INQUÉRITO DE OPINIÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INQUÉRITO DE OPINIÃO"

Transcrição

1 ELABORAÇÃO DO PROJETO GERAL PARA OS CENTROS DE ACOLHIMENTO TURÍSTICO E INTERPRETATIVOS DE ÉVORA E ALENTEJO CENTRAL INQUÉRITO DE OPINIÃO A CIMAC Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central está a realizar, com o apoio de consultoria da empresa Quaternaire Portugal Consultoria para o Desenvolvimento SA, um estudo que tem por finalidade definir o modelo e as condições de funcionamento do futuro Centro Acolhimento Turístico de Évora e do Alentejo Central e do futuro Centro Interpretativo do Alentejo Central, ambos a localizar na cidade de Évora. A criação destes dois novos Centros visa assegurar, no futuro, a melhoria das condições de receção, acolhimento e encaminhamento dos turistas e visitantes da cidade de Évora, contribuindo para que, para além da cidade, os turistas e visitantes procurem outros destinos de visita e permanência noutros municípios do Alentejo Central (Distrito de Évora). Os dois novos Centros pretendem melhorar a divulgação e a promoção da enorme diversidade de produtos turísticos e de património de interesse histórico-cultural, natural e paisagístico que a região detém, através nomeadamente de uma interpretação apelativa desse património cultural e natural e das dinâmicas culturais que perduram neste território. Ao oferecer de forma mais qualificada e integrada o Alentejo Central no seu todo, os dois Centros deverão contribuir para prolongar a estada dos turistas na cidade e na região e, consequentemente para dinamizar segmentos relevantes da economia local e regional. A CIMAC considera essencial, no âmbito do presente estudo, assegurar um bom nível de participação pública no desenvolvimento do projeto dos dois Centros. Nesse sentido, para além de outras iniciativas de participação, foi decidido recolher a opinião da população e de todos os agentes, económicos, sociais, culturais e institucionais dos 14 municípios envolvidos, através do presente INQUÉRITO, que estará disponível on-line (sites institucionais) e off-line (em papel, em locais públicos e comerciais). Disponibilizamos de seguida duas sínteses sobre estes Centros, sugerindo que consulte informação mas detalhada e atualizada em: 1

2 Centro Interpretativo do Alentejo Central O Centro Interpretativo do Alentejo Central, que ficará localizado no atual Museu do Artesanato e do Design - MADE (Évora), tem por objetivo principal a criação de um espaço expositivo e interpretativo, moderno e apelativo, onde serão abordados diferentes aspetos da história, da cultura, dos patrimónios, cultural e natural, e das tradições e vivências da região do Alentejo Central. A sua proposta expositiva deverá interessar diferentes públicos e, particularmente, os turistas e visitantes da região, que procuram experiências de lazer que permitam uma aproximação ao conhecimento das suas culturas, das suas gentes e do seu território, mas também, todos os residentes na região, com especial atenção às escolas e às famílias. O Centro Interpretativo do Alentejo Central deverá ser concebido de forma a apoiar-se num conjunto de ligações, de carácter múltiplo, entre os vários concelhos do Alentejo Central, particularmente entre os seus bens culturais e naturais em que se integram diversos e ricos espaços de expressão e interpretação cultural, facilitando a extensão e a intensidade de experiências às pessoas que visitam e permanecem na região. Este Centro deverá ser ainda um espaço de dinamização de eventos e de programação em rede, entre os vários Municípios do Alentejo Central, prolongando a sua componente de exposição para outras áreas da expressão artística e cultural e favorecendo um enriquecimento da agenda cultural e turística da região. Centro de Acolhimento Turístico de Évora e do Alentejo Central O Centro de Acolhimento Turístico de Évora e do Alentejo Central, a instalar no Mercado Municipal 1º de Maio, em Évora, pretende constituir um espaço privilegiado para a receção e a informação turística a todos os que visitam a cidade de Évora ou chegam à cidade de Évora e pretendem visitar a região. Para além de garantir a prestação dos serviços convencionais de informação turística (informação sobre serviços de alojamento, de restauração, de animação ou operação turística e sobre locais e estruturas de interesse a visitar), este Centro pretende vir a facultar ao turista ou visitante condições para uma programação personalizada da sua estada na região. Nesse sentido, os seus serviços deverão ir ao encontro dos interesses específicos e das motivações dos turistas e visitantes, facilitando o acesso a interlocutores, a agentes ou outros operadores instalados na região. Esta nova estrutura deverá manter-se ligada em rede com todos os centros de acolhimento turístico e postos de turismo distribuídos pela região e geridos pelos respetivos Municípios, permitindo uma gama alargada de interações múltiplas que favoreçam a eficácia na prestação de serviços turísticos no Alentejo Central. A instalação desta nova valência nos edifícios do Mercado Municipal de Évora não deverá, contudo, colocar em causa a manutenção da sua função comercial primordial. Pretende-se paralelamente que, para além da função de acolhimento, o novo Centro cumpra um papel dinamizador de pequenos eventos de matriz comercial, orientados para promover e divulgar novos serviços e produtos turísticos e as temporalidades das produções locais e regionais (através de feiras de produtos nas respetivas épocas). 2

3 ATENÇÃO: Todos os dados por si fornecidos são absolutamente anónimos e confidenciais. No decorrer do preenchimento deste inquérito, por favor tenha em atenção as instruções de resposta. Caso tenha alguma dúvida ou questão adicional, por favor não hesite em contactar-nos através do seguinte endereço eletrónico: Agradecemos desde já o tempo e atenção por si disponibilizados. Muito obrigado. 3

