Convento de Cristo. Património Mundial. CP4-DR4-Formadora: Vitória Paiva Trabalho Realizado por Paulo Caiola

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Convento de Cristo. Património Mundial. CP4-DR4-Formadora: Vitória Paiva Trabalho Realizado por Paulo Caiola"

Transcrição

1 Património Mundial CP4-DR4-Formadora: Vitória Paiva Trabalho Realizado por Paulo Caiola

2 História, características A sua importância na identidade

3 L o c a l i z a ç ã o

4 Património Mundial O Classificado como Património Mundial da humanidade desde 1983 São Critérios para a atribuição C (i)-o reconhecimento da originalidade do bem cultural, associada ao génio criativo da humanidade C (vi)-direta ou materialmente associado a acontecimentos ou tradições, ideias, crenças ou obras artísticas e literárias com um significado universal

5 Património Mundial O critério C(i) baseia-se principalmente Oratório dos templários Charola Simboliza o mundo medieval europeu das cruzadas e da defesa da fé Janela Ocidental da nave manuelina Janela do Capítulo, constitui a primeira síntese das artes europeia e oriental

6 Património Mundial O critério C(vi) justifica-se por: O Inicialmente um símbolo da reconquista A partir do período Manuelino teve um simbolismo inverso A abertura de Portugal a outras civilizações

7 Características O, em Tomar, está inserido num dos maiores conjuntos monumentais, no espaço e no tempo da arquitetura peninsular e europeia.

8 Características Abrange uma vasta área de 45 hectares, dos quais 5 correspondem ao castelo e ao convento. Sendo a restante a antiga cerca conventual, hoje designada como mata dos Sete Montes

9 Algumas imagens do Conjunto Castelo Claustro

10 Algumas imagens do Conjunto Ermida de N. Srª da Conceição Aqueduto

11 Em 1160, D. Afonso Henriques doou as terras de Tomar aos Templários como reconhecimento do auxilio na reconquista de Portugal, D. Gualdim Pais, 1º Grão Mestre da Ordem em Portugal inicia a construção do castelo. Em simultâneo construía-se também o oratório templário, a Charola, cujas obras estariam terminadas em História

12 História A sua construção decorreu durante seis séculos. Foi durante o reinado de D. Manuel I, que o convento beneficiou de importantes obras, beneficiando das riquezas que os descobrimentos, trouxeram a Portugal

13 Outras Utilizações Seminário das Missões Ultramarinas Aqui formavam-se os missionários para os territórios ultramarinos

14 Outras Utilizações Hospital Militar Regional nº 3 - Desde o séc. XVII até 1993 Além de dar apoio aos enfermos alojou uma das maiores boticas da região. O fabrico de grandes quantidades de preparos médicos não só abastecia o hospital bem como as populações da região, revelando ser de importância para a comunidade.

15 A Importância Histórica O Infante D. Henrique foi um dos Grão-Mestres mais famosos da Ordem, Beneficiando dos conhecimentos, tecnologias e recursos financeiros da Ordem dá inicio aos Descobrimentos

16 A Importância Histórica Dando início a um dos períodos de ouro da nossa história, que desencadeia o processo de abertura de Portugal ao Mundo..

17 A Importância para a comunidade Nessas ocasiões, que nalguns casos são momentos importantes na história de vida das pessoas, como o dia do casamento ou do batizado de um filho. Sempre que têm oportunidade os Tomarenses sobem ao Convento, sentindo a emoção e orgulho de contarem com tão belo e emblemático monumento no seu Património local.

18 A Importância para a comunidade Serviço Educativo Projectos de Investigação Turismo Biblioteca (Arquivo e Publicações)

19 Conclusão O exibe uma mistura de estilos arquitetónicos, que convivem lado a lado, dando lugar a uma obra espetacular Estando ligado aos grandes momentos da história de Portugal, é de uma grande importância para a identidade histórica e cultural de um povo!

20 Webliografia

21 Curiosidade A Coca-Cola promove o património cultural português com o lançamento da coleção de latas Património Revisitado, uma homenagem da marca mais conhecida do mundo a Portugal e à sua cultura. Trata-se da interpretação de três monumentos portugueses classificados pela UNESCO como Património da Humanidade: o Convento de Cristo, em Tomar, o Palácio da Pena, em Sintra, e as Gravuras Rupestres em Foz Côa.

22

Avanço manual. Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade

Avanço manual. Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade Avanço manual Património português classificado pela UNESCO como Património da Humanidade Centro histórico de Évora A catedral Ala do claustro da catedral O zimbório O templo de Diana A Igreja da Graça

Leia mais

Enquadramento. Turismo de Portugal considera importante promover condições de visita para públicos com necessidades especiais.

