FUNÇÕES DA LINGUAGEM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FUNÇÕES DA LINGUAGEM"

Transcrição

1 FUNÇÕES DA LINGUAGEM 1. Função referencial (ou denotativa) É aquela centralizada no referente, pois o emissor oferece informações da realidade. Linguagem usada na ciência, na arte realista, no jornal, no campo do referente e das notícias de jornal e livros científicos. Objetiva, direta, denotativa, prevalecendo a terceira pessoa do singular.

2 2. Função emotiva (ou expressiva) É aquela centralizada no emissor, revelando sua opinião, sua emoção. Nela prevalece a primeira pessoa do singular, interjeições e exclamações. É a linguagem das biografias, memórias, poesias líricas e cartas de amor. Primeira pessoa do singular (eu), Emoções, Interjeições; Exclamações; Blog; Autobiografia; Cartas de amor. 3. Função apelativa (ou conativa) É aquela que centraliza-se no receptor; o emissor procura influenciar o comportamento do receptor. Como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso de tu e você, ou o nome da pessoa, além de vocativos e imperativos. Usada nos discursos, sermões e propagandas que se dirigem diretamente ao consumidor. Segunda pessoa do singular, Imperativo; Discursos políticos, Sermões, Promoção em pontos de venda - Propaganda.

3 4. Função Fática É aquela centralizada no canal, tendo como objetivo prolongar ou não o contato com o receptor, ou testar a eficiência do canal. Linguagem das falas telefônicas, saudações e similares. Interjeições, Lugar comum, Saudações, Comentários sobre o clima. 5. Função poética É aquela centralizada na mensagem, revelando recursos imaginativos criados pelo emissor. Afetiva, sugestiva, conotativa, ela é metafórica. Valorizam-se as palavras, suas combinações. É a linguagem figurada apresentada em obras literárias, letras de música, em algumas propagandas. Subjetividade, Figuras de linguagem, Brincadeiras com o código, Poesia, Letras de música.

4 6. Função metalinguística É aquela centralizada no código, usando a linguagem para falar dela mesma. A poesia que fala da poesia, da sua função e do poeta, um texto que comenta outro texto. Principalmente os dicionários são repositórios de metalinguagem. Referência ao próprio código, Poesia sobre poesia, Propaganda sobre propaganda, Dicionário.

5 O MUNDO DOS SIGNOS Este deve ser o bosque, murmurou pensativamente, onde as coisas não tem nomes. (...) Ia devaneando dessa maneira quando chegou à entrada do bosque, que parecia muito úmido e sombrio. Bom, de qualquer modo é um alívio, disse enquanto avançava em meio às arvores, depois de tanto calor, entrar dentro do... dentro de que?. Estava assombrada de não poder lembrar o nome. Bom, isto é, estar debaixo das... debaixo das... debaixo disso aqui, ora, disse colocando a mão no tronco da árvore. Como essa coisa se chama? É bem capaz de não ter nome nenhum... ora, com certeza não tem mesmo!. Ficou calada durante um minuto, pensando. Então, de repente, exclamou: - Ah, então isso terminou acontecendo! E agora quem sou eu? (Lewis Carroll, 1980: ). A realidade só tem existência para os homens quando é nomeada. Os signos são, assim, uma forma de apreender a realidade. Só percebemos no mundo o que a nossa língua nomeia (Fiorin, 2002: 55).

6 ...Mas... O que são os signos? O que significa dizer que, para a COMUNICAÇÃO, as pessoas devem ligar os mesmos objetos aos mesmos signos? os signos são qualquer coisa, ou estímulo físico, utilizados para representar objetos, qualidades, ideias ou eventos (BORDENAVE, 2002, p. 40)

7 O signo é QUALQUER COISA que represente outra coisa, produzindo um efeito interpretativo em uma mente real ou potencial (C. S. Peirce) Signo é algo que se representa à mente (primeiridade), ligando o objeto indicado (secundidade) ao efeito que o signo irá provocar em um possível intérprete (terceiridade). O signo substitui uma coisa por outra diferente. INTÉRPRETE SIGNO OBJETO

8 Signo... ou referente?

9 Características do signo Arbitrariedade Linearidade Imutabilidade Mutabilidade (verbal X não verbal) SIGNO Significado Significante

10 O significado dos signos não está neles, mas na mente das pessoas (BORDENAVE, 2002, p. 52) S I G N I F I C A N T E X S I G N I F I C A D O

11 A que os signos se referem? ÍCONE: representa por sugestão, semelhança Ex. Onomatopeia, mapa, gráfico ÍNDICE: indica uma outra coisa a qual está ligado Ex. Sintomas SÍMBOLO: representa por uma lei, convenção, pacto coletivo Símbolo é a representação observável e tangível de uma ideia intangível (BORDENAVE, 2002, p. 40). Linguagens da imagem: signos híbridos

12 CÓDIGO: conjunto organizado de signos e regras de combinação. DENOTAÇÃO Conhecimentos linguísticos e antropológicos CONOTAÇÃO: Dependente de convenções culturais Transformação de signos em MITOS (heróis) Necessidade de desmistificar o processo de naturalização dos signos! SEMIOLOGIA (Saussure) e SEMIÓTICA (Peirce)

