas para interpretação dos mais importantes termos utilizados no

Leia mais

Perspectivas de Mercado para Pellets de Cana-de-açúcar

Perspectivas de Mercado para Pellets de Cana-de-açúcar Perspectivas de Mercado para Pellets de Cana-de-açúcar Fenasucro 2017 23 de Agosto, 2017 Ribeirão Preto/SP Christian Furlan O que é pellet? O que é pellet? Combustível natural, resultante da compressão

Leia mais

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 10 Regimes de Bem-Estar na América Latina. Prof.: Rodrigo Cantu

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 10 Regimes de Bem-Estar na América Latina. Prof.: Rodrigo Cantu Estado e políticas sociais na América Latina Aula 10 Regimes de Bem-Estar na América Latina Prof.: Rodrigo Cantu Europa e Países Anglo-Saxões: Maior parte da política social iniciada entre 1890 e o fim

Leia mais

Programa ComexInfoco Como Preparar uma Viagem Internacional de Negócios

Programa ComexInfoco Como Preparar uma Viagem Internacional de Negócios Programa ComexInfoco Como Preparar uma Viagem Internacional de Negócios 0800.7183810 O programa Comex INfoco visa gratuitamente democratizar conhecimentos, ao mesmo tempo que promove a integração de pessoas

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

CAPÍTULO 3 SISCOMEX SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR... 29...32 Questões de Provas...34

CAPÍTULO 3 SISCOMEX SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR... 29...32 Questões de Provas...34 Sumário CAPÍTULO 1 VISÃO GERAL DE UMA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA... 1 1.1. Escolha da Mercadoria...1 1.2. Licenciamento das Importações...1 1.3. Siscomex e Habilitação...2 1.4. Deferimento da Licença de Importação

Leia mais

Glossário Alfandega. Apólice. Balança comercial. Cobrança documentaria

Glossário Alfandega. Apólice. Balança comercial. Cobrança documentaria Glossário Alfandega Alfândega (do árabe al-fundaq, "hospedaria", "estalagem") ou aduana (do árabe addīwān, "registro", "escritório") é uma repartição governamental oficial de controlo do movimento de entradas

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX. 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem

EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX. 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem a) a modalidade de transporte e a forma de contratação e liquidação de câmbio b)

Leia mais

Dicas para Negociação e Contratação de Frete Internacional

Dicas para Negociação e Contratação de Frete Internacional Dicas para Negociação e Contratação de Frete Internacional Apresentação do Professor Professora: Ariane Canestraro. Administradora de empresas com ênfase em Comércio Exterior, pós-graduada em Comércio

Leia mais

RONDÔNIA NO MERCADO AMAZÔNICO / ANDINO

RONDÔNIA NO MERCADO AMAZÔNICO / ANDINO RONDÔNIA NO MERCADO AMAZÔNICO / ANDINO CIDADES ESTRADAS E FLORESTAS A Região Norte: Representa 45,25% do território nacional, com 3,85 milhões de Km 2 ; Se fosse um país, seria o sétimo maior do mundo

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES 1. Aspectos operacionais 1.1 Roteiro para exportação 1º Passo Efetuar o registro de exportador na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

NEGOCIOS INTERNACIONAIS INCOTERMS

NEGOCIOS INTERNACIONAIS INCOTERMS NEGOCIOS INTERNACIONAIS INCOTERMS MSc.RICARDO LOZANO Por que Logística Internacional? Tendências para Globalização 51 das 100 maiores economias do mundo são corporações, não países!! Wal-mart é maior do

Leia mais

BANCO DE DADOS SOBRE A INDÚSTRIA MANUFATUREIRA DOS PAÍSES DO MERCOSUL

BANCO DE DADOS SOBRE A INDÚSTRIA MANUFATUREIRA DOS PAÍSES DO MERCOSUL BANCO DADOS SOBRE A INDÚSTRIA MANUFATUREIRA DOS PAÍSES DO MERCOSUL Como localizar uma série temporal Clique o país de referência: a planilha aberta indicará as séries temporais disponíveis, caracterizadas

