Segunda Revolução Industrial. Um mundo cheio de mudanças

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segunda Revolução Industrial. Um mundo cheio de mudanças"

Transcrição

1 Segunda Revolução Industrial Um mundo cheio de mudanças

2 Nas relações humanas da contemporaneidade, a informação circula com muita rapidez. A globalização envolve diferentes esferas sociais tais como a política, comercial e cultural. Isso possibilita um grande intercâmbio de produtos, valores e costumes das mais diversas regiões do globo. No final do século XIX, um processo semelhante a esse começava a despontar, impulsionado pelo desenvolvimento da Indústria e da tecnologia.

3 O telégrafo, o telefone e as ferrovias foram responsáveis pela aceleração da circulação de idéias e produtos entre as diversas partes do globo. Tais modificações tiveram efeito sobre outras esferas sociais tais como a arte, por exemplo, que buscava inspiração na tecnologia. A aproximação entre os povos que aconteceu a partir da segunda metade do século XIX ocorreu sob a dominação da cultura europeia. A exploração, o preconceito e a violência marcaram a expansão do capitalismo europeu na África e na Ásia.

4 A expansão da Revolução Industrial primeira ( ) segunda ( ) chamada de Revolução Tecnológica terceira (1970-) também chamada de Revolução Digital A primeira revolução atingiu fundamentalmente a Inglaterra A segunda revolução alcançou diversos países da europa Ocidental e Oriental e também Japão e Estados Unidos.

5 Na europa a Alemanha foi o centro dos avanços industriais. Após o processo de unificação alemã, ocorrido em 1871, a economia alemã desenvolveu-se ainda mais. Utilizou-se de protecionismo. Os capitais foram convertidos para a mecanização do campo e o aperfeiçoamento da produção industrial.

6 A expansão industrial da Rússia e do Japão

7 Empréstimos (construção de estradas de ferro e instalação de empresas do setor têxtil, extração de carvão e de minério de ferro). No japão, a Revolução Meiji em 1860 mudou a situação do país cuja situação era semelhante à da europa medieval. Quem detinha o poder eram grandes senhores de terra, os daimios. Após a revolução Meiji, o Japão assinou tratados comerciais com os países do ocidente, exportando bastante e executou uma ampla reforma educacional com o intuito de acabar com o analfabetismo.

8 Tais medidas contribuíram para transformar o país numa grande potência. A arrancada industrial Japonesa também foi promovida pela iniciativa estatal. Os Zaibatsu (grandes grupos econômicos controlados por poucas famílias) controlavam os capitais estrangeiros.

9 1910 já tinham mais de 10 mil quilômetros de estrada de ferro construídas, gdes bancos, poderosas companhias de navegação e mineração e sua produção têxtil era uma das maiores do mundo.

10 A industrialização nos Estados Unidos

11 O fim da guerra civil norte americana ( ) foi um marco para o grande avanço da industrialização do país. O norte industrializado venceu o sul agrário e escravista e impôs seu projeto modernizador. Projeto esse que contava com leis protecionistas que amparavam a produção industrial e agrícola do país, grande oferta de mão de obra barata, políticas de estímulo à imigração, a ocupação das terras do oeste e o incentivo do estado à instalação de companhias de transporte e comunicações.

12 A era do capitalismo financeiro

13 Até meados do séc XIX predominavam as pqnas empresas familiares. Os recursos que alimentavam a produção eram obtidos pela própria indústria. Essa fase é conhecida como a era do capitalismo industrial. De 1880 em diante, novas atividades econômicas, empresas de exploração de petróleo, usinas elétricas e siderúrgicas, exigiam grandes investimentos que não podiam ser obtidos apenas com recursos próprios.

14 Dessa forma, os bancos começaram a financiar as produções industrial, agrícola e mineral em cada país. A aquisição de ações de empresas de diferentes setores e atividades lhes davam controle sobre as mesmas. Eis a era do capitalismo financeiro.

15 Esses fatores explicam a transformação dos Estados unidos numa potência. No início do séc. XX os EUA já eram os maiores produtores mundiais de aço (produção de ferrovias e fabricação de máquinas) e tinham também a maior malha ferroviária. A urbanização saltou de 15% em 1850 para 40% em Na segunda revolução, a industrialização foi muito mais abrangente que na primeira.

16 Da concorrência aos oligopólios

17 Após a Segunda Revolução Industrial houve a formação de poderosas empresas principalmente por causa da prática do truste, cartel e holding. O que são? Truste: As mais poderosas empresas de um ramo se fundem com o objetivo de controlar os preços, a produção e o mercado. Cartel: Um conjunto de empresas diferentes e independentes que estabelecem acordos ocasionais com o propósito de dividir o mercado e combater os concorrentes. Holding: Empresa que controla várias outras empresas do mesmo ramo ou até de setores diferentes, por causa da causa da compra da maior parte das ações dessas empresas.

