Unidade: Introdução à Sociologia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade: Introdução à Sociologia"

Transcrição

1 Unidade: Introdução à Sociologia

2 Construção do conhecimento em sociologia Senso comum: conjunto de opiniões, recomendações, conselhos, práticas e normas fundamentadas na tradição, nos costumes e vivências cotidianas. Senso crítico: é a atitude de reflexão sobre si e a atenção sobre o mundo. Conhecimento científico: procura alcançar a verdade dos fatos (objetos). É a busca das explicações sobre a realidade.

3 Surgimento da sociologia Sociologia: estuda as relações sociais e as formas de associação considerando as interações que ocorrem na vida em sociedade. Surgimento da sociologia: é uma manifestação do pensamento moderno (capitalista) que surge após a Revolução Industrial e a Revolução Francesa, também chamadas de revoluções burguesas.

4 Positivismo, Marxismo e Sociologia Compreensiva Positivismo: foi criado por Augusto Comte, que formulou a lei dos três estados: 1) estado teológico (explicação dos fenômenos pela intervenção de seres sobrenaturais); 2) estado metafísico (explicação dos fenômenos com base em elementos abstratos); 3) estado positivo (formulação das leis que regem os fenômenos). Émile Durkheim: objeto da sociologia: os fatos sociais. Conceito de solidariedade mecânica (os laços sociais são baseados na religião, nas tradições e nos costumes). Solidariedade orgânica (os laços sociais são baseados na divisão do trabalho).

5 Sociologia Contemporânea Expansão do capitalismo Surgimento de novas potências industriais (EUA E URSS) após a I Guerra Mundial. Crescimento econômico: é a expansão quantitativa do produto e da renda de um país. Desenvolvimento: é o processo de mudança social que consiste na transformação qualitativa da sociedade. Globalização: é um processo econômico e social de integração de países e pessoas do mundo todo.

6 Sociologia Contemporânea Escola de Frankfurt Criado em 1924 na Alemanha. Participantes: Theodor W. Adorno; Max Horkheimer; Walter Benjamin; Friedrick Pollok e outros. Indústria cultural: produção em larga escala e em série de bens simbólicos. O desenvolvimento da tecnologia, principalmente dos meios de comunicação (rádio, televisão, cinema, disco, etc.), passou a atingir um grande número de pessoas dando início à chamada cultura de massa.

7 Escola de Chicago e a Sociologia Urbana Escola de Chicago: escola de sociologia dos EUA que se concentrou nos estudos urbanos. O apogeu da sua produção científica se deu entre 1915 e Sociologia urbana no Brasil: surgiu com a publicação do livro Desenvolvimento e mudança social: formação da sociedade urbano-industrial no Brasil de Juarez Brandão Lopes em A primeira tentativa de reflexão sociológica sobre a relação entre desenvolvimento industrial e urbanização. Megacidades: cidades com mais de 10 milhões de habitantes.

8 Escola de Chicago e a Sociologia Urbana Cidade de São Paulo a) 1 em cada 100 paulistano vivia em favelas em Em 2005, 1 em cada 5 paulistano vive em favelas. b) Em 1980, a indústria gerava 40% dos empregos na cidade de São Paulo. Em 2004, a indústria gerou 15% dos empregos e continua caindo. c) Em 2007, a Grande São Paulo possuía 18,845 milhões de pessoas e era a 4 a metrópole do mundo. Em 2025 será a 5 a metrópole do mundo com 21,428 milhões.

9 Sociologia do Trabalho Tendências recentes do trabalho dentro do capitalismo Precarização do trabalho: processo onde os novos postos de trabalho não oferecem as garantias e remunerações que as leis trabalhistas e contratos coletivos vinham garantindo. É a flexibilização da legislação trabalhista. Formas de precarização do trabalho: terceirização da força de trabalho; cooperativas de trabalho; trabalho temporário; trabalho informal e outros que visam diminuir os custos de mão-de-obra. Perfil do novo trabalhador: trabalhador multifuncional.

10 Sociologia do Trabalho Precarização do trabalho no Brasil Governo Itamar Franco ( ) - Lei 8949/94: possibilita a criação de cooperativas de trabalho. Governo Fernando Henrique Cardoso ( ) - Lei 9601/98: permite a contratação de trabalhadores por tempo determinado e a criação do banco de horas. - MP 1709: regulamentou o trabalho por tempo parcial. - MP 1053: suprimiu os reajustes salariais automáticos.

