ESTRUTURAÇÃO DE UMA APRESENTAÇÃO ORAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTRUTURAÇÃO DE UMA APRESENTAÇÃO ORAL"

Transcrição

1 1 CURSO DE METEOROLOGIA SINÓTICA (MET-338-4) período de 2009 Dra. Marley Cavalcante de Lima Moscati ASPECTOS NA ELABORAÇÃO DE UM TRABALHO CIENTÍFICO E SUA APRESENTAÇÃO ORAL ESTRUTURAÇÃO DE UMA APRESENTAÇÃO ORAL 1) Nível de profundidade da palestra O público fica mais impressionado com a profundidade e o alcance do seu raciocínio do que com erudição e senso de humor forjados. Público alvo heterogêneo (leigos e especialistas no assunto): Reservar 2/3 da apresentação para esclarecer bem o assunto e tratar de detalhes mais avançados no final da apresentação. Assim, os leigos entendem boa parte da apresentação e os especialistas tomam conhecimento dos pontos principais. 2) Estruturação do trabalho (sumário, índice, roteiro de apresentação): introdução, o corpo e detalhes técnicos, e a conclusão. Cada parte tem seu objetivo, mas o conjunto deve manter uma seqüência lógica. INTRODUÇÃO definição do problema, importância de estudá-lo, inclusão em um contexto mais amplo e suas possíveis aplicações, e o objetivo do trabalho. CORPO e DETALHES TÉCNICOS deve conter a essência da apresentação: dados e metodologia, descrição e discussão sucinta dos resultados.

2 2 CONCLUSÃO ressaltam-se os pontos mais importantes dos resultados, onde se pode mencionar os problemas em aberto e possíveis pontos fracos ou generalizados do trabalho. 3) Economia de Equações Incluir apenas as equações que sejam realmente necessárias à compreensão do assunto, para evitar dificultar a compreensão. Raramente é necessário demonstrar a solução de uma equação, assim, concentrar-se nas hipóteses que levaram à equação, na técnica usada para resolve-la e na explicação da solução obtida. Se for necessário apresentar alguma matemática, apresenta-la com clareza e definindo símbolos não familiares, para facilitar a assimilação. 4) Uso do tempo Se o tempo é inferior ao que o orador acha necessário, deve-se re-programar a apresentação ao invés de falar atropeladamente todo o conteúdo preparado. Assim, incluir apenas os tópicos realmente essenciais, que contribuam especificamente para o entendimento do assunto e não porque é interessante. 5) Recursos Visuais Checar se há equipamentos disponíveis no local e se estão funcionando bem. Pouco antes da apresentação, vistorie se o equipamento está funcionando corretamente. A disposição do equipamento, das mesas de apoio e da tela também é importante para que a platéia tenha uma boa visão da projeção. Evite usar qualquer tecnologia com a qual você não está familiarizado. 6) A hora das Perguntas As recomendações principais para esse momento são:

3 3 - Esperar a pergunta acabar de ser formulada para então responde-la; - Repetir perguntas que não foram ouvidas em toda a sala, em benefício da audiência, reformulando as questões confusas ou complicadas; - Responder brevemente as perguntas, sempre evitando sair do assunto. Respostas longas aborrecem a platéia; - Evitar defensiva ou irritação diante de perguntas difíceis ou descabidas. É melhor admitir, com segurança, que não conhece o trabalho citado ou não considerou realmente o ponto levantado no trabalho apresentado; - Evitar discussões e reações ríspidas à perguntas provocativas. Basta dizer que há uma diferença de opinião e se prontificar a discutir o assunto em outra ocasião. 7) Cuidados Especiais É importante praticar algumas vezes antes da apresentação. Isto vai ajudar na desenvoltura e na tranquilidade do apresentador, além de ajudá-lo a cronometrar adequadamente o tempo de apresentação; Mostrar energia e vitalidade, e evitar o humor enlatado ; Não se deve escrever um texto para ler, é melhor usar anotações (idéias principais, palavras-chave, transições). Outro fator é o vestuário, já que muitas pessoas formam uma opinião a respeito do orador por sua aparência. A roupa mais adequada depende do tipo de platéia e da descontração do ambiente, mas sempre evitando exageros. Durante a apresentação você pode ter uma platéia entediada ou hostil. Assim, identificar pessoas com aparência mais amigável e apresentar olhando-as nos olhos, sem ignorar nenhuma área da sala. Isso reforça a autoconfiança e ajuda a perceber se a fala está muito rápida ou muito lenta, ou se é preciso repetir alguma coisa.

