Revoluções, Exceções e Vantagens Brasileiras

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Revoluções, Exceções e Vantagens Brasileiras"

Transcrição

1 Revoluções, Exceções e Vantagens Brasileiras Primavera Árabe Para iniciar nossa discussão devemos compreender superficialmente as causas, a evolução e as consequencias das revoltas populares, em maior ou menor escala, nos países do norte da África e do Oriente Médio que fazem parte do chamado Mundo Árabe. O primeiro país a realizar um levante popular contra seu governo, marcado pela corrupção e centralização, foi a Tunísia, um país com uma população de 11 milhões de habitantes e 3 milhões de desempregados, sendo que 40% da população tem menos de 25 anos e 75% dos desempregados menos de 30 anos. A partir dos dados podemos observar que a conjuntura sócio-economica do país estava demasiadamente enfraquecida ao mesmo tempo em que a centralização política parecia consolidada. Para este texto não é importante analisar o estopim da revolução na Tunisia, bem como o aprofundamento psicológico do indivíduo que ateou fogo em seu próprio corpo após a polícia confiscar seu ponto de venda em face da negativa em pagar mais propina para funcionamento do ponto. O aspecto de suma importância é averiguar que a revolta foi causada por se tratar de um governo corrupto e centralizado em tempos de globalização da informação. O pensamento liberal foi vastamente difundido no país devido ao alto indice de turismo da região e ao acesso à informação através da internet, logo a população se articulou por intermédio de redes sociais com a meta de iniciar um levante visando estabelecer um governo democrático que assegurasse as liberdades individuais dos cidadãos. Também através das redes sociais (leia-se Facebook) a mobilização tomou proporções internacionais atingindo países como Libia, Síria, Iemem entre outros tendo como consequencia principal a queda de vários ditadores e a recente morte de Muammar Khadaf, o que gerou uma onda de otimismo nos países envolvidos. Arábia Saudita como exceção

2 A Arábia Saudita é o maior produtor petrolífero da OPEP e tem como maior aliado comercial os Estados Unidos da America. Com uma população de pouco menos de 30 milhoes de habitantes, o país vive sob o regimento de uma monarquia absoluta, ou seja, não há divisão de poderes entre Executivo, Legislativo e Judiciário. O poder é centralizado na figura do rei, e em 1992 institucionalizou-se o poder hierárquico. Apesar da receita perfeita para uma revolução, esta não ocorreu de forma tão evidente nem tão divulgada. Exceto algumas pequenas articulações de pequenos grupos sociais distintos não vimos até o presente momento uma grande mobilização das massas contra o poder absoluto do rei Abd Al Aziz Al Saud e isso nos força a uma reflexão. Como já foi dito a Arábia Saudita mantém estreitas relações comerciais com os EUA, coincidentemente maior fornecedor de armas aos rebeldes dos países envolvidos nas revoluções populares, mas visando expansão de novos mercados e novos centros de produção. Entretanto não é saudável para o comércio mundial ocorrer uma revolta das massas em um país cuja economia depende 90% da extração de petróleo, logo as massas sauditas não tem como ganhar forças bélicas para articular uma rebelião sistêmica e coesa. Outro importante ponto é saber é que grande parte da mao de obra trabalhadora da Arábia é oriunda de outros países, logo não há uma clara integração nacional a partir da identidade cultural dos habitantes, o que dificulta o diálogo e a compreensão dos interesses coletivos. Esses conflitos internos são aliados à forte restrição da informação disseminada dentro do país. Se a Arábia Saudita é a maior produtora de petróleo, por que investir no pré-sal? Para nossa análise é necessário que façamos um recorte de objeto de estudo, isto é, utilizaremos apenas os exemplos da Arábia e do Brasil, portanto desprezaremos todos os outros países produtores.

3 Podemos interpretar a Arábia Saudita como a terra mais fértil para a produção de petróleo e o Brasil como a segunda terra mais fértil (claro que não estamos comparando os demais produtores, apenas Arábia e Brasil). Essa afirmação se mostra coerente pois o custo de produção do petróleo na Arábia Saudita é de US$2,00 por barril, e o custo de produção do pré-sal está sendo avaliado em torno de US$35,00, portanto os dados mostram não ser o pré-sal uma alternativa econômica competitiva. Contudo devemos lembrar que o o preço do barril de petróleo ( barril ~159 litros) está variando em torno de US$85,00. Entretanto devemos compreender que o lucro está embutido nos custos de produção, portanto o lucro do pré-sal é exatamente na mesma proporção do pretróleo árabe. A diferença está no super lucro, também chamado de lucro extra e até mesmo de renda do petróleo. Como vemos no gráfico abaixo o lucro extra da Arábia Saudita é de US$83,00 por barril, enquanto o do Brasil está em US$50,00 por barril, isso somado aos lucros embutidos nos custos de produção. 90 Renda Diferencial do Petróleo Preço do Barril (US$) Lucro extra Custo de Produção Arábia Saudita Brasil