11 Sociologia das Organizações Economia informacional: surgiu nas últimas décadas do século XX. É informacional porque depende da capacidade de gerar, processar e aplicar as informações baseadas em conhecimentos. É global porque as principais atividades produtivas, o consumo e o comércio estão organizados em escala global. É em rede porque a produtividade e a competitividade é feita em uma rede global. Novo paradigma tecnológico: são tecnologias para processar informações; possui lógica de rede; é interativa; é flexível; possui convergência tecnológica.

12 Sociologia das Organizações Empresa em rede É uma nova forma organizacional que surgiu dentro da economia informacional e dentro do novo paradigma tecnológico. Características das empresas em rede: são conectadas em rede; são capazes de gerar conhecimentos e processar informações com eficiência; são flexíveis para transformar os seus meios tão rapidamente quanto mudam os objetivos sob o impacto da rápida transformação cultural, tecnológica e institucional; são inovadoras, já que a inovação é a principal arma competitiva.

13 Campus Liberdade R. Galvão Bueno, São Paulo SP Brasil Tel: (55 11)

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA CENÁRIO HISTÓRICO A Sociologia surge como conseqüência das mudanças trazidas por duas grandes revoluções do século XVIII. As mudanças trazidas pelas duas

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS EM ADMINISTRAÇÃO

TÓPICOS AVANÇADOS EM ADMINISTRAÇÃO TÓPICOS AVANÇADOS EM ADMINISTRAÇÃO PARADIGMAS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Dr. João Luiz de Souza Lima PARADIGMAS DA ADMINISTRAÇÃO Mudanças na era organizacional. Velhas organizações dão lugar a novas. Revolução

Leia mais

O mundo do trabalho ontem e hoje

O mundo do trabalho ontem e hoje O mundo do trabalho ontem e hoje 1 O Mundo do Trabalho Ontem Décadas de 1940-70 Hoje A partir de meados da década de 80 1 Relações empresa-empregado Ontem Antigo contrato de trabalho Hoje Novo contrato

Leia mais

Produção de conhecimento: uma característica das sociedades humanas

Produção de conhecimento: uma característica das sociedades humanas 1 Produção de conhecimento: uma característica das sociedades humanas Os seres humanos sempre buscaram formas de compreender os fenômenos que ocorrem em seu dia a dia, de modo a procurar soluções para

Leia mais

Rede global de interações

Rede global de interações ECONOMIA INFORMACIONAL E GLOBAL ou Rede global de interações Sociedade em rede ( Manuel Castells ) Informacional: a produtividade e a competitividade ( de empresas, regiões e nações ) dependerão basicamente

Leia mais

Modernidade: o início do pensamento sociológico

Modernidade: o início do pensamento sociológico Modernidade: o início do pensamento sociológico Os dois tipos de solidariedade Solidariedade Mecânica Solidariedade Orgânica Laço de solidariedade Consciência Coletiva Divisão social do trabalho Organização

Leia mais

Crescimento da Sociedade de Massa e Indústria das Mídias. Sociologia da comunicação - Aula 3 Profa. Carol casali

Crescimento da Sociedade de Massa e Indústria das Mídias. Sociologia da comunicação - Aula 3 Profa. Carol casali Crescimento da Sociedade de Massa e Indústria das Mídias Sociologia da comunicação - Aula 3 Profa. Carol casali Relacionada à produção em larga escala e padronizada de bens de consumo; Metáfora que explica

Leia mais

SOCIOLOGIA 1 ANO PROF. DARIO PINHEIRO PROF. JOSINO MALAGUETA ENSINO MÉDIO

SOCIOLOGIA 1 ANO PROF. DARIO PINHEIRO PROF. JOSINO MALAGUETA ENSINO MÉDIO SOCIOLOGIA 1 ANO PROF. DARIO PINHEIRO PROF. JOSINO MALAGUETA ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Os clássicos da Sociologia 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 3.2 Conteúdo Max Weber 3 CONTEÚDOS

Leia mais

O Desenvolvimento do sistema socioeconômico. As fases do capitalismo

O Desenvolvimento do sistema socioeconômico. As fases do capitalismo O Desenvolvimento do sistema socioeconômico capitalista As fases do capitalismo As fases do capitalismo Dois eventos marcaram o fim do socialismo pelo mundo: Queda do Muro de Berlim (1989); Desmembramento