18 Esses processos geraram enorme concentração de capital nas mãos de empresários que os praticam, formando oligopólios, em prejuízo das pequenas empresas e da livre concorrência Oligopólio = poucas empresas têm a maior parte do mercado. A partir dos oligopólios e trustes formaram-se as chamadas transnacionais que mantêm fortes vínculos com seus países de origem.

19

2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Lincoln Marques

2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Prof. Lincoln Marques 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 1860-1914 Prof. Lincoln Marques DEFINIÇÕES CONCEITUAIS Conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica,

Leia mais

CRESCIMENTO ECONÔMICO X AQUECIMENTO GLOBAL

CRESCIMENTO ECONÔMICO X AQUECIMENTO GLOBAL 1) CRESCIMENTO ECONÔMICO X AQUECIMENTO GLOBAL Leia com atenção: "A História da economia mundial desde a Revolução Industrial tem sido - de acelerado progresso técnico, de contínuo, mas irregular crescimento

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS

INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS INDUSTRIALIZAÇÃO E POTÊNCIAS MUNDIAIS MODOS DE PRODUÇÃO INDUSTRIAL 1 O artesanato O artesanato, primeira forma de produção industrial, surgiu no fim da Idade Média com o renascimento comercial e urbano

Leia mais

INDÚSTRIA MÁQUINAS Sistemas de produção: MESTRES APRENDIZES,

INDÚSTRIA MÁQUINAS Sistemas de produção: MESTRES APRENDIZES, L A I R T S U D O C FI Á R G G O E IN O QUE É INDÚSTRIA? O termo INDÚSTRIA é empregado para indicar a fabricação, quase sempre com o uso de MÁQUINAS do mais variados produtos, por exemplo: a) alimentos;

Leia mais

O DESENVOLVIMENT O DO CAPITALISMO AS DIFERENTES ETAPAS DO CAPITALISMO E O CONTEXTO GEOGRÁFICO MUNDIAL

O DESENVOLVIMENT O DO CAPITALISMO AS DIFERENTES ETAPAS DO CAPITALISMO E O CONTEXTO GEOGRÁFICO MUNDIAL O DESENVOLVIMENT O DO CAPITALISMO AS DIFERENTES ETAPAS DO CAPITALISMO E O CONTEXTO GEOGRÁFICO MUNDIAL Características gerais do modo de produção capitalista Propriedade dos meios de produção; Obtenção

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II Definição: conjunto de transformações tecnológicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura

Leia mais

Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos

Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA I Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos Industrialização e Imperialismo Heranças africanas A Primeira Guerra Mundial A Revolução Russa

Leia mais

A Primeira Revolução Industrial XVIII

A Primeira Revolução Industrial XVIII A Primeira Revolução Industrial XVIII 1.0 - Fatores condicionantes para a Revolução Industrial inglesa. 1.1 - Séculos XVI a XVIII: Inglaterra como maior potência marícma colonial. 1.2 - Ampliação dos mercados

Leia mais

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO Resultado da 2ª Revolução Industrial CONTEXTO: 2ª Revolução Industrial; Necessidade de novos mercados; Nacionalismo; Produção de armas; O CAPITALISMO MONOPOLISTA Setor industrial

Leia mais

Evolução do capitalismo

Evolução do capitalismo Evolução do capitalismo EVOLUÇÃO DO CAPITALISMO Prof. JÚLIO CÉSAR GABRIEL http://br.groups.yahoo.com/group/atualidadesconcursos Modo de produção Maneira como o seres humanos se organizam para produzirem

Leia mais

Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial. 9º Ano

Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial. 9º Ano Geografia: o capitalismo e a formação do espaço geográfico mundial 9º Ano Características do Capitalismo Propriedade privada dos meios de produção (tudo aquilo usado para se realizar uma atividade econômica).

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO ORIGENS DA INDUSTRIALIZAÇÃO A industrialização é baseada numa economia de mercado e numa sociedade de classes. ECONOMIA DE MERCADO (CAPITALISTA) O mercado consiste

Leia mais

Revolução Industrial

Revolução Industrial Revolução Industrial A Revolução (evolução) Industrial representou o uso da maquinofatura e a maturidade capitalista, graças à abundância de capitais acumulados e também de mão de obra. 1 Fases tecnológicas

Leia mais

Revolução Industrial I e II

Revolução Industrial I e II HISTÓRIA ORIGEM PIONERISMO INGLÊS CURIOSIDADES INVEÇÕES ENTRE OUTROS RELAÇÕES DE TRABALHO Revolução Industrial I e II Editoras/Grupo: Ana Clara, Kaline, Maria Bheatriz Sumário Pagina 3- O que foi a Revolução

Leia mais

Revoluções Industriais REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A INDÚSTRIA. Formada sobre as bases de acumulação do capital através do mercantilismo.

Revoluções Industriais REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A INDÚSTRIA. Formada sobre as bases de acumulação do capital através do mercantilismo. A INDÚSTRIA É o setor da economia que congrega o processo de transformação da matéria-prima em vários tipos de bens. A industria possui uma forte relação com os recursos naturais, sendo sua produção associada:

Leia mais

A sociedade e a história têm como base O TRABALHO HUMANO TRABALHO é o intercâmbio (relação) HOMEM E NATUREZA OBJETIVO: produzir e reproduzir as

A sociedade e a história têm como base O TRABALHO HUMANO TRABALHO é o intercâmbio (relação) HOMEM E NATUREZA OBJETIVO: produzir e reproduzir as A sociedade e a história têm como base O TRABALHO HUMANO TRABALHO é o intercâmbio (relação) HOMEM E NATUREZA OBJETIVO: produzir e reproduzir as condições materiais (econômicas) da vida social TODAS AS

Leia mais

TRANSNACIONAIS Origens e evolução H I N O N A C I O N A L D A P R O P A G A N D A

TRANSNACIONAIS Origens e evolução H I N O N A C I O N A L D A P R O P A G A N D A TRANSNACIONAIS Origens e evolução H I N O N A C I O N A L D A P R O P A G A N D A 1 O QUE É DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO >> Forma como a produção e comercialização de bens e serviços se organiza mundialmente,

Leia mais

MODOS DE PRODUÇÃO COMUNISMO PRIMITIVO

MODOS DE PRODUÇÃO COMUNISMO PRIMITIVO TEMAS DE SOCIOLOGIA Evolução biológica e cultural do homem. A sociedade pré-histórica. O Paleolítico Bandos e hordas de coletores e caçadores. Divisão natural do trabalho. Economia coletora e nomadismo.

Leia mais

CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO

CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO O MUNDO DIVIDIDO P. 23 Existem vários critérios para regionalizar um território. Critério ideológico:

Leia mais

A Revolução Industrial na Inglaterra ( )

A Revolução Industrial na Inglaterra ( ) A Revolução Industrial na Inglaterra (1750 1850) A Revolução Industrial inglesa permitiu que a Inglaterra fosse a Primeira Potência Verdadeiramente Global da história das Relações Internacionais. Uma Potência

Leia mais

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano Culturas, Etnias e modernidade no mundo e no Brasil A diversidade cultural Capítulo 11 - Item 11.4 O choque entre culturas e etnocentrismo Capítulo 11 Relativismo cultural e tolerância Capítulo 11 Civilização

Leia mais

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA GEOGRAFIA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 Questão 01 (2,0) A globalização é entendida, hoje, como o processo de integração

Leia mais

A Indústria como atividade Econômica

A Indústria como atividade Econômica A Indústria como atividade Econômica Histórico 1. Noções Históricas: A atividade industrial pode ser analisada por meio das fases que antecederam a caracterização moderna, nas quais a elaboração de matérias

Leia mais

É a produção de bens materiais, além dos agrícolas, por empresas não artesanais. Este termo começou a ser utilizado a partir da 1ª Revolução

É a produção de bens materiais, além dos agrícolas, por empresas não artesanais. Este termo começou a ser utilizado a partir da 1ª Revolução É a produção de bens materiais, além dos agrícolas, por empresas não artesanais. Este termo começou a ser utilizado a partir da 1ª Revolução Industrial, que se iniciou em Inglaterra no século XVIII. Indústria

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA Unidade I Os Estados Unidos da América 2 Aula 1.2 Conteúdo Os Estados Unidos da América 3 Habilidade Compreender os fatores que fazem dos Estados

Leia mais

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO Resultado da 2ª Revolução Industrial 1. CONTEXTO: 2ª Revolução Industrial; Necessidade de novos mercados; Nacionalismo; Produção de armas; Capitalismo Monopolista: Setor

Leia mais

FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA

FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA O QUE CAPITALISMO? É um sistema socioeconômico que regula as relações sociais e a economia da sociedade

Leia mais

DISCIPLINA: HISTÓRIA ECONÔMICA GERAL (CÓD. ENEX60076) PERÍODO: 1 º PERÍODO

DISCIPLINA: HISTÓRIA ECONÔMICA GERAL (CÓD. ENEX60076) PERÍODO: 1 º PERÍODO PLANO DE CURSO DISCIPLINA: HISTÓRIA ECONÔMICA GERAL (CÓD. ENEX60076) PERÍODO: 1 º PERÍODO TOTAL DE SEMANAS: 20 SEMANAS TOTAL DE ENCONTROS: 40 AULAS Aulas Conteúdos/ Matéria Tipo de aula Textos, filmes

