saber identificar as ideias principais, organizá las e relacioná las com as anteriores;

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "saber identificar as ideias principais, organizá las e relacioná las com as anteriores;"

Transcrição

1 Leitura na diagonal É um tipo de leitura rápida, em que o objectivo é procurar uma informação específica ou identificar as ideias principais de um texto, que te vai permitir organizar melhor o teu estudo. Leitura crítica É um tipo de leitura mais pormenorizado, em que se procura distinguir e relacionar ideias e conceitos. Leitura estética ou de prazer Faz se por entretenimento ou simplesmente para apreciar o estilo e talento de um autor. As estratégias mais importantes que nos ajudam a compreender e a reter o que estudamos passam por: Uma leitura eficaz; saber identificar as ideias principais, organizá las e relacioná las com as anteriores; Colocar notas na margem do texto; clarificar; sublinhar; parafrasear; resumir. Uma leitura eficaz; Leitura que permite uma aprendizagem eficaz Faz uma leitura na diagonal, isto é, dá uma vista de olhos pela matéria para teres uma ideia geral da informação que contém. Em seguida lê atentamente os conteúdos referentes à informação que te interessa, sublinhando e tomando notas nas margens do livro ou numa folha de caderno. Escreve as definições dos conceitos que consideras essenciais para compreenderes a matéria. Escreve perguntas e respostas que julgues importantes, para te facilitar a aquisição dos conhecimentos. Anota todas as dúvidas que tiveres e tenta esclarecê las junto dos professores, pais, colegas ou consultando bibliografia específica que possa ajudar te a clarificar essas questões. Não passes de uma parte para a outra de um texto sem que a primeira esteja bem compreendida. Não te esqueças que existe normalmente um fio condutor num texto. saber identificar as ideias principais, organizá las e relacioná las com as anteriores; É importante identificar as ideias principais de um texto, quer seja de Português, de História ou Geografia, pois pode ser uma vantagem para o estudo das matérias escolares. Os textos que tens de estudar não são todos como os de Português, onde é necessário identificar as situações, as personagens e as acções. Nos textos expositivos é importante que sejas capaz de relacionar e organizar as ideias e os conceitos expressos nos textos das diferentes disciplinas. Estes textos podem fazer apelo a diferentes pontos de vista, sendo importante não só compreenderes as razões inerentes a cada um deles, como formulares o teu próprio ponto de vista. Colocar notas na margem do texto Para evidenciar a estrutura de um texto, poderás tomar notas na sua margem. Podes escrever conclusões, exemplos, vantagens, definições, datas, nomes, etc. A colocação de notas nas margens pode te ajudar a estruturar a matéria de modo que seja mais fácil identificares as partes que estás a estudar. Podes ainda colocar setas, ou outros sinais gráficos, para relacionar ideias que se encontram dispersas nos textos. Podes também utilizar a margem para colocares comentários teus relacionados com o que estás a ler. Na margem ou sobre as frases ou palavras que não compreendeste podes colocar um ponto de interrogação, para não te esqueceres de esclareceres a tua dúvida e para uma mais fácil identificação da mesma.

2 classiificar; Não deves tentar decorar as palavras exactas de um texto, quando não as compreendes. Deves sempre tentar compreender o que estás a ler, clarificando as palavras ou os conceitos que não conheces. Depois de identificares as palavras que não compreendes, deves tentar inferir o seu significado através do contexto ou usar outros elementos do texto, como gráficos, figuras, mapas ou imagens que o acompanhem. Se mesmo assim não conseguires, recorre a outras ajudas, nomeadamente consultando um dicionário ou perguntando a outra pessoa. O clarificar vai ajudar te a reter e a compreender melhor as matérias que estudares. sublinhar; A maior parte das pessoas conhece a estratégia de sublinhar os aspectos importantes com cores, mas poucas sabem como e quando a devem utilizar.são várias as vantagens do sublinhar: Ajuda te a estar mais atento, facilitando a elaboração de resumos e esquemas. Permite fazer revisões em menos tempo. Ajuda te a desenvolver a capacidade de análise, facilitando o processo de aprendizagem. Serve para te chamar a atenção e reforçar os aspectos principais dos textos, salientando visualmente os aspectos importantes do texto do acessório, facilitando a sua compreensão. parafrasear; O pafrasear consiste em repetires por palavras tuas o texto que acabaste de ler, tendo como principais vantagens: Ajuda te a reter melhor a informação lida; Ajuda te a compreender melhor os textos; Facilita te na elaboração dos resumos; Promove a focalização da atenção e concentração no conteúdo programático a estudar. resumir. O resumo consiste em escrever por palavras tuas, de uma forma sintética e com sentido, as partes essenciais de uma determinada matéria. São várias as vantagens de fazeres eficazmente um resumo: Facilita a aprendizagem; Melhora as tuas capacidades de expressão oral e escrita; Ajuda na organização da matéria; Permite uma melhor memorização e assimilação da matéria; É uma forma de seleccionares informação importante; Aumenta a tua capacidade de concentração. Facilita a reorganização dos teus conhecimentos; Permite revisão mais fácil da matéria; Ajuda à integração e à prática do conjunto das restantes técnicas de estudo, também disponíveis neste site como, por exemplo, o sublinhar. Dicas para elaboração de um resumo O resumo deve ser elaborado em folhas soltas porque facilita te a junção de novos apontamentos bem como a respectiva reorganização. Deixa espaço suficiente entre as linhas e margens largas de ambos os lados para poderes acrescentares ou alterares coisas. Lê primeiro o texto e inicia o resumo apenas depois de perceberes a sua estrutura.