Leia mais

Aula ao vivo 21/03/2014 Pensamento Sociológico

Aula ao vivo 21/03/2014 Pensamento Sociológico Aula ao vivo 21/03/2014 Pensamento Sociológico 1) Através dos tempos o homem pensou sobre si mesmo e sobre o universo. Contudo, foi apenas no século XVIII que uma confluência de eventos na Europa levou

Leia mais

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA Disciplina: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h Professor: Prof. Dr. Sergio B. F. Tavolaro sergiotavolaro@unb.br

Leia mais

Crise na Europa e Globalização

Crise na Europa e Globalização Crise na Europa e Globalização Crise na Europa e Globalização 1. Nas últimas décadas, a Turquia vem pleiteando, sem sucesso, sua entrada na União Europeia. Apresente uma razão que tem dificultado a entrada

Leia mais

Sumário. Ilustrações 13 Tabelas 17 Agradecimentos Agradecimentos Prefácio 35

Sumário. Ilustrações 13 Tabelas 17 Agradecimentos Agradecimentos Prefácio 35 Sumário Ilustrações 13 Tabelas 17 Agradecimentos 2000 21 Agradecimentos 1996 31 Prefácio 35 Prólogo: A Rede e o Ser 39 Tecnologia, sociedade e transformação histórica 43 Informacionalismo, industrialismo,

Leia mais

Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do

Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do positivismo como forma de análise sociológica. Análise que pretende

Leia mais

AS TRANSFORMAÇÕES DO TRABALHO NA SOCIEDADE INFORMACIONAL

AS TRANSFORMAÇÕES DO TRABALHO NA SOCIEDADE INFORMACIONAL AS TRANSFORMAÇÕES DO TRABALHO NA SOCIEDADE INFORMACIONAL Disciplina: Trabalho, Sociedade e Desigualdades Prof. Francisco E. B. Vargas Instituto de Filosofia, Sociologia e Política IFISP/UFPel - 2013/2

Leia mais

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA GEOGRAFIA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 Questão 01 (2,0) A globalização é entendida, hoje, como o processo de integração

Leia mais

1ª Revolução Industrial

1ª Revolução Industrial Modelos de Administração da Produção Evolução dos Sistemas de Produção A Revolução Industrial trouxe uma produção acelerada, porém faltava organização e método. (Frederick Taylor 1856-1915) (Henry Ford

Leia mais

Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia

Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia Otawa - Canadá Washington D.C Cidade do México - México Instituição: Colégio Mauá Professor: Marcelo Tatsch Disciplina: Geografia ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA URBANIZAÇÃO E POPULAÇÃO - formação das metrópoles

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL (Currículo iniciado em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL (Currículo iniciado em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL (Currículo iniciado em 2015) ANTROPOLOGIA 68 h/a 3210 A relação dialética entre o material e o simbólico na construção das identidades sociais e da

Leia mais

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA Profº Ney Jansen Sociologia Ao problematizar a relação entre indivíduo e sociedade, no final do século XIX a sociologia deu três matrizes de respostas a essa questão: I-A sociedade

Leia mais

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 O que é sociologia?...2 A imaginação sociológica...2 A sociologia e as ciências sociais...3 Sociologia e senso comum...5 O que é teoria sociológica?...6

Leia mais

Curso de Serviço Social. Política Social : Fundamentos e História

Curso de Serviço Social. Política Social : Fundamentos e História ECSA Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso de Serviço Social Política Social : Fundamentos e História Palestrante: Professora Patricia Nicola 1 OBJETIVO O livro é uma excelente introdução teórica

Leia mais

A Teoria Crítica e as Teorias Críticas

A Teoria Crítica e as Teorias Críticas A Teoria Crítica e as Teorias Críticas As Teorias Críticas Clássicas apresentam uma contestação aos métodos utilizados pelas pesquisas administrativas Têm o marxismo como base filosófica e ideológica Teoria

Leia mais

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política Rosa Luxemburgo Vladimir Lênin Nikolai Bukharin capitalismo mobilidade e transformação atividade econômica desenvolvimento das forças produtivas

Leia mais

A Filosofia e a Sociologia: contribuições para a Educação

A Filosofia e a Sociologia: contribuições para a Educação A Filosofia e a Sociologia: contribuições para a Educação Fundamentos Filosóficos e Sociológicos da Educação Semana I Prof. Ms. Joel Sossai Coleti O que é? O que é? Filosofia: disciplina que tem como objeto

Leia mais

A Globalização como um Processo e Sociedade da Informação. (Molina & Trinca, Caldas)