4 Conforme o gráfico acima demonstra,us$35,00 de custo de produção por barril ainda é um negócio vantajoso para o Brasil, se exceder esse valor a exploração do présal se torna uma alternativa não rentável, logo não será feita, mas enquanto os estudos apontam um preço até US$35,00 podemos comemorar pois estamos ricos. Para melhor compreensão sobre lucro embutido nos custos, segue o gráfico percentual de custos e lucros. Por se tratar de uma mercadoria sob monopólio ou oligopólio, a empresa, ou no caso, os países que compõem a OPEP determinam os preços dos barris sem que esses sigam as regras de livre mercado. Logo, o gráfico a seguir é uma abstração sobre lucro real e lucro extra sobre os custos de produção não envolvendo valores reais de lucro real e custo de produção real, é apenas um artefato para melhor entendimento do assunto, ou seja, as porcentagens de custos reais e lucros reais podem obedecer outra lógica, mas sempre irão compor o custo de produção de US$2,00 na Arábia e de US$35,00 no Brasil. Distribuição percentual (custos e lucros) 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% lucro extra lucro custo de produçao 0% Brasil Arabia

5

Primavera Árabe. Prof. Luiz Fernando L Silva

Primavera Árabe. Prof. Luiz Fernando L Silva Primavera Árabe Prof. Luiz Fernando L Silva Inicia-se no norte da África E propaga-se pelo Oriente Médio Primavera Árabe Período de transformações históricas no rumo da política mundial Onda de protestos

Leia mais

Mundo árabe: países localizados no norte da África e no Oriente Médio Liga árabe: 22 países membros, formada em 1945 Fatores que ajudam a determinar

Mundo árabe: países localizados no norte da África e no Oriente Médio Liga árabe: 22 países membros, formada em 1945 Fatores que ajudam a determinar A primavera árabe Mundo árabe: países localizados no norte da África e no Oriente Médio Liga árabe: 22 países membros, formada em 1945 Fatores que ajudam a determinar se um indivíduos é árabe ou não Político:

Leia mais

TEMA 3. Prof. Janderson Barros

TEMA 3. Prof. Janderson Barros TEMA 3 Prof. Janderson Barros Oriente Médio é um termo que se refere a uma área geográfica à volta das partes leste e sul do mar Mediterrâneo. Prof. Janderson Barros Local estratégico em termos econômicos

Leia mais

Nacionalismo petroleiro e NOCs

Nacionalismo petroleiro e NOCs Nacionalismo petroleiro e NOCs O que são as NOCs? National Oil Companies Empresas petroleiras sob controle estatal Propriedade: 100% estatal ou mista Controle de 85% das reservas mundiais(2010) As novas

Leia mais

a primavera arabe Ditaduras Pobreza Corrupção Radicalismo religioso Internet Desemprego Direitos Humanos Caminhos da Democracia do Mundo Muçulmano

a primavera arabe Ditaduras Pobreza Corrupção Radicalismo religioso Internet Desemprego Direitos Humanos Caminhos da Democracia do Mundo Muçulmano a primavera arabe Corrupção Pobreza Ditaduras Radicalismo religioso Internet Desemprego Direitos Humanos Caminhos da Democracia do Mundo Muçulmano Mapa dos Levantes Os acontecimentos iniciaram na Tunísia

Leia mais

CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO

CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO OBJETIVO 2016 1º ANO E. M. MÓDULO 28 CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO O Oriente Médio, mais especificamente a área do GOLFO PÉRSICO, é uma região estratégica no cenário mundial. Encontram-se no seu subsolo as

Leia mais

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção SEÇÃO 1 Panorama Internacional Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção 1 Esta seção apresenta informações sobre o desempenho da indústria mundial

Leia mais

CURSO LIVRE DE ECONOMIA

CURSO LIVRE DE ECONOMIA UNIVERSIDADE DA MADEIRA Departamento de Gestão e Economia CURSO LIVRE DE ECONOMIA Preços e Mercados Exercícios 1. Indique se as seguintes afirmações são verdadeiras ou falsas, justificando os casos em

Leia mais

O cenário das revoltas no Norte da África e no Oriente Médio

O cenário das revoltas no Norte da África e no Oriente Médio O cenário das revoltas no Norte da África e no Oriente Médio O mundo árabe é formado por um conjunto de países localizados no norte da África e no Oriente Médio. A maneira mais usual de identificar as

Leia mais

Dividir para dominar

Dividir para dominar ÁFRICA Contexto histórico África século XV: -Grandes navegações -Estabelecimento de feitorias na África A partir do século XIX: -Colonialismo europeu -Partilha da África (Conferência de Berlim, em 1885)

Leia mais

Energy Security Situation Report

Energy Security Situation Report Julho de 2016 Energy Security Situation Report Petróleo com o apoio de FICHA TÉCNICA Programa FLAD Segurança Energética FLAD Energy Security Program Rua do Sacramento a Lapa, 21 1249-090 LISBOA Tel: (351)