Leia mais

SISCOSERV e a Tributação Federal na Importação de Serviços

SISCOSERV e a Tributação Federal na Importação de Serviços SISCOSERV e a Tributação Federal na Importação de Serviços Apresentação do Professor Professor: José Ricardo Verrengia. Profissional com mais de 25 anos de experiência na área de Comércio Exterior, atuando

Leia mais

Negócios Internacionais ou Comércio Internacional x Comércio Exterior

Negócios Internacionais ou Comércio Internacional x Comércio Exterior LOGÍSTICA E COMÉRCIO INTERNACIONAL Unidade 1: Comércio Internacional Profª. Tânia Mara Valerio 1 COMÉRCIO INTERNACIONAL Negócios Internacionais ou Comércio Internacional x Comércio Exterior Profª. Tânia

Leia mais

AQUILES VIEIRA. Teoria e Prática Cambial. Exportação e importação. 2ª edição. Editora Lex

AQUILES VIEIRA. Teoria e Prática Cambial. Exportação e importação. 2ª edição. Editora Lex AQUILES VIEIRA Teoria e Prática Cambial Exportação e importação 2ª edição Editora Lex São Paulo 2005 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Vieira,

Leia mais

HLL AUDITORIA ADUANEIRA. HELENA ATHANASE PANTELIADES Economista Ex- Auditora da Receita Federal do Brasil Consultora Aduaneira

HLL AUDITORIA ADUANEIRA. HELENA ATHANASE PANTELIADES Economista Ex- Auditora da Receita Federal do Brasil Consultora Aduaneira HLL AUDITORIA ADUANEIRA HELENA ATHANASE PANTELIADES Economista Ex- Auditora da Receita Federal do Brasil Consultora Aduaneira Classificação Fiscal de Mercadorias Aspectos Controversos HISTÓRICO 1. Nomenclatura

Leia mais

Análise de mercados potenciais Seminário de Comércio Exterior sobre Flores

Análise de mercados potenciais Seminário de Comércio Exterior sobre Flores Análise de mercados potenciais Seminário de Comércio Exterior sobre Flores Março/2017 Manoel Franco Junior Analista - Coordenação de Inteligência de Mercado Estrutura da apresentação: 1) Ferramentas de

Leia mais

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade III SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Pontos de vista da exportação Exportação: é o ato de vender os produtos e serviços de sua empresa em um mercado fora do território

Leia mais

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio Camila Sande Especialista em Negociações CNA 16 de junho de 2016 Agronegócio consumo doméstico e exportação Exportação Consumo Doméstico

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica. Tabela de Unidades de Medidas Tributáveis no Comércio Exterior

Projeto Nota Fiscal Eletrônica. Tabela de Unidades de Medidas Tributáveis no Comércio Exterior Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2016/001 Tabela de Unidades de Medidas Tributáveis no Comércio Exterior Versão 1.30 Abril 2017 1. Histórico de Alteração: Versão 1.10 Versão 1.20 Versão 1.30

Leia mais

AMÉRICA ANDINA e PLATINA

AMÉRICA ANDINA e PLATINA OBJETIVO 2016 1º ANO E.M. MÓDULO 24 AMÉRICA ANDINA e PLATINA Geograficamente, o fator mais significativo dessa região em termos de quadro natural é a CORDILHEIRA DOS ANDES. AMÉRICA ANDINA Ocorrem as maiores

Leia mais

Encontro 1 Termos Internacionais de Comércio Incoterms

Encontro 1 Termos Internacionais de Comércio Incoterms Encontro 1 Termos Internacionais de Comércio Incoterms 2010 ENCONTRO 01 Termos Internacionais de Comércio Incoterms 2010 TÓPICO 1: Contextualizando o encontro Olá! Você está iniciando o primeiro encontro

