ESPAÇO RURAL, RURALIDADE E TURISMO NO ALENTEJO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESPAÇO RURAL, RURALIDADE E TURISMO NO ALENTEJO"

Transcrição

1 ESPAÇO RURAL, RURALIDADE E TURISMO NO ALENTEJO Sustentável no Espaço Rural: Experiências de sucesso em Portugal e na Europa Desafios dos territórios rurais no Século XXI: A importância do Castro Verde, 6 de Março 2013

2 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do A experiência no Baixo Alentejo Como o TURISMO (com) viveu com o Mundo Rural Consideremos 3 Fases Inicio dos anos 90 Finais de 90, principio do século XXI Década 10

3 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminho que fizémos O desenvolvimento do turismo no Alentejo está intrinsecamente associado à afirmação de novas formas de uso do espaço rural e a um crescente interesse por aspectos da ruralidade Exceptuando alguns centros com património histórico cultural reconhecido, na maior parte do território não existia qualquer estruturação de oferta turística. (criação das Regiões de no interior do país reporta-se ao inicio dos anos 90)

4 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do 0 interesse pelo espaço rural surge associado a conceitos como: Aparecimento do conceito do TER (legislação em 1986) Desenvolvimento da caça turistica; A afirmação de novas perspectivas de ordenamento, que pelo menos legalmente, protegiam e valorizavam os espaços naturais (biotopo de Corine, Parques naturais)

5 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Quanto à ruralidade Nesta primeira fase é uma crescente afirmação da tipicidade e exotismo do mundo rural face ao urbano; Há um esforço na valorização da gastronomia regional e consequente valorização de alguns produtos locais surgem nos restaurantes os pratos tipicos regionais) Aparecem, ou são reformulados museus etnográficos, bem como disseminam-se novos espaços de interpretação dos patrimónios (rural, histórico arqueológico)

6 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Cresce e altera-se a procura e a oferta No final da década de 90, inícios do século XXI há na região um aumento da procura dos uso de lazer do espaço rural desenvolvem-se significativamente os Passeios pedestres Os grupos de BTT As visitas de divulgação do património ambiental As acções de conhecimento do espaço rural

7 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Cresce e altera-se a procura e a oferta A Acompanhar esta procura as câmaras e Regiões de editam percursos pedestres e de BTT; Sinalizam-se percursos Os Serviços das Câmaras, Associações, grupos de amigos e também as empresas de animação turística organizam passeios que permitem dar a conhecer e a experimentar o espaço e mundo rural aos forasteiros Passam a ter maior notoriedade os projectos ambientais e as áreas protegidas

8 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do A Afirmação dos produtos O mundo rural também se afirma turisticamente a partir dos seus produtos agro-alimentares: Multiplicam-se os Enoturismos Fazem-se as primeiras experiências de criação rotas associadas a produtos gastronómicos nomeadamente com os azeites, sendo que os lagares passam também a diferenciarem-se A gastronomia afirma-se não só pela regionalidade, mas também pela qualidade e origem dos produtos.

9 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminhos que fazemos De acordo com a Organização Mundial de o turismo de aventura ou de natureza é uma das formas de turismo mais responsáveis e sustentáveis. Este tipo de turismo regista um crescimento de cerca de 16% anual, que resulta da migração de outras formas de lazer Atenua a sazonalidade

10 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminhos que fazemos - Queremos valorizar o Património Rural e ambiental de forma consistente e consequente - Queremos potenciar o desenvolvimento de actividades no espaço rural; -Queremos estruturar e organizar a oferta - Queremos dar a conhecer a oferta e os recursos existentes - Queremos facilitar que os profissionais trabalhem estes produtos no Alentejo -Queremos atrair mercados interessantes e turistas com importante poder de compra para a região;

11 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminhos que fazemos Conscientes que é na ruralidade, na autenticidade, na qualidade dos seus produtos que o Alentejo marca a diferença, e que esse será um bom caminho de afirmação turística da Região, a do Alentejo promove com a colaboração variados parceiros, o estudo para dinamização do Montado como bem cultural. O objectivo é a candidatura deste bem a paisagem cultural evolutiva viva pela Unesco.

12 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminho que fazemos Estamos a elaborar uma candidatura vocacionada para o desenvolvimento destes produtos, nomeadamente: Birdwtching Objectivo: criar condições de acolhimento por parte dos agentes do terreno (postos de e unidades de alojamento (saber informar os turistas sobre os recursos existentes) Criar condições para o usofruto dos recursos (abrigos e sinalética) Disponibilizar a informação em plataformas actuais

13 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminho que fazemos Cicloturismo e BTT Definir boas rotas de cicloturismo e BTT (pelo menos de 2 ou 3 grandes rotas em estrada; e cerca de 10 rotas de BTT) Criar pelo menos uma rota até ao Algarve Dar visibilidade à Região enquanto destino para esta prática Aumentar a oferta de pacotes de operadores nacionais e estrangeiros

14 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Caminhos a fazer Caminhadas Aproveitar os Percursos sinalizados e divulga-los conjuntamente Queremos unir PR S, georeferencia-los Criar ficha técnica sobre a dificuldade do Percurso Potenciar o aumento da oferta de pacotes de operadores nacionais e estrangeiros

15 Desafios dos territórios rurais no século XXI : A importância do Espaço rural, ruralidade e turismo no Alentejo Obrigada pela vossa atenção

ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO NATUREZA. Palmela Setembro de 2011

ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO NATUREZA. Palmela Setembro de 2011 ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO do PRODUTO TURISMO DE NATUREZA Palmela Setembro de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril 2. O desenvolvimento da

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL O Técnico de Turismo Ambiental e Rural é o profissional que participa na aplicação de medidas de valorização do turismo em espaço rural, executando

Leia mais

Wine is bottled poetry

Wine is bottled poetry Wine is bottled poetry Robert Louis Stevenson QUINTA DO SEIXO Enoturismo ou o Segmento e estratégico para a Portugal 30 de Junho de 2009 Centros QUINTA de DO Visitas SEIXOSogrape Vinhos COMUNICAÇÃO ATENDIMENTO

Leia mais

CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL NO NORTE NATURAL

CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL NO NORTE NATURAL CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL NO NORTE NATURAL 3ª Reunião do Fórum Ponte de Lima, 07 de julho de 2015 Apresentação ICNF/PNAl 1- Turismo de Natureza na Região Norte Estratégias e Marcas 2- Estratégia

Leia mais

Turismo 2015_Folheto Aviso_Concurso_SI_Inovação_Inovação Produtiva e Empreededorismo Qualificado

Turismo 2015_Folheto Aviso_Concurso_SI_Inovação_Inovação Produtiva e Empreededorismo Qualificado Tipologias de Projectos a Apoiar na Inovação Produtiva: Região NUTS II do Centro, Norte e Alentejo e Requalificação - Aldeamentos Turísticos [de 4 ou 5 estrelas] - Parques de Campismo [desde que resultem

Leia mais

Turismo de Natureza Perspectiva Empresarial

Turismo de Natureza Perspectiva Empresarial Turismo de Natureza Perspectiva Empresarial Joao Ministro Ria Formosa A Integridade do Sistema Lagunar e as Actividades Económicas Faro, 25 Fevereiro 2015 QUEM SOMOS Empresa sediada em Loulé, com acção

Leia mais

GRZ. Grande Rota do Zêzere. Constância, Maio 2011

GRZ. Grande Rota do Zêzere. Constância, Maio 2011 GRZ Grande Rota do Zêzere Constância, Maio 2011 Pedro Pedrosa Consultor Técnico da ADXTUR A2Z-Consulting by Ytravel, lda. ppedrosa@a2z-adventures.com AGENDA -O projecto -A parceria -A metodologia -A Grande

Leia mais

Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional. Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização

Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional. Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização 1. Turismo Equestre nos Produtos do PENT 2. Turismo Equestre Oportunidades de Desenvolvimento

Leia mais

TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL

TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL Workshop Técnico TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL oportunidades de desenvolvimento ORGANIZAR E PROMOVER A OFERTA NACIONAL João Portugal, Departamento de Desenvolvimento e Inovação Palácio Nacional de Queluz

Leia mais

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO O desenvolvimento turístico da Região Norte constitui uma aposta fundamental e distintiva do ON.2 O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte). Essa aposta

Leia mais

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território José Manuel Alho Vogal do Conselho de Administração Organização: Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável Confederação

Leia mais

O Despertar da Natureza na Cidade Industrial

O Despertar da Natureza na Cidade Industrial O Despertar da Natureza na Cidade Industrial Imagens em Ecrã Panorâmico Projecto BioRia 04/05/2012, Beja USUS Turismo & Inovação Abílio Silveira 2 Projecto O Projecto Evolução Objetivos Recursos e Divulgação

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO ACTIVIDADES PARA ANO 2011

JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO ACTIVIDADES PARA ANO 2011 JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO E ACTIVIDADES PARA ANO 2011 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Srª. Guadalupe Tel. 266 781 165 Tel. 266 747 916 Fax : 266 747 917 Email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

Pelos Caminhos de Santiago

Pelos Caminhos de Santiago Pelos Caminhos de Santiago POR REVISTA BUSINESS PORTUGAL 1 MAIO, 2014 António José Coutinho Presidente do Município António José Coutinho Presidente do Município Conjuntamente com Vouzela, Tondela, Oliveira

Leia mais

Ciclo de Seminários Agenda 21

Ciclo de Seminários Agenda 21 Ciclo de Seminários Agenda 21 Estratégia Integrada de Turismo Sustentável no Nordeste Escola Profissional de Ansiães Cursos na Área do Turismo Identidade e Princípios Gerais A está situada num concelho

Leia mais

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ Semestre 16-17 Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar Animação Turística Inglês para Animação I Introdução ao Turismo Comunicação e Desenvolvimento

Leia mais

1 Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades

1 Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades 1 Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades Tema: Mercodestinos - Capitais Gauchas Rotas Tche: Visão, Acordos, Compromisos, Estratégias e Ações. Ivane Fávero Secretária Municipal de Turismo

