PADRÃO DE ESTRUTURA PE 031 R 03 REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PADRÃO DE ESTRUTURA PE 031 R 03 REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL"

Transcrição

1 PADRÃO DE ESTRUTURA PE 031 R 03 REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL

2 DOCUMENTO NORMATIVO

3 Código PADRÃO DE ESTRUTURA PE Página I REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA Revisão DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL 3 Emissão ABR/2004 APRESENTAÇÃO Esta padronização apresenta as estruturas de Redes Primárias de Distribuição Aérea Urbana e Rural de Energia Elétrica, com condutores nus, a serem projetadas e construídas nas áreas de concessão da COELCE. Deste modo unificam-se os padrões de estruturas para projeto e construção de redes de distribuição urbana e rural, padronizam-se as estruturas para aplicação nas redes áreas e se oferece subsídios para a correta seleção de estruturas a serem utilizadas tanto em áreas de corrosão salina desprezível, mediana, severa ou muito severa. Na sua elaboração foram considerados os padrões definidos nas Normas Brasileiras da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Quaisquer sugestões para melhoria desta padronização, devem ser enviadas ao Departamento de Normas e Procedimentos, para apreciação e posterior aprovação pela Diretoria de Distribuição. Fortaleza, 22 de abril de 2004 Elaboração: José Deusimar Ferreira Colaboradores: Antonio Ribamar Rocha Filgueira Artur Teixeira Teixeira Lima Neto Fábio da Rocha Ribeiro Fermin Rivera Francisco Queiroz Magalhães Martins Paulo Rodrigues Bastos Neto Ricardo Lima de Freitas Socorro Pontes Apoio: Pedro Paulo Menezes Neto Italo Romeiro Vanderlei

4 Código PADRÃO DE ESTRUTURA PE REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Página Revisão Emissão II 3 ABR/2004 INDICE 1 OBJETIVO DISPOSIÇÕES GERAIS CONDUTORES UTILIZADOS MATERIAIS UTILIZADOS LISTA DE MATERIAL DAS ESTRUTURAS VÃOS NORMAIS POSIÇÃO DOS POSTES ESTRUTURAS DE REDES URBANAS ESTRUTURAS DE REDES RURAIS ENCONTRO DE ALIMENTADORES CHAVES RECOMENDAÇÕES PARA PROJETO RECOMENDAÇÕES PARA CONSTRUÇÃO MONTAGEM DE ESTRUTURA ATERRAMENTO ATERRAMENTO DE SERVIÇO SITUAÇÕES ESPECIAIS SIMBOLOGIA DAS ESTRUTURAS REVISÕES DENOMINAÇÃO DAS ESTRUTURAS DIMENSIONAMENTO DE POSTES E ESTRUTURAS DIMENSIONAMENTO DE POSTES E ESTRUTURAS PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO RURAL DIMENSIONAMENTO DE POSTES E ESTRUTURAS PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA DISTANCIAS MINIMAS PADRONIZADAS PELA COELCE FLECHAS ENGASTAMENTO DE POSTES SUMÁRIO DAS ESTRUTURAS SIMBOLOGIA BÁSICA AFASTAMENTOS PADRONIZADOS CHAVES E PÁRA-RAIOS ESTRUTURAS MONOFÁSICAS...30 NM1 - TANGENTE - NORMAL...31 MM1 - TANGENTE - MEIO-BECO...32 BM1 - TANGENTE - BECO...33 NM2 - PEQUENA DEFLEXÃO - NORMAL...34 MM2 - PEQUENA DEFLEXÃO - MEIO-BECO...35 BM2 - PEQUENA DEFLEXÃO - BECO...36 NM3 - ANCORAGEM MONOFÁSICA DISCO NORMAL...37 MM3 - ANCORAGEM MONOFÁSICA DISCO MEIO-BECO...38 BM3 - ANCORAGEM MONOFÁSICA DISCO BECO...39 NM2F - ANCORAGEM PINO - NORMAL...40 MM2F - ANCORAGEM PINO MEIO-BECO...41 BM2F - ANCORAGEM PINO BECO...42 NM4 - ENCABEÇAMENTO DISCO NORMAL...43 MM4 - ENCABEÇAMENTO DISCO MEIO-BECO...44

5 Código PADRÃO DE ESTRUTURA PE REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Página Revisão Emissão III 3 ABR/2004 BM4 - ENCABEÇAMENTO DISCO BECO...45 NM3.2 - ENCABEÇAMENTO DISCO-PINO NORMAL...46 MM3.2 - ENCABEÇAMENTO DISCO-PINO MEIO-BECO...47 BM3.2 - ENCABEÇAMENTO DISCO-PINO BECO...48 NM1.1 - DERIVAÇÃO BILATERAL NORMAL...49 MM1.1 - DERIVAÇÃO BILATERAL MEIO-BECO...50 BM1.1 - DERIVAÇÃO BILATERAL BECO...51 NM2.1 - ANCORAGEM PINO NORMAL...52 MM2.1 - ANCORAGEM PINO MEIO-BECO...53 BM2.1 - ANCORAGEM PINO BECO...54 NM3.1 - DERIVAÇÃO UNILATERAL DISCO NORMAL...55 MM3.1 - DERIVAÇÃO UNILATERAL DISCO MEIO-BECO BM3.1 - DERIVAÇÃO UNILATERAL DISCO BECO...59 NM3C - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO NORMAL MM3C - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO MEIO-BECO...62 BM3C - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO BECO...63 NM3C2 - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO NORMAL...64 MM3C2 - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO MEIO-BECO...65 BM3C2 - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO BECO...66 NM2.2 - GRANDE DEFLEXÃO PINO NORMAL...67 MM2.2 - GRANDE DEFLEXÃO PINO MEIO-BECO BM2.2 - GRANDE DEFLEXÃO PINO BECO NM3.3 - GRANDE DEFLEXÃO DISCO NORMAL MM3.3 - GRANDE DEFLEXÃO DISCO MEIO-BECO...72 BM3.3 - GRANDE DEFLEXÃO DISCO BECO ESTRUTURAS TRIFÁSICAS...76 N1 - TANGENTE NORMAL...77 M1 - TANGENTE MEIO-BECO...78 B1 - TANGENTE BECO...79 N2 - PEQUENA DEFLEXÃO NORMAL...80 M2 - PEQUENA DEFLEXÃO MEIO-BECO...81 B2 - PEQUENA DEFLEXÃO BECO...82 N3 - ANCORAGEM DISCO NORMAL...83 M3 - ANCORAGEM DISCO MEIO-BECO...84 B3 - ANCORAGEM DISCO BECO...85 N2F - ANCORAGEM PINO NORMAL...86 M2F - ANCORAGEM PINO MEIO-BECO...87 B2F - ANCORAGEM PINO BECO...88 N4 - ENCABEÇAMENTO DISCO NORMAL M4 - ENCABEÇAMENTO DISCO MEIO-BECO...91 B4 - ENCABEÇAMENTO DISCO BECO N3.2 - ENCABEÇAMENTO DISCO-PINO NORMAL...95 M3.2 - ENCABEÇAMENTO DISCO-PINO MEIO-BECO B3.2 - ENCABEÇAMENTO DISCO-PINO BECO...97 N1.1 - DERIVAÇÃO BILATERAL NORMAL...98