Enquadramento. Turismo de Portugal considera importante promover condições de visita para públicos com necessidades especiais. Caldas da Rainha, 22 de Novembro 2010 Enquadramento Projecto Roteiros do Património Mundial - visa enriquecer as condições de visita dos monumentos classificados pela Unesco como Património da Humanidade;

Leia mais

Serviço Educativo Oferta Educativa 2015/2016

Serviço Educativo Oferta Educativa 2015/2016 Serviço Educativo Oferta Educativa 2015/2016 Ecomuseu de Ribeira de Pena O Ecomuseu de Ribeira de Pena dedica-se à preservação e divulgação o património natural e cultural do território ribeirapenense.

Leia mais

ÍNDiCE. LeGenda. Jogos de tabuleiro. cartas. Idade Duração Número de jogadores

ÍNDiCE. LeGenda. Jogos de tabuleiro. cartas. Idade Duração Número de jogadores ÍNDiCE Jogos de tabuleiro 2... Quinto Império Jogos de cartas 3... Gente com Memória 4... Millions, o Último Soldado 5... Aljubarrota, a Batalha Real Puzzles 6... Castelo Templário, Convento de Cristo

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO SEGUNDO CICLO DO ENSINO BÁSICO ANA FILIPA MESQUITA CLÁUDIA VILAS BOAS HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL DOMÍNIO A DOMÍNIO B A PENÍNSULA IBÉRICA: LOCALIZAÇÃO E QUADRO NATURAL A PENÍNSULA IBÉRICA:

Leia mais

A sustentabilidade da paisagem em Tomar

A sustentabilidade da paisagem em Tomar A sustentabilidade da paisagem em Tomar A Cerca e a Mata Nacional dos Sete Montes como espaço verde, urbano, que enquadra, protege e valoriza o património único do Castelo e do Convento de Cristo Fernando

Leia mais

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série O que é Patrimônio Cultural? Patrimônio é constituído pelos bens materiais e imateriais que se referem à nossa identidade, nossas ações, costumes,

Leia mais

ANO LETIVO 2016 / DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F

ANO LETIVO 2016 / DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F ANO LETIVO 2016 / 2017 DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F 1. Previsão dos tempos letivos disponíveis 1.º Período 16/09 a 16/12 2.º Período 03/01 a 04/04 3.º Período 19/04 a 16/06 Desenvolvimento

Leia mais

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA JOÃO DE CASTRO OSÓRIO O ALEM-MAR NA LITERATURA PORTUGUESA (ÉPOCA DOS DESCOBRIMENTOS) NOVA ARRANCADA ÍNDICE DAS MATÉRIAS Breve nota sobre a vida e obra de João de Castro Osório., CAPÍTULO I CONDIÇÕES HISTÓRICAS

Leia mais

Afinal, o que é patrimônio cultural?

Afinal, o que é patrimônio cultural? Afinal, o que é patrimônio cultural? http://www.youtube.com/watch?v=6afujb7cuq0&feature=relmfu São considerados patrimônio cultural : - os monumentos: obras arquitetônicas, esculturas ou pinturas monumentais,

Leia mais

António Furtado Gráfica Eborense Évora 1969 24,5 x 19 cm 12 p. 4. Lda Lisboa 1949 26 x 19,5 cm 183 p. 10 sua História: Vol. 1

António Furtado Gráfica Eborense Évora 1969 24,5 x 19 cm 12 p. 4. Lda Lisboa 1949 26 x 19,5 cm 183 p. 10 sua História: Vol. 1 A abolição da pena de morte António Furtado 1969 24,5 x 19 cm 12 p. 4 dos Santos A Família Pousão em Elvas (Elementos para a Eurico Gama Minerva Comercial, 24,5 x 19 cm 29 p. 5 Biografia do Pintor Henrique

Leia mais

Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro. Fonte: Banco de Portugal Denominação

Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro. Fonte: Banco de Portugal Denominação MOEDAS DE COLEÇÃO EMITIDAS EM PORTUGAL Ano: 2014 Por denominação: Euros ( ) Mês: Fevereiro Fonte: Banco de Portugal Denominação Liga Ano de Emissão Limite de Emissão Emitidas 10 3 moedas Por Emitir TOTAL

Leia mais

Castelo de Leiria. Igreja de Santa Maria da Pena

Castelo de Leiria. Igreja de Santa Maria da Pena Castelo de Leiria Castelo medieval, artística e arquitetonicamente representativo das diversas fases de construção e reconstrução desde a sua fundação até ao século XX. Estruturas que compõem o conjunto