Leia mais

Sessão de Divulgação PDR DLBC Terras de Basto

Sessão de Divulgação PDR DLBC Terras de Basto Sessão de Divulgação PDR 2020 - DLBC Terras de Basto Operação 10.2.1.1 - Pequenos investimentos nas explorações agrícolas Promover a melhoria das condições de vida, de trabalho e de produção dos agricultores;

Leia mais

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010 Regionalização e Segmentação do Turismo Natal, 23 de março de 2010 Núcleo Estratégico do Turismo Nacional Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo Ministério do Turismo MTur Conselho

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL Estrutura Modular por Disciplina Candidatura 2012 / 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS

CURSO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL Estrutura Modular por Disciplina Candidatura 2012 / 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS CURSO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL Estrutura Modular por Disciplina Candidatura 2012 / 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS 01 10º Textos de Carácter Autobiográfico 28 02 10º Textos Expressivos e Criativos

Leia mais

O ANO DE 2016 FOI DE GRANDES MUDANÇAS

O ANO DE 2016 FOI DE GRANDES MUDANÇAS O ANO DE 2016 FOI DE GRANDES MUDANÇAS ü NOVA DIRECÇÃO ü NOVOS ESTATUTOS ü NOVO MODELO DE DIRECÇÃO ü MUDANÇA DE INSTALAÇÕES ü MUDANÇA DE SECRETARIADO ü MUDANÇA DE CONTABILIDADE ASSEMBLEIA GERAL DIRECÇÃO

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS Pretende-se com este documento organizar a oferta cultural no Município de Fornos de Algodres, de modo a promover a diversidade de espetáculos e a atração e formação

Leia mais

O Papel do Turismo na Dinamização das Economias Locais: a importância do Programa Municipal do Turismo

O Papel do Turismo na Dinamização das Economias Locais: a importância do Programa Municipal do Turismo O Papel do Turismo na Dinamização das Economias Locais: a importância do Programa Municipal do Turismo Fonte: Minhotur (2013) Luís Ferreira 1 Agenda Dimensão e evolução do fenómeno turístico Dinâmicas

Leia mais

REGULAMENTO DOS POSTOS MUNICIPAIS DE TURISMO

REGULAMENTO DOS POSTOS MUNICIPAIS DE TURISMO REGULAMENTO DOS POSTOS MUNICIPAIS DE TURISMO 2 NOTA JUSTIFICATIVA No contexto de um trabalho de compilação e revisão de todos os Regulamentos da Câmara Municipal de forma a concentrá-los e actualizá-los

Leia mais

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras A nossa Visão Potenciar o máximo aproveitamento e utilização do território

Leia mais

UMA CAMINHADA DE PERSISTÊNCIA

UMA CAMINHADA DE PERSISTÊNCIA UMA CAMINHADA DE PERSISTÊNCIA A ORIGEM Tudo começou em 1969 com um grupo de jovens. O sítio arqueológico do Monte de São Martinho foi o ponto de partida para as andanças nos arredores de Castelo Branco,

Leia mais

11.3 O turismo no mundo 11.4 Impactos da atividade turística

11.3 O turismo no mundo 11.4 Impactos da atividade turística 11.4 Impactos da atividade turística Na segunda metade do séc. XX, a melhoria do poder de compra das populações dos países desenvolvidos O e, turismo mais recentemente, são as atividades dos países que

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CULTURA E TURISMO INSTITUTO NACIONAL DO TURISMO TERMOS DE REFERÊNCIA

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CULTURA E TURISMO INSTITUTO NACIONAL DO TURISMO TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CULTURA E TURISMO INSTITUTO NACIONAL DO TURISMO TERMOS DE REFERÊNCIA Título da Posição: TECNICO DE PROMOÇÃO TURÍSTICA Duração: Local: Instituição: RENOVAÇÃO DEPENDENDO

Leia mais

Uma campanha multimeios com um objectivo claro: dos portugueses.

Uma campanha multimeios com um objectivo claro: dos portugueses. Campanha de Turismo Interno 9 de Março de 2009 Uma campanha multimeios com um objectivo claro: Colocar Portugal nas prioridadesde destinosde férias Colocar Portugal nas prioridades de destinos de férias

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO Évora Hotel ÉVORA, 13 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS

Leia mais

Roteiros Turísticos do Património Mundial. Alcobaça~Batalha ~Tomar

Roteiros Turísticos do Património Mundial. Alcobaça~Batalha ~Tomar Roteiros Turísticos do Património Mundial Alcobaça~Batalha ~Tomar O Turismo Cultural hoje 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural aproxima civilizações e motiva

Leia mais

VI JORNADAS IBERO-ATLÂNTICAS DE ESTATÍSTICA AZOREN REGIONA A ESTATÍSTICA E A ECONOMIA DO MARAZORES AÇORES PORTUGAL

VI JORNADAS IBERO-ATLÂNTICAS DE ESTATÍSTICA AZOREN REGIONA A ESTATÍSTICA E A ECONOMIA DO MARAZORES AÇORES PORTUGAL VI JORNADAS IBERO-ATLÂNTICAS DE ESTATÍSTICA AZOREN REGIONA A ESTATÍSTICA E A ECONOMIA DO MARAZORES AÇORES PORTUGAL José Toste Coordenador do Produto Turístico 1 Europa Europe 1.570 Km América do Norte

