Marco Abreu dos Santos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marco Abreu dos Santos"

Transcrição

1 Módulo 08 Capítulo 2 A economia-mundo Marco Abreu dos Santos

2 O Acordo de Bretton Woods Contexto histórico Fim da 2ª Guerra Mundial: Europa e Japão devastados economicamente; Inglaterra propõe criação de moeda única; EUA rejeita e fixa o dólar com o ouro; Fixação das moedas e câmbio estável com o dólar. Realizado em 1944 e convocado pelos EUA; Objetivo: reorganizar a economia mundial;

3 O Acordo de Bretton Woods Foram criados: Fundo Monetário Internacional (FMI) para enfrentar situações de crise; Banco Mundial para financiar a reconstrução dos países; Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT), um sistema de negociações para liberar o comércio mundial; Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), uma aliança militar dos EUA com Canadá e Europa.

4 O Acordo de Bretton Woods Foram criados: Fundo Monetário Internacional (FMI) para enfrentar situações de crise; Banco Mundial para financiar a reconstrução dos países; Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT), um sistema de negociações para liberar o comércio mundial; Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), uma aliança militar dos EUA com Canadá e Europa.

5 BLOCO CAPITALISTA Formado por EUA, Canadá, Europa Ocidental, Japão, Austrália, Nova Zelândia e outros países; Liberação do comércio através de redução de barreiras fiscais e integração financeira. BLOCO SOCIALISTA Formado pela URSS e países do leste europeu; Economia planificada pelo Estado baseada na indústria pesada. Espaços econômicos

6 O Acordo de Bretton Woods A Guerra do Vietnã (1971) desestabilizou a economia estadunidense. O presidente Nixon anuncia o fim da paridade dólar-ouro. Câmbio flutuante e o surgimento de uma nova revolução industrial

7 A Terceira Revolução Industrial Também chamada de Revolução Técnico-Científico- Informacional; Surgimento do computador pessoal e da internet; A robótica e as máquinas programáveis; Microeletrônica, chips e transistores; Fabricação de satélites de comunicação; A biotecnologia na produção rural; Produção flexível e novos processos gerenciais; A crise do modelo fordista no fim do século XX.

8 A Terceira Revolução Industrial Robô inglês: braço eletrônico é capaz de escrever e de levantar 1 tonelada Iphone: poderoso smartphone da empresa norteamericana Apple. Transgênicos: plantas modificadas geneticamente para resistir melhor às pragas e produzir mais.

9 A Terceira Revolução Industrial TOYOTISMO Flexibilidade e agilidade no trabalho Customização Just in time e estoque zero Redução da mão de obra Máquinas de ajuste rápido e flexível Trabalhadores polivalentes e multifuncionais Reengenharia

10 A Terceira Revolução Industrial CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO Substituição de trabalhadores de países desenvolvidos por trabalhadores de países em desenvolvimento; Terceirização de algumas atividades. DESEMPREGO ESTRUTURAL: o número de empregos gerados pelas novas tecnologias é menor do que os empregos eliminados por elas mesmas. Crítica: as revoluções tecnológicas aumentam a renda da população, o consumo cresce e gera expansão econômica e, consequentemente, mais empregos.

11 A Terceira Revolução Industrial Novas tecnologias da comunicação Maior lucratividade Redes digitais Produtos mais acessíveis Fluxos de informações e encurtamento de distâncias Queda de custo e de preços Transformações na organização do trabalho

12 A Terceira Revolução Industrial Flexibilização da produção o fim do made in ; Descentralização da produção e fortalecimento dos chamados Tigres Asiáticos (Coreia do Sul, Taiwan, Cingapura e Hong Kong) e, posteriormente, China e Vietnã; Precariedade das condições de trabalho; Instabilidade de emprego; Enfraquecimento dos sindicatos; Flexibilização dos direitos trabalhistas.

13 FIM DO MADE IN E A FLEXIBILIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Folha de S. Paulo, São Paulo, 2 fev Caderno especial Globalização. Apesar de ter sua sede empresarial em Portland, nos Estados Unidos, a Nike não produz tênis nesse país. A Nike vende tênis no mundo todo, mas não tem uma só fábrica nem emprega nenhum operário. Ela compra calçados de indústrias instaladas principalmente no leste asiático.

14 A nova globalização

15 A nova globalização

16 A nova globalização

17 A nova globalização Queda do muro de Berlim (1989); Colapso do sistema socialista Leste Europeu e o fim da URSS (1991); As economias socialistas não participaram da Terceira Revolução Industrial; China e Vietnã mantiveram o regime de partido único mas com uma economia capitalista integrada ao mercado global; Reintegração dos países da América Latina à globalização com baixos índices de crescimento e altos níveis de desemprego.

