Joana Cirne Marília Henriques

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Joana Cirne Marília Henriques"

Transcrição

1

2 Qual a origem do termo manuelino? No século XIX, historiadores e escritores românticos atribuíram o nome manuelino/a à arquitetura em estilo gótico, que se tinha desenvolvido no reinado de D. Manuel I.

3 No entanto, as características que marcam esta arte já se encontram em edifícios iniciados no reinado de D. João II, e o manuelino prolongar-se-á para além do reinado de D. Manuel I. Mosteiro de Jesus, Setúbal ( ).

4 O Mosteiro de Jesus, em Setúbal, é a primeira obra arquitetónica onde podemos visualizar elementos manuelinos. A partir de 1491, D. João II passou a financiar a construção deste mosteiro, inicialmente mandado construir por um particular, entregando-a ao arquiteto Diogo de Boitaca. Mosteiro de Jesus, Setúbal ( ). Pormenor das abóbadas de cruzaria de ogivas, nas quais ressaltam as nervuras em corda, elemento muito comum do manuelino.

5 Como se explica que, em Portugal, a par com algumas conceções renascentistas, se continuasse a construir em estilo gótico? Rotas internacionais, principais centros do comércio europeu e os Impérios peninsulares no século XVI. O contacto dos artistas portugueses dos séculos XV e XVI com as obras e os autores renascentistas de outros países europeus era comum, facilitado pela estimulante ligação comercial de Portugal com os grandes centros de comércio da Europa.

6 Os pintores portugueses depressa absorveram as novas técnicas e os princípios dos artistas renascentistas (a pintura a óleo, a perspetiva e a revalorização do papel do Homem). Os Painéis de S. Vicente constituem um extraordinário exemplo desta influência. Painéis de S. Vicente, Lisboa.

7 Na arquitetura, o racionalismo, que caracterizou a arte renascentista italiana, levou mais tempo a ser absorvido. O estilo gótico manteve-se à semelhança do que aconteceu no Norte da Europa. Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. O arquiteto responsável pela obra foi Diogo de Boitaca.

8 O manuelino, fortemente escultórico e decorativo, está intimamente ligado às circunstâncias económicas, políticas e sociais da época e interpreta uma situação cultural excecional: os descobrimentos marítimos; a consolidação do poder real; o auge das riquezas; o gosto pelo requinte e pelo exótico. Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Golegã (pormenor).

9 Torre de Belém, Lisboa.

10 Torre de Belém, Lisboa (pormenores).

11 Principais características: Edifícios de estrutura gótica, mas com proporções e decoração alteradas, sobretudo na composição dos portais e no coroamento das fachadas. Igreja de S. João Batista, em Tomar.

12 Principais características: Igrejas de uma ou três naves, assentes em colunas redondas, torsas e octogonais. Sé da Guarda.

13 Principais características: Nas igrejas de três naves, estas têm, aproximadamente, a mesma altura, como é o caso do Mosteiro dos Jerónimos. Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.

14 Principais características: Gosto pela decoração exuberante, com elementos luso-mouriscos, da vida marinha, heráldica e naturalistas. Janela do Convento de Cristo, em Tomar.

15 Elementos decorativos mais comuns na arte manuelina: Símbolos nacionais e cristãos Esfera armilar, cruz da Ordem de Cristo, escudo nacional, cachos de uvas, querubins. Elementos naturalistas, marinhos e marítimos Árvores, folhas de loureio, romãs, heras, pinhas, animais, corais, algas, pérolas, conchas, cordas, cabos, nós, redes, fivelas, correntes Elementos fantasiosos Sereias, monstros, orelhudos.

16 Principais arquitetos do manuelino Diogo Boitaca Diogo de Arruda Francisco de Arruda Mateus Fernandes João de Castilho Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Golegã.

17 Alguns exemplares da arte manuelina Igreja de S. Quintino, em Sobral de Monte Agraço.

18 Alguns exemplares da arte manuelina Igreja de S. Sebastião, em Ponta Delgada, Açores. Portal de Igreja da Conceição Velha, em Lisboa.

19 Alguns exemplares da arte manuelina Capela de S. Miguel, em Coimbra.

20 Alguns exemplares da arte manuelina Palácio dos Duques de Cadaval, em Olivença. Janela, em Portalegre.

21 Alguns exemplares da arte manuelina Sintra Évora

22 Alguns exemplares da arte manuelina Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa.

23 Alguns exemplares da arte manuelina (pormenores)

24

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

Fig. 1 - Portal e ajimeces da sala capitular da Colegiada de Nossa Senhora de Guimarães

Fig. 1 - Portal e ajimeces da sala capitular da Colegiada de Nossa Senhora de Guimarães Fig. 1 - Portal e ajimeces da sala capitular da Colegiada de Nossa Senhora de Guimarães Fig. 2 Porta do Paço Episcopal de Coimbra Fig. 3 Porta do Castelo do Alandroal Fig. 4 Abóbada do andar nobre da torre

Leia mais

PENA PARQUE E PALÁCIO

PENA PARQUE E PALÁCIO PARQUE E PALÁCIO PENA O Palácio da Pena ergue-se no ponto mais alto da serra de Sintra, de onde se desfruta uma paisagem sublime sobre as colinas circundantes e sobre o Oceano Atlântico. O Palácio foi

