Prefeitura de Londrina Pr. Secretaria Municipal de Saúde PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES. Diretoria de Planejamento e Gestão em Saúde

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prefeitura de Londrina Pr. Secretaria Municipal de Saúde PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES. Diretoria de Planejamento e Gestão em Saúde"

Transcrição

1 Prefeitura de Londrina Pr. Secretaria Municipal de Saúde PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES Diretoria de Planejamento e Gestão em Saúde

2

3

4

5

6

7 REGIÃO METROPOLITANA

8 Zona Urbana de Londrina 53 UBS s; hab.

9 ZONA RURAL LONDRINA 13 Distritos rurais; 01 Reserva Indígena

10 FITOTERAPIA Programa Municipal de Fitoterapia Desde 2001 Coordenação: Enf. Sonia Hutul Silva Dr. Rui Cépil Diniz

11 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA COMO COMEÇAMOS início do planejamento para implementação 2002 : Implementado em 13 UBS Z. RURAL E 01 URBANA Aquisição de PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS licitação estimado para 01 ano 06 FITOTERÁPICOS 06 plantas 06 chás droga vegetal desidratada

12 Fitoterápicos em Gel de própolis; 2. Xarope de Guaco; 3. Valeriana (Cápsulas); 4. Pfaffia (Cápsulas); 5. Espinheira Santa (Cápsulas); 6. Sene (Cápsulas).

13 CHÁS drogas vegetais desidratadas em Quebra Pedra; 2. Capim limão; 3. Funcho; 4. Cavalinha; 5. Camomila; 6. Guaco.

14 Nosso objetivo Estimular a prática adequada da Fitoterapia (nas comunidades e nos serviços); Implementar Educação permanente em fitoterapia (profissionais e população); Atender patologias não tratadas pela cesta básica, usando Fitoterápicos + plantas medicinais;

15 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA Orientar o usuário doméstico; Capacitar 100% das pessoas envolvidas; Instituir plantas medicinais e Fitoterápicos na rede; Acrescentar Fitoterápicos ao receituário médico; Divulgar a Fitoterapia como ciência, padronizando a.

16 MULTIDISCIPLINARIEDADE NO SUS LONDRINA NASF *ENFERMAGEM *MEDICINA *ODONTOLOGIA *NUTRIÇÃO *FISIOTERAPIA *PSICOLOGIA *EDUCAÇÃO FÍSICA *FARMACÊUTICO *REDUTOR DE DANOS, OUTROS

17 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA CIENTÍFICO + POPULAR

18 PADRONIZAÇÃO PROTOCOLO INSTITUCIONAL; FOLDER EDUCATIVO; INFORMATIVOS PERIÓDICOS; CAPACITAÇÃO; REUNIÕES COM A COMUNIDADE.

19

20 Ampliações no serviço Gradativas durante 10 anos

21 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA Unidades Básicas de Saúde Implementadas e demais serviços: CAPS + MATERNIDADE + SID + CEO+ Odontologia Aproximadamente usuários

22 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA 2012 Usamos 34 PLANTAS: 32 FITOTERÁPICOS 06 CHÁS (droga vegetal desidratada) Contratação de Farmácia de Manipulação através de Processo licitatório; Quarta revisão do Protocolo de Fitoterapia; Site Práticas Integrativas e Complementares

23 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA Fitoterápicos Prescritos em 2010: Fitoterápicos Prescritos: de Junho 2011 a Março de 2012:

24 PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA Alguns Dados Fitoterápicos mais prescritos: Ginkgo Biloba Castanha da Índia Arnica gel Calêndula Capsaicina Passiflora

25 RECURSOS Recursos Financeiros: Próprio do Município Custo Mensal : R$25.000,00

26 CONCLUSÕES Importância do trabalho conjunto na área; Comprovação da eficácia dos fitoterápicos; Ausência de efeitos colaterais registrados; Custo progressivamente menor; Importância da disponibilização de tratamentos complementares.

27 Relato Entrada dos fitoterápicos no CEO. Os fitoterápicos mais utilizados pela equipe são: -Camomila- 10% em orabase e Própolis em orabase: para lesões na boca, como aftas, feridas, machucados após uso de próteses totais e parciais,etc. - - Echinacea- 500mg- para pacientes imunodeprimidos com melhora nos atendimentos pré e pós- cirúrgicos e endodônticos. -Passiflora- 400mg- como ansiolítico para pré- cirúrgico na Periodontia e Cirurgia Buco Maxilo- Facial. Dr. Paulo Tissuda C.D./CEO

28 FITOTERÁPICOS PRODUTOS PADRONIZADOS NO PROGRAMA MUNICIPAL DE FITOTERAPIA DE LONDRINA

29 Própolis gel e orabase orabase extrato fluido a 2,5% e Gel extrato glicólico a 2,5%

30 Arnica gel (Arnica montana) extrato glicólico Gel a 10%

31 Confrei gel creme Symphitum officinalis Gel Creme a 5%

32 Papaína gel creme Gel Creme a 4%

33 Calêndula loção Calendula officinalis extrato glicólico 10%

34 Arruda xampu Ruta graveolens 10% extrato glicólico

35 Capsaicina pomada Capsaicina 0,03% + córdia verbenácea extrato glicolico 5% + cânfora 3% + mentol 3% + pomada base qsp 50g.

36 Camomila em orabase Matricaria recutita extrato fluido 10%

37 Malva enxaguatório bucal Malva sylvestris 5%

38 Xarope de Guaco (normal e dietético) Mikania glomerata 10% Xarope contendo 0,035 mg/ml de cumarinas extrato fluido

39 Funcho gotas Foeniculum vulgare 30% extrato fluido

40 Tansagem gel creme Plantago sp extrato glicólico a 5%

41 Papaína + confrei gel creme ASSOCIAÇÕES

42 Hipérico Hipéricum perforatum extrato seco contendo 0,3% de hipericina 300 mg

43 Alho Allium sativum Extrato seco 300 mg

44 Passiflora Passiflora incarnata Extrato seco contendo 3,5% de flavonóides totais 400 mg

45 Cavalinha (Equisetum arvense) extrato seco contendo 2% de flavonóides totais 400 mg

46 Ginkgo biloba Ginkgo biloba extrato seco contendo 24% de glicosídeos 120 mg

47 Isoflavona+cimicifuga extrato seco de soja contendo 40% de isoflavonas 200 mg + cimicífuga (Cimicifuga racemosa) extrato seco contendo 2,5% de glicosídeos terpênicos 100mg

