relatório de atividades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "relatório de atividades"

Transcrição

1 relatório de atividades 2014

2 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES ÍNDICE Mensagem da presidência da Rede Brasileira do Pacto Global Rede Brasileira do Pacto Global: Estruturação e crescimento Sustentabilidade Social Sustentabilidade Ambiental Governança e Sustentabilidade Ética A dimensão transversal da sustentabilidade Suporte aos participantes da Rede Atividades Internas Participantes do Pacto Global no Brasil

3 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Mensagem da presidência da Rede Brasileira do Pacto Global Ao mesmo tempo em que a Organização das Nações Unidas se prepara para lançar uma nova agenda mundial para o desenvolvimento sustentável, a Rede Brasileira do Pacto Global se estrutura para ser o principal condutor deste novo desafio para o engajamento do setor privado nacional, colocando a serviço da ONU e da sociedade mais de 600 organizações altamente comprometidas com a temática da sustentabilidade corporativa. Essa atuação focada na Agenda de Desenvolvimento pós-2015, por meio da plataforma Arquitetos de um mundo melhor, juntamente com o fortalecimento de sua estratégia de comunicação, marcaram um ponto de virada da maior iniciativa de cidadania corporativa do mundo em solo brasileiro. O ano de 2014 trouxe inúmeras conquistas, como a definição e implementação de uma estratégia robusta, alinhada à sede do Pacto Global da ONU em Nova York, a consolidação da governança atual da iniciativa no Brasil em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a estruturação da equipe da Secretaria Executiva da Rede Brasileira do Pacto Global, o aumento em 18% da sua rede de membros e a inclusão de novas organizações no Comitê Brasileiro do Pacto Global. A este conjunto, adiciono a realização de mais de uma dezena de iniciativas de engajamento, duas consultas públicas - sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e sobre os Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura (PEAA) - e dois projetos apoiados pelo Pacto Global para o fomento de parcerias. Tais ações contribuíram significativamente para o amadurecimento desta Rede Local no que tange sua capacidade de proporcionar networking de alto nível - incluindo o contato com oito empresas LEAD do Pacto Global e oito agências e programas da ONU e a transformação de ideias e sinergias em projetos colaborativos essenciais para colocar o Brasil na esteira da Agenda Pós Vislumbrando todas essas conquistas que culminam com os 11 anos de Pacto no Brasil, encerro minha atuação de dois anos como presidente da Rede Brasileira com uma sensação muito positiva. Seguindo seus quatro grandes pilares estratégicos - Crescimento em Escala e Qualidade ; Empoderamento da Rede Local ; Assegurar Coerência e Maior Impacto nas Plataformas Temáticas ; e Engajar o negócio sustentável em apoio aos objetivos das Nações Unidas -, o Pacto continuará sendo o que considero uma das iniciativas mais coerentes envolvendo organizações civis, empresas e sustentabilidade um arranjo complexo e desafiador, porém vital para nosso futuro como civilização. Jorge Soto Presidente Rede Brasileira do Pacto Global Diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem

4 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Rede Brasileira do Pacto Global: Estruturação e crescimento

5 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES O ano de 2014 representa um ponto de virada para a Rede Brasileira do Pacto Global. A equipe da Secretaria Executiva cresceu atingindo um total de cinco profissionais -, e prestou suporte na implementação do Plano de Ação Estratégico de , elaborado pela Secretaria Executiva e aprovado pelo Comitê Brasileiro do Pacto Global. Localizada no Escritório Compartilhado da ONU em São Paulo, a Secretaria também aprofundou seu relacionamento e parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil (PNUD), que abriga a iniciativa no País desde A Rede Local cresceu 18% em número de participantes, alcançando 657 signatários sendo 58% de empresas (414) e 42% de organizações sem fins lucrativos (243). Apesar da manutenção da mesma média de crescimento de 2013, houve um avanço importante no número de empresas reportando a Comunicação de Progresso (COP) no nível Avançado, que saltou de 2% para 16%. Cerca de dez atividades foram diretamente promovidas ou apoiadas pela Secretaria Executiva da Rede Brasileira do Pacto Global, com um público médio de pessoas incluindo signatários e potenciais novos signatários entre empresas e organizações. Outras 2 mil pessoas foram alcançadas em mais de 30 atividades focadas em sustentabilidade com representação institucional da Rede Local tais como conferências e workshops. Como indicativo da consolidação da Rede Local em atuar como facilitadora do diálogo entre a ONU e o setor privado no Brasil, oito agências e programas das Nações Unidas estiveram incluídas na realização dessas atividades. Essa parceria, em grande parte, é norteada pela plataforma Arquitetos de um mundo melhor, que a rede lançou em 2013 com apoio do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e o Global Reporting Initiative (GRI). Em 2014, a Rede Brasileira também organizou duas consultas públicas: Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura, com participação da sede do Pacto Global da ONU, e o Diálogo sobre Meios de Implementação da Agenda pós-2015 Engajamento com o Setor Privado, realizada globalmente pelo Pacto Global. Ambas consultas reuniram cerca de 150 participantes de alto nível de empresas, governos e academia. Como mais um sinal do fortalecimento da relação entre a sede do Pacto Global da ONU, a Rede Brasileira do Pacto Global realizou dois programas piloto, focados na mobilização e treinamento para novas parcerias entre companhias, pequenas e médias empresas, organizações sem fins lucrativos e a ONU. Os dois projetos trouxeram uma contribuição significativa para a habilidade da Rede Local na promoção de networking de alto nível entre as empresas mais engajadas em sustentabilidade com operação no Brasil, incluindo oito representantes de empresas LEAD do Pacto Global. O principal objetivo desse processo será o desenvolvimento de projetos que possam contribuir efetivamente com a implementação da Agenda pós Contribuindo com este cenário, uma forte estratégia de comunicação foi desenvolvida e lançada no primeiro semestre de 2014, o que permitiu aumentar o alcance e o resultado de todas as iniciativas da Rede, além de fortalecer a marca do Pacto Global no Brasil. A estratégia de comunicação não só fortalece a capilaridade do Pacto Global em um país continental como o Brasil, como também melhora a comunicação da proposta de valor desta iniciativa para uma rede com mais de 600 organizações em números pessoas atingidas através de 40 atividades 104 novos participantes Parceria com 8 agências e programas da ONU 8 empresas LEAD do Pacto Global envolvidas em atividades pessoas impactadas por meio de mídias sociais 4 eventos diretamente apoiados pela sede do Pacto Global das Nações Unidas 2 programas-piloto lançados 7 webinars promovidos