A Globalização como um Processo e Sociedade da Informação. (Molina & Trinca, Caldas) A Globalização como um Processo e Sociedade da Informação (Molina & Trinca, Caldas) A Visão de Processo (Molina & Trinca, Caldas) A globalização refere-se ao processo da gradual eliminação de barreiras

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL Introdução ao Serviço Social A prática profissional no Serviço Social na atualidade: o espaço sócioocupacional que a particulariza e identifica;

Leia mais

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO 1 TRABALHO E SISTEMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO O ser humano trabalha quando cria a vida ou melhora as condições de vida. O trabalho transforma a natureza O trabalho também serve a estratificação está

Leia mais

CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO

CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO CAPÍTULO 2 O MUNDO DIVIDIDO PELO CRITÉRIO IDEOLÓGICO PROF. LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 8º ANO O MUNDO DIVIDIDO P. 23 Existem vários critérios para regionalizar um território. Critério ideológico:

Leia mais

Teorias da Globalização

Teorias da Globalização Teorias da Globalização O processo histórico do capitalismo: Primeiro momento surgimento e formação do capitalismo na Europa, instauração do trabalho livre, mercantilização do sistema produtivo e organização

Leia mais

SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo.

SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo. SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo. 1. (Ueg 2013) A sociologia nasce no séc. XIX após as revoluções burguesas sob o signo do positivismo elaborado por Augusto Comte. As características do pensamento

Leia mais

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES.

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES. SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES Augusto Comte 1798-1 857 Lei dos três estados: 1ª) Explicação dos fenômenos através de forças comparáveis aos homens. 2ª) Invocação de entidades abstratas (natureza). 3ª)

Leia mais

ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO Similaridades, diferenças e usos da Tecnologia da Informação (TI) e dos Sistemas de Informação (SI)

ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO Similaridades, diferenças e usos da Tecnologia da Informação (TI) e dos Sistemas de Informação (SI) ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO Similaridades, diferenças e usos da Tecnologia da Informação (TI) e dos Sistemas de Informação (SI) Aula baseada em dois artigos: Comportamento e Estratégias de Organizações em

Leia mais

Música R.Stones...5:00. Chegaram BD RJ...4:05

Música R.Stones...5:00. Chegaram BD RJ...4:05 Música R.Stones...5:00 https://www.youtube.com/watch?v=lyv39uasola Chegaram BD RJ...4:05 http://globoplay.globo.com/v/4821593/ Rolling Stones no Brasil... Formada em Londres em 1962, é considerada um dos

Leia mais

Globalização A sociedade em rede

Globalização A sociedade em rede Globalização A sociedade em rede Quatro grandes transformações estão a ocorrer como resultado das interacções entre a sociedade e a corrente revolução tecnológica em redes electrónicas. Essas transformações

Leia mais

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão.

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão. Questão 1 No final do século XVIII e durante todo o século XIX aconteceu na Inglaterra a Revolução Industrial. Quais afirmativas são corretas com relação à Revolução Industrial? I. A primeira Revolução

Leia mais

Marx e as Relações de Trabalho

Marx e as Relações de Trabalho Marx e as Relações de Trabalho Marx e as Relações de Trabalho 1. Segundo Braverman: O mais antigo princípio inovador do modo capitalista de produção foi a divisão manufatureira do trabalho [...] A divisão

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

A SOCIEDADE SALARIAL EM CRISE: A NOVA QUESTÃO SOCIAL

A SOCIEDADE SALARIAL EM CRISE: A NOVA QUESTÃO SOCIAL A SOCIEDADE SALARIAL EM CRISE: A NOVA QUESTÃO SOCIAL Disciplina: Trabalho, Sociedade e Desigualdades Professor: Francisco E. B. Vargas Instituto de Filosofia, Sociologia e Política IFISP/UFPel - 2013/2

Leia mais

Comte, Marx, Durkheim e Weber

Comte, Marx, Durkheim e Weber Comte, Marx, Durkheim e Weber Texto e atividade extraída no blog Sociologia aplicada ao aluno Mestres das Ciências Sociais MESTRES DAS CIÊNCIAS SOCIAIS A Sociologia e as demais ciências sociais têm sido

Leia mais

Fil. Semana. Lara Rocha (Debora Andrade)

Fil. Semana. Lara Rocha (Debora Andrade) Fil. Semana 2 Lara Rocha (Debora Andrade) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 17/02

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FAFICH DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - COM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FAFICH DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - COM Disciplina: Teorias da Comunicação Código: COM663 Turma: Carga horária: 60 horas/aula Créditos: 04 (quatro) Classificação: OB Curso: Comunicação Social Pré-requisito: COM027 Período Letivo: 2017/1 Aulas:

Leia mais

Augusto Comte e o Positivismo

Augusto Comte e o Positivismo Augusto Comte e o Positivismo Reis, Camila Oliveira. R375a Augusto Comte e o positivismo / Camila Oliveira Reis. Varginha, 2015. 10 slides. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE SOCIOLOGIA FINAL

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE SOCIOLOGIA FINAL ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE SOCIOLOGIA FINAL Nome: Nº 2ª Série Data: / / 2016 Professor: Alexandre Final Nota: (Valor 2,0) A - Introdução Neste ano, sua média foi inferior a 6,0 pontos e você não assimilou

Leia mais

Referencial Teórico. Redes de cooperação produtivas:

Referencial Teórico. Redes de cooperação produtivas: Referencial Teórico Redes de cooperação produtivas: Formas de cooperação a partir de alianças estratégicas: Complexos industriais / organizações virtuais / parques tecnológicos / incubadoras de empresas

Leia mais

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM. Prof. Dieikson de Carvalho

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM. Prof. Dieikson de Carvalho SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM Prof. Dieikson de Carvalho O estudo da Sociologia Por que estudar a sociedade em que vivemos? Não basta vivê-la? É possível conhecer a sociedade cientificamente? A sociologia

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br OBJETIVOS Um SI tem como objetivo transformar dados em informações úteis, que geram conhecimento necessário

Leia mais

1º Anos IFRO. Aula: Conceitos e Objetos de Estudos

1º Anos IFRO. Aula: Conceitos e Objetos de Estudos 1º Anos IFRO Aula: Conceitos e Objetos de Estudos Contextualização Os clássicos da sociologia: 1. Émile Durkhiem 2. Max Weber 3. Karl Marx Objeto de estudo de cada teórico Principais conceitos de cada

Leia mais

Positivismo ou sociologia da ordem. Comte e Durkheim

Positivismo ou sociologia da ordem. Comte e Durkheim Positivismo ou sociologia da ordem Comte e Durkheim Por que a palavra positivismo? Positivo: o que é palpável, baseado nos fatos; o que pode ser observado. Para Comte, o termo positivo designa o real em

Leia mais

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I Perspectivas de Integração Ibero-Americana 07 e 08 de julho de 00 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Tecnologia

Leia mais

Sociologia UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO

Sociologia UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO Sociologia UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO Organizamos esta unidade para orientá-lo na revisão dos conteúdos trabalhados ao longo da disciplina. Siga as orientações desta apresentação, reveja os conteúdos

Leia mais

A escola de Frankfurt. Profª Karina Oliveira Bezerra

A escola de Frankfurt. Profª Karina Oliveira Bezerra A escola de Frankfurt Profª Karina Oliveira Bezerra Uma teoria crítica contra a opressão social Escola de Frankfurt é o nome dado ao grupo de pensadores alemães do Instituto de Pesquisas Sociais de Frankfurt,

Leia mais

Capítulo 10. Modernidade x Pós - Modernidade. O mal estar científico e o mal estar social

Capítulo 10. Modernidade x Pós - Modernidade. O mal estar científico e o mal estar social Capítulo 10 Modernidade x Pós - Modernidade O mal estar científico e o mal estar social Modernidad e As transformações sociais e políticas tornaram o século XIX um cenário de mudanças. Duas grandes revoluções

Leia mais

Sociologia. Surgimento e principais tópicos. Prof. Alan Carlos Ghedini

Sociologia. Surgimento e principais tópicos. Prof. Alan Carlos Ghedini Sociologia Surgimento e principais tópicos Prof. Alan Carlos Ghedini Podemos entender a sociologia, de modo geral, como a área de estudo que se dedica a entender o comportamento humano em sociedade. São

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRIZAÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA

A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRIZAÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRIZAÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DA INDÚSTRIA QUÍMICA PARA O BRASIL A indústria química é um dos mais importantes e dinâmicos setores da economia brasileira, representando

Leia mais

Durkheim, Weber, Marx e as modernas sociedades industriais e capitalistas

Durkheim, Weber, Marx e as modernas sociedades industriais e capitalistas Durkheim, Weber, Marx e as modernas sociedades industriais e capitalistas Curso de Ciências Sociais IFISP/UFPel Disciplina: Fundamentos de Sociologia Professor: Francisco E. B. Vargas Pelotas, abril de

