ÍNDICE. COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE. COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO 7 ÍNDICE PREFÁCIO 15 INTRODUÇÃO 17 COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20 CAPÍTULO 1 SIGNO E COMUNICAÇÃO 1. O HOMEM E OS SÍMBOLOS 27 Dois mundos 27 Semiologia 29 Semiótica 29 Linguística 30 Semântica 30 Semasiologia e nomasiologia 30 Funções e media 30 Funções linguísticas 31 Compreensão e emoção 33 Sentido e Informação 35 Informação e redundância 36 Signo e significação 36 Significado e significante 38 Monossemia e polissemia 38 Denotação e conotação 39

2 8 FUNDAMENTOS DE COMUNICAÇÃO 2. OS CÓDIGOS SOCIAIS 39 O jogo social 39 Signos de identidade 40 Signos de cortesia 42 Natureza dos signos 43 Tipos de códigos 44 CAPÍTULO 2 O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO 1. SOCIEDADE E COMUNICAÇÃO O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO 53 Exprimir 53 Comunicar 54 Informar 56 A comunicação interpessoal 56 Significação e comunicação 58 A comunicação não-verbal 59 A fórmula de Lasswell 65 Fidelidade da comunicação 68 Comunicação e aprendizagem 74 Feedback 75 Empatia 77 Sentido e comunicação 78 Persuasão e credibilidade de informação 78 Verdade e verosimilhança 80 Signo e percepção 80 Signos e Ideologia 83 O discurso dominante 87 Discurso autoritário 87 Comunicação e personalidade 89 Barreiras à comunicação humana 91 A comunicação de marketing 105 Líderes de opinião e classes sociais 117

3 INTRODUÇÃO 9 3. SENTIDO CONOTATIVO DIFERENCIAL SEMÂNTICO 118 Método diferencial semântico 120 Os meios de comunicação de massa e a diferencial semântica 123 CAPÍTULO 3 TEORIAS DA COMUNICAÇÃO 1. A SOCIEDADE DE MASSA E OS VEÍCULOS DE MASSA O APARECIMENTO DA IMAGEM DE SOCIEDADE DE MASSA 142 August Comte 142 Herbert Spencer 143 Ferdinand Tonnies 144 Emile Durkheim NATUREZA E SIGNIFICADO DA COMUNICAÇÃO HUMANA 147 A realização do isomorfismo no significado TEORIAS DA COMUNICAÇÃO 151 A origem dos estudos 152 Teoria mecanicista E R (hipodérmica) 154 Teoria das diferenças individuais 159 O processo de persuasão 161 Teoria das categorias sociais 164 Teoria dos efeitos limitados e o modelo do two-step flow 165 Teoria de difusão múltipla (multistep flow) ou de liderança de opinião 166 A Teoria Funcionalista A FORMALIZAÇÃO DO PROCESSO 169 A teoria matemática da comunicação 170 Modelo de Lasswell 171 Teoria crítica A INDÚSTRIA CULTURAL COMO SISTEMA 174 O indivíduo na era da indústria cultural 174 A qualidade do consumo dos produtos culturais 175

4 10 FUNDAMENTOS DE COMUNICAÇÃO 7. A ESCOLA FRANCESA 176 O modelo burocrático-industrial de produção 177 O grande público consumidor A ESCOLA DE BIRMINGHAM AGENDA SETTING AS FORMULAÇÕES DE MCLUHAN O INTERACIONISMO SIMBÓLICO O IMPERIALISMO CULTURAL O ENFOQUE SEMIÓTICO A DIFUSÃO DE INOVAÇÕES (EVERETT ROGERS) TEORIAS DOS EFEITOS DA COMUNICAÇÃO 189 A abordagem artístico-histórica 190 Abordagens empíricas TEORIA DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL 198 Análise transaccional 198 A análise transaccional e a publicidade 219 Modos de manipulação 224 Os impulsores e a publicidade 224 Rackets 227 CAPÍTULO 4 OS MASS MEDIA 1. INTRODUÇÃO 233 Informação O PAPEL DOS MEDIA A INFLUÊNCIA DOS MEDIA 237 Rádio 237 Imprensa 237 Televisão 238 Internet 239 Outdoors 239

5 INTRODUÇÃO OPINIÃO PÚBLICA OPINIÃO PÚBLICA CONCEITOS 242 Proposta Liberal 242 Proposta Marxista 243 Proposta Sociológica 243 Proposta Instintiva 244 Proposta de Habermas 244 Proposta de Noëlle Neumann MASSA E PÚBLICO 245 Sociedade e massa 246 Natureza de público 247 Como age o público OPINIÃO PÚBLICA UNIVERSO DO DISCURSO GRUPOS DE INTERESSE A OPINIÃO PÚBLICA E O SEU PAPEL SOCIAL OPINIÃO PÚBLICA E VONTADE POPULAR O PÚBLICO IRRACIONAL O PÚBLICO RACIONAL LÍDERES DE OPINIÃO TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA 258 Agenda setting a formação da opinião pública A OPINIÃO PÚBLICA E AS SONDAGENS 267 As sondagens BREAK DOWN DO UNIVERSO O PÚBLICO E AS SONDAGENS 272 CAPÍTULO 5 A LINGUAGEM DA PROPAGANDA 1. PROPAGANDA POLÍTICA 277 Propaganda Marxista 278 Propaganda Nazi/Fascista 279 Propaganda Democrática 280