Leia mais

Pesquisa de Mercado Estados Unidos da América

Pesquisa de Mercado Estados Unidos da América Pesquisa de Mercado Estados Unidos da América Metodologia Revisão de extensa bibliografia Artigos acadêmicos Pesquisas realizadas previamente sobre o tema Sites de agências governamentais e outras organizações

Leia mais

LOGÍSTICA E FATORES INTERVENIENTES DOS INCOTERMS

LOGÍSTICA E FATORES INTERVENIENTES DOS INCOTERMS LOGÍSTICA E FATORES INTERVENIENTES DOS INCOTERMS Enderson Rafael Paula da Silva Graduação em Tecnologia em Comércio Exterior pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte.

Leia mais

Aula Nº 15 Contratos Mercantis

Aula Nº 15 Contratos Mercantis Aula Nº 15 Contratos Mercantis Objetivos da aula: Nesta aula, vamos conhecer os contratos mercantis mais usuais, suas características e as normas que os disciplinam. 1. NOÇÕES GERAIS Contrato é um negócio

Leia mais

V SEMINÁRIO DE INTERNACIONALIZAÇÃO UNIVERSITÁRIA E VI WORKSHOP DE TRABALHO PAEC OEA-GCUB Brasília 17 a 19 de maio de 2017

V SEMINÁRIO DE INTERNACIONALIZAÇÃO UNIVERSITÁRIA E VI WORKSHOP DE TRABALHO PAEC OEA-GCUB Brasília 17 a 19 de maio de 2017 V SEMINÁRIO DE INTERNACIONALIZAÇÃO UNIVERSITÁRIA E VI WORKSHOP DE TRABALHO PAEC OEA-GCUB 2017 FORMAÇÃO DE MESTRES E DOUTORES COMO VETOR PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DAS AMÉRICAS Brasília 17 a 19 de

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/10 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SIEX/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ANALISAR PROCESSO PARA CONTRATAÇÃO CAMBIAL ELABORADO EM: 12/02/2014 REVISADO EM: 12/03/2014

Leia mais

Palavras-chaves: Convenção sobre os Direitos das Criança, Leis de Infância e Adolescência na América Latina.

Palavras-chaves: Convenção sobre os Direitos das Criança, Leis de Infância e Adolescência na América Latina. VI Seminário Internacional, Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina - Universidade do Estado Rio de Janeiro Data: 19, 20 e 21 de outubro de 2016 Grupo

Leia mais

Por que a ICES? João Pessoa, Brasil

Por que a ICES? João Pessoa, Brasil Goiânia, Brasil Por que a ICES? João Pessoa, Brasil As cidades geram mais de: As 300 maiores regiões metropolitanas do mundo 80% do produto bruto global 20% da população mundial 47% do produto bruto global

Leia mais

ANDRÉA LIA AMAZONAS - Assessoria de Comunicação Design e Editoração

ANDRÉA LIA AMAZONAS - Assessoria de Comunicação Design e Editoração SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, MINERAÇÃO E ENERGIA SEDEME ADNAN DEMACHKI Secretário Executivo MARIA AMÉLIA ENRÍQUEZ Secretária Adjunta DYJANE AMARAL Secretária Adjunta Administrativa

Leia mais

Assembleia Plenária que desejem oferecer seu país como anfitrião da 14ª Assembleia Plenária (2017) devem completar o Formulário D

Assembleia Plenária que desejem oferecer seu país como anfitrião da 14ª Assembleia Plenária (2017) devem completar o Formulário D Anúncio de eleições Cargo Conselho de Administração Presidente/a Vice-presidente/a Representante da América Central Representante do Caribe Representante do Caribe Representante da América do Sul Representante

Leia mais

Evidenciação das Receitas provenientes dos Incoterms: Estudo de Caso da exportadora Brasil Foods S.A.

Evidenciação das Receitas provenientes dos Incoterms: Estudo de Caso da exportadora Brasil Foods S.A. Evidenciação das Receitas provenientes dos Incoterms: Estudo de Caso da exportadora Brasil Foods S.A. Paula Miglioli da Cunha Alves 1 paulamiglioli@gmail.com Resumo: Diante das mudanças ocorridas no âmbito

Leia mais

Exportação Passo a Passo

Exportação Passo a Passo Sumário 3 4 5 6 1. INTRODUÇÃO 7 2. IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE EXPORTADORA POR QUE EXPORTAR? 9 2.1. A internacionalização da empresa 10 2.2. Etapas da internacionalização da empresa 2.3. Considerações importantes

Leia mais

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO Viagens do Secretário-Geral Visita oficial à Espanha e participação no ciclo de conferências Iberoamérica: discursos claves, auspiciado pela

Leia mais

Habilitação de Empresas para Importação e Exportação - RADAR

Habilitação de Empresas para Importação e Exportação - RADAR Habilitação de Empresas para Importação e Exportação - RADAR Apresentação do Professor Professor: Douglas Cândido. Administrador com ênfase em Comércio Exterior pela Estácio de Sá, MBA em Gestão de Negócios

Leia mais

CONTRATOS E INCOTERMS. Sobre contratos que regulamentam as importações e as exportações, é possível afirmar que

CONTRATOS E INCOTERMS. Sobre contratos que regulamentam as importações e as exportações, é possível afirmar que CONTRATOS E INCOTERMS 01 - (CODESP/2011) Um contrato internacional de compra e venda de mercadorias é um instrumento complexo, pois inclui não somente as condições de compra e venda, mas também acordos

Leia mais

Termos de entrega, Incoterms 2000, compra e venda internacional de mercadorias, termos marítimos, termos de uso geral

Termos de entrega, Incoterms 2000, compra e venda internacional de mercadorias, termos marítimos, termos de uso geral DECISÃO D SOBRE OS TERMOS DE ENTREGA DAS MERCADORIAS NAS TRANSAÇÕES INTERNACIONAIS SEGUNDO AS REGRAS DOS INCOTERMS 2000 DA CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL Wagner Botelho Godinho Victor Aurélio Antunes

Leia mais

Oferta e procura de professores na América Latina e no Caribe Garantindo uma educação de qualidade para todos

Oferta e procura de professores na América Latina e no Caribe Garantindo uma educação de qualidade para todos UIS Perfil Regional Oferta e procura de professores na América Latina e no Caribe Garantindo uma educação de qualidade para todos BR/2006/PI/H/16 Esse perfil regional é baseado no relatório Teachers and

Leia mais

Saúde e Crescimento Econômico na América Latina

Saúde e Crescimento Econômico na América Latina Saúde e Crescimento Econômico na América Latina Associações com o Informe sobre Investimento em Saúde e Crescimento Econômico André Medici - LCSHH Banco Mundial 1 2 Sumário Saúde e crescimento da economia

Leia mais

Formação dos Estados e do Poder. Economia e guerra na formação dos Estados latino-americanos. Prof.: Rodrigo Cantu

Formação dos Estados e do Poder. Economia e guerra na formação dos Estados latino-americanos. Prof.: Rodrigo Cantu Formação dos Estados e do Poder Economia e guerra na formação dos Estados latino-americanos Prof.: Rodrigo Cantu 50 45 40 Carga tributária (2001): Países da OCDE vs América Latina 35 30 25 20 15 10 5 0

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROGRAMA ARCUS. INTEGRAÇÃO POLÍTICA E ECONOMICA DA AMÉRICA DO SUL Intercâmbios Universitários Brasil-Chile-França

SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROGRAMA ARCUS. INTEGRAÇÃO POLÍTICA E ECONOMICA DA AMÉRICA DO SUL Intercâmbios Universitários Brasil-Chile-França SEMINÁRIO INTERNACIONAL PROGRAMA ARCUS INTEGRAÇÃO POLÍTICA E ECONOMICA DA AMÉRICA DO SUL Intercâmbios Universitários Brasil-Chile-França O Brasil e a América do Sul: Cenários Geopolíticos e os Desafios

Leia mais