SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE"

Transcrição

1 SÉCULO XIX NO BRASIL: A MODERNIZAÇÃO DA ARTE 1

2 Em meados do séc. XIX o Brasil passou por um período de crescimento econômico, estabilidade social e incentivo às letras, ciência e arte por parte do imperador dom Pedro II. A arte, entretanto, ainda refletia a influência da escola conservadora europeia. 2

3 A pintura acadêmica no Brasil Desse período destacam-se, na pintura, as obras dos brasileiros Pedro Américo, Vítor Meireles e Almeida Junior, que estudaram na Academia Imperial de Belas Artes. 3

4 Pedro Américo de Figueiredo e Melo ( ) nasceu na Paraíba, foi para o Rio de Janeiro em 1854 e frequentou a Academia. De 1859 a 1864 estudou na Escola de Belas Artes de Paris. Pintou temas bíblicos e históricos, alegorias e figuras humanas. Pedro Américo foi a Europa na época em que começavam as primeiras manifestações impressionistas, mas se manteve fiel à Academia: sua pintura refletia a tradição da pintura de idealizar a realidade. Como era um excelente desenhista, fez também caricaturas, criação que depende bastante da capacidade de observação do artista. Nelas exagera-se com a intenção de humor alguma característica do retratado. Seu prestigio nesse campo lhe permitiu participar, em 1870 e 1871, de uma revista de caricaturas chamada A Comédia social. 4

5 De sua obra destacamse Rabequista árabe, é uma pintura muito conhecida pelos estudantes, esta obra se encontra no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. Rabeca é um instrumento musical, seu nome foi usado por muito tempo para o que hoje chamamos violino. 5

6 . Independência ou morte de Pedro Américo 7,60 x 4,14 m. Museu Paulista, São Paulo 6

7 Pedro Américo e a caricatura Esta imagem representa o escritor José de Alencar (à esquerda) e o diplomata Visconde do Rio Branco (à direita). Os dois estão com uma das mãos em um vespeiro; isso significa que, na época, certamente eles se envolveram em algum assunto delicado para o cenário político do pais. A expressão por a mão em vespeiro significa envolverse em situação perigosa ou delicada. 7

8 8

9 9

10 10

11 Retrato de Candido de Almeida

12 Pedro II fala ao trono 12

13 13

14 Vitor Meireles de Lima ( ), nasceu em Santa Catarina e ainda muito jovem viajou para o Rio de Janeiro onde se matriculou na Academia. Visitou a França e a Itália e conheceu melhor o trabalho dos pintores desses países. Em Paris produziu sua obra mais famosa, A primeira missa no Brasil, exibida com grande sucesso no Salão de Paris. 14

15 15

16 São João Batista no cárcere, 1852 Museu Nacional de Belas Artes. 16

17 A degolação de São João Batista, 1855 Tela realizada em seu período como bolsista da Academia na Europa- Museu Victor Meirelles. 17

18 Juramento da Princesa Regente, Museu Imperial. 18

19 Estudo para Panorama do Rio de Janeiro, c Museu Nacional de Belas Artes. 19

20 O combate naval do Riachuelo, Museu Histórico Nacional. 20

21 Batalha de Guararapes, 1879 Museu Nacional de Belas Artes. 21

22 José Ferraz de Almeida Junior ( ). Considerado o mais brasileiro dos pintores do séc. XIX, nasceu no interior de São Paulo. Em 1869 começou a frequentar a Academia, no Rio de Janeiro, onde foi aluno de Vitor Meireles. Viveu em Paris entre 1876 e de volta ao Brasil, fez uma exposição no Rio de Janeiro e retornou a sua cidade natal, Itú, onde produziu obras que ficaram famosas como Saudades. Nesse quadro os elementos que representam a simplicidade das pessoas e das casas como são: o chapéu pendurado perto da janela; 22

23 A roupa da moça, as paredes e o piso da casa. Os gestos da moça, com uma mão segura papeis, talvez seja uma carta, que lê atentamente, com a outra mão cobre o rosto com um xale. Sua tristeza justifica o titulo do quadro. Note-se ainda o jogo de luz utilizado pelo artista, toda a claridade da cena parece vir da janela da qual a moça está próxima. Saudades, x 1.01 Pinacoteca do Estado de São Paulo 23

24 Apóstolo São Paulo, 1869 Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária,Itu 24

25 O Derrubador Brasileiro, 1879 Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro 25

26 Caipira Picando Fumo, 1893 Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo 26

27 O Violeiro, 1899 Pinacoteca do Estado, São Paulo 27

28 Leitura, 1892 Pinacoteca do Estado, São Paulo 28

29 Fuga para o Egito, 1881 Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro 29

30 Amolação Interrompida, 1894 Pinacoteca do Estado, São Paulo 30

31 O academismo é superado Belmiro Barbosa de Almeida e Benedito Calixto 31

32 Os artistas que frequentaram a Academia seguiram os padrões trazidos pela Missão Artística Francesa: a beleza perfeita é um conceito ideal; portanto não existe na natureza. Assim, o artista não deve imitar a realidade, mas tentar criar a beleza ideal por meio da imitação dos clássicos, notadamente dos gregos, que mais se aproximaram da perfeição criadora. Como as pinturas originais gregas não foram encontradas, a referência de perfeição artística é encontrada nas pinturas do Renascimento, principalmente Rafael. 32

33 Os artistas da Academia seguiam, então, rígidos princípios para o desenho, o uso das cores e a escolha dos temas mitológicos, religiosos e históricos. Entretanto, os artistas brasileiros da segunda metade do século XIX começaram a tomar outras direções. Essa tendência se acentuou no final do século, com a influência dos artistas que foram à Europa e conheceram o Impressionismo e o Pontilhismo.Tal mudança já aparece nas obras de Belmiro de Almeida e Benedito Calixto, mais pode ser vista mais claramente na obra de Eliseu Visconti. 33

34 Belmiro Barbosa de Almeida ( ) Nasceu em Minas Gerais, também foi aluno da Academia. Mais tarde foi estudar na Europa e foi influenciado pelos pintores franceses. No quadro Efeitos de sol podemos ver com clareza essa influência. 34

35 Observe nessa tela que não é possível ver com nitidez a paisagem e a moça que caminha. Pois toda a cena está tomada de sol. Concluímos então, que o artista conseguiu criar os efeitos de claridade como anuncia o título do quadro. Observe que ele representou a cena ao ar livre com efeitos da luz natural, evidentemente influenciado pela pintura impressionista. 35

36 36

ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX

ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX Pintura Brasileira século XIX Assim como a arquitetura, a pintura irá assimilar as mudanças sociais e políticas. Criaram-se neste período, no Brasil, empresas de mineração,

Leia mais

APOSTILA DE ARTES VISUAIS. Do Neoclássico ao Romantismo

APOSTILA DE ARTES VISUAIS. Do Neoclássico ao Romantismo Colégio Pedro II Campus São Cristóvão II APOSTILA DE ARTES VISUAIS 8º ano - 2º Trimestre Unidade I Do Neoclássico ao Romantismo NOME: TURMA: ANO: PROFESSOR (A): O NEOCLASSICISMO NA EUROPA No período da

Leia mais

ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX

ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX ARTE DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX Entre os artistas que se destacaram na segunda metade do século XIX, estavam: Benedito Calixto de Jesus (1853-1927) Pedro Alexandrino( 1856-1942) Belmeiro de Almeida

Leia mais

Colégio Santa Clara. Aluno: nº: 1ª série: E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 3

Colégio Santa Clara. Aluno: nº: 1ª série: E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 3 Colégio Santa Clara Aluno: nº: 1ª série: E.M. Professora: Ana Francisca Martins Artes I Trimestre Ficha 3 A Arte Acadêmica no Brasil As transformações políticas, sociais, culturais e artísticas ocorridas

Leia mais

Colégio Santa Clara. Aluno : nº 1ª série E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 2

Colégio Santa Clara. Aluno : nº 1ª série E.M. Professora: Ana Francisca Martins I Trimestre Ficha 2 Colégio Santa Clara Aluno : nº 1ª série E.M. Professora: Ana Francisca Martins Artes I Trimestre Ficha 2 Inúmeras são as formas de comunicação com as quais o ser humano de todos os povos, países e culturas

Leia mais

Almeida Júnior um pintor brasileiro

Almeida Júnior um pintor brasileiro Almeida Júnior um pintor brasileiro Prof.Percival Tirapeli Itu, 16 de maio de 2007 Pintura Acadêmica no Brasil Em meados do século XIX, o Império Brasileiro conheceu certa prosperidade econômica proporcionada

Leia mais

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas soltas dando ênfase na luz e no movimento. Geralmente as

Leia mais

IMPRESSIONISMO. As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens.

IMPRESSIONISMO. As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens. IMPRESSIONISMO O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Havia algumas considerações gerais, muito mais

Leia mais

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY Os seis passos para a modernidade Chegada da Família Real Portuguesa (1808); Missão Artística Francesa; Academia Imperial

Leia mais

Universidade Cidade de São Paulo UNICID. Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária. Core Curriculum: Arte e suas Linguagens

Universidade Cidade de São Paulo UNICID. Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária. Core Curriculum: Arte e suas Linguagens Universidade Cidade de São Paulo UNICID Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária Core Curriculum: Arte e suas Linguagens Pesquisa e Análise de Obra de Arte Nome Completo CA Priscila Nakayama

Leia mais

Da década de 30 em diante, além da atividade docente, a artista estaria engajada nos movimentos de classe dos artistas plásticos, ajudando a fundar a

Da década de 30 em diante, além da atividade docente, a artista estaria engajada nos movimentos de classe dos artistas plásticos, ajudando a fundar a . Anita Catarina Malfatti nasceu em São Paulo, dia 2 de dezembro de 1889 e faleceu em São Paulo, no dia 6 de novembro de 1964, foi pintora, desenhista, gravadora e professora brasileira. Filha do engenheiro