Leia mais

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah 3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah QUEM FOI DURKHEIM? BIOGRAFIA Francês, nascido em Épinal, em 1858. Inaugurou o estudo da Sociologia. CONTEXTO / INFLUÊNCIAS Revolução Industrial / Neocolonialismo. Influenciado

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 12) Segundo Marx,as relações de produção ou a natureza da produção e a organização do trabalho, determinam a organização de uma sociedade em um específico momento histórico. Em relação ao pensamento de

Leia mais

2.6 Relações de Trabalho

2.6 Relações de Trabalho Por que Relações de Trabalho? No Brasil, o sistema legal e institucional que rege o mercado de trabalho é defasado, rígido e juridicamente inseguro, o que compromete a competitividade das empresas e o

Leia mais

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção de evolução social na compreensão deste sociólogo sobre

Leia mais

O Brasil de hoje e perspectivas para o futuro na visão do MDIC

O Brasil de hoje e perspectivas para o futuro na visão do MDIC O Brasil de hoje e perspectivas para o futuro na visão do Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul Marcos Pereira Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços Caxias do Sul, 02

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR)

Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) Ementário - Doutorado Eixo de Disciplinas Comuns Metodologia de Pesquisa em Jornalismo M e D Obrigatória 60 horas 04 Conhecimento e campo científico. Campo

Leia mais

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 36 A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, CIENTÍFICA E INFORMACIONAL

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 36 A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, CIENTÍFICA E INFORMACIONAL GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 36 A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, CIENTÍFICA E INFORMACIONAL Como pode cair no enem? (ENEM) Entre as promessas contidas na ideologia do processo de globalização da economia estava

Leia mais

Positivismo de Augusto Comte, Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri

Positivismo de Augusto Comte, Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri Positivismo de Augusto Comte, Émile Durkheim e Karl Marx Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri Problemas sociais no século XIX Problemas sociais injustiças do capitalismo;

Leia mais

MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP

MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP MUNDO DO TRABALHO E PROCESSO SAÚDE-DOENÇA Profª Maria Dionísia do Amaral Dias Deptº Saúde Pública Faculdade de Medicina de Botucatu UNESP Março/2015 ABORDAR algumas características do mundo do trabalho

Leia mais

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano

1º ano. Cultura, Diversidade e o Ser Humano Culturas, Etnias e modernidade no mundo e no Brasil A diversidade cultural Capítulo 11 - Item 11.4 O choque entre culturas e etnocentrismo Capítulo 11 Relativismo cultural e tolerância Capítulo 11 Civilização

Leia mais

Sobre esta apresentação

Sobre esta apresentação Produção em Rede Sobre esta apresentação 2008 Vicente Aguiar O Conteúdo desta apresentação está licenciado sob a Licença Creative Atribuição-Uso Não- Comercial Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO ORIGENS DA INDUSTRIALIZAÇÃO A industrialização é baseada numa economia de mercado e numa sociedade de classes. ECONOMIA DE MERCADO (CAPITALISTA) O mercado consiste

Leia mais

ÍNDICE. Prefácio à presente edição 7. Prefácio à 3. 8 edição 9. Prefácio à 2.- edição 13. Prefácio à 1.* edição 15

ÍNDICE. Prefácio à presente edição 7. Prefácio à 3. 8 edição 9. Prefácio à 2.- edição 13. Prefácio à 1.* edição 15 ÍNDICE Prefácio à presente edição 7 Prefácio à 3. 8 edição 9 Prefácio à 2.- edição 13 Prefácio à 1.* edição 15 1. Introdução e fases do crescimento português 19 Resumo 19 1.1. As fases do crescimento económico

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO EMENTA DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO DISCIPLINA: Teoria Geral do Direito do Trabalho CARGA-HORÁRIA: 10 horas EMENTA: Estudo sobre a introdução ao direito do trabalho, analisando

Leia mais

Audiência Pública: A precarização do trabalho do operador de telemarketing no Brasil.

