Nova voz do cooperativismo goiano Joaquim Guilherme assume a presidência. Entrevista Mikel Lezamiz Diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nova voz do cooperativismo goiano Joaquim Guilherme assume a presidência. Entrevista Mikel Lezamiz Diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon"

Transcrição

1 Entrevista Mikel Lezamiz Diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon Revista do Sistema OCB/SESCOOP-GO Ano 2 - nº 6 março/maio-2015 Nova voz do cooperativismo goiano Joaquim Guilherme assume a presidência do Sistema OCB/SESCOOP-GO com a missão de ampliar a visibilidade dos trabalhos da entidade

2

3 Uma Mensagem do Conselho de Administração No último mês, vimos a concretização de projetos pensados e planejados, a partir das necessidades do Sistema e de olho nas exigências de um futuro próximo, como o novo portal da Casa do Cooperativismo Goiano e a parceria com o Parque Mutirama, em Goiânia, para realização do Dia de Cooperar, o Dia C. trajetória de importantes realizações O Sistema OCB/SESCOOP-GO mantém-se atento às necessidades de seus cooperados e às mudanças que o mundo e o mercado vivem. Para acompanhá-las, emprega especial empenho na adequação de seus sistemas, na inovação de seus processos e na consolidação de iniciativas de sucesso. No último mês, vimos a concretização de projetos pensados e planejados, a partir das necessidades do Sistema e de olho nas exigências de um futuro próximo. Já está na web o novo portal da Casa do Cooperativismo Goiano, um site moderno, interativo e de fácil navegação, que reúne ferramentas, informações e serviços prestados para o setor cooperativista. Trata-se de um conteúdo digital atualizado, com formato responsivo, que se adapta às diferentes plataformas de acesso. Também participamos, de forma efetiva e contundente, de mais uma edição da Tecnoshow Comigo, quando tivemos a oportunidade de mostrar, para o enorme público participante, a importância do cooperativismo e o que o Sistema pode oferecer. Consolidamos conquistas, para cooperados e colaboradores, e nos preparamos para mais uma edição do Dia de Cooperar, o Dia C, a maior ação de voluntariado do País. A campanha reúne, nos Estados e no Distrito Federal, as cooperativas que desenvolvem, ao longo do ano, iniciativas solidárias, que visam o bem-estar da sociedade. Mais uma vez, fechamos parceria com o Parque Mutirama, em Goiânia, para celebrar as ações desse grande momento. Estes e outros grandes desafios, como a construção da nova sede do Sistema OCB/SESCOOP-GO, nos aguardam. Caminhamos juntos para novas e importantes conquistas, alicerçados nos princípios cooperativistas que norteiam nossa ação. SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS NO ESTADO DE SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM DO COOPERATIVISMO NO ESTADO DE CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente: Joaquim Guilherme Barbosa de Souza (Complem) // Vice-Presidente : Luís Alberto Pereira (Sicoob Engecred-GO) // Secretário: Dourivan Cruvinel de Souza (Comigo) // Membros Efetivos: Astrogildo Gonçalves Peixoto (Coapil) // Vanderval José Ribeiro (Sicoob do Vale) // Jocimar Fachini (Coperpamplona) // Clidenor Gomes Filho (Sicoob Unicentro Brasileira) // Zeir Ascari (Sicredi Sudoeste GO) // João Batista Pereira Machado (Uniodonto Sul Goiano) CONSELHO FISCAL Efetivos: Peron Antônio Barbosa (Cooperjov) // Emival Vicente Santana (Coomap) // Carlos Henrique Arruda Duarte (Coacal) // Suplentes: Rubens Dias dos Santos (Coopmego) // Nanci Terezinha Alfonso Cavalcante (Cohacasb-GO) // Marco Antônio Oliveira Campos (Comiva) // Superintendente: Valéria Mendes da Silva Av. H com Rua 14 nº Jardim Goiás Goiânia/GO - CEP Fone: (62) Fax: (62) CNPJ: / CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente: Joaquim Guilherme Barbosa de Souza (Complem) Membros efetivos: Antonio Chavaglia (Comigo) // João Damasceno Porto (Unimed Goiânia) // Haroldo Max de Sousa (Coapro) // Itamar Fernandes de Melo (Complem) // João Gonçalves Vilela (Cagel) // José Lourenço de Castro Filho (Coapil) // Renato Nobile (SESCOOP Nacional) // Antonio Moraes Resende (Centroleite) CONSELHO FISCAL Efetivos: Lister Borges Cruvinel (Sicoob Centro-Sul) // José Rodrigues Peixoto (Sicoob Credi- SGPA // Walter Cherubin Bueno (Unimed Cerrado) // Suplentes: João Batista da Paixão Junior (Cooperbelgo) // Antonio Carlos Borges (Agrovale) // Nilton Carlos da Silva (Coopersil)/ Superintendente: Valéria Mendes da Silva Redação e Edição: Carla de Oliveira (JP G0) e Luisa Dias (GO n JP) // Colaboração: Eliane Almeida Dias / Design gráfico: Fábio Salazar (Mtb 722/GO) // Fotografias: Arquivo Sistema OCB/SESCOOP-GO e divulgação. Impressão: Gráfica Aliança - Tiragem: 3 mil exemplares / Distribuição: Publicação dirigida às cooperativas e entidades ligadas direta ou indiretamente ao cooperativismo no Estado de Goiás. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não correspondem, necessariamente, à opinião do Sistema OCB/SESCOOP-GO. Permitida a reprodução total ou parcial dos textos, desde que citada a fonte. Esta revista está disponível em versão eletrônica no site do Sistema OCB/SESCOOP-GO: 3

4 Sumário REVISTA Edição nº 6 - março/maio/2015 R E L I G I O S I D A D E Cavalhadas de Pirenópolis Tradição de quase 200 anos Festa atrai religiosos e turistas de diferentes partes do País 32 Entrevista Mikel Lezamiz Fábio Salazar Diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon fala da experiência espanhola e faz uma análise do cenário cooperativista no Brasil e no mundo 6 POR DENTRO DO SISTEMA 14 COOPERATIVA EM FOCO 12

5 Receita Aprenda a fazer um delicioso cuscuz paulista 30 Casa do Cooperativismo tem novo Conselho de Administração Os novos membros dos Conselhos de Adminstração e Fiscal do Sistema OCB/SESCOOP-GO tomaram posse no dia 4 de maio, para mandato de quatro anos 20 giro COOPERATIVISTA 10 VITRINE COOPERATIVISTA 26

6 6 Acho que os governos veem que o sistema cooperativo é um movimento são, que gera um sistema mais correto, equitativo e solidário e, no futuro, sejam de esquerda ou direita, também apoiarão o cooperativismo.

7 MIKEL LEZAMIZ Diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon século do Este será o cooperativismo Com uma sociedade cada vez mais dotada de informação e conhecimento, os trabalhadores têm fortalecido seu poder de assumir as decisões dentro das empresas. Essa evolução é peça fundamental para o crescimento do cooperativismo no século 21, como um modelo de negócio viável, rentável e mais resiliente, destaca o diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon, Mikel Lezamiz, em entrevista concedida à revista. Os números explicam a afirmação de Lezamiz. Durante a última crise econômica mundial, enquanto 25 mil empresas foram fechadas somente na Espanha, apenas uma cooperativa não resistiu ao problema. A intercooperação é uma das chaves de Mondragon e acho que é a chave do cooperativismo, completa o diretor. Durante a conversa, Lezamiz também analisou o cenário cooperativista brasileiro e quais as possíveis alterações que podem contribuir para o fortalecimento do setor. Natural de Busturia (País Basco), Mikel Lezamiz é cientista político e sociólogo, tem 61 anos, dos quais 35 foram dedicados ao cooperativismo. Ele concedeu a entrevista enquanto visitava a Casa do Cooperativismo Goiano, em abril, no lançamento do livro Pensamentos, do padre José María Arizmendiarrieta. O padre, que foi seu professor por três anos, é fundador do Complexo Mondragon, um dos principais grupos empresariais espanhóis, referência mundial de trabalho cooperativo, que reúne 103 cooperativas no País Basco. Confira. 7

8 MIKEL LEZAMIZ Diretor de Difusão Cooperativa do Grupo Mondragon O Grupo Mondragon é uma referência mundial de cooperativismo, completo nesse modelo de negócio. Vocês estão presentes em vários países e têm conhecimento da realidade global. Como o senhor avalia a situação atual do cooperativismo no mundo? Atualmente, o cooperativismo está melhorando muito, na imagem e no funcionamento. Este século será o século do cooperativismo, da cooperação, do conhecimento. Quem tem o conhecimento? Eu, você, as pessoas. E, portanto, os trabalhadores terão o poder neste século. O capital é só um recurso, um meio para melhorar a sociedade. Há 100, 200 anos, as cooperativas de trabalho não funcionavam, porque a maior parte das pessoas era analfabeta. Agora, os jovens têm muita formação, cultura e viagens. O conhecimento está muito desenvolvido e, com isso, todas as pessoas podem tomar decisões nas empresas. O cooperativismo tem muito futuro neste século. Estão surgindo cada vez mais, em cada país, leis para fomentar cooperativas em geral e, mais ainda, de trabalho. Porque o cooperativismo gera uma riqueza mais equitativa, mais solidária e uma sociedade mais correta. Acho que nós eu, você, a OCB, Mondragon estamos no caminho do futuro. O sistema em que o capital tinha mais poder do que os trabalhadores foi um esquema do século 19, 20. Mas, nesse século 21, o capital tem de ser só um recurso e as pessoas têm de ser a chave e o coração das empresas e da sociedade. O cooperativismo está crescendo mais rápido do que antes? Acho que sim. Há dados, em muitas partes do mundo, da criação de mais cooperativas e elas promovem mais correção, comprometimento e compartilhamento na sociedade. Acho que a imagem do cooperativismo está melhorando um pouco também no Brasil. Na Europa, isso é fato. O parlamento europeu, no ano de 2013, fez uma resolução e todos os partidos políticos, de direita e de esquerda, aprovaram-na para fomentar e gerar cooperativas. E o parlamento europeu é de direita. Quais foram os diferenciais de Mondragon para que o cooperativismo conquistasse esse espaço importante no mundo? Que fatores o senhor citaria para pessoas de outros países, que fizeram com que a experiência desse tão certo? O exemplo de Mondragon é o do cooperativismo de trabalho. A primeira experiência cooperativista nasceu no Reino Unido, Inglaterra. Lá, existem mais cooperativas de consumo, agrícolas, de crédito, assim como em todo o mundo. As de trabalho ou de produção surgiram com a nova industrialização, mas a maioria morria, porque não tinha esta inter-relação entre elas. Também não havia conhecimento e as pessoas, muitas analfabetas, não podiam tomar decisões. Mondragon é uma prova de que é possível as pessoas trabalharem em cooperação, numa empresa em que todos são proprietários. Nós podemos concorrer com outros tipos de empresas, porque somos líderes mundiais em diferentes setores industriais. A chave de Mondragon é que, trabalhando juntos, todas as pessoas podem competir com outro tipo de empresa. Graças à intercooperação, podemos estar localizados internacionalmente. O Grupo Mondragon, por meio do Instituto Otalora, oferece conhecimento e formação. Muitas cooperativas e dirigentes vão até lá fazer cursos e conhecer um pouco mais sobre o negócio cooperativista. O senhor falou muito que este é o século do conhecimento. Essa busca por formação reflete um amadurecimento das cooperativas? O Grupo Mondragon recebe 5 mil visitas, por ano, de universidades, dos centros de pesquisas, de cooperativistas, mas também de empresários e de governos. Conseguimos demonstrar que é possível gerar uma sociedade mais correta graças à intercooperação. Então, é um referencial para todo o tipo de instituição. Acho que Mondragon e o cooperativismo como um todo, principalmente, o de trabalho, pode ser uma referência para mostrar ao mundo que o capital deve ser só um recurso. O trabalho deve ser o eixo do desenvolvimento das empresas, da sociedade e da comunidade. O próprio MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussets), a cada ano, vem a Mondragon ver o que está sendo feito. Temos um projeto, não digo de sucesso, mas de desenvolvimento das empresas e da comunidade. Nesta última crise econômica mundial, 25 mil empresas foram fechadas na Espanha, enquanto apenas uma cooperativa não resistiu ao problema - a Fagor Eletrodomésticos. Qual é o ensinamento que o cooperativismo como um todo deixa, ao mostrar que esse modelo se mostra mais sustentável que o capitalista? Há dados nos EUA, França e Espanha de que as cooperativas são mais resilientes e mais duradouras que as empresas de capital. Isso está demonstrado. Nesse caso, a crise do Fagor Eletrodomésticos mostra que as cooperativas têm que concorrer, não podem dormir e pensar que estão ok, porque temos sistemas de correção, de intercooperação. Não é suficiente. Temos de buscar a inovação em formas de gestão mais participativa, mais motivadora e integradora, para competir com os outros tipos de empresas. Aliado a isso, trabalhando juntos neste momento somos 103 cooperativas, com essa grande intercooperação entre elas 8

9 e conseguimos criar centros de pesquisas, de formação, uma universidade, banco cooperativo e um sistema de previdência próprio e complementar aos sistemas de segurança social espanhola. A intercooperação é uma das chaves de Mondragon e acho que é a chave do cooperativismo. Temos de gerar cooperativas abertas à intercooperação com outras, para gerar laços de união, força e resistência para superar os momentos de crise. Mondragon pode mostrar, por uma parte, a resiliência das cooperativas, mas a intercooperação é a chave do movimento cooperativo. O senhor tem visto evolução no cooperativismo brasileiro em relação aos outros países? Recebemos muitas visitas do Brasil. Percebo que o cooperativismo no Brasil está tendo uma melhor imagem que antes e que está evoluindo muito. Constantemente, podemos ler nos meios de comunicação que o cooperativismo está aumentando sua participação no PIB e na proporção de cooperativas agrícolas, de crédito, de saúde, bem estendidas em todo o País. As cooperativas de saúde aqui são ainda melhor que na Europa e que em Mondragon. Portanto, podemos pensar que, no futuro, ainda estarão melhores que agora. Só falta ter uma maior segurança política, porque, caso os partidos ou a administração pública façam uma lei contra o cooperativismo, isso pode ser prejudicial. Mas acho que a OCB está trabalhando na relação com os governos para manter (o bom cenário). Nós (de Mondragon), por exemplo, não temos vínculo com o governo, mas temos muitas relações com todos os partidos políticos (popular, conservador, socialista, nacionalista). Temos que estar abertos e ser neutros, porque assim podemos fazer com que os governos entendam o cooperativismo e o apoiem. Acho que os governos veem que o sistema cooperativo é um movimento são, que gera um sistema mais correto, equitativo e solidário e, no futuro, sejam de esquerda ou direita, também apoiarão o cooperativismo. Então, acho que o futuro é positivo, tanto no Brasil como na América do Sul e em todo o mundo. Por exemplo, na Ásia, está aumentando muito o número de cooperativas de trabalho. Na Coreia, só existiam cooperativas agrícolas e de crédito. Mas mudaram a lei em 2012 e agora há muitas cooperativas de trabalho. Na China, ainda não é possível gerar cooperativas de trabalho, apenas agrícolas. Em Cuba, sim, porque mudaram a lei. Então, estamos mudando tudo para que o cooperativismo, em geral, seja um sistema de futuro, que funcione e que mostre que está gerando uma sociedade mais equitativa, mais solidária, mais correta. E, portanto, nenhum partido político irá contra o desenvolvimento. Sabemos que, às vezes, os bancos e empresas de capital não veem com bons olhos o sistema cooperativo. Mas têm de dados, em muitas partes do mundo, da criação de mais cooperativas e elas promovem mais correção, comprometimento e desenvolvimento para a sociedade. Há entender também que é outro sistema, que funciona bem e que pode ser melhor para a nossa sociedade. Acho que também as empresas privadas de capital estão se aproximando cada vez mais de um sistema ético. Há um dado que, nos Estados Unidos, as empresas eticamente mais responsáveis são mais resilientes que as pouco éticas. No cooperativismo hoje, o que precisa ser adaptado ou modificado para que esse futuro seja mais profícuo? No Brasil, para gerar cooperativas agrícolas, de consumo ou de crédito, o mínimo de pessoas é 20. Para as de trabalho, é sete. A maior parte do Brasil desconhece essa possibilidade. Mesmo assim, acho que sete também são muitos. Você pode pensar: terminei a universidade e quero começar uma empresa de consultoria. Sete pessoas é um número alto para começar uma cooperativa de consultoria. No nosso caso (Mondragon), são só três (mínimo). Outra coisa necessária é que os governos deixem as cooperativas viver e que elas, gerando sistema de intercooperação com a OCB e SESCOOP, possam ser muito rentáveis e profícuas. Porque, se somos parte de um projeto, ficamos mais motivados e integrados para melhorar a própria empresa. Não seria ruim que os governos fomentassem a criação de cooperativas ou gerassem sistemas de incubação, de conhecimento para jovens, falando também dos valores do cooperativismo, porque muitos desconhecem o que vem a ser uma cooperativa. Portanto, é preciso que os governos deixem-nas trabalhar, mas que também gerem sistemas de fomento, incubação e conhecimento. E também que se possa introduzir nas próprias escolas disciplinas ou temas de cooperativismo. 9

10 giro COOPERATIVISTA COOPERATIVISMO FGCoop completa um ano de atividades HOMENAGEM Aprovado projeto que declara Padre Theodor Amstad patrono do cooperativismo A Comissão de Cultura (Ccult) da Câmara dos Deputados aprovou, no dia 16 de abril, o Projeto de Lei nº 4.280/2012, que declara o padre Theodor Amstad patrono do cooperativismo brasileiro. A matéria de autoria do deputado Giovani Cherini (RS), vice-presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), tramita na Câmara dos Deputados desde 2012 e tem por objetivo prestar justa homenagem à memória do padre, um dos responsáveis por divulgar o modelo cooperativista no Brasil. Padre Theodor nasceu na Suíça e chegou ao Brasil em Entusiasta do cooperativismo, em 1902 ajudou a comunidade de Nova Petrópolis a fundar a primeira cooperativa de crédito brasileira, à época batizada de Caixa Rural de Nova Petrópolis. (Fonte: Brasil Cooperativo) Uma das grandes conquistas do movimento cooperativista o Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop) completou um ano de atividades no dia 13 de abril, conferindo mais proteção aos depósitos e aplicações realizados nas instituições do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo. O FGCoop é uma associação civil sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado, de abrangência nacional, tendo como associadas todas as cooperativas singulares de crédito e os bancos cooperativos Bancoob e Sicredi. A estrutura funcional e administrativa do FGCoop tem sede em Brasília. Mais informações no site (Fonte: OCB) LEGISLAÇÃO Sistema OCB participa de sessão pública sobre transporte As empresas que atuam no transporte rodoviário coletivo interestadual e internacional de passageiros, sob o regime de autorização, discutem com o governo um normativo específico para o setor. Atualmente, elas seguem outras legislações que, de alguma maneira, contemplam suas atividades. A minuta da resolução foi debatida em sessão pública promovida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no dia 9 de abril, em Brasília (DF). O Sistema OCB acompanhou os debates com a participação dos analistas Tiago Barros e Bruno Guimarães. (Fonte: OCB) 10

11 LANÇAMENTO Bordana tem consultoria com designer renomado A Cooperativa Bordana, que reúne bordadeiras do cerrado goiano, recebeu em março o designer de artesanato Renato Imbroisi, de São Paulo, para dar continuidade ao trabalho de consultoria realizado desde o ano passado, com o apoio do SESCOOP/GO. O trabalho conjunto busca o melhoramento da produção das cooperadas para o lançamento de duas novas coleções. Imbroisi começou seu trabalho em 1980 e atualmente tem participação em 140 projetos realizados em todas as regiões do Brasil e também da África. Renato Imbroisi com cooperadas, na sede da Bordana COOPERAÇÃO Linhas de crédito do BNDES são foco de ações do Sistema OCB Representantes do Sistema OCB e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realizaram, no dia 2 de abril, videoconferência para avaliar o andamento do Acordo de Cooperação assinado no fim do ano passado. Dentre os avanços, foram destacados a necessidade de incluir um novo capítulo na Cartilha Regularização Ambiental do Imóvel Rural, tratando das linhas de financiamento oferecidos pelo Banco, para adequação à nova legislação ambiental; e também da capacitação de técnicos das unidades estaduais sobre as linhas de crédito disponibilizadas pelo BNDES às cooperativas. Além destes itens, foram discutidos outros tópicos do Acordo de Cooperação, como o desenvolvimento de uma cartilha que apresentará as principais linhas de financiamento disponíveis e a presença da equipe do BNDES em cooperativas, com o objetivo de sanar dúvidas sobre o tema. (Fonte: Brasil Cooperativo) 11

12 COOPERATIVA EM FOCO Coopmego Unidos pelo cooperativismo Em 15 anos, motofretistas da Coopmego ampliaram seu mercado de atuação em Goiás, oferecendo serviços de qualidade Desde sua criação, há uma década e meia, a Cooperativa dos Condutores de Motocicletas de Goiás (Coopmego) vem ampliando sua atuação em benefício dos cooperados e da qualidade dos serviços que oferece. O trabalho eficiente e qualificado tem garantido o reconhecimento por parte de seus cooperados, parceiros e poder público, e assegurado importantes conquistas para os motofretistas. Em julho de 2014, a partir de uma parceria com o governo do Estado, por meio do programa Balada Responsável, a Coopmego conseguiu quatro mil coletes de identificação dos trabalhadores, que foram distribuídos entre cooperados, nãocooperados e motociclistas com atuação em outros ramos. Este ano, a entidade espera receber outros mil coletes, para distribuição exclusiva entre motofretistas. A cooperativa possui sede própria, localizada no Setor Santo Antônio, em Goiânia, e mantém serviço de apoio aos cooperados, que auxilia os integrantes vítimas de roubo de suas motos (o cooperado recebe metade do valor da moto roubada para ajudar na compra de uma nova) e de acidentes, Rubens, presidente da Coopmego e a sede da cooperativa (foto acima), onde são oferecidos serviços aos motofretistas com o pagamento de um salário mínimo mais cesta básica, quando o profissional fica impossibilitado de trabalhar. Atualmente, são 325 motofretistas representados em Goiânia, que prestam serviços para inúmeras empresas, que contam com a garantia de serviço pontual, boa apresentação dos trabalhadores e agilidade. A cooperativa trabalha para consolidar sua atuação no segmento de entregas rápidas e mensageiros exclusivos, com o diferencial da eficiência. Presidente da Coopmego, Rubens Dias dos Santos destaca a relevância do cooperativismo e a importância da organização de trabalhadores neste modelo. Segundo assinala, um dos grandes desafios da cooperativa é ampliar a participação dos motofretistas na entidade e agregar os profissionais que realizam serviço de frete em veículos de quatro rodas. Estimase a existência de 14 mil motofretistas em todo o Estado. NÚMEROS 325 cooperados anos 15 de atuação Serviços oferecidos: entregas rápidas e mensageiros exclusivos 12

13 CURSOS E EVENTOS Fórum de contadores Profissionais de várias cooperativas goianas participaram do Fórum de Contadores 2015, no dia 23 de abril, realizado na sede do Sistema OCB/SESCOOP-GO. O curso foi ministrado pelo professor e contador Evarley dos Santos Pereira. Formação profissional em T&D Curso de Formação Profissional em T&D - Planejamento, proferido pela instrutora Maria Eneide Diniz Vieira, na tarde do dia 27 de abril, na Casa do Cooperativismo Goiano, contou com a participação de mais de 40 profissionais de várias cooperativas do Estado. 13

14 POR DENTRO DO SISTEMA Trabalho em diferentes frentes pela consolidação do cooperativismo 1Lançamento do livro Pensamentos (Frases sobre cooperativismo) Presença na Tecnoshow (Feira Agro-tecnológica) 3Parceria Sistema e Parque Mutirama (Dia de Celebrar - 4 de julho) Novo portal Goiás Cooperativo 4(Mais recursos e informações) Lançamento do livro Pensamentos, de autoria de um dos principais representantes do cooperativismo mundial, mobilização para a campanha 2015 do Dia C, inauguração de novo portal na internet e participação expressiva na Tecnoshow Comigo 2015, uma das maiores feiras de agronegócios do País, são algumas das atividades que marcaram o mês de abril no Sistema OCB/SESCOOP-GO. A Casa atua em diferentes frentes para garantir informação de qualidade e representação eficiente de seus cooperados. Somando-se a inúmeras outras, essas ações demonstram o esforço multilateral do Sistema para a consolidação e reconhecimento do cooperativismo em Goiás. 14

15 1Sistema lança livro do fundador do Complexo Mondragon A primeira edição em português do livro Pensamentos, do padre Don José María Arizmendiarrieta, foi lançado pelo Sistema OCB/SESCOOP-GO, no dia 8 de abril, em evento que reuniu representante do Complexo Mondragon e da OCB-GO, na Casa do Cooperativismo, em Goiânia. Com tiragem de cinco mil exemplares, a obra de 156 páginas, recebeu tradução, edição e projeto gráfico, é foi publicada pela FECOOP CO/TO (Federação dos Sindicatos das Cooperativas do Distrito Federal e dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins). A obra traz para o Brasil as principais ideias do religioso, que dedicou sua vida ao cooperativismo basco, referência internacional na área. O objetivo foi apresentar para as cooperativas brasileiras o legado, os ensinamentos e as práticas conduzidas por Arizmendiarrieta, nas décadas de 1950 e 1960, no País Basco, no norte da Espanha, quando ele fundou e geriu o Complexo Mondragon, um dos principais grupos cooperativistas espanhóis. Atualmente, Mondragon é referência mundial de trabalho cooperativo, reunindo 103 cooperativas, com o qual o Sistema OCB/SESCOOP-GO mantém intercâmbio. A publicação foi autorizada pelo diretor de Difusão do Cooperativismo do Grupo Mondragon, Mikel Lezamiz, que esteve no Brasil para prestigiar o lançamento e autografou um exemplar do livro para o ex-presidente do Sistema, Haroldo Max de Sousa, que assina o prefácio do livro em português. Ele teve o primeiro contato com a obra em uma das visitas realizadas ao complexo e afirma que os ensinamentos do religioso podem fazer diferença para os cooperativistas brasileiros. O autor demonstra um profundo conhecimento da atitude de empreender, cooperar, traz diversos exemplos de construção e respeito nesta sociedade de pessoas, afirmou Haroldo Max, que foi um dos idealizadores da tradução e publicação da obra no Brasil. Em sua segunda visita à Goiânia, Lezamiz, que foi aluno de Arizmendiarrieta, falou da importância do trabalho do padre para o cooperativismo e para o desenvolvimento da região de Mondragon. Estamos encantados de estar em Goiânia e com o trabalho da OCB na edição do livro. A OCB-GO está dentro desse ciclo contemporâneo que tem o compromisso de ajudar a melhorar a sociedade economicamente, mas com responsabilidade social." Para Lezamis, os ensinamentos de Arizmendiarrieta Obra Pensamentos foi lançada na Casa do Cooperativismo Goiano, com presença de Mikel Lezamiz garantem o sucesso e a resolutividade do modelo de Mondragon, visitados anualmente por 5 mil estrangeiros, incluindo cooperados do Sistema OCB/SESCOOP no Brasil. Em Mondragon, ainda estamos lutando para melhorar, após a crise econômica. Mas conseguimos, mesmo neste período, manter a empregabilidade e crescer, afirmou. O modelo criado pelo padre se diferencia pelo aspecto humano, que valoriza todas as etapas e os envolvidos na produção, diferenciando as cooperativas de trabalho daquelas voltadas para o consumo e a produção de capital. É importante não só gerar cooperativas, mas promover a intercooperação e, a partir desta integração, desenvolver o sistema. 15

16 POR DENTRO DO SISTEMA 2OCB/SESCOOP-GO participa da Tecnoshow Comigo O Sistema OCB/SESCOOP-GO participou, de 13 a 17 de abril, da Tecnoshow Comigo 2015, realizada em Rio Verde. Este é o terceiro ano consecutivo que a Casa do Cooperativismo Goiano participa do evento, com um estande onde orienta os visitantes sobre o cooperativismo. A Tecnoshow Comigo é considerada a maior feira de tecnologia rural do Centro-Oeste, e uma das quatro maiores do Brasil. Durante os cinco dias de evento, a OCB/SESCOOP-GO prestou consultorias ao público, que foi atendido pela equipe de analistas para esclarecer dúvidas sobre constituição de cooperativas, registros e filiações, legislação específica, capacitação, ramos cooperativistas, dentre outros assuntos. A participação teve o apoio do Sistema OCB Nacional, parceiro da Casa do Cooperativismo Goiano na feira de tecnologia da Comigo. O governador Marconi Perillo marcou presença no segundo dia da programação e se comprometeu a firmar mais parcerias com entidades representativas do agronegócio. Ele e sua comitiva visitaram o estande do Sistema OCB/SESCOOP- GO. É uma feira muitíssimo bem organizada, com a presença de expositores de várias regiões do Brasil e de alguns outros países, com a apresentação do que há de mais avançado e moderno em termos de tecnologia, declarou o governador durante sua visita. (Leia mais sobre a Tecnoshow Comigo na página 26) Antônio Chavaglia, presidente da Comigo, Valéria Mendes, superintendente do Sistema OCB/SESCOOP-GO, e o governador Marconi Perillo Durante a semana, o estande da OCB/SESCOOP-GO recebeu a visita de cooperados e outros moradores da região de Rio Verde 16 Bombeiros-mirins visitaram o espaço da Casa do Cooperativismo na feira e conheceram a campanha do Dia C Uma das atrações do estande da OCB/SESCOOP-GO na Tecnoshow, o touro mecânico agradou adultos e crianças

17 3Dia C 2015 será realizado no Parque Mutirama O Parque Mutirama será palco, mais uma vez, do Dia C, Dia de Cooperar, que este ano será realizado em 4 de julho - Dia Internacional do Cooperativismo. Em Goiás, o Sistema OCB/SESCOOP-GO e cooperativas participantes preparam um dia de atividades e serviços voluntários, que pretendem fazer a diferença para a sociedade. Será uma oportunidade para as cooperativas goianas mostrarem o trabalho por elas realizado, com foco no voluntariado, e que conta com a participação de cooperados, colaboradores e de seus familiares. Este é o segundo ano consecutivo que o Sistema participa do movimento, que é nacional, e mobiliza as cooperativas goianas para adotar ações solidárias que vão além da arrecadação de bens materiais ou gêneros alimentícios, mas que passam também pela doação de tempo, de conhecimento e de carinho. A expectativa é que mais cooperativas e mais pessoas façam parte desse movimento em favor do próximo, cujo slogan é Juntos pelo bem. As inscrições de projetos para participação no Dia C podem ser feitas até 29 de maio, no hotsite da ação, onde estão disponíveis todas as informações e um passo a passo sobre como aderir. Presidente da Cooperativa do Transporte de Alto Horizonte (Cooperalto), Plínio César Artiaga Santiago afirma que não é possível mensurar o resultado da atividade realizada em 2014, pela intangibilidade do seu alcance, tanto para quem recebeu quanto para aqueles que participaram como voluntários. A ação voluntária foi realizada em parceria com a Unicred e a Cooperativa Agropecuária, ambas de Campinorte. Além de levar alimentos, colchões e tintas, eles ajudaram a reformar um abrigo de idosos de Uruaçu, cidade vizinha, onde passaram o dia com os abrigados. Almoçamos, teve música, as idosas fizeram as unhas. Vimos muita felicidade nos rostos dessas pessoas que, muitas vezes, são esquecidas. O que a gente pensa é ajudar o próximo da melhor maneira possível, salienta. Com 2,2 mil associados, a Cooperativa Mista Agropecuária de Bela Vista de Goiás (Cooperbelgo) desenvolveu um trabalho de conscientização e preservação ambiental em O presidente da cooperativa, João Batista da Paixão Júnior, explica que os voluntários visitaram 250 propriedades da região, onde realizaram um trabalho de educação ambiental, com destaque para os riscos do descarte inadequado de embalagens e restos de agrotóxicos. Além de levar informação, eles recolheram o lixo. É uma grande satisfação ver que vários proprietários, hoje, estão recolhendo o lixo, que antes era queimado ou jogado nos rios, assinala. Haroldo Max de Sousa, ex-presidente da OCB/SESCOOP-GO, e Sebastião Peixoto, secretário de Turismo, Esporte e Lazer, na assinatura do Termo de Cooperação entre o Mutirama e o Sistema Para João Batista, a oportunidade de trabalhar várias ações, por diferentes grupos, pensando no social é uma iniciativa muito importante, uma obrigação do cooperativismo com a sociedade. A Cooperbelgo ainda não definiu a ação que irá encampar em 2015, mas é certo que o fará. Parceria No dia 4 de julho, por meio de acordo firmado entre o Sistema OCB/SESCOOP-GO e o Parque Mutirama, toda a estrutura física e parte dos funcionários do parque poderão ser utilizados, sem custos, para a realização do Dia de Cooperar. A bilheteria no Dia C será parcialmente subsidiada pela Prefeitura de Goiânia e a população que for ao evento poderá comprar ingressos por apenas R$ 4 e contribuir com mais dois quilos de alimentos nãoperecíveis. Além de usar os brinquedos, os visitantes terão acesso a vários serviços oferecidos por cooperativas, como aferição de pressão arterial, educação sobre higiene bucal (escovódromo), massagem relaxante, além de oficinas de reciclagem e atividades de recreação. Em 2014, a campanha do Dia C teve a adesão de 41 cooperativas, mais de 18,5 mil pessoas beneficiadas, voluntários, contemplando 40 municípios de Goiás. Foram feitas diversas atividades de voluntariado, como campanha de doação de sangue, arrecadação de alimentos, livros, roupas e materiais de limpeza, até reforma e assistência a entidades filantrópicas. 17

18 POR DENTRO DO SISTEMA 4 Novo portal do Sistema OCB/SESCOOP-GO está na web Diferente desta revista, que você precisou de virar a página para ler a reportagem, o novo portal do Sistema OCB/SESCOOP-GO se adapta automaticamente ao formato da tela do aparelho do qual se faz a leitura. Esse recurso é conhecido como design responsivo e faz com que a interface identifique o tipo de equipamento em que é feito o acesso e se adapte a ele, seja notebook, tablet ou smartphone. Hoje, 47% dos acessos à internet se dão por dispositivos móveis, um dado relevante e que não pode ser desconsiderado. No ar desde o dia 30 de abril, o novo portal Goiás Cooperativo reúne informações e serviços voltados para o setor cooperativista. Conheça abaixo outras novidades. Fundo temático O papel de parede do site pode ser alterado. Esse recurso permite torná-lo temático, conforme as campanhas de marketing da Casa, como a do Dia C, por exemplo. Notícias atualizadas O portal do Sistema continua sendo atualizado todos os dias com notícias sobre o universo cooperativista, conteúdo de qualidade e de interesse desse público. Interface amigável O novo layout lembra o visual da maioria dos aplicativos de smartphones. Os elementos gráficos, paleta de cores e iconografia são as mesmas utilizadas pelos demais canais de comunicação da Casa. Blog do Dia C As cooperativas goianas podem acompanhar todas as postagens e notícias sobre o Dia C 2015 em Goiás.

19 Pop-Up Pesquisa de Cooperativa Com um clique, o usuário acessa a tela pop-up (que abre sobre o site), usada para pesquisa sobre as cooperativas goianas. Nela, podem ser obtidas informações como endereço, ramo de atuação ou região onde está localizada. Serviços e ferramentas Os serviços e ferramentas oferecidos pela Casa do Cooperativismo Goiano estão disponíveis a partir de um clique. O portal serve como ferramenta às cooperativas para que acessem programas como GDA e GDH, a Página de Transparência do SESCOOP/GO, biblioteca do cooperativismo, licitação, processo seletivo, entre outros. 18/19 Galeria de fotos, vídeos, mp3, pdf, flip book O internauta tem acesso a galeria de fotos, vídeos, novas publicações e áudios. Os conteúdos produzidos pelo Sistema OCB/SESCOOP-GO, em formatos como flip book, áudios, arquivos em PDF, fotos e vídeos, poderão ser baixados das diversas galerias. Compartilhamento Outra novidade é a possibilidade de compartilhamento dos conteúdos nas redes sociais. Espaço para super banner de 900 pixels Em formato giratório, que permite até quatro banners diferentes para divulgação. Mapa completo do novo portal Menus e submenus estão listados no mapa para facilitar o acesso ao conteúdo do site.

20 Joaquim Guilherme (esquerda) recebe cargo de presidente de Haroldo Max, durante cerimônia de posse Conselheiros do Sistema OCB/SESCOOP-GO assumem o quadriênio com a missão de ampliar a visibilidade dos trabalhos da entidade 20

Gerência de Comunicacão

Gerência de Comunicacão Gerência de Comunicacão Quem somos? Representação política e institucional Representação sindical Educação cooperativista, promoção social e monitoramento Gecom Marketing Publicidade e propaganda Assessoria

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

Categoria Franqueador Sênior

Categoria Franqueador Sênior PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Sênior Dados da empresa Razão Social Cebrac - Consultoria e Franquia Ltda. Nome fantasia CEBRAC Data de fundação

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

X ENCONTRO NACIONAL: A MISSÃO DAS ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E A CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES DE ATENDIMENTO

X ENCONTRO NACIONAL: A MISSÃO DAS ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E A CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES DE ATENDIMENTO É NOTÍCIA - Nº 18 2011 EDIÇÃO ESPECIAL X ENCONTRO NACIONAL: A MISSÃO DAS ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E A CERTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES DE ATENDIMENTO FEBRAEDA - CAMP SÃO BERNARDO DO CAMPO 08 DE ABRIL

Leia mais

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Prá colher, temos que plantar, compadre, temos que pensar no futuro. José Dionízio Leite É TICA L IDERANÇA L IBERDADE O RGANIZAÇÃO S OLIDARIEDADE

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

Assembleia Geral, Diretoria Executiva e Conselho Fiscal.

Assembleia Geral, Diretoria Executiva e Conselho Fiscal. HISTÓRIA A Associação de Cultura e Turismo de Bonsucesso foi idealizada a partir da parceria do SEBRAE-MT e a Prefeitura Municipal de Várzea Grande, quando a criação da chamada Rota do Peixe, sendo a Sede

Leia mais

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS Relatório de Atividades 2014 Sumário 1.0 Introdução - Pág 3 2.0 Quem Somos, Estatísticas, Valores - Pág 4 3.0 Projetos 2014 - Pág 5 a 15 3.1 Novo site - Pág 5 a 12

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA Lei 5764/71 de 16/12/1971 COOPERATIVA DE 3º GRAU CONFEDERAÇÃO COOPERATIVA DE 2º GRAU FEDERAÇÃO OU CENTRAL COOPERATIVA DE 1º GRAU

Leia mais

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO Brasília, 11 de setembro de 2010 TEMA 1 DIRETRIZES E HORIZONTES DA RELAÇÃO POLÍTICA E INSTITUCIONAL DO SISTEMA COOPERATIVISTA 1.1 - FORTALECER A REPRESENTAÇÃO

Leia mais

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento.

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento. DISCURSO DE POSSE Boa Noite a todos! Cumprimento o ex-diretor presidente Sebastião Calais, o Prefeito Leris Braga, o vice-prefeito Alcemir Moreira, o presidente da Câmara de Vereadores Juarez Camilo, o

Leia mais

CAPITULO I DA POLÍTICA MUNICIPAL DO COOPERATIVISMO.

CAPITULO I DA POLÍTICA MUNICIPAL DO COOPERATIVISMO. LEI Nº 1.827/2009. EMENTA: Institui a política de apoio e incentivo ao desenvolvimento do Cooperativismo no âmbito do município de Santa Cruz do Capibaribe/PE e dá outras providências. A MESA DIRETORA

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC ESTADO: GOIÁS COORDENADOR: HENRIQUE RICARDO BATISTA PERÍODO DO RELATÓRIO: Ano de 20 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PVCC ATIVIDADE DATA N o DE HORAS LOCAL (Município) OBJETIVO N o PART RESULTADO/

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

Fundação Itaú Unibanco. Quer saber mais? www.fundacaoitauunibanco.com.br. Confira as novidades nesta edição especial do Com você.

Fundação Itaú Unibanco. Quer saber mais? www.fundacaoitauunibanco.com.br. Confira as novidades nesta edição especial do Com você. Fundação Itaú Unibanco Edição Especial Junho 2015 www.fundacaoitauunibanco.com.br Prepare-se! O novo site da Fundação Itaú Unibanco mudou e muito! para facilitar o acesso às informações, simplificar a

Leia mais

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL

CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL CENTRO BRASILEIRO DE REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA SOCIAL INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL Curso: Tecnologia Social e Educação: para além dos muros da escola Resumo da experiência de Avaliação do Programa "Apoio

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional ROTEIRO PPT DICA: TREINE ANTES O DISCURSO E AS PASSAGENS PARA QUE A APRESENTAÇÃO FIQUE BEM FLUIDA E VOCÊ, SEGURO COM O TEMA E COM A FERRAMENTA. Para acessar cada uma das telas,

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. Nome Fantasia:

Leia mais

Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada.

Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada. Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada. ASSIM É O A IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO DOS EXECUTIVOS DOS SEAC S E SINDESP S

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Modelo 2: resumo expandido de relato de experiência Resumo expandido O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015.

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015. REV.: 03 Pág.: 1 de 6 A Manaus Ambiental torna público que estão abertas as inscrições para a seleção de Instituições e Projetos Sociais para o 14º Dia do Voluntariado. A empresa realizará o processo de

Leia mais

Categoria Franqueado

Categoria Franqueado PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 Dados da empresa FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Razão Social: Natureza Comércio e Representações Ltda Nome Fantasia: O Boticário Data de fundação:

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará ações de cidadania Onde o sol nasce ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará O triste cenário já é um velho conhecido por

Leia mais

O setor de Telecomunicações

O setor de Telecomunicações O setor de Telecomunicações Tem pouco tempo, por volta de 14 anos.(nasceu logo após a privatização das Teles) No Brasil existem mais de 20.000 empresas atuando no segmento de vendas de serviços e produtos

Leia mais

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário: Allyson Pacelli (83) 88252115 e Mariana Oliveira.

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário: Allyson Pacelli (83) 88252115 e Mariana Oliveira. Dados da empresa PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Razão Social: Capacita Empreendimentos Educacionais Nome Fantasia: SOS Educação Profissional

Leia mais

produtos inovadores como o Ticket Alimentação, Ticket Car, Ticket Transporte, Ticket Parceiro e Ticket Frete.

produtos inovadores como o Ticket Alimentação, Ticket Car, Ticket Transporte, Ticket Parceiro e Ticket Frete. A Ticket do Brasil é uma das maiores operações do mundo do Grupo Edenred, líder em cartões e vouchers de serviços prépagos. Oferece soluções que proporcionam bem-estar às pessoas e apoio ao melhor desempenho

Leia mais

:: LINHAS DE AÇÃO. Apoio aos Municípios. Tecnologia e Informação em Resíduos. Promoção e Mobilização Social. Capacitação

:: LINHAS DE AÇÃO. Apoio aos Municípios. Tecnologia e Informação em Resíduos. Promoção e Mobilização Social. Capacitação :: LINHAS DE AÇÃO Apoio aos Municípios Tecnologia e Informação em Resíduos Capacitação Promoção e Mobilização Social :: PRESSUPOSTOS DA COLETA SELETIVA Gestão participativa Projeto de Governo Projeto da

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! 7ª edição - 2013

Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! 7ª edição - 2013 Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! 7ª edição - 2013 Tema: Trabalho e Migração: formas de combate ao trabalho escravo e ao tráfico de pessoas Caros(as) participantes, O programa Escravo,

Leia mais

Cooperativismo - Forma ideal de organização

Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo é modelo socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social. Seus referenciais fundamentais são: participação democrática,

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA PERGUNTAS FREQUENTES Este guia com perguntas e respostas foi desenvolvido para possibilitar um melhor entendimento

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

EDITAL PRÊMIO GUNGA IDENTIDADE E CULTURA

EDITAL PRÊMIO GUNGA IDENTIDADE E CULTURA EDITAL PRÊMIO GUNGA IDENTIDADE E CULTURA 1. APRESENTAÇÃO Com base nos valores da economia solidária e da cultura livre, o Estúdio Gunga empresa de comunicação focada na criação de sites, editoração gráfica,

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Nova sede Documento de doação do terreno entra para a fase final

Nova sede Documento de doação do terreno entra para a fase final www.aciaanapolis.com.br Nova sede Documento de doação do terreno entra para a fase final De 1º a 07 de Fevereiro de 2014 - Ano 09 - Nº 224 - Diretoria 2013/2015 Diretoria da Associação Comercial e Industrial

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE Av. Barbacena, 472 8º andar Barro Preto CEP: 30190-130 Belo Horizonte/MG Tel.: 3253.4917 E-mail: renata.gontijo@cemigsaude.org.br Portal Corporativo: www.cemigsaude.org.br

Leia mais

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP O que é uma OSCIP Uma OSCIP está situada no Terceiro Setor (considerando-se que o Primeiro Setor é formado pelo Estado e o Segundo Setor pelo Mercado,

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O R E G U L A M E N T O www.premioeticanosnegocios.org.br Iniciativa e Realização 2ª Edição - 2011 Inscrições Prorrogadas até 30/09/11 R E G U L A M E N T O INICIATIVA E REALIZAÇÃO A instituição realizadora

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER?

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? Anderson Katsumi Miyatake Emerson Oliveira de Almeida Rafaela Schauble Escobar Tellis Bruno Tardin Camila Braga INTRODUÇÃO O empreendedorismo é um tema bastante

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 1 Ser Voluntário

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 1 Ser Voluntário Organizando Voluntariado na Escola Aula 1 Ser Voluntário Objetivos 1 Entender o que é ser voluntário. 2 Conhecer os benefícios de ajudar. 3 Perceber as oportunidades proporcionadas pelo voluntariado. 4

Leia mais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais O mapa da Acreditação no Brasil A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais metodologias Thaís Martins shutterstock >> Panorama nacional Pesquisas da ONA (Organização

Leia mais

OCB-GO discutiu com Seagro investimentos do projeto Goiás-China 3. Jornal do Sistema OCB/SESCOOP-GO

OCB-GO discutiu com Seagro investimentos do projeto Goiás-China 3. Jornal do Sistema OCB/SESCOOP-GO ESTRATÉGIA OCB-GO discutiu com Seagro investimentos do projeto Goiás-China 3 www.ocbgo.org.br Jornal do Sistema OCB/SESCOOP-GO ANO V Nº 33 MAIO/JUNHO 2011 INA UG UR AÇÃO E P OSSE CASA NOVA, NOVA DIRETORIA

Leia mais

1. Objetivo do Projeto

1. Objetivo do Projeto PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS VISNET - INTERNET E COMUNICAÇÃO Desenvolvimento de Site para CDL 1. Objetivo do Projeto O CDL Online é o mais novo sistema interativo especialmente projetado para criar

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária

Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária Nome da Atividade V Plenária Estadual de Economia Solidária de Goiás Data 28 a 30 de agosto de 2012 Local Rua 70, 661- Setor Central -Sede da CUT Goiás

Leia mais

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar Ambiente virtual para inovar Secti lança Portal Paraense de Inovação para conectar atores estratégicos e aumentar investimento em inovação no Pará Por Igor de Souza Ana possui uma promissora empresa de

Leia mais

EMPREENDEDOR DE 9 A 14 DE MARÇO - TRINDADE-GO - 2015

EMPREENDEDOR DE 9 A 14 DE MARÇO - TRINDADE-GO - 2015 REALIZAÇÃO: AJE Trindade surpreende com a Semana do Empreendedor Associação de Jovens Empreendedores organiza evento itinerante e leva mensagem a mais de 1500 pessoas da cidade. Poderes Executivo e Legislativo,

Leia mais

Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista. Maisa Signor Relações Institucionais

Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista. Maisa Signor Relações Institucionais Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista Maisa Signor Relações Institucionais O que é Nota Fiscal Paulista Nota Fiscal Paulista é um programa criado em 2007 pelo governo do Estado de São Paulo para

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 3 Planejando a Ação Voluntária

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 3 Planejando a Ação Voluntária Organizando Voluntariado na Escola Aula 3 Planejando a Ação Voluntária Objetivos 1 Entender a importância de fazer um planejamento. 2 Aprender como planejar o projeto de voluntariado. 3 Conhecer ferramentas

Leia mais

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país.

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. OBJETIVO GERAL Estabelecer cooperação técnica para desenvolver e implementar ações que visem a fortalecer o ciclo da gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. IMPORTANTE:

Leia mais

3. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS

3. ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS EDITAL FLD 04/2011 SELEÇÃO DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO DE REDES SOCIAIS QUE ATUAM NA PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM JUSTIÇA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICA 1. OBJETIVO Selecionar projetos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

MANUAL DE ASPECTOS JURÍDICOS DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE

MANUAL DE ASPECTOS JURÍDICOS DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE Av. Barbacena, 472 8º andar Barro Preto CEP: 30190-130 Belo Horizonte/MG Tel.: 3253.4917 E-mail: renata.gontijo@cemigsaude.org.br Portal Corporativo: www.cemigsaude.org.br MANUAL DE ASPECTOS JURÍDICOS

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

MARIANA IMPLEMENTA LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA

MARIANA IMPLEMENTA LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA INFORMATIVO DEZEMBRO DE 2013 Acesse também: www.mariana.gov.br MARIANA IMPLEMENTA LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA Promover a criação de um ambiente favorável para valorizar a micro e pequena empresa,

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

Programa de Responsabilidade Socioambiental

Programa de Responsabilidade Socioambiental Programa de Responsabilidade Socioambiental Conheça o Programa de Responsabilidade Socioambiental da BAESA e da ENERCAN e saiba como ajudar sua comunidade Você já deve ter ouvido falar da BAESA e da ENERCAN.

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR!

VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! Eleições 2014 Faculdade de Odontologia UFRJ VAMOS JUNTOS POR UMA ODONTOLOGIA MELHOR! PLANO DE TRABALHO EQUIPE - CHAPA 1: Diretor - Maria Cynésia Medeiros de Barros Substituto Eventual do Diretor - Ednilson

Leia mais

ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO

ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Políticas públicas: a cultura como fator de desenvolvimento econômico

Leia mais

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00 FICHA DE ADESÃO Por esta Ficha de adesão, solicito meu ingresso como associado da ABRIMPE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INCENTIVO E MELHORIA EM PROJETOS EMPRESARIAIS, EMPREENDEDORISMO E EDUCACIONAL, comprometendo-me

Leia mais

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br Lei 9.790/99 Incentivo Fiscal: contribuindo para ações de responsabilidade social Elaborado por: Miriane de Almeida Fernandes CRA 1.65.348-9 e CRC 1SP229778-P-3 Iara Hernandes Barciella, CRC 1SP184189/P-6

Leia mais

PARCERIA BRASILEIRA PELA ÁGUA

PARCERIA BRASILEIRA PELA ÁGUA PARCERIA BRASILEIRA PELA ÁGUA Considerando a importância de efetivar a gestão integrada de recursos hídricos conforme as diretrizes gerais de ação estabelecidas na Lei 9.433, de 8.01.1997, a qual institui

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 05 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade I: Introdução ao Planejamento Estratégico Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM 2. Visão, Valores, Políticas,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

2. A proposta será avaliada pelo Subcomitê Virtual de Revisão (SVR) e examinada pelo Comitê de Projetos em março de 2013.

2. A proposta será avaliada pelo Subcomitê Virtual de Revisão (SVR) e examinada pelo Comitê de Projetos em março de 2013. PJ 45/13 9 janeiro 2013 Original: inglês Disponível em inglês e português P Comitê de Projetos 5. a reunião 7 março 2013 Londres, Reino Unido Empoderamento das mulheres nas cooperativas de café brasileiras

Leia mais

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público

UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público UNESCO Brasilia Office Representação da UNESCO no Brasil Entrevista: Portal Domínio Público UNESCO Ministério da Educação Brasília 2006 Artigo publicado, em 06 de dezembro de 2006, no Observatório da Sociedade

Leia mais

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada Fórum da Agenda 21 de Guapimirim Aprender a APRENDER e a FAZER. Aprender a CONVIVER, e Aprender a SER Cidadãos Participativos, Éticos e Solidários Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar

Leia mais

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS O QUE FAZEMOS Provemos consultoria nas áreas de comunicação online, especializados em sites focados na gestão de conteúdo, sincronização de documentos, planilhas e contatos online, sempre integrados com

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 1.0 DOS OBJETIVOS A 1ª. Edição do Prêmio Nacional de Educação Fiscal será realizada pela FEBRAFITE com o apoio das associações filiadas

Leia mais

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS

Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Relatório da assessoria de imprensa do CORECON/RS Eleição e posse dos dirigentes presidente e vice-presidente do CORECON/RS Data: 15 de janeiro Hora: 12 horas Local: Sede do Conselho Regional de Economia

Leia mais

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012 GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY Oficina de Planejamento 2010-2012 Paraty, agosto de 2010 Objetivo da oficina Elaborar o Direcionamento Estratégico da Gastronomia Sustentável de Paraty para os próximos

Leia mais

(UNIDADE CEBRAC BOTUCATU)

(UNIDADE CEBRAC BOTUCATU) CAMPANHA MAIS CIDADÃO (UNIDADE CEBRAC BOTUCATU) APRESENTAÇÃO Nossa Missão: Desenvolver o potencial das pessoas e formar o cidadão profissional para atuar com brilhantismo no mercado de trabalho Estar sintonizados

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO VEÍCULO: NATAL NOTÍCIAS DATA: 02.12.15 01 Dez 2015 Presidente Marcelo Queiroz participa da 17ª Convenção do Comércio e Serviços

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO Nº 01/2014 ANEXO I. Formulário para Solicitação de Patrocínio

CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO Nº 01/2014 ANEXO I. Formulário para Solicitação de Patrocínio CHAMADA PÚBLICA DE PATROCÍNIO Nº 01/2014 ANEXO I Formulário para Solicitação de Patrocínio Procedimentos para o envio de projeto ao CAU/GO: 1. Após preencher o Formulário para Solicitação de Patrocínio

Leia mais

Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2014

Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2014 Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2014 Sobre a FNQ História Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) procura

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Interação das Escolas do Tocantins

Interação das Escolas do Tocantins SINDICATO DOS PEDAGOGOS DO ESTADO DO TOCANTINS - SINPETO www.sinpeto.com.br Interação das Escolas do Tocantins Palmas 2010. SINDICATO DOS PEDAGOGOS DO ESTADO DO TOCANTINS - SINPETO www.sinpeto.com.br Projeto:

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais