ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX"

Transcrição

1 ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX

2 Pintura Brasileira século XIX Assim como a arquitetura, a pintura irá assimilar as mudanças sociais e políticas. Criaram-se neste período, no Brasil, empresas de mineração, transporte urbano, gás, etc. e o automóvel passou a ser o símbolo dessa modernidade e progresso. Os artistas passam a buscar, ainda que influenciados por estéticas europeias, uma linguagem nacional, ou que reflita os anseios nacionais. O estilo acadêmico e rígido (Missão Artística Francesa, escola neoclássica) perde força, ao passo que se adotam expressões mais passionais, busca-se as raízes da nacionalidade, se enaltece a natureza e o passado histórico. Mas não se pode anular a importância da Missão, pois a técnica em pregada na arte acadêmica ainda aparece em algumas pinturas do século XIX. Os temas das pinturas eram a natureza, causas indigenistas e vida política.

3 Manuel de Araújo O Imperador D. Pedro, 1823

4 Pedro Américo. Independência ou morte , 60 anos após...

5 Estudo para Panorama do Rio de Janeiro. Cerca de Victor Meirelles

6 Pedro Américo Tiradentes Esquatejado, Tiradentes pode ser identificada na posição do corpo que, pela disposição, simboliza o mapa do Brasil.

7 Rodolfo Amoedo O último Tamoio, 1883.

8 Vitor Meireles - Moema

9 A partida de Jacó, 1884.

10 Descanso da Modelo - Jose Ferraz de Almeida Junior

11 Almeida Junior Leitura, 1892.

12 Almeida Junior O violeiro Diferentemente da representação idealizada dos nativos, feita pelos viajantes europeus, vê se, na obra de Almeida Junior, a representação de tipos humanos nacionais

13

14

15

16

17 ARQUITETURA BRASILEIRA NO SÉCULO XIX

18 A arquitetura brasileira do século XIX assimilou as diretrizes da estética neoclássica, rompendo com o modelo excessivo e decorativista do Barroco, porém, fazendo uma junção do da arquitetura do passado e apreensão dos estilos contemporâneos. Arquitetura Neoclássica no Brasil Em1808, com a transferência da corte portuguesa para a colônia e com a chegada da família real de Dom João VI no Brasil, iniciou-se uma nova fase na arquitetura brasileira. A origem do neoclássico do Brasil geralmente é atribuída àmissão Francesa, contratada para fundar e dirigir no Rio de Janeiro a Escola de Artes e Ofícios, conhecida mais tarde, em 1826, como Imperial Academia de Belas Artes.

19 Características: Sobriedade dos frontões Traços horizontais e verticais pertinentes ao neoclassicismo clareza na construtiva simplicidade de formas.

20 Teatro de Icó, Icó CE

21 Teatro Santa Isabel - PE, 1950

22 Teatro Santa Isabel - PE, 1950

23 Museu Imperial de Petrópolis- RJ, 1826

24 Ecletismo no Brasil Em arquitetura, o ecletismo é a mistura de estilos arquitetônicos do passado para a criação de uma nova linguagem arquitetônica. Características: exibiam combinações de elementos que podiam vir da arquitetura clássica, medieval, renascentista, barroca e neoclássica; se aproveitou dos novos avanços da engenharia do século XIX, como a que possibilitou construções com estruturas de ferro forjado; caracterizou pela simetria busca de grandiosidade, rigorosa hierarquização dos espaços internos e riqueza decorativa.

25 Teatro Amazonas, em Manaus

26 Teatro Amazonas, em Manaus

27 Teatro Amazonas, em Manaus

28 Art Nouveau no Brasil O estilo Art Nouveau iniciou na Europa no final do século XIX, no Brasil século XX, seu desenvolvimento aconteceu principalmente em elementos decorativos de interiores e arquitetônico. Características: Utilização de ferro forjado com uma exuberância decorativa magnífica; formas onduladas orgânicas; composição simétrica e linhas entrelaçadas. apresenta-se como tendência arquitetônica inovadora; um estilo floreado, onde se destacam a linha curva e as formas orgânicas inspiradas em folhagens

29 Viaduto Santa Efigênia - SP

30 Teatro José Alencar - Fortaleza

31 Teatro José Alencar - Fortaleza

32 Vila Penteado - SP

33 Confeitaria Colombo- RJ

34 Confeitaria Colombo- RJ

História da. Arquitetura no Brasil Império

História da. Arquitetura no Brasil Império História da Arquitetura no Brasil Império PROF. DR. GERALDO ANTONIO GOMES ALMEIDA Arquitetura Fatos importantes Apresentação Brasil Colônia (1500-1822) Império (1822-1889) República (1889-presente) I.