6 12 FUNDAMENTOS DE COMUNICAÇÃO 2. OPINIÃO E PROPAGANDA TIPOS DE PROPAGANDA POLITICA 282 Propaganda de doutrinação de expansão e de recrutamento 283 A contra-propaganda 284 A propaganda de agitação 286 A propaganda de integração 286 A luta contra a propaganda de integração 291 Propaganda de subversão 291 Leis da propaganda 295 Leis da contrapropaganda 296 CAPÍTULO 6 LINGUAGEM JORNALÍSTICA 1. O APARECIMENTO DA IMPRENSA 301 As palavras impressas 301 O copyright A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA 303 A imprensa moderna 303 Desenvolvimento da imprensa 303 A liberdade de imprensa 304 O poder da imprensa 305 O futuro da imprensa NOÇÕES GERAIS DA PRÁTICA JORNALÍSTICA 307 A procura e recolha da informação 307 Fontes de informação 309 A selecção da informação 311 Tipos de imprensa 313 O estilo jornalístico 313 Hierarquia do texto 314 A pirâmide 315 Géneros jornalísticos REDACÇÃO DE NOTÍCIAS 320 Títulos 320

7 INTRODUÇÃO 13 APÊNDICE 1 OS PARADIGMAS DA TEORIA DA COMUNICAÇÃO A influência do paradigma na construção do objecto 327 O paradigma clássico 329 A consolidação do paradigma clássico 330 A superação do paradigma clássico 333 A construção do paradigma das interacções comunicacionais 338 APÊNDICE 2 EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO Comunicação: utopia? 341 Comunicação: aparelho circulatório das organizações 342 Da internacionalização À globalização da comunicação 353 APÊNDICE 3 GLOBALIZAÇÃO DAS REDES DE COMUNICAÇÃO UMA REFLEXÃO SOBRE AS IMPLICAÇÕES COGNITIVAS E SOCIAIS As redes são infra-estruturas de criação de significados Internet e construção da subjectividade: das redes de inter-subjectividade à inter-subjectividade na rede Internet um lugar de hibridismo e de nomadismo Internet, comunidade e conhecimento Internet, conhecimento e comunidade científica universitária portuguesa em suma 370 BIBLIOGRAFIA 373

Comunicação Visual. Introdução

Comunicação Visual. Introdução Comunicação Visual Introdução Comunicar é a capacidade de partilhar, pôr em comum, o que pensamos ou sentimos; é transmitir uma determinada mensagem. Para que a comunicação exista é necessária a existência

Leia mais

18 Introdução à. Semântica

18 Introdução à. Semântica 18 Introdução à Semântica 5 Introdução UNIDADE 1: O significado 9 1. Objectivos da Unidade 1 9 1.1. Em busca do sentido 13 1.2. A semiótica 22 1.3. A semântica 30 1.4. A semântica e a cognição UNIDADE

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Semiótica Área Científica: CSH Som e Imagem Ciclo de Estudos: 1º Ciclo - Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 2º ECTS: 3 Tempo de Trabalho:

Leia mais

Nota Prévia 7 Prefácio... 23

Nota Prévia 7 Prefácio... 23 Indice Nota Prévia 7 Prefácio................................................... 23 I PARTE - Definição, classificações e funções da Publicidade 25 O Que é Publicidade? 27 Importância e Desenvolvimento

Leia mais

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO CURSO: JORNALISMO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: TEORIAS DA COMUNICAÇÃO Estudo do objeto da Comunicação Social e suas contribuições interdisciplinares para constituição de uma teoria da comunicação.

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA: Abordagens de Saussure, Peirce, Morris e Barthes.

BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA: Abordagens de Saussure, Peirce, Morris e Barthes. 1 BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA: Abordagens de Saussure, Peirce, Morris e Barthes. BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA (1) Período Clássico; (2) Período Medieval; (3) Racionalismo; (4) Empirismo Britânico; (5)

Leia mais

Sumário. parte um INTRODUÇÃO. parte dois COMPORTAMENTO E PROCESSOS INDIVIDUAIS. Capítulo 1 Introdução ao campo do comportamento organizacional...

Sumário. parte um INTRODUÇÃO. parte dois COMPORTAMENTO E PROCESSOS INDIVIDUAIS. Capítulo 1 Introdução ao campo do comportamento organizacional... Sumário parte um INTRODUÇÃO Capítulo 1 Introdução ao campo do comportamento organizacional... 3 BEM VINDO AO CAMPO DO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL!... 4 o CAMPO DO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL... 4 Por

Leia mais

Ementário do Curso de Design de Moda - Matriz

Ementário do Curso de Design de Moda - Matriz Ementário do Curso de Design de Moda - Matriz 2011.1 Disciplina: INTRODUÇÃO AO DESIGN DE MODA (60h) Terminologias e conceitos da área. Descrição dos conceitos da área. Contextualização e processo de moda.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FAFICH DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - COM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FAFICH DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - COM Disciplina: Teorias da Comunicação Código: COM663 Turma: Carga horária: 60 horas/aula Créditos: 04 (quatro) Classificação: OB Curso: Comunicação Social Pré-requisito: COM027 Período Letivo: 2017/1 Aulas:

Leia mais

E S C O L A S E C U N D Á R I A D E C A L D A S D A S T A I P A S

E S C O L A S E C U N D Á R I A D E C A L D A S D A S T A I P A S MÓDULO 1 Área I A Pessoa Unidade Temática 1 O SUJEITO LÓGICO-PSICOLÓGICO Tema-problema: 1.2 PESSOA E CULTURA DURAÇÃO DE REFERÊNCIA (AULAS): 15 APRESENTAÇÃO: Com este Tema-problema reconhecer-se-á que partilhamos

Leia mais

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás.

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Plano de Ensino 2016/1 Atenção! Este Plano de Ensino é um Rascunho. Sua impressão não está liberada por se tratar de um documento

Leia mais

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem.

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem. HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM ESTUDOS LITERÁRIOS 1ª Série 6LET063 LINGUAGEM COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA Linguagem como manifestação artística, considerando os procedimentos sócio-históricos e culturais.

Leia mais

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE ÍNDICE PRIMEIRA PARTE IN T R O D U Ç Ã O... 9 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA SLH T J... 11 1. Sem iótica... II 2. Lingüística... 12 3. Herm enêutica... 12 4. Texto Jurídico... 13 CAPÍTULO 1 - GRAMATICA DA

Leia mais

A ADRIANO MOREIRA CIÊNCIA POLÍTICA. V. í.« 6. a Reimpressão ALMEDINA

A ADRIANO MOREIRA CIÊNCIA POLÍTICA. V. í.« 6. a Reimpressão ALMEDINA A 345730 ADRIANO MOREIRA CIÊNCIA POLÍTICA V. í.«6. a Reimpressão ALMEDINA COIMBRA - 2001 ÍNDICE GERAL Prefácio 9 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 13 1." Pressupostos da Ciência Política 13 1 Aproximação semântica

Leia mais

1ª Série. 6NIC088 FOTOGRAFIA Conceitos de fotografia analógica e digital e sua aplicação nos meios de comunicação de massa e na comunicação dirigida.

1ª Série. 6NIC088 FOTOGRAFIA Conceitos de fotografia analógica e digital e sua aplicação nos meios de comunicação de massa e na comunicação dirigida. 1ª Série 6NIC091 ADMINISTRAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS Conceitos básicos de administração geral. Organizações e grupos formais e informais. Estrutura organizacional. Funções organizacionais da administração.

Leia mais

SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO ROSILDA SILVIO SOUZA

SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO ROSILDA SILVIO SOUZA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO ROSILDA SILVIO SOUZA A consciência de nossa humanidade nesta era planetária deveria conduzir-nos à solidariedade e à comiseração recíproca, de indivíduo para indivíduo, de todos

Leia mais

Unidade: Introdução à Sociologia

Unidade: Introdução à Sociologia Unidade: Introdução à Sociologia Construção do conhecimento em sociologia Senso comum: conjunto de opiniões, recomendações, conselhos, práticas e normas fundamentadas na tradição, nos costumes e vivências

Leia mais

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino Grade Curricular - Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino SEMESTRE 1 CCA0218 Língua Portuguesa - Redação e Expressão Oral I 4 0 4 CCA0258 Fundamentos de Sociologia Geral

Leia mais

EXAME DE INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA DA INFORMAÇÃO (41032) Ano Lectivo 2008/2009

EXAME DE INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA DA INFORMAÇÃO (41032) Ano Lectivo 2008/2009 EXAME 1 EXAME DE INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA DA INFORMAÇÃO (41032) Ano Lectivo 2008/2009 PARA RESOLUÇÃO DO TESTE ACONSELHA-SE QUE LEIA ATENTAMENTE AS SEGUINTES INSTRUÇÕES: O cabeçalho de teste deve ser preenchido

Leia mais

AULA 1 A constituição do campo de uma sociologia da vida econômica (I)

AULA 1 A constituição do campo de uma sociologia da vida econômica (I) AULA 1 A constituição do campo de uma sociologia da vida econômica (I) SOCIOLOGIA ECONÔMICA 02/2004 NADYA ARAUJO GUIMARÃES Conceito de ator Ação econômica Determinantes que estabelecem os limites da ação

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR)

Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) Ementário - Doutorado Eixo de Disciplinas Comuns Metodologia de Pesquisa em Jornalismo M e D Obrigatória 60 horas 04 Conhecimento e campo científico. Campo

Leia mais

O Sistema de Exame de Acesso é electrónico (feito no computador) de múltiplas escolhas, igualmente designado por Sistema Americano;

O Sistema de Exame de Acesso é electrónico (feito no computador) de múltiplas escolhas, igualmente designado por Sistema Americano; INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO TOCOÍSTA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Curso de Sociologia O Sistema de Exame de Acesso é electrónico (feito no computador) de múltiplas escolhas, igualmente

Leia mais

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA II (Red. e Expressão Oral) CARGA HORÁRIA: 45 horas

Leia mais

A Teoria Crítica e as Teorias Críticas

A Teoria Crítica e as Teorias Críticas A Teoria Crítica e as Teorias Críticas As Teorias Críticas Clássicas apresentam uma contestação aos métodos utilizados pelas pesquisas administrativas Têm o marxismo como base filosófica e ideológica Teoria

Leia mais

2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL

2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Cursos Científico-Humanísticos Ano Letivo 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL SOCIOLOGIA (12º ano) Página 1 de 6 Competências Gerais Desenvolver a consciência dos direitos e

Leia mais

A Teoria Hipodérmica e as abordagens empíricas subsequentes

A Teoria Hipodérmica e as abordagens empíricas subsequentes A Teoria Hipodérmica e as abordagens empíricas subsequentes Profa. Lidiane Santos de Lima Pinheiro Wolf, Mauro. Teorias da Comunicação. São Paulo: Martins Fontes, 2003 Emissor

Leia mais

Semiótica. A semiótica é a teoria dos signos.

Semiótica. A semiótica é a teoria dos signos. A semiótica é a teoria dos signos. Segundo Umberto Eco, um signo é algo que está no lugar de outra coisa. Ou seja, que representa outra coisa. Uma árvore, por exemplo, pode ser representada por uma série

Leia mais

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h:

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h: ARTES ENSINO FUNDAMENTAL Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Artes e educação, concepções teóricas. Histórico

Leia mais

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 O que é sociologia?...2 A imaginação sociológica...2 A sociologia e as ciências sociais...3 Sociologia e senso comum...5 O que é teoria sociológica?...6

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, CEP Tel. 0** (42) Ponta Grossa Pr. -

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, CEP Tel. 0** (42) Ponta Grossa Pr. - CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - MAGISTÉRIO PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA Turno: MATUTINO/NOTURNO Reconhecido pelo Decreto nº 62.690 de 10.05.68, D.O.U. de 16.05.68. Para completar o curso de graduação Pedagogia

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LINGUAGEM JURÍDICA (CÓD. ENEX 60106) ETAPA: 1ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes

Leia mais

Índice. Parte I: Organização, Racionalidade, Estruturas e Sistemas...7

Índice. Parte I: Organização, Racionalidade, Estruturas e Sistemas...7 Índice Prefáce de Jean-Louis Laville........................... xiii Prefácio........................................ xvii Nota.......................................... xxi Introdução Geral...................................

Leia mais

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24

Sumário. Introdução, 1. 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 Sumário Introdução, 1 1 Português jurídico, 5 1 Linguagem, sistema, língua e norma, 5 2 Níveis de linguagem, 11 Exercícios, 24 2 Como a linguagem funciona, 31 1 Análise do discurso, 31 2 O estudo da linguagem,

Leia mais

Recensão. Os Efeitos Cognitivos da Comunicação de Massas. de Enric Saperas (1987), Porto: Ed. Asa. Carmen Diego Gonçalves

Recensão. Os Efeitos Cognitivos da Comunicação de Massas. de Enric Saperas (1987), Porto: Ed. Asa. Carmen Diego Gonçalves Recensão Os Efeitos Cognitivos da Comunicação de Massas Cognitive Effects of Mass Communication de Enric Saperas (1987), Porto: Ed. Asa. Carmen Diego Gonçalves Centro de Estudos Sociais da Universidade

Leia mais

EDITAL DO GRUPO DE ESTUDOS TRANSDISCIPLINAR EM SOCIOLOGIA E TRANSMÍDIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

EDITAL DO GRUPO DE ESTUDOS TRANSDISCIPLINAR EM SOCIOLOGIA E TRANSMÍDIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES FACULDADE 7 DE SETEMBRO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL EDITAL DO GRUPO DE ESTUDOS TRANSDISCIPLINAR EM SOCIOLOGIA E TRANSMÍDIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente edital disciplina

Leia mais

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO Sociologia I PLANO DE DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Sociologia I CURSO: Técnico em Segurança do Trabalho (Integrado) SÉRIE: 1ª CARGA HORÁRIA: 67 h (80 aulas) DOCENTE: EMENTA A introdução ao pensamento

Leia mais

TEORIAS DA COMUNICAÇÃO PERSPECTIVAS HISTÓRICAS 2016/1

TEORIAS DA COMUNICAÇÃO PERSPECTIVAS HISTÓRICAS 2016/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CENTRO DE ARTES - UFES - CAMPUS DE GOIABEIRAS CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Disciplina: Semestre: TEORIAS DA COMUNICAÇÃO PERSPECTIVAS

Leia mais

Comunicação / Informação / Dados

Comunicação / Informação / Dados Comunicação / Informação / Dados Pensa-se que já os nossos antepassados Homo Sapiens já comunicavam através da linguagem. A linguagem é uma capacidade estritamente humana. Linguagem É a faculdade de um

Leia mais

Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6.

Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6. Introdução 1 Língua, Variação e Preconceito Linguístico 1 Linguagem 2 Língua 3 Sistema 4 Norma 5 Português brasileiro 6 Variedades linguísticas 6.1 Padrão vs. não padrão 6.2 Variedades sociais 6.3 Classificação

Leia mais

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PROVA 344 INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 12º Ano de Escolaridade CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS SOCIOLOGIA ANO LECTIVO 2011/2012 Tipo de prova: Escrita Duração (em minutos): 90 TEMAS CONTEÚDOS

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM 1. Função referencial (ou denotativa) É aquela centralizada no referente, pois o emissor oferece informações da realidade. Linguagem usada na ciência, na arte realista, no jornal,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA Prova: 344 / 2015 12.º Ano de Escolaridade Formação

Leia mais

Exames da Universidade Aberta - Julho 2010

Exames da Universidade Aberta - Julho 2010 ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Data 02-Jul 06-Jul 07-Jul Horário Exames da Universidade Aberta - Julho 2010 Disciplinas Cód. Descrição 11009 Conhecimento do Mundo Social

Leia mais

Português. 1. Signo natural

Português. 1. Signo natural Português Ficha de apoio 1 1 os anos João Cunha fev/12 Nome: Nº: Turma: Signos O signo é objeto de estudo de ciências como a Semiologia, a Semiótica e a Linguística, entre outras. Existem várias teorias

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Sociologia Série: 2º Eixo Tecnológico:

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo:

Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo: ! Estrutura Curricular do Curso de Comunicação em Mídias Digitais Código/Currículo: 392009 12.2 DETALHAMENTO DA COMPOSIÇÃO CURRICULAR [ Portaria PRG/G/n 035/2016] 1. Conteúdos Básicos Profissionais 1.1

Leia mais

Exposição do professor; Diálogo orientado professor/aluno e aluno/aluno; Comunicação dos trabalhos realizados, individualmente e/ou em grupo;

Exposição do professor; Diálogo orientado professor/aluno e aluno/aluno; Comunicação dos trabalhos realizados, individualmente e/ou em grupo; ENSINO SECUNDÁRIO PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE ÁRES DE INTEGRAÇÃO 10º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES) ATIVIDADES E ESTRATÉGIAS MATERIAIS CURRICULARES

Leia mais

Exposição do professor; Diálogo orientado professor/aluno e aluno/aluno; Comunicação dos trabalhos realizados, individualmente e/ou em grupo;

Exposição do professor; Diálogo orientado professor/aluno e aluno/aluno; Comunicação dos trabalhos realizados, individualmente e/ou em grupo; ENSINO SECUNDÁRIO PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE ÁRES DE INTEGRAÇÃO 10º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES) ATIVIDADES E ESTRATÉGIAS MATERIAIS CURRICULARES

Leia mais

REGULAMENTO ACADÉMICO. XIII. Ponderações e Cálculo da Média Final REG-001/V00

REGULAMENTO ACADÉMICO. XIII. Ponderações e Cálculo da Média Final REG-001/V00 XIII. Ponderações e Cálculo da Média Final I - LICENCIATURAS GESTÃO DA SEGURANÇA E PROTECÇÃO CIVIL Ciência do Fogo - Metodologia das Ciências Sociais Ciência dos Materiais - Optativas Direito da Protecção

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-JORNALISMO (Currículo iniciado em 2009)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-JORNALISMO (Currículo iniciado em 2009) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-JORNALISMO (Currículo iniciado em 2009) ANÁLISE DO DISCURSO/J (2067) C/H 68 Discurso, sujeito e ideologia: conceitos chaves para AD. Gestos de interpretação.

Leia mais

De Alexandria à Era Digital: a difusão do conhecimento através dos seus suportes

De Alexandria à Era Digital: a difusão do conhecimento através dos seus suportes Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 12º Ano Apresentação nº 8 De Alexandria à Era Digital: a difusão do conhecimento

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Comunicação nas empresas Motivação dos talentos humanos Comunicação Processo de comunicação Contextualização Barreiras

Leia mais

Índice CONCEITOS E FUNDAMENTOS. Parte I. Capítulo 1 A natureza do problema estratégico 21

Índice CONCEITOS E FUNDAMENTOS. Parte I. Capítulo 1 A natureza do problema estratégico 21 Índice Introdução 15 Parte I CONCEITOS E FUNDAMENTOS Capítulo 1 A natureza do problema estratégico 21 1. Introdução 21 2. A estratégia deve assegurar a satisfação equilibrada das diversas legitimidades

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº 213 aprovado pela portaria Cetec nº 134 de 04/10/12 Etec Ermelinda Giannini Teixeira Código: 187 Município: SANTANA

Leia mais

Matemática. 1 Semestre. Matemática I 75h. Ementa: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica.

