TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO"

Transcrição

1 1 TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

2 O ser humano trabalha quando cria a vida ou melhora as condições de vida. O trabalho transforma a natureza O trabalho também serve a estratificação

3 está vinculado a uma ideologia (doutrinas, normas, regras) o trabalhador, o homem, não vive livre das ideologias. Em Esparta: educava para a guerra, o objetivo era servir ao Estado. Nas cidades-estado gregas e Roma: o trabalho escravo era considerado natural Na República: o trabalho era benéfico para a sociedade. Após a Idade Média: no liberalismo econômico Smith afirmou que o trabalho era a real fonte de riqueza de um país.

4 4 O TRABALHO HOJE O esforço do ser humano para sobreviver. A atividade produtiva assalariada: pessoas produtivas (assalariadas) ou pessoas improdutivas (crianças, idosos, doentes, aposentados, pensionistas, desempregados). A sociedade está assim dividida em classes. Os trabalhadores que recebem remuneração pela força de trabalho estão na base.

5 5 F O C A N A T E L A

6 6

7 7 DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO E A DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO

8 Pré-Capitalismo (XII a XV) emergência 8 da economia mercantil o comércio e a produção artesanal ganham força. Predominavam os trabalhadores independentes (donos de oficinas, ferramentas e matérias-primas. Trabalhadores sem meios de produção, obrigados a produzir mediante pagamento de salário existiam em pequena escala nos centros mais desenvolvidos. Capitalismo Comercial (XVI A XVIII) Expansão do trabalho assalariado. A maior parte do lucro concentrava-se na mão dos comerciantes, intermediários entre o produtor e o consumidor. Lucrava mais quem comprava e vendia a mercadoria, não quem a produzia. Por isso, o capital se acumulava na circulação, no comércio, não na produção. É a denominada fase de acumulação de capital que permitiria mais tarde a Revolução Industrial.

9 Capitalismo Industrial XVIII (Fase Liberal ou Concorrencial) 9 1ª Revolução Industrial Segunda metade do Século XVIII; Inglaterra / França /Bélgica / Holanda; Livre concorrência entre as empresas e países; Predomínio da indústria sobre o comércio e as finanças. Capitalismo Financeiro XIX 2ª Revolução Industrial Alemanha / EUA / Japão; Monopólios: limitaram a livre concorrência e as pequenas e médias empresas; Controle dos bancos e instituições financeiras (empréstimos e ações) sobre a indústria e o comércio; Criação do mercado especulativo; Formação de grandes empresas devido à concentração do capital; Controle do mercado pelas grandes empresas.

10 REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Processo de transformação das manufaturas em maquinofaturas, iniciado na Inglaterra (XVIII), consolidando o capitalismo e o poder da burguesia. Esse processo não aconteceu ao mesmo tempo... e nem da mesma forma em todos os lugares. 1ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Inglaterra séc. XVIII Carvão, Ferro, Máquina à Vapor. Processo de substituição da produção artesanal e doméstica pela maquinofatura. Afirmação e consolidação do capitalismo. 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Século XIX Expansão: Europa, EUA, Canadá, Japão. Estreita relação entre ciência e técnica. Aço, Eletricidade, Petróleo. Novas formas de indústrias e empresas. Capitalismo financeiro-monopolista. Imperialismo ou Neocolonialismo (Ásia e África).

11 3ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 11 Séc. XX: divergências quanto ao início; Pós-Segunda Guerra Mundial; Complexos industriais, multinacionais; Indústrias químicas e eletrônicas; Automação, informática, engenharia Genética; Mão-de-obra especializada; Globalização; Fusão de mega-empresas; Blocos econômicos supranacionais.

12 12 SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: TAYLORISMO, FORDISMO E TOYOTISMO

13 Taylorismo 13 Mecanização da produção Estudo dos tempos e movimentos Seleção e treinamento científico Separação entre a concepção e a execução do trabalho Plano de incentivo salarial

14 14 Fordismo Produção padronizada na linha de montagem da indústria automobilística (produção em série). O tempo de produção passou a ser determinado pelo fluxo da linha de montagem O Fordismo não é uma ruptura com Taylor. Ele dá as bases técnicas e culturais para um novo impulso na "revolução" da produção Economia em grande escala e a padronização dos produtos (massificação da produção).

15 15 Conseqüências do Modelo Fordista- Taylorista Econômicas a produção em massa exige consumo em massa; Trabalhadores ganham mais. Políticas e sociais Diminuição do poder do trabalhador sobre o processo de trabalho; Pacto social entre capital e trabalho; reconhecimento dos sindicatos pelos capitalistas; reconhecimento da legitimidade da ordem capitalista pelos trabalhadores; investimento do Estado em benefícios sociais (seguro-desemprego...).

