ABORDAGEM DOS PROCESSOS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: A EXPERIÊNCIA DO PARFOR/QUÍMICA/UFBA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ABORDAGEM DOS PROCESSOS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: A EXPERIÊNCIA DO PARFOR/QUÍMICA/UFBA"

Transcrição

1 ABORDAGEM DOS PROCESSOS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS: A EXPERIÊNCIA DO PARFOR/QUÍMICA/UFBA Edilson Fortuna de Moradillo 1 Hélio da Silva Messeder Neto 1 Bárbara Carine Pinheiro da Anunciação 1 1 Universidade Federal da Bahia RESUMO O Parfor é um Programa de formação de professores leigos da rede pública de educação do Brasil, implementado pelo Governo Federal, em parceria com os Estados, Municípios e as Instituições de Educação Superior. Neste trabalho apresentamos as referências fundamentais utilizadas para abordar os processos de ensino e de aprendizagem nos componentes curriculares Didática e Práxis Pedagógica e Didática e Práxis Pedagógica de Química I e II. Para dar conta do processo de ensino a referência principal utilizada foi a Pedagogia Histórico-Crítica, e para o processo de aprendizagem a Psicologia Histórico-Cultural. Essas abordagens têm como objetivo maior superar o referencial tecnicista dominante na formação de professores de ciências, e de elevar o pensamento teórico-prático dos professores-alunos, na busca da transformação social. Podemos concluir dessa experiência, que a perspectiva crítica do trabalho pedagógico leva os alunos a ter outraconcepção de ensino e de aprendizagem, interferindo assim na sua prática pedagógica. Palavras-chaves: formação de professores, Pedagogia Histórico-Crítica e Psicologia Histórico Cultural. INTRODUÇÃO Com a promulgação da nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), em 1996, o Estado brasileiro passou a exigir que todos os professores da rede Federal, Estadual e Municipal da educação básica fossem formados em Licenciatura, para exercer a carreira do magistério. Assim, a legislação determinou um prazo para que todos os professores leigos tivessem pelo menos uma Licenciatura, de preferência na área que estava lecionando nas escolas. Desta forma, os Estados e Municípios passaram a incentivar, através de programas especiais, a formação em licenciatura dos seus professores leigos. No estado da Bahia o primeiro programa que a Universidade Federal 01535

2 da Bahia (Ufba) assumiu foi em 2005, onde em março de 2008 formamos 39 professores em química

3 3 A Ufba iniciou esse novo programa em agosto de 2010, com oito cursos, e dentre eles o de Licenciatura em Química. A primeira turma de química concluiu o curso em A experiência acumulada no primeiro curso de licenciatura especial em química, executado de março de 2005 a março de 2008, nos levou, em 2010, a consolidar uma matriz curricular para o Projeto Político Pedagógico do Parfor/Química que radicalizasse na perspectiva crítica de formação de professores, com o objetivo de superar a formação clássica, baseada na perspectiva empírico-analítica. Esse trabalho trata da experiência desenvolvida nos componentes curriculares de Didática e Práxis Pedagógica e Didática e Práxis Pedagógica de Química I e II, componentes curriculares obrigatórios da Faculdade de Educação da Ufba, ministrados no curso do Parfor que, através do referencial da teoria crítica, proporcionaram a discussão dos processos de ensino e de aprendizagem por meio das questões levantadas pela pedagogia histórico-crítica e a psicologia histórico-cultural. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO CURSO Partimos do pressuposto de que a educação, como prática social, comporta uma fundamentação filosófica que implica uma concepção de natureza, de homem, da relação homem/natureza e de conhecimento científico. Esta fundamentação tem implicação na concepção de educação, na teoria pedagógica que adotamos e na prática escolar que realizamos. O ser humano, para existir, precisa de sua base material e orgânica a vida, porém, como ser social rompe ontologicamente com ela, pois precisa produzir o seu ser para além da esfera biológica, tem que produzir-se socialmente a partir do trabalho. Em outras palavras, o ser humano para dar conta da sua existência tem que produzir para além daquilo que a natureza natural (a primeira natureza) disponibiliza, ultrapassando, nessa relação, o seu ser inicial e constituindo uma outra natureza (a natureza social). Homem e natureza se transformam no processo, tendo o trabalho como mediador. O trabalho é o elemento nucleador do ser social. Neste sentido o trabalho é fundante do ser social (MARX, 2006) e a prática se torna uma ação material, objetiva, transformadora que corresponde a interesses sociais e que, considerada do ponto de vista históricosocial, não é apenas produção de uma realidade material, mas sim criação e desenvolvimento incessante da realidade humana (VÁZQUEZ, 1986, p. 213)

4 4 O conhecimento científico se realiza pela mediação de sujeitos contextualizados. Trata-se de uma intersubjetividade situada no tempo, no espaço e no movimento do real, práxis humana. Esta mediação produz a realidade objetiva. Essa intersubjetividade tem seu assento no real, ou melhor, na objetividade. O pólo regente é sempre a objetividade. Podemos então dizer, que o conhecimento científico é uma subjetividade objetivada através da historicidade do objeto, proveniente da determinação ontológico-prática do ser social ativo o trabalho. Estas fundamentações ontológicas e epistemológicas são oriundas do materialismo histórico-dialético e estruturam filosoficamente a pedagogia históricocrítica (SAVIANI, 1995, 2006) e a psicologia histórico-cultural (VIGOTSKI; LURIA; LEONTIEV, 1988). A PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E O USO DE UMA METODOLOGIA DIALÉTICA A partir dos fundamentos filosóficos do curso, expostos acima, defendemos uma abordagem do ensino das ciências dentro da perspectiva sócio-histórica (SAVIANI, 1995, 2006; ANUNCIAÇÃO, 2012) visto ser esta uma abordagem educacional que tem como propósito o avanço social das classes populares, tendo o trabalho como princípio educativo e, desta forma, resignificando a atividade dos professores para a formulação de uma metodologia de ação apropriada. A proposta geral realizada por Saviani (2006) se desdobra em uma didática que funciona como base estrutural do trabalho pedagógico fundamentado da Pedagogia Histórico-Crítica (PHC). O método da PHC fundamenta-se no método proposto por Marx, uma vez que parte da realidade, considera os aspectos contraditórios desta realidade, analisa esta realidade (por meio de uma fundamentação teórica) e retorna à realidade realizando um esforço de síntese. Com a finalidade de estruturar a proposta de trabalho da PHC, esta é dividida em cinco passos: Prática Social Inicial (sincrética), Problematização, Instrumentalização, Catarse, Prática Social Final (sintética). Os cinco passos em questão são categorias teóricas gerais que podem ser tratados como momentos de sala de aula, mas não podem se restringir a isto. O ensino de ciências deve problematizar a prática social em que o educando está inserido o imediato ou seja, o cotidiano, que se apresenta de forma sincrética, aparentemente caótica. A partir desse ponto cabe ao processo educativo trazer as mediações necessárias conhecimentos e instrumentos do pensamento para a 01538