Leia mais

REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO

REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO www.infoescola.com Revolução da técnica Introduz Forma eficiente de padronizar a mercadoria Menor tempo Menor custo Agrupamento de trabalhadores

Leia mais

AS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

AS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL AS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL CRISE DO SISTEMA COLONIAL Portugal perde colônias no Oriente e o monopólio da Produção de açúcar na América. Pressão da Metrópole x Enriquecimento de da elite Brasileira

Leia mais

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO 1 TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO O ser humano trabalha quando cria a vida ou melhora as condições de vida. O trabalho transforma a natureza O trabalho também serve a estratificação está

Leia mais

Mapa do Comércio Encontros Regionais Cabo Frio, março/2017 Flávia Oliveira

Mapa do Comércio Encontros Regionais Cabo Frio, março/2017 Flávia Oliveira Mapa do Comércio Encontros Regionais Cabo Frio, março/2017 Flávia Oliveira 1. Ambiente de recuperação 2. Fatores de incerteza 3. Oportunidades na crise 4. Tendências de longo prazo Taxa básica de juros

Leia mais

ESPAÇO URBANO MUNDIAL. Conceitos, Evolução e Situação Atual

ESPAÇO URBANO MUNDIAL. Conceitos, Evolução e Situação Atual ESPAÇO URBANO MUNDIAL Conceitos, Evolução e Situação Atual Origens Desde a antiguidades cidades vem sendo erguidas. Ex: Cairo, Babilônia, Roma. Nessa época as cidades funcionavam apenas como centros de

Leia mais

Posição Geopolítica Estratégica. Petróleo. Escassez de Água. Origem das principais religiões monoteístas

Posição Geopolítica Estratégica. Petróleo. Escassez de Água. Origem das principais religiões monoteístas ORIENTE MÉDIO Posição Geopolítica Estratégica Está localizado entre Europa, África e Ásia. Foi colonizado por países europeus, que dividiram o território de acordo com seus interesses. Petróleo Escassez

Leia mais

Vale do Rio Doce tem fábrica no Bahrein e vai fazer pesquisa mineral na Arábia Saudita

Vale do Rio Doce tem fábrica no Bahrein e vai fazer pesquisa mineral na Arábia Saudita Agência de Notícias Brasil-Árabe - SP 23/03/2004-00:00 Vale do Rio Doce tem fábrica no Bahrein e vai fazer pesquisa mineral na Arábia Saudita Na segunda reportagem da série sobre as maiores empresas exportadoras

Leia mais

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política Rosa Luxemburgo Vladimir Lênin Nikolai Bukharin capitalismo mobilidade e transformação atividade econômica desenvolvimento das forças produtivas

Leia mais

ORIENTE MÉDIO: QUADRO SOCIOECONÔMICO

ORIENTE MÉDIO: QUADRO SOCIOECONÔMICO OBJETIVO 2016 1º ANO E.M. MÓDULO 26 ORIENTE MÉDIO: QUADRO SOCIOECONÔMICO POPULAÇÃO Grande diversidade étnica: maioria de origem árabe. Dos 16 países, 11 são de etnia árabe, localizados na Península Arábica.

Leia mais

Questões Geopolíticas Contemporâneas

Questões Geopolíticas Contemporâneas Questões Geopolíticas Contemporâneas Questões Geopolíticas Contemporâneas 1. no século XXI como grande foco de tensão mundial: lá se desenvolvem intrincados e importantes conflitos desta nossa época. Suas

Leia mais

Economia? Conceito. Objeto QUESTÃO CENTRAL. Análise Microeconômica I Assuntos Preliminares RACIONALIDADE ECONÔMICA. Econ.

Economia? Conceito. Objeto QUESTÃO CENTRAL. Análise Microeconômica I Assuntos Preliminares RACIONALIDADE ECONÔMICA. Econ. Economia? Análise Microeconômica I Econ. Edilson Aguiais Material Disponível em: www.puc.aguiais.com.br microeconomia ou teoria de formação de preços: exame da formação de preços em mercados específicos.

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Número 08/2007 Cenário Moveleiro Número 08/2007 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

Única dos Petroleiros

Única dos Petroleiros FUP Federação Única dos Petroleiros Filiada à Posição dos trabalhadores Petroleiros sobre o Marco Regulatório do Setor Petróleo www.fup.org.br FUP Federação Única dos Petroleiros Pré-sal História geológica

Leia mais

Professor Hudson de Paula

Professor Hudson de Paula Professor Hudson de Paula A região que compreende o Oriente Médio está localizada na porção oeste do continente asiático, conhecida como Ásia ocidental. Possui extensão territorial de mais de 6,8 milhões

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB)

PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB) PRODUTO INTERNO BRUTO (PIB) REFERE-SE AO VALOR AGREGADO DE TODOS OS BENS E SERVIÇOS FINAIS PRODUZIDOS DENTRO DO TERRITÓRIO ECONÔMICO DO PAÍS, INDEPENDENTEMENTE DA NACIONALIDADE DOS PROPRIETÁRIOS DAS UNIDADES

Leia mais

A VOLTA DO CRESCIMENTO: UM MOVIMENTO EM DOIS TEMPOS

A VOLTA DO CRESCIMENTO: UM MOVIMENTO EM DOIS TEMPOS A VOLTA DO CRESCIMENTO: UM MOVIMENTO EM DOIS TEMPOS 02 DE DEZEMBRO DE 2016 ABIQUIM 1 Economia global está desacelerando: qual o impacto de um governo Trump? 2,6 2,3 2,1 1,8 1,6 EUA: título de 10 anos (%)

Leia mais

II. A interdependência entre as diversas regiões do mundo fica amenizada sem foco nas trocas, na produção em massa.

II. A interdependência entre as diversas regiões do mundo fica amenizada sem foco nas trocas, na produção em massa. Questão 1 O complexo fenômeno da globalização, iniciado na época das grandes navegações, prosseguiu, se desenvolveu e se ampliou com a Revolução Industrial. Sobre esse período, podemos afirmar que: I.

Leia mais

Nesta unidade. Formação do território africano. Colonização e independência. Clima e vegetação. População e economia. Regiões. p.

Nesta unidade. Formação do território africano. Colonização e independência. Clima e vegetação. População e economia. Regiões. p. Frente B Unidade 4 África Nesta unidade Formação do território africano. Colonização e independência. Clima e vegetação. População e economia. Regiões. p. 86 Prof. Luiz Gustavo - Profão Capítulo 2 África:

Leia mais

O potencial do futuro! BRICS

O potencial do futuro! BRICS O potencial do futuro! BRICS CONCEITOS E FUNDAMENTOS Em economia, BRICS é uma sigla que se refere a Brasil, Rússia, Índia, China, que se destacam no cenário mundial como países em desenvolvimento. O acrônimo

Leia mais

Recursos e oferta de energia - petróleo e gás natural. Ano base 2004 (Resources and energy supplies - oil and natural gas.

Recursos e oferta de energia - petróleo e gás natural. Ano base 2004 (Resources and energy supplies - oil and natural gas. Recursos e Ofertas de Energia Recursos e oferta de energia - petróleo e gás natural. Ano base 2004 (Resources and energy supplies - oil and natural gas. Base year 2004) Eng. Doutoranda Vanessa Meloni Massara

Leia mais

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2016 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA Nº 33 abril 2017 (página em branco) Índice 1. Sumário Executivo 2. Mercados Petrolíferos 2.1 Preços 2.2 Origens do Petróleo Bruto 3. Saldo Importador 4. Importação de

Leia mais

Seu objetivo era enfraquecer o movimento fundamentalista que varria o Irã

Seu objetivo era enfraquecer o movimento fundamentalista que varria o Irã Guerra Irã e Iraque Conflito que por cerca de 8 anos, mais precisamente de 1980 a 1988, envolveu as duas nações do Oriente Médio. Irã e Iraque possuem diferenças históricas. Apesar de ambos seguirem a

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios

Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios 2008 2012 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 PETRÓLEO BRASILEIRO S/A PETROBRAS,

Leia mais

Exercícios on line Geografia Prof. Dinário Equipe Muriaé

Exercícios on line Geografia Prof. Dinário Equipe Muriaé Exercícios on line Geografia Prof. Dinário Equipe Muriaé 2º Ano 1) O Brasil já conseguiu a autossuficiência na produção de petróleo para o consumo interno, ou seja, não necessita importar essa fonte energética.

Leia mais

Primavera Árabe. Subtema: A MORTE DE KADAFI

Primavera Árabe. Subtema: A MORTE DE KADAFI Primavera Árabe Subtema: A MORTE DE KADAFI O que é a Primavera Árabe? Os protestos no mundo árabe em 2010-2011, também conhecido como a Primavera Árabe, uma onda revolucionária de manifestações e protestos

Leia mais

Oriente Médio. Palco de instabilidade da política mundial

Oriente Médio. Palco de instabilidade da política mundial Oriente Médio Palco de instabilidade da política mundial Conhecido como Oriente Próximo Está limitado pelo Oceano Índico e pelos mares Mediterrâneo, Negro, Vermelho e Cáspio. Paisagem marcado por áreas

Leia mais

Revolução Francesa e Napoleão

Revolução Francesa e Napoleão Revolução Francesa e Napoleão Revolução Francesa e Napoleão 1. A convocação dos Estados Gerais deu início à Revolução Francesa, ocasionando um conjunto de mudanças que abalaram não só a França, mas também

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011 AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre de 2011 1 AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO COMÉRCIO EXTERIOR SOBRE A GERAÇÃO DE EMPREGO NO BRASIL - 1º. Semestre

Leia mais

A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE. 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010

A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE. 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010 A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010 CONTEÚDO 1. PERFIL DO SETOR BRASILEIRO DE C&P 2. OVERVIEW DO SETOR BRASILEIRO DE C&P 3.