Leia mais

A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Quando surgiu? Durante o século XVIII. Está ligado ao pensamento filosófico do Iluminismo. Como Surgiu? Através de achados arqueológicos durante o século XVIII

Leia mais

Bernardelli: vida e obra

Bernardelli: vida e obra Projeto Bernardelli Objetivos do projeto O objetivo do Projeto Bernardelli é apresentar o estudo realizado na obra de arte, em suporte de papel, "Retrato de uma jovem dama", de Henrique Bernardelli, e

Leia mais

Realismo REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE

Realismo REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE REALISMO E IMPRESSIONISMO TRADIÇÃO E RUPTURA O PROCESSO DA MODERNIDADE A invenção da fotografia em 1823 influencia as artes de diversas maneiras; Surgem duas correntes, os Realistas e os Impressionistas;

Leia mais

DOMINGO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA SÁBADO

DOMINGO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA SÁBADO Foi uma grande pintora e desenhista brasileira, sendo considerada uma das figuras centrais do Modernismo no Brasil. Criou paisagens distintamente tropicais que refletem o Brasil. TARSILA DO AMARAL JANEIRO

Leia mais

NEOCLASSICISMO Neoclassicismo

NEOCLASSICISMO Neoclassicismo NEOCLASSICISMO Movimento cultural do fim do século XVIII, e início do século XIX (1780 1830), o NEOCLASSICISMO está identificado com a retomada da cultura clássica (Grécia e Roma) por parte da Europa Ocidental

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO UL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE ARTES VISUAIS Professor Dr. Isaac A. Camargo Apoio Pedagógico: AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM: www.artevisualensino.com.br

Leia mais

Modernismo nas artes plásticas: Séculos XIX e XX

Modernismo nas artes plásticas: Séculos XIX e XX Modernismo nas artes plásticas: Séculos XIX e XX O que era ser um artista moderno? Vincent Van Gogh- Auto retrato com orelha decepada, (1889) Vincent Van Gogh Autorretrato com orelha decepada (1889) Todo

Leia mais

O Brasil moderno - Semana de Arte Moderna

O Brasil moderno - Semana de Arte Moderna TECNOLOGIA CONSCIENTE:UM DESAFIO PARA SOCIEDADE Aluno: Série/ano: 9º Turma: Turno: Professor: Data: / / Nota: ARTES O Brasil moderno - Semana de Arte Moderna O ano de 1922 foi marcado por grandes mudanças

Leia mais

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX.

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX. História 4B: Aula 10 Europa no Século XIX. Alemanha e Itália Até 1870 eram dois amontoados de pequenas monarquias e principados independentes. ESTADOS DO NORTE: Industrializados. Piemonte-Sardenha. Lombardia.

Leia mais

Características: Oposição aos mitos, as idealizações, as lendas... Exaltação da realidade imediata: Representação fiel das paisagens naturais e do

Características: Oposição aos mitos, as idealizações, as lendas... Exaltação da realidade imediata: Representação fiel das paisagens naturais e do Realismo Pintura Características: Oposição aos mitos, as idealizações, as lendas... Exaltação da realidade imediata: Representação fiel das paisagens naturais e do cotidiano de pessoas comuns. Transformações

Leia mais

Neoclassicismo, Romantismo, A Arte Acadêmica no Brasil, Realismo, Japonismo, Impressionismo e Pós-Impressionismo.

Neoclassicismo, Romantismo, A Arte Acadêmica no Brasil, Realismo, Japonismo, Impressionismo e Pós-Impressionismo. Nome Nº Série Ensino Turma 1ª EM 1ABC Disciplina Professora Natureza Trimestre/Ano Data Arte Adriana Roteiro 2º/2017 Neoclassicismo, Romantismo, A Arte Acadêmica no Brasil, Realismo, Japonismo, Impressionismo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

TUDO COMEÇA NUM PONTO. Fernanda Vianna e Malu Ferreira Fundamental

TUDO COMEÇA NUM PONTO. Fernanda Vianna e Malu Ferreira Fundamental TUDO COMEÇA NUM PONTO Fernanda Vianna e Malu Ferreira Fundamental 2 2015 Kandinsky Wassily Kandinsky nasceu em Moscou, Rússia, 1866. Era ainda bem pequeno quando seus pais se separaram e ele foi morar

Leia mais

Pintura Brasileira do Século XIX

Pintura Brasileira do Século XIX Pintura Brasileira do Século XIX João Pedro Rialdes dos Santos História da Arte Projeto Humanarte Promovendo Valores Humanos Através da Arte A Missão Artística Francesa de 1816 Baía do Rio visto pelo Convento

Leia mais

Técnico Design Interior

Técnico Design Interior Técnico Design Interior Principais movimentos artísticos do século XX Professora Alba Baroni Arquiteta Principais movimentos artísticos do século XX No século XX amplia-se as conquistas técnicas e progresso