5 5 apropriação sintética da realidade social na sua totalidade, na sua concretude, o concreto-pensado. CONSIDERAÇÕES SOBRE A PSICOLOGIA HISTÓRICO-SOCIAL Do ponto de vista do percurso curricular desenvolvido no curso de Licenciatura em Química da Ufba/Parfor, uma teoria da aprendizagem de base vigostikiana é de suma importância, já que traz uma perspectiva materialista (naturalista/social/cultural/histórica/instrumental) do processo de gênese e desenvolvimento da aprendizagem. Partimos do pressuposto que Vigotski não se encaixa nas referências construtivistas, nem sua Escola (DUARTE, 2007). Temos como pressuposto que a teoria de aprendizagem de base históricocultural é a forma mais adequada para dar conta desse processo. Segundo Leontiev (VIGOTSKI; LURIA; LEONTIEV, 1988), o desenvolvimento da psique tem bases biológicas, masse estrutura, de fato, a partir das condições sócio-ambientais do meio de vida do individuo e isso muda com o tempo. Se o desenvolvimento se dá a partir das condições sociais, a educação tem um destaque impar nesse desenvolvimento. Se corretamente organizada, a educação permitirá à criança desenvolver-se intelectualmente e criará toda uma série de processos de desenvolvimento que seriam impossíveis sem ela. A educação revela-se, portanto, um aspecto internamente necessário e universal do processo de desenvolvimento, na criança, das características históricas do homem, e não de suas características naturais (1956, p. 450, apud DAVIDOV; ZINCHENKO, 1994, p. 161). Cabe ao ensino, na sua intencionalidade, expor o aluno ao novo conhecimento que ele não detém e que por si só não tem como produzir, a não ser que fizesse todo o percurso trilhado pela humanidade. Cabe à escola disponibilizar esse saber acumulado pela história social dos homens. Cabe à escola selecionar, sistematizar e propiciar ações pedagógicas para que o aluno se aproprie dos conhecimentos de domínio público e de relevância social em determinado contexto sócio-histórico. CONSIDERAÇÕES FINAIS Entendemos que os alunos, futuros professores, precisam dominar de forma apropriada os conceitos da ciência de referência que eles vão ensinar e os instrumentos de pensamento necessários para desenvolver os nexos e significados do real relacionados com os conceitos; assim como a historicidade desses conceitos

6 6 Defendemos que esses instrumentos do pensamento têm seu apoio fundamental em uma teoria do conhecimento em geral, de base marxista, nos conhecimentos específicos da área de referência e na concepção sócio-histórica dos processos de ensino e de aprendizagem. Assim, nos componentes curriculares de Didática e Práxis Pedagógica e Didática e Práxis Pedagógica de Química I e II, foi a partir desses referenciais expostos acima que organizamos o trabalho pedagógico, essa foi à tônica do curso, e esse foi o desafio posto para nós da UFBA: realizarmos atividades que refletissem a nossa base teóricometodológica com o objetivo de serem apropriadas pelos alunos, afim de superar o referencial tecnicista dominante nos cursos de formação de professores. Desta forma, concluímos ser possível, a partir desses referenciais abordados nos componentes de didáticas e práxis pedagógica, interferir na prática pedagógica dos alunos, na busca da transformação social. REFERÊNCIAS ANUNCIAÇÃO, B. C. P. Ensino de química na perspectiva histórico-crítica: análise de uma proposta de mediação didática contextual na educação do campo. Dissertação (Mestrado em Ensino, Filosofia e História das Ciências), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012 DAVIDOV, V. V.; ZINCHENKO, V. P. A contribuição de Vygotsky para o desenvolvimento da psicologia. In: DANIELS, H. Vygotsky em foco: pressupostos e desdobramentos. Campinas: Papirus, 1994 DUARTE, N. Educação escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski. 4. ed. Campinas: Autores Associados, MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. 1. ed. reimpressa. São Paulo: Boitempo, SAVIANI, D. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 38. ed. Campinas: Autores Associados, VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. Riode Janeiro: Paz e Terra, SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica:primeiras aproximações. 5. ed. Campinas: Autores Associados, VIGOTSKY, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução Maria da Penha Villalobos. São Paulo: Ícone,

PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E O PAPEL DO ENSINO DE BIOLOGIA NA FORMAÇÃO DA CONCEPÇÃO DE MUNDO

PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E O PAPEL DO ENSINO DE BIOLOGIA NA FORMAÇÃO DA CONCEPÇÃO DE MUNDO PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E O PAPEL DO ENSINO DE BIOLOGIA NA FORMAÇÃO DA CONCEPÇÃO DE MUNDO PEREIRA, Lucas Monteiro UNESP lucasmontp@gmail.com CAMPOS, Luciana M. Lunardi UNESP camposml@ibb.unesp.br Introdução

Leia mais

ATIVIDADE AÇÃO OPERAÇÃO E PRÁXIS PEDAGÓGICA

ATIVIDADE AÇÃO OPERAÇÃO E PRÁXIS PEDAGÓGICA ATIVIDADE AÇÃO OPERAÇÃO E PRÁXIS PEDAGÓGICA GIARETTON, Francielly Lamboia 1 (UNIOESTE) SZYMANSKI, Maria Lidia Sica 2 (Orientadora/UNIOESTE) Este texto compõe parte do projeto de pesquisa do Curso de Mestrado

Leia mais

Programa de formação de professores de químicaparfor/ufba: breve histórico e referencias teórico-metodológico

Programa de formação de professores de químicaparfor/ufba: breve histórico e referencias teórico-metodológico Programa de formação de professores de químicaparfor/ufba: breve histórico e referencias teórico-metodológico Teacher Training Program Of ChemistryParfor/Ufba: A Brief History and References Theoretical

Leia mais

como se deu seu desenvolvimento e identificando quais fatores condicionaram sua manifestação. Duarte (2001), outro pesquisador representante dessa

como se deu seu desenvolvimento e identificando quais fatores condicionaram sua manifestação. Duarte (2001), outro pesquisador representante dessa 1 PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: PROPOSIÇÕES E CATEGORIAS MAZZEU, Lidiane Teixeira Brasil UNESP GT-08: Formação de Professores Agência Financiadora: CNPq O presente texto consiste

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DAS MATRIZES CURRICULARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA NO IFPE E NA UNLP. Apresentação: Pôster

ANÁLISE COMPARATIVA DAS MATRIZES CURRICULARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA NO IFPE E NA UNLP. Apresentação: Pôster 1 ANÁLISE COMPARATIVA DAS MATRIZES CURRICULARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA NO IFPE E NA UNLP Apresentação: Pôster Matheus Souto Mendes de Azevêdo 1 ; Alessandro Augusto Guerra Junior 2 ; Adauto