Leia mais

JAPÃO O Gigante do Oriente

JAPÃO O Gigante do Oriente JAPÃO O Gigante do Oriente LOCALIZAÇÃO GEOGRAFICA O país ocupa um arquipélago formado por mais de 4 mil ilhas no Círculo de Fogo do oceano Pacífico Área de contato de placas tectônicas explica a existência

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO IMPERIALISMO

IDADE CONTEMPORÂNEA IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO IMPERIALISMO IMPERIALISMO Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde? África e Ásia (Neocolonialismo) e América (Imperialismo).

Leia mais

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr.

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. EUROPA o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. http://noticias.universia.com.br/carreira/noticia/2015/04/30/1124394/profissionais-iberoamericanos-preferem-trabalhareuropa-aponta-pesquisa.html Ocupação

Leia mais

Aulas 10 e 11. Índia e China. Adie por um dia e dez dias se passarão (Provérbio coreano).

Aulas 10 e 11. Índia e China. Adie por um dia e dez dias se passarão (Provérbio coreano). Aulas 10 e 11. Índia e China. Adie por um dia e dez dias se passarão (Provérbio coreano). Índia aspectos humanos. Segundo país mais populoso do planeta (formigueiro humano) 1,2 bilhões de habitantes; População:

Leia mais

Aula de Revisão 8 ano 2º Trimestre Prova trimestral Geografia Professor Gabriel

Aula de Revisão 8 ano 2º Trimestre Prova trimestral Geografia Professor Gabriel Aula de Revisão 8 ano 2º Trimestre Prova trimestral Geografia Professor Gabriel Módulo 9. A ECONOMIA INDUSTRIAL DA EUROPA Origens e Evolução da Industrialização Revolução Industrial Inglaterra, final do

Leia mais

O Desenvolvimento do sistema socioeconômico. As fases do capitalismo

O Desenvolvimento do sistema socioeconômico. As fases do capitalismo O Desenvolvimento do sistema socioeconômico capitalista As fases do capitalismo As fases do capitalismo Dois eventos marcaram o fim do socialismo pelo mundo: Queda do Muro de Berlim (1989); Desmembramento

Leia mais

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO Na segunda metade do século XVIII, a Inglaterra iniciou um processo que teve consequências em todo o mundo. Esse novo sistema de produção modificou as relações

Leia mais

Entretanto, todas essas dimensões se materializam no espaço geográfico em suas diversas escalas: mundial, nacional, regional e local.

Entretanto, todas essas dimensões se materializam no espaço geográfico em suas diversas escalas: mundial, nacional, regional e local. GLOBALIZAÇÃO Embora tenha suas origens mais imediatas na expansão econômica ocorrida após a Segunda Guerra e na Revolução Técnico-científica ou Informacional, a globalização é a continuidade do longo processo

Leia mais

Europa espaço econômico

Europa espaço econômico Europa espaço econômico União Europeia O continente europeu é historicamente conhecido como Velho Continente, por ter sido responsável pela colonização da América e da África. No ano de 1500, a Europa

Leia mais

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 9 Educador: Franco Augusto

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 9 Educador: Franco Augusto ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial Capítulo 9 Educador: Franco Augusto Alguns significados: fonte: http://www.significados.com.br Hegemonia significa preponderância de alguma coisa sobre outra. É a

Leia mais

AULA DE HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL. El Sal /02/2014

AULA DE HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL. El Sal /02/2014 AULA DE HISTÓRIA PRIMEIRA MUNDIAL El Sal 2014 PRIMEIRA MUNDIAL Inicialmente, os conflitos se deram na Europa. Embora várias nações tenham declarado neutralidade, no decorrer da guerra várias nações não-européias

Leia mais

Definição Compreende-se por o processo de integração e interdependência entre países em seus aspectos comerciais, financeiros, culturais e sociais. A

Definição Compreende-se por o processo de integração e interdependência entre países em seus aspectos comerciais, financeiros, culturais e sociais. A Definição Compreende-se por o processo de integração e interdependência entre países em seus aspectos comerciais, financeiros, culturais e sociais. A globalização surgiu por necessidade primária do e na

Leia mais

Industrialização Brasileira

Industrialização Brasileira Industrialização Brasileira Aula 26 LEMBRAR QUE A URBANIZAÇÃO SEMPRE FOI INFLUENCIADA PELA ECONOMIA. Algodão Maranhão. Açúcar Nordeste Brasileiro. Borracha Acre. Café- Sudeste. Minério- Minas Gerais. A

Leia mais

CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO

CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO CONCEITO DE GLOBALIZAÇÃO p.5 Globalização é o processo de integração econômica, cultural, social,

Leia mais

Definição. é um sistema econômico (e por. vezes político) em que os meios de produção, distribuição, decisões sobre oferta, demanda, preço

Definição. é um sistema econômico (e por. vezes político) em que os meios de produção, distribuição, decisões sobre oferta, demanda, preço Definição O é um sistema econômico (e por vezes político) em que os meios de produção, distribuição, decisões sobre oferta, demanda, preço e investimentos são em grande parte ou totalmente de propriedade

Leia mais

PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS

PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS 1 A construção do espaço geográfico de 1500 a 1930 A ocupação da Amazônia não despertava tanto interesse

Leia mais

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 Pós-Segunda Guerra Mundial A regionalização do mundo em países capitalistas e socialistas Critério: organização econômica, social e política

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE Escola Estadual Professor Jerônimo Gueirros Professor (a) Supervisor (a): Ary Bolsistas: Carla e Thalita

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE Escola Estadual Professor Jerônimo Gueirros Professor (a) Supervisor (a): Ary Bolsistas: Carla e Thalita UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE Escola Estadual Professor Jerônimo Gueirros Professor (a) Supervisor (a): Ary Bolsistas: Carla e Thalita 9ºB BLOCOS ECONÔMICOS São parcerias que os países

Leia mais

Data: /11/2014 Bimestre: 4. Nome: 6 ANO Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /11/2014 Bimestre: 4. Nome: 6 ANO Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /11/2014 Bimestre: 4 Nome: 6 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Atividade: 2,0 (Dois) Nota: GRUPO 9 1- (0,5) A agricultura é uma atividade econômica relacionada às condições

Leia mais

OBJETIVO º ANO E.M. MÓDULO 31 OS TIGRES ASIÁTICOS

OBJETIVO º ANO E.M. MÓDULO 31 OS TIGRES ASIÁTICOS OBJETIVO 2016 1º ANO E.M. MÓDULO 31 OS TIGRES ASIÁTICOS INTRODUÇÃO TIGRES ASIÁTICOS (Vídeo) Na década de 1970, os novos países industrializados, fortemente apoiados pelos investimentos japoneses, voltaram-se

Leia mais

ESPAÇO RURAL E MODERNIZAÇÃO DO CAMPO

ESPAÇO RURAL E MODERNIZAÇÃO DO CAMPO ESPAÇO RURAL E MODERNIZAÇÃO DO CAMPO COMO ENTENDER A SITUAÇÃO DO CAMPO NO BRASIL? COMO ENTENDER A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS NO BRASIL E NO MUNDO? Tipos de agropecuária: intensiva e extensiva Principais modelos

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.2 Conteúdos A presença da economia

Leia mais

A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA

A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA PERÍODO COLONIAL Portugal proibia a criação de fábricas no Brasil para que os brasileiros consumissem os produtos manufaturados pela metrópole. PÓS COLÔNIA A industrialização

Leia mais

CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA

CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA Portugal é por tradição um país de migrações, dado que apesar do incremento da imigração, os portugueses continuam a emigrar... CAUSAS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA A motivação económica, que se traduz pela

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO. Globalização e a Crise Econômica Mundial

GLOBALIZAÇÃO. Globalização e a Crise Econômica Mundial GLOBALIZAÇÃO Globalização e a Crise Econômica Mundial TRÊS FLUXOS DA GLOBALIZAÇÃO FLUXOS DE INFORMAÇÃO FLUXOS COMERCIAIS FLUXOS FINANCEIROS FLUXOS DE INVESTIMENTOS NEOLIBERALISMO (DÉC. 1980) - Privatizações;

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA NO SÉCULO XIX. Prof. Lincoln Marques

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA NO SÉCULO XIX. Prof. Lincoln Marques ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA NO SÉCULO XIX Prof. Lincoln Marques ORIGENS COLONIAIS INTRODUÇÃO A primeira metade do século XIX para os EUA foi marcada: pela conquista de territórios em direção ao Oceano Pacífico,

Leia mais

MODULO 2. DESENVOLVIMENTO, SUBDESENVOLVIMENTO E A NOVA ORDEM MUNDIAL Páginas

MODULO 2. DESENVOLVIMENTO, SUBDESENVOLVIMENTO E A NOVA ORDEM MUNDIAL Páginas MODULO 2 DESENVOLVIMENTO, SUBDESENVOLVIMENTO E A NOVA ORDEM MUNDIAL Páginas 211 1 213 Pós-Segunda Guerra Mundial Sistema capitalista Sistema Socialista Estados Unidos(EUA) X União Soviética(URSS) GUERRA

Leia mais

Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira

Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira Módulos 11 e 12: O modo de produção industrial e A indústria brasileira Artesanato é essencialmente o próprio trabalho manual ou produção de um artesão (de artesão + ato). Manufatura é um sistema de fabricação

Leia mais

ÁFRICA: DA COLONIZAÇÃO A INDEPENDÊNCIA. Módulo 28 - Frente 03 (segunda parte) página 194 a 196 ( segunda parte)

ÁFRICA: DA COLONIZAÇÃO A INDEPENDÊNCIA. Módulo 28 - Frente 03 (segunda parte) página 194 a 196 ( segunda parte) ÁFRICA: DA COLONIZAÇÃO A INDEPENDÊNCIA Módulo 28 - Frente 03 (segunda parte) página 194 a 196 ( segunda parte) Desde o século XVI, devido ao tráfico de escravos, os europeus já conheciam e exploravam algumas

Leia mais

GEOGRAFIA GERAL PROFESSOR JHONNY

GEOGRAFIA GERAL PROFESSOR JHONNY GEOGRAFIA GERAL PROFESSOR JHONNY AULA 6: EUA DADOS Área: 9.372.614 km² Capital: Washington D.C População: 320 milhões (2016) Moeda: dólar norte-americano ( USD ) Divisão Administrativa: 50 estados MAPA

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE GEOGRAFIA Aluno: Nº Série: 8º Turma: Data: Nota: Professora: Edvaldo Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão.

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão. Questão 1 No final do século XVIII e durante todo o século XIX aconteceu na Inglaterra a Revolução Industrial. Quais afirmativas são corretas com relação à Revolução Industrial? I. A primeira Revolução

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo

Programa de Retomada de Conteúdo Colégio Amorim Santa Teresa Fone: 2909-1422 Diretoria de Ensino Região Centro Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Rua Lagoa Panema, 466 Vila Guilherme Programa de Retomada de Conteúdo

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências:

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: 1. econômicas 2. sociais 3. políticas Educação para o Trabalho 1 Aperfeiçoamento Escravismo, feudalismo

Leia mais

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade Marcos Machry Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial I Revolução Industrial (1760 1860) - Capitalismo Industrial - O pioneirismo da INGLATERRA Era do carvão, ferro e vapor

Leia mais

A CRISE DE 1929: COLAPSO NO LIBERALISMO COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

A CRISE DE 1929: COLAPSO NO LIBERALISMO COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS A CRISE DE 1929: COLAPSO NO LIBERALISMO COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O LIBERALISMO A teoria do LIBERALISMO ECONÔMICO ficou consagrada a partir de Adam Smith (1723-1790), e tem os seguintes pressupostos

Leia mais

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO

HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO HISTÓRIA 2 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Ocupação, Luta e Resistência 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 12.1 Conteúdos Revolução Industrial Inglesa

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 8º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As tensões na Colônia) Páginas Tarefa 1 As tensões na Colônia 10 e 11 Mapa Mental 2 A viradeira 12 Exerc. 1 a 5

Leia mais

TD DE GEOGRAFIA - ESPECÍFICA PROF. DAVI COSTA / DATA: 05/04/2014

TD DE GEOGRAFIA - ESPECÍFICA PROF. DAVI COSTA / DATA: 05/04/2014 TD DE GEOGRAFIA - ESPECÍFICA PROF. DAVI COSTA / DATA: 05/04/2014 01. Durante o processo de industrialização da economia brasileira, dois presidentes se destacaram no estímulo ao desenvolvimento deste setor

Leia mais

UNCTAD WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT SOBEET

UNCTAD WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT SOBEET UNCTAD UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT LANÇAMENTO NO BRASIL: SOBEET SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS DE EMPRESAS TRANSNACIONAIS E DA GLOBALIZAÇÃO ECONÔMICA

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 3º EM História Fransergio Av. Trimestral 01/11/13 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

O Brasil na era da Globalização Conteúdos:

O Brasil na era da Globalização Conteúdos: O Brasil na era da Globalização Conteúdos: Globalização no Brasil e no mundo Globalização e integração Cidades mundiais Globalização e desenvolvimento científico e tecnológico Rede de telecomunicações

Leia mais

O potencial do futuro! BRICS

O potencial do futuro! BRICS O potencial do futuro! BRICS CONCEITOS E FUNDAMENTOS Em economia, BRICS é uma sigla que se refere a Brasil, Rússia, Índia, China, que se destacam no cenário mundial como países em desenvolvimento. O acrônimo

Leia mais

Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se

Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se Revisão ENEM 1. Observe a charge a seguir. Com base na leitura da charge e nos conhecimentos sobre a conjuntura econômica mundial, pode-se concluir que a) a revolução técnico-científica tem redefinido

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA AULA. Conteúdo: Geopolítica e Conflitos Entre os Séculos XIX e XX

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA AULA. Conteúdo: Geopolítica e Conflitos Entre os Séculos XIX e XX Conteúdo: Geopolítica e Conflitos Entre os Séculos XIX e XX Habilidade: Analisar a interferência na organização dos territórios a partir das guerras mundiais. Geopolítica e Território A Europa foi cenário

Leia mais

A evolução das indústrias

A evolução das indústrias A evolução das indústrias Artesanato o artesão realizava todas as etapas da produção que era independente; possuía os meios de produção; vendia o produto final. Manufatura relativa divisão das etapas de

Leia mais

1. A ligação ciência-técnica

1. A ligação ciência-técnica 1. A ligação ciência-técnica Maior complexidade dos instrumentos de produção (máquinas) Maior concorrência entre empresas Valorização dos engenheiros (universidades / institutos) Investimento das empresas

Leia mais

Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia

Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia Otawa - Canadá Washington D.C Cidade do México - México Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA URBANIZAÇÃO E POPULAÇÃO - formação das metrópoles

Leia mais

3) Sobre a interdependência dos elementos da natureza, caracterize:

3) Sobre a interdependência dos elementos da natureza, caracterize: Educador: Abílio José C. Curricular: Geografia Data: / /2013 Estudante: 8 Ano 1) Caracterize resumidamente, as três esferas terrestres e responda: elas ainda apresentam os mesmos aspectos de quando se

Leia mais

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO DISICIPLINA DE GEOGRAFIA PROF. RONALDO LOURENÇO 1º 1 PERCURSO 26 (PARTE 3) A PRODUÇÃO MUNDIAL DE ENERGIA

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO DISICIPLINA DE GEOGRAFIA PROF. RONALDO LOURENÇO 1º 1 PERCURSO 26 (PARTE 3) A PRODUÇÃO MUNDIAL DE ENERGIA COLÉGIO 7 DE SETEMBRO DISICIPLINA DE GEOGRAFIA PROF. RONALDO LOURENÇO 1º 1 PERCURSO 26 (PARTE 3) A PRODUÇÃO MUNDIAL DE ENERGIA ENERGIA: EVOLUÇÃO HISTÓRICA E CONSTEXTO ATUAL ENERGIAS NÃO RENOVÁVEIS 1 PETRÓLEO

Leia mais

Origem. Talvez as condições naturais da história viessem a. conduzir a uma demolição gradativa do sistema

Origem. Talvez as condições naturais da história viessem a. conduzir a uma demolição gradativa do sistema Origem Os esperavam que depois de superadas as contradições do capitalismo apareceria naturalmente o socialismo, como uma nova fase de um sistema econômico, político e social mais avançado. O mesmo seguiria

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof.: Zidane e Wilton Pires

GEOGRAFIA. Prof.: Zidane e Wilton Pires GEOGRAFIA Prof.: Zidane e Wilton Pires AGROPECUÁRIA QUESTÕES AGRÁRIAS (DISTRIBUIÇÃO DAS TERRAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS) Concentração fundiária (origem do período colonial: sesmarias, capitanias hereditárias);

Leia mais

Aspectos Gerais. Velho Mundo: Berço da civilização ocidental (Democracia e Capitalismo) 10,5% da população mundial (superior a 745 milhões de hab.

Aspectos Gerais. Velho Mundo: Berço da civilização ocidental (Democracia e Capitalismo) 10,5% da população mundial (superior a 745 milhões de hab. EUROPA Módulo 4 Aspectos Gerais Velho Mundo: Berço da civilização ocidental (Democracia e Capitalismo) Possui 7% das terras emersas (49 países) 10,5% da população mundial (superior a 745 milhões de hab.)

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

(ALMEIDA, Lúcia Marina de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. Fronteiras da globalização: geografia geral e do Brasil. São Paulo, Ática, 2004, p. 228).

(ALMEIDA, Lúcia Marina de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. Fronteiras da globalização: geografia geral e do Brasil. São Paulo, Ática, 2004, p. 228). Migrações Mundiais 1. (FUVEST 2009) Com base no mapa e nos seus conhecimentos sobre as migrações internacionais, assinale a alternativa INCORRETA: a) Alguns países europeus e os EUA apresentam um significativo

Leia mais

Antecedentes Históricos da Administração. Professor Maurício Teixeira

Antecedentes Históricos da Administração. Professor Maurício Teixeira Antecedentes Históricos da Administração Professor Maurício Teixeira Abordagens Mostrar a história Incipiente preocupação com a Administração na antiguidade Influencias da Administração Filosóficas Da

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), criado pelo Decreto 6.025/2007 que define a estrutura formal da sua gestão. PAC medidas de estímulo

Leia mais

O golpe nada mais foi que a antecipação da maioridade de D. Pedro II, que contava então com um pouco mais de 14 anos.

O golpe nada mais foi que a antecipação da maioridade de D. Pedro II, que contava então com um pouco mais de 14 anos. GOLPE DA MAIORIDADE Desde 1838, estava claro tanto para os LIBERAIS, quanto para os CONSERVADORES que somente a monarquia plena poderia levar o país a superar a sua instabilidade política. O golpe nada

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS 1.1 CONTEXTO TRANSIÇÃO FEUDO-CAPITALISTA CRISE DO FEUDALISMO 1.2 CAUSAS EXPANSÃO DA ATIVIDADE COMERCIAL ALIANÇA REI-BURGUESIA ENFRAQUECIMENTO DO PODER CENTRAL CARACTERÍSTICAS GERAIS

Leia mais

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa.

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa. O ESPAÇO GEOGRÁFICO As sociedades humanas desenvolvem, durante sua história, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

Conceito de Comércio exterior

Conceito de Comércio exterior Conceito de Comércio exterior atividade de compra e venda internacional de produtos e serviços de um determinado país. Do comércio exterior participam empresas de pequeno, médio e grande porte, muitas

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA. Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog:

A REVOLUÇÃO RUSSA. Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog: A REVOLUÇÃO RUSSA Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog: www.proftaciusfernandes.wordpress.com RÚSSIA CZARISTA Final do século XIX 170 milhões de pessoas Economia agrária 85% da população vivia no campo camponeses

Leia mais

Revolução Industrial. Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado.

Revolução Industrial. Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado. Revolução Industrial Origem no séc. XVIII na Inglaterra; Caracteriza-se pela mudança da produção artesanal para maquinofatura. Trabalho assalariado. Criação de máquinas a vapor queima do carvão mineral

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 29 CONHECENDO O TERRITÓRIO CHINÊS

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 29 CONHECENDO O TERRITÓRIO CHINÊS GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 29 CONHECENDO O TERRITÓRIO CHINÊS Como pode cair no enem (UERJ) O gasto militar é um dos indicadores do poder dos países no cenário internacional em um dado contexto histórico.

Leia mais

Capitalismo x Socialismo. Introdução para o entendimento do mundo bipolar.

Capitalismo x Socialismo. Introdução para o entendimento do mundo bipolar. Capitalismo x Socialismo Introdução para o entendimento do mundo bipolar. Capitalismo Sistema econômico, político e social no qual os agentes econômicos (empresários, burgueses, capitalistas), proprietários

Leia mais

1ª GUERRA MUNDIAL

1ª GUERRA MUNDIAL 1ª GUERRA MUNDIAL 1914-1918 PANORAMA INTERNACIONAL Divisão do mundo em: Países industrializados e países não industrializados. Industrializados Europa, América (EUA) e Ásia (Japão). Não Industrializados

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San.

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. GEOGRAFIA Prof. Daniel San daniel.san@lasalle.org.br Discussão: CASO 1 - Empresa BMW Motors. Empresa Alemã de 1916. - Parque industrial especializado em produção de motocicletas. - Investimento inicial

Leia mais

Globalização, multipolarização e Fragmentação do espaço mundial

Globalização, multipolarização e Fragmentação do espaço mundial Globalização, multipolarização e Fragmentação do espaço mundial Instituto Federal Santa Catarina Câmpus Joinville Unidade Curricular Geografia Professor Mauricio Ruiz Camara Globalização Informação Biotecnologia

Leia mais

As Esferas da Globalização

As Esferas da Globalização As Esferas da Globalização As quatro esferas da globalização Comercial Produtiva Financeira Tecnológica Esfera Comercial A idéia de globalização é um fenômeno sócioeconômico, que pode ser dividido em processos,

Leia mais

Guia de Exploração Pedagógico-Didático dos PowerPoint (amostra)

Guia de Exploração Pedagógico-Didático dos PowerPoint (amostra) ECRÂS INICIAIS / GERAIS Visualização do diapositivo inicial com o nome do Projeto Novo Viva a História! 9.º ano. Visualização do conteúdo programático título do Subdomínio com uma imagem alusiva. Guia

Leia mais

Histórico do Comércio

Histórico do Comércio Histórico do Comércio A palavra significa ato de negociar, vender, revender, comprar, em resumo, são todas as relações de negócios. O homem negocia desde a Pré-História, onde o excedente dos produtos que

Leia mais