LISTÃO DE ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano Nome: LINGUAGENS VERBAL, NÃO VERBAL E MISTA. 1. Observe o seguinte cartum:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LISTÃO DE ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano Nome: LINGUAGENS VERBAL, NÃO VERBAL E MISTA. 1. Observe o seguinte cartum:"

Transcrição

1 LISTÃO DE ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano Nome: LINGUAGENS VERBAL, NÃO VERBAL E MISTA 1. Observe o seguinte cartum: (Quino. Esto no es todo. Buenos Aires: Ediciones de la Flor, p. 321.) I. O cartum retrata uma situação em que pessoas interagem pela linguagem. a) Quem são os interlocutores envolvidos nessa interação? LOCUTOR: UM HOMEM QUE FALA, E LOCUTÁRIOS: UMA MULTIDÃO DE OUVINTES. b) Que tipo de linguagem é utilizada na interação entre as personagens? A LINGUAGEM VERBAL. c) Justifique a resposta que você deu no item anterior. O HOMEM À FRENTE DA MULTIDÃO TEM UM PAPEL NA MÃO, NO QUAL PROVAVELMENTE ESTÁ ESCRITO O DISCURSO, QUE ESTÁ SENDO LIDO; ALÉM DISSO, ELE ESTÁ DIANTE DE UM MICROFONE. LOGO, O HOMEM ESTÁ SE DIRIGINDO AO PÚBLICO POR MEIO DA LINGUAGEM VERBAL. II. Observe o lugar retratado no cartum. a) Como ele é constituído? ELE É CONSTITUÍDO DE CUBOS, REPRESENTANDO PRÉDIOS, TODOS DO MESMO TAMANHO E DISPOSTOS DE MODO REGULAR. b) Que sensação a imagem apresentada no cartum transmite? TRANSMITE A SENSAÇÃO DE MONOTONIA, REPETIÇÃO, MESMICE, JÁ QUE NO LUGAR RETRATADO TUDO É IGUAL. III. No centro do cartum, atrás da pessoa que fala, há uma esfera. a) O que a esfera representa, nessa situação? REPRESENTA ALGO NOVO, DIFERENTE DE TUDO O QUE É CONHECIDO ALI. b) Que relação pode haver entre a esfera e o conteúdo do discurso que o homem está fazendo? NO DISCURSO, O HOMEM PODE ESTAR PROPONDO ALGO DIFERENTE DE TUDO O QUE AS PESSOAS CONHECEM E FAZEM, TALVEZ UMA NOVA FORMA DE VIVER OU DE ORGANIZAR A CIDADE. c) As pessoas parecem interessadas no que o homem diz? Por quê? SIM, POIS MUITAS ESTÃO À VOLTA DO HOMEM, OUVINDO, E OUTRAS ESTÃO SE JUNTANDO AO GRUPO. ELAS DEVEM ESTAR INTERESSADAS POR CAUSA DA NOVIDADE DAS IDEIAS. IV. Considerando agora o cartum de Quino como um todo, responda: a) De que tipo de linguagem o autor se serviu para construir seu texto? DE LINGUAGEM NÃO VERBAL, ISTO É, DO DESENHO. b) Nesse caso, quem são os interlocutores (locutor e locutário)? O LOCUTOR É QUINO, E O LOCUTÁRIO SÃO OS LEITORES. c) Que tipo de crítica ou de ironia o cartum veicula?

2 VEICULA UMA CRÍTICA OU UMA IRONIA QUANTO AO MODO DE VIVER DA SOCIEDADE, NA QUAL TODOS PENSAM E AGEM DE MODO IGUAL. 2. Leia esta tira, de Laerte: I. Suriá, personagem de Laerte, é uma menina cujos pais moram e trabalham num circo. a) No 1º quadrinho da tira, quem é o interlocutor de Suriá, ou seja, com quem ela está falando? ELA ESTÁ FALANDO COM DANIEL, O LEÃO. b) Ao dizer a Daniel Mostre o que você sabe, o que Suriá esperava dele? CERTAMENTE ESPERAVA QUE DANIEL MOSTRASSE O QUE SABE FAZER NAS ARTES CIRCENSES, OU SEJA, QUE SALTASSE E PASSASSE POR DENTRO DO ARCO. c) O que levou você a chegar a essa conclusão? O FATO DE DANIEL SER UM LEÃO ADESTRADO E ESTAR NUM CIRCO. II. Na linguagem dos quadrinhos, é comum o humor ser construído a partir da quebra de expectativas. Observe o 2º e o 3º quadrinhos. a) O que os óculos de Daniel sugerem sobre ele? SUGEREM QUE ELE JÁ NÃO É TÃO JOVEM; MAS, LEVANDO-SE EM CONTA AS INFORMAÇÕES DO 3º QUADRINHO, SUGEREM TAMBÉM QUE ELE É UM LEITOR. b) Por que a resposta do leão surpreende, quebrando a expectativa? SURPREENDE PORQUE NINGUÉM IMAGINA QUE O LEÃO FOSSE ALFABETIZADO E QUE ENXERGARIA NO ARCO O DESENHO DA LETRA O. III. Na tira, foi utilizado qual tipo de linguagem? Justifique sua resposta. FOI UTILIZADA A LINGUAGEM MISTA, POIS HÁ PALAVRAS (LINGUAGEM VERBAL) E DESENHOS (LINGUAGEM NÃO VERBAL). 3. Observe os textos a seguir e identifique a linguagem que cada um utiliza: verbal, não verbal ou mista. MISTA MISTA

3 MISTA NÃO VERBAL NÃO VERBAL MISTA 4. Você conhece Gaturro, personagem criado pelo cartunista argentino Nik? Ele é um gato que vive apaixonado pela gatinha Ágatha, mas não é correspondido, pois ela não quer saber dele. Veja o cartum ao lado, no qual aparecem ele e Ágatha. I. Que tipos de linguagem são utilizados no cartum? LINGUAGEM MISTA II. Gaturro e Ágatha estão no telhado de uma casa. Acima deles há um coração. a) Observe que a figura situada dentro do coração lembra um mostrador de tanque de combustível de veículos. Que combustível é esse da figura? Justifique sua resposta. É O AMOR, POIS ABAIXO DO PONTEIRO ESTÁ ESCRITO LOVE E LEVEL, OU SEJA, AMOR E NÍVEL, EM PORTUGUÊS. b) Pela posição do ponteiro, o que é possível deduzir: o tanque está vazio ou cheio? Por quê? ESTÁ VAZIO, POIS E (DE EMPTY, EM INGLÊS) SIGNIFICA VAZIO E F (DE FULL, EM INGLÊS) SIGNIFICA CHEIO. III. Observe a fala de Gaturro e associe-a ao coração e ao mostrador. a) O que representa a primavera para os animais? A ÉPOCA DE ACASALAMENTO. b) Quando entrega a chave e diz Cheio, por favor, que intenção Gaturro revela ter? A INTENÇÃO DE, NESTA PRIMAVERA, NAMORAR MUITO.