Leia mais

Processos Pedagógicos em Enfermagem TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS

Processos Pedagógicos em Enfermagem TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS Processos Pedagógicos em Enfermagem TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS Aprender é apropriar-se ativamente do conteúdo da experiencia humana, daquilo que seu grupo social conhece. (DAVIS & OLIVEIRA, 1992) Ato de produzir,

Leia mais

AS IMPLICAÇÕES DA LITERATURA CLÁSSICA E DA LITERATURA DE MASSA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO HUMANA

AS IMPLICAÇÕES DA LITERATURA CLÁSSICA E DA LITERATURA DE MASSA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO HUMANA AS IMPLICAÇÕES DA LITERATURA CLÁSSICA E DA LITERATURA DE MASSA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO HUMANA Larissa Quachio Costa (UNESP) lalaquachio@yahoo.com.br INTRODUÇÃO De acordo com György Lukács (1969), desde

Leia mais

JOGO E TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL: ALGUMAS APROXIMAÇÕES

JOGO E TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL: ALGUMAS APROXIMAÇÕES JOGO E TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL: ALGUMAS APROXIMAÇÕES Ilana Maria Lima da Silva ESMAC/PA rsilana@rcketmail.com Lays Rodrigues Paes ESMAC/PA paeslays@gmail.com Carlos Victor Souza gabrieledfisica@hotmail.com

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2017

PLANO DE ENSINO 2017 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA À EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DA 2ª FASE DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO PLANO DE ENSINO 2017 Disciplina: Educação

Leia mais

A EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA DE APLICAÇÃO DA UFPA-EAUFPA. PALAVRAS CHAVE: Educação Física. Escola. Organização do Trabalho Pedagógico.

A EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA DE APLICAÇÃO DA UFPA-EAUFPA. PALAVRAS CHAVE: Educação Física. Escola. Organização do Trabalho Pedagógico. A EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA DE APLICAÇÃO DA UFPA-EAUFPA RESUMO: André Luis Ferreira LEPEL/UFPA Escola de Aplicação/UFPA luiscastillho@gmail.com Esta Pesquisa tem como objetivo central compreender a organização

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO DA DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA

PROGRAMA DE ENSINO DA DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA À EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA PROGRAMA DE ENSINO DA DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA - 2014 6 ANO TURMAS A e B Profª. Ms. Lusirene

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA LITERATURA INFANTIL PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA NA PERSPECTIVA DA TEORIA HISTÓRICO- CULTURAL

CONTRIBUIÇÕES DA LITERATURA INFANTIL PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA NA PERSPECTIVA DA TEORIA HISTÓRICO- CULTURAL CONTRIBUIÇÕES DA LITERATURA INFANTIL PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA NA PERSPECTIVA DA TEORIA HISTÓRICO- CULTURAL Educação e Produção do Conhecimento nos Processos Pedagógicos Marlova Neumann Araujo Ademir

Leia mais

NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD

NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ-UFPR SETOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL CURSO DE PEDAGOGIA MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS ANOS

Leia mais

Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 2ªed.- Campinas, SP:Autores Associados,2003.

Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 2ªed.- Campinas, SP:Autores Associados,2003. Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 2ªed.- Campinas, SP:Autores Associados,2003. UNIOESTE Curso de Pedagogia Professora Jamily Charão Vargas METODOLOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA:

Leia mais

Jacques Therrien, UFC/UECE

Jacques Therrien, UFC/UECE Jacques Therrien, UFC/UECE ALGUNS PRINCÍPIOS QUE FUNDAMENTAM PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAR: É O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO E DE RECONSTRUÇÃO CRIATIVA DE SI E DO MUNDO SOCIAL ONDE CONVIVEMOS É

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: UMA POSSIBILIDADE PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE UM PROFESSOR DE GEOGRAFIA

PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: UMA POSSIBILIDADE PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE UM PROFESSOR DE GEOGRAFIA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: UMA POSSIBILIDADE PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE UM PROFESSOR DE GEOGRAFIA Eixo 02: Formação continuada e desenvolvimento profissional de Professores da Educação Básica 1. Introdução

Leia mais

O presente trabalho tem como objetivo discutir os encaminhamentos possíveis para o aperfeiçoamento da práxis pedagógica em sala de aula

O presente trabalho tem como objetivo discutir os encaminhamentos possíveis para o aperfeiçoamento da práxis pedagógica em sala de aula DA SÍNCRESE À SÍNTESE: CONTRIBUIÇÕES DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA PARA A APROPRIAÇÃO DO CONCEITO CIENTÍFICO EM SALA DE AULA Sandra Aparecida Pires Franco - UEL sandrafranco26@hotmail.com Elza Tie Fujita

Leia mais

A TEORIA DA ATIVIDADE NA ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO CURSO DE PEDAGOGIA

A TEORIA DA ATIVIDADE NA ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO CURSO DE PEDAGOGIA A TEORIA DA ATIVIDADE NA ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO CURSO DE PEDAGOGIA Caroline Barroncas de Oliveira 1 Universidade do Estado do Amazonas - UEA carol_barroncas@yahoo.com.br Resumo Este trabalho está vinculado

Leia mais

AS METODOLOGIAS DE ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: A METODOLOGIA CRÍTICO SUPERADORA

AS METODOLOGIAS DE ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: A METODOLOGIA CRÍTICO SUPERADORA AS METODOLOGIAS DE ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: A METODOLOGIA CRÍTICO SUPERADORA Gabriel Pereira Paes Neto LEPEL-UFPA/SEDUC-PA gabrieledfisica@hotmail.com Ney Ferreira França LEPEL-UFPA/SEDUC-PA

Leia mais

A ELABORAÇÃO DA PROPOSTA CURRICULAR DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE IRATI-PR: UMA EXPERIÊNCIA COLETIVA

A ELABORAÇÃO DA PROPOSTA CURRICULAR DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE IRATI-PR: UMA EXPERIÊNCIA COLETIVA A ELABORAÇÃO DA PROPOSTA CURRICULAR DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE IRATI-PR: UMA EXPERIÊNCIA COLETIVA Resumo LIMA, Michelle Fernandes - UNICENTRO. mfernandes@yahoo.com.br SÁ, Gabriele Sandy Bitencourt

Leia mais

Vygotsky, Leontiev, Galperin: formação de conceitos e princípios didáticos

Vygotsky, Leontiev, Galperin: formação de conceitos e princípios didáticos RESENHA Vygotsky, Leontiev, Galperin: formação de conceitos e princípios didáticos Maria Teresinha Leite Sene Araújo Universidade de Uberaba (UNIUBE), mteresinhasene@hotmail.com Lílian Araújo Ferreira