4 1. Perspetivas sobre o potencial de turismo nos concelhos do Alentejo Central (distrito de Évora) 1.1. Na sua opinião, quais são os 5 principais elementos que identificam melhor o seu concelho (e o distinguem de outros concelhos)? Por favor indique os nomes e localização dos mais representativos (ou dê qualquer outra referência) [apenas para inquiridos residentes no Alentejo Central/Distrito de Évora] Paisagem e património natural Nome Localidade Outra referência Monumento e património edificado Museus e património artístico Tradições orais Artes e ofícios tradicionais Centro histórico da cidade ou vila Aldeias Vivências tradicionais da comunidade Festas e manifestações tradicionais Eventos Produtos locais Gastronomia Outros 4

5 1.2. Se um turista ou visitante lhe pedir para o aconselhar na visita ao seu concelho e à região do Alentejo Central (distrito de Évora), quais são as três principais sugestões que faz? [apenas para inquiridos residentes no Alentejo Central/Distrito de Évora] No seu concelho Na região (distrito de Évora) 1ª 2ª 3ª 2. Sobre o Projeto dos novos Centros 2.1. Como gostaria que o concelho onde reside pudesse ser representado na exposição no Centro Interpretativo do Alentejo Central (distrito de Évora) que vai ser instalado no MADE? [apenas para inquiridos residentes no Alentejo Central/Distrito de Évora] Selecione os 3 aspetos mais importantes Através do seu património monumental e artístico Através da sua paisagem e património natural Através das suas tradições orais e das vivências tradicionais da comunidade Através da sua gastronomia Através das suas festividades Através dos produtos locais Através das artes e ofícios tradicionais Através das expressões artísticas locais Outras: Quais? 5

6 2.2. Considera que a existência de um Centro de Acolhimento para o Turismo do Alentejo Central (distrito de Évora) em Évora pode beneficiar todos os concelhos da região? Sim Não Se sim, que condições são necessárias para que tal aconteça? Selecione as 3 condições mais importantes Disponibilizar bons materiais de informação e comunicação de todos os concelhos Ter profissionais qualificados que conheçam bem todos os concelhos Dispor de condições tecnológicas que permitam uma boa ligação com os centros de acolhimento e os postos de turismo de todos os concelhos Dinamizar eventos de divulgação e de promoção de recursos e produtos turísticos de todos os concelhos Permitir às empresas locais apresentar os seus produtos ou serviços Ter um modelo de gestão e funcionamento participado por todos os concelhos Outra Qual? Se não, apresente as principais razões porque tem essa opinião? Outras questões 3.1. Gostaria de acrescentar algum comentário ao inquérito? 6

7 4. Dados de caracterização (As perguntas seguintes procuram conhecer melhor as características do universo de inquiridos) a. Idade Menos de 18 anos 18 a 25 anos anos anos 65 e mais anos b. Nível máximo de escolaridade concluído Sem qualquer nível de escolaridade concluído Nível inferior ao Ensino básico (1º ou 2º ciclo) Ensino básico (3º ciclo) Ensino secundário ou equivalente Ensino superior (licenciatura) Ensino superior (pós-graduação ou mestrado) Ensino superior (doutoramento) c. Concelho de residência e de trabalho/ estudo Residência Trabalho/ Estudo Alandroal Arraiolos Borba Estremoz Évora Montemor-o-Novo Mora Mourão Portel Redondo Reguengos de Monsaraz Vendas Novas Viana do Alentejo Vila Viçosa Outro (Alentejo) Outro (Portugal) Outro (Estrangeiro) Muito obrigado pela sua colaboração. 7

Associação Portuguesa de Antropologia

Associação Portuguesa de Antropologia Associação Portuguesa de Antropologia O PERFIL DO ANTROPÓLOGO EM PORTUGAL 2015 Caro(a) colega, bem-vindo(a)! Este questionário integra-se num estudo que a APA, Associação Portuguesa de Antropologia, está

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL O Técnico de Turismo Ambiental e Rural é o profissional que participa na aplicação de medidas de valorização do turismo em espaço rural, executando

Leia mais

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS PROCESSO DE MAPEAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS NACIONAIS 9 de agosto de 2016 Página 1 de 6 Índice

Leia mais

Gabinete de Apoio à Criação de Emprego e Captação de Investimentos

Gabinete de Apoio à Criação de Emprego e Captação de Investimentos Estudo de Caracterização do Tecido Empresarial do Concelho de Almada Observatório sobre Emprego, Empresas e Formação Gabinete de Apoio à Criação de Emprego e Captação de Investimentos 1 O Objecto da presente

Leia mais

PROAMARE: Apresentação dos Resultados e Perspetivas de Novembro 2014, Centro de Remo de Viana do Castelo

PROAMARE: Apresentação dos Resultados e Perspetivas de Novembro 2014, Centro de Remo de Viana do Castelo PROAMARE: Apresentação dos Resultados 2007-2013 e Perspetivas 2014-2020 20 de Novembro 2014, Centro de Remo de Viana do Castelo Promotor PROAMARE: Apresentação dos Resultados 2017-2013 e Perspetivas 2014-2020

Leia mais

(112,47) ^^encia a 413,36

(112,47) ^^encia a 413,36 (112,47) ^^encia a 413,36 Este documento pretende proceder a uma análise sintética das principais variáveis sociais, económicas e demográficas do Distrito de Évora salientando os aspetos que se afiguram