Leia mais

Almeida Júnior: um criador de imaginários (2007) estudo de caso 1

Almeida Júnior: um criador de imaginários (2007) estudo de caso 1 Almeida Júnior: um criador de imaginários (2007) estudo de caso 1 Curso de Capacitação para Museus Sisem Módulo Curadoria Abril de 2012 Ana Paula Nascimento Almeida Júnior: um criador de imaginários Curso

Leia mais

VANGUARDAS DO SÉCULO XX FUTURISMO

VANGUARDAS DO SÉCULO XX FUTURISMO VANGUARDAS DO SÉCULO XX FUTURISMO ARTE MODERNA No século XX a arte passa por grandes mudanças: A arte se concentra menos na realidade visual externa e mais na visão interna; Retrata a vida contemporânea

Leia mais

Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo

Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo Artes visuais AULA 4 Do Romantismo ao Impressionismo Prof. André de Freitas Barbosa O século XIX foi agitado por fortes mudanças sociais, políticas e culturais, resultando numa reação ao espírito iluminista,

Leia mais

Artes visuais AULA 2 Arte Bizantina, Renascimento e Maneirismo Prof. André de Freitas Barbosa

Artes visuais AULA 2 Arte Bizantina, Renascimento e Maneirismo Prof. André de Freitas Barbosa Artes visuais AULA 2 Arte Bizantina, Renascimento e Maneirismo Prof. André de Freitas Barbosa Retrato dos Reis Magos na Basílica de Santo Apolinário (Ravena, Itália, séc. VI) A principal característica

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro Roberto Hofmann, São Bento, Rio de Janeiro, 23 de Junho 2002 O Barroco Colonial Principais intenções dos colonizadores portugueses: Tomar

Leia mais

Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. 1 Habilidades: Reconhecer características e produções artísticas dos períodos denominados: Barroca Europeia

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Lúcia Disciplina: Arte Turma: 8º Ano Ensino Fundamental Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais

RENASCIMENTO CULTURAL. CENSA 2017 Edenice Rinaldi

RENASCIMENTO CULTURAL. CENSA 2017 Edenice Rinaldi RENASCIMENTO CULTURAL CENSA 2017 Edenice Rinaldi O Renascimento foi um movimento de renovação cultural e artístico que surgiu no século XIV, na Itália, e se estendeu para toda a Europa até o século XVI,

Leia mais

Surge em em Paris, na França, tendo em Édouard Manet seu mentor.

Surge em em Paris, na França, tendo em Édouard Manet seu mentor. Impressionismo Surge em 1.863 em Paris, na França, tendo em Édouard Manet seu mentor. O artista rompeu definitivamente com os valores clássicos da antiguidade; apesar de não se considerar um impressionista

Leia mais

NEOCLASSICISMO De volta ao lirismo da Grécia antiga

NEOCLASSICISMO De volta ao lirismo da Grécia antiga NEOCLASSICISMO De volta ao lirismo da Grécia antiga O ideal romântico de ressuscitar os valores estéticos da antiguidade clássica inspirou o movimento artístico conhecido como neoclassicismo, que dominou

Leia mais

Após a Semana de Arte Moderna e a agitação que ela provocou nos meios artísticos, aos poucos foi surgindo um novo grupo de artistas plásticos, que se

Após a Semana de Arte Moderna e a agitação que ela provocou nos meios artísticos, aos poucos foi surgindo um novo grupo de artistas plásticos, que se Após a Semana de Arte Moderna e a agitação que ela provocou nos meios artísticos, aos poucos foi surgindo um novo grupo de artistas plásticos, que se caracterizou pela valorização da cultura brasileira.

Leia mais

Dicas para fazer esboços da natureza. adriaans.com/on- painting/

Dicas para fazer esboços da natureza.  adriaans.com/on- painting/ Dicas para fazer esboços da natureza. http://www.pieter- adriaans.com/on- painting/ geral Sempre Obrigue- se a trabalhar para e na natureza. Nunca copiar imagens, especialmente desenhos de outros. Estudá-

Leia mais

Itaú Cultural inaugura Espaço Olavo Setubal com exposição permanente de obras sobre a história do Brasil

Itaú Cultural inaugura Espaço Olavo Setubal com exposição permanente de obras sobre a história do Brasil Página: 01 Itaú Cultural inaugura Espaço Olavo Setubal com exposição permanente de obras sobre a história do Brasil O Itaú Cultural inaugurou no sábado, dia 13, o Espaço Olavo Setubal, que apresenta de

Leia mais

Em meados de 2012, regressou a Portugal, aceitando proposta de trabalho em Braga e Porto. Percurso Artístico

Em meados de 2012, regressou a Portugal, aceitando proposta de trabalho em Braga e Porto. Percurso Artístico Cores d Alma de Costa Araújo é como se designa a exposição que vai estar de 4 a 27 de novembro na Galeria de Exposições do Theatro Club da Póvoa de Lanhoso. José Augusto Costa Araújo é um artista plástico

Leia mais

Conheça alguns dos maiores grafiteiros do Brasil

Conheça alguns dos maiores grafiteiros do Brasil Conheça alguns dos maiores grafiteiros do Brasil Os representantes brasileiros da Street Art fazem sucesso no mundo todo A arte urbana, ou street art, é um movimento que surgiu no meio underground das

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: pintura - tarsila do amaral Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: pintura - tarsila do amaral Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: pintura - tarsila do amaral Prof. IBIRÁ Literatura TARSILA DO AMARAL Introdução Tarsila do Amaral foi uma das mais importantes pintoras brasileiras do movimento modernista.