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS PLANO DE ENSINO

FACULDADE DE CIÊNCIAS PLANO DE ENSINO unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS UNIVERSITÁRIO DE BAURU FACULDADE DE CIÊNCIAS PLANO DE ENSINO UNIDADE UNIVERSITÁRIA: FACULDADE DE CIÊNCIAS CURSO: LICENCIATURA EM MATEMÁTICA HABILITAÇÃO: LICENCIATURA

Leia mais

CADERNO IV ÁREAS DE CONHECIMENTO E INTEGRAÇÃO CURRICULAR

CADERNO IV ÁREAS DE CONHECIMENTO E INTEGRAÇÃO CURRICULAR CADERNO IV ÁREAS DE CONHECIMENTO E INTEGRAÇÃO CURRICULAR CURRÍCULO PROJETO DE FORMAÇÃO CULTURAL PARA A NAÇÃO. QUEM DOMINA O CURRÍCULO ESCOLAR, DOMINA A NAÇÃO (FOUCAULT) PROCESSO DE CONTRUÇÃO E SISTEMATIZAÇÃO

Leia mais

PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL E PEDAGOGIA HISTÓRICO- CRÍTICA: ALGUNS FUNDAMENTOS COMUNS

PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL E PEDAGOGIA HISTÓRICO- CRÍTICA: ALGUNS FUNDAMENTOS COMUNS PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL E PEDAGOGIA HISTÓRICO- CRÍTICA: ALGUNS FUNDAMENTOS COMUNS Augusta Padilha (DTP/UEM) Rebeca Pizza Pancote (SEED/PR) Marta Silene Ferreira Barros (CECA/UEL) Minicurso O tema

Leia mais

TENDÊNCIA HISTÓRICO-CRÍTICA: UMA PROPOSTA PARA A PRÁTICA DOS PROFESSRES NO MUNICÍPIO DE APUCARANA

TENDÊNCIA HISTÓRICO-CRÍTICA: UMA PROPOSTA PARA A PRÁTICA DOS PROFESSRES NO MUNICÍPIO DE APUCARANA TENDÊNCIA HISTÓRICO-CRÍTICA: UMA PROPOSTA PARA A PRÁTICA DOS PROFESSRES NO MUNICÍPIO DE APUCARANA SILVA, R.L.; MALDONADO, S.B. RESUMO Este trabalho teve como objetivo analisar a presença da tendência históricocrítica

Leia mais

O TRABALHO NA DIALÉTICA MARXISTA: UMA PERSPECTIVA ONTOLÓGICA.

O TRABALHO NA DIALÉTICA MARXISTA: UMA PERSPECTIVA ONTOLÓGICA. O TRABALHO NA DIALÉTICA MARXISTA: UMA PERSPECTIVA ONTOLÓGICA. SANTOS, Sayarah Carol Mesquita UFAL sayarahcarol@hotmail.com INTRODUÇÃO Colocamo-nos a fim de compreender o trabalho na dialética marxista,

Leia mais

ETAPAS E CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO

ETAPAS E CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO ETAPAS E CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO ETAPA ATUAL: PROPOSIÇÕES DATA 12 e 15 de Abril Locais: Paranavaí e Curitiba Maio a julho (em cada Colegiado) ENCONTRO, ATIVIDADE E CONTEÚDOS 2º Encontro

Leia mais

TEORIA DO CONHECIMENTO E EPISTEMOLOGIA NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

TEORIA DO CONHECIMENTO E EPISTEMOLOGIA NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1 TEORIA DO CONHECIMENTO E EPISTEMOLOGIA NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Allan Smith Lima LEPEL-UFPA/ESMAC-PA allan_smith_lima@hotmail.com Gabriel Pereira Paes Neto LEPEL-UFPA/ESMAC-PA/SEDUC-PA gabrieledfisica@hotmail.com

Leia mais

A atuação do psicólogo na rede pública de educação do Paraná: contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para a educação

A atuação do psicólogo na rede pública de educação do Paraná: contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para a educação A atuação do psicólogo na rede pública de educação do Paraná: contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para a educação Resumo: Patrícia Vaz de Lessa- UEM e Fundação Araucária 1 O presente trabalho

Leia mais

Paradigmas filosóficos e conhecimento da educação:

Paradigmas filosóficos e conhecimento da educação: Paradigmas filosóficos e conhecimento da educação: Limites atual do discurso filosófico no Brasil na abordagem da temática educacional Fonte: SEVERINO, Antonio Joaquim (USP) A preocupação do texto Os discursos

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE FILOSOFIA Currículo Novo (a partir de 2010/1) NÍVEL I HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA Reflexão acerca da transição do pensamento mítico ao filosófico. Estudo de problemas, conceitos e

Leia mais

O Ensino de Ciências para a Pedagogia Histórico- Crítica

O Ensino de Ciências para a Pedagogia Histórico- Crítica O para a Pedagogia Histórico- Crítica The Science Education for Historical-Critical Pedagogy Bruno Novais de Souza Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" bndsbio@gmail.com Resumo Nas

Leia mais

Teorias do materialismo histórico-dialético e históricocultural como fundamento para a formação docente

Teorias do materialismo histórico-dialético e históricocultural como fundamento para a formação docente Teorias do materialismo histórico-dialético e históricocultural como fundamento para a formação docente AUGUSTA PADILHA(UNINGÁ)¹ MARTA SILENE FERREIRA BARROS(G-UNINGÁ) 2 RESUMO Este artigo é resultado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE ABRIL DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE ABRIL DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.550, DE 22 DE ABRIL DE 2014 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação PRODUÇÃO INTELECTUAL NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL NAS REUNIÕES DA ANPED ( )

9º Congresso de Pós-Graduação PRODUÇÃO INTELECTUAL NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL NAS REUNIÕES DA ANPED ( ) 9º Congresso de Pós-Graduação PRODUÇÃO INTELECTUAL NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL NAS REUNIÕES DA ANPED (2006-2010) Autor(es) ALESSANDRA DILAIR FORMAGIO MARTINS Co-Autor(es) CAROLINA JOSÉ MARIA Orientador(es)

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE O PENSAMENTO TEÓRICO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA EM ATIVIDADE DE ENSINO E O SENTIDO DO MATERIAL DIDÁTICO

A RELAÇÃO ENTRE O PENSAMENTO TEÓRICO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA EM ATIVIDADE DE ENSINO E O SENTIDO DO MATERIAL DIDÁTICO A RELAÇÃO ENTRE O PENSAMENTO TEÓRICO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA EM ATIVIDADE DE ENSINO E O SENTIDO DO MATERIAL Resumo DIDÁTICO Iraji de Oliveira Romeiro Mestranda em Educação da Universidade Federal de

Leia mais

Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios críticodialéticos em Filosofia da Educação 1

Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios críticodialéticos em Filosofia da Educação 1 719 Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios críticodialéticos em Filosofia da Educação 1 Edmara Aparecida Parra Melati A sociedade globalizada exige que os indivíduos permaneçam