18 Características da nova globalização Espaço econômico unificado; Programas internacionais de desarmamento e paz mundial; Revolução tecnológica; Países ex-socialistas e latino-americanos com dificuldades de integração no mercado global; Revoltas no mundo islâmico; Conflitos, guerras e epidemias na África; Novas crises financeiras provocando desemprego e redução da qualidade de vida; Crescimento dos problemas ambientais.

Nova Ordem Mundial. Página 1 com Prof. Giba

Nova Ordem Mundial. Página 1 com Prof. Giba Nova Ordem Mundial Ao final da Segunda Guerra Mundial (1945), o cenário político mundial testemunhava o período de maior tensão de sua história. De um lado, os Estados Unidos, uma potência capitalista;

Leia mais

PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões

PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões 1. (a) Tendo como referência o ponto de vista do professor Milton Santos, apresente e explique as três globalizações do mundo atual. Sob a ótica de Milton

Leia mais

China. A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia.

China. A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia. China à Antes de 1949 A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia. Durante a última dinastia, a Qing, a China sofreu muita pressão dos países

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

Geografia: ROCHA Globalização A globalização é a mundialização da economia capitalista que forma o aumento do processo de interdependência entre governos, empresas e movimentos sociais. Globalização Origens

Leia mais

Formação da Economia Global

Formação da Economia Global Formação da Economia Global *Capitalismo Comercial Séculos XV e XVI Expansão Comercial Renascimento (arte, cultura, filosofia e ciências, século XIII a XVI) Matéria- prima MercanGlismo metais preciosos

Leia mais

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 8 Educador: Franco Augusto

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 8 Educador: Franco Augusto ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial Capítulo 8 Educador: Franco Augusto EUA: Processo histórico Colônia de povoamento (Reino Unido, em especial a Inglaterra) A ocupação da costa do Atlântico foi baseada

Leia mais

GEOGRAFIA 8º ANO SEDE: EBS PROF. GABRIEL ROCHA. PERCURSO 4 Outras regionalizações do espaço mundial.

GEOGRAFIA 8º ANO SEDE: EBS PROF. GABRIEL ROCHA. PERCURSO 4 Outras regionalizações do espaço mundial. GEOGRAFIA 8º ANO SEDE: EBS PROF. GABRIEL ROCHA PERCURSO 4 Outras regionalizações do espaço mundial. 1 Países desenvolvidos e subdesenvolvidos Após a Segunda Guerra Mundial, as expressões países desenvolvidos

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA. Col. Sta. Clara Prof. Marcos

UNIÃO EUROPEIA. Col. Sta. Clara Prof. Marcos UNIÃO EUROPEIA Col. Sta. Clara Prof. Marcos EUROPA: 47 países UNIÃO EUROPÉIA: 27 países (amarelo) F O R M A Ç Ã O E A T U A L I D A D E S Hoje, a União Europeia é formada por 27 países, sendo 17 com a

Leia mais

Administração de recursos de terceiros no Brasil e no mundo: evolução e perspectivas

Administração de recursos de terceiros no Brasil e no mundo: evolução e perspectivas Robert John van Dijk Diretor Superintendente Administração de recursos de terceiros no Brasil e no mundo: evolução e perspectivas Agosto de 2008 Agenda - Administração de recursos de terceiros: no Brasil

Leia mais

ESTUDO DE CASO MÓDULO XI. Sistema Monetário Internacional. Padrão Ouro 1870 1914

ESTUDO DE CASO MÓDULO XI. Sistema Monetário Internacional. Padrão Ouro 1870 1914 ESTUDO DE CASO MÓDULO XI Sistema Monetário Internacional Padrão Ouro 1870 1914 Durante muito tempo o ouro desempenhou o papel de moeda internacional, principalmente por sua aceitabilidade e confiança.

Leia mais

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes.

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. A ECONOMIA GLOBAL Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. O século XX marcou o momento em que hábitos culturais, passaram a ser ditados pelas grandes

Leia mais

GUERRA FRIA 1945-1991. http://historiaonline.com.br

GUERRA FRIA 1945-1991. http://historiaonline.com.br GUERRA FRIA 1945-1991 http://historiaonline.com.br DEFINIÇÃO Ordem bipolar EUA X URSS. Capitalismo X Socialismo. Paz improvável, guerra impossível. http://historiaonline.com.br Características a) Corrida

Leia mais

EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... 21/03/2014 EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? IMPORTANTE!!!!!

EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... 21/03/2014 EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? IMPORTANTE!!!!! EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... Profa. MsC. Célia Regina Beiro da Silveira celiabeiro@expresso.com.br EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? É aquele que destrói a ordem econômica existente pela introdução de novos

Leia mais

Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral de comércio

Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral de comércio Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral de comércio Especial Perfil Wesley Robert Pereira 08 de setembro de 2005 Histórico da OMC: construção e evolução do sistema multilateral

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano B Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

China 1. Antes de 1949: a. História de ciclos economicos prosperidade e crise dinastias: a cada dinastia há momentos de auge e de crise, sendo que

China 1. Antes de 1949: a. História de ciclos economicos prosperidade e crise dinastias: a cada dinastia há momentos de auge e de crise, sendo que China 1. Antes de 1949: a. História de ciclos economicos prosperidade e crise dinastias: a cada dinastia há momentos de auge e de crise, sendo que nos momentos de crise, a China acaba perdendo território.

Leia mais

SEGUNDA EDIÇÃO REVISTA EATUALIZADA D) CO. D f ANTÓNIO DIAS LEITE PRÉMIO JABUTI 1998 CAMPUS ELSEVIER

SEGUNDA EDIÇÃO REVISTA EATUALIZADA D) CO. D f ANTÓNIO DIAS LEITE PRÉMIO JABUTI 1998 CAMPUS ELSEVIER SEGUNDA EDIÇÃO REVISTA EATUALIZADA ANTÓNIO DIAS LEITE D) CO IL D f PRÉMIO JABUTI 1998 ELSEVIER CAMPUS CAPÍTULO I - A QUESTÃO GLOBAL DA ENERGIA Visão da energia no inundo 34 Antecedentes 35 Longo domínio

Leia mais

Ciências Humanas História. Guerra Fria

Ciências Humanas História. Guerra Fria Ciências Humanas História Guerra Fria Relembrando Professor Evandro R. Saracino ersaracino@gmail.com Facebook.com/ersaracino Facebook.com/errsaracino Estude o MESMO conteúdo 2x por dia Leia, leia muito,

Leia mais

Exercícios sobre Tigres Asiáticos

Exercícios sobre Tigres Asiáticos Exercícios sobre Tigres Asiáticos Material de apoio do Extensivo 1. (UNITAU) Apesar das críticas, nos últimos tempos, alguns países superaram o subdesenvolvimento. São os NIC (Newly Industrialized Countries),

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China

Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China Esta aula tratará da análise comparativa do processo de desenvolvimento da China e da Índia, países que se tornaram

Leia mais

I. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO ECONÔMICO

I. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO ECONÔMICO SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO ECONÔMICO 1.1. Direito econômico 1.1.1. Questões preliminares para definir o Direito Econômico 1.1.2. Sujeitos ou agentes econômicos 1.1.3. Definição do Direito

Leia mais

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro Henrique de Campos Meirelles Julho de 20 1 pico = 100 Valor de Mercado das Bolsas Mundiais pico 100 Atual 80 Japão 60 40 crise 1929 20

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano C Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

A SOCIEDADE SALARIAL EM CRISE: A NOVA QUESTÃO SOCIAL

A SOCIEDADE SALARIAL EM CRISE: A NOVA QUESTÃO SOCIAL A SOCIEDADE SALARIAL EM CRISE: A NOVA QUESTÃO SOCIAL Disciplina: Trabalho, Sociedade e Desigualdades Professor: Francisco E. B. Vargas Instituto de Filosofia, Sociologia e Política IFISP/UFPel - 2013/2

Leia mais

Disputa pela hegemonia mundial entre Estados Unidos e URSS após a II Guerra Mundial. É uma intensa guerra econômica, diplomática e tecnológica pela conquista de zonas de influência. Ela divide o mundo

Leia mais

Unificação da Itália, Alemanha e EUA

Unificação da Itália, Alemanha e EUA Material de apoio para Monitoria 1. (PUC-SP) Na base do processo das unificações italiana e alemã, que alteraram o quadro político da Europa no século XIX, estavam os movimentos a) sociais, acentuadamente

Leia mais

Economia Internacional

Economia Internacional Economia Internacional Arilton Teixeira arilton@fucape.br 2011 1 Bibliografia Krugman, P. e Murice Obstfeld(2000), caps 13. Grabbe(1996), cap 1. Arranjos Monetários Internacionais Como evolui o sistema

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno.