Leia mais

Plano Anual de Actividades Associação Cultural e Desportiva do Clã de Vilar Formoso

Plano Anual de Actividades Associação Cultural e Desportiva do Clã de Vilar Formoso 2009 Janeiro de 2009 Plano Anual Clã Cepa Torta (Resumo) Nome actividade Redes Sociais Portal Clã Cepa Torta Marcação do trilho Vilar Formoso Malhada Sorda Jantar de Gala da Páscoa Visita Aldeia Histórica

Leia mais

Medida de apoio à inovação

Medida de apoio à inovação Medida de apoio à inovação Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 Maria Pedro Silva Organização: Apoio Institucional: Grupos Crescimento Valor Acrescentado Rentabilidade Económica Inovação Capacitação

Leia mais

REUNIÃO ÓRGÃOS SOCIAIS 1 DE DEZEMBRO DE 2013

REUNIÃO ÓRGÃOS SOCIAIS 1 DE DEZEMBRO DE 2013 REUNIÃO ÓRGÃOS SOCIAIS 1 DE DEZEMBRO DE 2013 1 AGENDA 1. DEFINIÇÃO SAÚDE, TURISMO DE SAÚDE E BEM-ESTAR E DOS SEUS SECTORES 2. MISSÃO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TURISMO DE SAÚDE E BEM-ESTAR CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Ospitalità Italiana Restaurantes Italianos no Mundo

Ospitalità Italiana Restaurantes Italianos no Mundo O que é: Um selo de qualidade para Restaurantes Italianos que nasceu em 1997 como garantia de qualidade dos serviços e produtos oferecidos pelos estabelecimentos gastronômicos no território italiano. O

Leia mais

Eficiência Hídrica para Edifícios e Espaços Públicos O Caminho para a Gestão Sustentável da Água POVT FEDER

Eficiência Hídrica para Edifícios e Espaços Públicos O Caminho para a Gestão Sustentável da Água POVT FEDER Seminário Final do Projeto Aveiro, 30/05/2012 Eficiência Hídrica para Edifícios e Espaços Públicos O Caminho para a Gestão Sustentável da Água POVT-09-142-FEDER-000022 Victor M. Ferreira 1 O desafio Em

Leia mais

ESCAPADINHA DE OUTONO NA ROTA DA TERRA FRIA TRANSMONTANA

ESCAPADINHA DE OUTONO NA ROTA DA TERRA FRIA TRANSMONTANA ESCAPADINHA DE OUTONO NA ROTA DA TERRA FRIA TRANSMONTANA 4 NOITES/ 5 DIAS Temática: Bosques e Paisagem Outonal PROGRAMA DE ATIVIDADES: 1º Dia: Check-in no estabelecimento de alojamento aderente Recepção

Leia mais

E N T I D A D E DATA : 2014/03/31 EXECUÇÃO DO PLANO DE ACTIVIDADES MUNICIPAL ANO CONTABILÍSTICO 2013 MUNICIPIO DE BEJA HORA : 09:47:45

E N T I D A D E DATA : 2014/03/31 EXECUÇÃO DO PLANO DE ACTIVIDADES MUNICIPAL ANO CONTABILÍSTICO 2013 MUNICIPIO DE BEJA HORA : 09:47:45 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 Pagina : 1 1. Funções gerais 692.793,77 700.893,77 502.238,97 494.714,37 442.264,06 425.619,24 425.619,24 198.654,80 69.095,13 60.73 60.73 100.00 1.1. Serviços gerais

Leia mais

E S C L A R E C I M E N T O. Aviso de Concurso nº CENTRO Património Natural

E S C L A R E C I M E N T O. Aviso de Concurso nº CENTRO Património Natural E S C L A R E C I M E N T O Aviso de Concurso nº CENTRO-14-2016-05 - Património Natural Face a algumas questões colocadas por parte de potenciais concorrentes ao Aviso de Concurso nº CENTRO-14-2016-05

Leia mais

Missão Empresarial Minas Gerais

Missão Empresarial Minas Gerais Faz negócio. Convite Missão Empresarial 3º Encontro Ourém 18 a 22 de Abril Belo Horizonte Brasil 29 de Junho a 2 de Julho Centro de Negócios de Ourém Portugal Missão Empresarial 3º Encontro Ourém / Convite

Leia mais

Enoturismo: Produto Estratégico do Turismo. Universidade Lusófona, 11 de Novembro 2009

Enoturismo: Produto Estratégico do Turismo. Universidade Lusófona, 11 de Novembro 2009 Enoturismo: Produto Estratégico do Turismo Universidade Lusófona, 11 de Novembro 2009 PENT - Plano Estratégico Nacional do Turismo desenvolvimento do Turismo nacional [2015] assente em:. qualificação e

Leia mais

Mais do que um Barco, um Conceito

Mais do que um Barco, um Conceito Mais do que um Barco, um Conceito Breve apresentação da Estratégia de Sustentabilidade da Sun Concept Nuno Gaspar de Oliveira Marketing Estratégico Muitas vezes temos ilusões de ótica relativamente ao

Leia mais

Programa para o desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019

Programa para o desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019 Programa para o desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019 Turismo de Portugal Região de Turismo do Algarve Associação de Turismo do Algarve AMAL 1 DECISÃO ESTRATÉGICA Atuar no combate à

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance

Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance Revisão do PDM de Vila Real de Santo António Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance Pedro Bettencourt 1 1 Geólogo, Director-Geral NEMUS, Gestão e Requalificação Ambiental Vila Real de Santo

Leia mais

Turismo de Natureza no Alto Minho:

Turismo de Natureza no Alto Minho: SEMINÁRIO FINAL VALOR GERÊS-XURÉS Turismo de Natureza: Balanço e Perspetivas 2014-2020 António Sá Melgaço, Porta de Lamas de Mouro 16 de dezembro de 2014 Turismo de Natureza no Alto Minho: Balanço 2007-2013

Leia mais

Os aspectos de âmbito nacional da actividade marítimo turística. 2014

Os aspectos de âmbito nacional da actividade marítimo turística. 2014 Os aspectos de âmbito nacional da actividade marítimo turística. 2014 QUEMSOMOS A APECATE - Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, constituída por escritura pública

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO OLIVAL NO ALENTEJO

CARACTERIZAÇÃO DO OLIVAL NO ALENTEJO Juntos construimos o futuro CARACTERIZAÇÃO DO OLIVAL NO ALENTEJO Proposta para um projecto-piloto piloto transfronteiriço Victor M. C. Dordio DynMed Alentejo O olival no Alentejo no final do século XX

Leia mais

(RSCECE e RCCTE) e a posição ocupada por Portugal no ranking do potencial de crescimento do mercado das energias renováveis

(RSCECE e RCCTE) e a posição ocupada por Portugal no ranking do potencial de crescimento do mercado das energias renováveis As metas ambientais fixadas pela União Europeia para 2020 (aumento da eficiência energética e da utilização de energias renováveis em 20%), a recente legislação criada para o sector dos edifícios (RSCECE

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA Este documento visa dar corpo á orgânica dos serviços da Santa Casa, ou seja, definir competências, hierarquias e formas de actuação. Como a Santa Casa da Póvoa de Santo

Leia mais

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas Resultados da Analise de, e Participantes e entidades representadas: GRUPO: ALOJAMENTO Nome Emanuel Rego Ricardo Oliveira Cristina Céu Célia Fernandes Carlos Rodrigues Entidade Casas da Madrinha Tradicampo

Leia mais

A Geografia, os geógrafos e os territórios do Turismo

A Geografia, os geógrafos e os territórios do Turismo LICENCIATURA EM GEOGRAFIA LICENCIATURA EM TURISMO, LAZER E PATRIMÓNIO UNIVERSIDADE DE COIMBRA Conferência de Abertura do Ano Escolar 2010/2011 Coimbra, 2010.09.28 A Geografia, os geógrafos e os territórios

Leia mais

Coordenação-Geral de Produção Associada ao Turismo

Coordenação-Geral de Produção Associada ao Turismo Ana Cristina Façanha de Albuquerque Coordenação Geral de Produção Associada ao Turismo Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Secretaria Nacional de Políticas

Leia mais

PLANO CURRICULAR DO CURSO VOCACIONAL DE SECUNDÁRIO-Nível 4

PLANO CURRICULAR DO CURSO VOCACIONAL DE SECUNDÁRIO-Nível 4 PLANO CURRICULAR DO CURSO VOCACIONAL DE SECUNDÁRIO-Nível 4 TURISMO AMBIENTAL E RURAL 1º ANO AULAS 2ºANO GERAL Português 150 200 150 (600 Horas) Comunicar em Inglês 90 120 90 Educação Física 60 80 60 1º

Leia mais

Gestão de Complexos Desportivos

Gestão de Complexos Desportivos Gestão de Instalações Desportivas Gestão de Complexos Desportivos Módulo 5 sessão 2 Curso profissional de técnico(a) de L/O/G/O apoio à gestão desportiva ÍNDICE 1.5. Áreas multidisciplinares e técnicas

Leia mais

Portugal Walking Festival SEIA

Portugal Walking Festival SEIA A T E N Ç Ã O Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais ( http://ajuda.sapo.pt/servicos.html?servico_id=232570). pesquisa 24 nov Portugal Walking Festival

Leia mais

CANOAGEM Portinho da Arrábida Passeio pela Reserva Marinha Professor Luís Saldanha e visita às belas praias da Arrábida, descobrindo todas as

CANOAGEM Portinho da Arrábida Passeio pela Reserva Marinha Professor Luís Saldanha e visita às belas praias da Arrábida, descobrindo todas as APRESENTAÇÃO O YMCA CAMP Alambre é um espaço privilegiado da ACM/YMCA de Setúbal e está situado em pleno Parque Natural da Arrábida, a 7 km do Portinho da Arrábida. Baseado na metodologia do Movimento

Leia mais

Mercado de Enoturismo: Director Geral VINITUR

Mercado de Enoturismo: Director Geral VINITUR ENOTURISMO Produto Estratégico para Portugal Mercado de Enoturismo: Necessidades e Tendências João Marinho Falcão Director Geral VINITUR Cartaxo, 30.Junho.2009 O que é um inglês sem Porto ou Madeira...

