ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG. Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG. Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 2015"

Transcrição

1 Milhões ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 215 R$ 12 R$ 1 R$ 8 R$ 6 R$ 4 R$ 2 R$ Evolução do Patrimônio no Ano 89,7 92,57 94,92 97,88 11,12 13,76 16,42 17,1 19,24 1% 8% 6% 4% 2% % Distribuição por Segmento no Ano Renda Fixa Renda Variável Enquadramento Legal - Resolução CMN n.º 3.922/1 Tipo Fundo a) Renda Fixa IDkA IPCA 2A Fundo de Investimento BB IPCA III FI RF PREVIDENCIÁRIO CRED PRIV BB PREVIDENCIÁRIO RF IDKA 2 TP FI BB PREVIDENCIÁRIO RF IDKA 2 TP FI BB PREVIDENCIÁRIO RF IMA B5+ TP FI BB PREVIDENCIÁRIO RF TP FI BB PREVIDENCIÁRIO RF IRF M1 TP FIC BB PREVIDENCIÁRIO RF TP FI BB PREVIDENCIÁRIO RF FI BB PREVIDENCIÁRIO RF PERFIL FIC BB PREVIDENCIARIO RF 5 LP FIC BB TP IPCA FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP IPCA I FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP IPCA II FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP IPCA III FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP IPCA IV FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP IPCA VI FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP IX FI RF PREVIDENCIÁRIO BB TP VII FI RF PREVIDENCIÁRIO CAIXA ALIANÇA TP FI RF CAIXA BRASIL 216 II TP FI RF CAIXA BRASIL 216 III TP FI RF CAIXA BRASIL 216 V TP FI RF CAIXA BRASIL 216 VI TP FI RF CAIXA BRASIL 218 III TP FI RF CAIXA BRASIL 224 III TP FI RF CAIXA BRASIL 224 IV TP FI RF CAIXA BRASIL FI REFEREN LP CAIXA BRASIL IDKA IPCA 2A TP FI RF LP CAIXA BRASIL 5 TP FI RF LP CAIXA BRASIL 5+ TP FI RF LP CAIXA BRASIL TP FI RF LP CAIXA BRASIL IMA-GERAL TP FI RF LP CAIXA BRASIL 1 TP FI RF CAIXA BRASIL 1+ TP FI RF LP Enquadramento Limites Legais por fundo % da Carteira set Meses Volatilidade² Art. 7º Inciso VII b 5% 3,1665% -,24% 6,44% 8,78% 6,74% 14,2% Art. 7º Inciso I b 1% 13,2377%,88% 9,67% 11,76% 2,68% 5,65% Art. 7º Inciso I b 1%,1318% -2,29% -3,31% -,35% 19,29% 4,61% Art. 7º Inciso I b 1% 1,16394% -1,81%,3% 2,74% 14,93% 31,44% Art. 7º Inciso I b 1%,4515% -,75% 3,28% 5,54% 1,3% 21,7% Art. 7º Inciso I b 1% 4,52919%,89% 8,73% 11,44%,44%,92% Art. 7º Inciso I b 1% 3,58894% -1,2% 4,26% 6,51% 4,1% 8,64% Art. 7º Inciso III a 2%,6567% -,67% 3,41% 5,75% 1,25% 21,59% Art. 7º Inciso IV a 2% 4,82254% 1,12% 9,74% 12,86%,3%,6% Art. 7º Inciso III a 2% 4,91551%,74% 9,29% 11,45% 3,33% 7,1% Art. 7º Inciso IV a 2%,5164% -,31% 4,24% 6,18% 9,2% 19,38% Art. 7º Inciso IV a 2%,51549% -,23% 4,84% 6,72% 8,58% 18,7% Art. 7º Inciso I b 1% 1,3366%,55% 8,83% 1,78% 3,89% 8,2% Art. 7º Inciso IV a 2% 2,11296%,88% 12,71% 16,41% Art. 7º Inciso IV a 2%,83748%,87% 12,57% 16,22% Art. 7º Inciso I b 1%,9963% -,32% 4,66% 6,51% 8,8% 18,52% Art. 7º Inciso I b 1% 7,5471% 1,35% 4,22% 4,22% 1,19% 2,51% Art. 7º Inciso I b 1%,9446%,78% 4,92% 4,92% 3,2% 6,73% Art. 7º Inciso IV a 2%,612%,98% 9,21% 12,16%,23%,49% Art. 7º Inciso I b 1%,93555% 1,5% 1,85% 1,85%,82% 1,73% Art. 7º Inciso I b 1% 1,3821% 1,5%,66%,66%,82% 1,73% Art. 7º Inciso I b 1% 3,72543% 1,5% #VALOR! #VALOR!,82% 1,72% Art. 7º Inciso I b 1% 11,55991%,23%,23%,23% #N/D #N/D Art. 7º Inciso I b 1%,92393%,44% 1,6% 1,6% 3,78% 7,96% Art. 7º Inciso I b 1%,29643% -,66% -2,44% -,74% 1,42% 21,94% Art. 7º Inciso I b 1%,9489% -,66% -2,89% -2,89% 1,42% 21,95% Art. 7º Inciso IV a 2% 6,8882% 1,12% 9,64% 12,69%,2%,4% Art. 7º Inciso I b 1% 4,35589%,91% 9,78% 12,4% 2,49% 5,24% Art. 7º Inciso I b 1% 5,72778%,7% 9,29% 11,53% 3,2% 6,75% Art. 7º Inciso I b 1%,31756% -1,68%,18% 2,32% 14,39% 3,3% Art. 7º Inciso I b 1%,22482% -1,9% 2,28% 4,51% 1,4% 21,13% Art. 7º Inciso I b 1%,11381% -,46% 5,1% 7,45% 4,79% 1,8% Art. 7º Inciso I b 1% 4,84273%,95% 8,89% 11,63%,37%,77% Art. 7º Inciso I b 1%,458% -2,2% 1,53% 3,59% 6,22% 13,9% CAIXA NOVO BRASIL FIC RF LP Art. 7º Inciso III a 2%,18386% -,78% 3,38% 5,84% 9,37% 19,73% Total em Renda Fixa 92,64% Rentabilidade do fundo Risco Página 1 de 5