Leia mais

Planificação Anual de Turismo: Informação e Animação Turística TIAT 11º Ano

Planificação Anual de Turismo: Informação e Animação Turística TIAT 11º Ano ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE AMORA Curso Profissional de Técnico de Turismo Planificação Anual de Turismo: Informação e Animação Turística TIAT 11º Ano Componente de Formação Técnica Ano Letivo 2014/2015

Leia mais

REGULAMENTO DOS POSTOS MUNICIPAIS DE TURISMO

REGULAMENTO DOS POSTOS MUNICIPAIS DE TURISMO REGULAMENTO DOS POSTOS MUNICIPAIS DE TURISMO 2 NOTA JUSTIFICATIVA No contexto de um trabalho de compilação e revisão de todos os Regulamentos da Câmara Municipal de forma a concentrá-los e actualizá-los

Leia mais

REPUBLICAÇÃO DO ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS

REPUBLICAÇÃO DO ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS REPUBLICAÇÃO DO ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS PROCESSO DE MAPEAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS NACIONAIS (13 DE OUTUBRO DE 2016)

Leia mais

Relatório sobre o Inquérito aos Candidatos ao Mestrado em Música da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2015/2016

Relatório sobre o Inquérito aos Candidatos ao Mestrado em Música da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2015/2016 Relatório sobre o Inquérito aos Candidatos ao Mestrado em Música da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2015/2016 Gabinete para a Cultura da Qualidade Dezembro de 2015 Índice Geral Índice Geral...

Leia mais

Cooperação LEADER Balanço e Perspetivas de Futuro

Cooperação LEADER Balanço e Perspetivas de Futuro Cooperação LEADER Balanço e Perspetivas de Futuro Fatores facilitadores, condicionantes, boas práticas, e o seu contributo para o desenvolvimento dos territórios. 1 - OBJECTIVOS DA ELD DO RIBATEJO NORTE

Leia mais

ENOGASTRONOMIA Turismo de vinhos

ENOGASTRONOMIA Turismo de vinhos As Rotas de Vinho como Destino Turístico ENOGASTRONOMIA Turismo de vinhos Ponferrada, 6 de novembro de 2015 AGOSTINHO PEIXOTO Bem vindos ao paraíso Historia Paisagem Cultura Rios e Vales Montanhas Natureza

Leia mais

Loulé no Algarve Concelho situado no centro do Algarve, a 18km do Aeroporto Internacional de Faro e 75 km do sul de Espanha

Loulé no Algarve Concelho situado no centro do Algarve, a 18km do Aeroporto Internacional de Faro e 75 km do sul de Espanha Loulé no Algarve - Concelho situado no centro do Algarve, a 18km do Aeroporto Internacional de Faro e 75 km do sul de Espanha - Maior e mais populoso concelho do Algarve com uma área de 760km2 e com cerca

Leia mais

TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL

TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL Workshop Técnico TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL oportunidades de desenvolvimento ORGANIZAR E PROMOVER A OFERTA NACIONAL João Portugal, Departamento de Desenvolvimento e Inovação Palácio Nacional de Queluz

Leia mais

Ciclo de Seminários Agenda 21

Ciclo de Seminários Agenda 21 Ciclo de Seminários Agenda 21 Estratégia Integrada de Turismo Sustentável no Nordeste Escola Profissional de Ansiães Cursos na Área do Turismo Identidade e Princípios Gerais A está situada num concelho

Leia mais

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo Santarém, 16 de Outubro - 2008 PENT- Plano Estratégico Nacional do Turismo Uma estratégia para o desenvolvimento do Turismo em

Leia mais

Apresentação Pública 5 dezembro 2016

Apresentação Pública 5 dezembro 2016 2017 2018 Apresentação Pública 5 dezembro 2016 CALENDÁRIO DO TRABALHO 2016 2017 2018 DIAGNÓSTICO ESTRATÉGIA PLANO DE AÇÃO ACOMPANHAMENTO E MONITORIZAÇÃO 2016 2017 2018 - Auscultação dos 13 grupos de Carnaval

Leia mais

Dossier Especial Minho IN BTL 2015

Dossier Especial Minho IN BTL 2015 Dossier Especial Minho IN BTL 2015 Minho IN marca presença na BTL 2015 Mais um passo para reforçar o potencial turístico do Minho Dia 25 de fevereiro de 2015 Minho IN marca presença na BTL 2015 Mais um

Leia mais

João Ministro Georg Schreier Seminário: Potencialidades do Turismo Ornitológico para o Desenvolvimento Sustentável de Áreas Rurais de Portugal

João Ministro Georg Schreier Seminário: Potencialidades do Turismo Ornitológico para o Desenvolvimento Sustentável de Áreas Rurais de Portugal Turismo Ornitológico no Sul de Portugal: a experiência da ProActivetur, Lda. João Ministro Georg Schreier RESUMO 1. Breve apresentação 2. Birdwatching: Porquê? Como? 3. O nosso Birdwatcher 4. Para o futuro

Leia mais

Intervenção de abertura do Diretor do Departamento de Estatística João Cadete de Matos na 2ª Sessão da 6ª Conferência da Central de Balanços

Intervenção de abertura do Diretor do Departamento de Estatística João Cadete de Matos na 2ª Sessão da 6ª Conferência da Central de Balanços Intervenção de abertura do Diretor do Departamento de Estatística João Cadete de Matos na 2ª Sessão da 6ª Conferência da Central de Balanços Évora, Auditório da Fundação Eugénio de Almeida, 29 de março