Leia mais

Convento de Cristo Tomar

Convento de Cristo Tomar Convento de Cristo Tomar 8 Convento de Cristo APRESENTAÇÃO O Convento de Cristo forma, com o Castelo Templário de Tomar fundado por Gualdim Pais (1118-1195), Mestre da Ordem do Templo em Portugal, um

Leia mais

Turismo Histórico-Cultural. diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo

Turismo Histórico-Cultural. diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo Turismo Histórico-Cultural diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo Proposta de Recorte para a Conceituação de Turismo Cultural l o MTur, em parceria com o Ministério da Cultura e o IPHAN,

Leia mais

1. A REDE a. Quem somos? b. O que queremos? c. Carteira de projetos 1. QUEM SOMOS?

1. A REDE a. Quem somos? b. O que queremos? c. Carteira de projetos 1. QUEM SOMOS? 1. A REDE a. Quem somos? b. O que queremos? c. Carteira de projetos 1. QUEM SOMOS? A criação da Rede de Castelos e Muralhas do Mondego recupera, como o próprio nome indica, uma linha militar criada há

Leia mais

Além das visitas do primeiro do roteiro Ouro Preto [1 dia], sugerimos conhecer também:

Além das visitas do primeiro do roteiro Ouro Preto [1 dia], sugerimos conhecer também: Além das visitas do primeiro do roteiro Ouro Preto [1 dia], sugerimos conhecer também: Próximo à Praça Tiradentes, ao lado do Museu da Inconfidência, estão a Igreja de Nossa Senhora do Carmo e o Museu

Leia mais

Roteiros Turísticos do Património Mundial. Alcobaça~Batalha ~Tomar

Roteiros Turísticos do Património Mundial. Alcobaça~Batalha ~Tomar Roteiros Turísticos do Património Mundial Alcobaça~Batalha ~Tomar O Turismo Cultural hoje 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural aproxima civilizações e motiva

Leia mais

ITER VITIS OS CAMINHOS DA VINHA

ITER VITIS OS CAMINHOS DA VINHA ITER VITIS OS CAMINHOS DA VINHA O QUE SÃO OS ITINERÁRIOS CULTURAIS? O Programa dos Itinerários Culturais nasceu no Conselho da Europa em 1987 dentro de um quadro formal de cooperação entre os 48 estados

Leia mais

Dicionário do Português Atual Houaiss

Dicionário do Português Atual Houaiss grandes coleções As grandes coleções estão no Círculo. Obras de referência para toda a família e para todos os momentos, sejam eles de estudo ou de lazer. Porque o saber não ocupa lugar, a não ser na estante,

Leia mais

ARQUIDIOCESE DE BRAGA

ARQUIDIOCESE DE BRAGA PROJECTO DE IDENTIDADE ARQUIDIOCESE DE BRAGA OUTUBRO 2012 Este projecto não pode ser copiado, reproduzido ou cedido a terceiros sem prévia autorização da Paleta de Ideias. 1 O DESAFIO Este projecto não

Leia mais

Horário de Verão Onda Amarela (Linha 4) Almádena - Espiche - Praia da Luz - Lagos

Horário de Verão Onda Amarela (Linha 4) Almádena - Espiche - Praia da Luz - Lagos Dias Utéis Almádena 7:00 7:40 8:30 9:10 9:50 10:30 11:10 11:50 12:30 13:10 13:50 14:30 15:10 15:50 Belo Horizonte 7:01 7:41 8:31 9:11 9:51 10:31 11:11 11:51 12:31 13:11 13:51 14:31 15:11 15:51 Cerro dos

Leia mais

Património Mundial C.P. Tomé

Património Mundial C.P. Tomé Património Mundial C.P. Tomé Babilónia destruída pela guerra: As tropas Americanas na no Iraque destruíram de forma irreparável parte das ruínas da antiga cidade da Babilónia. As tropas americanas instalaram-se

Leia mais

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO APRESENTAÇÃO Está aberto o Concurso a Bolsas para Residências Artísticas na Oficinas do Convento Associação Cultural de Arte e Comunicação

Leia mais

PLANO NUMISMÁTICO 2006 MOEDAS DE COLECÇÃO

PLANO NUMISMÁTICO 2006 MOEDAS DE COLECÇÃO PLANO NUMISMÁTICO 2006 MOEDAS DE COLECÇÃO IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S.A. Av. António José de Almeida, 1000-042 Lisboa Tel.: 21 781 07 00 Faxe: 21 781 07 45 http://www.incm.pt e-mail: comercial@incm.pt

Leia mais

Exames da Universidade Aberta - Julho 2010

Exames da Universidade Aberta - Julho 2010 ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Data 02-Jul 06-Jul 07-Jul Horário Exames da Universidade Aberta - Julho 2010 Disciplinas Cód. Descrição 11009 Conhecimento do Mundo Social

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma D Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

Fig. 1 - Portal e ajimeces da sala capitular da Colegiada de Nossa Senhora de Guimarães

Fig. 1 - Portal e ajimeces da sala capitular da Colegiada de Nossa Senhora de Guimarães Fig. 1 - Portal e ajimeces da sala capitular da Colegiada de Nossa Senhora de Guimarães Fig. 2 Porta do Paço Episcopal de Coimbra Fig. 3 Porta do Castelo do Alandroal Fig. 4 Abóbada do andar nobre da torre

Leia mais

Regulamento de Concurso de Fotografia. A minha UC tem 725 anos

Regulamento de Concurso de Fotografia. A minha UC tem 725 anos Regulamento de Concurso de Fotografia A minha UC tem 725 anos Enquadramento Pretende- se, com a presente iniciativa, incentivar a comunidade académica e o público em geral a participar numa revisitação

Leia mais

Colorir sobre o 7 de Setembro

Colorir sobre o 7 de Setembro Desenhos para Pintar e Colorir sobre o 7 de Setembro 7 de Setembro Olá amigos e amigas do SOESCOLA. Hoje trago para vocês algumas sugestões de Desenhos para Colorir com o tema da Independência do Brasil

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque. 8.junho.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A. 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque. 8.junho. ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS - BARREIRO Ficha de avaliação 03 de História A 10º Ano Turma C Professor: Renato Albuquerque Duração da ficha: 15 minutos. Tolerância: 5 minutos 3 páginas 8.junho.2012 NOME:

Leia mais

História do Direito Português Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem. Introdução

História do Direito Português Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem. Introdução História do Direito Português 2015-2016 Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem Introdução Capítulo 1 Idade Média Capítulo 2 Idade Moderna Capítulo 3 Idade Contemporânea: século XIX (1820-1910)

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

Um objeto, muitas visões:

Um objeto, muitas visões: Um objeto, muitas visões: a participação social na construção da interpretação do objecto arqueológico. Mário Antas e Luís Raposo With the support of the Culture Programme of the European Union O Museu

Leia mais

Mosteiro de Santa Maria da Vitória Batalha

Mosteiro de Santa Maria da Vitória Batalha Mosteiro de Santa Maria da Vitória Batalha 6 Mosteiro de Santa Maria da Vitória APRESENTAÇÃO O Mosteiro de Santa Maria da Vitória é um memorial à batalha que garantiu a independência total do reino de

Leia mais

Introdução. à do Azulejo em Portugal. João Pedro Monteiro. 3 de Março de 2009

Introdução. à do Azulejo em Portugal. João Pedro Monteiro. 3 de Março de 2009 à História do Azulejo em Portugal 3 de Março de 2009 João Pedro Monteiro A Arte do Azulejo em Portugal Sendo a utilização do azulejo comum a outros países, ela distinguiu-se em Portugal, assumindo especial

Leia mais

PENA PARQUE E PALÁCIO

PENA PARQUE E PALÁCIO PARQUE E PALÁCIO PENA O Palácio da Pena ergue-se no ponto mais alto da serra de Sintra, de onde se desfruta uma paisagem sublime sobre as colinas circundantes e sobre o Oceano Atlântico. O Palácio foi

Leia mais

Compatibilizar a deteção de incêndios com edifícios de valor patrimonial por André Mingote

Compatibilizar a deteção de incêndios com edifícios de valor patrimonial por André Mingote Compatibilizar a deteção de incêndios com edifícios de valor patrimonial por André Mingote 18-10-2016 Apresentação: Parte 1 A Parques de Sintra Monte da Lua Parte 2 Sistema automático de deteção de incêndio

Leia mais

Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX

Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX Da cidade sacra à cidade laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX (PTDC/CPC-HAT/4703/2012) Instituição Proponente Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

Programa ABV de Cultura

Programa ABV de Cultura Programa ABV de Cultura Investir na Cultura, Investir em seu Negócio Apoio: Lei Rouanet» Projeto: Caminhos do Nordeste Pronac: 150144 Livro de Arte e Exposição Fotográfica do Nordeste Brasileiro, a edição

Leia mais

A expansão portuguesa do século XV

A expansão portuguesa do século XV A expansão do século XV O gigante Adamastor Águas ferventes e terra plana Motivações da expansão O Motivações sociais: O Clero: expandir a fé cristã entre outros povos O Nobreza: obter recompensas

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas 7º ANO - PCA 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes

Leia mais

Lisboa Clássica Meio-dia

Lisboa Clássica Meio-dia Lisboa Clássica Meio-dia Atrações Principais: Mosteiro dos Jerónimos*, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Museu dos Coches*, Alfama e Rossio. *Ambos encerrados à 2ª feira e substituídos pelo Palácio

Leia mais

Francisco Oliveira Ferreira a homenagem que faltava

Francisco Oliveira Ferreira a homenagem que faltava Francisco Oliveira Ferreira a homenagem que faltava O Município de Vila Nova de Gaia, através do Pelouro da Cultura, Património e Turismo prossegue as linhas programáticas definidas desde a sua criação,

Leia mais

CALENDÁRIO DE PROVAS PRESENCIAIS

CALENDÁRIO DE PROVAS PRESENCIAIS CALENDÁRIO DE PROVAS PRESENCIAIS P á g i n a 1 Caro(a) estudante: Encontra se disponível o calendário de provas presenciais para o ano letivo 2016/2017. O referido calendário foi elaborado tendo por base

Leia mais

Património. Portugal

Património. Portugal Património Portugal Património 0 milhões de anos / 2 mil anos Pré-história Período Romano Influência Árabe Idade Média Património De todos os estilos e em todas as épocas, o património português leva-o

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

ALCOBAÇA 31 DE JULHO DE 2009

ALCOBAÇA 31 DE JULHO DE 2009 SESSÃO DE LANÇAMENTO DOS ROTEIROS TURÍSTICOS DO PATRIMÓNI O MUNDIAL ALCOBAÇA 31 DE JULHO DE 2009 ROTEIR ROS TURÍSTI ICOS DO PATRIMÓNIO MUNDIA AL ALCOBAÇA BA ATALHA TOMAR TURISMO CULTURAL Um produto estratégico

Leia mais

António Carlos Martins Costa. 01/04/ /03/2015 Estagiário na área do Património Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Lisboa (Portugal)

António Carlos Martins Costa. 01/04/ /03/2015 Estagiário na área do Património Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Lisboa (Portugal) CURRICULUM VITAE ANTÓNIO CARLOS MARTINS COSTA INVESTIGADOR DO CENTRO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA INFORMAÇÃO PESSOAL António Carlos Martins Costa Rua General da Silva Freire, nº 31 B, R/C Esqº,

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6 PATRIMÓNIO CULTURAL 7 AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 8 ARTES VISUAIS 9 ARTES

Leia mais

As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012)

As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012) As 7 Maravilhas de Portugal (26/05 a 04/06/2012) ROTEIRO 26/05/12 - Dia 01 (Sábado) - Recife - Lisboa Apresentação no aeroporto de Recife às 19:25h para embarque em vôo TAP com destino a Lisboa. 27/05/12

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Hominização

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Hominização 7º ANO 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes caçadores

Leia mais

Comemorações. anos 1717/ novembro novembro 2017

Comemorações. anos 1717/ novembro novembro 2017 Comemorações 300 anos 1717/2017 17 novembro 2016 17 novembro 2017 O monumento que é, simultaneamente, um palácio real, uma basílica, um convento, um hospital monástico, um jardim e uma tapada celebra 300

Leia mais

PRIMAVERA EM PORTUGAL 13 DIAS

PRIMAVERA EM PORTUGAL 13 DIAS PRIMAVERA EM PORTUGAL 13 DIAS 1º Dia 14 Abr - BELO HORIZONTE / LISBOA Apresentação no aeroporto internacional Tancredo Neves, para embarque com a TAP-Air Portugal com destino a Lisboa. (Jantar a bordo).

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS ACESSO AO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS PROVA DE GEOGRAFIA - 2016/2017 25 de maio de 2016 Grupo I O número de cidades em Portugal, que em 1982 ascendia a 47, aumentou significativamente nas três

Leia mais

Vanessa Galiza Filipe

Vanessa Galiza Filipe Vanessa Galiza Filipe Assistente de Investigação do Centro de Investigação em Arqueologia e Paleociências (IAP) Mestre em Arqueologia pela FCSH-UNL Data de nascimento - 9 de Julho de 1986 Cartão de Cidadão

Leia mais

Patrimônio Histórico. Tradicionalmente refere-se à herança composta por um complexo de bens históricos.