2 b) Renda Variável ICON SMLL IV IGC BB AÇÕES CONSUMO FIC BB AÇÕES INFRAESTRUTURA FIC BB AÇÕES SMALL CAPS FIC BB PIPE FIC AÇÕES BB PREVIDENCIÁRIO AÇÕES ALOCAÇÃO FIC FI BB PREVIDENCIÁRIO AÇÕES VIDENDOS FIC BB PREVIDENCIÁRIO AÇÕES GOVERNANÇA FI BB PREVIDENCIÁRIO MULT FI CAIXA BDR NÍVEL I FI AÇÕES Art. 8º Inciso III 15%,952% -,6% -1,11% 1,8% 7,6% 16,% Art. 8º Inciso III 15%,38247% -4,2% -24,7% -35,2% 8,97% 18,89% Art. 8º Inciso III 15%,38534% -3,8% -18,37% -23,42% 8,97% 18,89% Art. 8º Inciso III 15% 1,3877% -2,69% -1,16%,3% 6,94% 14,62% Art. 8º Inciso III 15%,5472% -2,8% -2,53% -5,37% 9,52% 2,4% Art. 8º Inciso III 15%,2488% -6,66% -2,73% -25,27% 1,76% 22,66% Art. 8º Inciso III 15%,29782% -1,82% -8,68% -11,1% 1,43% 21,97% Art. 8º Inciso IV 5% 2,32581% 1,18% 9,41% 12,38%,85% 1,79% Art. 8º Inciso III 15%,89782% 6,64% 36,2% 52,63% 12,81% 26,98% Total em Renda Variável 7,36% * As informações desses fundos (rentabilidade, VaR e volatilidade) foram extraídas do software Quantum Axis, calculado com base nos últimos doze meses. ¹ A medida de risco do fundo utilizada é o V.A.R. - Value at Risk, que indica a maior perda esperada com base em simulação histórica, para o intervalo de 1 (um) dia e nível de confiança de 95%. É expresso em % sobre o Patrimônio Líquido do fundo. Ex.: para cada R$ 1 milhão aplicado em um fundo com VaR igual a,1%, a perda máxima esperada para 1 dia é de R$ 1 mil. ² Volatilidade: A volatilidade é uma medida de risco dos fundos. Formalmente, a volatilidade de um fundo é o desvio padrão da série de retornos do mesmo. Quanto maior a volatilidade de um fundo, maior o seu risco. Distribuição por Parâmetro de Rentabilidade Distribuição por Enquadramento Legal 29,73% Art. 7º Inciso I b 68,56% 17,59% 14,1% Art. 7º Inciso III a 5,17% 5 1,64% 9,37% Art. 7º Inciso IV a 15,75% 7,14% Art. 7º Inciso VII b 3,17% 3,59% 3,21% Art. 8º Inciso III 5,3% 5+ 1,48% 1,3% Art. 8º Inciso IV 2,33% ICON,9% SMLL,39% IGC,3% IV,24% IDkA IPCA 2A,13%,11% +,5% Página 2 de 5