Matemática. 1 Semestre. Matemática I 75h. Ementa: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica. Matemática 1 Semestre Matemática I 75h Ementa: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica. Lógica 60h Ementa: Estuda proposições, análise e discussões

Leia mais

PARADIGMAS SOCIOLÓGICOS DECORREM DA FORMA DE VER A RELAÇÃO ENTRE O INDIVÍDUO E A SOCIEDADE.

PARADIGMAS SOCIOLÓGICOS DECORREM DA FORMA DE VER A RELAÇÃO ENTRE O INDIVÍDUO E A SOCIEDADE. PARADIGMAS SOCIOLÓGICOS DECORREM DA FORMA DE VER A RELAÇÃO ENTRE O INDIVÍDUO E A SOCIEDADE. 1. Teorias que consideram que a sociedade é uma instância que se impõe aos indivíduos sendo estes produto dessa

Leia mais

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente?

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente? O que são os signos? os signos são qualquer coisa, ou estímulo físico, utilizados para representar objetos, qualidades, ideias ou eventos (BORDENAVE, 2002, p. 40) o signo não é a realidade (FIORIN, 2002,

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA. Profª. Carolina Lara Kallás

Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA. Profª. Carolina Lara Kallás Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA Profª. Carolina Lara Kallás Unidade II Semiótica Signo Linguagens Origem Vertentes Significado e significante Aplicação Prática Fases do processo de comunicação: Pulsação

Leia mais

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS

Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS Curso PROEJA FIC ENSINO FUNDAMENTAL BILÍNGUE LIBRAS/PORTUGUÊS COM PROFISSIONALIZAÇÃO EM FOTOGRAFIA DIGITAL: EDIÇÃO DE IMAGENS CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total:

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA Planejamento de Campanha Eleitoral Estudo dos conteúdos teóricos introdutórios ao marketing político, abordando prioritariamente os aspectos

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Promoção Comunicação

Promoção Comunicação Promoção Comunicação 1 Propaganda, Promoção de Vendas e Publicidade 2 3 Mix de Comunicação de Marketing ou Mix de Promoção Consiste em uma composição de instrumentos de comunicação como propaganda, venda

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

Introdução à Administração. Prof. Marcos Vinicius Pó

Introdução à Administração. Prof. Marcos Vinicius Pó Introdução à Administração Prof. Marcos Vinicius Pó marcos.po@ufabc.edu.br 1. Introdução e antecedentes históricos da administração 2. Abordagem clássica da administração 3. Administração e o ambiente

Leia mais

Fechando as teorias clássicas americanas: Teoria da Informação

Fechando as teorias clássicas americanas: Teoria da Informação Fechando as teorias clássicas americanas: Teoria da Informação A Teoria da Informação (Teoria Matemática da Comunicação) é uma das vertentes que estudam a Comunicação de maneira mecanicista, ou seja, como

Leia mais

Curso de Liderança, Empowerment e Coaching

Curso de Liderança, Empowerment e Coaching Curso de Liderança, Empowerment e Coaching Referencial Pedagógico 1. Competências Globais e Específicas Desenvolver competências no âmbito da relação com as equipas de trabalho, identificando os vários

Leia mais

O Discurso da Poesia Concreta Uma Abordagem Semiótica

O Discurso da Poesia Concreta Uma Abordagem Semiótica O Discurso da Poesia Concreta Uma Abordagem Semiótica Em língua portuguesa, a palavra forma, de acordo com o Dicionário Houaiss, quer dizer, entre as várias definições do termo consideradas inclusive a

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2016 1º 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: FUNDAMENTOS DE SOCIOLOGIA 0560076 1.2.

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. O que é Semântica? Semântica provém do vocábulo grego que se pode traduzir

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO Equações do primeiro e segundo graus com problemas. Problemas aplicando sistemas; sistemas com três incógnitas

Leia mais

Simbolismo e Realidade (1925) Fundamentos da Teoria do Signo (1938) Signos Linguagem e Comportamento (1946)

Simbolismo e Realidade (1925) Fundamentos da Teoria do Signo (1938) Signos Linguagem e Comportamento (1946) Charles Morris (1901-1979) clássico da semiótica cuja influência no desenvolvimento da história da semiótica foi decisiva nos anos 30 e 40 raízes na semiótica de Peirce, no behaviorismo, no pragmatismo

Leia mais

Capítulo 11. Comunicação Pearson. Todos os direitos reservados.

Capítulo 11. Comunicação Pearson. Todos os direitos reservados. Capítulo 11 Comunicação slide 1 Objetivos de aprendizagem Identificar as principais funções da comunicação. Descrever o processo de comunicação e distinguir entre comunicação formal e informal. Comparar

Leia mais

EMENTAS BIBLIOTECONOMIA INGRESSANTES 2016/1 E 2016/2

EMENTAS BIBLIOTECONOMIA INGRESSANTES 2016/1 E 2016/2 EMENTAS BIBLIOTECONOMIA INGRESSANTES 2016/1 E 2016/2 EMENTAS COMUNS ÀS MATRIZES LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS Produção de textos (orais e escritos), leitura e análise linguística de textos em diferentes

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TEORIA DA COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TEORIA DA COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular TEORIA DA COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TEORIA DA COMUNICAÇÃO

Leia mais

Modelo Curricular High/Scope

Modelo Curricular High/Scope Modelo Curricular High/Scope Origem e Evolução Década de 60: David Weikart inicia Perry Preschool Project Combate ao Insucesso Escolar Intervenção precoce Escolha do modelo curricular Investigação Década

Leia mais

III Congresso Internacional sobre Culturas - Interfaces da Lusofonia

III Congresso Internacional sobre Culturas - Interfaces da Lusofonia III Congresso Internacional sobre Culturas - Interfaces da Lusofonia Discussion published by Carla Alferes Pinto on Monday, January 16, 2017 III Congresso Internacional sobre Culturas - Interfaces da Lusofonia

Leia mais

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção de evolução social na compreensão deste sociólogo sobre

Leia mais

Planificação Anual Área de Integração 12º Ano de Escolaridade Turma C Curso Profissional de Técnico de Secretariado. Ano Letivo 2016/2017

Planificação Anual Área de Integração 12º Ano de Escolaridade Turma C Curso Profissional de Técnico de Secretariado. Ano Letivo 2016/2017 Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Anual Área de Integração 12º Ano de Escolaridade Turma C Curso Profissional de Técnico de Secretariado Ano Letivo 2016/2017 Professor

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA DA EMPRESA E DA CONCORRÊNCIA PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES

MESTRADO EM ECONOMIA DA EMPRESA E DA CONCORRÊNCIA PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES MESTRADO EM ECONOMIA DA EMPRESA E DA CONCORRÊNCIA PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS Análise Macroeconómica 1. Introdução à Macroeconomia 2. Medição da Actividade Económica

Leia mais

"Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és

Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és "Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és a utilização de expressões multipalavras como marcadores de discurso Rui Sousa Silva sousasrm@aston.ac.uk Idiossincrasias na linguagem Língua: exprime/reflecte

Leia mais

Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no

Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no 1 Porto, membro do grupo de investigação em Espiritualidade da UCP 2 Mas então quando comecei a ver o programa

Leia mais

TEORIAS DA COMUNICAÇÃO

TEORIAS DA COMUNICAÇÃO BREVE REVISÃO DAS TEORIAS DA COMUNICAÇÃO Teoria Hipodérmica Teoria da Persuasão Teoria Empírica de Campo (Teoria dos Efeitos Limitados) Teoria Funcionalista Teoria Crítica Teoria Culturológica Teoria do

Leia mais

Ser capaz de planificar e desenvolver um projecto de Expressão Dramática.

Ser capaz de planificar e desenvolver um projecto de Expressão Dramática. Curso Animação Sociocultural Ano letivo 2015/2016 Unidade Curricular Ateliê de Expressão Dramática ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 3.º Semestre 2.º semestre Horas de trabalho globais Docente (s) Marisa Filipa

Leia mais

"Todo dia que passa é uma nova aprendizagem. Aproveite, viva e aprenda sempre."

Todo dia que passa é uma nova aprendizagem. Aproveite, viva e aprenda sempre. "Todo dia que passa é uma nova aprendizagem. Aproveite, viva e aprenda sempre." ÁREA DE CONHECIMENTO: LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS COORDENADOR: Professor Lucas Rocha Disciplina: Língua Portuguesa

Leia mais

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento Sumário resumido Fundamentos da Estratégia e da Competição CAPÍTULO 1 EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO As origens da competição e do pensamento estratégico PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Aplicação

Leia mais

5 2º RELAÇÕES INTERNACIONAIS E POLÍTICA INTERNACIONAL. 5 3º o DIÁLOGO INTERNACIONAL CAPÍTULO I. INTRODUÇÃO SIº A COMUNIDADE INTERNACIONAL

5 2º RELAÇÕES INTERNACIONAIS E POLÍTICA INTERNACIONAL. 5 3º o DIÁLOGO INTERNACIONAL CAPÍTULO I. INTRODUÇÃO SIº A COMUNIDADE INTERNACIONAL índice GERAL PREFÁCIO PARA A OITAVA EDIÇÃO NOTA PRÉVIA À PRIMEIRA EDIÇÃO NOTA PARA A SEGUNDA EDIÇÃO BREVE NOTA PRÉVIA À TERCEIRA EDIÇÃO PREFÁCIO PARA A QUARTA EDIÇÃO PREFÁCIO PARA A QUINTA EDIÇÃO PREFÁCIO

Leia mais

Teoria e Análise das Organizações. Prof. Dr. Onofre R. de Miranda Setembro, 2014

Teoria e Análise das Organizações. Prof. Dr. Onofre R. de Miranda Setembro, 2014 Teoria e Análise das Organizações Prof. Dr. Onofre R. de Miranda Setembro, 2014 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL: Ressaltar a organização enquanto objeto de estudo científico; OBJETIVOS ESPECÍFICOS: o Comparar

Leia mais

Comunicação no Banco Central

Comunicação no Banco Central Comunicação no Banco Central Nossa pauta Por que se comunicar Comunicação corporativa como campo de trabalho Produtos e veículos de comunicação no Banco Central Bons produtos e bons resultados Dificuldades

Leia mais

A TEORIA SÓCIO-CULTURAL DA APRENDIZAGEM E DO ENSINO. Leon S. Vygotsky ( )

A TEORIA SÓCIO-CULTURAL DA APRENDIZAGEM E DO ENSINO. Leon S. Vygotsky ( ) A TEORIA SÓCIO-CULTURAL DA APRENDIZAGEM E DO ENSINO Leon S. Vygotsky (1896-1934) O CONTEXTO DA OBRA - Viveu na União Soviética saída da Revolução Comunista de 1917 - Materialismo marxista - Desejava reescrever

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO Dados de Identificação Componente Curricular: SB0055-SOCIOLOGIA

Leia mais

EXAME DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA COMUNICAÇÃO

EXAME DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA COMUNICAÇÃO Faculdade de Artes e Humanidades EXAME DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PARA MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA COMUNICAÇÃO 16 de Junho de 2016 Sala 21 09h00 11h00 Duração: 120 minutos Faculdade

Leia mais

Os Territórios e a Economia do Conhecimento: que Respostas face aos Novos Desafios?

Os Territórios e a Economia do Conhecimento: que Respostas face aos Novos Desafios? Os Territórios e a Economia do Conhecimento: que Respostas face aos Novos Desafios? Domingos Santos CICS-UM, 3 de Novembro de 2011 Agenda 1. Novos desafios para os territórios. 2. O que nos dizem as abordagens

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Sociologia 12) Assinale

Leia mais

SOCIOLOGIA TEORIAS SOCIOLÓGICAS II - 2º ANO ANO LECTIVO DOCENTE: Jean-Martin Rabot

SOCIOLOGIA TEORIAS SOCIOLÓGICAS II - 2º ANO ANO LECTIVO DOCENTE: Jean-Martin Rabot SOCIOLOGIA TEORIAS SOCIOLÓGICAS II - 2º ANO ANO LECTIVO 2006-2007 DOCENTE: Jean-Martin Rabot DESCRIÇÃO SUMÁRIA DA DISCIPLINA E DEFINIÇAO DOS OBJECTIVOS 1. Descrição da disciplina Nesta disciplina, Teorias

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO 42951 CÓD. DISC. 120.3536.1 UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA PROCESSOS DE CRIAÇÃO PROJETO II ETAPA 5ª CH ANO 2011 OBJETIVO

Leia mais

Aspectos de conteúdo. A Psicologia Social é a ciência dos fenómenos do comportamento inter-pessoal e inter-grupal

Aspectos de conteúdo. A Psicologia Social é a ciência dos fenómenos do comportamento inter-pessoal e inter-grupal Aspectos introdutórios rios Aspectos de conteúdo Copyright, 2005 José Farinha Natureza, objecto e âmbito da Psicologia Social Natureza A Psicologia Social é a ciência dos fenómenos do comportamento inter-pessoal

Leia mais

A NOTÍCIA. O facto ainda não acabou de acontecer e já a mão nervosa do repórter O transforma. Carlos Drummond de Andrade

A NOTÍCIA. O facto ainda não acabou de acontecer e já a mão nervosa do repórter O transforma. Carlos Drummond de Andrade A NOTÍCIA O facto ainda não acabou de acontecer e já a mão nervosa do repórter O transforma. Carlos Drummond de Andrade OUVIR UMA NOTÍCIA http://sic.sapo.pt/online/video/informac ao/noticias-pais/2011/2/homemsequestrou-durnate-uma-hora-umamulher-numa-agencia-do-bcp-noporto24-02-2011-0349.htm

Leia mais

1º AULÃO ENEM Sociologia 1) SAS. 2 ENEM

1º AULÃO ENEM Sociologia 1) SAS.  2 ENEM 1º AULÃO 2016 1) SAS 2 1º AULÃO 2016 Na tirinha, Mafalda, após ler o conceito de democracia, não consegue mais parar de rir. Dentre várias interpretações sociológicas sobre as razões do riso contínuo da

Leia mais