6 Código PADRÃO DE ESTRUTURA PE REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Página Revisão Emissão IV 3 ABR/2004 M1.1 - DERIVAÇÃO BILATERAL MEIO-BECO...99 B1.1 - DERIVAÇÃO BILATERAL BECO N2.1 - ANCORAGEM PINO NORMAL M2.1 - ANCORAGEM PINO MEIO-BECO B2.1 - ANCORAGEM PINO BECO N3.1- DERIVAÇÃO UNILATERAL DISCO NORMAL M3.1 - DERIVAÇÃO UNILATERAL DISCO MEIO-BECO B3.1 - DERIVAÇÃO UNILATERAL DISCO BECO N3C - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO NORMAL M3C - ENCABEÇAMENTO COMPLEMENTAÇÃO DISCO MEIO-BECO B3C - COMPLEMENTAÇÃO DISCO BECO N3C2 - COMPLEMENTAÇÃO PINO NORMAL M3C2- COMPLEMENTAÇÃO PINO MEIO-BECO B3C2 - COMPLEMENTAÇÃO PINO BECO N2.2 - GRANDE DEFLEXÃO PINO NORMAL M2.2 - GRANDE DEFLEXÃO PINO MEIO-BECO B2.2 - GRANDE DEFLEXÃO PINO BECO N3.3 - GRANDE DEFLEXÃO DISCO NORMAL M3.3 - GRANDE DEFLEXÃO DISCO MEIO-BECO B3.3 - GRANDE DEFLEXÃO DISCO BECO RE1 - RURAL ESPECIAL RE2 - RURAL ESPECIAL ESTRUTURAS DE CIRCUITO DUPLO D1 - TANGENTE DUPLA - NORMAL D2 - PEQUENA DEFLEXÃO - NORMAL D4 - ENCABEÇAMENTO DUPLO D3.1 - DERIVAÇÃO UNILATERAL DUPLA CIRCUITOS SUPERIOR E INFERIOR N3.1I - DERIVAÇÃO UNILATERAL DO CIRCUITO INFERIOR N3.1I - DERIVAÇÃO UNILATERAL DO CIRCUITO INFERIOR N3.1S - DERIVAÇÃO UNILATERAL DO CIRCUITO SUPERIOR D4-CSS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVE SECCIONADORA - CIRCUITO SUPERIOR D4-CSI - ENCABEÇAMENTO COM CHAVE SECCIONADORA - CIRCUITO INFERIOR ESTRUTURAS DE EQUIPAMENTOS MONOFÁSICOS NM3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES SECCIONADORAS NORMAL MM3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES SECCIONADORAS MEIO-BECO BM3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES SECCIONADORAS BECO NM3.1CF - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES FUSÍVES NORMAL MM3.1CF - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES FUSÍVEIS MEIO-BECO BM3.1CF - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES FUSÍVEIS BECO NM4CS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES SECCIONADORAS NORMAL MM4CS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES SECCIONADORAS MEIO-BECO BM4CS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES SECCIONADORAS BECO NM4CF - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES FUSÍVEIS NORMAL MM4CF - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES FUSÍVEIS MEIO-BECO BM4CF - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES FUSÍVEIS BECO...167

7 Código PADRÃO DE ESTRUTURA PE REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Página Revisão Emissão V 3 ABR/2004 PRM - PÁRA-RAIOS ESTRUTURAS DE EQUIPAMENTOS TRIFÁSICOS N3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES SECCIONADORAS NORMAL M3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES SECCIONADORAS MEIO-BECO B3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES SECCIONADORAS BECO N3.1CS - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES FUSÍVEIS NORMAL M3.1CF - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES FUSÍVEIS MEIO-BECO B3.1CF - DERIVAÇÃO UNILATERAL COM CHAVES FUSÍVEIS BECO N4CS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES SECCIONADORAS NORMAL M4CS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES SECCIONADORAS MEIO-BECO B4CS - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES SECCIONADORAS BECO N4CF - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES FUSÍVEIS NORMAL M4CF - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES FUSÍVEIS MEIO-BECO N4CF - ENCABEÇAMENTO COM CHAVES FUSÍVEIS BECO PR - PÁRA-RAIOS ESTAIAMENTO EP - ESTAIAMENTO POSTE-POSTE EC - ESTAIAMENTO CRUZETA-POSTE EH-1 - ESTAIAMENTO POSTE-HASTE ÂNCORA EH-1-I - ESTAIAMENTO POSTE-HASTE ÂNCOR A ISOLADO EH-2 - ESTAIAMENTO POSTE-HASTE ÂNCORA DUPLO EH-2-I - ESTAIAMENTO POSTE-HASTE ÂNCORA ISOLADO DUPLO ATERRAMENTO E CECCIONAME4NTO DE CERCAS SEC-CERCA-M - SECCIONAMENTO DE CERCA COM MOURÕES SEC-CERCA-PB - SECCIONAMENTO DE CERCAS PARALELAS E BIFURCADAS SEC-CERCA-T - SECCIONAMENTO DE CERCAS TRANSVERSAIS PT-COL - PORTEIRA TIPO COLCHETE PARA CERCAS ATER-TEMP - ATERRAMENTO TEMPORÁRIO 3 HASTES AMARRAÇÕES E LIGAÇÕES RELAÇÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS...218

8 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 1/222 3 ABR/ OBJETIVO Esta padronização tem por objetivo fixar as características básicas das estruturas a serem utilizadas no projeto e construção de Redes de Distribuição Aérea Urbana e Rural de Energia Elétrica, classe 15 kv, objetivando assegurar boas condições técnicas e econômicas e qualidade no serviço de distribuição de energia elétrica. 2 DISPOSIÇÕES GERAIS 2.1 Condutores Utilizados Na elaboração do presente padrão, foram considerados os seguintes condutores: Cabos de Alumínio com Alma de Aço CAA indicados na Tabela 1, para utilização nas áreas de corrosão desprezível e Cabos de Cobre Nu CCN indicados na Tabela 2, para utilização nas áreas de corrosão Mediana, Severa e Muito Severa. Tabela 1 Características dos Cabos de Alumínio com Alma de Aço - CAA AWG / MCM Seção (mm 2 ) Formação (Nº de Fios) AL Aço Peso Aprox. (kg/km) Diâmetro (mm) Tenção de Ruptura (dan) Rx (Ω/km) XL (Ω/km) Corrente (A) 4 24, ,60 6, ,5972 0, /0 62, ,34 10, ,6960 0, ,8 157, ,33 16, ,2392 0, Tabela 2 Características dos Cabos de Cobre Nu - CCN Seção (mm 2 ) Formação (N o de Fios) Peso Aprox. (kg/km) Diâmetro (mm) Tensão de Ruptura (dan) Rx XL Mínimo Máximo (Ω/km) (Ω/km) Corrente (A) , ,8880 0, , ,5809 0, , ,3085 0, , ,2213 0, Materiais Utilizados Todos os materiais a serem utilizados devem estar de acordo com no Padrão de Material - PM-01, PM-02 e Especificações Técnicas de Materiais e Equipamentos. As redes situadas em áreas de alta poluição salina, com corrosão severa ou muito severa devem utilizar materiais e equipamentos adequados para as referidas áreas, conforme prescrições contidas na DT Utilização de Materiais em Rede Aérea de Distribuição