Leia mais

A Arte do Renascimento

A Arte do Renascimento A Arte do Renascimento Estas duas pinturas têm o mesmo tema mas são muito diferentes. Porquê? Nossa Senhora e Criança (Idade Média) Nossa Senhora e Criança (Renascimento) Surgiu em Itália: Séc. XV (Quattrocento)

Leia mais

ARTE MEDIEVAL. Estilo Bizantino

ARTE MEDIEVAL. Estilo Bizantino ARTE MEDIEVAL Durante a Idade Média (século V ao XV), a arte europeia foi marcada por uma forte influência da Igreja Católica. Esta atuava nos aspectos sociais, econômicos, políticos, religiosos e culturais

Leia mais

A arte medieval Estilo românico e estilo gótico

A arte medieval Estilo românico e estilo gótico A arte medieval Estilo românico e estilo gótico Das imagens que aqui se apresentam, quais relacionas com o estilo românico? E com o estilo gótico? A B C Estilo românico A D E Sainte-Chapelle, Paris, séc.

Leia mais

Torre de Belém. Guia de visita dos 6 aos 12 anos. Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém. Página 1 de 12

Torre de Belém. Guia de visita dos 6 aos 12 anos. Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém. Página 1 de 12 Torre de Belém Guia de visita dos 6 aos 12 anos Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém Página 1 de 12 A Torre de Belém foi mandada construir pelo rei D. Manuel I, em 1514, para defender

Leia mais

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro Roberto Hofmann, São Bento, Rio de Janeiro, 23 de Junho 2002 O Barroco Colonial Principais intenções dos colonizadores portugueses: Tomar

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE. Arte gótica Renascimento Barroco

HISTÓRIA DA ARTE. Arte gótica Renascimento Barroco HISTÓRIA DA ARTE Arte gótica Renascimento Barroco ARTE GÓTICA O Gótico foi notadamente a expressão artística mais importante do final da Idade Média. Seu auge ocorre na Baixa Idade Média. Sua importância

Leia mais

Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos Mosteiro dos Jerónimos Guia de visita dos 6 aos 12 anos Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém Bem-vindo ao Mosteiro dos Jerónimos A tua visita de estudo começa logo no Exterior do

Leia mais

Outra designação: Basílica da Estrela. Data: Encomendado por: Rainha D. Maria I.

Outra designação: Basílica da Estrela. Data: Encomendado por: Rainha D. Maria I. Identificação do Monumento: Basílica do Sagrado Coração de Jesus Outra designação: Basílica da Estrela Localização: Largo da Estrela, 1200-667 Lisboa, Lisboa, Portugal Data: 1779 1790 Photograph: Artistas:

Leia mais

Arquitetura Portuguesa: do manuelino ao barroco. Prof. Dr. Percival Tirapeli Instituto de Artes da Unesp

Arquitetura Portuguesa: do manuelino ao barroco. Prof. Dr. Percival Tirapeli Instituto de Artes da Unesp Arquitetura Portuguesa: do manuelino ao barroco Prof. Dr. Percival Tirapeli Instituto de Artes da Unesp Torre de Belém. Lisboa. 1515 TORRE DE BELÉM Encomenda de D. Manuel I no local de partida das naus

Leia mais

A Tradição Islâmica I Século XVI

A Tradição Islâmica I Século XVI A Tradição Islâmica I Século XVI As primeiras utilizações conhecidas do azulejo em Portugal, como revestimento monumental das paredes, foram realizadas com azulejos hispanomouriscos, importados de Sevilha

Leia mais

Mosteiro da Batalha. Pequeno glossário de termos usados. Página 1 de 16

Mosteiro da Batalha. Pequeno glossário de termos usados. Página 1 de 16 Mosteiro da Batalha Pequeno glossário de termos usados Página 1 de 16 Abóbada Construção arqueada de pedras aparelhadas, destinada a cobrir um espaço entre duas paredes paralelas. A parte exterior da abóbada

Leia mais

Avanço manual. Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade

Avanço manual. Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade Avanço manual Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade Centro histórico de Évora A catedral Ala do claustro da catedral O zimbório O templo de Diana A Igreja da Graça

Leia mais

REABILITAÇÃO DA ABÓBADA DA CAPELA-MOR DA IGREJA DE N.ª S.ª DA GRAÇA

REABILITAÇÃO DA ABÓBADA DA CAPELA-MOR DA IGREJA DE N.ª S.ª DA GRAÇA REABILITAÇÃO DA ABÓBADA DA CAPELA-MOR DA IGREJA DE N.ª S.ª DA GRAÇA J. MASCARENHAS L. BELGAS F.G. BRANCO Prof. Eng.ª Civil Prof. Eng.ª Civil Prof. Eng.ª Civil IPT IPT Univ. Lúrio Tomar; Portugal Tomar;

Leia mais

A Idade Média inicia-se em 476 com aqueda do Império Romano do Ocidente, devido às invasões de povos barbaros.

A Idade Média inicia-se em 476 com aqueda do Império Romano do Ocidente, devido às invasões de povos barbaros. ArtenaIdadeMédia A Idade Média inicia-se em 476 com aqueda do Império Romano do Ocidente, devido às invasões de povos barbaros. Seu fim foi assinalado pela queda do Império Romano do Oriente em 1453,devido

Leia mais

Duração do teste: 90 minutos

Duração do teste: 90 minutos Escola Secundária/3 da Rainha Santa Isabel, Estremoz Duração do teste: 90 minutos Ano Letivo 2011/2012 HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES 10º F+H Teste de Avaliação nº 3 7-Fev-2012 Utilize apenas caneta ou

Leia mais

Arte Cristã Primitiva. Mosaico Bizantino da Basílica de Santa Sofia em Constantinopla século XII. 1

Arte Cristã Primitiva. Mosaico Bizantino da Basílica de Santa Sofia em Constantinopla século XII. 1 Arte Cristã Primitiva Mosaico Bizantino da Basílica de Santa Sofia em Constantinopla século XII. 1 2 Arte Paleocristã (séc. II séc V) Desenvolveu-se dentro do Império Romano; Perseguidos pelos imperadores;

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 2.1 Conteúdo: Roma Arte Primitiva Cristã

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 2.1 Conteúdo: Roma Arte Primitiva Cristã Aula 2.1 Conteúdo: Roma Arte Primitiva Cristã 2 Habilidades: Reconhecer as manifestações artísticas relacionadas ao período da arte: Roma Antiga e primitiva Cristã. 3 4 5 Todos os caminhos levam à Roma:

Leia mais

Antropocentrismo (do grego anthropos, "humano"; e kentron, "centro") é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do

Antropocentrismo (do grego anthropos, humano; e kentron, centro) é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do ARTE GÓTICA A Arte Gótica se desenvolveu na Europa entre os séculos XII e XV e foi uma das mais importantes da Idade Média, junto com a Arte Românica. Ela teve grande influencia do forte Teocentrismo (O

Leia mais

PORTUGAL AUTÊNTICO (12 dias)

PORTUGAL AUTÊNTICO (12 dias) Um roteiro exclusivo, para conhecer o autêntico Portugal, o seu povo, sua cultura e sua maravilhosa gastronomia. Viva uma experiência inesquecível em uma vinícola, pisando uvas e degustando de um vinho

Leia mais

Lisboa Clássica Meio-dia

Lisboa Clássica Meio-dia Lisboa Clássica Meio-dia Atrações Principais: Mosteiro dos Jerónimos*, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu dos Coches*, Alfama e Rossio. *Ambos encerrados à 2ª feira e substituídos pelo Palácio

Leia mais

ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Círculo eleitoral dos Açores Aliança Açores Partido Social Democrata Partido Democrático do Atlântico CDS-PP. PPD/D PDA Círculo eleitoral de Aveiro Partido Cidadania e Democracia Cristã PPV/CDC PPD/D.

Leia mais

Prof. Hélder Pereira

Prof. Hélder Pereira Prof. Hélder Pereira Pergunta 1 Em que país da Europa surgiu o Renascimento? Itália Portugal França Pergunta 2 Em que séculos este movimento se afirmou? XIII e XIV XV e XVI XVII e XVIII Pergunta 3 Qual

Leia mais

PRIMAVERA EM PORTUGAL 13 DIAS

PRIMAVERA EM PORTUGAL 13 DIAS PRIMAVERA EM PORTUGAL 13 DIAS 1º Dia 14 Abr - BELO HORIZONTE / LISBOA Apresentação no aeroporto internacional Tancredo Neves, para embarque com a TAP-Air Portugal com destino a Lisboa. (Jantar a bordo).

Leia mais

Fig. 1. Aspecto geral do território da freguesia da Luz de Tavira. (foto do autor)

Fig. 1. Aspecto geral do território da freguesia da Luz de Tavira. (foto do autor) Fig. 1. Aspecto geral do território da freguesia da Luz de Tavira. Fig. 2. Aspecto geral do sítio do Brejo. Fig. 3. Representação esquemática do actual território da freguesia da Luz de Tavira, com as

Leia mais

ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX

ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XIX Pintura Brasileira século XIX Assim como a arquitetura, a pintura irá assimilar as mudanças sociais e políticas. Criaram-se neste período, no Brasil, empresas de mineração,

Leia mais

Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro. Fonte: Banco de Portugal Denominação

Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro. Fonte: Banco de Portugal Denominação MOEDAS DE COLEÇÃO EMITIDAS EM PORTUGAL Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro Fonte: Banco de Portugal Denominação Liga Ano de Emissão Limite de Emissão Emitidas 10 3 moedas Por Emitir TOTAL

Leia mais

TOURS DE DIA INTEIRO Palácios Reais de Sintra...7 Óbidos, Nazaré & Fátima...8 Lisboa Monumental + Sintra, Cascais...9 Porto (1 dia)...