Leia mais

Didática e Formação de Professores: provocações. Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas

Didática e Formação de Professores: provocações. Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Didática e Formação de Professores: provocações Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Vivemos tensões nas propostas e concretizações da formação inicial de professores, com padrões culturais formativos

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E

Leia mais

Pedagogia. 1º Semestre. Biologia Educacional EDC602/ 60h

Pedagogia. 1º Semestre. Biologia Educacional EDC602/ 60h Pedagogia 1º Semestre Biologia Educacional EDC602/ 60h Ementa: Identificar os processos biológicos fundamentais diretamente relacionados à situação ensino-aprendizagem. Análise dos fatores genéticos e

Leia mais

Celismar Bezerra da Silva Larissa Valéria. Osana lourenço

Celismar Bezerra da Silva Larissa Valéria. Osana lourenço Celismar Bezerra da Silva Larissa Valéria Marcos Paulo Osana lourenço Mozar Carlos Pereira Ricci Leda Parra Barbosa-Rinaldi Vânia de Fátima Matias de Souza http://www.efdeportes.com/ Revista Digital -

Leia mais

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação Cep: 37200000 Pedagogia Matriz Curricular 1 (entrada no mês de Fevereiro) Nivelamentos Leitura e Produção de textos 60 Gramática 60 Carga Horária Total 120 Educação a Distância: Primeiras Aproximações

Leia mais

REFERÊNCIAS. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referência: elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

REFERÊNCIAS. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referência: elaboração. Rio de Janeiro, 2002. 323 REFERÊNCIAS ARAÚJO, E. S. Da formação e do formar-se: a atividade de aprendizagem docente em uma escola pública. 2003. 173 f. Tese (doutorado) Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São

Leia mais

A PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: VISÃO DAS PROFESSORAS SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DAS ABORDAGENS PSICOLÓGICAS PARA A PRÁTICA DOCENTE

A PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: VISÃO DAS PROFESSORAS SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DAS ABORDAGENS PSICOLÓGICAS PARA A PRÁTICA DOCENTE A PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: VISÃO DAS PROFESSORAS SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DAS ABORDAGENS PSICOLÓGICAS PARA A PRÁTICA DOCENTE Benedita de Brito Melo E-mail: benedita3@hotmail.com Maria da

Leia mais

REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA: A IMPORTÂNCIA E AS DIFICULDADES DE ENSINAR GEOGRAFIA

REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA: A IMPORTÂNCIA E AS DIFICULDADES DE ENSINAR GEOGRAFIA REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA: A IMPORTÂNCIA E AS DIFICULDADES DE ENSINAR GEOGRAFIA OLIVEIRA, Divino José Lemes de 1 ; CHAGAS, Frank Luiz Rosa 2 ; ALVES, Washington Silva 3 Universidade Estadual

Leia mais

Fortaleza / CE 05 a 07 de agosto de 2015 PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PARA O ENSINO DE ELETROQUÍMICA: UMA PROPOSTA ALICERÇADA NA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

Fortaleza / CE 05 a 07 de agosto de 2015 PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PARA O ENSINO DE ELETROQUÍMICA: UMA PROPOSTA ALICERÇADA NA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA Fortaleza / CE 05 a 07 de agosto de 2015 PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PARA O ENSINO DE ELETROQUÍMICA: UMA PROPOSTA ALICERÇADA NA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA Área: Ensino/Educação Trabalho 6750 07/08/2015 Autores

Leia mais

A CATARSE NA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

A CATARSE NA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA A CATARSE NA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA Mario Mariano Ruiz Cardoso Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Orientador: Professor Doutor Marcos Francisco Martins Programa de

Leia mais

PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: A FUNÇÃO SOCIAL DA EDUCAÇÃO ESCOLAR

PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: A FUNÇÃO SOCIAL DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: A FUNÇÃO SOCIAL DA EDUCAÇÃO ESCOLAR BATILANI, Italo GASPARIN, João Luiz RESUMO Este trabalho apresenta elementos que indicam a função social da educação escolar na pedagogia

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSO Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais MATRIZ 763

PLANO DE ENSINO. CURSO Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais MATRIZ 763 Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO CURSO Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais MATRIZ 76 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução 07/11-COGEP

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ATIVIDADE PARA O DEBATE SOBRE A NATUREZA DA ATIVIDADE DE ENSINO ESCOLAR EIDT,

CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ATIVIDADE PARA O DEBATE SOBRE A NATUREZA DA ATIVIDADE DE ENSINO ESCOLAR EIDT, CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ATIVIDADE PARA O DEBATE SOBRE A NATUREZA DA ATIVIDADE DE ENSINO ESCOLAR EIDT, Nadia Mara UNESP Araraquara nadiaeidt@uol.com.br GT:Psicologia Educacional/nº 20 Agência Financiadora:

Leia mais

RESENHA: DUARTE, NEWTON. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO OU SOCIEDADE DAS ILUSÕES? CAMPINAS-SP: AUTORES ASSOCIADOS, 2003.

RESENHA: DUARTE, NEWTON. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO OU SOCIEDADE DAS ILUSÕES? CAMPINAS-SP: AUTORES ASSOCIADOS, 2003. RESENHA 267 268 RESENHA: DUARTE, NEWTON. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO OU SOCIEDADE DAS ILUSÕES? CAMPINAS-SP: AUTORES ASSOCIADOS, 2003. Vol.10 nº 19 jan./jun.2015 Marcos Roberto Lima¹ Em um contexto marcado

Leia mais

Especialização em Ensino de Química

Especialização em Ensino de Química Especialização em Ensino de Química Introdução aos Estudos a Distância 30 Políticas Educacionais e a Prática Docente 30 Educação Inclusiva 30 Epistemologia e o Ambiente de Ensino 30 Avaliação da Aprendizagem

Leia mais

profissional, bem como, sua importância para a implementação de uma proposta inclusiva.

profissional, bem como, sua importância para a implementação de uma proposta inclusiva. O TRABALHO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL NAS COMPLEXAS TRAMAS POLÍTICAS E SOCIAIS DA INCLUSÃO ESCOLAR Marileide Gonçalves França UFES Agência Financiadora: CAPES O processo de inclusão das crianças

Leia mais

PESQUISA COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

PESQUISA COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA PESQUISA COMO PRINCÍPIO EDUCATIVO: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA SILVA NETA, Maria Eugênia Batista 1 QUEIROZ, Gilves Furtado de 2 ROSA, Luciene de Morais 3 Resumo Este relato de experiência

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DAS TIC PARA A EFETIVAÇÃO DA PRÁXIS EDUCATIVA NA EDUCAÇÃO BÁSICA.