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno. 1. ASPECTOS GERAIS Comércio é um conceito que possui como significado prático, trocas, venda e compra de determinado produto. No início do desenvolvimento econômico, o comércio era efetuado através da

Leia mais

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL 1) (UDESC - 2012) São exemplos da indústria de bens de consumo (ou leve): a) Indústria de autopeças e de alumínio. b) Indústria de automóveis

Leia mais

EXPANSÃO E COLAPSO DO CAPITALISMO

EXPANSÃO E COLAPSO DO CAPITALISMO EXPANSÃO E COLAPSO DO CAPITALISMO 2ªRevolução Industrial HOLDING TRUSTE CARTEL Empresas financeiras que controlam complexos industriais a partir da posse de suas ações. Formação de grandes conglomerados

Leia mais

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith)

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Ciências Sociais (P.I) A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Temática: Economia e funcionamento social: fundamentos Adam Smith. Profa. Luci Praun Objetivo da aula: Conhecer as formulações

Leia mais

Fevereiro de 1945. Joe Rosenthal, Levantando a bandeira em Iwo Jima

Fevereiro de 1945. Joe Rosenthal, Levantando a bandeira em Iwo Jima Fevereiro de 1945. Joe Rosenthal, Levantando a bandeira em Iwo Jima www.renatoalbuquerque.yolasite.com 1 Maio de 1945 Evgueni Khaldei, Bandeira vermelha sobre o Reichtag www.renatoalbuquerque.yolasite.com

Leia mais

2) Leia atentamente a manchete da revista abaixo e escolha a alternativa correta:

2) Leia atentamente a manchete da revista abaixo e escolha a alternativa correta: ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO DOS ESTUDOS INDEPENDENTES DO ANO 2013 Aluno: Nº: 9º ano: Matéria: Geografia Valor: 30,00 pontos Nota: Professora: Claudia Vicentino Supervisora: Daniella

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO FINANCEIRA E GLOBALIZAÇÃO PRODUTIVA

GLOBALIZAÇÃO FINANCEIRA E GLOBALIZAÇÃO PRODUTIVA GLOBALIZAÇÃO FINANCEIRA E GLOBALIZAÇÃO PRODUTIVA GLOBALIZAÇÃO FINANCEIRA Interação de três processos distintos: expansão extraordinária dos fluxos financeiros. Acirramento da concorrência nos mercados

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

FUNDAMENTOS DA LOGÍSTICA:

FUNDAMENTOS DA LOGÍSTICA: FUNDAMENTOS DA LOGÍSTICA: CONCEITO DE LOGÍSTICA MISSÃO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA INTERNACIONAL POLÍTICAS ECONÔMICAS INTERNACIONAL FERRAMENTAS CHAVES DA LOGÍSTICA FERRAMENTAS DE SUPORTE GERENCIAMENTO LOGÍSTICO

Leia mais

Economia mundial. Perspectivas e incertezas críticas. Reinaldo Gonçalves

Economia mundial. Perspectivas e incertezas críticas. Reinaldo Gonçalves Economia mundial Perspectivas e incertezas críticas Reinaldo Gonçalves Professor titular UFRJ 19 novembro 2013 Sumário 1. Economia mundial: recuperação 2. Macro-saídas: eficácia 3. Incertezas críticas

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Erebu Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Erebu Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Erebu Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte João Bonifácio João Carvalho Filipa Rodrigues Beatriz Rodrigues Dezembro

Leia mais

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Natal 27/01/2011 1 Considerações Gerais; Desenvolvimento do capitalismo; O mundo no pós guerra; A conferência de Bretton Woods; A OMC (Organização

Leia mais

Estados Fracos no Sistema Internacional: O caso de África. David Sogge Seminário 23 de Novembro de 2012 Projecto Contraponto CIDAC Lisboa

Estados Fracos no Sistema Internacional: O caso de África. David Sogge Seminário 23 de Novembro de 2012 Projecto Contraponto CIDAC Lisboa Estados Fracos no Sistema Internacional: O caso de África David Sogge Seminário 23 de Novembro de 2012 Projecto Contraponto CIDAC Lisboa Diversidade Etnica e linguística Sistemas políticos pequenos 1891

Leia mais

O QUE ORIENTA O PROGRAMA

O QUE ORIENTA O PROGRAMA O QUE ORIENTA O PROGRAMA A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres estabeleceu um diálogo permanente com as mulheres brasileiras por meio de conferências nacionais que constituíram um marco na

Leia mais

Colonização. Os Estados Unidos foi colonizado por ingleses. A ocupação e exploração dessa colônia não se deu de forma igualitária.

