COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS: um Rio de oportunidades para o Brasil. Megaeventos serão conhecidos como JOGOS DA MOBILIDADE URBANA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS: um Rio de oportunidades para o Brasil. Megaeventos serão conhecidos como JOGOS DA MOBILIDADE URBANA"

Transcrição

1 COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS: um Rio de oportunidades para o Brasil Megaeventos serão conhecidos como JOGOS DA MOBILIDADE URBANA CONSTRUÇÃO de novos equipamentos e reforma dos existentes deixarão LEGADO EXTRAORDINÁRIO PARA A CIDADE

2

3 editorial Foto: Aline Massuca CHOQUE DE ORDEM NOS CONTRATOS COM A PREFEITURA DO RIO Os grandes eventos esportivos que ocuparão o Rio de Janeiro nos próximos anos serão, certamente, a base para uma mudança de paradigma na capital do estado. A decadência do Rio ao longo de cinco décadas se reverterá em crescimento e desenvolvimento para a cidade. Com 35 anos de atuação em obras públicas no Rio de Janeiro, a AEERJ, que congrega 110 empresas de engenharia competentes, com disposição de trabalho e, principalmente, amor à nossa cidade, sente-se à vontade para alertar a Prefeitura para duas grandes distorções neste mercado. São aberrações que só acontecem no município do Rio. Uma é a exclusão do BDI (Bonificação e Despesas Indiretas) dos orçamentos das obras públicas e a outra é o reajustamento dos preços dos contratos somente a cada dois anos. Não se pode conceber que uma empresa privada trabalhe sem lucro e que não possa incluir em seus orçamentos todas as exigências da convenção coletiva de trabalho, os equipamentos de proteção, a depreciação de maquinário etc. É inadmissível também que os impostos municipais sejam reajustados anualmente e os contratos só a cada dois anos. Os salários dos trabalhadores da construção, que têm um peso significativo no orçamento, vêm sendo reajustados anualmente acima da inflação e os preços dos insumos também são corrigidos várias vezes ao ano. Não é admissível que os contratos com o município continuem a ser reajustados a cada 24 meses. As construtoras de pequeno e médio portes que trabalhavam basicamente para o município, sem participar de obras no governo do estado, não tiveram opção a não ser submeterem-se a essas exigências. Muitas foram desativadas, outras faliram e várias deixaram de disputar obras no município. O número de construtoras de obras públicas no Rio de Janeiro encolheu. Reativar a economia do Rio é uma das metas do prefeito Eduardo Paes. Isso passa por revitalizar e fortalecer as empresas do município. O choque de ordem que a Prefeitura está implantando no Rio deve se estender também a todos os setores da economia. Este é o momento ideal, aproveitando a retomada de investimentos no município, para a Prefeitura ajustar e corrigir as distorções, incentivando o crescimento das empresas cariocas. A elaboração correta e justa dos orçamentos de obras públicas, com a inclusão do BDI e a volta do reajustamento anual dos contratos, é uma ação necessária para ampliar o mercado de obras públicas do Rio. As construtoras cariocas precisam voltar a investir na modernização de seus equipamentos e no treinamento de mão de obra, sem falar na educação continuada dos engenheiros e dos técnicos e até mesmo nos cursos de alfabetização dos serventes, para atender com qualidade e produtividade à demanda que está sendo criada pelos grandes eventos esportivos que tomarão conta da cidade a partir de 2011, com os Jogos Mundiais Militares, a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Deixar que persistam essas distorções só servirá para prejudicar as empresas cariocas e atrair firmas aventureiras de outros estados que virão disputar, de forma predatória e sem estrutura para executar os contratos, o grande volume de obras anunciadas. Isso acarretará prejuízos aos cronogramas e à qualidade das obras, sem citar os dribles que tentarão dar nas leis trabalhistas e nas normas de segurança e de saúde ocupacional, para baixar custos e adequarem-se ao baixo orçamento. Francis Bogossian, presidente 01 Construir Janeiro 2010

4 índice Eventos da AEERJ Presidente, governador e prefeito comentam benefícios dos Jogos As transformações da cidade para as Olimpíadas Rio receberá mais de dois milhões de metros quadrados de obras Porto será novamente reintegrado ao Centro Bilhões investidos em novos equipamentos para futuras gerações Estádio do Maracanã e bairro de São Cristóvão serão remodelados Marina será a mais charmosa do mundo, segundo novo concessionário da área Capacidade hoteleira da cidade deve dobrar até 2016 Cultura cidadã é aposta da prefeitura para sustentabilidade ambiental do Rio Crônica expediente Diretoria : Presidente Francis Bogossian (Geomecânica); Vice-Presidente Eduardo Backheuser (Carioca); Diretor Administrativo-Financeiro Carlos Brizzi (Dimensional); Diretores Alberto Quintaes, (Andrade Gutierrez S.A.); Antonio Machado Evangelho, (Vile Romi); Gustavo Souza (Queiroz Galvão); Jefferson Paes de Figueiredo Filho (Darwin); Marcelo Sengés Carneiro (Tecnosolo); Moysés Spilberg, (Spil); Reginaldo Assunção Silva (OAS); Ricardo Araujo Farah, (Sanedraga); Conselho Consultivo-Fiscal Hécio Luiz da Silveira Gomes, (HG Engenharia); João Borba Filho, (Norberto Odebrecht); João de Deus Vaz da Silva Neto (Arkhe); Luiz Carlos de Carvalho, (Medeiros); Luiz Batista Girardi (RL2); Diretor Executivo João Américo Gentile de Carvalho Mello Gerente de Comunicação e Marketing Ana Maria Leite Barbosa AEERJ - Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro Av. Rio Branco, 124-7º andar Rio de Janeiro - RJ CEP Tel.: Fax: A Revista Construir é uma publicação da AEERJ - Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro, produzida pela Banjo Editora e Cria Caso Publicações Customizadas. Os artigos, fotografias e matérias assinadas são de responsabilidade dos respectivos autores e não refletem necessariamente a opinião da AEERJ. Editora Antonia Leite Barbosa Diretora de Criação Mariana Nahoum Repórter Verônica Coutinho Copidesque Kathia Ferreira Foto da capa Sérgio Lima/Folha Imagem 02 Construir Janeiro 2010

5 SANTA BÁRBARA ENGENHARIA. Confiança, diversificação e sustentabilidade: é assim que conquistamos nossos clientes. Informe Publicitário Ao longo de mais de 40 anos, a Santa Bárbara Engenharia vem construindo uma trajetória de sucesso e credibilidade no mercado. Hoje, com mais de obras realizadas em todo o país, a Santa Bárbara se firma como uma empresa de excelência no desenvolvimento e implantação de projetos de engenharia para seus clientes. A Santa Bárbara atua nos segmentos de edificação, infraestrutura, industrial e óleo e gás, buscando as melhores e mais sustentáveis soluções para seus clientes. Com base nisso, foram conquistadas importantes certificações e prêmios como: ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, PBQP-H, PMQP-H Nível C e os prêmios Fornecedor Destaque Vale, Destaque em Segurança Vale, Prêmio Aberje e o Destaque em Saúde e Segurança Ocupacional MBR, entre outros. Cidade Administrativa - MG O compromisso com a sustentabilidade está presente em cada obra com iniciativas que contribuem para o desenvolvimento social das comunidades do entorno. Ampliando esta atuação, a Santa Bárbara é parceira do Instituto Ayrton Senna (IAS), apoiando seus projetos de educação. Junto com outras empresas, a Santa Bárbara integra também o Centro de Desenvolvimento da Sustentabilidade na Construção (CDSC-FDC), da Fundação Dom Cabral (FDC), em Minas Gerais. Biblioteca Nacional de Brasília - DF Portifólio Edificações Centros de convenções, ensino, esporte, lazer, hospitais, hotéis, prédios administrativos públicos e privados. Principais obras: Biblioteca Nacional - Brasília/DF, Palácio da Cidade Administrativa de MG - BH/MG, Instituto Nacional do Câncer - ampliação e reforma do hospital - RJ, Hospital Unimed - BH/MG. Infraestrutura Vias urbanas e estradas, projetos de saneamento, urbanização de favelas, revitalização de áreas urbanas, infraestrutura esportiva e industrial. Principais obras: Sistema de Abastecimento de Água - Rio das Ostras/RJ, Aglomerado da Serra - urbanização BH/MG, Vila São José - urbanização BH/MG, Túnel de Acesso à Cidade Administrativa - BH/MG. Barragem do Piauí - SE Industriais - Indústria da transformação, mineração, siderurgia óleo e gás. Principais obras: Mina de Bauxita - MRN/PA, Mina de Brucutu - obras de implantação, Vale - São Gonçalo do Rio Abaixo/MG, Projeto Salobo - obras civis e industriais da implementação da mina, Vale - Marabá/PA, Refinaria Vale do Paraíba (REVAP) - pátio de coque em regime de EPC, Petrobrás - São José dos Campos/SP. Viaduto da Amazonas - MG

6 eventos da aeerj CONFRATERNIZAçÃO DE FIM DE ANO A AEERJ reuniu associados e amigos para um almoço de confraternização em dezembro, comemorando a retomada das obras no Rio de Janeiro. Entre os presentes estavam 1- Luiz Edmundo (SECT), João Américo (AEERJ), Jefferson Franco (Darwin), Francis e Paulo Cesar (Geomecânica) 2- Rivamar (Carioca), Alberto Quintães (Andrade Gutierrez) e Felix (Metropolitana) 3- Bruno (Spil), Carlos (Globo), Moyses (Spil), Nolasco (Nobilis), Luiz e Fábio (Focus) 4- Luciana (Carioca) e Marcos Ourique (CR Almeida) 5- Luiz Girardi (RL2) e Carlos Alberto (Exata) 6- Darcylo (Sinicon), Gustavo (Queiroz Galvão) e Francis. Fotos: Estefan Radovicz Construir Janeiro 2010

7 clube de engenharia Fotos: Sebastião Marinho POSSE DO CLUBE DE ENGENHARIA A posse de Francis Bogossian na presidência do Clube de Engenharia foi prestigiada pelo presidente da República em exercício José de Alencar, governador do Estado Sérgio Cabral, vice-governador Luiz Fernando Pezão e prefeito do Rio Eduardo Paes

8 legado REPRESENTANTES DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL ANALISAM OS INVESTIMENTOS E AS EXPECTATIVAS GERADAS PELOS JOGOS O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, o presidente Lula e o governador Sérgio Cabral Foto de divulgação do governo do Estado O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, falam com exclusividade à CONSTRUIR sobre os benefícios que os megaeventos esportivos trarão para o estado e para a cidade. Também o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista coletiva concedida em Copenhague, na Dinamarca, em 3 de outubro de 2009, um dia depois da eleição do Rio como sede das Olimpíadas abordou o significado das conquistas do Brasil e do Rio de Janeiro com a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de A seguir, trechos das falas do presidente* e as entrevistas com Sérgio Cabral e Eduardo Paes. PRESIDENTE LULA: VAI SURGIR UMA NOVA CIDADE DENTRO DO RIO DE JANEIRO Problemas sociais Não há possibilidade de uma Copa do Mundo, de uma Olimpíada, tirar o foco dos problemas sociais. No fundo, no fundo, no fundo, a Copa do Mundo e as Olimpíadas são oportunidades para que a gente possa pensar na Copa do Mundo e nas Olimpíadas resolvendo os problemas sociais, até porque as Olimpíadas e a Copa do Mundo serão feitas para o povo brasileiro e não para um governante A ou B. 06 Construir Janeiro 2010 *Transcrição disponibilizada pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

9 Investimentos Então, eu acho que é a oportunidade. O plano de investimentos que nós já temos até 2013, US$ 359 bilhões, e o plano de mobilidade urbana que nós vamos fazer para a Copa do Mundo já são a grande preparação para as Olimpíadas. O Congresso Nacional já aprovou o Ato Olímpico, que é uma coisa extraordinária, porque dá garantia de que são o Estado brasileiro e as instituições que vão assumir as Olimpíadas. (...) É o momento para a gente fazer mais política social, fazer mais transferência de renda, fazer mais habitação, melhorar as estradas, melhorar as ferrovias, melhorar os metrôs. Esse é o momento de ouro, é o momento de muito investimento, e nós estaremos atentos para que o grande ganhador de tudo isso seja o povo brasileiro. A palavra favela vai sair do nosso dicionário, ou seja, as pessoas vão falar bairros. É o bairro do Alemão, é o bairro de Manguinhos, é o bairro do Pavão-Pavãozinho, é o bairro da Rocinha, porque é assim que deve ser. União entre governos Eu tinha tido uma experiência muito triste antes, de dificuldade de trabalhar junto com o prefeito, com o governo eu dizia para o Sérgio que se a gente conseguir estabelecer um trabalho conjunto entre prefeitura, governo federal e governo estadual, a gente pode devolver ao Rio de Janeiro a beleza do Rio de Janeiro, a alegria do Rio de Janeiro, porque eu estava cansado de ver o Rio de Janeiro aparecer apenas nas páginas de jornais nas páginas policiais. O Brasil inteiro ficava vendo o Rio de Janeiro como se só tivesse bandido no Rio de Janeiro e não levava em conta que 99% do povo, 99,9% é trabalhador honesto que quer vencer na vida. Brasil quinta economia Se a economia brasileira continuar crescendo como está crescendo e a política de transferência de renda, com o aumento de salário e com ajuda aos mais pobres, continuar acontecendo, (...) nós vamos ser a quinta, a quarta economia do mundo, portanto, nós estaremos preparados para dar um salto de qualidade na melhoria da vida do povo. É preciso que venham gerações e gerações novas, com disposição de não permitir que o povo pobre viva nas encostas de morro, na beira de córrego. Nós estamos cuidando disso e eu acho que as Olimpíadas não vão resolver esse problema, a Copa do Mundo não vai resolver, mas é um momento de ouro para que a gente comece a fazer os investimentos pensando que o grande ganhador da Copa e das Olimpíadas seja o povo pobre deste país e o povo do Rio de Janeiro, que merece ser muito, muito feliz. O Parque do Flamengo preparado para as Olimpíadas Rio 2016 BCMF Arquitetos 07 Construir Janeiro 2010

10 legado ENTREVISTA COM O GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO, SÉRGIO CABRAL RC: Nenhum governador do Rio teve a chance de liderar intervenções tão marcantes para o estado como as previstas para os próximos anos, em função dos megaeventos esportivos. O que significa essa oportunidade para o senhor e para o estado? Sérgio Cabral: Significa mais desenvolvimento, inclusão, emprego, enfim, um novo tempo para o Rio de Janeiro. O Rio está vivendo um momento único, não existe outra cidade como a nossa, com um calendário internacional tão importante: Jogos Mundiais Militares, em 2011; Soccerex (maior feira de negócios do futebol), de 2010 a 2013; Copa das Confederações, em 2013; Copa do Mundo, em 2014; e Olimpíadas, em RC: Qual será o maior legado desses eventos para o Estado do Rio de Janeiro? Sérgio Cabral: A realização de grandes eventos abre uma janela de oportunidades incalculáveis. O impacto que causa para a população e o legado de benefícios são incontestáveis, com investimentos em várias obras viárias, ampliação da rede hoteleira, reforma do Maracanã, revitalização da Zona Portuária, sistema de transporte mais eficiente, expansão do metrô, trens urbanos mais modernos, reformulação e modernização de aeroportos, ampliação do modelo de policiamento comunitário nas áreas carentes da cidade, entre outros. Outro legado fantástico é a melhoria da imagem do Rio de Janeiro diante do mundo. Tivemos uma prova desse retorno quando o Rio de Janeiro foi escolhido como cidadesede, o retorno de mídia espontânea foi impressionante. Enfim, o legado vai além dos equipamentos esportivos e das melhorias que a cidade receberá. O maior de todos os benefícios é a autoestima da nossa população. Como bem disse o presidente Lula, o Brasil conquistou a sua cidadania internacional, e ter, pela primeira vez, os Jogos Olímpicos em um país da América do Sul representou uma vitória de 190 milhões de almas. Rio 2016 BCMF Arquitetos Sérgio Cabral: A união inédita dos governos federal, estadual e municipal tem sido fundamental para a conquista de sediar esses grandes eventos. Consequentemente, a ampla mobilização em prol de diversos projetos de reestruturação urbana e social já começa a sair do papel e contribuirá para o crescimento do nosso estado, gerando milhares de empregos e qualificação de mão de obra. Todas as cidades que realizaram megaeventos como Copa do Mundo e Jogos Olímpicos tiveram o seu número de receptivos no setor turístico alterado. O Rio de Janeiro é a porta de entrada do turismo no Brasil, é uma cidade com características próprias e é a única no país com a oportunidade de sediar duas vezes uma final de Copa do Mundo. Segundo previsão da Embratur, o aumento no número de turistas estrangeiros no Brasil em 2016 será de 10% a 15% superior ao que será registrado no ano anterior (2015). Seguindo as outras edições da Copa do Mundo, esperamos um público de 2,7 milhões de pessoas nos estádios. A previsão é de um aumento de 15% no número de turistas em todo o país. O Programa de Desenvolvimento Nacional do Turismo (Prodetur) é uma peça-chave para a preparação do Rio de Janeiro para sediar a Copa de Os US$ 187 milhões que serão aplicados em 87 projetos permitirão às regiões turísticas obter condições de crescimento em diversos segmentos e deixarão legados extraordinários para o setor. Parque da Vila Olímpica na Barra da Tijuca RC: Que projetos de qualificação de recursos humanos locais estão previstos pelo estado visando à Copa e às Olimpíadas? 08 Construir Janeiro 2010

11 Parque Olímpico da Barra da Tijuca Rio 2016 BCMF Arquitetos ENTREVISTA COM O PREFEITO DO RIO DE JANEIRO, EDUARDO PAES RC: A prefeitura, mais do que os governos federal e estadual, atua diretamente no dia a dia do cidadão carioca. O que a população da cidade pode esperar com a realização das Olimpíadas? Eduardo Paes: Lutamos para trazer as Olimpíadas para o Rio porque sabíamos da força desse evento como motor de transformação para qualquer cidade. Há dois tipos de Olimpíadas: aquelas em que a cidade serve aos Jogos e aquela em que os Jogos servem à cidade, como foi o caso de Barcelona. E eu quero que as Olimpíadas sirvam ao Rio, queremos ser Barcelona. Os Jogos deixarão um legado que talvez jamais conseguíssemos de outra forma. O carioca pode contar com isto: melhoria no sistema de transporte urbano, uma Zona Portuária revitalizada, ativação do mercado de trabalho com o aquecimento do número e dos tipos de negócios feitos no Rio, aumento dos investimentos e consequente crescimento da geração de empregos. Queremos envolver o carioca nesse espírito de mudança. A Olimpíada faz bem para a autoestima da cidade, de seus moradores. E o Rio, que já é conhecido como Cidade Maravilhosa, vai, mais do que nunca, merecer e honrar esse título. Os Jogos Olímpicos representam a virada para o Rio de Janeiro. RC: Importantes investimentos em obras serão realizados no Rio. Que impactos o senhor acredita que terão na redução das desigualdades sociais? Eduardo Paes: Como eu disse, os Jogos serão a alavanca para a geração de novos postos de trabalho. E emprego e renda significam melhores condições de vida para a população. As áreas de construção civil, assim como a de turismo e hotelaria, serão algumas das mais atingidas. O Rio está agora no centro do mundo. Todas as empresas querem investir aqui, todos os empresários querem fazer negócio aqui. Isso significa mais recurso, mais renda, mais dinheiro circulando na cidade. Os investimentos públicos também serão potencializados, sobretudo nas áreas de infraestrutura, habitação, transportes, saúde e educação. O maior beneficiado com tudo isso será o carioca. A população do Rio vai sentir o impacto das mudanças no seu dia a dia, na melhoria da qualidade de vida, no aparecimento de novas oportunidades. 09 Construir Janeiro 2010

12 projeto olímpico METAS DE LONGO PRAZO SERÃO FINALMENTE ALCANÇADAS IN V ESTIMENTOS DE M AIS DE US$ 13 BILHÕES TR ANSFORM AR ÃO O RIO EM CIDADE GLOBAL Praia de Copacabana Rio 2016 BCMF Arquitetos A partir de 2011 e até 2016, o Rio de Janeiro sediará os Jogos Mundiais Militares, a Copa do Mundo e a maioria das competições das Olimpíadas e Paraolimpíadas, o que significa estar no centro dos holofotes do esporte internacional. Nesse período, o Brasil concentrará o maior número de competições de nível mundial já ocorrido num único país. Como acontece com as sedes de megaeventos esportivos, um extraordinário legado de desenvolvimento deverá gerar um grande salto nos índices de qualidade de vida da população. Os investimentos no Rio de Janeiro previstos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo 10 Construir Janeiro 2010

13 federal, cujas obras tiveram início em 2008, somados aos valores necessários para adequar a cidade aos compromissos firmados com a Fifa e o COI, serão traduzidos num conjunto de obras e intervenções que movimentarão recursos sem paralelo na história do estado e do município. Somente em infraestrutura para as Olimpíadas estão previstos mais de US$ 13 bilhões, sendo 40% para o setor de transportes. Para o Comitê Organizador, os Jogos Rio 2016 serão uma oportunidade para alcançar objetivos de longo prazo para a cidade, que terá sua transformação em metrópole global acelerada através da reforma do aeroporto internacional, da implantação de linhas segregadas de ônibus o Bus Rapid Transit (BRT), da ampliação e modernização dos sistemas ferroviários e metroviários, da construção de equipamentos esportivos ultramodernos e novas moradias. Essas intervenções, que são as que demandam maiores custos dentre todos os investimentos para as Olimpíadas, serão também o seu maior legado. Um ambicioso plano ambiental e de sustentabilidade, apoiado pelos três níveis de governo, será implantado. Na área de segurança, o objetivo é complementar iniciativas bem-sucedidas já em curso, como o Programa Nacional para Segurança Pública e Cidadania (Pronasci), no qual serão investidos US$ 3,35 bilhões do governo federal para a redução da criminalidade até As vilas Olímpica, de Mídia e para Clientes deixarão como legado novas moradias para milhares de famílias. Cerca de 50 mil trabalhadores passarão por um extenso programa de qualificação profissional financiado pelos Jogos Rio Está prevista a criação de milhares de empregos na área de construção civil na qual estimam-se investimentos de US$ 5,65 bilhões e em eventos, gerenciamento esportivo, turismo e operação das instalações olímpicas. Estão programados também altos investimentos em esporte, entre eles US$ 400 milhões do programa Mais Educação, do governo federal, que financia infraestrutura esportiva em escolas públicas. A revitalização estratégica da Zona Portuária será acelerada, resultando na abertura de novas opções de acomodação, entretenimento, lazer e turismo e na reincorporação do porto ao restante da cidade. Competições As Olimpíadas Rio 2016 têm como base quatro zonas da cidade, nas quais 34 instalações funcionarão durante os Jogos: Barra da Tijuca (que inclui Jacarepaguá), Copacabana (que inclui Lagoa, Marina da Glória e Parque do Flamengo), Maracanã (que inclui Sambódromo, na Cidade Nova, e Estádio Olímpico João Havelange, no Engenho de Dentro) e Deodoro. O projeto de legado mais significativo da candidatura Rio 2016 para o desenvolvimento do esporte profissional será o Centro Olímpico de Treinamento (COT), com sede na Barra da Tijuca, ao lado da Vila Olímpica e Paraolímpica. O COT agregará duas instalações existentes desde os Jogos Pan-Americanos Rio 2007 (Parque Aquático Maria Lenk e Arena), além de outras, a serem construídas na preparação para os Jogos. Através de uma agenda para o desenvolvimento de atletas, incorporando os programas de treinamento das Confederações Brasileiras, as instalações do COT serão amplamente utilizadas para reforçar a preparação das equipes, brasileiras ou não, para Durante os Jogos, o COT será usado para treinamento e competição. Depois, será referência brasileira e continental de treinamento. A utilização de longo prazo do Centro será garantida através de recursos provenientes do empreendimento comercial vizinho que, durante os Jogos, abrigará os Centros de Radiodifusão e de Imprensa (IBC e MPC) e um hotel. Outro importante legado serão as novas instalações de Deodoro, uma das regiões mais populosas e jovens do Rio de Janeiro. Após os Jogos, o local será transformado em um centro de esportes radicais, o Parque Radical (X Parque). Ao final das Olimpíadas, as instalações serão agregadas ao conjunto de instalações do COT, proporcionando oportunidade de treinamento nos mesmos esportes dos Jogos com a possibilidade de ampliação para outras modalidades. Zonas Olímpicas Zona Barra da Tijuca A Barra será o coração dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, como aconteceu nos Jogos Pan-Americanos de A região que mais cresce no Rio de Janeiro será local de competição de metade dos atletas das Olimpíadas. No bairro serão disputadas competições de 14 esportes olímpicos e 13 paraolímpicos, e aí serão instalados os Centros de Radiodifusão e de Imprensa (IBC e MPC), a Vila de Mídia da Barra, a Vila Olímpica, o Parque Olímpico e o COT. A região abrigará o Centro Olímpico de Tênis, o Centro Olímpico de Desportes Náuticos, o Centro Olímpico de Hóquei e os Centros Olímpicos de Treinamento (Hall 1, 2, 3 e 4). As outras competições dos Jogos acontecerão em instalações já existentes: Riocentro (pavilhões 2, 3, 4 e 6), Parque Aquático Maria Lenk e Arena Poliesportiva. Todos esses equipamentos sediarão as competições de tênis, basquetebol, esportes aquáticos (natação, nado sincronizado, saltos ornamentais e polo aquático), ginástica (artística, rítmica e de trampolim), ciclismo (pista), hóquei sobre grama, lutas, boxe, judô, tae kwon do, badminton, tênis de mesa, levantamento de peso e handebal. Os locais de treinamento a serem construídos deixarão 11 Construir Janeiro 2010

14 projeto olímpico Rio 2016 BCMF Arquitetos Estádio João Havelange A área da Marina da Glória, no Aterro do Flamengo, administrada pela prefeitura e que, no ano passado, foi entregue em concessão ao grupo privado EBX, do empresário Eike Batista, será o cenário para as competições de vela dos Jogos. O Parque do Flamengo, ao longo da Praia de Botafogo e da Baía de Guanabara, receberá as competições de ciclismo (estrada) e a Marcha Atlética, em percursos acessíveis para milhares de espectadores. Na Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos mais belos cenários da cidade, aos pés do Cristo Redentor, acontecerão as provas de remo e canoagem (velocidade). um legado de 14 instalações fora do Rio e 29 dentro da cidade, todas localizadas dentro de comunidades e próximas a escolas públicas. Zona Maracanã No Estádio do Maracanã, um dos ícones mais festejados do futebol mundial, acontecerão as cerimônias de abertura e encerramento das Olimpíadas, além do Torneio Olímpico de Futebol. Originalmente construído para a Copa do Mundo da Fifa de 1950, o estádio e o complexo ao seu redor serão completamente reformados para a Copa do Mundo de O Ginásio do Maracanãzinho, que passou por uma grande reforma para os Jogos Pan-Americanos Rio 2007, é tradicionalmente a casa do voleibol brasileiro e será o endereço do torneio olímpico dessa modalidade esportiva. A passarela do Carnaval carioca, o Sambódromo, receberá as competições olímpicas e paraolímpicas de tiro com arco, além de ser o cenário para a largada e a chegada da maratona olímpica. O Estádio João Havelange, construído para os Jogos Pan-Americanos Rio 2007, será a sede do atletismo olímpico e paraolímpico, uma das modalidades mais concorridas dos Jogos. Rio 2016 BCMF Arquitetos Zona Deodoro Nesse bairro serão realizadas competições de hipismo, canoagem (slalom), ciclismo (BMX e mountain bike) e pentatlo moderno. Algumas das instalações temporárias construídas para os Jogos serão reformadas para complementar o projeto de legado do Centro Olímpico de Treinamento do Rio. Centro de treinamento multiuso adicional, o Complexo Esportivo Juliano Moreira ficará situado ao longo da principal via que leva ao Núcleo do Parque Olímpico do Rio, a apenas 15 minutos da Vila Olímpica e Paraolímpica. Esse centro será construído antes dos Jogos como uma instalação escolar/comunitária, trazendo benefícios para a comunidade local e para a região como um todo. O Estádio João Havelange ficará totalmente disponível para o treinamento de atletismo (pista) na fase de preparação e durante os Jogos, considerando que nenhum outro evento será realizado nessa instalação. Centro Nacional de Hipismo de Deodoro Zona Copacabana A Praia de Copacabana, um dos pontos turísticos brasileiros mais famosos no mundo, será o palco do voleibol de praia. Já o Forte de Copacabana, de onde se avistam quatro quilômetros de praia, sediará a maratona aquática e o triatlo. 12 Construir Janeiro 2010

15 ENTREVISTA COM RUY CÉZAR MIRANDA REIS, SECRETÁRIO ESPECIAL PARA A COPA 2014 E RIO 2016 Vila Olímpica na Barra da Tijuca O secretário especial Rui Cézar Miranda Reis Rio 2016 BCMF Arquitetos A Secretaria Especial Copa 2014 e Rio 2016 é responsável pela coordenação dos projetos e das ações previstas para os eventos no âmbito do governo municipal. Ruy Cézar Miranda Reis, secretário da pasta, conversou com a CONSTRUIR sobre o orçamento dos megaeventos esportivos e as atribuições de cada ente envolvido na sua organização. RC: Qual o orçamento e as principais intervenções previstas para a Copa do Mundo no Rio? Como será a divisão de responsabilidades, inclusive financeiras, e de onde os recursos virão? Ruy Cézar Miranda Reis: Há um pacote de intervenções na infraestrutura da cidade que abrange Copa e Olimpíadas. Assim, parte dos US$ 13 bilhões programados para a infraestrutura atenderá à demanda da Copa, além de cerca de US$ 790 milhões, específicos para a construção do Corredor Transcarioca (ligação Barra-Penha), com recursos previstos no PAC da Mobilidade Urbana e contrapartida financeira também da prefeitura. RC: Para as Olimpíadas, há dois diferentes orçamentos previstos, o do Comitê Organizador dos Jogos (COJO) e o dos entes públicos (não-cojo). Quais as responsabilidades de cada um? Ruy Cézar Miranda Reis: O orçamento do COJO é destinado à organização dos Jogos (overlay, alimentação, alojamento e transporte das delegações e outros) e pertence ao Comitê Organizador. Os recursos para esse orçamento virão basicamente de transferências do Comitê Olímpico Internacional e da venda dos direitos dos Jogos (imagens, marca, bilheteria, produtos). O orçamento não-cojo se destina à infraestrutura da cidade e é de responsabilidade dos três níveis de governo. RC: A realização das Olimpíadas depende de garantias financeiras dos entes envolvidos. Como essas garantias estão definidas? Ruy Cézar Miranda Reis: Todas as obras e compromissos estão garantidos pelos três níveis de governo e há outra garantia, a Master, dada pelo governo federal quando quaisquer compromissos, eventualmente, não possam ser cumpridos pelo estado ou pela Prefeitura. 13 Construir Janeiro 2010

16 Infraestrutura OLIMPÍADAS PREVEEM MAIS DE 2 MILHÕES DE METROS QUADRADOS DE OBRAS TR A NSPORTES E INFR A ESTRUTUR A URBA NA RECEBER ÃO M A IS IN V ESTIMENTOS Simulação da Praia Olímpica Rio 2016 LUMO Arquitetos De 2010 até 2016, o Rio de Janeiro se transformará em um grande canteiro de obras. Para as empresas de engenharia, as maiores oportunidades referem-se às intervenções urbanísticas e de infraestrutura, envolvendo transporte e mobilidade, obras viárias, aeroportos, estradas, estacionamentos, sinalização, saneamento básico, meio ambiente, limpeza urbana e proteção do patrimônio histórico. Juntas, as obras previstas para atender às demandas da Copa do Mundo, em 2014, e das Olimpíadas, em 2016, somam mais de 2 milhões de metros quadrados de melhorias. A estimativa, que consta do dossiê da candidatura 14 Construir Janeiro 2010

17 Infraestrutura do Rio aos Jogos Olímpicos apresentado em Copenhague, na Dinamarca, em outubro de 2009, é do escritório BCMF Arquitetos, de Belo Horizonte, responsável pelos estudos preliminares do Sumário Executivo encaminhado ao COI. Entre os representantes das três esferas do poder Executivo envolvidas na organização da Copa e das Olimpíadas há consenso de que esses megaeventos ficarão conhecidos como os Jogos da Mobilidade Urbana. O projeto traduz investimentos maciços em transportes nos próximos cinco anos que irão unir, através de sistemas integrados e de qualidade, as diversas regiões do Rio, deixando um legado sem precedentes para a população carioca. Os processos de licitação para as instalações permanentes, incluindo o Centro de Mídia e de Televisão (IBC e MPC), serão conduzidos pela Autoridade Pública Olímpica (APO), cujo titular ainda não foi definido pelo governo federal, conforme legislação específica estabelecida pelas esferas federal, estadual e municipal para contratações. As licitações serão abertas a empresas nacionais e internacionais. A grande aposta dos técnicos responsáveis pelo projeto de mobilidade urbana para a Copa e para as Olimpíadas é o Anel de Transporte de Alta Capacidade, uma rede que fará a conexão de importantes áreas do município com as quatro zonas das instalações dos Jogos Olímpicos, através de novos e modernizados serviços de transporte. Serão investidos mais de US$ 6,2 bilhões nesse projeto, deixando um legado duradouro e de enorme impacto social para a cidade do Rio de Janeiro. Uma malha ferroviária completamente renovada, novas e reformadas linhas de metrô e três novos sistemas de Bus RapidTransit (BRT) projeto inovador e de baixo custo já adotado em mais de 25 cidades no mundo se apoiarão na infraestrutura existente. No período das Olimpíadas, uma rede de Faixas Olímpicas será criada, visando reduzir consideravelmente o tempo de deslocamento para todos os clientes dos Jogos. Tudo estará pronto até 2015, permitindo que atletas, torcedores e trabalhadores possam circular gratuitamente para chegar aos eventos, contando com transporte público moderno e eficiente. Transporte aeroviário O Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão) é uma das mais PARA AS EMPRESAS DE ENGENHARIA, AS MAIORES OPORTUNIDADES REFEREM-SE ÀS INTERVENÇÕES URBANÍSTICAS E DE INFRAESTRUTURA importantes vias de acesso do turismo de latinoamericanos ao Brasil. Para a Copa de 2014, o aeroporto, administrado pela Infraero, estatal do governo federal, passará por obras para ampliar de 24 para 34 o número de portões de embarque nacional, e de 23 para 30 o número de portões de embarque internacional, podendo receber até 20 milhões de passageiros por ano, 5 milhões a mais do que sua capacidade atual. Em função do prazo limitado para as obras até a Copa e para dar mais agilidade à Infraero, o governo estuda conceder à estatal o mesmo regime especial para contratação de bens, serviços e funcionários em situações emergenciais já garantido à Petrobras, o que poderá ser implementado via medida provisória. A previsão é de que as obras no Aeroporto Tom Jobim estejam finalizadas em 2012, com investimentos de cerca de US$ 366,1 milhões. Atualmente, o aeroporto tem ligação com 26 destinos internacionais por meio da operação de 18 empresas aéreas. Com a ampliação, o terminal atenderá com folga à demanda dos Jogos Olímpicos de No Aeroporto Santos Dumont, o governo federal implementará obras complementares no terminal de passageiros, recuperação do pátio de aeronaves e reformas das pistas de pouso e táxi, com investimentos previstos de US$ 42,9 milhões. As obras precisam estar finalizadas em outubro de 2011, antes dos Jogos Mundiais Militares. Metrô A extensão da malha metroviária do Rio de Janeiro não está prevista no rol de compromissos assumidos com o COI, mas o governo do estado pretende 15 Construir Janeiro 2010

18 capital do mundo 2016 será o ano dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, nossa cidade maravilhosa. Os governos federal, estadual e municipal unem forças para receber atletas e turistas vindos de todas as partes do mundo.

19 Ano olímpico é um momento de integração entre os cinco continentes. Todos os povos com a mesma energia: valorizar o esporte, a saúde e o bem-estar. Será uma sinergia única, uma soma de esforços, que abrange o poder público e o privado, para que essa festa brasileira seja uma grande festa mundial. O Grupo Andrade Gutierrez está orgulhoso por essa conquista.

20 Infraestrutura Foto de divulgação Aeroporto Santos Dumont reformado estender os trilhos até a Barra da Tijuca antes de Através da concessão da malha ferroviária do Rio por mais 25 anos, o poder público estadual estabeleceu que a concessionária Metrô Rio investisse recursos da ordem de US$ 571,4 milhões nas instalações do metrô e em material rodante. Em dezembro de 2009, dois importantes projetos foram inaugurados: a Estação General Osório, em Ipanema, com capacidade para transportar mais de 80 mil pessoas por dia, e a ligação entre as linhas 1 e 2, com o término da construção do viaduto, que permitirá que o passageiro que vem da Pavuna siga direto para a Zona Sul, sem precisar fazer baldeação no Estácio. Com a nova linha, a viagem da Pavuna até a Zona Sul foi reduzida em 13 minutos. Até março de 2010 estará pronta também a Estação Cidade Nova, na altura da sede da Prefeitura, com uma passarela exclusiva de acesso ao metrô. A chamada Linha 4, que começa na Gávea e vai para São Conrado até a Barra da Tijuca, funcionará como extensão direta da Linha 1, saindo de Ipanema e passando por sete estações, incluindo o Leblon. A maior parte da obra, no trecho entre Gávea e Barra, já tem licitação e licença concedidas. A expectativa da Secretaria de Transportes é que as intervenções comecem em março de 2010, com a perfuração das rochas nos trechos que ligam a Barra a São Conrado e esse bairro à Gávea. O secretário de Transportes, Julio Lopes, informou que os investimentos nas obras virão de parcerias público-privadas (PPP), a serem definidas no primeiro trimestre de A nova extensão do metrô, com capacidade para transportar 200 mil pessoas por dia, beneficiará diretamente 800 mil pessoas que moram e trabalham na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Jacarepaguá e adjacências. A Estação Uruguai, que ampliará o alcance da Linha 1 no bairro da Tijuca, é outro fruto do acordo do 18 Construir Janeiro 2010

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas do Parque Olímpico da Elaboração dos projetos básicos e executivos dos equipamentos esportivos do Parque Olímpico da. 5 mar/13 jun/14 31.100.000

Leia mais

TRANSFORMANDO O RIO Conselho de Arquitetura e Urbanismo

TRANSFORMANDO O RIO Conselho de Arquitetura e Urbanismo TRANSFORMANDO O RIO Conselho de Arquitetura e Urbanismo Quem somos Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito; Coordena os projetos da Prefeitura do Rio para os Jogos de 2016; Responsável pela

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011

Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011 Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011 1 AGENDA 1. Os Jogos em números 2. Partes interessadas e estrutura jurídica 3. Orçamentos dos Jogos Rio

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Gustavo Guerrante 30 de novembro de 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO Governo Federal libera R$ 1,63 bilhão para implantação do BRT Transbrasil e do VLT do Centro A presidenta Dilma

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO LICENCIAMENTO AMBIENTAL BAIXADA DE JACAREPAGUÁ O LICENCIAMENTO AMBIENTAL E AS NOVAS INTERVENÇÕES URBANAS NA BAIXADA DE JACAREPAGUÁ PROJETOS - OS GRANDES EVENTOS O LIC ENC IAM ENT O AMB IENT AL E AS NOV

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras BRTs Criado no Brasil e exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo,

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças PORTO MARAVILHA Permanências e Mudanças MOMENTO ESPECIAL CV Rio + 20 Copa das Confederações 450 Anos da Cidade & Copa América Jogos Olímpicos de 2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA

Leia mais

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto Secretaria Municipal de Obras secretário Alexandre Pinto Investimentos recordes e precisos Obras em andamento R$ 5,5 bilhões Obras em licitação R$ 2 bilhões Obras a licitar R$ 190 milhões R$ 8,1 bilhões

Leia mais

APO AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA. APRESENTAÇÃO SEMINARIO INTERNACIONAL ABCE - FEPAC SINAENCO Rio de Janeiro, 17 de abril de 2012

APO AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA. APRESENTAÇÃO SEMINARIO INTERNACIONAL ABCE - FEPAC SINAENCO Rio de Janeiro, 17 de abril de 2012 APRESENTAÇÃO SEMINARIO INTERNACIONAL ABCE - FEPAC SINAENCO Rio de Janeiro, 17 de abril de 2012 O BRASIL AVANÇA COM INVESTIMENTOS DE INFRAESTRUTURA Planejamento de longo prazo para captação de grandes eventos

Leia mais

Encontro SEBRAE de Negócios Oportunidades para 2014

Encontro SEBRAE de Negócios Oportunidades para 2014 CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016 Encontro SEBRAE de Negócios Oportunidades para 2014 EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial 04 de julho de 2011 Os Megaeventos

Leia mais

Caio Luiz de Carvalho Presidente

Caio Luiz de Carvalho Presidente Caio Luiz de Carvalho Presidente Os desafios do Brasil Deixar de ser espectador e se tornar ator do processo. Todos os brasileiros. Profissionais ou espectadores, envolvidos diretamente ou não. Muitas

Leia mais

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 QUEM SOMOS Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito; Criada em agosto de 2011 para coordenar os projetos da Prefeitura

Leia mais

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto Secretaria Municipal de Obras secretário Alexandre Pinto Investimentos recordes e precisos Obras em andamento R$ 5,54 bilhões Obras concluídas 3,48 bilhões Obras em licitação 235 milhões R$ 9,25 bilhões

Leia mais

Plano do Legado da Cidade para Copa 2014 e Jogos Olímpicos e Paraolímpicos

Plano do Legado da Cidade para Copa 2014 e Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Plano do Legado da Cidade para Copa 2014 e Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Visão Os Jogos Olímpicos devem servir àcidade. Mais do que organizar o evento em si, queremos tornar o Rio um lugar melhor para

Leia mais

TRÊS ANOS PARA OS JOGOS RIO 2016: AS TRANSFORMAÇÕES NA CIDADE OLÍMPICA

TRÊS ANOS PARA OS JOGOS RIO 2016: AS TRANSFORMAÇÕES NA CIDADE OLÍMPICA TRÊS ANOS PARA OS JOGOS RIO 2016: AS TRANSFORMAÇÕES NA CIDADE OLÍMPICA Neste dia 5 de agosto, comemoramos três anos para os Jogos Olímpicos Rio 2016. O Rio de Janeiro já é uma cidade bem diferente daquela

Leia mais

VIRADA OLIMPICA NO RIO

VIRADA OLIMPICA NO RIO VIRADA OLIMPICA NO RIO A PROPOSTA DE INTRODUZIR A ZONA PORTUARIA NA ROTA DOS JOGOS DE 20l6 ESQUENTA O DEBATE DE COMO FAZER DO Rio DE JANEIRO UMA CIDADE MUITO MELHOR Cenario futurista: um renovado Maracana

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas do Parque Olímpico da Elaboração dos projetos básicos e executivos dos equipamentos esportivos do Parque Olímpico da. 5 mar/13 jun/14 Concluído

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS

CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS A P O Autoridade Pública Olímpica CARTEIRA DE PROJETOS OLÍMPICOS Versão 4.0 18/08/2015 ZONA REFERÊNCIA MATRIZ PROJETO / AÇÃO REFERÊNCIA SUBPROJETO DESCRIÇÃO DO PROJETO/AÇÃO RESPONSABILIDADES PRAZO MATURIDADE

Leia mais

CADERNOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS rio de janeiro

CADERNOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS rio de janeiro JOGOS OLÍmpicos e legado CADERNOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS rio de janeiro RIO 2016 jogos olímpicos e legado CADERNOS DE POLÍTICAS PÚBLICAS rio de janeiro Sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos é uma chance

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014 PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014 SEMINÁRIO 3 ANOS PARA A COPA NO BRASIL : RIO DE JANEIRO, vitrine ou vidraça? Organização : SINAENCO Hotel Royal Tulip

Leia mais

JOGOS RIO 2016 TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL ECONOMIA NO PRAZO DE DINHEIRO PÚBLICO E SEM "ELEFANTE BRANCO"

JOGOS RIO 2016 TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL ECONOMIA NO PRAZO DE DINHEIRO PÚBLICO E SEM ELEFANTE BRANCO na reta final JOGOS RIO 2016 TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL ECONOMIA NO PRAZO DE DINHEIRO PÚBLICO E SEM "ELEFANTE BRANCO" #1 JOGOS DA TRANSFORMAÇÃO E INTEGRAÇÃO SOCIAL LEGADO CTR SEROPÉDICA BRT TRANSCARIOCA

Leia mais

Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras

Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras nº 342 outubro 2014 Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras Odebrecht 70 anos: projetos que contribuem para melhorar as opções de mobilidade urbana das comunidades Odebrecht Infraestrutura Brasil

Leia mais

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA Brasil, 2007 PIB R$ 1,8 trilhão Alfabetização 88,6% Expec. de Vida 71,7 anos PIB per capita US$ 8.402 Fonte: ONU e IBGE Brasil, 2015 PIB R$ 2,1 trilhões Alfabetização

Leia mais

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014 O que o Brasil já ganhou com a Copa 2 O que o Brasil já ganhou com a Copa Investimentos A Copa do Mundo é um grande investimento para todos brasileiros Os únicos

Leia mais

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016:

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Convênios Número do Convênio SIAFI: 755940 Situação: Aguardando Prestação

Leia mais

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 -

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 - Anexo A - Mobilidade Urbana Empreendimento (obra, projeto e desapropriação) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2-2 Belo Horizonte Corredor Pedro II e Obras Complementares nos

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

COMISSÃO DO ESPORTE DILIGÊNCIA VISITA TÉCNICA ÀS OBRAS DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016

COMISSÃO DO ESPORTE DILIGÊNCIA VISITA TÉCNICA ÀS OBRAS DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016 Não é possível exibir esta imagem no momento. COMISSÃO DO ESPORTE DILIGÊNCIA VISITA TÉCNICA ÀS OBRAS DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016 13 DE ABRIL DE 2015 Sumário Apresentação... 2 1. Visita

Leia mais

COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO

COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO Legado dos Jogos Pan-americanos de 2007 e futuro Parque Olímpico de Deodoro nos Jogos Rio 2016, o complexo tem uso intensivo desde a inauguração, com cerca de 300 eventos

Leia mais

Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH. escolha das cidades-sede. Copa

Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH. escolha das cidades-sede. Copa Minas Gerais na Copa do Mundo de 2014 Copa em Minas já começou Pontapé inicial: Planejamento Integrado Governo de Minas e PBH 31 de maio de 2011 dois anos de escolha das cidades-sede 2014 BH/MG modelo

Leia mais

Mercado do Rio de Janeiro- 2011

Mercado do Rio de Janeiro- 2011 Gávea Green Residencial Parque Cidade Barra Prime Offices Torre IV Mercado do Rio de Janeiro- 2011 1 Mercado Imobiliário 2006, 2007- Rio de Janeiro 2006- Expansão do Financiamento Imobiliário. Abecip-

Leia mais

Entendendo o tamanho dos Jogos

Entendendo o tamanho dos Jogos Entendendo o tamanho dos Jogos Copa X Olimpíadas 32 nações 204 nações 723 atletas 15 mil atletas 15 em trânsito no Rio seleções todas no Rio olímpicos e paralímpicos X 15 mil voluntários 1 esporte futebol

Leia mais

Centro Cultural e de Exposições de Maceió

Centro Cultural e de Exposições de Maceió Centro Cultural e de Exposições de Maceió Descrição Administrar, explorar comercialmente e desenvolver eventos culturais, de lazer e de negócios no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, localizado

Leia mais

Região Sudeste concentra 41,5% dos investimentos

Região Sudeste concentra 41,5% dos investimentos ESPECIAL O ano do futebol Região Sudeste concentra 41,5% dos investimentos A abertura da Copa de 2014 será em São Paulo e a grande final se dará no Rio de Janeiro. As escolhas demonstram a importância

Leia mais

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República

O que o Brasil já ganhou com a Copa. Secretaria-Geral da Presidência da República O que o Brasil já ganhou com a Copa COPA DO MUNDO NO BRASIL um momento histórico e de oportunidades A Copa do Mundo é um momento histórico para o Brasil, que vai sediar, em conjunto com as Olimpíadas em

Leia mais

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil Marcelo Weishaupt Proni Unicamp A discussão sobre os megaeventos ainda é feita com base em informações precárias Sem dúvida,

Leia mais

Projeto Porto Maravilha

Projeto Porto Maravilha Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Características da região: Delimitação: Bairros completos (Santo Cristo, Gamboa e Saúde)

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha

Operação Urbana Porto Maravilha Operação Urbana Porto Maravilha AGENDA 1. VISÃO GERAL DO PROJETO PORTO MARAVILHA 2. MODELAGEM FINANCEIRA 1. ARCABOUÇO JURÍDICO 2. ESTUDOS TÉCNICOS 3. MODELAGEM DA PPP 4. RECEITAS X DESPESAS 5. LEILÃO DOS

Leia mais

CIDADE DO RIO DE JANEIRO WORKSHOP 8 BIENAL 2009

CIDADE DO RIO DE JANEIRO WORKSHOP 8 BIENAL 2009 CIDADE DO RIO DE JANEIRO WORKSHOP 8 BIENAL 2009 Equipe: Arq. Nelson Andrade (coordenador) Arq. Luis Fernando Menezes Salgado Arq. Marconi Marinho Arq. Mariana Rial Arq. Paula Amadei Arq. Rodrigo Serafino

Leia mais

P O R T O M A R A V I L H A

P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A Porto do Rio Zona Portuária Hoje Da fundação aos dias de hoje Oficialmente, o Porto do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1910, o que impulsionou o

Leia mais

SECRETARIA DE TRANSPORTES

SECRETARIA DE TRANSPORTES COMITÊS TÉCNICOS DA ALAMYS 18ª Reunião Intermediária PROJETOS DE MOBILIDADE PARA O ESTADO DO RIO DE JANEIRO Julio Lopes SECRETÁRIO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MAIO 2013 Nossas Metas Copa das Confederações

Leia mais

Desafios do Rio de Janeiro para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016: transporte

Desafios do Rio de Janeiro para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016: transporte Nº 1 de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016: transporte A escolha do Rio de Janeiro para ser a sede dos Jogos Olímpicos coroou o bom momento vivido pela cidade e pelo estado, que irá receber investimentos

Leia mais

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10 Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014 Salvador 04/11/10 É a vez do Brasil! Linha do Tempo Eventos Esportivos Copa das Confederações 2013 Copa do Mundo FIFA 2014 Olimpíadas e Paraolimpíadas

Leia mais

Fetranspor vence UITP Awards com projeto sobre BRTs e Diálogo Jovem ganha menção honrosa

Fetranspor vence UITP Awards com projeto sobre BRTs e Diálogo Jovem ganha menção honrosa RJ 10/06/2015 Nº 1084 Fetranspor vence UITP Awards com projeto sobre BRTs e Diálogo Jovem ganha menção honrosa Alain Flausch, Richele Cabral, Lélis Teixeira e Thierry Wagenknecht A Fetranspor acaba de

Leia mais

Obras para construção do BRT Transbrasil planejamento de trânsito

Obras para construção do BRT Transbrasil planejamento de trânsito Quinta-Feira 14/05/15 27 17 Informações sobre o trânsito em tempo real no Twitter: www.twitter.com/operacoesrio Obras para construção do BRT Transbrasil planejamento de trânsito A Prefeitura do Rio por

Leia mais

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Norte

Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Norte Concessão Rodoviária Estadual Trecho Litoral Norte Descrição Concessão à iniciativa privada dos principais eixos rodoviários de acesso ao litoral norte de Alagoas, visando a melhoria operacional, manutenção,

Leia mais

MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018

MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018 MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018 Plano Diretor de Mobilidade para Região Metropolitana do Rio de Janeiro Plano Estratégico de Logística e Cargas do Estado do Rio

Leia mais

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN

DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN na solenidade de posse do Conselho Consultivo e do presidente executivo da AEERJ Dia 28 de julho de 2014 Centro de Convenções da Firjan Minhas Senhoras e Meus Senhores, Gostaria

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de Recife. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede de Recife Dezembro de 2012 Recife: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição dos investimentos por

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica PORTO MARAVILHA Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovado 7 km Copacabana 8 km Pão de Açúcar 6 km Perímetro Porto

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

Odebrecht TransPort assume operação do Galeão

Odebrecht TransPort assume operação do Galeão nº 338 agosto 2014 Odebrecht TransPort assume operação do Galeão Odebrecht 70 anos: trajetória em aeroportos Novos serviços para usuários-clientes de água e esgoto Rota do Oeste deve investir R$5,5 bilhões

Leia mais

A CGU nos Jogos Rio 2016

A CGU nos Jogos Rio 2016 Portal da Transparência - Jogos Rio 2016 http://www.portaltransparencia.gov.br/rio2016/ de 1 16/09/2013 12:30 A CGU nos Jogos Rio 2016 O site Jogos Rio 2016 - Transparência em 1.º lugar é uma iniciativa

Leia mais

Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil.

Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. O Outlet Premium avança pelo território nacional abrindo grandes oportunidades de negócios para você. Pensou Outlet, pensou General Shopping Brasil. Outlet

Leia mais

O Legado dos Grandes Eventos Esportivos

O Legado dos Grandes Eventos Esportivos O Legado dos Grandes Eventos Esportivos ifhc/ Setembro/2013 1/59 A candidatura do Rio 09/2007: Apresentação da candidatura Além do Rio, apresentaram propostas Chicago, Tóquio, Madri, Doha, Baku e Praga.

Leia mais

Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo

Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo Metrô em elevado com extensão de 9,3 Km com rede elétrica aérea, sinalização, bilhetagem eletrônica, escadas rolantes Quatro Estações de Passageiros

Leia mais

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Mobilidade Carioca Mobilidade Carioca BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Rede de Transporte em 2010 trem metrô Rede de Transporte em 2012 trem metrô BRT Rede de Transporte

Leia mais

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social?

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Panorama das ações e projetos e hipóteses gerais da pesquisa Juciano Martins Rodrigues Aumento no tempo de deslocamento Crescimento do número

Leia mais

Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil

Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil PATROCINADOR INICIATIVA REALIZAÇÃO SUBCAPA O trabalho e a pesquisa O TRABALHO E A PESQUISA A 4ª edição do relatório principais investimentos

Leia mais

Meio: Site Blog da Floresta Editoria:-- Caderno:-- Data:4/8/2015

Meio: Site Blog da Floresta Editoria:-- Caderno:-- Data:4/8/2015 Meio: Site Blog da Floresta Editoria:-- Caderno:-- Data:4/8/2015 Fecomércio AM e PMM debatem obras e mobilidade urbana para os jogos olímpicos de 2016 Meio: Site G1 Amazonas Editoria:-- Hora: 20h18 Data:4/8/2015

Leia mais

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 4º Fórum de Direito do Turismo 20 de Maio de 2011 ARRANJO INSTITUCIONAL - GOVERNO DE PERNAMBUCO SECOPA-PE Atribuições Planejar, coordenar e gerir as iniciativas dos órgãos

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Frotas e Fretes Verdes

Frotas e Fretes Verdes Projetos de Transportes para o município do Rio de Janeiro Frotas e Fretes Verdes potencial de redução de emissões do setor de transportes coletivo por ônibus no município do Rio de Janeiro dezembro de

Leia mais

Principais Fatos e Números

Principais Fatos e Números Principais Fatos e Números BRAZIL Brasil Minas Gerais Região Metropolitana de Classificado como a 6ª maior economia em 2011, esperando chegar à 5ª posição até 2016. 3 ª maior economia dentre os 27 Estados

Leia mais

DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE

DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE PLANO ESTRATÉGICO DA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO 2009/2012 e 2013/2016 DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE Reduzir a emissão de gases do efeito estufa em 16% até 2016 (em relação ao inventário de 2005); Conservar

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região. Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012

Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região. Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012 Copa do Mundo de 2014: Impactos e legado (Região Sudeste) Prof. Dr. Gerardo Silva, UFABC, 03-12-2012 Questões gerais A Copa do Mundo do Futebol já está ai e é muito pouco o que pode ser mudado A questão

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE Inclusão de Iniciativa no Ministério da Educação Página: 1563 de 2301 AUTOR DA Otavio Leite 25100001 2030 - Educação Básica 0598 - Apoiar o educando,

Leia mais

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014 Preparativos: sorteio final e venda de ingressos O legado já começou Conclusão Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos

Leia mais

GERALDO ALCKMIN 18/10/2011

GERALDO ALCKMIN 18/10/2011 GERALDO ALCKMIN 18/10/2011 AÇÕES E PROJETOS HABITAÇÃO - 150 mil novas moradias nos próximos quatro anos, para atender a famílias que ganham até 5 salários mínimos, triplicando a produção de moradias no

Leia mais

Projeto Circulando Cultura: inclusão cultural através do transporte público.

Projeto Circulando Cultura: inclusão cultural através do transporte público. Projeto Circulando Cultura: inclusão cultural através do transporte público. Aline Leite 1 ; Daniel Lopes 1 ; Denise Navegantes 1 ; Diego Mateus da Silva 1 ; Marcelo Mancini 1 ; Miguel Dias 1 ; Natália

Leia mais

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro Paulo S.

Leia mais

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Brasil Oportunidades de Investimento Batimat 2011 Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede do Rio de Janeiro. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede do Rio de Janeiro. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede do Rio de Janeiro Dezembro de 2012 CodeP1 CODE1 Rio de Janeiro: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s Referência Nov/12, Distribuição

Leia mais

ADEMI - Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário. Engarrafamentos na Barra podem triplicar

ADEMI - Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário. Engarrafamentos na Barra podem triplicar Page 1 of 5 Página Principal Sala de Imprensa ADEMI na Imprensa mapa do site fale conosco ADEMI na Imprensa Conheça nossos Sócios ADEMI ADEMI em foco Seja Sócio Sala de Imprensa Pesquisa ADEMI do Mercado

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AGENDA ESTRATÉGIA PERSPECTIVAS ECONÔMICAS MATRIZ DE RESPONSABILIDADES PORTO AEROPORTO ARENA MONOTRILHO MATRIZ ENERGÉTICA COMUNICAÇÃO MANAUS CIDADE-SEDE ESTRATÉGIA Concepção Planejamento Manaus x Belém

Leia mais

Campo Grande CO PA. Campo Grande Mato Grosso do Sul 2O1

Campo Grande CO PA. Campo Grande Mato Grosso do Sul 2O1 DO MUNDO EM CAMPO GRANDE! a d i c r o t a Entre ness Em meados de março, a FIFA anunciará as 12 cidades que sediarão os jogos da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. está na disputa com grandes chances de

Leia mais

CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016. EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial. 07 de junho de 2011

CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016. EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial. 07 de junho de 2011 CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016 Seminário Copa do Mundo 2014 CONFEA - CREA EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial 07 de junho de 2011 Os Megaeventos do Rio

Leia mais

PROGRAMA ESTADUAL DE PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PRIVADAS (PPP) Primeiro Semestre de 2006

PROGRAMA ESTADUAL DE PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PRIVADAS (PPP) Primeiro Semestre de 2006 PROGRAMA ESTADUAL DE PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PRIVADAS (PPP) Primeiro Semestre de 2006 MOMENTO ATUAL / AVANÇOS Discussão sobre PPP Processo muito rico, inserido na discussão sobre a retomada do desenvolvimento

Leia mais

Há 35 anos crescendo com o Brasil.

Há 35 anos crescendo com o Brasil. Há 35 anos crescendo com o Brasil. Nos últimos 35anos o Grupo Damiani participou ativamente das grandes transformações ocorridas na paisagem brasileira. Participando de realizações em todas as regiões

Leia mais

Infraestrutura, Segurança e PPPs

Infraestrutura, Segurança e PPPs www.pwc.com Infraestrutura, Segurança e PPPs Dezembro, 2011 Agenda - Características de uma PPP - Alguns Projetos de PPP no Brasil - Exemplos de PPP em Infraestrutura e Segurança 2 Características de uma

Leia mais

Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados

Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados Governo federal e governo do Estado de São Paulo constroem o maior legado dos Jogos Paraolímpicos de 2016 para

Leia mais

DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA WALTER FERNANDES DE MIRANDA NETO SECRETÁRIO ADJUNTO DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DA COPA 2014

DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA WALTER FERNANDES DE MIRANDA NETO SECRETÁRIO ADJUNTO DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DA COPA 2014 INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA PARA A COPA INVESTIMENTOS SECRETARIA ADJUNTA EM MOBILIDADE DE PLANEJAMENTO URBANA DE OBRAS PARA DA A COPA MOBILIDADE URBANA - COPA DÂMOCLES PANTALEÃO LOPES TRINTA SECRETÁRIO

Leia mais

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios

1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 1 1. Objetivo 2. Histórico 3. Justificativas 4. Descrição 5. Características 6. Espaço Comunitário 7. Benefícios 2 Objetivo Apoio do Governo do Estado/Municipal/Federal Petrobras - FERJ para captar patrocínio

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), da Companhia de Engenharia

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE 001 - Construção do Contorno Ferroviário de Curitiba AUTOR DA Luciano Ducci 37050001 539 0141 - Promover a expansão da malha ferroviária federal

Leia mais

DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE

DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE PLANO ESTRATÉGICO DA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO 2009/2012 e 2013/2016 DIRETRIZES DE MEIO AMBIENTE Reduzir a emissão de gases do efeito estufa em 16% até 2016 (em relação ao inventário de 2005); Conservar

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO TRANSPORTE FERROVIÁRIO O transporte ferroviário no Brasil sofreu, durante um grande período, talvez devido à grande concorrência do transporte rodoviário, a falta de incentivo com relação à ampliação do

Leia mais

Copa 2014 Desafios e Oportunidades

Copa 2014 Desafios e Oportunidades Copa 2014 Desafios e Oportunidades A Copa 2014 tem dono... A Copa é da FIFA Exigências atribuladas no caderno de encargos Com a Copa de 2010, o único continente que ainda não sediou o evento foi a Oceania

Leia mais