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas, A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., ( CVC ou Companhia ) apresenta a seguir seu Relatório da Administração e as informações contábeis intermediárias

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas, A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., ( CVC ou Companhia ) apresenta, a seguir, seu Relatório da Administração e as demonstrações financeiras

Leia mais

Comércio em Smith e Ricardo

Comércio em Smith e Ricardo Comércio em Smith e Ricardo Comércio e Riqueza Era evidente a correlação entre comércio e riqueza do país. Mas a correlação é inversa: é porque o país é rico que há comércio e não o inverso. Tese que a

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANÇAS PÚBLICAS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANÇAS PÚBLICAS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANÇAS PÚBLICAS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 Seminário de Planejamento da Diretoria Executiva Gestão 2017-2021 São Bernardo do Campo, 13 de fevereiro de 2017 Tópicos 1 Conjuntura

Leia mais

10/03/2010 CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO

10/03/2010 CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO Uma empresa pode operar simultaneamente em vários países, cada um dentro de um regime econômico diferente. 1 A ética não parece ocupar o papel principal nos sistemas

Leia mais

TRANSNACIONAIS Origens e evolução H I N O N A C I O N A L D A P R O P A G A N D A

TRANSNACIONAIS Origens e evolução H I N O N A C I O N A L D A P R O P A G A N D A TRANSNACIONAIS Origens e evolução H I N O N A C I O N A L D A P R O P A G A N D A 1 O QUE É DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO >> Forma como a produção e comercialização de bens e serviços se organiza mundialmente,

Leia mais

O preço do petróleo e o sinal dos tempos

O preço do petróleo e o sinal dos tempos O preço do petróleo e o sinal dos tempos Por Felipe Coutinho* fevereiro/16 As oscilações nos preços do petróleo têm impactado a economia. A frequência e a amplitude dos movimentos são maiores nos últimos

Leia mais

Exercício de Fixação e Aplicação Conteúdo 3

Exercício de Fixação e Aplicação Conteúdo 3 Exercício de Fixação e Aplicação Conteúdo 3 Questões 1) Com base na escala de demanda abaixo realize as atividades listadas sabendo que a curva de demanda é linear: Mercado de gasolina (litro) Preço 2,0

Leia mais

VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em 2014

VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em 2014 Empresas em Portugal 2010-28 de setembro de 2015 VAB das empresas não financeiras aumenta 3,7%, em termos nominais, em Os dados preliminares de das estatísticas das empresas reforçam os sinais positivos

Leia mais

África do Norte. Países que o compõem: Marrocos (Saara Ocidental), Argélia, Tunísia, Líbia, Egito e Sudão

África do Norte. Países que o compõem: Marrocos (Saara Ocidental), Argélia, Tunísia, Líbia, Egito e Sudão ÁFRICA DO NORTE África do Norte Países que o compõem: Marrocos (Saara Ocidental), Argélia, Tunísia, Líbia, Egito e Sudão Localização Geográfica Norte Mar Mediterrâneo e Europa Sul África Subsaariana Leste

Leia mais

SUBCOMISSÃO DE COMBATE AO CONTRABANDO DE CIGARROS RELATÓRIO

SUBCOMISSÃO DE COMBATE AO CONTRABANDO DE CIGARROS RELATÓRIO SUBCOMISSÃO DE COMBATE AO CONTRABANDO DE CIGARROS RELATÓRIO Combater a prática criminosa do contrabando de cigarros vai muito além de uma ação de segurança pública e de persecução penal. No momento atual

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS DEZEMBRO/2015 Resumo de desempenho Dezembro 2015 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês mês

Leia mais

Pré-Sal Avaliação e Perspectivas

Pré-Sal Avaliação e Perspectivas Pré-Sal Avaliação e Perspectivas Academia Nacional de Engenharia PUC-RJ 28/junho/2012 Diomedes Cesário da Silva Responsabilidade Os comentários, conceitos e opiniões emitidas na exposição são de inteira

Leia mais

Os Movimentos Sociais

Os Movimentos Sociais 1) (ENEM 2011) Na década de 1990, os movimentos sociais camponeses e as ONGs tiveram destaque, ao lado de outros sujeitos coletivos. Na sociedade brasileira, a ação dos movimentos sociais vem construindo

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS São Paulo, 12 de Maio de 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2 DESTAQUES CONSOLIDADOS DO RECEITA LÍQUIDA (R$ MILHÕES) LUCRO BRUTO (R$ MILHÕES)

Leia mais

SETORES DA ECONOMIA DE UM PAÍS - SETOR PRIMÁRIO...