TOURS DE DIA INTEIRO Palácios Reais de Sintra...7 Óbidos, Nazaré & Fátima...8 Lisboa Monumental + Sintra, Cascais...9 Porto (1 dia)... TODOS OS TOURS 2017/2018 TOURS DE MEIO DIA Lisboa Monumental (am/pm)...3 Palácio da Pena, Sintra, Cascais, Estoril (am)...4 Sintra, Cabo da Roca, Cascais, Estoril (pm)...5 Fátima (am)...6 TOURS DE DIA

Leia mais

Identificação do Monumento: Casa do Corpo Santo

Identificação do Monumento: Casa do Corpo Santo Identificação do Monumento: Casa do Corpo Santo Outra designação: Casa do Corpo Santo (Museu do Barroco) Localização: Terreiro de Santa Maria, Setúbal, Portugal Data: 1714 (palácio primitivo do século

Leia mais

Programa Operacional da Cultura Projectos Aprovados por Entidades Executora

Programa Operacional da Cultura Projectos Aprovados por Entidades Executora Programa Operacional da Cultura 2000-2006 Projectos Aprovados por Entidades Executora Entidade Executora Nº de Projectos Aprovados Instituto Português do Património Arquitectónico 69 Instituto Português

Leia mais

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens 1 Abrantes Santarém 2 Águeda Aveiro 3 Albufeira Faro 4 Alcanena Santarém 5 Alcobaça Leiria 6 Alcoutim Faro 7 Alenquer Lisboa 8 Alfândega da Fé Bragança 9 Aljustrel Beja 10 Almada Setúbal 11 Almodôvar Beja

Leia mais

Azulejo Coleção do Museu de Évora

Azulejo Coleção do Museu de Évora Azulejo Coleção do Museu de Évora De facto, é a força cenográfica da arte do Azulejo, a sua disponibilidade para animar espaços arquitetónicos (vejam-se os revestimentos integrais de padronagem do século

Leia mais

O Melhor de Portugal I - 8 noites/9 dias Pacote Terrestre

O Melhor de Portugal I - 8 noites/9 dias Pacote Terrestre O Melhor de Portugal I - 8 noites/9 dias Pacote Terrestre Pacote Inclui: - Assistência telefônica 24h; - Ônibus turístico; - Guia em Espanhol; - Traslado; - Seguro Assistência; - Café Buffet; - Almoços/Jantares.

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

A AZULEJARIA BARROCA NOS CONVENTOS DA ORDEM DO CARMO E DA ORDEM DOS CARMELITAS DESCALÇOS EM PORTUGAL

A AZULEJARIA BARROCA NOS CONVENTOS DA ORDEM DO CARMO E DA ORDEM DOS CARMELITAS DESCALÇOS EM PORTUGAL A AZULEJARIA BARROCA NOS CONVENTOS DA ORDEM DO CARMO E DA ORDEM DOS CARMELITAS DESCALÇOS EM PORTUGAL Suzana Andreia do Carmo Carrusca Tese apresentada à Universidade de Évora para obtenção do Grau de Doutor

Leia mais

DIRECTÓRIO DE ARQUIVOS E COLECÇÕES DOCUMENTAIS DA EX-DGEMN DATAS EXTREMAS. Comissão Administrativa das Obras do Novo Estádio de Lisboa - Arquivo

DIRECTÓRIO DE ARQUIVOS E COLECÇÕES DOCUMENTAIS DA EX-DGEMN DATAS EXTREMAS. Comissão Administrativa das Obras do Novo Estádio de Lisboa - Arquivo Estádio Nacional 163787 Comissão Administrativa das Obras do Novo Estádio de Lisboa - Arquivo 1931-1948 13,25 ml (incl. 40, 7 fotografias) Comissão para a Aquisição de Mobiliário - Arquivo / Secção de

Leia mais

Cultura Top 10 SOBRE. Foto: arquivo Turismo de Portugal

Cultura Top 10 SOBRE. Foto: arquivo Turismo de Portugal Cultura Top 10 SOBRE Foto: arquivo Turismo de Portugal Cultura Top 10 A cultura portuguesa está ligada à localização geográfica e percurso histórico do país. Portugal é a mais antiga nação da Europa e

Leia mais

Preparação para a Ficha de Avaliação B2 O mundo romano no apogeu do Império Origem e difusão do cristianismo

Preparação para a Ficha de Avaliação B2 O mundo romano no apogeu do Império Origem e difusão do cristianismo Preparação para a Ficha de Avaliação B2 O mundo romano no apogeu do Império Origem e difusão do cristianismo QUANDO ACONTECEU? 753 a. C. 509 a. C. 27 a. C. 0 218 d. C. 313 476 381 Nascimento República

Leia mais

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Igreja Matriz de Almodôvar A matriz é o monumento mais visitado do Concelho de Almodôvar e é dedicada a Santo Ildefonso, sendo que D. Dinis doou-a à Ordem de Santiago,

Leia mais

C I R C U I T O S 3 C A P I T A I S

C I R C U I T O S 3 C A P I T A I S CIRCUITOS 3 CAPITAIS Este é o convite para compreender as origens de Portugal e descobrir as suas principais cidades: Porto, património mundial, cuja história se mistura com a fundação de Portugal. Cidade

Leia mais

ARTE BARROCA SÉCULO XVII

ARTE BARROCA SÉCULO XVII ARTE BARROCA SÉCULO XVII O Barroco surgiu na Itália, deve-se a uma série de mudanças econômicas, religiosas e sociais ocorridas na época. O grande império cristão começou a fragmentarse. Contra-Reforma

Leia mais

BARROCO PROFESSORA: GEORGIANA E G SOUSA 3º ANO E. M.