Leia mais

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922.

A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. A Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 1922, aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, de 11 a 18 de fevereiro de 1922. Foi um encontro de novas ideias estéticas, que mudaram a arte

Leia mais

Realismo significa um estilo de época que predominou na segunda metade do

Realismo significa um estilo de época que predominou na segunda metade do Realismo Realismo Realismo significa um estilo de época que predominou na segunda metade do século XIX. A palavra realismo designa uma maneira de agir, de interpretar a realidade. Esse comportamento caracteriza-se

Leia mais

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil CASSIO MICHALANY São Paulo, SP, 1949 vive e trabalha em São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil 2014 Pintura-objeto. Galeria Raquel Arnaud,

Leia mais

CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO

CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO CUBISMO ANALÍTICO E SINTÉTICO O Cubismo Surgiu no século XX, sendo que o marco inicial foi em 1907 com a obra Les Demoiselles d Avignon de Picasso. Principais fundadores foram Pablo Picasso e Georges Braque,

Leia mais

Alfredo Volpi. Volpi morreu em 1988, em São Paulo.

Alfredo Volpi. Volpi morreu em 1988, em São Paulo. 1 nasceu em Lucca, Itália, em 1896. Chegou ao Brasil com pouco mais de um ano, fixando-se em São Paulo. Aos 15 anos começou a trabalhar como pintor/decorador de paredes e aos 18 pintou seu primeiro quadro:

Leia mais

2010 Tuneu-aquarelas. Casa de Cultura de Paraty, Paraty, Brasil Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Brasil

2010 Tuneu-aquarelas. Casa de Cultura de Paraty, Paraty, Brasil Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Brasil TUNEU São Paulo, SP, 1948 vive e trabalha em São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2013 Dobradura. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, 2010 Tuneu-aquarelas. Casa de Cultura de Paraty, Paraty, Museu Universitário

Leia mais

Arte do Brasil aplicada a Museologia II (MUL 193)

Arte do Brasil aplicada a Museologia II (MUL 193) Arte do Brasil aplicada a Museologia II (MUL 193) Disciplina Arte do Brasil aplicada a Museologia II Departamento Museologia Carga Horária Semanal Teórica 04 Prática 00 Unidade EDTM N o de Créditos 04

Leia mais

1- A revisão historiográfica da arte brasileira do século XIX / início do XX.

1- A revisão historiográfica da arte brasileira do século XIX / início do XX. Ementa de Curso/Linha: HCA Período: 2012.2 Disciplina: História e Crítica da Arte séc. XIX - II Código: BAC 767 (M: 3579) BAC 813 (D: 3580) Nome do Curso: Arte, Ensino e Academia Professor: Sonia Gomes

Leia mais

EVANDRO SCHIAVONE no Museu do Louvre em Paris

EVANDRO SCHIAVONE no Museu do Louvre em Paris A RTISTA EVANDRO SCHIAVONE Artista pintor, transforma cores a óleo em sensações e sentimentos estampados em tela. Tem como única atividade profissional desde os 17 anos de idade o desenho e a pintura.

Leia mais

Arte. Paisagem. 6 A - Volume 02 Professor: Alexandro Lima

Arte. Paisagem. 6 A - Volume 02 Professor: Alexandro Lima 01 Arte Paisagem 6 A - Volume 02 Professor: Alexandro Lima 02 Paisagem História da arte Professor: Alexandro Lima 03 Em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales

Leia mais

O Humanismo e o Renascimento artístico tiveram inicio na Itália, por volta de Isso se explica porque, por essa época, as cidades italianas eram

O Humanismo e o Renascimento artístico tiveram inicio na Itália, por volta de Isso se explica porque, por essa época, as cidades italianas eram O Humanismo e o Renascimento artístico tiveram inicio na Itália, por volta de 1300. Isso se explica porque, por essa época, as cidades italianas eram os maiores centros do comércio europeu. Em cidades

Leia mais

RENASCIMENTO CULTURAL PROFESSORA MARIA JOSÉ 7º ANO

RENASCIMENTO CULTURAL PROFESSORA MARIA JOSÉ 7º ANO RENASCIMENTO CULTURAL PROFESSORA MARIA JOSÉ 7º ANO RENASCIMENTO CULTURAL O TERMO RENASCIMENTO: O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além

Leia mais

1-Arte Brasileira do século XIX -Os primeiros artistas brasileiros -Arte Barroca Brasileira -Artistas da segunda metade do século XIX