9 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 2/222 3 ABR/ Lista de Material das Estruturas a) Quantidades de Materiais Em cada desenho de estrutura encontra-se a respectiva relação de material, com os quantitativos a serem utilizados indicados em quatro colunas distintas: DESPREZÍVEL, MEDIANA, SEVERA e MUITO SEVERA, definidas na DT 042 de acordo com o nível de corrosão do ambiente. b) Isoladores de Disco de Porcelana ou Vidro Cadeia com 3 isoladores: Deve ser utilizada cadeia com três isoladores de disco nas áreas de corrosão Mediana, Severa e Muito Severa, sendo que nas áreas de corrosão muito severa os isoladores de disco devem ser com anel de zinco; Cadeia com 2 isoladores: Nas áreas de corrosão Desprezível as cadeias devem ser compostas de dois isoladores de disco. c) Isoladores de Pino de Porcelana Isolador de 24,2 kv: deve ser utilizado nas áreas de corrosão desprezível e mediana; Isolador de 36,5 kv: deve ser utilizado nas áreas de corrosão severa e muito severa. d) Isolador Composto Polimérico: Os isoladores de suspensão poliméricos devem ser utilizados somente nas áreas de corrosão desprezível e mediana. Um isolador de suspensão polimérico substitui uma cadeia de isolador de disco; O isolador de pino polimérico com cabeça em alumínio só pode ser utilizada onde os condutores da rede sejam em alumínio; O isolador de pino polimérico com cabeça de cobre ou em liga de cobre deve ser utilizado onde os condutores forem de cobre; Tanto os isoladores de ancoragem como os de pino poliméricos devem ser usados preferencialmente em áreas sujeitas a vandalismo. 2.4 Vãos Normais Na elaboração das Tabelas foram consideradas como normais os seguintes vãos: a) Para Redes de Distribuição Urbana Só rede Primária - vãos até 80m, respeitando-se a altura mínima em relação ao solo na condição de flecha máxima, Só Rede Secundária ou Primária com Secundária - vãos até 40m, obedecendo ao Padrão de Estrutura PE 038 b) Para Redes de Distribuição Rural Só Rede Primária - Estruturas Normais - vãos até 200 metros Estruturas Especiais tipo RE1 vãos acima de 200 até 380 metros Estruturas Especiais tipo RE2 vãos acima de 380 até 530 metros Estruturas Monofásicas tipo NM4 vãos acima de 200 até 380 metros Só rede Secundária ou Primária e Secundária - vãos até 40m. Vãos superiores somente em casos muito especiais, devendo ser consultado o PE-038

10 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 3/222 3 ABR/ Posição dos Postes A posição dos poste em relação ao esforço devem obedecer às conveniências do projeto, devendo, sempre que possível, a identificação ser voltada para o mesmo lado, preferencialmente o da rua com o objetivo de facilitar as inspeções. 2.6 Estruturas de Redes Urbanas a) Em vias normais utilizar estruturas Meio Beco, podendo a critério da COELCE, em situações que se justifiquem, ser utilizadas cruzetas normais. Em vias com passeio estreito utilizar as estruturas tipo Beco; b) Em redes localizadas em canteiro central utilizar cruzetas normais; c) Em redes existentes quando for tecnicamente inviável a implantação de postes de 12 metros, admite-se a utilização de postes de altura inferior desde que respeitados os afastamentos mínimos de segurança previstos na ABNT, e aceitos pela COELCE. Ver tabelas 4.1 a 4.4; d) Nas redes urbanas não é permitido o uso de estai haste-âncora, podendo, quando necessário, ser utilizado estai poste a poste ou estai cruzeta a poste; e) Em todas as estruturas tipo beco de final de rede deve ser utilizado estai cruzeta a poste; f) O dimensionamento das estruturas encontra-se na Tabela 3.2; g) O dimensionamento de postes encontra-se nas Tabelas de 3.3 a Estruturas de Redes Rurais a) Utilizar estruturas Normais, com cruzetas tipo T. b) Nas redes existentes com postes de 10 metros, admite-se derivar a MT com postes de 10,5 metros, com esforço mínimo de 300 dan, onde for inviável implantar poste de 12 metros devido ao arrancamento das estruturas adjacentes; c) Em casos extraordinários admite-se derivar de postes de 10,5 metros onde for necessário dar maior afastamento entre AT (69 kv) e MT (13.8 kv); d) Nas estruturas N1 e N2 quando do lançamento da fase do meio, alternar a posição do(s) isolador(es) central(is) a cada estrutura, para vãos superiores a 80m; e) O dimensionamento de postes e estruturas encontra-se na Tabela 3.1; f) Nos postes que contenham rede secundária de condutores nus, nos estais haste-âncora devem ser utilizados isoladores castanha, para seccionamento, a 3 metros do topo do poste, conforme Desenhos e Encontro de Alimentadores Os encontros de alimentadores sem derivação só devem ser em estruturas de encabeçamento. Em estruturas de derivação com alimentadores paralelos localizados em lados opostos da via, deve ser previsto duplo chaveamento, conforme Desenho Nunca utilizar Encontro de Alimentadores em estruturas com derivação. Todos os encontros de alimentadores devem ser devidamente sinalizados.

11 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 4/222 3 ABR/ Chaves Em estruturas que tenham chaves fusíveis ou seccionadoras, na cruzeta da rede, utilizar poste 10,5 metros. Onde for necessário utilizar chaves em postes de 12 metros, utilizar cruzeta rebaixada a 900mm do topo do poste para sua instalação 2.10 Recomendações para Projeto Na elaboração dos projetos de rede devem ser observadas as recomendações contidas no Critério de Projeto CP 01 - Rede de Distribuição Aérea de Média e de Baixa Tensão Recomendações para Construção Na construção da rede é obrigatório o atendimento ao PEX 014 Procedimentos para Construção de Redes de Média e de Baixa Tensão Desenergizadas 2.12 Montagem de Estrutura a) Recomenda-se que nas estruturas de uma cruzeta, estas sejam instaladas do lado da fonte; b) Quando instalada no lado de menor esforço do poste, a cruzeta deve ser montada a partir do segundo furo, deixando livre o primeiro furo a partir do topo do poste Aterramento O aterramento das estruturas, equipamentos e cercas deve atender as recomendações do Critério de Projeto CP Aterramento de Serviço Quando for necessário instalar aterramento de serviço na rede, para ser utilizado como aterramento temporário durante os serviços em redes desenergizadas, deve ser conforme Desenho Situações Especiais Para situações especiais, não previstas nesta padronização, deve ser consultado o órgão normativo da empresa que recomendará soluções de acordo com cada situação Simbologia das Estruturas A simbologia básica das estruturas padronizadas está indicada no Capítulo Revisões O presente padrão poderá, em qualquer tempo ser modificado, no todo ou em parte, por razões de ordem técnica ou legal, motivo pelo qual os interessados devem consultar, periodicamente à COELCE quanto às eventuais alterações.

12 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 5/222 3 ABR/ Denominação das Estruturas Para facilitar a identificação das estruturas os seus códigos alfanuméricos foram formados conforme o seguinte significado: a) Primeira Letra N - Estrutura tipo Normal M - Estrutura tipo Meio Beco B - Estrutura tipo Beco D - Estruturas de circuito duplo b) Segunda Letra M - Estruturas monofásicas c) Última(s) Letra(s) da Estrutura CF - Estruturas com chaves fusíveis CS - Estruturas com chaves Seccionadoras C - Estruturas de complementação com isoladores de disco C2 - Estruturas de complementação com isoladores de pino d) Estruturas para Instalação de Equipamentos PR - Pára-raios TM -Transformadores Monofásicos TR - Transformadores Trifásicos e) Estruturas Especiais RE1 - Rural especial em um poste RE2 - Rural especial em dois postes Exemplo de nomenclatura de estrutura N M4 CF Estrutura com Chave Fusível Estrutura de Encabeçamento Monofásica Estrutura Normal