SETORES DA ECONOMIA DE UM PAÍS - SETOR PRIMÁRIO... Economia do Brasil INTRODUÇÃO A economia de um país pode ser dividida em setores (primário, secundário e terciário) de acordo com os produtos produzidos, modos de produção e recursos utilizados. Estes

Leia mais

Brasil investe na exportação de vinhos finos

Brasil investe na exportação de vinhos finos Agência de Notícias Brasil-Árabe - SP 09/11/2004-07:00 Brasil investe na exportação de vinhos finos Até setembro, as exportações brasileiras cresceram 42% em relação ao total do ano passado. Dirigentes

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7 ºANO

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7 ºANO 7 ºANO No final do 7º ano, o aluno deverá ser capaz de: DISCIPLINA DOMÍNIO DESCRITOR Das Sociedades Recoletoras às Primeiras Civilizações A Herança do Mediterrâneo Antigo 1. Conhecer o processo de hominização;

Leia mais

OS PEQUENOS NEGÓCIOS NO RIO DE JANEIRO

OS PEQUENOS NEGÓCIOS NO RIO DE JANEIRO Estabelecimentos, emprego formal e rendimentos: NOTA CONJUNTURAL NOVEMBRO DE 2013 Nº26 OS PEQUENOS NEGÓCIOS NO RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL NOVEMBRO DE 2013 Nº26 PANORAMA GERAL Esta nota analisa o perfil

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof.: Zidane e Wilton Pires

GEOGRAFIA. Prof.: Zidane e Wilton Pires GEOGRAFIA Prof.: Zidane e Wilton Pires AGROPECUÁRIA QUESTÕES AGRÁRIAS (DISTRIBUIÇÃO DAS TERRAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS) Concentração fundiária (origem do período colonial: sesmarias, capitanias hereditárias);

Leia mais

LOCALIZAÇÃO. Posição ESTRATÉGICA na América do Sul Fácil acesso para o Mercosul e para os maiores mercados no Brasil

LOCALIZAÇÃO. Posição ESTRATÉGICA na América do Sul Fácil acesso para o Mercosul e para os maiores mercados no Brasil O ESTADO DO PARANÁ LOCALIZAÇÃO Posição ESTRATÉGICA na América do Sul Fácil acesso para o Mercosul e para os maiores mercados no Brasil ECONOMIA 3ª MAIOR POLO INDUSTRIAL DO BRASIL 5ª MAIOR ECONOMIA DO PAÍS

Leia mais

Países marcados pela cultura islâmica

Países marcados pela cultura islâmica Países marcados pela cultura islâmica Referem-se ao conjunto de países que falam o árabe e se distribuem, geograficamente, do oceano Atlântico, a oeste, até o mar Arábico, a leste, e do mar Mediterrâneo,

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

AS DESPESAS DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS COM A FUNÇÃO GESTÃO AMBIENTAL EM 2010

AS DESPESAS DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS COM A FUNÇÃO GESTÃO AMBIENTAL EM 2010 AS S DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS COM A FUNÇÃO AMBIENTAL EM 2010 (Estudo Técnico nº 173) François E. J. de Bremaeker Salvador, maio de 2012 2 AS DESPEAS DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS

Leia mais

UDESC 2015/2 HISTÓRIA. Comentário

UDESC 2015/2 HISTÓRIA. Comentário HISTÓRIA Questão interpretativa envolvendo um trecho de Machado de Assis. No texto fica claro que a história necessita de crônicas e assim é mencionado no texto o "esqueleto" da história. a) Incorreta.

Leia mais

Associação Paulista de Produtores de Florestas Plantadas

Associação Paulista de Produtores de Florestas Plantadas Associação Paulista de Produtores de Florestas Plantadas Hernon José Ferreira - Presidente Mercado Florestal A indústria de base florestal no Brasil vive um momento de franca expansão, devido principalmente

Leia mais

BRASIL CHINA Comércio e Investimento. Cláudio R. Frischtak

BRASIL CHINA Comércio e Investimento. Cláudio R. Frischtak BRASIL CHINA Comércio e Investimento Cláudio R. Frischtak A evolução do comércio entre Brasil e China China: maior parceiro comercial do Brasil Em 2013, a China respondeu por 17,3% da corrente comercial

Leia mais

INFOGRÁFICOS INFOGRÁFICOS: ARMAS & DIREITOS HUMANOS. Curadoria de Daniel Mack Ilustrações de Cassiano Pinheiro

INFOGRÁFICOS INFOGRÁFICOS: ARMAS & DIREITOS HUMANOS. Curadoria de Daniel Mack Ilustrações de Cassiano Pinheiro INFOGRÁFICOS INFOGRÁFICOS: ARMAS & DIREITOS HUMANOS Curadoria de Daniel Mack Ilustrações de Cassiano Pinheiro 153 ARMAS E DIREITOS HUMANOS AS ARMAS THE WEAPONS ARMAS CONVENCIONAIS pequenas leves Veículo

Leia mais

O objetivo de montar uma linha de mercadorias é: 1. Atender as necessidades dos clientes; 2. Retomar posicionamento; 3. Maximizar lucro.