3 Rentabilidade da Carteira Total comparada com as Carteiras de Renda Fixa, Renda Variável e Meta Atuarial Setembro De 215 Em 215 1,3% 1,11% 12,45% 9,55%,39%,43% 6,89% 7,3% 2,2% -,15% Carteira Total Renda Fixa Renda Variavel IPCA + 6,% C Carteira Total Renda Fixa Renda Variável IPCA + 6,% C Rentabilidade da Carteira x Meta Atuarial nos últimos 12 meses Acumulado 2,% Mensal 9,64% 16,6% 12,58% 1,%,% -1,% -2,% Carteira Total IPCA + 6,% C Rentabilidade Carteira IPCA + 6,% C Total por Instituição Financeira Projeção de Indicadores de Mercado 12,% 216 BB 56,61% 11,91% 14,25% ,85% CAIXA 43,39% Selic (fim de período) IPCA + 6% Fonte: Relatorio Focus Banco Central Página 3 de 5

4 Milhares (R$) Milhares (R$) Milhares (R$) 12. Evolução do Patrimônio Líquido no Ano - (em valores diários) Evolução dos Investimentos em Renda Fixa no Ano Evolução dos Investimentos em Renda Variável no Ano Retorno dos Indicadores INCADORES Rentabilidade em Setembro Rentab Trimestre Rentab. Semestre Rentabilidade em 215 Rentab. 12 Meses C 1,11% 3,43% 6,56% 9,55% 12,58% IBOVESPA -3,36% -15,11% -11,91% -9,89% -16,73% IBRX -3,11% -14,16% -1,78% -8,66% -15,15% ICON,19% -6,53% -2,1% -,45% 2,15% IV -6,18% -19,47% -18,3% -23,36% -37,36% IDkA IPCA 2 Anos,88% 2,48% 6,1% 1,69% 12,75% IDkA IPCA 2 Anos -4,66% -18,87% -9,89% -9,1% -6,26% IEE -,25% -14,8% -6,29% -5,1% -6,6% IGC -1,81% -12,8% -9,92% -8,61% -1,79% IMA Geral ex-c -,4% -,93% 2,75% 5,5% 8,% -,68% -4,48%,1% 3,49% 5,85% 5,79% 2,1% 5,13% 9,72% 11,95% 5+ -1,63% -7,83% -2,27%,49% 2,91% IPCA + 6,% 1,3% 2,87% 6,74% 12,45% 16,6% IPCA,54% 1,39% 3,67% 7,64% 9,49% -,94% -,57% 2,49% 4,59% 6,94% 1,96% 3,3% 6,15% 9,8% 11,89% 1+ -2,29% -3,22% -,7% 1,57% 3,68% Página 4 de 5

5 Evolução da Carteira por Distribuição de Produtos 1% 9% 8% 7% 6% Renda Variável % 4% 3% 2% 1% + % IDkA IPCA 2A Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro IDkA IPCA 2A Renda Variável Considerações Após a forte alta da aversão ao risco no mês de agosto - influenciada pelas preocupações com a China e outros emergentes - e posterior reversão parcial próximo ao término daquele mês, o apetite por risco manteve-se reduzido no mês de setembro. Apesar da redução dos temores quanto ao país asiático, o índice VIX de aversão ao risco manteve-se acima dos 2 pontos ao longo do período, patamar que sugere condições financeiras mais apertadas. Internamente, os destaques foram para o aumento do prêmio de risco doméstico, que levou a uma pressão maior no câmbio e nos juros no início do mês num cenário de forte aumento das incertezas ocasionado pela retirada do grau de investimento pela agência de classificação de risco Standard & Poor s. Nos EUA, a agenda macro foi predominantemente positiva. Entre os dados de atividade, destacamos: i) o PIB do 2º trimestre mostrou um crescimento anualizado de 3,9%, acima do dado da última prévia; ii) a produção industrial caiu,4% em agosto; iii) as vendas no varejo em agosto cresceram,2% no conceito amplo e,4% na medida de núcleo. Os indicadores do mercado imobiliário também vieram em sua maioria positivos. As pesquisas de atividade industrial, por sua vez, apresentaram sinais mistos. Entre os dados de inflação, o índice de inflação ao consumidor cedeu de,1% para -,1% em agosto, mantendo-se estável em,2% na variação em 12 meses, enquanto o núcleo do índice aumentou,1% no mês e 1,8% ante o ano anterior. Já o principal dado de emprego, o payroll, veio abaixo do esperado, com criação de 173 mil vagas, trazendo revisões que acrescentaram 44 mil vagas nos meses anteriores, enquanto a taxa de desemprego caiu de 5,3% para 5,1%. Na Europa, a segunda prévia do PIB do segundo trimestre apresentou revisão altista, de,3% para,4% no trimestre e de 1,2% para 1,5% no ano. No que tange à inflação, a prévia para a inflação ao consumidor em 12 meses no mês de agosto manteve-se inalterada em +,2%, ainda muito abaixo da meta de 2,% estabelecida pelo BCE. No front dos Bancos Centrais, o destaque ficou por conta da reunião do Comitê de Política Monetária do banco central americano (FOMC) de setembro. O FOMC decidiu pela manutenção da taxa de juros dos Fed Funds próximo a zero e um comunicado mais flexível, num evento que contou com a divulgação das projeções de importantes variáveis e posterior entrevista. Em sua fala, a presidente Janet Yellen afirmou que é necessário um pouco mais de tempo para avaliar os impactos da turbulência internacional recente sobre a atividade nos EUA. No ambiente doméstico, a agenda continuou amplamente negativa. Entre os dados de atividade, a produção industrial voltou a registrar forte queda na variação mensal, de -1,5% em agosto ante julho; e as vendas ao varejo no conceito restrito recuaram 1% em julho no comparativo mensal e 3,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto no conceito ampliado houve alta de,6%. Entre os dados de inflação, o IPCA-15 de setembro acelerou em relação ao último IPCA, de,22% para,39%, com o detalhamento revelando forte persistência inflacionária. No que tange à política monetária, o Comitê de Política Monetária (Copom), manteve a taxa Selic inalterada em 14,25% e divulgou a Ata da última reunião, a qual trouxe mensagens divergentes. Ainda pelo lado monetário, o BC divulgou o Relatório Trimestral de Inflação, que trouxe um tom bastante similar ao da Ata. No setor externo, o déficit em transações correntes veio em US$2,5 bilhões em setembro, mantendo-se em 4,34% do PIB no acumulado em 12 meses. Por fim, no início do mês a Standard & Poor's anunciou o rebaixamento da nota de crédito de longo prazo da dívida brasileira de BBB- para BB+ e com perspectiva negativa. Página 5 de 5

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Milhares (R$) Milhões 1. Introdução O presente relatório possui o objetivo de demonstrar

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014 Data: 27/02/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Abril/11 Sumário 1. Características do Fundo Política de Gestão Objetivo do Fundo Público Alvo Informações Diversas Patrimônio Líquido 2. Medidas Quantitativas

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 27 de maio de 2016 Crédito imobiliário alcança R$ 3,5 bilhões em abril

Leia mais

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO BANCO CENTRAL DO BRASIL. Focus Relatório de Mercado de 6 de março de 2015. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pec/gci/port/readout/r20150306.pdf.

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2013 Janeiro Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS 1 Trimestre RESULTADOS OBTIDOS Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA PB TOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Novembro/2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 31.10.14 APLICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS OUTUBRO - 2015. Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Antônio Carlos - SC

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS OUTUBRO - 2015. Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Antônio Carlos - SC RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS OUTUBRO - 2015 Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Antônio Carlos - SC INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Instituto

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA

ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA Belo Horizonte, Julho de 2011 ÍNDICE 1. Introdução...03

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 Avaliação da Carteira de Investimentos Janeiro/2015 1 CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 O ano de 2015 inicia com grandes desafios no ambiente econômico internacional, principalmente em relação as incertezas

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

SJPREV São José Previdência - SC

SJPREV São José Previdência - SC RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015 SJPREV São José Previdência - SC INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do São José Previdência foi elaborado pela SMI Consultoria de Investimentos

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Outubro de 2015

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Outubro de 2015 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Outubro de 2015 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) DATA CC FI DI/RF PGA FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Março de 2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 28.02.14 APLICAÇÃO

Leia mais

Relatório Analítico dos Investimentos no 1º Trimestre de 2014

Relatório Analítico dos Investimentos no 1º Trimestre de 2014 Relatório Analítico dos Investimentos no 1º Trimestre de 2014 : : GLOSSÁRIO Informamos algumas definições técnicas que foram apresentadas a seguir, sobre os instrumentos matemáticos e estatísticos que

Leia mais

FUNDOPREV MILITAR - JANEIRO 2015. Banco Fundo Investimento Valor Aplicado

FUNDOPREV MILITAR - JANEIRO 2015. Banco Fundo Investimento Valor Aplicado FUNDOPREV MILITAR - JANEIRO 2015 BANRI FI Banrisul Mercado Credito Privado FI RF LP R$ 2.519.337,47 FI Banrisul Patrimonial FI Renda Fixa LP R$ 2.585.013,33 R$ 5.104.350,79 BB FI BB Ações Cielo Fundo de

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE APLICAÇÃO E RESGATE - APR

AUTORIZAÇÃO DE APLICAÇÃO E RESGATE - APR VALOR (R$): 542.000,00 (Quinhentos e quarenta e dois mil reais) Nº / ANO: 001/2014 Data: 15 de janeiro de 2014 Artigo 7º, I, b Descrição da Valor referente a APLICAÇÃO de recursos no Fundo de Investimentos

Leia mais

Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real;

Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real; 20-jan-2014 Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real; Ibovespa recuou 1,04% na semana, seguindo

Leia mais

Investimentos na Duprev

Investimentos na Duprev Investimentos na Duprev Plano de Aposentadoria Duprev CD Contribuições Participantes + = aposentadoria Contribuições da empresa Saldo para Patrimônio Investido Perfis de Investimento Alternativas de aplicação

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Porto Alegre Dezembro 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 DO ENQUADRAMENTO À RESOLUÇÃO CMN nº. 3.922, de 2010 e a POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015....3 3 ANÁLISE DA META ATUARIAL...3

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA Proposta de Consultoria Financeira. MENSAL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA A/C.: Superintendente INVESTOR - APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções

Leia mais

Consultoria de investimentos para RPPS

Consultoria de investimentos para RPPS Consultoria de investimentos para RPPS (Regime Próprio de Previdência Social). www.investorbrasil.com A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções na área de investimentos

Leia mais

Política Anual de Investimentos (PAI)

Política Anual de Investimentos (PAI) Política Anual de Investimentos (PAI) 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 3 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5 PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2013

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2013 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ALMIRANTE TAMANDARÉ, pessoa jurídica de direito público interno, inscrito no CNPJ 05093137/000151 sediado à Rua Trav. Paulo Bini,27,

Leia mais

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL Rua Monsenhor Soares nº. 65 Centro Itapetininga SP Fones (015)3271-0728 e 3271-7389(telefax) E-mail: seprem@uol.com.br POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Carta Mensal Novembro 2015

Carta Mensal Novembro 2015 Canvas Classic FIC FIM (nova razão social do Peninsula Hedge FIC FIM) Ao longo de novembro, a divergência na direção da política monetária conduzida pelos dois mais relevantes bancos centrais do mundo

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO, DESEMPENHO, RENTABILIDADE E RISCOS - 3º Trimestre / 2015

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO, DESEMPENHO, RENTABILIDADE E RISCOS - 3º Trimestre / 2015 : : GLOSSÁRIO Informamos algumas definições técnicas que foram apresentadas a seguir, sobre os instrumentos matemáticos e estatísticos que são utilizados neste relatório para a avaliação do risco de seus

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FPSM CONSOLIDADO 2011

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FPSM CONSOLIDADO 2011 1 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FPSM CONSOLIDADO 2011 Elaborado por: Comitê de Investimentos do FPSM Coordenadoria de Controle Interno 2 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO 4º

Leia mais

Panorama Econômico Abril de 2014

Panorama Econômico Abril de 2014 1 Panorama Econômico Abril de 2014 Alerta Esta publicação faz referência a análises/avaliações de profissionais da equipe de economistas do Banco do Brasil, não refletindo necessariamente o posicionamento

Leia mais

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE RELATÓRIO 2º TRIMESTRE FPMSMS FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE SÃO MATEUS DO SUL 2º TRIMESTRE 2014 ÍNDICE CENÁRIO MACROECONÔMICO ------------------------------------------------------------------ 4

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Janeiro/2015 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 31.12.14 APLICAÇÃO

Leia mais

Cenário Econômico. Alocação de Recursos

Cenário Econômico. Alocação de Recursos BB Gestão de Recursos DTVM S.A. Cenário Econômico UGP- Unidade de Gestão Previdenciária BB Gestão de Recursos DTVM S. A. Alocação de Recursos setembro/2015 Outubro/2015 Cenário Econômico Economia Internacional

Leia mais

CESTA BÁSICA DE CASCA REGISTRA AUMENTO DE 2,65% NO MÊS DE MARÇO

CESTA BÁSICA DE CASCA REGISTRA AUMENTO DE 2,65% NO MÊS DE MARÇO ANO 20 Nº 209 ABRIL/2016 Publicação Mensal do Centro de Pesquisa e Extensão da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis - CEPEAC Guilherme Mondin dos Santos (Estagiário CEPEAC/UPF);

Leia mais

RESGATE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS ATRELADOS A ÍNDICES DE LONGO PRAZO

RESGATE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS ATRELADOS A ÍNDICES DE LONGO PRAZO PARECER DE INVESTIMENTO Nº. 030/2016 Cuiabá MT, 18 de Março de 2016 RESGATE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS ATRELADOS A ÍNDICES DE LONGO PRAZO Prezado(a) Diretor Executivo, Sr(a). Valmir Guedes Pereira; Desde

Leia mais

RENDIMENTO X META ATUARIAL BB PREVI RF IDKA 2 1.211.884,00 BB PREVD RF IRF-M 671.325,46

RENDIMENTO X META ATUARIAL BB PREVI RF IDKA 2 1.211.884,00 BB PREVD RF IRF-M 671.325,46 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO FAPS FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR SALVADOR DO SUL SALVADOR DO SUL CNPJ 12.799.725/000170 DEMONSTRATIVO

Leia mais

16 a 31 de dezembro de 2014

16 a 31 de dezembro de 2014 16 a 31 de dezembro de 2014 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

FUNDOPREV CIVIL - JANEIRO 2015 Banco Fundo Investimento Valor Aplicado

FUNDOPREV CIVIL - JANEIRO 2015 Banco Fundo Investimento Valor Aplicado FUNDOPREV CIVIL - JANEIRO 2015 BANRI FI Banrisul FOCO IDKA IPCA 2A FI RF R$ 6.186.176,29 FI Banrisul Foco IRF-M 1 FI Renda Fixa LP R$ 4.071.509,25 FI Banrisul Indice FI Ações R$ 783.031,00 FI Banrisul

Leia mais

Taxas de juros domésticas cedem com divulgação de IPCA de abril mais baixo;

Taxas de juros domésticas cedem com divulgação de IPCA de abril mais baixo; 12-mai-2014 Taxas de juros domésticas cedem com divulgação de IPCA de abril mais baixo; Dólar encerra praticamente estável em semana de maior entrada de fluxo externo; Ibovespa termina semana com leve

Leia mais

Carta Mensal Fev/Mar de 2013 nº 173

Carta Mensal Fev/Mar de 2013 nº 173 Carta Mensal Fev/Mar de 2013 nº 173 Destaques do mês - Copom sinaliza alta de juros, mas não se compromete com ação já na próxima reunião, em meados de abril; - Atividade econômica mostra sinais de recuperação

Leia mais

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 1. ENTE Endereço: Bairro: Prefeitura Municipal de Itanhaém / SP AVENIDA WASHINGTON LUIS - 75 CENTRO (013) 3421-1600 Fax: (013) 3421-1600 CNPJ: Complemento: CEP:

Leia mais

INDX registra alta de 3,1% em Março

INDX registra alta de 3,1% em Março 14-jan-11 4-fev-11 25-fev-11 18-mar-11 8-abr-11 29-abr-11 2-mai-11 1-jun-11 1-jul-11 22-jul-11 12-ago-11 2-set-11 23-set-11 14-out-11 4-nov-11 25-nov-11 16-dez-11 6-jan-12 27-jan-12 17-fev-12 9-mar-12

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL - 2/2015 22/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

RELATÓRIO TRIMESTRAL - 2/2015 22/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI RELATÓRIO TRIMESTRAL - 2/2015 22/07/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

INDX apresenta estabilidade em abril

INDX apresenta estabilidade em abril 1-2- 3-4- 5-6- 7-8- 9-10- 11-12- 13-14- 15-16- 17-18- 19-20- 21-22- 23-24- 25-26- 27-28- 29-30- INDX INDX ANÁLISE MENSAL INDX apresenta estabilidade em abril Dados de Abril/11 Número 52 São Paulo O Índice

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 As Diretrizes de Investimento Adotadas pelo Fundo de Previdência Social do Município de Goianésia 1. Introdução Atendendo à Resolução CMN nº. 3922, de 25 de novembro de 2010

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2009 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 OBJETIVOS... 2 2.1 OBJETIVO GERAL... 2 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 2 3 VIGÊNCIA... 3 3.1 MODELO DE GESTÃO... 3 3.2 PROCESSO

Leia mais

Boletim RPPS. Resenha Macroeconômica Comentários do Gestor Entenda o Mercado Fique de Olho Portfólio de Fundos

Boletim RPPS. Resenha Macroeconômica Comentários do Gestor Entenda o Mercado Fique de Olho Portfólio de Fundos 1 Boletim RPPS Resenha Macroeconômica Comentários do Gestor Entenda o Mercado Fique de Olho Portfólio de Fundos Gerência Nacional de Investidores Corporativos (11) 3555-6350 geico@caixa.gov.br 2 Resenha

Leia mais

DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES E INVESTIMENTOS DOS RECURSOS

DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES E INVESTIMENTOS DOS RECURSOS DEMONSTRATIVO DAS APLICAÇÕES E INVESTIMENTOS DOS RECURSOS 1. ENTE Endereço: Bairro: Telefone: Prefeitura Municipal de Santa Luzia / MG AV VIII, 50 CARREIRA COMPRIDA (031) 3641-5268 Fax: (031) 3641-5268

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos Fundo Financeiro e Previdenciário Agosto Rio de Janeiro 2014 1 Diretoria de Investimentos Gustavo de Oliveira Barbosa Diretor Presidente Gerência

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Maio/2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 30.04.14 APLICAÇÃO

Leia mais

Taxas de juros domésticas recuam com dados fracos de atividade doméstica; Dólar recua na semana com fluxo e operações de swap do Banco Central;

Taxas de juros domésticas recuam com dados fracos de atividade doméstica; Dólar recua na semana com fluxo e operações de swap do Banco Central; 19-mai-2014 Taxas de juros domésticas recuam com dados fracos de atividade doméstica; Dólar recua na semana com fluxo e operações de swap do Banco Central; Ibovespa subiu 1,7% na semana, e acumula alta

Leia mais

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40;

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Semana de 12 a 16 de Agosto Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Curva de juros voltou a precificar mais aumentos de 0,5 p.p. para a taxa Selic; Com a presente semana muito

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 INTRODUÇÃO Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do PERUIBEPREV, através da designação

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Junho de 2010 Wilson R. Levorato Diretor Geral Brasil e a crise internacional: porque nos saímos tão bem? Onde estamos? Cenário

Leia mais

Juros caem em semana de forte ingresso de capital estrangeiro no mercado;

Juros caem em semana de forte ingresso de capital estrangeiro no mercado; 31-mar-2014 Juros caem em semana de forte ingresso de capital estrangeiro no mercado; Dólar se deprecia 2,7% na semana, influenciado por entrada de fluxo positivo; Ibovespa sobe 5,0% na semana, se aproximando

Leia mais

Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016

Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016 Este relatório atende a Portaria MPS nº 519, de 24 de agosto de 2011, Artigo 3º Incisos III e V. Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016 Carteira consolidada de investimentos - base (janeiro

Leia mais

Crise da construção acentua-se, embora com quebras menos pronunciadas

Crise da construção acentua-se, embora com quebras menos pronunciadas Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 70 Julho

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE VARGINHA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE VARGINHA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍO DE VARGINHA Ata da 23ª reunião ordinária do Comitê de Investimentos do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Varginha

Leia mais

Relatório Mensal. Abril de 2015. Cenário Internacional:

Relatório Mensal. Abril de 2015. Cenário Internacional: Relatório Mensal Abril de 2015 Cenário Internacional: EUA Divulgado o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no primeiro trimestre de 2015 apresentando crescimento anualizado de 0,2%, muito aquém

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Institui a Política de Investimento para o exercício de 2008/2009. O Presidente do Instituto

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 15/2015 Data: 10/08/2015 Participantes Efetivos: Wagner de Jesus Soares Presidente, Mariana Machado de Azevedo Economista, Rosangela Pereira

Leia mais

FUNDOPREV CIVIL - JANEIRO 2015. Banco Fundo Investimento Valor Aplicado

FUNDOPREV CIVIL - JANEIRO 2015. Banco Fundo Investimento Valor Aplicado FUNDOPREV CIVIL - JANEIRO 2015 BANRI FI Banrisul FOCO IDKA IPCA 2A FI RF R$ 6.186.176,29 FI Banrisul Foco IRF-M 1 FI Renda Fixa LP R$ 4.071.509,25 FI Banrisul Mercado Credito Privado FI RF LP R$ 4.044.608,53

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTO - 005/2013 04/02/2013

ANÁLISE DE INVESTIMENTO - 005/2013 04/02/2013 ANÁLISE DE INVESTIMENTO - 005/2013 04/02/2013 DESEMPENHO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS DOS RPPS CLIENTES DA SELF ASSESSORIA Prezados senhores Diretores e Conselheiros; Estamos enviando um parecer, analisando

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE DO SUL/RS FUNDO DE APOSENTADORIA DO SERVIDOR MUNICIPAL - FASEM POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE DO SUL/RS FUNDO DE APOSENTADORIA DO SERVIDOR MUNICIPAL - FASEM POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE DO SUL/RS FUNDO DE APOSENTADORIA DO SERVIDOR MUNICIPAL - FASEM POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2014 14 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Meta de Rentabilidade... 3 3. Modelo

Leia mais

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira.

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 06/2015 O Comitê

Leia mais

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015

EconoWeek Relatório Semanal. EconoWeek 18/05/2015 18/05/2015 EconoWeek DESTAQUE INTERNACIONAL Semana bastante volátil de mercado, com uma agenda mais restrita em termos de indicadores macroeconômicos. Entre os principais destaques, os resultados de Produto

Leia mais

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33 RENDA VARÍAVEL O Ibovespa principal indicador da bolsa de valores brasileira fechou o mês de março em queda (-0,84%). A Bovespa segue bastante vulnerável em meio à desaceleração econômica e a mudança de

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL - 2/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

RELATÓRIO TRIMESTRAL - 2/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO RELATÓRIO TRIMESTRAL - 2/2015 20/07/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%)

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%) 1 PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA A Tabela 1 mostra o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e de Goiás no período compreendido entre 211 e 213. Nota-se que, percentualmente, o PIB goiano cresce relativamente

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira.

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 04/2015 O Comitê

Leia mais

RELATÓRIO Nº. 034 /2015 COMIV

RELATÓRIO Nº. 034 /2015 COMIV Processo nº 2015.A.00658 Destino: DIRAF / PRESI Assunto: Relatório de Investimentos maio/2015 Data: 24/06/15 Anexos: RELATÓRIO Nº. 034 /2015 COMIV Senhores Diretores, O Comitê de Investimentos COMIV apresenta

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Fundo Previdenciário de Previdência Social do Município de Florianópolis - SC SUMÁRIO I INTRODUÇÃO... 3 II META DE RENTABILIDADE... 4 III MODELO DE GESTÃO... 4 IV INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS... 5

Leia mais

Regime Próprio de Previdência Social do município de ALTA FLORESTA - MT

Regime Próprio de Previdência Social do município de ALTA FLORESTA - MT www.atuarialconsultoria.com.br RELATÓRIO TRIMESTRAL - 04 /2014 30/01/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de ALTA FLORESTA - MT Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Valmir Guedes

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013 Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL Política de Investimentos Exercício de 2013 Política de Investimentos do RPPS do Município de Pelotas RS, aprovada pelo

Leia mais

O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros?

O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros? O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros? José Luís Oreiro * O Banco Central do Brasil iniciou o recente ciclo de flexibilização da política

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS OUTUBRO-2014

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS OUTUBRO-2014 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS OUTUBRO-2014 ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política de Investimento -2012 1 SUMARIO 1. Introdução... 03 2. Divulgação da Política de Investimentos... 03 3. Objetivos... 03 4. Composição dos Investimentos

Leia mais

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010 Regime Próprio de Previdência Social de Varginha(MG) Política Anual de Investimentos Período : 01/2010 a 12/2010 Política de Investimentos do RPPS do Município de Varginha(MG), aprovada em30/12/2009. 1.

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL - 004/2013 23/01/2014

RELATÓRIO TRIMESTRAL - 004/2013 23/01/2014 RELATÓRIO TRIMESTRAL - 004/2013 23/01/2014 Regime Próprio de Previdência Social do município de PORTO MURTINHO - MS Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Douglas Arlindo Placêncio Lopes; Atendendo

Leia mais

DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI. Relatório dos Investimentos Março/2011

DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI. Relatório dos Investimentos Março/2011 DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI Relatório dos Investimentos Março/2011 Rio de Janeiro (RJ), 12 de abril de 2011 CENÁRIO ECONÔMICO No primeiro trimestre

Leia mais

Relatório Analítico dos Investimentos no 1º Trimestre de 2015

Relatório Analítico dos Investimentos no 1º Trimestre de 2015 Relatório Analítico dos Investimentos no 1º Trimestre de 2015 Este relatório atende a Portaria MPS nº 519, de 24 de agosto de 2011, Artigo 3º Incisos III e V. : : GLOSSÁRIO Informamos algumas definições

Leia mais

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest SUMÁRIO PANORAMA 3 ATUAL CONTEXTO NACIONAL 3 ATUAL CONTEXTO INTERNACIONAL 6 CENÁRIO 2015 7 CONTEXTO INTERNACIONAL 7 CONTEXTO BRASIL 8 PROJEÇÕES 9 CÂMBIO 10

Leia mais

Juros recuam diante de dados fracos no Brasil e fala de Janet Yellen nos EUA;

Juros recuam diante de dados fracos no Brasil e fala de Janet Yellen nos EUA; 18-nov-2013 Juros recuam diante de dados fracos no Brasil e fala de Janet Yellen nos EUA; Sinal de manutenção dos estímulos monetários nos EUA impede alta do dólar; Ibovespa recupera queda da semana anterior,

Leia mais