CONTRIBUIÇÕES DAS TIC PARA A EFETIVAÇÃO DA PRÁXIS EDUCATIVA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. CONTRIBUIÇÕES DAS TIC PARA A EFETIVAÇÃO DA PRÁXIS EDUCATIVA NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Elza Tie Fujita UEL elzafj@hotmail.com Taís Nunes Moreira UEL taiisnunes@hotmail.com Flávio Afonso Montes UEL flavio.montes@hotmail.com

Leia mais

ANÁLISE DE CONTEÚDO DAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS RELACIONADAS AO ENSINO DE CIÊNCIAS PRESENTES NAS MATRIZES CURRICULARES DO CURSO DE PEDAGOGIA

ANÁLISE DE CONTEÚDO DAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS RELACIONADAS AO ENSINO DE CIÊNCIAS PRESENTES NAS MATRIZES CURRICULARES DO CURSO DE PEDAGOGIA ANÁLISE DE CONTEÚDO DAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS RELACIONADAS AO ENSINO DE CIÊNCIAS PRESENTES NAS MATRIZES CURRICULARES DO CURSO DE PEDAGOGIA Maurílio Mendes da Silva (UFPB/UFRPE) Resumo O presente artigo

Leia mais

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFBA: pressupostos e princípios filosóficos e pedagógicos

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFBA: pressupostos e princípios filosóficos e pedagógicos 1 LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFBA: pressupostos e princípios filosóficos e pedagógicos Edilson Fortuna de Moradillo Maria Bernadete de Melo Cunha Celi Neuza Zulke Taffarel Terezinha de Fátima

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Estágio Curricular Supervisionado em Educação Infantil I Código da Disciplina: EDU Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 5º Faculdade responsável: Pedagogia

Leia mais

DESAFIOS DOS ESTUDOS CURRICULARES CRÍTICOS:

DESAFIOS DOS ESTUDOS CURRICULARES CRÍTICOS: DESAFIOS DOS ESTUDOS CURRICULARES CRÍTICOS: RETOMADA DOS DIÁLOGOS COM OS MARXISMOS NO SÉCULO XXI Christiane Caetano M. Fernandes PPGEdu/UFMS DESAFIOS DOS ESTUDOS CURRICULARES CRÍTICOS: RETOMADA DOS DIÁLOGOS

Leia mais

ELEMENTOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A FORMAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS DA CULTURA CORPORAL: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES

ELEMENTOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A FORMAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS DA CULTURA CORPORAL: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES ELEMENTOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A FORMAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS DA CULTURA CORPORAL: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES Resumo Matheus Bernardo Silva1 - UNICAMP Grupo de Trabalho Didática:

Leia mais

Práxis Educativa (Brasil) ISSN: Universidade Estadual de Ponta Grossa Brasil

Práxis Educativa (Brasil) ISSN: Universidade Estadual de Ponta Grossa Brasil Práxis Educativa (Brasil) ISSN: 1809-4031 praxiseducativa@uepg.br Universidade Estadual de Ponta Grossa Brasil Ditzel Mattioli, Daniele SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações.

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA ANUAL Série: 1º ano Integrado Turma/Manhã: Carga horária: 2 h/a PRESSUPOSTOS TEÓRICOS

PLANO DE DISCIPLINA ANUAL Série: 1º ano Integrado Turma/Manhã: Carga horária: 2 h/a PRESSUPOSTOS TEÓRICOS DISCIPLINA: ORBGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO - PROFESSORES OSMAR BATISTA LEAL E ROSÂNGELA MENTA PLANO DE DISCIPLINA ANUAL 2016 Série: 1º ano Integrado Turma/Manhã: Carga horária: 2 h/a PRESSUPOSTOS

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Pedagogia Campus: São João de Meriti Missão De acordo com a Resolução CNE/CP Nº2/2015 o Curso de Pedagogia do Campus São João de Meriti tem por missão a formação de profissionais

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL Introdução ao Serviço Social A prática profissional no Serviço Social na atualidade: o espaço sócioocupacional que a particulariza e identifica;

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EDU211 Psicologia da Educação II

Programa Analítico de Disciplina EDU211 Psicologia da Educação II 0 Programa Analítico de Disciplina EDU211 Psicologia da Educação II Departamento de Educação - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

A PROBLEMATIZAÇÃO COMO DESAFIO METODOLÓGICO NO ENSINO SUPERIOR GASPARIN,

A PROBLEMATIZAÇÃO COMO DESAFIO METODOLÓGICO NO ENSINO SUPERIOR GASPARIN, A PROBLEMATIZAÇÃO COMO DESAFIO METODOLÓGICO NO ENSINO SUPERIOR GASPARIN, João Luíz* Universidade Estadual de Maringá RESUMO O projeto tem como finalidade investigar a teoria do conhecimento que se constitui

Leia mais

PROJETO DE TRABALHO DOCENTE-DISCENTE: UMA EXPRESSÃO DA PRÁXIS

PROJETO DE TRABALHO DOCENTE-DISCENTE: UMA EXPRESSÃO DA PRÁXIS PROJETO DE TRABALHO DOCENTE-DISCENTE: UMA EXPRESSÃO DA PRÁXIS KASPCHAK, Marilene (UEM) GASPARIN, João Luiz (Orientador/UEM) Introdução Este texto é parte integrante da dissertação de mestrado intitulada

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES CONTEÚDOS CURRICULARES Informática Aplicada à Educação Carga Horária: 40 horas Histórico da informática na educação. Familiarização com softwares, sistemas Operacionais

Leia mais

Mestrado em Educação Revista Profissão Docente. UNIUBE Universidade de Uberaba ISSN:

Mestrado em Educação Revista Profissão Docente. UNIUBE Universidade de Uberaba ISSN: FREITAS, Faraídes M. Sisconeto de Professora do curso de Licenciatura em Letras e aluna do Mestrado em Educação da Universidade de Uberaba fara.sisconeto@bol.com.br Mario Osorio Marques foi sociólogo,

Leia mais

Anais V CIPSI - Congresso Internacional de Psicologia Psicologia: de onde viemos, para onde vamos? Universidade Estadual de Maringá ISSN X

Anais V CIPSI - Congresso Internacional de Psicologia Psicologia: de onde viemos, para onde vamos? Universidade Estadual de Maringá ISSN X UNIVERSIDADE E PÓS GRADUAÇÃO CONTEXTO ATUAL: REFLEXÕES A RESPEITO DA CONTRADIÇÃO SABER FAZER VERSUS FORMAÇÃO HUMANA Paulo Sérgio Pereira Ricci Sonia Mari Shima Barroco Neste texto apresentaremos uma reflexão

Leia mais

Um estudo do pensamento algébrico e da linguagem algébrica: uma perspectiva de relação dialética

Um estudo do pensamento algébrico e da linguagem algébrica: uma perspectiva de relação dialética Um estudo do pensamento algébrico e da linguagem algébrica: uma perspectiva de relação dialética Eixo temático 1: Fundamentos e práticas educacionais Juciane Teixeira Silva 1 Marilene Ribeiro Resende 2