BARROCO PROFESSORA: GEORGIANA E G SOUSA 3º ANO E. M. BARROCO PROFESSORA: GEORGIANA E G SOUSA 3º ANO E. M. BARROCO Surgiu na Itália no século XVII e deve-se a uma série de mudanças econômicas, religiosas e sociais ocorridas na Europa; Contrarreforma reafirmar

Leia mais

INSCRIÇÕES MEDIEVAIS

INSCRIÇÕES MEDIEVAIS B 43709 INSCRIÇÕES MEDIEVAIS NO CASTELO DE OLIVENÇA DEIXADAS POR MÃOS PORTUGUESAS NA TORRE DE MENAGEM DO SÉCULO XIV AUMENTADA PELO "PRÍNCIPE PERFEITO" DOM JOÃO II publicadas por ALFREDO PINHEIRO MARQUES

Leia mais

IV SEMINÁRIO IGREJA E BENS CULTURAIS EVANGELIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO ARQUITETURA E ARTE DO SAGRADO

IV SEMINÁRIO IGREJA E BENS CULTURAIS EVANGELIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO ARQUITETURA E ARTE DO SAGRADO IV SEMINÁRIO IGREJA E BENS CULTURAIS EVANGELIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO ARQUITETURA E ARTE DO SAGRADO ARTE SACRA NO ESPIRITO SANTO bens móveis integrados: uma perspectiva histórica e estética Attilio Colnago

Leia mais

Arquitetura de Veraneio em Cascais

Arquitetura de Veraneio em Cascais VISITA Arquitetura de Veraneio em Cascais A história da Vila de Cascais é profundamente marcada, a partir de 1870, quando o rei D. Luís, decide instalar-se no Palácio da Cidadela para estar perto do mar

Leia mais

Eleições dos delegados à Assembleia-geral da Federação Portuguesa de Judo Resultados ZONA AÇORES

Eleições dos delegados à Assembleia-geral da Federação Portuguesa de Judo Resultados ZONA AÇORES ZONA AÇORES Açores (SM) Açores (SJ) Ilha Terceira Eleitores 28 11 10 49 Votantes 21 9 6 36 Luís Paz 21 9 1 31 Delegado Eleito Mário Coelho 0 0 5 5 Açores (SM) Açores (SJ) Ilha Terceira Eleitores 136 52

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO SEGUNDO CICLO DO ENSINO BÁSICO ANA FILIPA MESQUITA CLÁUDIA VILAS BOAS HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL DOMÍNIO A DOMÍNIO B A PENÍNSULA IBÉRICA: LOCALIZAÇÃO E QUADRO NATURAL A PENÍNSULA IBÉRICA:

Leia mais

APLICAÇÃO DO ARCO DE OGIVA LANCEOLADA NA ARQUITETURA DE JUIZ DE FORA: IGREJA METODISTA CENTRAL 1

APLICAÇÃO DO ARCO DE OGIVA LANCEOLADA NA ARQUITETURA DE JUIZ DE FORA: IGREJA METODISTA CENTRAL 1 APLICAÇÃO DO ARCO DE OGIVA LANCEOLADA NA ARQUITETURA DE JUIZ DE FORA: IGREJA METODISTA CENTRAL 1 Ana Paula Silva Lemos Natalia Cristina Dias Richarles Jesus dos Santos Tais C. Gonçalves Palmieri Thiago

Leia mais

1ª Exposição dos Artesãos de Real

1ª Exposição dos Artesãos de Real 1ª Exposição dos Artesãos de Real Data: 19 /05 a 4 /06/2006 Rua Costa Gomes, 32 4700-262 BRAGA Tel: 253 307 310 Fax: 253 307 319 WEB: www.fuvigo.com E-mail: fuvigo@fuvigo.com 1ª Exposição dos Artesãos

Leia mais

Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio. Capítulo 14. A arte no Barroco Europeu. 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p.

Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio. Capítulo 14. A arte no Barroco Europeu. 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p. Estudo dirigido artes Milton Gomes Segundo ano Ensino Médio Capítulo 14 A arte no Barroco Europeu 01 Como foi criado o termo Barroco? R. na p.141 02 No livro, encontramos duas explicações para o surgimento

Leia mais

As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012)

As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012) As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012) ROTEIRO 26/05/12 - Dia 01 (Sábado) - Recife - Lisboa Apresentação no aeroporto de Recife às 19:25h para embarque em vôo TAP com destino a Lisboa. 27/05/12

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas Visita de estudo Geografia Conhecer o funcionamento de uma unidade industrial; Reconhecer a importância da atividade industrial na economia. Geografia e Alunos do 9º Ano Unidade Industrial 2ºPeríodo Visita

Leia mais

Portugal. Ermida de São Jerônimo. da Graça. dos descobrimentos

Portugal. Ermida de São Jerônimo. da Graça. dos descobrimentos Alfama Miradouro da Graça Ermida de São Jerônimo Roteiro de 7 dias a partir de, passando por Sintra e pela Serra da Arrábida. Disponível durante a exposição do Museu Nacional de Arte Antiga Encompassing

Leia mais

CRUZEIROS. referência cartográfica. Património Edificado CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA

CRUZEIROS. referência cartográfica. Património Edificado CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA CRUZEIROS Z0 CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA CRUZEIRO EM SÃO PEDRO DE AVIOSO Z01 FOTO-REFERÊNCIA 95_5 de Quiraz Igreja São Pedro de Avioso Encontra-se num largo em frente a uma casa. Séc.XIX Soco quadrangular

Leia mais

Filosofia dos Gregos

Filosofia dos Gregos ARQUITETURA GREGA Parte de nossa cultura e valores artísticos vem dos gregos. Vemos a arquitetura grega sob uma perspectiva especial e consequências que resultaram dos gregos. O projetista medita sobre

Leia mais

Forte de S. Francisco Xavier Castelo do Queijo

Forte de S. Francisco Xavier Castelo do Queijo Forte de S. Francisco Xavier Castelo do Queijo Porto Praça Gonçalves Zarco 4100-274 Porto Tel: 22 618 10 67 3ª a Domingo : 13.00 às 18.00 Encerra: 2ª Fª Escolas, reformados e deficientes: gratuito. Restante

Leia mais

CONVENTO DE SANTA MARIA DE MOSTEIRÓ

CONVENTO DE SANTA MARIA DE MOSTEIRÓ CONVENTO DE SANTA MARIA DE MOSTEIRÓ Fig. 269 Localização e orientação do Convento de Santa Maria de Mosteiró. Fig. 270 - Planta do Convento de Santa Maria de Mosteiró, primeiro piso, 1980. IHRU: DGEMN/DREMN,

Leia mais

Património Mundial C.P. Tomé

Património Mundial C.P. Tomé Património Mundial C.P. Tomé Babilónia destruída pela guerra: As tropas Americanas na no Iraque destruíram de forma irreparável parte das ruínas da antiga cidade da Babilónia. As tropas americanas instalaram-se

Leia mais

ARTE MEDIEVAL EM PORTUGAL (código 77913)

ARTE MEDIEVAL EM PORTUGAL (código 77913) FACULDADE DE LETRAS Licenciatura em História da Arte ARTE MEDIEVAL EM PORTUGAL (código 77913) Ano letivo 2016/17 (cadeira obrigatória. 2º ano / 1º semestre) Docente: Luís U. Afonso (luis.afonso@letras.ulisboa.pt)

Leia mais

3. São instalados balcões de nacionalidade nas seguintes conservatórias do registo civil, os quais tramitam os processos a seguir enunciados:

3. São instalados balcões de nacionalidade nas seguintes conservatórias do registo civil, os quais tramitam os processos a seguir enunciados: N.º 10/CD/2016 Assunto: Nacionalidade Balcões - Competência para atribuir e para conceder a nacionalidade portuguesa, por naturalização Subdelegação - Distribuição de processos. Data: 23.06.2016 Nº de

Leia mais

I N V E N T Á R I O D O P A T R I M Ó N I O I M Ó V E L D O S A Ç O R E S

I N V E N T Á R I O D O P A T R I M Ó N I O I M Ó V E L D O S A Ç O R E S I N V E N T Á R I O D O P A T R I M Ó N I O I M Ó V E L D O S A Ç O R E S 5 APRESENTAÇÃO - DIRECÇÃO REGIONAL DA CULTURA 7 APRESENTAÇÃO - INSTITUTO AÇORIANO DE CULTURA 9 APRESENTAÇÃO CÂMARA MUNICIPAL DA

Leia mais

CASAS RELIGIOSAS DE SETÚBAL E AZEITÃO

CASAS RELIGIOSAS DE SETÚBAL E AZEITÃO LIGA DOS AMIGOS DE SETÚBAL E AZEITÃO CASAS RELIGIOSAS DE SETÚBAL E AZEITÃO COLÓQUIO 26, 27 e 28 de Novembro de 2014 Baluarte de Nossa Senhora da Conceição, Setúbal (Ex- RI 11) Avenida Luísa Todi, Baluarte

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

Mosteiro dos Jerónimos Lisboa

Mosteiro dos Jerónimos Lisboa Mosteiro dos Jerónimos Lisboa 10 Mosteiro dos Jerónimos APRESENTAÇÃO Associado pela sua fundação às figuras de D. Manuel e de Vasco da Gama, o Mosteiro dos Jerónimos é uma obra-prima da arquitectura manuelina,

Leia mais

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de História da Cultura e das Artes 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 724/Época Especial 15 Páginas Duração da

Leia mais

Lda. Rua Diogo Bernardes, 10 A/B 2700 238 Amadora Tel: 214945554 Tlm.: 919142208 / 916276611

Lda. Rua Diogo Bernardes, 10 A/B 2700 238 Amadora Tel: 214945554 Tlm.: 919142208 / 916276611 CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Sede REAPTE, LDA. Rua Diogo Bernardes nº 10 A/B 2700-238 Amadora, PORTUGAL Contactos Telm. 919142208 / 916276611 Tel. 214945554 / Fax. 214945554 Correio electrónico

Leia mais

Dr. Paulo Santos ADENE

Dr. Paulo Santos ADENE Dia 28 de Maio Construir com Sustentabilidade Dr. Paulo Santos ADENE Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) 1 Distrito de Lisboa com quase 20000 edifícios

Leia mais

Arte no Brasil Colonial. Arquitetura e urbanismo. 8º ano

Arte no Brasil Colonial. Arquitetura e urbanismo. 8º ano Arte no Brasil Colonial Arquitetura e urbanismo 8º ano - 2013 A arte no Brasil colonial (1500 a 1808) foi marcada pela forte influência européia. O principal estilo que surge neste período é o BARROCO,

Leia mais

A Idade Média e O Renascimento

A Idade Média e O Renascimento Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016 Período Módulo Conteúdos Competências Específicas Conceitos/Noções Situações de aprendizagem Avaliação Tempos 1º 0 Estudar/ Aprender História A História: tempos e espaços - Discernir as caraterísticas

Leia mais

Casa do Mundo Rural de Prados

Casa do Mundo Rural de Prados Casa do Mundo Rural de Prados A Casa do Mundo Rural de Prados, pretende retratar uma época em que a agricultura, associada à pastorícia eram as principais actividades económicas da população, praticando

Leia mais

GUIA DE FUNDOS. 1. Arquivos Públicos. GA: Administração Central

GUIA DE FUNDOS. 1. Arquivos Públicos. GA: Administração Central GUIA DE FUNDOS 1. Arquivos Públicos GA: Administração Central Fundos Datas Dimensão Observ. Junta Central das Casas do Povo: Distrito de Santarém 1934-1985 13 m.l. (2 mç., 141 cx.) GA: Administração Central

Leia mais

Museu Nacional da Arte Antiga

Museu Nacional da Arte Antiga Museu Nacional da Arte Antiga Índice 1. Horários e localização: 2. Ingresso 3. História do museu 4. Informações acerca do museu 5. As 10 obras de referência do MNAA 6. Coleções 1 - Horário e Localização

Leia mais

ENGENHARIA BARROCA ICCC1. André Vieira, Alexsandro S. Nunes, Matheus Rafael. Verônica Freitas

ENGENHARIA BARROCA ICCC1. André Vieira, Alexsandro S. Nunes, Matheus Rafael. Verônica Freitas ENGENHARIA BARROCA ICCC1 Verônica Freitas André Vieira, Alexsandro S. Nunes, Matheus Rafael Introdução : No final do século XVI surgiu na Itália uma nova expressão artística, que se contrapunha ao maneirismo

Leia mais

IMPORTÂNCIA DE PORTUGAL NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DO BRASIL A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE É AQUELA DE SUA CULTURA

IMPORTÂNCIA DE PORTUGAL NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DO BRASIL A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE É AQUELA DE SUA CULTURA IMPORTÂNCIA DE PORTUGAL NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DO BRASIL A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE É AQUELA DE SUA CULTURA NÍVEIS CULTURAIS PROFISSIONAIS NIVEIS CULTURAIS EM CONTABILIDADE NO BRASIL A CONTABILIDADE

Leia mais

Igreja de Hagia Sophia

Igreja de Hagia Sophia Igreja de Hagia Sophia Constantino (em 312) teve uma revelação através de um sonho onde durante uma batalha teria visto uma cruz luminosa no céu. Depois disto, a batalha teria sido vencida. Assim, adotou

Leia mais

EXPANSÃO MARÍTIMA OU GRANDES NAVEGAÇÕES Foi um movimento de expansão e conquistas pelo Atlântico Período Início da Idade Moderna Europa século XV XVI

EXPANSÃO MARÍTIMA OU GRANDES NAVEGAÇÕES Foi um movimento de expansão e conquistas pelo Atlântico Período Início da Idade Moderna Europa século XV XVI EXPANSÃO MARÍTIMA OU GRANDES NAVEGAÇÕES Foi um movimento de expansão e conquistas pelo Atlântico Período Início da Idade Moderna Europa século XV XVI O QUE LEVOU OS PAÍSES EUROPEUS A NAVEGAR PELO OCEANO

Leia mais

ARTE GÓTICA. História da Arte Profª Denise Dalle Vedove

ARTE GÓTICA. História da Arte Profª Denise Dalle Vedove ARTE GÓTICA História da Arte Profª Denise Dalle Vedove Introdução A Idade Média foi um dos períodos mais longos da história : durou cerca de dez séculos.iniciouse no ano 476, com a ocupação de Roma pelos

Leia mais

Roteiros Turísticos. [arte colonial]

Roteiros Turísticos. [arte colonial] Roteiros Turísticos [arte colonial] Ouro Preto [Arte Colonial] A Praça Tiradentes é o ponto central da cidade, como se fosse um divisor. A partir dela, podem-se programar as visitas. Como Ouro Preto possui

Leia mais

aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaa Barroco Barroco Profª Adalgiza

aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaa Barroco Barroco Profª Adalgiza aaa Barroco Origem em Roma no final do século XVI; Disseminado por toda a Europa e, através dos colonizadores espanhóis e portugueses, pelas Américas; Pouco influente nos países protestantes. Suas características

Leia mais

Casas-Museu dos Médicos em Portugal

Casas-Museu dos Médicos em Portugal Casas-Museu dos Médicos em Portugal O MÉDICO QUE SÓ SABE DE MEDICINA NEM DE MEDICINA SABE Prof. Doutor Abel Salazar AUGUSTO MOUTINHO BORGES, CLEPUL, Academia Portuguesa da História Apresentação Após a

Leia mais

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação. AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2012/2013 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Panorâmica geral dos séculos XII e XIII. Observação directa Diálogo

Leia mais

Imprensa Regional. AJBB Network Arnado Business Center Rua João de Ruão, n.º 12-1.º Coimbra (Portugal)

Imprensa Regional. AJBB Network Arnado Business Center Rua João de Ruão, n.º 12-1.º Coimbra (Portugal) Imprensa Regional 2014 AJBB Network Arnado Business Center Rua João de Ruão, n.º 12-1.º 3000-229 Coimbra (Portugal) Contato: Tlm. (+351) 912 573 813 publicidade@ajbbnetwork.com www.ajbbnetwork.com A AJBB

Leia mais

1 - OBRAS PUBLICADAS. 30 ANOS DE AUTONOMIA, , 2.ª edição revista, Assembleia Legislativa, Região Autónoma da Madeira, 2009.

1 - OBRAS PUBLICADAS. 30 ANOS DE AUTONOMIA, , 2.ª edição revista, Assembleia Legislativa, Região Autónoma da Madeira, 2009. 1 - OBRAS PUBLICADAS ROTEIROS REPUBLICANOS, MADEIRA, ed. Comissão Nacional para a Celebração dos 100 Anos da República, vol. 3, Diário de Notícias, Lisboa e Jornal de Notícias, Porto, lançamento a 31 de

Leia mais

Bem Explicado Centro de Explicações Lda. História 8º Ano O Renascimento e a formação da mentalidade moderna

Bem Explicado Centro de Explicações Lda. História 8º Ano O Renascimento e a formação da mentalidade moderna Bem Explicado Centro de Explicações Lda. História 8º Ano O Renascimento e a formação da mentalidade moderna Nome: Data: / / 1. Lê com atenção o Documento 1. Documento 1 O arquiteto supremo escolheu o homem

Leia mais

MODERNIDADE Renascimento

MODERNIDADE Renascimento MODERNIDADE Renascimento O fim do feudalismo e o início da modernidade: rompimentos e resgates A modernidade Nova Economia Comércio Manufatura Nova política Absolutismo Novas relações sociais Burguesia

Leia mais

Antiguidade século IV. Arte Bizantina

Antiguidade século IV. Arte Bizantina Antiguidade século IV Arte Bizantina Na Antiguidade, além da arte Egípcia e Grega, também encontram-se a Romana, Paleocristã e Bizantina... Enquanto os romanos desenvolviam uma arte colossal e espalhavam

Leia mais

Colégio Avanço de Ensino Programado

Colégio Avanço de Ensino Programado α Colégio Avanço de Ensino Programado Trabalho de Recuperação1º Semestre - 1º Bim. /2016 Nota: Professor (a): Lúcia Disciplina: Arte Turma: 1ª Série Ensino Médio Nome: Nº: ORIENTAÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO

Leia mais

História e Cultura das Artes Módulo IV

História e Cultura das Artes Módulo IV História e Cultura das Artes Módulo IV A Cultura da Catedral A ARQUITECTURA GÓTICA PORTUGUESA ÍNDICE O Gótico Introdução da Arte Gótica em Portugal Séc. XII-XIII: Arte Gótica em Portugal Séc. XIII-XIV:

Leia mais

Expansão Marítima: Fatores e Ciclo Oriental. Módulo 1

Expansão Marítima: Fatores e Ciclo Oriental. Módulo 1 Expansão Marítima: Fatores e Ciclo Oriental Módulo 1 1. Transição do Feudalismo para o Capitalismo Expansão marítimo-comercial: um dos principais momentos de transição da Idade Média para a Idade Moderna.

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Cronistas do Reino Aqueles que escreviam Crónicas de monarcas, nobres ou religiosos por encargo da Coroa. Eram no fundo, historiadores de ofício ou pessoas cultas a quem se incubia esse cargo. O grande

Leia mais

CANOAGEM Portinho da Arrábida Passeio pela Reserva Marinha Professor Luís Saldanha e visita às belas praias da Arrábida, descobrindo todas as

CANOAGEM Portinho da Arrábida Passeio pela Reserva Marinha Professor Luís Saldanha e visita às belas praias da Arrábida, descobrindo todas as APRESENTAÇÃO O YMCA CAMP Alambre é um espaço privilegiado da ACM/YMCA de Setúbal e está situado em pleno Parque Natural da Arrábida, a 7 km do Portinho da Arrábida. Baseado na metodologia do Movimento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Distribuição dos tempos letivos disponíveis para o 5 º ano de escolaridade 1º Período 2º Período 3º Período *Início:15-21 de setembro 2015 *Fim:17 dezembro 2015 *Início:4

Leia mais

IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA

IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA A partir do século XII, após as cruzadas, tem início na Europa uma economia fundamentada no comércio. Isso faz com que o centro da vida social se desloque do campo para a cidade

Leia mais

A Arquitetura. As matrizes fazem parte da primeira fase da arquitetura mineira, com construções de adobe

A Arquitetura. As matrizes fazem parte da primeira fase da arquitetura mineira, com construções de adobe A Arquitetura Primeira fase Segunda fase Terceira fase Bibliografia Igreja de São Francisco em Ouro Preto Igreja de São Francisco em São João Del Rey Igreja Nossa Senhora do Carmo em Sabará O surto construtivo

Leia mais

UFT/COPESE Vestibular

UFT/COPESE Vestibular QUESTÃO 01 João Filgueiras Lima (1932-2014), apelidado Lelé, foi um arquiteto que participou como protagonista no movimento moderno da arquitetura brasileira. Atuou em diversos projetos, em diferentes

Leia mais