Leia mais

APOSTILA DE ARTES VISUAIS. Do Neoclássico ao Romantismo

APOSTILA DE ARTES VISUAIS. Do Neoclássico ao Romantismo Colégio Pedro II Campus São Cristóvão II APOSTILA DE ARTES VISUAIS 8º ano - 2º Trimestre Unidade I Do Neoclássico ao Romantismo NOME: TURMA: ANO: PROFESSOR (A): O NEOCLASSICISMO NA EUROPA No período da

Leia mais

SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE

SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE 1 Em meados do séc. XIX o Brasil passou por um período de crescimento econômico, estabilidade social e incentivo às letras, ciência e arte por parte do imperador

Leia mais

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III ART NOUVEAU Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Curso de Arquitetura e Urbanismo Prof. Ana Paula

Leia mais

Arte do Brasil aplicada a Museologia II (MUL 193)

Arte do Brasil aplicada a Museologia II (MUL 193) Arte do Brasil aplicada a Museologia II (MUL 193) Disciplina Arte do Brasil aplicada a Museologia II Departamento Museologia Carga Horária Semanal Teórica 04 Prática 00 Unidade EDTM N o de Créditos 04

Leia mais

1- A revisão historiográfica da arte brasileira do século XIX / início do XX.

1- A revisão historiográfica da arte brasileira do século XIX / início do XX. Ementa de Curso/Linha: HCA Período: 2012.2 Disciplina: História e Crítica da Arte séc. XIX - II Código: BAC 767 (M: 3579) BAC 813 (D: 3580) Nome do Curso: Arte, Ensino e Academia Professor: Sonia Gomes

Leia mais

Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio. Capítulo 14. A arte no Barroco Europeu. 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p.

Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio. Capítulo 14. A arte no Barroco Europeu. 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p. Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio Capítulo 14 A arte no Barroco Europeu 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p.141 02 No livro, encontramos duas explicações para o surgimento

Leia mais

História das artes e estética. UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2!!! Prof. M.Sc. KAREN KELES!

História das artes e estética. UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2!!! Prof. M.Sc. KAREN KELES! UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2 Prof. M.Sc. KAREN KELES Curso Arquitetura e Urbanismo Carga Horária 80 Horas - 4 horas semanais Ementa: Estética como campo filosófico. 66 horas teórica - prática

Leia mais

Ícones do Ecletismo ao Art Déco

Ícones do Ecletismo ao Art Déco Ícones do Ecletismo ao Art Déco Resumo Através da disciplina Análise da Forma, foi analisado qual o intuito da utilização de ícones na Arquitetura e quais as mensagens estéticas que eles transmitem. Tomando

Leia mais

NEOCLASSICISMO Neoclassicismo

NEOCLASSICISMO Neoclassicismo NEOCLASSICISMO Movimento cultural do fim do século XVIII, e início do século XIX (1780 1830), o NEOCLASSICISMO está identificado com a retomada da cultura clássica (Grécia e Roma) por parte da Europa Ocidental

Leia mais

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 7 ANO PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 1.2

Leia mais

Conteúdo 5 - Design Gráfico Brasileiro O design antes do design ( ) professor Rafael Hoffmann

Conteúdo 5 - Design Gráfico Brasileiro O design antes do design ( ) professor Rafael Hoffmann Conteúdo 5 - Design Gráfico Brasileiro O design antes do design (1808-1950) professor Rafael Hoffmann (...) uma cultura visual distintamente brasileira entrelaçada com os estilos internacionais do final

Leia mais

Centro Universitário Estácio/FIC Curso de Arquitetura e Urbanismo Unidade Via Corpvs

Centro Universitário Estácio/FIC Curso de Arquitetura e Urbanismo Unidade Via Corpvs Centro Universitário Estácio/FIC Curso de Arquitetura e Urbanismo Unidade Via Corpvs Disciplina: HISTÓRIA DA ARTE E DA ARQUITETURA III - CCE0894 Carga horária: 40h/a Semestre/ano: 2016.2 Profa.: Larissa

Leia mais

Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. 1 Habilidades: Reconhecer características e produções artísticas dos períodos denominados: Barroca Europeia

Leia mais

Arte no Brasil Colonial. Arquitetura e urbanismo. 8º ano

Arte no Brasil Colonial. Arquitetura e urbanismo. 8º ano Arte no Brasil Colonial Arquitetura e urbanismo 8º ano - 2013 A arte no Brasil colonial (1500 a 1808) foi marcada pela forte influência européia. O principal estilo que surge neste período é o BARROCO,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: ARQ 5624 ARQUITETURA BRASILEIRA I

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: ARQ 5624 ARQUITETURA BRASILEIRA I UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: ARQ 5624 ARQUITETURA BRASILEIRA I Profs.: Dalmo Vieira Filho Rodrigo Almeida Bastos PLANO DE ENSINO 2 O. SEMESTRE