48 Kawa kawa (Piper methysticum) Extrato seco contendo 30% de kavalactonas 200mg

49 Tanaceto Tanacetum parthenium extrato seco contendo 0,5% de partenolídeos 80 mg

50 Quebra Pedra PLANTA DESIDRATADA

51 Valeriana Valeriana officinalis extrato seco contendo 0,8% de ácido valerênico 80 e 200 mg.

52 Espinheira Santa Maytenus ilicifolia extrato seco contendo 3,5% de taninos 500 mg

53 Castanha da Índia Aesculus hippocastanum extrato seco contendo 20% de escina 100mg

54 Echinácea Echinacea angustifólia extrato seco contendo 4% de fenóis totais 500 mg

55 Harpagophytum procumbens extrato seco contendo 5% de harpagosídeo 350 mg

56 Unha de gato Uncaria tomentosa extrato seco contendo 1% de alcalóides 500 mg

57 CHÁS QuebraPedra Capim limão Cavalinha Guaco Funcho Camomila

58 Quebra Pedra

59 Capim limão

60 Cavalinha

61 Guaco

62 Funcho

63 Camomila

64 Avaliação final: Benefícios? Problemas? CONCLUSÃO... Vale a pena!

65 FITOTERAPIA LONDRINA Enf. SÔNIA HUTUL SILVA Dr. RUI CÉPIL DINIZ Site: www1.londrina.pr.gov.br/saude/fitoterapia

ANEXO LISTA DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO. Nomenclatura botânica Aesculus hippocastanum L. 1

ANEXO LISTA DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO. Nomenclatura botânica Aesculus hippocastanum L. 1 ANEXO LISTA DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO Nomenclatura botânica Aesculus hippocastanum L. 1 Castanha da Índia Sementes Escina Fragilidade capilar, insuficiência venosa 32 a 120

Leia mais

Núcleo de Farmácia Viva

Núcleo de Farmácia Viva Núcleo de Farmácia Viva Brasília-DF A FARMÁCIA VIVA NO ÂMBITO O SUS-DF Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal Nilton L. Netto Junior; Farm. M.Sc. OFICIALIZAÇÃO DA FITOTERAPIA NA SES-DF (25 ANOS)

Leia mais

ANEXO LISTA DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO

ANEXO LISTA DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO ANEXO LISTA DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS DE REGISTRO SIMPLIFICADO Aesculus hippocastanum L. 1 Castanha da Índia Sementes Glicosídeos triterpênicos expressos em escina anidra Fragilidade capilar, insuficiência

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 09 de abril de 2014 [Página 58 e 59]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 09 de abril de 2014 [Página 58 e 59] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 09 de abril de 2014 [Página 58 e 59] INSTRUÇÃO NORMATIVA IN Nº 2, DE 13 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre

Leia mais

Relação Droga Formas Extrativas. Formas Farmacêuticas. Exercícios

Relação Droga Formas Extrativas. Formas Farmacêuticas. Exercícios Relação Droga Formas Extrativas Formas Farmacêuticas Exercícios Farm. Elisabeth Prado março 2011 Relação Droga Formas Extrativas: Droga: parte(s) da planta que contém os princípios ativos, sob a forma

Leia mais

10/23/16. Introdução. Problemas em vista. Linha do tempo. Linha do tempo. Plantas medicinais na Farmacopeia Brasileira

10/23/16. Introdução. Problemas em vista. Linha do tempo. Linha do tempo. Plantas medicinais na Farmacopeia Brasileira Introdução Fitoterapia no terceiro setor e a legislação brasileira Ana Maria Soares Pereira Fabio Carmona Historicamente, a prescrição de plantas medicinais é feita por curandeiros, raizeiros, benzedeiros,

Leia mais

Relação de plantas reconhecidas como eficazes, pela ANVISA.

Relação de plantas reconhecidas como eficazes, pela ANVISA. UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DISCIPLINA DE FARMACOLOGIA Relação de plantas reconhecidas como eficazes, pela ANVISA. RESOLUÇÃO-RE Nº 89, DE 16 DE MARÇO DE 2004. O Adjunto da Diretoria

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Consulta Pública n 14, de 14 de maio de 2013 D.O.U de 15/05/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  Consulta Pública n 14, de 14 de maio de 2013 D.O.U de 15/05/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 14, de 14 de maio de 2013 D.O.U de 15/05/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E INSUMOS ESTRATÉGICOS

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E INSUMOS ESTRATÉGICOS MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E INSUMOS ESTRATÉGICOS Aquisição e qualificação de fornecedores de medicamentos homeopáticos

Leia mais

Caracterização da amostra (confirmar identidade)

Caracterização da amostra (confirmar identidade) CONTROLE DE QUALIDADE DE DROGAS VEGETAIS Etapas da Análise Farmacognóstica caracterização da amostra pesquisa de marcadores químicos / princípios ativos pesquisa de impurezas e falsificações Caracterização

Leia mais

Você está visualizando apenas uma parte deste manual. Para acessar o conteúdo completo, acesse com seu login e senha.

Você está visualizando apenas uma parte deste manual. Para acessar o conteúdo completo, acesse com seu login e senha. Você está visualizando apenas uma parte deste manual. Para acessar o conteúdo completo, acesse com seu login e senha. FITOTERÁPICOS Principais Interações Medicamentosas SÉRIE ANFARMAG FITOTERÁPICOS Principais

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOLOGIA TAMARA SIMÃO BOSSE FITOTERÁPICOS NO SUS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOLOGIA TAMARA SIMÃO BOSSE FITOTERÁPICOS NO SUS UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOLOGIA TAMARA SIMÃO BOSSE FITOTERÁPICOS NO SUS CRICIÚMA 2014 TAMARA SIMÃO BOSSE FITOTERÁPICOS NO SUS Monografia apresentada

Leia mais

Fitoterápicos Aspectos regulatórios. Ezequiel Paulo Viriato

Fitoterápicos Aspectos regulatórios. Ezequiel Paulo Viriato Fitoterápicos Aspectos regulatórios Ezequiel Paulo Viriato - 2009 Fitoterápicos São medicamentos obtidos empregando-se exclusivamente derivados de drogas vegetais como ativos. Excipientes e outros componentes

Leia mais

Secretaria de Saúde de São Lourenço-MG. Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas. Farmácia Verde.

Secretaria de Saúde de São Lourenço-MG. Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas. Farmácia Verde. Secretaria de Saúde de São Lourenço-MG. Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas. Farmácia Verde. Assistência Farmacêutica em Plantas Medicinais e Fitoterápicos Coordenadora: Nayara Cunha

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE DE FÁRMACOS VEGETAIS

CONTROLE DE QUALIDADE DE FÁRMACOS VEGETAIS 26 Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências da Saúde Departamento de Farmácia Laboratório de Farmacognosia Manual Prático - Farmacognosia II Márcia do Rocio Duarte Nilce Nazareno da Fonte Cid Aimbiré

Leia mais

AS PLANTAS MEDICINAIS E A FITOTERAPIA NO SISTEMA OFICIAL DE SAÚDE 1º Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

AS PLANTAS MEDICINAIS E A FITOTERAPIA NO SISTEMA OFICIAL DE SAÚDE 1º Seminário Internacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E INSUMOS ESTRATÉGICOS AS PLANTAS MEDICINAIS E A FITOTERAPIA NO SISTEMA OFICIAL DE

Leia mais

FARMACOGNOSIA 1ª PROVA: 04 de maio (T1)

FARMACOGNOSIA 1ª PROVA: 04 de maio (T1) FARMACOBOTÂNICA FBF 0343 http://www.youtube.com/watch?v=mn_ah6drfpe Política nacional de plantas medicinais (2006) programa de PLANTAS MEDICINAIS (2008) Profas: Edna T. M. Kato; Dominique C. H. Fischer.

Leia mais

Plantas Medicinais na Gestação. Amanda Faqueti Farmacêutica

Plantas Medicinais na Gestação. Amanda Faqueti Farmacêutica Plantas Medicinais na Gestação Amanda Faqueti Farmacêutica Observações iniciais sobre o uso de plantas na gestação A utilização de plantas na gestação é realizada nos cinco continentes do mundo. Há poucos

Leia mais

PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA

PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA A Medicina Tradicional (MT), a Medicina Complementar e Alternativa (MCA) e seus produtos, principalmente plantas medicinais, cada vez mais têm se tornado

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS *PNPMF*

POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS *PNPMF* POLÍTICA NACIONAL DE PLANTAS MEDICINAIS E MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS *PNPMF* Elzo Velani ABIFISA Em torno de 2,8 % do mercado farmacêutico total. Maioria das empresas são de capital nacional. PANORAMA

Leia mais

RECOMENDAÇÕES TERAPÊUTICAS DE CINCO PLANTAS AUTORIZADAS PELO SUS

RECOMENDAÇÕES TERAPÊUTICAS DE CINCO PLANTAS AUTORIZADAS PELO SUS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL RECOMENDAÇÕES TERAPÊUTICAS DE CINCO PLANTAS AUTORIZADAS PELO SUS Douglas Duarte Robre ¹, Homero Scalon Filho ² ¹ Acadêmico do Curso de Enfermagem da UEMS - Universidade

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE MEDICAMENTO FITOTERÁPICO. CURSO DE ENFERMAGEM DISICPLINA: FITOTERAPIA Prof.ª DANIELLA KOCH DE CARVALHO

LEGISLAÇÃO DE MEDICAMENTO FITOTERÁPICO. CURSO DE ENFERMAGEM DISICPLINA: FITOTERAPIA Prof.ª DANIELLA KOCH DE CARVALHO LEGISLAÇÃO DE MEDICAMENTO FITOTERÁPICO CURSO DE ENFERMAGEM DISICPLINA: FITOTERAPIA Prof.ª DANIELLA KOCH DE CARVALHO AÇÕES VIGILÂNCIA SANITÁRIA Controle sanitário Normatização Atividades educativas Registro

Leia mais

Prof. Dr. Leandro Machado Rocha Laboratório de Tecnologia de Produtos Naturais Faculdade de Farmácia UFF

Prof. Dr. Leandro Machado Rocha Laboratório de Tecnologia de Produtos Naturais Faculdade de Farmácia UFF Prof. Dr. Leandro Machado Rocha Laboratório de Tecnologia de Produtos Naturais Faculdade de Farmácia UFF R. Mário Viana 523 Santa Rosa - Niterói - R.J. E-mail: lean@vm.uff.br BIOMAS DO BRASIL Biomas são

Leia mais

Levantamento de fitoterápicos manipulados em farmácias magistrais de Dourados-MS

Levantamento de fitoterápicos manipulados em farmácias magistrais de Dourados-MS Artigo Revista Brasileira de Farmacognosia Brazilian Journal of Pharmacognosy 20(1): 28-34, Jan./Mar. 2010 Received 25 July 2008; Accepted 29 November 2008 Levantamento de fitoterápicos manipulados em

Leia mais

INFORME TÉCNICO Nº 007/ Versão 00

INFORME TÉCNICO Nº 007/ Versão 00 INFORME TÉCNICO Nº 007/2016 - Versão 00 Assunto: Esclarecimentos sobre a regulamentação de industrialização, manipulação, comercialização e registros de insumos, de medicamentos fitoterápicos e de produtos

Leia mais

PLANO DE TRABALHO E APLICAÇÕES 1/3

PLANO DE TRABALHO E APLICAÇÕES 1/3 PREITURA MUNICIPAL DE CHAPECÓ SECRETÁRIA DE ARTICULAÇÃO INSTITUCINAL PLANO DE TRABALHO E APLICAÇÕES 1/3 1. DADOS CADSTRAIS CONVENTENTE: FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DO DESENVOLVIMENTO DO OESTE - FUNDESTE ENDEREÇO:

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02 DE 13 DE MAIO DE 2014 Publica a Lista de

Leia mais

Estudo das plantas medicinais, utilizadas pelos pacientes atendidos no programa Estratégia saúde da família em Maringá/PR/Brasil

Estudo das plantas medicinais, utilizadas pelos pacientes atendidos no programa Estratégia saúde da família em Maringá/PR/Brasil 702 Estudo das plantas medicinais, utilizadas pelos pacientes atendidos no programa Estratégia saúde da família em Maringá/PR/Brasil LOPES, M.A. 1* ; NOGUEIRA, I.S. 1 ; OBICI, S. 2 ; ALBIERO, A.L.M. 1.

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS ATRAVÉS DO SUS

DISTRIBUIÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS ATRAVÉS DO SUS DISTRIBUIÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS ATRAVÉS DO SUS OLIVEIRA, Eni Maria Alves (Unitri) enimaria_farmacia@hotmail.com MAYWALD, Paula Guardenho (Unitri) paulaguardenho@yahoo.com.br ROSA, Gisele

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECR. DE DESENV. REGIONAL DE CONCÓRDIA MUNICÍPIO DE PRESIDENTE CASTELLO BRANCO

ESTADO DE SANTA CATARINA SECR. DE DESENV. REGIONAL DE CONCÓRDIA MUNICÍPIO DE PRESIDENTE CASTELLO BRANCO ESTADO DE SANTA CATARINA SECR. DE DESENV. REGIONAL DE CONCÓRDIA MUNICÍPIO DE PRESIDENTE CASTELLO BRANCO NASF de Presidente Castello Branco/SC: uma experiência de apoio matricial, trabalho interdisciplinar,

Leia mais

FITOTERÁPICOS E PLANTAS MEDICINAIS CONHECIMENTO E USO POR IDOSOS

FITOTERÁPICOS E PLANTAS MEDICINAIS CONHECIMENTO E USO POR IDOSOS FITOTERÁPICOS E PLANTAS MEDICINAIS CONHECIMENTO E USO POR IDOSOS Iêda Maria de Araujo Calife (1); Carina Almeida Morais (2) (1) Secretaria Municipal de Saúde de Natal/RN ieda1maria1@gmail.com (2) AVM Faculdade

Leia mais

USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS

USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS Luana Martins de Sousa Jennifer de Morais Alves Kildery Marques de Abrantes Heloísa Mara Batista Fernandes. Faculdade Santa Maria e-mail: luana-marttins@hotmail.com

Leia mais

Indicação do uso de Fitoterápicos na Atenção Básica. Francilene Amaral da Silva Universidade Federal de Sergipe

Indicação do uso de Fitoterápicos na Atenção Básica. Francilene Amaral da Silva Universidade Federal de Sergipe Indicação do uso de Fitoterápicos na Atenção Básica Francilene Amaral da Silva Universidade Federal de Sergipe FITOTERAPIA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA Medicina Tradicional e Complementar Alternativa no Mundo A

Leia mais

Atuação Multidisciplinar em Fitoterapia: os Conselhos de Classe e as Normatizações. Eliane Moreira Vaz

Atuação Multidisciplinar em Fitoterapia: os Conselhos de Classe e as Normatizações. Eliane Moreira Vaz Atuação Multidisciplinar em Fitoterapia: os Conselhos de Classe e as Normatizações Eliane Moreira Vaz BREVE HISTÓRIA - MISSÃO Conselho Sistema CFN/CRN Orienta, disciplina e fiscaliza o exercício profissional

Leia mais

Um exemplo de relógio

Um exemplo de relógio Falar em plantas medicinais é falar da história da humanidade. Desde os tempos da pré-história as plantas medicinais fazem parte da vida das pessoas. Os homens primitivos, assim como os animais iniciaram

Leia mais

APRESENTAÇÃO: Henriqueta Tereza do Sacramento Médica, Coordenadora e Idealizadora do Programa Municipal de Fitoterapia de Vitória-ES

APRESENTAÇÃO: Henriqueta Tereza do Sacramento Médica, Coordenadora e Idealizadora do Programa Municipal de Fitoterapia de Vitória-ES PREFEITURA DE VITÓRIA Secretaria de Saúde PREFEITURA DE VITÓRIA Secretaria de Saúde APRESENTAÇÃO: Henriqueta Tereza do Sacramento Médica, Coordenadora e Idealizadora do Programa Municipal de Fitoterapia

Leia mais

Artigo RESUMO ABSTRACT. Camila Miranda Moura. DOI: /vd.v2i2.140

Artigo RESUMO ABSTRACT. Camila Miranda Moura. DOI: /vd.v2i2.140 DOI:10.3395/vd.v2i2.140 Artigo Rotulagem de medicamentos fitoterápicos industrializados: está adequada às diretrizes legais? Labeling of manufactured herbal medicines: does it comply with the legal standards?

Leia mais

Uso de plantas medicinais: Crendice ou Ciência?

Uso de plantas medicinais: Crendice ou Ciência? Crendice X Ciência Uso de plantas medicinais: Crendice ou Ciência? Algo no que se crê, sem compromisso com a realidade. Deriva de experiências pessoais ou passada ao longo dos tempos. Sistema de adquirir

Leia mais

Fitoterapia, A fitoterapia, ainda que em um ritmo lento,

Fitoterapia, A fitoterapia, ainda que em um ritmo lento, Fitoterapia, com certeza Pelo jornalista Aloísio Brandão, Editor desta revista. A fitoterapia, ainda que em um ritmo lento, está reescrevendo a história da assistência farmacêutica, no âmbito da atenção

Leia mais

ESPINHEIRA SANTA UM MODELO DE ESTUDO. Ricardo Tabach CEBRID Joaquim Mauricio Duarte Almeida UFSJ Simpósio Fitoterapia no SUS 2017

ESPINHEIRA SANTA UM MODELO DE ESTUDO. Ricardo Tabach CEBRID Joaquim Mauricio Duarte Almeida UFSJ Simpósio Fitoterapia no SUS 2017 1 ESPINHEIRA SANTA UM MODELO DE ESTUDO Ricardo Tabach CEBRID Joaquim Mauricio Duarte Almeida UFSJ Simpósio Fitoterapia no SUS 2017 Espinheira santa Maytenus ilicifolia Mart ex Reiss (Celastraceae) 2 NOMES

Leia mais

Fitoterápicos e plantas medicinais que ajudam a cicatrização da lesões de pele e mucosa

Fitoterápicos e plantas medicinais que ajudam a cicatrização da lesões de pele e mucosa Fitoterápicos e plantas medicinais que ajudam a cicatrização da lesões de pele e mucosa (Ação farmacológica / uso externo) Dra. Gisele Damian Antonio Farmacêutica-acupunturista Calêndula (Calendula officinalis

Leia mais

Fitoterapia e a Prática do Nutricionista. Nutricionista Jacira Santos

Fitoterapia e a Prática do Nutricionista. Nutricionista Jacira Santos Fitoterapia e a Prática do Nutricionista Nutricionista Jacira Santos Nutrição Clínca Anos 70 Dietoterapia Hospitalar Anos 80 Dietoterapia em Consultório Anos 90/2000 Regulamentação de prescrição de suplementos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE INSUMOS FARMACÊUTICOS A BASE DE CALÊNDULA E PRÓPOLIS UTILIZADOS PELAS FARMÁCIAS MAGISTRAIS

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE INSUMOS FARMACÊUTICOS A BASE DE CALÊNDULA E PRÓPOLIS UTILIZADOS PELAS FARMÁCIAS MAGISTRAIS REF REF - ISSN 1808-0804 0804 Vol. IV (2), 169-174 174,, 2007 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE INSUMOS FARMACÊUTICOS A BASE DE CALÊNDULA E PRÓPOLIS UTILIZADOS PELAS FARMÁCIAS MAGISTRAIS QUALITY EVALUATION OF

Leia mais

Plantas Medicinais. Josefina Dorotéa Nunes Bióloga e Técnica de Enfermagem

Plantas Medicinais. Josefina Dorotéa Nunes Bióloga e Técnica de Enfermagem Plantas Medicinais Josefina Dorotéa Nunes Bióloga e Técnica de Enfermagem É provável que a utilização das plantas como medicamento seja tão antiga quanto o próprio homem. CONSELHOS ÚTEIS Toda planta medicinal

Leia mais

Importância da Integração Universidade x Empresa para o desenvolvimento de medicamentos na Iberoamérica

Importância da Integração Universidade x Empresa para o desenvolvimento de medicamentos na Iberoamérica Importância da Integração Universidade x Empresa para o desenvolvimento de medicamentos na Iberoamérica Ana Carolina Cavazzin Asbahr Coordenadora de Projeto 01/09/2009 Um convite à reflexão Por que a

Leia mais

Farmácia Viva: Plantas com fins medicinais no município de Seropédica- RJ: Levantamento e utilização

Farmácia Viva: Plantas com fins medicinais no município de Seropédica- RJ: Levantamento e utilização 1 Farmácia Viva: Plantas com fins medicinais no município de Seropédica- RJ: Levantamento e utilização DE MOURA, Maria Aparecida UFRuralRJ - DE AZEVEDO, Domingos Celma

Leia mais

PROGRAMA FITOTERÁPICO FARMÁCIA VIVA NO SUS-BETIM FARMÁCIA VIVA IN SUS/BETIM PHYTOTHERAPY PROGRAM

PROGRAMA FITOTERÁPICO FARMÁCIA VIVA NO SUS-BETIM FARMÁCIA VIVA IN SUS/BETIM PHYTOTHERAPY PROGRAM PROGRAMA FITOTERÁPICO FARMÁCIA VIVA NO SUS-BETIM FARMÁCIA VIVA IN SUS/BETIM PHYTOTHERAPY PROGRAM Jaqueline Guimarães 1, Júnia Célia de Medeiros 2 e Lidiane Andrade Vieira 3 Prefeitura Municipal de Betim,

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA PARA IDOSOS

UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA PARA IDOSOS UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA PARA IDOSOS Wedna dos Santos Miguel Moura (1); Leônia Maria Batista (2) (1) Universidade Federal da Paraíba; wednamiguel2@gmail.com (2) Universidade

Leia mais

Fitoterápicos da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME) Amanda Faqueti

Fitoterápicos da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME) Amanda Faqueti Fitoterápicos da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME) Amanda Faqueti Histórico das Relações de Medicamentos no Brasil O Brasil elabora listas oficiais de medicamentos desde 1964. Departamento

Leia mais

A realidade e o futuro do controle de qualidade de alimentos e de fitoterápicos

A realidade e o futuro do controle de qualidade de alimentos e de fitoterápicos A realidade e o futuro do controle de qualidade de alimentos e de fitoterápicos GMEFH/GGMED/ANVISA Prêmio Inovação na Gestão Pública Federal 2006/2007 27 de setembro de 2007 Plantas medicinais X Fitoterápicos

Leia mais

DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DO APL EM PLANTAS MEDICINAIS FARMÁCIA VIVA NO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA

DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DO APL EM PLANTAS MEDICINAIS FARMÁCIA VIVA NO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO DO APL EM PLANTAS MEDICINAIS FARMÁCIA VIVA NO MUNICÍPIO DE VOLTA REDONDA 2 PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES & ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Desenvolvimento de Arranjos Produtivos

Leia mais

REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS

REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS Ana Rita Novaes Coordenação das Práticas Integrativas ti e Complementares e e Secretaria Estadual

Leia mais

VI FitoRJ 2016 e II Encontro de Fitoterapia do Hospital Federal do Andaraí

VI FitoRJ 2016 e II Encontro de Fitoterapia do Hospital Federal do Andaraí Fitoterapia no SUS Helene Frangakis de Amorim MINISTÉRIO DA SAÚDE Histórico 1978 - A Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde resultou na Declaração de Alma-Ata (URSS), que enfatiza

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA

RELATÓRIO DE CONCORRÊNCIA 23 - ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA 11 65 5,9 ENFERMAGEM EM CANCEROLOGIA 8 41 5,1 ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA 9 41 4,6 ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO 2 11 5,5 ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA GERAL 5 40 8,0 ENFERMAGEM

Leia mais

Pesquisas agronômicas das plantas medicinais da Mata Atlântica regulamentadas pela ANVISA

Pesquisas agronômicas das plantas medicinais da Mata Atlântica regulamentadas pela ANVISA Pesquisas agronômicas das plantas medicinais da Mata Atlântica regulamentadas pela ANVISA 131 MING, L.C. ; FERREIRA, M.I.; GONÇALVES, G.G. UNESP-Faculdade de Ciências Agronômicas, Departamento de Produção

Leia mais

Chás: natural é atóxico? Palestrante: Liza Ghassan Riachi CICLO DE PALESTRAS ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

Chás: natural é atóxico? Palestrante: Liza Ghassan Riachi CICLO DE PALESTRAS ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Chás: natural é atóxico? Palestrante: Liza Ghassan Riachi CICLO DE PALESTRAS ALIMENTAÇÃO E SAÚDE História e Origem do Chá O consumo do chá é antigo, tendo relatos de que sua origem remonta há 5000 mil

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE DE FÁRMACOS VEGETAIS

CONTROLE DE QUALIDADE DE FÁRMACOS VEGETAIS 27 CONTROLE DE QUALIDADE DE FÁRMACOS VEGETAIS O controle de qualidade de fármacos vegetais deve ser realizado em todas as etapas que envolvem a produção de drogas, como seleção da espécie, cultivo racional

Leia mais

Legislação e controle de qualidade de medicamentos fitoterápicos nos países do Mercosul

Legislação e controle de qualidade de medicamentos fitoterápicos nos países do Mercosul Revisão 10.14450/2318-9312.v28.e3.a2016.pp123-139 Legislação e controle de qualidade de medicamentos fitoterápicos nos países do Mercosul Legislation and quality control of herbal medicines in Mercosul

Leia mais

- Capsicum annum L Risco: X Preparação: pomada Indicação: antinevrálgico pós herpético Gravidez: potencial efeito urotônico

- Capsicum annum L Risco: X Preparação: pomada Indicação: antinevrálgico pós herpético Gravidez: potencial efeito urotônico Boldo do Chile - Peumus boldo Partes utilizadas: Folhas Indicações: Colagogo, Colaretico e Dispepsia Posologia: 2 a 5 mg alcaloides totais expressos em boldina Extrato e Tinturas 400 mg dia 0,1 a 0,15%

Leia mais

Avaliação das prescrições recebidas pela farmácia do Centro de Referência de Práticas Integrativas em Saúde (CERPIS) Planaltina/DF

Avaliação das prescrições recebidas pela farmácia do Centro de Referência de Práticas Integrativas em Saúde (CERPIS) Planaltina/DF Avaliação das prescrições recebidas pela farmácia do Centro de Referência de Práticas Integrativas em Saúde (CERPIS) Planaltina/DF Bábilla Nunes¹ Paula Martins¹ Faculdade de Ceilândia, Universidad e de

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 389/2013

RESPOSTA RÁPIDA 389/2013 RESPOSTA RÁPIDA 389/2013 SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO 0335.13.2291.6 DATA 01/12/2013 Dra Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica - MG SOLICITAÇÃO A Senhora Maria do Rosário

Leia mais

PROJETO DE LEI N 047/2012

PROJETO DE LEI N 047/2012 PROJETO DE LEI N 047/2012 Institui a Política Intersetorial de Plantas Medicinais e de Medicamentos Fitoterápicos no Município de Gramado e dá outras providências. Art. 1º. Fica instituída a Política Intersetorial

Leia mais

JARDIM MEDICINAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SAÚDE. Mari Gemma De La Cruz

JARDIM MEDICINAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SAÚDE. Mari Gemma De La Cruz JARDIM MEDICINAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SAÚDE Mari Gemma De La Cruz JARDIM MEDICINAL EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SAÚDE Mari Gemma De La Cruz Cuiabá 2008 Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de

Leia mais

Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos Avanços e Desafios Biodiversidade a serviço da vida e da ciência I Encontro sobre Práticas Integrativas e Complementares Yanten 21 anos Medianeira/PR

Leia mais

D O S S I Ê T É C N I C O

D O S S I Ê T É C N I C O D O S S I Ê T É C N I C O Produção de chás e extratos de plantas medicinais Maria das Graças Lins Brandão Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais CETEC agosto 2007 DOSSIÊ TÉCNICO Sumário 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

RITMONEURAN RTM Passiflora incarnata MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

RITMONEURAN RTM Passiflora incarnata MEDICAMENTO FITOTERÁPICO RITMONEURAN RTM Passiflora incarnata MEDICAMENTO FITOTERÁPICO IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nomenclatura botânica oficial: Passiflora incarnata L. Nomenclatura popular: Passiflora, Flor da paixão, Maracujá.

Leia mais

Produto registrado com base no uso tradicional, não sendo recomendado seu uso por período prolongado.

Produto registrado com base no uso tradicional, não sendo recomendado seu uso por período prolongado. XAROPE DE GUACO NATULAB PRODUTO TRADICIONAL FITOTERÁPICO Nomenclatura popular: Guaco Nomenclatura botânica completa: Mikania glomerata Spreng. Família: Asteraceae Parte da planta utilizada: Folhas Produto

Leia mais

Orientação sobre a Notificação Simplificada de Produto Tradicional Fitoterápico (PTF)

Orientação sobre a Notificação Simplificada de Produto Tradicional Fitoterápico (PTF) Orientação sobre a Notificação Simplificada de Produto Tradicional Fitoterápico (PTF) A COFID informa que o sistema de notificação simplificada foi atualizado para permitir a notificação de Produtos Tradicionais

Leia mais

Sílvia B. C. Czermainski Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul

Sílvia B. C. Czermainski Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul Projeto APLPMFito/RS Implementação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e Política Intersetorial de Plantas Medicinais e Medicamentos Fitoterápicos do R.G.do Sul Sílvia B. C. Czermainski

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DE PRINCÍPIO ATIVO O Extrato seco está padronizado em 0,075 cumarina. Cada ml do xarope contém 0,02625 mg de cumarina.

CONCENTRAÇÃO DE PRINCÍPIO ATIVO O Extrato seco está padronizado em 0,075 cumarina. Cada ml do xarope contém 0,02625 mg de cumarina. XAROPE DE GUACO NATULAB Espécie vegetal: Mikania glomerata Nome popular: Guaco Família: Asteraceae Parte utilizada: folhas FORMA FARMACÊUTICA Xarope APRESENTAÇÃO XAROPE DE GUACO NATULAB 35 mg/ml (equivalente

Leia mais

Marcos regulatórios para plantas medicinais e fitoterápicos

Marcos regulatórios para plantas medicinais e fitoterápicos Marcos regulatórios para plantas medicinais e fitoterápicos GMEFH/GGMED/ANVISA Prêmio Inovação na Gestão Pública Federal 2006/2007 Medicamentos fitoterápicos Fitoterápicos São medicamentos obtidos empregando-se

Leia mais

UTILIZAÇÃO E ACEITAÇÃO DO TRATAMENTO COM PLANTAS MEDICINAIS EM ROQUE GONZALES, RS

UTILIZAÇÃO E ACEITAÇÃO DO TRATAMENTO COM PLANTAS MEDICINAIS EM ROQUE GONZALES, RS & UTILIZAÇÃO E ACEITAÇÃO DO TRATAMENTO COM PLANTAS MEDICINAIS EM ROQUE GONZALES, RS A r t i g o Andreia Regina Haas da Silva 1 Aline Augusti Boligon 2 Liliane de Freitas Bauermann 3 Rita Maria Heck 4 Marcio

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE LUÍS CORREIA-PI CNPJ Nº / PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/2017 CRESCER CONSULTORIAS

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE LUÍS CORREIA-PI CNPJ Nº / PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/2017 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO II DEMONSTRATIVO DE CARGOS, REQUISITOS, VALOR DA INSCRIÇÃO, QUANTIDADE DE VAGAS, CARGA HORÁRIA, SALÁRIO BÁSICO E LOTAÇÃO A CRITÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL VALOR DAS TAXAS DE INSCRIÇÕES CARGOS

Leia mais

FARMACOTÉCNICA. Glauce Desmarais

FARMACOTÉCNICA. Glauce Desmarais FARMACOTÉCNICA INTRODUÇÃO À FARMACOTÉCNICA Tópicos abordados: Definições em Farmacotécnica. Classificação dos Medicamentos. Legislação vigente. POSIÇÃO DA FARMACOTÉCNICA ENTRE AS CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS

Leia mais

Plantas medicinais e fitoterápicos para afecções bucais. Cesar Paulo Simionato Médico

Plantas medicinais e fitoterápicos para afecções bucais. Cesar Paulo Simionato Médico Plantas medicinais e fitoterápicos para afecções bucais Cesar Paulo Simionato Médico Observações iniciais no uso de plantas na saúde bucal Higiene dentária (Escovação, fio dental); Evitar o uso de substância

Leia mais

PALAVRAS-CHAVES Plantas medicinais, fitoterapia, Itaipu.

PALAVRAS-CHAVES Plantas medicinais, fitoterapia, Itaipu. Projeto Itaipu de plantas medicinais. Euclides Lara Cardozo Junior. Universidade Paranaense UNIPAR Campus Toledo - Curso de Farmácia Av. Parigot de Souza, 3636 Toledo / PR CEP: 85903-170 euclideslc@unipar.br.

Leia mais

CONTEXTO DENTRO DA PNPIC

CONTEXTO DENTRO DA PNPIC FITOTERAPIA CONTEXTO DENTRO DA PNPIC HISTÓRIA A Ayurveda (medicina tradicional indiana) é, talvez, mais antiga do que todas as tradições medicinais e do que a medicina tradicional chinesa. As civilizações

Leia mais

O USO DE FITOTERÁPICOS NA DOENÇA PERIODONTAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Título da Sessão Temática: Produtos naturais, farmacológicos e cosméticos.

O USO DE FITOTERÁPICOS NA DOENÇA PERIODONTAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Título da Sessão Temática: Produtos naturais, farmacológicos e cosméticos. CONEXÃO FAMETRO: ÉTICA, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE XII SEMANA ACADÊMICA ISSN: 2357-8645 O USO DE FITOTERÁPICOS NA DOENÇA PERIODONTAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Ana Isabela Costa Carneiro Flavio Rodrigues

Leia mais

Plantas medicinais com ação no sistema nervoso central

Plantas medicinais com ação no sistema nervoso central Plantas medicinais com ação no sistema nervoso central Classificação Psicoanalépticas: estimulantes, Psicolépticas: sedativas, depressoras utras: pertubadoras 1 2 Definição de ansiedade É uma experiência

Leia mais

INTRODUÇÃO METODOLOGIA

INTRODUÇÃO METODOLOGIA Pesquisas agronômicas das plantas medicinais nativas regulamentadas pela ANVISA Lin Chau Ming, Gabriela Granghelli Gonçalves, Maria Izabela Ferreira Departamento de Horticultura, Faculdade de Ciências

Leia mais

TÍTULO: PERFIL ANTIMICROBIANO DE EXTRATOS HIDROALCOÓLICO DE PLANTAS NATIVAS NO CONTROLE DE BACTÉRIAS PATOGÊNICAS

TÍTULO: PERFIL ANTIMICROBIANO DE EXTRATOS HIDROALCOÓLICO DE PLANTAS NATIVAS NO CONTROLE DE BACTÉRIAS PATOGÊNICAS TÍTULO: PERFIL ANTIMICROBIANO DE EXTRATOS HIDROALCOÓLICO DE PLANTAS NATIVAS NO CONTROLE DE BACTÉRIAS PATOGÊNICAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUIÇÃO:

Leia mais

Aesculus hippocastanum L.

Aesculus hippocastanum L. CASTANHA DA INDIA ZURITA Aesculus hippocastanum L. MEDICAMENTO FITOTERÁPICO Nomenclatura botânica oficial: Aesculus hippocastanum L. Nomenclatura popular: Castanha da Índia Família: Hippocastanaceae Parte

Leia mais

APRESENTAÇÕES Linha Farma: Cartucho contendo 2 blisters de alumínio plástico incolor com 15 comprimidos revestidos cada.

APRESENTAÇÕES Linha Farma: Cartucho contendo 2 blisters de alumínio plástico incolor com 15 comprimidos revestidos cada. ARPYNFLAN MEDICAMENTO FITOTERÁPICO Nomenclatura botânica oficial: Harpagophytum procumbens Nomenclatura popular: Garra do Diabo Família: Pedaliaceae Parte da planta utilizada: raiz FORMA FARMACÊUTICA Comprimido

Leia mais

ARPYNFLAN MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

ARPYNFLAN MEDICAMENTO FITOTERÁPICO ARPYNFLAN MEDICAMENTO FITOTERÁPICO Nomenclatura botânica oficial: Harpagophytum procumbens Nomenclatura popular: Garra do Diabo Família: Pedaliaceae Parte da planta utilizada: raiz FORMA FARMACÊUTICA Comprimido

Leia mais

PREPARO DE EXTRATO METANÓLICO DE GINKGO BILOBA PARA VALIDAÇÃO DE MÉTODO DE DOSEAMENTO 1. Introdução

PREPARO DE EXTRATO METANÓLICO DE GINKGO BILOBA PARA VALIDAÇÃO DE MÉTODO DE DOSEAMENTO 1. Introdução 471 PREPARO DE EXTRATO METANÓLICO DE GINKGO BILOBA PARA VALIDAÇÃO DE MÉTODO DE DOSEAMENTO 1 Breno Lima Drumond Castro 2, Adriana Maria Patarroyo Vargas 3. Resumo: O mercado de medicamento fitoterápico

Leia mais

(Atenção, esses produtos só devem ser receitados por seu médico, o mal uso desses produtos podem causar diversos males a sua saúde.