Leia mais

As Áreas Protegidas são os espaços Naturais eleitos como destinos turísticos e as suas infraestruturas de acolhimento, atividades e serviços permitem

As Áreas Protegidas são os espaços Naturais eleitos como destinos turísticos e as suas infraestruturas de acolhimento, atividades e serviços permitem As Áreas Protegidas são os espaços Naturais eleitos como destinos turísticos e as suas infraestruturas de acolhimento, atividades e serviços permitem ao visitante desfrutar do que de mais interessante

Leia mais

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território José Manuel Alho Vogal do Conselho de Administração Organização: Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável Confederação

Leia mais

Muito mais do que turismo de adegas ou turismo de vinhos ; Desenvolvimento das actividades turísticas, de lazer e tempo livre cultural e enológico da

Muito mais do que turismo de adegas ou turismo de vinhos ; Desenvolvimento das actividades turísticas, de lazer e tempo livre cultural e enológico da Câmara Municipal de Melgaço Vale d Algares Cartaxo, 30 de Junho de 2009 Muito mais do que turismo de adegas ou turismo de vinhos ; Desenvolvimento das actividades turísticas, de lazer e tempo livre dedicadas

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO Évora Hotel ÉVORA, 13 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS

Leia mais

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - ÉVORA DEZ Relatório - Distrito 1

VÍTIMAS A 30 DIAS. Distrito - ÉVORA DEZ Relatório - Distrito 1 VÍTIMAS A 30 DIAS Distrito - ÉVORA DEZ 2015 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2010-2015... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2014/2015... 6 2. e segundo o mês... 6 3. e segundo o dia

Leia mais

RESERVA ESPECIAL DE MAPUTO

RESERVA ESPECIAL DE MAPUTO RESERVA ESPECIAL DE MAPUTO 1 Estrutura do trabalho Capítulo 1- Introdução Capítulo 2- Revisão da literatura Capítulo 3- Metodologia Capítulo 4- Caraterização da área de estudo Capítulo 5- Análise e discussão

Leia mais

Distrito - ÉVORA. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito

Distrito - ÉVORA. SINISTRALIDADE Dez de Observatório de Segurança Rodoviária Relatório - Distrito Distrito - ÉVORA SINISTRALIDADE Dez de 2012 Observatório de Segurança Rodoviária 1 ÍNDICE DEFINIÇÕES... 3 EVOLUÇÃO 2003-2012... 4 1. com... 4 2.... 5 ACIDENTES E VÍTIMAS... 6 1. e 2003/2012... 6 2. e por

Leia mais

CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO

CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO A Associação de Desenvolvimento Local do Nordeste (ADLN) promove o Concurso Gastronómico de Inverno, como forma de: Promover a qualidade

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

2- Competências a Desenvolver

2- Competências a Desenvolver ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO 1º ANO - ANO LETIVO 2014/15 PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: TURISMO-INFORMAÇÃO E ANIMAÇÃO TURÍSTICA Componente de Formação Técnica 1- Elenco

Leia mais

Turismo Histórico-Cultural. diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo

Turismo Histórico-Cultural. diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo Turismo Histórico-Cultural diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo Proposta de Recorte para a Conceituação de Turismo Cultural l o MTur, em parceria com o Ministério da Cultura e o IPHAN,

Leia mais

Programa BIP/ZIP 2016

Programa BIP/ZIP 2016 Programa BIP/ZIP 2016 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 051 BOUTIQUE DO BAIRRO Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone:

Leia mais

As Potencialidades do Turismo Acessível em Portugal. Departamento de Desenvolvimento e Inovação

As Potencialidades do Turismo Acessível em Portugal. Departamento de Desenvolvimento e Inovação As Potencialidades do Turismo Acessível em Portugal Conceito de Turismo Acessível OMT- Organização Mundial do Turismo Turismo Acessível para Todos é uma forma de turismo que envolve um processo de colaboração

Leia mais

Observatório. do Turismo. Cabo Verde

Observatório. do Turismo. Cabo Verde Observatório do Turismo Cabo Verde Emanuel Almeida, Beja, 03 de Maio 2012 Agenda I. CABO VERDE E O SECTOR DO TURISMO 1. Importância do Turismo 2. Estatísticas do Turismo em CV II. OBSERVATÓRIO DO TURISMO

Leia mais

Reunião Técnica - ENOTURISMO PRODUTO ESTRATÉGICO PARA PORTUGAL - CONCLUSÕES

Reunião Técnica - ENOTURISMO PRODUTO ESTRATÉGICO PARA PORTUGAL - CONCLUSÕES Reunião Técnica - ENOTURISMO PRODUTO ESTRATÉGICO PARA PORTUGAL - CONCLUSÕES Cartaxo, 30 de Junho de 2009 Na sequência da reflexão desenvolvida ao longo deste dia de trabalho, foi possível comprovar que

Leia mais

Fundamentos Jurídicos

Fundamentos Jurídicos Fundamentos Jurídicos Decreto-Lei 67/2008 de 10 de Abril Define a organização das novas Entidades Regionais de Turismo (ERT s): (Entidades d que possuem a natureza jurídica de pessoa colectiva de direito

Leia mais

cycling & walking algarve

cycling & walking algarve editorial Programa para o Desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019 O Turismo de Portugal (TP), a Região de Turismo do Algarve (RTA), a Associação Turismo do Algarve (ATA) e a Comunidade

Leia mais

Sessão de Divulgação PDR DLBC Terras de Basto

Sessão de Divulgação PDR DLBC Terras de Basto Sessão de Divulgação PDR 2020 - DLBC Terras de Basto Operação 10.2.1.1 - Pequenos investimentos nas explorações agrícolas Promover a melhoria das condições de vida, de trabalho e de produção dos agricultores;

Leia mais

GASTRONOMIA, PATRIMÓNIO CULTURAL um ativo da restauração e do turismo nacional

GASTRONOMIA, PATRIMÓNIO CULTURAL um ativo da restauração e do turismo nacional GASTRONOMIA, PATRIMÓNIO CULTURAL um ativo da restauração e do turismo nacional A Gastronomia Nacional é "bem" que deve ser vivido para ser compreendido e apreciado. É fundamental que o nosso rico Património

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

ESPAÇO RURAL, RURALIDADE E TURISMO NO ALENTEJO

ESPAÇO RURAL, RURALIDADE E TURISMO NO ALENTEJO ESPAÇO RURAL, RURALIDADE E TURISMO NO ALENTEJO Sustentável no Espaço Rural: Experiências de sucesso em Portugal e na Europa Desafios dos territórios rurais no Século XXI: A importância do Castro Verde,

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA PLANO MUNICIPAL DE CULTURA A cultura e o dinamismo de uma comunidade podem medir-se pelo número de associações culturais e recreativas que desenvolvem uma atividade regular, organizada e estruturada, sendo

Leia mais

Um Contributo para o Desenvolvimento Sustentável do Interior do Algarve

Um Contributo para o Desenvolvimento Sustentável do Interior do Algarve Um Contributo para o Desenvolvimento Sustentável do Interior do Algarve Por João Ministro (Gestor Técnico do projecto) Via Algarviana Sumário I. Introdução II. A Via Algarviana III. Resultados IV. Próximas

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Instituto Politécnico da Guarda

Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Instituto Politécnico da Guarda 1 E N O T U R I S M O - A N O V A B U Z Z W O R D D O T U R I S M O D E N I C H O S Guarda, 25 de novembro de 2011 Adriano Costa

Leia mais

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO APRESENTAÇÃO Está aberto o Concurso a Bolsas para Residências Artísticas na Oficinas do Convento Associação Cultural de Arte e Comunicação

Leia mais

A Promoção do Brasil como destino de Turismo Cultural no Mercado Internacional

A Promoção do Brasil como destino de Turismo Cultural no Mercado Internacional A Promoção do Brasil como destino de Turismo Cultural no Mercado Internacional 2º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial São Luís, 24 a 27/02/2016 A EMBRATUR Missão

Leia mais

Roteiros Turísticos do Património Mundial. Alcobaça~Batalha ~Tomar

Roteiros Turísticos do Património Mundial. Alcobaça~Batalha ~Tomar Roteiros Turísticos do Património Mundial Alcobaça~Batalha ~Tomar O Turismo Cultural hoje 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural aproxima civilizações e motiva

Leia mais

QUESTIONÁRIO CLUBES. Identificação / Caracterização do clube. 1. Identificação/ Caracterização do clube Nome do clube

QUESTIONÁRIO CLUBES. Identificação / Caracterização do clube. 1. Identificação/ Caracterização do clube Nome do clube QUESTIONÁRIO CLUBES A Federação Portuguesa de Futebol, através da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, encontra se a realizar um estudo para a elaboração do plano estratégico de desenvolvimento do

Leia mais

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário)

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) Versão de 17 de maio de 2012 1 CARACTERIZAÇÃO DO CICLO DE ESTUDOS A.1. Instituição

Leia mais

Património Industrial: Tradição, Inovação, Conservação. Geografias da cal. matéria-prima, produção, técnicas e repercussão.

Património Industrial: Tradição, Inovação, Conservação. Geografias da cal. matéria-prima, produção, técnicas e repercussão. Património Industrial: Tradição, Inovação, Conservação Geografias da cal matéria-prima, produção, técnicas e repercussão Inês Cardoso Lisboa 25 Setembro 2015 Património Industrial: Tradição, Inovação,

Leia mais

Marcas e certificação

Marcas e certificação Seminário Artes e Ofícios Tradicionais Negócios com Futuro? Ribeira de Pena, 8 e 9 de Maio 2014 Marcas e certificação Centro de Estudos e Promoção das Artes e Ofícios Portugueses Associação Portugal à

Leia mais

VILA NOVA DE FOZ COA CALENDÁRIO

VILA NOVA DE FOZ COA CALENDÁRIO VILA NOVA DE FOZ COA CALENDÁRIO (Módulo I a IV): 16 de janeiro a 27 de fevereiro de 2016 HORÁRIO REFERÊNCIA: terça a sexta feira, das 18h30 às 21h30; sábados das 09h30 às 17h30 LOCAL: Museu do Coa, Rua

Leia mais

Elisabete Figueiredo Diogo Soares da Silva Catarina Capela Universidade de Aveiro, Portugal

Elisabete Figueiredo Diogo Soares da Silva Catarina Capela Universidade de Aveiro, Portugal Elisabete Figueiredo elisa@ua.pt Diogo Soares da Silva diogo.silva@ua.pt Catarina Capela catarinacapela@ua.pt Universidade de Aveiro, Portugal A partir da análise de conteúdo efetuada aos materiais promocionais