13 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 6/222 3 ABR/ DIMENSIONAMENTO DE POSTES E ESTRUTURAS

14 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 7/222 3 ABR/ Dimensionamento de Postes e Estruturas para Rede de Distribuição Rural (Vãos acima de 80m) Estrutura Cabo de Cabo de Ângulo Vão Poste Estais (*) Cobre Alumínio máximo mínimo Quantidade (Diâmetro) mm (mm 2 ) AWG/MCM (Graus) (m) (dan) Longitudinal Transversal º a 15º (6,4) N1/NM /0 1º a 10º (6,4) , º a 30º N2/NM2 35 1/0 10º a 20º (6,4) ,8 1º a 10º a 60º /0 0 a 30º 300 N4 35 1/0 31 a 60º (6,4) 1 (6,4) (**) ,8 0 a 15º ,8 16º a 60º 1000 NM a 60º (6,4) 1 (6,4) (**) (6,4) 1 (6,4) N3.3/NM /0 60 a 90º (9,5) 1 (9,5) , (9,5) 1 (9,5) 25 4 Fim (6,4) - N3/NM3 35 1/0 de (6,4) ,8 Rede (9,5) a 60º 300 RE1 35 1/0 0 a 45º (6,4) 1 (6,4) ,8 0 a 15º ,8 16º a 60º (6,4) 1 (9,5) a 60º 2 x 300 RE2 35 1/0 0 a 60º x (6,4) 1 (9,5) ,8 0 a 50º 2 x (9,5) Notas: 1 (*) Na coluna de estais desta tabela o primeiro número indica a quantidade de estais e o segundo número (dentro do parêntese ) indica o diâmetro da cordoalha do estai. 2 (**) A estrutura N4 / NM4, quando em alinhamento não necessita a instalação do estai transversal; 3 Em caso de recondutoramento (rede existente) admite-se a utilização de poste de 150daN com cabos 70-95mm2 de cobre ou 266,8MCM em vãos de no máximo 80 metros

15 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 8/222 3 ABR/ Dimensionamento de Postes e Estruturas para Rede de Distribuição Urbana (Vãos até 80m) Estruturas Condutores Ângulo da Poste Cobre Nu Alumínio (CAA) Estrutura mínimo mm 2 AWG-MCM mm 2 Graus dan ,71 0º a 20º 150 N1/NM1, M1/MM1 35 1/0 62,38 0º a 10º ,8 157,20 0º ,71 0º a 10º 300 B1/BM1 35 1/0 62,38 0º a 5º ,8 157,20 0º ,71 20º a 45º 300 N2/NM2, M2/MM2 35 1/0 62,38 10º a 15º ,8 157,20 0º a 10º ,71 10º e B2/BM2 35 1/0 62,38 5º e 10º ,8 157,20 0º e 5º ,71 45º a 60º 600 N4/NM4, M4/MM4 35 1/0 62,38 15º a 60º ,8 157,20 10º a 60º ,71 25º a 50º 600 B4/BM4 35 1/0 62,38 10º a 40º ,8 157,20 5º a 30º ,71 FIM 300 N3 / NM3 35 1/0 62,38 DE ,8 157,20 REDE , N3.3 / NM /0 62,38 90º ,8 157,

16 PADRÃO DE ESTRUTURA REDE PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DE ENERGIA ELÉTRICA URBANA E RURAL Código Página Revisão Emissão PE 031 9/222 3 ABR/2004 Tabela Tração da Rede de MT em dan nos Postes de 10,5m, Cabo de Cobre Nu Condutores Tangente Ângulos Fim de de Cobre 0º 10º 20º 30º 45º 60º 90º Linha Seção (mm 2 ) Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção 3 x x x x Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tabela Tração na Rede de MT em dan nos Postes de 10,5m, Cabo de Alumínio - CAA Condores Tangente Ângulos Fim de de Alumínio 0º 10º 20º 30º 45º 60º 90º Linha Bitola (AWG/MCM) Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tar ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te 3 x x 1/ x 266, Tabela Tração da Rede de MT em dan nos Postes de 12m, Cabo de Cobre Nu Condutores Tangente Ângulos Fim de de Cobre 0º 10º 20º 30º 45º 60º 90º Linha Seção (mm 2 ) Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção 3 x x x x Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tabela Tração na Rede de MT em dan nos Postes de 12m, Cabo de Alumínio - CAA Condutores Tangente Ângulos Fim de de Alumínio 0º 10º 20º 30º 45º 60º 90º Linha Bitola (AWG/MCM) Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te Tra ção Pos te 3 X X 1/ X 266, Notas: (1) Trações para vão básico de 40 metros e vento de 60 km/h. Para outros vãos calcular as Trações (2) Quando os circuitos primário e secundário formarem ângulos diferentes, a resultante será a soma vetorial dos Trações equivalentes.

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

CRITÉRIO DE PROJETO CP 015 DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE

CRITÉRIO DE PROJETO CP 015 DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE CRITÉRIO DE PROJETO CP 015 DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE DOCUMENTO NORMATIVO CRITÉRIO DE PROJETO DISTRIBUIÇÃO AÉREA ECONÔMICA - DAE Código Página Revisão Emissão CP 015 I 1 JAN/2004 APRESENTAÇÃO A

Leia mais

INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES

INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES 3$'5 2'((6758785$6 '(/,1+$6(5('(6 PARTE 1 ASPECTOS GERAIS INTRODUÇÃO POSTES ATERRAMENTO ESTAIAMENTO CONDUTORES Gerência de Planejamento e Engenharia Processo de Engenharia e Obras ASPECTOS GERAIS PARTE

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG D. Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classes 15 e 36,2 kv. NTC-06 Revisão 1

NORMA TÉCNICA CELG D. Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classes 15 e 36,2 kv. NTC-06 Revisão 1 NORMA TÉCNICA CELG D Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classes 15 e 36,2 kv NTC-06 Revisão 1 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVO 2 3. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas Trifásicas com Transformadores 6.1. Estrutura M1 com Transformador 6.2.

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ASPECTOS GERAIS... 1 3. EXCEÇÕES... 1 4. TENSÕES DE FORNECIMENTO...

Leia mais

MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL-13,8kV e 34,5kV

MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL-13,8kV e 34,5kV MONTAGEM DE S DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA NTD-14 NTD 14 MONTAGEM DE S DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA CONTROLE DE VERSÕES NTD-14 - MONTAGEM DE S DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA Nº.: DATA VERSÃO 1 13/07/4 0 2 03/9 1 NTD 14 MONTAGEM

Leia mais

Critérios Básicos para Elaboração de Projetos de Redes de Distribuição Aérea Especial DAE

Critérios Básicos para Elaboração de Projetos de Redes de Distribuição Aérea Especial DAE ITA - 006 Rev. 0 Setembro / 2003 Critérios Básicos para Elaboração de Projetos de Redes de Distribuição Aérea Especial DAE Praça Leoni Ramos n 1 São Domingos Niterói RJ Cep 24210-205 http:\\ www.ampla.com

Leia mais

ÍNDICE NTD-15 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL TRIFÁSICA E MONOFÁSICA 13,8 E 34,5 KV

ÍNDICE NTD-15 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL TRIFÁSICA E MONOFÁSICA 13,8 E 34,5 KV ÍNDICE APRESENTAÇÃO....2 1-OBJETIVO...3 2-AMPLITUDE... 3 3-RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO...3 4-INSTRUÇÕES GERAIS...3 5-CONDUTORES...4 6-PROCEDIMENTOS...5 6.1- Afastamentos padronizados...5 6.2-Engastamento

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. ASPECTOS GERAIS... 2 3. EXCEÇÕES... 2 4. TENSÕES DE FORNECIMENTO...

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT 034/2008 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-034/2008 R-02 ESTRUTURAS ESPECIAIS

DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT 034/2008 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-034/2008 R-02 ESTRUTURAS ESPECIAIS DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT 034/2008 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-034/2008 R-02 ESTRUTURAS ESPECIAIS FOLHA DE CONTROLE PADRÃO DE ESTRUTURA ESTRUTURAS ESPECIAIS Código Página

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 POSTE DE CONCRETO DE SEÇÃO DUPLO T SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CONDUTORES NUS PT.DT.PDN.03.05.012 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA DSEE 11/12/2014 DATA SUMÁRIO

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA MONTAGEM DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEXADOS APRESENTAÇÃO

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA MONTAGEM DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEXADOS APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO 1-1 SUMÁRIO SEÇÃO 1 Apresentação SEÇÃO 2 Engastamento de postes SEÇÃO 3 Afastamentos mínimos SEÇÃO 4 Instalações básicas SEÇÃO 5 Cruzamentos SEÇÃO 6 Rabichos SEÇÃO 7 Aterramento 1 OBJETIVO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE MPN-DP-01/MN-3 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA Página 1 MPN-DP-01/MN-3 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA ÍNDICE CAPÍTULO Página 1. OBJETIVO 4 2. APLICAÇÃO 4 3. AFASTAMENTOS MÍNIMOS 5

Leia mais

AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS

AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS 11 metros = 150 12 metros = 150 450 1000 máximo 11 metros = 850 12 metros = 1450 800 450 450 11 metros = 1700 12 metros = 1800 11 ou 12 metros 100 11 metros = 1300 12

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 001

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 001 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 001 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO COMPACTA PROTEGIDA CLASSE 15 kv DIRETORIA DE ENGENHARIA CORPORATIVA página APRESENTAÇÃO 1. OBJETIVO...03 2. CAMPO DE APLICAÇÃO...03

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-042/2013 R-06

DECISÃO TÉCNICA DT-042/2013 R-06 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE /2013 DECISÃO TÉCNICA /2013 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica R- define critérios de utilização de condutores, isoladores,

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-20

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-20 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-20 MONTAGEM DE REDES PRIMÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA, URBANA COM CABOS COBERTOS EM ESPAÇADORES CLASSE 15 kv página APRESENTAÇÃO 1. OBJETIVO...03 2.

Leia mais

Redes Protegidas Compactas - Critérios para Projetos e Padronização de Estruturas. Norma. Revisão 03 07/2014 NORMA ND.12

Redes Protegidas Compactas - Critérios para Projetos e Padronização de Estruturas. Norma. Revisão 03 07/2014 NORMA ND.12 Redes Protegidas Compactas - Critérios para Projetos e Padronização de Estruturas Norma 07/2014 NORMA ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Rua Ary Antenor de Souza, 321 Jd. Nova

Leia mais

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica CEMAR NORMA DE PROCEDIMENTOS Função: Área: Processo: Código: Técnica Técnica Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica NP-12.306.02 Redes de Distribuição Aéreas Urbanas de Energia Elétrica

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG. Simbologia para Projetos de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Urbanas e Rurais NTC-64

NORMA TÉCNICA CELG. Simbologia para Projetos de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Urbanas e Rurais NTC-64 NORMA TÉCNICA CELG Simbologia para Projetos de Redes de Distribuição de Energia Elétrica Urbanas e Rurais NTC-64 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO 1 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 2 3. TIPOS

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG. Estruturas para Redes Aéreas Isoladas em Tensão Secundária de Distribuição. NTC-18 Revisão 2

NORMA TÉCNICA CELG. Estruturas para Redes Aéreas Isoladas em Tensão Secundária de Distribuição. NTC-18 Revisão 2 NORMA TÉCNICA CELG Estruturas para Redes Aéreas Isoladas em Tensão Secundária de Distribuição NTC-18 Revisão 2 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVO 2 3. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

Leia mais

PADRÕES DE ESTRUTURA DE LAAT

PADRÕES DE ESTRUTURA DE LAAT PADRÕES DE ESTRUTURA DE LAAT PE-044 Padrão de LAAT Convencional sem Cabo Pára-raios PE-045 Padrão de LAAT Convencional com Cabo Pára-raios PE-046 Padrão de LAAT Compacta sem Cabo Pára-raios PE-047 Padrão

Leia mais

POSTE DE CONCRETO PARA APLICAÇÃO EM ENTRADAS DE SERVIÇO

POSTE DE CONCRETO PARA APLICAÇÃO EM ENTRADAS DE SERVIÇO Exigências Mínimas 1 Objetivo Estabelecer as condições mínimas para construção de postes de concreto armado ou concreto protendido, destinados à utilização em entradas de serviço de unidades consumidoras,

Leia mais

CRITÉRIO DE PROJETO CP-003/2006 R-01

CRITÉRIO DE PROJETO CP-003/2006 R-01 DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT CRITÉRIO DE PROJETO CP-003/2006 R-0 REDE DE DISTRIBUIÇÃO RURAL MONOFILAR DEPARTAMENTO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS CP-003/2006 R-0 DOCUMENTO

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-31/10/2013 05/11/2013 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI DTES-ES SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

TABELA DE REMUNERAÇÃO DOS SERVIÇOS

TABELA DE REMUNERAÇÃO DOS SERVIÇOS TABELA DE REMUNERAÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO II 1. REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA (RDU) Os serviços de Melhoria e Ampliação de Rede de Distribuição Urbana executados conforme projeto executivo elaborado serão

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE DT-144/2013 DECISÃO TÉCNICA DT-144/2013 R-00 INSTALAÇÃO DE CAIXA DE PROTEÇÃO SECUNDÁRIA NA REDE DE BAIXA TENSÃO FOLHA DE CONTROLE DECISÃO TÉCNICA INSTALAÇÃO

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-17/09/2012 22/10/2012 ENGENHARIA E SISTEMAS TÉCNICOS (DTES-ES) APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI (DTES-ES) SUMÁRIO

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTE - 028

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTE - 028 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTE - 028 MONTAGEM DE S PRIMÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA, RURAL, COM CONDUTORES NUS - 13,8 E 34,5 kv DIRETORIA DE ENGENHARIA CORPORATIVA INDICE 1- OBJETIVO...

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE MPN-DP-1/MN-3 29/5/212 RES nº 85/212, 29/5/212 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA Página 1 MPN-DP-1/MN-3 29/5/212 RES nº 85/212, 29/5/212 TÍTULO: INSTALAÇÕES BÁSICAS DE BT ISOLADA ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 00-13/07/2009 13/07/2009 APROVADO POR José Rubens Macedo Junior SUMÁRIO 1. RESUMO...3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...3 3.