3 Sublinha as ideias principais do texto antes de efectuares os resumos. O resumo deve ser um texto curto e preciso. Deve ser feito por palavras tuas, utilizando sinónimos, excepto quando for importante fazer uma citação. É o esforço efectuado na elaboração de bons resumos que facilita a aprendizagem. Deve conter as ideias principais do texto que pretendes resumir. Deve estabelecer uma sequência clara das ideias. Anota os números de capítulos e páginas na margem dos resumos para poderes voltar rapidamente a essa informação, no caso de teres alguma dúvida. Escreve a definição de palavras novas sempre que estas apareçam. Utiliza símbolos matemáticos ou estenografia para poupares tempo e espaço. Por exemplo: ex(exemplo), i.e(isto é), pq(porque), tb(também), qq(qualquer), feliz/(felizmente), + (mais ou menos), etc. Depois de teres o resumo feito lê o para verificares se está compreensível. Não te esqueças que deves elaborar resumos que sejam compreensíveis a uma releitura, mesmo passado bastante tempo.

Cap. 3. A errar também se aprende

Cap. 3. A errar também se aprende Cap. 3. A errar também se aprende O erro cometido pelo aluno constitui um fenómeno familiar ao professor. Está presente no quotidiano da sala de aula e surge através de produções orais ou escritas dos

Leia mais

Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico

Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico Roteiro para se fazer uma boa pesquisa e elaborar um trabalho acadêmico Para realizar uma pesquisa que não se torne um grande sacrifício pelas dificuldades em encontrar as informações, antes é preciso

Leia mais

Orientações para Actividades de Leitura. Programa Está na Hora da Leitura. 1.º Ciclo

Orientações para Actividades de Leitura. Programa Está na Hora da Leitura. 1.º Ciclo Orientações para Actividades de Leitura Programa Está na Hora da Leitura 1.º Ciclo Índice 1. Princípios para a Promoção da Leitura 2 2. O Programa Está na Hora da Leitura 1.º Ciclo 3 3. Orientações Gerais

Leia mais

COMO ELABORAR UM TRABALHO ESCRITO, ACADÉMICO E CIENTÍFICO: NORMAS PARA A SUA ESTRUTURAÇÃO E ESCRITA

COMO ELABORAR UM TRABALHO ESCRITO, ACADÉMICO E CIENTÍFICO: NORMAS PARA A SUA ESTRUTURAÇÃO E ESCRITA Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil Escola Básica e Secundária do Vale de Ovil COMO ELABORAR UM TRABALHO ESCRITO, ACADÉMICO E CIENTÍFICO: NORMAS PARA A SUA ESTRUTURAÇÃO E ESCRITA Biblioteca do Agrupamento

Leia mais

COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES

COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES 1 Eficácia nos estudos 2 Anotação 2.1 Anotações corridas 2.2 Anotações esquemáticas 2.3 Anotações resumidas 3 Sublinha 4 Vocabulário 5 Seminário 1 EFICÁCIA

Leia mais

Guia COMO APRESENTAR UM TRABALHO ESCRITO

Guia COMO APRESENTAR UM TRABALHO ESCRITO Guia COMO APRESENTAR UM TRABALHO ESCRITO Realizar trabalhos escritos é uma das tarefas mais comuns que vais realizar ao longo do teu percurso escolar e, no geral, têm um peso significativo na tua avaliação.