Leia mais

Turismo de Habitação Portaria nº 937/2008, de 20 de Agosto

Turismo de Habitação Portaria nº 937/2008, de 20 de Agosto Turismo de Habitação Portaria nº 937/2008, de 20 de Agosto (atualizada em Outubrol 2016) Turismo de habitação 1. Imóvel antigo particular Imóvel que pelo seu valor arquitetónico, histórico ou artístico,

Leia mais

Turismo 2015_Folheto Aviso_Concurso_SI_Inovação_Inovação Produtiva e Empreededorismo Qualificado

Turismo 2015_Folheto Aviso_Concurso_SI_Inovação_Inovação Produtiva e Empreededorismo Qualificado Tipologias de Projectos a Apoiar na Inovação Produtiva: Região NUTS II do Centro, Norte e Alentejo e Requalificação - Aldeamentos Turísticos [de 4 ou 5 estrelas] - Parques de Campismo [desde que resultem

Leia mais

Protocolo. Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Universidade do Minho. Câmara Municipal de Guimarães

Protocolo. Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Universidade do Minho. Câmara Municipal de Guimarães Protocolo Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica Universidade do Minho Câmara Municipal de Guimarães 1 Entre A Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica

Leia mais

vai mais além NOS TEUS HORIZONTES

vai mais além NOS TEUS HORIZONTES Mobilidade E COOPERAÇÃO PROGRAMA COMENIUS vai mais além NOS TEUS HORIZONTES O Programa COMENIUS A O Programa setorial Comenius, que integra o Programa Aprendizagem ao Longo da Vida (PALV), visa melhorar

Leia mais

espaços, recursos e serviços disponibilizados

espaços, recursos e serviços disponibilizados Inquérito aos utilizadores da biblioteca do Departamento de Engenharia Civil, Arquitetura e Georrecursos. 2013 espaços, recursos e serviços disponibilizados Biblioteca do Decivil Cristina Tomé AEP Alexandra

Leia mais

Enquadramento, objectivos e metodologia. Rui Alves

Enquadramento, objectivos e metodologia. Rui Alves Enquadramento, objectivos e metodologia Rui Alves 1 Apresentação do projecto O projeto de investigação InLUT surge com a necessidade de conhecer as interações existentes entre usos do solo e transportes

Leia mais

MANUAL DE VOLUNTARIADO FESTA DO OUTONO

MANUAL DE VOLUNTARIADO FESTA DO OUTONO MANUAL DE VOLUNTARIADO FESTA DO OUTONO O que é a Festa do Outono A Festa do Outono é uma celebração da chegada da nova estação. Com atividades para todos, sobretudo crianças e famílias, a iniciativa tem

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO APRESENTAÇÃO DO PROJETO ENQUADRAMENTO OBJETIVO CENTRAL ENTIDADES PROMOTORAS PARCEIROS SETORES ECONÓMICOS ALVO ATIVIDADES E CRONOGRAMA INDICADORES DE RESULTADOS GABINETES DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional. Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização

Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional. Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização 1. Turismo Equestre nos Produtos do PENT 2. Turismo Equestre Oportunidades de Desenvolvimento

Leia mais

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011 Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: António Inácio e António Montezo Ano Lectivo 2010/2011 CALENDARIZAÇÃO ACTIVIDADES OBJECTIVOS ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR PÚBLICO-ALVO

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Conhecimento, Emprego & Formação

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Conhecimento, Emprego & Formação LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Conhecimento, Emprego & Formação SETÚBAL, 6 de outubro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial

Leia mais

GUIÃO ENTREVISTAS. Segmento Empresas Hotelaria

GUIÃO ENTREVISTAS. Segmento Empresas Hotelaria Inquérito Nº GUIÃO ENTREVISTAS Segmento Empresas Hotelaria Antes de mais gostaríamos de lhe agradecer a sua disponibilidade. No âmbito do projecto Energia de Portugal, um concurso de empreendedorismo promovido

Leia mais

PEDU. Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Bragança. (aprovado pela Comissão Diretiva Norte2020)

PEDU. Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Bragança. (aprovado pela Comissão Diretiva Norte2020) Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Bragança (aprovado pela Comissão Diretiva Norte2020) Bragança, 14 de Março de 2017 PARU Plano de Ação de Regeneração Urbana PAICD Plano de Ação Integrado

Leia mais

A higiene é um dos fatores mais importantes para o asseio, conforto e qualidade de vida do idoso!

A higiene é um dos fatores mais importantes para o asseio, conforto e qualidade de vida do idoso! A higiene é um dos fatores mais importantes para o asseio, conforto e qualidade de vida do idoso! Porquê esta Campanha? Não existe nenhum tipo de apoio a este nível Os produtos têm um preço elevado Existe

Leia mais

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017 Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017 A avaliação das aprendizagens dos alunos integra, de acordo com os normativos em vigor, a realização de provas de aferição, de

Leia mais

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e Agora Serviço de Psicologia e Orientação Psicóloga Eduarda Seabra Dossier Informação Escolar e Profissional Pág.1 17 Natureza dos Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Inquérito de avaliação. Nível de satisfação dos utentes dos sistemas de qualificação relacionados com o desempenho ambiental das organizações

Inquérito de avaliação. Nível de satisfação dos utentes dos sistemas de qualificação relacionados com o desempenho ambiental das organizações Inquérito de avaliação Nível de satisfação dos utentes dos sistemas de qualificação relacionados com o desempenho ambiental das organizações Relatório Amadora Dezembro 2011 Inquérito de avaliação»1 Ficha

Leia mais

Oferta Educativa no Ensino Secundário. Que opções tenho para o secundário?

Oferta Educativa no Ensino Secundário. Que opções tenho para o secundário? Oferta Educativa no Ensino Secundário Que opções tenho para o secundário? Ela bora do por Lisboa fev 2014 Índice 1 Que tipo de cursos existem?... 3 A. Cursos Científico-humanísticos... 3 Curso de Ciências

Leia mais

Programa BIP/ZIP 2016

Programa BIP/ZIP 2016 Programa BIP/ZIP 2016 FICHA DE CANDIDATURA Refª: 081 HÁ VIDA NO PAÇO Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone:

Leia mais

Cursos Profissionais

Cursos Profissionais Ensino Secundário - Cursos Científico-Humanísticos Artes Visuais Línguas e Humanidades Ciências Socioeconómicas Ciências e Tecnologias Agrupamento de Escola de Anadia Cursos Profissionais Condições de

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PRIORIDADE DE INVESTIMENTO: INVESTIMENTO NA CONSERVAÇÃO, PROTECÇÃO, PROMOÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO PATRIMÓNIO CULTURAL

Leia mais

RESTAURANTE DO FUTURO

RESTAURANTE DO FUTURO PROJETO DE INVESTIGAÇÃO APLICADA RESTAURANTE DO FUTURO CANAL CARLOS COSTA IDTOUR UNIQUE SOLUTIONS/ UNIVERSIDADE DE AVEIRO LAMEGO, 29.NOVEMBRO.2012 INVESTIGAÇÃO APLICADA CANAL [ 02 ] RESTAURANTE DO FUTURO

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA FUNCHAL, 31 de agosto de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE

PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DA REGIÃO DO NORTE PROJECTOS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO O desenvolvimento turístico da Região Norte constitui uma aposta fundamental e distintiva do ON.2 O Novo Norte (Programa Operacional Regional do Norte). Essa aposta

Leia mais

Desenvolvimento de Actividades Turísticas e de Lazer

Desenvolvimento de Actividades Turísticas e de Lazer Acção 3.1.3. Desenvolvimento de Actividades Turísticas e de Lazer Caso tenha interesse em apresentar um pedido de apoio a uma das acções do Subprograma 3 a quem me devo dirigir? Dependendo da freguesia/concelho

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. O Troféu Call Center 2016 é uma iniciativa da IFE e da Call Center Magazine.

REGULAMENTO GERAL. O Troféu Call Center 2016 é uma iniciativa da IFE e da Call Center Magazine. REGULAMENTO GERAL O Troféu Call Center 2016 é uma iniciativa da IFE e da Call Center Magazine. O objetivo é galardoar anualmente os Serviços de Atendimento ao Cliente - SAC (call e contact center, help

Leia mais

A Qualidade dos Serviços Turísticos em Cabo Verde

A Qualidade dos Serviços Turísticos em Cabo Verde 7 Anexo Anexo 1 Inquérito Aplicado A Qualidade dos Serviços Turísticos em Cabo Verde Este inquérito visa obter a sua opinião sobre o turismo em Cabo Verde. Deste modo, solicita-se a sua colaboração no

Leia mais

MANUAL DE VOLUNTARIADO FESTA DO OUTONO

MANUAL DE VOLUNTARIADO FESTA DO OUTONO MANUAL DE VOLUNTARIADO FESTA DO OUTONO O que é a Festa de Outono A Festa do Outono é uma celebração da chegada da nova estação. Com atividades para todos, sobretudo crianças e famílias, a iniciativa tem

Leia mais

9ºANO E AGORA? SPO. Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama

9ºANO E AGORA? SPO. Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama 9ºANO E AGORA? SPO Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama CT TESP Escolha consciente Orientação Escolar Interesses Aptidões Percurso Escolar Papel dos Pais no processo de DECISÃO Incentivar a tomar uma

Leia mais

- Conhecer as influências históricas da gastronomia portuguesa e o impacto desta noutras culturas;

- Conhecer as influências históricas da gastronomia portuguesa e o impacto desta noutras culturas; ETNOGRAFIA E GASTRONOMIA PORTUGUESA [15822] GERAL Regime: Semestre: OBJETIVOS No final da unidade curricular, os alunos deverão ter as competências necessárias para no contexto turístico enquadrar e divulgar

Leia mais

SIG HABITAT - Sistema de Informação e Gestão do Cluster Habitat

SIG HABITAT - Sistema de Informação e Gestão do Cluster Habitat António Soares O projeto SIG HABITAT - Sistema de Informação e Gestão do Cluster Habitat identificado com o nº 016209 apresentado ao Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, nos termos

Leia mais

Preâmbulo. Desta feita, o Plano Financeiro de Apoio à Cultura de Ponta Delgada contempla três áreas de intervenção, nomeadamente:

Preâmbulo. Desta feita, o Plano Financeiro de Apoio à Cultura de Ponta Delgada contempla três áreas de intervenção, nomeadamente: Plano Municipal de Apoio Financeiro 2016 Preâmbulo As iniciativas culturais têm um papel preponderante para a vida das cidades e contribuem largamente para a sua revitalização, quer em espaços destinados

Leia mais

TIPOLOGIAS DE ALOJAMENTO ENQUADRÁVEIS NO COMPETIR+

TIPOLOGIAS DE ALOJAMENTO ENQUADRÁVEIS NO COMPETIR+ TIPOLOGIAS DE ALOJAMENTO ENQUADRÁVEIS NO COMPETIR+ 1 EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS São considerados Empreendimentos Turísticos os estabelecimentos que se destinam a prestar serviços de alojamento turístico,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO

AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO 2016 RELATÓRIO ANUAL 1 ÍNDICE 1. METODOLOGIA... 5 1.1. AMOSTRA... 5 1.2. REALIZAÇÃO DO INQUÉRITO... 6 1.2.1. Questionário... 6 2. RESULTADOS DOS

Leia mais

Preâmbulo. O projeto de Regulamento foi publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 36, de 20 de Fevereiro de 2012.