Colonização. Os Estados Unidos foi colonizado por ingleses. A ocupação e exploração dessa colônia não se deu de forma igualitária. ESTADOS UNIDOS Colonização Colonização Os Estados Unidos foi colonizado por ingleses. A ocupação e exploração dessa colônia não se deu de forma igualitária. As Colônias do Norte, foram ocupadas por ingleses

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

Mobilidade: implicações económicas. Prof. João Confraria ( UCP )

Mobilidade: implicações económicas. Prof. João Confraria ( UCP ) Mobilidade Uma presença pervasiva no quotidiano das sociedades modernas 21 de Outubro de 2004 Hotel Le Meridien Mobilidade: implicações económicas Prof. João Confraria ( UCP ) Patrocínio Organização Mobilidade:

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China

Resumo Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China Resumo Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China Esta aula trata da história econômica e do processo de desenvolvimento da China, país que se tornou a segunda economia do mundo, atrás dos Estados

Leia mais

Nova ordem mundial Mundo multipolar Prof. Rafael Souza

Nova ordem mundial Mundo multipolar Prof. Rafael Souza Disciplina de Geografia Área de ciências humanas Nova ordem mundial Mundo multipolar Prof. Rafael Souza Porto Alegre 2014 Com o final da União Soviética, a queda do Muro de Berlim, sabemos que apenas um

Leia mais

Jennefer Nicholson Secretary General IFLA. Universidade de Évora, Teatro Garcia de Resende e Biblioteca Pública de Évora 21-23 outubro 2015, Portugal

Jennefer Nicholson Secretary General IFLA. Universidade de Évora, Teatro Garcia de Resende e Biblioteca Pública de Évora 21-23 outubro 2015, Portugal Jennefer Nicholson Secretary General IFLA Universidade de Évora, Teatro Garcia de Resende e Biblioteca Pública de Évora 21-23 outubro 2015, Portugal Surfando as ondas ou sendo levado pela maré? Navegando

Leia mais

[De]Codificando a Comunicação de uma Organização Criativa: Um Estudo de Caso no CESAR

[De]Codificando a Comunicação de uma Organização Criativa: Um Estudo de Caso no CESAR Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Sociais Aplicadas Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Profissional em Administração Ana Aragão da Cunha Lima e Nascimento Relatório

Leia mais

Um Plano de Investimento para a Europa

Um Plano de Investimento para a Europa Um Plano de Investimento para a Europa O «triângulo virtuoso» INVESTIMENTO REFORMAS ESTRUTURAIS RESPONSABILIDADE ORÇAMENTAL 1 Um Plano de Investimento para a Europa MOBILIZAR FINANCIAMENTOS PARA O INVESTIMENTO

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

MARKETING INTERNACIONAL

MARKETING INTERNACIONAL MARKETING INTERNACIONAL Produtos Ecologicamente Corretos Introdução: Mercado Global O Mercado Global está cada dia mais atraente ás empresas como um todo. A dinâmica do comércio e as novas práticas decorrentes

Leia mais

UMA PERSPECTIV* BRASILEIRA

UMA PERSPECTIV* BRASILEIRA 2 a tiragem Organizadores Fernando Veloso Pedro Cavalcanti Ferreira Fabio Giambiagi Samuel Pessöa DESENVOUflMENTO ECONOMICO UMA PERSPECTIV* BRASILEIRA "ELSEVIER. CAMPUS J SUMÄRIO Organizadores Autores

Leia mais

Os Tigres Asiáticos. made in Hong Kong, made in South Korea, made In Taiwan e Cingapura

Os Tigres Asiáticos. made in Hong Kong, made in South Korea, made In Taiwan e Cingapura Os Tigres Asiáticos made in Hong Kong, made in South Korea, made In Taiwan e Cingapura O Surgimento dos Tigres Guerra Fria 1945 Busca de Espaços de Influencias: Plano Colombo; China se torna Comunista

Leia mais

Capítulo 03 Mercados regionais

Capítulo 03 Mercados regionais Capítulo 03 Mercados regionais As organizações decidem atuar no mercado global quando sabem que o crescimento externo será maior do que o interno. Nesse sentido, a China é um dos mercados para onde as

Leia mais

TENDÊNCIAS DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INDÚSTRIA

TENDÊNCIAS DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INDÚSTRIA TENDÊNCIAS DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INDÚSTRIA No relatório Science, Technology and Industry Outlook, publicado em dezembro de 2002, a OCDE afirma que os investimentos em ciência, tecnologia e inovação

Leia mais

Guerra Fria e o Mundo Bipolar

Guerra Fria e o Mundo Bipolar Guerra Fria e o Mundo Bipolar A formação do Mundo Bipolar Os Aliados vencem a 2.ª Guerra (1939-1945). Apesar de na guerra lutarem lado a lado, os EUA e a URSS vão afastar-se a partir de 1945. Guerra Fria

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2013 I. Introdução O ano de 2013 foi um ano marcado por grandes investimentos na Comunidade Terapêutica, por forma a criar condições estruturais que possibilitem a formação e integração

Leia mais

Bali e pós-bali: Tendências nas negociações comerciais

Bali e pós-bali: Tendências nas negociações comerciais Bali e pós-bali: Tendências nas negociações comerciais Sandra Polónia Rios 20 de maio de 2014 Roteiro 1. Antecedentes 2. O Pacote de Bali: agricultura, questões de desenvolvimento e facilitação de comércio

Leia mais

Lixo Eletrônico e TI Verde

Lixo Eletrônico e TI Verde Lixo Eletrônico e TI Verde Uganda Gana e a reciclagem informal Liberação de poluentes na atmosfera Processos Manuais Nigéria - Lagos Revenda de equipamentos usados China poluição do ar e solo China poluição

Leia mais

O que é economia criativa?

O que é economia criativa? O que é economia criativa? 15 A 20 SETORES DA ECONOMIA QUE MAIS CRESCEM, MAIS GERAM EMPREGOS E MELHOR PAGAM NO MUNDO ATUAL. JOHN HOWKINS NÚCLEO DAS ARTES MÚSICA, ARTES CÊNICAS, LITERATURA, ARTES VISUAIS,

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas Título do Slide 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos Visibilidade ponta a ponta dos Projetos de Software da DATAPREV Denise Cascardo Luz Silva 17/09/13 AGENDA Título do Slide A DATAPREV

Leia mais

Profª: Sabrine V.Welzel

Profª: Sabrine V.Welzel GEOGRAFIA 3 ano Ensino Médio Economia socialista de Mercado: CHINA 1 Na China da década de 40, o que podemos enumerar como resultado das guerras civis entre comunistas e capitalistas? 2 Em parágrafo bem

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

Primeira Infância Completa

Primeira Infância Completa Primeira Infância Completa Uma abordagem integrada do Desenvolvimento Infantil Seminário Itaú de Avaliação Econômica de Projetos Sociais Printed Eduardo Pádua Outubro, 2011 Agenda 1. Educação Infantil

Leia mais

Guerra Fria. Prof. Juliana Fraga Colégio La Salle Esteio.

Guerra Fria. Prof. Juliana Fraga Colégio La Salle Esteio. Guerra Fria Prof. Juliana Fraga Colégio La Salle Esteio. A Guerra Fria foi um período em que a guerra era improvável, e a paz, impossível. Raymond Aron Período histórico A Guerra Fria se inicia após a

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO E CONFLITOS NO NOVO SÉCULO 1 A GLOBALIZAÇÃO: ACTORES, & FLUXOS -UMA VISITA A PARTIR DO PACÍFICO

GLOBALIZAÇÃO E CONFLITOS NO NOVO SÉCULO 1 A GLOBALIZAÇÃO: ACTORES, & FLUXOS -UMA VISITA A PARTIR DO PACÍFICO MUDANDO DE MUNDO GLOBALIZAÇÃO E CONFLITOS NO NOVO SÉCULO 1 A GLOBALIZAÇÃO: ACTORES, & FLUXOS -UMA VISITA A PARTIR DO PACÍFICO José Manuel Félix Ribeiro 10 de Janeiro de 2012 Programa das Conferências 1O

Leia mais

Globalização Atual interdependência entre os países nos setores comerciais, industriais, financeiros e tecnológicos.

Globalização Atual interdependência entre os países nos setores comerciais, industriais, financeiros e tecnológicos. A Nova Ordem Mundial - Geografia Professor Jeferson A Nova Ordem Mundial Conceito: conceito político e econômico que se refere ao período do fim da Guerra Fria. Características: - neoliberalismo - divisão

Leia mais

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA TIGRES ASIÁTICOS e CHINA China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos

Leia mais

Um elemento definidor do capitalismo contemporâneo é o papel central dos EUA e

Um elemento definidor do capitalismo contemporâneo é o papel central dos EUA e OS EUA E O CAPITAL FINANCEIRO André Guimarães Augusto 1 Um elemento definidor do capitalismo contemporâneo é o papel central dos EUA e o predomínio do capital financeiro na economia e políticas mundiais.