Patrimônio Histórico. Tradicionalmente refere-se à herança composta por um complexo de bens históricos. Patrimônio Histórico Tradicionalmente refere-se à herança composta por um complexo de bens históricos. Todavia, esse conceito vem sendo substituído pela expressão patrimônio cultural, que é muito mais

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES. PERÍODO LECTIVO 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. AULAS PREVISTAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES. PERÍODO LECTIVO 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. AULAS PREVISTAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR SOLANO ABREU ABRANTES 3º CICLO DISCIPLINA HISTÓRIA TURMAS A/B/C ANO: 7º ANO 2010/2011 COMPETÊNCIAS 1. Tratamento de informação / Utilização de Fontes. A. Das Sociedades Recolectoras

Leia mais

Grupo Portucel Soporcel vai distribuir milhares de plantas de Norte a Sul do País

Grupo Portucel Soporcel vai distribuir milhares de plantas de Norte a Sul do País Informação à Imprensa 19 de Março de 2014 Iniciativa Dá a Mão à Floresta Grupo Portucel Soporcel vai distribuir milhares de plantas de Norte a Sul do País Iniciativa assinala, pelo quarto ano consecutivo,

Leia mais

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro Roberto Hofmann, São Bento, Rio de Janeiro, 23 de Junho 2002 O Barroco Colonial Principais intenções dos colonizadores portugueses: Tomar

Leia mais

Observação Inicial. Concepção e texto de Carlos Kullberg

Observação Inicial. Concepção e texto de Carlos Kullberg Observação Inicial Pelos motivos anteriormente expostos (Album XII) não estão incluídos na presente relação os BLOCOS já apresentados. Álbum VII 1991 - Faiança Portuguesa 1991 - Ano Europeu do Turismo

Leia mais

DOURO FILM HARVEST REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa

DOURO FILM HARVEST REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa REGULAMENTO DOURO FILM HARVEST 2014 MEO Curtas da Casa Preâmbulo O MEO Curtas da Casa pretende estimular a produção e a exibição de curtas-metragens entre toda a região do Alto Douro Vinhateiro e o rio

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL 2º CICLO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO Documento(s) Orientador(es): Programa de História e Geografia de Portugal

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MEDIEVAL Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MEDIEVAL Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARQUITECTURA PORTUGUESA MEDIEVAL Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade

Leia mais

MÉTODO DE ANÁLISE DE IMAGEM ICONOLOGIA. Profa. Dra. Ana Luisa Fayet Sallas (UFPR)

MÉTODO DE ANÁLISE DE IMAGEM ICONOLOGIA. Profa. Dra. Ana Luisa Fayet Sallas (UFPR) MÉTODO DE ANÁLISE DE IMAGEM ICONOLOGIA Profa. Dra. Ana Luisa Fayet Sallas (UFPR) analuisa@ufpr.br Escopo Conceitual Estudos de Iconologia Erwin Panofsky. Editorial Estampa, Lisboa, 1986, p.19-37 - Introdução.

Leia mais

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI A Expansão Portuguesa Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI Na Europa, as terras e povos desconhecidos surgiam em mapas, pinturas, gravuras e livros que influenciaram o pensamento europeu. A acção da

Leia mais

Palácio Nacional de Sintra Sintra

Palácio Nacional de Sintra Sintra Palácio Nacional de Sintra Sintra 24 Palácio Nacional de Sintra APRESENTAÇÃO Visitar o Palácio Nacional de Sintra é fazer uma viagem no tempo ao longo de sete séculos de história. Único sobrevivente íntegro

Leia mais

Ministério do Reino/Informações dos governadores e magistrados das ilhas adjacentes e ultramar ( )

Ministério do Reino/Informações dos governadores e magistrados das ilhas adjacentes e ultramar ( ) Ministério do Reino/Informações dos governadores e magistrados das ilhas adjacentes e ultramar (1730-1830) Teresa Tremoceiro 2011 16 de Novembro A Torre do Tombo ao encontro de Todos em 2011 1 Informações

Leia mais

Cultura material e imaterial

Cultura material e imaterial Cultura material e imaterial Patrimônio Histórico e Cultural: Refere-se a um bem móvel, imóvel ou natural, que possua valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental,

Leia mais

RANKING DAS ESCOLAS 2012/2013

RANKING DAS ESCOLAS 2012/2013 RANKING DAS ESCOLAS 2012/2013 O "ranking" elaborado pela Renascença tem por base dados divulgados pelo Ministério da Educação e tratados pelo jornal Público. Para o ensino básico foram tidos em conta as

Leia mais

Departamento de Ciências Sociais e Humanas PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ano PCA

Departamento de Ciências Sociais e Humanas PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ano PCA Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Departamento de Ciências Sociais e Humanas PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA

Leia mais

H I S T Ó R I A P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O. DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/

H I S T Ó R I A P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O. DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/ DISCIPLINA: História ANO: 7 TURMAS: B, C e D ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O H I S T Ó R I A - 1 - TEMA A Das Sociedades Recolectoras Às Primeiras Civilizações SUBTEMA

Leia mais

horário sala atribuída (GAE) atribuído (GAE) 2h00 14:00 CP h00 09:00 CP h00 11:00 CP h00 11:00 CP h00 11:00 CP1-208

horário sala atribuída (GAE) atribuído (GAE) 2h00 14:00 CP h00 09:00 CP h00 11:00 CP h00 11:00 CP h00 11:00 CP1-208 Nome do Curso: Licenciatura Arqueologia Civilização Grega Introdução à Arqueologia Civilizações Antigas Arqueologia da Pré-História Recente e da proto-história Introdução à Informática Pré-História Arte

Leia mais

População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores

População residente por grandes grupos etários, NUTS II, 2007 (em percentagem) Norte Centro Lisboa Alentejo Algarve R. A. Açores A. Pesquisa Divisões territoriais: http://sig.ine.pt/viewer.htm Indicar os tipos de divisões territoriais (administrativa, estatística, outras); Indicar os itens de cada divisão administrativa (distrito,

Leia mais

ÓBIDOS CRIATIVA. o poder de uma boa história

ÓBIDOS CRIATIVA. o poder de uma boa história There are two ways of being creative. One can sing and dance. Or one can create an environment in wich singers and dancers flourish. Warren G. Bennis ÓBIDOS CRIATIVA o poder de uma boa história net lagoa

Leia mais

Comemorações. anos 1717/ novembro novembro 2017

Comemorações. anos 1717/ novembro novembro 2017 Comemorações 300 anos 1717/2017 17 novembro 2016 17 novembro 2017 O monumento que é, simultaneamente, um palácio real, uma basílica, um convento, um hospital monástico, um jardim e uma tapada celebra 300

Leia mais

Património Arqueológico do Médio Tejo: Aplicação em Sistemas de Informação Geográfica

Património Arqueológico do Médio Tejo: Aplicação em Sistemas de Informação Geográfica X JORNADAS DE ARQUEOLOGIA IBEROAMERICANA II JORNADAS DE ARQUEOLOGIA TRANSATLÂNTICA Património Arqueológico do Médio Tejo: Aplicação em Sistemas de Informação Geográfica ANASTÁCIO & ZUNNI & CRUZ & GRAÇA

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Ciências Empresariais Licenciatura Ciências Económicas e Empresariais / Contabilidade Unidade Curricular História da Cultura Portuguesa Semestre: 4 Nº ECTS: 3,0

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016-6º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula programada (Por que estudamos História?) Páginas Tarefa 1 Lembrar o passado: memória e história 10 e 11 Mapa Mental 3 O tempo

Leia mais

Praça do Município, n.º Arraiolos T

Praça do Município, n.º Arraiolos T Praça do Município, n.º 19 7040-027 Arraiolos T 266 490 240 c.i.tapete@cm-arraiolos.pt Tapete de Arraiolos Cópia do Séc. XVlll Fundação Ricardo Espírito Santo Silva C.M.A fotografia António Cunha Textos

Leia mais

PROJETO CONHECER A CIDADE

PROJETO CONHECER A CIDADE PROJETO CONHECER A CIDADE O Projeto Conhecer a Cidade "Conhecer a Cidade" é um projeto da RBE em parceria com a Ordem dos Arquitetos, com a finalidade de promover a educação pela arquitetura, património,

Leia mais

produtos turísticos locais

produtos turísticos locais produtos turísticos locais Pedro Saraiva Roteiro do Tejo. 17 de Junho de 2011 TEJO, rio grande e diverso MARCA transversal, uma realidade que importa esquematizar Numa lógica de organização geográfica

Leia mais

PORTUGAL AUTÊNTICO (12 dias)

PORTUGAL AUTÊNTICO (12 dias) Um roteiro exclusivo, para conhecer o autêntico Portugal, o seu povo, sua cultura e sua maravilhosa gastronomia. Viva uma experiência inesquecível em uma vinícola, pisando uvas e degustando de um vinho

Leia mais

Norte de Portugal Circuitos Longos : A partir de

Norte de Portugal Circuitos Longos : A partir de Norte de Portugal Circuitos Longos : A partir de 830.00 Durante seis dias, ficará a conhecer as tradições, a gastronomia e as paisagens que estas deslumbrantes cidades por onde passará têm para lhe oferecer.

Leia mais

O PROGRAMA DE INCREMENTO DO TURISMO CULTURAL DOS NOVOS CONCEITOS E MOTIVAÇÕES SOBRE O

O PROGRAMA DE INCREMENTO DO TURISMO CULTURAL DOS NOVOS CONCEITOS E MOTIVAÇÕES SOBRE O O PROGRAMA DE INCREMENTO DO TURISMO CULTURAL DOS NOVOS CONCEITOS E MOTIVAÇÕES SOBRE O PATRIMÓNIO CULTURAL À CRIAÇÃO DE PRODUTOS TURÍSTICOS DE QUALIDADE FLÁVIO LOPES COORDENADOR DO PROGRAMA DE INCREMENTO

Leia mais

a sua determinação em fazer do Museu Etnológico Português (o actual Museu Nacional de Arqueologia) uma instituição aberta ao mundo, dotada de

a sua determinação em fazer do Museu Etnológico Português (o actual Museu Nacional de Arqueologia) uma instituição aberta ao mundo, dotada de (1º texto) A grande aventura fotográfica do século XIX teve nos registos de viagens ao Próximo Oriente um dos seus mais extraordinários expoentes, iniciando-se imediatamente após a divulgação do processo

Leia mais

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo 200.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

Minoicos. Produção: jarros de cerâmica, vasos decorados, objetos refinados em ouro.

Minoicos. Produção: jarros de cerâmica, vasos decorados, objetos refinados em ouro. GRÉCIA CONTEXTO HISTÓRICO O Conhecimento sobre a história de Creta e Micenas deve-se, sobretudo, ás descobertas de dois arqueólogos: Schliemann, que encontrou vestígios de Tróia e as ruínas de Micenas

Leia mais

A VIAGEM DE VASCO DA GAMA À ÍNDIA

A VIAGEM DE VASCO DA GAMA À ÍNDIA A 312 HISTÓRIA DA MARINHA PORTUGUESA A VIAGEM DE VASCO DA GAMA À ÍNDIA 1497-1499 Coordenador JOSÉ MANUEL GARCIA Autores JOSÉ MANUEL GARCIA FERNANDO GOMES PEDROSA JOSÉ MANUEL MALHÃO PEREIRA MARÍLIA DOS

Leia mais

CONVENTO DE SÃO BENTO DE ARCOS DE VALDEVEZ

CONVENTO DE SÃO BENTO DE ARCOS DE VALDEVEZ CONVENTO DE SÃO BENTO DE ARCOS DE VALDEVEZ Fig. 2 Localização e orientação da Igreja de São Bento de Arcos de Valdevez. 1 Conceição São Bento Porta para o claustro 1 Capela-mor Capelas colaterais 2 3 Grades

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 TEMA Como melhorar a qualidade ambiental da minha comunidade? ÂMBITO Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014)

Leia mais

71 Mensagem ao País a Propósito da Realização de Eleições Autárquicas Palácio de Belém, 28 de setembro de 2013

71 Mensagem ao País a Propósito da Realização de Eleições Autárquicas Palácio de Belém, 28 de setembro de 2013 ROTEIROS I I índice 11 Prefácio 29 I. Portugal Inteiro 33 Sessão Solene Comemorativa do XXXIXAniversário do 25 de Abril Assembleia da República, 25 de abril de 2013 43 Mensagem Dirigida às Comunidades

Leia mais

Designação da Actividade: Visitas Temáticas de Verão

Designação da Actividade: Visitas Temáticas de Verão Visitas Temáticas de Verão Visitas orientadas em Português e Inglês ao Mosteiro de Alcobaça, marcadas previamente ou no próprio dia, para pequenos grupos. É facultada a possibilidade de escolha dos espaços

Leia mais

> Serviço Educativo. Atividades Visitas Oficinas

> Serviço Educativo. Atividades Visitas Oficinas > Serviço Educativo Atividades Visitas Oficinas O Arquivo Municipal de Lisboa guarda documentos sobre a história e a administração da cidade de Lisboa, desde o século XIII até à atualidade. Nele se reúne,

Leia mais

Projeto TEJO: Paisagem Cultural

Projeto TEJO: Paisagem Cultural Projeto TEJO: Paisagem Cultural Tejo: Um rio de conhecimento setembro Escola Secundária Manuel Cargaleiro novembro Visita de Estudo Estuário do Tejo PROJETO TEJO - PAISAGEM CULTURAL 1 Introdução A paisagem

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA

COLÉGIO SANTA TERESINHA EU CONFIO COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 3ª ETAPA 2016 PROFESSOR (A): Juliana Silva Cordeiro TURMA: 4º

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V GRUPO DA ÁREA DISCIPLINAR DE HISTÓRIA História e Geografia de Portugal Informação aos Pais / Encarregados de Educação, turma 3 Programação do 5º ano 1. Aulas previstas (tempos letivos) 5º1 5º2 1º período

Leia mais

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I AS CONQUISTAS PORTUGUESAS Prof. Felipe Klovan Maior império colonial europeu entre 1415 1557 Várias formas de relação colonial Relações

Leia mais

Troféu Português do Voluntariado Regulamento

Troféu Português do Voluntariado Regulamento Troféu Português do Voluntariado Regulamento INTRODUÇÃO Considerando a necessidade de promover e incentivar a prática do voluntariado, de relevar o trabalho anónimo, empenhado e desinteressado, de incentivar

Leia mais