Leia mais

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas

Resultados da Analise de Potencialidades, Problemas e Propostas Resultados da Analise de, e Participantes e entidades representadas: GRUPO: ASSOCIAÇÕES Nome Natália Abreu Eva Lima Entidade Agrupamento 720 Nordeste Associação Geoparque Açores 1 Joaquim Teodósio Manuela

Leia mais

O enoturismo na Região Centro e Castilla y León Oportunidades para iniciativas transfronteiriças. Elisabeth Kastenholz, Universidade de Aveiro

O enoturismo na Região Centro e Castilla y León Oportunidades para iniciativas transfronteiriças. Elisabeth Kastenholz, Universidade de Aveiro O enoturismo na Região Centro e Castilla y León Oportunidades para iniciativas transfronteiriças Elisabeth Kastenholz, Universidade de Aveiro O projeto MIT A colaboração transfronteiriça em turismo na

Leia mais

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional 14 de abril de 2015 1 Ficha Técnica Implementado pelo OTA no

Leia mais

Primeiros Resultados Época Alta DEZEMBRO 2010

Primeiros Resultados Época Alta DEZEMBRO 2010 AVALIAÇÃO ÇÃO DO O NÍVEL Í DE SATISFAÇÃO S S ÇÃO DOS OS TURISTAS S S NA REGIÃO G ÃO NORTE O Primeiros Resultados Época Alta ENTIDADE PROMOTORA CONCEPÇÃO E REALIZAÇÃO PARCERIA CO FINANCIAMENTO DEZEMBRO

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO 1. 18/11/2015 (Quarta feira) LOCAL: Sala 6 HORÁRIO: das 09h às 11h30

GRUPO DE TRABALHO 1. 18/11/2015 (Quarta feira) LOCAL: Sala 6 HORÁRIO: das 09h às 11h30 GRUPO DE TRABALHO 1 LOCAL: Sala 6 HORÁRIO: das 09h às 11h30 O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO RURAL NA COMUNIDADE FAXINALENSE DE TAQUARI DOS RIBEIROS (RIO AZUL-PR) ANÁLISE SOBRE A SITUAÇÃO ATUAL E POSSIBILIDADES

Leia mais

ESCAPADINHA DE VERÃO NA ROTA DA TERRA FRIA TRANSMONTANA

ESCAPADINHA DE VERÃO NA ROTA DA TERRA FRIA TRANSMONTANA ESCAPADINHA DE VERÃO NA ROTA DA TERRA FRIA TRANSMONTANA 4 NOITES/ 5 DIAS Temática: Tradição e Identidade PROGRAMA DE ATIVIDADES: 1º Dia: Check-in no estabelecimento de alojamento aderente Recepção de boas

Leia mais

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra 03.03.2012 PARTICIPAÇÃO EM ACTIVIDADES JUVENIS 1. Realizar inquéritos, a nível local, para averiguar

Leia mais

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional 23 de abril de 2015 1 Ficha Técnica Implementado pelo OTA no

Leia mais

1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em curso

1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em curso Política de Cidades Polis XXI Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano QREN/ POVT/ Eixo IX Desenvolvimento do Sistema Urbano Nacional 1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE 1. ENQUADRAMENTO A Implementação da Rota dos Vinhos do Algarve é das ambições mais antigas e um dos principais objetivos estratégicos, transversal à Associação

Leia mais

SÍNTESE DAS ACTIVIDADES DO MUSEU MUNICIPAL E DO PATRIMÓNIO CULTURAL DO CONCELHO

SÍNTESE DAS ACTIVIDADES DO MUSEU MUNICIPAL E DO PATRIMÓNIO CULTURAL DO CONCELHO SÍNTESE DAS ACTIVIDADES DO MUSEU MUNICIPAL E DO PATRIMÓNIO CULTURAL DO CONCELHO No 1º semestre de 2010, o Museu Municipal procurou, no âmbito das suas funções museológicas, retirar o máximo aproveitamento

Leia mais

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável.

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável. 5 ao Dia 2008 Enquadramento Mudança de hábitos alimentares das crianças A televisão, os jogos de computador e a internet têm mudado os hábitos das crianças e jovens, tornando-as mais inactivas, com menos

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

1. Você gostou da visita ao Teatro Municipal? sim não não respondeu. Justificativas. História, riqueza, arte, beleza, lindo, maravilhoso - 27

1. Você gostou da visita ao Teatro Municipal? sim não não respondeu. Justificativas. História, riqueza, arte, beleza, lindo, maravilhoso - 27 1. Você gostou da visita ao Teatro Municipal? respondeu 47 0 1 Justificativas História, riqueza, arte, beleza, lindo, maravilhoso - 27 Explicações da D. Rosa - 14 Nunca tinha ido - 8 Ampliação de conhecimentos,

Leia mais

1. Conhecer o quadro sociopolítico e ideológico do conceito de Património e sua evolução;

1. Conhecer o quadro sociopolítico e ideológico do conceito de Património e sua evolução; PATRIMÓNIO CULTURAL [15817] GERAL Regime: Semestre: OBJETIVOS 1. Conhecer o quadro sociopolítico e ideológico do conceito de Património e sua evolução; 2. Conhecer a legislação nacional/internacional sobre

Leia mais

Financiamento e Empreendedorismo Cultural

Financiamento e Empreendedorismo Cultural Financiamento e Empreendedorismo Cultural Carlos Duarte Vogal da Comissão Directiva do ON.2 1. Sistema de Apoio ao Cluster de Indústrias Criativas ENQUADRAMENTO GERAL OBJECTIVOS GERAIS Contribuir para

Leia mais

Turismo em Portugal. Estratégia para o Desenvolvimento do

Turismo em Portugal. Estratégia para o Desenvolvimento do Plano Estratégico Nacional do Turismo uma estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal Estratégia para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal Carrazeda de Ansiâes, 20 de Junho de 2007 O PENT

Leia mais

GESTÃO SUSTENTÁVEL DA ORLA COSTEIRA

GESTÃO SUSTENTÁVEL DA ORLA COSTEIRA S e m i n á r i o DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O MAR GESTÃO SUSTENTÁVEL DA ORLA COSTEIRA IST 03 Nov 2004 Quaternaire Portugal http://www.quaternaire.pt Decreto-lei n.º 380/99: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Leia mais

Percursos Verdes e Ecoturismo

Percursos Verdes e Ecoturismo Percursos Verdes e Ecoturismo Sustentabilidade e Potencialidades PLANO NACIONAL DE ECOPISTAS Luis Manuel Santos Silvestre Gestor do Plano Nacional Ecopistas Enquadramento Cobertura nacional Indicadores

Leia mais

FIPA. Federação Portuguesa das Indústrias Agro Alimentares. 1º Forum Português de Responsabilidade Social das Organizações 11 e 12 Outubro de 2005

FIPA. Federação Portuguesa das Indústrias Agro Alimentares. 1º Forum Português de Responsabilidade Social das Organizações 11 e 12 Outubro de 2005 FIPA Federação Portuguesa das Indústrias Agro Alimentares FIPA - Federação Portuguesa das Indústrias Agro Alimentares Sectores: Padarias e Pastelarias, Óleos Alimentares, Azeite, Carnes, Aves, Moagens,

Leia mais

1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em curso

1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em curso Política de Cidades Polis XXI Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano QREN/ POVT/ Eixo IX Desenvolvimento do Sistema Ub Urbano Nacional 1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações

Leia mais

3. BENEFICIÁRIOS Podem ser beneficiários dos apoios previstos na acção 3.1.3, Pessoas singulares ou colectivas de direito privado.

3. BENEFICIÁRIOS Podem ser beneficiários dos apoios previstos na acção 3.1.3, Pessoas singulares ou colectivas de direito privado. 1. OBJECTIVOS DAS INTERVENÇÕES Os apoios previstos no âmbito do presente regulamento visam desenvolver o turismo e outras actividades de lazer como forma de potenciar a valorização dos recursos endógenos

Leia mais

Valorizar os Produtos Locais - Importância dos circuitos curtos

Valorizar os Produtos Locais - Importância dos circuitos curtos Valorizar os Produtos Locais - Importância dos circuitos curtos Seminário Pequenos Investimentos Produzir e vender com Qualidade e Segurança Luís Chaves 01 de setembro de 2016 Rio Maior 1. A Federação

Leia mais

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO APRESENTAÇÃO Está aberto o Concurso a Bolsas para Residências Artísticas na Oficinas do Convento Associação Cultural de Arte e Comunicação

Leia mais

(e)namorar. Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal!

(e)namorar. Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal! Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal! PROPOSTA PROGESTUR (e) namorar MAP 1. APRESENTAÇÃO PROGESTUR 2. APRESENTAÇÃO MAP 3. NOTA PRÉVIA 4. CONCEITO 5. ESPAÇO E CALENDARIZAÇÃO

Leia mais

Fórum Regional de Turismo da Reserva da Biosfera Goyaz

Fórum Regional de Turismo da Reserva da Biosfera Goyaz Fórum Regional de Turismo da Reserva da Biosfera Goyaz Rumo à Inovação No coração do Brasil Patrimônio Natural da Humanidade Cultura Natureza Ecoturismo História Aventura APRESENTAÇÃO A região Turística

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática regular e sistemática de atividades de animação gera significativas melhorias quer

Leia mais

OBJECTIVOS: Prevenção Participação Associativismo Reflexão LINHAS DE ACTUAÇÃO:

OBJECTIVOS: Prevenção Participação Associativismo Reflexão LINHAS DE ACTUAÇÃO: LINHAS DE ACTUAÇÃO: OBJECTIVOS: Incentivar a criação das associações de pais e EE, do ensino não superior; Intervir e defender os interesses dos educandos, fomentando a colaboração entre pais, alunos e

Leia mais

O Turismo e a Hotelaria como Geradores de. Empresas, Emprego e Renda para a Região. Prof. Virgilio N. S. Carvalho. GPjr Belo Horizonte

O Turismo e a Hotelaria como Geradores de. Empresas, Emprego e Renda para a Região. Prof. Virgilio N. S. Carvalho. GPjr Belo Horizonte O Turismo e a Hotelaria como Geradores de Empresas, Emprego e Renda para a Região GPjr Belo Horizonte - 2016 Itajubá 26/08/2016 Prof. Virgilio N. S. Carvalho Turismo ainda pouco desenvolvido 52 Setores

Leia mais

II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011

II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011 SEMINÁRIO Pólos e Clusters: Oportunidades e Sinergias com o Setor do Turismo O Mar, um recurso a valorizar nas estratégias de promoção do destino Portugal Coimbra, 23 de Outubro de 2012 Rui Azevedo II

Leia mais

Projeto: Aprendendo com o Turismo

Projeto: Aprendendo com o Turismo Projeto: Aprendendo com o Turismo Integrantes: Carina Benetti, Elisabete Pistorello Dalanhol, Neiva Giacometti, Márcia Baretta, Haide Borges, Rosa Giacometti Escola : EMEF Dr Carlos Nelz- CAIC Gramado

Leia mais

Encontro Nacional do Turismo no Espaço Rural A Promoção do TER. Ponte de Lima, 21 de Junho de 2003

Encontro Nacional do Turismo no Espaço Rural A Promoção do TER. Ponte de Lima, 21 de Junho de 2003 Encontro Nacional do Turismo no Espaço Rural A Promoção do TER Ponte de Lima, 21 de Junho de 2003 Agenda 1) Enquadramento Produto Referências Internacionais Análise SWOT Exemplo Francês Exemplo do Reino

Leia mais

Sector. Sector Cultural e Criativo em Portugal (2006)

Sector. Sector Cultural e Criativo em Portugal (2006) Missão Na património.pt acreditamos que o património é de todos. Um direito. Uma herança. Um dever. Procuramos levar todo o património português a todos os portugueses interessados. A todos os que por

Leia mais

ENOTURISMO EMBAIXADOR DA MARCA ENOTURISMO EMBAIXADOR DA MARCA JORNADAS DE ENOTURISMO COIMBRA, 7 DE DEZEMBRO 2010

ENOTURISMO EMBAIXADOR DA MARCA ENOTURISMO EMBAIXADOR DA MARCA JORNADAS DE ENOTURISMO COIMBRA, 7 DE DEZEMBRO 2010 ENOTURISMO ENOTURISMO EMBAIXADOR DA MARCA EMBAIXADOR DA MARCA JORNADAS DE ENOTURISMO COIMBRA, 7 DE DEZEMBRO 2010 JORNADAS DE ENOTURISMO COIMBRA, 7 DEZEMBRO 2011 1. A Empresa 1990 Início 1996 Criação do

Leia mais

MEDIA KIT RBM2009 RAID BTT MINDE JUNHO

MEDIA KIT RBM2009 RAID BTT MINDE JUNHO MEDIA KIT RBM2009 RAID BTT MINDE 2009 6-7 JUNHO BEM-VINDO AO RAID BTT MINDE 2009. O RAID BTT MINDE 2009 é um evento organizado pela Natura Minde, uma associação cultural sem fins lucrativos, integrado

Leia mais

5 dias. 1º Dia. LISBOA Rota do Oeste. Visita a Vila de Óbidos C/prova ginjinha de Óbidos

5 dias. 1º Dia. LISBOA Rota do Oeste. Visita a Vila de Óbidos C/prova ginjinha de Óbidos 5 dias 1º Dia LISBOA Rota do Oeste Visita a Vila de Óbidos C/prova ginjinha de Óbidos Óbidos vila de reis e rainhas foi, noutros tempos, local de preferência para descanso ou refúgio das desavenças da

Leia mais

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Objectivos Metodologia Casos de Estudo Proposta de Estratégias Conclusões Desenvolvimentos Futuros Definir estratégias que permitam aumentar

Leia mais

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro PREMIVALOR Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação Parceiro OBJETIVOS Reconhecer e premiar o melhor projeto académico nas áreas de gestão, comunicação e marketing, apresentado por alunos do ensino

Leia mais

CNEMA 11 de Junho 2013

CNEMA 11 de Junho 2013 CNEMA 11 de Junho 2013 Painel 3 Vinho, Gastronomia e Turismo Moderador: António Bordalo Lula Oradores:. Dr. José Santos Secretario Geral. Eng.ª Maria Clara Roque Vale Confrade fundadora. Eng.º Óscar Gato

Leia mais

Federação Portuguesa de Júnior Empresas

Federação Portuguesa de Júnior Empresas Federação Portuguesa de Júnior Empresas JADE Portugal, Federação Portuguesa de Júnior Empresas Rua Diogo Botelho 1327 4169 005 Porto Portugal Índice I. O Conceito de Júnior Empresa I. 1 O que é uma Júnior

Leia mais

1ª Avaliação Parlamentar da Copa do Mundo de 2014

1ª Avaliação Parlamentar da Copa do Mundo de 2014 1ª Avaliação Parlamentar da Copa do Mundo de 2014 por Edgar Andrade Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal 29 de setembro Um movimento de ar-culação e integração das mais diversas organizações

Leia mais