1-Arte Brasileira do século XIX -Os primeiros artistas brasileiros -Arte Barroca Brasileira -Artistas da segunda metade do século XIX 1-Arte Brasileira do século XIX -Os primeiros artistas brasileiros -Arte Barroca Brasileira -Artistas da segunda metade do século XIX Conceitos: Identificar obras e artistas do impressionismo, realismo

Leia mais

ARTES. 4 o Bimestre 1. Instrumentos musicais 2. Classificação dos instrumentos musicais (sopro, percussão, cordas, eletrônico)

ARTES. 4 o Bimestre 1. Instrumentos musicais 2. Classificação dos instrumentos musicais (sopro, percussão, cordas, eletrônico) PREFEITURA MUNICIPAL DE POMERODE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO EMPREENDEDORA CNPJ 83.102.251/0001-04 Fone: (47) 3395-6300 E-mail: educacao@pomerode.sc.gov.br Rua 15 de Novembro, 649 Bairro Centro 89107-000

Leia mais

Contribuíram para a afirmação do movimento neoclássico a curiosidade pelo passado que se seguiu às escavações de Pompéia e Herculano, e a obra de

Contribuíram para a afirmação do movimento neoclássico a curiosidade pelo passado que se seguiu às escavações de Pompéia e Herculano, e a obra de NEOCLASSICISMO O neoclassicismo é um movimento artístico que, a partir do final do século XVIII, reagiu ao barroco e ao rococó, e reviveu os princípios estéticos da antiguidade clássica, atingindo sua

Leia mais

ARTE CRISTÂ PRIMITIVA ARTE BIZANTINA

ARTE CRISTÂ PRIMITIVA ARTE BIZANTINA 3º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 13/03/15 ARTE CRISTÂ PRIMITIVA ARTE BIZANTINA Professora Alba ARTE CRISTÂ PRIMITIVA Após a morte de Jesus Cristo, seus discípulos divulgaram seus ensinamentos, e a comunidade

Leia mais

História das artes visuais Professora Vaz

História das artes visuais Professora Vaz História das artes visuais - 2015 Professora Vaz Antes da Renascença: - Naturalismo por si mesmo, - Pintura e escultura deixaram de ser totalmente símbolo, - Conexão com o mundo e não caráter transcendental

Leia mais

Arte Cristã Primitiva. 6º Ano 2015 Prof. Juventino Artes

Arte Cristã Primitiva. 6º Ano 2015 Prof. Juventino Artes Arte Cristã Primitiva 6º Ano 2015 Prof. Juventino Artes Dois Momentos 1º - Clandestino e perseguidos pelos romanos. 2 - Aceitação da religião cristã. Os primeiros cristãos de origem humilde, reuniam-se

Leia mais

AMARILIS CHAVES DADOS ACADÊMICOS

AMARILIS CHAVES DADOS ACADÊMICOS AMARILIS CHAVES Amarílis Chaves nasceu em Belo Horizonte, onde muito cedo despertou para as Artes Plásticas, nunca mais tendo parado este percurso, sempre na procura de traço certo, da forma pura. DADOS

Leia mais

O Expressionimo das Formas

O Expressionimo das Formas O Expressionimo das Formas Na sua opinião existem formas diferentes de representar uma mesma idéia ou uma mesma emoção? Como você representaria, por exemplo, a dor e o sofrimento humano? Mas, e o que é

Leia mais

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR Expressionismo ALUNOS: EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR DEFINIÇÃO E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Movimento heterogêneo

Leia mais

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos FASVS Renato J.C. Santos Projeto Ver, Experimentar Э Recriar 2 Projeto Pedagógico Museu Arpad Szenes Vieira da Silva Apresentação A Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva cumprindo os objectivos a que se

Leia mais

Nome: João Lucas, Danilo, Bruno, Lucas e Paulo nº12, 6, 4, 18 e 23 9ºB PROFESSORA: Margarete. TEMA: Arquitetura e o mercado de trabalho

Nome: João Lucas, Danilo, Bruno, Lucas e Paulo nº12, 6, 4, 18 e 23 9ºB PROFESSORA: Margarete. TEMA: Arquitetura e o mercado de trabalho Nome: João Lucas, Danilo, Bruno, Lucas e Paulo nº12, 6, 4, 18 e 23 9ºB PROFESSORA: Margarete TEMA: Arquitetura e o mercado de trabalho TRABALHO DE ARTES O que é Arquitetura? Arquitetura se refere à arte

Leia mais

PAULO PASTA. 1959, Ariranha, São Paulo Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo

PAULO PASTA. 1959, Ariranha, São Paulo Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo PAULO PASTA 1959, Ariranha, São Paulo Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS SELECIONADAS / SELECTED SOLO EXHIBITIONS 2016 Setembro, Palazzo Pamphilj - Embaixada

Leia mais

Piet Mondrian ( )