Leia mais

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de PAULO FREIRE E A ALFABETIZAÇÃO Vera Lúcia Queiroga Barreto 1 Uma visão de alfabetização que vai além do ba,be,bi,bo,bu. Porque implica uma compreensão crítica da realidade social, política e econômica

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE. :: Professor ::

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE. :: Professor :: MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE :: Professor :: Se é verdade que nenhuma tecnologia poderá jamais transformar a realidade do sistema educativo, as tecnologias de informação e comunicação trazem dentro de

Leia mais

COMO ESCREVER UM ENSAIO FILOSÓFICO 1. Artur Polónio CENTRO PARA O ENSINO DA FILOSOFIA SOCIEDADE PORTUGUESA DE FILOSOFIA

COMO ESCREVER UM ENSAIO FILOSÓFICO 1. Artur Polónio CENTRO PARA O ENSINO DA FILOSOFIA SOCIEDADE PORTUGUESA DE FILOSOFIA 1 Artur Polónio Índice 1. O que é um ensaio filosófico? 2. O que se espera que um estudante mostre ao escrever um ensaio? 3. Como escolher o título do ensaio? 4. Como se prepara um ensaio? 5. Como se deve

Leia mais

Como Elaborar um Plano de Negócios: O SEU GUIA PARA UM PROJECTO DE SUCESSO

Como Elaborar um Plano de Negócios: O SEU GUIA PARA UM PROJECTO DE SUCESSO Como Elaborar um Plano de Negócios: O SEU GUIA PARA UM PROJECTO DE SUCESSO Como Elaborar um Plano de Negócios Ao pensar em procurar um parceiro de Capital de Risco, um empreendedor necessita de estruturar

Leia mais

MELHOR FALAR PARA MELHOR LER

MELHOR FALAR PARA MELHOR LER MELHOR FALAR PARA MELHOR LER Um programa de Desenvolvimento de Competências Linguísticas (4-6 anos) UNIVERSIDADE DO MINHO Centro de Estudos da Criança 2002 FERNANDA LEOPOLDINA VIANA 1 2 MELHOR FALAR PARA

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO São Carlos 2009 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO

Leia mais

Pedro Bandeira. Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental

Pedro Bandeira. Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental Pedro Bandeira Pequeno pode tudo Leitor em processo 2 o e 3 o anos do Ensino Fundamental PROJETO DE LEITURA Coordenação: Maria José Nóbrega Elaboração: Rosane Pamplona De Leitores e Asas MARIA JOSÉ NÓBREGA

Leia mais

Investigações Matemáticas na Sala de Aula: Um Projecto Colaborativo 1

Investigações Matemáticas na Sala de Aula: Um Projecto Colaborativo 1 Investigações Matemáticas na Sala de Aula: Um Projecto Colaborativo 1 Hélia Oliveira Irene Segurado João Pedro da Ponte Maria Helena Cunha Este artigo apresenta o trabalho levado a cabo por um grupo colaborativo

Leia mais

NUNO FERREIRA COM BRUNO CALDEIRA FAZ O CURSO NA MAIOR. ESTUDA O MÍNINO, GOZA AO MÁXIMO: Os conselhos de um Professor Universitário

NUNO FERREIRA COM BRUNO CALDEIRA FAZ O CURSO NA MAIOR. ESTUDA O MÍNINO, GOZA AO MÁXIMO: Os conselhos de um Professor Universitário NUNO FERREIRA COM BRUNO CALDEIRA FAZ O CURSO NA MAIOR ESTUDA O MÍNINO, GOZA AO MÁXIMO: Os conselhos de um Professor Universitário Índice PARTE INTRODUÇÃO 7 PORQUÊ ESTE LIVRO 9 A QUEM SE DESTINA ESTE LIVRO

Leia mais

A Descoberta da Escrita

A Descoberta da Escrita A Descoberta da Escrita Textos de Apoio para Educadores de Infância Lourdes Mata A Descoberta da Escrita Textos de Apoio para Educadores de Infância Lourdes Mata Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento

Leia mais

RESENHA: O QUE É E COMO SE FAZ

RESENHA: O QUE É E COMO SE FAZ 1 Resenha: o que é e como se faz RESENHA: O QUE É E COMO SE FAZ Ronaldo Martins Você já deve saber que o que nós chamamos "texto" corresponde a um conjunto de coisas bastante diversas. Sua certidão de

Leia mais

COMO MELHORAR SUA ESCRITA

COMO MELHORAR SUA ESCRITA COMO MELHORAR SUA ESCRITA DEFINITIVAMENTE Por Gustavo Periard www.sobreadministracao.com Nenhuma parte deste livro digital poderá ser reproduzida ou transmitida sem autorização prévia do autor, sejam quais

Leia mais

Formação do Instrutor e seus Recursos Uma introdução ao seu conteúdo e usos para Arquivistas e Gestores de arquivos

Formação do Instrutor e seus Recursos Uma introdução ao seu conteúdo e usos para Arquivistas e Gestores de arquivos Formação do Instrutor e seus Recursos Uma introdução ao seu conteúdo e usos para Arquivistas e Gestores de arquivos Margaret Crockett e Janet Foster Tradução: Gak, Luiz Cleber, Gak Igor, e Bellesse, Julia

Leia mais

É MUITO POUCO! Márcia Leite SINOPSE PALAVRAS D0 AUTOR FICHA TÉCNICA

É MUITO POUCO! Márcia Leite SINOPSE PALAVRAS D0 AUTOR FICHA TÉCNICA SINOPSE Lúdico e divertido, este livro explora situações de oposição pensadas a partir do cotidiano da criança, mostrando que a noção de quantidade percebida pelas pessoas passa pela afetividade. Com delicadeza

Leia mais

Facilitando o uso da busca nas pesquisas escolares

Facilitando o uso da busca nas pesquisas escolares Facilitando o uso da busca nas pesquisas escolares 2005 www.yahoo.com.br/manual SUMÁRIO Apresentação A formação do aluno pesquisador Por que usar a Internet para pesquisar? Como pesquisar na Internet?

Leia mais

Do número ao sentido do número

Do número ao sentido do número 15 Do número ao sentido do número Graça Cebola Escola Superior de Educação de Portalegre gracacebola@mail.esep.ipportalegre.pt Partindo das definições elementares de número (entenda-se que, não sendo dito

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CONTINUADO ALFABETIZAÇÃO. Módulo Alfabetizar com textos

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CONTINUADO ALFABETIZAÇÃO. Módulo Alfabetizar com textos Ministério da Educação Secretaria de Educação Fundamental PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CONTINUADO ALFABETIZAÇÃO Módulo Alfabetizar com textos Brasília 1999 Secretaria de Educação Fundamental

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Fundamental PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CONTINUADO PARÂMETROS EM AÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL

Ministério da Educação Secretaria de Educação Fundamental PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CONTINUADO PARÂMETROS EM AÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL Ministério da Educação Secretaria de Educação Fundamental PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL CONTINUADO PARÂMETROS EM AÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL Brasília 1999 Secretaria de Educação Fundamental Iara

Leia mais

6 A SEQUÊNCIA DIDÁTICA

6 A SEQUÊNCIA DIDÁTICA 70 6 A SEQUÊNCIA DIDÁTICA Muito tem se discutido sobre a inserção de Física Moderna e Contemporânea no Ensino Médio. Os desafios são muitos: como trabalhar conceitos tão abstratos? Qual a melhor metodologia?

Leia mais

QUE BICHO ESTÁ NO VERSO?

QUE BICHO ESTÁ NO VERSO? SINOPSE Neste livro divertido e criativo, oferece ao leitor uma série de adivinhas poéticas, que brincam com a aparência física de vários bichos e a maneira como eles se vestem. Com as belíssimas ilustrações

Leia mais

ÁLGEBRA NO ENSINO BÁSICO

ÁLGEBRA NO ENSINO BÁSICO ÁLGEBRA NO ENSINO BÁSICO João Pedro da Ponte Neusa Branco Ana Matos Setembro de 009 Índice 1. Introdução... 3. Álgebra e pensamento algébrico... 5.1. A Álgebra, da antiguidade ao presente... 5.. Diferentes

Leia mais

SER UM BOM PROFESSOR E NÃO APENAS PROFESSOR DE L 2

SER UM BOM PROFESSOR E NÃO APENAS PROFESSOR DE L 2 SER UM BOM PROFESSOR E NÃO APENAS PROFESSOR DE L 2 Dra. Profa. Vera Regina Silva da Silva i Resumo O estudo trata de mostrar características e competências de um bom professor de Língua Espanhola como

Leia mais

AS ALTERAÇÕES NAS NORMAS DE AUDITORIA INDEPENDENTE VIGENTES NO BRASIL (2) O RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE

AS ALTERAÇÕES NAS NORMAS DE AUDITORIA INDEPENDENTE VIGENTES NO BRASIL (2) O RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE AS ALTERAÇÕES NAS NORMAS DE AUDITORIA INDEPENDENTE VIGENTES NO BRASIL (2) O RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE Um dos pontos mais polêmicos e de maior impacto nestas alterações das normas de auditoria independente

Leia mais