O objetivo de montar uma linha de mercadorias é: 1. Atender as necessidades dos clientes; 2. Retomar posicionamento; 3. Maximizar lucro. Mix Cláudio Pessanha Planejamento (Mix de Produtos) Produto, segundo a definição de Philip Kotler, é algo que pode ser oferecido a um mercado, para sua apreciação, aquisição, uso ou consumo, que pode satisfazer

Leia mais

O conceito de Trabalho Decente

O conceito de Trabalho Decente O Trabalho Decente O conceito de Trabalho Decente Atualmente a metade dos trabalhadores de todo o mundo (1,4 bilhão de pessoas) vive com menos de 2 dólares ao dia e portanto, é pobre quase 20% é extremamente

Leia mais

Valor econômico adicionado 1

Valor econômico adicionado 1 Valor econômico adicionado 1 Valor econômico adicionado ou simplesmente valor adicionado ou, ainda, valor agregado é uma noção que permite medir o valor criado por um agente econômico. É o valor adicional

Leia mais

Dicas para o bom estudo:

Dicas para o bom estudo: Nome Nº Ano/Série Ensino Turma 8º Fund. Disciplina Professor Natureza Código / Tipo Trimestre / Ano Data Geografia Bruna Roteiro A8/I 2º/2016 24/06/16 Tema Valor da atividade Roteiro de estudos e lista

Leia mais

Unidade: Introdução à Sociologia

Unidade: Introdução à Sociologia Unidade: Introdução à Sociologia Construção do conhecimento em sociologia Senso comum: conjunto de opiniões, recomendações, conselhos, práticas e normas fundamentadas na tradição, nos costumes e vivências

Leia mais

Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente e Carlos Alexandre. Ano: 9º Turma: 9.1 / 9.2

Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente e Carlos Alexandre. Ano: 9º Turma: 9.1 / 9.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente e Carlos Alexandre Ano: 9º Turma: 9.1 / 9.2 Caro aluno, você está recebendo

Leia mais

Marcas: Hyundai, Kia, Samsung, Daewoo, LG e Pantech

Marcas: Hyundai, Kia, Samsung, Daewoo, LG e Pantech A Coreia do Sul possui a décima segunda maior economia do mundo, sendo o principal dos dragões asiáticos, o país atingiu um rápido crescimento económico com a exportação de produtos manufacturados. Na

Leia mais

ROTEIRO: 1. RETROSPECTIVA 2. CENÁRIOS 3. OBJETIVO 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 5. AÇÕES

ROTEIRO: 1. RETROSPECTIVA 2. CENÁRIOS 3. OBJETIVO 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 5. AÇÕES Florianópolis, 31 de janeiro de 2013 ROTEIRO: Plano 1. RETROSPECTIVA de Ação 2. CENÁRIOS 3. OBJETIVO 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 5. AÇÕES Objetivo RETROSPECTIVA Décadas de 50 e 60: Plano de Ação Indústria

Leia mais

Lista 2 Somente os ímpares Entrega 10/04/2006 CAPÍTULO 2 OS FUNDAMENTOS DA OFERTA E DA DEMANDA QUESTÕES PARA REVISÃO

Lista 2 Somente os ímpares Entrega 10/04/2006 CAPÍTULO 2 OS FUNDAMENTOS DA OFERTA E DA DEMANDA QUESTÕES PARA REVISÃO Lista 2 Somente os ímpares Entrega 10/04/2006 CAPÍTULO 2 OS FUNDAMENTOS DA OFERTA E DA DEMANDA QUESTÕES PARA REVISÃO 1. Suponhamos que um clima excepcionalmente quente ocasione um deslocamento para a direita

Leia mais

Introdução. Avaliando o desempenho logístico KPI. A Logística como ferramenta para a competitividade. Key Performance Indicators.

Introdução. Avaliando o desempenho logístico KPI. A Logística como ferramenta para a competitividade. Key Performance Indicators. Avaliando o desempenho logístico KPI Key Performance Indicators Introdução Bowersox (1989) Leading Edge Firms Empresas de vanguarda usam sua competência logística para obter VC e assegurar/manter lealdade

Leia mais

Oriente Médio: aspectos físicos e humanos gerais

Oriente Médio: aspectos físicos e humanos gerais Oriente Médio: aspectos físicos e humanos gerais 1. Oriente Médio: uma visão eurocêntrica A expressão Oriente Médio designa a região da Península Arábica. Oriente Próximo: Turquia, Líbano e Síria. Extremo

Leia mais

As formas de controle e disciplina do trabalho no Brasil pós-escravidão

As formas de controle e disciplina do trabalho no Brasil pós-escravidão Atividade extra As formas de controle e disciplina do trabalho no Brasil pós-escravidão Questão 1 Golpe do 18 Brumário O Golpe do 18 Brumário foi um golpe de estado ocorrido na França, e que representou

Leia mais

Unidade IV CONTABILIDADE. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade IV CONTABILIDADE. Prof. Jean Cavaleiro Unidade IV CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Objetivo Essa unidade tem como objetivo interpretar as informações contábeis. Análise e tomada de decisão a partir de dados contábeis. Conhecer os índices

Leia mais

Fonte: Disponível em: . Acesso em: 20 set

Fonte: Disponível em: <http://hdr.undp.org/en/media/hdr_2009_pt_complete.pdf>. Acesso em: 20 set Questão 1 Leia o texto a seguir. [...] a esmagadora maioria das pessoas que se desloca fá-lo dentro do seu próprio país. Para usar uma definição conservadora, estimamos que aproximadamente 740 milhões

Leia mais

ATIVIDADE ON-LINE DISCIPLINA: Redação. PROFESSOR: Dinário Série: 2ª Série Ensino Médio Atividade para dia: / /2017

ATIVIDADE ON-LINE DISCIPLINA: Redação. PROFESSOR: Dinário Série: 2ª Série Ensino Médio Atividade para dia: / /2017 1) As reservas petrolíferas estão relacionadas a um tipo de formação geológica. Indique, corretamente, esse tipo de formação. a) Escudos cristalinos. b) Bacias sedimentares. c) Dobramentos cenozoicos.

Leia mais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais Númer o 04/2007 Cenário Moveleiro Número 04/2007 1 Cenário Moveleiro Análise econômica e suporte para as decisões empresariais

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JANEIRO/2016 Resumo de desempenho Janeiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês/Ano mês anterior

Leia mais

Teleconferência Resultados 3T07

Teleconferência Resultados 3T07 Teleconferência Resultados 3T07 Destaques no trimestre Crescimento orgânico da receita bruta de 31,4% no 3T07 e 36,6% nos12 mesesatésetembrode 2007 Impulsionado pelo crescimento de vendas no MI de 58,4%

Leia mais

Dumping, Subsídios e Salvaguardas

Dumping, Subsídios e Salvaguardas Conceito Dumping, Subsídios e Salvaguardas Considera-se haver prática de dumping, isto é, oferta de um produto no comércio de outro país a preço inferior a seu valor normal, no caso de o preço de exportação

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. Parágrafo único. As embalagens de que trata o caput devem atender aos seguintes requisitos:

PROJETO DE LEI Nº. Parágrafo único. As embalagens de que trata o caput devem atender aos seguintes requisitos: PROJETO DE LEI Nº Dispõe sobre o uso de embalagens biodegradáveis e/ou retornáveis para acondicionamento de produtos e mercadorias, a serem utilizadas nos estabelecimentos comerciais no âmbito do município

Leia mais

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo 5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Sumário A conjuntura global do setor petróleo Mercado Investimento Impacto na cadeia global de fornecedores - O futuro do petróleo Perspectivas

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Mintzberg Define planejamento estratégico como sendo processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa, com vistas a obter um nível

Leia mais

Ano: 8º Turma: 8.1 e 8.2

Ano: 8º Turma: 8.1 e 8.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente Ano: 8º Turma: 8.1 e 8.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

Assistente social fala sobre sua experiência no TJMG

Assistente social fala sobre sua experiência no TJMG Assistente social fala sobre sua experiência no TJMG Na semana em que acontece o Encontro Estadual dos Assistentes Sociais e Psicólogos Judiciais de Minas Gerais, o CRESS-MG entrevistou a coordenadora

Leia mais

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima?

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Maio 2014 Apresentar a Indústria de MT Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Diagnosticar as NECESSIDADES MÚTUAS Do que precisamos? Do que podemos fornecer mutuamente?

Leia mais

F I C H A T É C N I C A

F I C H A T É C N I C A 1 2 FICHA TÉCNICA Mapa do Golfo Pérsico 7 Apresentação 11 À Descoberta do Golfo Pérsico 17 Introdução 27 Para melhor conhecer o Golfo 33 Considerações históricas 43 Herança material e imaterial 55 Marcas

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JULHO/2015 Resumo de desempenho ho 2015 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre mês mês do ano ano Mês No ano

Leia mais

Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas

Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas Cenário Atual do Setor de Petróleo & Gás e suas Perspectivas Setembro 2014 07/10/2014 1 A Dinamus Somos uma empresa de consultoria e inteligência de mercado especializada no desenvolvimento de negócios

Leia mais

ILAESE. ArcelorMittal Brasil S.A. & BMB - Belgo-Mineira Bekaert Análise econômica 2016

ILAESE. ArcelorMittal Brasil S.A. & BMB - Belgo-Mineira Bekaert Análise econômica 2016 ILAESE ArcelorMittal Brasil S.A. & BMB - Belgo-Mineira Bekaert Análise econômica 216 OBSERVAÇÕES INICIAIS Todos os dados deste estudo foram retirados de relatórios oficiais fornecidos pela própria ArcelorMittal

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.2 Conteúdos A presença da economia

Leia mais

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2014 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA Nº 31 abril 2015 Índice 1. Sumário Executivo 2. Mercados Petrolíferos 2.1 Preços 2.2 Origens do Petróleo Bruto 3. Saldo Importador 4. Importação de Produtos Energéticos

Leia mais