ABINEE - MCT. Sergio Cavalcante

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ABINEE - MCT. Sergio Cavalcante sergio.cavalcante@cesar.org.br"

Transcrição

1 II Seminário Resultados da Lei de Informática ABINEE - MCT Sergio Cavalcante

2 Nossa missão: Parceria Realizar a Transferência Auto-Sustentada de Conhecimento em Tecnologia da Informação entre a Sociedade e a Universidade Universidades

3 Onde Estamos Brasília - DF São Paulo - SP SEDE Recife PE

4 CESAR: Pra quê, Quando, Como? O Começo: Dept de Estatistica e Informatica Alunos de Classe Mundial Centro de Informatica Inicio do Curso de Engenharia da Computação E agora? Mudanças: Novo curriculum Fundação do CESAR Fundação do Porto Digital Fundação da Pitang

5 Visão (2020): Ser referência mundial em inovação tecnológica

6 Foco Inicial: Sustentabilidade e estabilidade por meio de serviços, consultoria, incubação inovação!

7 1997 Atuação no SE e CO 1999 Novo modelo de incubação 2001 Participação no World Economic Forum 2003 CMM 2 / Asia Java Mobile Challenge 2005 Info 200 Prêmio Melhor Empresa de Serviços de Software Criação do C.E.S.A.R 1998 Inauguração do primeira sede 2000 Stockholm Challenge 2002 C.E.S.A.R no Porto Digital 2004 ISO 9000 processo de incubação/ Prêmio de Inovação da FINEP Fundação da Pitang E a Lei de Informática??? HISTÓRIA

8 Foco Inicial: Sustentabilidade e estabilidade por meio de serviços, consultoria, incubação inovação!

9 Foco Atual: Desenvolvimento de empresas, produtos, processos e serviços inovadores

10 Colaboradores: Nosso Maior Talento Aproximadamente 650 colaboradores Equipe multidisciplinar com expertise em: Análise de Sistemas Engenharia de Software Gerência de Projetos Administração de Sistemas Bancos de Dados Mestres (+40 em andamento) 3 doutores (+9 em andamento) especialistas, estagiários, trainees Colaboradores com vasta experiência em desenvolvimento de software Programa de incentivo à pós-graduação

11 Pesquisa & Desenvolvimento O C.E.S.A.R é uma das principais instituições de P&D habilitadas para executar projetos de lei de informática e fundos setoriais no Brasil Algumas áreas de atuação: Aplicações e serviços Web Segurança Reconhecimento de padrões Gerenciamento de informações Aplicações Móveis Jogos Testes Convergência Digital Produtividade no Desenvolvimento de SW Reuso e Componentização Sistemas Embarcados TV Digital

12 Clientes de P&D

13 Parcerias em Lei de Informática IBM 2004 Bematech INDT Nokia Intelbras Jabil LG Motorola NEC Siemens IBM Motorola Siemens 2005 Intelbras Jabil LG Motorola Samsung Siemens Alcatel Altus Bematech Compaq Itautec Jabil Motorola Positivo Samurai Siemens Compaq HP Itautec INdT Jabil LG Motorola Siemens

14 Investimentos em Projetos de Lei de Informática no C.E.S.A.R Em R$ mil

15 Faturamento de Projetos de Lei de Informática versus faturamento total do C.E.S.A.R (R$ mil) 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Outros Projetos Lei de Informática

16 Brasília UFCG UFC UFPB UFPE Recife Parcerias Internacionais Indian Institute of Technology Universidade de Stuttgart Contatos na Inglaterra e França USP Unicamp ITA São Paulo Parcerias

17 Artigos Publicados

18 Garantia de qualidade RESULTADOS OBTIDOS Transferência de conhecimento de todas as funcionalidades relacionadas relacionadas à tecnologia celular, principalmente aquelas relacionadas a serviços Multimedia, Mensagens, J2ME, entre outras; Capacitação no desenvolvimento de ferramentas de suporte e automação de testes; METAS DO PROJETO Centralizar os processos de testes da Motorola no Brasil; Promover capacitação nas mais recentes ferramentas e processos de testes de software embarcado Conhecimento e implantação de melhorias nos processos integrados de testes, incluindo uso de técnicas estatísticas de melhoria de Qualidade (Six Sigma); Implantação de infra-estrutura de laboratórios para aprox 200 profissionais Parcerias entre Institutos: Eldorado, CIn/UFPE e Depto de Informática e Estatística/UFSC, Motorola Projeto Motorola: Brazil Test Center

19 Seu super-celular!!! Objetivos: Desenvolver soluções que utilizem a rede de dados da operadora de telefonia celular Desenvolver aplicações e serviços convergentes, com foco na usabilidade do usuário final e na sua viabilidade econômica Pesquisar novas áreas de conhecimento e expansão do know-how da instituição Investir em melhoria de processos de desenvolvimento de software aderentes ao modelo CMMI (Capability Maturity Model Integration) Resultados Obtidos Capacitação da equipe no desenvolvimento de soluções J2ME, BREW cliente-servidor e embarcadas (C/C++) Conhecimento de processos e ferramentas de desenvolvimento de software 1º. Lugar no I CONCURSO VIVO DOWNLOADS, Categorias VIVO IDÉIAS Investimento em Pesquisa, Certificações e na Formação Acadêmica da equipe Projeto Motorola Delta