16 Crise do Fordismo 16 A partir dos anos 70. Inflação, gerada pela disputa distributiva e fim do padrão-ouro e da conversibilidade do dólar (1972 presidente Nixon EUA); 1973 e 1979 : aumento do preço do petróleo e elevação dos juros norte-americanos; Reaparição, em , da primeira crise "clássica" de superprodução e de superacumulação depois da Segunda Guerra Mundial; A reconstituição das bases econômicas e sociais de um capital financeiro poderoso, que não tolerou a força dos sindicatos e os gastos sociais pelos diversos governos;

17 Origem da reestruturação produtiva 17 A reestruturação produtiva veio com a chamada "Terceira Revolução Industrial, Afirma-se como oposição ao modelo de produção Fordista- Taylorista; Começa a se desenvolver no Ocidente a partir da década de 70.

18 Fases que levaram ao advento do Toyotismo 18 A introdução, na indústria automobilística: trabalhador opera simultaneamente com várias máquinas; A necessidade da empresa responder à crise financeira, aumentando a produção sem aumentar o número de trabalhadores; A importação das técnicas de gestão dos supermercados dos EUA A expansão do método para as empresas subcontratadas e fornecedoras. (terceirização)

19 MODELO TOYOTISTA - CARACTERÍSTICAS 19 Origem: Japão (1950 a 1970); importação de técnicas de gestão dos supermercados dos EUA produção conduzida pela demanda e pelo consumo produção variada pronta para suprir o consumo; produção flexível: "polivalência" do trabalhador = trabalho com várias máquinas; trabalho em equipe e intensificação do trabalho; flexibilização dos trabalhadores: horas extras, trabalho temporário e subcontratação.

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO 1 TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO O ser humano trabalha quando cria a vida ou melhora as condições de vida. O 2trabalho transforma a natureza O trabalho também serve a estratificação TRABALHO

Leia mais

Liberalismo Econômico

Liberalismo Econômico Liberalismo Econômico O bem-estar da sociedade está ligado ao do indivíduo! Com liberdade a todos para ganharem o mais que puderem, no interesse pessoal, toda a sociedade melhorará. Trabalhe para si mesmo

Leia mais

Evolução do capitalismo

Evolução do capitalismo Evolução do capitalismo EVOLUÇÃO DO CAPITALISMO Prof. JÚLIO CÉSAR GABRIEL http://br.groups.yahoo.com/group/atualidadesconcursos Modo de produção Maneira como o seres humanos se organizam para produzirem

Leia mais

2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Lincoln Marques

2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Lincoln Marques 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 1860-1914 Prof. Lincoln Marques DEFINIÇÕES CONCEITUAIS Conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica,

Leia mais

Revisão. Geografia - Thiago Rebouças

Revisão. Geografia - Thiago Rebouças Revisão Geografia - Thiago Rebouças Transição do sistema Feudalista para Capitalista O avanço tecnológico da época foi responsável pelo fim do feudalismo como sistema econômico, político e social. A evolução

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

É a base do desenvolvimento econômico mundial. Ocorre quando há transformação em algum bem, acabado ou semiacabado;

É a base do desenvolvimento econômico mundial. Ocorre quando há transformação em algum bem, acabado ou semiacabado; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS 1 Atividade Industrial É a base do desenvolvimento econômico mundial desde o século XVIII; Ocorre quando há transformação em algum bem, acabado ou semiacabado; Séc.

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II Definição: conjunto de transformações tecnológicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura

Leia mais

A atividade industrial

A atividade industrial A atividade industrial Estágios da produção 1 - artesanato Trabalho manual; O artesão também era o dono do meio de produção; O artesão realizava todo o processo produtivo. Estágios da produção 2 - manufatura

Leia mais

A Primeira Revolução Industrial XVIII

A Primeira Revolução Industrial XVIII A Primeira Revolução Industrial XVIII 1.0 - Fatores condicionantes para a Revolução Industrial inglesa. 1.1 - Séculos XVI a XVIII: Inglaterra como maior potência marícma colonial. 1.2 - Ampliação dos mercados

Leia mais

CEC- Centro Educacional Cianorte

CEC- Centro Educacional Cianorte CEC- Centro Educacional Cianorte A Industrial e Evolução dos Sistemas de Produção Professor: João Claudio Alcantara dos Santos O que é indústria? É o conjunto de atividades econômicas que têm por fim a

Leia mais

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política Rosa Luxemburgo Vladimir Lênin Nikolai Bukharin capitalismo mobilidade e transformação atividade econômica desenvolvimento das forças produtivas

Leia mais

Paulo Tumasz Junior. I e II Revolução Industrial

Paulo Tumasz Junior. I e II Revolução Industrial Paulo Tumasz Junior I e II Revolução Industrial APRESENTAÇÕES Slides - Artesanato, Manufatura e Industria: APRESENTAÇÕES Slides - Período e ocorrência - Características: - Resumo: - II Revolução Industrial:

Leia mais

Revolução Industrial. Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado.