6 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES perfil dos participantes 657 total 199 grande empresa 215 PME 414 empresas 243 Organizações sem atividades empresariais Construção e Materiais 30 Eletricidade 33 Serviços Financeiros 22 Produtores de Alimentos 18 Gás e Água 15 Indústria Geral 35 Equipamentos e Serviços de Saúde 50 Mídia 17 Software e Serviços de Informática 19 5 Outros 16 Organização do Setor Público 96 ONG Local 11 ONG Global 7 Sindicato Local 4 Fundação 14 Município Associação 45 Empresarial Local Associação 3Empresarial Global 42 Academia setores Serviços de Suporte 49 Outros 126 número de participantes crescimento da rede ano

7 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES sustentabilidade social A dimensão social da sustentabilidade foi abordada por meio de um ativo Grupo Temático de Direitos Humanos e Trabalho, integrado por 15 empresas. Os eventos listados apontam para o grande interesse da Rede Local em relação aos princípios universais de direitos humanos e sua implementação como melhores práticas empresariais.

8 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Debate e lançamento da versão em Português do livro Quando Negócios não são apenas negócios As corporações internacionais e os direitos humanos, de John Ruggie (29 de Março) São Paulo-sp Em um mundo cada vez mais globalizado e sem fronteiras, qual o papel das corporações na garantia dos direitos humanos nas comunidades onde atuam? Como o Estado pode cobrar essa responsabilidade? De que forma a sociedade deve ser ouvida? Esses foram alguns dos temas discutidos durante o lançamento da versão em Português de Quando negócios não são apenas negócios, de John G. Ruggie. No encontro promovido pelo Grupo Temático de Direitos Humanos e Trabalho da Rede Brasileira do Pacto Global, pelo escritório de advocacia Mattos Filho e pelo Planeta Sustentável responsável pela tradução e edição do livro os debatedores apontaram os desafios na implementação dos Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos, criados por John Ruggie durante seu mandato de seis anos como representante especial das Nações Unidas. O evento reuniu 55 representantes do governo, empresas e sociedade civil e contou com a presença de Carlos Márcio Bicalho Cozendey (secretário de assuntos internacionais do Ministério da Fazenda), Caio Borges (ONG Conectas Direitos Humanos) e Estaneslau Klein (Samarco). A empresa Samarco compartilhou uma boa prática ligada ao tema. Estaneslau Klein apresentou um processo de Gestão de Direitos Humanos estruturado no tripé: avaliação anual de riscos, execução de planos de ação para implementar medidas de due dilligence e a implementação de um Comitê de Direitos Humanos que se reúne trimestralmente. O debate foi organizado em associação com o Grupo Temático de Direitos Humanos e Trabalho. Os participantes receberam um exemplar do livro Quando negócios não são apenas negócios e tiveram a chance de aprender mais sobre os princípios de Ruggie no contexto do setor privado. Outro resultado foi a promoção pela Rede Brasileira de um webinar sobre esses princípios em 1 de Outubro, com 50 participantes. Qual o papel das corporações na garantia dos direitos humanos nas comunidades onde atuam? Como o Estado pode cobrar essa responsabilidade? De que forma a sociedade deve ser ouvida?

9 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Debate e lançamento da versão em Português do livro Quando Negócios não são apenas negócios As corporações internacionais e os direitos humanos, de John Ruggie (29 de Março) São Paulo-sp Perspectiva da sociedade civil, por Caio Borges (Conectas Direitos Humanos) Evento realizado pelo Grupo Temático de Direitos Humanos e Trabalho da Rede Brasileira Estaneslau Klein (à esquerda) abordou a política de Direitos Humanos na Samarco e Jorge Soto (acima) destacou a importância dos Princípios de Ruggie

10 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Prêmio WEPs BraSil (31 de Março) Curitiba-PR A primeira edição no Brasil do prêmio reconhecido pelo Pacto Global da ONU e ONU Mulheres criadores dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (Women s Empowerment Principles) aconteceu em Curitiba, com promoção da Itaipu Binacional, membro do Comitê Brasileiro do Pacto Global. No total, 20 organizações, metade delas participantes do Pacto Global da ONU, foram premiadas pele atuação na promoção da cultura pela igualdade de gênero no ambiente de trabalho. A Secretaria Executiva da Rede Brasileira, representada pela assessora Barbara Dunin, integrou a comissão técnica de avaliação. Com 186 inscrições recebidas entre diversas pequenas e médias empresas os vencedores do Prêmio WEPs Brasil foram: CATEGORIA PRÊmio EMPRESA Grande Empresa Média empresa OURO PRATA BRONZE MENÇÃO HONROSA OURO PRATA Furnas Centrais Elétricas S/A* Companhia Hidro Elétrica do São Francisco Chesf* Petrobras Distribuidora S/A* KPMG Auditores Independentes Dudalina* Renault do Brasil S/A PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes* Itaú Unibanco S/A* Kimberly-Clark Brasil Eletrobras Amazonas Energia* Masisa do Brasil Ltda Whirlpool* Home Care Cene Hospitalar Apetit Serviços de Alimentação* BRONZE Cruz Vermelha Brasileira Filial do Estado do Paraná Cahetel-TG Comércio de Alimentos Ltda.* A Itaipu Binacional, que recebeu o WEPs Leadership Awards em 2013, liderou a criação do Prêmio WEPs Brasil como forma de disseminar a cultura da igualdade de gênero entre empresas brasileiras de todos os portes. A realização de uma nova edição do prêmio foi anunciada para pequena empresa MENÇÃO HONROSA OURO BRONZE Fundação Copel de Previdência e Assistência Social; Datacoper Software Ltda. Feito Brasil Indústria de Produtos Artesanais Ltda. Ecofábrica Indústria e Comércio de Produtos Ecológicos Ltda. *Participante do Pacto Global