Audiência Pública: A precarização do trabalho do operador de telemarketing no Brasil. Audiência Pública: A precarização do trabalho do operador de telemarketing no Brasil. Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal 30 de Junho de 2015 Profa. Dra. Mirlene Simões

Leia mais

CONTEÚDOS EXIN SERVIÇO SOCIAL

CONTEÚDOS EXIN SERVIÇO SOCIAL CONTEÚDOS EXIN 2016.2 4MA E 4NA DISCIPLINA CONTEÚDO DISCIPLINAS CUMULATIVAS -Etapas do processo de trabalho: Elementos constitutivos. - O significado do Serviço Social na divisão social e técnica do trabalho;

Leia mais

Ciência, tecnologia e sociedade

Ciência, tecnologia e sociedade Ciência, tecnologia e sociedade Aula 5 _O surgimento de um sistema organizado de produção de tecnologia e sua transformação profa. Maria Caramez Carlotto SCB 2 quadrimestre de 2016 A história das políticas

Leia mais

Relações de Trabalho (Marlene Melo, Antônio Carvalho Neto e José Francisco Siqueira Neto)

Relações de Trabalho (Marlene Melo, Antônio Carvalho Neto e José Francisco Siqueira Neto) Relações de Trabalho (Marlene Melo, Antônio Carvalho Neto e José Francisco Siqueira Neto) Relações industriais, relações trabalhistas, relações sindicais ou relações profissionais: interações entre assalariados,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 02/T3 EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 02/T3 EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura (

Leia mais

diferentes origens. Valores: a) Respeito pelas diferenças individuais. b) Valorização das contribuições de diferentes gerações, povos, etnias na const

diferentes origens. Valores: a) Respeito pelas diferenças individuais. b) Valorização das contribuições de diferentes gerações, povos, etnias na const Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº 187 aprovado pela portaria Cetec nº 107 de 18 / 10 /2011 Etec: Tiquatira Código: 208 Município: São Paulo Eixo Tecnológico:

Leia mais

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO Sociologia I PLANO DE DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Sociologia I CURSO: Técnico em Segurança do Trabalho (Integrado) SÉRIE: 1ª CARGA HORÁRIA: 67 h (80 aulas) DOCENTE: EMENTA A introdução ao pensamento

Leia mais

Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH. O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas

Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH. O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas 1 2 3 A nova economia Início do século XX Papéis determinantes para a empresa: Localização; Mão de obra barata;

Leia mais

GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) Horas

GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) Horas GRADE CURRICULAR CURRÍCULO PLENO SEMESTRALIZADO: 9 SEMESTRES (NOTURNO) MÓDULO 1 67-102 Teoria Geral da Administração I 81-101 Língua Portuguesa 10-105 Matemática Básica 73.227 Sociologia 30 0 30 2 60.582

Leia mais

Estratificação, Classes Sociais e Trabalho. Sociologia Profa. Maria Thereza Rímoli

Estratificação, Classes Sociais e Trabalho. Sociologia Profa. Maria Thereza Rímoli Estratificação, Classes Sociais e Trabalho Sociologia Profa. Maria Thereza Rímoli Estratificação social, classes sociais e trabalho Objetivos da aula: O que é estratificação? O que é classes sociais? Conceitos

Leia mais

Escritos de Max Weber

Escritos de Max Weber Escritos de Max Weber i) 1903-1906 - A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo (1ª parte, em 1904; 2ª parte em 1905; introdução redigida em 1920); - A objetividade do conhecimento nas Ciências Sociais

Leia mais

ÍNDICE. COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20

ÍNDICE. COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20 INTRODUÇÃO 7 ÍNDICE PREFÁCIO 15 INTRODUÇÃO 17 COMUNICAÇÃO 19 Etimologia do termo 19 Diversos conceitos 20 CAPÍTULO 1 SIGNO E COMUNICAÇÃO 1. O HOMEM E OS SÍMBOLOS 27 Dois mundos 27 Semiologia 29 Semiótica

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.2

Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Max Weber O conceito de ação social em Weber Karl Marx O materialismo histórico de Marx Teoria Exercícios Max Weber Maximilian Carl Emil Weber (1864 1920) foi um intelectual

Leia mais

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO SOCIOLOGIA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Cultura e transformações 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 2.1 Conteúdos Cultura de Massa ou Indústria

Leia mais

P L A N O DE C U R S O DISCIPLINA SOCIOLOGIA I. CARGA HORÁRIA TU: 50 horas TC: 30 horas Total: 80 horas. Professora Doutora Márcia Maria de Oliveira

P L A N O DE C U R S O DISCIPLINA SOCIOLOGIA I. CARGA HORÁRIA TU: 50 horas TC: 30 horas Total: 80 horas. Professora Doutora Márcia Maria de Oliveira Curso: LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO CÓDIGO DRP30156 P L A N O DE C U R S O DISCIPLINA SOCIOLOGIA I HABILITAÇÃO: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS PERÍODO 3 CRÉDITOS 06 CARGA HORÁRIA TU: 50 horas TC: 30 horas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - UFF

MATRIZ CURRICULAR - UFF Curso: SOCIOLOGIA Titulação: BACHAREL Habilitação: - Enfâse: - Linha de Formação: - Currículo: 98.01.001 Versão: 2 Turno: Noturno (OB) Carga horária obrigatória: 1740 (O) Carga horária optativa: 480 (E)

Leia mais

Patrimonialismo, Burocracia e Administração por Objetivos

Patrimonialismo, Burocracia e Administração por Objetivos Patrimonialismo, Burocracia e Administração por Objetivos Três modelos gerenciais básicos e suas respectivas fontes de legitimação nas organizações. Fundamentos da Administração Origens históricas do Patrimonialismo

Leia mais

Interfaces da Questão Social, Gênero e Oncologia

Interfaces da Questão Social, Gênero e Oncologia 3ª Jornada de Serviço Social do INCA Direitos Sociais e Integralidade em Saúde Interfaces da Questão Social, Gênero e Oncologia Letícia Batista Silva Assistente Social HCII/INCA Rio de Janeiro, 1 de julho

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San.

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. GEOGRAFIA Prof. Daniel San daniel.san@lasalle.org.br Política e Relações Internacionais TEM NO LIVRO, pág. 174 a 180 A organização do mundo bipolar no pós IIª Guerra Mundial veio a fomentar as doutrinas

Leia mais

O que são as cidades criativas?

O que são as cidades criativas? O que são as cidades criativas? O conceito de cidade criativa ainda é recente e fluído e tem despertado atenção crescente em vários países de todos os continentes, desde o início do século XXI. Entre os

Leia mais

Benedito Silva Neto Disciplina de Teorias e experiências comparadas de desenvolvimento Universidade Federal da Fronteira Sul campus Cerro Largo

Benedito Silva Neto Disciplina de Teorias e experiências comparadas de desenvolvimento Universidade Federal da Fronteira Sul campus Cerro Largo Benedito Silva Neto Disciplina de Teorias e experiências comparadas de desenvolvimento Universidade Federal da Fronteira Sul campus Cerro Largo 2017: Centenário da Revolução Russa! Introdução Aspectos

Leia mais

Fundamentos de Metrologia. Fundamentos de Metrologia

Fundamentos de Metrologia. Fundamentos de Metrologia Fundamentos de Metrologia Prof. Luiz Dalla Valentina 2008 1 Introdução Fundamentos de Metrologia 1 1.1 Introdução Metrologia é a ciência da medição; É a ciência que abrange todos os aspectos teóricos e

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 A Sociologia enquanto ciência Augusto Comte (1798 1857) francês, autor de Catecismo

Leia mais

Três Soluções para o Problema Econômico 26 Tradição 27 Comando 29 O mercado 30

Três Soluções para o Problema Econômico 26 Tradição 27 Comando 29 O mercado 30 SUMÁRIO Capítulo 1 O Problema Econômico 21 O Indivíduo e a Sociedade 22 A divisão do trabalho 23 Economia e escassez 23 As tarefas da sociedade econômica 24 Produção e Distribuição 24 Mobilização de esforços

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO SOCIAL ESTRUTURA ORGANIZAÇÃO SOCIEDADE

DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO SOCIAL ESTRUTURA ORGANIZAÇÃO SOCIEDADE DESENVOLVIMENTO E FORMAÇÃO SOCIAL ESTRUTURA ORGANIZAÇÃO SOCIEDADE CCR DPTO EDUCAÇÃO AGRÍCOLA E EXT. RURAL SOCIOLOGIA André Felipe Hess, Dr. Desenvolvimento: ampliação do domínio do fluxo energético e material,

Leia mais

A atividade industrial

A atividade industrial A atividade industrial Estágios da produção 1 - artesanato Trabalho manual; O artesão também era o dono do meio de produção; O artesão realizava todo o processo produtivo. Estágios da produção 2 - manufatura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 1º 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: SOCIOLOGIA I 0560055 1.2. Unidade:

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 90-CEPE/UNICENTRO, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009. ESTA RESOLUÇÃO ESTÁ REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 71/2011- CEPE/UNICENTRO. Aprova o Curso de Especialização em Controladoria e Finanças, modalidade

Leia mais