Piet Mondrian ( ) 7 de Março de 1872 nasceu em Amersfoort, na Holanda. Entre 1907 e 1920 na sua obra, propõe a abstracção e a redução dos elementos da realidade a uma linguagem formal estritamente geométrica, limitada à

Leia mais

ROMANTISMO: POESIA. Profa. Brenda Tacchelli

ROMANTISMO: POESIA. Profa. Brenda Tacchelli ROMANTISMO: POESIA Profa. Brenda Tacchelli INTRODUÇÃO Empenho em definir um perfil da cultura brasileira, no qual o nacionalismo era o traço essencial. Primeira metade do século XIX Com a vinda da corte

Leia mais

Aula dia 13/03/15 IMPRESSIONISMO PÓS IMPRESSIONISMO

Aula dia 13/03/15 IMPRESSIONISMO PÓS IMPRESSIONISMO 2º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 13/03/15 IMPRESSIONISMO PÓS IMPRESSIONISMO Professora Alba Baroni Arquiteta IMPRESSIONISMO Movimento com origem na França no fim do século XIX que explorou a intensidade

Leia mais

Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio. Capítulo 14. A arte no Barroco Europeu. 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p.

Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio. Capítulo 14. A arte no Barroco Europeu. 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p. Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio Capítulo 14 A arte no Barroco Europeu 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p.141 02 No livro, encontramos duas explicações para o surgimento

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE

LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE LISTA DE EXERCÍCIOS ARTE P2-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender os aspectos históricos-sociais referentes aos objetos

Leia mais

vista da exposição -- galeria nara roesler new york

vista da exposição -- galeria nara roesler new york vista da exposição -- galeria nara roesler new york -- 2017 queda, 1990 técnica mista sobre tela 250 x 115 cm imagem da capa: blitz und donner, 2016 técnica mista sobre tela 100 x 120 cm sem título,

Leia mais

Quem foi LUCAS? Era gentio de nascimento, médico de profissão. Buscando aperfeiçoamento na arte de curar, mudou-se para Alexandria, Athenas e

Quem foi LUCAS? Era gentio de nascimento, médico de profissão. Buscando aperfeiçoamento na arte de curar, mudou-se para Alexandria, Athenas e Atenção O Catequista, coordenador, responsável pela reunião ou encontro, quando usar esse material, tem toda liberdade de organizar sua exposição e uso do mesmo. Poderá interromper e dialogar com o grupo;

Leia mais

queda, 1990 técnica mista sobre tela 250 x 115 cm imagem da capa: blitz und donner, 2016 técnica mista sobre tela 100 x 120 cm

queda, 1990 técnica mista sobre tela 250 x 115 cm imagem da capa: blitz und donner, 2016 técnica mista sobre tela 100 x 120 cm queda, 1990 técnica mista sobre tela 250 x 115 cm imagem da capa: blitz und donner, 2016 técnica mista sobre tela 100 x 120 cm sem título, 1993 técnica mista sobre tela 90 x 100 cm 1 a linha: da esquerda

Leia mais

Fernando C. Boppré Quem copia também cria

Fernando C. Boppré Quem copia também cria Fernando C. Boppré Quem copia também cria Reproduções de telas francesas feitas por Victor Meirelles revelam a história de um dos principais nomes da arte brasileira Grandes artistas normalmente lembram

Leia mais

Arte Alvaro Roteiro de estudos 2º/ /08/2016 Temas

Arte Alvaro Roteiro de estudos 2º/ /08/2016 Temas Nome Nº Ano Ensino Turma 8 o Fund. II Disciplina Professor Natureza Trimestre/Ano Data Arte Alvaro Roteiro de estudos 2º/2016 05/08/2016 Temas 8. Expressão musical início da manifestação musical no Brasil.

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 7ª Ensino Fundamental Professora: Ione Botelho Atividades para Estudos Autônomos Data: 5 / 9 / 2016 Valor: xxx pontos Aluno(a): Nº: Turma: Vamos rever nosso

Leia mais

Leitura de imagens. Linguagens. DEPEJA Educação de Jovens e Adultos

Leitura de imagens. Linguagens. DEPEJA Educação de Jovens e Adultos Leitura de imagens Linguagens DEPEJA Educação de Jovens e Adultos Linguagem não verbal É aquela que não faz uso das palavras, nem faladas nem escritas. A comunicação ocorre por meio de imagens, sons, gestos.

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 2.1 Conteúdo: Roma Arte Primitiva Cristã

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 2.1 Conteúdo: Roma Arte Primitiva Cristã Aula 2.1 Conteúdo: Roma Arte Primitiva Cristã 2 Habilidades: Reconhecer as manifestações artísticas relacionadas ao período da arte: Roma Antiga e primitiva Cristã. 3 4 5 Todos os caminhos levam à Roma:

Leia mais

Artes visuais AULA 3 Barroco, Rococó e Neoclassicismo

Artes visuais AULA 3 Barroco, Rococó e Neoclassicismo Artes visuais AULA 3 Barroco, Rococó e Neoclassicismo Prof. André de Freitas Barbosa Altar do Mosteiro de São Bento (Rio de Janeiro, 1617), traçado original de Francisco Frias de Mesquita. Numa época de

Leia mais

Exposições individuais

Exposições individuais Sérgio Sister São Paulo, Brasil, 1948 Graduado em Pintura, Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), São Paulo-SP, 1967. Graduado em Ciências Sociais, Universidade Federal de São Paulo (USP), São Paulo-PR,

Leia mais

Arte da cor. Se no desenho o que mais se utiliza é o traço, na pintura o mais importante é a cor

Arte da cor. Se no desenho o que mais se utiliza é o traço, na pintura o mais importante é a cor O tom da cor Arte da cor. Se no desenho o que mais se utiliza é o traço, na pintura o mais importante é a cor Ao escrever, cada pessoa tem uma maneira própria de fazer as letras. O mesmo acontece com a

Leia mais

Uma artista que revolucionou a cerâmica das

Uma artista que revolucionou a cerâmica das João B. Serra Hainsi Stael Von Holstein: Uma artista que revolucionou a cerâmica das Caldas Nasceu em Budapeste em 1913 e faleceu em Londres em 1961. A formação artística obteve-a primeiro em Viena de

Leia mais

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III

ART NOUVEAU. TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III TH3 Teoria, História e Crítica da Arquitetura e Urbanismo III ART NOUVEAU Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Artes e Arquitetura Curso de Arquitetura e Urbanismo Prof. Ana Paula

Leia mais

Teatro e Cinema PROFESSORA: HILANETE PORPINO 7 ANO/2017 PARNAMIRIM/RN

Teatro e Cinema PROFESSORA: HILANETE PORPINO 7 ANO/2017 PARNAMIRIM/RN COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO Teatro e Cinema PROFESSORA: HILANETE PORPINO 7 ANO/2017 PARNAMIRIM/RN O QUE É TEATRO? Teatro é uma forma de arte em que um ator ou conjunto de atores interpreta uma história

Leia mais

Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela

Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela O termo Fauvismo deriva de fauve (fera selvagem), exclamação feita pelo crítico de arte Louis Vauxcelles perante a exposição de pintura do Salão de Outono

Leia mais

2010 Tuneu-aquarelas. Casa de Cultura de Paraty, Paraty, Brazil Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Brazil

2010 Tuneu-aquarelas. Casa de Cultura de Paraty, Paraty, Brazil Museu Universitário de Arte da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Brazil TUNEU Born in São Paulo,, 1948 lives and works in São Paulo SOLO EXHIBITIONS 2013 Dobradura. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, Brasil 2010 Tuneu-aquarelas. Casa de Cultura de Paraty, Paraty, Museu Universitário

Leia mais

- Transição da Idade Média para Idade Moderna

- Transição da Idade Média para Idade Moderna Renascimento - Transição da Idade Média para Idade Moderna - Movimento que começou na Itália por volta do século XV devido ao grande desenvolvimento econômico das cidades italianas (Genova, Veneza, Milão,

Leia mais

História das artes e estética. UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2!!! Prof. M.Sc. KAREN KELES!

História das artes e estética. UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2!!! Prof. M.Sc. KAREN KELES! UNIARAXÁ - ARQUITETURA E URBANISMO 2015/2 Prof. M.Sc. KAREN KELES Curso Arquitetura e Urbanismo Carga Horária 80 Horas - 4 horas semanais Ementa: Estética como campo filosófico. 66 horas teórica - prática

Leia mais

André Derain

André Derain - 029 - André Derain 1880-1954 André Derain, nascido em Chatou, comunidade a 20 km a Leste de Paris, no dia 10 de julho de 1880 e falecido em Garches (15 km a Oeste de Paris) foi um pintor, escultor, impressor

Leia mais

BRASIL, REPÚBLICA: SÍMBOLOS. PEDRO BRUNO. A Pátria, 1919, óleo/tela, Acervo Museu da República, Rio de Janeiro.

BRASIL, REPÚBLICA: SÍMBOLOS. PEDRO BRUNO. A Pátria, 1919, óleo/tela, Acervo Museu da República, Rio de Janeiro. BRASIL, REPÚBLICA: SÍMBOLOS PEDRO BRUNO. A Pátria, 1919, óleo/tela, Acervo Museu da República, Rio de Janeiro. HISTÓRIA DO BRASIL 1500 Os navegantes portugueses chegaram ao Brasil, que era habitado por

Leia mais

A Perspectiva Quadridimensional (1997) Prof. Dr. Denis Mandarino. São Paulo. Por

A Perspectiva Quadridimensional (1997) Prof. Dr. Denis Mandarino. São Paulo. Por A Perspectiva Quadridimensional (1997) Por Prof. Dr. Denis Mandarino São Paulo Junho de 2012 Os conceitos da Perspectiva Quadridimensional Análise do processo e comparações. Em 1995, terminei uma série

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Lúcia Disciplina: Arte Turma: 9º Ano Ensino Fundamental Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais