Economia e Finanças. Antonio Celso Duarte. Aula Leasing

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Economia e Finanças. Antonio Celso Duarte. duarte@consus.com.br. Aula Leasing"

Transcrição

1 Economia e Finanças Antonio Celso Duarte Aula Leasing

2 2. aplicação da matemática financeira na operação de leasing

3 uso da calculadora financeira

4 uso da calculadora financeira ex: 18 % a.a. taxas nominais taxas efetivas Juros simples Juros compostos / 12 / ^ 1/12 1 x 100 I = 1,50 % a.m. I = 1,39 % a.m. dólar taxa fixa / TR 5 variáveis, sendo uma desconhecida N = número de meses / períodos i = taxa de juros mensais PV = present value ou valor da operação PMT = valor da prestação mensal FV = valor futuro ou VRG ou opção de compra

5 exercícios 1. O fornecedor de TI oferece uma taxa de juros mensal de: 2,39% a.m. A arrendadora está divulgando: 30% a.a. (taxa anual) Qual é melhor?

6 exercícios 1. Considerando... Valor do leasing = 1 milhão de dólares Juros = 1% a.m. Prazo = 36 meses Qual a prestação? Resposta: US$33.214,30

7 3. exercícios aplicados nos produtos financeiros de arrendadora

8 leasing em R$ condição: US$ 15 mil a 35 mil prazo: 24 meses taxa: 2,23% a.m. coeficiente com ISS: 0, coeficiente com ISS e seguro: 0, taxa do dólar: 2,30 Qual o valor em R$ da parcela a ser paga mensalmente pelo cliente para uma negociação de US$ 20 mil? Resposta: R$ 2.547,85

9 leasing em US$ condição: acima de US$ 75 mil prazo: 24 meses taxa: 1,05% a.m. coeficiente com ISS: 0, coeficiente com ISS e seguro: 0, taxa do dólar: 2,10 Qual o valor em US$ da parcela a ser paga mensalmente pelo cliente para uma negociação de US$ 100 mil? Resposta: US$ 4.749,60

10 oferta condição: acima de US$ 35 mil prazo: 24 meses taxa: 1,98% a.m. coeficiente com ISS: 0, coeficiente com ISS e seguro: 0, taxa do dólar: 2,05 dica: esta oferta permite seguro em todas as negociações, independente do valor Qual o valor em R$ da parcela a ser paga mensalmente pelo cliente para uma negociação de US$ 40 mil? Resposta: R$ 4.415,45

11 o processo operacional do leasing O processo operacional do leasing é bastante simples. No entanto, deve-se tomar cuidado para que todos os passos sejam cumpridos completamente, sob o risco de atrasar a negociação e prejudicar o cliente. A seguir serão demonstrados cada um dos passos e seus detalhes.

12 1 negociação de preços e condições do leasing O primeiro passo consiste em negociar os preços dos produtos e condições do leasing entre a empresa e fornecedor de TI O fornecedor de TI deve oferecer ao cliente os produtos ao preço desejado (usando a taxa do dólar que desejar para conversão dos valores). A empresa deve contemplar o leasing de arrendadora como forma de pagamento, considerando suas vantagens (nem sempre é vantajoso), taxas, demais condições e valor da parcela mensal a ser paga.

13 2 envio da documentação para análise de crédito A empresa precisa enviar à arrendadora a documentação exigida para análise de crédito. Esses documentos podem ser enviados inicialmente através de fax para agilizar o processo mas em seguida é necessário o envio de toda a documentação original. A documentação a ser enviada deve ser completa, pois caso em contrário, seu processo será barrado e atrasará. O crédito não será aprovado em nenhuma hipótese caso a documentação esteja incompleta.

14 3 inclusão da proposta de leasing no sistema web finance Para inserir a proposta de leasing com empresa arrendadora, deve ser considerado se a forma de acesso é pessoal, ou se pode ser efetuada pela Web. Com as informações solicitadas sobre a empresa que pleiteia ser arrendatária, é possível considerar as especificidades do leasing, suas taxas, seus valores, etc Ao final a empresa recebe informação que a proposta foi incluída corretamente, carecendo de aprovação e subseqüente eventual transformação em contrato entre arrendadora e arrendatária.

15 4 aprovação do contrato pela arrendadora Após analisar a documentação da empresa que pleiteia o leasing como arrendatária, considera-se a proposta de leasing e aprovação para geração de contrato (impresso para ser assinado entre as partes) com a arrendadora. O contrato de leasing pode ser impresso em qualquer lugar utilizando um computador conectado à internet, caso a disponibilidade do contrato seja entregue pela Web, com chancela de validação digital.

16 5 envio do contrato para a empresa arrendatária Tendo o número de contrato em mãos: 1. encaminhar informação à arrendatária do procedimento para imprimir o contrato. 2. imprimir o contrato em duas vias. É necessário que as partes assinem o contrato em 2 vias e autentique-as em cartório oficial.

17 6 autorização de faturamento Após receber o contrato assinado, a arrendadora autoriza o faturamento do fornecedor de TI. Todas as faturas devem ser emitidas contra a empresa de Arrendamento Mercantil. Lembre-se que antes de faturar pela primeira vez contra a empresa de arrendamento mercantil e necessário que o fornecedor de TI esteja devidamente cadastrado como fornecedor. Fornecedores não cadastrados não podem ser fornecedores dos bens para o contrato de leasing.

18 7 envio dos produtos do fornecedor para a arrendatária O fornecedor de TI deve faturar contra a empresa de arrendamento mercantil, enviar os produtos objeto do contrato (e dos anexos e aditivos que façam parte do contrato) para a empresa arrendatária.

19 8 assinatura e devolução do TRA Quando receber os bens do fornecedor de TI, a empresa arrendatária deve conferir os produtos e assinar o Termo de Recebimento e Aceitação dos Bens (TRA) objeto do contrato e que dará início ao contrato de leasing propriamente dito. Somente após o aceite da arrendatária devidamente enviada para a arrendadora é que o fornecedor dos bens estará habilitado a receber pagamentos (cash up-front) conforme valores previamente definidos em contrato, por parte da arrendadora.

20 9 pagamento ao fornecedor de TI Uma das grandes vantagens do leasing ao fornecedor de TI é o recebimento do valor total dos bens à vista (up-front). Após receber o TRA devidamente assinado, a empresa de arrendamento mercantil realiza o pagamento ao fornecedor de TI em prazo não superior a 5 dias úteis.

21 10 parcelas do leasing A primeira parcela do leasing é paga pelo cliente (empresa arrendatária) à empresa de arrendamento mercantil (arrendadora) 30 dias após a assinatura do TRA.

22 contrato de leasing

2. aplicação da matemática financeira na operação de leasing. Economia e Finanças. Antonio Celso Duarte. duarte@consus.com.br.

2. aplicação da matemática financeira na operação de leasing. Economia e Finanças. Antonio Celso Duarte. duarte@consus.com.br. Economia e Finanças Antonio Celso Duarte duarte@consus.com.br Aula Leasing 2. aplicação da matemática financeira na operação de leasing 1 uso da calculadora financeira uso da calculadora financeira ex:

Leia mais

Módulo 2 Pr T odít ut U os L e O S erx viços Financeiros

Módulo 2 Pr T odít ut U os L e O S erx viços Financeiros Módulo 2 Produtos TÍTULO e Serviços X Financeiros CRÉDITO PESSOAL Olá! Neste módulo, vamos aprofundar nossos conhecimentos sobre os produtos e serviços financeiros que podemos oferecer aos nossos clientes.

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO ARRENDAMENTO MERCANTIL

GUIA PRÁTICO DO ARRENDAMENTO MERCANTIL GUIA PRÁTICO DO ARRENDAMENTO MERCANTIL Sumário O que é Leasing?... 04 As partes deste negócio... 05 Entendendo o Leasing... 06 Modalidades de Leasing... 07 A escolha do bem... 08 Este guia tem por objetivo

Leia mais

LEASING! Leasing operacional e financeiro! Cálculo do custo de uma operação de leasing

LEASING! Leasing operacional e financeiro! Cálculo do custo de uma operação de leasing UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 38 LEASING! Leasing operacional e financeiro! Cálculo do custo de uma operação de leasing Adriano Blatt (adriano@blatt.com.br) Engenheiro formado pela Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO

Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO CARTA-CIRCULAR N 09/2006 Rio de Janeiro, 04 de maio de 2006 Ref.: FINAME e FINAME LEASING Ass.: Programa de Financiamento a Caminhoneiros - PROCAMINHONEIRO O Superintendente da Área de Operações Indiretas,

Leia mais

Cooperativa de Crédito Mutuo dos Praças e Oficiais da Policia Militar do Estado de São Paulo - Cooperacs - SP

Cooperativa de Crédito Mutuo dos Praças e Oficiais da Policia Militar do Estado de São Paulo - Cooperacs - SP POLÍTICA DE CRÉDITO MANUAL DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO C.C.M. DOS PRAÇAS E OFICIAIS DA PMESP COOPERACS SP Capítulo Seção Ítem Descrição 1 Apresentação 2 Linhas de Crédito 1 Empréstimo Parcelado 1 Conceituação

Leia mais

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações.

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Para dar início ao processo de transferência do contrato primeiramente é necessário preencher a

Leia mais

Imediatas: parcelas pagas em 30, 60 e 90 dias Antecipadas: sendo a primeira parcela paga no ato

Imediatas: parcelas pagas em 30, 60 e 90 dias Antecipadas: sendo a primeira parcela paga no ato Matemática Financeira Leandra Anversa Fioreze Rendas Imediatas: Primeiro pagamento efetuado no final do primeiro período. Ex: Comprei uma calculadora HP-12c Platinum em três parcelas de R$95,00, sendo

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Móveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários Mercado Financeiro Órgãos normativo/fiscalizador Conselho Monetário Nacional Banco Central do Brasil Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional Conhecimentos Bancários

Leia mais

SUMÁRIO MANUAL DE INCLUSÃO DE PESSOA JURÍDICA INSTRUÇÕES GERAIS...2. Bancárias...9 Principais Clientes...9 1. CABEÇALHO...3

SUMÁRIO MANUAL DE INCLUSÃO DE PESSOA JURÍDICA INSTRUÇÕES GERAIS...2. Bancárias...9 Principais Clientes...9 1. CABEÇALHO...3 SUMÁRIO INSTRUÇÕES GERAIS...2 1. CABEÇALHO...3 2. INFORMAÇÕES CADASTRAIS...4 Cliente...4 Contador...5 3. ENDEREÇOS...6 Sede Social...6 Endereço Anterior...6 Endereço Alternativo...6 4. INFORMAÇÕES DOS

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Aula 02 Matemática Financeira Prof. Ms. João Domiraci Paccez Aula 02 Conversão das taxas de juros 1. Conversão da taxa de juros 2. Equivalência das taxas de juros na capitalização simples e na composta

Leia mais

BB Crédito Material Construção. Solução em Financiamento para sua Empresa

BB Crédito Material Construção. Solução em Financiamento para sua Empresa BB Crédito Material Construção Solução em Financiamento para sua Empresa Maio 2009 Índice 1. Para sua Empresa 1.1 O que é? 02 1.2 Qual a vantagem de ser conveniado ao BB? 02 1.3 Quais os procedimentos

Leia mais

1.3. Sobre as semestralidades a serem custeadas com recursos do FIESP incidirão os descontos de pontualidade previstos à época do pagamento.

1.3. Sobre as semestralidades a serem custeadas com recursos do FIESP incidirão os descontos de pontualidade previstos à época do pagamento. 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: 1.1. O Crédito Educativo Estudantil Projeção - FIESP é um programa privado de concessão de crédito estudantil, desenvolvido pelas Faculdades Projeção, destinado a custear

Leia mais

Processo de Compras GENS

Processo de Compras GENS Processo de Compras GENS Manual do Colaborador Versão 2.0 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1 Objetivos... 3 1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Compras... 3 1.1.2 Objetivo deste Manual... 3 2. PROCESSO

Leia mais

FIESP FINANCIAMENTO ESTUDANTIL PROJEÇÃO (2015/1)

FIESP FINANCIAMENTO ESTUDANTIL PROJEÇÃO (2015/1) FIESP FINANCIAMENTO ESTUDANTIL PROJEÇÃO (2015/1) 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES: 1.1. O Financiamento Estudantil Projeção - FIESP é um programa privado de financiamento, desenvolvido pelas Faculdades

Leia mais

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular

Pagamento via Celular. Guia Prático. Cartão Ecopag. Pagamento via Celular Pagamento via Celular Guia Prático Cartão Ecopag Pagamento via Celular VALIDADE MARCELO TELLES 08/15 Parabéns! Agora você já pode dizer para todo mundo que tem um fantástico cartão de crédito e pagamento

Leia mais

PÚBLICO ALVO. Funcionários. Empresas

PÚBLICO ALVO. Funcionários. Empresas PÚBLICO ALVO Funcionários Empresas CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Sobre o Convênio (contrato) O convênio é estabelecido entre a Instituição Financeira e o Empregador; Define as condições gerais e parâmetros

Leia mais

INFORMATIVO EDUCAR PROCEDIMENTOS PARA NOVOS CONTRATOS E ADITAMENTOS

INFORMATIVO EDUCAR PROCEDIMENTOS PARA NOVOS CONTRATOS E ADITAMENTOS INFORMATIVO EDUCAR PROCEDIMENTOS PARA NOVOS CONTRATOS E ADITAMENTOS Programação 1. Depois de efetuada a matrícula, a Faculdade informará ao Instituto Educar, a relação dos alunos novos que fizeram adesão

Leia mais

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES 1 GENERALIDADES As operações de crédito da Cooperativa serão realizadas dentro das normas fixadas pelo Estatuto Social, pelas normas legais, as do Banco Central do Brasil e por este Regulamento. 2 OBJETIVO

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA A FAEL E O POLO (NOME FANTASIA) CELEBRAM O PRESENTE TERMO VISANDO A ANTECIPAÇÃO DE VALORES, PARA UTILIZAÇÃO EXCLUSIVA EM MÍDIA, COMO

Leia mais

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE A) APLICABILIDADE 1. Os presentes termos de uso são aplicáveis aos Usuários da INTERNET POOL COMÉRCIO ELETRONICO LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 09.491.113/0001-01,

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

Ranking ANBIMA de Fusões & Aquisições

Ranking ANBIMA de Fusões & Aquisições Ranking ANBIMA de Fusões & Aquisições Setembro/2014 Operações Elegíveis 1. Haverá uma única modalidade de Ranking, que será nomeada como: Ranking de Fusões e Aquisições ( Ranking ). Para efeito de apuração

Leia mais

Ass.: Programa de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BK USADOS

Ass.: Programa de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BK USADOS CIRCULAR N 21/2009 Rio de Janeiro, 12 de março de 2009. Ref.: FINAME e FINAME LEASING Ass.: Programa de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BK USADOS O Superintendente da Área de Operações Indiretas,

Leia mais

E m p r é s t i m o E cartão consignado direcionados a aposentados E pensionistas

E m p r é s t i m o E cartão consignado direcionados a aposentados E pensionistas Empréstimo e ca rt ã o c o n s i g n a d o d irec io na do s a apos e nta do s e pe ns io nis ta s Todo aquele que recebe benefícios de aposentadoria ou pensão por morte pagos pela Previdência Social,

Leia mais

Passo a passo Aditamento a Contrato de Arrendamento Mercantil Cessão de Direitos e Obrigações.

Passo a passo Aditamento a Contrato de Arrendamento Mercantil Cessão de Direitos e Obrigações. Passo a passo Aditamento a Contrato de Arrendamento Mercantil Cessão de Direitos e Obrigações. Para dar início ao processo de transferência do contrato primeiramente é necessário preencher a proposta para

Leia mais

CIRCULAR SUP/AOI Nº 14/2016-BNDES. Rio de Janeiro, 04 de abril de 2016. Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing

CIRCULAR SUP/AOI Nº 14/2016-BNDES. Rio de Janeiro, 04 de abril de 2016. Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Grau: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 14/2016-BNDES Rio de Janeiro, 04 de abril de 2016 Ref.: Ass.: Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Refinanciamento de operações

Leia mais

SENADO FEDERAL - DF ROTEIRO OPERACIONAL

SENADO FEDERAL - DF ROTEIRO OPERACIONAL PUBLICO ALVO Servidores ativos, inativos e pensionistas do Senado, SEEP (gráfica do Senado) e Prodasen. CÁLCULO DE MARGEM Margem = Assumir o site PORCENTAGEM DA MARGEM A SER UTILIZADA 100% da margem. QUANTIDADE

Leia mais

Resumo do Contrato Cartão Colombo visa

Resumo do Contrato Cartão Colombo visa Resumo do Contrato Cartão Colombo visa Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. SuMÁRIO EXECUTIVO Este resumo apresenta informações essenciais

Leia mais

Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores

Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores Setembro / 2013 Bem vindo ao sistema de consultas de pagamentos da TOTVS S/A. Aqui você encontrará informações sobre condições de pagamentos, bem

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost O Novo Gerenciador Financeiro Micropost é acessado através do botão "Gerenciador Financeiro" na tela principal do sistema (como mostra a figura 1). Caso o botão esteja desabilitado deve-se entrar nas configurações

Leia mais

REGULAMENTO DE ACÚMULO DE MILHAS COM O CARTÃO DE CRÉDITO BRADESCO E TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA SMILES

REGULAMENTO DE ACÚMULO DE MILHAS COM O CARTÃO DE CRÉDITO BRADESCO E TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA SMILES REGULAMENTO DE ACÚMULO DE MILHAS COM O CARTÃO DE CRÉDITO BRADESCO E TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA SMILES 1. DO OBJETO 1.1. O objeto do presente regulamento consiste em estabelecer normas gerais para o

Leia mais

COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS

COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 6 COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS Adriano Blatt (adriano@blatt.com.br) Engenheiro formado pela Escola Politécnica da Universidade de São

Leia mais

Cartilha Entrega de Chaves

Cartilha Entrega de Chaves Cartilha Entrega de Chaves Plano Associativo Você que optou pelo Plano de Financiamento Associativo irá percorrer o seguinte caminho até receber suas chaves: Aquisição do Imóvel com o Banco Pagamento de

Leia mais

Lista de Exercícios 1

Lista de Exercícios 1 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Elétrica Disciplina de Engenharia Econômica TE142 2º Semestre de 2011 Professor James Alexandre Baraniuk Lista de Exercícios 1 1. Um jovem de 20 anos

Leia mais

(NOME DO PROVEDOR), (QUALIFICAÇÃO DO PROVEDOR), doravante denominada simplesmente PROVEDOR.

(NOME DO PROVEDOR), (QUALIFICAÇÃO DO PROVEDOR), doravante denominada simplesmente PROVEDOR. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE BILHETAGEM E VALORAÇÃO DE CHAMADAS PARA INTERNET, ATENDIMENTO À CLIENTES E LANÇAMENTO DE CRÉDITO EM CONTA TELEFÔNICA, firmado entre TELEMAR NORTE LESTE S/A de um lado

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

Organização da Aula. Avaliação de Investimentos. Aula 2. Contextualização. Instrumentalização. Proporcionalidade de taxas. Equivalência de taxas

Organização da Aula. Avaliação de Investimentos. Aula 2. Contextualização. Instrumentalização. Proporcionalidade de taxas. Equivalência de taxas Avaliação de Investimentos Aula 2 Profa. Claudia Abramczuk Organização da Aula Proporcionalidade de taxas Equivalência de taxas Comparação entre proporcionalidade e equivalência VP e VF Contextualização

Leia mais

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos.

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos. 1/7 3. Modelos de capitalização simples 4. Modelos de capitalização composta Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos

Leia mais

Leasing produtos financeiros

Leasing produtos financeiros Curso Gestão Financeira Leasing produtos financeiros Daniel Kissimoto - 2009 Leasing - Agenda Leasing 1. Definições 2. Como funciona. 3. Características de um Leasing. O que é VRG? Qual o prazo mínimo?

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO.

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO. Objeto O objeto do presente Contrato é a prestação, pela EMBRATEL, do Serviço Telefônico Fixo

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

Consignação Manual do Correspondente Consignação

Consignação Manual do Correspondente Consignação Manual do Correspondente Consignação Banestes S.A. - Banco do Estado do Espírito Santo GCONS - Gerência de Consignação SUMÁRIO 1. Conceito...3 2. Apresentação...3 3. Informações Gerais...3 3.1. Condições

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

Banco do Brasil Fonado

Banco do Brasil Fonado Banco do Brasil Fonado O que é BB Fonado? São linhas de credito disponíveis para correntistas do Banco do Brasil. O nome BB Fonado refere-se a venda efetivada através do call center. Ou seja, ligação telefônica

Leia mais

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DA USP

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DA USP Página 1 de 11 SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DA USP SUMÁRIO AFASTAMENTOS AUTORIZADOS PELO M.REITOR COMO INCLUIR UMA SOLICITAÇÃO DE AFASTAMENTO 2 a 4 PROCEDIMENTOS DA ÁREA DE PESSOAL AFASTAMENTOS DE DIRIGENTES

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO UO DOS FUNCIONARIOS DO SISTEMA FIERGS- CRESUL Travessa Francisco de Leonardo Truda, 40 sala 143 14 andar Porto Alegre-RS CEP 90010-050 Fone (0**51) 3224-3280 Fax:

Leia mais

Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa

Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa 1. Calcule o valor presente do fluxo de caixa indicado a seguir, para uma taxa de desconto de 1 % ao mês, no Resposta: $13.147,13 2.

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DIVISÃO DE CADASTRO DE RECURSOS HUMANOS

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DIVISÃO DE CADASTRO DE RECURSOS HUMANOS SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS DIVISÃO DE CADASTRO DE RECURSOS HUMANOS Março/2008 Sumário Sistema Automatizado de Consignação...3 PRconsig...3 Orientações

Leia mais

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização CARTA-CIRCULAR Nº 37/2007 Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2007 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT

Leia mais

captação de recursos empréstimos financiamento.

captação de recursos empréstimos financiamento. Instrumentos utilizados pelas instituições financeiras para captação de recursos (funding) que serão utilizados nas operações de empréstimos e financiamento. 1 O cliente entrega os recursos ao banco, sendo

Leia mais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Juros Compostos Fórmulas - 1 RELAÇÃO ENTRE PMT E FV FV = PMT [ ( 1 + i ) n-1 + ( 1 + i ) n-2 + + ( 1 + i ) + 1 ] (A) Multiplicando por (1+i): FV = PMT [(1 +

Leia mais

Manual Cartão Pesquisa /CNPq. Atualizado em 25/08/2014

Manual Cartão Pesquisa /CNPq. Atualizado em 25/08/2014 Manual Cartão Pesquisa /CNPq Atualizado em 25/08/2014 Sumário Introdução... 3 Cartão BB Pesquisa... 4 Passo a Passo... 8 Perguntas e Respostas.... 14 Cartão BB Pesquisa O Cartão BB Pesquisa éresultado

Leia mais

Atenderemos servidores ATIVOS, INATIVOS, MAGISTRADOS e PENSIONISTAS que são pagos pelo próprio TRT-RS.

Atenderemos servidores ATIVOS, INATIVOS, MAGISTRADOS e PENSIONISTAS que são pagos pelo próprio TRT-RS. BANCO CRUZEIRO DO SUL S/A CPP CRÉDITO PESSOAL PARCELADO ESTABELECIMENTO DOS CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONVÊNIO COM O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO-RS LOJA 1360 PÚBLICO ALVO Atenderemos servidores

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36

CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36 Página 1 de 7 CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: HSBC Empresa de Capitalização (Brasil) S.A. CNPJ: 33.425.075/0001-73 TC CASH 36 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior REGULAMENTO DE ACÚMULO DE PONTOS NO PROGRAMA BRADESCO COM TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA FIDELIDADE

Leia mais

INFORMATIVO EDUCAR PROCEDIMENTOS PARA NOVOS CONTRATOS E ADITAMENTOS

INFORMATIVO EDUCAR PROCEDIMENTOS PARA NOVOS CONTRATOS E ADITAMENTOS INFORMATIVO EDUCAR PROCEDIMENTOS PARA NOVOS CONTRATOS E ADITAMENTOS 1º. CONTRATO 1. O aluno poderá efetuar matrícula já com o Crédito do Educar, mediante a entrega na Faculdade do Contrato e taxa administrativa

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos para simplificar a

Leia mais

RO Roteiro Operacional. Prefeitura de Campinas - SP Área responsável: Gerência de Produtos Consignados

RO Roteiro Operacional. Prefeitura de Campinas - SP Área responsável: Gerência de Produtos Consignados RO Roteiro Operacional Pref. Campinas - SP RO.05.145 Versão: 01 Excluso para Uso Interno Prefeitura de Campinas - SP Área responsável: Gerência de Produtos Consignados 1. PÚBLICO ALVO E REGRAS BÁSICAS

Leia mais

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Instituto HSBC Solidariedade

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Instituto HSBC Solidariedade Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Instituto HSBC Solidariedade Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. Resumo do Contrato de seu

Leia mais

MANUAL. Cartão Pesquisa/Facepe. Atualizado em Junho/2015

MANUAL. Cartão Pesquisa/Facepe. Atualizado em Junho/2015 MANUAL Cartão Pesquisa/Facepe Atualizado em Junho/2015 Prezado Pesquisador, A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - FACEPE está adotando um novo meio para a utilização dos

Leia mais

ABICALÇADOS - ASSINTECAL 30.05.2007

ABICALÇADOS - ASSINTECAL 30.05.2007 ABICALÇADOS - ASSINTECAL 30.05.2007 O que é o Cartão BNDES Destina-se às MPME, para investimentos em bens de produção com índice de nacionalização igual ou superior a 60%; Crédito rotativo, pré-aprovado,

Leia mais

Financiamento de Serviços e Parcelamentos de Débitos

Financiamento de Serviços e Parcelamentos de Débitos Financiamento de Serviços e Parcelamentos de Débitos Pág.: 1/3 1 Objetivo 1.1 Esta Norma de Procedimentos define as políticas e procedimentos básicos para o Parcelamento de Débitos e Financiamento de Serviços

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA 1- Objeto da Licitação: Prestação de serviço para contratação de seguro de vida em grupo para os empregados da Empresa Municipal de Informática S.A - IplanRio, visando

Leia mais

Cidadão Perguntas e Respostas

Cidadão Perguntas e Respostas Cidadão Perguntas e Respostas 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 2 1.1 O QUE É O SCR?... 2 1.2 QUEM PODE CONSULTAR AS INFORMAÇÕES ARMAZENADAS?... 2 1.3 PARA QUE SERVEM OS DADOS?... 2 1.4 OUTROS PAÍSES TÊM SISTEMAS

Leia mais

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do

Leia mais

Manual. O que é o CISNE Finan? Como funciona o CISNE Finan? Qual a abrangência do crédito? Quais os benefícios do CISNE Finan?

Manual. O que é o CISNE Finan? Como funciona o CISNE Finan? Qual a abrangência do crédito? Quais os benefícios do CISNE Finan? Manual O que é o CISNE Finan? É um crédito rotativo estudantil financiado por verbas orçamentárias próprias da CISNE que possibilita ao aluno regularmente matriculado pagar 50% da mensalidade durante seus

Leia mais

Anterior Sumário Próximo MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA

Anterior Sumário Próximo MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA Anterior Sumário Próximo MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA Clicando no link indicado por o usuário é conduzido para a seguinte tela:, Nesta página que se refere ao conteúdo de Matemática Financeira, os

Leia mais

Realizando Compras no Site do Cartão BNDES

Realizando Compras no Site do Cartão BNDES Realizando Compras no Site do Cartão BNDES Comprador Atualizado em 30/06/2014 Pág.: 1/17 Introdução Este manual destina-se a orientar os portadores do Cartão BNDES que irão realizar compras de produtos

Leia mais

Aula 04 Matemática Financeira. Equivalência de Capitais a Juros Compostos

Aula 04 Matemática Financeira. Equivalência de Capitais a Juros Compostos Aula 04 Matemática Financeira Equivalência de Capitais a Juros Compostos Introdução O conceito de equivalência permite transformar formas de pagamentos (ou recebimentos) em outras equivalentes e, consequentemente,

Leia mais

BB Crediário. Cartilha para sua Empresa

BB Crediário. Cartilha para sua Empresa BB Crediário Cartilha para sua Empresa Novembro 2006 Índice 1. Para sua Empresa 1.1 O que é?...01 1.2 O que se pode comprar?...01 1.3 Quais são as características do BB Crediário...01 1.4 Quais são as

Leia mais

Manual de Normas e Procedimentos Comercial.

Manual de Normas e Procedimentos Comercial. Manual de Normas e Procedimentos Comercial. Gerência Comercial. Referência: Versão: Revisado 1.1 Data: 21/07/2014 21de Julho de 2014 Sumário Definição da Área Comercial.... 3 Representação da área comercial....

Leia mais

Cartão BNDES Peças, Partes e Componentes. São Paulo, 23 de setembro de 2010

Cartão BNDES Peças, Partes e Componentes. São Paulo, 23 de setembro de 2010 Cartão BNDES Peças, Partes e Componentes São Paulo, 23 de setembro de 2010 Cartão BNDES Baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar de forma ágil e simplificada os investimentos das MPMEs.

Leia mais

PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS.

PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS. PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS. Facilitador: Wolney Luis do Nascimento Sousa. Responsável pelo Evento: 1 LINHAS DE CRÉDITO Motivos Vantagens Desvantagens Aplicação 2 LINHAS DE CRÉDITO Função dos Bancos Para

Leia mais

Conhecendo os Processos de Cobrança

Conhecendo os Processos de Cobrança Conhecendo os Processos de Cobrança 03 Processos de Cobrança Entenda a Fatura Ferramentas de Suporte Consulta de Extratos 05 09 11 16 Consumo Consciente 02 Processos de Cobrança conheça os processos de

Leia mais

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior

Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior Este regulamento está em vigor a partir do 11/07/2007 (inclusive) substituindo e cancelando o anterior REGULAMENTO DE ACÚMULO DE PONTOS NO PROGRAMA BRADESCO COM TRANSFERÊNCIA PARA O PROGRAMA FIDELIDADE

Leia mais

ARRENDAMENTO MERCANTIL OU LEASING. (atualizado até 17/01/2014)

ARRENDAMENTO MERCANTIL OU LEASING. (atualizado até 17/01/2014) ARRENDAMENTO MERCANTIL OU LEASING (atualizado até 17/01/2014) 2 ÍNDICE 1. CONCEITOS...4 1.1. Arrendamento Mercantil ou Leasing...4 1.2. Arrendador...4 1.3. Arrendatário...4 2. SISTEMA DE TRIBUTAÇÃO...5

Leia mais

Prof. Luiz Felix. Unidade II MATEMÁTICA FINANCEIRA

Prof. Luiz Felix. Unidade II MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Luiz Felix Unidade II MATEMÁTICA FINANCEIRA Sistemas de amortização de empréstimos e financiamentos São desenvolvidos basicamente para operações de empréstimos e financiamentos de longo prazo, envolvendo

Leia mais

BB Crediário Internet. Solução em Financiamento para sua Loja Virtual

BB Crediário Internet. Solução em Financiamento para sua Loja Virtual BB Crediário Internet Solução em Financiamento para sua Loja Virtual Agosto 2009 Índice 1. Para sua Loja Virtual 1.1 O que é o BB Crediário Internet? 02 1.2 Qual a vantagem de ser conveniado ao BB? 02

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas

Conhecimentos Bancários. Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas Conhecimentos Bancários Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas Conhecimentos Bancários Item 2.2- Aplicação de Recursos Operações Ativas CAPTAÇÃO DE RECURSOS APLICAÇÃO DE RECURSOS INSTITUIÇÃO

Leia mais

Instruções Liquidação de Contrato de Arrendamento Mercantil

Instruções Liquidação de Contrato de Arrendamento Mercantil Instruções Liquidação de Contrato de Arrendamento Mercantil Preparamos para você o passo a passo sobre o processo de liquidação contratual. Veja quais ações você precisará tomar para obter a liberação

Leia mais

Comercio Exterior na CAIXA ENCOMEX. Maio/2014

Comercio Exterior na CAIXA ENCOMEX. Maio/2014 Comercio Exterior na CAIXA ENCOMEX Maio/2014 Histórico Comercio Exterior na CAIXA Licença para operar Comércio Exterior Autorização BACEN para Operações de Câmbio Lançamento NCE Lançamento ACC/ACE Primeiro

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho FINANCEIRO IT. 20 11 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para as atividades financeiras do Conselho. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Instrução Normativa nº 480 de 15 de dezembro de 2004 Secretaria da

Leia mais

CENT RO DE CI ÊNCI AS S O CI AIS E APLI CADAS - CCS A

CENT RO DE CI ÊNCI AS S O CI AIS E APLI CADAS - CCS A UNIVERS IDADE PRESB ITER IANA M ACKENZIE CENT RO DE CI ÊNCI AS S O CI AIS E APLI CADAS - CCS A 01. Um empréstimo de $ 200.000,00, contratado a juros efetivos de 10% ao mês, no Sistema de Amortização Constante

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

SIMULADO COMENTADO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

SIMULADO COMENTADO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA SIMULADO COMENTADO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Quilelli 1 ) Uma dívida contraída à taxa de juros simples de 10% ao mês, deverá ser paga em duas parcelas, respectivamente iguais a R$ 126,00, daqui a

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA OS BOLSISTAS

ORIENTAÇÕES PARA OS BOLSISTAS PROGRAMA DE BOLSA DE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO http://www.reitoria.usp.br/intercambio/ ORIENTAÇÕES PARA OS BOLSISTAS Sistema de Apoio ao Programa:

Leia mais

Cobrança e Módulo Cedente

Cobrança e Módulo Cedente Processo n.5 Processos de Produtos e Serviços Procedimento n. 5.7 Cobrança e Módulo Cedente 2 Sumário SEÇÃO 1 -COBRANÇA E MÓDULO CEDENTE... 4 CAPÍTULO 1 - DIRETRIZES... 4 1. Referência Normativa... 5 2.

Leia mais

RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA - 1º SEMESTRE DE 2015

RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA - 1º SEMESTRE DE 2015 RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA - 1º SEMESTRE DE 2015 ORIENTAÇÕES GERAIS Processo O processo de renovação de matrícula constitui-se de três etapas válidas para todos os alunos veteranos dos cursos de graduação:

Leia mais

OS3 SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA 2010

OS3 SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA 2010 Telefone: (19) 3119-7246 E-mail: contato@os3ti.com www.os3ti.com 1 CONDIÇÕES GERAIS DE SERVIÇOS Telefone: (19) 3119-7246 E-mail: contato@os3ti.com www.os3ti.com 2 1. DISPOSIÇÕES GERAIS (a) A menos se de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CAP FIADOR I INFORMAÇÕES INICIAIS. SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 II GLOSSÁRIO

CONDIÇÕES GERAIS DO CAP FIADOR I INFORMAÇÕES INICIAIS. SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 II GLOSSÁRIO CONDIÇÕES GERAIS DO CAP FIADOR I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Brasilcap Capitalização S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 CAP FIADOR MODALIDADE: Tradicional PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005233/2011-75

Leia mais

CIRCULAR SUP/AOI Nº 26/2015-BNDES. Rio de Janeiro, 03 de julho de 2015. Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing

CIRCULAR SUP/AOI Nº 26/2015-BNDES. Rio de Janeiro, 03 de julho de 2015. Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR SUP/AOI Nº 26/2015-BNDES Rio de Janeiro, 03 de julho de 2015 Ref.: Ass.: Produtos BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Refinanciamento de

Leia mais

Realizando Vendas no site do Cartão BNDES

Realizando Vendas no site do Cartão BNDES Realizando Vendas no site do Cartão BNDES Fornecedor Atualizado em 16/07/2013 Pág.: 1/23 Introdução Este manual destina-se a orientar os fornecedores que irão registrar as vendas no site do Cartão BNDES,

Leia mais

Sistemas Corporativos da USP (Web)

Sistemas Corporativos da USP (Web) Sistemas Corporativos da USP (Web) O sistema de estágios remunerados da USP é fruto da colaboração das seguintes áreas da Reitoria da Universidade de São Paulo: Departamento de Recursos Humanos, Departamento

Leia mais

DIAGRAMA DE CASO DE USO

DIAGRAMA DE CASO DE USO Simulador de uma casa bancária: que faz empréstimo para aposentados, pensionistas e funcionários públicos. Onde deve-se calcular a margem de consignação, o valor das parcelas de cada empréstimo e o valor

Leia mais

Estratégia de Vendas. Maior prazo, Flexibilidade e Fluxo de Caixa Adequado

Estratégia de Vendas. Maior prazo, Flexibilidade e Fluxo de Caixa Adequado Estratégia de Vendas Maior prazo, Flexibilidade e Fluxo de Caixa Adequado COMO OFERTAR PRAZO? Poucos são os clientes que no início da cotação já solicitam prazo para as nossas revendas, mas em muitas das

Leia mais

Regulamento da Campanha Indique um Amigo

Regulamento da Campanha Indique um Amigo Regulamento da Campanha Indique um Amigo 1. DA CAMPANHA: 1.1. Indique um amigo é uma Campanha de incentivo à indicação de candidatos para os cursos de Graduação, MBA e/ou Especialização da Faculdade FIPECAFI,

Leia mais

Principais termos e condições dos empréstimos do BIRD

Principais termos e condições dos empréstimos do BIRD BANCO INTERNACIONAL DE RECONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO B I R D Principais termos e condições dos empréstimos do BIRD D EPARTAMENTO DE PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS (FPS) TELEFONE: (202) 458-1122 FAX:

Leia mais