13

14 Givenchy e Organza = moda (francesa = chic!) Grafia escrita à mão = instinto, extroversão... Mulher e garrafa: forma de ampulheta, mesma altura, assimétricas = as conotações da moda e da fascinação são transferidas da modelo para a marca... (o gênio da lâmpada?) Fundo dourado = areia de deserto Pele bronzeada = sol... Modelo semelhante a uma cariátide da Grécia Antiga Atualização de uma beleza perene/clássica Diferenças: proporções Magreza: ideal moderno de elegância e beleza

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO Emissor emite, codifica a mensagem Receptor recebe, decodifica a mensagem Mensagem- conteúdo transmitido pelo emissor Código conjunto de signos usado na transmissão

Leia mais

Língua Portuguesa Mara Rúbia

Língua Portuguesa Mara Rúbia Língua Portuguesa Mara Rúbia Linguagem e Comunicação Linguagem Linguagem O caminho humano de comunicar-se. Faculdade humana de manifestar seus pensamentos, desejos ou emoções. Possibilita a interação do

Leia mais

Língua Portuguesa. Funções da Linguagem. Prof. Luquinha

Língua Portuguesa. Funções da Linguagem. Prof. Luquinha Língua Portuguesa Funções da Linguagem Prof. Luquinha Qual o objetivo de um texto? Por meio da linguagem, realizamos diferentes ações: transmitimos informações tentamos convencer o outro a fazer (ou dizer)

Leia mais

ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO & FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Prof. Andriza M. Becker

ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO & FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Prof. Andriza M. Becker ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO & FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Prof. Andriza M. Becker OS SEIS ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO FALHAS NA COMUNICAÇÃO... E NA COMUNICAÇÃO ESCRITA??? QUE INTERPRETAÇÃO VOCÊ FAZ

Leia mais

Vamos estudar??????? Prof. ª Kalyne Varela

Vamos estudar??????? Prof. ª Kalyne Varela Vamos estudar??????? Prof. ª Kalyne Varela Comunicação Todo ato comunicativo envolve seis componentes essenciais: - Emissor(remetente, locutor, codificador, falante); - Receptor(destinatário, interlocutor,

Leia mais

TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira

TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira TEORIA DA LINGUAGEM Prof ª Giovana Uggioni Silveira COMUNICAÇÃO LINGUAGEM LÍNGUA FALA ESCRITA DISCURSO Forma de linguagem escrita (texto) ou falada (conversação no seu contexto social, político ou cultural).

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM Funções da Linguagem: são o conjunto das finalidades comunicativas realizadas por meio dos enunciados da língua. Enunciado: é tudo aquilo que é dito ou escrito

Leia mais

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Linguagem verbal faz uso das palavras, escritas ou faladas. Linguagem não verbal inclue algumas

Leia mais

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente?

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente? O que são os signos? os signos são qualquer coisa, ou estímulo físico, utilizados para representar objetos, qualidades, ideias ou eventos (BORDENAVE, 2002, p. 40) o signo não é a realidade (FIORIN, 2002,

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA. Profª. Carolina Lara Kallás

Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA. Profª. Carolina Lara Kallás Unidade II COMUNICAÇÃO APLICADA Profª. Carolina Lara Kallás Unidade II Semiótica Signo Linguagens Origem Vertentes Significado e significante Aplicação Prática Fases do processo de comunicação: Pulsação

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM O primeiro lingüista a estabelecer funcionamentos (funções) distintas para a linguagem foi o alemão Karl Bühler, determinando que haveria três funções básicas na comunicação: EXPRESSIVA,

Leia mais

NOÇÃO DE TEXTO E ELEMENTOS TEXTUAIS. Professor Marlos Pires Gonçalves

NOÇÃO DE TEXTO E ELEMENTOS TEXTUAIS. Professor Marlos Pires Gonçalves NOÇÃO DE TEXTO E ELEMENTOS TEXTUAIS Professor Marlos Pires Gonçalves 1 TEORIA DA COMUNICAÇÃO Toda mensagem tem uma finalidade: ela pode servir para transmitir um conteúdo intelectual, exprimir (ou ocultar)

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. O que é Semântica? Semântica provém do vocábulo grego que se pode traduzir

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM, FALA, ESCRITA E LEITURA ARGUMENTAÇÃO

FUNÇÕES DA LINGUAGEM, FALA, ESCRITA E LEITURA ARGUMENTAÇÃO AULA 1 e 2 FUNÇÕES DA LINGUAGEM, FALA, ESCRITA E LEITURA ARGUMENTAÇÃO Profa. Dra. Vera Vasilévski Comunicação Oral e Escrita UTFPR/Santa Helena A linguagem (oral e escrita) é um sistema de comunicação

Leia mais

Funções da Linguagem. Drd. Andréia Almeida Mendes

Funções da Linguagem. Drd. Andréia Almeida Mendes Funções da Linguagem Drd. Andréia Almeida Mendes O processo de comunicação compreende a troca de informações, utiliza de sinais devidamente organizados, que são emitidos a uma outra pessoa. A palavra falada,

Leia mais

(...) Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa do passado. Troco as pessoas. Troco os pronomes ( ).