(Atenção, esses produtos só devem ser receitados por seu médico, o mal uso desses produtos podem causar diversos males a sua saúde. (Atenção, esses produtos só devem ser receitados por seu médico, o mal uso desses produtos podem causar diversos males a sua saúde.) ABCESSOS : Malva, Bardana, Jurubeba, Calêndula, Unha de Gato. ABUSO

Leia mais

VARIVAX MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

VARIVAX MEDICAMENTO FITOTERÁPICO VARIVAX MEDICAMENTO FITOTERÁPICO Nomenclatura botânica oficial: Aesculus hippocastanum L. Nomenclatura popular: Castanha-da-índia Família: Hippocastanaceae Parte da planta utilizada: Sementes APRESENTAÇÕES

Leia mais

PERFIL DE USO DAS PLANTAS MEDICINAIS PELOS USUÁRIOS DE UMA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB

PERFIL DE USO DAS PLANTAS MEDICINAIS PELOS USUÁRIOS DE UMA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB PERFIL DE USO DAS PLANTAS MEDICINAIS PELOS USUÁRIOS DE UMA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB CAVALCANTE, Nayara Costa 1 ; LEITE, Lays Cristina dos Anjos 1 ; LIMA, Abymaelson

Leia mais

Produto sem registro, empresa sem autorização da ANVISA e divulgação irregular

Produto sem registro, empresa sem autorização da ANVISA e divulgação irregular Produto sem registro, empresa sem autorização da ANVISA e divulgação irregular n Empresa Produto Lote/ Validade Ação de Fiscalização Motivação Resolução Específica 1 E A SUPLEMENTOS EIRELI - ME GOTAS DE

Leia mais

Fitoterapia e a prática do Nutricionista. Nutricionista Jacira Santos CRN-2 0091

Fitoterapia e a prática do Nutricionista. Nutricionista Jacira Santos CRN-2 0091 Fitoterapia e a prática do Nutricionista Nutricionista Jacira Santos CRN-2 0091 Nutrição Clínica Anos 70 Dietoterapia Hospitalar Anos 80 Dietoterapia em Consultório Anos 90 Fitoquímicos isolados e fitoterápicos

Leia mais

Codigo Nome Preço Venda Categoria

Codigo Nome Preço Venda Categoria Vitoria Ervas Distribuidora de Produtos Naturais www.vitoriaervas.com.br Sac: (18) 3917 1097 - (18) 8143 1680 TIM - Pres. Prudente/SP msn: vitoria.ervas@hotmail.com - sac@vitoriaervas.com.br Codigo Nome

Leia mais

Comércio de Alimentos de Apresentação Não Convencional, Drogas Vegetais e Fitoterápicos: Oferta em Drogarias de Araucária, PR

Comércio de Alimentos de Apresentação Não Convencional, Drogas Vegetais e Fitoterápicos: Oferta em Drogarias de Araucária, PR OmniPax Editora Rev Bras Terap e Saúde, 4(2):7-14, 2014 Comércio de Alimentos de Apresentação Não Convencional, Drogas Vegetais e Fitoterápicos: Oferta em Drogarias de Araucária, PR Commerce of Unconventional

Leia mais

SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS

SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS Reunião Técnica com Coordenadores de Programas de Práticas integrativas e Complementares no SUS Brasília 07 09 de junho 2011 IMPLANTAÇÃO DA PNPIC NO SUS NO ESTADO DA BAHIA: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS

Leia mais

Centro de Especialidades Odontológicas - CEO 2009/2010 CISCOPAR

Centro de Especialidades Odontológicas - CEO 2009/2010 CISCOPAR Centro de Especialidades Odontológicas - CEO 2009/2010 BRASIL SORRIDENTE Conjunto de ações que visam a melhoria da saúde bucal do brasileiro 17/03/04 Frente de ação são os Centros de Especialidades Odontológicas

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PROPAGANDA E PUBLICIDADE DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS ANUNCIADOS NA PARAÍBA

AVALIAÇÃO DA PROPAGANDA E PUBLICIDADE DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS ANUNCIADOS NA PARAÍBA AVALIAÇÃO DA PROPAGANDA E PUBLICIDADE DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS ANUNCIADOS NA PARAÍBA Ana Cecília Bezerra CARVALHO 1, Arquimedes Fernandes Monteiro de MELO 2, Isac Almeida de MEDEIROS 3, Margareth

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE MIMOSO DO SUL FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE MIMOSO DO SUL FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE INTENÇÃO DE REGISTRO DE PREÇOS O do Município de Mimoso do Sul, Estado do Espírito Santo em obediência ao disposto no art. 5º do Decreto Municipal nº 047/2013, na competência de Órgão Gerenciador, registra

Leia mais

Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento ISSN versão eletrônica

Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento ISSN versão eletrônica 14 O USO DE FITOTERÁPICOS NO TRATAMENTO DA OBESIDADE Caroline Nunes do Prado 1, Dayse Regina de Jesus Neves 1, Helena Dias de Souza 1, Francisco Navarro 1,2 RESUMO Introdução: A fitoterapia clássica está

Leia mais

ESPINHEIRA SANTA NATULAB MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

ESPINHEIRA SANTA NATULAB MEDICAMENTO FITOTERÁPICO ESPINHEIRA SANTA NATULAB MEDICAMENTO FITOTERÁPICO Nomenclatura botânica oficial: Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek Nomenclatura popular: Espinheira santa, cancerosa, cancorosa-de-sete-espinhos, cancrosa,

Leia mais