Revolução Industrial. Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado. Revolução Industrial Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado. Criação de máquinas a vapor queima do carvão mineral

Leia mais

A Indústria como atividade Econômica

A Indústria como atividade Econômica A Indústria como atividade Econômica Histórico 1. Noções Históricas: A atividade industrial pode ser analisada por meio das fases que antecederam a caracterização moderna, nas quais a elaboração de matérias

Leia mais

9 Ano Lista de Exercícios

9 Ano Lista de Exercícios 9 Ano Lista de Exercícios 1- A Revolução industrial foi um conjunto de mudanças que aconteceu na Europa nos séculos XVIII e XIX. A principal particularidade dessa revolução foi a substituição da manufatura

Leia mais

Os modelos econômicos capitalistas

Os modelos econômicos capitalistas Os modelos econômicos capitalistas Maturidade do Iluminismo Liberalismo Contexto: crise do Antigo Regime Aumento do individualismo Direitos Naturais: Vida Liberdade Propriedade Constituição Laissez-faire

Leia mais

CAPITALISMO FINANCEIRO OU CAPITALISMO MONOPOLISTA. Gustavo Rodrigues Lemos - EPUFABC

CAPITALISMO FINANCEIRO OU CAPITALISMO MONOPOLISTA. Gustavo Rodrigues Lemos - EPUFABC CAPITALISMO FINANCEIRO OU CAPITALISMO MONOPOLISTA Gustavo Rodrigues Lemos - EPUFABC Capitalismo Financeiro Após a II Revolução Industrial (~1850), as disputas entre os países se tornaram ainda maiores.

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE MERCADO E SISTEMA PRODUTIVO

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE MERCADO E SISTEMA PRODUTIVO CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE MERCADO E SISTEMA PRODUTIVO CTS, MERCADO E SISTEMA PRODUTIVO Podemos dividir a economia em três setores: Setor primário Setor secundário Setor terciário CTS, MERCADO E SISTEMA

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO ORIGENS DA INDUSTRIALIZAÇÃO A industrialização é baseada numa economia de mercado e numa sociedade de classes. ECONOMIA DE MERCADO (CAPITALISTA) O mercado consiste

Leia mais

1.1: que Capitalismo: Sistema socioeconômico que propriedade dos meios de produção

1.1: que Capitalismo: Sistema socioeconômico que propriedade dos meios de produção 1 O Capitalismo. 1.1: O que é o Capitalismo: Sistema socioeconômico em que a propriedade dos meios de produção é privada, e pertence a uma classe, em contraposição a outra de não-proprietários. 1.2 Características:

Leia mais

INDÚSTRIA MÁQUINAS Sistemas de produção: MESTRES APRENDIZES,

INDÚSTRIA MÁQUINAS Sistemas de produção: MESTRES APRENDIZES, L A I R T S U D O C FI Á R G G O E IN O QUE É INDÚSTRIA? O termo INDÚSTRIA é empregado para indicar a fabricação, quase sempre com o uso de MÁQUINAS do mais variados produtos, por exemplo: a) alimentos;

Leia mais

A sociedade e a história têm como base O TRABALHO HUMANO TRABALHO é o intercâmbio (relação) HOMEM E NATUREZA OBJETIVO: produzir e reproduzir as

A sociedade e a história têm como base O TRABALHO HUMANO TRABALHO é o intercâmbio (relação) HOMEM E NATUREZA OBJETIVO: produzir e reproduzir as A sociedade e a história têm como base O TRABALHO HUMANO TRABALHO é o intercâmbio (relação) HOMEM E NATUREZA OBJETIVO: produzir e reproduzir as condições materiais (econômicas) da vida social TODAS AS

Leia mais

FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA

FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA O QUE CAPITALISMO? É um sistema socioeconômico que regula as relações sociais e a economia da sociedade

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências:

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: 1. econômicas 2. sociais 3. políticas Educação para o Trabalho 1 Aperfeiçoamento Escravismo, feudalismo

Leia mais

A Primeira Revolução Industrial

A Primeira Revolução Industrial A Primeira Revolução Industrial Iniciou-se em 1750, na Inglaterra; Predominava inicialmente a mão-de-obra desqualificada (população camponesa migrante); Sua fonte de energia era o carvão mineral, utilizado

Leia mais

A ORDEM GEOPOLÍTICA BIPOLAR

A ORDEM GEOPOLÍTICA BIPOLAR A ORDEM GEOPOLÍTICA BIPOLAR CAPITALISMO X SOCIALISMO Economia de mercado lei da oferta e procura; Propriedade privada dos meios de produção; Obtenção de lucro; Sociedade dividida em classes sociais; Trabalho

Leia mais

Formação da Economia Global

Formação da Economia Global Formação da Economia Global *Capitalismo Comercial Séculos XV e XVI Expansão Comercial Renascimento (arte, cultura, filosofia e ciências, século XIII a XVI) Matéria- prima MercanGlismo metais preciosos

Leia mais

REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO

REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO www.infoescola.com Revolução da técnica Introduz Forma eficiente de padronizar a mercadoria Menor tempo Menor custo Agrupamento de trabalhadores

Leia mais

Revoluções Industriais REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A INDÚSTRIA. Formada sobre as bases de acumulação do capital através do mercantilismo.

Revoluções Industriais REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A INDÚSTRIA. Formada sobre as bases de acumulação do capital através do mercantilismo. A INDÚSTRIA É o setor da economia que congrega o processo de transformação da matéria-prima em vários tipos de bens. A industria possui uma forte relação com os recursos naturais, sendo sua produção associada:

Leia mais

Transformações recentes no mundo do trabalho

Transformações recentes no mundo do trabalho Unidade 2 Transformações recentes no mundo do trabalho Estrutura social Padrão de organização social A A posição que ocupamos na sociedade obedece a um padrão Todos temos um lugar específico dentro da

Leia mais

Aulas 05 e 06: Estrutura fundiária brasileira e industrialização. Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida (Platão)

Aulas 05 e 06: Estrutura fundiária brasileira e industrialização. Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida (Platão) Aulas 05 e 06: Estrutura fundiária brasileira e industrialização. Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida (Platão) O comércio mundial de alimentos. Commodity: valor que um

Leia mais

MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP

MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP Março/2015 ABORDAR algumas características do mundo do trabalho

Leia mais

Revolução ou evolução?

Revolução ou evolução? Revolução ou evolução? Conceito : processo de transformação das manufaturas em maquinofaturas, iniciado na Inglaterra (século XVIII), consolidando o capitalismo e o poder da burguesia. Esse processo não

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS

INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS MODOS DE PRODUÇÃO INDUSTRIAL 1 O artesanato O artesanato, primeira forma de produção industrial, surgiu no fim da Idade Média com o renascimento comercial e urbano

Leia mais

O DESENVOLVIMENT O DO CAPITALISMO AS DIFERENTES ETAPAS DO CAPITALISMO E O CONTEXTO GEOGRÁFICO MUNDIAL

O DESENVOLVIMENT O DO CAPITALISMO AS DIFERENTES ETAPAS DO CAPITALISMO E O CONTEXTO GEOGRÁFICO MUNDIAL O DESENVOLVIMENT O DO CAPITALISMO AS DIFERENTES ETAPAS DO CAPITALISMO E O CONTEXTO GEOGRÁFICO MUNDIAL Características gerais do modo de produção capitalista Propriedade dos meios de produção; Obtenção

Leia mais

1ª Revolução Industrial

1ª Revolução Industrial Modelos de Administração da Produção Evolução dos Sistemas de Produção A Revolução Industrial trouxe uma produção acelerada, porém faltava organização e método. (Frederick Taylor 1856-1915) (Henry Ford

Leia mais

7ª Série. Indústria cap.7

7ª Série. Indústria cap.7 7ª Série Indústria cap.7 Artesanato O artesão era o dono da matéria prima e das ferramentas; Ele também conhecia todas as fases da produção; A oficina ficava no interior de sua casa; O trabalho era uma

Leia mais

MODOS DE PRODUÇÃO COMUNISMO PRIMITIVO

MODOS DE PRODUÇÃO COMUNISMO PRIMITIVO TEMAS DE SOCIOLOGIA Evolução biológica e cultural do homem. A sociedade pré-histórica. O Paleolítico Bandos e hordas de coletores e caçadores. Divisão natural do trabalho. Economia coletora e nomadismo.

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 8º ANO

ATIVIDADES ONLINE 8º ANO ATIVIDADES ONLINE 8º ANO 1) Observe a charge a seguir. Que característica do capitalismo está sendo retratada na imagem? Cite outras duas características desse sistema político-econômico. 2) Leia atentamente:

Leia mais

Ampliação do comércio.

Ampliação do comércio. Globalização Globalização é o processo de interdependência econômica, social e cultural entre os países ou nações do mundo. Corresponde a ampliação das relações comerciais, das comunicações e da difusão

Leia mais

Marco Abreu dos Santos

Marco Abreu dos Santos Módulo 08 Capítulo 2 A economia-mundo Marco Abreu dos Santos marcoabreu@live.com www.professormarco.wordpress.com O Acordo de Bretton Woods Contexto histórico Fim da 2ª Guerra Mundial: Europa e Japão devastados

Leia mais

PROGRAMAÇÃO FISCAL E FINANCEIRA

PROGRAMAÇÃO FISCAL E FINANCEIRA Universidade de Brasília (UnB) Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação (FACE) Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais (CCA) PROGRAMAÇÃO FISCAL

Leia mais

TD DE GEOGRAFIA - ESPECÍFICA PROF. DAVI COSTA / DATA: 05/04/2014

TD DE GEOGRAFIA - ESPECÍFICA PROF. DAVI COSTA / DATA: 05/04/2014 TD DE GEOGRAFIA - ESPECÍFICA PROF. DAVI COSTA / DATA: 05/04/2014 01. Durante o processo de industrialização da economia brasileira, dois presidentes se destacaram no estímulo ao desenvolvimento deste setor

Leia mais

Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial. 9º Ano

Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial. 9º Ano Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial 9º Ano Características do Capitalismo Propriedade privada dos meios de produção (tudo aquilo usado para se realizar uma atividade econômica).

Leia mais

www.professoravanucia.blogspot.com A importância da Indústria A Indústria é um dos três setores de atividade da economia. Os outros dois são os serviços e a agropecuária. As atividades agrícolas, o comércio

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 8º ANO

ATIVIDADES ONLINE 8º ANO ATIVIDADES ONLINE 8º ANO 1) Assinale a alternativa que melhor representa a Divisão Internacional do Trabalho (DIT) no Capitalismo Financeiro. 2) Observe. A primeira grande fase do sistema capitalista foi

Leia mais

É a produção de bens materiais, além dos agrícolas, por empresas não artesanais. Este termo começou a ser utilizado a partir da 1ª Revolução

É a produção de bens materiais, além dos agrícolas, por empresas não artesanais. Este termo começou a ser utilizado a partir da 1ª Revolução É a produção de bens materiais, além dos agrícolas, por empresas não artesanais. Este termo começou a ser utilizado a partir da 1ª Revolução Industrial, que se iniciou em Inglaterra no século XVIII. Indústria

Leia mais

Revolução Industrial

Revolução Industrial Revolução Industrial A Revolução (evolução) Industrial representou o uso da maquinofatura e a maturidade capitalista, graças à abundância de capitais acumulados e também de mão de obra. 1 Fases tecnológicas

Leia mais

PLANO DE ENSINO ETIM DADOS DA DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO ETIM DADOS DA DISCIPLINA PLANO DE ENSINO ETIM Nome da Disciplina: Sociologia IV Curso: Período: 4º ano Carga Horária: 2 a/s - 40 h/a 33 h/r Docente Responsável: DADOS DA DISCIPLINA EMENTA Significado do mundo do trabalho na construção

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7 ºANO

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7 ºANO 7 ºANO No final do 7º ano, o aluno deverá ser capaz de: DISCIPLINA DOMÍNIO DESCRITOR Das Sociedades Recoletoras às Primeiras Civilizações A Herança do Mediterrâneo Antigo 1. Conhecer o processo de hominização;

Leia mais

O Estado neoliberal e os direitos humanos: A ofensiva contra os direitos sociais e fortalecimento do sistema penal punitivo

O Estado neoliberal e os direitos humanos: A ofensiva contra os direitos sociais e fortalecimento do sistema penal punitivo O Estado neoliberal e os direitos humanos: A ofensiva contra os direitos sociais e fortalecimento do sistema penal punitivo Parte I DA CRISE DO ESTADO PROVIDÊNCIA AO NEOLIBERALISMO Crise do Estado Providência

Leia mais

Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos

Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA I Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos Industrialização e Imperialismo Heranças africanas A Primeira Guerra Mundial A Revolução Russa

Leia mais

O mundo do trabalho ontem e hoje

O mundo do trabalho ontem e hoje O mundo do trabalho ontem e hoje 1 O Mundo do Trabalho Ontem Décadas de 1940-70 Hoje A partir de meados da década de 80 1 Relações empresa-empregado Ontem Antigo contrato de trabalho Hoje Novo contrato

Leia mais

Revolução Industrial I e II

Revolução Industrial I e II HISTÓRIA ORIGEM PIONERISMO INGLÊS CURIOSIDADES INVEÇÕES ENTRE OUTROS RELAÇÕES DE TRABALHO Revolução Industrial I e II Editoras/Grupo: Ana Clara, Kaline, Maria Bheatriz Sumário Pagina 3- O que foi a Revolução

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San.

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. GEOGRAFIA Prof. Daniel San daniel.san@lasalle.org.br Política e Relações Internacionais TEM NO LIVRO, pág. 174 a 180 A organização do mundo bipolar no pós IIª Guerra Mundial veio a fomentar as doutrinas

Leia mais

A era do Imperialismo

A era do Imperialismo A era do Imperialismo A Segunda Revolução Industrial O século XIX foi um período de intensas inovações tecnológicas na Europa. Inventos na área dos transportes, das comunicações e da produção de energia

Leia mais

Sistemas Industriais

Sistemas Industriais Sistemas Industriais Introdução Valter Vander de Oliveira valterv@ifsc.edu.br Sumário Tipos de Indústriais Introdução Classificação Evolução dos sistemas de produção 1 a, 2 a e 3 a revolução industrial

Leia mais

Segunda Revolução Industrial. Um mundo cheio de mudanças

Segunda Revolução Industrial. Um mundo cheio de mudanças Segunda Revolução Industrial Um mundo cheio de mudanças Nas relações humanas da contemporaneidade, a informação circula com muita rapidez. A globalização envolve diferentes esferas sociais tais como a

Leia mais

LEMARX CURSO DE ECONOMIA POLÍTICA

LEMARX CURSO DE ECONOMIA POLÍTICA LEMARX CURSO DE ECONOMIA POLÍTICA 18 de setembro de 2010 CAPÍTULO 3: PRODUÇÃO DE MERCADORIAS E MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA CAPÍTULO 4: O MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA: A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO O QUE ESTUDAMOS

Leia mais

Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira

Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira Artesanato é essencialmente o próprio trabalho manual ou produção de um artesão (de artesão + ato). Manufatura é um sistema de fabricação

Leia mais

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão.

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão. Questão 1 No final do século XVIII e durante todo o século XIX aconteceu na Inglaterra a Revolução Industrial. Quais afirmativas são corretas com relação à Revolução Industrial? I. A primeira Revolução

Leia mais

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade Marcos Machry Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial I Revolução Industrial (1760 1860) - Capitalismo Industrial - O pioneirismo da INGLATERRA Era do carvão, ferro e vapor

Leia mais

Participação nos Lucros? Mas de onde vem o lucro?

Participação nos Lucros? Mas de onde vem o lucro? ILAESE Luci Praun Participação nos Lucros? Mas de onde vem o lucro? Decomposição do trabalho do produtor Trabalho necessário sustento do produtor Trabalho excedente Subproduto social do trabalho (não destinado

Leia mais

Classificação das indústrias. IFMG Campus Betim Outubro de 2015

Classificação das indústrias. IFMG Campus Betim Outubro de 2015 Classificação das indústrias IFMG Campus Betim Outubro de 2015 O IBGE propõe a CNAE Classificação Nacional de Atividades Econômicas. Existem 21 categorias de atividades: http://concla.ibge.gov.br/busca-online-cnae.html

Leia mais

Capitalismo financeiro e informacional

Capitalismo financeiro e informacional Capitalismo financeiro e informacional Capitalismo financeiro - Começa no final do século XIX, período de formação de grandes empresas industriais e comerciais, incluindo o crescimento acelerado de bancos

Leia mais

3 - História da Ciência, Tecnologia e Inovação (C, T&I) no Mundo Políticas de C, T&I

3 - História da Ciência, Tecnologia e Inovação (C, T&I) no Mundo Políticas de C, T&I Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba Jornalismo e Divulgação Científica Graduação em Engenharia Ambiental Pós-Graduação em Ciências Ambientais Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental 3 -

Leia mais

Fundamentos econômicos da sociedade

Fundamentos econômicos da sociedade Fundamentos econômicos da sociedade Professora: Cristiane Vilela Disciplina: Sociologia Bibliografia: Introdução à Sociologia. Pérsio Santos de Oliveira. Introdução à Sociologia. João Guizzo. Na sociedade

Leia mais

Avaliação sob o prisma da ÉTICA. Descobre-se a ação de pessoas éticas, corrigindo abusos, evitando explorações e desmascarando injustiças.

Avaliação sob o prisma da ÉTICA. Descobre-se a ação de pessoas éticas, corrigindo abusos, evitando explorações e desmascarando injustiças. Slide 1 ética PROF a TATHYANE CHAVES SISTEMAS ECONÔMICOS Slide 2 SISTEMAS ECONÔMICOS Avaliação sob o prisma da ÉTICA Uma empresa pode operar simultaneamente em vários países, cada um dentro de um regime

Leia mais

Marx e as Relações de Trabalho

Marx e as Relações de Trabalho Marx e as Relações de Trabalho Marx e as Relações de Trabalho 1. Segundo Braverman: O mais antigo princípio inovador do modo capitalista de produção foi a divisão manufatureira do trabalho [...] A divisão

Leia mais

A FORMAÇÃO DO CAPITALISMO E SUAS FASES MÓDULO 02

A FORMAÇÃO DO CAPITALISMO E SUAS FASES MÓDULO 02 A FORMAÇÃO DO CAPITALISMO E SUAS FASES MÓDULO 02 Sistema político econômico que tem como principal foco a acumulação de capitais, ou seja, moedas, recursos ou produtos que de alguma forma representem o

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

As transformações que a Revolução Industrial trouxe para o campo e para a cidade;

As transformações que a Revolução Industrial trouxe para o campo e para a cidade; A DINÂMICA INDUSTRIAL E A CONCENTRAÇÃO FINANCEIRA 1 A Dinâmica Industrial As transformações que a Revolução Industrial trouxe para o campo e para a cidade; As cidades negras; Mudanças nas relações sociais;

Leia mais

DISCIPLINA: HISTÓRIA ECONÔMICA GERAL (CÓD. ENEX60076) PERÍODO: 1 º PERÍODO

DISCIPLINA: HISTÓRIA ECONÔMICA GERAL (CÓD. ENEX60076) PERÍODO: 1 º PERÍODO PLANO DE CURSO DISCIPLINA: HISTÓRIA ECONÔMICA GERAL (CÓD. ENEX60076) PERÍODO: 1 º PERÍODO TOTAL DE SEMANAS: 20 SEMANAS TOTAL DE ENCONTROS: 40 AULAS Aulas Conteúdos/ Matéria Tipo de aula Textos, filmes

Leia mais

A REVOLUÇAO FRANCESA (1789 A 1799) TEMA DA REVOLUÇÃO: IGUALDADE, LIBERDADE E FRATERNIDADE

A REVOLUÇAO FRANCESA (1789 A 1799) TEMA DA REVOLUÇÃO: IGUALDADE, LIBERDADE E FRATERNIDADE A REVOLUÇAO FRANCESA (1789 A 1799) TEMA DA REVOLUÇÃO: IGUALDADE, LIBERDADE E FRATERNIDADE QUADRO SOCIAL 1º ESTADO CLERO 2º ESTADO NOBREZA Viviam às custas do Rei 3º ESTADO Alta Burguesia, Pequena Burguesia

Leia mais

SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL IMPERIALISMO

SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL IMPERIALISMO SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL & IMPERIALISMO Observe as imagens e reflita! Definição O que podemos definir como práticas imperialistas? Quem as praticava? Onde as praticava? Quais os objetivos a serem alcançados

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO = GRANDE TRANSFORMAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL GRANDE TRANSFORMAÇÃO NA SOCIEDADE, NO SISTEMA DE PRODUÇÃO, POLÍTICO E ECONÔMICO PELO GRANDE AUMENTO DA INDÚSTRIA PERÍODO SÉCULO

Leia mais

CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO

CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO O MUNDO DIVIDIDO P. 23 Existem vários critérios para regionalizar um território. Critério ideológico:

Leia mais

Revolução Industrial. Prof. Thiago

Revolução Industrial. Prof. Thiago Revolução Industrial Prof. Thiago Conceito Processo de Transformações econômicas e sociais a partir da aceleração do processo produtivo Consolidação do Modo de Produção Capitalista Evolução Técnica Artesanato

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE GEOGRAFIA Aluno: Nº Série: 8º Turma: Data: Nota: Professora: Edvaldo Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

O que é produção do espaço?

O que é produção do espaço? O que é produção do espaço? É o espaço onde há a interação entre as sociedades humanas e seu meio ambiente. Evoluiu principalmente após o século XVIII, com a Revolução Industrial, do qual o aumento da

Leia mais

O Desenvolvimento do sistema socioeconômico. As fases do capitalismo

O Desenvolvimento do sistema socioeconômico. As fases do capitalismo O Desenvolvimento do sistema socioeconômico capitalista As fases do capitalismo As fases do capitalismo Dois eventos marcaram o fim do socialismo pelo mundo: Queda do Muro de Berlim (1989); Desmembramento

Leia mais

PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões

PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões 1. (a) Tendo como referência o ponto de vista do professor Milton Santos, apresente e explique as três globalizações do mundo atual. Sob a ótica de Milton

Leia mais

1. A ligação ciência-técnica

1. A ligação ciência-técnica 1. A ligação ciência-técnica Maior complexidade dos instrumentos de produção (máquinas) Maior concorrência entre empresas Valorização dos engenheiros (universidades / institutos) Investimento das empresas

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO

IDADE CONTEMPORÂNEA IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Momento Histórico: 2ª REV. INDUSTRIAL 1860 1914 ALE, ITA, RUS, EUA, JAP

Leia mais

GEOGRAFIA DAS INDUSTRIAS PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA

GEOGRAFIA DAS INDUSTRIAS PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA GEOGRAFIA DAS INDUSTRIAS PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA Oferecimento Fábrica de Camisas Grande Negão O QUE É UMA INDÚSTRIA? INDÚSTRIA É A ATIVIDADE POR MEIO DA QUAL OS SERES HUMANOS TRANSFORMAM

Leia mais

Economia para Engenharia

Economia para Engenharia Economia para Engenharia Eng. Telecomunicações Aula 03 rev. 01 abrul/16 Roteiro» Introdução» Estrutura de mercado» Sistemas econômicos Capitalismo; Socialismo; Economia Mista;» Divisão do estudo econômico»

Leia mais

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Ocupação, Luta e Resistência 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 12.1 Conteúdos Revolução Industrial Inglesa

Leia mais

FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS

FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS Unidade I FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DO SERVIÇO SOCIAL Prof. José Junior O assistencialismo O conceito de assistencialismo estabelece uma linha tênue com o conceito de assistência,

Leia mais

TRABALHO, TECNOLOGIA E

TRABALHO, TECNOLOGIA E TRABALHO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Aula 3 Tema 1.2 - As metamorfoses do trabalho na transição ao capitalismo industrial Flavia L. Consoni USP, agosto de 2006 Estrutura da Aula O fenômeno da Ia. Revolução

Leia mais

O mundo globalizado: Prof. Marcos Alexandre.

O mundo globalizado: Prof. Marcos Alexandre. O mundo globalizado: UM M UNDO DIVIDIDO E NTRE RICOS E POBRES Prof. Marcos Alexandre. O que é a globalização ou mundialização? processo de integração mundial, intensificado nas últimas décadas, principalmente

Leia mais

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França 1. O tempo do grande comércio oceânico Criação/crescimento de grandes companhias de comércio europeias: - Companhia das Índias Ocidentais (1600 Londres) - Companhia Inglesa das Índias Orientais (Londres

Leia mais

Benedito Silva Neto Disciplina de Teorias e experiências comparadas de desenvolvimento Universidade Federal da Fronteira Sul campus Cerro Largo

Benedito Silva Neto Disciplina de Teorias e experiências comparadas de desenvolvimento Universidade Federal da Fronteira Sul campus Cerro Largo Benedito Silva Neto Disciplina de Teorias e experiências comparadas de desenvolvimento Universidade Federal da Fronteira Sul campus Cerro Largo 2017: Centenário da Revolução Russa! Introdução Aspectos

Leia mais

8º Ano. Indústria cap.7

8º Ano. Indústria cap.7 8º Ano Indústria cap.7 Artesanato Manufatura O artesão era o dono da matéria prima e das ferramentas; O capitalista era o dono da matéria prima e das ferramentas e contratava, pagando salário, outras pessoas

Leia mais

Mercantilismo significou a transição entre o modo de produção feudal e o modo de produção capitalista. Acumulação de capital provocada pelo

Mercantilismo significou a transição entre o modo de produção feudal e o modo de produção capitalista. Acumulação de capital provocada pelo MERCANTILISMO Conjunto de ideias e práticas econômicas dos Estados da Europa ocidental entre os séculos XV e XVIII, voltadas para o comércio, principalmente, e baseadas no controle da economia pelo Estado.

Leia mais

CORREÇÃO DA PROVA MENSAL 1º BIMESTRE 2012

CORREÇÃO DA PROVA MENSAL 1º BIMESTRE 2012 CORREÇÃO DA PROVA MENSAL 1º BIMESTRE 2012 1. (a) Iden?fique três caracterís?cas principais do sistema capitalista exemplicando- as com passagens do texto 1. O sistema capitalista possui como caracterís?ca

Leia mais

- Avanço das técnicas 2 Revolução industrial Impulso para o comércio internacional. - Ideologia do desenvolvimento positivismo e liberalismo

- Avanço das técnicas 2 Revolução industrial Impulso para o comércio internacional. - Ideologia do desenvolvimento positivismo e liberalismo - Avanço das técnicas 2 Revolução industrial Impulso para o comércio internacional - Ideologia do desenvolvimento positivismo e liberalismo - Surgimento da nova classe proletária grandes contrastes sociais

Leia mais

CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO

CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO CONCEITO DE GLOBALIZAÇÃO p.5 Globalização é o processo de integração econômica, cultural, social,

Leia mais

10/03/2010 CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO

10/03/2010 CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO CAPITALISMO NEOLIBERALISMO SOCIALISMO Uma empresa pode operar simultaneamente em vários países, cada um dentro de um regime econômico diferente. 1 A ética não parece ocupar o papel principal nos sistemas

Leia mais

Capitalismo x Socialismo. Introdução para o entendimento do mundo bipolar.

Capitalismo x Socialismo. Introdução para o entendimento do mundo bipolar. Capitalismo x Socialismo Introdução para o entendimento do mundo bipolar. Capitalismo Sistema econômico, político e social no qual os agentes econômicos (empresários, burgueses, capitalistas), proprietários

Leia mais