Leia mais

Banco Central: função do Estado e autonomia

Banco Central: função do Estado e autonomia Banco Central: função do Estado e autonomia José Ricardo da Costa e Silva Bacen Atualização Sinal do Sistema DF Financeiro: e Sinal temas Nacional do mercado financeiro e do mercado de capitais 1 O papel

Leia mais

Mercados emergentes precisam fazer mais para continuar a ser os motores do crescimento global

Mercados emergentes precisam fazer mais para continuar a ser os motores do crescimento global Mercados emergentes precisam fazer mais para continuar a ser os motores do crescimento global de janeiro de 1 Por Min Zhu Em nossa Reunião Anual de outubro de 13, travamos um longo debate sobre as perspectivas

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG Nº 25, DE 16 DE JULHO DE 2008

SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG Nº 25, DE 16 DE JULHO DE 2008 SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG Nº 25, DE 16 DE JULHO DE 2008 Subitens 10.02, 15.01, 17.19 da Lista de Serviços da Lei nº 13.701/2003. Códigos de serviço 06157, 05835, 03654. Exportação de serviços. Observância

Leia mais

Mercado. Franchising. Principais clientes e serviços. Franqueado. - Perfil. - Vantagens. - Treinamento. Parcerias. Taxa de Franquia e Royalties

Mercado. Franchising. Principais clientes e serviços. Franqueado. - Perfil. - Vantagens. - Treinamento. Parcerias. Taxa de Franquia e Royalties 1 AGENDA História Mercado Franchising Principais clientes e serviços Franqueado - Perfil - Vantagens - Treinamento Parcerias Taxa de Franquia e Royalties Plano de negócios 2 História Jhonathan Ferreira

Leia mais

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira GE GRAFIA A ascensão dos subdesenvolvidos Geografia Professor Daniel Nogueira Os grupos econômicos são grupos de países com comportamento econômico específico. Geralmente economias com aspectos semelhantes.

Leia mais

A RNP e a Educação no Brasil

A RNP e a Educação no Brasil A RNP e a Educação no Brasil SBC 99 - Educação e Aprendizagem na Sociedade da Educação - Rio de Janeiro (RJ) 21 de julho 1999 José Luiz Ribeiro Filho Sumário: A história da Internet e seu uso na educação

Leia mais

A aposta em investimento em energias renovaveis em STP

A aposta em investimento em energias renovaveis em STP A aposta em investimento em energias renovaveis em STP I. Apresentação da HET - Service Lda. II. Situação das energias renováveis III.Possibilidade de Investimentos em E.R. Privado Estatal IV.Barreiras

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Paraguai. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Paraguai. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Paraguai Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios No Paraguai, as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) podem ser classificadas

Leia mais

A economia global e a organização do espaço

A economia global e a organização do espaço littleny/ Shutterstock ssguy/ Shutterstock A economia global e a organização do espaço Xangai, China Las Vegas, EUA Alain Lacroix/ Dreamstime.com Empresas multinacionais e economia global A revolução tecnocientífica,

Leia mais

Clima equatorial quente e úmido o ano todo com baixa variação térmica ( 24e 26 graus). Vegetação composta principalmente da floresta Amazônica e

Clima equatorial quente e úmido o ano todo com baixa variação térmica ( 24e 26 graus). Vegetação composta principalmente da floresta Amazônica e Clima equatorial quente e úmido o ano todo com baixa variação térmica ( 24e 26 graus). Vegetação composta principalmente da floresta Amazônica e alguns trechos de cerrado. O relevo nortista constitui-se

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 64 OCEANIA

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 64 OCEANIA GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 64 OCEANIA Como pode cair no enem (UFRGS) Considere as seguintes afirmações sobre a Austrália. I) A Austrália não recebe fluxos migratórios significativos, apesar de ser considerado

Leia mais

Por que o sistema financeiro atual tem essa configuração? Do Padrão-Ouro a Bretton Woods

Por que o sistema financeiro atual tem essa configuração? Do Padrão-Ouro a Bretton Woods Por que o sistema financeiro atual tem essa configuração? Do Padrão-Ouro a Bretton Woods Sistema monetário internacional Muitos economistas acreditam que o dinheiro e o sistema monetário internacional

Leia mais

BEM VINDOS ALUNOS DA GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING?

BEM VINDOS ALUNOS DA GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING? BEM VINDOS ALUNOS DA TURMA DE PÓS-GRADUA P GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO PROF. PAULO NETO FIB - 2011 O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING? O QUE EU TENHO A VER COM

Leia mais

Os sistemas capitalista e socialista

Os sistemas capitalista e socialista Os sistemas capitalista e socialista Na Europa durante o Renascimento Comercial e Urbano nos sec. XIII e XIV quando os habitantes dos burgos firmam os primeiros princípios como a busca do lucro, acumulação

Leia mais

GUERRA FRIA 1945 1991

GUERRA FRIA 1945 1991 GUERRA FRIA 1945 1991 Guerra Fria 1945-1991 Conceito: Conflitos políticos, ideológicos e militares (indiretos), que aconteceram no pós guerra entre as duas potências mundiais EUA e URSS entre 1945-1991.

Leia mais

O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO

O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO MODO DE PRODUÇÃO: Pode ser entendido com a estrutura econômica de uma sociedade. Incluem-se nessa noção a maneira como essa sociedade produz, distribui, consome

Leia mais

Aspectos internacionais da Logística 05.4.2011

Aspectos internacionais da Logística 05.4.2011 LOG2 Aspectos internacionais da Logística 05.4.2011 Perguntas atuais: Quais os desafios que a globalização apresenta à logística? Como devem ser a estrutura e a gestão de uma rede global? Quais as tendências?

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra

Leia mais

Sumário PARTE 1 PARTE 2. A Estrutura do Sistema de Patentes

Sumário PARTE 1 PARTE 2. A Estrutura do Sistema de Patentes Sumário Prefácio... XIU PARTE 1 Uma Introdução à Propriedade Industrial: Seu Conceito, Seu Papel na Organização da Sociedade e sua Natureza Essencialmente Pró-Competitiva Capítulo 1 - Uma Definição Sistemática

Leia mais

ASPECTOS GERAIS ECONÔMICOS -

ASPECTOS GERAIS ECONÔMICOS - ASPECTOS GERAIS ECONÔMICOS - TURISMO E LAZER BELO HORIZONTE - MG Extensão territorial município 331 km² População total (2010) 2.375.151 habitantes Densidade 7.175 hab/km² PIB ano 2008 R$ 42.151 bilhões

Leia mais

CARACTERÍSTICAS NATURAIS

CARACTERÍSTICAS NATURAIS CHINA Área: 9.536.499 km² Capital: Pequim (Beijin) População: 1,33 bilhão (2010) Moeda: Iuan Nome oficial: República Popular da China Densidade demográfica: 139 hab./km2 Crescimento demográfico: 0,9% ao

Leia mais

Predictions Brazil 2014

Predictions Brazil 2014 Predictions Brazil 2014 TOP Trends Alexandre Campos Silva, Director Consumer & Telecom João Paulo Bruder, Coordinator Telecom Luciano Ramos, Coordinator Software Pietro Delai, Manager Enterprise Bruno

Leia mais

CLIMAS. Japão POPULAÇÃO - DADOS JAPÃO. O Arquipelago Niponico ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 13/09/2015. Resumo - Geografia. Japão - Tigres - China

CLIMAS. Japão POPULAÇÃO - DADOS JAPÃO. O Arquipelago Niponico ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 13/09/2015. Resumo - Geografia. Japão - Tigres - China Resumo - Geografia Japão Japão - Tigres - China O Arquipelago Niponico Principais Ilhas 1. Hokkaido 2. Honshu 2 1 CLIMAS 3. Shikoku 4. Kyushu 4 3 JAPÃO ASPECTOS DEMOGRÁFICOS Cerca de 127 milhões de hab.

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 26/03/2011 Nota: Professor: Edvaldo Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

A Internet das Coisas. Ministro Celso Pansera

A Internet das Coisas. Ministro Celso Pansera A Internet das Coisas Ministro Celso Pansera O que é? Internet of Things (IoT) ou Internet das Coisas Segundo a Consultoria Gartner A Internet das coisas (IoT) é definida como a rede de objetos físicos

Leia mais

Instituto Europeu da Faculdade de Direito de Lisboa. Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal da Faculdade de Direito de Lisboa

Instituto Europeu da Faculdade de Direito de Lisboa. Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal da Faculdade de Direito de Lisboa Instituto Europeu da Faculdade de Direito de Lisboa Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal da Faculdade de Direito de Lisboa (com o apoio do Banco de Portugal, da Fundação Luso- Americana para

Leia mais