Leia mais

Currículo Integrado: Os desafios do PROEJA Componentes curriculares do processo ensino aprendizagem

Currículo Integrado: Os desafios do PROEJA Componentes curriculares do processo ensino aprendizagem 1 Currículo Integrado: Os desafios do PROEJA Componentes curriculares do processo ensino aprendizagem Edaguimar O. Viriato - UNIOESTE Mônica Ribeiro da Silva UFPR O Programa Nacional de Integração da Educação

Leia mais

A formação do educador de jovens e adultos na perspectiva da escolarização desafios e as possibilidades

A formação do educador de jovens e adultos na perspectiva da escolarização desafios e as possibilidades A formação do educador de jovens e adultos na perspectiva da escolarização desafios e as possibilidades Márcia Pereira Melo Coordenadora Fórum Goiano de EJA FORMAÇÃO PARA ESCOLARIZAÇÃO A formação de educadores

Leia mais

Ensino de Ácidos e Bases: para além das pedagogias Tradicional e Nova.

Ensino de Ácidos e Bases: para além das pedagogias Tradicional e Nova. Ensino de Ácidos e Bases: para além das pedagogias Tradicional e Nova. Claudiane Lima 1 * (PG), Edilson Fortuna de Moradillo (PQ) 2, Bárbara Carine Soares Pinheiro 3 (PQ), Tânia de Carvalho Souza Gomes

Leia mais

CURRÍCULO DE FORMAÇÃO AMPLIADA, TEORIA DA ATIVIDADE DE ENSINO E FORMAÇÃO OMNILATERAL NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

CURRÍCULO DE FORMAÇÃO AMPLIADA, TEORIA DA ATIVIDADE DE ENSINO E FORMAÇÃO OMNILATERAL NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR 1 CURRÍCULO DE FORMAÇÃO AMPLIADA, TEORIA DA ATIVIDADE DE ENSINO E FORMAÇÃO OMNILATERAL NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Educação e Produção do Conhecimento nos Processos Pedagógicos Sirléia Silvano) Vidalcir

Leia mais

A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO DO PROFESSOR DE EDUCAÇAO FÍSICA: NECESSIDADES PARA ALÉM DA SOCIEDADE DO CAPITAL

A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO DO PROFESSOR DE EDUCAÇAO FÍSICA: NECESSIDADES PARA ALÉM DA SOCIEDADE DO CAPITAL A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO DO PROFESSOR DE EDUCAÇAO FÍSICA: NECESSIDADES PARA ALÉM DA SOCIEDADE DO CAPITAL FERREIRA, Raissa Louany Cunha raialou@hotmail.com SILVA, Elizandra Garcia UFAM elizandragarcia@hotmail.com

Leia mais

e-issn Vol 8 Nº ª edição

e-issn Vol 8 Nº ª edição 236 PRINCÍPIO EDUCATIVO DO TRABALHO COMO PERSPECTIVA DE EMANCIPAÇÃO HUMANA Eliane do Rocio Alberti Comparin 1 RESUMO: O artigo busca demonstrar o conceito de trabalho à luz do materialismo histórico e

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Enf. Psiquiátrica e Ciências Humanas. Profa. Karina de M. Conte

Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Enf. Psiquiátrica e Ciências Humanas. Profa. Karina de M. Conte Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Enf. Psiquiátrica e Ciências Humanas Profa. Karina de M. Conte 2017 DIDÁTICA II Favorecer a compreensão do processo de elaboração, gestão,

Leia mais

DIMENSÕES PEDAGÓGICAS DO PPP

DIMENSÕES PEDAGÓGICAS DO PPP Programa Escola de Conselhos PREAE/UFMS Formação continuada de socioeducadores Escola de Conselhos PREAE/UFM S DIMENSÕES PEDAGÓGICAS DO PPP Profa. Maria F. Adimari mfadimari@hotmail.com O QUE É EDUCAÇÃO?

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Pedagogia Missão O Curso de Pedagogia tem por missão a formação de profissionais de educação autônomos e cooperativos, capazes de pensar, investigar, decidir, planejar,

Leia mais

ATIVIDADE DOCENTE: UMA ANÁLISE DOS SENTIDOS E SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS POR UM/A PROFESSOR/A DA REDE PÚBLICA DE ALAGOAS

ATIVIDADE DOCENTE: UMA ANÁLISE DOS SENTIDOS E SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS POR UM/A PROFESSOR/A DA REDE PÚBLICA DE ALAGOAS ATIVIDADE DOCENTE: UMA ANÁLISE DOS SENTIDOS E SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS POR UM/A PROFESSOR/A DA REDE PÚBLICA DE ALAGOAS Elaine de Holanda Rosário - Universidade Federal de Alagoas (UFAL/CEDU) Elainerosarioholanda@yahoo.com.br

Leia mais

PEDAGOGIA 2º PERÍODO MANHÃ EDUC3012 CIÊNCIAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA I 45h EDUC3022 FUNDAMENTOS SOCIO-HISTÓRICO-FILOSÓSIFCO DA EDUCAÇÃO II 45h EDUC3001

PEDAGOGIA 2º PERÍODO MANHÃ EDUC3012 CIÊNCIAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA I 45h EDUC3022 FUNDAMENTOS SOCIO-HISTÓRICO-FILOSÓSIFCO DA EDUCAÇÃO II 45h EDUC3001 PEDAGOGIA 1º PERÍODO TARDE EDUC3004 FUNDAMENTOS SOCIO-HISTÓRICO-FILOSÓFICO. DA EDUCAÇÃO I 45h EDUC3003 IDENTIDADE CULTURA E SOCIEDADE I 45h EDUC3002 IDEOLOGIA - DISCURSO E PRÁTICA PEDAGÓGICA 45h EDUC3010

Leia mais

O TRABALHO EDUCATIVO E SUA RELAÇÃO COM A APROPRIAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS E COM O DESENVOLVIMENTO DO PSIQUISMO

O TRABALHO EDUCATIVO E SUA RELAÇÃO COM A APROPRIAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS E COM O DESENVOLVIMENTO DO PSIQUISMO X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS SEVILLA 5-8 de septiembre de 2017 O TRABALHO EDUCATIVO E SUA RELAÇÃO COM A APROPRIAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS E COM O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Ensino de História, Currículo, Currículo do Estado de São Paulo.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino de História, Currículo, Currículo do Estado de São Paulo. O CURRÍCULO E O ENSINO DE HISTÓRIA NO ESTADO DE SÃO PAULO: O QUE DIZEM OS PROFESSORES? José Antonio Gonçalves Caetano- UEL 1 zg_caetano@hotmail.com CAPES-Cnpq Marlene Rosa Cainelli - UEL 2 RESUMO Este