11 Empoderando vidas. Fortalecendo nações. REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Evento de lançamento Manual das Nações Unidas sobre diretos da população LGBT no mundo do trabalho (30 de setembro) São Paulo, SP O manual Promoção dos direitos humanos de pessoas LGBT no mundo do trabalho, que oferece diretrizes para a promoção dos direitos das pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) no ambiente profissional por meio de histórias reais de vida, é o resultado de uma construção conjunta entre agências da ONU (PNUD, OIT e UNAIDS) e 30 representantes de empresas, trabalhadores, governo, sindicatos e movimentos sociais relacionados a questões LGBT e HIV / AIDS. A Rede Brasileira do Pacto Global foi convidada a participar do evento de PROMOÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS DE PESSOAS LGBT NO MUNDO DO TRABALHO Construindo a igualdade de oportunidades no mundo do trabalho: combatendo a homo-lesbo-transfobia. lançamento, no qual a diretora executiva Renata Seabra expressou o comprometimento da rede com os direitos humanos e com a disseminação do tema. O evento reuniu ativistas de grupos de direitos humanos e grandes empresas. Como um resultado concreto desse engajamento, o Grupo Temático de Direitos Humanos e Trabalho da Rede Brasileira realizou o webinar Direitos LGBT e empresas no dia 31 de outubro, com o apoio da Consultoria Txai. O treinamento teve a participação de aproximadamente 50 signatários da rede COMPROMISSOS DA EMPRESA COM A PROMOçÃO DOS DIREITOS LGBT 31 A empresa, por meio de sua liderança, deve comprometer-se com os direitos humanos do segmento de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, o que implica:» Observância dos princípios, leis e normas de respeito aos direitos humanos direta ou indiretamente relacionados ao segmento LGBT; atuação visando a expansão desses direitos na sociedade e, voluntariamente, no âmbito da empresa e seus relacionamentos; afirmação da diversidade humana como valor a ser respeitado e promovido, rejeitando a discriminação e a violência mesmo quando a legislação não gerar exigências específicas sobre a empresa.» Engajamento da empresa e de seus/suas empregados/ as no respeito à diversidade sexual, com posturas e práticas que se concretizem em políticas, processos e procedimentos que promovam igualdade, tratamento justo e liberdade de expressão em ambiente respeitoso, livre de assédios e de práticas de discriminação.» Engajamento da empresa e sua cadeia de valor no respeito à diversidade sexual, incentivando e apoiando ações, no relacionamento com todos os stakeholders ou públicos, que expressem o compromisso com os direitos humanos, a defesa, proteção e ampliação dos direitos do segmento LGBT. 31 os 10 Compromissos da empresa com a Promoção dos direitos LGBt fazem parte do manual O compromisso das empresas com os direitos humanos LGBT do instituto ethos, lançado em 10 de dezembro de 2013 e disponível em Manual apresenta dez compromissos para que as empresas possam enfrentar o preconceito contra a população LGBT Comprometer-se presidência e executivos com o respeito e a promoção dos direitos LGBT Promover igualdade de oportunidades e tratamento justo às pessoas LGBT 3 Promover ambiente respeitoso, seguro e saudável para as pessoas LGBT Sensibilizar e educar para o respeito aos direitos LGBT 5 Estimular e apoiar a criação de grupos de afinidade LGBT Promover o respeito aos direitos LGBT na comunicação e marketing 7 Promover o respeito aos direitos LGBT no planejamento de produtos, serviços e atendimento aos clientes Promover ações de desenvolvimento profissional de pessoas do segmento LGBT Promover o desenvolvimento econômico e social das pessoas LGBT na cadeia de valor 9 Promover e apoiar ações em prol dos direitos LGBT na comunidade /07/14 20:17 DireitosHumanosLGBT_P3.indd 68 30/07/14 20:20 DireitosHumanosLGBT_P3.indd 69 30/07/14 20:20

12 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES sustentabilidade ambiental Em 2014, a dimensão ambiental da sustentabilidade foi abordada pela Rede Brasileira do Pacto Global através da realização de consulta pública sobre os Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura (PEAA), liderada pelo Pacto Global da ONU. O Grupo Temático de Energia e Clima também abordou as discussões sobre mudanças climáticas e aquecimento global, alertando empresas e sociedade sobre a urgência de um compromisso universal para o futuro das próximas gerações.

13 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Consulta pública sobre Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura (PEAA) (11 de Março) São Paulo-SP A Rede Brasileira do Pacto Global realizou uma consulta pública na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com a participação de 60 representantes de empresas, sindicatos e Organizações Não-Governamentais dos setores agrícolas e do agronegócio. Entre as autoridades, esteve presente Alan Bojanic, representante no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), e Roberto Rodrigues, assessor da Fiesp e ex-ministro da Agricultura. No encontro, os participantes contribuíram com sugestões relacionadas ao conteúdo da versão preliminar dos Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura (PEAA), liderados pelo Pacto Global da ONU. O documento, que traz seis diretrizes para promover uma produção agrícola sustentável, contou com a contribuição de 19 países. O Grupo Temático de Alimentos e Agricultura, liderado pela Amaggi, se comprometeu a promover os PEEA nos próximos anos. Outras organizações que integram o grupo são Basf, Bonsucro, Proforest, Netafim, The Nature Conservancy e Monsanto. Os PEAA foram oficialmente lançados em Roma no dia 13 de maio. Roberto Rodrigues (Fiesp e ex-ministro da Agricultura) Brasil foi um dos 19 países envolvidos no processo global consultas públicas sobre os PEAA

14 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Série de Seminários - Mudanças climáticas: rumo a um novo acordo global (De 14 de Agosto a 4 de Setembro) Campinas-SP Com curadoria de Tasso Azevedo, coordenador geral do Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa do Brasil, a empresa CPFL Energia organizou uma série de quatro seminários, abordando os principais temas relacionados a mudanças climáticas, como acordo global, responsabilidade intergeracional, mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Os encontros reuniram 112 pessoas e contaram com o apoio do Grupo Temático de Energia e Clima, com a liderança da CPFL Energia e editora Abril, por meio da iniciativa Planeta Sustentável. Além de Tasso Azevedo, outros renomados cientistas conduziram as palestras: Carlos Nobre (membro do Conselho Consultivo Cientifico do Secretário-geral da ONU); Pavan Sukhdev (fundador e presidente da GIST Advisory); Suzana Kahn Ribeiro (presidente do Comitê Científico do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas). A gravação do seminário foi transformada em um documentário web disponível para o público em geral. Tasso Azevedo e Carlos Nobre debateram os desafios do novo acordo global do clima Pavan Sukhdev e Suzana Ribeiro destacaram oportunidades para redução das emissões de carbono

15 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES º Seminário de Mudanças Climáticas (30 de outubro) São Paulo-SP Alguns dos maiores especialistas brasileiros em ciência do clima se encontraram no evento realizado pela editora Abril para discutir os principais pontos da síntese do relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), divulgado em outubro. A iniciativa teve o apoio do Grupo Temático de Energia e Clima. Ao longo do curso, os palestrantes esclareceram as expectativas do Brasil para a Conferência sobre Mudanças Climáticas em Lima, de dezembro de 2014, incluindo o cenário em direção ao novo acordo global do clima previsto para 2015, em Paris. O conteúdo resultante desses seminários também tornou possível RUMO AO ACORDO GLOBAL EM PARIS a edição de duas publicações do Planeta Sustentável focadas na disseminação do debate climático ao grande público. Ambas contaram com o apoio institucional da Rede Brasileira: Vozes da Mudança O Brasil na economia de baixo carbono/ Revista do Clima e Heróis do Clima planetasustentavel A aventura e a ciência trás do aquecimento global, que #ofuturoagentefazagora planetasustentavel.abril.com.br/blog/blog-do-clima/ estão planetasustentavel.com.br disponíveis para download em português, inglês e espanhol no site da Rede Brasileira. REVISTA DO VOLUME 3 RUMO AO ACORDO GLOBAL EM PARIS LEIA E COMPARTILHE! VOZES DA MUDANÇA O BRASIL NA ECONOMIA DE BAIXO CARBONO Com reportagens de ROBERTO AMADO e DANTE GRECCO E depoimentos de AUGUSTO RODRIGUES CARLO LINKEVIEIUS PEREIRA CARLOS NOBRE DAVID CANASSA HENRIQUE LIAN JEAN BENEVIDES JORGE SOTO JOSÉ GOLDEMBERG LUIZ GYLVAN MEIRA FILHO MARCO ANTONIO CAMINHA MICHEL SANTOS PAULO ARTAXO RENATO ARMELIN RENATO RODRIGUES RICARDO ABRAMOVAY ROBERTO SMERALDI SONIA FAVARETTO TASSO AZEVEDO RC3_CAPA.indd /11/14 14:16 História em quadrinhos teve o apoio do GT de Energia e Clima da Rede Brasileira do Pacto Global Evento realizado na sede da editora Abril, em São Paulo

16 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Caring for Climate Business Forum (8-9 de dezembro) Lima Peru Caring for Climate Empresas brasileiras* Em paralelo à Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, o Caring for Climate Business Forum reuniu aproximadamente 300 CEOs e representantes de alto escalão dos setores privado e público de cerca de 30 países para mostrar o que os negócios e os investidores estão realizando sobre ação climática. Estiveram presentes alguns integrantes do Comitê Brasileiro do Pacto Global, como as empresas Braskem, Itaipu Binacional e Grupo Abril. Co-organizado pelo Pacto Global da ONU, o secretariado da Conferência da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o fórum dedicou um foco especial às mudanças climáticas e oportunidades na América Latina. Da mesma forma, serviu como um marco no caminho à Paris (COP21) e ajudou a definir o cenário para um ambicioso acordo em A reunião destacou a necessidade de estabelecer um mecanismo de precificação de carbono que seja global, previsível e robusto. Jorge Soto, diretor de Sustentabilidade da Braskem e presidente da Rede Brasileira do Pacto Global entre , participou do painel Critérios de liderança empresarial na precificação do carbono. Duas importantes iniciativas de engajamento do Pacto Global contaram com adesão de participantes da Rede Brasileira. Até o final de 2014, 14 empresas aderiram ao Caring for Climate e outras duas assinaram o CEO Water Mandate. Banco do Brasil Beraca Sabara Químicos Braskem Copagaz Distribuidora de Gás - Grupo Zahran CPFL Energia Dudalina Grupo Abril - Abril InterCement Itaipu Binacional - Brazil MDD Comércio e Representações de Papel Ltda. Natura Cosméticos Quinta da Estancia Grande Vale Visão Sustentável - Dorpas Assessoria Empresarial *Em dezembro de 2014 CEO Water Mandate Empresas Brasileiras Banco do Brasil Sanasa Painel de abertura com Margaret Groff, diretora financeira, Itaipu Binacional (à direita)

17 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Governança e Sustentabilidade Ética A dimensão ética e de governança da sustentabilidade tem demandado um interesse crescente dos participantes da Rede Brasileira do Pacto Global por meio de um diverso grupo temático de Anticorrupção, com 13 membros. Internacionalmente a Rede também contribuiu com o Grupo de Trabalho do Pacto Global da ONU dedicado ao tema, que celebrou o aniversário de 10 anos do 10º Princípio por meio de campanhas como o Call to Action.

18 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Workshop Sistemas de Compliance: Mitigação e prevenção de riscos (15 de Abril, Curitiba-PR, e 4 de Novembro, São Paulo-SP) A entrada em vigor da Lei Anticorrupção Empresarial (Lei Federal N /2013) em janeiro de 2014 desafia e encoraja empresas para a implantação de sistemas de compliance. De acordo com a lei, empresas envolvidas em fraudes terão que responder do ponto de vista civil e administrativo e podem pagar uma multa de 0,1% a 20% de sua receita bruta anual. Este foi o tema de dois workshops promovidos pelo Grupo Temático de Anticorrupção para empresas participantes e não participantes do Pacto Global. O primeiro, realizado em Curitiba, no Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), foi promovido em parceria com o Sesi no Paraná, o Instituto Ethos e o Centro Internacional de Formação de Atores Locais para a América Latina (Cifal). O evento reuniu especialistas no assunto e representantes de empresas que já possuem programas consolidados de transparência e combate a práticas corruptas. Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), participante do Pacto Global desde 2006, compartilhou sua experiência com a recente criação de um Comitê Executivo de Gestão de Riscos. De acordo com Clairton Belém da Silva, todos os assuntos tratados nesse comitê são reportados diretamente ao Conselho de Administração e ao presidente da empresa. A Celesc desenvolveu um mapa de riscos com 34 situações consideradas perigosas incluindo controle interno dos processos e auditoria. O segundo workshop de compliance ocorreu durante um painel na Estação Sustentabilidade da HSM ExpoManagement, com curadoria da Rede Brasileira do Pacto Global. A oficina contou com a abertura de Georg Kell, diretor executivo do Pacto Global das Nações Unidas. Ele destacou que a corrupção é um câncer que exige tratamento longo, mudança de comportamento e de cultura e muito esforço para livrar-se dela. Mas, com boas leis e boas práticas de transparência e integridade nos negócios, governos e sociedade, a corrupção deixa de ser uma coisa sedutora. O workshop reuniu cerca de 50 pessoas interessadas em como mitigar riscos em suas operações diárias.... com boas leis e boas práticas de transparência e integridade nos negócios, governos e sociedade, a corrupção deixa de ser uma coisa sedutora. Georg Kell na abertura do workshop na HSM Expomanagement

19 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Lançamento online em português Combatendo a corrupção no patrocínio esportivo e nas ações de hospitalidade Um guia prático (11 de junho) O lançamento online da publicação Combatendo a corrupção no patrocínio esportivo e nas ações de hospitalidade Um guia prático pela Rede Brasileira do Pacto Global coincidiu com a abertura da Copa do Mundo da FIFA. O documento, de 52 páginas, aponta os riscos mais recorrentes e propõe uma metodologia para melhorar a transparência e a ética nos contratos e na prestação de contas de patrocínios ao esporte. O guia também aborda outra modalidade bastante comum de apoio, conhecida como ações de hospitalidade - ou troca de favores e presentes entre patrocinadores e entidades desportivas. A temática ganhou relevância no Brasil devido à intensa agenda de realização de grandes eventos esportivos, como as Olimpíadas de A tradução da versão em português disponível para download no site da Rede Brasileira - é uma iniciativa do Grupo Temático Anticorrupção. O próximo passo será facilitar o acesso a essa informação para pequenas e médias empresas.

20 REDE BRASILEIRA DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES Call to Action: Anticorrupção e a Agenda de Desenvolvimento pós-2015 Workshop: Compliance at a further glance (2 DE DEZEMBRO) SÃO Paulo-SP Como primeiro resultado da parceria com a Rede Alemã do Pacto Global, o workshop realizado na Câmara Brasil Alemanha ofereceu uma atualização sobre a evolução da atual legislação e as exigências de compliance. Para isso, reuniu um seleto grupo de gestores de compliance de diversas regiões e forneceu uma plataforma de aprendizagem peer-to-peer. As empresas compartilharam suas experiências e discutiram soluções para os desafios atuais de implementação da Lei Anticorrupção, além de fazerem recomendações para futuras atividades na área de compliance. A Rede Brasileira esteve representada no painel Desenvolvimento de Negócios por Juliana Breno, da PwC, em nome do Grupo Temático Anticorrupção. O Call to Action é um apelo feito pelo setor privado aos governos, incentivando-os a promover medidas de anticorrupção e a implementar políticas para estabelecer sistemas de boa governança. A iniciativa apoiada pelo Pacto Global da ONU e parceiros estratégicos, solicita que os governos enfatizem a anticorrupção como pilares fundamentais de uma economia global sustentável e inclusiva. Consciente sobre a urgência do tema, a Secretaria Executiva da Rede Brasileira mobilizou seus participantes a assinar o Call to Action. Como resultado, o Brasil liderou a lista de 250 signatários em 10 de dezembro de 2014, com 34 companhias e organizações. Esses nomes foram anunciados na ocasião do 10º Aniversário do 10º Princípio do Pacto Global Anticorrupção em Nova York, que envolveu participação ativa do Instituto Ethos e do Grupo Libra, ambos membros do Comitê Brasileiro do Pacto Global. O Grupo Libra participou ativamente das comemorações com a apresentação de boas práticas, além de compartilhar sua experiência com o tema no webinar Issue leadership: Anticorruption, em 12 de dezembro. Empresas brasileiras signatárias do Call to Action (Até 10/12/2014) Add Value Banco Industrial E Comercial S/A Beraca Sabara Químicos Camargo & Campos Recursos Humanos Copel Copagaz Distribuidora de Gás S/A DISOFT Eletromil Engenharia e Energia Engpiso Grupo Abril Grupo Boticário Grupo Libra HI Technologies ISAE/ FGV Itaipu Binacional Itaú Unibanco Laboratorio Sabin de Analises Clinicas Light SA New Space Processamento e Sistemas Ltda Newland Empreendimentos Imobiliários Nogueira, Elias, Laskowski & Matias Advogados Oi S/A OS-Santa Catarina Okena Servicos Ambientais LTDA Petrobras Reserva Ricca Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein TECPRON Unimed Cuiaba Cooperativa de Trabalho Médico Unimed de Avare Cooperativa de Trabalho Médico Valpasa Paper Industry ViiV Innovation Whirlpool

Objetivos do Pacto Global da ONU

Objetivos do Pacto Global da ONU nossa missão global Objetivos do Pacto Global da ONU A maior iniciativa voluntária do mundo para a responsabilidade corporativa está presente em 145 países com mais de 8 mil participantes corporativos.

Leia mais

Furnas, Home Care e Feito Brasil ganham ouro no prêmio WEPs Brasil

Furnas, Home Care e Feito Brasil ganham ouro no prêmio WEPs Brasil 1 Furnas, Home Care e Feito Brasil ganham ouro no prêmio WEPs Brasil Furnas: a campeã da noite foi valorizada pela sua política de equidade de gênero. Furnas Centrais Elétricas S.A., Home Care Cene Hospitallar

Leia mais

Pacto Global no Brasil

Pacto Global no Brasil Pacto Global no Brasil O S E TO R E M P R ESARIAL PA R C E I R O DA S N AÇÕES U N I DA S Pacto Global das Nações Unidas Lançado em 2000 por Koffi Annan Mais de 12 mil signatários, sendo 8 mil empresas

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Sumário 1. Apresentação 4 2. Bases conceituais para o Movimento 6 2.1 Carta da Terra 6 2.2. Carta do Milênio 7 2.3. Pacto Global 8 2.3.1 PRME 9 2.3.1.1 Princípios

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

RELATÓRIO 2009 SECRETARIA EXECUTIVA DO COMITÊ BRASILEIRO DO PACTO GLOBAL

RELATÓRIO 2009 SECRETARIA EXECUTIVA DO COMITÊ BRASILEIRO DO PACTO GLOBAL RELATÓRIO 2009 SECRETARIA EXECUTIVA DO COMITÊ BRASILEIRO DO PACTO GLOBAL 1 Sumário 1 Pacto Global 2 Histórico do Pacto Global no Brasil 2.1 Números do Pacto Global 3 Comitê Brasileiro do Pacto Global 3.1

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

RETROSPECTIVA DAS AÇÕES DA REDE CLIMA DA CNI EM 2013

RETROSPECTIVA DAS AÇÕES DA REDE CLIMA DA CNI EM 2013 RETROSPECTIVA DAS AÇÕES DA REDE CLIMA DA CNI EM 2013 Cenário Nacional e Internacional De acordo com os termos do protocolo Kyoto, as nações industrializadas se comprometeriam a reduzir em 5,2% as emissões

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010 Palestras informativas Promover ações educativas para a promoção do voluntariado transformador. Mobilizar voluntários. Toda a comunidade de Curitiba e Região Metropolitana

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Women Empowerment Principles WEPs. ONU Mulheres & Rede Brasileira do Pacto Global

Women Empowerment Principles WEPs. ONU Mulheres & Rede Brasileira do Pacto Global Click Porque to se edit tornar Master signatário title style Women Empowerment Principles WEPs ONU Mulheres & Rede Brasileira do Pacto Global ONU Mulheres Click to edit Master Pacto title Global style

Leia mais

Responsabilidade do Setor Privado na Prevenção e no Combate à Corrupção. 23º encontro Comitê de especialistas MESICIC/ OEA

Responsabilidade do Setor Privado na Prevenção e no Combate à Corrupção. 23º encontro Comitê de especialistas MESICIC/ OEA Responsabilidade do Setor Privado na Prevenção e no Combate à Corrupção 23º encontro Comitê de especialistas MESICIC/ OEA O Instituto Ethos Fundado em 1998 por um grupo de empresários Conselho Deliberativo

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20 Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável CONFERÊNCIA RIO+20 20 e 22 de junho de 2012 20º aniversário da Conferência das Nações

Leia mais

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS AGENDA DE S E EVENTOS 2015 AGENDA DE S E EVENTOS 2015 CATEGORIAS DE S Introdução à Governança Primeiro passo dentro da Governança Corporativa, os cursos de Introdução à Governança fornecem uma visão de

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA PARA A SUSTENTABILIDADE

GESTÃO ESTRATÉGICA PARA A SUSTENTABILIDADE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA A SUSTENTABILIDADE PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS EDIÇÃO 2012 1 2 GESTÃO ESTRATÉGICA PARA A SUSTENTABILIDADE PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS EDIÇÃO 2012 A vivência genuína

Leia mais

Equidade significa negócios

Equidade significa negócios Equidade significa negócios ONU Mulheres Objetivos: Principais Funções Centrar esforços Ser uma instância forte e dinâmica voltada para as mulheres a fim de: Proporcionar-lhes uma voz poderosa a nível

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1 A Endesa Brasil é uma das principais multinacionais privadas do setor elétrico no País com ativos nas áreas de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. A companhia está

Leia mais

O Grupo Atlas Copco. Código de Conduta Empresarial

O Grupo Atlas Copco. Código de Conduta Empresarial O Grupo Atlas Copco Código de Conduta Empresarial Índice O Grupo Atlas Copco 1 Primeiro na Mente Primeiro na Escolha 2 Valores Fundamentais 3 Relações 4 Sociedade e o ambiente 5 Colaboradores 6 Clientes

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

Créditos. Conteúdo e revisão KPMG Risk Advisory Services Ltda. Supervisão Geral CEBDS - Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento

Créditos. Conteúdo e revisão KPMG Risk Advisory Services Ltda. Supervisão Geral CEBDS - Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento 3ª EDIção outubro 2014 Créditos CEBDS - Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável Av. das Américas, 1.155 grupo 208, 22631-000, Rio de Janeiro, RJ, Brazil Tel.: 55 21 2483.2250,

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

Encontro Anual da Rede Brasileira do Pacto Global: Liderança Empresarial e o Papel da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável Abertura

Encontro Anual da Rede Brasileira do Pacto Global: Liderança Empresarial e o Papel da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável Abertura Encontro Anual da Rede Brasileira do Pacto Global: Liderança Empresarial e o Papel da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável 9-12h, 18 de junho de 2012 Hotel Windsor Barra, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Leia mais

Histórico 2006/ 2010

Histórico 2006/ 2010 Histórico 2006/ 2010 Programa Na Mão Certa O Programa Na Mão Certa, uma iniciativa da Childhood Brasil, que tem como objetivo reunir esforços para mobilizar governos, empresas e organizações da sociedade

Leia mais

Fórum do CB27 em Natal Medidas para a redução do efeito estufa

Fórum do CB27 em Natal Medidas para a redução do efeito estufa 11 Fórum do CB27 em Natal Medidas para a redução do efeito estufa Alex Régis Ana Lúcia Araújo Assessora de Comunicação da SEMURB Considerado um dos mais participativos, desde a sua criação, o VI Encontro

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

FEC 25 anos: Qual o papel das sociedades civis no desenvolvimento internacional? Iremos lembrar 2015 como um ano chave no setor do desenvolvimento?

FEC 25 anos: Qual o papel das sociedades civis no desenvolvimento internacional? Iremos lembrar 2015 como um ano chave no setor do desenvolvimento? SEMINÁRIO INTERNACIONAL REPENSAR O DESENVOLVIMENTO REINVENTAR A COOPERAÇÃO ENQUADRAMENTO : Qual o papel das sociedades civis no desenvolvimento internacional? Lisboa, 19 de novembro de 2015 Iremos lembrar

Leia mais

Relatório de Comunicação de Progresso (COP Report) 2009-2010

Relatório de Comunicação de Progresso (COP Report) 2009-2010 Relatório de Comunicação de Progresso (COP Report) 2009-2010 1 2010 2009-2010 2 Pacto Global das Nações Unidas Relatório de Comunicação de Progresso (COP) Carta da Presidente Declaração de apoio contínuo

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS 2015 E m um período de profundas mudanças socioambientais, torna-se ainda mais estratégico incluir a sustentabilidade

Leia mais

Evento seleciona ideias para reduzir desperdício de alimentos Clique aqui para ver a notícia no site

Evento seleciona ideias para reduzir desperdício de alimentos Clique aqui para ver a notícia no site COPPE/UFRJ Veículo: O Globo Online - RJ Data: 13/05/2014 Tópico: COPPE/UFRJ Página: 16:06 Evento seleciona ideias para reduzir desperdício de alimentos Clique aqui para ver a notícia no site Os 15 escolhidos

Leia mais

Preâmbulo. Rumo a 2030: uma nova visão para a educação

Preâmbulo. Rumo a 2030: uma nova visão para a educação Preâmbulo 1. Nós, ministros, chefes e membros de delegações, chefes de agências e oficiais de organizações multilaterais e bilaterais e representantes da sociedade civil, dos docentes, da juventude e do

Leia mais

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce Compromissos de Sustentabilidade Coelce ÍNDICE 5 5 5 6 6 6 7 8 8 9 INTRODUÇÃO 1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1.1 Valores 1.2 Política de Sustentabilidade 2. COMPROMISSOS INSTITUCIONAIS 2.1 Pacto

Leia mais

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades #ElesPorElas Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades ElesPorElas Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para

Leia mais

NOSSA MISSÃO NOSSA ASPIRAÇÃO NOSSOS CLIENTES

NOSSA MISSÃO NOSSA ASPIRAÇÃO NOSSOS CLIENTES NOSSA MISSÃO Estimular e apoiar as organizações para o desenvolvimento e evolução de sua gestão, por meio da disseminação dos Fundamentos e Critérios de Excelência, para que se tornem sustentáveis, cooperativas

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos, cujo objetivo é disseminar

Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos, cujo objetivo é disseminar Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos, cujo objetivo é disseminar os Fundamentos da Excelência em Gestão para organizações

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DO II FORO MUNDIAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL

DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DO II FORO MUNDIAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DO II FORO MUNDIAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL ÍNDICE 1. ANTECEDENTES... 2 2. ORGANIZADORES... 2 3. OBJETIVOS DO FÓRUM... 4 4. PARTICIPANTES... 5 5. PROGRAMA E CONTEÚDOS...

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade Relatório de Sustentabilidade Relatório de Sustentabilidade NEWLAND EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo

Leia mais

Projeto GT de Empresas do Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção

Projeto GT de Empresas do Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção Projeto GT de Empresas do Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção O Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção Com 3 anos de existência, a secretaria executiva do Pacto Empresarial

Leia mais

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Ana Cecília de Almeida e Nathália Pereira A Iniciativa Incluir, promovida pelo PNUD Programa

Leia mais

150 anos Diversidade e Inclusão na BASF

150 anos Diversidade e Inclusão na BASF Diversidade e Inclusão na BASF ABRH- RJ 2015 19 de maio OBJETIVOS DE D+I NA BASF Nosso objetivo Atração e retenção Equipes mais criativas e inovadoras Melhor entendimento sobre o mercado Nosso entendimento

Leia mais

Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável

Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável 2 Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável Fevereiro de 2011 1 2 Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável 1Apresentação Esta plataforma expressa a visão e os objetivos

Leia mais

PROPOSTA DE PATROCÍNIO 2015

PROPOSTA DE PATROCÍNIO 2015 VII Congresso de Reestruturação e Recuperação de Empresas PROPOSTA DE PATROCÍNIO 2015 LOCAL: HOTEL RENAISSANCE - SP A TMA Brasil TMA Brasil é o capítulo brasileiro da Turnaround Management Association,

Leia mais

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins meramente informativos. É proibida a reprodução total ou

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015 Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 259 30 de junho de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Leia mais

Evento de Lançamento do Processo ISE 2015

Evento de Lançamento do Processo ISE 2015 Evento de Lançamento do Processo ISE 2015 25 de fevereiro de 2015 Carteira ISE 2015 R$ 1.224.784.660.586,93-49,87% do valor total de mercado (base 24/11/2014) Carteira ISE 2015 R$ 1.224.784.660.586,93-49,87%

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

Grupo de Trabalho Empresas e Desenvolvimento Territorial Sustentável 1

Grupo de Trabalho Empresas e Desenvolvimento Territorial Sustentável 1 Grupo de Trabalho Empresas e Desenvolvimento Territorial Sustentável 1 Empresas: Alcoa, Banco do Brasil, Copel, Fibria, Itaú-Unibanco, Natura, Philips, Serasa Experian, Suzano, Vale, Wal-Mart, Grupo Libra,

Leia mais

Rio+20 Comitê Nacional de Organização Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio de Janeiro, 13-22 de junho de 2012

Rio+20 Comitê Nacional de Organização Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio de Janeiro, 13-22 de junho de 2012 Rio+20 Comitê Nacional de Organização Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio de Janeiro, 13-22 de junho de 2012 Rio+20: como chegamos até aqui Estocolmo 1972 Realizada há quarenta

Leia mais

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. GREEN PROJECT AWARDS BRASIL Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. CANDIDATURAS 201 INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO ANO INSCRIÇÕES FEITAS

Leia mais

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL JUNTOS PELO O Green Project Awards (GPA) é uma plataforma de multi-stakeholders que permite a criação de um movimento para o desenvolvimento sustentável. O grande diferencial do GPA é que ele coloca os

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA 2014. Estratégia de Sustentabilidade - Conceito

Copa do Mundo da FIFA 2014. Estratégia de Sustentabilidade - Conceito Copa do Mundo da FIFA 2014 Estratégia de Sustentabilidade - Conceito Versão 2 maio de 2012 PREFÁCIO A Copa do Mundo da FIFA é a maior competição esportiva de uma única modalidade do planeta e o impacto

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA EDUCAÇÃO EMPRESARIAL RESPONSÁVEL

PRINCÍPIOS PARA EDUCAÇÃO EMPRESARIAL RESPONSÁVEL PRINCÍPIOS PARA EDUCAÇÃO EMPRESARIAL RESPONSÁVEL O PRME é uma plataforma global das Nações Unidas (ONU) de engajamento voluntário para as escolas de negócios e outras instituições de ensino superior. Uma

Leia mais

DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) PARA OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)

DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) PARA OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) PARA OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) INTRODUÇÃO A Organização das Nações Unidas (ONU) está conduzindo um amplo debate entre governos

Leia mais

Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação

Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto de 2009 SUMÁRIO PÁGINA Resumo executivo...

Leia mais

Brasília, 9 de maio de 2012

Brasília, 9 de maio de 2012 Brasília, 9 de maio de 2012 Discurso do presidente Alexandre Tombini em evento no Sebrae para lançamento do Plano de Ação para Fortalecimento do Ambiente Institucional para a Adequada Inclusão Financeira

Leia mais

ISO 9001 ISO 14001. Relatório Comunicação de Progresso COP 2014

ISO 9001 ISO 14001. Relatório Comunicação de Progresso COP 2014 Relatório Comunicação de Progresso COP 2014 Detalhes da Comunicação de Progresso Nome da Empresa Signatária Copastur Viagens e Turismo País Brasil Setor Turismo Agenciamento de Viagens Período de Relato

Leia mais

GVces: Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (EAESP)

GVces: Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (EAESP) GVces: Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (EAESP) Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) A criação do GVces em 2003 na FGV-EAESP foi uma

Leia mais

Workshops de Revisão Março 2015

Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de revisão do questionário Agenda 14h-15h Abertura / Rodada de apresentações / Introd. do Coord. (1h) 15h- 16h Debate em grupos (1h) 16h- 16h15 Intervalo (15')

Leia mais

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014 Compliance e a Valorização da Ética Brasília, outubro de 2014 Agenda 1 O Sistema de Gestão e Desenvolvimento da Ética Compliance, Sustentabilidade e Governança 2 Corporativa 2 Agenda 1 O Sistema de Gestão

Leia mais

COP21 Perguntas frequentes

COP21 Perguntas frequentes COP21 Perguntas frequentes Porque é que a conferência se chama COP21? A Conferência do Clima de Paris é oficialmente conhecida como a 21ª Conferência das Partes (ou COP ) da Convenção-Quadro das Nações

Leia mais

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude Organização das Nações Unidas A/RES/66/121 Assembleia Geral Distribuição: geral 2 de fevereiro de 2012 65 a sessão Item 27 (b) da pauta Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011

Leia mais

Informações Integradas

Informações Integradas Informações Integradas IMPLANTAÇÃO DO RELATO INTEGRADO: O CASE DA SANASA REUNIÃO TÉCNICA DE NORMAS INTERNACIONAIS Tatiana Gama Ricci São Paulo, 22 de maio de 2015 Evolução das Informações não financeiras

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Todos os finalistas ao Prêmio serão agarciados, de acordo com cada critério de seleção:

Todos os finalistas ao Prêmio serão agarciados, de acordo com cada critério de seleção: Prêmio Empreendedor Social de Futuro 2013 Descrição A Folha de S.Paulo realiza, em 2013, a 5ª edição do Prêmio Folha Emprendedor Social de Futuro. O concurso identifica, premia e fomenta jovens líderes

Leia mais

Projeto Empreendedores Cívicos

Projeto Empreendedores Cívicos Projeto Empreendedores Cívicos I. Conceito Empreendedores Cívicos são agentes de inovação social que fomentam e promovem transformações positivas em benefício da coletividade rumo a um Brasil Sustentável.

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI)

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) - 1 - ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) ANEXO I PRIMEIRA REUNIÃO INTERAMERICANA DE MINISTROS OEA/Ser./XLIII.1 E ALTAS AUTORIDADES DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

SEMINÁRIO BRASIL-ARGENTINA RUMO À RIO+20: UM DIÁLOGO SOBRE O FUTURO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Buenos Aires, 9 a 11 de novembro de 2011

SEMINÁRIO BRASIL-ARGENTINA RUMO À RIO+20: UM DIÁLOGO SOBRE O FUTURO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Buenos Aires, 9 a 11 de novembro de 2011 SEMINÁRIO BRASIL-ARGENTINA RUMO À RIO+20: UM DIÁLOGO SOBRE O FUTURO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Buenos Aires, 9 a 11 de novembro de 2011 PROGRAMA PRELIMINAR DIA 1 (09/11) 09h30-09h50 ABERTURA. Reitor

Leia mais

Mongeral Aegon. Princípio para Sustentabilidade em Seguros. Relatório 2013 2014

Mongeral Aegon. Princípio para Sustentabilidade em Seguros. Relatório 2013 2014 Mongeral Aegon Princípio para Sustentabilidade em Seguros Relatório 2013 2014 Durante os anos de 2013 e 2014, a Mongeral Aegon realizou uma significativa reestruturação, com impacto em toda sua estrutura

Leia mais

Colóquio Internacional Democracia e interfaces digitais para a participação

Colóquio Internacional Democracia e interfaces digitais para a participação Colóquio Internacional Democracia e interfaces digitais para a participação pública (Projeto) PPG-AU/UFBA Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo 1 Contexto e justificativa Odesenvolvimento

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Glossário do Investimento Social*

Glossário do Investimento Social* Glossário do Investimento Social* O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como missão promover e estruturar o investimento

Leia mais

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya Documento em construção Declaração de Aichi-Nagoya Declaração da Educação para o Desenvolvimento Sustentável Nós, os participantes da Conferência Mundial da UNESCO para a Educação para o Desenvolvimento

Leia mais

A preparação do Brasil para a Conferência Rio+20 Sugestões para contribuições

A preparação do Brasil para a Conferência Rio+20 Sugestões para contribuições A preparação do Brasil para a Conferência Rio+20 Sugestões para contribuições I. Informações preliminares sobre a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável ( Rio+20 ) De 28 de maio

Leia mais

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar:

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar: Introdução É grande a parcela da população das nações mais desenvolvidas do mundo que está se organizando em sociedades e associações civis que defendem interesses comuns. Essas pessoas já perceberam que

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

Plano Para Liderança Em Sustentabilidade Empresarial

Plano Para Liderança Em Sustentabilidade Empresarial Plano Para Liderança Em Sustentabilidade Empresarial Pacto Global das Nações Unidas Copyright 2010 O material dessa publicação tem todos os seus direitos reservados. O Pacto Global da ONU incentiva a disseminação

Leia mais

X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS

X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS PAINEL : FERRAMENTA PARA A GESTÃO DA ÉTICA E DOS DIREITOS HUMANOS RONI ANDERSON BARBOSA INSTITUTO OBSERVATORIO SOCIAL INSTITUCIONAL

Leia mais

Faça parte da Fundação Nacional da Qualidade

Faça parte da Fundação Nacional da Qualidade Faça parte da Fundação Nacional da Qualidade A BUSCA CONTÍNUA DA EXCELÊNCIA DA GESTÃO É O QUE NOS MOVE! A Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) é uma instituição sem fins lucrativos, que conta com uma rede

Leia mais

2 a E D I Ç Ã O 2 0 1 3

2 a E D I Ç Ã O 2 0 1 3 2 a EDIÇÃO 2013 2 a EDIÇÃO 2013 Créditos CEBDS - Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Brazilian Business Council for Sustainable Development) Av. das Américas, 1.155 grupo

Leia mais

Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014

Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014 Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014 1ª FEIRA DO SUL DO BRASIL COM SOLUÇÕES COMPLETAS DE GESTÃO, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA A SUA EMPRESA Na EXPEN 2014, você encontrará tecnologia,

Leia mais

Ano XI - nº 169- Edição de 29 de setembro de 2010

Ano XI - nº 169- Edição de 29 de setembro de 2010 Ano XI - nº 169- Edição de 29 de setembro de 2010 IBRI tem alteração na Superintendência Após mais de seis anos no IBRI, o Sr. Salim Ali se desligou do cargo de Superintendente rumo a novos desafios em

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA 23 de julho de 2015 ÍNDICE Pág. Introdução... 3 Objetivos... 3 Princípios gerais de atuação... 4 Princípios específicos de atuação... 7 Mecanismos de desenvolvimento,

Leia mais

Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2º semestre 2014

Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2º semestre 2014 Faça parte da nossa história! Plano de Patrocínio 2º semestre 2014 Sobre a FNQ História Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ)

Leia mais

COE - Comunicação de Engajamento para Organizações Sem Atividades Empresariais

COE - Comunicação de Engajamento para Organizações Sem Atividades Empresariais COE - Comunicação de Engajamento para Organizações Sem Atividades Empresariais PERÍODO DESTA : 01/01/2013 a 31/12/2014 1. DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO A todas as partes interessadas, São, Paulo, 29 de

Leia mais