4 4 POSTURA: Colocar-se em pé. Ao final da apresentação, geralmente mantém-se de pé. Numa apresentação para uma banca examinadora, caso deseje sentar-se, consulte-a; Evitar mostrar-se extremamente nervoso, suando frio, tremendo. Isto já deixa a platéia constrangida e apreensiva; Sugestão: Respirar fundo, falar pausadamente, até que volte a ter o controle da situação. Evitar usar apontador/caneta para indicar o texto, se a transparência estiver em um retro-projetor, pois isto vai mostrar claramente seu nervosismo; Olhar para o horizonte. Nunca fitar apenas uma única pessoa da platéia; Evitar se posicionar na frente do que está sendo projetado; Falar alto e compassado; Mostrar que domina o assunto; Responder ao que foi perguntado de forma clara e breve, sem evasivas; Evitar usar muits ah, humm, err, etc... TRANSPARÊNCIAS: Organizadas e legíveis; Enxutas (não enchê-las de texto); Em uma quantidade que não extrapole o tempo de apresentação, por exemplo, min para apresentações de 30 min. O ideal é fazer algumas transparências extras, para caso seja necessário falar sobre algo não discutido em profundidade durante sua apresentação; Evitar a monotonia de uma única cor (em geral, fundo branco e texto em preto). Sublinhar títulos ou tópicos com outras cores. Porém, ter cuidado para não transformá-las em um carnaval de cores. As cores têm que estar em harmonia. Além disto, se a transparência tem fundo colorido, ficar atento com a cor usada para o texto, de forma a não ficar cansativo para o público lê-las (exemplo, fundo azul claro e letras brancas);

5 5 Não ler transparências; Figuras que não são de sua autoria, deve-se colocar a fonte (autor, ano, pág.); Na revisão bibliográfica, nunca copiar na íntegra o texto do artigo (isso é plágio e tem implicações legais, caso seja constatado seu uso), sempre sintetizar a idéia do autor e suas conclusões. APRESENTAÇÃO: Apresentar uma transparência com o título do seminário e seu nome (folha de rosto); Indicar ao público a ordem que vai apresentar seu seminário. Em geral, é interessante colocar uma transparência com o sumário; Apresentar o seminário exatamente dentro do TÍTULO proposto; É fundamental ser objetivo e claro. No final de sua apresentação, é importante que você constate que conseguiu passar a mensagem central do tema apresentado; Linguagem científica: não usar gírias, saudosismos, patriotismos, regionalismos ou expressões que dêem margens a piadas que distraiam a platéia e seja difícil fazê-la voltar a prestar atenção ao que você estava falando. Isto não quer dizer que você não possa fazer piadas, algumas vezes isto até descontrai a platéia e torna a apresentação mais leve. Uma ressalva é em apresentações para bancas examinadoras (exames, concursos, etc), onde não cabe piadas; Falar sempre na 3 ª pessoa do singular ou do plural, isto é, nunca dizer eu fiz ou nós fizemos tal coisa e chegamos a este resultado; usar fez-se, verificou-se; etc; Dividir os tópicos de forma a não se aprofundar muito em um aspecto e não em outro; Ordenar as transparências de forma que, durante a apresentação, não ficar procurando folhas ou figuras. Isto vai deixá-lo mais nervoso e pode perder minutos preciosos do tempo total de apresentação; Cronometrar o tempo de apresentação de forma que sobre algum tempo para deixar a platéia colocar/perguntar algo sobre o que foi apresentado. No caso da apresentação ser para uma banca examinadora, o presidente da banca estipula o tempo que você terá disponível para a apresentação. É importante respeitar o tempo e, se possível, até acabar alguns minutos antes (no caso de apresentação em cursos de graduação/pos-graduação, isso

6 6 conta pontos a seu favor. Em concursos públicos, deve-se cumprir o horário estipulado na íntegra, para não ser penalizado (desclassificação)); Recursos visuais utilizados na apresentação. Caso só disponha de retroprojetor e quadro, saber usá-los com sabedoria; Se na apresentação alguma transparência estava fora de ordem e você não a localizou, demonstrar desenvoltura para contornar a situação (nada de demonstrar desespero, derrubar outras transparências para achar aquela mais rápido, ou coisas no gênero); Ao final, é interessante fazer uma síntese de tudo o que foi apresentado, destacando os pontos centrais que você quer que a platéia absorva; No final da sua apresentação, agradecer a platéia e se colocar à disposição para perguntas; Sempre apagar o quadro antes de terminar seu seminário. Esta atitude demonstra respeito com a pessoa que for usar o quadro em seguida. DOCUMENTO: Definir previamente o número de páginas total para que não canse quem vai lê-lo; Escrito sempre na 3 ª pessoa do singular ou do plural. Usar sempre linguagem científica; Atenção na elaboração dos tópicos e subdivisões (apresentados no sumário), para não criar sub-tópicos muito pequenos (é adequado que cada tópico tenha no mínimo 3 páginas, senão não se justifica sua necessidade). Por exemplo, se criar o item 1.1, tem que haver o 1.2. Assim, é recomendável menos tópicos e mais conteúdo. Construa parágrafos com pelo menos oito linhas. Organizado, limpo, objetivo e direto (evitar as inversões de frases, que cansam o leitor. Em geral este é um vício adquirido da leitura de textos escritos em inglês, e na tradução para o português, repete-se a mesma estrutura do texto em inglês); Atualizado, com originalidade e personalidade própria; Não confundir objetivos (geral e específico) com metas. Na revisão bibliográfica, respeitar a ordem cronológica dos artigos; Aprofunde-se no assunto. Quando destacar as especulações, discuta suas implicações; Não fazer uso de referências para citar trivialidades. Isto é, use as referências que realmente são necessárias, onde são necessárias, pois trazem explicações adicionais sobre o

7 7 assunto abordado, mas que não será possível dar mais detalhes no seu texto por falta de espaço (seu texto é limitado a XX páginas, lembra-se?); Não omitir passos necessários ao desenvolvimento do assunto, ou da formulação matemática. Ao escrever, manter uma seqüência lógica constante. As idéias devem ser apresentadas e todos os argumentos sobre ela devem ser colocados na seqüência. Assim, evita-se parcelar as explicações ao longo do texto, pois torna difícil sua compreensão e acompanhamento por parte de quem lê, além do risco do autor perder o fio da meada do assunto. Usar poucas abreviaturas de termos (uso de siglas). Use apenas se estes forem ser usados repetidas vezes ao longo do texto. É importante fazer um item de conclusões (quando você gerou resultados próprios), ou considerações finais (se você está apenas citando resultados de outros autores). BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 1) Como fazer apresentações seu guia de estratégia pessoal. PUBLIFOLHA. 2) O desafio de encarar a platéia. Revista Ciência Hoje, 24(144)):56-58, ) Lakatos, E. M; Marconi, M.A. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo, Ed. Atlas S. A., 3a. Ed. Revista e Ampliada, 1990, 214 p. 4) Lakatos, E. M; Marconi, M.A. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo, Ed. Atlas S. A., 3a. Ed. Revista e Ampliada, 1996, 270 p. 5) Parberry, I. How to present a paper in theoretical computer science: a speaker s guide for students. SIGACT News, 19(2):42-47, ) Rudio, F. V. Introdução ao Projeto de Pesquisa Científica. Petrópolis, Ed. Vozes, 11 a. Ed., 1986, 121 p. 7) Victoriano, B.A.D.; Garcia, C.C. Produzindo Monografía Trabalho de conclusão de Curso. São Paulo, Publisher Brasil, 1996, 67 p. 8) Soares, M. C. S. Redação de Trabalhos Científicos. São Paulo, Cabral Editorial, p. 9) Sand-Jensen, K. How to write consistently boring scientific literature. Oikos, 116: , (doi: /j x).

8 8 10) Varella, M. D. Regras gerais para escrever os trabalhos acadêmicos. Disponível em _Professor_Varella.doc).

Relacionamento professor-aluno e os procedimentos de ensino

Relacionamento professor-aluno e os procedimentos de ensino Relacionamento professor-aluno e os procedimentos de ensino Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Relacionamento professor-aluno Professor:

Leia mais

Como tornar sua apresentação atrativa e interessante

Como tornar sua apresentação atrativa e interessante Como tornar sua apresentação atrativa e interessante Luciana Alvim Santos Romani, alvim@icmc.usp.br, ICMC-USP São Carlos Agma Juci Machado Traina, agma@icmc.usp.br, ICMC-USP São Carlos Por onde começar

Leia mais

Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a "sujeira" na imagem... Guilherme Gomes Rolim

Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a sujeira na imagem... Guilherme Gomes Rolim Indicar fontes de imagens. Aumentar muito o texto copiado leva a "sujeira" na imagem... Postura muito didática, lembrando em vários pontos a discussão da aula anterior. Olhou mais para o professor do que

Leia mais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais Objetivo desta Aula Apresentar dicas de como preparar apresentações Ronaldo Lopes Oliveira Especialização em Produção de Bovinos DPA/MEV/UFBA 2007 Apresentar dicas de como fazer a apresentação Apresentar

Leia mais

Apresentações. Comunicações técnico-científicas. Transformando trabalhos acadêmicos em apresentações. Dr. Eng. Milton Pires Ramos

Apresentações. Comunicações técnico-científicas. Transformando trabalhos acadêmicos em apresentações. Dr. Eng. Milton Pires Ramos Apresentações Comunicações técnico-científicas Transformando trabalhos acadêmicos em apresentações Dr. Eng. Milton Pires Ramos Centro de Engenharia de Sistemas Inteligentes Palestrante Apresentação - Engenheiro/pesquisador

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

Para tirar proveito máximo de uma aula, algumas técnicas são úteis:

Para tirar proveito máximo de uma aula, algumas técnicas são úteis: A ARTE DE ESTUDAR "O começo da sabedoria é encontrado na dúvida; duvidando começamos a questionar, e procurando podemos achar a verdade." (Pierre Abelard) Para tirar proveito máximo de uma aula, algumas

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES Ao organizar um trabalho escolar é necessário que algumas normas sejam observadas pelo aluno. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) encarrega-se

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

Como escrever um artigo científico

Como escrever um artigo científico Como escrever um artigo científico Baseado no texto de C. S. Lyra (2006), Como escrever um Artigo Científico ou Técnico. Infinite Thecnicals Translations http://www.freewebs.com/infinitetrans/artigo.html

Leia mais

GUIA DE REDAÇÃO PARA TRABALHO DE EM974

GUIA DE REDAÇÃO PARA TRABALHO DE EM974 GUIA DE REDAÇÃO PARA TRABALHO DE EM974 CONSIDERAÇÕES GERAIS O objetivo deste documento é informar a estrutura e a informação esperadas num texto de Trabalho de Graduação. O conteúdo do texto deverá ser

Leia mais

How To. Introdução. Volume 3 - Número 3 Dezembro 2010 SBC HORIZONTES 21

How To. Introdução. Volume 3 - Número 3 Dezembro 2010 SBC HORIZONTES 21 Como se preparar para uma apresentação de sucesso Com seus slides prontos, veja como apresentá-los de maneira eficiente Luciana Alvim Santos Romani, alvim@icmc.usp.br, ICMC-USP São Carlos Agma Juci Machado

Leia mais

Comunicação Integrada em Vendas

Comunicação Integrada em Vendas Comunicação Integrada em Vendas Hélio Azevedo helio.azevedo@salestalent.com.br Agenda Percepção Objetivos de uma apresentação O orador Os tipos de público Os tipos de discurso O medo de falar Preparando

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

Como estudar melhor?

Como estudar melhor? Universidade Federal da Paraíba Departamento de Física PET - Programa de Educação Tutorial Autores: Integrantes do grupo PET - Física/UFPB Bruno C. B. N. de Souza (ex-bolsista Geraldo F. de Santana Jr.

Leia mais

Pesquisas e seminários Como fazer?

Pesquisas e seminários Como fazer? +++ + COLÉGIO DOS SANTOS ANJOS Avenida Iraí, 1330 - Planalto Paulista - Telefax: 5055.0744 04082-003 - São Paulo - e-mail: colsantosanjos@colegiosantosanjos.g12.br Site: www.colegiosantosanjos.g12.br Q

Leia mais

COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES

COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES 1 Eficácia nos estudos 2 Anotação 2.1 Anotações corridas 2.2 Anotações esquemáticas 2.3 Anotações resumidas 3 Sublinha 4 Vocabulário 5 Seminário 1 EFICÁCIA

Leia mais

Universidade Católica de Santos

Universidade Católica de Santos Universidade Católica de Santos Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Ciência da Computação/Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso TCC-II (2010) Trabalho Completo Este documento visa

Leia mais

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Exposições Orais Todos os anos, todos os cursos tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Numa exposição oral existem

Leia mais

FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO

FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO Salvador 2008 NOME DO AUTOR TÍTULO Relatório Técnico Científico de Estágio Supervisionado apresentado ao Curso de Administração, Faculdade Batista Brasileira,

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

14 dicas para construir uma boa apresentação em PowerPoint

14 dicas para construir uma boa apresentação em PowerPoint 14 dicas para construir uma boa apresentação em PowerPoint Nando Rodrigues, editor da PC World 28-08-2008 Um PPT bem estruturado é o primeiro passo para uma ótima apresentação bem sucedida. Saiba o que

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

FACULDADE DE COLIDER- FACIDER

FACULDADE DE COLIDER- FACIDER 1 FACULDADE DE COLIDER- FACIDER ELABORAÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO (ARTIGO, RESENHA e RESUMO) Reelaborado em 2012/2 Profa.Naira J. Neves de Brito COLIDER MT 2012 2 SUMARIO 1 ARTIGO... 3 1.1 Estrutura de

Leia mais

Guia #5. Agradecimento - Agradeça o contato da pessoa e pergunte como poderá ajudar

Guia #5. Agradecimento - Agradeça o contato da pessoa e pergunte como poderá ajudar Guia #5 Como fazer o melhor atendimento ao cliente Você sabia que... O atendimento é o setor da empresa que se relaciona com os clientes. Ele é determinante para a imagem do negócio pois é o espelho da

Leia mais

Apresentação de Trabalhos em Congressos (Oral e Pôster) Prof. Dr. Emerson Martins Arruda

Apresentação de Trabalhos em Congressos (Oral e Pôster) Prof. Dr. Emerson Martins Arruda Apresentação de Trabalhos em Congressos (Oral e Pôster) Prof. Dr. Emerson Martins Arruda Aspectos principais Comunicação Apresentação Protocolos e modelos Sugestões Bases A comunicação não significa apenas

Leia mais

ÍNDICE NORMAS PARA O CADERNO DE RESUMOS... 2 NORMAS PARA OS PAINÉIS... 2 ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE COMUNICAÇÃO...3

ÍNDICE NORMAS PARA O CADERNO DE RESUMOS... 2 NORMAS PARA OS PAINÉIS... 2 ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE COMUNICAÇÃO...3 ÍNDICE NORMAS PARA O CADERNO DE RESUMOS.............................................. 2 NORMAS PARA OS PAINÉIS............................................................ 2 ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE

Leia mais

COMO ELABORAR UM RELATÓRIO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM RELATÓRIO CIENTÍFICO COMO ELABORAR UM RELATÓRIO CIENTÍFICO 1. O que é um relatório? Um relatório de uma actividade prática, é uma exposição escrita de um determinado trabalho ou experiência laboratorial. Não é apenas uma descrição

Leia mais

A Rafaela, uma menininha que chegou muito querida. A Marlene Theodoro, que leu com atenção cada um destes capítulos e sugeriu acertos e correções.

A Rafaela, uma menininha que chegou muito querida. A Marlene Theodoro, que leu com atenção cada um destes capítulos e sugeriu acertos e correções. A Rafaela, uma menininha que chegou muito querida. AGRADECIMENTOS A Marlene Theodoro, que leu com atenção cada um destes capítulos e sugeriu acertos e correções. A Armando Pereira Filho, editor do UOL,

Leia mais

Índice. 1. A Pesquisa Quantitativa...3 2. A Produção Científica nas Diversas Áreas do Conhecimento...3

Índice. 1. A Pesquisa Quantitativa...3 2. A Produção Científica nas Diversas Áreas do Conhecimento...3 GRUPO 6.3 MÓDULO 17 Índice 1. A Pesquisa Quantitativa...3 2. A Produção Científica nas Diversas Áreas do Conhecimento...3 2.1. A Produção Científica... 3 2.2. Divulgação Científica... 3 2.3. Comunicação

Leia mais

Como se comunicar bem. Prof. Alexandre Lozi

Como se comunicar bem. Prof. Alexandre Lozi Prof. Alexandre Lozi Comentário das apresentações Avaliação da postura: Falhas: Mãos enroladas Mãos soltas Andado desordenado Pêndulo Balanço do pé Apoio no quadro Apoio na perna Permanecer sentado Mãos

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

Sugestão de Roteiro para Elaboração de Monografia de TCC

Sugestão de Roteiro para Elaboração de Monografia de TCC Sugestão de Roteiro para Elaboração de Monografia de TCC Sugerimos, para elaborar a monografia de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), que o aluno leia atentamente essas instruções. Fundamentalmente,

Leia mais

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária A arte da apresentação oral de trabalhos científicos Como se comportar durante a apresentação de um pôster em um evento científico? Fobia Social ou Timidez??? (Medo excessivo contato ou exposição social)

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

Normas para elaboração de trabalhos escolares

Normas para elaboração de trabalhos escolares Normas para elaboração de trabalhos escolares Ensino Fundamental 8 os e 9 os anos Ensino Médio fevereiro/2012 O que é um trabalho escolar? É uma atividade relacionada a um tema ou assunto sobre o conteúdo

Leia mais

Como Preparar Apresentações. Tipos de apresentação Cuidados com o apresentador Cuidados com o conteúdo

Como Preparar Apresentações. Tipos de apresentação Cuidados com o apresentador Cuidados com o conteúdo Como Preparar Apresentações Tipos de apresentação Cuidados com o apresentador Cuidados com o conteúdo Tipos de Apresentação Tipos de apresentação de trabalho acadêmico/técnico/científico: Aula Palestra

Leia mais

O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 3 você deverá:

O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 3 você deverá: Tópico 3 Relatórios Técnico-científicos n. O que você deverá saber Ao final do estudo do Tópico 3 você deverá: - saber identificar os elementos que compõem a estrutura de um relatório técnico-científico;

Leia mais

SEMINÁRIO TEOLÓGICO COMO ELABORAR ESBOÇOS DE SERMÕES

SEMINÁRIO TEOLÓGICO COMO ELABORAR ESBOÇOS DE SERMÕES SEMINÁRIO TEOLÓGICO Prof. Herbert A. Pereira LOCAL Igreja Evangélica Deus Todo Poderoso Rua Schoroeder, 410 Jardim Santa Maria Guarulhos - SP. COMO ELABORAR ESBOÇOS DE SERMÕES Os esboços de pregação não

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

APRENDENDO A ESTUDAR. Ensino Fundamental - II

APRENDENDO A ESTUDAR. Ensino Fundamental - II APRENDENDO A ESTUDAR Ensino Fundamental - II Projeto Hábitos de Estudo 2012 Onde estudar? Reserve sempre o mesmo horário para estudar (duas a três horas diárias). Descubra o horário em que se sinta mais

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DE ACORDO COM AS NORMAS DE DOCUMENTAÇÃO DA ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DE ACORDO COM AS NORMAS DE DOCUMENTAÇÃO DA ABNT MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DE ACORDO COM AS NORMAS DE DOCUMENTAÇÃO DA ABNT HELENA DE CARVALHO SICSÚ 1 RESUMO Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura de um artigo

Leia mais

1. Escolha do Tema. 2. Formulação do Problema. 1 Escolha do Tema II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA

1. Escolha do Tema. 2. Formulação do Problema. 1 Escolha do Tema II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Escolha do tema 2. Formulação do problema 3. Justificativa 4. Determinação dos objetivos 5. Referencial teórico 6. Referências 1 Escolha do Tema 1. Escolha do Tema Nesta

Leia mais

RESOLUÇÃO 03/2011. Art. 03. Seguem os Anexos e Glossário que explicitam esta Resolução. Art. 04. Esta Resolução entra em vigor, nesta data.

RESOLUÇÃO 03/2011. Art. 03. Seguem os Anexos e Glossário que explicitam esta Resolução. Art. 04. Esta Resolução entra em vigor, nesta data. RESOLUÇÃO 03/2011 O Diretor Geral da FACCAT, no uso de suas atribuições, em conformidade com o Regimento, estabelece as diretrizes de apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso T.C.C., Monografias

Leia mais

FACULDADE JAUENSE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FACULDADE JAUENSE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE JAUENSE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO JAÚ/ SP - 2014 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FAJAU REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Art. 1º O presente regulamento tem como finalidade de normatizar

Leia mais

Curso Técnicas de Apresentação: Falar para Liderar

Curso Técnicas de Apresentação: Falar para Liderar Curso Técnicas de Apresentação: Falar para Liderar Dentro do objetivo geral de conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições para o efetivo aumento da produtividade pessoal, apresentamos

Leia mais

MONOGRAFIA : COMO FAZER

MONOGRAFIA : COMO FAZER Alguns sites que tratam sobre monografias http://www.admbrasil.com.br/abnt.htm http://planeta.terra.com.br/servicos/monografiaabnt/ http://www.sinescontabil.com.br/trabs_profissionais/fazendo_uma_monografia.htm

Leia mais

Curso Técnicas de Apresentação

Curso Técnicas de Apresentação Curso Técnicas de Apresentação Autor Marcos Sêmola marcos@semola.com.br 2003 1 Agenda Visão Geral Dicas de Postura Dicas de Planejamento Dicas de Material Dicas de Exploração Dicas de Diferenciação Dica

Leia mais

REDAÇÃO PARA VESTIBULAR

REDAÇÃO PARA VESTIBULAR REDAÇÃO PARA VESTIBULAR A principal técnica de redação utilizada é sem dúvida a dissertação. Na realidade nós fazemos dissertação todos os nossos dias, quando procuramos soluções para nossos problemas,

Leia mais

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia PAOLA GENTILE Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia A forma como se lê um texto varia mais de acordo com o objetivo proposto do que com o gênero, mas você pode ajudar o aluno a entender

Leia mais

Estrutura do Trabalho: Fazer um resumo descrevendo o que será visto em cada capítulo do trabalho.

Estrutura do Trabalho: Fazer um resumo descrevendo o que será visto em cada capítulo do trabalho. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ A monografia é um texto escrito contendo o resultado da pesquisa realizada como trabalho de conclusão do curso de especialização. Os itens básicos a constarem da monografia

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG T exto dissertativo: ponto de vista acerca de um tema Profa. Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com.br Algumas perguntas O quê? Por quê? Para quê?

Leia mais

Apresentação. Márcio Lopes Cornélio DEINFO - UFRPE marciocornelio@acm.org

Apresentação. Márcio Lopes Cornélio DEINFO - UFRPE marciocornelio@acm.org Apresentação Márcio Lopes Cornélio DEINFO - UFRPE marciocornelio@acm.org Pesquisa é comunicação As melhores idéias são inúteis se forem mantidas só para você Artigos e apresentações Cristalizar idéias

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

6º ANO O progresso da criança

6º ANO O progresso da criança 1 2 3 4 1 2 3 4 6 7 8 PREPARAÇÃO PARA O SUCESSO NO 6º ANO O progresso da criança Uma fonte de recursos para os pais para entender o que a criança deve aprender este ano e sugestões úteis para apoiar o

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO TÉCNICO Eurípedes de Medeiros Junior 1 Mara Matos

Leia mais

Veja 100 dicas para passar em concursos públicos

Veja 100 dicas para passar em concursos públicos Veja 100 dicas para passar em concursos públicos Concurso público é a opção escolhida por milhares de pessoas que estão em busca de segurança e bom salário. Depois de tantas colunas sobre o tema, reuni

Leia mais

Adm. Walter Martins Júnior CRA/PR 15.063. Como apresentar? Monografia Artigo Trabalhos

Adm. Walter Martins Júnior CRA/PR 15.063. Como apresentar? Monografia Artigo Trabalhos Adm. Walter Martins Júnior CRA/PR 15.063 Como apresentar? Monografia Artigo Trabalhos APRESENTAÇÃO BÁSICA A apresentação deve compreender de forma sucinta os seguintes itens: Nome do aluno; Curso; Tema

Leia mais

Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa. Curso: TECNÓLOGOS LOGÍSTICA E COMÉRCIO EXTERIOR

Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa. Curso: TECNÓLOGOS LOGÍSTICA E COMÉRCIO EXTERIOR Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa Curso: TECNÓLOGOS LOGÍSTICA E COMÉRCIO EXTERIOR Texto 3 : ESQUEMA, RESUMO, RESENHA e FICHAMENTO 1 ESQUEMA O esquema é um registro gráfico (bastante visual) dos

Leia mais

Profa. Dra. Jakeline Romero

Profa. Dra. Jakeline Romero GRUPO EDUCACIONAL KROTON UNIVERSIDADE DE CUIABÁ- UNIC Disciplina: Metodologia Científica Profa. Dra. Jakeline Romero Agosto/12 Cuiabá/MT OBJETIVOS DA LEITURA A leitura serve para formar leitores pensantes

Leia mais

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O PROJETO DE PESQUISA Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Escolher um tema de pesquisa Por onde começar? Ler para aprender Estrutura do Projeto de Pesquisa A Definição

Leia mais

Traduzido e adaptado livremente pelo Prof. Dr. Eloi L. Favero (favero@ufpa.br)

Traduzido e adaptado livremente pelo Prof. Dr. Eloi L. Favero (favero@ufpa.br) Como organizar sua Tese, Dissertação, Monografia ou Artigo [A pesar do texto falar sobre uma tese de doutorado (ou dissertação de mestrado), a forma de estruturar logicamente um artigo técnico segue este

Leia mais

uma representação sintética do texto que será resumido

uma representação sintética do texto que será resumido Resumo e Resenha Resumo Ao pesquisar sobre as práticas de linguagem nos gêneros escolares, Schneuwly e Dolz (1999: 14), voltando seus estudos para o nível fundamental de ensino, revelam que a cultura do

Leia mais

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO Objectivos Enfatizar a utilidade das Técnicas de Apresentação Identificar os principais erros e técnicas para os corrigir Reforçar a importância da preparação Apresentações Os

Leia mais

Trabalhode Conclusão de Curso 1 GSI535. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Trabalhode Conclusão de Curso 1 GSI535. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Trabalhode Conclusão de Curso 1 GSI535 Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Trabalhode Conclusão de Curso 1 GSI535 Slides criados com base no livro Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA A IMPORTÂNCIA DA LEITURA Quem não possui o hábito da leitura, precisa desenvolvê-lo, pois é difícil uma formação de qualidade sem muita leitura. Como você costuma selecionar seu material de leitura? O

Leia mais

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA 3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA NOME DO AUTOR (fonte tamanho 12, arial, todas em maiúscula, negrito, centralizado) ESTÁGIO SUPERVISIONADO I OU II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE

PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE 1 PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE Prof. Dr. Flávio Villaça Professor Titular de Planejamento Urbano da FAU-USP Versão de 20/12/04 Flavila@uol.com.br INTRODUÇÀO Este texto foi elaborando

Leia mais

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL Este é um roteiro completo, com pontos gerais e específicos. Na elaboração do plano, procure adaptar os tópicos que o compõe, à realidade da empresa-cliente. Priorize a qualidade

Leia mais

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO.

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO. SEMINÁRIO Seminário é um grupo de pessoas que se reúnem com o propósito de estudar um tema sob a direção de um professor ou autoridade na matéria. O nome desta técnica vem da palavra semente, indicando

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design gordongroup Sobre o gordongroup gordongroup é uma agência de marketing e comunicação de tempo integral e de balcão único, que oferece um conjunto exclusivo de serviços criativos,

Leia mais

Como elaborar um relatório de pesquisa

Como elaborar um relatório de pesquisa Como elaborar um relatório de pesquisa Profa. Dra. Maria José B. Finatto - UFRGS - Instituto de Letras www.ufrgs.br/textecc Seminários Temáticos PROPESQ - 2012 Preâmbulo - sério! O Programa Institucional

Leia mais

Texto 4 Composição em prosa não literária

Texto 4 Composição em prosa não literária Curso de Redação: Do texto ao texto Professora: Maria Aparecida Araújo Texto 4 Composição em prosa não literária Conteúdo Descrição Narração Dissertação Bibliografia: 1. CARNEIRO, Agostinho Dias: Redação

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

Atendendo às necessidades dos alunos

Atendendo às necessidades dos alunos Atendendo às necessidades dos alunos Lidando com as diferenças individuais Hoje em dia, os professores têm plena consciência de que seus alunos são bem diferentes uns dos outros. Existe evidência suficiente

Leia mais

Redação Técnico/Científica

Redação Técnico/Científica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Metodologia de Estudos e Pesquisas Redação Técnico/Científica Florianópolis, novembro de 2013.

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

METODOLOGIA E ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

METODOLOGIA E ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS METODOLOGIA E ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS prof.a Manolita Correia Lima - PMDGI/ESPM e RAEP/ANGRAD prof. Guilherme Marback Neto - Diretor de Publicações da ANGRAD 25 de Outubro de 2015 10h30 12h30

Leia mais

PRINCÍPIOS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO POWERPOINT

PRINCÍPIOS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO POWERPOINT Universidade do Estado da Bahia Monitoria de Física Geral e Experimental I PRINCÍPIOS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS COM AUXÍLIO DO POWERPOINT Victor Mendes Lopes 1.0 Design Simples, moderno ou

Leia mais

1 ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA

1 ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA Roteiro para projeto de pesquisa Gildenir Carolino Santos, 2005. 1 ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA Antes de passar para a construção ou montagem de um projeto de pesquisa, é importante saber que esse

Leia mais

ELABORAÇÃO DE SEMINÁRIO

ELABORAÇÃO DE SEMINÁRIO ELABORAÇÃO DE SEMINÁRIO Metodologia Científica Seminário: Definição?... Seminarium = sementeira, dá idéia de disseminar (semear idéias, podem germinar e gerar novos conhecimentos); LAKATOS (1996): seminário

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

Como fazer uma apresentação científica

Como fazer uma apresentação científica Como fazer uma apresentação científica Pedro Vasconcelos DCC/FCUP 2011 Pedro Vasconcelos (DCC/FCUP) Como fazer uma apresentação científica 2011 1 / 61 Baseado nos slides de Olivier Danvy, BRICS, University

Leia mais

Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr.

Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr. Prof. Carlos Ruberto Fragoso Jr. Essa modalidade é muito mais prática e objetiva que o modelo de dissertação tradicional Propicia uma divulgação mais prática e rápida dos resultados obtidos Maior visibilidade

Leia mais

Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico

Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico Para realizar uma pesquisa que não se torne um grande sacrifício pelas dificuldades em encontrar as informações, antes é preciso

Leia mais

PPGEM - Iniciação a Pesquisa

PPGEM - Iniciação a Pesquisa UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas Av. Antonio Carlos, 6627 Bloco II - sala 2230 31270-901 Belo Horizonte,

Leia mais

Relatório de Palestra Técnica

Relatório de Palestra Técnica Relatório de Palestra Técnica Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br Relatório de Palestra Técnica Atividade prática Definição Objetivos

Leia mais

Redação de Artigos Científicos

Redação de Artigos Científicos Redação de Artigos Científicos Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Por que escrever um artigo? O que publicar? Para

Leia mais

Impossível significa somente que você ainda não encontrou a solução. Anônimo

Impossível significa somente que você ainda não encontrou a solução. Anônimo Etapas para Execução da Pesquisa Impossível significa somente que você ainda não encontrou a solução. Anônimo Etapas de uma Pesquisa Preparação da pesquisa Escolha do tema Levantamento de dados Formulação

Leia mais

Normas para apresentação de dissertações

Normas para apresentação de dissertações Normas para apresentação de dissertações Bases Essenciais Manuel A. Matos Resumo: Neste documento descrevem-se os aspectos essenciais a ter em conta na apresentação de dissertações ou documentos similares,

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO NORMAS PARA REDAÇÃO DE ARTIGOS Pompeia 2012 A composição dos textos deverá obedecer as orientações abaixo.

Leia mais