Preâmbulo. O projeto de Regulamento foi publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 36, de 20 de Fevereiro de 2012. Regulamento Preâmbulo O Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal, adiante designado por NNIES, é um equipamento municipal criado para acolher e apoiar novas iniciativas empresariais. O NNIES

Leia mais

Carta de Serviços. Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras

Carta de Serviços. Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras Carta de Serviços Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras APRESENTAÇÃO A Rede de Bibliotecas Municipais de Oeiras (RBMO) tem como missão estabelecer e gerir uma rede de bibliotecas municipais que assegure

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alcabideche Escola Básica de Alcabideche PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO

Agrupamento de Escolas de Alcabideche Escola Básica de Alcabideche PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO BIBLIOTECA ESCOLAR - ALCABIDECHE E ALTO DA PEÇA - GLOBAL Data Atividades Reuniões entre a Professora Bibliotecária/Coordenadora da Biblioteca Escolar () o Diretor do Agrupamento (DA) e/ou a Coordenadora

Leia mais

Notícias da União de Freguesias de Lourinhã e Atalaia GRATUITO - VENDA PROIBIDA

Notícias da União de Freguesias de Lourinhã e Atalaia GRATUITO - VENDA PROIBIDA Notícias da União de Freguesias de Lourinhã e Atalaia 19 AG2015 GRATUITO - VENDA PROIBIDA Banda Filarmónica Associação Musical de Atalaia na Praia da Areia Branca Realizou-se no passado dia 07 de Agosto,

Leia mais

2.º CICLO DOS PLANOS DE GESTÃO DE REGIÃO HIDROGRÁFICA. QUESTÕES SIGNIFICATIVAS DA ÁGUA (QSiGA) Conclusão do processo de Participação Pública

2.º CICLO DOS PLANOS DE GESTÃO DE REGIÃO HIDROGRÁFICA. QUESTÕES SIGNIFICATIVAS DA ÁGUA (QSiGA) Conclusão do processo de Participação Pública 2.º CICLO DOS PLANOS DE GESTÃO DE REGIÃO HIDROGRÁFICA QUESTÕES SIGNIFICATIVAS DA ÁGUA (QSiGA) Conclusão do processo de Participação Pública 2 junho 2015 Relatórios das Questões Significativas da Gestão

Leia mais

Uma campanha multimeios com um objectivo claro: dos portugueses.

Uma campanha multimeios com um objectivo claro: dos portugueses. Campanha de Turismo Interno 9 de Março de 2009 Uma campanha multimeios com um objectivo claro: Colocar Portugal nas prioridadesde destinosde férias Colocar Portugal nas prioridades de destinos de férias

Leia mais

TURISMO INDUSTRIAL NO CONTEXTO DO PRODUTO TOURING. Conferência Turismo Industrial e Desenvolvimento Local

TURISMO INDUSTRIAL NO CONTEXTO DO PRODUTO TOURING. Conferência Turismo Industrial e Desenvolvimento Local TURISMO INDUSTRIAL NO CONTEXTO DO PRODUTO TOURING Conferência Turismo Industrial e Desenvolvimento Local Imagem: museu chapelaria, s.j.madeira Lisboa, 30 de Outubro de 2013 Teresa Ferreira O produtotouring

Leia mais

PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira

PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira Projecto: Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira Entidade promotora: Lousã Volley Clube

Leia mais

Praia Acessível Praia para Todos! A importância de uma boa informação ao público. Entrega dos Prémios Praia + Acessível 2016

Praia Acessível Praia para Todos! A importância de uma boa informação ao público. Entrega dos Prémios Praia + Acessível 2016 Praia Acessível Praia para Todos! 2017 A importância de uma boa informação ao público Entrega dos Prémios Praia + Acessível 2016 Praia Acessível Praia para Todos! 2017 Breve apresentação do Programa e

Leia mais

ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO NATUREZA. Palmela Setembro de 2011

ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO NATUREZA. Palmela Setembro de 2011 ESTRATÉGIAS de DINAMIZAÇÃO do PRODUTO TURISMO DE NATUREZA Palmela Setembro de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril 2. O desenvolvimento da

Leia mais

Relatório Anual Inquérito de Satisfação no Atendimento Presencial Março 2012 Lisboa

Relatório Anual Inquérito de Satisfação no Atendimento Presencial Março 2012 Lisboa Relatório Anual Inquérito de Satisfação no Atendimento Presencial 2011 Março 2012 Lisboa INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO NO ATENDIMENTO PRESENCIAL I. Introdução Em cumprimento da alínea a) do nº2, do artº15 da

Leia mais

ROTA HISTÓRICA DAS LINHAS DE TORRES

ROTA HISTÓRICA DAS LINHAS DE TORRES ROTA HISTÓRICA DAS LINHAS DE TORRES meta-análise de um percurso ASSOCIAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO E PATRIMONIAL DAS LINHAS DE TORRES VEDRAS MUNICÍPIOS PARTICIPANTES Arruda dos Vinhos

Leia mais