Leia mais

Fonte imagem:

Fonte imagem: Atividade extra As Artes Visuais Questão 1 Fonte imagem: http://www.fumdham.org.br/fotos/pintura06.jpg Fonte imagem: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/file/tvmultimidia/imagens/2sociologia/2arteurbana.jpg

Leia mais

ROMANTISMO: POESIA. Profa. Brenda Tacchelli

ROMANTISMO: POESIA. Profa. Brenda Tacchelli ROMANTISMO: POESIA Profa. Brenda Tacchelli INTRODUÇÃO Empenho em definir um perfil da cultura brasileira, no qual o nacionalismo era o traço essencial. Primeira metade do século XIX Com a vinda da corte

Leia mais

RENASCIMENTO e MANEIRISMO

RENASCIMENTO e MANEIRISMO História da Arquitetura e Urbanismo 2 Prof.a Raquel Portes RENASCIMENTO e MANEIRISMO E URBANISMO Centro de Ensino Superior CES - Juiz de Fora Trabalho Final: ARTE E NO RENASCIMENTO Cada grupo deverá escolher

Leia mais

UNIDADE: DATA: 02 / 12 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 8.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 02 / 12 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 8.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 02 / 2 / 206 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 8.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Da década de 30 em diante, além da atividade docente, a artista estaria engajada nos movimentos de classe dos artistas plásticos, ajudando a fundar a

Da década de 30 em diante, além da atividade docente, a artista estaria engajada nos movimentos de classe dos artistas plásticos, ajudando a fundar a . Anita Catarina Malfatti nasceu em São Paulo, dia 2 de dezembro de 1889 e faleceu em São Paulo, no dia 6 de novembro de 1964, foi pintora, desenhista, gravadora e professora brasileira. Filha do engenheiro

Leia mais

Art Nouveau significa arte nova; Rompimento com as tradições; Surgiu em 1895, mas teve seu apogeu em 1900.

Art Nouveau significa arte nova; Rompimento com as tradições; Surgiu em 1895, mas teve seu apogeu em 1900. Art Nouveau significa arte nova; Rompimento com as tradições; Surgiu em 1895, mas teve seu apogeu em 1900. O nome do movimento artístico deriva do nome da loja parisiense, L'art Nouveau, de artigos mobiliários.

Leia mais

CLARA DI LERNIA SANTOS Nº USP:

CLARA DI LERNIA SANTOS Nº USP: CLARA DI LERNIA SANTOS Nº USP: 7997801 MODERNISMO: VIDROS, CIDADES E CONTRADIÇÕES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES SÃO PAULO ABRIL DE 2013 Existe modernismo espalhado pela cidade

Leia mais

A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Quando surgiu? Durante o século XVIII. Está ligado ao pensamento filosófico do Iluminismo. Como Surgiu? Através de achados arqueológicos durante o século XVIII

Leia mais

EMENTA. Estudo da arquitetura e da cidade nos séculos XVI, XVII e XVIII na Europa com particular atenção a Portugal e no Brasil.

EMENTA. Estudo da arquitetura e da cidade nos séculos XVI, XVII e XVIII na Europa com particular atenção a Portugal e no Brasil. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PUC-GOIÁS ESCOLA DE ARTES E ARQUITETURA Curso de Arquitetura e Urbanismo PLANO DE ENSINO 2016/1 PLANO DE CURSO Ramo: Teoria e História da Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

HORÁRIOS 2018/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo

HORÁRIOS 2018/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo HORÁRIOS 2018/1 Curso de Arquitetura e Urbanismo DISCIPLINAS DE PROJETOS 481. 48115-03 Introdução à Arquitetura e Urbanismo 260 4 FGH 20 301/30B 270 4 FGH 20 301/30B 280 4 FGH 20 301/30B 48116-06 Ateliê

Leia mais

Artes visuais AULA 3 Barroco, Rococó e Neoclassicismo

Artes visuais AULA 3 Barroco, Rococó e Neoclassicismo Artes visuais AULA 3 Barroco, Rococó e Neoclassicismo Prof. André de Freitas Barbosa Altar do Mosteiro de São Bento (Rio de Janeiro, 1617), traçado original de Francisco Frias de Mesquita. Numa época de

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE P2-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender os aspectos históricos-sociais referentes aos objetos

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Artes Visuais Professores: Daniel Bruno Momoli Período/ Fase: VII Semestre: I Ano: 2012 Disciplina:

Leia mais

Módulo 3-3. A produção cultural A arte em Portugal: o gótico-manuelino e a afirmação das novas tendências renascentistas