Leia mais

Pedagogia histórico-crítica e sistema de complexos temáticos: buscando convergências no ensino de ciências

Pedagogia histórico-crítica e sistema de complexos temáticos: buscando convergências no ensino de ciências Pedagogia histórico-crítica e sistema de complexos temáticos: buscando convergências no ensino de ciências Historical-critical pedagogy and system of thematic complexes: looking for convergence in science

Leia mais

APRENDER E ENSINAR: O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA NA GRADUAÇÃO Leise Cristina Bianchini Claudiane Aparecida Erram Elaine Vieira Pinheiro

APRENDER E ENSINAR: O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA NA GRADUAÇÃO Leise Cristina Bianchini Claudiane Aparecida Erram Elaine Vieira Pinheiro APRENDER E ENSINAR: O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA NA GRADUAÇÃO Leise Cristina Bianchini Claudiane Aparecida Erram Elaine Vieira Pinheiro Resumo Neste texto, discute-se o estágio em docência desenvolvido em cursos

Leia mais

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR Profª. Carla Verônica AULA 03 SUPERVISÃO E PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO Identificar os princípios da gestão participativa; Analisar a dialética do ambiente escolar; Perceber

Leia mais

Matemática. EMENTA: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica.

Matemática. EMENTA: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica. Matemática 1º SEMESTRE MATEMÁTICA I, 75H EMENTA: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica. LÓGICA, 60H EMENTA: Estuda proposições, análise e discussões

Leia mais

HABILIDADES DE PENSAMENTO PRESENTES NO ENSINO/APRENDIZAGEM E NA AVALIAÇÃO

HABILIDADES DE PENSAMENTO PRESENTES NO ENSINO/APRENDIZAGEM E NA AVALIAÇÃO HABILIDADES DE PENSAMENTO PRESENTES NO ENSINO/APRENDIZAGEM E NA AVALIAÇÃO Profa. Dra. Maria Isabel da Cunha - UNISINOS Oficina de formação Tema: Avaliação da aprendizagem: qualidade de instrumentos de

Leia mais

OFERTA DE DISCIPLINAS ALUNOS REGULARES

OFERTA DE DISCIPLINAS ALUNOS REGULARES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO OFERTA DE DISCIPLINAS 2015.1 ALUNOS REGULARES DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS (ALUNOS REGULARES): MESTRADO

Leia mais

EDUCAÇÃO INTEGRAL, TRABALHO E PROCESSO FORMATIVO NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE CABO FRIO/RJ

EDUCAÇÃO INTEGRAL, TRABALHO E PROCESSO FORMATIVO NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE CABO FRIO/RJ EDUCAÇÃO INTEGRAL, TRABALHO E PROCESSO FORMATIVO NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE CABO FRIO/RJ Cosme Leonardo Almeida Maciel UNIRIO Agência Financiadora: CAPES O presente trabalho se insere nos debates sobre

Leia mais

Didática e a prática pedagógica na orientação da racionalidade técnica

Didática e a prática pedagógica na orientação da racionalidade técnica EDUCAÇÃO FÍSICA E A PRÁTICA DE ENSINO: POSSIBILIDADE DE UMA RELAÇÃO QUE SUPERE A DICOTOMIA ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA SOARES JÚNIOR, Néri Emilio UEG GT-04: Didática Este trabalho tem como objetivo apresentar

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: DIDÁTICA CARGA HORÁRIA: 80 PROFESSOR: Vallace Chriciano Souza Herran

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: DIDÁTICA CARGA HORÁRIA: 80 PROFESSOR: Vallace Chriciano Souza Herran / PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: DIDÁTICA CARGA HORÁRIA: 80 PROFESSOR: Vallace Chriciano Souza Herran OBJETIVO GERAL: Estabelecer a discussão crítica sobre os princípios e os pressupostos históricos, filosóficos,

Leia mais

O currículo na perspectiva da Interdisciplinaridade: implicações para pesquisa e para a sala de aula

O currículo na perspectiva da Interdisciplinaridade: implicações para pesquisa e para a sala de aula O currículo na perspectiva da Interdisciplinaridade: implicações para pesquisa e para a sala de aula C ELI ESPA SANDIN LOPES U N I V E R S I D AD E C R U Z E I R O D O S U L S O C I E D AD E B R AS I L

Leia mais

ALVARES, M. N. et alii. Valores e temas transversais no currículo. Porto Alegre: Artmed, 2002, 184 p.

ALVARES, M. N. et alii. Valores e temas transversais no currículo. Porto Alegre: Artmed, 2002, 184 p. Designação da Disciplina: Temas Transversais em Educação Domínio Específico ( ) Domínio Conexo ( X ) Natureza: N o de Créditos: 08 N o de Semanas: 15 Prof.(a) Responsável: Drª Mara Sueli Simão Moraes Ementa:

Leia mais

DIFERENTES PERSPECTIVAS EPISTEMOLÓGICAS EM PESQUISA. Prof. Dto. Luiz Antonio de OLIVEIRA.

DIFERENTES PERSPECTIVAS EPISTEMOLÓGICAS EM PESQUISA. Prof. Dto. Luiz Antonio de OLIVEIRA. DIFERENTES PERSPECTIVAS EPISTEMOLÓGICAS EM PESQUISA Prof. Dto. Luiz Antonio de OLIVEIRA. PARADIGMAS DE INVESTIGAÇÃO EM EDUCAÇÃO Pesquisar: Para quem? (sentido social) Por quê? (histórico) De qual lados

Leia mais

O PAPEL DAS INTERAÇÕES PROFESSOR-ALUNO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA

O PAPEL DAS INTERAÇÕES PROFESSOR-ALUNO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA O PAPEL DAS INTERAÇÕES PROFESSOR-ALUNO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA Autor: Almir Lando Gomes da Silva (1); Co-autor: Antonio Fabio do Nascimento Torres (2); Coautor: Francisco Jucivanio

Leia mais

TEORIA DA ATIVIDADE NA EDUCAÇÃO BÁSICA: MOTIVO E NECESSIDADE

TEORIA DA ATIVIDADE NA EDUCAÇÃO BÁSICA: MOTIVO E NECESSIDADE TEORIA DA ATIVIDADE NA EDUCAÇÃO BÁSICA: MOTIVO E NECESSIDADE Rosangela Miola Galvão de Oliveira - UEL Sandra Aparecida Pires Franco - UEL Roberta Francieli da Silva - UEL Vânia Alboneti Terra Dias UEL

Leia mais

CURSO: MÚSICA LICENCIATURA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: MÚSICA LICENCIATURA EMENTAS º PERÍODO CURSO: MÚSICA LICENCIATURA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: LINGUAGEM E ESTRUTURAÇÃO MUSICAL I Leitura musical em duas claves de referência: sol e fá na 4º linha. Percepção auditiva. sistemas diatônicos.

Leia mais