20 Projeto: MOTOCODER Cliente: Motorola Período: MAIO/04 até MAR/06 METAS DO PROJETO Implementação do Motorola SDK for J2ME, ferramenta que auxilia os desenvolvedores de aplicações móveis a testar seus MIDlets, simulando o comportamento real dos celulares no desktop; Elaboração de artigos e guias para desenvolvedores sobre tecnologias de ponta suportadas pelos celulares Motorola. Capacitar tecnicamente a equipe do C.E.S.A.R na emulação das KVM s no desktop, com foco no desenvolvimento de novas APIs JAVA, complementares à arquitetura padrão J2ME. RESULTADOS OBTIDOS Fortalecimento da infra-estrutura física da instituição de P&D adquirindo equipamentos que suportem o desenvolvimento da equipe; Desenvolvimento de Capital Humano especializado no Brasil, detentor de conhecimento sobre as mais recentes API s JAVA; Artigos em conferência internacional de mobilidade, em desenvolvimento de aplicações 3D; Know-how em desenvolvimento de KVM s (emuladas no desktop);

21 Projetos: Projetos de Entretenimento Digital (Profile, GSM, Labs) Cliente: SAMSUNG Período: MAR/05 até ABR/2006 Em andamento METAS DO PROJETO Soluções inovadoras na área de entretenimento digital, como tecnologias 3D, multiplayer via bluetooth e GPRS. Criação de um processo de software para desenvolvimento de jogos; RESULTADOS OBTIDOS Capacitação da equipe C.E.S.A.R em J2ME, Brew, ferramentas pra desenvolvimento 3D. Criação de um framework para desenvolvimento de jogos 2D/3D, bluetooth em java/j2me para celulares GSM; Criação de um framework para desenvolvimento de jogos 2D/3D em Brew para celulares CDMA;

22 Projeto: Clicmesa Cliente: Intelbras Período: mai/05 até fev/06 Prorrogação em negociação METAS DO PROJETO Desenvolver 2 aplicativos para iteração com nova linha de central telefônica desenvolvida pela Intelbras no padrão CSTA nível 2, com as seguintes funções: substituir a mesa operadora da telefonista (Mesa Virtual); gerenciar ramal telefônico do usuário (ClicFone); RESULTADOS OBTIDOS Inovação no uso de swing para desenvolvimento de interfaces arredondadas; Expertise adquirida em padrão CSTA de telefonia fixa; Forte interação com cliente com área de P&D; Aplicativos desenvolvidos para rodar em Windows e Linux; Aplicativos desenvolvidos visando uma migração fácil para plataforma de telefonia CSTA nivel 3 (suporte a voz).

23 Projeto: Mobile House Control (MoHCo) Cliente: Jabil Período: jan/05 até mar/05 Projeto Finalizado METAS DO PROJETO Prova de conceito para mostrar viabilidade de automação residencial via rede GPRS e ADSL. RESULTADOS OBTIDOS Aplicativos-cliente (nos celulares) em Brew, Symbian e Windows CE; Aplicativo server com funcionalidade de receber requisições e efetuar instruções via gerenciador de dispositivos (foi usado gerencador da Altus) ; Funcionalidade em todos os ambientes citados com todo o ciclo (da requisição no cliente ao acionamento do gerenciador de dispositivo). Possibilidade de patentes.

24 Conclusões. A Lei de Informática: Mudou o desenvolvimento de inovações no Brasil Promove a transferência de Tecnologia Capacita e Fixa Recursos Humanos Promove a integração Universidade Empresa Aumentou a distribuição de recursos entre regiões Pode ser melhorada!! Pré-aprovação de projetos e Manual de elaboração Incluir a área de software e não apenas de hardware como beneficiários Facilitar a cooperação inter-regional Dificuldades na prestação de contas

25 Recife - Pernambuco

26 Digital Port no Porto Digital Obrigado! Sergio Cavalcante (81)

Seminário MCT Resultados alcançados pelo C.E.S.A.R. Silvio Meira silvio@cesar.org.br

Seminário MCT Resultados alcançados pelo C.E.S.A.R. Silvio Meira silvio@cesar.org.br Seminário MCT Resultados alcançados pelo C.E.S.A.R Silvio Meira silvio@cesar.org.br O C.E.S.A.R Empresa sem fins lucrativos criada em 1996 por iniciativa do Centro de Informática da UFPE Um dos principais

Leia mais

Agenda. Motorola: Presença Mundial e no Brasil. Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil. Parcerias no Brasil. Comentários Finais. - Sistemas Celulares

Agenda. Motorola: Presença Mundial e no Brasil. Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil. Parcerias no Brasil. Comentários Finais. - Sistemas Celulares Agenda Motorola: Presença Mundial e no Brasil Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil - Sistemas Celulares - Semicondutores Parcerias no Brasil Comentários Finais Motorola: Presença Mundial e no Brasil Pesquisa

Leia mais

Inovação e empreendedorismo no Recife

Inovação e empreendedorismo no Recife Inovação e empreendedorismo no Recife Sergio Cavalcante Recife Summer School 2009 Uma lição de empreendedorismo e inovação: Um sonho em Pernambuco!!! O que é necessário

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

O empreendedorismo e o C.E.S.A.R. ERCEMAPI Parnaiba - PI 2009. Sergio Cavalcante

O empreendedorismo e o C.E.S.A.R. ERCEMAPI Parnaiba - PI 2009. Sergio Cavalcante <sergio.cavalcante@cesar.org.br> O empreendedorismo e o C.E.S.A.R ERCEMAPI Parnaiba - PI 2009 Sergio Cavalcante Histórico O Começo: Dept de Estatística e Informática Empresas pioneiras: Procenge, Elógica,

Leia mais

Arquiteturas para implantação de aplicações móveis wireless

Arquiteturas para implantação de aplicações móveis wireless Arquiteturas para implantação de aplicações móveis wireless Este tutorial apresenta uma visão geral da arquitetura para implantação de aplicações móveis wireless. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME

Leia mais

Objetivos. Missão. Simplicidade. Transparência. Segurança no Negócio. Qualidade. Produtividade. Respeito pelo Ser Humano.

Objetivos. Missão. Simplicidade. Transparência. Segurança no Negócio. Qualidade. Produtividade. Respeito pelo Ser Humano. Intelbras S.A. Objetivos Missão Ser uma empresa competitiva internacionalmente, atuando no mercado de telecomunicações, mantendo padrões de qualidade e rentabilidade que satisfaçam clientes, colaboradores

Leia mais

P&D A Chave do Sucesso na Indústria de TI

P&D A Chave do Sucesso na Indústria de TI P&D A Chave do Sucesso na Indústria de TI Março/2006 Grande Empresa Brasileira de Soluções Integradas Automação Bancária Automação Comercial Soluções Software Micros e Mobiles Servidores e Redes Auto-atendimento

Leia mais

Seminário de Lei de Informática. Francisco Siqueira de Sousa Gerente Comercial

Seminário de Lei de Informática. Francisco Siqueira de Sousa Gerente Comercial Seminário de Lei de Informática Francisco Siqueira de Sousa Gerente Comercial Conteúdo Introdução Casos de Sucesso IMPORTÂNCIA DA LEI Estabelece uma Política de Desenvolvimento Nacional; Estimula a inserção

Leia mais

Apresentação. Seminário: Resultados da Lei de Informática

Apresentação. Seminário: Resultados da Lei de Informática Apresentação Seminário: Resultados da Lei de Informática Painel 14: A Lei de Informática como instrumento de estímulo à pesquisa e desenvolvimento no segmento de software Antonio Guilherme de Arruda Lorenzi

Leia mais

P&D MOTOROLA Brasil. Roberto Soboll

P&D MOTOROLA Brasil. Roberto Soboll P&D MOTOROLA Brasil Roberto Soboll História da MOTOROLA 1930 Primeiro Radio para Automóveis Pratico e Acessível da Galvin Manufacturing 1996 Primeiro telefone celular StarTAC 1940 1947 1950 1955 1955 1961

Leia mais

CELESTICA do BRASIL Ltda. II Seminário de Resultados da Lei de Informática. Porto Alegre - RS

CELESTICA do BRASIL Ltda. II Seminário de Resultados da Lei de Informática. Porto Alegre - RS CELESTICA do BRASIL Ltda. II Seminário de Resultados da Lei de Informática Porto Alegre - RS 550 Funcionários ISO9001, ISO14001, TL9000 Grande experiência em produtos de Jaguariúna, Brasil telecomunicações.

Leia mais

Sistemas embarcados. Paulo Urbano paulo.urbano@cesar.org.br

Sistemas embarcados. Paulo Urbano paulo.urbano@cesar.org.br Sistemas embarcados Paulo Urbano paulo.urbano@cesar.org.br Sobre o palestrante... Ciência da Computação, Departamento de Informática, UFPE, 1998 Mestrado em Tecnologia da Informação, Universität Stuttgart,

Leia mais

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres. Módulo I - Introdução Aula 2 Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.com Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010 Graduado em Ciência da Computação pela UFC, Brasil

Leia mais

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO UM PADRÃO ABERTO DE SOFTWARE PARA COMPUTAÇÃO MÓVEL: UM ESTUDO SOBRE GOOGLE ANDROID 1. INTRODUÇÃO O aumento do número usuários de dispositivos móveis atrai cada vez os desenvolvedores a produzir aplicações

Leia mais

P.I.C Processo de Inovação C.E.S.A.R

P.I.C Processo de Inovação C.E.S.A.R P.I.C Processo de Inovação C.E.S.A.R 2009 C.E.S.A.R todos os direitos reservados. Junho 2009 P.I.C.Processo de Inovação C.E.S.A.R Inovação é a mudança de comportamento de agentes, no Inovação é a mudança

Leia mais

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Fabrício Brasiliense Departamento de Informática e Estatística(INE) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Campus Universitário Trindade-

Leia mais

Introdução. - Atividades da Bematech iniciaram-se na Incubadora Tecnológica do Paraná em 1990

Introdução. - Atividades da Bematech iniciaram-se na Incubadora Tecnológica do Paraná em 1990 Introdução - Atividades da Bematech iniciaram-se na Incubadora Tecnológica do Paraná em 1990 - Consagrou-se um dos principais fornecedores para grandes fabricantes dos segmentos de automação bancária e

Leia mais

Projetos de P&D em Tecnologia da Informação e Telecomunicações: A Atuação do Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação - NATI

Projetos de P&D em Tecnologia da Informação e Telecomunicações: A Atuação do Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação - NATI Projetos de P&D em Tecnologia da Informação e Telecomunicações: A Atuação do Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação - NATI Fortaleza, 21 de setembro de 2006 1 15 Universidade de Fortaleza Perfil

Leia mais

Introdução à Computação Móvel. Carlos Maurício Seródio Figueiredo

Introdução à Computação Móvel. Carlos Maurício Seródio Figueiredo Introdução à Computação Móvel Carlos Maurício Seródio Figueiredo Sumário Visão da Computação Móvel Oportunidades de Pesquisa Alguns Interesses de Pesquisas Futuras Visão da Computação Móvel O que é Computação

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

o p t r a p e n d e w S o ft Kleber R. Bacili Marcílio Oliveira Ricardo Anido w w w.d i g i tal assets.c o m.b r

o p t r a p e n d e w S o ft Kleber R. Bacili Marcílio Oliveira Ricardo Anido w w w.d i g i tal assets.c o m.b r o t n e m a h l i S t r C a p C m R e de Co tes de n d e e n R o p m o C e d e r a w S o ft Kleber R. Bacili Marcílio Oliveira Ricardo Anido Presença global Londres Filadélfia Belo Horizonte Rio de Janeiro

Leia mais

Arquitectura de Sistemas Computacionais

Arquitectura de Sistemas Computacionais Arquitectura de Sistemas Computacionais Práticas 2004-2005 Prof. Dr. Paulo Sampaio Departamento de Matemática e Engenharias UNIVERSIDADE DA MADEIRA A plataforma Nokia Series 60 Optimizado para Symbian

Leia mais

Sistemas Embarcados. Introdução. Características de sistemas embarcados. Software embarcado

Sistemas Embarcados. Introdução. Características de sistemas embarcados. Software embarcado Sistemas Embarcados Alexandre Carissimi João Cesar Netto Luigi Carro (asc@inf.ufrgs.br, netto@inf.ufrgs.br, carro@inf.ufrgs.br) Introdução Sistemas embarcados são parte integrante de muitos dispositivos

Leia mais

SQA Labs. Laboratórios de Garantia da Qualidade em Software Ltda. Aruanan Avelino. Diretor-Presidente SQA Labs.

SQA Labs. Laboratórios de Garantia da Qualidade em Software Ltda. Aruanan Avelino. Diretor-Presidente SQA Labs. SQA Labs. Laboratórios de Garantia da Qualidade em Software Ltda. Espírito Santo Domingos Martins 54 km. de Vitória / 66 km. de Guarapari Aruanan Avelino Diretor-Presidente SQA Labs. aruanan@sqalabs.com.br

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis

Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis Agregador de feeds RSS para dispositivos móveis Disciplina: Computação Móvel Professor: Mauro Nacif Rocha Data: 27/02/2007 Hadriel Toledo Lima 50290 Juliana Pinheiro Campos 47683 Luis Felipe Hussin Bento

Leia mais

Utilizando Cenários Virtuais para a Simulação de Ambientes Domésticos Controlados por Celular

Utilizando Cenários Virtuais para a Simulação de Ambientes Domésticos Controlados por Celular Utilizando Cenários Virtuais para a Simulação de Ambientes Domésticos Controlados por Celular Silvano Maneck Malfatti, Igor Yepes, Gabriel Lacerda dos Santos Faculdade Católica do Tocantins (FACTO) Palmas

Leia mais

tecnologia 56 fevereiro De 2012

tecnologia 56 fevereiro De 2012 tecnologia 56 fevereiro DE 2012 _ Telecomunicações Conexão celular Cresce a participação de softwares para a telefonia móvel desenvolvidos por fabricantes de aparelhos no país economia texto Yuri Vasconcelos

Leia mais

Sociedade para o Desenvolvimento da Tecnologia da Informação. CRISE FISCAL x OPORTUNIDADES DE MELHORIA NO ATENDIMENTO AO CIDADÃO

Sociedade para o Desenvolvimento da Tecnologia da Informação. CRISE FISCAL x OPORTUNIDADES DE MELHORIA NO ATENDIMENTO AO CIDADÃO Sociedade para o Desenvolvimento da Tecnologia da Informação CRISE FISCAL x OPORTUNIDADES DE MELHORIA NO ATENDIMENTO AO CIDADÃO Rápido, Fácil e Barato! TEMPOS DE CRISE REQUEREM PRAGMATISMO E SOLUÇÕES