Módulo 3-3. A produção cultural A arte em Portugal: o gótico-manuelino e a afirmação das novas tendências renascentistas - Espanha: plateresco como as peças dos ourives de prata - folhagens fantasiosas - medalhões - arabescos - Gótico-manuelino - Portugal: Manuelino (rei D. Manuel) definição, pág. 80 - Arte heterogénea -

Leia mais

TH-3. -Brasil República -Ecletismo

TH-3. -Brasil República -Ecletismo TH-3 -Brasil República -Ecletismo Arquitetura: BRASIL 1800-1900 Neoclássico 1ª metade século XIX Ecletismo 2ª metade século XIX 1808 Chegada de D. João VI 1816 Missão Artística Francesa Fundação da Escola

Leia mais

AULA Tema: Descobrindo a cidade do Recife através de suas paisagens e história Parte 1

AULA Tema: Descobrindo a cidade do Recife através de suas paisagens e história Parte 1 DETALHAMENTO DAS AULAS DE CAMPO DA ETAPA RECIFE DO PROJETO DE INTERCÂMBIO ESCOLAR RECIFE (COLÉGIO DE APLICAÇÃO DA UFPE) / BREST (COLLÈGE-LYCÉE D IROISE EM BREST). AULA 1 17-10-2017 Tema: Descobrindo a

Leia mais

Neoclassicismo, Romantismo, A Arte Acadêmica no Brasil, Realismo, Japonismo, Impressionismo e Pós-Impressionismo.

Neoclassicismo, Romantismo, A Arte Acadêmica no Brasil, Realismo, Japonismo, Impressionismo e Pós-Impressionismo. Nome Nº Série Ensino Turma 1ª EM 1ABC Disciplina Professora Natureza Trimestre/Ano Data Arte Adriana Roteiro 2º/2017 Neoclassicismo, Romantismo, A Arte Acadêmica no Brasil, Realismo, Japonismo, Impressionismo

Leia mais

INGLATERRA SÉCULO XIX ARTS E CRAFTS

INGLATERRA SÉCULO XIX ARTS E CRAFTS INGLATERRA SÉCULO XIX ARTS E CRAFTS ARTS E CRAFTS Artes e ofício Segunda metade do século XIX Influenciado pelas ideias do romântico John Ruskin e liderado pelo socialista e medievalista William Morris.

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Artes Visuais Professores: Daniel Bruno Momoli Período/ Fase: VII Semestre: I Ano: 2014 Disciplina:

Leia mais

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX

ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX ARTE DOS SÉCULOS XIX E XX Os movimentos europeus de vanguarda eram aqueles que, segundo seus próprios autores, guiavam a cultura de seus tempos, estando de certa forma à frente deles. Movimentos vanguardistas

Leia mais

HORÁRIO º Período - Turma: 06011A

HORÁRIO º Período - Turma: 06011A HORÁRIO 2016.1 MANHÃ 1º Período - Turma: 06011A Geometria Gráfica Geometria Gráfica Geometria Gráfica Desenho Artístico História das Artes Desenho Artístico História das Artes Desenho Artístico História

Leia mais

ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX

ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX Entre os artistas que se destacaram na segunda metade do século XIX, estavam: Benedito Calixto de Jesus (1853-1927) Pedro Alexandrino( 1856-1942) Belmeiro de Almeida

Leia mais

A VIDA NA SUA EXPRESSÃO MAIS ÍNTIMA SANITÁRIOS. ARCH ADVANCED RESEARCH CERAMIC HERITAGE archvaladares.com

A VIDA NA SUA EXPRESSÃO MAIS ÍNTIMA SANITÁRIOS. ARCH ADVANCED RESEARCH CERAMIC HERITAGE archvaladares.com A VIDA NA SUA EXPRESSÃO MAIS ÍNTIMA SANITÁRIOS ARCH ADVANCED RESEARCH CERAMIC HERITAGE archvaladares.com COLEÇÕES DE SANITÁRIOS EGG 04 NAUTILUS 06 NEOCLÁSSICA 08 OPUS 10 ASSIMÉTRICA 12 LIGHT 14 TAGUS

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003734A - História da Arquitetura II - Do Brasil Colonial ao Moderno Docente(s) Ludmilla Sandim Tidei de Lima Pauleto Unidade Faculdade

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Lúcia Disciplina: Arte Turma: 1ª Série Ensino Médio Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Formas, materiais e circulação de modelos: A joalheria em Portugal e no Brasil nos séculos XVIII e XIX

Formas, materiais e circulação de modelos: A joalheria em Portugal e no Brasil nos séculos XVIII e XIX Formas, materiais e circulação de modelos: A joalheria em Portugal e no Brasil nos séculos XVIII e XIX Curso de curta duração OURO PRETO/MG 2e3dedezembro de 2013 14:00h às 17:00h Prof. Dr. Gonçalo Vasconcelos

Leia mais

Joana Cirne Marília Henriques

Joana Cirne Marília Henriques Qual a origem do termo manuelino? No século XIX, historiadores e escritores românticos atribuíram o nome manuelino/a à arquitetura em estilo gótico, que se tinha desenvolvido no reinado de D. Manuel I.