(...) Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa do passado. Troco as pessoas. Troco os pronomes ( ). (...) Eu canto em português errado Acho que o imperfeito não participa do passado Troco as pessoas Troco os pronomes ( ). (Meninos e Meninas Legião Urbana) ALGUMAS ESCOLHAS LINGUÍSTICAS TORNAM O IDIOMA

Leia mais

Comunicação - Conceito. Comunicação - Conceito continuação

Comunicação - Conceito. Comunicação - Conceito continuação Comunicação - Conceito A palavra comunicar vem do latim communicare, que significa pôr em comum. Depreende-se daí que a essência da palavra comunicar está associada à idéia de convivência, comunidade,

Leia mais

Semiótica. O que é semiótica? Semiótica X Semiologia. Para quem ainda discute. Gerações da semiótica

Semiótica. O que é semiótica? Semiótica X Semiologia. Para quem ainda discute. Gerações da semiótica Design & Percepção 3 Lígia Fascioni Semiótica Para entender a cultura contemporânea, você tem que entender semiótica Paul Cobley Semiótica para Principiantes, 2004 O que é semiótica? Semiótica X Semiologia

Leia mais

Existem seis elementos no ato de comunicação: o locutor ou emissor, o interlocutor ou receptor (a pessoa com quem se fala), o canal ou contato (o som

Existem seis elementos no ato de comunicação: o locutor ou emissor, o interlocutor ou receptor (a pessoa com quem se fala), o canal ou contato (o som Existem seis elementos no ato de comunicação: o locutor ou emissor, o interlocutor ou receptor (a pessoa com quem se fala), o canal ou contato (o som e o ar, o meio físico), o referente ou contexto (o

Leia mais

Funções da linguagem. Flávia Andrade

Funções da linguagem. Flávia Andrade Funções da linguagem Flávia Andrade Linguagem Comunicação Funciona para o quê? Teoria da comunicação Contexto Organização Referente Conteúdo Emissor Código Mensagem Canal Receptor Emite a mensagem Meio

Leia mais

Comunicação Visual. Introdução

Comunicação Visual. Introdução Comunicação Visual Introdução Comunicar é a capacidade de partilhar, pôr em comum, o que pensamos ou sentimos; é transmitir uma determinada mensagem. Para que a comunicação exista é necessária a existência

Leia mais

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente?

O que são os signos? o signo não é a realidade (FIORIN, 2002, p. 58) Signo ou referente? O que são os signos? os signos são qualquer coisa, ou estímulo físico, utilizados para representar objetos, qualidades, ideias ou eventos (BORDENAVE, 2002, p. 40) o signo não é a realidade (FIORIN, 2002,

Leia mais

Semiótica. A semiótica é a teoria dos signos.

Semiótica. A semiótica é a teoria dos signos. A semiótica é a teoria dos signos. Segundo Umberto Eco, um signo é algo que está no lugar de outra coisa. Ou seja, que representa outra coisa. Uma árvore, por exemplo, pode ser representada por uma série

Leia mais

POR QUE É IMPORTANTE DOMINAR A LÍNGUA? Fernanda Fonseca Pessoa Rossoni. e-tec Brasil Redação e Expressão Oral. Sanja Gjenero. Fonte:

POR QUE É IMPORTANTE DOMINAR A LÍNGUA? Fernanda Fonseca Pessoa Rossoni. e-tec Brasil Redação e Expressão Oral. Sanja Gjenero. Fonte: 1 POR QUE É IMPORTANTE DOMINAR A LÍNGUA? Fernanda Fonseca Pessoa Rossoni e-tec Brasil Redação e Expressão Oral Fonte: www.sxc.hu Sanja Gjenero Meta Estimular o interesse do estudante, demonstrando a importância

Leia mais

COMUNICAÇÃO E LINGUAGEM (conceitos)

COMUNICAÇÃO E LINGUAGEM (conceitos) Faculdade de Tecnologia SENAC Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Marketing/Processos Gerenciais UC: Comunicação e Expressão COMUNICAÇÃO E LINGUAGEM (conceitos) A comunicação verbal baseia-se na interação

Leia mais

Funções da Linguagem

Funções da Linguagem Funções da Linguagem Olá, seja bem-vindo (a) a nossa aula sobre Funções de Linguagem. Para iniciá-la, que tal rememorar conceitos estudados na aula passada? Você se lembra dos Elementos do Processo de

Leia mais

Elementos da Comunicação

Elementos da Comunicação Elementos da Comunicação O processo da comunicação Em todo ato de comunicação estão envolvidos vários elementos : 1. Emissor ou remetente: é aquele que codifica e envia a mensagem. Ocupa um dos pólos do

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Prof.: Portela

LÍNGUA PORTUGUESA. Prof.: Portela LÍNGUA PORTUGUESA Prof.: Portela ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO + FUNÇÕES DA LINGUAGEM Observe o texto adaptado abaixo. O zika vírus foi identificado no Brasil pela primeira vez no final de abril por pesquisadores

Leia mais

Funções da Linguagem e uso

Funções da Linguagem e uso Funções da Linguagem e uso Profª. Magna Campos FUNÇÕES DA LINGUAGEM E USO Profª. Ms. Magna Campos O homem é um ser social e se difere dos outros seres que vivem reunidos pela capacidade de julgar e discernir,

Leia mais

Aula 01 A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA E DAS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA EXPRESSÃO E NA COMUNICAÇÃO

Aula 01 A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA E DAS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA EXPRESSÃO E NA COMUNICAÇÃO Aula 01 A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA E DAS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA EXPRESSÃO E NA COMUNICAÇÃO Você, no decorrer de sua vida, já deve ter percebido quão importante é a linguagem, seja verbal ou não-verbal,

Leia mais

LÍNGUA E LINGUAGEM. Tercia Tasso M. Pitta Pedagoga, Psicopedagoga e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura

LÍNGUA E LINGUAGEM. Tercia Tasso M. Pitta Pedagoga, Psicopedagoga e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura LÍNGUA E LINGUAGEM Tercia Tasso M. Pitta Pedagoga, Psicopedagoga e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura O que é Língua? LÍNGUA Do filólogo, tradutor e crítico literário Antonio Houaiss Língua

Leia mais

Semiótica Triádica CHARLES S. PEIRCE Semiótica da Comunicação Profa. Carol Casali

Semiótica Triádica CHARLES S. PEIRCE Semiótica da Comunicação Profa. Carol Casali Semiótica Triádica CHARLES S. PEIRCE Semiótica da Comunicação Profa. Carol Casali A SEMIOSE Para Peirce, o importante não é o signo tal como em Saussure - mas a situação signíca, que ele chama de semiose.

Leia mais

aula Linguagem: diferentes concepções Leitura, Interpretação e Produção Textual Autoras Maria Divanira de Lima Arcoverde

aula Linguagem: diferentes concepções Leitura, Interpretação e Produção Textual Autoras Maria Divanira de Lima Arcoverde D I S C I P L I N A Leitura, Interpretação e Produção Textual Linguagem: diferentes concepções Autoras Maria Divanira de Lima Arcoverde Rossana Delmar de Lima Arcoverde aula 01 Governo Federal Presidente

Leia mais

Conteúdos Programáticos de Língua Portuguesa 6º ao 9º ano (1º ao 4º bimestre) 6º ao 9º ano

Conteúdos Programáticos de Língua Portuguesa 6º ao 9º ano (1º ao 4º bimestre) 6º ao 9º ano Conteúdos Programáticos de Língua Portuguesa 6º ao 9º ano (1º ao 4º bimestre) 6º ao 9º ano 1º ao 4º Bimestre Conteúdos Programáticos de Língua Portuguesa 1º ao 4º Bimestre CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DO 1º

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Iara Martins Santos

FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Iara Martins Santos FUNÇÕES DA LINGUAGEM Iara Martins Santos REFERENTE EMISSOR MENSAGEM RECEPTOR CÓDIGO CANAL a) Emissor: é aquele que envia a mensagem (pode ser uma única pessoa ou um grupo de pessoas). b) Mensagem - é o

Leia mais

Português. Conotação e Denotação. Professor Carlos Zambeli.

Português. Conotação e Denotação. Professor Carlos Zambeli. Português Conotação e Denotação Professor Carlos Zambeli www.acasadoconcurseiro.com.br Português DENOTAÇÃO X CONOTAÇÃO O signo linguístico (a palavra) é constituído pelo significante parte perceptível,

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL AULA IV

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL AULA IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL AULA IV Profª. Helena Damélio Funções da Linguagem Revisão Crase Processo de Comunicação CONTEXTO EMISSOR => MENSAGEM => RECEPTOR CANAL CÓDIGO Portanto - Quem? - O quê? - Para quem?

Leia mais

Funções da linguagem e elementos de comunicação

Funções da linguagem e elementos de comunicação Funções da linguagem e elementos de comunicação Elementos de comunicação: são todos os elementos que estão presentes no ato de comunicação. Há vários autores que falam sobre o tema, modificando os seus

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 6ºano

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 6ºano DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 2º CICLO Gestão curricular 6ºano UNIDADES /TEXTOS UNIDADE 0 Ponto de partida UNIDADE 5 Apanha-me também um poeta 1º PERÍODO DOMÍNIOS / CONTEÚDOS Expressão oral: memória

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: LINGUAGEM JURÍDICA (CÓD. ENEX 60106) ETAPA: 1ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo aula Habilidas e Competências Textos, filmes

Leia mais

O Processo de Comunicação

O Processo de Comunicação O Processo de Comunicação Sendo o homem um ser social, relaciona-se de modo interdependente com os indivíduos do grupo em que vive. A convivência realiza-se pela comunicação, que pode ser gestual, oral

Leia mais

O texto e a Linguagem Literária

O texto e a Linguagem Literária O texto e a Linguagem Literária Polissemia É a propriedade que uma mesma palavra tem de apresentar mais de um significado nos múltiplos contextos em que aparece. É um recurso que possibilita dizer mais

Leia mais

Função Conativa ou Apelativa: Ocorre quando o locutário é posto em destaque e é estimulado pela mensagem.

Função Conativa ou Apelativa: Ocorre quando o locutário é posto em destaque e é estimulado pela mensagem. A linguagem desempenha determinada função, de acordo com a ênfase que se queira dar a cada um dos componentes do ato de comunicação. Desse modo, são seis as funções que a linguagem podem assumir: emotiva,

Leia mais

Semiótica. Prof. Dr. Sérsi Bardari

Semiótica. Prof. Dr. Sérsi Bardari Semiótica Prof. Dr. Sérsi Bardari Semiótica Ciência que tem por objeto de investigação todas as linguagens possíveis, ou seja, que tem por objetivo o exame dos modos de constituição de todo e qualquer

Leia mais

TEORIA DA COMUNICAÇÃO: ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO E FUNÇÃO DA LINGUAGEM

TEORIA DA COMUNICAÇÃO: ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO E FUNÇÃO DA LINGUAGEM O que você deve saber sobre TEORIA DA COMUNICAÇÃO: ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO Para viabilizar o processo comunicativo, o emissor recorre aos códigos. São sinais representados pela fala, pela escrita, por

Leia mais

Aula 02. O Processo de Comunicação. Prezado(a) aluno(a), Você já percebeu a importância da comunicação em nossa vida? Segundo Abreu (2001):

Aula 02. O Processo de Comunicação. Prezado(a) aluno(a), Você já percebeu a importância da comunicação em nossa vida? Segundo Abreu (2001): Aula 02 O Processo de Comunicação Prezado(a) aluno(a), Você já percebeu a importância da comunicação em nossa vida? Segundo Abreu (2001): (...) Não basta ser inteligente, ter uma boa formação universitária,

Leia mais

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa.

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social 1º ano Respeito à fala do outro e aos seus modos de falar. texto, com foco

Leia mais

Unidade I. Comunicação Empresarial. Profª. Cleide de Freitas

Unidade I. Comunicação Empresarial. Profª. Cleide de Freitas Unidade I Comunicação Empresarial Profª. Cleide de Freitas O que é comunicar? Tornar comum, compartilhar Todas as atividades humanas envolvem comunicação ato vital Comunicação Verbal (falada e escrita)

Leia mais

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4

COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4 COMUNICAÇÃO APLICADA MÓDULO 4 Índice 1. Significado...3 1.1. Contexto... 3 1.2. Intertextualidade... 3 1.2.1. Tipos de intertextualidade... 3 1.3. Sentido... 4 1.4. Tipos de Significado... 4 1.4.1. Significado

Leia mais

Português. 1. Signo natural

Português. 1. Signo natural Português Ficha de apoio 1 1 os anos João Cunha fev/12 Nome: Nº: Turma: Signos O signo é objeto de estudo de ciências como a Semiologia, a Semiótica e a Linguística, entre outras. Existem várias teorias

Leia mais

SUMÁRIO. Unidade I Teoria da Comunicação. Capítulo 1 Linguagem, Língua, Fala, Signo Linguístico, Linguagem Verbal e Linguagem não Verbal

SUMÁRIO. Unidade I Teoria da Comunicação. Capítulo 1 Linguagem, Língua, Fala, Signo Linguístico, Linguagem Verbal e Linguagem não Verbal SUMÁRIO Unidade I Teoria da Comunicação Capítulo 1 Linguagem, Língua, Fala, Signo Linguístico, Linguagem Verbal e Linguagem não Verbal Linguagem Língua Fala Signo linguístico Significado Significante Linguagem

Leia mais

Unidade III COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade III COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade III COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Linguagem Função de fazer-se entender pelo receptor. Função de informar e persuadir. Fala e escrita adequação a cada ambiente e situação. Funções

Leia mais

Conteúdo da Prova Bimestral 1º Bimestre

Conteúdo da Prova Bimestral 1º Bimestre 1ª Série do Ensino Médio (1001) Matemática Conjuntos numéricos; Determinação da fração geratriz do decimal; Operações com intervalos; Relações; Funções; Tipos de funções; Os ângulos na circunferência;

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional Módulo 1 - Texto narrativo Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual 2015-2016 2º Ciclo- Português- Curso Vocacional Organização modular Módulos Conteúdos Carga horária Conto Popular

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Sandra Marjorie

FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Sandra Marjorie FUNÇÕES DA LINGUAGEM Sandra Marjorie São os objetivos pretendidos na comunição. Um ato de comunicação se dá quando os elementos da comunicação se reúnem sem ruído falha. Elementos da Comunicação Emissor

Leia mais

O EMPREGO DAS FIGURAS DE RETÓRICA NAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS

O EMPREGO DAS FIGURAS DE RETÓRICA NAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS O EMPREGO DAS FIGURAS DE RETÓRICA NAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS ANUÁRIO DA PRODUÇÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DISCENTE Vol. 13, N. 21, Ano 2010 Deborah Silva de Oliveira Prof. Márcio Sampaio de Castro Curso:

Leia mais

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação

P R O G R A M A. O léxico português. Processos de criação e renovação UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA II (Red. e Expressão Oral) CARGA HORÁRIA: 45 horas

Leia mais

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas.

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas. Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também tem a missão de ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Para isso, oferecemos recomendações personalizadas de estudo, para

Leia mais

Introdução ao estudo do Signo: a Semiologia e a Semiótica

Introdução ao estudo do Signo: a Semiologia e a Semiótica ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVXWYZ0123456789!?@%$ A palavra semiótica (do grego σημειωτικός (sēmeiōtikos) literalmente "a ótica dos sinais"), é a ciência geral dos signos e da semiose que estuda todos os fenômenos

Leia mais

NOÇÕES PRELIMINARES SOBRE O TEXTO E SUAS PROPRIEDADES. Angela Jamal. agosto/2013

NOÇÕES PRELIMINARES SOBRE O TEXTO E SUAS PROPRIEDADES. Angela Jamal. agosto/2013 NOÇÕES PRELIMINARES SOBRE O TEXTO E SUAS PROPRIEDADES Angela Jamal agosto/2013 Recorremos a um texto, quando temos alguma pretensão comunicativa e a queremos expressar (...) dessa forma, todo texto é a

Leia mais

DENOTAÇÃO E CONOTAÇÃO DENOTAÇÃO Ocorre denotação quando a palavra é empregada em sua significação usual, literal, referindo-se a uma realidade

DENOTAÇÃO E CONOTAÇÃO DENOTAÇÃO Ocorre denotação quando a palavra é empregada em sua significação usual, literal, referindo-se a uma realidade DENOTAÇÃO E CONOTAÇÃO DENOTAÇÃO Ocorre denotação quando a palavra é empregada em sua significação usual, literal, referindo-se a uma realidade concreta ou imaginária. Assim, quando falamos ou escrevemos,

Leia mais

Linguística As Dicotomias Linguísticas e a Dupla Articulação da Linguagem

Linguística As Dicotomias Linguísticas e a Dupla Articulação da Linguagem Linguística As Dicotomias Linguísticas e a Dupla Articulação da Linguagem Profª. Sandra Moreira Conteúdo Programático As Dicotomias Linguísticas Sincronia versus Diacronia Língua versus Fala Significante

Leia mais

ÍNDICE. COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20

ÍNDICE. COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20 INTRODUÇÃO 7 ÍNDICE PREFÁCIO 15 INTRODUÇÃO 17 COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20 CAPÍTULO 1 SIGNO E COMUNICAÇÃO 1. O HOMEM E OS SÍMBOLOS 27 Dois mundos 27 Semiologia 29 Semiótica

Leia mais

Simbolismo e Realidade (1925) Fundamentos da Teoria do Signo (1938) Signos Linguagem e Comportamento (1946)

Simbolismo e Realidade (1925) Fundamentos da Teoria do Signo (1938) Signos Linguagem e Comportamento (1946) Charles Morris (1901-1979) clássico da semiótica cuja influência no desenvolvimento da história da semiótica foi decisiva nos anos 30 e 40 raízes na semiótica de Peirce, no behaviorismo, no pragmatismo

Leia mais

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno)

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno) ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

RESENHA CRÍTICA O ÓBVIO E O OBTUSO

RESENHA CRÍTICA O ÓBVIO E O OBTUSO FACULDADE DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO ISRAEL ANTONIO MANOEL PEREIRA O ÓBVIO E O OBTUSO Resenha Crítica apresentada como atividade parcial avaliativa da disciplina

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA: Abordagens de Saussure, Peirce, Morris e Barthes.

BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA: Abordagens de Saussure, Peirce, Morris e Barthes. 1 BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA: Abordagens de Saussure, Peirce, Morris e Barthes. BREVE HISTÓRIA DA SEMIOLOGIA (1) Período Clássico; (2) Período Medieval; (3) Racionalismo; (4) Empirismo Britânico; (5)

Leia mais

EMENTA OBJETIVO GERAL. Ampliar os conhecimentos gramaticais, utilizando-os de forma apropriada nas práticas de linguagem oral e escrita.

EMENTA OBJETIVO GERAL. Ampliar os conhecimentos gramaticais, utilizando-os de forma apropriada nas práticas de linguagem oral e escrita. Ensino Fundamental II 7º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Língua Portuguesa PROFESSOR Ana Paula dos Santos Cabral CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL 7º ano A 2017 1.1 - Gêneros literários: poema

Leia mais

ECO, Umberto. A estrutura ausente

ECO, Umberto. A estrutura ausente FONTE COMPLEMENTAR: SANTAELLA, Lúcia. Comunicação e Semiótica ECO, Umberto. A estrutura ausente Influência: filosofia, estética, teorias da informação, da comunicação e da cibernética Crítica ao estruturalismo

Leia mais

2014/ º Período Unidades. Domínios / Conteúdos. Unidade 3 Narrativas juvenis. Unidade 0 Uma nova viagem

2014/ º Período Unidades. Domínios / Conteúdos. Unidade 3 Narrativas juvenis. Unidade 0 Uma nova viagem Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio Escola E.B. 2, 3 professor Gonçalo Sampaio Departamento de línguas Português - 8ºano Planificação anual simplificada 2014/2015 1º Período Unidade 0 Uma nova viagem

Leia mais

Divisão da filosofia peirciana

Divisão da filosofia peirciana Filosofia peirciana Divisão da filosofia peirciana A Filosofia peirciana é dividida em três ramos: 1. Fenomenologia (filosofia do fenômeno: tal como ele pode ser) 2. Ciências Normativas (filosofia do fenômeno:

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM ÊNFASE NO EMISSOR 03/10/2012 FUNÇÃO EMOTIVA CARACTERÍSTICAS ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO REFERENTE

FUNÇÕES DA LINGUAGEM ÊNFASE NO EMISSOR 03/10/2012 FUNÇÃO EMOTIVA CARACTERÍSTICAS ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO REFERENTE ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO FUNÇÕES DA LINGUAGEM 1- Emissor: o que emite a mensagem 2 - Receptor: Indivíduo ou grupo que decodifica (recebe) a mensagem. 3 - Mensagem: O próprio texto (fala) transmitido pelo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PAREDE Ano letivo de 2016 / 2017 GESTÃO DE CONTEÚDOS Ensino regular Português - 6.º Ano Unidades de Ensino / Conteúdos Nº Aulas Previstas (45 min) Unidades Abordadas: Unidade

Leia mais

LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO. Professora Leatrice Ferraz leaferraz@gmail.com

LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO. Professora Leatrice Ferraz leaferraz@gmail.com LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO Professora Leatrice Ferraz leaferraz@gmail.com A COMUNICAÇÃO HUMANA A COMUNICAÇÃO HUMANA COMUNICAR vem do latim communicare, que significa participar, fazer, saber, tornar comum.

Leia mais

Primeiridade, Secundidadee Terceiridade. Charles Sanders Peirce

Primeiridade, Secundidadee Terceiridade. Charles Sanders Peirce Primeiridade, Secundidadee Terceiridade Charles Peircee a Lógica Triádicado Signo. 1839-1914 Charles Sanders Peirce Ciências naturais: químico, matemático, físico, astrônomo, biologia, geologia Ciências

Leia mais

Conotativo (figurado) e Denotativo (literal)

Conotativo (figurado) e Denotativo (literal) Conotativo (figurado) e Denotativo (literal) Significado e significante Significante ou plano expressivo é a parte perceptível do signo. Significado é a parte inteligível, o conceito, o plano do conteúdo

Leia mais

A SEMIÓTICA SEGUNDO PEIRCE

A SEMIÓTICA SEGUNDO PEIRCE A SEMIÓTICA SEGUNDO PEIRCE SANTAELLA, Lucia. Semiótica aplicada. SP: Pioneira, 2004. Teorias dos signos UNEB Lidiane Lima A TEORIA DOS SIGNOS: Três origens: EUA (1), Europa Ocidental e União Soviética

Leia mais

Funções da Linguagem. Português Monitores: Bruna Saad, Bernardo Soares e Gianne Frade 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21/02/2016

Funções da Linguagem. Português Monitores: Bruna Saad, Bernardo Soares e Gianne Frade 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21/02/2016 Funções da Linguagem Material de apoio para Monitoria 1. Identifique as funções da linguagem: a) Ênfase no emissor (lª pessoa) e na expressão direta de suas emoções e atitudes. b) Evidencia o assunto,

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROF. PATRÍCIA FERNANDES

FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROF. PATRÍCIA FERNANDES FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROF. PATRÍCIA FERNANDES Elementos da comunicação emissor - emite, codifica a mensagem receptor - recebe, decodifica a mensagem mensagem - conteúdo transmitido pelo emissor código

Leia mais

LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL

LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Existem várias formas de comunicação. Quando o homem A! se utiliza da palavra, ou seja, da linguagem oral ou escrita,dizemos que ele está utilizando uma linguagem verbal,

Leia mais

Narrativa e informação

Narrativa e informação Narrativa e informação emissor = formulador da sintaxe da mensagem receptor = intérprete da semântica A recepção qualifica a comunicação. É por isso que o receptor tem papel fundamental no processo de

Leia mais

O Discurso da Poesia Concreta Uma Abordagem Semiótica

O Discurso da Poesia Concreta Uma Abordagem Semiótica O Discurso da Poesia Concreta Uma Abordagem Semiótica Em língua portuguesa, a palavra forma, de acordo com o Dicionário Houaiss, quer dizer, entre as várias definições do termo consideradas inclusive a

Leia mais

LÍNGUA E LINGUAGEM. Tercia Tasso M. Pitta Pedagoga, Psicopedagoga e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura

LÍNGUA E LINGUAGEM. Tercia Tasso M. Pitta Pedagoga, Psicopedagoga e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura LÍNGUA E LINGUAGEM Tercia Tasso M. Pitta Pedagoga, Psicopedagoga e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura O que é Língua? LÍNGUA Do filólogo, tradutor e crítico literário Antonio Houaiss Língua

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo Ação Personagens Narrador Espaço Tempo Modalidades do discurso Narrativas de tradição popular O caldo de pedra Mestre Finezas: o passado glorioso Mestre

Leia mais

Pensamento e linguagem

Pensamento e linguagem Pensamento e linguagem Função da linguagem Comunicar o pensamento É universal (há situações que nem todos sabem fazer), mas todos se comunicam Comunicação verbal Transmissão da informação Características

Leia mais

Produção de Texto e Oratória

Produção de Texto e Oratória Oficina Produção de Texto e Oratória Instrutora: Ana Pimenta jornalista, mestre em comunicação e cultura contemporânea, professora, editora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e diretora da QG Soluções

Leia mais

FICHAMENTO: COLEÇÃO OS PENSADORES, Saussure, Jakobson, Hjelmslev, Chomsky, tradução Carlos Vogt, 2 edição, abril Cultural, 1978

FICHAMENTO: COLEÇÃO OS PENSADORES, Saussure, Jakobson, Hjelmslev, Chomsky, tradução Carlos Vogt, 2 edição, abril Cultural, 1978 FICHAMENTO: COLEÇÃO OS PENSADORES, Saussure, Jakobson, Hjelmslev, Chomsky, tradução Carlos Vogt, 2 edição, abril Cultural, 1978 Definir como ciência que estuda a linguagem com métodos próprios, a Lingüística

Leia mais

II. SEMIÓTICA e SEMIOLOGIA

II. SEMIÓTICA e SEMIOLOGIA II. SEMIÓTICA e SEMIOLOGIA 1. O que é semiótica e semiologia? A semiótica é uma filosofia cientifica da linguagem. Seu campo de estudo trata dos signos e dos processos significativos e da maneira como

Leia mais

TESTE SEUS CONHECIMENTOS sobre o MESTRE GENEBRINO! Faça o teste, conte os pontos e veja no final comentários sobre a sua pontuação.

TESTE SEUS CONHECIMENTOS sobre o MESTRE GENEBRINO! Faça o teste, conte os pontos e veja no final comentários sobre a sua pontuação. TESTE SEUS CONHECIMENTOS sobre o MESTRE GENEBRINO! Faça o teste, conte os pontos e veja no final comentários sobre a sua pontuação. Você encontra as leituras de apoio ao exercício neste link: http://www.revel.inf.br/pt/edicoes/?mode=especial&id=13

Leia mais

A PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA

A PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA A PRÉ-HISTÓRIA DA LINGUAGEM ESCRITA Disciplina: Desenvolvimento Psicológico III Profª Ms. Luciene Blumer Pois nisto de criação literária cumpre não esquecer guardada a infinita distância que o mundo também

Leia mais

Gramática. Prof Guto

Gramática. Prof Guto Gramática Prof Guto O texto é uma reunião de ideias lógicas expressas pela combinação de palavras. A compreensão de texto nada mais é do que a capacidade de entender as partes de um texto e sua relação

Leia mais

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Conceitos básicos e importantes a serem fixados: 1- Sincronia e Diacronia; 2- Língua e Fala 3- Significante e Significado 4- Paradigma e Sintagma 5- Fonética e

Leia mais

Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas

Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas Análise Estética (formal) Análise Estilística (figuras de linguagem) Análise Gramatical (morfossintática) Análise Semântica (de significado) Análise

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 5 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 5 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Língua Portuguesa 5 º Ano Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 12 12 12 14 2.º período 10 11 11 12 12 3.º período 9 9 9 9 10 (As Aulas

Leia mais

SIGNIFICAÇÃO VOCABULAR E TEXTUAL

SIGNIFICAÇÃO VOCABULAR E TEXTUAL SIGNIFICAÇÃO VOCABULAR E TEXTUAL SIGNIFICAÇÃO VOCABULAR E TEXTUAL Toda palavra é composta de: SIGNIFICANTE (forma) e SIGNIFICADO (conteúdo) Exemplo: Gato - animal mamífero, quadrúpede, felino (primeiro

Leia mais

FIGURAS DE LINGUAGEM

FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM Figuras de linguagem figura do latim aspecto, forma, aparência. Exercem papel preponderante na construção do sentido do texto literário. QUAIS AS FIGURAS DE LINGUAGEM MAIS COMUNS?

Leia mais

Cartografia temática com o QGIS

Cartografia temática com o QGIS Cartografia temática com o QGIS 02 Semiologia gráfica Instrutor: Delton Campanhã de Moraes Geógrafo, tecnólogo em banco de dados e especialista em geoprocessamento SEMIOLOGIA GRÁFICA Semiology of Graphics

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS Educação Visual - 3º ciclo. Meta / Objetivo N Descritores Obs.

PERFIL DE APRENDIZAGENS Educação Visual - 3º ciclo. Meta / Objetivo N Descritores Obs. PERFIL DE APRENDIZAGENS Educação Visual - 3º ciclo Departamento de Expressões Técnica T8 Ano 2016/17 8ºANO Meta / Objetivo N Descritores Obs. 1. Compreender conceitos teóricocientíficos do fenómeno luz-cor.

Leia mais

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli Tipologia textual Prof Carlos Zambeli Que que é isso? é a forma como um texto se apresenta. As tipologias existentes são: narração, descrição, dissertação, exposição, argumentação, informação e injunção.

Leia mais

Analfabeto funcional é o sujeito incapaz de interpretar o que lê e de usar a leitura e escrita em atividades cotidianas (UNESCO).

Analfabeto funcional é o sujeito incapaz de interpretar o que lê e de usar a leitura e escrita em atividades cotidianas (UNESCO). Segundo o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) Somente 26% dos brasileiros acima de 15 anos apresentam plenas habilidades de leitura e escrita; 74% dos brasileiros entre 15 e 64

Leia mais