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

CESAR Pc Ao Vivo. Versão 1.0 30 de Julho de 2004. Copyright 2004 by CESAR

CESAR Pc Ao Vivo. Versão 1.0 30 de Julho de 2004. Copyright 2004 by CESAR 0 CESAR Pc Ao Vivo SOFTWARE DESCRIPTION Versão.0 0 de Julho de 00 0 Copyright 00 by CESAR _ CESAR Pc Ao Vivo Software Description, Versão.0 0 de Julho de 00 HISTÓRICO DE REVISÕES Versão Data Nome Modificação

Leia mais

Centro de Excelência em Tecnologia de Software do Recife

Centro de Excelência em Tecnologia de Software do Recife Centro de Excelência em Tecnologia de Software do Recife Localização estratégica Localizado na Ilha do Recife, área denominada de Porto Digital, onde concentra-se o Polo Tecnológico do Estado de Pernambuco.

Leia mais

Projeto 3.10 - Residência em Software

Projeto 3.10 - Residência em Software Projeto 3.10 - Residência em Software Augusto Sampaio 1. Objetivos e justificativas O Programa de Residência em Software no Estado de Pernambuco iniciou em fevereiro de 2002 com o objetivo de treinar e

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Tutorial Java ME. Deixe o JME surpreender você também! Porque programar com 1 GB de RAM é fácil!! Neto Marin

Tutorial Java ME. Deixe o JME surpreender você também! Porque programar com 1 GB de RAM é fácil!! Neto Marin Deixe o JME surpreender você também! Porque programar com 1 GB de RAM é fácil!! Neto Marin Apresentação Experiência com Java desde 2002 (SCJP): Atuando com mobilidade desde 2005 P&D do Mobile Sys da Softway

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Dispositivos Móveis Plataformas Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Contexto o Presença massiva dos celulares 1,5 bilhões de televisores 1 bilhão de pessoas

Leia mais

Aula1. Preparando o ambiente de desenvolvimento

Aula1. Preparando o ambiente de desenvolvimento Programando para Symbian OS S60 Platform SDKs for Symbian OS, for C++ (diego@drsolutions.com.br) 27 Agosto/2007 Aula1 Preparando o ambiente de desenvolvimento Objetivo da aula: Propiciar ao leitor uma

Leia mais

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado Seminário Ferramentas de Gestão nas Tecnologias de Informação Aveiro, 19 de Março de 2009 O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações Artur Calado Introdução A região de Aveiro possui condições

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Plataformas Sistemas Operacionais e Desenvolvimento) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

29/03/2011. Fernando Arruda

29/03/2011. Fernando Arruda 29/03/2011 Fernando Arruda Agenda 1. Apresentação da Samsung - Samsung no Mundo - Samsung no Brasil - P&D Global Samsung 2. P&D Samsung no Brasil - Estratégia - Resultados - Metas para 2011~2014 Samsung

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 02 História do desenvolvimento de software para dispositivos móveis Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 7 de março de 2013 Outline Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Roteiro. Linguagens, plataformas e ambientes de Desenvolvimento. Desenvolvimento de Aplicações para DM. Java. Linguagem C

Roteiro. Linguagens, plataformas e ambientes de Desenvolvimento. Desenvolvimento de Aplicações para DM. Java. Linguagem C Desenvolvimento de Aplicações para Dispositivos Móveis José de Ribamar Martins Bringel Filho Mestre em Ciência da Computação (UFC) bringel@cenapadne.br Roteiro Overview das Plataformas e Linguagens J2ME

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

ISHIFT: Informação em Movimento

ISHIFT: Informação em Movimento ISHIFT: Informação em Movimento Contato: www.ishift.com.br +55 51 32798159 contato@ishift.com.br Somos uma empresa completa de produtos e serviços ligados à tecnologia, que procura apresentar soluções

Leia mais

Estratégias para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis HP Enterprise Services CMT - Cloud, Mobility and Transformation Março, 2013

Estratégias para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis HP Enterprise Services CMT - Cloud, Mobility and Transformation Março, 2013 Estratégias para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis HP Enterprise Services CMT - Cloud, Mobility and Transformation Março, 2013 Copyright 2012 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information

Leia mais

A mais avançada plataforma de soluções de mobilidade do mercado, com diversas opções de aplicativos móveis para suas necessidades!

A mais avançada plataforma de soluções de mobilidade do mercado, com diversas opções de aplicativos móveis para suas necessidades! soluções de mobilidade do mercado, com diversas opções de aplicativos móveis para suas necessidades! EMPRESA: TREVISAN TECNOLOGIA Quem é a Trevisan Tecnologia? 17 anos de existência e 12 anos de experiência

Leia mais

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Windows Mobile O Windows Mobile é um sistema operacional compacto, desenvolvido para rodar em dispositivos móveis como Pocket

Leia mais

Unicamp, Fac. Eng. Elétrica e Comp. Impacto da Lei de Informática

Unicamp, Fac. Eng. Elétrica e Comp. Impacto da Lei de Informática Unicamp, Fac. Eng. Elétrica e Comp. Impacto da Lei de Informática II Seminário Resultados da Lei de Informática, Porto Alegre, 28 a 30 março 2006 Fac Eng Elétrica e de Computação FEEC em 2005: 2 cursos

Leia mais

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick

MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S. Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick MAGREGISTER 1.0: GERADOR DE INTERFACES DE COLETAS DE DADOS PARA PDA S Acadêmico: Gilson Chequeto Orientador: Adilson Vahldick Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras

Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras Associada Credenciada MCTI/SEPIN Lei de Informática Credenciada Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras https://www.youtube.com/watch?v=pegaijn8rpu

Leia mais

06/06/2013. O que é Software de Sistema? Sistema Operacional (SO) Tipos de Software de Sistema. Fatia de Mercado :: SO Desktop

06/06/2013. O que é Software de Sistema? Sistema Operacional (SO) Tipos de Software de Sistema. Fatia de Mercado :: SO Desktop 2 O que é Software de Sistema? SOFTWARES DE SISTEMA Introdução à Microinformática Softwares base para utilização do computador Podem ter as seguintes funções: Operar e controlar hardware Prover plataforma

Leia mais

Introdução a CMMI. Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro

Introdução a CMMI. Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro Introdução a CMMI Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro Campina Grande, 29 de setembro de 2008 Agenda Processos Motivação Sintomas de falha de processo Aprimoramento de Processos O Framework

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS Anexo I Modelo para inscrição e apresentação dos projetos EDITAL DE CONVOCAÇÃO PÚBLICA nº 01/2016 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Nome ou Razão Social 1.2 Ramo de atividade (se empresa) 1.3 Endereço completo 1.4

Leia mais

TRIAD SYSTEMS DESTAQUES. Desenvolvimento para Dispositivos Móveis. Metodologia Ágil. Expertise em. Fábrica de Testes Mobile.

TRIAD SYSTEMS DESTAQUES. Desenvolvimento para Dispositivos Móveis. Metodologia Ágil. Expertise em. Fábrica de Testes Mobile. Expertise em Metodologia Ágil Desenvolvimento para Dispositivos Móveis Fábrica de Testes Mobile Aderência a Cloud e Big Data DESTAQUES TRIAD SYSTEMS Nós somos a TRIAD SYSTEMS, uma empresa de TI, 100% brasileira,

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 13 de novembro de 2014 Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Roadshow Apresentação DBServer

Roadshow Apresentação DBServer Roadshow Apresentação DBServer Verner Heidrich Sócio-gerente 20 de Dezembro de 2005. Objetivo Estratégico Combinar capacidades com a equipe de TI do cliente a fim de produzir o melhor software. P R A G

Leia mais

Caminhos para a Inovação O Caso UFCG Wellington Santos Mota

Caminhos para a Inovação O Caso UFCG Wellington Santos Mota Caminhos para a Inovação O Caso UFCG Wellington Santos Mota CAMPUS DE CAMPINA GRANDE Dados Históricos da UFCG Em 1955, entrou em funcionamento em Campina Grande a Escola Politécnica da Paraíba, pertencente

Leia mais

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br DIGIMAN MANDADO JUDICIAL ELETRÔNICO Arquitetura WTB Tecnologia 2009 www.wtb.com.br Arquitetura de Software O sistema DIGIMAN é implementado em três camadas (apresentação, regras de negócio e armazém de

Leia mais

A Lei de Informática como fator motivador das atividades de pesquisa e desenvolvimento: resultados.

A Lei de Informática como fator motivador das atividades de pesquisa e desenvolvimento: resultados. A Lei de Informática como fator motivador das atividades de pesquisa e desenvolvimento: resultados. Seminário: Resultados da Lei de Informática - 02 de dezembro de 2003 Omar Abou Samra Secretário Executivo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: ETEC PROF MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

O nosso raciocínio cria problemas, que o mesmo nível de raciocínio. LUCIO Albert Einstein

O nosso raciocínio cria problemas, que o mesmo nível de raciocínio. LUCIO Albert Einstein COBIT com VIRTUALIZAÇÃO RECOMENDAÇÕES SOBRE O USO DA VIRTUALIZAÇÃO ALINHADA AO COBIT 4.1 Palestrante: LÚCIO 1 O nosso raciocínio cria problemas, que o mesmo nível de raciocínio Albert Einstein.bogspot.com

Leia mais

GT Computação Colaborativa (P2P)

GT Computação Colaborativa (P2P) GT Computação Colaborativa (P2P) Djamel Sadok Julho de 2003 Este documento tem como objetivo descrever o projeto de estruturação do grupo de trabalho GT Computação Colaborativa (P2P), responsável pelo

Leia mais

II Seminário Resultados da Lei da Informática

II Seminário Resultados da Lei da Informática II Seminário Resultados da Lei da Informática Rodrigo Pinto Diretor de P&D 29 de março de 2006 Agenda A Solectron Estratégia Organização Realizações Resultados entre 1998 2003 Resultados entre 2004-2005

Leia mais

Mão-de-obra qualificada, flexibilidade

Mão-de-obra qualificada, flexibilidade > TECNOLOGIA INFORMÁTICA Negócio oportuno Empresas criam centros no Brasil para desenvolver softwares e aplicativos destinados ao mercado mundial DINORAH ERENO ILUSTRAÇÕES BUENO Mão-de-obra qualificada,

Leia mais

Identificação de indicadores de qualidade do processo de desenvolvimento de software na FPF

Identificação de indicadores de qualidade do processo de desenvolvimento de software na FPF Identificação de indicadores de qualidade do processo de desenvolvimento de software na FPF Ciclo 25 do PBQP Software EQPS Manaus FPF - Principais áreas de atuação Desenvolvimento de Sistemas Capacitação

Leia mais

Relatório de Metas e Atividades para 2002

Relatório de Metas e Atividades para 2002 Relatório de Metas e Atividades para 2002 Infra-estrutura Urbana e de Serviços Articular, promover, pesquisar, projetar, prover e manter uma infra-estrutura urbana e de serviços de alta tecnologia para

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis Objetivo do curso:

Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso de Desenvolvimento de Aplicativos para Dispositivos Móveis é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 1 - Impactos no Segmento Industrial Telecomunicações

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 1 - Impactos no Segmento Industrial Telecomunicações Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 1 - Impactos no Segmento Industrial Telecomunicações Motorola Industrial Ltda Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática

Leia mais

Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI

Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI Eneida Rios¹ ¹http://www.ifbaiano.edu.br eneidarios@eafcatu.gov.br Campus Catu 1 Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Conteúdos Fatores humanos de qualidade

Leia mais

Uma análise da aplicação dos processos ITIL no SERPRO

Uma análise da aplicação dos processos ITIL no SERPRO Uma análise da aplicação dos processos ITIL no SERPRO Arlei Calazans Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Recife, Pernambuco ajcm@cin.ufpe.br 21 de janeiro de 2008 Agenda 1 Contextualização

Leia mais

Audiência Pública O setor de jogos eletrônicos e digitais no Brasil. CCTCI e CCULT

Audiência Pública O setor de jogos eletrônicos e digitais no Brasil. CCTCI e CCULT Audiência Pública O setor de jogos eletrônicos e digitais no Brasil CCTCI e CCULT Política Nacional de Conteúdos Digitais Criativos Objetivo Integrar e estimular o potencial econômico das cadeias produtivas

Leia mais

Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus

Java ME e suas principais tecnologias de conectividade. Gracieli Begia Mateus Java ME e suas principais tecnologias de conectividade Gracieli Begia Mateus Telefones Celulares no Mundo Fonte: UIT e Wireless Intelligence (Ovum/GSM Association) Posição do Brasil no Mundo Principais

Leia mais

UM FRAMEWORK DE REALIDADE AUMENTADA

UM FRAMEWORK DE REALIDADE AUMENTADA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK DE REALIDADE AUMENTADA PARA O DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES PORTÁVEIS PARA A PLATAFORMA POCKET PC

Leia mais

NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE

NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE White Paper NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE A cada dia, o mundo da mobilidade se torna mais crítico e complexo. Por esta natureza, usuários de mobilidade necessitam cada vez mais de agilidade

Leia mais

ESbox: uma Ferramenta para o Desenvolvimento de Aplicações para Linux Embarcado

ESbox: uma Ferramenta para o Desenvolvimento de Aplicações para Linux Embarcado ESbox: uma Ferramenta para o Desenvolvimento de Aplicações para Linux Embarcado Raul Herbster 1, Paulo Rômulo Alves 1, Carolina Nogueira 1, Márcio Macêdo 2, Hyggo Almeida 1, Angelo Perkusich 1 1 Laboratório

Leia mais

Abinee Tec Tendências Tecnológicas em Telecom

Abinee Tec Tendências Tecnológicas em Telecom Abinee Tec Tendências Tecnológicas em Telecom São Paulo, 08 de Outubro, 2003 Fiore Mangone Ger. Produto & Desenv. de Negócios Nokia Brasil +55-11-5508-0458 +55-11-9105-5388 Fiore.Mangone@nokia.com Visão

Leia mais

SUMÁRIO. Motivação Contextualização Objetivo Desenvolvimento. Aplicação Discussão Conclusão Perguntas. Hardware Software

SUMÁRIO. Motivação Contextualização Objetivo Desenvolvimento. Aplicação Discussão Conclusão Perguntas. Hardware Software SUMÁRIO Motivação Contextualização Objetivo Desenvolvimento Etapas de preparação Hardware Software Aplicação Discussão Conclusão Perguntas MOTIVAÇÃO Interesse em novas tecnologias Interesse no desenvolvimento

Leia mais

3'$ 6 7DWLDQD$OYHV/HVVQDX 3URI$OHVVDQGUR=LPPHU H3URI(PHUVRQ3DUDLVR

3'$ 6 7DWLDQD$OYHV/HVVQDX 3URI$OHVVDQGUR=LPPHU H3URI(PHUVRQ3DUDLVR 6,67(0$'(*(5(1&,$0(172&86720,=È9(/%$6($'2(0 3'$ 6 7DWLDQD$OYHV/HVVQDX 3URI$OHVVDQGUR=LPPHU H3URI(PHUVRQ3DUDLVR 1, 2,3 UNICENP Centro Universitário Positivo Rua Professor Viriato Parigot de Souza, 5300

Leia mais

RECOMENDAÇÕES SOBRE O USO DA VIRTUALIZAÇÃO ALINHADA AO COBIT 4.1

RECOMENDAÇÕES SOBRE O USO DA VIRTUALIZAÇÃO ALINHADA AO COBIT 4.1 COBIT com VIRTUALIZAÇÃO RECOMENDAÇÕES SOBRE O USO DA VIRTUALIZAÇÃO ALINHADA AO COBIT 4.1 Palestrante: LÚCIO 1 O nosso raciocínio cria problemas, que o mesmo nível de raciocínio Albert Einstein não consegue

Leia mais

Qualificação CMM e CMMI no Brasil. O Processo de Avaliação no Brasil

Qualificação CMM e CMMI no Brasil. O Processo de Avaliação no Brasil Qualificação CMM e CMMI no Brasil O CMM - Capability Maturity Model é um modelo para avaliação da maturidade dos processos de software de uma organização e para identificação das práticas-chave que são

Leia mais

Serviços Técnicos de Campo

Serviços Técnicos de Campo Serviços Técnicos de Campo Advanta possui um amplo portfólio de serviços técnicos de campo disponível em todo o território nacional por meio de seu corpo técnico especializado. As competências multi-vendor

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Sistemas Computacionais Móveis) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

A Lei de Informática e a FITec Inovações Tecnológicas

A Lei de Informática e a FITec Inovações Tecnológicas A Lei de Informática e a FITec Inovações Tecnológicas Eng. ADERBAL Alves Borges, Ph.D Diretor de Desenvolvimento de Negócios 1 A FITec Inovações Tecnológicas Fundação Parola - FPA (dez/94) Campinas,SP

Leia mais

A Contribuição da Lei de Informática para as Atividades de P&D da Universidade de Brasília: Resultados

A Contribuição da Lei de Informática para as Atividades de P&D da Universidade de Brasília: Resultados A Contribuição da Lei de Informática para as Atividades de P&D da Universidade de Brasília: Resultados Seminário Resultados da Lei de Informática MCT/SEPIN/CATI Prof. Dr. Marcelo Ladeira Dep. de Ciência

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID Maik Olher CHAVES 1 ; Daniela Costa Terra 2. 1 Graduado no curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Tópicos Especiais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Tópicos Especiais Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Arquitetura da Informática e Automação MBA Gestão em Tecnologia da Informaçao Tópicos Especiais Evolução da Convergência Digital

Leia mais

LAPS Um Modelo Estruturado de Serviços para Avaliação de Produtos de Software

LAPS Um Modelo Estruturado de Serviços para Avaliação de Produtos de Software PBQP-SW Ciclo de Projetos 2005 LAPS Um Modelo Estruturado de Serviços para Avaliação de Produtos de Software Hermano Perrelli de Moura A Título LAPS Um Modelo Estruturado de Serviços para Avaliação de

Leia mais

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO OBJETIVO Incrementar a economia digital do Estado de Alagoas e seus benefícios para a economia local, através de ações para qualificação, aumento de competitividade e integração das empresas e organizações

Leia mais

Programação Modular. Alessandro Garcia. DI/PUC-Rio Março 2013

Programação Modular. Alessandro Garcia. DI/PUC-Rio Março 2013 Programação Modular Alessandro Garcia DI/PUC-Rio Março 2013 Programação Modular Quem sou eu? Quem são vocês? Qual é o problema abordado no curso? Qual é o objetivo do curso Organização: aulas, avaliação

Leia mais

Tecnologia Java. Helder darocha (hslr@uol.com.br)

Tecnologia Java. Helder darocha (hslr@uol.com.br) Tecnologia Java Helder darocha (hslr@uol.com.br) O que é Java? Uma linguagem de programação (Java) for (int i = 0; i

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

Conceitos sobre Sistemas Operacionais. Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.

Conceitos sobre Sistemas Operacionais. Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu. Conceitos sobre Sistemas Operacionais Técnico de Informática 2º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.br Agenda Retrospectiva da aula anterior Processo de Boot do SO Diversidade

Leia mais

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Ana Paula Carrion 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1, Jaime Willian Dias 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil anapaulacarrion@hotmail.com,

Leia mais

DESAFIO À INTERNACIONALIZAÇÃO DE EBT S PROJETO PILOTO

DESAFIO À INTERNACIONALIZAÇÃO DE EBT S PROJETO PILOTO Autores: Beatrice Maria Zanellato Fonseca Mayer Leandro Carioni Laercio Aniceto Silva Maria Angélica Jung Marques Maria Gorete T. S. Hoffmann Alexandre M. Steinbruch XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos

Leia mais

A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares

A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares Engineering for a better life Universidade Federal do Maranhão A Plataforma Java 2 Micro Edition Aplicada em Dispositivos Móveis: Sistemas Embarcados para Telefones Celulares Monografia BRUNO FERNANDES

Leia mais