Leia mais

Data: (interior) Tipologia do monumento: Arquitectura religiosa

Data: (interior) Tipologia do monumento: Arquitectura religiosa Identificação do Monumento: Igreja da Misericórdia de Viana do Castelo Localização: Praça da República 4900-5321 Viana do Castelo, Viana do Castelo, Portugal Data: (interior) Photograph: João Paulo Artistas:

Leia mais

PRINCIPAIS MONUMENTOS

PRINCIPAIS MONUMENTOS ARTE CHINESA ARQUITETURA Grandes construções da engenharia e arquitetura chinesa de caráter civil e militar foram feitas com pedras e escavadas em rocha viva, tais como A Grande Muralha e os templos budistas

Leia mais

RECRO ARTE - 6º ANO. pensamento religioso dos egípcios Identificar a Lei da Frontalidade, pintura mural e simbologia nas artes. influenciou sua arte.

RECRO ARTE - 6º ANO. pensamento religioso dos egípcios Identificar a Lei da Frontalidade, pintura mural e simbologia nas artes. influenciou sua arte. RECRO ARTE - 6º ANO EIXO: REFLEXAO SOBRE O SIGNIFICADO DA ARTE / ARTE PRE-HISTÓRICA Analisar a Arte como registro e como Reconhecer as diversas linguagens artísticas e seus elementos. produto cultural.

Leia mais

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX.

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX. História 4B: Aula 10 Europa no Século XIX. Alemanha e Itália Até 1870 eram dois amontoados de pequenas monarquias e principados independentes. ESTADOS DO NORTE: Industrializados. Piemonte-Sardenha. Lombardia.

Leia mais

Após a Semana de Arte Moderna e a agitação que ela provocou nos meios artísticos, aos poucos foi surgindo um novo grupo de artistas plásticos, que se

Após a Semana de Arte Moderna e a agitação que ela provocou nos meios artísticos, aos poucos foi surgindo um novo grupo de artistas plásticos, que se Após a Semana de Arte Moderna e a agitação que ela provocou nos meios artísticos, aos poucos foi surgindo um novo grupo de artistas plásticos, que se caracterizou pela valorização da cultura brasileira.

Leia mais

Arte Geral aplicada a Museologia II (MUL 191)

Arte Geral aplicada a Museologia II (MUL 191) Arte Geral aplicada a Museologia II (MUL 191) Disciplina Arte Geral aplicada a Museologia II Departamento Museologia Unidade EDTM Código MUL191 Carga Horária Semanal Teórica 04 Prática 00 N o de Créditos

Leia mais

FACULDADE PAULISTA DE ARTES CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS 1º PERÍODO - 2º NOTURNO

FACULDADE PAULISTA DE ARTES CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS 1º PERÍODO - 2º NOTURNO 1º PERÍODO - 2º - 2016 NOTURNO Fundamentos da Linguagem Visual Psicologia da Arte Didática : tridimensional Lilian Amaral Silvia Rosas Luiz Carlos de Jairo Maciel 71 7º andar 22 2 andar 11 1 andar 22 2º

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de Julho

INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de Julho Ano letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de Julho Disciplina: HISTÓRIA DAS ARTES Prova/Código: 124 Ano de Escolaridade: 12ºAno (Curso Tecnológico

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 8ª - Ensino Fundamental Professora: Michelle Fialho Atividades para Estudos Autônomos Data: 23 / 5 / 2016 Nome: _ Nº Turma: INTRODUÇÃO

Leia mais

ミ Trabalho de Literatura 彡. Tema: Classicismo e Humanismo.

ミ Trabalho de Literatura 彡. Tema: Classicismo e Humanismo. ミ Trabalho de Literatura 彡 Tema: Classicismo e Humanismo. Movimento cultural que se desenvolveu na Europa ao longo dos séculos XV e XVI, com reflexos nas artes, nas ciências e em outros ramos da atividade

Leia mais

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 7/00, de 6 de Março Prova Escrita de História da Cultura e das Artes.º/.º anos de Escolaridade Prova 7/.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 0 minutos.

Leia mais

6. A ARQUITETURA RENASCENTISTA

6. A ARQUITETURA RENASCENTISTA Vítor Oliveira 6. A ARQUITETURA RENASCENTISTA Aulas de História e Teoria Estrutura 1. Introdução 2. Os sistemas de fortificação 3. O sistema de ruas 4. Os edifícios 5. Os exemplos de Palma Nova e Neuf-Brisach

Leia mais

6. AS CIDADES DO RENASCIMENTO

6. AS CIDADES DO RENASCIMENTO Vítor Oliveira 6. AS CIDADES DO RENASCIMENTO Aulas de História da Forma Urbana Estrutura 1. Introdução 2. Os sistemas de fortificação 3. O sistema de ruas 4. Os edifícios 5. Os exemplos de Palma Nova e

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / DIURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: ARQUITETURA E CULTURA BRASILEIRA CÓDIGO: ACR021 CLASSIFICAÇÃO: Obrigatória PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA: TÉORICA : 60

Leia mais

Piet Mondrian ( )

Piet Mondrian ( ) 7 de Março de 1872 nasceu em Amersfoort, na Holanda. Entre 1907 e 1920 na sua obra, propõe a abstracção e a redução dos elementos da realidade a uma linguagem formal estritamente geométrica, limitada à

Leia mais

SOBRE A ARTE BRASILEIRA DA PRÉ-HISTÓRIA AOS ANOS 1960 Fabiana Werneck Barcinski (org.). Edições Sesc/WMF Martins Fontes. São Paulo, 2015, 365 p. Il.

SOBRE A ARTE BRASILEIRA DA PRÉ-HISTÓRIA AOS ANOS 1960 Fabiana Werneck Barcinski (org.). Edições Sesc/WMF Martins Fontes. São Paulo, 2015, 365 p. Il. SOBRE A ARTE BRASILEIRA DA PRÉ-HISTÓRIA AOS ANOS 1960 Fabiana Werneck Barcinski (org.). Edições Sesc/WMF Martins Fontes. São Paulo, 2015, 365 p. Il. Resenha: Paulo Martin Souto Maior 1 pmsmaior@yahoo.com

Leia mais

Décadas do design

Décadas do design Décadas do design 1880-2000 INTRODUÇÃO O Catalogo nome do catalogo apresenta alguns dos movimentos de arte que influenciaram o design brasileiro entre os anos 1880 a 2000. Aqui você poderá encontrar uma

Leia mais

Natureza e identidade nacional nas Américas

Natureza e identidade nacional nas Américas Natureza e identidade nacional nas Américas Com as independências e o surgimento das novas nações latino-americanas, no século XIX os Estados Unidos já tinham obtido a sua no século anterior, procurou-se

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

ANALISE FORMAL E FILOSOFIA ARQUITETÔNICA

ANALISE FORMAL E FILOSOFIA ARQUITETÔNICA O PÓS-MODERNISMO HISTORICISTA ANALISE FORMAL E FILOSOFIA ARQUITETÔNICA HISTORICISMO FUNDAMENTOS Os primeiros fundamentos teóricos que serviram de base para a proliferação desse revival, foram estabelecidos

Leia mais

TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL

TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL TESOUROS DA JOALHARIA EM PORTUGAL E NO BRASIL Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa Professor Catedrático e Director CITAR/EA-UCP RESUMO O conhecimento da História da Joalharia em Portugal e no Brasil

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL. Prof. Victor Creti Bruzadelli

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL. Prof. Victor Creti Bruzadelli INDEPENDÊNCIA DO BRASIL Prof. Victor Creti Bruzadelli Era das Revoluções Conceito de Eric Hobsbawn: Processo amplo de decadência do Antigo Regime e da ascensão de novos modelos políticos e grupos sociais

Leia mais

Arte no Século XX. Prof Cleber Lima

Arte no Século XX. Prof Cleber Lima Arte no Século XX Prof Cleber Lima CURSO Licenciatura em Música DISCIPLINA Arte no Século XX REGIME Semestral SÉRIE 1º, 2º e 3º Semestre ANO LETIVO 2012 C.H. 80 PROFESSOR Cleber Lima EMENTA A disciplina

Leia mais

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil CASSIO MICHALANY São Paulo, SP, 1949 vive e trabalha em São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil 2014 Pintura-objeto. Galeria Raquel Arnaud,

Leia mais

01- Após a leitura da imagem e pensando sobre nossas leituras, conversas e trabalhos acerca deste assunto, responda:

01- Após a leitura da imagem e pensando sobre nossas leituras, conversas e trabalhos acerca deste assunto, responda: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA E GEOGRAFIA - 4 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ====================================================================== TEXTO 1 01- Após a

Leia mais

DICAS PARA FACILITAR SEU ESTUDO

DICAS PARA FACILITAR SEU ESTUDO Nome Nº Série Ensino Turma 1ª Medio Disciplina Professora Natureza Código / Tipo Trimestre / Ano Data Educação Artística Cátia Roteiro 2 o / 2016 05/08/2016 Tema VALOR: Roteiro de estudos 5,0 NOTA DICAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Paisagismo e Floricultura. Paisagismo. Profª. Renata Canuto de Pinho

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Paisagismo e Floricultura. Paisagismo. Profª. Renata Canuto de Pinho UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Paisagismo e Floricultura Paisagismo Profª. Renata Canuto de Pinho Introdução Hoje é um ramo em franca expansão devido a expansão do setor imobiliário. O ramo de jardinagem

Leia mais

Colégio Santa Clara. Aluno: nº: 1ª série: E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 3

Colégio Santa Clara. Aluno: nº: 1ª série: E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 3 Colégio Santa Clara Aluno: nº: 1ª série: E.M. Professora: Ana Francisca Martins Artes I Trimestre Ficha 3 A Arte Acadêmica no Brasil As transformações políticas, sociais, culturais e artísticas ocorridas

Leia mais

Colégio Santa Clara. Aluno : nº 1ª série E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 2

Colégio Santa Clara. Aluno : nº 1ª série E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 2 Colégio Santa Clara Aluno : nº 1ª série E.M. Professora: Ana Francisca Martins Artes I Trimestre Ficha 2 Inúmeras são as formas de comunicação com as quais o ser humano de todos os povos, países e culturas

Leia mais

Aula 3 Arte na Grécia

Aula 3 Arte na Grécia ARTE VISUAL SÉRIE: 1º ano Aula 3 Arte na Grécia Profª Andréia Leite A Arte na Grécia -Por volta do século X a.c., os habitantes da Grécia eram formados por pequenas comunidades (cidades-estado). - Com

Leia mais

Períodos Componentes Curriculares C.H. Percepção Musical - Fundamentos da Linguagem Musical História da Arte Clássica Núcleo

Períodos Componentes Curriculares C.H. Percepção Musical - Fundamentos da Linguagem Musical História da Arte Clássica Núcleo Matriz Curricular Períodos Componentes Curriculares C.H. Prática Pedagó gica C.H. Total 1o 2o 3o Percepção Musical - Fundamentos da Linguagem Musical Específico Teoria Geral da Música Violão I História

Leia mais

Surge nos Estados Unidos e na Inglaterra em 1955 e se converte em estilo característico nos anos 60. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição

Surge nos Estados Unidos e na Inglaterra em 1955 e se converte em estilo característico nos anos 60. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição Surge nos Estados Unidos e na Inglaterra em 1955 e se converte em estilo característico nos anos 60. Era a volta a uma arte figurativa, em oposição ao expressionismo abstrato que dominava a cena estética

Leia mais

ARQUITECTURA EXERCÍCIO 2. Uma Forma Um Contexto: Construir um Mapa de Análise Arquitectónica

ARQUITECTURA EXERCÍCIO 2. Uma Forma Um Contexto: Construir um Mapa de Análise Arquitectónica ARQUITECTURA EXERCÍCIO 2 Uma Forma Um Contexto: Construir um Mapa de Análise Arquitectónica EXERCÍCIO 2 - Enunciado Analisar os tipos arquitectónicos - fazer o elenco de diferentes tipologias de edifícios

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MODERNA CONTEMPORÂNEA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MODERNA CONTEMPORÂNEA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MODERNA CONTEMPORÂNEA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

paul ramírez jonas domínio público

paul ramírez jonas domínio público paul ramírez jonas No desenho que organiza as diversas atividades do espaço urbano, sua circulação e formas de ocupação, os monumentos representam uma pontuação, a demarcação de um território coletivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD - Coordenação de Processos Seletivos COPESE www.ufvjm.edu.br - copese@ufvjm.edu.br UNIVERSIDADE

Leia mais

NEOCLASSICISMO De volta ao lirismo da Grécia antiga

NEOCLASSICISMO De volta ao lirismo da Grécia antiga NEOCLASSICISMO De volta ao lirismo da Grécia antiga O ideal romântico de ressuscitar os valores estéticos da antiguidade clássica inspirou o movimento artístico conhecido como neoclassicismo, que dominou

Leia mais

DISCIPLINA HISTÓRIA DA ARTE

DISCIPLINA HISTÓRIA DA ARTE PROF. ESPECIALISTA LAILE ALMÉRIA DE MIRANDA e-mail: lailealmeria@hotmail.com DISCIPLINA HISTÓRIA DA ARTE APRESENTAÇÃO EMENTA BOAS VINDAS FORMAÇÃO ACADÊMICA 1ª Pós Graduação 2004/2005. Campanha Nacional

Leia mais

ÁGORAS GREGAS FÓRUNS ROMANOS PIAZZE ITALIANAS PLACES ROYALES FRANCESAS PLAZAS MAYORES ESPANHOLAS SQUARES INGLESAS

ÁGORAS GREGAS FÓRUNS ROMANOS PIAZZE ITALIANAS PLACES ROYALES FRANCESAS PLAZAS MAYORES ESPANHOLAS SQUARES INGLESAS Evolução e Projeto ÁGORAS GREGAS FÓRUNS ROMANOS PIAZZE ITALIANAS PLACES ROYALES FRANCESAS PLAZAS MAYORES ESPANHOLAS SQUARES INGLESAS A PRAÇA COMO ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA E LAZER DOS HABITANTES URBANOS. Ágora

Leia mais

Antropocentrismo (do grego anthropos, "humano"; e kentron, "centro") é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do

Antropocentrismo (do grego anthropos, humano; e kentron, centro) é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do ARTE GÓTICA A Arte Gótica se desenvolveu na Europa entre os séculos XII e XV e foi uma das mais importantes da Idade Média, junto com a Arte Românica. Ela teve grande influencia do forte Teocentrismo (O

Leia mais

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922.

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. Foi um encontro de novas ideias estéticas, que mudaram a arte

Leia mais

SONS PARA VESTIR ESPAÇOS

SONS PARA VESTIR ESPAÇOS SONS PARA VESTIR ESPAÇOS A PENSAR EM SI... PORQUE ESTUDA CADA DETALHE DESDE A FASE INICIAL DO PROJETO... O Grupo Yamaha oferece-lhe soluções. Produtos que se tornarão numa parte essencial dos seus projetos

Leia mais

PAISAGISMO. Antonio Castelnou

PAISAGISMO. Antonio Castelnou PAISAGISMO Antonio Castelnou CASTELNOU Introdução Por PAISAGEM (do latim pagus = território rural; pelo fr. paysage) pode-se entender tudo aquilo que se vê ou que nossa visão alcança; objeto de nossa percepção,

Leia mais

ARTS AND CRAFTS. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III

ARTS AND CRAFTS. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III ARTS AND CRAFTS Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Curso de Arquitetura e Urbanismo Prof. Ana Paula

Leia mais

História da Arte Publicidade e Propaganda. Aula 4: Unisalesiano Semestre Neoclassicismo

História da Arte Publicidade e Propaganda. Aula 4: Unisalesiano Semestre Neoclassicismo História da Arte Publicidade e Propaganda Aula 4: Unisalesiano 2017-2 Semestre Neoclassicismo Conceito Movimento artístico iniciado no século XVIII até o século XIX que reviveu o espírito das grandes civilizações

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Lúcia Disciplina: Arte Turma: 8º Ano Ensino Fundamental Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO HORÁRIOS 2017/2 DEPARTAMENTO DE PROJETOS - 481

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO HORÁRIOS 2017/2 DEPARTAMENTO DE PROJETOS - 481 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO HORÁRIOS 2017/2 DEPARTAMENTO DE PROJETOS - 481 01 48115-03 Introdução à Arquitetura e Urbanismo 260 4 FGH 20 101/09

Leia mais

Bernardelli: vida e obra

Bernardelli: vida e obra Projeto Bernardelli Objetivos do projeto O objetivo do Projeto Bernardelli é apresentar o estudo realizado na obra de arte, em suporte de papel, "Retrato de uma jovem dama", de Henrique Bernardelli, e

Leia mais

PONTOS TURÍSTICOS DE

PONTOS TURÍSTICOS DE PONTOS TURÍSTICOS DE BELO HORIZONTE CONHEÇA UM POUCO MAIS DA NOSSA CAPITAL... 3º C Professora: Glaura Helena 3 SERRA DO CURRAL Tudo começou quando João Leite da Silva Ortiz criou a Fazenda do Cercado,

Leia mais

Ensino Superior Brasileiro:

Ensino Superior Brasileiro: 1 Centro histórico de Salvador - BA Brasília - DF Ensino Superior Brasileiro: Ouro Preto - MG história, organização, administração, legislação 2 I - ASPECTOS HISTÓRICOS SOBRE O ENSINO UNIVERSITÁRIO NO

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Lista de Recuperação do II Trimestre / 2 º ano/arte Professor(a): Márcio Data: / setembro / 2016. 1-Sobre a Arte no Realismo, julgue os itens a seguirem(c) CERTOS

Leia mais

RENASCIMENTO CULTURAL PROFESSORA MARIA JOSÉ 7º ANO

RENASCIMENTO CULTURAL PROFESSORA MARIA JOSÉ 7º ANO RENASCIMENTO CULTURAL PROFESSORA MARIA JOSÉ 7º ANO RENASCIMENTO CULTURAL O TERMO RENASCIMENTO: O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além

Leia mais