4 VARIEDADES LINGUÍSTICAS 5. Leia a anedota: Um mineirinho, com sérios problemas financeiros em sua fazenda, vendeu por R$ 100,00 uma mula para outro fazendeiro, também mineiro, que concordou em receber o animal no dia seguinte. Entretanto, no dia seguinte, o primeiro veio com a seguinte notícia: - Cumpadi, cê me discurpa, mais a mula morreu. - Morreu? - Morreu. - Intão me devorve o dinheiro. - Ih, já gastei. - Tudo? - Tudim. - Intão me traiz a mula. - Morta? - É, uai. - A mula morta? Quem vai querê? - É só num fala qui ela morreu. - Intão tá bão. Um mês depois os dois se encontraram, e o fazendeiro, que havia vendido a mula perguntou: - Ô, cumpadi, e a mula morta? - Rifei. Vendi 500 biete a 2 real cada. Faturei 998 real. - Eita! E ninguém recramô? - Só o homi que ganho. - E o que cê feiz? - Devorvi os dois real pra ele. 1. A anedota é um gênero textual que tem a finalidade de criar humor, divertir. A anedota lida retrata uma situação ficcional vivida entre dois fazendeiros, ambos mineiros? a) Na sua opinião, quando o mineirinho vendeu a mula por cem reais, ela ainda estava viva ou já estava morta? Como chegou a essa conclusão? RESPOSTA PESSOAL. b) Entre os dois mineiros, qual se mostrou mais esperto? Por quê? O SEGUNDO, POIS, ALÉM DE NÃO PERDER O DINHEIRO PAGO, AINDA GANHOU MUITO MAIS COM A RIFA. c) No Brasil, quando uma pessoa esperta age com discrição, isto é, tira proveito da situação sem chamar a atenção dos outros, popularmente se diz que ela está agindo como mineiro. A anedota lida confirma essa crendice popular sobre os mineiros? Por quê? CONFIRMA, POIS AMBOS TIRAM PROVEITO DA SITUAÇÃO. d) O diminutivo mineirinho reforça ou nega a ideia de uma mineiro aparentemente ingênuo? REFORÇA. O DIMINUTIVO CONOTA A IDEIA DE SIMPLICIDADE, INGENUIDADE. 2. Na anedota, há dois usos diferentes da língua portuguesa. O primeiro é a fala do narrador, que apresenta a situação. O segundo é o diálogo entre as personagens. Compare os dois tipos de fala. a) Qual deles busca representar com fidelidade a língua oral, falada pelos mineiros: a fala do narrador ou a das personagens? A FALA DAS PERSONAGENS. b) A fala do narrador apresenta algum traço regional? NÃO. c) A língua usada pelas personagens da anedota é semelhante à língua falada por todos os habitantes do Estado de Minas Gerais? Por quê? NÃO; NEM TODOS OS MINEIROS FALAM DESSE MODO. AS ANEDOTAS GERALMENTE TRABALHAM COM TIPOS SOCIAIS OU CARICATURAS, QUE EXAGERAM CERTAS CARACTERÍSTICAS DE PERSONAGENS E NEM SEMPRE REPRESENTAM A REALIDADE. 3. A linguagem falada pelas personagens é chamada de dialeto caipira. a) De que parte do Estado de Minas Gerais provavelmente são as personagens? DO INTERIOR OU DO SERTÃO MINEIRO. b) Que dado da anedota confirma sua resposta? O FATO DE AS PERSONAGENS SEREM FAZENDEIROS, DO MEIO RURAL. c) Imagine como seria a anedota sem o uso do dialeto caipira e responda: O que o uso desse dialeto acrescenta à anedota? O USO DO DIALETO CAIPIRA AJUDA O LEITOR A SE TRANSPORTAR PARA O UNIVERSO RURAL E IMAGINAR MELHOR A SITUAÇÃO. COMO CONSEQUÊNCIA, TOMA O DESFECHO DA ANEDOTA MAIS ENGRAÇADO. 4. Na anedota, há palavras e expressões que são próprias do dialeto caipira, e há outras que podem aparecer na língua oral utilizada por qualquer pessoa em situações informais. Identifique na anedota palavras ou expressões: a) que são próprias do dialeto caipira. ENTRE OUTRAS POSSIBILIDADES: DEVORVE, TUDIM, BÃO, DEVORVI, BIETE, DOIS REAL, RECRAMÔ. b) que podem ser encontradas na linguagem oral e informal dos brasileiros em geral. ENTRE OUTRAS POSSIBILIDADES: INTÃO, TRAIZ, CÊ, RIFÁ, FALÁ, QUI, TÁ, FEIZ.

5 6. A língua portuguesa é a língua oficial do Brasil, de Portugal, de Angola, Moçambique, Cabo Verde, Macau, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau. Embora a língua seja a mesma, há muitas variações de um país para outro. Por exemplo, sabe como é sorvete em Portugal? É gelado. E esparadrapo? É adesivo. Tente descobrir a correspondência entre estas palavras: BRASIL PORTUGAL ( 1 ) BERMUDA ( 3 ) FITA-COLA ( 2 ) PÊNALTI ( 8 ) SEBENTA ( 3 ) DUREX ( 9 ) SANDES ( 4 ) LEGAL ( 7 ) PASTILHA ELÁSTICA ( 5 ) GOL ( 2 ) CASTIGO MÁXIMO ( 6 ) TURMA ( 1 ) CALÇÃO ( 7 ) CHICLETE ( 4 ) GIRO, GIRA ( 8 ) APOSTILA ( 5 ) GOLO ( 9 ) SANDUÍCHE ( 6 ) MALTA 7. Leia as sequências de palavras. É provável que pelo menos uma das palavras de cada uma das sequências seja empregada usualmente na região em que você mora. Aponte essa palavra e, em seguida, confronte sua resposta com as de seus colegas. Se você conhecer as outras palavras da sequência e se elas apresentarem um sentido diferente, comente as diferenças de sentido. RESPOSTAS PESSOAIS. 8. Leia esta tira, de Adão Iturrusgarai: I. Zezo e seus pais vão a um casamento, e o pai de Zezo reclama da roupa do filho. a) Como Zezo está vestido no 1º quadrinho? Essa roupa é formal ou informal? ZEZO USA BERMUDA, CAMISETA, TÊNIS E BONÉ, QUE SÃO ROUPAS INFORMAIS. b) E os pais, como estão vestidos? Essa roupa é formal ou informal? O PAI DE ZEZO USA TERNO E GRAVATA, E A MÃE, VESTIDO E SAPATO DE SALTO ALTO, QUE SÃO ROUPAS FORMAIS. c) Como o pai de Zezo esperava que o filho se vestisse para ir à festa? PROVAVELMENTE ESPERAVA QUE O FILHO VESTISSE UMA ROUPA MAIS FORMAL, OU SEJA, AO MENOS UMA CALÇA, UMA CAMISA E UM SAPATO. II. O humor da tira concentra-se no último quadrinho. Zezo atendeu à expectativa dos pais? Por quê? NÃO; ELE APENAS ACRESCENTOU UMA GRAVATA À ROPUA QUE ESTAVA USANDO. A COMBINAÇÃO FICOU PIOR, POIS A GRAVATA, QUE É PRÓPRIA DE TRAJES FORMAIS, NÃO É COMPATÍVEL COM A INFORMALIDADE DAS OUTRAS PEÇAS.

6 9. Leia o cartum a seguir, de Santiago I. Observe as personagens do cartum, as caravelas ao fundo e o papel que uma das personagens tem nas mãos. a) A que figura da história do Brasil provavelmente corresponde a personagem que tem o papel nas mãos? A PERO VAZ DE CAMINHA OU A PEDRO ÁLVAREZ CABRAL. b) Quando supostamente estaria ocorrendo essa cena? POR OCASIÃO DO DESCOBRIMENTO DO BRASIL, EM II. O humor desse cartum está principalmente na fala do índio. Explique por quê. OS ÍNDIOS ESTARIAM MUITO MAIS DESENVOLVIDOS TECNOLOGICAMENTE NA ÉPOCA DO DESCOBRIMENTO DO QUE OS PORTUGUESES. III. As duas personagens do cartum são falantes da língua portuguesa; contudo, há diferenças entre a linguagem de uma e a de outra, pois falam variedades linguísticas diferentes. a) Que variedade linguística é falada pela personagem que tem o papel nas mãos? A VARIAÇÃO GEOGRÁFICA. b) Que recurso quanto à grafia das palavras o cartunista utilizou para mostrar que a fala da personagem não é igual à dos brasileiros? ELE DESPREZOU A ORTOGRAFIA DE ALGUMAS PALAVRAS E AS ESCREVEU DE UM MODO QUE PROCURA REPRODUZIR O JEITO COMO ELAS SÃO PRONUNCIADAS. 10. Você já ouviu falar em Patativa do Assaré? Esse é o nome artístico do poeta Antônio Gonçalves da Silva ( ), nascido em Assaré, Ceará. Leia um de seus poemas: SERTÃO Sertão, arguém te cantô, Eu sempre tenho cantado E ainda cantando tô, Pruquê, meu torrão amado Munto te prezo, te queroo E vejo qui os teus mistério Ninguém sabe decifrá. A tua beleza é tanta, Qui o poeta canta, canta, E inda fica o qui cantá. Sertão, minha terra amada De bom e sadio crima Que me deu de mão bejada Um mundo cheio de rima O teu só é teu ardente Que treme a vista da gente Nas parede de reboco Mas tem milagre e virtude Que dá corage, saúde E alegria aos teus caboco. Desta gente eu vivo perto Sou sertanejo da gema. O sertão é o livro aberto Onde lemos o poema Da mais rica inspiração Vivo dentro do sertão E o sertão dentro de mim Adoro as suas belezas Que valem mais que as riquezas Dos reinados de Aladim. Porém, se ele é um portento De riso, graça e primor Tem também seu sofrimento Sua mágoa e sua dor Esta gleba hospitaleira Onde a fada feiticeira Depositou seu condão É também um grande abismo Do triste analfabetismo Por falta de proteção. Do sodoso sabiá Do canaro e do campina Sinto das graça divina O seu imenso pudê E com munta razão vejo Que a gente sê sertanejo É um dos maió prazê. Tu é belo e é importante Tudo teu é naturá Ingualmente o diamante Ante de arguém lapidá. (Digo e não peço segredo. Organização de Tadeu Feitosa. São Paulo: Escrituras, p ) CONDÃO: magia, poder GLEBA: porção de terra não urbanizada. PORTENTO: maravilha, prodígio, milagre. TORRÃO: pedaço de terra, lugar de origem, pátria.

7 11 Leia o boxe ao lado e, depois, considerando que no poema lido e eu lírico expressa seus sentimentos em relação ao sertão, responda: o que o sertão representa para ele? REPRESENTA TUDO: O LUGAR EM QUE ELE VIVE, A BELEZA NATURAL E A INSPIRAÇÃO PARA SUA POESIA. I. Explique a relação existente entre o eu lírico e o sertão a partir destes versos: Vivo dentro do sertão E o sertão dentro de mim ELE SE SENTE INTEIRAMENTE INTEGRADO AO SERTÃO: É UM HOMEM DO SERTÃO E SE CONFUNDE COM ELE. II. O eu lírico destaca os encantos e as belezas naturais de sua terra, mas também cita alguns problemas. Quais são eles? SÃO ANALFABETISMO E FALTA DE PROTEÇÃO ( OU SEJA, ABANDONO PELAS AUTORIDADES. III. Na última estrofe, o eu lírico compara o sertão a um diamante bruto. a) Que semelhança há entre esses dois elementos? OS DOIS ELEMENTOS SÃO BRUTOS, MAS DE GRANDE BELEZA, QUE PRECISA SER DESCOBERTA. b) Lapidador é o profissional que lapida o diamante, transformando a pedra bruta em joia, em arte. No caso do sertão, quem o transforma em arte? O POETA. IV. Considerando o perfil do eu lírico e sua relação com o sertão, responda: que uso da língua é mais adequado nesse poema: a norma-padrão ou a variedade que foi empregada pelo poeta? Por quê? COMO O EU LÍRICO É UM SERTANEJO QUE FALA DE SUA TERRA E SE SENTE INTEGRADO A ELA, FICA MAIS NATURAL E AUTÊNTICA COMO FORMA DE EXPRESSÃO A VARIEDADE LINGUÍSTICA USADA PELOS SERTANEJOS DA REGIÃO Leia os textos a seguir. O que são vírus de computador? São programas desenvolvidos para alterar nociva e clandestinamente softwares instalados em um computador. Eles têm comportamento semelhante ao do vírus biológico: multiplicam-se, precisam de um hospedeiro, esperam o momento certo para o ataque e tentam esconder-se para não serem exterminados. Os vírus de computador podem anexar-se a quase todos os tipos de arquivo e espalhar-se com arquivos copiados e enviados de usuário para usuário. Disponível em: Acesso em: 9 ago I. Sobre o primeiro texto, responda: a) Por que os programas que alteram os softwares são chamados de vírus? PORQUE, COMO OS VÍRUS BIOLÓGICOS, ELES SE MULTIPLICAM E ATACAM PARTES DO HOSPEDEIRO. b) Observe onde esse texto foi publicado. Quem é seu possível leitor? PESSOAS QUE TÊM INTERESSE EM TECNOLOGIA E INFORMÁTICA. Virando-se com os vírus Todo mundo já ouviu falar em vírus de computador. Dá pra imaginar? Um computador gripado? Pois eles são uns programinhas safados que invadem o computador e aterrorizam a máquina toda, devorando arquivos, confundindo o processamento ou deixando o micro abobalhado, lento e esquecido. Como alguém que, na vida real, tenha mesmo pegado gripe. Ziraldo. Livro de informática do Menino Maluquinho. 9 ed. São Paulo: Melhoramentos, 2009, p. 62. II. Agora, sobre o segundo texto, responda: a) Explique a expressão computador gripado COMPUTADOR DANIFICADO POR VÍRUS. b) Onde esse texto foi publicado? Quem é seu possível leitor? FOI PUBLICADO EM UM LIVRO INFANTIL E, PORTANTO, SEUS POSSÍVEIS LEITORES SÃO CRIANÇAS. III. Depois de ler os textos O que são vírus de computador e Virando-se com os vírus, responda às questões a seguir. a) É possível perceber que o primeiro texto foi produzido utilizando-se um registro formal, entretanto no segundo texto houve um registro informal. Por que os dois textos utilizam registros diferentes, apesar de tratarem do mesmo assunto? O PRIMEIRO TEXTO USA LINGUAGEM FORMAL E BUSCA OFERECER CREDIBILIDADE AO LEITOR, UMA VEZ QUE O SITE QUE HOSPEDA A INFORMAÇÃO TRATA DE TECNOLOGIA. O SEGUNDO TRATA O ASSUNTO DE FORMA DESCONTRAÍDA E SIMPLES PARA UM PÚBLICO LEITOR DE IDADE MENOR E MENOS FAMILIARIZADO COM OS RECURSOS TECNOLÓGICOS. b) Copie duas expressões de cada texto que exemplifiquem a diferença de registro. PROGRAMAS DESENVOLVIDOS, NOCIVA E CLANDESTINAMENTE / DÁ PRA IMAGINAR?, PROGRAMINHAS SAFADOS.

8 13. O compositor Adoniran Barbosa retratou em suas canções alguns tipos populares que habitavam bairros italianos de São Paulo no século XX. Observe um trecho de uma de suas canções mais famosas (se possível, ouça-a no site SAUDOSA MALOCA Si o senhor não tá lembrado Dá licença de contá Que qui onde agora está Esse edifício arto Era uma casa veia Um palacete assombrado Foi aqui, seu moço Que eu, Mato Grosso e o Joca Construímos nossa maloca Mais um dia Nóis nem pode se alembrá Veio os homi cas ferramentas O dono mandô derrubá Peguemos tudo as nossas coisa E fumos pro meio da rua Preciá a demolição Que tristeza que nóis sentia Cada tauba que caía Duía no coração Mato Grosso quis gritá Mas em cima eu falei: Os homi tá ca razão Nóis arranja outro lugá Só se conformemos quando o Joca falou: Deus dá o frio conforme o coberto E hoje nóis pega a paia nas grama do jardim E pra esquecê nóis cantemos assim: Saudosa maloca, maloca querida Que dim donde nóis passemos dias feliz de nossa vida ( Saudosa maloca, de João Rubinato (Adoniran Barbosa) by Irmãos Vitale S. A. Indústria e Comércio. Todos os direitos reservados para todos os países.) I. Na letra, o locutor lamenta o problema que ele e seus amigos estão enfrentando. a) Que tipo de problema enfrentam UM PROBLEMA DE MORADIA, JÁ QUE A MALOCA ONDE MORAVAM FOI DEMOLIDA. b) Pela linguagem, qual é o provável perfil socioeconômico e cultural do locutor e de seus amigos? SÃO PESSOAS SIMPLES, POBRES, COM BAIXO GRAU DE INSTRUÇÃO. II. Identifique no texto: a) duas palavras que se associam ao dialeto caipira; ARTO (ALTO), VEIA (VELHA), ALEMBRÁ (LEMBRAR), PAIA (PALHA). b) variação linguística ocasionada por baixa escolaridade; PRECIÁ, TAUBA, OS HOMI TÁ, NÓIS ARRANJA III. Uma letra de música é uma obra de criação artística e nem sempre corresponde à realidade linguística. Observe estes versos da canção: Foi aqui, seu moço Que eu, Mato Grosso e o Joca Construímos nossa maloca O emprego da palavra construímos é condizente com o perfil sociocultural da personagem que canta a canção? Justifique sua resposta. NÃO, POIS EM OUTRAS SITUAÇÕES DA LETRA NÃO HÁ CONCORDÂNCIA COM O VERBO. O MAIS PROVÁVEL É QUE O LOCUTOR DISSESSE A GENTE CONSTRUIU OU NÓIS CONSTRUIU. IV. Passe alguns versos da canção para a norma-padrão e compare-os à canção original. Ela ainda continuaria tendo a mesma expressividade na norma-padrão? Por quê? NÃO; O TEXTO GANHARIA OUTROS SENTIDOS, POIS NÃO HAVERIA COINCIDÊNCIA ENTRE O PERFIL SOCIOCULTURAL DO SUJEITO QUE CANTA (O EU LÍRICO) E A LINGUAGEM QUE ELE UTILIZA.

(Cristiane Pedra aspirante à Enfermeira do SUS)

(Cristiane Pedra aspirante à Enfermeira do SUS) O meu olhar depois do VER-SUS (Cristiane Pedra aspirante à Enfermeira do SUS) Diante das necessidades da saúde pública brasileira, percebe-se a importância de formar estudantes que atuem de forma construtiva

Leia mais

Variedades Linguísticas

Variedades Linguísticas Variedades Linguísticas Os parâmetros e regras que determinam a norma (padrões de uso) da língua portuguesa foram sendo estabelecidos e fixados ao longo do tempo, principalmente pela ação do de dois instrumentos

Leia mais

PORTUGUÊS. Questão 01 - Leia o trecho da canção Saudosa Maloca, de Adoniran Barbosa:

PORTUGUÊS. Questão 01 - Leia o trecho da canção Saudosa Maloca, de Adoniran Barbosa: PORTUGUÊS Questão 01 - Leia o trecho da canção Saudosa Maloca, de Adoniran Barbosa: Si o senhor não "tá" lembrado Dá licença de "contá" Que aqui onde agora está Esse "edifício arto" Era uma casa véia Um

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA CADERNO DE PROVA

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA CADERNO DE PROVA PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA 20/11/2016 INSTRUÇÕES CADERNO DE PROVA 1. Confira, abaixo, seu nome e número de inscrição. Confira, também, o curso e a série correspondentes à sua inscrição.

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA TEXTO 1. De onde vem a narradora e protagonista do texto? (0,4) 2. Para a autora o que apagava as lembranças de sua infância? (0,4) 3. Retire do texto dois

Leia mais

ABEDI Educar para o mundo. Despejo na favela o caso FASE-FEBEM (RS) Emiliano Maldonado Aluno do Curso de Direito da UNISINOS Versão 08/05/2010

ABEDI Educar para o mundo. Despejo na favela o caso FASE-FEBEM (RS) Emiliano Maldonado Aluno do Curso de Direito da UNISINOS Versão 08/05/2010 ABEDI Educar para o mundo Despejo na favela o caso FASE-FEBEM (RS) Emiliano Maldonado Aluno do Curso de Direito da UNISINOS Versão 08/05/2010 No ano do centenário de Adoniran Barbosa, um dos maiores sambistas

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA TAREFÃO - 1 1º BIMESTRE / º Ano do ENSINO MÉDIO. (Professor: Leandro Cocicov)

LÍNGUA PORTUGUESA TAREFÃO - 1 1º BIMESTRE / º Ano do ENSINO MÉDIO. (Professor: Leandro Cocicov) LÍNGUA PORTUGUESA TAREFÃO - 1 1º BIMESTRE / 2018 1º Ano do ENSINO MÉDIO (Professor: Leandro Cocicov) Critérios do Tarefão : a) O Tarefão é composto de 20 questões que podem ser retiradas do material de

Leia mais

Estudar o capítulo 3 do livro didático: As variedades de uma língua plural (páginas: 46 a 67)

Estudar o capítulo 3 do livro didático: As variedades de uma língua plural (páginas: 46 a 67) LISTA DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA P2 Aluno (a): Série: 6º ANO 1º BIMESTRE Professor (a): Leila de Souza Goiânia, / / 2016. Valor: 1,0 Estudar o capítulo 3 do livro didático: As variedades de uma língua plural

Leia mais

V =... f =... COLUNI/2013 UFV 2 O DIA QUESTÕES DISCURSIVAS 1 CIÊNCIAS QUESTÕES DE 01 A 03

V =... f =... COLUNI/2013 UFV 2 O DIA QUESTÕES DISCURSIVAS 1 CIÊNCIAS QUESTÕES DE 01 A 03 COLUNI/2013 UFV 2 O DIA QUESTÕES DISCURSIVAS 1 CIÊNCIAS QUESTÕES DE 01 A 03 01. Mateus, um menino esperto e curioso, brincava na piscina de sua casa. Ele batia a mão na água num ponto P localizado na piscina,

Leia mais

PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA. Candidato (a):

PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA. Candidato (a): PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 7º ANO Data: 21/11/2015 Candidato (a): Valor: 10 Obtido: Leia estes quadrinhos de Angeli. Angeli. Ozzy 1, Caramba! Mas que garoto rabugento! São Paulo: Companhia

Leia mais

Quando a população das cidades cresce mais que a das zonas rurais, acontece o fenômeno que chamamos de urbanização.

Quando a população das cidades cresce mais que a das zonas rurais, acontece o fenômeno que chamamos de urbanização. Urbanização Quando a população das cidades cresce mais que a das zonas rurais, acontece o fenômeno que chamamos de urbanização. Um país é urbanizado quando sua população urbana ultrapassa a população rural.

Leia mais

Tarefas 07 e 08 Professora Vanessa

Tarefas 07 e 08 Professora Vanessa 01. (UNIRG TO) Leia a charge a seguir. Tarefas 07 e 08 Professora Vanessa (Disponível em: < http://descomplicandoared.blogspot. com. br/2011/10/variedades-inguisticas.html>. Acesso em: 16 set. 2015.) Com

Leia mais

Variedades Linguísticas Pág. 42

Variedades Linguísticas Pág. 42 Variedades Linguísticas Pág. 42 Tópicos a serem estudados Variedades linguísticas Norma-padrão Variedades urbanas de prestígio Preconceito social Adequação da fala Tipos de variedades linguísticas Oralidade

Leia mais

As roupas do rei. Musical para crianças com atores e bonecos

As roupas do rei. Musical para crianças com atores e bonecos As roupas do rei Musical para crianças com atores e bonecos 1 o lugar no ii Concurso de Textos Teatrais Inéditos do Ministério da Cultura (MinC), 2001. Prêmio Destaque (Comédia) pelo mesmo concurso, MinC,

Leia mais

Lista de Revisão - 1º trimestre

Lista de Revisão - 1º trimestre Estudante: Educador: Patrícia Carla 6º Ano/Turma: C. Curricular: Língua Portuguesa Lista de Revisão - 1º trimestre Questão 1 - Leia esta tira e responda: a) A fala de Hagar não foi bem entendida por Eddie.

Leia mais

Português. Variação Linguística. Professor Carlos Zambeli.

Português. Variação Linguística. Professor Carlos Zambeli. Português Variação Linguística Professor Carlos Zambeli www.acasadoconcurseiro.com.br Português VARIAÇÃO LINGUÍSTICA Tanto a língua escrita quanto a oral apresentam variações condicionadas por diversos

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá Universidade Estadual de Maringá Pró-reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários CONCURSO PÚBLICO EDITAL N.º 127/2016-PRH INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA E PREENCHIMENTO DA FOLHA DE RESPOSTAS

Leia mais

DATA: 30 / 11 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: VALOR: 10,0

DATA: 30 / 11 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: VALOR: 10,0 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 30 / / 206 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá Universidade Estadual de Maringá Pró-reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários CONCURSO PÚBLICO EDITAL N.º 127/2016-PRH INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA E PREENCHIMENTO DA FOLHA DE RESPOSTAS

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 1 o DESAFIO CENM - 2013 LÍNGUA PORTUGUESA Direção: ANO: 4 EF 1- Complete a cantiga de roda, escrevendo nas linhas nomes de cinco colegas de classe que iniciem

Leia mais

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 2 o bimestre

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 2 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 4, 5 e 6 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê Português 5 o ano Avaliação 2 o bimestre Avaliação Português NOME:

Leia mais

Exercícios on line Geografia Prof. Dinário Equipe Muriaé

Exercícios on line Geografia Prof. Dinário Equipe Muriaé Exercícios on line Geografia Prof. Dinário Equipe Muriaé 3º Ano 1) Entre as alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO apresenta um fator ligado à constituição e expansão do processo de urbanização:

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO Língua Portuguesa

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO  Língua Portuguesa Desafio de Língua Portuguesa 5 ano EF 1D 2015 1/ 6 CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 1 o DESAFIO CENM - 2015 Língua Portuguesa Direção: Ano : 5 Ef 1. Do depoimento a seguir, foram retirados

Leia mais

Fonte:intervox.nce.ufrj.br/~diniz/d/direito/ ouapostila_portugues_varlinguistica_2.pdf

Fonte:intervox.nce.ufrj.br/~diniz/d/direito/ ouapostila_portugues_varlinguistica_2.pdf Sobre Variação Linguística Você já conversou com uma pessoa simples, que vive na roça? Teve oportunidade de observar como essa pessoa fala? Leia o texto a seguir: Texto I Seu dotô me conhece? Patativa

Leia mais

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto E. E. Ernesto Solon Borges Disciplina: Língua Portuguesa Profª. Regente: Vania Progetec: Cristina Ano: 8º Ano A Alunos: Dayane Sales e Emily Cristina Data: 12/11/2014 Produção de texto Se eu tivesse um

Leia mais

Descrição da Escala Língua Portuguesa - 5 o ano EF

Descrição da Escala Língua Portuguesa - 5 o ano EF Os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental < 125 identificam o sentido de expressão típica da fala coloquial utilizada em segmento de história em quadrinhos; e o local em que se desenrola o enredo, em anedota.

Leia mais

Barueri, de de Nome: nº 3ºAno Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA 1ª POSTAGEM

Barueri, de de Nome: nº 3ºAno Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA 1ª POSTAGEM Barueri, de de 2009. Nome: nº 3ºAno Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA 1ª POSTAGEM ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA - 3º S ANOS A e B Querido aluno, Neste momento de expectativa de volta as aulas pedimos a você,

Leia mais

Minha inspiração. A Poesia harmoniza o seu dia

Minha inspiração. A Poesia harmoniza o seu dia Minha inspiração A Poesia harmoniza o seu dia Meu jeito de amar Meu jeito de amar é alegre e autêntico É sincero puro e verdadeiro Meu jeito de amar é romântico Me doo me dedico por inteiro Meu jeito de

Leia mais

Canção do Exílio (Gonçalves Dias) Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá.

Canção do Exílio (Gonçalves Dias) Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Lições de Língua Portuguesa e História 5º ano Troca do Livro Semana de 24 a 28 de abril 5º A 5º B e C terça-feira quinta-feira Leia o poema a seguir para fazer as lições de Língua Portuguesa. Canção do

Leia mais

LÍNGUA, LINGUAGEM E VARIAÇÃO. Professor Marlos Pires Gonçalves

LÍNGUA, LINGUAGEM E VARIAÇÃO. Professor Marlos Pires Gonçalves LÍNGUA, LINGUAGEM E VARIAÇÃO Professor Marlos Pires Gonçalves 1 É O TIPO DE CÓDIGO FORMADO POR PALAVRAS E LEIS COMBINATÓRIAS POR MEIO DO QUAL AS PESSOAS SE COMUNICAM E INTERAGEM ENTRE SI. É A REPRESENTAÇÃO

Leia mais

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL)

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Professor (a): Silvana Mara Silvestrin Brustolin EMEF NOVA SARDENHA Turma: 2 Ano NOME DO LIVRO: O MENINO QUE DESCOBRIU AS PALAVRAS AUTORES: Cineas Santos e Gabriel Archanjo

Leia mais

A linguagem no âmbito social

A linguagem no âmbito social A linguagem no âmbito social A linguagem no âmbito social Sócio-linguística e preconceito linguístico A sócio linguística, estuda todas as relações existentes entre dois meios distintos. São eles: sociais

Leia mais

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para Oceano em Chamas Querida, Tentei em vão, fazer um poema a você, não consegui. Me faltavam palavras para descrever-te, então pedi aos poetas do universo para me ajudarem. O primeiro com quem conversei,

Leia mais

Bons Estudos!!! CONTEÚDOS APS 4º BIMESTRE/ /202/203

Bons Estudos!!! CONTEÚDOS APS 4º BIMESTRE/ /202/203 201/202/203 Língua Portuguesa: Interpretação de texto. Gramática: Unidades 14 a 16; (Páginas 130 a 153). Akpalô: Unidade 3 - capítulo 7 e 8 letra de música e descrição de personagens. (Páginas 173 a 223);

Leia mais

Professora: Adriana ( Dricka )

Professora: Adriana ( Dricka ) 1 Nomes: 1. 2. 3. 4. 5. Professora: Adriana ( Dricka ) 2 Leia a H.Q. a seguir e responda as questões referentes a ela. Aqui no Brasil também temos grandes desenhistas da HQ. O quadrinista Laerte, por exemplo,

Leia mais

Aula 55 Conteúdos: Substantivo simples e composto. Múltiplos de um número natural. Arte e vida. A valorização da vida humana.

Aula 55 Conteúdos: Substantivo simples e composto. Múltiplos de um número natural. Arte e vida. A valorização da vida humana. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 55 Conteúdos: Substantivo simples e composto. Múltiplos de um número natural. Arte e vida. A valorização da vida

Leia mais

"Ensinar e aprender é o nosso OBJETIVO" C O L É G I O I N T E G R A D O D E O S A S C O Ensino de Educação Infantil, Fundamental e Médio

Ensinar e aprender é o nosso OBJETIVO C O L É G I O I N T E G R A D O D E O S A S C O Ensino de Educação Infantil, Fundamental e Médio Valor da Prova DEZ NOTA Aluno(a): N.º R.M.: Data: 06/03/2014 Série: 2ª Período: Ensino: Médio Bim.: 1º Disciplina: Português Professor: Sérgio/Rodrigo Tarefa de Casa 1 1) Identifique e classifique os sujeitos

Leia mais

Aluno(a): Professor(a): Turma: n o : Data: Leia o texto a seguir com atenção.

Aluno(a): Professor(a): Turma: n o : Data: Leia o texto a seguir com atenção. Aluno(a): Professor(a): Turma: n o : Data: Leia o texto a seguir com atenção. LAERTE/ACERVO DO CARTUNISTA Laerte. Classificados. São Paulo: Devir, 2001. p. 45. 1 Nessa tira há uma situação do cotidiano

Leia mais

Mascara caseira que clareia a pele

Mascara caseira que clareia a pele Mascara caseira que clareia a pele Se você andou abusando do sol e ganhou de presente umas manchas na pele, ressecamento ou o aspecto envelhecido, não se desespere. Trago-lhe uma super receita de máscara

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá Universidade Estadual de Maringá Pró-reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários CONCURSO PÚBLICO EDITAL N.º 127/2016-PRH MARINGÁ INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA E PREENCHIMENTO DA FOLHA

Leia mais

Eu sou feita de madeira Madeira, matéria morta Mas não há coisa no mundo Mais viva do que uma porta.

Eu sou feita de madeira Madeira, matéria morta Mas não há coisa no mundo Mais viva do que uma porta. PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA 2 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ================================================================= Texto 1 A Porta Eu sou feita de madeira

Leia mais

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 2 o bimestre

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 2 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê Português 4 o ano Avaliação 2 o bimestre 1 Avaliação Português NOME:

Leia mais

DATA: 07 / 05 / 2015 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 6.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

DATA: 07 / 05 / 2015 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 6.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 07 / 05 / 205 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 6.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

como diz a frase: nois é grossa mas no fundo é um amor sempre é assim em cima da hora a pessoa muda numa hora ela fica com raiva, triste, feliz etc.

como diz a frase: nois é grossa mas no fundo é um amor sempre é assim em cima da hora a pessoa muda numa hora ela fica com raiva, triste, feliz etc. SEGUIR EM FRENTE seguir sempre em frente, nunca desistir dos seus sonhos todos nós temos seu nivel ou seja todos nós temos seu ponto fraco e siga nunca desistir e tentar até voce conseguir seu sonho se

Leia mais

ATIVIDADES PARA O 5 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Português UMA DAS MARIAS

ATIVIDADES PARA O 5 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Português UMA DAS MARIAS ATIVIDADES PARA O 5 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Nome: Português UMA DAS MARIAS Um dia, Maria chegou em casa da escola, muito triste. O que foi? perguntou a mãe de Maria. Mas Maria nem quis conversa. Foi

Leia mais

A TURMA DO ZICO EM: GRIPE SUÍNA, TÔ FORA!

A TURMA DO ZICO EM: GRIPE SUÍNA, TÔ FORA! WARLEY DI BRITO A TURMA DO ZICO EM: GRIPE SUÍNA, TÔ FORA! PERSONAGENS: BASTIANA... Mãe FIRMINO... Avô ZICO... Filho CENÁRIO e FIGURINO: Uma casa simples, por ser uma esquete educativa de 8 minutos a peça

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 14 DE MARÇO: DIA DA POESIA

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 14 DE MARÇO: DIA DA POESIA 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 14 DE MARÇO: DIA DA POESIA Poesia é a arte de escrever obras em verso. Como arte, ela recria a realidade, ou seja, o artista cria um outro mundo. A poesia ganhou

Leia mais

1. Observe este quadro do pintor René Magritte.

1. Observe este quadro do pintor René Magritte. 9 Corel 1. Observe este quadro do pintor René Magritte. RENÉ MAGRITTE. O mês da vindima. 1959. Óleo sobre tela: color.; 130 x 160 cm. Coleção particular, Paris. Grandes pintores do século XX: Magritte.

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA I EMI 1º ANO. Prof. Andriza

LÍNGUA PORTUGUESA I EMI 1º ANO. Prof. Andriza LÍNGUA PORTUGUESA I EMI 1º ANO Prof. Andriza andriza.becker@luzerna.ifc.edu.br Ementa da disciplina: Revisão da gramática aplicada ao texto oral e escrito: Fonética; regras de acentuação, ortografia (Novo

Leia mais

Observe a imagem e leia o texto abaixo para fazer as lições de Língua Portuguesa:

Observe a imagem e leia o texto abaixo para fazer as lições de Língua Portuguesa: COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION Troca do livro LIÇÕES DE PORTUGUÊS E HISTÓRIA / 4º ano 4º A 4º B 4º C semana de 25 a 29 de maio sexta-feira terça-feira quinta-feira Observe a imagem e leia o texto abaixo

Leia mais

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde PERGUNTAS METALINGUÍSTICAS Doc.: J. quais são as línguas que você fala " Inf.: eu " (+) inglês né falo

Leia mais

MEU JARDIM DE TROVAS

MEU JARDIM DE TROVAS ANGÉLICA DA SILVA ARANTES MEU JARDIM DE TROVAS PRIMEIRA EDIÇÃO / 2011-1 - SINOPSE: Com intensidade tem se falado sobre o tema trova, acontece que nem todas as pessoas sabem o que é tecnicamente uma trova.

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 03 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 5.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação. A produção de texto será feita, sob orientação, na aula de regulação, conforme calendário divulgado.

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação. A produção de texto será feita, sob orientação, na aula de regulação, conforme calendário divulgado. TRABALHO 4 bim. 2017 Disciplina: P. TEXTO Ano: 8 ano Ensino: F. II Professor: Valdeci Lopes Data de entrega : Entregar no dia da avaliação O trabalho será composto por duas partes: A primeira parte do

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA. Os jovens de hoje em dia

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA. Os jovens de hoje em dia LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA Leia o texto a seguir e responda às questões 13 e 14. Os jovens de hoje em dia Ser jovem hoje em dia é muito diferente do que era ser jovem na época dos nossos

Leia mais

ELIAS JOSÉ. Segredinhos de amor. Leitor iniciante. Leitor em processo. Leitor fluente ILUSTRAÇÕES: MAY SCHURAVEL

ELIAS JOSÉ. Segredinhos de amor. Leitor iniciante. Leitor em processo. Leitor fluente ILUSTRAÇÕES: MAY SCHURAVEL Leitor iniciante Leitor em processo Leitor fluente ELIAS JOSÉ Segredinhos de amor ILUSTRAÇÕES: MAY SCHURAVEL PROJETO DE LEITURA Maria José Nóbrega Rosane Pamplona Segredinhos de amor ELIAS JOSÉ UM POUCO

Leia mais

POEMAS AVULSOS. Gonzaga Filho Página 1

POEMAS AVULSOS. Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 2 Gonzaga Filho POEMAS AVULSOS Primeira Edição Guamaré RN 2016 Gonzaga Filho Página 3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA LINGUAGENS

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA LINGUAGENS Título do Podcast Área Segmento Duração Elementos do texto narrativo Linguagens Ensino Fundamental 4min16seg SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA LINGUAGENS Habilidades: Ensino Fundamental: H1, H2 e H3 Tempo

Leia mais

VARIANTES SOCIAIS, REGIONAIS E CULTURAIS:

VARIANTES SOCIAIS, REGIONAIS E CULTURAIS: VARIANTES SOCIAIS, REGIONAIS E CULTURAIS: Olá a todos! Vamos assistir a uma Apresentação da Profa. Ms. Helba Carvalho sobre as variantes sociais, regionais e culturais. Ao final desta, espera-se que você

Leia mais

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Ler, compreender, reproduzir, relacionar e sintetizar a história. Competências

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Ler, compreender, reproduzir, relacionar e sintetizar a história. Competências PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Professor (a): Odete De Bona Giacomelli NOME DO LIVRO: CHAPEUZINHO VERMELHO AUTOR: JÚLIO EMÍLIO BRAZ Ler, compreender, reproduzir, relacionar e sintetizar a história. Competências

Leia mais

Sugestões de atividades. Unidade 8 Literatura PORTUGUÊS

Sugestões de atividades. Unidade 8 Literatura PORTUGUÊS Sugestões de atividades Unidade 8 Literatura 9 PORTUGUÊS 1 Português Poesia: Não-coisa O que o poeta quer dizer no discurso não cabe e se o diz é pra saber o que ainda não sabe. Uma fruta uma flor um odor

Leia mais

7 o ANO. Tema de Redação FTD Ensino Fundamental 2. Poema narrativo. A borboleta

7 o ANO. Tema de Redação FTD Ensino Fundamental 2. Poema narrativo. A borboleta Porfia: luta; persiste. Trazendo uma borboleta, Volta Alfredo para casa. Como é linda! é toda preta, Com listas douradas na asa. Tonta, nas mãos de criança, Batendo as asas, num susto, Quer fugir, porfia,

Leia mais

(...) Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa do passado. Troco as pessoas. Troco os pronomes ( ).

(...) Eu canto em português errado. Acho que o imperfeito não participa do passado. Troco as pessoas. Troco os pronomes ( ). (...) Eu canto em português errado Acho que o imperfeito não participa do passado Troco as pessoas Troco os pronomes ( ). (Meninos e Meninas Legião Urbana) ALGUMAS ESCOLHAS LINGUÍSTICAS TORNAM O IDIOMA

Leia mais

2 Reescreva o texto acima na variedade padrão.

2 Reescreva o texto acima na variedade padrão. TRABALHO DE RECUPERAÇÃO REDAÇÃO 1º SEMESTRE NOME: PROFESSORA: VIVIANE MARQUES PARTE 1 ESTRUTURA E CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS LITERÁRIOS ESTUDADOS 1 Leia o texto abaixo e assinale a única alternativa correta:

Leia mais

Troca do livro Lições de Língua Portuguesa, História e 5º A 5º B e C Vivência Religiosa 5º ano terça-feira quinta-feira

Troca do livro Lições de Língua Portuguesa, História e 5º A 5º B e C Vivência Religiosa 5º ano terça-feira quinta-feira Troca do livro Lições de Língua Portuguesa, História e 5º A 5º B e C Vivência Religiosa 5º ano terça-feira quinta-feira Semana de 13 a 17 de março Leia o texto para fazer as lições de Língua Portuguesa.

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL II

ENSINO FUNDAMENTAL II ENSINO FUNDAMENTAL II Valor da prova/atividade: 2,0 Nota: Data: / /2017 Professor: Walkyria Disciplina: Língua Portuguesa Nome: n o : Ano: 8º 2º bimestre TRABALHO DE RECUPERAÇÃO DE PORTUGUÊS ORIENTAÇÕES:

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS Questão 01 Leia este trecho: Ninguém esquece um episódio de Os Simpsons Aquela estupidez memorável do Homer não sai da sua cabeça? Questão 01 Você não é o único. Seriado

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá Universidade Estadual de Maringá Pró-reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários CONCURSO PÚBLICO EDITAL N.º 127/2016-PRH INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA E PREENCHIMENTO DA FOLHA DE RESPOSTAS

Leia mais

A coisa mais bela do mundo. Um menino perguntou-me sem mais esta ou aquela: Qual a coisa neste mundo que é de todas a mais bela?

A coisa mais bela do mundo. Um menino perguntou-me sem mais esta ou aquela: Qual a coisa neste mundo que é de todas a mais bela? Nome: Ensino: F undamental 4 o ano urma: Língua Por ortuguesa T ata: D 12/8/09 A coisa mais bela do mundo Um menino perguntou-me sem mais esta ou aquela: Qual a coisa neste mundo que é de todas a mais

Leia mais

TP - GRAMÁTICA - 3º BIMESTRE - ENSINO FUNDAMENTAL II. Nome: Nº: Prof.: Márcia Mello 6º Ano /Turma :

TP - GRAMÁTICA - 3º BIMESTRE - ENSINO FUNDAMENTAL II. Nome: Nº: Prof.: Márcia Mello 6º Ano /Turma : TP - GRAMÁTICA - 3º BIMESTRE - ENSINO FUNDAMENTAL II Nome: Nº: Prof.: Márcia Mello 6º Ano /Turma : Data da entrega: 13/09/2017 Leia, inicialmente, todas as questões. Leia, inicialmente, todas as questões.

Leia mais

Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges

Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges Leia a tirinha para responder às próximas questões Disponível em http://lpressurp.wordpress.com/2011/02/14/lista-de-exercicios/

Leia mais

PLANEJAMENTO (Poesia/poema) Oportunizar as crianças a ampliação da oralidade, leitura e escrita de diferentes gêneros textuais como obras poéticas;

PLANEJAMENTO (Poesia/poema) Oportunizar as crianças a ampliação da oralidade, leitura e escrita de diferentes gêneros textuais como obras poéticas; Professor (a): Keila França PLANEJAMENTO (Poesia/poema) Poesia: O MOSQUITO ESCREVE Autora: CECÍLIA MEIRELES Competências Oportunizar as crianças a ampliação da oralidade, leitura e escrita de diferentes

Leia mais

CONSIDERAÇÕES INICIAIS:

CONSIDERAÇÕES INICIAIS: CONSIDERAÇÕES INICIAIS: Está apresentação não tem a intenção de mostrar-se como uma teoria válida para qualquer contesto da Língua Portuguesa. Ela se destina apenas a atender uma solicitação de colegas

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 1 TRIMESTRE 2017

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 1 TRIMESTRE 2017 TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 1 TRIMESTRE 2017 ALUNO (A): TURMA: VALOR: 12,0 Nota: INSTRUÇÕES: Todas as questões devem ser respondidas a CANETA. QUESTÃO 01. De acordo com as informações fornecidas pelo mapa

Leia mais

Real Brazilian Conversations #37 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #37 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: The life in Montes Claros, hobbies and life in general. Context: In this conversation André talks to his cousins, Melissa e Larissa. They about their lives, what they like

Leia mais

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 0 / / 03 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Boatos são notícias que uma pessoa conta para outra, contando fatos distorcidos (em sua maioria aumentados, ou inverdades ou ainda, tira conclusões

Boatos são notícias que uma pessoa conta para outra, contando fatos distorcidos (em sua maioria aumentados, ou inverdades ou ainda, tira conclusões Boatos são notícias que uma pessoa conta para outra, contando fatos distorcidos (em sua maioria aumentados, ou inverdades ou ainda, tira conclusões de algumas palavras que ouviu. É uma hipótese baseada

Leia mais

Aliaksandra Pushchanka, O Português de Minas Gerais. Anexo I Os três falares mineiros, proposta do EALMG

Aliaksandra Pushchanka, O Português de Minas Gerais. Anexo I Os três falares mineiros, proposta do EALMG Anexo I Os três falares mineiros, proposta do EALMG I Anexo II Mapa de Mesorregiões do estado de Minas Gerais II Anexo Guia de conversação em mineirês O Sotaque das Mineiras Carlos Drummond de Andrade

Leia mais

É mesmo uma festa, Um baú no sótão, Um navio pirata no mar, Um foguete perdido no ar, É amigo e companheiro.