Leia mais

PD-4.009. Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Engenharia

PD-4.009. Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia. Gerência de Engenharia PD-4.009 Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV Padrão Técnico da Distribuição Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia PD-4.009 Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV ELABORADO

Leia mais

TENSÕES MECÂNICAS ADMISSÍVEIS PARA ELABORAÇÃO E/OU VERIFICAÇÃO DE PROJETOS DE TRAVESSIAS AÉREAS UTILIZANDO CABOS SINGELOS DE ALUMÍNIO COM ALMA DE AÇO

TENSÕES MECÂNICAS ADMISSÍVEIS PARA ELABORAÇÃO E/OU VERIFICAÇÃO DE PROJETOS DE TRAVESSIAS AÉREAS UTILIZANDO CABOS SINGELOS DE ALUMÍNIO COM ALMA DE AÇO RT 2.002 Página 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer parâmetros técnicos para subsidiar a padronização dos critérios para adoção de tensões mecânicas de projeto quando da utilização de cabos singelos de alumínio

Leia mais

NORMA TÉCNICA. NTE-001 MONTAGEM DE REDES PRIMÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA COM CABOS COBERTOS CLASSE 15 kv. Cuiabá Mato Grosso - Brasil

NORMA TÉCNICA. NTE-001 MONTAGEM DE REDES PRIMÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA COM CABOS COBERTOS CLASSE 15 kv. Cuiabá Mato Grosso - Brasil NORMA TÉCNICA NTE-001 MONTAGEM DE REDES PRIMÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA COM CABOS COBERTOS CLASSE 15 kv Cuiabá Mato Grosso - Brasil APRESENTAÇÃO 1- OBJETIVO...04 2- CAMPO DE APLICAÇÃO...04

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL

REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.00. Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea PREÇO (R$) UNITÁRIO TOTAL Ampliação da SE Ariquemes Bay 15 kv Lista de Rede aérea ITEM DESCRIÇÃO QUANT. 1.00 REDE AÉREA (cabos condutores, tubos e isoladores) 1.1 Cabo de alumínio com alma de aço (CAA), seção 4/0, diâmetro externo

Leia mais

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius

Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição. Professor Jorge Alexandre A. Fotius Aula 08 Instalações Elétricas de Distribuição Professor Jorge Alexandre A. Fotius Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Redes Aéreas Em áreas urbanas com baixa densidade

Leia mais

Instalação de Sistema Encapsulado de Medição a Transformador a Seco - SEMTS

Instalação de Sistema Encapsulado de Medição a Transformador a Seco - SEMTS 1- Ramal de Ligação Aéreo em Rede Convencional Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei Robadey Página 1 de 13 2- Ramal de Ligação Aéreo em Rede Compacta Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei Robadey Página 2 de

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS FORNECIMENTO EM TENSÃO PRIMÁRIA REDES COMPACTAS

REGULAMENTO DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS FORNECIMENTO EM TENSÃO PRIMÁRIA REDES COMPACTAS REGULAMENTO DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS FORNECIMENTO EM TENSÃO PRIMÁRIA REDES COMPACTAS 3ª Edição Versão 1.0 Fevereiro/2012 1 Responsáveis Técnicos pela revisão: Fabiano Casanova Schurhaus Engenheiro Eletricista

Leia mais

PD-4.003. Redes de Distribuição Aérea Urbana 36,2kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia

PD-4.003. Redes de Distribuição Aérea Urbana 36,2kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia PD-4.003 Redes de Distribuição Aérea Urbana 36,2kV Padrão Técnico da Distribuição Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia Da Distribuição PD-4.003 Redes de Distribuição Aérea Urbana

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo ESPECIFICAÇÃO VERSÃO Nº ATA Nº DATA DATA DA VIGÊNCIA 01-18/01/2013 29/01/2013 APROVADO POR SEBASTIÃO J. SANTOLIN - DTES- SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-010 PADRÕES E ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS DA DISTRIBUIÇÃO

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-010 PADRÕES E ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS DA DISTRIBUIÇÃO NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-010 PADRÕES E ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS DA DISTRIBUIÇÃO NDU-010 VERSÃO 3.1 JUNHO/2013 SUMÁRIO Item Descrição Classe Desenho 1. Haste de Aço-Cobre para Aterramento...

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.03.04 REDE COMPACTA - TRANSFORMADOR. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.03.04 REDE COMPACTA - TRANSFORMADOR. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estrutura CE2H TR (2º Nível) Poste de Concreto de Seção Circular 7. Estrutura CE2H

Leia mais

NORMA TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO CRITÉRIOS BÁSICOS PARA PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO

NORMA TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO CRITÉRIOS BÁSICOS PARA PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO NORMA TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO CRITÉRIOS BÁSICOS PARA PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAL EMISSÃO: novembro/99 REVISÃO: JULHO 2014 FOLHA : 1 / 91 A P R E S E N T A Ç Ã O Esta Norma Técnica estabelece

Leia mais

ATIVIDADES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO

ATIVIDADES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO ATIVIDADES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO ANEXO III 1. ATIVIDADES DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA (FATORES BÁSICOS GLOBAIS) Poste a Instalar Completo: Corresponde à instalação de um poste equipado, podendo incluir

Leia mais

NTD-12 MONTAGEM DE REDES AÉREAS SECUNDÁRIAS ISOLADAS COM CABOS MULTIPLEXADOS

NTD-12 MONTAGEM DE REDES AÉREAS SECUNDÁRIAS ISOLADAS COM CABOS MULTIPLEXADOS NTD-1 APRESENTAÇÃO 4 1. OBJETIVO 5. AMPLITUDE 5 3. RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO 5 4. CONCEITUAÇÃO 5 4.1. REDE DE DISTRIBUIÇÃO 5 4.. REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA RDU 5 4.3. REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS NTC - 001 NORMA DE COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS NTC - 001 NORMA DE COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS NTC - 001 NORMA DE COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA Outubro 2008 Companhia Energética de Alagoas-CEAL Superintendência de Projetos e Obras-SPP Gerencia de Projetos e Obras

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CABOS COBERTOS FIXADOS EM ESPAÇADORES APRESENTAÇÃO

PADRONIZAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COM CABOS COBERTOS FIXADOS EM ESPAÇADORES APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO 1-1 SUMÁRIO SEÇÃO 1 Apresentação SEÇÃO 2 Engastamento de postes SEÇÃO 3 Afastamentos mínimos SEÇÃO 4 Instalações básicas SEÇÃO 5 Amarrações SEÇÃO 6 Cruzamentos SEÇÃO 7 Conexões e Emendas SEÇÃO

Leia mais

1.1. Locação da rede de distribuição

1.1. Locação da rede de distribuição 1. Rodovias O uso da faixa de domínio das estradas de rodagem estaduais e federais delegadas, é regulamentada pela Decisão Normativa nº 35, de 18 de agosto de 2003, emitida pelo DAER/RS. 1.1. Locação da

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Norma Processo Planejar, Ampliar e Melhorar a Rede Elétrica Atividade Elabora Projetos e Orçamentos / Obras de Distribuição Código Edição Data VR01.03-00.06 1ª Folha 1 DE 48 30/07/2013

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0078 REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA

Leia mais

ND-2.003. Apresentação de Projetos de Rede de Distribuição Aérea. Norma Técnica da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia

ND-2.003. Apresentação de Projetos de Rede de Distribuição Aérea. Norma Técnica da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia ND-2.003 Apresentação de Projetos de Rede de Distribuição Aérea Norma Técnica da Distribuição Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia da Distribuição 2 Folha de Controle Revisado

Leia mais

NORMA TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO CRITÉRIOS BÁSICOS PARA PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO

NORMA TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO CRITÉRIOS BÁSICOS PARA PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO NORMA TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO CRITÉRIOS BÁSICOS PARA PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAL EMISSÃO: novembro/99 REVISÃO: NOV./09 FOLHA : 1 / 91 A P R E S E N T A Ç Ã O Esta Norma Técnica estabelece

Leia mais

DECISÃO TÉCNICA DT-025/2013 R-00

DECISÃO TÉCNICA DT-025/2013 R-00 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE /2013 DECISÃO TÉCNICA /2013 R- PARA FORMAR UM BANCO TRIFÁSICO FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica apresenta critérios para instalação

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE 038/2014 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-038/2014 R-03 REDE SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA 380/220V

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE 038/2014 PADRÃO DE ESTRUTURA PE-038/2014 R-03 REDE SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA 380/220V 038/2014 DIREORIA ÉCNICA PLANEJAMENO E ENGENHARIA DA REDE 038/2014 PADRÃO DE ESRUURA PE-038/2014 R-03 REDE SECUNDÁRIA DE DISRIBUIÇÃO AÉREA 380/220V OLHA DE CONROLE PADRÃO DE ESRUURA REDE SECUNDÁRIA DE

Leia mais

Redes de Distribuição Áreas Urbanas - RDAU

Redes de Distribuição Áreas Urbanas - RDAU Redes de Distribuição Áreas Urbanas - RDAU Normas CEMIG ND2.1 - Instalações Básicas de Redes de Distribuição Áreas Urbanas ND3.1 - Projetos de Redes de Distribuição Aéreas Urbanas RDU Rede de Distribuição

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Edição Data Alterações em relação à edição anterior Projeto de Rede de Distribuição Aérea Compacta - 13,8kV Processo Planejar, Ampliar e Melhorar a Rede Elétrica Atividade Elaborar Projetos e Orçamentos / Obras de Distribuição Código Edição Data VR01.03-00.05

Leia mais

CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS TRAVESSIA DE OCUPAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO

CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS TRAVESSIA DE OCUPAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO 1/16 1. Rodovias O uso da faixa de domínio das estradas de rodagem estaduais e federais delegadas, é regulamentada pela Decisão Normativa nº 35, de 18 de agosto de 2003, emitida pelo DAER/RS. 1.1. Locação

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Edição Data Alterações em relação à edição anterior HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Norma Processo Planejar, Ampliar e Melhorar a Rede Elétrica Atividade Elabora Projetos e Orçamentos / Obras de Distribuição Código Edição Data VR01.03-00.06 2ª Folha 1 DE 48 12/08/2014

Leia mais

NORMA TÉCNICA PADRÃO DE ESTRUTURAS DE REDE AÉREA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEX NTD-07

NORMA TÉCNICA PADRÃO DE ESTRUTURAS DE REDE AÉREA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEX NTD-07 NORMA TÉCNICA PADRÃO DE ESTRUTURAS DE REDE AÉREA SECUNDÁRIA COM CABOS MULTIPLEX NTD-07 PÁG. APRESENTAÇÃO... 0/55. OBJETIVO... 0/55. AMPLITUDE... 0/55. RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO... 0/55 4.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DOP

DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DOP ANEXO IX GLOSSÁRIO 1. GLOSSÁRIO RELACIONADO À SEGURANÇA NO TRABALHO Acidente sem vítima: é aquele que provoca efeitos negativos ao patrimônio, tais como: Danos a equipamentos importantes do sistema elétrico

Leia mais

RT 2.003 Página 1 de 15 TÍTULO: DIMENSIONAMENTO DE POSTE DE CONCRETO COM SEÇÃO CIRCULAR, UTILIZADO EM REDE DE DISTRIBUIÇÃO

RT 2.003 Página 1 de 15 TÍTULO: DIMENSIONAMENTO DE POSTE DE CONCRETO COM SEÇÃO CIRCULAR, UTILIZADO EM REDE DE DISTRIBUIÇÃO RT 2.003 Página 1 de 15 1. OBJETIVO Estabelecer parâmetros técnicos para subsidiar a padronização dos critérios para dimensionamento de postes de concreto com seção circular padronizados para uso em Redes

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-090/2010 R-07

DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA DT-090/2010 R-07 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT DECISÃO TÉCNICA /2010 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Decisão Técnica aplica-se as unidades consumidoras rurais atendidas pelo Programa

Leia mais

DEPARTAMENTO DE DISTRIBUIÇÃO

DEPARTAMENTO DE DISTRIBUIÇÃO 1 OBJETIVOS Esta norma estabelece os requisitos, condições técnicas mínimas e os procedimentos a serem seguidos na elaboração e apresentação de projetos de compartilhamento de infraestrutura das redes

Leia mais

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI 1 - NOME DO CURSO: Projetos de RDI / RDP: RDI: Redes de Distribuição Aéreas Isoladas; RDP: Redes de Distribuição Aéreas Protegidas (Compactas). 2 - ÁREA: Eletrotécnica Sub

Leia mais

ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREAS PRIMÁRIAS COMPACTAS PROTEGIDAS

ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREAS PRIMÁRIAS COMPACTAS PROTEGIDAS DIRETORIA TÉCNICA - TE SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA - TPE GERÊNCIA DE PADRONIZAÇÃO - TPPA Assunto: MONTAGEM ELETROMECÂNICA Título: ESTRUTURAS PARA REDES COMPACTAS PROTEGIDAS PT.RD.06.002

Leia mais

Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda.

Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda. Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda. NORMA PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA REDE DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA BT MULTIPLEXADA 1ª edição Versão 1.0 out/09 [Digite texto] MEDIDAS DE CONTROLE Revisão:

Leia mais

ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA

ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA NORMA TÉCNICA CELG D Compartilhamento de Infraestrutura com Redes de Telecomunicações e Demais Ocupantes NTC-15 Revisão 2 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. OBJETIVO 1 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 2 3. NORMAS E DOCUMENTOS

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAIS

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAIS PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE REDES AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO RURAIS Código NTD-00.002 Data da emissão 07.03.1983 Data da última revisão 25.05.2012 Folha 1 SUMÁRIO 1 Objetivo

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 02

COMUNICADO TÉCNICO Nº 02 COMUNICADO TÉCNICO Nº 02 Página 1 de 1 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL 1.OBJETIVO Visando a redução de custos de expansão do sistema

Leia mais

NORMA TÉCNICA NT-006/2010 R-02

NORMA TÉCNICA NT-006/2010 R-02 DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT NORMA TÉCNICA /2010 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO Esta Norma tem por objetivo estabelecer os procedimentos aplicáveis ao compartilhamento de

Leia mais

NT - CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE REDES E LINHA AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO IT - APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO E SUBESTAÇÃO REBAIXADORA

NT - CRITÉRIOS PARA PROJETOS DE REDES E LINHA AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO IT - APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO E SUBESTAÇÃO REBAIXADORA Página 1 de 1. OBJETIVO 2. ÂMBO DE APLICAÇÃO 3. NORMAS E/OU DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. ANEXOS 6. VIGÊNCIA. APROVAÇÃO Página 2 de 1. OBJETIVO Esta norma estabelece as condições exigíveis

Leia mais

NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS

NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS NORMA TÉCNICA NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS Cuiabá Mato Grosso - Brasil INDICE 1 OBJETIVO...03

Leia mais

PROJETO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Cliente: FRADEMIR ANTÔNIO DE ALCANTES Endereço: RUA NORBERTO RADUENZ TESTO CENTRAL POMERODE - SC

PROJETO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Cliente: FRADEMIR ANTÔNIO DE ALCANTES Endereço: RUA NORBERTO RADUENZ TESTO CENTRAL POMERODE - SC Título: PROJETO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA REDE COMPACTA DE MÉDIA TENSÃO LOT FRADEMIR ANTÔNIO DE ALCANTES MEMÓRIA DE CÁLCULO Cliente: FRADEMIR ANTÔNIO DE ALCANTES Endereço: RUA NORBERTO

Leia mais

HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Compartilhamento de Postes da Rede de Energia Elétrical Processo Planejar, Ampliar e Melhorar o Sistema Elétrico Atividade Obras de Distribuição Código Edição Data VR01.02-01.015 2ª Folha 1 DE 15 16/10/2008

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.04.03 REDE MULTIPLEXADA BT - CONSTRUÇÃO

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.04.03 REDE MULTIPLEXADA BT - CONSTRUÇÃO Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Condições Gerais 5. Requisitos Ambientais 6. Lançamento de Condutores 7. Fixação Definitiva do Condutor 8. Identificação de Fases

Leia mais

Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea com Redes de Telecomunicações

Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea com Redes de Telecomunicações ID-4.044 Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea com Redes de Telecomunicações Diretoria de Engenharia Gerência de Serviços Técnicos ELABORADO: Luiz Eduardo R. Magalhães Gerência

Leia mais

RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - REDE DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV REDE SUL / SUDESTE

RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - REDE DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV REDE SUL / SUDESTE RELAÇÃO DE MATERIAIS PADRONIZADOS - DE DISTRIBUIÇÃO CLASSE 15 KV SUL / SUDESTE AFASTADOR, ARMACAO SECUNDARIA, ACO CARBONO 1010-1020, ZINCADO A QUENTE, DIMENSOES: 1000 X700 10002599 MM, 4 FUROS, NORMAS

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO MA NU AL E SP EC IA L SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0032 ESPECIFICAÇÃO DE CONDUTORES

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.01.01 CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Sumário

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.01.01 CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Sumário 1. Objetivo... 6 2. Aplicação... 6 3. Documentos de referência... 6 4. Obtenção de dados preliminares... 6 4.1. Características do projeto... 6 4.1.1. Localização... 6 4.1.2. Tensão de operação... 6 4.1.3.

Leia mais

ANEXO II ATIVIDADES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

ANEXO II ATIVIDADES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES ANEXO II ATIVIDADES DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES A descrição das atividades tem como propósito facilitar o relacionamento entre a CONTRATANTE e a CONTRATADA, na medida em que visa

Leia mais

Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS

Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS 02.111-TD/AT-3013a Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição TD ND-3.3 - TABELAS Gerência de Desenvolvimento e Engenharia de Ativos da Distribuição TD/AT Belo Horizonte Setembro/2013

Leia mais

Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição de energia.

Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição de energia. fls. 1/11 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição

Leia mais

006/2015 NORMA TÉCNICA NT-006/2015 R-04 COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA DE LINHA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA

006/2015 NORMA TÉCNICA NT-006/2015 R-04 COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA DE LINHA DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA DIRETORIA TÉCNICA PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DA REDE 006/2015 NORMA TÉCNICA /2015 R- FOLHA DE CONTROLE FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO Esta Norma tem por objetivo estabelecer os procedimentos aplicáveis

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Edição Data Alterações em relação à edição anterior Projeto de Rede de Distribuição Aérea Compacta - 13,8kV Processo Planejar, Ampliar e Melhorar a Rede Elétrica Atividade Elaborar Projetos e Orçamentos / Obras de Distribuição Código Edição Data VR01.03-00.05

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-009

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-009 NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-009 NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-009 CRITÉRIOS PARA COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DA REDE ELÉTRICA DE DISTRIBUIÇÃO SUMÁRIO 1. OBJETIVOS......... 1 2. CAMPO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO Código: 0 RES nº 085/2012, Página 1 RES nº 085/2012, ÍNDICE CAPÍTULOS Página 1. OBJETIVO 4 2. APLICAÇÃO 4 3. CONCEITOS 5 4. AFASTAMENTOS MÍNIMOS 6 4.1 Notas Gerais 6 4.2 Condutores e Edificações 7 4.3

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA I-313.0002 PROCEDIMENTOS PARA

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO EMISSÃO: CT-DEZEMBRO/03 REVISÃO: CT-FEVEREIRO/04 FOLHA : 1 / 3 SUMÁRIO 1 - OBJETIVO 2 - CAMPO DE APLICAÇÃO 3 - NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 4 - DEFINIÇÕES 5 - CONDIÇÕES

Leia mais

A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S

A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S C A T Á L O G O R E F E R E N C I A L DE M Ó D U L O S P A D R Õ E S D

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título COMPARTILHAMENTO DE INFRAESTRUTURA Código NTD-. Data da emissão 1.. Data da última revisão 31.. Folha 1 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Normas Complementares 3 Definições Condições

Leia mais

C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO

C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO C HAVE FUSÍVEL T IPO MZ PARA DISTRIBUIÇÃO A Chave fusível tipo MZ foi desenvolvida para operar em redes de distribuição com tensões de 15, 27 e 38 kv. Especialmente projetada para proteger transformadores,

Leia mais

NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS

NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS NORMA TÉCNICA NTE - 023 MONTAGEM DE REDES SECUNDÁRIAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA TRIFÁSICA, URBANA, COM CONDUTORES ISOLADOS MULTIPLEXADOS Cuiabá Mato Grosso - Brasil INDICE 1 OBJETIVO...03

Leia mais

Tabelas de Dimensionamento

Tabelas de Dimensionamento Com o objetivo de oferecer um instrumento prático para auxiliar no trabalho de projetistas, instaladores e demais envolvidos com a seleção e dimensionamento dos em uma instalação elétrica de baixa tensão,

Leia mais

SISTEMA DE DOCUMENTOS NORMATIVOS SUBSISTEMA DE NORMAS TÉCNICAS

SISTEMA DE DOCUMENTOS NORMATIVOS SUBSISTEMA DE NORMAS TÉCNICAS APRESENTAÇÃO...4 1 OBJETIVO...3 2 AMPLITUDE...3 3 RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO...3 4 CONCEITUAÇÃO...3 4.1 REDE DE DISTRIBUIÇÃO...3 4.2 REDE DE DISTRIBUIÇÃO URBANA RDU...3 4.3 REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Dados do cliente Proprietário: Roney Casagrande CPF: 765.425.990-53 Endereço: Estrada Pinhal da Serra, n 04452, Interior Cidade: Pinhal da Serra RS CEP: 95.390-000 Dados da

Leia mais

DOC. NT NT MONTAGEM DE REDES E LINHAS ÁREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. INDICE 1. OBJETIVO... 02 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO...

DOC. NT NT MONTAGEM DE REDES E LINHAS ÁREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. INDICE 1. OBJETIVO... 02 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO... REV. Página 1 de 149 INDICE Página 1. OBJETIVO... 02 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 02 3. NORMAS E/OU DOCUMEOS COMPLEMEARES... 03 4. CONDICÕES GERAIS... 05 5. CONDIÇÕES ESPECÍFICAS... 06 SEÇÃO 5.1 POSTES E

Leia mais

Considerando-se as premissas básicas e critérios adotados determinam-se duas situações que estão representadas nos gráficos a seguir:

Considerando-se as premissas básicas e critérios adotados determinam-se duas situações que estão representadas nos gráficos a seguir: RT 2.001 Página 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer parâmetros técnicos para subsidiar a padronização dos critérios para adoção de tensões mecânicas de projeto quando da utilização de cabos singelos de alumínio

Leia mais

Título do Documento: Rede Multiplexada de Baixa Tensão: Estruturas e Projetos Tipo: FECO-D-07 Norma Técnica e Padronização

Título do Documento: Rede Multiplexada de Baixa Tensão: Estruturas e Projetos Tipo: FECO-D-07 Norma Técnica e Padronização Tipo: Norma Técnica e Padronização REDE MULTIPLEXADA DE BAIXA TENSÃO: ESTRUTURAS E PROJETOS LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Instalação básica... 43 Figura 2 Estruturas tangentes SI 1... 44 Figura 3 Estrutura

Leia mais

DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT CRITÉRIO DE EXECUÇÃO CONEXÕES ELÉTRICAS DEPARTAMENTO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT CRITÉRIO DE EXECUÇÃO CONEXÕES ELÉTRICAS DEPARTAMENTO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DIRETORIA TÉCNICA GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DE AT E MT CRITÉRIO DE EXECUÇÃO CONEXÕES ELÉTRICAS DEPARTAMENTO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DOCUMENTO NORMATIVO CRITÉRIO DE EXECUÇÃO CONEXÕES ELÉTRICAS

Leia mais