É mesmo uma festa, Um baú no sótão, Um navio pirata no mar, Um foguete perdido no ar, É amigo e companheiro. FICHA DA SEMANA 5º ANO Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno de acordo

Leia mais

Período Gênero textual Expectativa

Período Gênero textual Expectativa DISCIPLINA: Produção de texto ANO DE REFERÊNCIA: 2016 PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: 6ºano Período Gênero textual Expectativa P35 Compreender o papel do conflito gerador no desencadeamento dos episódios narrados.

Leia mais

ANÁLISE ESTILÍSTICA DAS CANTIGAS DE RODA RESUMO

ANÁLISE ESTILÍSTICA DAS CANTIGAS DE RODA RESUMO ANÁLISE ESTILÍSTICA DAS CANTIGAS DE RODA RESUMO Monica Medaglia Motta Trindade Vinícius Ezaú da Silva (G CLCA-UENP/CJ) Vera Maria Ramos Pinto (Orientadora- CLCA- UENP/CJ) Nesse trabalho, temos como objetivo

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO III ETAPA LETIVA LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EF

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO III ETAPA LETIVA LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO III ETAPA LETIVA LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EF 2016 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos

Leia mais

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL)

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Professor (a): NOME DO LIVRO: O MUNDINHO DE BOAS ATITUDES AUTOR:INGRID BIESEMEYER BELLINGHAUSEN Competências Perceber a importância do auto respeito. Desenvolver o senso critico.

Leia mais

Gêneros Textuais. E aí, beleza!? Vamos juntos dar uma olhada em algumas dicas importantes de gêneros textuais?

Gêneros Textuais. E aí, beleza!? Vamos juntos dar uma olhada em algumas dicas importantes de gêneros textuais? Gêneros Textuais E aí, beleza!? Vamos juntos dar uma olhada em algumas dicas importantes de gêneros textuais? Para começar, vamos observar as imagens abaixo, reproduções de uma receita, uma manchete de

Leia mais

A produção de texto será feita, sob orientação, na aula de regulação, conforme calendário divulgado.

A produção de texto será feita, sob orientação, na aula de regulação, conforme calendário divulgado. TRABALHO 3 bim. 2017 Disciplina: P - TEXTO Ano: 6 ano Ensino: F. II Professor: Valdeci Lopes O trabalho será composto por duas partes: A primeira parte do trabalho será composta por análise sintática e

Leia mais

Cinema na escola O Menino Maluquinho e Meu pé de laranja lima

Cinema na escola O Menino Maluquinho e Meu pé de laranja lima Cinema na escola O Menino Maluquinho e Meu pé de laranja lima Proposta de cinema em sala de aula Filmes: 1- O Menino Maluquinho 2- Meu pé de laranja lima Censura livre O Menino Maluquinho O livro O Menino

Leia mais

Parte A Leitura e Interpretação (4,0) Leia com atenção o texto abaixo. Em seguida, responda às questões de interpretação.

Parte A Leitura e Interpretação (4,0) Leia com atenção o texto abaixo. Em seguida, responda às questões de interpretação. Nome: Nº: Disciplina: PORTUGUÊS Prova: MENSAL - TARDE Parte A Leitura e Interpretação (4,0) Leia com atenção o texto abaixo. Em seguida, responda às questões de interpretação. As bruxinhas Data: / /2007

Leia mais

FIGURAS DE SINTAXE. h) i)

FIGURAS DE SINTAXE. h) i) FIGURAS DE SINTAXE 1. Identifique, nas frases e nos anúncios seguintes, as figuras de sintaxe. Atenção: há frases em que ocorrem duas figuras. a) Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser,

Leia mais

Análise de Texto e Fenômenos Linguísticos - Ambiguidade, Polissemia, Tipos de Discurso e Intertextualidade.

Análise de Texto e Fenômenos Linguísticos - Ambiguidade, Polissemia, Tipos de Discurso e Intertextualidade. Análise de Texto e Fenômenos Linguísticos - Ambiguidade, Polissemia, Tipos de Discurso e Intertextualidade. 1. a) O sentido do texto se faz com base na polissemia de uma palavra. Identifique essa palavra

Leia mais

Avaliação Português 5º ano Unidade 5

Avaliação Português 5º ano Unidade 5 Parte A Texto FEIRA DE CARUARU, PE Em Caruaru, município de Pernambuco, conhecido como a capital do Agreste, realiza-se nas quartas-feiras e sábados uma das feiras livres mais completas e importantes do

Leia mais

Projeto Pitanguá Sugestão de Avaliação de Português 1ª série (2º ano) 4º bimestre

Projeto Pitanguá Sugestão de Avaliação de Português 1ª série (2º ano) 4º bimestre Projeto Pitanguá 1 Projeto Pitanguá Sugestão de Avaliação de Português 1ª série (2º ano) 4º bimestre Interpretação de Texto Professor: fazer a leitura do texto e o entendimento oral antes da aplicação

Leia mais

Variação Linguística. Professora Camilla

Variação Linguística. Professora Camilla Variação Linguística Professora Camilla CONCEITUANDO: Não existe um único jeito de falar a língua portuguesa. VARIEDADES LINGUÍSTICAS: são as variações que uma língua apresenta em razão das condições sociais,

Leia mais

Um olhar para o Poema PCNP LP Aline Cristina do Prado PCNP LP Cristiane Aparecida Nunes

Um olhar para o Poema PCNP LP Aline Cristina do Prado PCNP LP Cristiane Aparecida Nunes Um olhar para o Poema PCNP LP Aline Cristina do Prado PCNP LP Cristiane Aparecida Nunes 16 de outubro de 2013 Dimensões discursivas, textuais e linguísticas do poema: um caminho para orientar a reescrita

Leia mais

Recuperação. Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português

Recuperação. Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa Nome: Ano: 5º Ano 2º Etapa 2014 Colégio Nossa Senhora da Piedade Área do Conhecimento: Códigos e Linguagens

Leia mais

O mar na gota de água

O mar na gota de água O mar na gota de água! O mar na gota de água, Página 1 Há uma pergunta que tem de ser feita: seja o que for que esteja a acontecer na minha vida, em qualquer altura, em tempos de alegria, em tempos de

Leia mais

Minha terra tem palmeiras, Onde canta o sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá.

Minha terra tem palmeiras, Onde canta o sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 7º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== Texto 1 Canção

Leia mais

Música A caneta e a enxada

Música A caneta e a enxada Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM Coordenação de Processos Seletivos COPESE Processo Seletivo para Cursos de Licenciatura em Educação do Campo - 2015 Leia atentamente os

Leia mais

DATA: 26 / 09 / 2014 II ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA:

DATA: 26 / 09 / 2014 II ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 26 / 09 / 2014 1 UNIDADE: II ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais